Page 1

28. MEDITAÇÃO (Partilha da Palavra.)

29. PROFISSÃO DE FÉ (Ver n. 10 deste folheto.)

30. ORAÇÃO DOS FIÉIS (Ver n. 11 deste folheto.)

31. ABRAÇO DA PAZ P – Irmãos e irmãs, por sua morte e ressurreição, o Cristo nos reconciliou. Demo-nos uns aos outros o abraço da paz!

RITO DA COMUNHÃO 32. MOMENTO DE LOUVOR (Quem preside ocupa o lugar junto ao altar e convida a assembleia ao louvor e à ação de graças.) P – Recebamos Jesus presente na hóstia consagrada agora, sobre o altar; adoremos e louvemos agradecidos. (O ministro extraordinário da comunhão eucarística traz o Pão consagrado e entrega-o ao presidente da celebração, que o coloca sobre o altar.) (42º Curso: 03.12)

T – Eu sou o Pão vivo descido do céu; / quem dele comer viverá eternamente: Tomai e comei. P – Senhor Jesus, antes de te receber na sagrada comunhão, queremos agradecer ao Pai por todos os sinais de amor e

misericórdia que do céu nos vêm. T – Recebe, Senhor, o nosso louvor. P – Senhor Deus e Pai, nós te agradecemos por nos dar este tempo de preparação para celebrar a vinda de Jesus. T – Confiantes, te agradecemos, Senhor. P – Senhor Deus, Pai da consolação, nós nos unimos a todos as pessoas que no mundo estão sofrendo e aguardam ansiosas a libertação de toda forma de opressão; confiantes te agradecemos. T – Com esperança, te louvamos, Senhor. (Quem preside convida a assembleia a um breve momento de louvor e agradecimento espontâneos.)

33. ORAÇÃO DO SENHOR P – Antes de participarmos do banquete da Eucaristia, sinal de reconciliação e vínculo de união fraterna, rezemos juntos como o Senhor nos ensinou: T – Pai Nosso... pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

34. COMUNHÃO P – Assim disse Jesus: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede”. (Mostrando o pão consagrado:) P – Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo! T – Senhor, eu não sou digno(a)... (Comunhão: canto n. 16 deste folheto.)

35. ORAÇÃO PESSOAL (Tempo de silêncio.)

36. ORAÇÃO PÓS-COMUNHÃO Ó Deus, de ternura e de paz, tu nos acolheste nesta celebração para dar ao nosso coração a esperança de um tempo novo, sem violência e sem miséria. Prolonga em nossa vida a força do amor que recebemos, para que possamos ser pessoas solidárias e atentas aos teus sinais, até o dia da manifestação de Jesus Cristo, nosso Salvador, bendito pelos séculos. T – Amém.

COMPROMISSOS 37. COLETA FRATERNA (É o momento de trazer donativos ou oferta em dinheiro para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta o n. 12 deste folheto.)

38. AVISOS 39. BÊNÇÃO FINAL P – O Senhor nos abençoe e nos guarde. / O Senhor faça brilhar sobre nós a sua face e nos seja favorável! / O Senhor dirija para nós o seu rosto e nos dê a paz. / Que o Senhor confirme a obra de nossa mãos, agora e sempre. T – Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém. P – Bendigamos ao Senhor. T – Damos graças a Deus.

ENTENDENDO A LITURGIA Tempo do Advento

1. No tempo do Advento, o uso do órgão e outros instrumentos musicais e a ornamentação com flores devem ser moderados, conforme o caráter próprio deste tempo e de modo a não antecipar a plena alegria do Natal do Senhor. No 3º domingo, o Gaudete, pode-se usar a cor rosada (cf. CB, n. 236).

Iniciamos hoje o Tempo do Advento e, com ele, um novo Ano Litúrgico, o ano A. “O tempo do Advento possui dupla característica: sendo um tempo de preparação para as solenidades do Natal, em que se comemora a primeira vinda do Filho de Deus entre os homens, é também um tempo em que, por meio desta lembrança, voltam-se os corações para a expectativa da segunda vinda do Cristo no fim dos 2. Na celebração do matrimônio, seja dentro ou fora da Missa, dá-se tempos. Por este duplo motivo, o tempo do Advento se apresenta sempre a bênção nupcial, mas deve-se evitar grande pompa. como um tempo de piedosa e alegre expectativa” (NALC, nº 39). 3. Hoje começam as leituras do ano A (cf. Diretório da Liturgia e da Anotações organização da Igreja no Brasil, 2013. Brasília: Ed. CNBB, 2012).

LEITURAS BÍBLICAS: 2ª-f.: Is 4,2-6; Mt 8,5-11. 3ª-f.: Is 11,1-10; Lc 10,21-24. 4ª-f.: Is 25,6-10a; Mt 15,29-37. 5ª-f.: Is 26,1-6; Mt 7, 21.24-27. 6ª-f.: Is 29,17-24; Mt 9,27-31. Sábado: Is 30,19-21.23-26; Mt 9,35‒10,1.6-8. Domingo: Imaculada Conceição de Nossa Senhora, solenidade. – Gn 3,9-15.20; Ef 1,3-6.11-12; Lc 1,26-38.

CÚRIA ARQUIDIOCESANA Praça Dom Emanuel, s/n - Centro - Caixa postal 174 CEP 74001-970 - Goiânia - Goiás – Fone: (62) 3223-0759 - curia@arquidiocesedegoiania.org.br

1º Domingo do Advento – Ano A 1º de dezembro de 2013 – Ano XXXI – Nº 1751

VIGIEMOS: O SENHOR VEM! Preparação: a) Chegada, oração pessoal, ensaios dos cantos; b) Tempo de silêncio; c) Refrão meditativo: (41º Curso: 08.11) Oh! vem, Senhor, não tardes mais, / vem saciar nossa sede de paz! (bis) (Cantar várias vezes até a assembleia tornar-se um só corpo. Durante o canto, uma pessoa acende a 1ª. vela da coroa do Advento.)

RITOS INICIAIS A – Iniciamos hoje um novo Ano Litúrgico. Vamos fazer memória, durante todo o ano, da história da Salvação. O centro dessa história é Jesus: sua encarnação, missão, paixão, morte, ressurreição e ascensão, e o derramamento do Espírito Santo. No tempo do Advento, celebramos as duas vindas de Jesus. Ele virá para dar pleno cumprimento a suas promessas. Ele veio e revelou o projeto do Pai: fez conosco uma aliança, e quer nossa participação na construção de seu Reino de amor, justiça, verdade e santidade. Ele sempre vem! Vigilantes, preparemos sua chegada e iniciemos nossa celebração, cantando.

E, feliz, rumo à Terra Prometida, / eis o LITURGIA DA PALAVRA povo de Deus sempre a dizer: 4. Eis grilhões da injustiça já rompidos, / A – A melhor atitude de vigilância é a esmil algemas quebradas pelo amor, / mas cuta atenta da Palavra de Deus. Com todo na paz, o clamor dos oprimidos / chega zelo, escutemos. ao Céu neste brado de louvor.

2. SAUDAÇÃO P – Em nome do Pai... T – Amém. P – O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. T – Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

3. ATO PENITENCIAL P – Dispostos a fazer o caminho de conversão, que verdadeiramente prepara a chegada do Senhor, reconheçamo-nos pecadores e supliquemos o perdão do Senhor. (Pausa) (34º Curso: 09.07)

1. Senhor, que vindes visitar o vosso povo na paz, tende piedade de nós. Kyrie, Kyrie, Kyrie eleison! (bis) 2. Cristo, que vindes salvar o que estava perdido, tende piedade de nós. Christe, Christe, Christe eleison! (bis) 3. Senhor, que vindes criar um mundo novo, tende piedade de nós. 1. CANTO DE ABERTURA Kyrie, Kyrie, Kyrie eleison! (bis) (36º Curso: 09.08) 1. Uma voz fez-se ouvir lá no deserto: / P – Deus todo-poderoso tenha compai“Preparai os caminhos do Senhor!” / Na xão de nós, perdoe os nossos pecados e alegria do Céu assim tão perto, /entoou nos conduza à vida eterna. toda Terra este clamor: T – Amém. Vem, Senhor, não tardes mais, / és 4. ORAÇÃO o anseio das nações! / Vem curar os nossos “ais” / e expulsar as opressões / P – Oremos. (Pausa para oração) Pastor Santo de Israel, / vem salvar teu Ó Deus todo-poderoso, concedei a vospovo, vem! / Deus bendito, Emanuel, / sos fiéis o ardente desejo de possuir o vem salvar teu povo, vem! reino celeste, para que, acorrendo com as 2. Vai cumprir-se do Céu a profecia: / nossas boas obras ao encontro do Cristo “Nosso Deus entre nós vem habitar!” / que vem, sejamos reunidos à sua direita Reunido, e na paz da liturgia, / vem o na comunidade dos justos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidapovo de Deus então cantar: 3. No horizonte já brilha nova vida, / de do Espírito Santo. luz sublime de um novo amanhecer. / T – Amém.

5. PRIMEIRA LEITURA

Leitura do Livro do Profeta Isaías (2,1-5) – 1Visão de Isaías, filho de Amós, sobre Judá e Jerusalém. 2Acontecerá, nos últimos tempos, que o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto das montanhas e dominará as colinas. A ele acorrerão todas as nações, 3para lá irão numerosos povos e dirão: “Vamos subir ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que ele nos mostre seus caminhos e nos ensine a cumprir seus preceitos”; porque de Sião provém a lei e de Jerusalém, a Palavra do Senhor. 4 Ele há de julgar as nações e arguir numerosos povos; estes transformarão suas espadas em arados e suas lanças em foices: não pegarão em armas uns contra os outros e não mais travarão combate. 5Vinde, todos da casa de Jacó, e deixemo-nos guiar pela luz do Senhor. – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

6. SALMO 121 (122) (Salmos e Aclamações / ano A: 11.10 - vol. I)

Que alegria, quando me disseram: / “Vamos à casa do Senhor!” 1 Que alegria, quando ouvi que me disseram: / “Vamos à casa do Senhor!” / 2E agora nossos pés já se detêm, / Jerusalém, em tuas portas. 4 Para lá sobem as tribos de Israel, / as tribos do Senhor. / Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. / 5A sede da justiça lá está, e o trono de Davi. 6 Rogai que viva em paz, Jerusalém, / e em segurança os que te amam! / 7Que a paz habite dentro de teus muros, / tranquilidade em teus palácios!


Por amor a meus irmãos e meus amigos, / peço: “A paz esteja em ti!”/ 9Pelo amor que tenho à casa do Senhor, / eu te desejo todo bem! (Tempo de silêncio) 8

7. SEGUNDA LEITURA Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos (13,11-14a) – Irmãos, 11vós sabeis em que tempo estamos, pois já é hora de despertar. Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé. 12A noite já vai adiantada, o dia vem chegando: despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz. 13Procedamos honestamente, como em pleno dia: nada de glutonerias e bebedeiras, nem de orgias sexuais e imoralidades, nem de brigas e rivalidades. 14a Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo. – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO (Salmos e Aclamações / ano A: 11.10 - vol. I)

Aleluia, aleluia, aleluia! Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade / e a vossa salvação nos concedei! P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. P – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. T – Glória a vós, Senhor. (24,37-44) – Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos: 37“A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé. 38Pois nos dias, antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39E eles nada perceberam até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem. 40Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outro será deixado. 41Duas mulheres estarão moendo no moinho: uma será levada e a outra será deixada. 42 Portanto, ficai atentos! Porque não sabeis em que dia virá o Senhor. 43 Compreendei bem isso: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. 44 Por isso, também vós ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá”. – Palavra da Salvação. T – Glória a vós, Senhor. (Tempo de silêncio)

novamente, marchar conosco, / Senhor da História, nossa esperança. (Após a homilia, pausa para reflexão.) 4. Vem, sem demora, guiar teu povo, / 10. PROFISSÃO DE FÉ pelos caminhos de cada dia. / Se estás P – Cheios de confiança, professemos a conosco, a noite é clara / e até do pranto nossa fé. nasce alegria. T – Creio em Deus Pai... 13. ORAÇÃO

9. HOMILIA

11. ORAÇÃO COMUNITÁRIA

P – Irmãs e irmãos, peçamos ao Pai, que está nos céus, que as próximas solenidades do Natal tragam luz e esperança ao coração da cada ser humano, dizendo com toda confiança: T – Senhor, venha a nós o vosso Reino. 1. Guiai com vossa luz, Senhor, os pastores e fiéis da santa Igreja, para que, vigilantes e preparados, sejam sinal da vinda próxima do Senhor. 2. Guiai com vossa luz, Senhor, as nações do mundo inteiro e seus governantes, para que, abandonando os caminhos da guerra, convertam as armas em instrumentos de paz. 3. Guiai com vossa luz, Senhor, todas as Igrejas e comunidades cristãs, para que se revistam dos sentimentos de Jesus e apressem a reconciliação tão desejada. 4. Guiai com vossa luz, Senhor, as gerações mais jovens e as crianças, para que, no caminho da catequese, descubram Aquele que dá sentido às suas vidas. 5. Guiai com vossa luz, Senhor, esta comunidade, para que junto aos doentes, sofredores e excluídos, seja um sinal da vossa presença amorosa, consoladora e transformadora. (Preces espontâneas) P – Senhor, nosso Deus, não nos deixeis andar sonolentos, no meio das injustiças deste mundo, mas dirigi o nosso coração e o nosso olhar para Aquele que nos vem trazer a paz. Por Jesus Cristo, nosso Senhor. T – Amém.

.

LITURGIA EUCARÍSTICA

12. CANTO DE PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS (37º Curso: 08.09)

O Senhor virá libertar o seu povo / e do mundo velho nascerá o novo. 1. Se, quem tem sede, procura a fonte, / nós procuramos o teu altar. / Vem, ó Deus vivo, salvar teu povo, / vem, sem demora, nos libertar! 2. Teu povo, outrora, sofreu no Egito / todas as dores da servidão. / Teu novo povo, também, sofrido, / de Ti espera libertação. 3. Marchaste, outrora, com teus amigos / e os conduziste com segurança. / Vem,

P – Orai, irmãos e irmãs, para que o nosso sacrifício seja aceito por Deus Pai todo-poderoso. T – Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja. P – Recebei, ó Deus, estas oferendas que escolhemos entre os dons que nos destes, e o alimento que hoje concedeis à nossa devoção torne-se prêmio da redenção eterna. Por Cristo, nosso Senhor. T – Amém.

14. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III (Prefácio do Advento, I)

P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. P – Corações ao alto. T – O nosso coração está em Deus. P – Demos graças ao Senhor, nosso Deus. T – É nosso dever e nossa salvação. Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso. Revestido da nossa fragilidade, ele veio a primeira vez para realizar seu eterno plano de amor, e abrir-nos o caminho da salvação. Revestido de sua glória, ele virá uma segunda vez para conceder-nos em plenitude os bens prometidos que hoje, vigilantes, esperamos. Por essa razão, agora e sempre, nós nos unimos aos anjos e todos os santos, cantando (dizendo) a uma só voz: T – Santo, Santo, Santo... Na verdade, vós sois santo, ó Deus do universo, e tudo o que criastes proclama o vosso louvor, porque, por Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, e pela força do Espírito Santo, dais vida e santidade a todas as coisas e não cessais de reunir o vosso povo, para que vos ofereça em toda parte, do nascer ao pôr do sol, um sacrifício perfeito. T – Santificai e reuni o vosso povo! Por isso, nós vos suplicamos: santificai pelo Espírito Santo as oferendas que vos apresentamos para serem consagradas, a fim de que se tornem o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, que nos mandou celebrar este mistério.

T – Santificai nossa oferenda, ó Senhor! Na noite em que ia ser entregue, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e comei: Isto é o meu Corpo, que será entregue por vós. Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e bebei: Este é o cálice do meu Sangue, o Sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de Mim. Eis o mistério da fé! T – Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus Celebrando agora, ó Pai, a memória do vosso Filho, da sua paixão que nos salva, da sua gloriosa ressurreição e da sua ascensão ao céu, e enquanto esperamos a sua nova vinda, nós vos oferecemos em ação de graças este sacrifício de vida e santidade. T – Recebei, ó Senhor, a nossa oferta! Olhai com bondade a oferenda da vossa Igreja, reconhecei o sacrifício que nos reconcilia convosco e concedei que, alimentando-nos com o Corpo e o Sangue do vosso Filho, sejamos repletos do Espírito Santo e nos tornemos em Cristo um só corpo e um só espírito. T – Fazei de nós um só corpo e um só espírito! Que ele faça de nós uma oferenda perfeita para alcançarmos a vida eterna com os vossos santos: a Virgem Maria, Mãe de Deus, os vossos Apóstolos e Mártires, N. (o santo do dia ou o padroeiro) e todos os santos, que não cessam de interceder por nós na vossa presença. T – Fazei de nós uma perfeita oferenda! E agora, nós vos suplicamos, ó Pai, que este sacrifício da nossa reconciliação estenda a paz e a salvação ao mundo inteiro. Confirmai na fé e na caridade a vossa Igreja, enquanto caminha neste mundo: o vosso servo o papa N., o nosso bispo N., com os bispos do mundo inteiro, o clero e todo o povo que conquistastes. T – Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja! Atendei às preces da vossa família, que está aqui, na vossa presença. Reuni em vós, Pai de misericórdia, todos os vossos filhos e filhas dispersos pelo mundo inteiro. T – Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos! Acolhei com bondade no vosso reino os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida e todos os que morreram na vossa

amizade. Unidos a eles, esperamos também nós saciar-nos eternamente da vossa glória, por Cristo, Senhor nosso. T – A todos saciai com vossa glória! Por ele dais ao mundo todo bem e toda graça. Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. T – Amém!

19. AVISOS DA COMUNIDADE

15. PAI-NOSSO

21. BÊNÇÃO FINAL

20. ANTÍFONA MARIANA (42º Curso: 03.12)

Ó Mãe do Redentor, do céu, ó porta, / ao povo que caiu, socorre e exorta, / pois busca levantar-se, Virgem pura, / nascendo o Criador da criatura: / tem piedade de nós e ouve, suave, / o anjo te saudando com seu Ave!

RITOS FINAIS

P – Rezemos com amor e confiança, a P – O Senhor esteja convosco. oração que o Senhor Jesus nos ensinou: T – Ele está no meio de nós. T – Pai nosso... P – Que o Deus onipotente e misericordioso vos ilumine com o advento do seu 16. CANTO DA COMUNHÃO Filho, em cuja vinda credes e cuja vol(14º Curso: 08.97) ta esperais, e derrame sobre vós as suas Vem, ó Senhor, com o teu povo cami- bênçãos. T – Amém. nhar, / teu corpo e sangue, vida e força P – Que durante esta vida ele vos torne firvem nos dar. (bis) mes na fé, alegres na esperança, solícitos 1. A Boa-Nova proclamai com alegria. / na caridade. T – Amém. Deus vem a nós, Ele nos salva e nos re- P – Alegrando-vos agora pela vinda do cria. / E o deserto vai florir e se alegrar. / Salvador feito homem, sejais recompenDa terra seca flores, frutos vão brotar. (bis) sados com a vida eterna, quando vier de 2. Eis nosso Deus, e Ele vem para salvar, / novo em sua glória. T – Amém. com sua força vamos juntos caminhar. / P – Abençoe-vos Deus todo-poderoso, E construir um mundo novo e libertado / Pai e Filho e Espírito Santo. T – Amém. do egoísmo, da injustiça e do pecado. (bis) 22. DESPEDIDA 3. Uma voz clama no deserto com vigor: / “Preparai hoje os caminhos do P – Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. Senhor!” / Tirai do mundo a violência e T – Graças a Deus. a ambição / que não vos deixam ver no CELEBRAÇÃO DA PALAVRA outro vosso irmão. (bis) 4. Distribuí os vossos bens com igual- (Onde não houver Missa.) dade, / fazei na terra germinar fraternidade. / O Deus da vida marchará com o 23. ACOLHIDA seu povo, / e homens novos viverão num (Após a acolhida, entoar o canto de abermundo novo. (bis) tura. Ver nº 1 deste folheto.) 5. Vem, ó Senhor, ouve o clamor da tua 24. SAUDAÇÃO gente, / que luta e sofre, porém, crê que estás presente. / Não abandones os teus fi- P – Em nome do Pai... lhos, Deus fiel, / porque teu nome é Deus- T – Amém. -conosco: Emanuel. (bis)

17. MOMENTO DE SILÊNCIO E ORAÇÃO PESSOAL

25. RITO PENITENCIAL

(Quem preside motiva a assembleia ao pedido de perdão. Após, rezar o Confesso a Deus ou entoar um canto apropriado.)

Refrão meditativo: (39º Curso: 08.10) Oh! vinde, eterno Deus! / Oh! vinde, eter- 26. ORAÇÃO INICIAL no Deus! / Oh! vinde, eterno Deus! (bis) Ó Deus das promessas, dá a teu povo o firme desejo de buscar o teu Reino, para (Tempo de silêncio) que, acolhendo com obras de paz e jus18. ORAÇÃO tiça o Cristo que vem ao nosso encontro, sejamos verdadeiramente servidores P – Oremos. (Pausa para oração) Aproveite-nos, ó Deus, a participação nos teus. Por Cristo, nosso Senhor. Amém. vossos ministérios. Fazei que eles nos ajuRITO DA PALAVRA dem a amar desde agora o que é do céu e, caminhando entre as coisas que passam, abraçar as que não passam. Por Cristo, 27. LEITURAS BÍBLICAS nosso Senhor. T – Amém. (Ver n. 6, 7, 8 e 9 deste folheto.)

1o-domingo-do-advento-n-1751  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you