Page 1

Evolução da Escrita

Trabalho elaborado por: André Agostinho nº3 André Azevedo nº4 Daniel Pontes nº5 Hélder Batista nº6 Miguel Pereira nº11


Introdução Na Pré-História o homem tentou arranjar forma de se comunicar através de desenhos feitos na paredes das cavernas. Através deste tipo de representação (pintura rupestre), trocavam mensagens, passavam ideias e transmitiam desejos e necessidades. Porém, ainda não era um tipo de escrita, pois não havia organização, nem mesmo padronização das representações gráficas.


O que é a escrita? Foi somente na antiga Mesopotâmia que elaborada e criada, por volta de 4000 a.C.

a escrita foi

Foi criada por sumérios que desenvolveram a escrita cuneiforme. Usavam placas de barro, onde cunhavam esta escrita. Muito do que sabemos hoje sobre este período da história, devemos as placas de argila com registros quotidianos, administrativos, económicos e políticos da época. Os egípcios antigos também desenvolveram a escrita quase na mesma época que os sumérios. Existiam duas formas de escrita no Antigo Egito: a demótica (mais simplificada) e a hieroglífica (mais complexa e formada por desenhos e símbolos).


Já em Roma Antiga, no alfabeto romano havia somente letras maiúsculas. Contudo, na época em que estas começaram a ser escritas nos pergaminhos, com auxílio de hastes de bambu ou penas de patos e outras aves.

Na Alta Idade Média, no século VIII, Alcuíno, um monge inglês, elaborou outro estilo de alfabeto atendendo ao pedido do imperador Carlos Magno, contudo, este novo estilo também possuía letras maiúsculas e minúsculas.

Com o passar do tempo, esta forma de escrita também passou por modificações, tornando-se complexa para leitura. No ano de 1522, um outro italiano, chamado Lodovico Arrighi, foi o responsável pela publicação do primeiro caderno de caligrafia. Foi ele quem deu origem ao estilo que hoje denominamos itálico. Com o passar do tempo outros cadernos também foram impressos, tendo seus tipos gravados em chapas de cobre (calcografia).


A escrita em Barro O escriba, utilizava uma vareta lisa com a qual riscava uma “tablete” de argila húmida. Marcava, assim, sinais em forma de cunha. Depois de terminada a carta, caderno ou documento, era preciso deixar secar. Pensa-se que o sistema de escrita cuneiforme (que quer dizer em forma de cunha) é, ao que tudo indica, o mais antigo do mundo. Cada símbolo reproduzia um ou mais objectos, designando uma palavra com significado idêntico, ou pelo menos intimamente relacionado ao objecto representado.


A escrita Divina Escrita ideográfica A palavra grega Hieróglifos provém de “hieros”, sagrado, e de “gluphein”, gravar. Basicamente eram “palavras de deus” para os egípcios. Os nomes dos caracteres eram os nomes das próprias coisas. Essa escrita é chamada Escrita ideográfica.

Maior vantagem: - Fácil de ser entendida em muitas línguas. Maior desvantagem: - Os símbolos eram muito numerosos.


A escrita Divina Escrita Fonética Mais tarde passaram a indicar valores fonéticos: - A Coruja representava um som equivalente ao “m”; - A serpente representava um som equivalente ao “j”. O aparecimento da escrita, começa a ser utilizada para assuntos comerciais e privados.


Conclusão Com este trabalho ficamos a saber que a escrita ao longo dos anos sofreu uma grande transformação, e que é bastante importante para os povos se comunicar.

Aréa de Integração  

A evolução da escrita

Advertisement