Page 1

Fevereiro / 2014

Ano X

Informativo São Francisco

1

Boletim Informativo da Paróquia São Francisco de Assis - Sorocaba/SP

Nº 137

Fevereiro / 2014

Edição

Comemorativa Momentos de Fé Missa de Abertura do Jubileu Pag. 4 e 5

Poesia do Mês Paróquia São Francisco de Assis Pag. 2

Mural Fotos Históricas da Paróquia Pag. 8


2

Informativo São Francisco

Editorial

IRMÃOS E IRMÃS, PAZ E BEM!! Ao iniciarmos as atividades pastorais deste novo ano, queremos renovar nossa fidelidade a Jesus Cristo, nosso entusiasmo no anúncio do Evangelho, nossa alegria na edificação da Igreja e a nossa atitude generosa de colaboradores de Deus, em vista da implantação do Seu Reino! É hora de continuar os trabalhos, as aulas, enfim as mais diversas atividades. O Ano de 2014 é um ano bastante carregado de diversos acontecimentos, entre eles a Copa do Mundo e as Eleições. Estaremos celebrando o Jubileu de 50 anos da Criação da Paróquia. Alegria de celebrar o Jubileu de Ouro, momentos fortes para nossa paróquia e que devemos vivenciá-los com muito entusiasmo. Essas celebrações deverão ser muito bem acolhidas por nós, são momentos de reflexões, onde cada um pode pensar como está participando ou como está a relação com a Paróquia, que tem a fundamental importância na nossa vida cristã. Neste mês, comemoramos a Apresentação do Senhor, São Brás, bispo e mártir e Nossa Senhora de Lourdes. Contamos com a colaboração de todos, em vista do bom êxito das celebrações do Ano Jubilar. Que Deus nos abençoe e que São Francisco de Assis, São Pedro, São Mateus, Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora do Carmo nos acompanhe em nossos serviços pastorais!

MARIA DE LOURDES SOUZA (MALU)

Fevereiro / 2014

MÊS DE FEVEREIRO, “ TEMPO DE CELEBRAR”

Q

uando lemos a frase dita por Jesus “Vinde Benditos de Meu Pai...”, normalmente procuramos entender o que Jesus quer dizer com essas palavras. Comecei essa reflexão com esse tema e com o titulo vamos celebrar, para que nós todos cristãos assumidos na fé e conscientes de nosso trabalho consigamos entender o que significa bendito. Jesus, depois de caminhar com sua família por 30 anos e atingir a idade adulta, esteve com João

A força da palavra

O ARCO-ÍRIS Era domingo, 05 de Janeiro de 2014. Após a missa que terminou às 19,20 hs, eu e alguns amigos olhamos para o céu e lá estava o símbolo da aliança que Deus fez com os homens: o arco-íris. Lindo e maravilhoso, aquele arco que volta e meia enfeita a abóbada celeste , significa que a Palavra do Senhor é única e verdadeira, ou seja, é imutável por todo o sempre. Assim, Deus, mais uma vez, nos ensina que não devemos Jurar em Falso pois, se Ele que é o Ser Maior, o poder e a glória, a força e a vitória honra seus compromissos, nós também devemos fazer o mesmo já que somos parte da sua criação. Voltando ao arco-íris, vocês repararam que ele forma um semi-círculo? Pois bem, isso quer dizer: ele é um meio anel...um meio anel que representa Deus. E a outra metade ? Representa quem? Claro, representa o homem. Então vamos também honrar a nossa parte. Vamos fazer como Ele, que a milênios vem mantendo Sua Palavra. Palavra esta que nunca terá fim ! Nelson Nemer

Batista no Rio Jordão, e observou que as pessoas, que procuravam pelo batismo das águas precisavam muito mais que ser banhadas, precisavam ser orientadas e amadas pelo Pai celeste. Então, começou a ensiná-las com palavras simples mas verdadeiras. Suas parábolas eram convidativas e principalmente lições a aprender e a ensinar a todos que buscavam no divino mestre o Messias, aquele que viria para resgatar o Reino de Israel. Mostrou que o Reino dos céus é um lugar lindo e maravilhoso para todos aqueles que crêem e buscam em seus ensinamentos o verdadeiro alento, uma força capaz de transformar a sociedade. Nós vivemos em nossa sociedade tecnológica uma visão deturpada do amor, nos deparamos com diversas formas de enxergar esse sentimento de maneira enganosa, aquele amor que percebemos em nossos meios de comunicação, nas novelas da vida e que somente destrói a família. É um tipo de amor fácil, que não nos leva ao comprometimento para com nossos irmãos, aquela atitude que vemos em nossos irmãos, de pessoas que se dizem cristãs mas não sabem amar aos menores. Aqueles que ingressam na política para obter tesouros terrenos, enfim todos que se curvam diante do altar mas ainda não conseguiram perceber o que é ser bendito. Mas é importante celebrar sim, celebrar a vida, celebrar nossas limitações, celebrar com o mestre diante do nosso compromisso de mudar o mundo, lembramos que mudar a sociedade nos impele a mudar de atitude, mudar nossa forma de pensar e de agir, nos preocuparmos com nosso irmão, com a nossa caminhada e com o nosso modo de agir. Mudar de atitude, é olhar o irmão com o mesmo carinho do mestre, é tocar-se e sentir-se tocado pelo amor filial de Jesus em nossa comunidade, é ver os bancos vazios e preocupar-se o

porque de nosso irmão não estar se fazendo presente em nossa liturgia, é termos nossas funções assumidas como serviço e não como uma postura de poder. Para que isso se torne uma realidade, é importante olharmos como Jesus escolheu seus apóstolos, e percebermos que a humildade de cada um dos seguidores do Mestre é um exemplo a ser seguido. Olharmos para Maria e entendermos o significado do seu sim, compreendermos que o verdadeiro servo do Cristo se faz presente no compromisso de trabalhar pelo irmão assim como o fez Nossa Senhora ao colocar-se como serva de Isabel. Maria, em sua caminhada, muito mais que Santa, mostrou-se mulher disposta a enfrentar desafios, cuidou do pequeno Jesus para que ele se tornasse o Salvador dos homens, acompanhou os apóstolos e fez-se serva para eles, nunca usando o titulo de Mãe de Deus, mas sim de serviço disposta a morrer pelo amor do Redentor. Irmãos caríssimos, estamos também celebrando nosso Jubileu e nesse momento tão importante em que a nossa Igreja comemora seus cinqüenta anos de existência é um motivo a mais para refletirmos e sentirmos a presença do Cristo em nossa caminhada, somos agraciados pela honra de fazermos parte de uma Igreja, mas para que essa ação tenha um significado ainda maior, é necessário que nos despojemos de nosso egoísmo, de nossa prepotência e enxerguemos a docilidade de Francisco de Assis, ver sua humildade a serviço dos mais necessitados e buscar reconstruir a sua Igreja na pessoa do irmão marginalizado, na pessoa do Pobre e na pessoa do Ausente. Jesus foi, e continua sendo, o Modelo de Francisco de Assis. Então, que neste Jubileu, tenhamos a consciência de enxergar no pobre e no marginalizado, a pessoa de Francisco e Clara de Assis e, desta forma, celebraremos não só o Ju-

EXPEDIENTE Informativo São Francisco - Ano X nº: 137 - Fevereiro/2014 - Publicação Mensal Responsável: Pe. Frei Cid Tadeu Passos OFM - Coordenadores Pascom: Sérgio e Solange Morbiolo Redatores e Noticiarista: Equipe PASCOM - Diagramação e arte: Wilson Roberto Grillo Jr. Impressão: Diário de Sorocaba Tiragem: 1500 exemplares - Para anunciar ligue: (15) 3231-3100 e-mail: paroquia@saofranciscovilaassis.com.br site: saofranciscovilaassis.com.br

bileu da Paróquia São Francisco de Assis, mas sim, a verdadeira conversão de todos os filhos e filhas de Deus, irmanados pela humildade, obediência, e pelo carisma do nosso Santo Padroeiro. Carlos Roberto Jacomini

Poesia do Mês

PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE ASSIS Quando foi construída, Era uma igreja pequena e bela. No Amor de Deus contida, Era chamada de capela. A comunidade foi crescendo, Precisava uma igreja maior. A construção foi acontecendo, Foi colocado nela o altar Mor. Com a graça de Deus, Ela caminhou em silêncio. Acolheu todos os seus, Fiel ao amor imenso. Tomou conta primeiro, Os padres diocesanos. Depois passaram os méritos, Aos irmãos Franciscanos. Hoje bem instalada, Continua acolhendo os seus. Com cinco comunidades formada, Unidas no Amor de Deus. São Francisco é o padroeiro, É o santo protetor. Ele mostra Jesus por inteiro, Que é o caminho do Amor. A graça acontece neste ano vindouro, Estamo-nos preparando para isto. E celebramos o Jubileu de Ouro, Com Francisco no caminho de Cristo. Maria Marlene Pontes de Tate


Informativo São Francisco

Fevereiro / 2014

BÊNÇÃO DA GARGANTA Domingo, dia 02 de fevereiro, celebramos a festa da Epifania do Senhor. Também nessa data, celebramos a festa de Nossa Senhora das Candeias, ou Nossa Senhora da Luz, ou do Candelabro. Tem também o nome de Purificação de Nossa Senhora, por ser o dia em que Maria Santíssima, em obediência à lei mosaica, se apresentou no templo do Senhor, quarenta dias depois do nascimento do Divino Filho. Em nossa paróquia, nessa data, foi lembrado São Brás, com a BÊNÇÃO DAS GARGANTAS UM POUCO SOBRE A VIDA DE SÃO BRÁS São Brás nasceu na Armênia, foi médico e depois bispo de Sebaste, onde sofreu o martírio por não sacrificar aos deuses pagãos. É considerado protetor da garganta, porque consta nas Atas de sua vida, que certa vez, uma mãe

aflita jogou-se aos seus pés pedindo que socorresse o filho, que agonizava engasgado com uma espinha de peixe atravessada. O santo rezou, fez o sinal da cruz sobre o menino e este se levantou milagrosa e imediatamente como se nada lhe tivesse acontecido. São Brás é venerado no Oriente e Ocidente com a mesma intensidade ao longo de séculos e, até hoje, pessoas aflitas recorrem à sua intercessão quando alguém se engasga ou apresenta problemas de garganta. A sua bênção é ministrada em muitas igrejas do mundo cristão. Naqueles anos de grandes perseguições aos cristãos, muitos eram torturados e mortos nas mãos dos poderosos pagãos. Brás abandonou o bispado e se protegeu na caverna de uma montanha isolada e mesmo assim, depois de descoberto e capturado, morreu em testemunho de sua fé sob as ordens do imperador Licínio, em 316. Equipe de Liturgia

PARÓQUIA SANTO ANTÔNIO DO PARI A Missa de Ação de Graças pelos 100 anos da Paróquia Santo Antônio do Pari, da cidade de São Paulo, se realizou no dia 02 de fevereiro, com a participação do nosso Pároco Frei Cid, a convite da equipe do Jubileu, pois também já foi

pároco dessa paróquia. Que nosso Pai Francisco e nosso Irmão Santo Antonio os abençoe nessa jornada. Paz e Bem! PASCOM

3

Sejam Bem Vindos A Paróquia São Francisco de Assis acolhe esses pequeninos e deseja que as Graças do Senhor sejam derramadas sobre eles e suas famílias.

Felipe – 21/11/2013 Sandra e Luiz

Isabelli – 01/11/2013 Rafael e Daiane Paulo - 07/10/2013 Ricardo e Juliana

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2014 Será lançada, no dia 05 de março, quarta-feira de Cinzas, mais uma edição da Campanha da Fraternidade (CF). Todos os anos, durante o período quaresmal, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) realiza a Campanha da Fraternidade, que tem por objetivo, despertar a solidariedade de seus fiéis e de toda a sociedade em relação a um problema que envolve a nação. Neste ano a C.F. terá como Tema: “Fraternidade e Tráfico Humano” e como Lema: É para a Liberdade que Cristo nos Libertou” (Gl 5,1). O objetivo geral da C.F. 2014 é identificar as práticas de tráfico humano em suas várias formas e denunciá-lo como violação da dignidade e da liberdade humana, mobilizando cristãos e a sociedade brasileira para erradicar esse mal, com vista ao resgate da vida dos filhos e filhas de Deus. PASCOM


4

Informativo São Francisco

Fevereiro / 2014

Fevereiro / 2014

Informativo São Francisco

HISTÓRIA DO HINO DO ANO JUBILAR DA NOSSA PARÓQUIA

HISTÓRICO DA PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE ASSIS E SEUS PÁROCOS No dia 01/03/1964 às 09h30, iniciou-se a Paróquia São Carlos Borromeu, com a posse do Revmo. Padre Teodoro Bibiano da Silva, nomeado por provisão do Exmo Ir.D. José Carlos de Aguirre, Bispo Diocesano. Em 17/05/1966, passou a cuidar da Paróquia, provisoriamente, o Cônego José Carlos Castanho. Em 12/11/1966, foi nomeado Pároco, o Revmo Sr. Pe. Osvaldo Bazzo, sob a presidência do Exmo Sr. Bispo Administrador Apostólico, D. José Melhado Campos. Em Junho de 1968, por decreto do Sr. Bispo D. José Melhado Campos, esta Paróquia passou a ter como patrono principal São Francisco de Assis, e passou a chamar-se “Comunidade Paroquial de São Francisco de Assis”. Em 12/05/1973 foi nomeado novo Pároco, Pe. Waldemar Paoleschi, com cerimônia presidida por Sua Excia Sr. Dom José Melhado Campos. Em 23/03/1974, tomou posse novo Pároco, Frei Henrique Schween, permanecendo até 01/08/1986. O Bispo Diocesano Dom José Lambert declarou, durante a celebração da Missa, Vacanti, esta Paróquia, e aguardando para o próximo ano a nomeação de um novo pároco. Durante esse período, respondeu juridicamente o Ordinário Diocesano D. José Lambert, auxiliado pelos padres: Ricardo Dias Neto, Frei Atílio Moti e Padre Inácio Kriguer e pelos Diáconos Luiz Moreno Sampaio e Pedro Damas de Carvalho. Em 20/12/1986, nomeado pelo Bispo Dom José Lambert, tomou posse novo Pároco, Pe. Paulo Roberto Gonzales, tendo como Vigário Cooperador Pe.Tadeu Rocha Moraes e Diácono Cooperador Sr. Pedro Damas de Carvalho. No dia 28/10/1988, foi feito um Comunicado Oficial, assinado pelo Pe. Frei Estevão Ottembreit, ofm (Ministro Provincial) e Dom José Lambert, css (Bispo Diocesano), onde se declarou: 1- Os frades deixarão de atuar diretamente na Paróquia Santa Rita de Cássia; 2- Os frades assumirão definitivamente a realidade pastoral do Além Ponte (Paróquias Bom Jesus dos Aflitos, São Francisco de Assis e Santo Antonio), residirão no Convento Regional da Bom Jesus, trabalhando juntos. Em 18/01/1989, com Ata de Tomada de Posse em 25/02/1989, assume as Paróquias Franciscanas a seguinte Equipe Sacerdotal: Paróquia Bom Jesus: Frei Antonio Lopes Rodrigues – Pároco Frei Luiz Dalmago – Vigário Paroquial Frei Maurício José Pinheiro – Vigário Paroquial Frei Cid Tadeu Passos – Vigário Paroquial Em 25/09/1989 foi comemorado o Jubileu de Prata da Paróquia São Francisco de Assis, na Festa do Padroeiro. Em 9/02/1991, aconteceu nova mudança na Equipe Sacerdotal e Sistema Pastoral: cada sacerdote assumiu uma Paróquia, como Pároco: Frei Maurício José Pinheiro – Pároco da São Francisco e Vigário Paroquial da Bom Jesus e Santo Antonio; Frei Cid Tadeu Passos – Pároco da Santo Antonio e Vigário Paroquial da Bom Jesus e São Francisco; Frei Moisés Beserra de Lima – Pároco da Bom Jesus e Vigário Paroquial da São Francisco e Santo Antonio. Em 22/02/1995, Frei Silvio Tadeu Mascarenhas, recebeu provisão como novo Pároco, substituindo Frei Maurício. No dia 25/01/1998, o Bispo Dom José Lambert, oficializou a posse do Frei Ângelo Cardoso da Silva, ofm, como Pároco da São Francisco e Frades Wilsom Zanetti, Nolvi Dalla Costa, Antonio Andrietta e Eucydes F. Pezzamiglio como Vigários Paroquiais. Em 10/01/2004, tomou posse, pelo Arcebispo Dom José Lambert, como Pároco da São Francisco, o Frei Rozântimo Antunes Costa, ofm. No dia 02/02/2007, com missa presidida pelo Arcebispo Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, tomou posse como Pároco da São Francisco, Frei Cid Tadeu Passos, ofm.

5

JUBILEU DE OURO DA PARÓQUIA

O

dia 01 de fevereiro de 2014 foi o escolhido para o início das comemorações do Jubileu de Ouro, que se estenderão por todo o ano, com a missa presidida pelo nosso Arcebispo Dom Eduardo e nosso Pároco Frei Cid, celebrando a apresentação de Jesus no templo, por Maria e José, e celebrando a luz de Cristo

que ilumina todos os povos: a Luz da Salvação. A missa teve início no pátio, com a benção das velas e, logo após, as portas da igreja foram solenemente abertas para que os fiéis entrassem, significando o início de um novo ciclo, uma nova história. Durante a celebração, pudemos vivenciar

momentos marcantes: nossas comunidades apresentando ao altar alguns símbolos que traduzem a fé e a esperança com que caminhamos até aqui; a homenagem ao mais velho e ao mais novo integrante de cada comunidade; a apresentação dos novos coordenadores, paroquial e de comunidades e a caracterização dos padroeiros

distribuindo pão e uva para a assembléia, simbolizando a partilha. Agradecemos a Deus por estes cinqüenta anos de existência, pois sabemos que celebrar um cinqüentenário é também render graças por tantos irmãos que por aqui passaram colocando-se a serviço da paróquia e da evangelização.

Deus mais uma vez se manifestou na vida da sua igreja. A cada dia, percorrendo seus caminhos, temos que enxergar com seus olhos, e assim fortalecidos, encontramos no caminho os passos de Francisco, a nos mostrar como chegar diante de Deus . Vamos descrever a história de como foi criado o Hino do Jubileu da Paróquia, contada pelo próprio autor Manoel Rodrigues: “Quando chegou a mim o pedido para fazer um Hino para o Jubileu de Ouro de nossa Paróquia, a primeira coisa que me passou pela cabeça foi a questão do tempo, pois a data da missa de comemoração já estava próxima. Pensei comigo: “ Não dá tempo”, a outra coisa que me veio na cabeça era a questão da Melodia da música, queria que fosse algo cheio de arranjos lindos e bem executados pois se tratava da Música do Ano Jubilar de nossa Paróquia. Peguei meu caderno e me sentei à mesa para pensar em algo, mas sem muito sucesso pois eu não tinha muito conteúdo e nem conhecimento da história de nossas Comunidades. Foi aí que lembrei do Site da nossa Paróquia, e ele serviu como minha ferramenta inicial para a música, pois o que me deu Inspiração mesmo, foi pedir a Francisco o que realmente ele queria de mim. Ele não me deu uma música como eu esperava, cheia de notas e arranjos mirabolantes, mas ele me deu uma música simples, com arranjos simples e, me fez refletir, que a nossa Igreja é simples. Às vezes não servimos a Deus, não servimos a nossa Igreja, por pensar que não temos nada grandioso para oferecer a ela, mas Deus não quer coisas grandiosas de nós, ele quer que sejamos iguais a Francisco de Assis, que escutou a Deus e, obediente atendeu seu chamando com simplicidade e fidelidade de Cristão. Pra ser bem franco, na semana que chegou até mim o convite da música, eu não estava muito com cabeça, não estava muito inspirado, estava com problemas no trabalho e na minha casa. Minha esposa Tatiane e eu estávamos preocupados porque as férias do trabalho dela iriam acabar, ela tinha que voltar ao trabalho e não tínhamos conseguido Creche para a Sofia, pois o número de colocação dela na lista era alto e ela não foi chamada. Estávamos sem saber o que iríamos fazer e com quem iríamos deixar nossa filha para irmos trabalhar. Terminei o Hino dia 27/01 às 23h40 +/- e no outro dia ( 28/01), consegui resolver os problemas na empresa e, minha esposa me ligou dizendo que tinha chegado um telegrama da Prefeitura, nos informando que a Sofia tinha conseguido uma vaga na Creche pertinho de casa. Não tenho dúvidas que tudo foi fruto dos pequenos minutos de atenção que dei para Deus e Ele atendeu as preces aqui de casa. Então, entendi porque chegou tão em cima da hora o convite para fazer a música. Se eu, “Manoel”, tivesse muito tempo, faria realmente a música do meu jeito, cheia de notas e melodia mirabolante e acabaria não entendendo que o que Deus queria era um pouquinho, um minutinho de minha atenção”

Hino do Jubileu de Ouro Paróquia São Francisco de Assis Música: Com Francisco no Caminho de Cristo Letra : Manoel Rodrigues Arranjo / Melodia: Manoel Rodrigues Refrão Em Assis Nasceu Francisco Desde Jovem escutava a Deus Com Francisco no Caminho de Cristo Iremos Juntos Levantar sua Igreja. 1.Neste Ano de Jubileu, tem muita historia pra contar São 50 anos de Paróquia, com Francisco vamos Celebrar

( Bis)

2.Seguindo o exemplo de Francisco, trabalhando sem parar, Foi construído a São Pedro, foi um Presente de nosso Padroeiro. 3.Com alegria nos louvamos, juntos aos Anjos e Maria. Por este Ano de Jubileu, Nossa Senhora do Carmo os deu. 4.Agradecemos por todos os leigos, que se doaram neste altar Nossa Senhora Aparecida os seus fieis irá abençoar.

( Bis )

( Bis ) ( Bis )

5.Em comunhão com nossos irmãos, como família vamos estar Por tantos anos de convívio com esse povo São Mateus caminhará. ( Bis ) Vamos celebrar, vamos celebrar, 50 anos da Paróquia São Francisco Vamos Celebrar ( 2 X )


6

Evangelho

Informativo São Francisco

Fevereiro / 2014

EVANGELHO DOMINICAL - Fevereiro de 2014

02/02/014 - Domingo da Apresentação do Senhor - 1ª L. Ml 3,1-4 / Sl 23 / 2ª L. Hb 2,14-18 Evangelho: Lc 2,22-40 “APRESENTAÇÃO DO SENHOR” NO TEMPLO DE JERUSALÉM” Um “mensageiro” anônimo anuncia o “Dia do Senhor”. O “dia” em que Deus vai descer ao encontro do seu Povo para criar uma nova realidade. Nesse dia, o Senhor vai eliminar o egoísmo e o pecado, vai purificar o coração do seu Povo, vai inaugurar o tempo novo da comunhão verdadeira entre Deus e os homens. Jesus é apresentado como o sacerdote por excelência que, ao oferecer ao Pai o sacrifício da sua vida, ao serviço do plano salvador de Deus, fez nascer o Homem Novo, livre da escravidão do pecado, promovido à categoria de “filho de Deus”. Um Deus que aceitou despir-Se dos seus direitos divinos e assumir as nossas fragilidades e limitações. A morte de Jesus é, naturalmente, o ponto alto dessa história de amor que Deus quis viver conosco. A cruz “apresenta”, aos homens e ao mundo, a lógica do amor de Deus, que é um amor total, ilimitado

e incondicional… A Festa da “Apresentação do Senhor” coincide com a celebração do Dia da Vida Consagrada. Ao olhar para o mistério da consagração aqui expresso, os consagrados são convidados a revisitar os fundamentos da sua consagração, vivida no seguimento de Jesus, por amor do Reino. Poderíamos dizer que se celebra hoje em toda a Igreja um singular “ofertório”, no qual os homens e as mulheres consagradas renovam espiritualmente o dom de si. Agindo desta forma, ajudam as comunidades eclesiais a crescer na dimensão oblativa que as constitui intimamente, as edifica e as estimula a testemunhar Jesus pelos caminhos do mundo.

forma comprometida com a transformação do mundo que se tornem uma luz que brilha na noite do mundo e que aponta no sentido desse mundo de plenitude que Deus prometeu aos homens: o mundo do “Reino”. Jesus exorta os seus discípulos e, a nós hoje, a não ficarmos no comodismo, no “deixa andar”; e pede que sejamos o sal que dá sabor ao mundo e que testemunhe a eternidade do projeto salvador de Deus; pede que sejamos uma luz que aponta no sentido das realidades eternas. A missão dos discípulos (nós cristãos batizados) é, portanto, a de “dar sabor” ao mundo, garantir aos homens a perenidade da “aliança” e iluminar o mundo com a “luz” de Deus.

simplesmente, o não matar, mas Jesus exige uma nova atitude interior. O não matar implica: evitar causar qualquer tipo de dano ao irmão. Há muitas formas de destruir o irmão: as palavras que ofendem, as calúnias que destroem, os gestos de desprezo que excluem, os confrontos que põem fim à relação. Que sejamos praticantes de uma religiosidade na perspectiva de Jesus Cristo.

09/02/2014- 05º Domingo do Tempo Comum – 1ª L. Is. 58, 7-10 - Sl 111 (112) – 2ª L.1 Cor 2, 1-5/ EVANGELHO:Mt 5, 13-16 O MUNDO DO “REINO”.

16/02/2014 - 6º Domingo do Tempo Comum – 1ª L. Ecle. 15, 16-21-Sl. 118 (119)- 2ª L.1 Cor 2, 6-10- EVANGELHO: Mt. 5,17-37. A NOVIDADE NA PREGAÇÃO DE JESUS

Somos convidados a refletir sobre o nosso compromisso cristão. Todos nós que fomos convocados pelo desafio do “Reino” não podemos ter uma vida cômoda e instalada, nem refugiar-se numa religião de gestos vazios; mas de viver de

Deus tem um projeto de salvação para que todos possam chegar à vida plena e propõe uma reflexão sobre a atitude que devemos assumir diante desse projeto. O discurso de Jesus “no alto do monte” nos transporta à montanha da Lei (Sinai), onde Deus Se revelou e deu ao seu Povo a Lei; agora, é Jesus que, numa montanha, oferece ao novo Povo de Deus essa nova Lei que deve guiar todos os que estão interessados em aderir ao “Reino”. Cristo não veio abolir essa Lei que Deus ofereceu ao seu Povo no Sinai. A Lei de Deus conserva toda a validade e é eterna; no entanto, é preciso encará-la, não como um conjunto de prescrições legais e externas, que nos obrigam a proceder desta ou daquela forma rígida, mas como a expressão concreta de uma adesão total a Deus (a proposta libertadora de Jesus vai mais além e passa por assumir uma atitude interior de compromisso total com Deus). A Lei de Moisés exige,

Jesus propõe que os membros do “Reino” sejam capazes de interromper o curso da violência, assumindo uma atitude pacífica, de não resistência, de não às provocações. Jesus propõe e nos apresenta casos concretos. Ele pede que não respondamos com a mesma moeda a quem nos agride, um não à violência, oferecendo a outra face. Recomenda-nos que, diante de uma situação exagerada, entreguemos a túnica, isto é, a peça de roupa mais fundamental, (que não era tirada nem mesmo de quem era vendido como escravo). Fala-nos para entregarmos a capa, vestimenta que servia para proteger dos rigores da noite e que, por isso, a própria Lei não admitia que fosse retida. Este conjunto de exemplos concretos aponta numa única direção: os membros da comunidade de Jesus devem manifestar a todos um amor sem medida, que vai muito além daquilo que é humanamente exigido. Dessa forma inaugura-se uma nova era de relações entre os homens. Os discípulos de Jesus (nós) devem amar da forma que Deus os ama!

23/02/014 - 07º Domingo do Tempo Comum – 1ªL. Lv 19, 1-2.17-18 / Sl 102 (103) / 2ªL 1 Cor 3, 16-23/ EVANGELHO:Mt.5, 38-48 SEDES PERFEITOS, ASSIM COMO VOSSO PAI CELESTE É PERFEITO

MARIA DE LOURDES SOUZA (MALU)


Fevereiro / 2014

Informativo São Francisco

7

Agenda Paroquial COMUNIDADE SÃO FRANCISCO VILA ASSIS

2ª feira – das 14h00 às 16h00 – Clube de Mães. Segunda 2ª feira do mês às 20h00 – Terço dos Homens. 4ª feira às 19h30 – Grupo de Oração.

COMUNIDADE SÃO PEDRO BARCELONA

2ª feira às 19h30 - Grupo de Oração. Última 6ª feira do mês – Apostolado de Oração. 4ª feira das 14h00 às 16h00 – Clube de Mães. Sábado às 17h30 – Grupo de Jovens.

COMUNIDADE N.S. DO CARMO PARADA DO ALTO

5ª feira às 20h00 – Terço dos Homens Local: casas previamente agendadas 6ª feira às 15h00 – Terço de Jesus Misericordioso. Sábado às 19h30 – Grupo de Oração. Domingo às 17h00 – Grupo de Jovens.

COMUNIDADE N.S. APARECIDA ZACARIAS

Última 4ª feira do mês às 19h30 – Apostolado de Oração. 5ª feira das 14h00 às 16h00 - Clube de Mães. 5ª feira às 19h30 – Grupo de Oração. Sábado às 18h00 – Grupo de Jovens

COMUNIDADE SÃO MATEUS COLORAU

3ª feira às 19h30 – Grupo de Oração. 3ª feira das 14h00 às 16h00 – Clube de Mães. Última 5ª feira do mês às 19h30 – Apostolado de Oração. Segunda 6ª feira do mês às 20h00 – Pós Encontro Sábado às 19h00 – Grupo de Jovens.

MISSAS COMUNIDADE SÃO FRANCISCO 3ª feira às 19h30 5ª feira às 19h30 - Missa de Adoração ao Santíssimo Sábado às 19h30 Domingo às 18h00

COMUNIDADE SÃO PEDRO Domingo às 08h00. Primeira 6ª feira do mês às 19h30 – Missa do Sagrado Coração de Jesus e da Família.

COMUNIDADE NOSSA SENHORA DO CARMO Domingo às 19h30.

COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA Domingo às 09h30.

COMUNIDADE SÃO MATEUS Sábado às 17h30. Todo dia 27 do mês às 19h30 – Missa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

ATENDIMENTO DO FREI COMUNIDADE SÃO FRANCISCO Toda 5ª e 6ª feira das 14h30 às 16h30.

EXPEDIENTE DA SECRETARIA COMUNIDADE SÃO FRANCISCO De 3ª feira ao sábado, das 13h00 às 19h00.

Pastorais Às Pastorais, Sua pastoral ou grupo aparece pouco no jornal informativo da Paróquia??? Para divulgar seus eventos que aconteceram ou que acontecerão basta mandar um e-mail para nós.

solmorbiolo@yahoo.com.br

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO COMUNIDADE SÃO FRANCISCO Primeira 2ª feira do mês às 20h00.

COMUNIDADE SÃO PEDRO Terceira 6ª feira do mês às 18h00. 3º domingo do mês às 19h30

COMUNIDADE NOSSA SENHORA DO CARMO Primeira 4ª feira do mês às 20h00.

COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA Segunda 5ª feira do mês às 19h30.

COMUNIDADE SÃO MATEUS Toda 4ª feira do mês às 20h00.


8

Mural

Informativo S茫o Francisco

Fevereiro / 2014

Fotos Hist贸ricas da Par贸quia

2014_02_jornal-de-fevereiro