Page 1

Mostrando o pão consagrado:

28. ORAÇÃO FINAL

P – Eis o Cordeiro de Deus, aquele que P – Ó Deus, de ternura e de paz, tu nos acolheste nesta celebração para dar ao tira o pecado do mundo! nosso coração a esperança de um tempo T – Senhor, eu não sou digno(a)... novo, sem violência e sem miséria. Pro(Distribuição da comunhão: canto n. 17 longa em nossa vida a energia de amor deste folheto.) que recebemos, para que possamos ser

pessoas solidárias e atentas aos teus sinais, até o dia da manifestação de Jesus Cristo, nosso salvador, bendito pelos séculos dos séculos. O roteiro de “onde não houver missa” encontrase no livro “Dia do Senhor”: de M. Guimarães e P. Carpanedo, Paulinas: Apostolado Litúrgico.

Arquidiocese de Goiânia

1º Domingo do Advento – Ano B 27 de novembro de 2011 - Ano XXIX - Nº 1638

AGUARDEMOS O SENHOR QUE SEMPRE VEM

O mistério que celebramos hoje Advento é tempo de espera e esperança, de atenção e vigilância, de alegre chegada e amorosa acolhida. Esperar uma pessoa querida requer cuidadosa e alegre preparação, como uma noiva que se prepara para a chegada de seu amado. E hoje, para a chegada do Senhor, é preciso aguçar nossa sensibilidade para captar os inúmeros sinais da manifestação de Deus em nosso tempo ainda tão conturbado e sofrido; intensificar nosso desejo de relações mais fraternas, verdadeiras e duradouras, de justiça, paz e felicidade plena; apressar, com esperança e empenho corajoso e diário, a chegada do Reino. Sugestões para a equipe de celebração: 1. A cor usada no altar, na mesa da Palavra e nas vestes litúrgicas é o roxo. 2. Preparar a coroa do Advento com ramos verdes, 4 velas (3 roxas e uma cor-de-rosa ou todas da mesma cor) e fitas coloridas. A cada domingo, acender uma vela a mais, até completar quatro no final do tempo. 3. Antes da celebração, acender solenemente a vela como o indicado no início do folheto. 4. Onde for costume, armar o presépio, fazendo-o aos poucos, durante todo o Advento ou, então, a partir do dia 15/12. Que a cada domingo, a comunidade visualize sinais da aproximação da vinda do Senhor e alimente a esperança também através da armação do presépio. 5. Tempo do Advento – “O tempo do Advento possui dupla característica: sendo um tempo de preparação para as solenidades

do Natal, em que se comemora a primeira vinda do Filho de Deus entre os homens, é também um tempo em que, por meio desta lembrança, voltam-se os corações para a expectativa da segunda vinda do Cristo no fim dos tempos. Por este duplo motivo, o tempo do Advento se apresenta como um tempo de piedosa e alegre expectativa” (NALC 39). Anotações 1. O órgão e os outros instrumentos musicais e a ornamentação devem-se usar, e o altar orna-se com flores, com aquela moderação que convém ao caráter próprio deste tempo, de modo a não antecipar a plena alegria do Natal do Senhor. No Domingo Gaudete (3º do Advento), pode-se usar a cor rosada (CB, n. 236). 2. Na celebração do matrimônio, seja dentro ou fora da Missa, dá-se sempre a bênção nupcial; mas admoestem-se os esposos de se absterem de pompa demasiada. 3. Até o dia 16, inclusive, não são permitidas Missas para diversas necessidades, votivas ou cotidianas pelos defuntos, a não ser que a utilidade pastoral o exija (IGMR, n. 333). Mas podem ser celebradas as Missas das memórias que ocorrem, ou dos Santos inscritos no Martirológico nos respectivos dias (IGMR, n. 316b). 4. Hoje começam as leituras dominicais do ano B. (Diretório da Liturgia e da organização da Igreja no Brasil, CNBB, p. 190) 5. O próximo dia 1º é “Dia Mundial de solidariedade para com as vítimas da Aids”; incentivar a comunidade a fazer gestos concretos a favor da vida dessas pessoas, sobretudo as presentes na comunidade.

LEITURAS BÍBLICAS: 2ª-f.: Is 2,1-5; Mt 8,5-11. 3ª-f.: Is 11,1-10; Lc 10,21-24. 4ª-f.: Rm 10,9-18; Mt 4,18-22. 5ª-f.: Is 26,1-6; Mt 7,21.24-27. 6ª-f.:Is 29,17-24; Mt 9,27-31. Sábado: Is 30,19-21.23-26; Mt 9,35-10,1.6-8. Domingo: 2º Domingo do Advento – Is 40,1-5.9-11; 2Pd 3,8-14; Mc 1,1-8.

COMUNICADO Será realizada no próximo dia 3 de dezembro de 2011, a partir das 8 horas,no auditório da Cúria Metropolitana, a Feira da Solidariedade Pastoral, um evento preparatório para a Feira da Solidariedade 2012.

CÚRIA ARQUIDIOCESANA Praça Dom Emanuel, s/n - Centro - Caixa postal 174 CEP 74001-970 - Goiânia - Goiás Fone: (62) 3223-0759 - curia@arquidiocesedegoiania.org.br

AGUARDEMOS O SENHOR QUE SEMPRE VEM Preparação: a) Chegada, oração pessoal, ensaio com a assembleia; b) Tempo de silêncio; c) Refrão meditativo: “O Senhor vem, / céus e terra festejem bem.” (41º Curso:08.11) (Cantar várias vezes até a assembleia tornar-se um só corpo. Durante o canto, faz-se o acendimento da 1ª. vela da coroa do Advento.)

1. MOTIVAÇÃO

A – Iniciamos hoje o tempo de graça, tempo de preparação para celebrar o mistério da encarnação do Senhor em nossa vida e em nossa história. É Advento! Vigilantes, celebremos com alegria, cantando.

2. CANTO DE ABERTURA (36º Curso: 09.08)

1. Uma voz fez-se ouvir lá no deserto: / “Preparai os caminhos do Senhor!” / Na alegria do Céu assim tão perto, /entoou toda Terra este clamor: Vem, Senhor, não tardes mais, / és o anseio das nações! / Vem curar os nossos “ais” / e expulsar as opressões” / Pastor Santo de Israel, / vem salvar teu povo, vem! / Deus bendito, Emanuel, / vem salvar teu povo, vem! 2. Vai cumprir-se do Céu a profecia: / “Nosso Deus entre nós vem habitar!” / Reunido, e na paz da liturgia, / vem o povo de Deus então cantar: 3. No horizonte já brilha nova vida, / luz sublime de um novo amanhecer. / E, feliz, rumo à Terra Prometida, eis o povo de Deus sempre a dizer: 4. Eis grilhões, da injustiça já rompidos, / mil algemas quebradas pelo amor, / mas na paz, o clamor dos oprimidos / chega ao Céu neste brado de louvor:

3. ACOLHIDA

ação do Espírito Santo, esteja convosco. T – Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

4. ATO PENITENCIAL

P – O Senhor está vindo. O que ele vai encontrar em nossa vida, em nossa casa, em nossa comunidade? Peçamos a graça da conversão, acolhendo sua misericórdia. (Pausa) (34º Curso: 09.07)

P – Senhor, que vindes visitar vosso povo na paz, tende piedade de nós. T – Senhor, tende piedade de nós. P – Cristo, que vindes salvar o que estava perdido, tende piedade de nós. T – Cristo, tende piedade de nós. P – Senhor, que vindes criar um mundo novo, tende piedade de nós. T – Senhor, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade. Cristo, tende piedade de nós. Senhor, piedade, piedade de nós. (bis) P – Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. T – Amém.

5. ORAÇÃO

P – Oremos. (Pausa para oração) Ó Deus todo-poderoso, concedei a vossos fiéis o ardente desejo de possuir o reino celeste, para que, acorrendo com as nossas boas obras ao encontro do Cristo que vem, sejamos reunidos à sua direita na comunidade dos justos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. T – Amém.

LITURGIA DA PALAVRA A – A melhor atitude de vigilância é a escuta atenta da palavra de Deus. Com todo zelo, escutemos!

6. PRIMEIRA LEITURA

P – Em nome do Pai... Leitura do Livro do Profeta IsaT – Amém. ías (63,16b-17.19b;64,2b-7) – 16bSeP – O Deus da esperança, que nos cumula nhor, tu és nosso Pai, nosso redende toda a alegria e paz em nossa fé, pela tor; eterno é o teu nome. 17Como nos

deixaste andar longe de teus caminhos e endureceste nossos corações para não termos o teu temor? Por amor de teus servos, das tribos de tua herança, volta atrás. 19bAh! se rompesses os céus e descesses! As montanhas se desmanchariam diante de ti. 64,2b Desceste, pois, e as montanhas se derreteram diante de ti. 3 Nunca se ouviu dizer, nem chegou aos ouvidos de ninguém, jamais olhos viram que um Deus, exceto tu, tenha feito tanto pelos que nele esperam. 4 Vens ao encontro de quem pratica a justiça com alegria, de quem se lembra de ti em teus caminhos. Tu te irritaste, porque nós pecamos; é nos caminhos de outrora que seremos salvos. 5 Todos nós nos tornamos imundície, e todas as nossas boas obras são como um pano sujo; murchamos todos como folhas; e nossas maldades empurram-nos como o vento. 6Não há quem invoque teu nome, quem se levante para encontrar-se contigo; escondeste de nós tua face e nos entregaste à mercê da nossa maldade. 7 Assim mesmo, Senhor, tu és nosso pai, nós somos barro; tu, nosso oleiro, e nós todos, obra de tuas mãos. – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

7. SALMO 79 (80)

(Salmos e Aclamações / ano B: 11.11 – vol. I)

Iluminai a vossa face sobre nós, / convertei-nos, para que sejamos salvos! 2a Ó Pastor de Israel, prestai ouvidos. cVós que sobre os querubins vos assentais, / aparecei cheio de glória e esplendor! / 3b Despertai vosso poder, ó nosso Deus, / e vinde logo nos trazer a salvação! 15 Voltai-vos para nós, Deus do universo! Olhai dos altos céus e observai. / Visitai a vossa vinha e protegei-a! / 16Foi vossa mão direita que a plantou; / protegei-a, e ao rebanho que firmastes! 18 Pousai a mão por sobre o vosso protegido, / o filho do homem que escolhestes para vós! / 19E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus! / Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!


8. SEGUNDA LEITURA

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios (1,3-9) – Irmãos: 3 Para vós, graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. 4 Dou graças a Deus sempre a vosso respeito, por causa da graça que Deus vos concedeu em Cristo Jesus: 5Nele fostes enriquecidos em tudo, em toda palavra e em todo conhecimento, 6à medida que o testemunho sobre Cristo se confirmou entre vós. 7 Assim, não tendes falta de nenhum dom, vós que aguardais a revelação do Senhor nosso, Jesus Cristo. 8É ele também que vos dará perseverança em vosso procedimento irrepreensível, até ao fim, até ao dia de nosso Senhor, Jesus Cristo. 9 Deus é fiel; por ele fostes chamados à comunhão com seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso. – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

(Salmos e Aclamações / ano B: 11.11 – vol. I)

Aleluia, / aleluia! (bis) Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, / e a vossa salvação nos concedei! P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. P – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. T – Glória a vós, Senhor. (13,33-37) – Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 33 “Cuidado! Ficai atentos, porque não sabeis quando chegará o momento.” 34É como um homem que, ao partir para o estrangeiro, deixou sua casa sob a responsabilidade de seus empregados, distribuindo a cada um sua tarefa. E mandou o porteiro ficar vigiando. 35 Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem: à tarde, à meia-noite, de madrugada ou ao amanhecer. 36Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo. 37 O que vos digo, digo a todos: Vigiai!” – Palavra da Salvação. T – Glória a vós, Senhor. (Tempo de silêncio)

1. Vem, Senhor, e sustenta o Santo Padre na vigilante missão de conduzir tua Igreja no caminho da unidade. T – Vem, Senhor, nos salvar. 2. Vem, Senhor, e sustenta os líderes e governantes das nações na vigilante missão de promover a paz. 3. Vem, Senhor, e desperta-nos para lutar contra a Aids e viver a solidariedade com os portadores do HIV. 4. Vem, Senhor, e desperta-nos do desânimo, da angústia e do medo, para vivermos a viva esperança na realização das tuas promessas. P – Rezemos pelo Sínodo Arquidiocesano. T – Divino Pai Eterno, colocamos em vossas mãos a nossa Arquidiocese. Agora que realizamos nosso Primeiro Sínodo, / nós vos damos graças por toda a caminhada até aqui realizada. Permiti que, experimentando o vosso amor, / possamos ser testemunhas do Evangelho. Senhor Jesus, fazei que possamos caminhar juntos, / unidos aos nossos bispos e ao nosso Papa, / para que sejamos sacramento de salvação universal para todo ser humano. Espírito Santo, continuai derramando vossos dons e carismas / para que, tendo nova vida, sejamos uma Arquidiocese de Discípulos Missionários, / com a mesma força que concedestes aos Apóstolos em Pentecostes. Virgem Auxiliadora, intercedei por nós para que sob o vosso amparo e proteção / este sínodo produza frutos abundantes de vida eterna, / para a glória do Pai, do Filho e do Espírito Santo. (Conclusão pelo presidente)

LITURGIA EUCARÍSTICA (Onde não houver missa, segue a partir do nº 23 deste folheto.)

13. CANTO DE PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS (41º Curso: 08.11)

Pão e vinho apresentamos com louvor. / E pedimos: o teu Reino! Vem, Senhor! 1. Pão e vinho repartidos entre irmãos / são o laço da unidade do teu povo. / Nossas vidas são também pequenos grãos, / 10. HOMILIA que contigo vão formar o homem novo. (Após a homilia, pausa para reflexão.) 2. Eis aqui a nossa luta, dia a dia, / pra 11. PROFISSÃO DE FÉ ganhar com o trabalho nosso pão. / Mas P – Cheios de confiança, professemos a Tu és o alimento da alegria, / que nos nossa fé. pobres fortalece o coração. T – Creio em Deus Pai... 3. Vem, Senhor, vem caminhar à nossa frente, / vem conosco toda a terra transfor12. ORAÇÃO COMUNITÁRIA P – Ao Senhor que vem ao nosso encontro mar. / E no mundo libertado e transparente, / apresentemos confiantes as nossas preces. os irmãos à mesma mesa vão sentar.

14. ORAÇÃO

P – Orai, irmãos e irmãs, para que o nosso sacrifício seja aceito por Deus Pai todo-poderoso. T – Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para o nosso bem e de toda a santa Igreja. Recebei, ó Deus, estas oferendas que escolhemos entre os dons que nos destes, e o alimento que hoje concedeis à nossa devoção torne-se prêmio da redenção eterna. Por Cristo, nosso Senhor. T – Amém.

15. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II (Prefácio do Advento, I)

P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. P – Corações ao alto. T – O nosso coração está em Deus. P – Demos graças ao Senhor, nosso Deus. T – É nosso dever e nossa salvação. Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso. Revestido da nossa fragilidade, ele veio a primeira vez para realizar seu eterno plano de amor, e abrir-nos o caminho da salvação. Revestido de sua glória, ele virá uma segunda vez para conceder-nos em plenitude os bens prometidos que hoje, vigilantes, esperamos. Por essa razão, agora e sempre, nós nos unimos aos anjos e todos os santos, cantando (dizendo) a uma só voz: T – Santo, Santo, Santo... Na verdade, ó Pai, vós sois santo e fonte de toda santidade. Santificai, pois, estas oferendas, derramando sobre elas o vosso Espírito, a fim de que se tornem para nós o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso. T – Santificai nossa oferenda, ó Senhor! Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e comei: isto é o meu corpo, que será entregue por vós. Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e bebei: este é o cálice do meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de Mim. Eis o mistério da fé! T – Anunciamos, Senhor, a vossa morte, e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!

Celebrando, pois, a memória da morte e ressurreição do vosso Filho, nós vos oferecemos, ó Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e vos agradecemos porque nos tornastes dignos de estar aqui na vossa presença e vos servir. T – Recebei, ó Senhor, a nossa oferta! E nós vos suplicamos que, participando do Corpo e Sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo. T – Fazei de nós um só corpo e um só espírito! Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja que se faz presente pelo mundo inteiro: que ela cresça na caridade, com o papa Bento, com o nosso bispo (N) e todos os ministros do vosso povo. T – Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja! Lembrai-vos também dos nossos irmãos e irmãs que morreram na esperança da ressurreição e de todos os que partiram desta vida: acolhei-os junto a vós na luz da vossa face. T – Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos! Enfim, nós vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna, com a Virgem Maria, Mãe de Deus, com os santos Apóstolos e todos os que neste mundo vos serviram, a fim de vos louvarmos e glorificarmos por Jesus Cristo, vosso Filho. T – Concedei-nos o convívio dos eleitos! Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. T – Amém.

16. PAI-NOSSO

P – Rezemos, com amor e confiança, a oração que o Senhor nos ensinou: T – Pai nosso...

17. CANTO DA COMUNHÃO (36º Curso: 09.08)

1. Convertei-nos, Senhor Deus do mundo inteiro, / sobre nós a vossa face iluminai! / Se voltardes para nós, seremos salvos, / vós, que sobre os anjos todos assentais. Arrancastes do Egito esta videira, / e expulsastes muita gente pra plantá-la. / Diante dela preparastes terra boa, / vinde logo, Senhor, vinde depressa pra salvá-la. 2. Suas raízes se espalharam pela terra / e os seus ramos recobriram o sertão. / Levantai-vos, vinde logo em nosso auxílio, / libertai-nos pela vossa compaixão. 3. Seus rebentos atingiram as montanhas, / verdes mares, longos rios e palmeiras. / Vinde logo, Senhor Deus do universo, / visitai a vossa vinha e protegei-a. 4. Vossa mão foi quem plantou esta videira, / vinde cuidar deste rebento que firmastes! / E aqueles, que a cortarem ou

queimarem, / vão sofrer ante o furor de vossa face. 5. Até quando ficaremos esperando? / Escutai a oração do vosso povo! / Vinde livrar-nos e banir da nossa história, / de bebermos pranto amargo e copioso. 6. Estendei a vossa mão ao “protegido” / que escolhestes para vós, o “Filho do Homem”! / E jamais vos deixaremos, Senhor Santo, dai-nos vida e louvaremos vosso Nome.

P – Vamos dar graças a Deus e repartir entre nós este pão consagrado, memória viva do corpo de Jesus, razão da nossa alegria, a quem esperamos com lâmpadas nas mãos. (Alguém traz o pão consagrado e o coloca sobre o altar. Todos fazem uma breve inclinação. Depois canta-se o refrão:)

18. MOMENTO DE SILÊNCIO E ORAÇÃO PESSOAL

25. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS

(41º Curso: 08.11.)

Oh! vem, Senhor, não tardes mais, / vem saciar nossa sede de paz.

Refrão meditativo: (39º Curso: 08.00) O(a) presidente, ocupando o lugar no alOh! vinde, eterno Deus! / Oh! vinde, tar, convida a assembleia para o louvor: eterno Deus! / Oh! vinde, eterno Deus! P – O Senhor esteja com vocês! 19. ORAÇÃO T – Ele está no meio de nós! P – Oremos. (Pausa para oração) P – Demos graças ao Senhor, nosso Deus! Aproveite-nos, ó Deus, a participação T – É nosso dever e nossa salvação! nos vossos mistérios. Fazei que eles nos (30º Curso: 10.05) ajudem a amar desde agora o que é do É bom cantar um bendito um canto céu e, caminhando entre as coisas que novo, um louvor. (bis) passam, abraçar as que não passam. Por – Ao Deus dos tempos de outrora, suCristo, nosso Senhor. prema força da história, / que merece T – Amém. toda glória, por Jesus, nosso Senhor! 20. AVISOS DA COMUNIDADE – Por Jesus, o Prometido, pelos profetas predito, / pela Virgem concebido, e RITOS FINAIS esperado com amor! – Jesus, por João anunciado, presente 21. BÊNÇÃO FINAL entre nós mostrado, / por Ele o prazer P – O Senhor esteja convosco. é dado de esperá-lo com ardor! T – Ele está no meio de nós. – Ao preparar o Natal, querer sua vinda P – Que o Deus onipotente e miseri- final, / quando finda todo mal e se acacordioso vos ilumine com o advento ba toda dor! do seu Filho, em cuja vinda credes e cuja volta esperais, e derrame sobre – Que na prece vigiemos, de esperar não nos cansemos, / à sua vinda nos vós as suas bênçãos. T – Amém. achemos celebrando seu louvor! P – Que durante esta vida ele vos torne firmes na fé, alegres na esperança, so- – E agora, ó Desejado, o teu povo congregado, / aos céus e à terra irmanado, lícitos na caridade. T – Amém. louva e bendiz o Senhor! P – Alegrando-nos agora pela vinda do Salvador feito homem, sejais recom- P – Por este sinal do corpo do teu Filho, pensados com a vida eterna, quando que alimenta e sustenta a tua Igreja, exvier de novo em sua glória. T – Amém. pressamos nossa fé e invocamos sobre nós o teu Espírito. Apressa o tempo da P – Abençoe-vos Deus todo-poderoso, vinda do teu reino e recebe o louvor de Pai e Filho e Espírito Santo. T – Amém. toda a criação e a prece que elevamos a ti com as palavras que Jesus nos ensinou: 22. DESPEDIDA P – Ide em paz, e o Senhor vos acom- T – Pai Nosso... pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre. panhe. T – Graças a Deus. 26. ABRAÇO DA PAZ P – Irmãos e irmãs, por sua morte e resONDE NÃO HOUVER MISSA surreição, o Cristo nos reconciliou. Demo-nos uns aos outros o abraço da paz! 23. COLETA FRATERNA (É o momento de trazer donativos ou 27. RITO DA COMUNHÃO oferta em dinheiro para as necessidades (Após o Pai-Nosso, quem preside convida da comunidade, enquanto a assembleia a comunidade a partilhar o pão, dizendo:) canta o nº 13 deste folheto.) P – Assim diz o Senhor: “Eis que estou 24. DA PALAVRA À REFEIÇÃO à porta e bato: se alguém ouvir a minha (O(a) presidente convida a assembleia voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e comerei com ele e ele comigo” (Ap 3,20). a se aproximar do altar.)

1_domingo-do-advento_nov_2011  

LEITURAS BÍBLICAS: 2ª-f.: Is 2,1-5; Mt 8,5-11. 3ª-f.: Is 11,1-10; Lc 10,21-24. 4ª-f.: Rm 10,9-18; Mt 4,18-22. 5ª-f.: Is P – Em nome do Pai.....

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you