Issuu on Google+

Escola Secundária Gabriel Pereira Ano Lectivo 2011/2012 Artes Visuais Filosofia “ A Dimensão Estética- a experiência e o juízo estético.”

Trabalho realizado por: Maria Irene Zambujinho Marques Nº 25 10ºI


Índice Introdução ………………………………………………………………………………… 2 Biografia de Esteban Francés …………………………………………………….. 3 “B.I” da Obra ……………………………………………………………………………… 4 Experiência estética …………………………………………………………………… 5 Conclusão ………………………………………………………………………………….. 6 Bibliografia …………………………………………………………………………………. 7

1


Introdução Foi proposta a realização de um trabalho individual sobre uma das obras de arte presentes no CCB ou na Gulbenkian. A obra que eu escolhi foi Paisaje Surrealista de Esteban Francés. Ao longo deste trabalho vou desenvolver os tópicos pedidos tais como, apresentar a obra (título, autor, data, local, técnica…); descrever a obra; contexto político da obra, etc. Vou também apresentar uma breve biografia do seu autor.

2


Biografia de Esteban Francés Esteban Francés nasceu em 1913 e foi um pintor e cenógrafo espanhol. Em 1925 foi com a sua família para Barcelona onde estudou Direito e Pintura. As obras que fez antes da guerra são de um Surrealismo daliniano. Exilou-se em França e juntou-se ao grupo surrealista em 1937. Fixou-se no México quando desencadeou-se a II Guerra Mundial , mais tarde mudou-se para os Estado Unidos. Quando esteve em Nova Iorque teve um papel importante na trasnsição entre o Surrealismo e a Action Painting.

3


“B.I.” da Obra

Título: Paisage Surrealista Autor: Esteban Francés Data: 1946 Local: Espanha Técnica: Mista sobre cartão Dimensões: 35,5 x 54 cm

4


Experiência Estética No centro deste quadro, podemos um circulo branco com pequenos “raios” vermelhos e outro circulo preto por dentro que faz lembrar um olho. Mas há mais destes “olhos” em toda a pintura. Por cima do “olho” feito a preto e pintado com tons amarelados, alaranjados e acastanhados temos cenas que me fazem lembrar o deserto. Devido aos traços e cores, parecem grandes montanhas de areia. E as cores também dão a sensação de calor. As imagens por baixo do olho, já são pintadas com cores mais frias, apesar dos vermelhos usados. No lado direito, quase ao centro, consigo ver um pequeno pássaro azul com um grande olho. Abaixo desse pássaro, o que está a verde dá a sensação de ser água. Talvez um pântano. E tudo o que está à volta disso parecem montanhas, animais. O azul e os pequenos tons de de roxo e amarelo usados no fundo também transmitem frio. Esta obra leva-me a lugares sombrios e aterradores, mas faz-me sentir confortável porque creio que tem muita coisa para ver, olhar, interpretar. É uma obra que foi feita pós a II Guerra Mundial, portanto pode ser uma crítica às consequências que a Guerra trouxe Na minha busca de uma obra para a realização deste trabalho, vi várias obras como é claro, de vários movimentos artísticos mas esta foi a que me chamou mais a atenção. Creio que o que me atraiu foi o seu lado “sombrio”. É como se o quadro me tivesse sugado para dentro dele e me conseguisse imaginar a andar por li, como se aquilo fosse o submundo. É como um novo mundo.

5


Conclusão Antes de mais, com este trabalho fiquei a conhecer muitas obras que não conhecia. Logo aí foi positivo porque nunca se diz “não” a um pouco mais de conhecimento. Ter que interpretar uma obra, e ainda escrever aquilo que sentimos ao observa-la, é um pouco difícil mas é um grande exercício para nós, enquanto pessoas.

6


Bibliografia http://mirror.berardocollection.com/?toplevelid=33&CID=102&opt=sw&t ab=bio&v1=203&lang=pt http://fr.wikipedia.org/wiki/Esteban_Franc%C3%A9s [Modificada pela Ăşltima vez em: 25 de Agosto de 2011]

7


Dimensão Estética