Issuu on Google+

METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO EM CONTEXTOS ONLINE

AMestrado NÁLISE DEem ENTREVISTA Pedagogia do e-Learning

ANÁLISE DE ENTREVISTA

Grupo Leonardo da Vinci Helena Prieto, Juliana Antunes, Marco Freitas, Maria Leal, Telma Jesus Trabalho realizado em Janeiro de 2011 Pag. 1 de 8


ANÁLISE DE ENTREVISTA

Comentário Uma entrevista “consiste numa conversa intencional, geralmente entre duas pessoas, embora por vezes possa envolver mais pessoas, dirigida por uma delas com o objectivo de obter informações sobre a outra” (Morgan, 1988, citado por Bogdan & Biklen 1994: 134). Neste caso, a entrevista foi realizada online entre dois amigos, tendo este encontro sido solicitado por uma estudante de mestrado online interessada em recolher a opinião que alguém sem experiência pessoal no ensino a distância tem sobre o conhecimento dos aspectos principais do Ensino a Distância, em especial em contexto online, e sobre as pessoas próximas que o frequentam.

Após termos analisado a entrevista realizada online por Filomena Marques a um amigo pessoal, consideramos que se trata duma entrevista semi-estruturada. Nesta classificação, tivemos por base as seguintes características:

o

Há um guião previamente preparado com linhas orientadoras da entrevista;

o

Diversos participantes respondem às mesmas questões;

o

Não exige uma ordem rígida nas questões;

o

Adapta-se a entrevista ao entrevistado;

o

Elevado grau de flexibilidade na exploração das questões.

Verificámos que a entrevistadora (Filomena) respeitou, de modo geral, os objectivos definidos num guião preparado pela turma numa actividade anterior. A fim de recolhermos as informações, decidimos construir uma matriz de análise de conteúdos para identificar os indicadores constantes na transcrição da entrevista: tema, categorias,

subcategorias, unidades de registo e unidades de contexto. Estes

elementos permitiram estruturar uma matriz de observação muito eficaz e identificar os aspectos mais importantes de que esta entrevista é composta. A entrevista realizada respeitou os limites temporais estabelecidos no guião e decorreu em contexto online, utilizando uma ferramenta/instrumento previamente combinado entre entrevistado e entrevistador. Está bem evidente que o entrevistado e entrevistador possuem uma relação de amizade, mas o anonimato do entrevistado foi assegurado.

Pag. 1 de 8


ANÁLISE DE ENTREVISTA

No decorrer da entrevista, observamos que a entrevistadora recorre a perguntas abertas para desenvolver em particular o objectivo 2 indicado no guião.

Algumas perguntas referenciadas no guião não foram abordadas: A questão relativa ao conhecimento do entrevistado de mais pessoas a estudar em EaD não é colocada e como tal, não conseguimos obter a informação acerca do conhecimento do entrevistado relativamente a outras pessoas que tenham frequentado esta modalidade de ensino, para além do entrevistador. Também não é colocada a questão relativa ao grau de estudos que o entrevistado eventualmente gostaria de obter na modalidade de EaD, como estava previsto no guião original. No ponto dois pretende-se que o entrevistado refira as razões que levam as pessoas em geral a frequentar um curso à distância. Essa questão não é colocada, apesar de podermos inferir algumas razões.

Quanto ao objectivo 3, não é abordada directamente a questão relativa às alterações apercebidas a nível profissional ou familiar.

No início da entrevista, não foi definido o termo "ensino a distância" pelo entrevistador. Antes, temos uma questão de resposta múltipla dada pelo entrevistador que acaba por conduzir a resposta do entrevistado. Na nossa opinião, se a exposição do tema que esta questão aborda fosse feita de modo mais explícito, optando por uma questão aberta, o entrevistador poderia ter obtido mais informações interessantes. Apenas ficamos

a

saber,

de

modo

breve,

que o

entrevistado

desconhece os

principais conceitos relacionados com o Ensino a Distância.

No desenvolvimento do objectivo 1 do guião, a entrevistadora não aprofunda as respectivas questões, nem segue a sua ordem pré-definida, demonstrando que prefere colocar mais tarde (objectivo 2) a questão relativa à hipótese do entrevistado frequentar um curso na modalidade de EaD.

Relativamente a esse segundo objectivo, a informação é recolhida através dum conjunto extenso de questões (catorze) que se destinam a desenvolver conceitos e aspectos mais específicos da EaD e aferir qual é a relevância que o entrevistado lhes pode dar. Assim, foram explorados os seguintes aspectos: papel do e-professor, comparando-o com o professor do ensino presencial; competências de um professor

Pag. 2 de 8


ANÁLISE DE ENTREVISTA

online; competências do aluno online; modos de aprendizagem; comunicação e avaliação. Verificamos que um dos objectivos é saber se o entrevistado considera haver pontos fortes e pontos fracos no ensino online, bem como saber que aspectos positivos há quando compara essa modalidade com o ensino presencial. Neste momento, parece-nos haver uma posição algo contraditória do entrevistado em relação ao EaD, uma vez que simultaneamente o valoriza e desvaloriza. Mas de modo geral, a condução da entrevista com questões mais dirigidas tornou-se uma opção enriquecedora, sendo assim possível o entrevistado elaborar respostas mais longas e fornecer em consequência mais informação.

Finalmente, as questões realizadas no âmbito do terceiro objectivo pretenderam saber qual é a opinião do entrevistado sobre a própria entrevistadora, enquanto aluna que frequenta um mestrado em contexto online. A informação obtida revelou que este mestrado é "vanguardista" para o entrevistado. No entanto, não foi explorado o tópico relativo às alterações ocorridas na vida pessoal da entrevistadora, perspectiva que seria interessante obter, já que se trata duma preocupação habitual dos candidatos interessados em curso online. Relativamente à vida pessoal desta última, apenas conseguimos saber que, segundo o entrevistado, esta modalidade de ensino lhe permite conciliar a vida profissional com os estudos.

Pag. 3 de 8


ANÁLISE DE ENTREVISTA Matriz de Análise Data da Entrevista: 10 de Janeiro de 2010 Entrevistador: Filomena Marques Tipo de entrevista: online Local da entrevista: Messenger (ferramenta síncrona) Nome do entrevistado: LS Início da entrevista: 23h00 Fim da entrevista: 00h00 Duração da entrevista: 60 minutos TEMA EaD

CATEGORIAS

SUB-CATEGORIAS

UNIDADES DE REGISTO

Significado de EaD

Definição

Ensino online e-Learning EaD versus Ensino presencial

Definição

Significado do termo Ensino a Distância Ensino online

Modalidade de aprendizagem

Características das diferentes modalidades de ensino

UNIDADES DE CONTEXTO Não responde directamente Ensino/formação online e e-learning são sinónimos. "(...) Ensino a distância pode ser em qualquer lugar que eu escolha desde que tenha o meu PC, o presencial é num lugar específico que não está na minha liberdade escolher, ensino presencial implica horários rígidos, à distância é mais flexível. (...)" "Não, até pode ter a mesma qualidade mas socialmente não tem o mesmo peso/valor."

Qualidade/credibilidade

Qualidade/Credibilidade do curso online

"Porque acho que há um bocado a ideia de facilitismo no elearning, de não ser garantia de que o aluno apreendeu o conhecimento da mesma maneira do que numa faculdade tradicional, de que os testes são fáceis, qualquer um passa, de que não tens de saber de cor a matéria, podes consultar os livros que quiseres. (...)"

Pag. 4 de 8


ANÁLISE DE ENTREVISTA

TEMA

CATEGORIAS

SUB-CATEGORIAS

UNIDADES DE REGISTO

UNIDADES DE CONTEXTO

Interactividade em contexto de face-aface

O ensino presencial é mais interactivo

"O poderes interagir no momento com outra pessoa que te está a transmitir determinado conhecimento acaba por ser uma comunicação muito mais rica e podes aprender mais, até sobre outras coisas, porque o fluxo do pensamento é inesperado e pode conduzir a outros caminhos e outras ideias. (...)"

Interactividade em contexto online

Tempo de estudo

Vantagens do EaD

Gestão autónoma do tempo Carga horária versus flexibilidade de horários

Superação da distância geográfica

O curso online (e-learning) não é tão interactivo.

"(...) O que acho mais difícil acontecer no e-learning, porque é um trabalho de estudo que não tem tanto esta componente interactiva no momento da primeira apreensão da matéria, só mais tarde quando se tira dúvidas" O aluno utiliza da mesma maneira o tempo para estudar. O aluno pode gerir o tempo de estudo e a calendarização das tarefas

"O tempo de estudo, eu acho que deve ser o mesmo." "(...) Permite gerir o tempo de acordo com as tuas necessidades, assim como a carga horária de matéria conforme os dias mais ou menos preenchidos que tenhas (...)" "Evita perder tempo em deslocações."

O aluno não precisa de deslocar-se.

"Suponho que seja enviada a matéria a aprender em bloco, depois a pessoa estuda e tira as dúvidas com um professor, e eventualmente haverá um teste final."

Trabalho individual Interacção aluno/ professor "(...) haver trabalhos em grupo ou elaboração de artigos individuais em vez do tradicional teste final."

Comunicação no EaD

Metodologia de aprendizagem

Eficácia de trabalhos de grupo

Formas de comunicação

Conceitos de comunicação

"Pode ser oral, verbal, até gestual."

Meios de Comunicação

"A webcam com som e imagem."

Pag. 5 de 8


ANÁLISE DE ENTREVISTA

TEMA

CATEGORIAS SUB-CATEGORIAS Aluno online

Professor online

Competências

Competências

UNIDADES DE REGISTO Aluno autónomo, mas interagindo com o professor. O estudo é individualizado. O professor transmite os conteúdos.

O professor precisa de adaptar-se ao contexto online.

Aspectos pessoais

Entrevistado

Condições para frequentar um curso a distância Possibilidade de frequentar um curso a distância

Entrevistador

Contextualização Opinião do entrevistado sobre o facto de o entrevistador ser aluno online

Professor online versus professor "presencial" Interesse por cursos a distância

UNIDADES DE CONTEXTO "O aluno estuda a matéria que lhe é fornecida e depois tira as dúvidas com um professor." "Auto-disciplina, motivação, concentração, auto-análise, perseverança." "(...) ter a capacidade para transmitir o conhecimento de uma forma clara, cativante e que motive o aluno a procurar mais por ele próprio. (...) "Saber trabalhar com os programas específicos de internet." "Talvez um professor presencial precise de saber colocar a voz, o à distância nem tanto e o presencial tem de saber como impor uma certa ordem e disciplina na sala, o prof. á distância não tem esse problema." "Nunca houve um curso que me atraísse ao ponto de o fazer, talvez de línguas mas nunca tive disponibilidade para."

-Coloca a possibilidade de vir a frequentar

"Sim, porque com 2 filhos o tempo para frequentar uma faculdade é muito limitado e gostava de um dia aprender mais qualquer coisa e o ensino à distância é atractivo."

-Motivação para frequentar o curso Surpresa em saber que há mestrados em contexto online

" Sim, penso que sim, se me sentisse motivada pelo curso."

Considera que o e-learning pode ser o ensino do futuro Iniciativa inovadora que pode ser conciliada com o emprego

"Acho engraçado, curioso, sobretudo por ser de e-learning, que nunca pensei que houvesse mestrados sobre isso (...)" (...) mas acho que é o futuro, e estás na vanguarda daquilo que provavelmente vai ser o ensino do futuro." "Ser algo de diferente e inovador com muita potencialidade, ao mesmo tempo que consegues conciliar com o teu trabalho."

Pag. 6 de 8


ANÁLISE DE ENTREVISTA

Conclusões

Podemos concluir que o entrevistador deu um peso maior ao objectivo 2, desenvolvendo-o através de 14 questões, as quais podemos designar de exploratórias. Através

destas

questões,

conseguimos

conhecer globalmente

a

percepção que o entrevistado tem do Ensino a Distância (EaD). Os objectivos 1 e 3 foram abordados apenas através de duas questões iniciais pré-preparadas no guião, sendo estas mais desenvolvidas no decorrer da entrevista, por opção da entrevistadora. Consideramos que esta entrevista foi bem conduzida, estando o entrevistado intencionalmente à vontade para responder sinceramente às questões. Entretanto, há um momento em que a entrevistadora parece induzir a opinião do entrevistado, no que refere a questão do trabalho de grupo e outras formas de avaliação no EaD. Julgamos que este comportamento acabou por invalidar a informação obtida, pois deixa de ser uma opinião espontânea do entrevistado. Concluímos também que os resultados obtidos respondem globalmente aos objectivos delineados inicialmente.

Pag. 7 de 8


ANÁLISE DE ENTREVISTA

Bibliografia Bardin, L.(1979): "Análise de conteúdo". Lisboa: Edições 70.

Caregnato, R. , Mutti, R.(2006): "Pesquisa Qualitativa: Análise de discurso verus Análise de conteúdo". Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v15n4/v15n4a17.pdf (acedido em 08/01/2011).

Chagas, M. Isabel (2004/2005): "A Entrevista". Disponível em www.educ.fc.ul.pt/docentes/ichagas/mi1/entrevistat1.pdf (acedido em 08-01-2011)

Community Forestry Field Manual 2 - The community's toolbox: The idea, methods and tools for participatory assessment, monitoring and evaluation in community forestry – Chapter 8 – Tool 9- Food and Agriculture Organization of the United Nations , Rome, 1990. Disponível em: http://www.fao.org/docrep/x5307e/x5307e08.htm#tool%209:%20semi%20structured%2 0interviews (acedido em 08/01/2011).

Coutinho, C.: "O que é análise de conteúdo?", Universidade do Minho. Disponível em: http://claracoutinho.wikispaces.com/O+que+%C3%A9+An%C3%A1lise+de+Conte%C3 %BAdo%3F (acedido em 08/01/2011).

Hannan, A. (2007): "Interviews in Education Research", Faculty of Education, University of Plymouth. Disponível em: http://www.edu.plymouth.ac.uk/resined/interviews/inthome.htm (acedido em 08/01/2011).

Silva, C. , Gobbi B., Simão, A. (2004): O uso da análise de conteúdo como uma ferramenta para a pesquisa qualitativa: descrição e aplicação do método, Disponível em: http://ageconsearch.umn.edu/bitstream/44035/2/revista_v7_n1_janabr_2005_6.pdf (acedido em 08/01/2011).

Pag. 8 de 8


Análise de Entrevista