Page 1

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL

PRODUÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA

ROSIGLÉ SCHNEIDER

– MARECHAL CÂNDIDO RONDON - PR 2013


FICHA PARA CATALOGO PRODUÇÃO DIDÁTICO PEDAGÓGICA

Título:

TECNOLOGIAS AUXILIARES

EDUCACIONAIS NO

COMO

PROCESSO

ENSINO-

APRENDIZAGEM: Uma formação necessária ao educador do século XXI. Autor

Rosiglé Schneider

Disciplina/Área ( ingresso no Pedagogia PDE) Escola de Implementação do Colégio Projeto e sua localização

Estadual

Frentino

Sackser

-

Ensino

Fundamental e Médio Avenida Maripá, 3815, Bairro Botafogo, Marechal Cândido Rondon, Paraná. CEP 85.960-000

Município da Escola

Marechal Cândido Rondon

Núcleo Regional de Educação

Toledo – Pr

Professor Orientador

Dra. Beatriz Helena Dal Molin

Instituição de Ensino Superior

Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná

Relação Interdisciplinar

Todas as disciplinas curriculares

Resumo

A

presente

resultado

Produção

da

Didático

participação

no

Pedagógica

é

Programa

de

Desenvolvimento Educacional-PDE 2013/2014, e da reflexão sobre a práxis do educador no dia a dia em sala de aula, levando-se em conta o contexto da presença da tecnologia na vida dos estudantes. Enquanto

professor

participante

do

referido

programa percebemos a necessidade de auxiliar os colegas professores quanto ao uso

das novas

tecnologias educacionais de forma competente no processo ensino aprendizagem de acordo com as concepções pedagógicas das Diretrizes Curriculares Estaduais que embasam a práxis dos mesmos, pois


entendemos

que

trabalhar

os

midiatizados exige do professor

conteúdos

não somente

conhecer uma nova ferramenta pedagógica com programas e dispositivos digitais, mas sim, refletir sobre a mesma de forma a empregá-la de maneira crítica e que possa contribuir efetivamente com o aprendizado do educando e também sobre

a

atuação

a

do

educador.

Portanto,

sente-se

necessidade de capacitar os professores através de um curso de formação continuada em nível de extensão universitária, para os educadores da Rede Estadual de Ensino que ministram suas aulas no Colégio

Estadual

Frentino

Sackser

-

Ensino

Fundamental e Médio -do Município de Marechal Cândido Rondon, Paraná, proporcionando imersões tecnológicas, produções de objetos digitais e criação de Blogs para maior eficácia no processo ensinoaprendizagem. Palavras-chave

Tecnologia

educacional.

Formação

continuada.

Processo ensino-aprendizagem. Formato do Material Didático

Unidade Didática

Público Alvo

Educadores do Colégio

APRESENTAÇÃO

A Produção Didático Pedagógica - PDP - TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS COMO AUXILIARES DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: uma formação necessária ao Educador do século XXI trata da rapidez com que as tecnologias se

renovam e se incorporam na sociedade atual exigindo, pois do

educador constante atualização e capacitação sobre o uso adequado dos mesmos, para uma práxis eficaz e crítica, que venham de encontro às Diretrizes Curriculares Estaduais e a Proposta Pedagógica de sua disciplina e as concepções filosóficas da mesma.


Nos espaços escolares as tecnologias digitais também foram ocupando lugar, embora de maneira bastante tímida, no sentido do preparo do educador quanto à utilização das mesmas. No estado do Paraná, decorrida um década desde a implantação em 2003 do Programa Paraná Digital1 ainda se percebe, através de pesquisas, que muitos educadores não se sentem capacitados e seguros quanto a utilização didático pedagógica dessas ferramentas.

Dessa forma e considerando que as Diretrizes Curriculares do Estado do Paraná foram elaboradas tendo como suporte a fundamentação filosófica da Psicologia Histórico-Cultural e da pedagogia histórico-crítica que embasa a Didática que traduz para a sala de aula a teoria dialética do conhecimento, pensa-se em refletir e analisar junto com o professor a sua práxis em sala em de aula e a utilização de metodologias e ferramentas digitais como auxiliares no processo de ensino e aprendizagem de maneira a contemplar uma visão dialética da realidade.

Segundo Vigotski (2003, p.112), se quisermos descobrir as relações reais entre o processo de desenvolvimento e a capacidade de aprendizado, é necessário determinar pelo menos dois níveis de desenvolvimento, o desenvolvimento real que é o que se consegue realizar sozinho, o que se conhece, que são as funções já amadurecidas, e a zona de desenvolvimento proximal que é

a distância, entre o nível de desenvolvimento real, que se costuma determinar através da solução independente de problemas, e o nível de desenvolvimento potencial, determinado através da solução de problemas sob a orientação de umadulto ou em colaboração com companheiros mais capazes (VIGOTSKI, 2003,p.112).

Entendendo-se que a mediação do educador se dá justamente na zona de desenvolvimento

proximal, e

portanto é

necessário

que ele

tenha esse

conhecimento prévio das necessidades de cada educando para desenvolver sua práxis educativa dentro do que propõe as Diretrizes Curriculares Estaduais e a Proposta Pedagógica de sua Disciplina e que o aluno possa adquirir novos 1

O Paraná Digital (PRD) é um projeto de inclusão digital das escolas públicas do Estado do Paraná que vem disponibilizar de forma pedagógica conteúdos, ferramentas e recursos educacionais por meio de computadores e da Internet com o objetivo de levar o acesso do Portal Dia a Dia Educação aos professores e alunos da rede estadual de ensino.


conhecimentos e dominar de forma independente os diversos conteúdos científicos curriculares.

Adequar a metodologia e os recursos existentes na escola para o processo de ensino-aprendizagem exigem do professor ações conscientes, reflexivas e planejadas que

venham a

contribuir eficazmente no processo

ensino

e

aprendizagem, para o alcance dos objetivos propostos no plano de trabalho docente, e por isso faz-se necessário o domínio dos recursos (computador, vídeos, dvd, conteúdos midiáticos, entre outros.) para constatar se os mesmos são apropriados para o desenvolvimento de seu trabalho a partir de uma proposta pedagógica histórico-crítica.

GASPARIN (2003, p.9) desenvolveu uma didática para a pedagogia histórico crítica proposta por Saviani, tendo como referencial epistemológico a teoria dialética do conhecimento, em suas três fases de construção do conhecimento escolar teoriaprática-teoria, conforme a Teoria Histórico Cultural de Vigotski.

As três fases Prática - Teoria - Prática propostas por GASPARIN (2003), de forma bastante simplificada consistem em cinco passos: partindo-se da prática social inicial do conteúdo, do conhecimento que os estudantes e professores já possuem, passa-se para a problematização que consiste no elemento chave na transição entre o fazer cotidiano e a cultura elaborada (prática-teoria), é o momento que se inicia o trabalho com o conteúdo sistematizado para se alcançar o passo seguinte que é a instrumentalização,que “é o caminho através do qual

conteúdo sistematizado é

posto a disposição dos alunos para que o assimilem e o recriem, e ao incorporá-lo, transformem-no em instrumento de construção pessoal e profissional”. GASPARIN (2003, p.53). Nessa fase é muito importante a orientação e mediação do professor, quando os estudantes necessitam da ajuda e mediação do professor para que ocorra a aprendizagem dos conteúdos.

Ainda segundo GASPARIN ( 2003, p.131), o próximo passo é a catarse, quando os conteúdos tornam-se verdadeiramente significativos, os estudantes generalizam o aprendido, ocorrendo uma nova postura do estudante frente ao


conteúdo estudado, passando para a Prática Social, que é o nível de desenvolvimento atual do estudante, o ponto de chegada, onde se espera que o mesmo traduza em atos e ações o conhecimento assimilado no cotidiano escolar. Portanto os cinco passos são: Prática Social Inicial - Problematização Instrumentalização - Catarse - Prática Social.

Fazendo essa breve explanação, pretende-se demonstrar a necessidade de uma prática de acordo com a Proposta Pedagógica de cada disciplina e o Plano de Trabalho Docente, entendendo-se ser necessário a escolha adequada dos recursos tecnológicos como suporte para a práxis educativa.

Portanto, a importância do educador está na sua mediação, na orientação entre o que o aluno já sabe e sua potencialidade para adquirir novos conhecimentos para que ele possa dominar de forma independente os diversos conteúdos científicos presentes no currículo escolar.

NETTO (2001, p.17) vem contribuir sobre a aprendizagem destacando a importância da aprendizagem através das imagens:

Uma experiência visual em que o aprendiz detecta , esquadrinha e interpreta uma ou muitas organizações deliberada de estímulos presentes na tela e retira desta experiência algum tipo de ensinamento, que gera uma mudança mais ou menos duradoura em seu sistema nervoso, traduzida por expressões segundo as quais, ele passa a saber, conhecer, entender e lembrar (NETTO 2001, p. 17).

MORAN (2006) também destaca a importância das imagens e sons como recursos a serem utilizados pelo professor.

A televisão e o vídeo partem do concreto, do visível, do imediato, próximo, que toca todos os nossos sentidos. Mexem com o corpo, com a pela, com as sensações e sentimentos –nos tocam e “tocamos” os outros, estão ao nosso alcance através dos recortes visuais, do close, do som estéreo envolvente. Isso nos dá pistas para começar na sala de aula pelo sensorial, pelo afetivo, pelo que toca o


aluno antes de falar de ideias, de conceitos, de teorias. Partir do concreto para o abstrato (MORAN, 2006, p.2).

Ainda segundo MORAN (2006, p.2) a televisão Combina a comunicação sensorial com a audiovisual, a intuição com a lógica, a emoção com a razão. A integração começa pelo sensorial, o emocional, e o intuitivo para atingir posteriormente o racional.

Portanto, recursos como vídeos, imagens, sons, estão disponíveis na escola, através da TV Multimídia, também conhecida como TV Pendrive, 2 e do Paraná Digital (computadores ligados a internet) o que amplia as possibilidades do professor pois poderá utilizar além de sons, imagens e vídeos, programas e ambientes virtuais de aprendizagem, disponíveis na internet de domínio público e gratuito e, dispositivos que permitem interação entre professor, aluno e aluno x aluno, como os hipertextos que não servirão somente de informação, mas que através da mediação do educador resultará em conhecimento.

Esse é o desafio, a que nos propomos nesse curso de imersão tecnológica, fazer a diferença quanto à utilização de recursos tecnológicos disponíveis nas escolas, pois entendemos que filmes, imagens, sons e a interação com o mundo o aluno tem fora do espaço escolar, através das tecnologias atuais, mas a diferença está na metodologia, no planejamento do professor em utilizar essas ferramentas e informações para transformá-las em conhecimentos. Nesse sentido a Produção Didático Pedagógica , tratará de explicitar sobre a imersão tecnológica desenvolvida no Colégio Estadual Frentino Sackser, Ensino Fundamental e Médio de Marechal Cândido Rondon, Paraná, objetivando instrumentalizar e capacitar os educadores quanto ao uso das tecnologias digitais, enquanto recursos didático pedagógico de forma a enriquecer sua práxis educativa em conformidade com os avanços tecnológicos, mas principalmente, dentro da concepção filosófica de suas disciplinas e do fim maior da educação que é compromisso com o aprendizado do estudante.

Para que a execução da Intervenção Pedagógica - TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS 2

COMO

AUXILIARES

DO

PROCESSO

DE

ENSINO-

Uma TV 29 polegadas com entradas para VHS, DVD, cartão de memória, pendrive e saídas para caixas de som e projetor de multimídia.


APRENDIZAGEM: uma formação necessária ao Educador do século XXI, a ser desenvolvida no Colégio Estadual Frentino Sackser - Ensino Fundamental e Médio atendesse ao que foi proposto no Pré-Projeto – PDE - decidimos trabalhar com os colegas professores, tendo em vista o objetivo de torná-los capazes de utilizar as ferramentas tecnológicas, voltadas para a produção de dispositivos pedagógicos digitais, que auxiliem o processo de ensino-aprendizagem quando trabalharem os conhecimentos e conteúdos de suas disciplinas.

Embasamos nossas leituras nas DCEs, nas Diretrizes para o Uso de Tecnologias Educacionais do Estado do Paraná, e em autores como Gasparin (2003) Ausubel (1980) Dal Molin (2003) Pierre Lévy (2000), Deleuze e Guatari (2000),Vazquez (1977), entre outros, procurando compreender o quanto e como a tecnologia de comunicação digital pode auxiliar nos encaminhamentos para a construção de um outro modo do fazer pedagógico.

Material Didático: As aulas ocorrerão no laboratório de informática e serão demonstrativas e imersivas, levando os educadores à produção de objetos digitais educacionais, voltados à especificidade de cada disciplina, tema e conteúdo, de livre escolha dos professores cursistas.

Orientações Metodológicas: O material didático produzido (objetos e/ou recursos educacionais digitais), durante a realização de atividades tecnológicas imersivas implementaçao: TECNOLOGIAS

EDUCACIONAIS

COMO

do projeto de

AUXILIARES

DO

PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: uma formação necessária ao Educador do século XXI poderá ser utilizado na práxis diária dos professores cursistas do colégio Frentino Sackser, ou mesmo professores da rede, e outras pessoas, uma vez que os objetos serão disponibilizados em um ambiente virtual aberto de acesso aos interessados. Os materiais serão produzidos de acordo com o interesse dos professores cursistas, uma vez que poderão se inscrever professores de diversas disciplinas. Esses recursos digitais serão produzidos no decorrer dos encontros presenciais e a distância tendo como suporte a fundamentação filosófica da Psicologia Histórico-Cultural e da pedagogia histórico-crítica que embasa a Didática que traduz para a sala de aula a teoria dialética do conhecimento, que


fundamentam nossa práxis, assim como as reflexões sobre o universo tecnológico e digital de Levy (2000,2001), Assmann (1998), ) Gilles Deleuze e Guatari (2000). 8. PROGRAMAÇÃO: Local do curso: Colégio Estadual Frentino Sackser – Marechal Cândido Rondon. Ministrante: Rosiglé Schneider/Turma PDE 2013/2014. DATA

CONTEÚDO

CARGA HORÁRIA

07/02

Apresentação da proposta e programa do curso aos colegas, durante a semana Pedagógica, com inscrição na plataforma Moodle na seguinte url: http://projetos.unioeste.br/moodle/letras/ Apresentação da Proposta e programa do curso com primeira imersão no Moodle. Leitura do tutorial do Moodle. A importância da tecnologia para o fazer pedagógico em contexto de Educação para o século XXI - Uso e criação de blog Continuação da elaboração dos blogs Imersão na Plataforma Moodle, para domínio dos recursos e atividades da plataforma Recursos e tecnologias em Sala de aula. Customização dos Blogs. A importância da interação da comunidade através dos blogs e dos post Estudo de textos teórico sobre uso pedagógico das tecnologias digitais. Objetos de Ensino aprendizagem teoria e imersão (movie maker, ppt avançado, outros dispositivos digitais). Avaliação parcial do curso por meio dos fóruns criados na plataforma Moodle. Continuidade da elaboração dos Objetos de Ensino Aprendizagem Aprimoramento dos objetos com agregados de musica e voz Elaboração de pesquisa e aplicação dos Objetos de ensino-aprendizagem em sala de aula. Apresentação de todas as atividades realizadas e encerramento do curso com avaliação final

2 h 00

07/03

Atividades a Distância 28/03

Atividade a Distância 04/04

Atividades a distância 25/04

Atividades a distância 02/05 Atividades a distância

23/05

TOTAL

4h00 - presencial

8 h 00 4h00 - presencial

10 h 00 4h00 - presencial

14 h 00 4h00 - presencial

12 h 00 4h00 - presencial 12 h00

4h00 - presencial

80 H 00


ETAPAS DA INTERVENÇÃO

PRIMEIRA ETAPA

1 ELABORAÇÃO DO AMBIENTE VIRTUAL DE ENSINO-APRENDIZAGEM E INSCRIÇÃO DOS PROFESSORES PARA O CURSO.

1.1 Objetivo:

Capacitar os professores para o uso do ambiente virtual de Ensinoaprendizagem, (Plataforma Moodle: http://projetos.unioeste.br/moodle/letras), bem como capacita-los ao uso de programas tecnológicos para a elaboração de materiais didáticos digitais, por meio de um curso de imersão tecnológica, ministrado de forma presencial e virtual.

1.2 Fundamentação Teórica

O MOODLE (Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment) (Ambiente de Aprendizagem Dinâmico Modular Orientado a Objeto), para LUCHESI E REIS, 2011 é um software livre, de apoio à aprendizagem, executado num ambiente virtual, muito utilizado para cursos on-line, páginas de disciplinas, grupos de trabalho e comunidades de aprendizagem. É um ambiente colaborativo criado com o intuito de facilitar atividades propostas pelos educadores, sendo um poderoso ambiente de aprendizagem. (LUCHESI, REIS, 2011 p. 04).

O ambiente moodle servirá como suporte operacional para desenvolver o curso de imersão tecnológica tanto nas fases presencial e a distância de forma colaborativa no desenvolvimento do processo de estudo de textos e produção de objetos ou recursos digitais de ensino aprendizagem, a serem desenvolvidas pelos colegas professores para uso em sala de aula, de acordo com os conteúdos curriculares a serem trabalhados, enriquecendo dessa forma o processo de ensino


aprendizagem, de acordo com os objetivos de cada qual.

Portanto, o documento que servirá de apoio à nossa práxis e dos colegas professores serão as DCEs (Diretrizes Curriculares do Estado) on line no sitio da Secretaria de Estado da Educação do Paraná (www.seed.pr.gov.br - Educadores), a Proposta Pedagógica Curricular das Disciplinas e o Plano de Trabalho Docente e outros textos de estudiosos e autores já citados neste texto.

Entende-se, também, que para obter bons resultados no processo de ensino e aprendizagem é necessário utilizar os recursos do Paraná Digital atrelados as Diretrizes e Propostas Pedagógicas das Disciplinas, pois elas embasam o direcionamento didático e pedagógico a que se propõe a educação paranaense, e estando em acordo com o proposto no Programa Paraná Digital quando se refere que

"A utilização de tecnologias exige gerenciamento e permanente renovação, uma vez que, neste setor, a evolução flui rapidamente. Logo, a formação contínua de professores e a adaptação de suas práticas pedagógicas são procedimentos imprescindíveis ao uso eficaz dos recursos tecnológicos". (PARANÁ DIGITAL, 2010, p. 27).

Além dos recursos tecnológicos é possível ao educador levar através de download no pen drive para a sala de aula os recursos do laboratório de informática e ampliar dessa forma suas atividades didático pedagógicas utilizando a TV Multimídia.

Para tanto o professor precisa estar aberto e disposto a apreender e incorporar à sua práxis diária os recursos midiáticos, disponíveis na escola. Para tanto, apresentamos uma proposta de curso de imersão tecnológica que possibilite ao professor a

criação e o desenvolvimento de recursos pedagógicos digitais

midiáticos que ampliem seu fazer pedagógico e o auxiliem na construção de novas possibilidades de pensar e realizar o processo ensino aprendizagem e de sua formação continuada.

1.3 Encaminhamento Metodológico


Para a realização do Curso de Formação Continuada de imersão tecnológica usar-se-á como meio de divulgação a semana pedagógica no início do ano letivo, e também divulgaremos o curso, através do e-mail dos professores, e no sítio do colégio www.mrhfrentinosackser.seed.pr.gov.br para a seleção e inscrição dos professores

interessados

no

curso

de

Formação

Continuada

intitulado:

TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS COMO AUXILIARES DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: uma formação necessária ao Educador do século XXI, usaremos a plataforma Moodle http://projetos.unioeste.br/moodle/letras/.

O Laboratório de Informática será organizado de forma que todos os computadores, internet sem fio, data show, caixas de som, enfim, todos os recursos materiais necessários para a realização do curso estejam em perfeito estado de funcionamento, notificados à direção do Colégio através de memorando.

Além da plataforma Moodle, criar-se-á um blog para ser mais um recurso que os educadores poderão utilizar como fonte de comunicação e divulgação das atividades propostas aos educadores cursistas.

O

projeto será apresentado em datashow,

formatado em Power Point

explicitando a dinâmica do curso, problemática, justificativa, objetivos, cronograma, e avaliação.

Será realizado o cadastramento e a ambientação na plataforma Moodle com participação imediata em Fórum e Chat.

Assistiremos ao vídeo: Educação em rede.

http://www.youtube.com/watch?v=AJlP6aeR6Lo

Os educadores serão convidados a fazerem atividades no fórum do AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) Moodle, e a interagirem com os colegas participante.


Como atividade a distância específica do ambiente Moodle os cursistas farão a leitura do tutorial Moodle disponível no link

http://cead.ufsm.br/tutorial/tutorialProfessor.pdf

http://cead.ufsm.br/tutorial/tutorialProfessor.pdf SEGUNDA ETAPA 2. INSERÇÃO NO MOODLE - CRIAÇÃO DE BLOG

2.1 Objetivo:

Navegar no ambiente virtual plataforma Moodle, para conhecer seus recursos e possibilidades.

2.2 Fundamentação Teórica

Nessa etapa pretendemos que, além da ambientação do professor no Moodle (explorando as ferramentas fórum, chat, atividade, diário e outras) ele reconheça a importância do uso da tecnologia nas disciplinas e suas possibilidades, como uma metodologia , que leva a aprendizagem colaborativa quando usada de forma coerente e com os objetivos da disciplina.

Para tanto é importante mobilizar e sensibilizar os participantes para aquisição de novos conhecimentos, o que faremos através de apresentações de vídeos, apresentações de slides, músicas e outros recursos digitais.

Outro ponto importante a ser considerado é trabalhar a partir das necessidades apresentadas, levando em consideração o que já se sabe sobre o conteúdo. "Na teoria vigotskiana, este estágio é o nível de desenvolvimento atual, no qual o aluno atua com autonomia"GASPARIN, 2003, p.17.


No curso pretende-se também criar um Blog como espaço pedagógico para reflexões, criações, entro outros

Para a criação de blog não é necessário conhecimento de especialista e é encontrado gratuitamente em alguns sítios na rede. Essa ferramenta permite que se disponibilize textos, fazer diários, relatos, expor ideias, pensamentos, sugestões, como publicação de notícias, e outros tipos de gêneros textuais, como postar vídeos, fotos, compartilhando entre alunos e professores e com interação mundial pois está disponível na rede.

Sobre a estética ( design ou dos blogs) existem alguns formatos disponíveis no próprio site que oferece o serviço de hospedagem , o que facilita ao leigo a apresentação das idéias em seu blog utilizando os templates (modelos prontos para serem usados). Esses modelos garantem uma estética muito próxima da utilizada em revistas e jornais, ou seja, texto em colunas, editoriais, imagens, comentários. BASTOS, et al, 2008, p.208.

2.3 Encaminhamentos Metodológicos

Inicialmente os professores serão convidados a navegar pelo ambiente moodel, e em blog que ele já conheça, de seus amigos, da escola, e alguns sugeridos por nós para que observa a estética dos mesmos o que noticiam a qual público se destinam, e outros detalhes importantes.

Irão assistir ao vídeo disponível no link abaixo.

http://www.youtube.com/watch?v=ehm0V_dLgt4

Os professores também terão a oportunidade de criar seu próprio blog (objeto http://cead.ufsm.br/tutorial/tutorialProfessor.pdf de ensino aprendizagem) direcionado a sua disciplina.

Para as atividades propostas o cursista poderá seguir o tutorial disponível no link a seguir:


http://celcoluiz.files.wordpress.com/2008/08/tutorial_blogger.pdf

TERCEIRA ETAPA

3. OBJETOS DE ENSINO APRENDIZAGEM DIGITAIS EMPREGANDO PROGRAMAS DE PRODUÇÃO DE VÍDEOS OUTROS RECURSOS DIGITAIS

3.1 Objetivo:

Trabalhar o conceito de objetos de ensino aprendizagem ou de recursos educacionais digitais;

Apresentar alguns elementos básicos na elaboração de um filme, como sons, imagens, como na elaboração de apresentações para a sala de aula e on line.

Conhecer as características dos blogs visitando alguns já existentes. 3.2 Fundamentação teórica Desenvolveremos o texto teórico MOVIE MAKER E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UMA RELAÇÃO A SER CONSTRUÍDA disponível em:

http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/revistavirtualagora/movie.pdf.

http://cead.ufsm.br/tutorial/tutorialProfessor.pdf 3.3 Encaminhamento Metodológico:

Além das reflexões que serão realizadas após a leitura do artigo proposto, os cursistas serão convidados a produzir um vídeo sobre algum conteúdo de sua disciplina , considerando sempre a proposta pedagógica de sua disciplina.


QUARTA ETAPA

4 ESTUDO DE TEXTOS TEÓRICOS SOBRE A IMPORTÂNCIA DO USO DA TECNOLOGIA DIGITAL EM SALA DE AULA.

4.1 Objetivos:

Conhecer a teoria que embasa o letramento digital e as referências

à

didática histórico crítica.

Estabelecer a relação existente entre a teoria e a práxis dos professores em sala de aula, quanto aos recursos, metodologia e recursos utilizados e sua avaliação.

4.2 Fundamentação Teórica:

Apresentar o artigo Proposta de Trabalho Docente-Discente na perspectiva Histórico-Crítica de Janete Aparecida Guidi apresentado na I Jornada de Didática O Ensino como Foco. Com o objetivo do professor elaborar seu plano de trabalho nesta perspectiva e utilizando os recursos tecnológicos que serão apresentados no curso e que melhor servirão para o desenvolvimento de sua práxis.

4.3 Encaminhamento Metodológico:

Os professores farão a leitura on line, pois os textos estarão disponibilizados na plataforma moodle, e participarão de fórum de discussão sobre os mesmos, e farão anotações no diário de acordo com as questões solicitadas. Alguns dos textos, artigos que serão trabalhados são os seguintes:  Linguagem em (Dis)curso, Palhoça, SC, v. 9, n. 3, p. 585-602, set./dez. 2009;


 SEIS CLICHÊS E UMA SUGESTÃO SOBRE A LEITURA NA WEB de Ana Elisa Ribeiro  Das salas de aula aos ambientes virtuais de aprendizagem de Vani Moreira Kenski

QUINTA ETAPA 5. PARTICIPAÇÃO ATIVA NOS FÓRUNS DO CURSO CRIADOS NA PLATAFORMA MOODLE.

5.1 Objetivo:

Oportunizar aos educadores um espaço de discussão e troca de opiniões, experiência e ideias sobre determinados assuntos previamente levantados.

5.2 Fundamentação Teórica

Verificar na prática como é importante a interação com os colegas e a oportunidade de fazer discussões teóricas on line. Os fóruns desenvolvidos serão temáticos, de acordo com o conteúdo trabalhado nas aulas presenciais.

Os fóruns também serão um espaço de estudo, análise e reflexão.

5.3 Encaminhamento Metodológico

Os textos, serão disponibilizados para leitura on line no ambiente Moodle, buscando a

participação coletiva dos cursistas, que responderão a questões

pertinentes aos textos relacionados a realidade da sala de aula no ambiente virtual.

SEXTA ETAPA

6 ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE AULA APLICANDO OBJETOS DE ENSINO APRENDIZAGEM EM SALA DE AULA NA PERSPECTIVA HISTÓRICO CRÍTICA DE GASPARIN.


6.1 Objetivo:

Elaborar e aplicar em sala de aula

um plano de trabalho na perspectiva

histórico crítica proposta por Gasparin.

6.2 Fundamentação Teórica:

Para que o cursista elabore o seu Plano de Trabalho Docente, será solicitado que o mesmo utilize como modelo os anexos I e II do livro Uma Didática Para a Pedagogia Histórico-Crítica de João Luiz Gasparin.

6.3 Encaminhamento Metodológico

Elaborar um plano de aula sobre o conteúdo curricular que o educador está trabalhando em sala, e aplicá-lo utilizando algum recurso ou vários recursos tecnológicos para após a avaliação relatar para os colegas de curso.

SETIMA ETAPA 7 AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES ONLINE E DOS OBJETOS DE ENSINO APRENDIZAGEM E ENCERRAMENTO DO CURSO capresent 7.1 Objetivos: Avaliar as produções dos objetos educacionais e as atividades realizadas na plataforma Moodle e os resultados do plano de aula aplicado em sala de aula com a utilização de recursos tecnológicos digitais.

Apresentar os trabalhos desenvolvidos durante o curso.

7.2 Fundamentação Teórica:

As possibilidades de avaliações nas atividades presenciais e a distância sáo muitas.


Como estaremos utilizando o ambiente virtual moodle será possível avaliar o cursista através do chat, fórum de discussão, diário ,através de suas opiniões e interações que serão feitas nesses ambientes sobre os assuntos abordados.

Como os cursistas irão criar objetos de aprendizagem os mesmos serão apresentados e avaliados pelos cursistas entre si e pelos professores do curso.

A apresentação dos resultados obtidos através da aula que será elaborada e aplicada através da proposta didática de Gasparin e utilizando os recursos tecnológicos servirão como avaliação

7.3 Encaminhamento Metodológico:

A Avaliação será contínua, durante todo o processo de ensinoaprendizagem, através do ambiente virtual, como presencial, para tanto o planejamento deve ser flexível, de acordo com as necessidades detectadas nas avaliações.

8 BIBLIOGRAFIA ASSMANN, Hugo. Reencantar a Educação: Rumo à sociedade aprendente. 9ª ed. Petrópolis: RJ:Vozes, 2007. ASSMANN, Hugo; MO SUNG, Jung. Competência e Sensibilidade Solidária: Educar para a esperança. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2000. BARBIER, René. A escuta sensível na abordagem transversal In: BARBOSA J. G. (coord.). Multirreferencialidade nas ciências e na educação. São Carlos: Editora da UFSCar, 1998. p. 168-199. BELLONI, M . L . O que é Mídia-Educação: Polêmica do Nosso Tempo. Campinas São Paulo: Autores Associados, 2001. ______. A Televisão como ferramenta pedagógica na formação de professores. Educação e Pesquisa, vol.29 , núm 2, julho/dezembro 2003, p.287-301.Universidade de São Paulo. Brasil. BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. RIVED. Disponível em < http://rived.mec.gov.br/site_objeto_lis.php> Acesso em: 26 jun 2013. CASTELLS, Manuel; CARDOSO, Gustavo (Orgs.). A Sociedade em Rede: do


conhecimento à ação política; Conferência. Belém (Por): Imprensa Nacional, 2005. DAL MOLIN, Beatriz Helena. Do Tear à Tela: uma tessitura de linguagens e sentidos para o processo de aprendência. Florianópolis, 2003, 237 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção), Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, UFSC, Florianópolis – SC, 2003. ______. Tecnologia: a rede à flor da tela. Revista Línguas & Letras, Cascavel EDUNIOESTE v. 6, n.10, 2005, p. 284-301. DELEUZE, Gilles. GUATARI, Félix. Mil Platôs – capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Ed.34, 2ª Edição. 2000. FERREIRA, M. C. JUNIOR et al. Recursos Áudio-Visuais no Processo EnsinoAprendizagem. São Paulo: Ed. Pedagógica e Universitária Ltda, 1986. disponível em:<http://arquivos.unama.br/nead/pos_graduacao/direito_processual/met_ens_sup/ aula9/recursos_auxiliares.htm>. Acesso em 10 Out 2003. GAMA, C.L.G.; SCHEER, S. Contribuições a um modelo de requisitos para Objetos Educacionais: Características e Critérios de Contribuição e Avaliação. XXXV Congresso Brasileiro de Educação e Engenharia. 2007. GASPARIN, J.L. Uma Didática para a Pedagogia Histórico-Crítica. Ed. Autores Associados 2. ed. Campinas, São Paulo, 2003. GASPARIN, J.L.; PETENUCCI, M.C. PEDAGOGIA HISTÓRICO CRÍTICA: DA TEORIA À PRÁTICA NO CONTEXTO ESCOLAR.Disponível em: < http://www.pedagogiaaopedaletra.com.br/wp-content/uploads/2012/10/PEDAGOGIAHIST%C3%93RICO-CRITICA.pdf>. Acesso em: 10 Out. 2013. KENSKI, V.M. Das salas de aula aos ambientes virtuais de aprendizagem. Disponível em : <http://www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/030tcc5.pdf>. Acesso em: 02 Nov 2013. LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia no ciberespaço. 3ª.Edição. São Paulo: Editora Loyola, 1999. ______. A conexão planetária: o mercado, o ciberespaço consciência. São Paulo: Editora 34, 2001. ______. As tecnologias da inteligência. Rio de Janeiro: Editora. 34, 2004. ______. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 3ª Edição. 2010. LIBÂNEO, J.C. Didática. São Paulo: Cortez, 1994. MERCADO, Luís P. L. Novas Tecnologias na Educação: reflexões sobre a prática. Maceió:EDUFAL,2002. MORAN, José M; MASETTO, Marcos T.; BEHRENS, Marilda A. Novas Tecnologias


e Mediações Pedagógicas. 13. ed. São Paulo: Ed. Papirus, 2000. MORIN, Edgar. Educação e complexidade: os sete saberes e outros ensaios. 3.ed. Tradução: Edgard de Assis Carvalho. São Paulo: Cortez, 2005. NETTO, S.P. Telas que Ensinam. Mídia e Aprendizagem: do cinema ao computador. São Paulo: Alínea, 2001. OLIVEIRA, E. M.; ALMEIDA, J.L.; ARNONI, M.E.B. Mediação Dialética na Educação Escolar: teoria e prática. São Paulo: Edições Loyola, 2007. PARANÁ, SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. TV Multimídia.Pesquisando e Gravando conteúdos no Pen Drive. Curitiba, 2008. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ. Portal Dia a Dia Educação. Disponível em: < http://www.diaadia.pr.gov.br/tvpendrive/modules/ conteudo/conteudo.php?conteudo=4> . Acesso em: 18.abr.2013 SILVA, Graziela L. R.; EIDT, Nadia M. Oposições Teórico-Metodológicas entre a Psicologia Histórico-Cultural e o Construtivismo Piagetiano: Implicações à Educação Escolar. In Secretaria de Estado da Educação. Superintendência da Educação. Gestão Escolar. Organização do Trabalho Pedagógico.

VÁZQUEZ, Adolfo. Sanches. Filosofia da práxis. Tradução de Simone Rezende da Silva. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

PRODUÇÃO DIDÁTICO PEDAGÓGICA  

Produção Didático Pedagógica do Programa Educacional do Estado do Paraná - PDE-

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you