Issuu on Google+

informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS Alagoas é referência nacional na indústria química e do plástico..................................................pág 01 Gestão é o maior problema dos fabricantes de plástico no Estado...............................................pág 02 Campanha pretende acabar com uso das sacolas plásticas em Bragança Paulista....................pág 03 Alternativas sustentáveis para descarte do lixo doméstico...........................................................pág 04 Santo André pode proibir uso de sacolas plásticas........................................................................pág 05 Danone reforça iniciativas sustentáveis com adoção do plástico verde.......................................pág 06 Agenda Bahia: Sem integração em cadeia não existe futuro, diz presidente da Anpei.................pág 08 Nanotecnologia aplicada aos negócios é tema de workshop........................................................pág 09 Alta dos salários impulsiona o ritmo de aceleração da inflação.....................................................pág 10 ABIPLAST participa da Embala Nordeste 2011................................................................................pág 11

INDICADORES

AGENDA

Indicadores Econômicos................pág 12

Próximos Cursos e Eventos..........pág 12

NOTÍCIAS Alagoas é referência nacional na indústria química e do plástico Por Agência Alagoas Site Aqui acontece.com - Online 22/08/2011 A Cadeia Produtiva da Química e do Plástico de Alagoas é tida como referência no País. Constituída por mais de 50 empresas que integram da primeira à terceira geração da produção, da extração de matéria prima à industrialização. A primeira corresponde às petroquímicas, que extraem a matériaprima do meio ambiente e a transforma em produtos, como a produção de resina pela Braskem. Já a segunda geração compreende as empresas que utilizam a resina para a produção de determinados produtos, compostos do PVC. A terceira geração utiliza o composto para a fabricação de produtos finais, como a indústria Krona, que está em construção no polo Multifabril Industrial José Aprígio Vilela, em Marechal Deodoro, e produz tubos e conexões. A reutilização dos restos da produção e descarte do consumidor final compreende a última geração. O polo de Marechal Nos últimos quatro anos, indústrias como a Jaraguá Equipamentos, com investimentos de R$ 72 milhões, e diversas empresas inseridas na Cadeia Produtiva da Química e do Plástico – a exemplo de Fiabesa Alagoas, Corr Plastik Industrial do Nordeste, BBA Nordeste Indústria e Nordaplast – se instalaram no Polo Multifabril Industrial José Aprígio Vilela, localizado no município de Marechal Deodoro. Além da Braskem e da Krona, novos empreendimentos ainda serão implantados no Polo, sendo duas indústrias de cimento, uma de fertilizantes e outra voltada para a fabricação de fraldas e absorventes.


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS Gestão é o maior problema dos fabricantes de plástico no Estado Clarisse de Freitas Jornal do Comércio - RS 24/08/2011 A criação do Comitê Sinplast de Inovação e Governança (CSIG), anunciada ontem em reunião-almoço na Fiergs, evidencia a gestão como principal problema das mais de 700 indústrias de materiais plásticos no Estado. A avaliação foi feita pelo coordenador da nova divisão do Sindicato das Indústrias de Material Plástico no Estado do Rio Grande do Sul, Gustavo Eggers. Segundo o executivo, 88% das 750 empresas associadas e filiadas ao sindicato são de micro ou pequeno porte e passam pelo processo de sucessão que impõe mudança de uma administração baseada nas percepções do fundador para outra guiada por uma postura profissional. “As empresas não só têm dificuldades de criar sucessores, como a cada dia são confrontadas com a realidade de que, sem um investimento mais sério em gestão, é pouco provável que se perpetuem.” Para suprir a lacuna, os comitês da Qualidade e de Jovens Empresários se fundiram na criação do CSIG, que terá como objetivo ofertar treinamento e indicadores que auxiliem na profissionalização dos atuais gestores e na formação de seus sucessores. Uma das primeiras ações será o lançamento, nas próximas semanas, de uma nova página para o Sinplast na internet. A ferramenta colocará à disposição dos administradores uma nova série de dados, computados por um software criado especialmente para o setor plástico. O sindicato prevê, ainda, a divulgação de uma agenda de cursos, palestras, workshops, visitas técnicas, intercâmbios, estágios, missões empresariais e participação em feiras, que será montada de acordo com as necessidades das empresas filiadas. O comitê deve, ainda, coordenar as ações de premiação e reconhecimento do Sinplast. Os projetos que vinham sendo administrados pelos núcleos de Qualidade e Jovens Empresários foram incorporados às atribuições do CSIG. O programa Sinplast Jovens Empresários do Plástico, que reúne empresários e sucessores de até 35 anos, e o vínculo ao Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade (PGQP) são algumas das iniciativas mantidas, assim como a publicação da revista Plast-X e do Guia das Indústrias do Plástico. “Queremos garantir o respaldo necessário em questões importantes para que as empresas possam focar seus esforços nas atividades produtivas e aproveitar cada momento, como os reflexos indiretos que o Plano Brasil Maior terá em nosso setor.” A reunião de lançamento do CSIG teve, ainda, uma primeira ação de qualificação, com a apresentação da palestra Governança Corporativa em Empresas Familiares, ministrada pela consultora Magda Ehlers. A psicóloga mostrou as diversas alternativas existentes para conciliar os interesses de uma família com a administração de uma empresa e a gestão do patrimônio.


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS Campanha pretende acabar com uso das sacolas plásticas em Bragança Paulista Vnews Globonews - On line 20/08/2011 Em Bragança Paulista uma campanha quer acabar de vez com o uso das sacolas pláticas distribuídas nos supermercados até o início do ano que vem. Quem vai às compras sai com pelo menos uma. Os produtos vão pra casa e o destino do plástico para a maioria das pessoas é o mesmo. Um supermercado de Bragança distribui 200 mil sacolas plásticas por mês. E tenta motivar os clientes a utilizarem uma alternativa ecológica, mas poucos consumidores colocam isso em prática. "Tá difícil das pessoas lembrarem de trazer a sacola. Muitos clientes já compraram, mas esquecem no carro", afirma o proprietário Antonino Pretuso. Em um ano, apenas 5 mil sacolas ecológicas foram vendidas em um supermercado da cidade. Um número bem pequeno, mas Bragança Paulista quer incentivar a substituição. Por isso aposta em uma campanha. Oito supermercados da cidade assumiram um compromisso público para 2012. A iniciativa da secretaria de meio ambiente é conscientizar as pessoas para evitar sacolas derivadas do petróleo, que causam vários danos ambientais. "As alternativas pro consumidor levar a compra pra casa vão ser três: a caixa de papelão que a gente já tem nos supermercados a disposição dos consumidores, a sacolinha da vovó que é aquele de pano e uma nova tecnologia que está surgindo que é a sacola compostável, feita à base de bagaço de cana e amido que se degrada em torno de 50, 60 dias", explica o secretário de meio ambiente Joaquim de Oliveira. Em junho, o Estado de São Paulo e a Associação Paulista de Supermercados assinaram um acordo para diminuir o uso das sacolas plásticas a partir do ano que vem. Ainda segundo o secretário, a intenção não é proibir. "Ao invés de uma lei, criar um acordo, um termo de compromisso público com todo mundo para a partir de janeiro de 2012 abolir a distribuição de sacolinhas plásticas", reforça. A distribuição das sacolas plásticas deve diminuir gradativamente, a partir do ano que vem, em todo o Estado de São Paulo. Os supermercados poderão comercializá-las por meio de um acordo firmado com o governo. Os consumidores vão poder escolher se preferem comprar a sacolinha ou se levam uma embalagem de casa.


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS Alternativas sustentáveis para descarte do lixo doméstico Portal Fator Brasil - Online 24/08/2011 Alternativas sustentáveis para o descarte do lixo doméstico já podem ser encontradas com facilidade no mercado, a preços acessíveis, ao alcance da dona de casa e de qualquer consumidor preocupado com a preservação dos recursos naturais do planeta e a redução dos gases provocadores do “efeito estufa”. A Embalixo, situada em Campinas, interior de São Paulo é a principal fabricante de sacos para lixo no país e entre as maiores da América Latina, e tem inovado o mercado com produtos sustentáveis para descarte do lixo doméstico. Investindo em um nicho de mercado até então, pouco explorado, a empresa aposta no sustentável e tem feito investimentos no setor que permitem que os produtos cheguem às prateleiras das principais redes de varejo do país com preços mais acessíveis. Saco sustentável: a base da cana de açúcar-Em parceria com a Braskem, empresa líder das Américas em produção de resinas termoplásticas para fabricação, com exclusividade, no território brasileiro do saco para lixo feito de matéria-prima 100% renovável. O Embalixo Sustentável não é feito do petróleo e sim de cana-de-açúcar. O plástico verde é assim chamado pela sua contribuição ao meio ambiente, uma vez que em seu processo produtivo captura até 2,5 t de CO² da atmosfera, para cada tonelada de polietileno produzido, contribuindo para redução do efeito estufa. O “plástico verde” da Braskem está sendo produzido em escala comercial em fábrica instalada na cidade de Triunfo, no Rio Grande do Sul. A matéria-prima utiliza etanol de cana de açúcar para produzir eteno, que é posteriormente transformado em polietileno, o tipo de plástico mais usado no mundo. O processo captura gases que provocam o efeito estufa, contribuindo para a preservação do meio ambiente, quando comparado com o processo tradicional de fabricação do polietileno. Desta forma, o Embalixo Sustentável é 100% renovável, pois não é feito do petróleo e sim à base da cana-de-açúcar. O produto contribui para a redução global nas emissões de gases causadores do efeito estufa, quando comparado com o processo tradicional de fabricação de plástico. O Embalixo Sustentável é encontrado na cor verde, dentro das medidas especiais para a lixeirinha da cozinha, pia e do banheiro, além dos padrões do mercado nacional 15 Litros, 30 Litros, 50 Litros, 100 Litros e no tamanho especial 110 Litros, especialmente pensando em condomínios e jardins, onde se faz necessária a utilização de sacos bem resistentes. Saco reciclado: reaproveitamento de material plástico- Milhares de pessoas vivem no país como catadores de produtos para a reciclagem, porém a reciclagem de plástico ainda é muito pequena. O “Embalixo Reciclado” é produzido a partir de sobras de plásticos durante a sua fabricação, conhecidos como pré-consumo, e também de plásticos pós-consumo como sacolas plásticas, sacos de hortifrútis, filme stretch (muitos utilizados por indústrias para proteger cargas durante transportes) comprados de cooperativas que fazem a coleta seletiva da população e de empresas. O lançamento do produto, reforça a importância de reciclagem para a sociedade realizar a


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS separação de materiais para coleta seletiva e sua importância para geração de renda e inclusão social aos catadores. Saco que inibe odores e é antibacteriano- Embalixo Antibacteriano foi lançado no território nacional, com exclusividade, pela Embalixo, tendo como diferencial uma proteção antibacteriana Microban, incorporada durante seu processo de fabricação. A proteção impede a proliferação de microorganismos e a emissão de gases orgânicos voláteis que causam o mau cheiro. Deste modo o consumidor pode aproveitar melhor o uso do saco para lixo, retirando-o somente quando lhe convir, com o conforto de contar com um produto muito mais higiênico de se manter e de manusear até o dia da coleta. Plástico verde sustentável e antibacteriano para uso PET- O Embalixo Pet possui tamanho único, praticamente o das sacolas de supermercados, porém é feito de material mais resistente, à da cana de açúcar, na cor verde, aroma de pinho e com proteção antibacteriana Microban. O saco, lançado recentemente para uso de higiene com animais domésticos, possui o formato de uma luva para facilitar a coleta das fezes dos animais de estimação.

Santo André pode proibir uso de sacolas plásticas Da Redação ABC Reporter - SP 22/10/2011 Depende apenas do prefeito Aidan Ravin (PTB) a sanção ou veto do projeto aprovado por unanimidade em segunda votação pelos vereadores de Santo André para proibição do uso de sacolas plásticas em supermercados e outros estabelecimentos da cidade. Para o vereador José Ricardo (PTB), autor do projeto, "Santo André segue uma tendência de outros centros urbanos e se torna referencial nesse debate no ABC". Recentemente, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e a APAS (Associação Paulista de Supermercados) assinaram um protocolo com objetivo de reduzir o uso de sacolas plásticas. O documento prevê a realização de uma campanha educativa para incentivar a substituição desse produto. Outros exemplos vêm das capitais Cuiabá e Rio de Janeiro, que já aprovaram leis para a substituição das sacolas plásticas no comércio. Em Belo Horizonte, a lei entrou em vigor no dia 18 de abril e prevê multa de R$ 1 mil para quem desrespeitar a regra, valor que dobra no caso de reincidência. No caso de Jundiaí, houve uma redução de 80 toneladas de plásticos por mês desde quando a nova legislação entrou em vigor. No município, 99% dos supermercados aderiram à lei, deixando de distribuir cerca de 176 milhões de sacolas plásticas. O vereador José Ricardo avalia que a população pode substituir o uso de sacolas compostas por polietileno, polipropilenos por outras que contenham material plástico reciclado, que absorvam o gás carbônico (Co2), ao contrário da sacola tradicional. "É um hábito que precisamos mudar, diz. No começo, isso irá gerar muitos questionamentos, mas acredito que o munícipe irá se adaptar e fazer um papel consciente de preservação do meio-ambiente", conclui. As sacolas plásticas possuem moléculas inquebráveis e torna-se impossível definir com precisão quanto tempo levam para desaparecer no meio natural, existindo estimativas de até 450 anos para a total decomposição.


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS Danone reforça iniciativas sustentáveis com adoção do plástico verde Revista Fator Brasil - Online 23/08/2011 Desenvolvidas a partir da cana-de-açúcar, fonte 100% renovável, embalagens de Activia e Danoninho chegam ao mercado a partir da segunda quinzena de agosto e integram uma série de iniciativas da Empresa em linha com a meta de reduzir em 30% as emissões de Co2. São Paulo – Líder de mercado na categoria de produtos lácteos frescos, a Danone, por meio de suas marcas ACTIVIA e Danoninho e de sua parceria com a Braskem, aposta no plástico verde como mais uma inovação que deve contribuir com o cumprimento de seu sólido compromisso com o desenvolvimento sustentável. Activia e Danoninho, marcas de sucesso entre o público adulto e infantil, foram consideradas os melhores expoentes dentro do portfólio da Danone para incorporar a novidade nesse primeiro momento. A partir da segunda quinzena de agosto, o produto Activia 150g chega às gôndolas do Brasil em embalagens desenvolvidas a partir do Polietileno Verde I’m greenTM, um bioplástico derivado da cana-de-açúcar com certificação internacional. O produto Danoninho Leite Fermentado também acompanha a tendência e tem previsão de lançar suas garrafinhas com plástico verde em setembro. A preocupação com a sustentabilidade não é algo novo no Grupo Danone, que incorporou a audaciosa meta global de reduzir em 30% as emissões de gás carbônico no período de quatro anos (2008-2012) e investe no desenvolvimento de novas tecnologias e inovações em seu portfólio, além de iniciativas como redução de resíduos e embalagens, do consumo de energia e água, e otimização da rede de logística. “A Danone está comprometida em tornar seu negócio cada vez mais ambientalmente sustentável e isso reflete diretamente nas práticas de desenvolvimento de novas embalagens”, destaca Mariano Lozano, presidente da Danone. “As marcas ACTIVIA e DANONINHO dão uma importante demonstração de liderança e alinhamento aos anseios do consumidor brasileiro, mais atento às questões relativas à sustentabilidade”, conclui o executivo. “A ampliação de nossa parceria com a Danone em torno do plástico verde, associando globalmente marcas reconhecidas como sinônimo de qualidade e confiança, cria valor para ambas as empresas e reforça o conceito do biopolímero como solução que também traz benefício à sustentabilidade”, diz Carlos Fadigas, presidente da Braskem. A tecnologia verde – Resina verde, plástico verde, biopolietileno ou PE Verde são denominações para o Polietileno de Alta Densidade (PEAD), que passa a ser adotado em embalagens de Activia 150g e Danoninho Leite Fermentado. A tecnologia inovadora foi desenvolvida a partir da cana-de-açúcar pela empresa brasileira Braskem e desde o início de 2011 começou a ser adotada de forma pioneira pelo Grupo Danone. Já é uma realidade em países como Estados Unidos, Alemanha, França, Bélgica e deve ser lançada também no Canadá e na Polônia. Desenvolvida a partir da cana-de-açúcar, fonte 100% renovável, calcula-se que para cada tonelada da resina verde produzida são capturadas e fixadas até 2,5 toneladas de gás carbônico (CO2) da atmosfera. A olho nu, os frascos não apresentam diferença alguma. Do ponto de vista prático, a distinção entre as embalagens tradicionais e as novas embalagens de Activia 150g e a de Danoninho Leite Fermentado se dará por meio de um “selo verde” usado para caracterizar o plástico verde produzido pela Braskem, o I’m greenTM . O uso desse selo exige o cumprimento de regras que buscam respeitar a transparência na comunicação ao consumidor, como por exemplo, informar o mínimo de conteúdo renovável nas embalagens dos produtos. Certamente, a maior diferença está nas vantagens oferecidas ao meio ambiente com a diminuição na quantidade de CO2 emitido durante o ciclo de vida dos produtos, desde a produção ao descarte. No caso do produto Activia 150g, a adoção do plástico verde representa uma redução de aproximadamente 20% das emissões de CO2 deste item, enquanto em Danoninho Leite Fermentado chega a cerca de 30%. Compromisso Danone: metodologia, tecnologia e inovações das marcas – O compromisso do Grupo Danone com o meio ambiente está expresso também em sua meta de reduzir em 30% suas emissões de CO2 em quatro anos e se manifesta permanentemente na gestão do impacto ambiental do negócio, na implementação de novas tecnologias, bem como em iniciativas de suas marcas. Em relação à gestão, a Danone desenvolveu uma metodologia exclusiva denominada DanPrint (Danone Carbon Water Footprint) a fim de avaliar o ciclo de vida de seus produtos, mensurar e colaborar com a redução contínua das emissões de CO2 da companhia.


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS No âmbito da tecnologia para redução de embalagens, a adoção do plástico verde atende ao desafio incorporado pela Danone e traz uma evolução sustentável para a linha de garrafinhas, que complementa a solução já adotada pela Empresa para as embalagens do tipo termoformados (bandejas). Conhecida por FOAM, do inglês ‘espuma’, devido à introdução de ar (O2) em sua composição, a tecnologia permite reduzir em até 19% o peso das embalagens dos produtos envasados em bandejas. As embalagens termoformadas representam hoje cerca de 55% de todo o volume de produtos da Companhia. Destas, a estimativa é que 80% adotem o FOAM até o final de 2011. Atualmente, a Danone Brasil é a única fábrica do Grupo que tem o FOAM habilitado em todas as suas plataformas de termoformados (bandejas). Activia-Com relação à adoção do FOAM, de 2007 até o final de 2011, Activia, a marca líder da Empresa e da categoria de produtos lácteos frescos do País, reduziu 25% suas emissões de CO2 relacionadas à embalagem. Além do FOAM e agora da resina verde, Activia iniciou a implementação, em novembro de 2010, de forma pioneira entre as marcas da Danone, o mixpaper, um novo material renovável para a tampinha do pote, que usa papel em vez de alumínio (recurso não-renovável), emitindo menos CO2. A previsão é que, com a conclusão deste projeto prevista para 2012, a Danone adote o mixpaper em todas as linhas de termoformados (bandejas). Dessa forma, a marca Activia passa a contar com a adoção do plástico verde como um marco e mais um passo para um projeto amplo com o objetivo de reduzir impactos ambientais e apostar na sustentabilidade como mais um pilar de atuação da marca, em linha com as iniciativas do Grupo Danone. Danoninho-A aposta da Danone em um futuro mais sustentável está presente também no desenvolvimento de novos produtos e na contínua implementação de melhorias em seu portfólio. Isso pode ser evidenciado a partir do sucesso alcançado em 2010 com o lançamento de Danoninho para Plantar. A edição especial do tradicional petit suisse motivou, de maneira lúdica e interativa, a experiência e a educação ecológica junto aos pequenos consumidores. A iniciativa resultou no reflorestamento de 100 mil metros quadrados, correspondente a 20 mil mudas de espécies nativas de Mata Atlântica. Além disso, Danoninho Morango 360g passou por melhorias em seu processo de produção, desde a produção do leite até a embalagem final do produto, com aumento da produtividade, redução no uso de energia e no peso das embalagens. Ainda com relação às embalagens de Danoninho, para complementar a adoção do plástico verde prevista para setembro nas garrafinhas de Danoninho Leite Fermentado, já se pode afirmar que a implementação da tecnologia FOAM reduziu, desde 2007, cerca de 20% das emissões de CO2 relacionadas às embalagens do tipo bandejas. Perfil-Activia está presente em cerca de 50 países. Ao Brasil, chegou em janeiro de 2004 e hoje é a principal marca dentro do setor de Produtos Lácteos Frescos do País, com 13% de market share (AC Nielsen / 2010). Activia é a marca de alimentos que mais investiu em mídia em 2010 (segundo o Monitor Evolution). De acordo com a pesquisa da Ipsos 2008, nove entre dez nutricionistas indicam o consumo de Activia. Perfil-Danoninho, marca do tradicional queijinho do tipo petit suisse e que hoje conta com outros produtos em seu portfólio, é enriquecido com cálcio, nutriente que ajuda as crianças a crescerem com ossos fortes e vitamina D, que auxilia na absorção do cálcio. Danoninho têm a fórmula adaptada e adequada aos resultados do Estudo Nutri-Brasil Infância, desenvolvido pela Danone em parceria com o pediatra e nutrólogo Dr. Mauro Fisberg e pesquisadores de universidades e institutos de pesquisa do Brasil. [www.danoninho.com.br/nutribrasil]. Danone- O Grupo francês Danone é líder mundial de produtos lácteos frescos, vice-líder em águas, nutrição infantil e hospitalar. Reconhecida por sua proposta de contribuir para o bem-estar de seus consumidores, sempre de uma maneira prazerosa e saudável, a Danone é o terceiro maior grupo alimentício da Europa e o sétimo maior fabricante de alimentos do mundo - o primeiro em países como a França, Espanha e Itália. Presente em mais de 120 países nos cinco continentes, a Empresa conta com mais de 80 mil colaboradores. Há 40 anos no Brasil, a Danone, desde o lançamento do primeiro iogurte com polpa de frutas à variedade de opções de produtos lácteos frescos dos dias de hoje, revolucionou os hábitos de consumo e conquistou o paladar dos brasileiros, consolidando-se como sinônimo não só de iogurte, mas também de saúde e nutrição.


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS Agenda Bahia: Sem integração em cadeia não existe futuro, diz presidente da Anpei Carlos Eduardo Calmanovici ressaltou o conceito de sustentabilidade baseado no “Princípio do Triple Bottom Line” Correio 24 hs - On line BA 24/08/2011 Carlos Eduardo Calmanovici, presidente da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento de Empresas Inovadoras (Anpei) foi o segundo palestrante deste segundo dia do Agenda Bahia, seminário promovido jornal CORREIO e a rádio CBN, em parceria com a Fieb e apoio da Ufba. Com o tema “Competitividade através da inovação e das cadeias produtivas”, o presidente da Anpei ressaltou o conceito de sustentabilidade baseado no “Princípio do Triple Bottom Line”. Ele acredita que a sustentabilidade de uma empresa deve estar fundamentada pela responsabilidade econômico-financeira, social, e ambiental. “O que dá a dimensão de sustentabilidade é o equilíbrio destes três elementos. (...) Sem integração em cadeia não existe Foto: Luana Marinho/CORREIO

futuro”, disse.

Uma empresa que investe em sustentabilidade agregada à inovação é reconhecida pelos consumidores: “a partir do momento que a população enxerga estes produtos de maneira diferenciada, isso implica numa agregação de valor”. Plástico verde Responsabilidade ambiental também foi abordada na palestra de Carlos Fadigas, presidente da Braskem. A empresa baiana, que quer se tornar líder mundial em resinas termoplásticas, anunciou o desenvolvimento, em 2007, do polietileno verde de fonte 100% renovável. Em vez do petróleo, a empresa utiliza a cana-de-açúcar para gerar etanol, que é transformado em eteno e, depois, em polietileno. Com o “plástico verde”, 2,5 toneladas de carbono são retiradas da atmosfera para cada tonelada produzida de polietileno,

Fadigas falou sobre o compromisso da Braskem com a inovação e a sustentabilidade

contribuindo para a redução do efeito estufa. “Quando a gente fala de futuro, vê que o plástico tem elementos para contribuir. (...) O plástico tem mostrado que faz parte da solução e não do problema”, disse o presidente da Braskem. Sobre o Agenda Bahia Durante os quatro dias do Agenda Bahia serão debatidos quatro temas, em datas diferentes, com o objetivo de discutir ações que resultem no desenvolvimento sustentável da Bahia, fortalecendo a posição de destaque do estado no país. Hoje, o tema é Sustentabilidade, com fogo em Inovação. Nos outros dois dias serão debatidos Agronegócio e Turismo. Os debates acontecem no auditório da Fieb, das 08h às 17h30. Além das palestras, o evento conta com tempo para perguntas da plateia e debates, realizados sempre ao final da manhã e da tarde. AGENDA BAHIA: - Inovação (Sustentabilidade), no dia 24 de agosto - Economia Climática e Industrialização (Agronegócio), dia 14 de setembro - Copa de 2014 (Turismo), no dia 27 de setembro


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS Nanotecnologia aplicada aos negócios é tema de workshop Protec - RJ 25/08/2011

Estão abertas as inscrições para o workshop Nanotecnologias: da ciência ao mundo dos negócios. Idealizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e realizado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), o evento ocorrerá no dia 3 de outubro de 2011, no Auditório Mario Amato, no Senai de São Bernardo do Campo (SP). Estão confirmadas as presenças do ministro do MCTI, Aloizio Mercadante; do secretário de Inovação do Mdic, Nelson Fujimoto; e do presidente da ABDI, Mauro Borges Lemos. As inscrições são gratuitas. O principal objetivo do evento é estimular uma interação real entre empresas e academia no setor de Nanotecnologia. Estão previstas, na parte da manhã, apresentações em formato de painéis, de cinco importantes associações brasileiras, que têm no desenvolvimento de suas atividades, alguma relação com a Nanotecnologia. Nos painéis, elas indicarão os gargalos, as demandas e as recomendações em relação à P&D; pelos pesquisadores. Estarão presentes as seguintes entidades: Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) e Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Também participarão do workshop pesquisadores dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologias (INCTs) e Redes de Cooperação com pesquisa em Nanotecnologia. Serviço Workshop Nanotecnologias: da ciência ao mundo dos negócios Data: 3 de outubro de 2011 Horário: das 8h às 17h Local: Senai Mario Amato Endereço: Av. José Odorizzi, 1555, Assunção, São Bernardo do Campo, SP Inscrições e informações no site: workshopnano.abdi.com.br (Fonte: ABDI - 24/08/2011)


informa Semanal

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS Alta dos salários impulsiona o ritmo de aceleração da inflação Jornal de Jundiaí - SP 22/08/2011

notícias


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

NOTÍCIAS ABIPLAST participa da Embala Nordeste 2011

A Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) participou da Embala Nordeste 2011. A 6ª Feira Internacional de Embalagens e Processos Industriais entre os dias 23 e 26 de agosto, no Centro de Convenções de Pernambuco – Olinda/PE. Pela sua tradição e importância, a Embala Nordeste será inserida no calendário de visitação de mais de 13.000 empresários, técnicos e consultores, responsáveis por substanciais investimentos em inovação e melhorias tecnológicas em suas unidades fabris e comerciais. Segundo a Abiplast, esta oportunidade é muito importante para a entidade, já que serão tratados assuntos pontuais do setor, como os desafios da competitividade no mercado de transformação do plástico.


informa

notícias

Semanal

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

INDICADORES ECONÔMICOS Expectativas para Economia Brasileira e para o Setor de Transformados Plásticos Economia <> 2011/2010

2010

2011

7,5%

3,9%

-3,6 p.p

4,1%

10,8%

12,5%

1,8 p.p

12,5%

Inflação (IPCA) - %

5,5%

6,2%

0,7 p.p

5,1%

Câmbio - R$/US$

1,70

1,60

-6%

1,69

Investimento (FBKF) - %

21,8%

6,2%

-15,6 p.p

-

Exportações - US$ Bilhões

201,90

244,20

21%

-

Importações - US$ Bilhões

181,6

222,9

23%

-

Balança Comercial - US$ Bilhões

20,30

21,30

5%

-

2010

2011

Var% 2011/2010

PIB Industria - %

10,1%

3,6%

-6,5 p.p

Produção Física Industrial - %

10,5%

3,0%

-7,5 p.p

Investimento da Industria da Transformação (R$ Bilhões)

159,6

167,1

5%

-

3,4%

1,6%

-1,8 p.p

-

-50,00

-71,40

43%

-

28,20

35,03

24%

-

-71,14

-97,83

38%

-

2010

2011

Var% 2011/2010

2012

Produção - milhões de toneladas

5,9

6,25

6%

6,6

Consumo Aparente - milhões de toneladas

6,2

6,7

8%

7,2

Importação - mil toneladas

616

780

27%

940

Exportação - mil toneladas

310

340

10%

375

Empregos (mil pessoas)

346

367

6%

389

Investimentos (Geral - Borracha e Plástico) - R$ Bilhões

6,4

6,36

-1%

-

Investimento (em Máquinas e Equipamentos) - R$ Bilhões

5,1

4,9

-4%

-

Investimento (em Gestão) - R$ Bilhões

0,46

0,6

30%

-

Investimento (em Inovação) - R$ Bilhões

0,63

0,73

16%

-

Investimento (em P&D) - R$ Bilhões

0,21

0,13

-38%

-

(1,36) 45,2

(1,75) 47,90

29%

-

PIB - % cresc. Tx. Selic - % a.a

2012

Industria Brasileira

Emprego Industrial - % Balança Comercial (Produtos Industrializados) - US$ Bilhões Balança Comercial (Produtos Semimanufaturados) - US$ Bilhões Balança Comercial (Produtos Manufaturados) - US$ Bilhões

2012 4,5%

Setor Plástico

Balança Comercial Setor Plástico (US$ Bilhões) Faturamento da Industria de Transformação (R$ Bilhões)

6%


informa Semanal

notícias

Período de 22 a 26 de agosto de 2011

AGENDA SETEMBRO 14 / 09 - Encontro da Micro e Pequena Empresa OUTUBRO 06 e 07 / 10 - Otimização da Produção e Redução de Custos 20 e 21 / 10 - Cronoanálise a Medida do Diferencial Competitivo NOVEMBRO 10 e 11 / 11 - As 7 Ferramentas da Qualidade 24 e 25 / 11 - Como Reduzir Custos nas Indústrias Informações www.abiplast.org.br ou (11) 3060-9688 - Susana

EXPEDIENTE Presidente: José Ricardo Roriz Coelho Superintendente Executivo: Paulo Teixeira Equipe: Antonio Orlando Kumagai Júnior Bruno da Silva Carneiro Carolina de Barros Borges Andreoli Fernanda Roberta Gonçalves Gomes Francisco Daniel Farre Salazar Gilmar do Amaral Greyce Sacramento dos Reis Juliana Melloni

Julio Cesar da Silva Ferreira Marcos Ferreira do Nascimento Michelle Petrow Natalia Mielczarek Paulo Sercundes da Silva Susana Cristina Zottino Teresinha Vera Torres

ABIPLAST A Casa do Plástico Av. Paulista, 2439 - 8ºandar cj 81 e 82 CEP 01311-936, São Paulo - SP Tel. (11) 3060-9688 Fax. (11) 3060-9686 Site: www.abiplast.org.br E-mail: abiplast@abiplast.org.br


Plastinforma Semanal 22-26 agosto