Issuu on Google+

26. DA PALAVRA À REFEIÇÃO (Quem preside convida a assembleia a se aproximar do altar.) P – Vamos dar graças a Deus e repartir entre nós o pão consagrado, memória viva do corpo do Senhor. Que esta comunhão firme nossa amizade com ele e nos dê a graça da compaixão e da misericórdia para com todos. (Alguém traz o pão consagrado e o coloca sobre o altar. Todos fazem uma breve inclinação.) (29º Curso: 04.05)

O pão de Deus é o pão da vida, / que do céu veio até nós. / Ó Senhor, nós vos pedimos, / dá-nos sempre deste pão. (bis)

27. ORAÇÃO DE AÇÃO DE GRAÇAS (Quem preside, ocupando o lugar no altar, convida a assembleia para o louvor.) P – Nós te damos graças, ó Deus da vida, porque neste dia santo de domingo nos acolhes na comunhão do teu amor e re-

novas nossos corações com a alegria da ressurreição de Jesus. T – Glória a ti, Senhor, graças e louvor! P – Por este sinal do corpo do teu Filho, expressamos nosso desejo de corresponder com mais fidelidade à missão que nos deste e invocamos sobre nós o teu Espírito. Apressa o tempo da vinda do teu reino, e recebe o louvor de todo o universo e de todas as pessoas que te buscam. T – Glória a ti, Senhor, graças e louvor! P – Toda a nossa louvação chegue a ti em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou: T – Pai nosso..., pois vosso é o reino, o poder e a glória para.

a comunidade a partilhar o pão, dizendo:) P – Assim disse Jesus: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede”. (Mostrando o pão consagrado:) P – Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo! T – Senhor, eu não sou digno(a)... (Comunhão: cantos n. 18 A e B deste folheto.)

30. ORAÇÃO FINAL

Ó Deus, tu fizeste a festa para nós, pobres e pecadores, e nos deste, nesta celebração, tantas provas de carinho para conosco. Esta certeza nos anime nas lidas e lutas desta semana e nos torne, cada vez mais, consagrados e consagradas ao teu reino. Por Cristo, 28. ABRAÇO DA PAZ P – Irmãos e irmãs, por sua morte e ressur- nosso Senhor. Amém. Amém. reição, o Cristo nos reconciliou. Demo-nos O roteiro de “onde não houver missa” uns aos outros o abraço da paz! encontra-se no livro “Dia do Senhor”: de 29. RITO DA COMUNHÃO M. Guimarães e P. Carpanedo, Paulinas: (Após o Pai-Nosso, quem preside convida Apostolado Litúrgico.

O PAI É MISERICORDIOSO O mistério que celebramos hoje Celebramos, neste domingo, a vitória do Amor misericordioso de Deus, que em Jesus Cristo recupera o que para nós estava perdido ‒ a dignidade de filhos e a alegria de conviver com irmãos e irmãs. Lembramos todas as pessoas, grupos e comunidades que, vencendo a discriminação, o falso moralismo e o legalismo impiedoso, aceitam entrar na mesma ação divina de sempre procurar e acolher as pessoas, cuidando com especial carinho das mais fracas, necessitadas e “perdidas”, festejando com elas. Que esta celebração seja a festa de nosso encontro com

este Pai amoroso e bom pastor, que nos acolhe, perdoa e faz entrar na intimidade de sua vida e na alegria da convivência fraterna. Sugestões para as equipes de celebração: 1. Preparar o ambiente de maneira que toda a celebração aconteça em clima acolhedor e festivo. 2. Dar ao abraço da paz um sentido de reconciliação entre as pessoas. 3. A Liturgia Eucarística é um encontro de família que acolhe, na alegria de um banquete, filhos arrependidos e irmãos reconciliados.

LEITURAS BÍBLICAS: 2ª-f.: lTm 2,1-8; Lc 7,1-10. 3ª-f.: 1Tm 3,1-13; Lc 7,11-17. 4ª-f.: 1Tm 3,14-16; Lc 7,31-35. 5ª-f.: lTm 4,12-16; Lc 7, 36-50. 6ª-f.: 1Tm 6,2c-12; Lc 8,1-3. Sábado: Ef 4,1-7.11-13; Mt 9,9-13. Domingo: 25º Domigo do Tempo Comum – Am 8,4-7; lTm 2,1-8; Lc 16, 1-13 ou abrev. 10-13.

CÚRIA ARQUIDIOCESANA Praça Dom Emanuel, s/n - Centro - Caixa postal 174 CEP 74001-970 - Goiânia - Goiás Fone: (62) 3223-0759 - curia@arquidiocesedegoiania.org.br

Arquidiocese de Goiânia

24º Domingo do Tempo Comum – Ano C 15 de setembro de 2013 – Ano XXX – Nº 1738

O PAI É MISERICORDIOSO A – O Senhor conhece bem nossas fraquezas e pecados. Ele é cheio de compaixão e misericórdia, quer nos perdoar e nos dar vida nova, para que formemos comunidades comprometidas com o seu projeto de vida e santidade. Iniciemos nossa celebração, cantando.

T – Cristo, tende piedade de nós. P – Senhor, que muito perdoais a quem muito ama, tende piedade de nós. T – Senhor, tende piedade de nós. P – Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. T – Amém.

2. CANTO DE ABERTURA

5. HINO DE LOUVOR

(41º Curso: 08.11)

(42º Curso: 03.12)

1. MOTIVAÇÃO

1. Ao Senhor dos senhores cantai, / ao Senhor, Deus dos deuses, louvai! / Maravilhas só Ele é quem faz, / bom é Deus, ao Senhor, pois, louvai! Com saber, Ele fez terra e céu, / sobre as águas a terra firmou; / para o dia reger fez o sol / e as estrelas pra noite criou. Pois eterno é seu amor por nós. / Eterno é seu amor! (bis) 2. Poderosos sem dó abateu, / a famosos reis desbaratou; / sua terra Israel recebeu, / como herança a seu povo entregou. Se lembrou de nós na humilhação, / ao Senhor, Salvador, proclamai, / dele nós recebemos o pão: / ao Senhor, Deus do céu, celebrai!

3. SAUDAÇÃO P – Em nome do Pai... T – Amém. P – O Senhor, que encaminha os nossos corações para o amor de Deus e a constância de Cristo, esteja convosco. T – Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

terra do Egito. 8Bem depressa desviaram-se do caminho que lhes prescrevi. Fizeram para si um bezerro de metal fundido, inclinaram-se em adoração diante dele e ofereceram-lhe sacrifícios, dizendo: ‘Estes são os teus deuses, Israel, que te fizeram sair do Egito!’” 9E o Senhor disse ainda a Moisés: “Vejo que este é um povo de cabeça dura. 10Deixa que minha cólera se inflame contra eles e que eu os extermine. Mas de ti farei uma grande nação”. 11 Moisés, porém, suplicava ao Senhor seu Deus, dizendo: “Por que, ó Senhor, se inflama a tua cólera contra o teu povo, que fizeste sair do Egito com grande poder e mão forte? 13Lembra-te de teus servos Abraão, Isaac e Israel, com os quais te comprometeste, por juramento, dizendo: ‘Tornarei os vossos descendentes tão numerosos como as estrelas do céu; e toda esta terra de que vos falei, eu a darei aos vossos descendentes como herança para sempre’”. 14E o Senhor desistiu do mal que havia ameaçado fazer ao seu povo. – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

Glória a Deus nos altos céus, / paz na terra a seus queridos! / Senhor Deus e Rei celeste, / a vós louvam os remidos! 1. Deus e Pai, nós vos louvamos, / adoramos, bendizemos; / damos glória ao vosso nome, / vossos dons agradecemos. 2. Senhor nosso, Jesus Cristo, / Unigênito do Pai, / vós, de Deus Cordeiro Santo, / nossas culpas perdoai! 3. Vós que estais junto do Pai, / como nosso intercessor; / acolhei nossos pedidos, / atendei nosso clamor! 4. Vós somente sois o Santo, / o Altíssimo, o Senhor. / Com o Espírito Divino, / de Deus Pai no esplendor. Glória a Deus nos altos céus, / paz na terra a seus queridos! / Senhor Deus e Rei celes8. SALMO 50 (51) te, / a vós louvam os remidos! (Amém.)

6. ORAÇÃO

P – Oremos. (Pausa para oração) Ó Deus, criador de todas as coisas, volvei para nós o vosso olhar e, para sentirmos em nós a ação do vosso amor, fazei que vos sirvamos de todo o coração. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na uni4. ATO PENITENCIAL dade do Espírito Santo. P – O Senhor disse: “Quem dentre vós T – Amém. estiver sem pecado, atire a primeira pedra”. Reconheçamo-nos todos pecadores LITURGIA DA PALAVRA e perdoemo-nos mutuamente do fundo A – Coloquemo-nos em atitude de escuta. do coração. Abramos a mente e o coração para o diá(Pausa) P – Senhor, que viestes não para con- logo com o Senhor. denar, mas para perdoar, tende piedade 7. PRIMEIRA LEITURA de nós. Leitura do Livro do Êxodo (32,7T – Senhor, tende piedade de nós. 11.13-14) – Naqueles dias, 7o Senhor P – Cristo, que vos alegrais pelo pecador falou a Moisés: “Vai, desce, pois corarrependido, tende piedade de nós. rompeu-se o teu povo, que tiraste da

(Salmos e Aclamações / ano C: 11.12 – vol. II)

Vou agora / levantar-me, volto à casa do meu pai. 3 Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! / Na imensidão de vosso amor, purificai-me! / 4Lavai-me todo inteiro do pecado, / e apagai completamente a minha culpa! 12 Criai em mim um coração que seja puro, / dai-me de novo um espírito decidido. / 13Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, / nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! 17 Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, / e minha boca anunciará vosso louvor! / 19Meu sacrifício é minha alma penitente, / não desprezeis um coração arrependido! (Tempo de silêncio)


9. SEGUNDA LEITURA Leitura da Primeira Carta de São Paulo a Timóteo (1,12-17) – Caríssimo: 12 Agradeço àquele que me deu força, Cristo Jesus, nosso Senhor, pela confiança que teve em mim ao designar-me para o seu serviço, 13a mim, que antes blasfemava, perseguia e insultava. Mas encontrei misericórdia, porque agia com a ignorância de quem não tem fé. 14Transbordou a graça de nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus. 15 Segura e digna de ser acolhida por todos é esta palavra: Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores. E eu sou o primeiro deles! 16Por isso encontrei misericórdia, para que em mim, como primeiro, Cristo Jesus demonstrasse toda a grandeza de seu coração; ele fez de mim um modelo de todos os que crerem nele para alcançar a vida eterna. 17 Ao Rei dos séculos, ao único Deus, imortal e invisível, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém! – Palavra do Senhor. T – Graças a Deus. (Tempo de silêncio)

10. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO (Salmos e Aclamações / ano C: 11.12 – vol. II)

Aleluia, aleluia, / aleluia, aleluia! / Aleluia, aleluia, aleluia! / Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! O Senhor reconciliou o mundo em Cristo, confiando-nos sua Palavra, / a Palavra da reconciliação, a Palavra que hoje, aqui, nos salva! P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. P – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas. T – Glória a vós, Senhor. (15,1-10) – Naquele tempo, 1os publicanos e pecadores aproximavam-se de Jesus para o escutar. 2Os fariseus, porém, e os mestres da Lei criticavam Jesus. “Este homem acolhe os pecadores e faz refeição com eles”. 3 Então Jesus contou-lhes esta parábola: 4“Se um de vós tem cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa e nove no deserto, e vai atrás daquela que se perdeu, até encontrá-la? 5 Quando a encontra, coloca-a nos ombros com alegria, 6e, chegando a casa, reúne os amigos e vizinhos, e diz: ‘Alegrai-vos comigo! Encontrei a minha ovelha que estava perdida!’ 7 Eu vos digo: “Assim haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove

justos que não precisam de conversão. 8 E se uma mulher tem dez moedas de prata e perde uma, não acende uma lâmpada, varre a casa e a procura cuidadosamente, até encontrá-la? 9 Quando a encontra, reúne as amigas e vizinhas, e diz: ‘Alegrai-vos comigo! Encontrei a moeda que tinha perdido!’ 10Por isso, eu vos digo, haverá alegria entre os anjos de Deus por um só pecador que se converte”. – Palavra da Salvação. T – Glória a vós, Senhor. (Tempo de silêncio) (Após a homilia, pausa para reflexão.)

1. Bendito e louvado seja o Pai, nosso criador! / O pão que nós recebemos é prova do seu amor! / O pão que nós recebemos, que é prova do seu amor, / é fruto de sua terra e do povo trabalhador. / O fruto de sua terra e do povo trabalhador, / na missa é transformado no corpo do Salvador! Bendito seja Deus, bendito seu amor. / Bendito seja Deus, Pai onipotente, nosso Criador. (bis) 2. Bendito e louvado seja o Pai, nosso criador! / O vinho que recebemos é prova do seu amor! / O vinho que recebemos, que é prova do seu amor, / é fruto de sua terra e do povo trabalhador. / O fruto de sua terra e do povo trabalhador, / na missa é transformado no Sangue do Salvador!

12. PROFISSÃO DE FÉ

15. ORAÇÃO

11. HOMILIA

P – Cheios de confiança, professemos a P – Orai, irmãos e irmãs, para que o nosso sacrifício seja aceito por Deus Pai todonossa fé. -poderoso. T – Creio em Deus Pai... T – Receba o Senhor por tuas mãos 13. ORAÇÃO COMUNITÁRIA este sacrifício, para glória do seu nome, P – Como filhas e filhos do Pai misericor- para nosso bem e de toda a santa Igreja. dioso, falemos com Ele, com orações e P – Sede propício, ó Deus, às nossas súplisúplicas. cas, e acolhei com bondade as oferendas dos 1. Ó Pai, vós que escolhestes o Papa e vossos servos e servas para que aproveite à os Bispos como sinais visíveis da vossa salvação de todos o que cada um trouxe em misericórdia, confirmai-os e sustentai-os vossa honra. Por Cristo, nosso Senhor. sempre. T – Amém. T – Escutai-nos, Senhor. 16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA VIII 2. Ó Pai, vós que inspirastes mulheres e (Prefácio próprio) homens a organizarem a sociedade, não deixeis faltar vosso auxílio aos que nos P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. governam. P – Corações ao alto. 3. Ó Pai, dai a todos nós a graça de aceitar T – O nosso coração está em Deus. sermos cuidados por vós, o Bom Pastor P – Demos graças ao Senhor, nosso Deus. que nos procura e nunca desiste de nós. T – É nosso dever e nossa salvação. 4. Ó Pai, dai a todas as famílias a disposição para amar e cuidar zelosamente das Nós vos agradecemos, Deus Pai todoovelhas que se encontram fragilizadas em -poderoso, e por causa de vossa ação no mundo vos louvamos pelo Senhor Jesus. todos os lares. No meio da humanidade, dividida em (Preces espontâneas) contínua discórdia, sabemos por experiP – Senhor Jesus Cristo, que nos procurais ência que sempre levais as pessoas a proe chamais, e nos acolheis e convidais para curar a reconciliação. a vossa mesa, ensinai-nos a reconhecer Vosso Espírito Santo move os corações, todos os dias que o vosso amor supera o de modo que os inimigos voltem à aminosso pecado. Vós que sois Deus com o zade, os adversários se deem as mãos e Pai na unidade do Espírito Santo. os povos procurem reencontrar a paz. T – Fazei-nos, ó Pai, instrumentos de LITURGIA EUCARÍSTICA vossa paz. (Onde não houver missa, segue a partir do Sim, ó Pai, porque é obra vossa que a n. 25 deste folheto.) busca da paz vença os conflitos, que o perdão supere o ódio, e a vingança dê A coleta de hoje destina-se ao Semilugar à reconciliação. Por tudo de bom nário Santa Cruz. que fazeis, Deus de misericórdia, não podemos deixar de vos louvar e agradecer. 14. CANTO DE PREPARAÇÃO Unidos ao coro dos reconciliados cantaDAS OFERENDAS mos (dizemos) a uma só voz: (42º Curso: 03.12) T – Santo, Santo, Santo...

Deus de amor e de poder, louvado sois em vosso Filho Jesus Cristo, que veio em vosso nome. Ele é a vossa palavra que liberta e salva toda a humanidade. Ele é a mão que estendeis aos pecadores. Ele é o caminho pelo qual nos chega a vossa paz. T – Fazei-nos, ó Pai, instrumentos de vossa paz! Deus, nosso Pai, quando vos abandonamos, vós nos reconduzistes por vosso Filho, entregando-o à morte para que voltássemos a vós e nos amássemos uns aos outros. Por isso, celebramos a reconciliação que vosso Filho nos mereceu. Cumprindo o que ele nos mandou, vos pedimos: Santificai, por vosso Espírito, estas oferendas. Antes de dar a vida para nos libertar, durante a ceia, Jesus tomou o pão, pronunciou a bênção de ação de graças e o entregou a seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e comei: isto é o meu Corpo que será entregue por vós. Naquela mesma noite, tomou nas mãos o cálice e, proclamando a vossa misericórdia, o deu a seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e bebei: este é o cálice do meu Sangue, o Sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos, para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de Mim. Eis o mistério da fé! T – Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus! Ó Deus, Pai de misericórdia, vosso Filho nos deixou esta prova de amor. Celebrando a sua morte e ressurreição, nós vos damos aquilo que nos destes: o sacrifício da perfeita reconciliação. T – Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou! Nós vos pedimos, ó Pai, aceitai-nos também com vosso Filho e, nesta ceia, dai-nos o mesmo Espírito, de reconciliação e de paz. T – Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou! Ele nos conserve em comunhão com o Papa N., e nosso Bispo N., com todos os bispos e o povo que conquistastes. Fazei de vossa igreja sinal da unidade entre os seres humanos e instrumento da vossa paz. T – Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou! Assim como aqui nos reunistes, ó Pai, à mesa do vosso Filho em união com a Virgem Maria, Mãe de Deus, e com todos os santos, reuni no mundo novo,

onde brilha a vossa paz, os homens e as mulheres de todas as classes e nações, de todas as raças e línguas, para a ceia da comunhão eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor. T – Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou! Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. T – Amém!

6. Feliz de quem foi convidado, / e, atento, ouviu teu chamado! / Na terra será saciado / e, à mesa do céu, sentará.

18 A. CANTO DA COMUNHÃO

21. AVISOS DA COMUNIDADE

(41º Curso:08.11)

22. ANTÍFONA MARIANA

Se eu não tiver amor, / eu nada sou, Senhor! / Se eu não tiver amor, / eu nada sou, Senhor! 1. O amor é compassivo, / o amor é serviçal. / O amor não tem inveja, / o amor não busca o mal. 2. O amor nunca se irrita, / não é nunca descortês. / O amor não é egoísta, / o amor não é dobrez. 3. O amor tudo desculpa, / o amor é caridade. / Não se alegra na injustiça, / é feliz só na verdade. 4. O amor suporta tudo, / o amor em tudo crê. / O amor guarda a esperança, / o amor sempre é fiel. 5. Nossa fé, nossa esperança, / junto a Deus terminarão, / mas o amor será eterno, / o amor não passa, não.

(43º Curso: 08. 12)

19. MOMENTO DE SILÊNCIO E ORAÇÃO PESSOAL Refrão meditativo: (36º Curso: 09.08) Não nos cansemos de fazer o bem! / Não nos cansemos de fazer o bem!

20. ORAÇÃO

P – Oremos. (Pausa para oração) Ó Deus, que a ação da vossa Eucaristia penetre todo o nosso ser para que não se17. PAI-NOSSO P – O Senhor nos comunicou o seu Es- jamos movidos por nossos impulsos, mas pírito. Com a confiança e a liberdade de pela graça do vosso sacramento. Por Cristo, nosso Senhor. filhos, digamos juntos: T – Amém. T – Pai nosso...

18 B. CANTO DA COMUNHÃO (38º Curso: 03.10)

Amém! Eu aceito / teu corpo, Senhor! / Amém! Eu assumo / ser pão de amor! 1. Famintos do pão da igualdade, / na mesa da fraternidade / tu és nossa vida e verdade: / sustenta os que em ti são irmãos! 2. Sedentos de paz e alegria, / buscamos na Eucaristia / a fonte que ao mundo anuncia: / só Deus pode o homem saciar! 3. Mendigos de amor e de graça, / às mãos estendidas tu passas, / e esperas que em nós também nasça / o gesto de dar e servir! 4. Tão fracos, em ti somos fortes, / vencemos o mal e a morte! / Em ti o repouso e a sorte / de quem se alimenta da fé! 5. Assim como o pai de família / os dons entre os filhos partilha, / tu fazes por nós maravilhas: / é eterno e fiel teu amor!

Ave, Maria! Ave, Maria! / Ave, Rainha do céu! / Ave, dos anjos Senhora; / Ave, raiz, ave, porta; / da luz do mundo és aurora. Exulta, ó Virgem tão bela, / as outras seguem-te após. / Nós te saudamos: Adeus! / E pede a Cristo por nós! / Virgem Mãe, ó Maria! / Ave, Maria! Ave, Maria!

RITOS FINAIS 23. BÊNÇÃO FINAL P – O Senhor esteja convosco. T – Ele está no meio de nós. P – Deus todo-poderoso vos abençoe na sua bondade e infunda em vós a sabedoria da salvação. T – Amém. P – Sempre vos alimente com os ensinamentos da fé e vos faça perseverar nas boas obras. T – Amém. P – Oriente para ele os vossos passos, e vos mostre o caminho da caridade e da paz. T – Amém. P – Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. T – Amém.

24. DESPEDIDA P – Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. T – Graças a Deus.

ONDE NÃO HOUVER MISSA 25. COLETA FRATERNA (É o momento de trazer donativos ou oferta em dinheiro para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta o nº 14 deste folheto.)


24o-domingo-do-tempo-comum_1738