Issuu on Google+

Estudo

Primeiros Meses do Governo Dilma


Índice

Introdução.......................................................................03 Os Primeiros Meses na Imprensa...................................03 Os Grandes Fatos destes primeiros meses de governo.10 A Copa nas mídias sociais..............................................11 O Enem, MEC e a educação no país..............................12 O Código Florestal nas redes..........................................13 A Inflação que nunca morre............................................14 Corrupção, essa ferida que não cura..............................16 Secretaria de Comunicação do Governo Federal..........17 A Imagem das contas do Governo Federal....................19

2


Introdução Com a eleição da primeira presidente do Brasil, o país mergulhou em uma nova era na política nacional e internacional. Isso porque a simbologia envolvendo a eleição de Dilma Rousseff assemelha-se muito ao sentimento compartilhado entre os americanos com a eleição de Barack Obama em 2008. A esperança de novas mudanças e de novas diretrizes políticas, mesmo seguindo algumas políticas já conhecidas e adotadas pelo ex-presidente mais popular do Brasil, fica clara e evidente com o discurso de posse e com a imagem dura e exigente da atual presidente. Nestes primeiros meses de governo, muitos acontecimentos movimentaram os portais de notícias online e as redes sociais envolvendo Dilma e sua postura política frente aos vários problemas enfrentados pelo governo. A estagnação referente a alguns investimentos públicos e os vários escândalos políticos que provocaram a demissão de seis ministros em menos de um ano de governo são alguns destes eventos. Além disso, a população se mostra apreensiva sobre a realização da copa do mundo de 2014 e dos jogos olímpicos de 2016 no país. Para analisar esse cenário e levantar um panorama da imagem do governo da atual presidente, monitoramos as mídias online e as redes sociais com intuito de analisar a diversidade de opiniões dos internautas, avaliando as manifestações relevantes que foram expressas nas principais redes sociais. Além da captura desses dados, levantamos a atuação dos órgãos responsáveis pela imagem do governo, com principal destaque para a SECOM – Secretaria de Comunicação - para verificar se ações de gestão de crise estão sendo feitas pelas assessorias e de que forma esse conteúdo tem sido replicado nas redes sociais.

Os primeiros meses na imprensa Os principais fatos dos primeiros meses de governo de Dilma Rousseff foram organizados em ordem cronológica, através das capturas do Clipping Express, para traçarmos quais os principais temas apresentaram destaque neste período e como a imagem de nossa principal gestora e do governo foram atreladas a estes fatos.

3


Destaques do mês de Janeiro

O grande destaque do mês de Janeiro foi o discurso de posse da presidente Dilma. Assim como em sua campanha eleitoral, afirmou muito dos compromissos assumidos e apresentou o combate a pobreza como sua maior bandeira para os próximos quatro anos. A busca pela aprovação do aumento do salário mínimo e o corte de gastos do governo, buscando não impactar a distribuição de verba para os principais programas de desenvolvimento do governo federal, são notícias que comprovam, num primeiro momento, a preocupação da presidente em cumprir suas promessas de campanha. Outro ponto destacado em um estudo desenvolvido pela MITI inteligência no início deste governo, foi o isolamento e a preocupação de Dilma em encontrar-se com todos os ministros e verificar as principais necessidades de cada uma das pastas.

4


Destaques do mês de Fevereiro

Em fevereiro, a batalha pela aprovação do novo mínimo e os cortes de R$50 bilhões no orçamento, que suspenderam também a contratação de novos concursados, foram os grandes destaques do período. A presidente anunciou também a troca do presidente e de toda a diretoria de Furnas Centrais Elétricas, visando acabar com a crise entre PT e PMDB. A redução dos investimentos e os ajustes para o pagamento de dívidas do governo anterior prejudicaram o maior programa de infra-estrutura e desenvolvimento do país - PAC - e reacenderam o questionamento sobre o preparo de Dilma como administradora pública, além de levantar questionamentos sobre a escolha de sua bancada. O salário mínimo também apontou o início de outra fragilidade deste governo: a busca de apoio partidário com a troca de favores políticos, prática que ficaria ainda mais evidente no mês de Maio. Dilma enfrentou dois grandes problemas já no mês de Fevereiro: as fraudes nas provas do Enem em todo o Brasil e o primeiro grande escândalo em Furnas. Mas, de acordo com a avaliação de Arnaldo Jabor, Dilma mostrou firmeza em suas decisões, provando não viver mais sob a sombra de Lula.

5


Destaque do mês de Março

No mês de Março, próximo a publicação da primeira pesquisa de opinião sobre o governo, a presidente inicia um trabalho de imagem mais intenso, além de solucionar os principais impasses da disputa por cargos de maior visibilidade em cada um dos partidos e o plano para cada uma das pastas de seus ministérios. As aparições de Dilma nos programas de Ana Maria Braga e de Hebe Camargo contribuíram de importante maneira para sensibilizar a imagem da nova gestora brasileira, principalmente junto ao público feminino. E sua entrevista, concedida ao jornal Valor Econômico, influenciou positivamente o mercado financeiro. As afirmações da presidente, falando sobre a contenção da inflação, os planos de investimentos para o pré-sal sem esquecer as energias renováveis e os planos estruturais, principalmente envolvendo concessões e investimentos privados para adequação dos maiores aeroportos brasileiros. O resultado positivo de algumas de suas ações e, principalmente, de sua imagem política, pode ser sentindo na primeira pesquisa de opinião divulgada pelo Datafolha, quando Dilma supera Lula na avaliação feita pelos brasileiros.

6


Destaques do mês de Abril

Em Abril, as críticas de setores específicos da sociedade pública aumentaram. O caso dos baixos investimentos em energias renováveis apontado pelo Greenpeace e as primeiras cobranças quanto ao acesso democratizado de internet em todo o Brasil foram pilares da discussão sobre a atuação do governo no período. Além disso, o plano nacional de banda larga anunciado pelo governo e a redução de impostos sobre produtos eletrônicos como tablets e computadores também Dilma também recebeu elogios do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso graças a sua atuação nestes primeiros meses. Ele propôs uma oposição menos agressiva e apresentou características positivas quanto a postura de nossa atual presidente em alguns momentos diplomáticos. Foi neste período que Dilma realizou sua primeira viagem internacional de grande visibilidade. A viagem a China com a intenção de fechar vários acordos de desenvolvimento e negócios. Entretanto, Dilma também virou alvo de especulações contra a inflação. A formação em economia da presidente foi requisitada em grande parte das entrevistas fornecidas por ela, demonstrando a preocupação com o crescimento dos índices e o controle do maior temor dos brasileiros na economia nacional. 7


Destaques do mês de Maio

O mês de Maio foi, sem dúvida, o mais conturbado e problemático para a imagem do governo e para a de Dilma Rousseff. Em um único mês, a presidente teve de enfrentar questionamentos quanto aos problemas encontrados nos livros didáticos aprovados e distribuídos pelo MEC nas escolas públicas de todo o país, a alteração do código florestal brasileiro por uma bancada ruralista e, principalmente, o crescimento de patrimônio de uma das figuras políticas mais fortes do governo até então, o ministro Antônio Palocci. Foi com Palocci que Dilma apresentou as primeiras manobras políticas mais visíveis de seu governo contribuindo ainda mais para aumentar a crise de imagem. O cancelamento da distribuição do Kit Anti-homofobia, na busca de apoio da bancada evangélica no senado e entre os deputados, é apenas um dos pontos levantados pelos especialistas políticos na tentativa de manter Palocci longe de investigações. A negação do escândalo por parte do governo federal e a permanência de Antônio Palocci como Chefe da Casa Civil agravou, ainda mais, a crise de imagem da casa e iniciou uma poderosa discussão sobre a presença da corrupção entre os cargos de alto escalão.

8


Destaques do mês de Junho

Essa grande crise só teve fim no mês de Junho, com o pedido de demissão de Antônio Palocci, depois da tentativa frustrada de explicações públicas em rede nacional e com a entrada de Gleisi Hoffmann no comando da Casa Civil. Mas o escândalo de Palocci apresentou alguns pontos positivos na administração de Dilma. O primeiro ponto foi a possibilidade da escolha de mais uma mulher entre os cargos de grande destaque do governo, aumentando o quadro feminino e cumprindo com suas promessas de campanha e posse. O segundo ponto foi a necessidade de finalizar uma crise da maneira mais rápida possível. Depois de Palocci, Dilma enfrentou um novo escândalo envolvendo o ministério dos Transportes mas, desta vez, a queda de Alfredo Nascimento foi mais rápida. Essa postura política também é uma resposta ao grande número de críticas da opinião pública quanto a denúncias de corrupção no atual governo, além de fortalecer a imagem de gestora dura no cenário internacional.

9


Destaques do mês de Julho

No mês de julho as discussões com relação à infra-estrutura do país ganharam grande destaque. O sorteio dos jogos e cidades para as eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 foi realizado no final do mês e levantou várias discussões sobre o preparo, ou não, do Brasil para sediar o evento. Discussão essa que será, por alguns anos, a grande preocupação da população e de Dilma, já que coloca em jogo não somente o desenvolvimento das cidades que irão sediar os jogos da competição ou o aumento da estrutura do país mas, principalmente, a imagem do Brasil como uma potência emergente. O mundo todo está observando o comportamento do país quanto ao atraso das obras, as políticas públicas adotadas para os jogos e as melhorias nas cidades.

Os grandes fatos destes primeiros meses de governo Depois de analisarmos os principais acontecimentos destes primeiros meses de governo, é possível apontar 5 grandes temas de destaque durante todo o período: as preocupações referentes à Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, as manobras políticas feitas pelo governo frente aos numerosos casos de corrupção, a votação e 10


possível aprovação de um novo Código Florestal que beneficia, principalmente, os ruralistas e os problemas relacionados com o MEC sobre os livros didáticos com erros ortográficos e o Enem. Estes temas, além de permanecerem em evidência na imprensa nacional, também geraram numerosos comentários nas mídias sociais, ainda facilmente encontrados nestes canais. Essa é uma demonstração da importância destes fatos e a necessidade de monitoramento permanente da opinião da população. Vamos analisar um a um com mais detalhes agora.

A Copa nas Mídias Sociais Durante estes primeiros meses, os comentários sobre a Copa do Mundo, evento de grande porte mais próximo a ser realizado no Brasil, são principalmente quanto ao atraso do início da obras na maioria dos estádios por todo o país. Cada uma das cidades sedes também enfrenta problemas estruturais para receber grande quantidade de turistas e estrangeiros que circularão pelo país. E um dos grandes gargalos e temores do governo federal, hoje, são justamente os aeroportos. Um levantamento feito pela Infraero no mês de Julho mostra que entre os 13 aeroportos que passarão por obras para a Copa do Mundo, 12 deles podem iniciar os trabalhos de melhoria nos projetos apenas em fevereiro de 2012, aumentando ainda mais a possibilidade de atrasos pelo curto tempo de obras até os jogos. Esses atrasos são destaques nas mídias sociais até agora, no mês de Outubro. A repercussão das hastags #copadomundo e #copa revelam que as notícias com maior impacto entre os internautas são justamente as que levatam os pontos negativos do evento no país. Interações por palavra-chave “#copadomundo” – mês de outubro

180 166 160 140 120 100 80 60

20

45

40

40 22

25

38 25

6

0

11


A matéria do Estadão sobre os conflitos entre Dilma Rousseff e a Fifa no que diz respeito à Lei Geral da Copa somou quase 900 retuites e mobilizou mais de cinco mil comentários no portal do jornal. No Facebook a matéria foi compartilhada por mais de 1.400 pessoas. Outra notícia, também do Estadão, que mobilizou os comentários nas redes trouxe um depoimento de um morador de Itaquera questionando os gastos com a construção dos estádios e a falta de investimento em saúde. Sozinha essa declaração teve mais de quatro mil comentários no site, mais de 600 retuites e 700 compartilhamentos na rede de Zuckerberg. Na plataforma Clipping Retrô, quando associados os termos “Dilma” e “Copa do Mundo” apenas durante os sete primeiros meses do ano, encontramos um total de 33.931 notícias, revelando a importância da figura da presente quando está em jogo a responsabilidade sob o andamento das obras.

O Enem, MEC e a educação no país Outro ponto de destaque, desde o início do ano, foram os problemas enfrentados pelos estudantes de todo o país quanto ao Enem. O vazamento da prova em 2009 prejudicou a imagem do exame perante as grandes universidades do país, além de colocar em discussão os processos de licitação e o rigor do governo federal e seus ministérios quanto à contratação de serviços terceirizados. Interações por palavra-chave “Enem” – mês de outubro

160000

146814

140000 120000 100000

94684

95627

80000 62907 60000 36185

40000 20000

17531 6116

0

12


O exame, no ano de 2011, também teve fraudes e novamente levantou-se a discussão em torno da confiabilidade do teste. Apenas durante o mês de outubro, formam mais de 700 mil citações da palavra-chave Enem no Twitter. Uma das principais notícias que repercutiram no período foi justamente a que aponta que alguns candidatos foram tirados da prova depois tuitarem durante o exame. Foram mais 3.360 retuites da matéria do Globo, e mais de oito mil recomendações no Facebook.

Interações por palavra-chave “MEC” – mês de outubro

25000

23536 20081

20000 15000 10000

6322 4826

5000

4228 2376 0

Outro escândalo sobre a prova se deu quando o jornal O Globo publicou o tema da redação antes mesmo do horário limite para liberação dos alunos. O Ministério estuda processar o repórter do jornal por publicar a matéria. Segundo o órgão, a publicação da matéria pode favorecer e prejudicar alguns candidatos. A série de ocorridos coloca em cheque a questão da segurança da prova e do vazamento de informações, assim como em 2009. Portanto estamos vivenciando novamente uma crise de imagem relacionada aos organizadores e ao exame.

O Código Florestal nas redes As políticas de sustentabilidade e preservação dos biomas existentes no território nacional geraram críticas relevantes quanto ao governo de Dilma. A aprovação do código florestal no mês de Maio, pela câmara dos deputados, não foi aprovada pela presidente na época, mas não gerou nenhuma ação efetiva do governo. Entretanto, uma recente 13


mobilização feita por celebridades está gerando, novamente, questionamento sobre essa lei que pode aumentar o desmatamento em terras brasileiras. O movimento #florestafazdiferenca está colocando o Código Florestal em discussão novamente e criando críticas importantes quanto às políticas adotadas por Dilma, até agora, em seu governo quando o assunto é sustentabilidade.

Interações por palavra-chave “#florestafazdiferenca” – mês de outubro

60

57

50 40 28

30

19

20 11 10

7

7

1 0

O pedido pela desqualificação das alterações feitas no novo código, que privilegia os ruralistas e o crescimento do desmatamento em benefício à produção mundial de alimentos, é encabeçado por Rodrigo Santoro, Gisele Bündchen, Wagner Moura, Fernando Meirelles e outras personalidades. Nos vídeos caseiros gravados pelos artistas o pedido é direcionado aos senadores, já que o código será votado no senado em poucos dias. O Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desmatamento Sustentável mobilizou 3.314 retuites sobre a manifestação contrária às mudanças negativas do Código Florestal. A #florestafazdiferenca e a palavra-chave “Código Florestal” somaram mais de 16 mil citações apenas no mês de outubro, e o tweet “Bom dia! Saiba o que o ator Wagner Moura fala sobre o Código Florestal-http://t.co/PJoVZxKF#catracalivre #FlorestaFazDiferenca” teve mais de 700 retuites. A participação dos internautas na replicação desse conteúdo demonstra que o governo federal não esta preparado para ações de mobilização popular e precisa de uma gestão mais efetiva de sua imagem nas mídias sociais.

14


A inflação que nunca morre As projeções positivas do início do ano quanto ao crescimento econômico do país e a taxa de inflação não estão sendo confirmadas, mesmo com todas as medidas adotadas pelo Banco Central nestes últimos meses. Pesquisas indicam que, além dessa notícia negativa, a taxa de juros reais no Brasil também é uma das mais altas do mundo, prejudicando o crescimento econômico do país. O IPCA de setembro, por exemplo, fechou em alta graças à inflação nos itens mais básicos: os alimentos. E, em um governo que tem como meta principal acabar com a pobreza do país, são as classes com menor poder aquisitivo as que sofrem mais com esses índices.

Interações por palavra-chave “inflação” – mês de outubro

2500 2142 2000 1472

1500 1279 917

1000 578

1033 597

500 0

A repercussão do assunto nas mídias sociais é grande, somando mais de 22.300 comentários sobre “Inflação” durante o mês de outubro. Nas mídias online, a Plataforma Retrô somou 6.488 notícias sobre o tema entre os meses de janeiro e julho de 2011. As notícias e comentários sobre o assunto demonstram preocupação com o crescimento desse velho conhecido dos brasileiros e as possibilidades negativas quanto à redução do PIB e do crescimento estimada para o Brasil em 2011 e 2012.

15


Corrupção, essa ferida que não cura Talvez esse seja o assunto mais grave entre todos os levantados no período, pois engloba não somente a imagem de Dilma Rousseff como também do governo e, principalmente, dos Ministérios. O grande destaque do período foram as seqüentes quedas dos ministros. Antônio Palloci foi o primeiro da lista, que derrubou também Alfredo Nascimento no Ministério dos Transportes, Nelson Jobim no Ministério da Defesa, Wagner Rossi no Ministério da Agricultura, Pedro Novais no Ministério do Turismo e por último Orlando Silva no Ministério dos Esportes. A organização da Copa do Mundo volta a tona e alguns questionamentos sobre a aplicação correta dos investimentos destinados a este fim. Os comentários relacionados à corrupção no governo Dilma são numerosos e indicam sim uma preocupação crescente dos eleitores.

Interações por palavra-chave “corrupção” – mês de outubro

25000 21191 20000 15000 9448

10000

7773 4660

5000 2115

5032 1875

0

O pico de interações registrado no dia 12/10 está relacionado com uma grande mobilização feita pela população através das redes sociais. A Marcha contra a corrupção, organizada simultaneamente em 18 cidades, é indicativo importante de que a população esta atenta aos escândalos do governo e que as ações feitas pelo governo federal, em seus canais oficiais, não estão dando conta de diminuir as manifestações contra os parlamentares, ministros e até mesmo Dilma Rousseff.

16


São mais de 3.605 notícias sobre “Corrupção” apenas nos sete primeiros meses do ano, de acordo com a Plataforma Clipping Retrô, e nas mídias sociais, só no mês de outubro, os usuários citaram 122.324 vezes no Twitter a palavrachave “corrupção”. Esses problemas de imagem, escândalos e movimentações sociais poderiam ser minimizados com ações mais efetivas nas mídias sociais. Uma aproximação da linguagem adotada pelo órgão responsável pela imagem do governo, a Secretaria de Comunicação ou SECOM, é imprescindível para promoção da humanização da presidente perante os eleitores brasileiros, cada vez mais conectados e presentes nas mídias sociais.

Secretaria de Comunicação do Governo Federal

A SECOM é o maior órgão responsável pela comunicação e imagem do governo de Dilma Rousseff. Essa secretaria coordena a ligação de todas as informações publicadas pelas assessorias dos Ministérios, as grandes empresas públicas do país e todas as outras entidades do poder executivo. Toda e qualquer informação publicada pelo governo federal passa, antes, pela Secretaria de Comunicação. Atualmente esta secretaria coordena dois grandes portais de publicação de notícias sobre o dia a dia do governo: o Portal Brasil, maior página de informações disponível sobre todas as ações do governo e o Portal do Planalto, um pouco mais focado nas ações de Dilma Rousseff e sua agenda de atividades. Os dois portais possuem contas em algumas mídias sociais para intermediar o contato com a população, compartilhando as principais matérias com os internautas e suas redes de contato. No Twitter, por exemplo, as contas @portalbrasil @imprensaPR e @blogplanalto não apresentam uma unidade visual. Entre essas três contas apenas a do Portal Brasil é identificada como oficial, um ponto importante e fundamental para não gerar ruídos e problemas de imagem relacionados às informações publicadas nestas contas.

17


Página da conta oficial de Twitter do Portal Brasil

Página da conta oficial de Twitter do Blog do Planalto

Página da conta oficial de Twitter da Imprensa Presidência

18


Um ponto que dificulta lta a encontrabilidade de informações informa publicadas pelos órgãos ãos federais nas mídias sociais é a existência de grande número de perfis oficiais, em sua maioria desconhecidos pelos internautas e não citados nestas duas principais contas do governo federal.

A imagem das contas do governo federal Existem alguns casos importantes e recentes, relacionados às contas do governo federal, que demonstram de alguns ruídos na comunicação adotada nestes estes canais oficiais. Um dos mais recentes prejudicou uma ação muito positiva do Ministério da Saúde no combate ao HIV.

Fonte: Portal Pop

A publicação feita na conta oficial do ministério, um pouco antes da homenagem feita ao Legião Urbana e Renato Russo no Rock In Rio, criou constrangimento entre os fãs dos músicos. A ação, que antes da publicação era positiva, criou desconforto em muitos fãs do cantor prejudicando a imagem do Ministério. Esse episódio evidencia o cuidado com o contexto em que se publica informação nas mídias sociais. É preciso um planejamento assim como em qualquer outro canal. A atenção ão a esses incidentes é fundamental para que equívocos assim não aconteçam novamente. Outro importante fator para melhorar a imagem do governo federal e que será utilizado brevemente pelo próprio ministério da saúde é o monitoramento de temas importantes e relevantes à população. Para o verão deste ano o Ministério pretende usar as mídias sociais para melhorar o atendimento aos casos de dengue registrados em todo o país e reduzir as taxas de mortalidade ou a possibilidade de uma epidemia. Umaa ação positiva como essa poderia ser estendida para todas as contas oficiais do governo federal no monitoramento de crises, por exemplo. Através do monitoramento estratégico é possível identificar influenciadores influenci importantes e trabalhar 19


ações específicas para que a comunicação do governo, em determinados temas temas e questões importantes, priorize um diálogo com a população, mostrando entendimento to e coerência com as expectativas da sociedade.

O crescimento do Facebook no Brasil também deve ser abraçado pela Secretaria de Comunicação do Governo. Atualmente nãoo existe nenhuma conta desta rede sendo divulgada nos dois portais oficiais do governo. Entretanto todos os Ministérios possuem páginas e publicações constantes.

20


A adequação da linguagem e o coerente elo com os usuários de mídias sociais devem ser as principais políticas desses canais, melhorando a imagem do governo como um todo e aumentando o impacto das informações oficiais relacionadas às ações de Dilma Rousseff e as principais pastas de seu governo.

Aplicabilidade do Estudo A imagem de figuras públicas como governantes e CEO’s de empresas, seja positiva ou negativa, influencia diretamente na aceitação de novas ações e posicionamento. O monitoramento pode possibilitar um trabalho estratégico, capaz de antecipar o entendimento de possíveis crises a partir de um acompanhamento contínuo do feedback da opinião pública e especializada. Com isso é possível traçar um planejamento de atuação e conquistar novos espaços e mercados.

Metodologia Para analisar o buzz gerado pelo internauta, realizamos um monitoramento nas mídias sociais envolvendo a palavraschave de referência. Utilizando a plataforma postX como ferramenta de rastreamento, conseguimos uma cobertura do Twitter, Facebook, blogs e sites de reclamação. As mídias online foram utilizadas para mensurar a representatividade do tema estudado nos mais de 3500 veículos de comunicação monitorados, através da plataforma Clipping Express. A plataforma permitiu embasar o conteúdo apresentado como cenário atual sobre o tema e mensurar seu reflexo quantitativo nas mídias online por palavraschave. Para avaliar a evolução dos assuntos discutidos neste estudo de apresentação, a Plataforma Clipping Retrô permitiu o dimensionamento do volume de publicações sobre cada um dos temas, através de buscas em um banco de dados com mais de 120 milhões de notícias desde 2002. Os dados coletados para este estudo de apresentação são qualitativos revelando em números o quanto as palavraschave tiveram repercussão nas mídias sociais e mídias online estudadas. 21


Esse estudo foi desenvolvido pela MITI InteligĂŞncia. Acesse nosso site: HTTP://miti.com.br Siga-nos no Twitter: HTTP://twitter.com/fontemiti

22


Primeiros meses do Governo Dilma