Page 1

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

CARTILHA DO VOLUNTÁRIO CARTILHA DO VOLUNTÁRIO REALIZAÇÃO:

1


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

CARTILHA DO VOLUNTÁRIO

Projeto gráfico, diagramação e ilustrações Farofa Studios Impressão e Acabamento Alphagrafics 39


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – 56a SUBSEÇÃO DE OSASCO

Endereço: Avenida das Flores, 707, Jardim das Flores, Osasco/SP CEP 06110-100 Telefone (11) 3683 4736 email: osasco@oabsp.org.br site: www.oabosasco.com.br

GESTÃO 2012/2015

CARTILHA DO VOLUNTÁRIO REALIZAÇÃO:

Presidente - Dra. Libania Aparecida da Silva

COMISSÃO DO DIREITO DO TERCEIRO SETOR DA OAB DE OSASCO Presidente - Dr. Osmar Cezar Junior Vice-presidente - Dr. Claudio Ramos da Silva Secretaria - Dra. Emília Kazue Saio Loduca Membros - Marcos Ferreira dos Santos Dr. José Paulo Loduca

38

REDAÇÃO E ORGANIZAÇÃO: Claudio Ramos, Márcia Oliva Soléra e Marisabel Luchesi Pauletti COLABORADORA: Natalia das Neves REVISÃO: Carminda Nunes


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

MEN S AGE M DO C EN TR O DE V OLU N T A R IA D O DE OSAS C O E R EG I ÃO – C V OR É com muita satisfação que oferecemos a você esta cartilha. As orientações aqui contidas servem de base para um aprendizado introdutório, ajudando a fomentar o difícil exercício de pensar em deveres, quando os direitos coletivos e individuais são constantemente ameaçados e, muitas vezes, violados. No entanto, esse aprendizado, por si só, costuma não ser suficiente. É preciso aumentar a conscientização até alcançar uma firme convicção quanto aos efeitos benéficos aplicados a quem faz e a quem recebe o voluntariado. Isso sim reforça a determinação de fazer. A tendência do atual modelo de voluntariado no Brasil é, cada vez mais, ser considerado como ação empreendedora de cidadania, ação esta voltada para o bem comum. Esta cartilha mostra que trabalho voluntário não se remunera, jamais substitui o Estado brasileiro, mas, sim, atesta a capacidade de assumirmos as responsabilidades sociais, concretizando a democracia, agindo com comprometimento, promovendo a transformação social.

Donato Rega Junior Presidente do CVOR Gestão 2012/2015

CENTRO DE VOLUNTARIADO DE OSASCO E REGIÃO – CVOR

Endereço: Rua Thomáz Spitaletti, 41, Jardim Agú, Osasco/SP CEP 06010-140 Telefone (11) 3684 1678 email: voluntariado@cvor.org.br site: www.cvor.org.br

GESTÃO 2012/2015 DIRETORIA EXECUTIVA Presidente - Donato Figueiredo Rega Junior Vice Presidente - Márcia Oliva Soléra Diretora Financeira - Natália das Neves Diretora de Comunicação - Carminda Nunes Diretor Administrativo - Marcos Miguel da Silva CONSELHO FISCAL Claudio Ramos Osmar Cezar Junior Maria da Conceição Nunes Yamato 37


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

ANEXO IV

QUER SABER MAIS SOBRE O VOLUNTARIADO E TERCEIRO SETOR? E L A B O R A M O S P A R A V O C Ê U M A R E L A ÇÃ O D E S I TE S Q U E T R A T AM D O A S S U N T O .

www.cvor.org.br www.voluntariado.org.br www.voluntariosonline.org.br www.redebrasilvoluntario.org.br

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

M E N S AG E M DA CO MI SS ÃO D E DIR E ITO DO T E RC E IRO SE TOR D A OR DE M DOS A DVO GA DOS DO BR AS IL – 56 SUBS E ÇÃ O – OS A SC O/ SP A 56 Subseção de Osasco da Ordem dos Advogados do Brasil OAB/SP, através da Comissão do Direito do Terceiro Setor, e o Centro de Voluntariado de Osasco e Região - CVOR apresentam a presente cartilha contendo noções gerais, em linguagem acessível e didática, sobre o serviço voluntário. Esperamos que a leitura do presente trabalho possa colaborar para um melhor entendimento do que é o voluntariado, como pode ser exercido, por quem e legislação a ser respeitada, o que contribuirá para o seu fortalecimento e desenvolvimento, de forma ética, legal e responsável. Ser voluntário é preparar o espírito para novas conquistas, para outros mundos e dimensões, para ter a alma postada para a eternidade. Sucesso!

www.objetivosdomilenio.org.br www.portaldovoluntario.org.br Dra. Libania Aparecida da Silva Presidente da 56 Subseção de Osasco Gestão 2013/2015 36


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

T E RMO DE DES LI GAM EN TO

Nome da instituição: Nome do voluntário: Documento de identidade: Endereço: Área de atividade:

CPF: _______________________

Declaro o meu desligamento do trabalho voluntário desempenhado na (nome da instituição), de acordo com a Lei n 9.608 de 18/02/98, sem ter desempenhado atividade remunerada e tampouco gerado vínculo empregatício nem funcional ou quaisquer obrigações trabalhistas, previdenciárias ou afins.

Declaro ter estado ciente da legislação específica e que atuei como voluntário, conforme Termo de Adesão, assinado em ______ /_____ /______ , válido até a presente data. Assim, assumindo inteira responsabilidade pelas informações declaradas, atesto sua veracidade.

Cidade: _______________________________________ Data: ________________

______________________________________________ ASSINATURA DO VOLUNTÁRIO

______________________________________________ ASSINATURA DO COORDENADOR DE VOLUNTÁRIOS DA INSTITUIÇÃO

35


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

A N E XO I I I

TERMO DE DESLIGAMENTO

CARTILHA DO VOLUNTÁRIO

Na página à direita está um modelo de referência para o Termo de Desligamento, em versão reduzida. Esta versão tem todas as informações e os campos que devem constar do documento. Para fazer o download da versão digital, vá até www.cvor.org.br.


T ERM O D E AD E S ÃO

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O Nome da instituição: Endereço: Área de atividade: Nome do voluntário: Documento de identidade: Endereço: Referências pessoais:

ÍND IC E

CPF: _______________________

O trabalho voluntário a ser desempenhado junto a esta instituição, de acordo com a Lei n 9.608, de 18/02/1998, é atividade não remunerada, com finalidades __________________ (assistenciais, educacionais, científicas, cívicas, culturais, recreativas, tecnológicas ou outras), e não gera vínculo empregatício nem funcional, ou quaisquer obrigações

trabalhistas, previdenciárias e afins.

11 Apresentação 12 O que é o CVOR? 13 O que é a Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB/SP? 14 Quem é o Voluntário? 15 Como surgiu o voluntariado no Brasil? 16 O que caracteriza o trabalho voluntário? 17 Posso receber algum dinheiro pelo trabalho voluntário? 18 Preciso assinar algum documento? 19 O que devo fazer para ser um voluntário? 20 Preciso me preparar para ser voluntário? 21 Que possibilidades de Trabalho Voluntário existem? 22 Conheça 8 maneiras de mudar o Mundo – Os Objetivos do Milênio 23 O que preciso saber se escolher trabalhar voluntariamente numa instituição social?

Trabalho voluntário na área de: ____________________________________________________________________ Tarefa específica: _____________________________________________________________________________________ Duração: de ________________até ________________ Horários: _______________________________________ Resultados esperados: _______________________________________________________________________________

Declaro estar ciente da legislação específica sobre Serviço Voluntário e que aceito atuar como Voluntário nos termos do presente Termo de Adesão. Cidade: _______________________________________ Data: ________________

______________________________________________ ASSINATURA DO VOLUNTÁRIO

Testemunhas: 1) ________________________________ 2) ___________________________________________ (NOME, CPF E ASSINATURA)

De acordo: ______________________________________________

NOME E ASSINATURA DO COORDENADOR DE VOLUNTÁRIOS DA INSTITUIÇÃO

33


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

ANEXO II

TERMO DE ADESÃO

Na página à direita está um modelo de referência para o Termo de Adesão, em versão reduzida. Esta versão tem todas as informações e os campos que devem constar do documento. Para fazer o download da versão digital, vá até www.cvor.org.br.

24 Posso trabalhar como voluntário todos os dias 25 Posso trabalhar o dia inteiro em uma Organização? 26 Quais as minhas responsabilidades como voluntário? 27 E quais são meus direitos como voluntário? 28 O que devo fazer quando não quiser, ou, não puder mais trabalhar como voluntário? 29 Conclusão 30 ANEXO I Lei do Voluntariado 32 ANEXO II Termo de Adesão 34 ANEXO III Termo de Desligamento 36 ANEXO IV Relações de Sites 37 Centro de Voluntariado de Osasco e Região – CVOR 38 Ordem dos Advogados do Brasil – 56 Subseção de Osasco


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

Art. 3 O prestador do serviço voluntário poderá ser ressarcido pelas despesas que comprovadamente realizar no desempenho das atividades voluntárias. Parágrafo único. As despesas a serem ressarcidas deverão estar expressamente autorizadas pela entidade a que for prestado o serviço voluntário. Art. 4 Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Art. 5 Revogam-se as disposições em contrário. Brasília, 18 de fevereiro de 1998; 177 da Independência e 110 da República.

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO Paulo Paiva

10

31


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

ANEXO I

LEI DO VOLUNTARIADO L E I N 9 .6 0 8 , DE 1 8 D E F E V E R E I R O D E 1 9 9 8 Dispõe sobre o serviço voluntário e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1 Considera-se serviço voluntário, para fins desta Lei, a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive mutualidade. Parágrafo único. O serviço voluntário não gera vínculo empregatício, nem obrigação de natureza trabalhista previdenciária ou afim. Art. 2 O serviço voluntário será exercido mediante a celebração de termo de adesão entre a entidade, pública ou privada, e o prestador do serviço voluntário, dele devendo constar o objeto e as condições de seu exercício. 30

APRESENTAÇÃO Esta cartilha pretende auxiliar você, que é ou quer ser voluntário, com informações e esclarecimentos sobre as dúvidas mais frequentes para que seu trabalho voluntário possa fazer a diferença. Ela é o resultado do desejo e do trabalho voluntário de pessoas que fazem parte do Centro de Voluntariado de Osasco e Região – CVOR e da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB/SP – 56 Subseção de Osasco.

Boa Leitura! 11


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

O QUE É O CVOR?

CONCLUSÃO

O Centro de Voluntariado de Osasco e Região, ou CVOR, é uma associação sem fins lucrativos, fundada em 05 de agosto de 2008 por um grupo de pessoas que acreditam que o voluntariado é uma oportunidade de exercer a cidadania e contribuir para a construção de um mundo melhor.

As questões apresentadas nesta cartilha pretenderam estimular você a ser mais solidário e contribuir para que seu trabalho voluntário faça a diferença!

A missão do CVOR é promover a cultura e a prática do voluntariado, agregando pessoas e organizações em Osasco e Região.

Agora que você já conheceu mais sobre o voluntariado e sabe que pode procurar o Centro de Voluntariado de Osasco e Região para ajudá-lo a iniciar um trabalho voluntário, tome sua decisão e seja um voluntário.

Para conhecer o trabalho do CVOR acesse www.cvor.org.br. FAÇA A DIFERENÇA! Exerça sua cidadania e contribua para a construção de um mundo melhor.

12

29


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

O QUE DEVO FAZER QUANDO NÃO QUISER, OU, NÃO PUDER MAIS TRABALHAR COMO VOLUNTÁRIO? Quando você optou por trabalhar voluntariamente em uma instituição, combinou com o responsável sobre o que faria, sobre seus horários e assinou um Termo de Adesão. Do mesmo modo, quando você não quiser, ou, não puder mais trabalhar como voluntário, você também deverá comunicar o responsável e assinar um Termo de Desligamento. (ver anexo III, na página 34). Caso você realize um trabalho numa comunidade, ou para um grupo de pessoas, é necessário que você também os comunique sobre sua decisão. Isso porque, existem pessoas que ficarão esperando por você!

28

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

O QUE É A COMISSÃO DE DIREITO DO TERCEIRO SETOR DA OAB – 56 S U B S E Ç Ã O D E O S A S C O ? A Comissão de Direito do Terceiro Setor da 56 Subseção da OAB de Osasco é uma comissão composta por voluntários Advogados e várias profissões regulamentadas, cujo objetivo é gerar conhecimentos e colaborar na capacitação de Advogados e profissionais de outras áreas que atuam ou queiram atuar no Terceiro Setor. Sua missão, a exemplo da Comissão de Direito do Terceiro Setor da Seccional da OAB - SP, é mobilizar Advogados, o Estado e a Sociedade, para o enfrentamento das questões pertinentes ao Terceiro Setor, por meio da realização de eventos e publicação de conteúdo, buscando o aperfeiçoamento das leis e das instituições.

13


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

QUEM É O VOLUNTÁRIO? Qualquer pessoa pode ser voluntária, independentemente de sua idade, formação ou condição social. Segundo o Instituto Ethos, “voluntário é a pessoa que, motivada por valores de participação cidadã e solidariedade pessoal, doa seu tempo, talento e trabalho, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário”.

A MATEMÁTICA É MUITO MALUCA. Quanto mais você doa, mais você aprende e recebe em troca.

14

VOCÊ SABIA? A palavra voluntário vem do latim voluntarius e significa aquele que age por vontade própria.

E QUAIS SÃO MEUS DIREITOS COMO VOLUNTÁRIO? • • • • • •

Escolher um trabalho voluntário que lhe traga satisfação; Ter seu trabalho reconhecido; Executar tarefas adequadas à sua capacidade; Conhecer a organização ou projeto em que vai atuar; Conhecer e gostar da missão da organização; Ter conhecimento dos resultados do seu trabalho.

VALORAÇÃO DO TRABALHO VOLUNTÁRIO A Resolução n 1409/2012 do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) estabelece que, dentre outras determinações, o trabalho voluntário deve ser reconhecido pelo valor justo da prestação do serviço como se tivesse ocorrido o desembolso financeiro.

27


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

QUAIS AS MINHAS RESPONSABILIDADES COMO VOLUNTÁRIO?

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

COMO SURGIU O VOLUNTARIADO NO BRASIL?

O importante é que você, ao escolher fazer um trabalho voluntário, reflita sobre o que pode fazer e quanto tempo dispõe para isso.

Desde a época do descobrimento do Brasil temos registros da presença e da força do trabalho voluntário em instituições como, por exemplo, a Santa Casa de Misericórdia de Santos, fundada no ano de 1543. Contudo, a legislação que regulamenta o trabalho voluntário no país surgiu somente em 1998, com o advento da Lei n 9.608, de 18 de fevereiro de 1998, também conhecida como Lei do Voluntariado.

Ao iniciar o trabalho voluntário assuma, apenas, atividades que você possa cumprir com qualidade e responsabilidade. Não importa se o trabalho voluntário vá durar apenas um dia, ou muitos anos. Uma vez que o tenha assumido, cumpra seu compromisso.

A corrente de voluntários no mundo cresceu tanto que, internacionalmente, o ano de 2001 foi dedicado à causa do voluntariado. No mesmo ano, a Pastoral da Criança concorreu ao Prêmio Nobel da Paz pelo trabalho que realiza com a participação de mais de 150.000 voluntários.

O voluntário, atualmente, é aquele que realiza seu trabalho com comprometimento, assiduidade e pontualidade.

Lembre-se: existem pessoas que esperam por você!

Você está convidado a fazer parte deste grupo de pessoas que querem ajudar a construir um mundo mais justo e solidário. Junte-se a nós!

26

15


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

O QUE CARACTERIZA O TRABALHO VOLUNTÁRIO?

POSSO TRABALHAR O DIA INTEIRO EM UMA ORGANIZAÇÃO?

A característica principal do trabalho voluntário é o fato de que pessoas, espontaneamente, resolvem doar seu tempo, talento e trabalho para transformar uma realidade social ou resolver um problema coletivo, sem receber remuneração.

Não há proibição legal, nem tão pouco existem restrições quanto ao número de horas que você pode trabalhar como voluntário em uma organização.

O trabalho voluntário não caracteriza vínculo empregatício e, portanto, não é regido pela CLT. Isto significa que o voluntário não tem os mesmos direitos que são garantidos por lei para os empregados de uma empresa. A regulamentação do trabalho voluntário é dada pela Lei 9.608/98, a Lei do Voluntariado (ver anexo I, na página 30).

16

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

Contudo, se um trabalho precisa ser executado todos os dias, durante as oito horas diárias, isto é um sinal de que não é uma atividade complementar ao serviço da instituição e, sim, uma atividade essencial que, no caso, deve ser executada por um funcionário contratado e remunerado para esta finalidade.

LEMBRETE Evite exercer a atividade fim de uma instituição, pois isto pode comprometer o trabalho contínuo e diário dela. Ao contrário disso, você pode fazer atividades que liberem o funcionário para tarefas mais ligadas à sua especialidade e, assim, contribuir para a melhoria da qualidade do trabalho oferecido na instituição.

25


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

POSSO TRABALHAR COMO VOLUNTÁRIO TODOS OS DIAS? Não convém trabalhar todos os dias, porque isso poderia ser caracterizado como vínculo empregatício. Na lei não há proibição. Porém, é melhor evitar essa situação. Faça arranjos de periodicidade que atendam às suas necessidades e as da instituição.

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

POSSO RECEBER ALGUM DINHEIRO PELO TRABALHO VOLUNTÁRIO? NÃO. O trabalho voluntário não pode ser remunerado e nenhum benefício pode ser exigido como contrapartida. As despesas realizadas durante o trabalho voluntário, como alimentação e transporte, poderão ser reembolsadas mediante autorização prévia, que deve estar prevista expressamente no Termo de Adesão ao trabalho voluntário. Embora prevista na Lei do Voluntariado, esta questão tem gerado muita polêmica e, por isso, recomendamos que seja evitada, afim de que o trabalho voluntário não perca sua característica principal, que é a de não envolver remuneração ou contrapartida, financeira ou de qualquer outra natureza.

A periodicidade do trabalho voluntário deve ser previamente combinada e deve constar no Termo de Adesão. Dia e horário combinados devem ser cumpridos para não prejudicar as atividades programadas e planejadas pela instituição.

24

RECOMENDAÇÕES SOBRE REEMBOLSO DE DESPESAS: Deve ser evitado; Deve ser expressamente autorizado; Deve constar no termo de adesão; Deve respeitar os princípios da austeridade e da discrição.

17


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

PRECISO ASSINAR ALGUM DOCUMENTO? SIM. Sempre que você for prestar serviço voluntário em uma organização,

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

O QUE PRECISO SABER SE ESCOLHER TRABALHAR VOLUNTARIAMENTE NUMA INSTITUIÇÃO SOCIAL?

seja ela pública ou privada. O voluntário e a instituição assinam um Termo de Adesão, no qual devem constar as condições do trabalho como, por exemplo, a atividade, o horário, a peridiocidade, bem como, se haverá reembolso de despesas. Conheça um modelo do Termo de Adesão ao trabalho voluntário no documento de exemplo (ver anexo II, na página 32).

Procure conhecer a instituição. Consulte o site, pesquise sobre o trabalho que ela realiza e qual causa ela defende. Todas as instituições têm uma missão, diretrizes, objetivos, bem como, regras e regulamentos, ou seja, cada uma possui características e formas de funcionamento próprias. Procure conhecer e refletir sobre todas estas questões e verifique se você partilha da mesma missão, dos valores e se vai se adequar às características da instituição que escolheu.

Faça uma visita à instituição antes de tomar a sua decisão.

18

23


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

C O NH E ÇA 8 M A NE I R A S D E M U D A R O M UN D O - OS O BJ ET I VOS D O M I L Ê N IO

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

O QUE DEVO FAZER PARA SER UM VOLUNTÁRIO?

( C O NFE R Ê N C I A M U N DI A L DA O N U, G E N E B R A , 2 0 0 1 ) : 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Acabar com a fome e a miséria; Educação básica de qualidade para todos; Igualdade entre sexos e valorização da mulher; Reduzir a mortalidade infantil; Melhorar a saúde das gestantes; Combater a AIDS, a malária e outras doenças; Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento (trabalho voluntário).

Faça uma reflexão sobre estas questões: • Há espaço em minha vida para ser voluntário? • Tenho tempo disponível para fazer trabalho voluntário? • Sinto-me motivado para atuar como voluntário? • Em que atividade eu gostaria de contribuir? • Que talentos (conhecimentos e habilidades) tenho a oferecer? Sempre que quiser fazer um trabalho voluntário e não souber por onde começar você pode contar com a ajuda do Centro de Voluntariado de Osasco e Região. Acesse www.cvor.org.br e descubra como ser um voluntário e onde seu trabalho pode fazer a diferença.

22

19


C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

PRECISO ME PREPARAR PARA SER VOLUNTÁRIO? SIM. Para que o seu trabalho faça a diferença é muito bom que você conheça um pouco mais sobre a causa do voluntariado, sobre seus direitos e deveres como voluntário e sobre as possibilidades de realizar o trabalho voluntário. Para ser um voluntário, procure o Centro de Voluntariado de Osasco e Região, pois ele oferece gratuitamente formação para as pessoas que desejam ser voluntárias. VOCÊ SABIA? • O primeiro Centro de Voluntariado foi criado no Brasil em 1997. • Em 2002 o Brasil foi escolhido pela ONU para apresentar o relatório final do Ano Internacional do Voluntário. • Milú Villela, presidente do Centro de Voluntariado de São Paulo e do Instituto Faça Parte, foi a primeira mulher da sociedade civil a discursar na Assembleia Geral da ONU. Ela apresentou a proposta para que o voluntariado continue a ser considerado como estratégia de inclusão e desenvolvimento social. Esta proposta recebeu a adesão de 143 países.

20

C A R T I L H A D O V O L U N T Á R I O

QUE POSSIBILIDADES DE TRABALHO VOLUNTÁRIO EXISTEM? São inúmeras. Dentre elas, você pode escolher realizar ações individuais como: doar alimentos ou roupas a uma pessoa, instituição ou igreja; promover uma campanha para a sustentabilidade de uma instituição; fazer companhia a um idoso; contar histórias para crianças da sua comunidade; levar cultura e música para crianças e pessoas doentes; doar para uma comunidade carente ou para uma organização social, uma ou duas horas de trabalho na sua área profissional; doar suas habilidades em alguma atividade como artesanato, informática, música; auxiliar na manutenção predial da instituição como pintar a sede, manter o jardim sempre bonito; ingressar ou participar de um projeto social de uma associação ou fundação. O importante é que você queira colaborar para melhorar o mundo e escolha algo de que goste!

21

232545 cartilha do voluntário  

Quer ser voluntário? Precisa de um voluntário para sua organização? Aqui você encontrará as informações necessárias para fazer parte e ser p...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you