Page 1

só louvação! (bis) Vós sois o Caminho, a Verdade e a P – Como Jesus se reuniu com os disVida, / o pão da alegria descido do céu. cípulos de Emaús e se deu a conhecer a eles na partilha do pão, nós também nos 26. ORAÇÃO DE alegramos na partilha deste pão consaAÇÃO DE GRAÇAS grado e recebemos a revelação do seu P – O Senhor esteja com vocês. amor e a força da missão. Derrama soT – Ele está no meio de nós. bre nós o teu Espírito, e recebe o louvor P – Demos graças ao Senhor, nosso Deus. de todo o universo e de todas as pessoas T – É nosso dever e nossa salvação. que te buscam. T – A ti, ó Deus, a louvação, nesta fes(19º Curso: 04.00) É bom cantar um bendito! Um canto ta da ressurreição! P – Toda a nossa louvação chegue a ti novo, um louvor! em nome de Jesus, por quem oramos 1. Jesus nasceu de Maria, / hoje ele é com as palavras que ele nos ensinou: nosso Senhor! (bis) T – Pai nosso..., pois vosso é o reino, o 2. Da morte é vencedor, / da vida é poder e a glória para sempre. campeão! (bis) 3. Cordeiro sacrificado / é nossa Pás- 27. ABRAÇO DA PAZ coa, irmãos! (bis) P – Irmãos e irmãs, por sua morte e res4. Ele é do céu e da terra, / a reconci- surreição, o Cristo nos reconciliou. Deliação! (bis) mo-nos uns aos outros o abraço da paz! 5. Dos tristes, consolador, / dos pobres, libertação! (bis) 28. RITO DA COMUNHÃO 6. As mãos se dão céus e terra / é uma (Após o Pai-Nosso, quem preside convida (38º Curso: 03.10)

a comunidade a partilhar o pão, dizendo:) P – Assim disse Jesus: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede”. Mostrando o pão consagrado: P – Eis o cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo! T – Senhor, eu não sou digno(a) ... (Distribuição da comunhão: canto n. 18 A e B deste folheto.)

29. ORAÇÃO FINAL

Ó Deus de eterna compaixão, nesta celebração tu manifestaste o teu carinho por nós. Acompanha-nos em nossa lida de cada dia para que possamos praticar sempre os mandamentos de Jesus e sermos guiados pelo Espírito da verdade. Por Cristo, nosso Senhor. Amém. O roteiro de “onde não houver missa” encontra-se no livro “Dia do Senhor”: de M. Guimarães e P. Carpanedo, Paulinas: Apostolado Litúrgico.

NÃO VOS DEIXAREI ÓRFÃOS

O mistério que celebramos hoje Neste domingo, aprofundando o significado da Ressurreição, a liturgia nos prepara para a solenidade de Pentecostes. O Senhor nos promete o seu Espírito e nos revela a alegria de sua ressurreição. Entrega-nos a missão de anunciar essa boa notícia por onde andarmos, enfrentando os novos desafios que a realidade nos apresenta. Celebramos a páscoa de Jesus que se manifesta em todas as pessoas e comunidades que se deixam educar e conduzir pelo Espírito da Verdade, continuando a missão de Jesus no mundo de hoje. Que nesta celebração o Senhor nos ajude, através de seu Espírito, a compreender o que devemos fazer como discípulos de Jesus, hoje, para sermos fiéis ao seu projeto de vida abundante para todos. Sugestões para a equipe de celebração: 1. Preparar o espaço celebrativo, mantendo a cor branca ou

dourada para as vestes e ornamentos, destacando sempre o círio, a água batismal, a mesa da Palavra e a da Eucaristia. 2. Após um breve ensaio de canto, convidar a assembleia para oração pessoal, em silêncio. Depois entoar um refrão repetidamente, invocando o Espírito. Ex: “Tu és fonte de Vida” (25º Curso: 03.03). 3. No próximo dia 5 de junho, domingo da Ascensão do Senhor, celebra-se o Dia Mundial das Comunicações Sociais. 4. No dia 5, inicia-se, também, a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. Recomendam-se para esta ocasião orações durante a missa, sobretudo na Oração dos Fiéis, e, oportunamente, a celebração da missa votiva pela unidade da Igreja (cf. Diretório Ecumênico, 22 e 24). Neste ano, o tema é: “Eles mostravam-se assíduos ao ensinamento dos apóstolos, à comunhão fraterna, à fração do pão e às orações.” (At 2,42) 5. Seja lembrada à comunidade a Semana preparatória de Pentecostes a começar no dia 6 de junho, primeira 2ª-feira do mês.

LEITURAS BÍBLICAS: 2ª-f.: At 16,11-15; Jo 15,26−16,4a. 3ª-f.: Sf 3,14-18 ou Rm 12,9-16b; Lc 1,39-56. 4ª-f.: At 17,15.22−18,1; Jo 16,12-15. 5ª-f.: At 18,1-8; Jo 16,16-20. 6ª-f.: At 18, 9-18; Jo 16,20-23a. Sábado: At 18,23-28; Jo 16,23b-28. Domingo: Ascensão do Senhor - At 1,1-11; Ef 1,17-23; Mt 28,16-20.

CÚRIA ARQUIDIOCESANA Praça Dom Emanuel, s/n - Centro - Caixa postal 174 CEP 74001-970 - Goiânia - Goiás Fone: (62) 3223-0759 - curia@arquidiocesedegoiania.org.br

Arquidiocese de Goiânia

6º Domingo da Páscoa – Ano A 29 de maio de 2011 - Ano XXVIII - Nº 1610

NÃO VOS DEIXAREI ÓRFÃOS 1. MOTIVAÇÃO

A – Irmãs e irmãos, estamos vivendo a alegria do tempo da Páscoa. Jesus ressuscitado está no meio de nós e nos promete enviar o seu Espírito para que sejamos colaboradores na construção de seu Reino. Iniciemos nossa celebração, cantando.

2. CANTO DE ENTRADA (40º Curso: 04.11)

Cristo venceu, aleluia! / Ressuscitou, aleluia! / O Pai lhe deu glória e poder, / eis nosso canto, aleluia! 1. Este é o dia em que o amor venceu, / brilhante luz iluminou as trevas, / nós fomos salvos para sempre! 2. Suave aurora veio anunciando, / que nova era foi inaugurada, / nós fomos salvos para sempre! 3. No coração de todos nós renasce / a esperança de um novo tempo, / nós fomos salvos para sempre! (Uma pessoa acende o círio e diz em voz bem alta:) Bendito sejas, Deus da Vida, pela ressurreição de Jesus Cristo e por esta luz radiante! (Incensar o círio e a assembleia, enquanto todos cantam:) T – Cristo venceu, aleluia! / Ressuscitou, aleluia! / O Pai lhe deu glória e poder, / eis nosso canto, aleluia!

direito do Templo a jorrar. Amém, amém, amém, aleluia! / Amém, amém, amém, aleluia! (bis) 2. E quantos foram por ela banhados, / cantaram o canto dos que foram salvos! 3. Louvai, louvai e cantai ao Senhor, / porque ele é bom e sem fim, seu amor! 4. Ao Pai a glória e ao Ressuscitado / e seja o Divino pra sempre louvado! 5. Quão grande, ó Deus, é a vossa bondade, / Senhor, eu vos peço, ouvi-me, escutai-me! (Conclusão pelo presidente)

5. HINO DE LOUVOR (40º Curso: 04.11)

Glória a Deus nas alturas, / e paz na terra aos homens por Ele amados. (bis) Senhor Deus, / rei dos céus, / Deus Pai todo-poderoso: / nós vos louvamos, / vos bendizemos, / vos adoramos, / vos glorificamos, / nós vos damos graças / por vossa imensa glória. Senhor Jesus Cristo, / Filho Unigênito, / Senhor Deus, / Cordeiro de Deus, / Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, / tende piedade de nós. / Vós que tirais o pecado do mundo, / acolhei a nossa súplica. / Vós, que estais à direita do Pai, / tende piedade de nós. Só vós sois o Santo, / só vós, o Senhor, / só 3. ACOLHIDA vós, o Altíssimo, Jesus Cristo, / com o EsP – Em nome do Pai... pírito Santo, / na glória de Deus Pai, / na T – Amém. P – O Deus da esperança, que nos cumula glória de Deus Pai. de toda a alegria e paz em nossa fé, pela Amém! / Amém! / Amém! / Amém! / ação do Espírito Santo, esteja convosco. Amém! T – Bendito seja Deus que nos reuniu 6. ORAÇÃO no amor de Cristo. P – Oremos. (Pausa para oração) 4. RITO DA ASPERSÃO Deus todo-poderoso, dai-nos celebrar P – Bendito sejais, Senhor, por esta água, com fervor estes dias de júbilo em honra sinal da vossa vitória pascal. Que, caindo do Cristo ressuscitado, para que nossa sobre nós, ela nos abra ao vosso Espírito vida corresponda sempre aos mistérios e nos transforme em testemunhas fiéis do que recordamos. Por nosso Senhor Jevosso amor. Amém. sus Cristo, vosso Filho, na unidade do (38º curso:03.10) Espírito Santo. 1. Eu vi, eu vi, foi água a manar / do lado T – Amém.

LITURGIA DA PALAVRA A – É o Espírito Santo que nos faz viver a comunhão na comunidade. Escutemos a Palavra de Deus.

7. PRIMEIRA LEITURA

Leitura dos Atos dos Apóstolos (8,58.14-17) – Naqueles dias, 5Filipe desceu a uma cidade da Samaria e anuncioulhes o Cristo. 6As multidões seguiam com atenção as coisas que Filipe dizia. E todos unânimes o escutavam, pois viam os milagres que ele fazia. 7De muitos possessos saíam os espíritos maus, dando grandes gritos. Numerosos paralíticos e aleijados também foram curados. 8 Era grande a alegria naquela cidade. 14 Os apóstolos, que estavam em Jerusalém, souberam que a Samaria acolhera a Palavra de Deus, e enviaram lá Pedro e João. 15Chegando ali, oraram pelos habitantes da Samaria, para que recebessem o Espírito Santo. 16Porque o Espírito ainda não viera sobre nenhum deles; apenas tinham recebido o batismo em nome do Senhor Jesus. 17Pedro e João impuseram-lhes as mãos, e eles receberam o Espírito Santo. – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

8. SALMO 65 (66)

(Salmos e Aclamações / ano A:12.10)

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, / cantai salmos a seu nome glorioso! 1 Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, / 2 cantai salmos a seu nome glorioso, / dai a Deus a mais sublime louvação! / 3aDizei a Deus: “Como são grandes vossas obras! 4 Toda a terra vos adore com respeito / e proclame o louvor de vosso nome!” / 5 Vinde ver todas as obras do Senhor: / seus prodígios estupendos entre os homens! 6 O mar ele mudou em terra firme, / e passaram pelo rio a pé enxuto. / Exultemos de alegria no Senhor! / 7aEle domina para sempre com poder!


16 Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar: / vou contar-vos todo bem que ele me fez! / 20Bendito seja o Senhor Deus que me escutou, / não rejeitou minha oração e meu clamor, / nem afastou longe de mim o seu amor! (Tempo de silêncio)

9. SEGUNDA LEITURA

Leitura da Primeira carta de São Pedro (3,15-18) – Caríssimos: 15Santificai em vossos corações o Senhor Jesus Cristo, e estai sempre prontos a dar razão da vossa esperança a todo aquele que vo-la pedir. 16 Fazei-o, porém, com mansidão e respeito e com boa consciência. Então, se em alguma coisa fordes difamados, ficarão com vergonha aqueles que ultrajam o vosso bom procedimento em Cristo. 17Pois será melhor sofrer praticando o bem, se esta for a vontade de Deus, do que praticando o mal. 18 Com efeito, também Cristo morreu, uma vez por todas, por causa dos pecados, o justo, pelos injustos, a fim de nos conduzir a Deus. Sofreu a morte, na sua existência humana, mas recebeu nova vida pelo Espírito. – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

10. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

tos e os observa, esse me ama. Ora, quem me ama, será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele.” – Palavra da Salvação. T – Glória a vós, Senhor. (Tempo de silêncio)

1. O grão que morrera no seio do chão, / renasce no trigo, tornando-se pão. / A uva amassada, pisada, moída, / ressurge no vinho, sustento da vida. 2. O pão e o vinho são hoje memória / do novo Cordeiro na sua vitória. / Sinais da Aliança da terra e dos céus / no corpo e no 11. HOMILIA sangue do Filho de Deus. (Após a homilia, pausa para reflexão.) 3. Ao Pai ofertamos também nossa vida, / o 12. PROFISSÃO DE FÉ chão que pisamos, a relva florida. / Os fruP – Cheios de confiança, professemos a tos da terra, por nós cultivados, / se tornem nossa fé. o corpo do Ressuscitado. T – Creio em Deus Pai... (Ou canta-se, 25º curso: 03.03)

Creio em Deus Pai todo-poderoso, / criador do céu e da terra. Creio em Jesus Cristo, nosso Senhor, / pelo Espírito Santo concebido. Nasceu da Virgem Maria, / padeceu sob Pôncio Pilatos. Foi crucificado, morto e sepultado / e desceu à mansão dos mortos. Ressuscitou ao terceiro dia, / subiu ao céu, à direita de Deus Pai, donde há de vir para julgar, / para julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, / creio na santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, /creio na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, / creio também na vida eterna. Amém! Amém! / Amém! Amém!

15. ORAÇÃO

P – Orai, irmãos e irmãs, para que o nosso sacrifício seja aceito por Deus Pai todo-poderoso. T – Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja. Subam até vós, ó Deus, as nossas preces com estas oferendas para o sacrifício, a fim de que, purificados por vossa bondade, correspondamos cada vez melhor aos sacramentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor. T – Amém.

16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III (Prefácio da Páscoa, V)

P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. 13. ORAÇÃO COMUNITÁRIA P – Corações ao alto. Aleluia! Aleluia! Aleluia! (bis) P – Ao Senhor, que prometeu não nos T – O nosso coração está em Deus. Quem me ama realmente guardará minha deixar órfãos, apresentemos nossa oração P – Demos graças ao Senhor, nosso Deus. palavra, / e meu Pai o amará, e a ele nós e súplica. Na verdade, é justo e necessário, é nosso viremos. T – Enviai o vosso Espírito, Senhor, dever e salvação dar-vos graças, sempre P – O Senhor esteja convosco. 1. Sobre o Papa, os bispos e toda a Igreja. e em todo o lugar, mas sobretudo neste T – Ele está no meio de nós. 2. Sobre nossa diocese e nossa paróquia. tempo solene em que Cristo, nossa PásP – Proclamação do Evangelho de Je- 3. Sobre os chefes das nações. coa, foi imolado. sus Cristo segundo João. 4. Sobre os cientistas e pesquisadores. Pela oblação de seu corpo, pregado na T – Glória a vós, Senhor. 5. Sobre os que se dedicam ao serviço da Cruz, levou à plenitude os sacrifícios anti(14,15-21) – Naquele tempo, dis- educação e saúde do povo. gos. Confiante, entregou em vossas mãos se Jesus a seus discípulos: 15“Se me seu espírito, cumprindo inteiramente vosamais, guardareis os meus manda- 6. Sobre os que trabalham para o sustento sa santa vontade, revelando-se, ao mesmo mentos, 16e eu rogarei ao Pai, e ele digno de suas famílias. tempo, sacerdote, altar e cordeiro. vos dará um outro Defensor, para que 7. Sobre os que trabalham nos meios de Por essa razão, transbordamos de alegria permaneça sempre convosco: 17o Es- comunicação. pascal, e celebramos vossa glória, can(Preces da comunidade) pírito da Verdade, que o mundo não tando (dizendo) a uma só voz: (Conclusão pelo presidente) é capaz de receber, porque não o vê T – Santo, Santo, Santo... nem o conhece. Vós o conheceis, porLITURGIA EUCARÍSTICA Na verdade, vós sois santo, ó Deus do unique ele permanece junto de vós e estará dentro de vós. (Onde não houver missa, segue a partir verso, e tudo o que criastes proclama o vos18 so louvor, porque, por Jesus Cristo, vosso Não vos deixarei órfãos. Eu virei do n. 24 deste folheto). Filho e Senhor nosso, e pela força do Espía vós. 19Pouco tempo ainda, e o munrito Santo, dais vida e santidade a todas as do não mais me verá, mas vós me 14. CANTO DE PREPARAÇÃO coisas e não cessais de reunir o vosso povo, DAS OFERENDAS vereis, porque eu vivo e vós vivereis. 20 para que vos ofereça em toda parte, do nasNaquele dia sabereis que eu estou no (38º Curso: 03.10) meu Pai e vós em mim e eu em vós. As nossas ofertas de vinho e de pão / ce- cer ao pôr do sol, um sacrifício perfeito. 21 Quem acolheu os meus mandamen- lebram a glória da ressurreição. T – Santificai e reuni o vosso povo! (Salmos e Aclamações / ano A; 12.10)

Por isso, nós vos suplicamos: santificai pelo Espírito Santo as oferendas que vos apresentamos para serem consagradas, a fim de que se tornem o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, que nos mandou celebrar este mistério. T - Santificai nossa oferenda, ó Senhor! Na noite em que ia ser entregue, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e comei: Isto é o meu Corpo, que será entregue por vós. Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e bebei: Este é o cálice do meu Sangue, o Sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de Mim. Eis o mistério da fé! T – Todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a vossa morte, enquanto esperamos a vossa vinda! Celebrando agora, ó Pai, a memória do vosso Filho, da sua paixão que nos salva, da sua gloriosa ressurreição e da sua ascensão ao céu, e enquanto esperamos a sua nova vinda, nós vos oferecemos em ação de graças este sacrifício de vida e santidade. T – Recebei, ó Senhor, a nossa oferta! Olhai com bondade a oferenda da vossa Igreja, reconhecei o sacrifício que nos reconcilia convosco e concedei que, alimentando-nos com o Corpo e o Sangue do vosso Filho, sejamos repletos do Espírito Santo e nos tornemos em Cristo um só corpo e um só espírito. T – Fazei de nós um só corpo e um só espírito! Que ele faça de nós uma oferenda perfeita para alcançarmos a vida eterna com os vossos santos: a Virgem Maria, Mãe de Deus, os vossos Apóstolos e Mártires, N. (o santo do dia ou o padroeiro) e todos os santos, que não cessam de interceder por nós na vossa presença. T – Fazei de nós uma perfeita oferenda! E agora, nós vos suplicamos, ó Pai, que este sacrifício da nossa reconciliação estenda a paz e a salvação ao mundo inteiro. Confirmai na fé e na caridade a vossa Igreja, enquanto caminha neste mundo: o vosso servo o papa Bento, o nosso bispo, N., com os bispos do mundo inteiro, o clero e todo o povo que conquistastes. T – Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja!

Atendei às preces da vossa família, que está aqui, na vossa presença. Reuni em vós, Pai de misericórdia, todos os vossos filhos e filhas dispersos pelo mundo inteiro. T - Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos! Acolhei com bondade no vosso reino os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida e todos os que morreram na vossa amizade. Unidos a eles, esperamos também nós saciar-nos eternamente da vossa glória, por Cristo, Senhor nosso. T – A todos saciai com vossa glória! Por ele dais ao mundo todo bem e toda graça. Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. T – Amém.

19. MOMENTO DE SILÊNCIO E ORAÇÃO PESSOAL

17. PAI-NOSSO

P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. P – Deus, que pela ressurreição do seu Filho único vos deu a graça da redenção e vos adotou como filhos e filhas, vos conceda a alegria de sua bênção. T – Amém. P – Aquele que, por sua morte, vos deu a eterna liberdade, vos conceda, por sua graça, a herança eterna. T – Amém. P – E, vivendo agora retamente, possais no céu unir-vos a Deus, para o qual, pela fé, já ressuscitastes no batismo. T – Amém. P – Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. T – Amém.

P – O Senhor nos comunicou o seu Espírito. Com a confiança e a liberdade de filhos, digamos juntos: T – Pai nosso...

18 A. CANTO DA COMUNHÃO (40º Curso: 04.11)

Refrão meditativo: (40º curso: 04.11) Ressuscitou de verdade! / Aleluia!/ Aleluia! / Cristo Jesus ressuscitou! / Aleluia! / Aleluia!

20. ORAÇÃO

P – Oremos. (Pausa para oração) Deus eterno e todo poderoso, que, pela ressurreição de Cristo, nos renovais para a vida eterna, fazei frutificar em nós o sacramento pascal, e infundi em nossos corações a força desse alimento salutar. Por Cristo, nosso Senhor. T – Amém.

21. AVISOS DA COMUNIDADE RITOS FINAIS

22. BÊNÇÃO FINAL

Cristo ressuscitou / e nós com Ele, aleluia, aleluia! 1. Bendito seja o Pai de Jesus, / que nos cobriu de bênçãos celestes. 2. Nós vos louvamos e bendizemos, / porque a luz de Jesus dissipou nossas trevas. 3. Nós vos louvamos e bendizemos, / porque em nós derramastes o Espírito Santo. 4. Nós vos louvamos e bendizemos, / nesta celebração da vitória de Cristo. 23. DESPEDIDA 5. Nós vos louvamos e bendizemos, / por P – Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. tudo que em nós por Jesus operastes. T – Graças a Deus.

18 B. CANTO DA COMUNHÃO (21º curso: 03.01)

1. Cantar a beleza da vida, / presente do amor sem igual: / missão do teu povo escolhido. / Senhor, vem livrar-nos do mal. Vem dar-nos teu Filho, Senhor, / sustento no pão e no vinho, / e a força do Espírito Santo, / unindo o teu povo a caminho! 2. Falar do teu Filho às nações, / vivendo como ele viveu: / missão do teu povo escolhido. / Senhor, vem cuidar do que é teu! 3. Viver o perdão sem medida, / servir sem jamais condenar: / missão do teu povo escolhido. / Senhor, vem conosco ficar! 4. Andar os caminhos do mundo, / plantando teu reino de paz. / Missão do teu povo escolhido. / Senhor, nossos passos refaz! 5. Fazer deste mundo um só povo, / fraterno, a serviço da vida: / missão do teu povo escolhido. / Senhor, vem nutrir nossa lida!

ONDE NÃO HOUVER MISSA

24. COLETA FRATERNA

(É o momento de trazer donativos ou oferta em dinheiro para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta o n. 14 deste folheto.)

25. DA PALAVRA À REFEIÇÃO

(Quem preside convida a assembleia a se aproximar do altar. P – Demos graças ao Senhor repartindo entre nós este pão consagrado, memória viva do corpo do Senhor, que se faz presente em nossa mesa, como na última ceia e nas refeições depois da ressurreição, e nos consola com a promessa do seu Espírito. (Alguém traz o pão consagrado e o coloca sobre o altar. Todos fazem uma breve inclinação.)

6domingo_pascoa_1610  

direito do Templo a jorrar. Amém, amém, amém, aleluia! / Amém, amém, amém, aleluia! (bis) 2. E quantos foram por ela banhados, / cantaram o...