Page 1


Fale Conosco: Arquidiocese de Goiânia - GO Paróquia Sagrada Família Rua C-14, Nº 115 - Vila Canaã Cep: 74415-420 / Tel.: 62 3942-4267 comunica@sagrada.org.br Tiragem: 7.000 unidades Impressão: Gráfica América Tel.: 62 3253-1307 Seja uma empresa parceira: Anuncie nesta revista! 62 3942-4267 ou revista@sagrada.org.br

2

Revista Sagrada MAIO 2014

Redes Soci@is

EXPEDIÊNTE

Direção Geral: Padre Cleidimar Moreira Direção Executiva: Rafael Tavares Jornalista Responsável: Simone Borges - 2715 JP/GO Jornalista Convidada: Anamaria Rodrigues Diagramação: Guilherme Silva Apoio: Flávia Côrtes e Mateus Rodrigues Fotos: Aberture Fotografia, Rodrigo Roncolato e Paulo Cesar Agradecimentos: Pe. Erasmo, Andre Luiz (Andrezão), Ermison (Tio), Ney da Gráfica, Helinei Moreira e a todos que intercedem por este projeto.


Palavra do Padre

O túmulo deve ficar vazio! Foi numa manhã que algumas mulheres, lá em Israel, encontraram o túmulo vazio. Saíram a proclamar que Cristo havia ressuscitado. Assim como Jesus ressuscitou Lázaro, com sua ressurreição Ele quer ressuscitar a cada um de nós. Não fomos feitos para ficarmos no túmulo, quem fica lá são os defuntos. Somos ressuscitados em Jesus e assim devemos viver. É uma luta pessoal, ninguém pode fazê-la por você, essa decisão é sua! E falando do Tempo Pascal, para que Jesus passasse pela vida, morte e ressurreição foi necessário que Ele fosse humano. A humanidade de Jesus veio de sua mãe, Maria. Deus quis precisar de uma mulher, uma humana, para experimentar nossas dores e sofrimentos. Na história de todo ser humano existe a figura de uma mãe. Não importa aqui a qualidade da maternidade desta mãe e sim a sua existência. Você existe por ter vindo de uma mãe. No mês de maio comemoramos as mães, comemoramos Maria. Minha mãe para mim foi sempre um grande exemplo de humildade, de garra e determinação, de uma mulher orante, trabalhadora, mãezona, carinhosa, sábia... São tantos adjetivos que gostaria que todos tivessem uma mãe como a minha. Rezo para que todos os filhos que tiveram uma mãe ausente, que não deu muito testemunho, para que tenham Nossa Senhora como mãe e que ela esteja intercedendo por eles para que não estejam vivendo no túmulo da tristeza, mas que sejam ressuscitados em nosso Senhor Jesus Cristo. Saia do túmulo! Você é um ressuscitado. Deus lhe abençoe!

Padre Cleidimar Moreira Administrador Paroquial

padrecleidimar@sagrada.org.br Revista Sagrada MAIO 2014

3


Papa Francisco

Jesus, o crucificado, ressucitou! Amados irmãos e irmãs, boa e santa Páscoa!

Ressoa na Igreja espalhada por todo o mundo o anúncio do anjo às mulheres: “Não tenhais medo. Sei que buscais Jesus, o crucificado; não está aqui, pois ressuscitou (...). Vinde, vede o lugar onde jazia” ( Mt 28, 5-6). Este é o ponto culminante do Evangelho, é a Boa Nova por excelência: Jesus, o crucificado, ressuscitou! Este acontecimento está na base da nossa fé e da nossa esperança: se Cristo não tivesse ressuscitado, o cristianismo perderia o seu valor; toda a missão da Igreja via esgotar-se o seu ímpeto, porque dali partiu e sempre parte de novo. A mensagem que os cristãos levam ao mundo é esta: Jesus, o Amor encarnado, morreu na cruz pelos nossos pecados, mas Deus Pai ressuscitou-O e fê-Lo Senhor da vida e da morte. Em Jesus, o Amor triunfou sobre o ódio, a misericórdia sobre o pecado, o bem sobre o mal, a verdade sobre a mentira, a vida sobre a morte. Por isso, nós dizemos a todos: “Vinde e vede”. Em cada situação humana, marcada pela fragilidade, o pecado e a morte, a Boa Nova não é apenas uma palavra, mas é um testemunho de amor gratuito e fiel: é sair de si mesmo para ir ao encontro do outro, é permanecer junto de quem a vida feriu, é partilhar com quem não tem o necessário, é ficar ao lado de quem está doente, é idoso ou excluído... “Vinde e vede”: o Amor é mais forte, o Amor dá vida, o Amor faz florescer a esperança no deserto.

Com esta jubilosa certeza no coração, hoje voltamo-nos para Vós, Senhor ressuscitado! Ajudai-nos a procurar-Vos para que todos possamos encontrar-Vos, saber que temos um Pai e não nos sentimos órfãos; que podemos amar-Vos e adorar-Vos. Ajudai-nos a vencer a chaga da fome, agravada pelos conflitos e por um desperdício imenso de que muitas vezes somos cúmplices. (...) Consolai quantos hoje não podem celebrar a Páscoa com os seus entes queridos porque foram arrancados injustamente dos seus carinhos, como as numerosas pessoas, sacerdotes e leigos, que foram sequestradas em diferentes partes do mundo. (...) Pedimo-Vos, Jesus glorioso, que façais cessar toda a guerra, toda a hostilidade grande ou pequena, antiga ou recente! (...) Pedimos-Vos que os ânimos se inclinem para a reconciliação e a concórdia fraterna na Venezuela. (...) Pedimo-Vos, Senhor, por todos os povos da terra: Vós que vencestes a morte, dai-nos a vossa vida, dai-nos a vossa paz! Renovo os meus votos de feliz Páscoa a todos vós reunidos nesta Praça, vindos de todas as partes do mundo. Estendo as minhas felicitações pascais a todos que, de diversos países, estão conectados através dos meios de comunicação social. Levai às vossas famílias e às vossas comunidades o feliz anúncio que Cristo nossa paz e nossa esperança ressuscitou! O papa Francisco presidiu no domingo pascal a Missa de Páscoa, na Praça de São Pedro. Participaram da celebração cerca de 100 mil fieis. Ao final da missa, Francisco concedeu a bênção Urbi et Orbi (à cidade de Roma e ao mundo). Fonte: cnbb.org.br

4

Revista Sagrada MAIO 2014


Dízimo

Ser Dizimista

Ser dizimista na sua raiz mais profunda significa construir comunidade. Ser dizimista é ter posse da maior parte, após entrega do dízimo, a parte da gratidão. Dízimo não é imposição, não é obrigação; é uma forma fácil de sermos gratos a Deus. Dízimo é partilha, não é esmola. Partilhar não é dar o que sobra. Partilhar é dar o que o outro precisa. Reparto confiante de que nada do que ofereço, me fará falta. Dízimo é amor. É por isso que quanto mais partilhamos, mais temos. Dízimo é administrar os bens de Deus, que são todos os dons que Ele nos dá: a vida, a saúde, a fé, o tempo, os talentos pessoais e

os bens materiais para sustentar a nossa vida. Criados à imagem e semelhança de Deus que é amor, aprendendo com Ele que reparte gratuitamente todos os bens, somos também convidados a repartir os nossos dons. Colocando a serviço de Deus e da sua obra parte do nosso tempo, os nossos talentos e um pouco dos nossos bens materiais, tornamo-nos construtores do Reino de Deus. Paz e Bem!

Marco Antonio e Cristina

Pastoral do Dízimo dizimo@sagrada.org.br

Revista Sagrada MAIO 2014

5


Grupos e Ministérios Vivendo a Espiritualidade

da Legião de Maria

A Legião de Maria é um movimento de católicos que, com aprovação da Igreja e sob o poderoso comando de Maria Imaculada, medianeira de todas as graças, se constituíram em legião para servir na guerra, perpetuamente travada pela Igreja, contra o mal que existe no mundo. É um exército de mulheres e homens orientados pela Palavra Sagrada, para levar Cristo ao mundo. O primeiro grupo de legionários surgiu em Dublin, na Irlanda, em 07/09/1921. A Legião de Maria está aberta a todos os católicos que praticam fielmente a religião, que tenham o desejo de exercer seu apostolado da Igreja e, através dele levar Maria ao mundo. Um exército em ordem de batalha. Com trabalho silencioso, A Legião de Maria transformou com carinho, atenção e evangelização, inúmeras vidas. Podemos dizer que a Legião é um caminho e uma família onde se vive o primeiro mandamento, onde Deus é amado de todo coração e o próximo é servido com dignidade e respeito. A Legião é o perfume de Maria que atrai os corações para Deus. Os legionários estão no coração da Igreja porque amam o coração de Maria e levam Jesus, o Evangelho, o Reino de Deus ao coração das pessoas. Legião quer dizer gente que tem espiritualidade e coragem missionária e por isso sabem cativar as pessoas para Deus e confirmam na santidade o povo de Deus.

Celia Maria

Reuniões toda quinta às 8h Centro Catequético – Sala S. João Batista mariaanarezende@yahoo.com

6

Revista Sagrada MAIO 2014


Obras Sociais

Creche Corujinha

A Paróquia Sagrada Família vem realizando várias obras sociais que beneficiam uma boa parte da população carente dos bairros adjacentes a ela. A creche Cristo Organizando e Unindo Jovens e Amigos (Coruja) para a Paróquia Sagrada Família é uma das principais obras sociais. Por isso, temos trabalhado com bastante afinco para atender toda as crianças com total zelo e dedicação possível. Com mais de 120 crianças em nossa creche, temos o grande desafio para fazer o melhor a elas. Nós temos como missão, não só acolher e cuidar delas, mas ajudá-las no encontro pessoal com Jesus Cristo, o que consequentemente leva a uma vida mais virtuosa e mais feliz. Queremos dar nossa pequena contribuição também na educação e uma infância mais sadia àqueles que serão o futuro de nossa sociedade. Para que esta obra continue a dar frutos, queremos aqui pedir sua contribuição para fazer parte desta missão de amor, contribuindo com uma doação mensal. BRADESCO Ag. 2733 - Conta: 21.258-0 BANCO DO BRASIL Ag. 1840-6 - Conta: 33.458-8 Ou, deixe sua doação na Paróquia Sagrada Família. Telefone da Creche: 62 3295- 3145

Ano

O *Ma

e *M

ior

elhor da Re

gião Revista Sagrada MAIO 2014

7


Vígilia Pascal e Domingo de Páscoa na Paróquia Sagrada Família são marcados por muita alegria e emoção durante as celebrações eucarísticas e a encenação da Ressurreição. por Simone Borges

“Salve Luz eterna, Luz que és tu Jesus. Teu clarão é a fé, fé que nos conduz”. Essa frase é trecho de uma música marcante, que só é cantada uma vez ao ano, dando início ao momento celebrativo mais importante para a Igreja Católica: a Vigília Pascal. “Nós estamos hoje no ápice de todo o Ano Litúrgico. Toda a liturgia de hoje é a razão de nossa alegria. Além de celebrar no domingo, a Igreja já celebra também no sábado porque hoje é a expectativa já certa de que o Nosso Senhor ressuscitou”, explicou o pároco da Paróquia Sagrada Família, padre Cleidimar Moreira, durante a homilia da Vigília Pascal. Já no Domingo de Páscoa é quando toda a alegria da ressurreição de Cristo se concretiza. Como diz o Salmo desse dia, “Esse é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e Nele exultemos”, (Sl 118). A ressurreição de Jesus traz um sentido novo e especial para a vida dos cristãos. É o momento em que se renovam as promessas de Deus para os seus filhos e filhas. De acordo com padre Cleidimar Moreira, é dada aos cristãos a oportunidade de viverem essa

8

Revista Sagrada MAIO 2014

Boa Notícia. Portanto, esse deve ser um momento de muito louvor e agradecimento. No Domingo de Páscoa, o sacerdote lembrou que para os discípulos de Jesus, havia a expectativa da ressurreição, mas era algo novo, pois eles não sabiam se realmente isso iria acontecer: “Para eles era novidade, para nós não é novidade. Mas aí é que está, nós temos que trabalhar, todas as vezes, essa novidade dentro de nós: Jesus ressuscitou! Ressuscitou verdadeiramente, aleluia!”. E acrescentou: “O tempo do sepulcro passou, ficou para trás. De hoje em diante devemos ter a face de um ressuscitado. Vamos ter tristezas, mas não vamos alimentar essa tristeza em nós. Em todos os momentos devemos buscar as coisas de Deus”. A celebração, realizada no estacionamento da Sagrada Família, contou com a presença de milhares de pessoas que participaram de um momento de oração e puderam sentir o amor de Cristo verdadeiramente ressuscitado e presente em suas vidas. Além dos que estavam presentes várias outras pessoas


acompanharam a missa pela WebTV e também pela A peça mostrou como o soldado se arrependeu e se converteu, ao crer que Jesus morreu pelos pecados da TV Capital. humanidade.

Espetáculo

Este ano, a encenação foi dividida em dois atos, sendo que o primeiro foi representado na Sextafeira da Paixão. Quem participou da Santa Missa do Domingo de Páscoa na Sagrada Família pôde vivenciar um momento especial de agradecimento pela ressurreição de Cristo e também por tudo aquilo que foi vivido durante a Quaresma, Semana Santa, e Tríduo Pascal. Para dar continuidade à história, o segundo ato foi encenado no Domingo de Páscoa, logo após a celebração da Santa Missa. A história foi contada de um jeito diferente, com um olhar que foi além do que é contado nas Sagradas Escrituras. Em um momento, a peça trouxe ainda uma surpresa para os fiéis, a participação do padre Cleidimar Moreira. Ele atuou como um dos soldados que maltrataram e levaram Cristo para a crucificação.

Organização

De acordo com o responsável pela organização do evento, Rafael Tavares, cerca de 30 mil pessoas estiveram presentes nos dois dias do espetáculo. Ele afirma que as expectativas foram superadas e o evento, como um todo, foi surpreendente. Segundo Rafael, era possível perceber nas pessoas uma grande emoção por estarem presentes ali, participando de um momento tão importante, não só para a Igreja, mas para a vida de todos os cristãos. Para toda a equipe que participou das etapas de organização, esse resultado foi muito positivo. “O meu sentimento foi o mesmo de toda equipe organizadora, a satisfação por ter conseguido realizar um evento bem organizado, bem estruturado, com ótimos shows, uma Santa Missa abençoada e uma espetacular encenação da Ressurreição de Jesus Cristo”, ressalta.

Fotos: Aberture Fotografia

Revista Sagrada MAIO 2014

9


Especial - Dia das Mães

O Filho Escolhido Anamaria Rodrigues

por Anamaria Rodrigues

Em homenagem ao Mês das Mães, a Revista Sagrada, traz uma história emocionante. Você confere agora uma adaptação do capítulo III do livro Rogai Por Nós, de Anamaria Rodrigues e Layane Palhares.

S

omente sendo uma mãe que perdeu o seu filho Somente sendo uma mãe que perdeu o seu filho para a morte para entender essa dor. Aos de fora, resta apenas a tentativa de compará-la. Mas não há dor de perda maior que essa. Por mais que palavras consoladoras sejam ditas a todo instante, o conforto nunca virá. A ordem natural das coisas foi modificada e o filho que era destinado a ver a sua mãe morrer, partiu, deixando a dor da ausência a ser carregada por ela até o fim. São nove meses ligados fisicamente por um cordão. Nove meses alimentando o amor mais puro que se pode ter e que, mesmo após o nascimento, aquele cordão continuará lá, apesar de diferente. Para Rute de Oliveira, uma mulher de 67 anos, o Alexandre Humberto de Oliveira, seu filho, nunca a abandonou. Eles ainda continuam ligados após 25 anos de separação física. Mas algo no rosto dessa mulher é diferente ao falar dele. Rute sorri do começo ao fim e questionada do porquê ela simplesmente diz: “Eu tenho alegria dele ter sido resgatado por Deus. Eu nunca tive tristeza da morte dele. Nunca. A palavra em Sabedoria fala né? Que aos olhos dos homens parece insensatez eles perderem a vida tão cedo assim, mas Deus os retira antes de qualquer corrupção na alma

10

Revista Sagrada MAIO 2014

deles né? Aí eu acredito assim, que é um privilégio”. Alexandre tinha 21 anos de idade e estava no seu terceiro ano do curso de engenharia, em Uberlândia, quando o acidente aconteceu. Foi um acidente de carro que o levou embora. Nos poucos anos em que viveu, o jovem sempre foi apaixonado por suas duas famílias: a do céu e a da terra. Estar perto de seus pais e de Jesus e Maria era a sua maior realização. Costumava ligar para sua mãe em Itumbiara e perguntar: “E aí mãe, e a oração da senhora”?”, “ Uai, eu estou firme! E você?”, “Eu estou firme também. E o rosário, está rezando?”, “Tô. E você?”, “Ainda não mãe. Mas sabe, Ela entende”.

“Eu tenho alegria dele ter sido resgatado por Deus. Eu nunca tive tristeza da morte dele. Nunca. “ Foi aos 13 anos que Alexandre teve a sua primeira experiência de oração em um encontro da igreja. Desde então sempre se manteve firme no caminho católico e como reflexo de sua forte ligação com Nossa Senhora, passou a andar com


um terço pendurado ao pescoço. Foi um dos fundadores do primeiro grupo de jovens do Colégio Arquidiocesano de Itumbiara, chamado Água Viva, e que posteriormente passou a fazer parte da igreja. Ao entrar na faculdade, passou a integrar o grupo de jovens da catedral de Uberlândia e lá trabalhou com a recuperação de dependentes químicos. Em abril de 1988 representou Jesus Cristo na encenação da Paixão de Cristo e em agosto do mesmo ano, ele morreu. Toda a família havia ido a Goiânia para participar do Encontrão, evento de louvor realizado todo ano pela Renovação Carismática da Igreja Católica. Alexandre participou de forma muito intensa do começo ao fim e em certo momento muito emocionado chegou a comentar que se morresse naquele momento, morreria feliz. (...) Chegou a hora de partir. Alexandre saiu de Goiânia em um carro com dois amigos e duas amigas. Pegaram a estrada rumo a Uberlândia passando por Caldas Novas. Sua mãe com seu irmão mais velho foram em outro carro passando por Morrinhos, pois iriam para Itumbiara. Quando estavam chegando em casa, Rute viu o carro de seu genro estacionado na porta de sua casa e o portão estava aberto. Lá dentro seu genro falava ao telefone e assim que terminou disse a ela: “Aconteceu um acidente com os meninos. Eles estão em Caldas Novas”. Rute aproveitou que seu marido não estava por perto e perguntou: “Aconteceu algo com o Alexandre?”, e seu genro fez sinal afirmativo com a cabeça. Ela perguntou novamente: “Ele morreu?”, e ele repetiu o mesmo sinal. Naquele momento a primeira coisa que fez foi fechar os olhos e pensar Nela. Pensou em Nossa Senhora que também havia perdido o seu filho tão amado e em silêncio Rute pediu: “Mãe, eu não posso estar lá agora, mas a Senhora pode. Pega ele nos seus braços mãe!”. (...) Dirigiram-se ao posto da Polícia Rodoviária próximo a Piracanjuba, e um policial aproximou-se de Rute e entregou todos os pertences de seu filho: All Star, som do carro, uma corrente

grossa com uma cruz que era de seu pai, uma Bíblia. Em seguida, o policial disse a todos: “As duas meninas que estão vivas estão aqui com a gente. Mas os três meninos que estão em Caldas Novas estão mortos”. Naquele momento, antes de tomar qualquer atitude, Rute abriu a Bíblia de seu filho no livro de Eclesiástico, capítulo dois e leu como atitude de consolo: “Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus pelo caminho da humilhação. Põe tua confiança em Deus e ele te salvará”. E assim permaneceu firme para tudo o que enfrentaria dali em diante. (...) Rute e seu marido nunca perguntaram para Deus o porquê de ter escolhido o Alexandre. Apenas aceitaram de coração aberto o que lhes foi destinado. Rute acredita que para estar face a face com Deus é preciso ter o coração muito puro e que seu filho pode não ter o conhecido assim que foi para o céu, mas esse encontro não demorou muito.

... nunca perguntaram para Deus o porquê de ter escolhido o Alexandre. Apenas aceitaram de coração aberto o que lhes foi destinado. Segundo o relato de uma das sobreviventes, Roberta, momentos antes de acontecer o acidente, no toca fitas, a música que passava falava da felicidade de chegar ao céu e encontrar pessoas queridas também naquele lugar. E nesse instante Alexandre disse novamente: “Gente! Que maravilha se a gente morresse hoje!”. Roberta logo se assustou e falou para ele largar de bobeira. Mas ele foi categórico: “Não! Se eu morresse agora eu estaria na glória de Deus”.

Anuncie sua empresa nesta Revista revista@sagrada.org.br ou 62 3942-4267

Revista Sagrada MAIO 2014

11


Espiritualidade

Eucaristia e Ressurreição No tempo da Páscoa a palavra-chave é Ressurreição. Jesus ressuscitou para renovar todas as coisas e manifestar a glória de Deus. A ressurreição alcança cada cristão, iluminando diferentes horizontes, renovando a fé e impulsionando às novas conquistas, com a força do Espírito Santo.

mente na Santa Missa e Adoração Eucarística. Quanto mais se comunga do Cristo Ressuscitado, mais confiança e maturidade brotam na caminhada de fé, no âmbito pessoal, familiar e comunitário. No mês de maio, o Ministério da Eucaristia faz um sincero reconhecimento à missão de todas as mães que, como Nossa Senhora, permanecem rezando, lutando e cuidando dos lares, dos esposos e dos filhos, para sustentar o testemunho fiel da Sagrada Família no mundo atual.

No sacramento da Eucaristia, encontrase o alimento celeste, que produz efeitos maravilhosos, tais como: santidade, unidade nos relacionamentos, felicidade, piedade, e outros. Em cada comunhão eucarística, a presença real de Jesus é capaz de ressuscitar algo novo, como Mães, parabéns pela dedicação e amor virtudes, dons, valores morais e os projetos de empregado aos seus, todos os dias! Deus no íntimo do coração de cada um. Sabendo disso, do Tempo Pascal até a festa do Pentecostes, é momento propício para buscar ao Senhor com intensidade, especial12

Revista Sagrada MAIO 2014

Humberto de Souza Ministro da Comunhão eucaristia@sagrada.org.br


Família Santa

Casamento é Sacramento

e não experiência!

“Por isso o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir à sua mulher; e já não são mais que uma só carne. (Gn 2,24). Isso quer dizer: serão uma só realidade, uma só vida. E Jesus veio melhorar essa lei, instituindo o casamento como sacramento acrescentando: “Portanto não separe o homem o que Deus uniu” (Mt.19,6) .

“O casamento não é um sonho, uma aventura ou uma ‘curtição a dois’; é uma missão sagrada assumida diante de Deus, para fazer o outro crescer e para gerar os filhos.“ (Coleção Sacramentos, Prof. Felipe Aquino)

Muitas pessoas pensam que amor é somente um sentimento que surge nos nossos corações e não exige de nós nenhuma atitude para mantê-lo vivo. Não! Amar é, antes de tudo, um ato de vontade, uma decisão pessoal e livre. É preciso, de alguma forma, expressar amor para com a pessoa que escolhemos e também para com todas as pessoas com quem vivemos. É preciso traduzir o amor em gestos e atitudes que possam ajudar o outro a crescer. Muitos se casam pensando “se não de certo eu separo”. O casamento, no entanto, não é uma experiência de felicidade, é uma decisão tomada em Deus de ser uma só carne com a pessoa escolhida, e está acompanhada de uma promessa de fidelidade e amor em todas as situações. O sacramento do matrimônio não é para todos. Existem pessoas chamadas a outros estados de vida como, por exemplo, os celibatários e consagrados. É muito importante, em primeiro lugar, saber para qual estado de vida Deus te chama. O casamento não pode surgir a partir de pensamentos como: “todos precisam se casar”, “eu não quero ficar sozinho”, “eu quero ter uma pessoa só para mim” e de outros pensamentos semelhantes muito presentes em nossa sociedade. Só seremos felizes quando fizermos a vontade de Deus na nossa vida. E como saber para qual vocação Deus te chama? Só pela oração, pois ela é o contato com Deus, com o Espírito Santo e é através dela que Deus fala conosco e se revela a nós. É a oração que nos ajuda, portanto, a discernir sobre qual estado de vida Deus nos convida a ser e nos dá força para vivermos solidamente essa vocação depois que já a escolhemos viver. “A oração reforça a estabilidade e a solidez espiritual da família, ajudando a fazer com que esta participe da fortaleza de Deus”, (carta às famílias – João Paulo II).

Sintia Monteiro

Coord. do Grupo Sagrada Família Quinta às 20h na Paróquia grupodafamilia@sagrada.org.br Revista Sagrada MAIO 2014

13


Santos da Igreja

Santos Papas “Tudo que ligares na terra será ligado no céu...” . É com esse pequeno trecho do Evangelho de São Mateus que podemos dizer que a Igreja está em festa aqui na terra e lá no céu. Recebemos na Festa da Divina Misericórdia, dois grandes presentes vindos do seio do Pai. Nos foram dados por intercessores junto a Cristo São João XXIII e São João Paulo II.

(Mt 18, 18)

Dois grandes exemplos de homens que doaram suas vidas ao serviço de Deus, São João XXIII com a sua bondade para com os outros, sempre trazia consigo um grande sorriso que alegrava até os desanimados, ficou conhecido como “o Papa Bom” ou como é chamado pelo Cardeal Loris Capovilla, que foi seu secretário pessoal: “A personificação da bondade”. E João Paulo II, aquele que levou em toda sua vida o grande e profundo amor a Maria Santíssima, colocou Maria como sua mãe e se deixou ser guiado por ela. Um papa muito amado por todos, pois mostrava que precisamos ter coragem. Dizia sempre: “Não tenhais medo!”. Encorajou os que se sentiam fracos e oprimidos, tornando a todos mais felizes.

Cantinho da Criança

14

Revista Sagrada MAIO 2014

Sigamos o modelo desses dois grandes santos, para que possamos ser bons como João XXIII, e corajosos como foi João Paulo II, para que guiados pela graça de Nossa Senhora e na intercessão desses dois santos, nos tornemos mensageiros da Fé e modelos de vida cristã

Mateus Rodrigues

Ministério de Acólitos e Coroinhas servosdoaltar@sagrada.org.br

Pinte esse desenho e envie para revista@sagrada.org.br vamos postar os mais bonitos em nosso facebook


Próximos Eventos

Eventos dos Grupos/Ministérios

Agenda Maio/Junho

14/05 - Reunião de Servos da Paróquia (19h30) 16/05 - Curso de Batismo (Capela da Medalha, 19h30) 18/05 - Feirinha da Sagrada (7h às 13h) - Kairós (c/ Chistian Sintra, 16h) - Início do Cerco de Jericó (Missa às 19h30) 23 a 25/05 - Encontro de Casais (Chácara) 24/05 - N. Sª Auxiliadora (Missa às 8h e às 19:30h) 25/05 - Entrega do Cerco (Missa às 19h30) 28/05 - Missa da Misericórdia -19h30

03/06 - Celebração do Crisma (Paróquia às 19h30) 07/06 - Mutirão de Confissões (8h às 16h) - 1.000 Ave-Marias (13h30) 11/06 - Reunião de Servos da Paróquia (19h30) 13/06 - Curso de Batismo(Capela da Medalha, às 19h30) 14/06 - Arraiá da Sagrada (19h, Uni-Anhanguera) 19/06 - Corpus Christi (Missaàs8heas17hnaPraçaCívica) 25/06 - Missa da Misericórdia (Conv. Especial, 19h30h) Revista Sagrada MAIO 2014

15


Mรฃe,

a maior torcedora do mundo!

Conheรงa as histรณrias da Elaine, da Katia e da Terezinha.

www.hipermoreira.com.br /HIPERMOREIRA

@HIPER_MOREIRA

@HIPERMOREIRA

Revista Sagrada - Maio 2014  

Revista mensal da Paróquia Sagrada Família - Arquidiocese de Goiânia

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you