Issuu on Google+

BOLETIM Pastoral

Vicariato para a Comunicação / Agosto de 2011

AGENDA

4

▪ 4/08 a 14/10 – Peregrinação Vocacional com a Imagem do Papa João Paulo II

▪ 27/08, sábado – Formação Jovem. Encontro Mensal. Centro Vocacional, 16h

▪ 13/08, sábado – Dia do Encarcerado

- Escola de Ministérios. Tema: Liturgia e Catequese – A Participação dos catequizandos na vida Cristã. Público: equipes de liturgia e catequistas. Assessoria: Congregação das Irmãs de Belém. CPDF, das 8h às 16h - Escola Catequética para Catequistas de Crisma. CPDF, das 8h às 16h ▪ 28/08, domingo – Dia Nacional do(a) Catequista ▪ 07/09, quarta-feira – Independência do Brasil (Feriado Nacional) ▪ 08/09, quinta-feira – Festa da Natividade de Nossa Senhora - Reunião Mensal de Pastoral. Tema: “Verbum Domini”, um novo convite da igreja ao anúncio da Palavra de Deus. Assessoria: Pe. David Pereira de Jesus. CPDF, 8h30 às 12h30.

▪ 14/08, domingo – Dia dos Pais ▪ 14 a 21, domingo a domingo – Semana Nacional da Família ▪ 16 a 21, terça a domingo – Jornada Mundial da Juventude, Madri ▪ 20/08, sábado – Curso de Canto Litúrgico, CPDF, 8h às 13h30 ▪ 21/08, domingo – Missa de encerramento da Semana Nacional da Família. Trindade, 8h - Solenidade da Assunção de Nossa Senhora - Dia da Vida Religiosa Consagrada ▪ 22 a 25, segunda a quinta – Encontro Regional do Clero do Centro-Oeste. Local: Brasília-DF

14 a 21 de agosto SEMANA NACIONAL DA FAMÍLIA A Semana Nacional da Família é um evento anual promovido pela Igreja Católica no Brasil que vem fazendo parte do calendário de, praticamente, todas as paróquias no país. Neste ano a Semana Nacional da Família será comemorada de 14 a 21 de Agosto e tem como tema “Família, pessoa e sociedade”. Ele trata da família como comunidade de pessoas, cuja base é o casal, criado por Deus como homem e mulher, à Sua imagem e semelhança. A arquidiocese convida todas as famílias para participarem da missa de encerramento da Semana Nacional da Família, no dia 21, às 8 horas, no Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, Trindade. 20 de Agosto CURSO DE CANTO LITÚRGICO A Arquidiocese de Goiânia realiza a 41ª edição do Curso de Canto Litúrgico. O evento acontecerá no dia 20 de agosto, das 8 às 13h30, no Centro Pastoral Dom Fernando (CPDF), encerrando com o almoço. A formação

Sugestões e críticas: arquidiocesedegoiania@gmail.com (62) 3229-2683

TOME NOTA

é destinada a todas as equipes de canto das paróquias e comunidades. 20 de Agosto MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS PELA VIDA RELIGIOSA A arquidiocese realiza no dia 20 deste mês, missa em ação de graças pela Vida Religiosa. A celebração acontecerá na Paróquia São Francisco de Assis, Setor Leste Universitário, às 15h e será presidida pelo bispo auxiliar, Dom Waldemar Passini. 20 de agosto VIGÍLIA DE ORAÇÃO PARA JOVENS Um grupo de jovens que representa a Arquidiocese de Goiânia estará reunido com o Santo Padre em Madrid, junto com a juventude do mundo inteiro, na noite do dia 20 para 21 de agosto. Queremos nos unir espiritualmente, e também concretamente a eles numa Vigília de oração, celebrando a Santa Missa e escutando as palavras do Santo Padre. Por isso, todos os jovens estão convidados a participar da Vigília de oração que terá início às 20h e OUTRAS NOTÍCIAS: www.arquidiocesedegoiania.org.br Jornal Brasil Central Revista da Arquidiocese Programa INTEGRAÇÃO

terminará às 8h, no Centro pastoral Dom Fernando. A inscrição pode ser feita na Coordenação Pastoral no valor de 10 reais, até o dia 18 de agosto. 27 de agosto ESCOLA DE MINISTÉRIOS A Coordenação de Pastoral promove no dia 27 mais uma edição da Escola de Ministérios, com o tema “Liturgia e Catequese – A participação dos catequizandos na Vida Cristã”. A assessoria é da Congregação das Irmãs de Belém. O encontro será realizado das 8 às 16 horas, no Centro Pastoral Dom Fernando (CPDF). Público alvo: equipes de liturgia e catequistas. Inscrições até dia 24 de agosto na Coordenação Pastoral. Mais informações pelo telefone (62) 3223-0758. APOSTILA E CD DE SALMOS E ACLAMAÇÕES ANO A Adquira já a sua apostila e o CD de Salmos e Aclamações Ano A – Volume III na Coordenação Pastoral, telefone: 3223-0758 e 3223-0759.

BOLETIM pastoral Vicariato para a Comunicação

Ano 1, Nº 9, Agosto de 2011

REUNIÃO MENSAL DE PASTORAL A Reunião apresenta o tema: “Verbum Domini”, um novo convite da igreja à acolhida da Palavra de Deus, baseado no documento escrito pelo Santo Padre, Bento XVI

Verbum Domini Tendo em vista o objetivo de apresentar a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Verbum Domini, do Papa Bento XVI, podemos fazê-lo a partir do Prólogo do evangelho segundo João: v.1 No início era o Verbo, e o Verbo estava voltado para Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava, no início, voltado para Deus. v.2 Ele estava, no início, voltado para Deus. v.3 Tudo foi feito por meio dele; e sem ele nada se fez do que foi feito. v.4 Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens, v.5 e a luz brilha nas trevas, e as trevas não a compreenderam. v.6 Houve um homem enviado por Deus; seu nome era João. v.7 Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos cressem por ele. v.8 Ele não era a luz, mas devia dar testemunho da luz. v.9 O Verbo era a luz verdadeira que, vindo ao mundo, ilumina todo homem. v.10 Ele estava no mundo e, por ele, o mundo foi feito, e o mundo foi feito, e o mundo não o conheceu. v.11 Ele veio para o que era seu, e os seus não o acolheram. v.12 Mas os que o receberam, aos que creem em seu nome, ele deu o poder de se tornarem filhos de Deus. v.13 Esses não nasceram do sangue, nem de um querer da carne, nem de um querer de homem, mas de Deus. v.14 E o Verbo se fez carne e habitou entre nós e nós vimos sua glória; glória essa que, Filho único cheio de graça e de verdade, ele tem da parte do Pai. v.15 João dá testemunho dele e proclama: ‘Eis aquele do qual eu disse: depois de mim vem um homem que me precedeu, porque antes de mim ele era’. v.16 De sua plenitude, com efeito, todos nós recebemos, e graça sobre graça. v.17 Se a lei foi dada por Moisés, a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. v.18 Ninguém jamais viu a Deus; Deus Filho único, que está no seio do Pai, no-lo revelou. NOTAS SOBRE O PRÓLOGO DO EVANGELHO SEGUNDO JOÃO (Jo 1,1-18) 1. Estrutura Quanto à estrutura do prólogo, existem muitos estudos e propostas: estrutura bipartida, tripartida, estrutura concêntrica, paralela, em espiral. De maior consenso seria a estrutura do Prólogo que o subdivide em quatro unidades, a saber: – Palavra e criação (vv.1-5)

– O testemunho de João Batista (vv.6-8) – As reações à Palavra (vv.9-13) – A confissão da Palavra pela Igreja (vv.14-18) 2. A função do Prólogo O Prólogo de João é mais que um prefácio, como é o caso dos primeiros versículos de Lucas. Trata-se da orientação para o leitor de como todo o evangelho deveria ser lido e entendido. Assim, o Evangelista prepara

o leitor para a história descrevendo o Filho de Deus em termos que chamam a atenção de seus leitores, estimulando-os a prosseguir. Percebase a capacidade que a apresentação possui de comunicar a todos (judeus, cristãos, pagãos, helenistas ou orientais), pelo uso de categorias universalmente conhecidas, que possuem capacidade de apelo universal. A VERBUM DOMINI LIDA A PARTIR DO PRÓLOGO DO EVANGELHO SEGUNDO JOÃO 3.1 Referências relevantes da Verbum Domini a Jo 1,1-5 A Exortação Apostólica tem início situando a comunicação divina, a existência da Palavra – o Verbo – “desde sempre”, como sendo um anúncio da mesma vida divina, uma revelação da Santíssima Trindade,


BOLETIM Pastoral com a consequente repercussão antropológica: É à luz da revelação feita pelo Verbo divino que se esclarece definitivamente o enigma da condição humana (VD 6). Apresenta-se ainda a relação entre a criação e o Logos divino. Tudo... ...o que existe não é fruto de um acaso irracional, mas é querido por Deus, está dentro do seu desígnio, em cujo centro se encontra a oferta de participar na vida divina em Cristo. A criação nasce do Logos e traz indelével o sinal da Razão criadora que regula e guia (VD 8). Conferir também VD 9. Da relação vinculante entre a Palavra, criação e história, o Santo Padre deriva que a “Palavra de Deus impele-nos a mudar o nosso conceito de realismo” (VD 10). 3.2 Referências relevantes da Verbum Domini a Jo 1,6-8 Ao apresentar a cristologia da Palavra, Bento XVI enfatiza que todo o Antigo Testamento se nos apresenta já como história na qual Deus comunica a sua Palavra: de fato, “tendo estabelecido aliança com Abraão (cf. Gn 15,18), e com o povo de Israel por meio de Moisés (cf. Ex 24,8), revelou-Se ao Povo escolhido como único Deus verdadeiro e vivo, em palavras e obras, de tal modo que Israel pudesse conhecer por experiência os planos de Deus sobre os homens, os compreendesse cada vez mais profunda e claramente, ouvindo o mesmo Deus falar por boca dos profetas, e os difundisse mais amplamente entre os homens” (DV 14; cf. VD 11). 3.3 Referências relevantes da Verbum Domini a Jo 1,9-13 Uma vez que o relacionamento entre o homem e Deus é definido pela acolhida da comunicação criadora e recriadora da Palavra, o pecado pode ser

Expediente

Vicariato para a Comunicação / Agosto de 2011

2

BOLETIM Pastoral

então apresentado como não escuta da Palavra de Deus. (Cf. VD 26, 50) A que se dá a possibilidade de acolher, receber o Verbo da vida? Os Padres sinodais quiseram lembrar a importância da ação do Espírito Santo na vida da Igreja e no coração dos fiéis relativamente à Sagrada Escritura. (VD 16) É chegado o momento de observarmos com atenção a seção ‘b’ da Primeira Parte da Exortação Apostólica, intitulada: A resposta do Homem ao Deus que fala. Conferir, particularmente os parágrafos 22 e 23. Dialogar com Deus através das suas palavras A própria “Palavra divina introduz cada um de nós no diálogo com o Senhor: o Deus que fala, ensina-nos como podemos falar com Ele” (VD 24). Pensemos no Livro dos Salmos... A resposta própria do homem a Deus, que fala, é a fé... Toda a história da salvação nos mostra progressivamente esta ligação íntima entre a Palavra de Deus e a fé que se realiza no encontro com Cristo. (...) o ato da nossa fé é um ato simultaneamente pessoal e eclesial (VD 25) Maria, modelo de discípula, por sua fé... (Cf. VD 27.28) Receber o Verbo possibilita ao homem, mesmo frágil, uma mudança radical, ... significa deixar-se plasmar por Ele, para se tornar, pelo poder do Espírito

Jornalista responsável: Pe. Rafael Vieira, CSsR – Coordenador do Setor de Comunicação da Arquidiocese de Goiânia Pauta: Coordenação Pastoral Produção, reportagem e clipagem: Dom Waldemar Passini, Fernanda Freitas e Coordenação Pastoral

3.4 Referências relevantes da Verbum Domini a Jo 1,14-18 O mesmo Verbo que estava com Deus e era Deus – afirma São João – «fez-Se carne» (Jo 1,14); “por isso Jesus Cristo, nascido da Virgem Maria, é realmente o Verbo de Deus que Se fez consubstancial a nós. Assim a expressão «Palavra de Deus» acaba por indicar aqui a pessoa de Jesus Cristo, Filho eterno do Pai feito homem” (VD 7). ▪ O cristianismo seria uma «religião do Livro»? ▪ Cristologia da Palavra – Eis o ponto de central de nossa reflexão: VD 11 a 13. ▪ O reconhecimento da glória do Filho no rosto, nas falas e nos gestos de Jesus, é o indicativo de que a Igreja é o lugar originário da hermenêutica da Bíblia. Cf. VD 29; 34; 35; 37. ▪ A necessária superação da «letra»Cf. VD 38; lectio divina - VD 86 e 87. Reunião Mensal de Pastoral - “VerbumDomini”, um novo convite da igreja à acolhida da Palavra de Deus Assessoria: Dom Waldemar Passini, bispo auxiliar de Goiânia

Diagramação: Vicariato para a Comunicação Realização: Vicariato para a Comunicação (62) 3229-2673 Correspondências: Praça Dom Emanuel, s/n - Centro / Caixa Postal 174 Goiânia - GO / CEP 74001-970 / Fones: (62) 3229-2673 / 3229-2683 E-mail: arquidiocesedegoiania@gmail.com Acesse o boletim também pelo site: www.arquidiocesedegoiania.org.br

3

ROTEIRO DE ORAÇÃO

Divulgação

Santo, conforme a Cristo, ao «Filho Único que vem do Pai» (Jo 1,14). É o início de uma nova criação. (VD 50) O plural atestado no v.13 do Prólogo indica um testemunho comunitário: “Esses não nasceram..., mas de Deus”. Trata-se de uma voz da comunidade-Igreja. A Igreja é, segundo o Concílio, uma comunidade que escuta e anuncia a Palavra de Deus. Ela não vive de si mesma, mas do Evangelho; e do Evangelho tira, sem cessar, orientação para o seu caminho. Cf. VD 51. Na Palavra de Deus proclamada e ouvida e nos Sacramentos, Jesus hoje, aqui e agora, diz a cada um: «Eu sou teu, dou-Me a ti», para que o homem O possa acolher e responder-Lhe dizendo por sua vez: «Eu sou teu» (cf. VD 51)

Vicariato para a Comunicação / Agosto de 2011

1.Refrão Meditativo Tua palavra é lâmpada para os meus pés, Senhor / Lâmpada para os meus pés e luz, luz para o meu caminho. (bis) 2.Acolhida... 3.Aclamação Aleluia! Aleluia! Aleluia! Aleluia! (bis) Eu não vos deixarei órfãos: eu irei, mas voltarei, / e o vosso coração muito há de se alegrar. 4. Leitura: Jo 16, 16-20 5. Silêncio Veni Creator Senhor e criador, que és nosso Deus, / vem inspirar estes filhos teus. / E em nossos corações derrama tua paz. / E um povo renovado ao mundo mostrarás. Sentimos que tu és nossa luz, / fonte de amor, fogo abrasador. / Por isso é que ao rezar, em nome de Jesus, / pedimos, nesta hora, os dons do teu amor.

Se temos algum bem, virtude ou dom / não vem de nós, vem de teu fervor. Pois que sem ti ninguém pode ser bom. / Só tu podes criar a vida interior. Infunde, pois, agora em todos nós, / que como irmãos, vamos refletir, / a luz do teu saber e a força do querer / a fim de que possamos juntos construir. E juntos cantaremos sem cessar / cantos de amor para exaltar. / És Pai, és Filho e és Espírito de Paz. Por isso em nossa mente tu sempre reinarás. Amém, Aleluia! 6. Verbo de Deus, Palavra de amor. / Alimento para a vida em comunhão. / Dialogo sincero entre nós e o Pai: / Palavra do Senhor! 7. A Bíblia é a palavra de Deus, / semeada no meio do povo. / Que cresceu, cresceu e nos transformou, / ensinando-nos viver num mundo novo. Deus é bom, nos ensina a viver. / Nos revela o caminho as seguir. / Só no amor partilhando seus dons, / Sua presença iremos sentir.

Somos povo, o povo de Deus, / e formamos o reino de irmãos. / E a palavra que é viva nos guia / e alimenta a nossa união. 8. Luz que ilumina os caminhos do amor. / Luz que nos revela a mensagem do Senhor. Luz és tu, Jesus! / Luz és tu, Senhor! Luz que nos ensina a amar o nosso irmão. / Luz que nos da força nos momentos de aflição. 9. Foi teu coração / que me ensinou / Palavras que não passam. / No teu coração / coloquei o meu, / minha religião vem te ouvir teu coração. Foi teu coração / que me ensinou / a fazer da vida uma esperança só. / Sei que aprenderei, / se te ouvir falar, / não me perderei se te ouvir com atenção. Palavras que não passam, / Palavras que libertam, / Palavra poderosa tem teu coração. / Palavra por palavra / Revelas o infinito. / Como é bonito ouvir teu coração.


agosto-boletim_pastoral