Issuu on Google+

Estudo

JUROS, IMPOSTOS E INFLAÇÃO


Índice

Introdução..................................................................................03 Mas e os Juros?........................................................................05 Impostos....................................................................................06 Maior taxa real...........................................................................08 A Inflação...................................................................................11 Movimentação estrangeira.........................................................12 Juros & Inflação.........................................................................13 Comentários sobre as plataformas............................................14 Aplicabilidade.............................................................................14 Metodologia................................................................................14 Ficha técnica..............................................................................15

2


O BRASIL EM DESENVOLVIMENTO

O ano de 2011 começou com resultados favoráveis logo no primeiro mês, isso, em função de dados que comprovam o desenvolvimento econômico de nosso país. O PIB (Produto Interno Bruto) apresentou um crescimento de 4,58%, se comparado com janeiro do ano passado, dado este apresentado pelo Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br). O índice reuniu dados diante de diversos setores da economia, como por exemplo: a indústria, os serviços e a agropecuária, com o objetivo de antever a evolução da atividade econômica do Brasil. Segundo Luciano Coutinho, presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), a economia brasileira deve continuar em ascensão nos anos seguintes. Isso significa mais oportunidades de trabalho e investimento para o povo brasileiro. As opções de investimentos devem acompanhar os setores da indústria de petróleo e gás, de energia elétrica, de logística, de construção habitacional e de agronegócios. O crescimento brasileiro nos últimos tempos é noticiado junto às manchetes sobre o governo no combate à inflação, e consequentemente grande parte das matérias trata também do aumento dos juros. Buscando traçar um panorama de opiniões das pessoas presentes no ambiente online sobre juros e impostos, realizamos um monitoramento através das principais redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube, blogs, fóruns e sites de reclamação) em função de vários termos que indicam o complicado universo de taxas que contribuem para o desenvolvimento do Brasil. Com esse estudo, a MITI Inteligência apresenta de maneira direta como é que os brasileiros e a imprensa veem esse momento da economia nacional. 3


UM PAÍS EM CRESCIMENTO A trajetória de crescimento econômico brasileiro deve seguir a linha dos investimentos, como mostra o gráfico de projeção abaixo: Gráfico de projeções da taxa de investimentos (% do PIB) 26%

Projeções

24%

22,8% 21,5%

22%

20,3%

20%

18,7%

18,4%

19,2%

18% 16% 14%

17,3%

16,8%

15,3%

14,7%

12% 10% 2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2014

Fonte: IBGE e APE/BNDES

Os desafios para os próximos anos, segundo Coutinho, envolvem o aumento da taxa agregada de investimento do PIB, e por outro lado, o avanço competitivo da indústria manufatureira. Tratando-se de mercado interno, podemos analisar que este é um dos setores que impulsiona o crescimento de nosso país diante dos limites já estipulados, e que se encontra cercado pelo cenário econômico como um todo. A taxa de desemprego e o rendimento do trabalhador também são responsáveis pela prosperidade de um país. Segundo o IBGE, a taxa de desemprego, em abril de 2011, apresentou o menor índice em um período de nove anos. Através da plataforma postX, foi realizada a captura das palavras-chave Carga Tributária, SELIC, COPOM, Inflação, PIB, Economia, Impostos, Juros e *PRECOJUSTO, em um período de cinco dias nas redes sociais, para entender como funciona a percepção dos internautas sobre tais assuntos, sendo que a maioria apresenta dúvidas do tipo: “há possibilidade de diminuição dos impostos, inflação e juros ao mesmo tempo? Cortando alguns juros, poderíamos diminuir a inflação?” Entre outras questões.

4


Vejamos a seguir quais foram as mais citadas: Interações por palavra-chave –postX Carga Tributária

SELIC

COPOM

Inflação

PIB

Economia

Impostos

Juros

PRECOJUSTO

3,03% 4,42% 5,54% 23,07% 7,06%

9,02%

20,40% 11,49%

15,98%

• Foram cadastradas nove palavras-chave em nossa plataforma postX. A expressão “PRECOJUSTO” representa uma manifestação colaborativa que está movimentando o universo online. Juntamente com as redes sociais, o movimento, com o apoio da replicação dos internautas, atingiu o maior índice do gráfico: 23,07% (veremos mais sobre esse assunto no decorrer do estudo). •As palavras/expressões mais comuns (juros, imposto e economia) foram as mais citadas durante o período de realização do estudo. Juntas representaram 47,87% do gráfico. Diante da soma das expressões que apresentam uma linguagem mais técnica de governo e política (PIB, Inflação, COPOM, SELIC, Carga Tributária) o resultado foi de 29,07% de representatividade. Mas e os Juros? Os juros são considerados uma taxa de remuneração cobrada pelo empréstimo de dinheiro. As taxas de juros devem ser eficientes para remunerar três principais fatores: o risco envolvido na transação, a perda do poder de compra e o capital aplicado. Por outra perspectiva, os juros podem ser cobrados diante de duas variáveis: simples ou composto. Os juros simples são calculados sobre o capital inicial emprestado ou aplicado, já o composto é calculado a partir do saldo no início do intervalo da transação. No gráfico seguinte, as palavras-chave que o ilustram se relacionam diretamente com a expressão juros, que por sua vez, demonstra o volume de interações capturadas nos dias do estudo. 5


Interações por período –postX

• A taxa de juros que sustenta a inflação do país, denominada Sistema Especial de Liquidação e Custódia, ou SELIC, é utilizada para o empréstimo entre bancos, e nas movimentações que as instituições financeiras realizam com títulos públicos e federais. A porcentagem desses juros é determinada pelo Comitê de Política Monetária, ou COPOM. • O pico de interações do dia 15 (palavra-chave Juros) está associado a uma matéria no perfil do Twitter de @abilio_diniz, relacionada diretamente com o conteúdo, no qual o empresário afirma que não há fórmulas milagrosas para gerir um empreendimento.

Impostos O “Preço Justo” é um movimento criado pelo ator/Vídeo Logger Felipe Neto, cujo objetivo principal é reduzir os impostos cobrados dos produtos importados de mídia e eletrônicos, tais como DVDs, BluRays, vídeogames, jogos, iPads, iPhones, iPods, etc. O manifesto é sempre acompanhado pela hashtag #precojusto.

Para que seja possível enviar ao congresso e pedir a alteração na lei que rege os impostos de importação, o movimento necessita atingir o volume de um milhão de assinaturas online. Até a 6


edição desse estudo, foi colhido o montante de 584.668 assinaturas (como vemos na interação da conta do Twitter, @abaixoimpostos).

Felipe Neto ficou conhecido nas redes sociais por divulgar vídeos em seu canal no YouTube, sempre fazendo comentários polêmicos de algum determinado assunto. Neste caso, ele compara preços de alguns acessórios eletrônicos comercializados no exterior e no Brasil, exemplificando a grande diferença que afronta nossa realidade tributária carregada de impostos nos diversos produtos. Ao término do vídeo do movimento, o ator se comprometeu entregar o manifesto pessoalmente à presidente Dilma Rousseff. O endereço virtual no qual os internautas podem contribuir com assinaturas online é http://www.precojustoja.com.br/ Interações por período –postX

• Observa-se diante da linha do gráfico, que as interações das palavras-chave apresentadas no estudo acontecem com maior intensidade no meio da semana. Observamos no dia 15/06 que o volume atingiu o pico de 2.511 interações. • Se somarmos todas as interações diárias dos cinco dias de estudo, chegamos à expressiva quantidade de mais de 10 mil. Isso prova que economia é um assunto falado nas redes sociais e no ambiente da internet como um todo, principalmente quando os interlocutores conseguem, de forma simples, explicar um tema que não está entre os favoritos de grande parte da população.

7


Maior taxa real A determinação do valor/porcentagem de 12,25% da taxa SELIC, imposta pelo COPOM no ano de 2011, projeta o Brasil como o país que possui os maiores juros reais do mundo. Em matéria veiculada pelo portal UOL – Economia, a explicação ocorre da seguinte maneira: “Os juros reais descontam a inflação projetada para os próximos 12 meses. Fazendo essa conta, os juros básicos no Brasil ficam em 4,8% ao ano.”

Para ilustrar tais números, podemos analisar o gráfico a seguir: Juros Reais em economias selecionadas

Fonte: http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2010/12/08/brasil-tem-maior-taxa-real-de-juros-domundo.jhtm

8


O gráfico abaixo analisa qual plataforma de mídia social se destaca diante de tais assuntos. Interações por mídias sociais –postX Youtube

Reclamação

Fórum

Blog

Facebook

Twitter

0,24% 0,39% 1,55%

14,40%

20,82%

62,60%

• Pelo fato do Twitter apresentar a característica de postagens rápidas (o que facilita na disseminação de mensagens de 140 caracteres), e o Facebook ser a maior rede social do mundo (ainda em ascensão no Brasil), ambas atingiram o índice de 83,42% das interações no período. O Twitter, porém, apresentou 4.179 citações a mais que o Facebook. • O volume total de interações capturadas nas respectivas plataformas indica que os internautas estão divulgando, cada vez mais, conteúdo informativo e de relevância para a população (economia, inflação, juros...) através das redes sociais. Para analisarmos a profundidade dos comentários capturados diante das palavras-chave, algumas categorias foram criadas. Vejamos a seguir quais delas se destacam.

9


Interações por categoria – postX Críticas

RT Notícias

Notícias

Citação

Reclamação

Dúvidas Gerais

Preço Justo 0,00%

5,00%

10,00%

15,00%

20,00%

25,00%

30,00%

• A categoria “PRECOJUSTO” representa um conteúdo replicado nas mídias sociais, em função dos internautas que apóiam o movimento. Essa porcentagem de quase 25% das interações categorizadas indica o buzz gerado quando o usuário re-tweeta uma mensagem ou atualiza seu status no Facebook para disseminar a mensagem de apoio na rede. O conteúdo negativo nesta categoria é praticamente irrelevante, o que reflete diretamente na aceitação dos internautas. •A categoria “Notícia” apresenta um volume de interações em função de perfis próprios na rede. Já na categoria “RT Notícias” foram categorizados comentários em função do buzz gerado pelo internauta, que repassou/re-tweetou a mensagem de perfis/veículos próprios. Confira: Categoria Notícia:

Categoria RT Notícia:

10


A inflação De acordo com o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, em entrevista exclusiva concedida ao canal Globo News, a inflação vai atingir o centro da meta de 4,5% no ano de 2012. Nesta trajetória, a estimativa é que o Brasil passe por um período no qual o país superará este teto.

Tombini prevê que em função do ocorrido até agora (alta da inflação nos quatro primeiros meses do ano), o processo de baixa se tornará gradativo, como ocorrido entre junho a agosto do ano passado. Em contrapartida, o povo brasileiro teme que o Banco Central enfrente momentos de pressão inflacionária de preços internacionais. Por outro lado, o Banco Central informa que desde janeiro, as taxas de juros vêm subindo, mas que algumas medidas estão sendo adotadas no campo financeiro em relação ao aumento de crédito, embora impactem negativamente sobre a inflação. Em referência à política fiscal, Alexandre Tombini indica que esta permanece ajudando o contexto da política macroeconômica, além contribuir para a política monetária. Os três primeiros meses deste ano apresentam um superávit primário da ordem de 40 milhões de reais, que se comparado com 2010, foram de 20 milhões. Número este expressivo que indica que a meta de superávit para este ano será naturalmente alcançada. Sob a perspectiva dos anos anteriores, analisamos o cenário de acordo com os veículos online monitorados pela plataforma Clipping Retrô. Interações por período – plataforma Clipping Retrô

2010

10071

2009

4510

2008

665

0

2000

4000

6000

8000

10000

12000

A pesquisa acima representa o crescimento no volume de notícias relacionadas à palavrachave “inflação” no período de três anos.

Nota-se que de 2008 para o ano seguinte, o volume de notícias foi praticamente sete vezes maior. Este volume cresceu em grande escala por uma série de fatores, como a 11


variação da taxa SELIC, que pretende controlar as taxas inflacionárias, e a inadimplência que aumenta em conseqüências da inflação.

Um motivo específico, relacionado a este volume diferencial, é que no ano de 2010, a alta de inflação atingiu o maior nível em um período de seis anos, como vemos na matéria abaixo veiculada pelo portal Estadão Economia:

Notícia:

Fonte: http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,inflacao-oficial-fecha-2010-com-alta-de-591-acima-docentro-da-meta,50084,0.htm

Interações por tonalidade – postX

Negativo

Neutro

Positivo

0,00%

10,00%

20,00%

30,00%

40,00%

50,00%

60,00%

• A relevância da tonalidade positiva se dá por conta do fluxo de notícias de perfis/veículos próprios – por exemplo, o jornal @estadao – atuando em conjunto com os internautas que replicaram tais notícias de cunho positivo. •Em contra partida, as citações avaliadas neutras (notícias/matérias não tendenciosas, citações não opinativas) colaboram com 47,62% do volume de interações totais do gráfico.

12


Juros & Inflação O acréscimo das taxas de juros atua como medida do BC para atingir o centro da meta de inflação, no qual é mensurada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é de 4,5% para o ano de 2011. Por outro lado, o governo atribui medidas para diminuir o consumo excessivo e gastos desnecessários. Assim, algumas ações foram adotadas, como o aumento do valor do pagamento mínimo da fatura do cartão de crédito, que elevou o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) sobre gastos feitos no exterior. Se os juros básicos aumentam, o valor das prestações se eleva e a população compra menos, restringindo o aumento dos preços. No caso de redução dos juros, o receio do governo é a chamada lei da oferta e da procura. O medo se volta para o momento em que há inúmeras compras, e as indústrias talvez não consigam produzir o que o mercado exige. Caso esse cenário se concretize, haverá falta de produtos nos mercados e os que possuem barganha de comércio elevarão seus preços. Conter a queda excessiva do dólar, manter o controle dos gastos públicos, controlar a inflação instável, que se mantém acima do centro da meta, são apenas alguns dos desafios que o governo enfrenta no setor econômico. Em relação ao receio dos internautas brasileiros, a dúvida que surge é: para onde é destinado o montante de dinheiro arrecado com os impostos? Em virtude das redes sociais, os movimentos e opiniões diversas ganham mais força diante da replicação em massa de conteúdo. A relevância dos assuntos analisados provém da propagação de notícias, algumas críticas e de apoio ao movimento PREÇOJUSTO, ambos relacionados a pessoas insatisfeitas com a cobrança dos impostos e algumas matérias sobre os planos de governo. Ainda assim, as mídias sociais constituem um terreno que pode ser mais bem explorado para o esclarecimento de dúvidas, como por exemplo, o destino destes recursos. O avanço da criação de oportunidades, que visam à expansão de empregos, melhoria do sistema de ensino, melhor distribuição de renda são algumas das medidas que devem ser tomadas como prioridades para que o país caminhe com suas próprias pernas. Devemos ficar atentos às necessidades do setor público e privado, aperfeiçoando e planejando de maneira eficaz os serviços prestados pelas indústrias de energia e logística, bem como, adotar políticas que combatam a depreciação do meio ambiente. Desenvolver a capacidade de inovação da indústria manufatureira também é um fator importante. A partir daí, conseguimos ampliar a presença mercadológica a nível internacional, porém, não esquecendo o foco em ações pró-sustentáveis. Assim, o caminho para reduzir a taxa de juros para os consumidores e para as empresas fica mais claro. Sabemos, portanto, que a mudança é gradativa. Desse modo, devemos nos atentar a não deixá-la cair no esquecimento por parte do setor político e governamental. 13


Comentários sobre a plataforma – postX Através do monitoramento do postX, foi possível verificar a repercussão dos termos específicos nas redes sociais. A captura das palavras-chave possibilitou verificar que o cenário político é bastante comentado nas respectivas plataformas analisadas. Hoje, vemos que os internautas disseminam rapidamente qualquer conteúdo. O estudo comparava tal fato diante da análise de repercussão do movimento “Preço Justo” citado acima. As avaliações e categorizações possibilitadas pela plataforma ajudaram a exemplificar e aprofundar as considerações do estudo. Comentários sobre a plataforma – Clipping Express O serviço de monitoramento do Clipping Express foi usado para quantificar as notícias publicadas pela imprensa no período estabelecido e assim compreender os fatos de destaque que foram relevantes ao tema. Aplicabilidade A opinião pública diante do universo político é bastante relevante no respectivo cenário, bem como nas redes sociais. O monitoramento possibilitará um trabalho estratégico, capaz de garantir o feedback real-time da opinião pública e especializada, em virtude dos acontecimentos que possam influenciar tanto positiva quanto negativamente no âmbito da política. Metodologia Para analisar o buzz gerado pelo internauta, realizamos um monitoramento de 5 dias nas mídias sociais envolvendo as palavras-chave de referência. Utilizando a plataforma postX como ferramenta de rastreamento, conseguimos uma cobertura do Twitter, Facebook, blogs e sites de reclamação. As mídias online foram utilizadas para mensurar a representatividade do tema estudado dos mais de 3500 veículos de comunicação monitorados através da plataforma Clipping Express. A plataforma permitiu embasar o conteúdo apresentado como cenário atual sobre o tema e mensurar seu reflexo quantitativo nas mídias online por palavras-chave. Os dados coletados para este estudo de apresentação são quantitativos e qualitativos através de uma amostragem de 10%, revelando em números o quanto as palavras-chave tiveram repercussão nas mídias sociais e mídias online.

14


FichaTécnica postX Período monitorado: 13/06 – 17/06 Total de interações: 10.003 Palavras-chave Economia: 1.149 Juros: 2.041 COPOM: 554 Imposto: 1.598 Carga Tributária: 303 PIB: 902 Inflação: 706 SELIC: 442 PRECOJUSTO: 2.308

Clipping Retrô Período monitorado: 01/01/2008 a 31/12/2008 Total de notícias da palavra-chave “inflação”: 665 Período monitorado: 01/01/2009 a 31/12/2009 Total de notícias da palavra-chave “inflação”: 4.510 Período monitorado: 01/01/2010 a 31/12/2010 Total de notícias da palavra-chave “inflação”: 10.071

15


Esse estudo foi desenvolvido pela MITI InteligĂŞncia. Acesse nosso site: MITI.COM.BR Siga-nos no Twitter: @fontemiti 16


JUROS, IMPOSTOS E INFLAÇÃO