Issuu on Google+

Pernambuco Cultura, Hist贸ria e Mar


Fotografia, por definição: escrita da luz. A luz que, com sua infinita paleta de cores, nos permite pintar belas imagens. Se partirmos do princípio que “uma imagem vale mais do que mil palavras”, com o bom uso dela, podemos encantar... Emocionar... Fazer poesia. A fotografia nos permite compor belos poemas. E que forma melhor de fazer uma declaração de amor do que com poesia, pintando poesias?! Estas exposições são declarações públicas de amor a Pernambuco


Essas duas exposições foram consagradas nos locais onde se apresentaram em suas duas formas distintas - exposição fixa em fototelas no Aeroporto dos Guararapes (em 2011 e 2012), no Centro Cultural Correios (2012), na MIT - Mostra Internacional de Turismo 2011; E na forma de galeria móvel para exposição em bikebanner durante a Rio+20, na Cúpula dos Povos, Aterro do Flamengo e nas praias do Leme e Copacabana, provocando total deslumbramento e aprovação de pessoas de várias nacionalidades e estados brasileiros. Esta última rompe as barreiras elitistas de acesso á arte e ganha as ruas, registrando forte impacto visual e levando a todos a se fotografar na frente, numa afirmativa contundente: Eu quero integrar as paisagens expostas!


Ao observar o encantamento, principalmente das classes menos favorecidas, tivemos a confirmação que a possibilidade de sonhar independe das condições econômicas em que estamos inseridos. As peças expostas causam uma certa confusão para o apreciador por não saber se é pintura ou fotografia, o que nos leva a crer que sua forma inusitada de apresentação serve para nos tirar da inércia, sem perder o dom da contemplação.


São exposições sustentáveis, pois estão disponíveis através de novas tecnologias como QR CODE e propõem o compartilhamento de informações, sem o uso do papel, provoca o debate sobre sustentabilidade, mídias alternativas, arte, publicidade, turismo e novas tecnologias; utilizam, inclusive, impressões em banners, que quando não mais utilizadas pelo expositor, serão recicladas e reutilizadas, sem deixar resíduos. Os ciclistas que movimentam “arte por toda parte” usam camisas com proposta de coleta seletiva com a marca Jogue Limpo.



PERNAMBUCO, CULTURA, HISTÓRIA E MAR