Page 1

27. ABRAÇO DA PAZ

P – Irmãos e irmãs, por sua morte e ressurreição, o Cristo nos reconciliou. Demo-nos uns aos outros o abraço da paz!

28. RITO DA COMUNHÃO

Após o Pai-Nosso, quem preside convida a comunidade a partilhar o pão, dizendo: P – Assim disse Jesus: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede”.

Mostrando o pão consagrado: P – Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo! T – Senhor, eu não sou digno(a)... (Comunhão: canto n. 18 A e B deste folheto.)

29. ORAÇÃO FINAL Ó Deus, bendito sejas por este encontro e pela alegria que nos vem de Jesus

Cristo, pão vivo descido do céu. Ajuda-nos a viver, no dia a dia, a doação e a entrega como sinais de sua Páscoa em nossa vida. Por Cristo, nosso Senhor. T – Amém.

19º Domingo do Tempo Comum – Ano B

O roteiro de “onde não houver missa” encontra-se no livro “Dia do Senhor”: de M. Guimarães e P. Carpanedo, Paulinas: Apostolado Litúrgico.

“EU SOU O PÃO VIVO DESCIDO DO CÉU” O mistério que celebramos hoje Neste domingo trazemos a lembrança da Páscoa do Senhor, o Pão da Vida. Renovamos nossa fé na força eficaz de sua vitória sobre as mortes que frequentemente nos atingem, reconhecendo que esta vitória já está acontecendo no meio de nós. Jesus traz vida para nossa história, nossa sociedade, superando a causa da morte que é o pecado. Nesta celebração, peçamos que o Pai venha ao encontro de nossa fragilidade e aumente o nosso desejo de viver em comunhão com Ele. Que o Sacramento do Corpo de Jesus realize em nós, já agora, a alegria desta comunhão e nos

Arquidiocese de Goiânia

coloque sempre a serviço da vida, semeando no mundo a esperança da ressurreição. Sugestões para a equipe de celebração: 1. O pão continua sendo o símbolo mais forte nesta celebração, especialmente o rito do partir, o Cordeiro e a comunhão. 2. Apresentar a Palavra da Deus também como Pão da Vida. 3. Sendo “Dia dos Pais” e início da “Semana Nacional da Família”, valorizar a participação dos pais com uma acolhida bem fraterna. Que toda celebração seja uma ação de graças ao Pai pelo dom da vida em família.

LEITURAS BÍBLICAS: 2ª-f.: Ez 1,2-5.24-28c; Mt 17,22-27. 3ª-f.: Ez 2,8–3,4; Mt 18,1-5.10.12-14. 4ª-f.: Ez 9,1-7; 10,18-22;

Mt 18,15-20. 5ª-f.: Ez 12,1-12; Mt 18,21 ‒ 19,1. 6ª-f.: Ez 16,1-15.60.63 ou Ez 16,59-63; Mt 19,3-12. Sábado: Ez 18,1-10.13b.30-32; Mt 19,13-15. Domingo: 20º Domingo do Tempo Comum – Assunção de Nossa Senhora – Ap 11,19a; 12,1-6a. 10ab; lCor 15,20-27; Lc 1,39-56. Queridos irmãos, Deus chama a cada um com uma “palavra-amor,” que comumente chamamos de vocação. Cada cristão deve assumir a responsabilidade de discernir qual é a vocação a qual Deus o chama e nós, como Igreja, temos a responsabilidade de ajudar nesse discernimento. Em nossa Arquidiocese, desejamos, por meio da Pastoral Vocacional, motivar a pergunta que todos devem se fazer “Senhor, o que queres que eu faça?” e acompanhar nossos irmãos no caminho de discernimento da vontade de Deus e de uma resposta de amor sempre mais profunda. Convidamos todos a darem o primeiro passo no caminho de discernimento, participando todo 4º Domingo do mês dos encontros de acompanhamento para o discernimento vocacional, no Centro Vocacional, e das demais iniciativas da Pastoral.

Saibam como e onde participar:

Tel.: (62) 3203-1347 E-mail: contato@vocacionalgoiania.com.br

CÚRIA ARQUIDIOCESANA

Praça Dom Emanuel, s/n - Centro - Caixa postal 174 CEP 74001-970 - Goiânia - Goiás Fone: (62) 3223-0759 - curia@arquidiocesedegoiania.org.br

12 de agosto de 2012 - Ano XXIX - Nº 1676

1. MOTIVAÇÃO

“EU SOU O PÃO VIVO DESCIDO DO CÉU”

A – Estamos reunidos para celebrar o amor de Deus Pai em nossa vida. Ele nos deu seu Filho Jesus como o pão da vida que nos sustenta na fé. Hoje, iniciando a Semana da Família e celebrando o Dia dos Pais, agradecemos a Deus pela vida de nossos pais e de nossas famílias. Com alegria, iniciemos cantando.

2. CANTO DE ABERTURA (36º Curso: 09.08)

Eis-me aqui, Senhor! / Eis-me aqui, Senhor! / Pra fazer tua vontade, pra viver do teu amor. / Pra fazer tua vontade, pra viver do teu amor: / Eisme aqui, Senhor! 1. O Senhor é o Pastor que me conduz, / por caminhos nunca vistos me enviou, / sou chamado a ser fermento, sal e luz / e, por isso, respondi: aqui estou! 2. Ele pôs em minha boca uma canção, / me ungiu como profeta e trovador / da história e da vida do meu povo / e, por isso, respondi: aqui estou! 3. Ponho a minha confiança no Senhor, / da esperança sou chamado a ser sinal, / seu ouvido se inclinou ao meu clamor / e, por isso, respondi: aqui estou!

palavras, / atos e omissões, / por minha culpa, minha tão grande culpa. / E peço à Virgem Maria, / aos anjos e santos / e a vós, irmãos e irmãs, / que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor! P – Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. T – Amém. P – Senhor, tende piedade de nós. T – Senhor, tende piedade de nós. P – Cristo, tende piedade de nós. T – Cristo, tende piedade de nós. P – Senhor, tende piedade de nós. T – Senhor, tende piedade de nós.

5. HINO DE LOUVOR (30º Curso: 10.05)

Glória a Deus nos altos céus! / Paz na terra a seus amados! / A vós louvam, Rei celeste, / os que foram libertados! 1. Deus e Pai, nós vos louvamos, / adoramos, bendizemos; / damos glória ao vosso nome, / vossos dons agradecemos! 2. Senhor nosso, Jesus Cristo, / Unigênito do Pai, / vós, de Deus Cordeiro Santo, / nossas culpas perdoai! 3. Vós, que estais junto do Pai, / como nosso intercessor, / acolhei nossos pedi3. ACOLHIDA dos, / atendei nosso clamor! P – Em nome do Pai... 4. Vós somente sois o Santo, / o AltíssiT – Amém. mo, o Senhor, / com o Espírito Divino, / P –A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, de Deus Pai no esplendor. o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco. 6. ORAÇÃO T – Bendito seja Deus que nos reuniu P – Oremos. (Pausa para oração) no amor de Cristo. Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada 4. ATO PENITENCIAL P – No dia em que celebramos a vitória vez mais um coração de filhos, para de Cristo sobre o pecado e a morte, alcançarmos um dia a herança que também nós somos convidados a morrer prometestes. Por nosso Senhor Jesus ao pecado e ressurgir para uma vida Cristo, vosso Filho, na unidade do nova. Reconheçamo-nos necessitados Espírito Santo. da misericórdia do Pai. T – Amém. (Pausa) LITURGIA DA PALAVRA P – Confessemos nossos pecados: T – Confesso a Deus todo-poderoso / A – Como é que Deus nos trata quando fie a vós, irmãos e irmãs, / que pequei camos desanimados, querendo até desistir muitas vezes / por pensamentos e da caminhada? Escutemos sua Palavra!

7. PRIMEIRA LEITURA

Leitura do Primeiro Livro dos Reis (19,4-8) – Naqueles dias, 4Elias entrou deserto adentro e caminhou o dia todo. Sentou-se finalmente debaixo de um junípero e pediu para si a morte, dizendo: “Agora basta, Senhor! Tira a minha vida, pois não sou melhor que meus pais”. 5 E, deitando-se no chão, adormeceu à sombra do junípero. De repente, um anjo tocou-o e disse: “Levanta-te e come!” 6Ele abriu os olhos e viu junto à sua cabeça um pão assado debaixo da cinza e um jarro de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. 7 Mas o anjo do Senhor veio pela segunda vez, tocou-o e disse: “Levantate e come! Ainda tens um caminho longo a percorrer”. 8 Elias levantou-se, comeu e bebeu, e, com a força desse alimento, andou quarenta dias e quarenta noites, até chegar ao Horeb, o monte de Deus. – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

8. SALMO 33 (34)

(Salmos e Aclamações / ano B: 11.11 – vol. II)

Provai e vede quão suave é o Senhor! / Provai e vede quão suave é o Senhor! 2 Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, / seu louvor estará sempre em minha boca. / 3Minha alma se gloria no Senhor; / que ouçam os humildes e se alegrem! 4 Comigo engrandecei ao Senhor Deus, / exaltemos todos juntos o seu nome! / 5 Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, / e de todos os temores me livrou. 6 Contemplai a sua face e alegrai-vos, / e vosso rosto não se cubra de vergonha! / 7 Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, / e o Senhor o libertou de toda angústia. 8 O anjo do Senhor vem acampar / ao redor dos que o temem, e os salva. / 9Provai e vede quão suave é o Senhor! / Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! (Tempo de silêncio)

9. SEGUNDA LEITURA

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios (4,30-5,2) – Irmãos: 30Não


contristeis o Espírito Santo com o qual Deus vos marcou como com um selo para o dia da libertação. 31Toda a amargura, irritação, cólera, gritaria, injúrias, tudo isso deve desaparecer do meio de vós, como toda espécie de maldade. 32 Sede bons uns para com os outros, sede compassivos; perdoai-vos mutuamente, como Deus vos perdoou por meio de Cristo. 5,1 Sede imitadores de Deus, como filhos que ele ama. 2Vivei no amor, como Cristo nos amou e se entregou a si mesmo a Deus por nós, em oblação e sacrifício de suave odor. – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

10. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

(Salmos e Aclamações / ano B: 11.11 – vol. II)

Aleluia, aleluia, aleluia! (bis) Eu sou o pão da vida, descido do céu, / quem deste pão come, sempre, há de viver. / Eu sou o pão vivo, descido do céu, /Amém, Aleluia, Aleluia! P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. P – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João. T – Glória a vós, Senhor. (6,41-51) – Naquele tempo, 41os judeus começaram a murmurar a respeito de Jesus, porque havia dito: “Eu sou o pão que desceu do céu”. 42Eles comentavam: “Não é este Jesus, o filho de José? Não conhecemos seu pai e sua mãe? Como então pode dizer que desceu do céu?” 43 Jesus respondeu: “Não murmureis entre vós. 44Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o atrai. E eu o ressuscitarei no último dia. 45Está escrito nos Profetas: ‘Todos serão discípulos de Deus’. Ora, todo aquele que escutou o Pai e por ele foi instruído, vem a mim. 46Não que alguém já tenha visto o Pai. Só aquele que vem de junto de Deus viu o Pai. 47 Em verdade, em verdade vos digo, quem crê, possui a vida eterna. 48Eu sou o pão da vida. 49Os vossos pais comeram o maná no deserto e, no entanto, morreram. 50Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer, nunca morrerá. 51 Eu sou o pão vivo, descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo”. – Palavra da Salvação. T – Glória a vós, Senhor. (Tempo de silêncio)

11. HOMILIA

T – Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja. 12. PROFISSÃO DE FÉ P – Ó Deus, acolhei com misericórdia P – Cheios de confiança, professemos a os dons que concedestes à vossa Igreja e nossa fé. que ela agora vos oferece. TransformaiT – Creio em Deus Pai... os por vosso poder em sacramento de salvação. Por Cristo, nosso Senhor. 13. ORAÇÃO COMUNITÁRIA P – Ao Pai que nos ama e nos alimenta, T – Amém. apresentemos nossas orações e súplicas. 16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA V 1. Senhor, iluminai o papa Bento e os (Prefácio próprio) bispos para que sejam animadores da P – O Senhor esteja convosco. missão da vossa Igreja. T – Ele está no meio de nós. T – Sustentai-nos, Senhor. P – Corações ao alto. 2. Senhor, ajudai-nos a proteger a vida, T – O nosso coração está em Deus. sobretudo onde ela se encontra ameaçada P – Demos graças ao Senhor, nosso Deus. e enfraquecida. T – É nosso dever e nossa salvação. 3. Senhor, ajudai-nos a confortar os pais É justo e nos faz todos ser mais santos abandonados pelos filhos. Que sejam louvar a vós, ó Pai, no mundo inteiro, fortalecidos pelo vosso amor. de dia e de noite, agradecendo com 4. Senhor, ajudai todos os pais a viverem Cristo, vosso Filho, nosso irmão. É ele sua missão de dar vida com alegria e o sacerdote verdadeiro que sempre se oferece por nós todos, mandando que se esperança. 5. Senhor, ajudai nossa comunidade a faça a mesma coisa que fez naquela ceia viver sua missão de ser uma presença derradeira. paterna e confortadora na vida de todas Por isso, aqui estamos bem unidos, as pessoas, especialmente das crianças louvando e agradecendo com alegria, abandonadas e excluídas. juntando nossa voz à voz dos anjos e à 6. Senhor, ajudai-nos a organizar e voz dos santos todos, para cantar (dizer): fortalecer a Pastoral Familiar em todas T – Santo, Santo, Santo... as nossas comunidades, para que seja Senhor, vós que sempre quisestes ficar um instrumento de comunhão na vida de muito perto de nós, vivendo conosco no todos nós. Cristo, falando conosco por ele, mandai (Preces da comunidade) vosso Espírito Santo a fim de que as (Conclusão pelo presidente) nossas ofertas se mudem no Corpo e no Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo. LITURGIA EUCARÍSTICA T – Mandai vosso Espírito Santo! (Onde não houver missa, segue a partir Na noite em que ia ser entregue, ceando do nº 24 deste folheto.) com seus apóstolos, Jesus, tendo o pão em suas mãos, olhou para o céu e deu 14. CANTO DE PREPARAÇÃO graças, partiu o pão e o entregou a seus DAS OFERENDAS discípulos, dizendo: Tomai, todos, e (29º Curso: 04.05) comei: Isto é o meu Corpo, que será 1. Os grãos que formam a espiga se unem entregue por vós. pra serem pão; / os homens que são IgreDo mesmo modo, no fim da ceia, tomou ja, se unem pela oblação. o cálice em suas mãos, deu graças Diante do altar, Senhor, entendo mi- novamente e o entregou a seus discípulos, nha vocação: / devo sacrificar a vida dizendo: Tomai, todos, e bebei: Este é o por meu irmão. (bis) cálice do meu Sangue, o Sangue da nova 2. O grão caído na terra só vive se vai e eterna aliança, que será derramado morrer; / é dando que se recebe, morren- por vós e por todos, para remissão dos do se vai viver. pecados. Fazei isto em memória de Mim. 3. O vinho e o pão ofertamos, são nossa Tudo isto é mistério da Fé! resposta de amor. / Pedimos humildeT – Toda vez que se come deste pão, mente: “Aceita-nos, ó Senhor.” toda vez que se bebe deste vinho, se recorda a paixão de Jesus Cristo e se 15. ORAÇÃO P – Orai, irmãos e irmãs, para que o fica esperando sua volta. nosso sacrifício seja aceito por Deus Pai Recordamos, ó Pai, neste momento, a paixão de Jesus, nosso Senhor, sua todo-poderoso. (Após a homilia, pausa para reflexão.)

ressurreição e ascensão; nós queremos a vós oferecer este Pão que alimenta e que dá vida, este Vinho que nos salva e dá coragem. T – Recebei, ó Senhor, a nossa oferta! E quando recebermos Pão e Vinho, o Corpo e Sangue dele oferecidos, o Espírito nos una num só corpo, para sermos um só povo em seu amor. T – O Espírito nos una num só corpo. Protegei vossa Igreja que caminha nas estradas do mundo rumo ao céu, cada dia renovando a esperança de chegar junto a vós, na vossa paz. T – Caminhamos na estrada de Jesus. Dai ao Santo Padre, o papa Bento ser bem firme na Fé, na Caridade, e , a N., que é Bispo desta Igreja, muita luz para guiar o seu rebanho T – Caminhamos na estrada de Jesus. Esperamos entrar na vida eterna com a Virgem, Mãe de Deus e da Igreja, os apóstolos e todos os santos que na vida souberam amar Cristo e seus irmãos. T – Esperamos entrar na vida eterna. A todos que chamastes para outra vida na vossa amizade, e aos marcados com o sinal da fé, abrindo vossos braços, acolhei-os. Que vivam para sempre bem felizes no reino que para todos preparastes. T – A todos dai a luz que não se apaga. E a nós, que agora estamos reunidos e somos povo santo e pecador, dai força para construirmos juntos o vosso reino que também é nosso. Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. T – Amém.

17. PAI-NOSSO

P – O Senhor nos comunicou o seu Espírito. Com a confiança e a liberdade de filhos, digamos juntos: T – Pai nosso...

18 A. CANTO DA COMUNHÃO (42º Curso: 03.12)

Eu sou o pão vivo descido do Céu; / quem dele comer viverá eternamente: tomai e comei. 1. O Pão de Deus é o que desceu do Céu, / para dar a vida ao mundo. 2. Isto é o meu Corpo entregue por vós. / Este é o cálice da Nova Aliança. 3. Se não comerdes a carne do Filho do Homem, / não tereis a vida em vós.

4. A minha carne é verdadeira comida, / o meu sangue é verdadeira bebida. 5. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue / permanece em Mim e Eu nele. 6. Meu Pai é quem vos dá o pão do Céu. / Só Eu posso dar a vida ao mundo.

18 B. CANTO DA COMUNHÃO (35º Curso: 04.08)

P – Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. T – Amém.

23. DESPEDIDA

P – Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. T – Graças a Deus.

ONDE NÃO HOUVER MISSA

Eu sou o pão que vem do céu! / Quem crer em mim irá viver! 1. Nós reconhecemos o Senhor partindo o pão: / Mistério de amor, a nossa refeição. 2. O Senhor Jesus no Sacramento nos deixou / memorial da cruz: morte e ressurreição. 3. Ao povo de Deus, lá no deserto, sem pão, sem lar, / Deus fez cair do céu comida salutar. 4. Todos se assentaram, todos comeram, até fartar, / glória e louvor a Deus, que vem nos saciar! 5. Corpo do Senhor é o pão que temos no altar, / e o vinho consagrado é o sangue redentor.

24. COLETA FRATERNA

19. MOMENTO DE SILÊNCIO E ORAÇÃO PESSOAL

T – Vós sois o Caminho, a Verdade e a Vida, / o pão da alegria descido do céu.

Refrão meditativo: (36º Curso: 09.08) Enviai, Senhor, muitos operários para a vossa messe, / pois a messe é grande, Senhor, e os operários são poucos!

20. ORAÇÃO

P – Oremos. (Pausa para oração) Ó Deus, o vosso sacramento que acabamos de receber nos traga a salvação e nos confirme na vossa verdade. Por Cristo, nosso Senhor. T – Amém.

21. AVISOS DA COMUNIDADE 43º Curso de Canto Litúrgico: CPDF, 18 de agosto, às 8 horas.

RITOS FINAIS 22. BÊNÇÃO FINAL

P – (Estendendo as mãos sobre as famílias presentes.) Ó Deus, criador e misericordioso Salvador do vosso povo, vós que quisestes fazer da família Sacramento do vosso amor pela humanidade, derramai bênçãos abundantes sobre estas famílias; protegei-as e guardai-as de todo o mal; concedei-lhes saúde e prosperidade, paz e harmonia, e deem no mundo testemunho de vossa glória. Por Cristo, nosso Senhor. T – Amém.

(É o momento de trazer donativos ou oferta em dinheiro para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta o n. 14 deste folheto.)

25. DA PALAVRA À REFEIÇÃO

(Quem preside convida a assembleia a se aproximar do altar.) P – Vamos dar graças a Deus e repartir entre nós o pão consagrado, memória viva do corpo do Senhor. Bendigamos ao Pai porque Jesus se fez pão do céu para a nossa fome. (Alguém traz o pão consagrado e o coloca sobre o altar. Todos fazem uma breve inclinação.) (38º Curso: 03.10)

26. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS

(Quem preside, ocupando o lugar no altar, convida a assembleia para o louvor.) P – Nós te damos graças, ó Deus da vida, porque neste dia de domingo nos acolhes na comunhão do teu amor e renovas nossos corações com a alegria de ressurreição de Jesus. T – Glória a ti, Senhor, graças e louvor. P – Esta comunidade aqui reunida recorda a vitória sobre a morte, escutando a tua Palavra e repartindo o pão, na esperança de ver o novo céu e a nova terra, onde não haverá fome, nem morte, nem dor, e onde viveremos na plena comunhão do teu amor. T – Glória a ti, Senhor, graças e louvor. P – Por este sinal do corpo do teu Filho, expressamos nosso desejo de corresponder com mais fidelidade à missão que nos deste e invocamos sobre nós o teu Espírito. Apressa a tempo da vinda do teu reino, e recebe o louvor de todo o universo e de todas as pessoas que te buscam. T – Glória a ti, Senhor, graças e louvor. P – Toda nossa louvação chegue a ti em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou: T – Pai Nosso..., pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

19-dtc_2012-1676  

P – Oremos. (Pausa para oração) Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you