Page 1

Jornal

Mídia Periférica zz

Salvador, Abril de 2014, n° 4, tiragem: 2000 exemplares.

Mídia Periférica faz entrevista exclusiva com um dos maiores Rappers de todos os tempos, confiram abaixo como foi o bate papo com o Mano Brown. MP: O QUE O RAP TE ENSINOU? Deu a mim direção para algumas coisas, foi uma placa, estava no deserto, ai eu vi uma placa apontando pra algum lugar, eu decidir seguir a seta, a direção do rap. Mídia Periférica: COMO FOI SUA VIDA ANTES DO RAP? Escuridão. Era divertido até uma parte, depois tivemos uma época que foi só escuridão, fiquei sem perspectiva no futuro, um ano antes de me lançar no rap eu estava praticamente morto. MP: ANO QUE VEM VOCÊ VAI LANÇAR UM DISCO SOLO, O QUE É QUE TEM DE NOVO NELE? Esse trabalho que você se refere é paralelo aos Racionais, então não significa que os Racionais irão acabar, têm algumas músicas que eu fiz com alguns parceiros novos, esse é meio que pessoal, eu que escrevo minhas próprias músicas e tenho pelo menos uns 8 parceiros, da minha geração, tem até uns mais novos que, tenho parceria com gente famosa e gente que tá começando. MP: E VOCÊ SEMPRE QUIS FALAR DE AMOR NAS SUAS MÚSICAS? Eu sempre falei de amor, acho que muitas vezes sem perceber. Tudo o que eu fiz, foi por amor, as músicas dos Racionais, se tirar o amor não sobra nada. Continuamos focados na mesma rapaziada. Eu quero que eles me acompanhem nessa nova empreitada. São novas visões, não pode ser só M. Brown dos Racionais, eu tenho minhas próprias letras e o que o rap prega é isso, independência e não dependência , tem que desconstruir essas coisas de celebridade, de líder que vai salvar, de messias, o pastor das ovelhas, todo mundo tem que fazer sua parte. Não pode contar com o líder, o vereador, o deputado, Quem faz é a gente! MP: Mano Brown, também trabalha nos bastidores? Eu faço outras coisas, lanço músicas durante o ano, sou envolvido com o lançamento de muita música que está na rua, com muitos outros grupos. Eu não trabalho só na frente do holofote, trabalho nos bastidores mais do que na frente, porque eu subo no palco 1 hora e meia, só que eu trabalhei a semana toda, então eu trabalho muito mais nos bastidores do que no palco, o público tem a visão do M. Brown cantor, só que o Brown tem 7 dias na semana de corre, eu não fico esperando cair do céu, tenho que correr atrás.

MP: VOCÊ FEZ UMA PARTICIPAÇÃO EM UM CLIPE DE FUNK, MUITAS PESSOAS CRITICARAM. COMO VOCÊ RECEBEU? O pessoal do funk tem o rap no coração deles, eles não se intitulam um movimento paralelo como o próprio rap tenta. O que é errado, porque, no inicio as ideias do rap era liberdade igualdade e hoje em dia o rap quer mostrar que está desigual e oprimir a ideia do outro. Então não é liberdade e nem igualdade. Qual é que é a ideia do rap quando os Racionais começaram? Liberdade e igualdade, não era opressão e pressão, tipo assim: não fala isso, não fala aquilo; Errado, a gente não lutou pra todo mundo poder falar? agora o rap que lutou por isso vai sair a caça do MC Pablo? Eles estão fazendo o papel de Nazi, se o rap não gosta de samba, não gosta de funk, falta pouco para o movimento Nazi. Tem gente que se beneficia dessa rivalidade, tem gente que vai tirar proveito disso. Eu não me beneficiaria de uma rivalidade com o funk, até mesmo porque seria prejudicial para o Negro no geral. MP: Mano Brown, baiano ou filho de baiano. Eu lembro quando começou isso, o pessoal da Bahia gostava dos Racionais, Mas era uma coisa muito paulista, era uma novidade para os baianos, só que um dia viemos aqui, em 98, fiz um Freestyle, era um ou outro que fazia, eu comecei a fazer umas rimas “filho de baiano, cabra da peste” E todo mundo começou gritar “ÊÊÊÊÊÊÊ” Nesse dia começaram a falar que eu era baiano, que eu tinha cantando que eu era baiano, eu disse: não, eu falei que eu era filho de baiano, o povo começou a pegar simpatia, começaram a falar que eu era filho de baiano, isso lá no pelourinho. **Ao final da entrevista Mano Brown parabenizou o Mídia Periférica e nos contou que somente aceitou fazer exclusiva conosco, porque acredita no nosso trabalho, que ainda acredita na juventude que faz. POR: HELLEN CAROLINE E ENDERSON ARAUJO


Jornal

Mídia Periférica Editorial S Novamente estamos aqui, apresentando para você caro morador leitor, o nosso jornal impresso. Nessa edição trouxemos uma entrevista exclusiva com um dos maiores ídolos das periferias Brasileiras, o cantor Mano Brown, que nos recebeu no hotel onde ficou hospedado aqui em Salvador. Trouxemos um jovem que inspira, ele é do Rio de Janeiro e parceiro nosso, tem ainda o debate que tomou conta da internet sobre as motivações dos estupros, Postais das Periferias, Programa Câmara Ligada e muito mais. Neste mês o editor chefe e também morador da Comunidade de Sussuarana estão prestes a conseguir um feito histórico, pois foi indicado e teve maioria de votos em uma seleção em que foram escolhidos três nomes, para que a Presidenta Dilma Rousseff escolha um para representar a juventude negra e periférica no Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação, nunca nenhum jovem ocupou o cargo, Enderson terá a oportunidade de ser o primeiro jovem a ocupar uma das cadeiras junto a grandes pensadores da comunicação Brasileira. EXPEDIENTE: Enderson Araujo – Hellen Caroline – Raquel Santana – Ludy Borges – Isabela Reis.

PAPO RETO

O QUE É: o Projeto 1Paporeto é uma plataforma colaborativa que tem por objetivo promover a sustentabilidade em diversos níveis COMO FAZEMOS: por meio da publicação de textos qualificados (autorais ou colhidos no mundo real/virtual) e da postagem de imagens e vídeos (sempre respeitando a lei de direitos autorais) sobre temas como economia, política, educação, estilo de vida e cidadania NOSSOS VALORES: ética, honestidade e respeito irrestrito à diversidade racial, social, de gênero e de pensamento político

Jovem que Inspira – Paulo Rastha da CDD para o Mundo Nascido em Marechal Hermes, subúrbio do Rio de Janeiro, Paulo “Rhasta” Gomes, ator e produtor, começou sua caminhada nos movimentos sociais na

O GRUPO: reúne universitários, profissionais liberais, empreendedores sociais, trabalhadores de empresas públicas e privadas e microempresários

Cidade De Deus, em 2002. No ano de 2004 iniciou a vida artística, com a encenando: “Fragmentos do Navio Negreiro”. A montagem que mais o marcou: “ me proporcionou a primeira viagem de avião, conhecer o Brasil,

além

da

profissionais que

possibilidade

de

trabalhar

com

admiro”, destacou. A Central Única

das Favelas (CUFA), também foi determinante para a sua formação política e profissional. Como Artista e agitador social, Rhasta enxerga as duas nuances de sua vida como aliadas. Para ele, a arte é importante nas comunidades, porque através dela é possível transmitir informações, refletir, questionar, além de uma forte ferramenta de transformação e emancipação social. Atualmente, Paulo Rhasta faz parte do Gene Insanno, companhia de teatro, com mais de 20 anos de história, além de produzir um dos grupos mais importantes de Rap do Brasil, os Racionais MC’s. “É muito importante trabalhar com os Racionais, pelo que eles representam. A luta de resistência e manutenção do Rap. É muito gratificante pra mim, morador de comunidade, que se encontra a maioria das vezes à margem da sociedade, poder estar ao lado de um grupo que nos representa, que fala por nós, que politiza, conscientiza e chama para luta os negros, pobres e favelados através da musica”, destacou. Definido por muitos, como: “correria da arte e cultura da periferia”, Paulo entende que essa descrição é adequada, já que é muito difícil fazer arte com dignidade no Brasil, principalmente na favela. Mas os obstáculos não fazem com que ele desista dos seus objetivos. “Essa correria significa ficar ‘pra lá e pra cá’ atrás de patrocínio e apoio para realizarmos algo”, explicou. Mas quem disse que seria fácil, não é mesmo? Por isso Paulo Rhasta segue sempre o ideal de pensar no coletivo a partir de cada conquista, e é essa mensagem que ele deixa para os jovens de periferia que querem promover mudanças em suas comunidades.

POR: RAQUEL SANTANA


Jornal

ECONOMIA

Mídia Periférica

Saúde

Coração. Há quem diga que nem todo mundo tem, mas todos sabem que isso é só um ditado. O nosso coração, aquele que representa o amor e sente um aperto quando está com saudade de alguém, precisa ser bem cuidado. Afinal, o coração é responsável por bombear todo o sangue do nosso corpo e levar nutrientes as células. Não é a coisa mais fácil do mundo, mas reduzir a bebida é necessário, evita a pressão alta e a cirrose. Mesmo que você não possua problemas de pressão alta, verifique pelo menos uma vez ao ano para prevenção e tratamento. Observe seus familiares, saber se há caso de hipertensão na família te ajudará a se precaver contra doença. Se alimente corretamente Aprenda a economizar o seu dinheiro. sempre, manter o peso é a primeira solução contra o O SPC divulgou recentemente uma pesquisa onde 85% dos brasileiros problema. Pratique exercícios, não evite aquela escada, fazem compras por impulso e outra revelando que a inadimplência ou uma caminhada durante o dia. Tenha cuidado com está ligada a maus hábitos financeiros, como: emprestar seu nome a estresse! Parar, relaxar o corpo e contar até dez terceiros, ou seja, ceder o cartão de crédito para que amigos ou respirando fundo nos intervalos ajuda a controlar os familiares façam compras em seu nome. Em geral a falta de batimentos cardíacos e a aliviar a tensão. Aproveite o planejamento econômico está ligada a todos esses problemas. amor da sua família e dê risadas sem medo, isso com Pensando nisso eu reuni algumas dicas para desapertar o bolso no fim certeza faz bem ao coração. POR: HELLEN CAROLINE do mês e quem sabe sobrar um dinheirinho. A culpa do estupro é do estuprador! Passo 1: faça uma lista com seus gastos, é importante ter controle do que entra ou sai da sua conta o que ajuda eliminar excessos. Passo 2: na hora da comprar se planeje! Liste o que é necessário e o dinheiro disponível pra evitar as compras por impulso principalmente no supermercado. Passo 3: Não se apegar a propagandas, decida o que vai ser útil ou não na sua casa. Bom, esse foi só foi o começo, mas você já está pronto para começar a economizar.

Oportunidade do 1° Emprego O CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola) possibilita aos jovens estudantes brasileiros, uma formação integral, ingressandoos ao mercado de trabalho, através de treinamentos, programas de estágio e aprendizado. Você estudante deve se cadastra no site http://www.ciee.org.br. Eles te enviam sms ou e-mail assim que aparece uma vaga de estágio disponível. POR: HELLEN CAROLINE

SINDILIMP-BA NA LUTA PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER.

O Sindilimp-BA que tem a coordenação geral da companheira Ana Angélica Rabello, uma mulher de luta, tem orgulho de ser uma das entidades sindicais mais atuantes na luta pela valorização da mulher e contra quaisquer formas de discriminação e violência.

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) errou. Não foram 65,1% dos entrevistados que concordaram integral ou parcialmente com a frase “Mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas’, foram 26%. É bem menos, não causa tanto impacto, mas ainda é muito. Além disso, a pesquisa revelou outro absurdo: 58,5% dos entrevistados concordam total ou parcialmente com a frase “Se as mulheres soubessem se comportar haveria menos estupros”. Até quando a vítima terá culpabilidade? Em países onde mulheres usam burca – traje que cobre todo o corpo, deixando apenas os olhos de fora - o índice de estupros ainda é altíssimo. Não é nossa culpa, não é culpa das nossas roupas. As mulheres podem e devem andar como quiserem e não será o traje a motivação para o ataque. Nós não podemos abaixar a cabeça e botar uma calça jeans num dia de sol por medo de ser violentada. Não é o short ou saia que fazem um homem estuprar, é a falta de controle, de pudor, é cruel. Mudar o guarda-roupa não vai livrar nenhuma mulher do risco de ser atacada. Na sociedade machista em que vivemos, o risco existe e é grande, mas não é culpa sua, nem minha, muito menos das nossas roupas. POR: ISABELA REIS – RJ


Jornal

Mídia Periférica CAMPANHA: POSTAIS DAS PERIFERIAS - 2014

Em 2014, voltamos com a campanha dos Postais das Periferias, para divulgar e registrar, mais uma vez, as belezas que existem nas comunidades. Como também é de nosso desejo incentivar a autoria e autonomia, cada pessoa pode mandar sua fotografia de maneira colaborativa, valorizando assim a diversidade e o processo criativo e construtivo que cada morador possui sobre a sua comunidade, que possam abranger as dinâmicas sociais dos lugares onde as pessoas se reúnem para conversar nos fins de semana, jogar uma pelada no fim de tarde, tricotar, além das cores que se misturam nas feiras, entre as frutas, pessoas, sacolas e texturas ou ainda num pôrdo-sol. Como Participar: Você Você pode mandar suas fotos, feitas por celular, máquina digital, ou como quiser, para o endereço de email: midiaperiferica@gmail.com; Quem quiser, também pode mandar por mensagem no facebook, segue o link da Fanpage: facebook.com/mídia.periferica; Pelo Whatsapp do Mídia Periférica: 71 9220 2546 Vamos mostrar a nossa periferia, como ela deve ser vista, com nosso olhar, com a beleza que vemos nela, e não deixar que os meios sensacionalistas, marginalizem as nossas quebradas.

CÂMARA LIGADA, RAP E DEMOCRACIA.

Participaram do programa o cientista político VITOR DE LIMA GUIMARÃES, assessor da Comissão da Verdade do Rio de Janeiro; o ex-policial militar DARLAN MENEZES ABRANTES, autor do livro “Militarismo – um sistema arcaico de segurança público”; a deputada JÔ MORAES, presa duas vezes durante a Ditadura; e ALEXANDRE MOURÃO, integrante do grupo “Os Aparecidos Políticos”. A atração musical ficou por conta do rapper KAMAU. Câmara Ligada vai ao Ar na TV Câmara.

INSTITUTO DE AÇÃO GEOPOLÍTICA ZÉ OLIVIO MIRANDA O IZO tem por finalidade promover, fomentar e divulgar atividades voltadas para o desenvolvimento do Estado da Bahia,

objetivando

um

processo

de

desenvolvimento

econômico e social, elevação do índice de desenvolvimento humano – IDH, com a promoção da cidadania, dos direitos humanos, da democracia e de outros valores universais.

Jornal Mídia Periférica - 3° Edição  

EXPEDIENTE: Enderson Araujo – Hellen Caroline – Raquel Santana – Ludy Borges – Isabela Reis.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you