Page 27

Krystian Lupa é, sem dúvida, um dos mais importantes artistas do teatro contemporâneo e mestre para novas gerações de diretores. Faz anos que, em suas peças, construídas com precisão, ele se mostra um observador perspicaz da psique europeia, de seus conflitos e tensões internas da condição do homem e do artista contemporâneo. Estou muito feliz pelo fato de que o público brasileiro inicia uma convivência direta com a obra de Krystian Lupa a partir da peça Árvores Abatidas, de Thomas Bernhard, produzida pelo Teatr Polski na Breslávia. Não é sem razão que Krystian Lupa é tido como um especialista em adaptar textos desse escritor para os palcos. Sucesso de público e de crítica na Polônia, desde o ano 2015, a peça foi apresentada com o apoio do Instituto Adam Mickiewicz em países como França, China, Coreia do Sul, Japão, Canadá e Chile. Tenho a certeza de que a peça terá grande e duradoura ressonância no Brasil e que o programa reflexivo e pedagógico em torno das apresentações, especialmente a oficina ministrada pelo diretor e ao mesmo tempo exímio pedagogo para jovens artistas, constituirá uma ótima plataforma de intercâmbio artístico e de troca de ideias. Estou muito contente com o desenvolvimento da cooperação, iniciada em 2016, com a MITsp e com o Sesc SP, que acolhe a peça polonesa no palco do Sesc Pinheiros. É um prazer para o Instituto Adam Mickiewicz poder contribuir para a construção da programação desta edição da MITsp. Nas quatro edições passadas, o festival apresentou uma linha curatorial nítida e corajosa, abordando as mais vigentes questões e selecionando espetáculos da mais alta qualidade artística. Estou certo da grande importância da mostra para a cena teatral brasileira. Desde 2014, o Instituto Adam Mickiewicz, em colaboração com parceiros brasileiros e poloneses, apresenta no Brasil os mais significativos representantes da cultura polonesa, extremamente dinâmica, e o teatro tem lugar expressivo nessas ações. Conseguimos construir a base para uma colaboração artística duradoura entre nossos países. Convido a todos a procurarem mais informação sobre a cultura polonesa em nosso site: culture.pl. Krzysztof Olendzki Diretor do Instituto Adam Mickiewicz

O Instituto Francês do Brasil alegra-se em participar ativamente da efervescência da 5ª edição da MITsp - Mostra Internacional de Teatro de São Paulo. Neste ano, nossa ação concentra-se na participação de Joris Lacoste, artista formidável homenageado pelo festival. Com referências da literatura, do teatro, das artes visuais e da poesia sonora, seu trabalho defende uma dimensão investigativa e é emblemático da criação francesa contemporânea. Com Suíte N°2, segunda obra de sua Encyclopédie de la Parole, Joris Lacoste restitui um oceano de palavras coletadas ao redor do mundo e apresentadas por um quinteto de atores extraodinários. Seu contato com o público será intensificado por meio de oficinas e encontros, e sua estadia permitirá que enriqueça sua enciclopédia de materiais sonoros paulistanos. Trata-se de descobrir uma peça, uma escritura artística, mas também de dar continuidade a este diálogo entre nossos dois países. Aqui, Joris Lacoste nos convida a compartilhar novas palavras e a renovar suas formas. O Instituto Francês do Brasil compromete-se fortemente a apoiar os artistas e a criação contemporânea. Para nós, é uma evidência e uma grande satisfação a possibilidade de realizar essa missão em parceria com a MITsp, um dos principais protagonistas do teatro no Brasil. Nesse sentido,  estamos muito orgulhosos de participar, mais uma vez, da bela aventura artística que o evento nos propõe. Bom festival a todas e a todos ! Alain Bourdon Diretor do Institut Français du Brésil, conselheiro de cooperação e de ação cultural para a Embaixada da França no Brasil

Catalogo Mitsp 2018  

Catalogo Mitsp 2018

Catalogo Mitsp 2018  

Catalogo Mitsp 2018

Advertisement