Page 32

a poesia concreta como precursora da ciberpoesia lucia santaella

A inspiração para este artigo provém do pensamento de Walter Benjamin. Segundo Benjamin, para considerar a historicidade das formas artísticas e literárias, temos de levar em conta os suportes físicos, os meios com que elas são produzidas. Além disso, as condições de produção mais atuais se constituem em ponto de vista privilegiado para a leitura das formas de criação precedentes. Em função disso, o ponto de vista aqui escolhido para a leitura da poesia concreta é aquele que hoje nos é dado pela poética digital que, há mais de uma década, vem crescentemente se impondo no horizonte das formas criadoras. Dessa perspectiva, a poesia concreta, no contexto da poesia inovadora do século XX, se nos apresenta como precursora na linha evolutiva das forças vivas da criação que vieram contemporaneamente desembocar na ciberpoesia, esta incluindo

a e-poesia (poesia eletrônica) e a net-poesia (poesia das redes). Por precursora, quero significar que os princípios poéticos que foram perseguidos e realizados pelos poetas inventores, ao longo do século passado, coincidem com algumas das questões mais relevantes da ciberpoesia atual. Todas as três, ciber-net-epoesia são partes do território mais amplo da ciberarte e net arte, também chamada de web arte, isto é, arte das redes. Os termos se referem à arte que utiliza como meio as redes de computadores, no sentido em que a rede existe por si mesma e/ou por seus conteúdos técnicos, culturais e sociais como base para o trabalho artístico. Há aqueles que distinguem entre net arte pura e net arte em geral. A primeira só existe on line, não tendo extensões e presença fora desse modo de existência. A segunda inclui os desenvolvimentos e investigações

especial poesia concreta Outubro 2006

.31

Suplemento Lierário  

Edição de Outubro de 2006

Advertisement