Issuu on Google+

A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

Segunda edição: 2009 Tiragem: 1.000 exemplares

Todos os direitos reservados pelo autor. É proibida a reprodução total ou parcial sem a permissão do autor. Contatos com o autor:

(19) 38621700 (19) 38064253 (19) 97724471 bispovilmar@uol.com.br www.mpvtendadafamilia.com.br Editado por: Editora Oficina das Letras (31) 3278-1555 Projeto Gráfico: Vidal Design - (31) 9763-3240 Revisão: Roselena Diogo Bueno Patelli Capa: Daniel Machado Transcrição: Estevão Áquila Dacampo

ÍNDICE

Dedicatória 5 Apresentação

7

A Glória da Manjedoura Silêncio no Céu

11

Se Cristo não Tivesse Nascido Conclusão.. ..27

9

22


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

Distribuidor autorizado:Wellshofar Digitalização: Wellington Luiz (Wellshofar – Promoter) www.wellshofar.com.br

DEDICATÓRIA Dedico esta obra em primeiro lugar ao meu único Senhor e condutor de minha vida, Jesus Cristo, o Verbo que se fez carne e habitou entre nós. Dedico também à memória de meu pai, Atílio Dacampo e à minha querida mãe Maria. À minha esposa amada Sueli, meus filhos Estevão e Suzana, minha maior riqueza, e a todos os meus filhos na fé da Tenda da Família


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

A GLÓRIA DA MANJEDOURA

"E havendo aberto o sétimo selo houve silêncio no céu quase meia hora" (Ap8:l). "E o Verbo se fez carne, habitou entre nós e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade..." (Jo 1:14). "Deu à luz o seu filho primogênito, envolveu-o em panos, deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem" (Lc 2:7). Em 23 de novembro de 2006 falamos sobre a glória da cruz e vimos aspectos importantes sobre a crucificação de Cristo e como Deus, através de Jesus, realizou a redenção de nossos pecados colocando-os no corpo de Jesus. A Bíblia diz que na sua carne Ele desfez a inimizade levando-nos a Deus. (Ef. 2: 15-16) Fico pensando em todas estas profecias, quando falam que Jesus levou em seu próprio corpo, em sua própria carne na cruz, todo o pecado. Então logo vem até mim, a necessidade de ver que um corpo lhe foi preparado e isso aconteceu quando Ele nasceu, se fez carne, se fez corpo para que através desta manifestação física de Deus na terra, Ele pudesse levar nossos pecados até o madeiro. Só foi possível a cruz porque houve a manjedoura, e a glória da cruz não poderia existir se não houvesse primeiro a glória da manjedoura. A glória da manjedoura gerou a glória da cruz. No futuro ainda falaremos sobre a glória do sepulcro vazio. É muito maravilhoso quando entendemos que o nascimento de Jesus foi a contagem progressiva para o nosso posicionamento ao lado de Jesus e para a nossa salvação. Sem o nascimento de Jesus não haveria morte, sem a morte não haveria ressurreição, sem a ressurreição não haveria salvação e esperança de vida eterna. Na manjedoura de Belém começou o momento decisivo da salvação do homem que seria finalmente consumada na cruz, em Jerusalém.


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

A glória da manjedoura é a encarnação de Deus. É Deus se fazendo carne, é a maior demonstração de amor que Deus poderia fazer ao ser humano. Ela revela que um sacrifício perfeito foi feito pelo pecado, e a vinda do Cordeiro de Deus ao mundo foi para nos levar a uma experiência de salvação. Eu quero levá-lo a voar alto como águia de Deus, porque, agora, vamos entrar no céu e analisar como poderia ter sido o momento decisivo em que Cristo desceu para a terra dos homens. Como poderia ter acontecido lá no céu, nas regiões onde habita o Altíssimo. SILÊNCIO NO CÉU Em um dia especial, surge a decisão divina de que algo precisava ser feito urgentemente. Então, o Senhor Jeová lança no céu um Edito, um comunicado nas regiões celestiais e diz: Venham todos os serafins, querubins, anjos e seres celestiais para uma Assembléia Geral Extraordinária, convocada diretamente do trono, ecoando por toda a eternidade. Um a um começam a chegar ao salão principal do céu. Milhares se reúnem no mesmo local, todos atentos e reverentes a um Deus todo poderoso que iria falar sobre a pauta daquela assembléia tão importante. Quando todos se aproximam do trono, os serafins cobrem os seus rostos e começam a dizer: Santo, Santo, Santo é o Senhor Todo Poderoso, e todos os habitantes respondem: Aleluia. Amém! A majestade toma a palavra e diz: "Convoquei-os aqui esta noite para uma decisão urgente, necessária e inevitável que precisa ser tomada. Como vocês sabem meus anjos, desde que formei a terra, tenho feito tudo para recuperar o homem, mas eles têm me deixado irado, com o coração pesado por tantos pecados que têm cometido. Eles fazem tudo que não me agrada. Quando mostro meu amor por eles e manifesto-o através dos meus eleitos profetas, eles fazem aliança comigo, mas no outro dia, estão novamente pecando, pecando. Vocês perceberam e viram no dia de Noé quando começamos uma nova raça e imediatamente todo o desígnio do coração começou a ser mal novamente. Vocês viram a destruição de Sodoma e Gomorra, em Nínive, quando todos se arrependeram houve uma comoção geral e eu me manifestei a eles. Entretanto, passados alguns dias, eles voltaram aos velhos pecados. No início, Eu estabeleci sacrifício através de meu servo Moisés, mas bastava saírem do Tabernáculo e já estavam pecando outra vez. Francamente, meus anjos, já estou farto de sacrifícios, o incenso que eles me trazem não me satisfaz mais". E Deus continua falando naquela solene assembléia extraordinária: "Quero lançar um desafio a todos vocês! Alguém precisa colocar um ponto final nesta história toda e, por isso, preciso de alguém que tenha as seguintes qualidades: Que tenha muito amor; Que tenha coragem; Que tenha paixão; Que tenha humildade. Preciso de alguém capaz de nascer na terra e sofrer nas mãos dos homens e morrer crucificado, vencer a morte, o inferno e Satanás, e trazer de volta para mim os miseráveis homens que eu tanto amo. Deus passa os olhos por aquele salão, por toda a eternidade e começa a perguntar: "Quem é o voluntário?" E houve silêncio no céu!!!


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

Deus rompe o silêncio e diz: "A quem enviarei e quem há de ir por mim?" Seus olhos passam por toda a eternidade, mas, de repente, ouve-se um brado que estremece o céu: "Pai, meu pai!" E quando esta voz ecoa pelas colunas da glória os anjos que ouvem estremecem, Ele diz: "Pai, eu irei, envia-me a mim para cumprir a sua vontade. Aleluia!" O espanto começa a tomar conta dos habitantes celestes e um dos capitães do exército de Deus, dos anjos de alta patente, olha com um olhar estremecido e pergunta: "O Unigênito do Pai irá? - o Alfa e o Ômega? - o Verbo, é Ele?" Faz-se um silêncio no céu, e os serafins, naquela hora, começam a entoar um cântico espontâneo, a produzir uma música naquele momento. Eu quero crer que foi mais ou menos assim que cantavam: "glória ao unigênito do pai, que irá à terra para comprar homens com o seu sangue, homens de todas as raças, tribos, nações e línguas. O Verbo eterno, o Cabeça e o Senhor, o Príncipe da glória, a Lâmpada do paraíso vai descer a terra dos homens." E todos dizem: amém e amém. E os outros anjos que formavam o grande coral no céu começam a cantar: A lâmpada do paraíso irá brilhar nas regiões da sombra da morte e vai romper nas trevas tenebrosas dos homens. Todos os habitantes do céu se prostraram diante daquela assembléia solene e declararam: agora chegou a salvação e a força do nosso Deus, pois sua palavra e testemunho irão pisar a cabeça da serpente. Deus, do trono, levanta a sua mão e fala: "_ Filho, você irá, mas não se turbe, pois eu estarei em você, serei sobre você e colocarei sob os seus ombros todo o principado e potestade, e o seu nome será Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da eternidade e Príncipe da paz. E Eu estarei com você meu filho." Deus chama Gabriel que se apresenta e diz: Eis-me aqui Poderoso, diga meu Senhor. "_Vai a Nazaré, desce e lá encontrará uma moça virgem que está noiva de um moço chamado José. Vá até ela, que é bendita entre as mulheres, e diga que ela é agraciada e que dará à luz um filho, gerado pelo Espírito Santo. Diga-lhe que coloque o nome nele de Jesus, porque Ele salvará os homens dos seus pecados. Vá Gabriel e faça o seu trabalho. Então ele desce à terra para fazer o seu papel. Deus chama novamente: _ Miguel! Miguel se apresenta e fala: _ Sim, meu Senhor, diga Poderoso! Deus dá-lhe a ordem: "_ Reúna todos os exércitos do céu e vocês vão descer agora, nos campos de Belém, onde existem uns pastores cuidando de ovelhas e digam a eles que na cidade de Davi nasceu o Cristo Senhor. E onde encontrarem uma manjedoura, verão a minha glória, o meu Filho, o meu Unigênito." Em Salmos 147:3, diz: que Deus chama as estrelas por seu nome. Eu quero crer que ele chamou uma estrela especial e disse: " _ Venha minha estrela e ouça o que tenho a dizer, vá ao oriente e brilhe com um fulgor jamais visto. Dê todo o seu brilho para que seja anunciado onde meu Filho nascerá."


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

Diga ao coral que está ao redor dele: "_ Vocês, meus anjos eleitos, quero que cantem glória e transmitam paz na terra aos homens de boa vontade, a quem eu amo." Naquele instante ecoou por todo aquele salão do céu. o cântico universal que tão bem conhecemos: Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens a quem Deus quer bem! E ali em Belém a glória chega entre os animais. Numa manjedoura, num cenário nem tão bonito, Jesus entra na terra dos homens e a glória de Deus agora está na manjedoura, e naquela noite alegre e feliz o Pai contempla aquele corpinho, aquele neném e diz: Tu és meu Filho. Hoje Eu te gerei, antiga profecia bíblica. (Heb. 1:5) E o corpo foi preparado de forma sobrenatural, para que esse corpinho, depois de grande, pudesse levar a doença, o pecado e a maldição nele. Da manjedoura à cruz ele levou todos os nossos pecados-e abriu o portal da glória para os seres humanos Tudo que Deus queria e desejava começou na manjedoura, com aquele sublime nascimento.Nesse dia, o céu parou e Ele enviou o Filho unigênito para a terra. Por isso, Paulo diz: "graças a Deus pelo seu dom inefável, " II Cor. 5: 15. João diz: vimos a sua glória, a glória do unigênito do Pai. (Jo. 1: 14) A manjedoura que ultrapassa o nosso entendimento já estava no coração de Deus antes da criação do mundo. A Bíblia diz que Jesus era o cordeiro que foi morto antes da fundação do mundo (Ap 13: 8). Ora, se Jesus morreu antes da fundação do mundo era porque o Pai tinha o propósito de operar um nascimento para ele, pois para morrer, ele precisava nascer. A glória não se manifestou na cruz, em Belém, mas muito antes do próprio universo ser formado, no coração do Pai. O Filho já tinha nascido e morrido por nossos pecados, e isso faz da manjedoura um ponto cada vez mais glorioso na doutrina cristã. Ela é extraordinária por causa da profecia que houve com o aparecimento da estrela profetizada lá em Nm. 24: 17 (Vê-lo-ei, mas não agora, contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó e um cetro subirá de Israel, que ferirá os termos dos moabitas, e destruirá todos os filhos de Sete). Uma estrela procederia de Jacó e apontaria o nascimento de Deus. E cumprindo à risca, este nascimento está na profecia de Isaías, 700 anos antes de nascer. Por isso a Bíblia é a palavra de Deus, nenhum outro livro poderia fazer uma previsão desta, pois a virgem iria conceber e dar à luz um filho. Um menino nos nasceu, um filho se nos deu, a terra que andava em trevas viu uma grande luz. Era a profecia exata de Belém. E Miquéias diz: E tu Belém Efrata, de maneira nenhuma és menor porque de ti sairá aquele que há de remir Israel. A glória da manjedoura é tão grande que mesmo antes de Jesus nascer, nunca houve uma movimentação global, pois eles não moravam em Belém. Mas como fazer com que esta profecia se cumpra? Maria estava entre cinco e dez dias para dar a luz, mas morava em Nazaré. No caso, se Jesus nascesse em Nazaré, esta profecia de Miquéias 5:2 não seria cumprida. Mas a palavra de Deus é fiel e se cumpre, porque Ele vela por sua palavra que nunca é vazia. Ela tem o conteúdo da divindade. E ela é tão real, que Maria já estava pronta para dar a luz, quando houve um decreto de César para que fosse feito um recenseamento. Assim, toda pessoa deveria ir à sua cidade natal para fazer o recenseamento, inclusive José e Maria. Deus tem a história em suas mãos. Ele preparou e colocou no coração do imperador: lança o decreto agora porque Maria e José precisam ir a Belém cumprir uma profecia!


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

Belém ficava a mais ou menos 130 quilômetros, 4 dias de Nazaré. Vejam que é tão grande a glória da manjedoura que Deus preparou tudo isso e moveu o coração do imperador lançando um edito de recenseamento o qual, naquela época, mobilizou a história, movendo assim o casal sagrado para dar a luz ao filho de Deus. Isso é tremendo! Enquanto eles estavam em Belém, lá se cumpriram os dias dela dar a luz ao Filho de Deus, colocando-o em uma manjedoura que se tornou gloriosa após o nascimento de Jesus. O fato de Jesus ter recebido vários nomes foi inédito, pois nenhum bebê, na história da humanidade, jamais foi contemplado com tantos nomes assim. Sabemos da existência de pessoas com até cinco e seis nomes, mas superior a isso é surpreendente. Somente Isaías colocou cinco de uma vez: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da paz... A seguir vêm outros nomes como: Emanuel, Jesus, o Guia, o Nazareno, Grande, Rei, Filho do Altíssimo, Santo, Messias, Luz que alumia as nações. Todos estes nomes Jesus recebeu quando nasceu, por isso Ele é glorioso e tremendo. A glória da manjedoura fez uma estrela brilhar num fulgor jamais visto, os anjos cantarem o coro mais lindo, os pastores anunciarem as mais lindas mensagens, reis presentearem os melhores presentes, escribas se reunirem para fazerem um estudo de última hora para saber onde Ele iria nascer. Enfim, uma cidade inteira se perturbou quando foi anunciado o nascimento do Rei dos Reis. (Mt. 2:3) Herodes fica irado com a notícia da virgem que consegue dar a luz de uma forma sobrenatural. Quando um sacerdote, de idade avançada, pegou o neném no colo, descobriu que este era o Messias - o Salvador - que ele estava esperando. Tudo isto faz da manjedoura um momento de glória para o plano de Deus em relação a nós. Em relação aos presentes, ele não ganhou talquinho, roupinha, brinquedos, bercinho, mas ganhou ouro. Por acaso, você já viu algum, nenê, ganhar ouro ao nascer? Só Jesus ganhou ouro, e não foi pouco. Esta tradição dos reis magos é antiga. Ao estudá-la profundamente descobri que quando os reis chegaram, alvoroçaram a cidade toda. E improvável que apenas três pessoas fizessem este alvoroço todo. Mas diz a história que foi uma comitiva composta por muitos reis, estudiosos, astrônomos, pessoas que estudavam as estrelas, pessoas de cultura, homens da alta condição vieram trazer muito ouro, mirra, incenso, presentes que na época representavam grande riqueza. Jesus recebeu ali presentes como nenhum outro filho. Sublime glória fluiu daquela manjedoura e dali saiu a divisão da história do mundo. A história foi dividida a partir do nascimento de Jesus, por isso aparece a inscrição A.C e D.C. Realmente não há outro personagem na história que conseguiu fazer isso. Assim, Ele não pode ser ignorado, e até os países que não são cristãos precisam se curvar ao calendário que ele iniciou antes de Cristo e depois de Cristo. Jesus parou a contagem do calendário e iniciou uma nova fase, pois o tempo foi dividido logo que Ele nasceu. Ele mudou a direção da história da humanidade. Quando a glória de Deus veio naquela manjedoura e chegou na gruta de Belém, o homem e o calendário estavam lá dizendo antes e depois dele: Jesus é o máximo! A glória da manjedoura é tão grande que, trinta anos antes de Jesus nascer, o imperador antes de César, Otaviano, fez algumas reformas ali, pois Roma era a potência da época. Ele permitiu que houvesse abertura de fronteiras com outras nações, mesmo sabendo que Roma estava vivendo um período de muita prosperidade onde havia entrada e saída livres, pirataria, saques, e, segundo historiadores, se Jesus tivesse nascido um pouco antes ou um pouco depois, não haveria meios de proclamar a sua mensagem livremente


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

naquela época. Isso significa que o Senhor tem a história nas mãos. Foi essa criança frágil que todos vieram adorar, os anjos, pastores, reis, os céus se moveram pela chegada do Messias na terra. Você conhece outro bebê que teve tantas coisas assim? Nascido em uma manjedoura, ele já chega ao mundo como rei, ou seja, o próprio Deus manifestado na vida do seu Filho. SE CRISTO NÃO TIVESSE NASCIDO Quando me lembro disso faço analogia com um cartão de natal que foi publicado nos EUA e o titulo dele era assim: Se Cristo não tivesse nascido, o que teria acontecido? O que seria da humanidade se não houvesse o natal? Este cartão falava de um pastor americano que depois de uma noite como essa vai para o seu escritório, começa a escrever e adormece. Durante o sono sonhou que ele estava num mundo onde Jesus não existia, não havia cristianismo. Ele andava por todas as casas e não via árvores de natal, nem presentes, nem cartões, nem igrejas com suas torres pontiagudas. Ao retornar percebeu que todos os livros sobre Jesus haviam desaparecido. Então ele volta para a casa muito triste e alguém lhe diz: minha mãe está muito doente e acamada, e eu preciso que o senhor vá lá agora levar uma mensagem de conforto, uma oração; mas tem que ser neste momento. Ele pega a Bíblia, vai lá e no sonho ele chega naquela senhora doente e fala: vamos pegar a Bíblia para ler uma mensagem de conforto. Ao abri-la depara-se com a inexistência do Novo Testamento, de palavras de esperança, de paz e de salvação. Infelizmente, a Bíblia termina em Malaquias. Mediante tal constatação, ele começa a chorar por não ter palavras para aquela pobre mulher, pois não havia promessa e nem esperança. Foi difícil aceitar a morte daquela senhora porque mesmo ele estando em frente ao caixão, sem o evangelho não havia esperança de paraíso, de vida eterna. E mais uma vez, ele começou a chorar e percebeu que Jesus não tinha vindo. De repente ele acorda, já de madrugada, e na igreja ao lado de seu escritório, o coral já estava cantando na manhã de natal o cântico maravilhoso: Oh vinde fiéis, nasceu nosso rei, o prometido! Vinde adorar o nosso Senhor! Ao despertar, ele descobre que tudo foi somente um sonho. Esta é a mensagem do nascimento, é a glória que nós temos e que o mundo comemora há muitos anos. Sem o conhecimento da glória da manjedoura a festa fica vazia de esperança. Tudo começou na manjedoura. Estas são as três maiores glórias do cristianismo: nascimento, morte e ressurreição. A glória da manjedoura foi transferida! Assim, ninguém se atreva a adorar o menino Jesus, ninguém se atreva a adorar urna manjedoura; porque a sua glória foi transferida, pois foi transitória. A glória da manjedoura é Jesus, é viva, móvel... Ela andou, cresceu, tocou corações, vidas, família, ressuscitou mortos, curou enfermos, operou milagres, fez grandes coisas e, no momento crucial da história, esta glória saiu da manjedoura e pairou na cruz, sobre um homem crucificado e ensangüentado, com pregos em suas mãos e coroa de espinhos em sua cabeça. Depois de três dias esta glória desceu para o sepulcro, para o abismo, e arrancou as chaves das mãos de Satanás, pisou a cabeça da serpente e, em seguida, subiu aos céus e se assentou no trono. É por isso que este trono se chama trono de glória, porque a glória da manjedoura está no trono do céu. É motivo de alegria, de privilégio para nós sabermos que Ele não está na manjedoura e nem na cruz, mas no trono do céu, e de lá Ele observa cada um de nós, pois Ele é o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores, Ele é a resposta para


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

sua vida, para seu casamento, para sua família, para as nações e para toda a miséria do homem. Ele é o único remédio, e se você ainda não O conhece, ofereça sua manjedoura, seu coração para Ele nascer em você. Há uma manjedoura onde Cristo ainda não nasceu, diferente daquela original. É uma manjedoura de carne, dentro de você denominada coração, e é aí que Jesus Cristo quer nascer. Então há uma vaga para Ele? Ele foi para a manjedoura porque não havia lugar para Ele. Lc 2: 7. Você precisa receber este Senhor, que não é mais um menino, mas um Deus vivo e vencedor. O que a Glória da Manjedoura ainda pode fazer: Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome. (João 1:12). Somente quando houver um lugar de glória em sua manjedoura terrena para fazer nascer a Jesus é que Deus poderá preparar uma manjedoura celestial para você nascer, ou seja, existe uma manjedoura terrena (o seu coração), existe uma manjedoura celestial (o coração de Deus). Somente quando Jesus nascer na sua é que Deus poderá fazê-lo nascer na d'Ele. Se você está afastado do Senhor, correndo atrás de coisas fúteis, participando de festas vazias, deixe-O renascer em sua vida neste momento! Se você ainda não O conhece, não O aceitou como Senhor da sua vida e deseja fazer uma oração agora, ore assim: "Jesus, eu O recebo no meu coração, peço que conduza a minha vida na Sua luz e na Sua salvação. Perdoe meus pecados e escreva o meu nome no livro da vida. Amém. CONCLUSÃO Os reis tiveram a revelação de adorar o menino na manjedoura, mais razão temos para adorá-Lo enquanto Ele está no trono. Vá ao seu encontro e ofereça a Ele seus dons, o ouro do seu Amor, o incenso da sua Oração e a fragrância da mirra que é seu testemunho. Amém. Caro leitor, este livro, com certeza acrescentou algo ao seu coração e foi uma bênção para você. Seja, então, um canal para que ele chegue a alguém! Dedique um exemplar deste livro e seja um co-participante da pregação das boas novas de Jesus Cristo. De:___________________________________

Para alguém especial:_______________________________

Data:__/__/____


A Glória da Manjedoura – Autor: Bispo Vilmar da Campo – Presidente da Missão Paz e Vida – Tenda da Família

Distribuidor autorizado:Wellshofar Digitalização: Wellington Luiz (Wellshofar – Promoter) www.wellshofar.com.br

Contato para encomenda e compra do livro: Contatos com o autor:

(19) 38621700 (19) 38064253 (19) 97724471 bispovilmar@uol.com.br www.mpvtendadafamilia.com.br


A Glória da Manjedoura