Issuu on Google+

Paróquia

São José

Boletim Informativo da Paróquia São José do Ipiranga - nº 54 - dezembro de 2013

Apresentando o Boletim Caros paroquianos e leitores, encerramos o ano de 2013 com o coração cheio de alegria. Agradecemos a cada um de vocês, queridos paroquianos e agentes de pastoral, que se dedicaram na construção do Reino de Deus em nossa paróquia São José. Somos convidados à bem nos preparar para celebrar o Santo Natal, acolhendo nosso Deus menino, Jesus Cristo. Procuremos o sacramento da confissão e nos reconciliemos com aqueles que nos ofenderam. Apresentamos neste mês uma edição especial de nosso boletim. Tenhamos uma boa leitura dos artigos: - A fuga para o Egito, O significado do tempo do Advento, Estudo sobre o Evangelho de São Mateus, Conhecendo melhor a minha Igreja. E ainda os artigos: Nasceu-nos hoje um menino. Retrospectiva 2013 e a bela história sobre a Gruta do leite em Belém. E um filho nos foi dado. Em seguida apresentamos o horário das missas de Natal e Ano Novo. E por fim, Grande é este pequenino, a programação das atividades e a redução do horário das missas para o mês de janeiro. Desejo a você e sua família um feliz Natal e um Feliz e abençoado 2014! Rei da paz será chamado, Pe. Ramires Henrique de Andrade, nds

Natal Aleluia, aleluia!

A Fuga para o Egito e a Verdade A

Fuga para o Egito é um evento descrito no Evangelho de Mateus (Mateus 2:13-23) no qual José foge para o Egito com sua esposa Maria e seu filho recém-nascido Jesus, após a Adoração dos Magos, quando eles souberam que o rei Herodes planejava matar todos os recém-nascidos da região. Quando os Magos estavam procurando por Jesus, eles foram primeiro até Herodes, o Grande, em Jerusalém e perguntaram-lhe onde encontrar o recém-nascido "Rei dos Judeus". O rei então ficou temeroso de que a criança um dia lhe tomaria o trono e planejou matá-la e iniciou o episódio conhecido como 'Massacre dos Inocentes'. Porém, um anjo apareceu para José e ordenou que ele tomasse Jesus e Maria e os levassem para o Egito. Conta a lenda que José, fugindo com o menino Jesus escondido no meio de panos, pergunta à Maria: - Maria, o que vamos dizer caso os soldados perguntem o que estamos levando? E o menino Jesus respondeu: - A verdade! Diga a verdade! Então quando José e Maria atravessaram o deserto, os soldados que cercavam as fronteiras perguntaram: - O que vocês levam aí? E José respondeu: - um menino! E os soldados falaram: - Você está de brincadeira? Ah... Passa, passa... E Jesus, Maria e José passaram e foram libertos com a VERDADE.

•†•

"Conhecereis a VERDADE e a VERDADE vos libertara"- João 8:32 "Eu sou o caminho, e a VERDADE e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." João 14:6 "...Para isso eu nasci e para isso eu vim ao mundo; para dar testemunho da VERDADE. Quem é da VERDADE escuta a minha voz'. João 18,37-38


Tempo do Advento O

Ano Litúrgico começa com o Tempo do Advento; um tempo de preparação para a Festa do Natal de Jesus. Este foi o maior acontecimento da História: o Verbo se fez carne e habitou entre nós. Dignou-se a assumir a nossa humanidade, sem deixar de ser Deus. Esse acontecimento precisa ser preparado e celebrado a cada ano. Nessas quatro semanas de preparação, somos convidados a esperar Jesus que vem no Natal e que vem no final dos tempos. Nas duas primeiras semanas do Advento, a liturgia nos convida a vigiar e esperar a vinda gloriosa do Salvador. Um dia, o Senhor voltará para colocar um fim na História humana, mas o nosso encontro com Ele também está marcado para logo após a morte. Nas duas últimas semanas, lembrando a espera dos profetas e de Maria, nós nos preparamos mais especialmente para celebrar o nascimento de Jesus em Belém. Os Profetas anunciaram esse acontecimento com riqueza de detalhes: nascerá da tribo de Judá, em Belém, a cidade de Davi; seu Reino não terá fim… Maria O esperou com zelo materno e O preparou para a missão terrena. Para nos ajudar nesta preparação usa-se a Coroa do Advento, composta por 4 velas nos seus cantos – presas aos ramos formando um círculo. A cada domingo acende-se uma delas. As velas representam as várias etapas da salvação. Começa-se no 1º Domingo, acendendo apenas uma vela e à medida que vão passando os domingos, vamos acendendo as outras velas, até chegar o 4º Domingo, quando todas devem estar acesas. As velas acesas simbolizam nossa fé, nossa alegria. Elas são acesas em honra do Deus que vem a nós. Deus, a grande Luz, “a Luz que ilumina todo homem que vem a este mundo”, está para chegar, então, nós O esperamos com luzes, porque O amamos e também queremos ser, como Ele, Luz. No 1º Domingo, há o perdão oferecido a Adão e Eva. Eles morreram na terra, mas viverão em Deus por Jesus Cristo. Sendo Deus, Jesus fez-se filho de Adão para salvar o seu pai terreno. Meditando a chegada de Cristo, que veio no Natal e que vai voltar no final da História, devemos buscar o arrependimento dos nossos pecados e preparar o nosso coração para o encontro com o Senhor. Para isso, nada melhor que uma boa Confissão, bem feita. Até quando adiaremos a nossa profunda e sincera conversão para Deus? No 2º Domingo, meditamos a fé dos Patriarcas. Eles acreditaram no dom da terra prometida. Pela fé, superaram todos os obstáculos e tomaram posse das Promessas de Deus. É uma oportunidade de meditarmos em nossa fé; nossa opção religiosa por Jesus Cristo; nosso amor e compromisso com a Santa Igreja Católica – instituída por Ele para levar a salvação a todos os homens de todos os tempos. Qual tem sido o meu papel e o meu lugar na Igreja? Tenho sido o missionário que Jesus espera de todo batizado para salvar o mundo? No 3º Domingo, meditamos a alegria do rei Davi. Ele celebrou a aliança e sua perpetuidade. Davi é o rei imagem de Jesus, unificou o povo judeu sob seu reinado, como Cristo unificará o mundo todo sob seu comando. Cristo é Rei e veio para reinar; mas o seu Reino não é deste mundo; não se confunde com o “Reino do homem”; seu Reino começa neste mundo, mas se perpetua na eternidade, para onde devemos ter os olhos fixos, sem tirar os pés da terra. No 4º Domingo, contemplamos o ensinamento dos Profetas: Eles anunciaram um Reino de paz e de justiça com a vinda do Messias. O Profeta Isaías apresenta o Senhor como o Deus Forte, o Conselheiro Admirável, o Príncipe da Paz. No seu Reino acabarão a guerra e o sofrimento; o boi comerá palha ao lado do leão; a criança de peito poderá colocar a mão na toca da serpente sem mal algum. É o Reino de Deus que o Menino nascido em Belém vem trazer: Reino de Paz, Verdade, Justiça, Liberdade, Amor e Santidade. A Coroa do Advento é o primeiro anúncio do Natal. Ela é da cor verde, que simboliza a esperança e a vida, enfeitada com uma fita vermelha, simbolizando o amor de Deus que nos envolve e também a manifestação do nosso amor, que espera ansioso o nascimento do Filho de Deus. O Tempo do Advento deve ser uma boa preparação para o Natal, deve ser marcado pela conversão de vida – algo fundamental para todo cristão. É um processo de vital importância no relacionamento do homem com Deus. O grande inimigo é a soberba, pois quem se julga justo e mais sábio do que Deus nunca se converterá. Quem se acha sem pecado, não é capaz de perdoar ao próximo, nem pede perdão a Deus. Deus – ensinam os Profetas – não quer a morte do pecador, mas que este se converta e viva. Jesus quer o mesmo: “Eu vim para que todos tenham a vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). Por isso Ele chamou os pecadores à conversão: “Convertei-vos, porque está próximo o Reino dos Céus” (Mt 4,17); “converteivos e crede no Evangelho” ( Mc 1,15).

NATAL DO SENHOR, ESTE É O TEMPO FAVORÁVEL; ESTE É O DIA DA SALVAÇÃO! Disponível em <http://noticiascatolicas.com.br/o-que-e-o-advento.html> Acesso 30 out 2013


Ano A – Evangelho de São Mateus São Mateus - Apóstolo e Evangelista

S

egundo a Tradição, Mateus, o publicano pertencente ao grupo dos Apóstolos é o autor do primeiro Evangelho. Escrito em Israel, em aramaico, Mateus que escreve entre os judeus, e para os convertidos do judaísmo procura mostrar, na figura e na obra de Jesus, principalmente o cumprimento das Escrituras, conhecidas pelos judeus. Frequentemente ele se refere a elas para provar como se “cumprem” em Jesus, a Lei e os Profetas. Assim faz a propósito da pessoa de Jesus, confirmando com textos das Escrituras, ser Ele da linhagem de Davi. A São Mateus devemos o belíssimo Evangelho que tantos episódios da vida de Jesus nos relata.

Quem era Mateus? Cafarnaum, ao tempo de Jesus era uma cidade sede das casas comerciais mais importantes, uma das mais florescentes de Israel. Sob a dominação romana os judeus eram obrigados a pagar altas taxas e impostos que eram enviados para Roma. Levi, depois chamado Mateus, era um coletor, um cobrador de impostos, sendo por essa razão, mal visto, e mesmo odiado pelo povo. Jesus costumava ir a Cafarnaum para falar ao povo, e aí curou muitos doentes. Foi em uma dessas ocasiões que Jesus, ao passar pela Coletoria viu Levi sentado à porta, parou e disse-lhe: “Segue-me!”. Imediatamente, Levi se levantou e, abandonando sue rendoso emprego e sua fortuna, mudou de vida, e também de nome, passando a se chamar Mateus, que significa dom de Deus. Ofereceu um grande banquete de despedida de seus amigos, convidou Jesus e os discípulos, e daí em diante foi um dos mais dedicados ao Mestre, seguindo-O por toda parte. Após a morte, ressurreição e ascensão de Jesus e a vinda do Espírito Santo, Mateus juntamente com os outros Apóstolos pregou nas províncias de Israel. Quando os Apóstolos se espalharam pelo mundo, Mateus foi para a Arábia e a Pérsia e mais tarde para Etiópia, onde acabou sendo martirizado por ordem do rei Hyrtaco. São Mateus é festejado como Padroeiro da cidade de Salermo, na Itália.

N

este “domingo da caridade” especial, no mês em que celebramos o Natal, a Pastoral Social parabeniza a todos os paroquianos pelo aumento da arrecadação de alimentos, que vem acontecendo a cada mês, e, aproveita para sugerir, e mesmo pedir que, se possível, sejam incluídas neste mês, latas ou pacotes de doces, balas ou outras gulodices que possam alegrar principalmente as crianças.Agradecemos as contribuições recebidas ao longo deste ano; e que por elas seja sempre louvado o nome do Senhor Jesus. Foi um trabalho gratificante, pois tem ajudado muito os mais necessitados de nossa comunidade. Esta colaboração tem auxiliado a assistência social de nossa Paróquia, o Recanto Vida Nova, a Casa de Misericórdia e os Seminários de Teologia e Filosofia. Agradecemos também ao Supermercado Hirota pelas campanhas de doção de alimentos realizadas durante o ano. E, pensando em nosso trabalho para 2014, para que possamos continuar ajudando nossos irmãos, desejamos a vossas famílias uma bênção especial de São José: que nada falte em seus lares! esejamos de todo coração, a todas as famílias um Santo Natal, com as bênçãos Miguel, Maria Helena e Mirna infinitas de Deus nosso Pai – Feliz Natal!

D

Agentes da Pastoral Social


Conhecendo melhor a minha Igreja Paróquia São José do Ipiranga INTRODUÇÃO

ste artigo tem o objetivo de esclarecer algumas dúvidas frequentes, relacionadas, em especial, à forma E pela qual a Igreja e cada paróquia se mantêm economicamente e sobre como são gerados os recursos para que a Igreja possa bem acolher as pessoas.

Algumas pessoas procuram a Igreja em raras ocasiões – apenas quando precisam de alguma coisa. E, muitas vezes, demoram a voltar à paróquia. Essas pessoas não criam vínculo com a vida em comunidade, portanto, acham estranho dar alguma contribuição para a manutenção e a realização do que desejam. Quanto mais a pessoa participa da comunidade, mais ela conhece a sua realidade e deixa de lado os estereótipos. DÚVIDAS FREQUENTES: • Como a Igreja é mantida economicamente? • Por que é necessário que se dê uma contribuição para celebrar o batismo e o matrimônio? • Como é feito o trabalho social da Paróquia? • Como são gerados os recursos da Paróquia? I. Como a Igreja se mantém? Cada paróquia tem a sua realidade e suas necessidades, e precisa se manter economicamente. As paróquias não recebem quaisquer doações ou recursos provenientes do Vaticano, da diocese ou do governo. Eis a realidade da Paróquia São José: As contribuições da comunidade permitem a manutenção dos seguintes itens: a) o Templo: limpeza, água, luz, telefone. b) Aquisição de material litúrgico: hóstias, vinho, vasos sagrados, alfaias e demais objetos. c) Investimentos constantes em pinturas e reformas e manutenção contínua do jardim, velário, banheiros e salas. d) Materiais diversos: material de escritório, registro de documentos, material de limpeza. Material para as pastorais e evangelização, como livros e impressões gráficas. e) Proventos dos funcionários e padres que servem à comunidade. f) Investimentos destinados para as obras sociais. Além dos itens mencionados, contribuímos com um valor mensal para a Região Episcopal Ipiranga, nesta arquidiocese de São Paulo, e com a Congregação dos Religiosos de Nossa Senhora de Sion, que administra esta Paróquia. II. Por que é necessário que se dê uma contribuição para celebrar o batismo e o matrimônio? Não há cobrança de taxas para a realização dos sacramentos, que estão disponíveis para todas as pessoas. O que existe é uma realidade difícil, representada pela necessidade de manutenção da Igreja. A contribuição do dízimo deveria suprir todas as necessidades econômicas. Porém, como isso não acontece, a Paróquia, a partir da orientação da arquidiocese, estabelece uma contribuição. Para que a Igreja possa acompanhar o grande evento que se tornou, em alguns casos, o matrimônio, a Paróquia precisa ter uma grande estrutura: funcionários, cerimonial, segurança, e ainda, arcar com despesas com água, luz, limpeza e reorganização do templo. As pessoas procuram a Paróquia justamente porque ela está bem cuidada e, para que isso aconteça, são necessários recursos. III. Obras sociais Qualquer pessoa pode colaborar e visitar as instituições que são assistidas pela Pastoral Social da Paróquia. A Paróquia investe e acompanha os seguintes projetos sociais: Assistência Social da Congregação dos Religiosos de Sion; Aliança da Misericórdia e Recanto Vida Nova. Além destes, apoia o Seminário de Filosofia e Teologia, que se dedica à formação de novos padres, e realiza doação de cesta básica e roupas. IV. Geração de Recursos A Paróquia São José gera seus recursos a partir das seguintes contribuições: - Dízimo - Coletas - Contribuições por ocasião dos eventos de matrimônio - Contribuições por ocasião dos eventos de batismo - Profissionais que prestam serviços nos eventos de matrimônio - Ofertas espontâneas - Cofres internos - Realização de eventos anuais (Festa de São José, festa junina e Revista São José). Obs.: A prestação mensal de contas da Paróquia encontra-se à disposição de todos os paroquianos. Aqueles que o desejarem podem dirigir-se à Contabilidade da Paróquia.


Re trosp e c t i v a 2 01 3

Aconteceu na Paróquia São José do Ipiranga ... SOLENIDADE DE PROFISSÃO DE VOTOS RELIGIOSOS DA CONGREGAÇÃO DOS RELIGIOSOS DE NOSSA SENHORA DE SION

N

o dia 20 de janeiro de 2013, na celebração dos 171 anos da Aparição de Nossa Senhora de Sion, na missa das 10 horas, ocorreu a solenidade de profissão dos votos dos religiosos da Congregação de Nossa Senhora de Sion.

FESTA DE SÃO JOSÉ - 19 DE MARÇO PÁSCOA DA PASTORAL DA CRIANÇA 31 DE MARÇO DE 2013

JUBILEU DE OURO DO PADRE ANTÔNIO GLUGOSKI, NDS CELEBRADO NO DIA 31 DE MARÇO DE 2013 - 19 HORAS

Novos Ministros Extraordinários da Santa Comunhão (MESC)


DIA DE FORMAÇÃO COM AGENTES DE PASTORAIS 18 de maio de 2013 Temas:

*11º Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Paulo: "Testemunha de Jesus Cristo na cidade" *2ª Carta Pastoral à Arquidiocese de São Paulo: "Senhor, aumentai a nossa fé" de Dom Odilo Scherer.

Dia da Bíblia Acolhida da Pastoral dos Ministros da Palavra 29/09/2013

Acolhida dos Jovens do Gabão na Jornada Mundial da Juventude 2013

Crisma em 06 de outubro de 2013

CRUZ DA JMJ 2013


CURSO DE TEOLOGIA PARA LEIGOS 1ª Turma formada em 20 de outubro de 2013

Comemoração dos cinco anos de Ordenação Sacerdotal do Padre Ramires Henrique de Andrade, nds 08/11/2013

História da Gruta do Leite

N

o século XIV os Franciscanos começaram a celebrar missas na Gruta do Leite. A tradiçao é difundida na Europa por causa de um episódio da vida de Maria. Nossa Senhora ao sair da Natividade foi em direção a uma gruta, juntamente com São José e o Menino Jesus. Enquanto amamentava o Menino Jesus, uma gota de leite caiu por terra e a rocha tornou-se branca. Desde então o pó da gruta é colocado na água e utilizado pelas mulheres que não tinham leite para amamentar ou eram estéreis. Rezavam antes de tomar e pediam a intercessão de Nossa Senhora do Leite para receberem a graça que necessitavam. A gruta de devoçao popular a Nossa Senhora é muito querida pelos cristãos de Belém.


Natal e Ano Novo Horário da Missas Dia 24/12/2013: 20 horas Dia 25/12/2013: 8h, 10h e 19h Dia 31/12/2013: 20 horas Dia 1º/01/2014: 10h e 19h

SERVIÇO PASTORAL TRABALHOS ADMINISTRATIVOS E PASTORAIS Pároco: Padre Ramires Henrique de Andrade, nds Vigário: Padre Antônio Glugoski, nds Coadjutores: Padre Manoel Miranda Neto, nds Padre Márcio Fabri dos Anjos, cssr Diácono: Rogério Almeida Alves EXPEDIENTE PAROQUIAL Rua Agostinho Gomes 1941 Telefone: 2063-1818 / 2063-2523 Site: www.paroquiasjdoipiranga.com.br ATENDIMENTO DA SECRETARIA Segunda a sexta-feira: 8h às 20h Sábados: 8h às 12h e 13h30m às 17h Informações sobre Batismo, Catequese e Matrimônio

HOR Á R IO DAS M I S S AS E M JA N E I RO

Ciclo do Natal Após a Celebração do Natal celebraremos as festas do Ciclo do natal, a saber: - Oitava de Natal; - Sagrada Família; - Santa Maria Mãe de Deus; - Epifania do Senhor. Coral ArtMusica apresenta:

A

Paróquia São José do Ipiranga deseja a você e sua família um Feliz Natal e Próspero Ano Novo sob as bênçãos de Deus e a intercessão de São José!

Cantata de Natal Dia 15 de dezembro Horário: 20 horas

2ª a 6ª feira 19 horas Sábado 15 horas Domingo 8h - 11h - 19 h

LOUVOR - MOVIMENTO Apostolado de Nossa Senhora de Sion: quinta-feira às 9h - Adoração ao Santíssimo. * Oração do Terço: quinta-feira às 18h15. * Missa em honra a Nossa Senhora de Sion: quinta-feira às 19h. * Missas mensais: último domingo de cada mês às 11h. Apostolado do Sagrado Coração de Jesus: 1ª sexta-feira do mês, às 19 horas. Grupo Kairós: quinta-feira às 20h. Encontro de Oração: terça-feira às 15h. Formiguinhas de São José: quarta-feira, das 9 às 17h. Mãe Rainha Três Vezes Admirável: segunda-feira às 15h - Terço e hora Santa. Pastoral da Escuta: terça e quarta-feira, das 14h às 16h - Agendar horário na Secretaria.


12-boletim-informativo-de-dezembro-de-2013