Issuu on Google+


Tributos como fomento à Reciclagem

6

Brasil está crescendo na busca pela sustentabilidade

8

Projetos Sustentáveis

10

Tecnologia da Informação em prol do meio ambiente

14

PNRS pretende dar diretrizes a gestão e gerenciamento de resíduos

16

Mercado de carbono não é solução para problemas de mudanças climáticas mundiais

18

Brasil é país modelo na área de mudanças do clima

20

Entrevista

24

Profissões Verdes

34

Artigos

36

Notas

42

Dicas de livros

46

A Revista O Meio por Inteiro é uma publicação, a princípio trimestral, que faz parte de mais um projeto concretizado pela Elus Ambiental, tornando-se uma importante ferramenta de informação e orientação para empresas, bem como para gestores ambientais - Rua dos Periquitos, 182 – CEP: 13186-032. Hortolândia - São Paulo - Brasil / Telefones +55 (19) 3809.3885 www.omeioporinteiro.com.br –Email: contato@omeioporinteiro.com.br, redacao@omeioporinteiro.com.br Conselho Editorial: Júlio César de Moraes, Irineu Bottoni, Cleber Santos, Edvânia Eldevik. Conteúdo Jornalístico: Oliva Comunicação, www.olivacomunicacao.com.br – Jornalista Responsável: Edvania Eldevik, MTB: 46.219. Textos: Henrique Franco, Milena Parente, Enéias Oliveira, Edvania Eldevik - Revisão: Julia de Almeida. Projeto Gráfico, Diagramação e Arte Final: Marka Criativa – Marketing e Novos Negócios www.markacriativa.com.br. Direção: Aline Santos. Designer Gráfico Responsável: Hélio Baracioli. Email: novosnegocios@markacriativa.com.br. Fotografia: Wagner Cangussú. Relações Públicas: Júlio César de Moraes. Email: diretoria@omeioporinteiro. com.br. Departamento Comercial: comercial@omeioporinteiro.com.br – Telefone: +55 19 3384 9336/ 3809.3885


4

5


Fernando von Zuben, Diretor Executivo de Meio Ambiente da Tetra Pak

Tributos como fomento à reciclagem

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo propõe que parte dos recursos arrecadados do IPI e do ICMS seja utilizada para o combate à poluição e para o meio ambiente Por Milena Parente

“O ideal seria que as empresas recicladoras fossem isentas do pagamento de ICMS e do PIS e Confins. Desta forma, seria feita a justiça fiscal no Brasil, afinal, esses produtos já pagaram tributação no momento da produção e venda. Com essa isenção certamente teríamos mais empresas recicladoras e um aumento do percentual de reciclagem no país”

Atualmente,

6

O Departamento de Meio Ambiente

necessário um sistema tributário

reciclados. A incidência de impostos

(DMA) da Federação das Indústrias

que leve em conta as peculiaridades

e taxas aplicados neste último caso

do Estado de São Paulo (Fiesp)

de cada segmento e, assim, não

é um dos fatores preponderantes

realizou um seminário com o intuito

se introduzam distorções entre

para que ocorra essa discrepância

de abordar o tema relacionado aos

as diversas cadeias produtivas,

de preço”, explica Nelson Pereira

instrumentos fiscais, econômicos e

sendo considerado o conceito de

dos Reis.

creditícios como forma de incentivar

ciclo de vida na definição desses

Um sistema tributário com esses

o processo de reciclagem no país.

parâmetros. Não há um valor

parâmetros e que privilegie a

De acordo com o diretor titular do

específico para esse auxílio, sendo

utilização prioritária de materiais

DMA, Nelson Pereira dos Reis, “o

necessário estudar cada caso, para

reciclados incrementa o processo

evento ressaltou que, no Brasil,

materiais e cadeias produtivas,

de reciclagem e este, por sua vez,

as políticas públicas relacionadas

levando

reais

é benéfico ao meio ambiente. Para

a resíduos sólidos possuem a

benefícios ambientais, sociais e

que dê certo, a responsabilidade

filosofia do comando e controle,

econômicos auferidos na utilização

dessa ação deve ser compartilhada

ou seja, trabalham com o conceito

do material reciclado.

entre as diferentes esferas do Poder

de que é somente pela punição

Em uma disputa por mercado,

Público, setor empresarial e demais

que são alcançados os objetivos”.

o empreendedor pode escolher

segmentos da sociedade, como

O diretor explica que os incentivos

utilizar, em seu processo, matéria-

estabelecido pela Lei 12.305/2010,

e benefícios fiscais, tributários

prima virgem ou matéria-prima

que trata da Política Nacional de

e creditícios para determinadas

derivada de produtos reciclados. A

Resíduos Sólidos. A Fiesp continuará

atividades e setores industriais

escolha entre uma ou outra passa

o diálogo com os diversos setores

são colocados em último plano e,

por uma série de fatores que são

do governo, pois entende que os

praticamente, expurgados dessas

ligados a qualidade, disponibilidade

incentivos promovem a aceleração

políticas, assim como iniciativas

e preço. “Em vários casos, a

no

voluntárias de cadeias produtivas.

matéria-prima virgem possui um

daqueles materiais descartados e

Para que esse incentivo ajude no

valor de mercado menor do que

que são passíveis de processos de

processo de reciclagem no país, é

aquela

valorização.

em

conta

derivada

de

os

materiais

processo

de

reciclagem

empresas

que,

por exemplo, optam em ter um reservatório próprio para captação de água da chuva e a utilizam em setores da empresa nos quais não é necessária água tratada veem benefício apenas no valor da conta, todavia, para implantar esse

sistema,

não

obtiveram

nenhum incentivo fiscal. Caso seja aprovada uma política pública para esse tipo de ação, toda a população é beneficiada, direta

ou indiretamente. A Tetra Pak investe em tecnologia para que seus produtos chegem até as cadeias recicladoras. À medida que amplia o auxílio a essas centrais de reciclagem, o número de produtos reciclados da empresa aumenta, justificando o investimento da empresa em tecnologia. O

diretor

executivo

de

Meio

Ambiente da Tetra Pak, Fernando von Zuben, acredita que essa isenção possibilita um número maior de empresas recicladoras e, como consequência, um aumento do

percentual

de

reciclagem

no país. “A Tetra Pak não se beneficiará

diretamente

desta

isenção. No entanto, o ideal seria que

as

empresas

recicladoras

fossem isentas do pagamento de ICMS e do PIS e Confins. Desta forma, seria feita a justiça fiscal no Brasil, afinal, esses produtos já pagaram tributação no momento da produção e venda”, relata.

Brasil é modelo na reciclagem de diversos materiais Para auxiliar um mercado existente no país, a Fiesp disponibiliza sua Bolsa de Resíduos (http://apps.fiesp. com.br/bolsaresiduos/), serviço eletrônico gratuito que tem como objetivo principal disponibilizar às empresas um mecanismo de divulgação de ofertas de compra e venda de resíduos industriais recicláveis. O diretor titular do DMA da Fiesp, Nelson Pereira dos Reis, afirma que “há atividades centenárias, como a reciclagem de papel, papelão, metais e vidro, bem como outros mercados que foram formados nos últimos 10 ou 20 anos, como a reciclagem de plásticos. Na verdade, o mercado já existe. É necessário que haja sua formalização”.

Segundo executivo,

o

diretor a

Tetra

Pak foi pioneira na ação as

de

aproximar

cooperativas

de

catadores e empresas recicladoras. Cerca de 30 empresas brasileiras reciclam da

materiais

embalagem

empresa, empregos

da

gerando e

renda

em uma cadeia que cresce no

país.

anualmente “Com

o

Nelson Pereira dos Reis, diretor titular do Departamento de Meio Ambiente da Fiesp

“Em vários casos, a matériaprima virgem possui um valor de mercado menor do que aquela derivada de materiais reciclados, e um dos fatores preponderantes para que ocorra essa discrepância de preço é a incidência de impostos e taxas aplicados à matériaprima derivada de produtos reciclados”

a quantidade de material dessas iniciativas e qualificar o trabalho, a Tetra Pak também promove a doação de materiais e prensas para as cooperativas, além de acompanhá-las para que consigam efetivamente escoar o material que recebem. Esta iniciativa contribui de forma significativa para que muitas consolidem o seu trabalho”, finaliza Fernando von Zuben.

objetivo de aumentar 7


Brasil está crescendo na busca pela sustentabilidade

“A política dos 3 R’s deveria ser o nosso lema de cada dia: reduzir o consumo, reutilizar e reciclar. Só assim será possível deixar o planeta apto a suportar as futuras gerações, não só para as pessoas, mas para todos os demais seres”

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo propõe que parte dos recursos arrecadados do IPI e do ICMS seja utilizada para o combate à poluição e para o meio ambiente

pessoas, mas para todos os demais seres”, conclui Maria Pilar. Heloisa

acredita

ser

importantíssimo que as pessoas tenham conhecimento sobre o conteúdo do relatório, pois se trata de uma pesquisa séria na qual o

Professora da faculdade de biologia

consumidor pode perceber para

da PUC-Campinas, Maria Pilar

qual direção o mundo deve seguir e

Rojals Pique

quais possibilidades cada individuo

Por Henrique Franco

tem para poder mudar alguma

O relatório ‘Estado do Mundo – 2010’, uma das mais importantes publicações

consumistas e que a população

Implementar a sustentabilidade na grade

coisa. O ‘Estado do Mundo – 2010’

periódicas mundiais sobre sustentabilidade, traz, anualmente, um balanço

mundial já consome 30% a mais

escolar é fundamental

traz informações abrangentes de

com números atualizados e reflexões sobre as questões ambientais. O tema

do que o planeta consegue renovar.

deste ano foi ‘Transformando Culturas – do Consumismo à Sustentabilidade’

Para a professora da faculdade

e aborda as mudanças no consumo sob a ótica da economia, negócios,

de biologia da PUC-Campinas,

educação, mídia e movimentos sociais. Segundo o relatório deste ano, o Brasil é, sim, um país mais consumista. No entanto, é possível perceber mudanças de atitude tanto dos consumidores, que, cada vez mais percebem os impactos que as suas escolhas podem causar e, com isso, buscam um consumo mais consciente, quanto das empresas, que, ao notar essa transformação, passam a trabalhar para oferecer produtos mais sustentáveis. A consultora do Instituto Akatu, Heloisa Torres de Melo, mostra as mudanças: “Uma pesquisa recente, feita pela CNI (Confederação Nacional da Indústria),

Maria Pilar Rojals Pique, esse modelo das nações desenvolvidas é extremamente prejudicial ao

como ter uma vida mais saudável Incluir o tema sustentabilidade na grade disciplinar

ambiental e socialmente e pode

das escolas deve se tornar uma tendência cada vez

ser acessado através do link:

maior, além de ser considerado importantíssimo na

http://www.worldwatch.org.br/

tentativa de romper o padrão consumista vigente

estado_2010.pdf.

ecossistema terrestre. “A impressão

no mundo atual. Os processos de educação são

que temos é de que a sensação de

considerados fundamentais, pois é através deles que

poder comprar prevalece sobre

é possível agregar valores à formação das pessoas,

as

por isso a necessidade de implantar o assunto para a

responsabilidades

sociais

e

ambientais”, completa.

sociedade desde a infância.

De acordo com o relatório, para

A educação pode ter um efeito transformador sobre

salvar a população dos riscos

quem aprende, porém, a sustentabilidade deve ser

apontou que 71% das indústrias declaram que já adotam algum tipo de

ambientais

gestão ambiental. Isso se deve porque elas têm preocupação com a sua

climáticas, é preciso haver uma

imagem e reputação no mercado, por isso estão mudando nessa direção,

mudança cultural que valorize

pois assim pretendem atender esse consumidor cada vez mais consciente e

a

isso,

Além disso, segundo a professora da PUC-Campinas,

até mais exigente”, afirma.

os esforços governamentais ou

é importante que sejam desenvolvidos também

Um dos pontos que contribui para o consumo continuar crescendo no Brasil

avanços tecnológicos de nada

assuntos como ética ecológica na produção de

é a ascensão da classe C, a classe média, que passou a ter maior poder

adiantam. “É preciso ser feita

produtos, propaganda e destinação adequada para

aquisitivo. Mas também não são poucas as empresas que já dispõem de

uma

os resíduos sólidos, líquidos e gasosos.

relatórios de sustentabilidade que servem para educar os consumidores, seja no ponto de venda ou por meio dos produtos. No entanto, Heloisa ressalta que não existe uma fórmula que torne uma companhia sustentável, para isso é preciso um processo contínuo de aprimoramento no dia a dia. O relatório mostrou ainda que os países com maior renda são os mais 8

as futuras gerações, não só para as

e

das

sustentabilidade.

mudança

de

mudanças

Sem

paradigma,

existem outras relações que as pessoas podem desenvolver que não necessariamente envolvem o consumo”, diz a consultora do Instituto Akatu.

tratada como uma matéria transversal, ou seja,

“É preciso ser feita uma mudança de paradigma, existem outras relações que as pessoas podem desenvolver que não necessariamente envolvem o consumo” consultora do Instituto Akatu, Heloisa Torres de Melo

que possa ser trabalhada por diferentes disciplinas.

“A política dos 3 R’s deveria ser o nosso lema de cada dia: reduzir o consumo, reutilizar e reciclar. Só assim será possível deixar o planeta apto a suportar 9


Projetos sustentáveis

seja, já é economicamente viável

diz que o primeiro passo para minimizar os riscos é identificar pessoas

em muitos setores fazer escolhas

interessadas ou que possam ser negativamente afetadas pela implementação

sustentáveis,

verdes”,

do projeto. “Dessa forma, deve-se buscar uma saída confortável a TODAS

explica a sócia-diretora, mas alerta

AS PARTES. Isso nem sempre é possível, principalmente para aquelas partes

que os profissionais devem estar

que perdem algo com a implementação do projeto”, reitera.

bem preparados e informados para

Mas não é por possuir riscos que uma boa ideia deve ser deixada de lado.

realizar as escolhas mais corretas.

A sócia-diretora da Carbon Consultoria pontua questões fundamentais para

escolhas

o bom gerenciamento de um projeto, alegando, assim, ser possível mudar

Especialista afirma que o principal questionamento das empresas é como ser sustentável em relação aos resultados

Como implementar um projeto

a cultura vigente em direção a uma conscientização em busca de novos

sem riscos?

procedimentos sustentáveis. possui

1) Estudar melhor as forças competitivas: política, tecnológica e cultural;

riscos, que provêm de mudanças

2) Capacitar os profissionais em práticas de gerenciamento de projetos;

no momento da execução, das

3) Analisar cuidadosamente opções de aquisições no mercado;

necessidades dos stakeholders e

4) Capacitar... Capacitar... Capacitar... e capacitar pessoas.

da própria natureza do projeto.

Alguns problemas usuais durante

Índice de Sustentabilidade Empresarial

a execução estão relacionados

Há uma tendência mundial de investidores interessados na aplicação de

Todo

projeto

a objetivos imprecisos, escopos com Por Milena Parente O diferencial entre uma empresa de sucesso e uma aventureira no que diz respeito a projetos é uma metodologia sistematicamente aplicada, contendo instrumentos gerenciais e procedimentos que, uma vez aplicados, aumentam a chance de êxito. Quando implementa uma metodologia de gerenciamento, a empresa tem como objetivo otimizar a utilização dos recursos, seja de transformação, transformadores, humanos ou financeiros, para eliminar ou reduzir consideravelmente riscos negativos e potencializar os riscos positivos desses projetos.

Um gerenciamento sustentável vai além das práticas normalmente

utilizadas, inserindo novos atributos aos requisitos de produto, de projeto, procedimentos de trabalho, buscando aumentar a probabilidade de vida sustentável para próximas gerações. Qualquer empresa, independente do segmento, tamanho ou região de abrangência, que tem como intuito aumentar a eficiência no uso de matérias-primas, água e energia por meio da não geração, minimização ou reciclagem de resíduos gerados devem gerenciar projetos de sustentabilidade ambiental integrados aos produtos, buscando novas tecnologias de produção mais limpa. O uso de tecnologias de produção mais limpa é parte essencial de projetos de sustentabilidade ambiental em qualquer negócio. É possível reduzir desperdícios 10

e custos desnecessários por meio da melhora constante do uso de recursos naturais, o que possibilita um incremento da lucratividade com melhor competitividade. O grande questionamento sobre

informações

insuficientes,

planejamento

inócuo,

acompanhamento

intuitivo

do

desempenho,

orçamentos

seus recursos em empresas responsáveis, sustentáveis e rentáveis. Estas aplicações, denominadas “investimentos socialmente responsáveis” (SRI), levam em conta que essas empresas geram valor para o acionista a longo prazo, pois estão preparadas para enfrentar riscos enocômicos, sociais e

imprecisos, entre muitos outros. gerenciamento de projetos, Maria

“O objetivo de desenvolver um projeto de sustentabilidade é aumentar a probabilidade de vida sustentável para próximas gerações”

Luiza Gomes de Souza Passos,

Tania Belmiro, sócia-diretora da Carbon Consultoria

A

consultora

em

ser sustentável é em relação aos resultados. A sócia-diretora da Carbon Consultoria, Tania Belmiro, comenta

que

essa

discussão

de valor deve ser repensada e questiona se maior retorno financeiro a curto prazo garantirá a sobrevivência do negócio a médio e longo prazo ou se o valor significa ganhos perenes para próximas gerações.

“A tecnologia, hoje,

já mostra que a primeira opção poderá coexistir com a segunda, ou

Princípios básicos que devem nortear um projeto sustentável Setor de construção civil: • Avaliação do impacto sobre o meio em toda e qualquer decisão, buscando evitar danos ao meio ambiente, considerando o ar, a água, o solo, a flora, a fauna e o ecossistema; • Implantação e análise do entorno; • Seleção de materiais atóxicos, recicláveis e reutilizáveis; • Minimização e redução de resíduos; • Valorização da inteligência nas edificações para otimizar o uso; • Promoção da eficiência energética com ênfase em fontes alternativas; • Redução do consumo de água; • Promoção da qualidade ambiental interna; • Uso de arquitetura bioclimática. Tecnologias verdes - setor da construção: • Sistemas de reutilização da água de chuva; • Isolamento térmico - telha de fibra de celulose, reciclável Tetra Pak,

telhado branco; • Lâmpadas de menor consumo; • Piso laminado de madeira certificada; • Aquecedor solar para chuveiro; • Tapumes moduláveis; • Bacias sanitárias com duplo acionamento; • Torneiras e chuveiros com redutores de vazão; • Portas, batentes e guarnições com madeira certificada pelo Conselho Brasileiro de Manejo Florestal (FSC); • Reciclagem de entulho - parecido com argamassa, para ser usado em serviços que não comprometam a estrutura, como um contra piso; • Uso de sensores de presença e fotocélulas em áreas comuns do condomínio; • Instalação de elevadores com motores de alta performance e cabines com pé direito mais alto; • Uso do cimento verde com menor emissão de CO2. Fonte: Tania Belmiro, Carbon Consultoria

11


ambientais. Tornando-se uma demanda crescente e fortalecida ao longo do tempo, hoje é amplamente atendida por vários instrumentos financeiros no mercado internacional. No Brasil, essa tendência teve início por meio do Índice

orientação para uma gestão sustentável Versão final da norma de Responsabilidade Social foi aprovada, e publicação do documento está prevista

de Sustentabilidade Empresarial (ISE), criado pela

para final de novembro 2010

Bovespa com o intuito de atribuir um controle maior

A ISO 26000 servirá como um grande guia de

e reconhecer corporações com comprometimento relacionado à responsabilidade social e sustentabilidade

Responsabilidade Social (RS), capaz de orientar instituições em diferentes culturas, sociedades e contextos. Esta Norma Internacional visa ser útil para

empresarial e transformar-se num ponto de apoio ao

todos os tipos de organizações nos setores privado,

marketing para essas organizações. O índice aborda

público e sem fins lucrativos, sejam grandes ou

Governança Corporativa, que se baseia nos princípios de transparência, rastreabilidade e ética.

pequenas, instaladas em países desenvolvidos ou em desenvolvimento. De acordo com o site do Instituto Ethos (http://www.

Segundo Tania Belmiro, é importante ressaltar que

siteuniethos.org.br/iso26000/), a norma irá abordar

sustentabilidade empresarial é muito mais do que

“temas que englobam desde direitos humanos, práticas

falarmos isoladamente de questões sociais ou ambientais, “engloba de forma muito integrada questões ambientais,

de trabalho, meio ambiente e governança, até questões de implementação da RS nas organizações”. A ISO 26000 será consistente e não conflitante com

sociais, econômicas, culturais e ÉTICAS! Tratar de forma

normas da ISO e outros documentos, tratados e

isolada qualquer uma destas variáveis significa incorrer

convenções internacionais já existentes, não terá

num risco de, no futuro, não conseguirmos prover para a humanidade o que ela tem direito”.

Maria Luiza Gomes de Souza Passos, consultora em gerenciamento de projetos

12

Empresas escolhem ISO 26000 como

caráter de sistema de gestão e será uma norma de diretrizes, sem propósito de certificação.


Tecnologia da Informação em Prol do Meio Ambiente Segundo estudo, TI tem um papel significativo a desempenhar para ajudar organizações a economizar energia, minimizar uso de recursos naturais e reduzir emissões de carbono

Professor, Diretor de Operações e Gestor de Redes de Computadores e Gestão de TI, da Ftec - Faculdade de Tecnologia, Mauricio S. de Barros

Por Edvania Eldevik

14

O mercado de TI (Tecnologia da

carbono em países industrializados e em desenvolvimento.

que existe uma crescente preocupação desde os fabricantes até os usuários

Cases

Informação) e a evolução das

“É necessária uma mudança de comportamento promovida pela liderança

de TI, em relação ao uso de energias renováveis, estruturas sustentáveis, TI

Entre os projetos sustentáveis já

tecnologias

podem

das empresas bem como pela população. No documento da Atos Origin, a

verde, redução do consumo de energia elétrica, entre outros.

desenvolvidos pela Atos, está o

e estão contribuindo para uma

indústria de TI precisa dar início ao seu planejamento estratégico para tratar a

A TI naturalmente contribui para diminuir a agressão ao meio ambiente,

realizado para a ERDF, empresa

significativa redução da emissão

sustentabilidade imediatamente, com o desenvolvimento de serviços e soluções

ressalta Maurício. A virtualização, a melhor utilização dos Datacenter, o

subsidiária da EDF, a maior rede de

de gases poluentes. Patrick Adiba,

necessários para transformar a forma de operação geral dos negócios, cadeias

processo de consolidação de servidores e storage já estão sendo implantados

distribuição de eletricidade da União

CEO para grandes eventos da Atos

de valor, redes e da sociedade como um todo”, explica o CEO.

por empresas de todo o mundo. “A substituição dos antigos monitores de

Europeia. A ERDF escolheu a Atos

Origin, cita que, de acordo com GeSI

Entre os tópicos abordados no estudo, estão orientações sobre como

tubo (CRT) por monitores de LCD e LED, o que resulta em uma redução de

Origin para criar a arquitetura do

(Iniciativa de e-Sustentabilidade

as empresas podem economizar energia oferecendo, ao mesmo tempo,

40% no consumo de energia, também é um exemplo de ações que visam

sistema de informação e para atuar

Global), se o setor de Tecnologia

benefícios tangíveis de ROI (return over investment) e de negócios, por meio

contribuir para uma relação mais racional e moderna com o meio ambiente”,

de Informação (TI) e Comunicação

de métodos como medidores inteligentes de energia e E-paper, explica o CEO.

explica.

(TIC) trabalhasse em conjunto com

Ainda de acordo com o estudo, TI tem um papel significativo a desempenhar

Maurício cita que o uso de novas tecnologias e equipamentos são somente

as empresas de todos os segmentos

no auxílio das organizações de todos os setores de mercado para economizar

ferramentas para uma mudança maior. O comportamento das pessoas é que

de mercado, seria possível oferecer

energia, minimizar uso de recursos naturais e reduzir emissões de carbono. A

tem que mudar, temos todos de internalizar pensamento e comportamento

economias de carbono cinco vezes

indústria de TI precisa trabalhar em conjunto com todas as outras indústrias

sustentável, “verde” por assim dizer. “Mudar máquinas e sistemas é

maiores do que o total de emissões

para identificar e viabilizar eficiências energéticas, para que, juntos, possamos

relativamente fácil, o desafio é mudar a relação das pessoas com o meio

de todo o setor de TIC em 2020.

cumprir as metas de 2020.

ambiente”.

A Atos Origin realizou um estudo

Um alerta sobre a utilização incorreta dos recursos tecnológicos. Segundo

concluído em dezembro de 2009

o CEO da Atos Origin, se não houver a preocupação de evitar impressões

que aponta que o mercado de (TI)

desnecessárias, são mais árvores sendo derrubadas para fabricação de papel,

responde por cerca de 2% do total

além da utilização dos insumos das impressoras. Com a utilização de novos

de emissões globais de CO² e ainda

equipamentos e novas tecnologias, por exemplo, a virtualização, também há

que, com os recursos e tecnologias

a redução de consumo de energia, de espaço físico e, consequentemente, de

disponíveis nessa indústria, seria

ar condicionado.

possível contribuir com a redução

O Professor, Diretor de Operações e Gestor de Redes de Computadores e

de até 98% de emissões de

Gestão de TI, da Ftec - Faculdade de Tecnologia, Mauricio S. de Barros, cita

existentes

como gerente líder do consórcio de empresas de tecnologia para substituir 35 milhões de medidores de eletricidade na França. Também desenvolveu uma solução inovadora de emissão de passagens aéreas via telefonia celular para a Air France com o objetivo de reduzir o uso de papel. Um outro exemplo foi o projeto

“A indústria de TI precisa trabalhar em conjunto com todas as outras indústrias para identificar e viabilizar eficiências energéticas, para que, juntos, possamos cumprir as metas de 2020, segundo estudo da Atos Origin.”

dos Jogos Olímpicos de Inverno 2010,

realizado

em

fevereiro

em Vancouver, Canadá, no qual foram

desenvolvidas

soluções

tecnológicas que contribuíram com a economia de energia e a redução do impacto de CO² na atmosfera antes, durante e após o evento.

Patrick Adiba, CEO para grandes eventos da Atos Origin

15


oportunidades

de

negócios

e

de sustentabilidade. Para ele, a

Destaques da PNRS

proposta induzirá a minimização da geração de todos os resíduos

A nova Política Nacional de Resíduos Sólidos reúne conceitos

sólidos

considerados modernos de gestão de resíduos, entre eles estão:

sem

comprometer

o

processo produtivo nacional, no entanto, não é a solução de tudo.

PNRS pretende dar diretrizes a gestão e gerenciamento de resíduos

céu aberto. “Estou convencido de que os

Política Nacional de Resíduos Sólidos obriga que embalagens e outros materiais retornem à produção industrial após consumo e descarte pela população

von Zuben, acredita que a lei é

Além do aumento da reciclagem,

no Congresso Nacional, a PNRS

benéfica para o país. “As empresas

a lei também deve promover

(Política Nacional de Resíduos

passam a responder por seus

maior inclusão social e econômica,

Sólidos) foi aprovada. A chamada

resíduos desde a fabricação até

especialmente

‘Lei do Lixo’ foi sancionada pelo

a comercialização e distribuição

cooperativas de catadores, pois

presidente Luiz Inácio Lula da

de seus produtos. As regras que

a PNRS proíbe que catadores

Silva no dia 2 de agosto e, com

normatizam o tema ficam mais

recolham lixo livremente, dessa

ela

importadores,

claras e servirão como estímulo

forma, é preciso criar cooperativas

vendedores

para o real envolvimento do setor

para que possam participar da

privado.”

coleta seletiva. O governo deverá

distribuidores

e

passam a ser obrigados a recolher

meio

de

e

ainda criar incentivos fiscais e

lâmpadas fluorescentes, processo

oferecer crédito às cooperativas

conhecido como logística reversa.

que forem abertas.

aparelhos

eletroeletrônicos

instituições terão que comprovar a

Para o deputado federal Arnaldo

destinação ambientalmente correta

Jardim

desses resíduos. O desrespeito

presidente do Grupo de Trabalho

à norma é crime ambiental, que

responsável

prevê pena de até cinco anos de

do projeto que foi aprovada, a

reclusão e multa.

lei é uma diretriz ambiental e

pela

por

ou rejeitos, a fixação de habitações temporárias ou permanentes.

essas

diretrizes,

deverão

dentro das suas peculiaridades

Importação – Proíbe a importação de resíduos sólidos perigosos

e realidades, proporcionando às

e rejeitos.

eficiente que priorizará a não

Incentivos – União, estados e municípios poderão conceder

geração de resíduos, a reciclagem

incentivos fiscais e financeiros para indústrias e entidades

e a destinação adequada, que

dedicadas a tratar e reciclar os resíduos.

estarão diretamente associadas ao cotidiano de cada cidadão”, afirma

Financiamento – O poder público poderá instituir linhas de

Jardim.

financiamento para cooperativas ou associações de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis, formadas por pessoas de

A população deve começar a sentir

que versão

foi

medida em que a proposta começar

Plano de gestão – União, estados e municípios deverão fazer

a ser implementada, trazendo

planos integrados de resíduos sólidos, com diagnóstico da

melhorias na qualidade do meio

situação, metas de redução de lixo e reciclagem e ações para

ambiente, novas oportunidades de

atingir os objetivos.

negócios, geração de empregos e

fabricaram, após o uso pelo consumidor.

o

Inclusão social – Por meio do fortalecimento das cooperativas de catadores.

final

meio

se transforme em alternativa de

ambiente da Tetra Pak, Fernando

geração de renda, empregos e

16

diretor

executivo

de

Diretor executivo de meio ambiente da Tetra Pak - Fernando von Zuben

Logística reversa – Fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes terão de dar destinação adequada aos produtos que

Em suma, a proposta objetiva a prevenção e o controle da poluição, a proteção e a recuperação da qualidade do meio ambiente, além

socioeconômica para que o lixo O

baixa renda.

os efeitos da nova legislação na

renda para os estados e municípios.

Com a aprovação da PNRS, as (PPS-SP),

Habitações – Proíbe, nas áreas de disposição final de resíduos

respectivas populações um modelo

por Henrique Franco

por

estados e municípios, embasados estabelecer legislações próprias,

Após mais de 19 anos em tramitação

fabricantes,

Lixões – Proíbe o lançamento de resíduos sólidos ou rejeitos a

da promoção da saúde pública e de assegurar o uso adequado dos nossos recursos naturais. Deputado Federal Arnaldo Jardim (PPS-SP)

17


todo, portanto, é mais abrangente. Apesar de concorrerem entre si, os dois

“O mercado de carbono tem pouquíssima representatividade no montante global dos 24 bilhões de CO2 equivalentes que são emitidos por ano na nossa sociedade planetária”

planos demonstram a atual apreensão do país. Postura americana não serve de inspiração para o Brasil Ninguém discute a importância dos Estados Unidos no cenário mundial, no entanto, quando se fala em legislações de carbono, os norte-americanos não servem de inspiração para o Brasil. “O contexto deles é muito diferente do brasileiro em todos os aspectos, especialmente no que diz respeito à sua matriz energética, profundamente dependente do petróleo, em contraposição

Mercado de carbono não é solução para problemas de mudanças climáticas mundiais

à nossa, que é baseada em hidroelétricas, além da profundidade dos impactos da crise financeira global e da sua posição em relação ao Protocolo de Quioto”, afirma a redatora do Instituto Carbono Brasil. Até mesmo no caso de leis, o Brasil não se mostra em desvantagem se comparado aos norte-americanos, já que o país possui uma matriz energética bastante limpa. Além disso, a lei de mudanças climáticas que tramita nos

Novas tecnologias, modelos de negócios e paradigmas comportamentais das pessoas são apontados como a saída medidas mais enérgicas e gerar metas de reduções para todos os países

Por Henrique Franco

que contribuem com emissões significativas. “O mercado de carbono tem O mercado de carbono é apontado

pouquíssima representatividade no montante global dos 24 bilhões de CO2

apenas como um ingrediente na

equivalentes que são emitidos por ano na nossa sociedade planetária”,

tentativa de resolver os problemas

completa.

mundiais de mudanças do clima.

Para isso, um acordo internacional que defina metas de emissões globais

Investir em novas tecnologias,

é visto com bons olhos pela redatora do portal do Instituto Carbono Brasil,

apostar em novos modelos de

Fernanda Muller, que acha que seria necessária uma flexibilização na postura

negócios, além de contar com o

dos maiores emissores, como a China e os Estados Unidos (o Brasil é o

empenho dos governos em delinear

4º atualmente), no entanto, é preciso que todos os países assumam suas

o caminho para que as empresas

responsabilidades e se esforcem em cumprir seus deveres de forma a reduzir

e a sociedade vivam de forma

os impactos ambientais em geral e não apenas considerando as mudanças

mais ambientalmente correta, são

climáticas.

as alternativas para melhorar a

Já o diretor da ATA Empreendimentos e Participações em Ativos Técnicos e

situação do mundo.

Ambientais, Ricardo Neuding, esse tipo de acordo só funcionaria caso não

Segundo o professor do programa

sejam impostas metas muito restritivas, caso contrário, seria difícil estabelecer

de políticas públicas, estratégias

um consenso entre os países.

e desenvolvimento do instituto de economia da UFRJ, Alexandre Davignon,

18

que

também

Estados Unidos ainda possui postura complicada

não

acredita que o mercado de carbono

Embora acreditem que a postura dos Estados Unidos tenha melhorado após

seja a solução, é preciso criar

o início do presidente Barack Obama, as atitudes dos norte-americanos ainda

Estados Unidos já tem a sua correspondente em território nacional. “Essa lei é de grande importância para o ambiente empresarial no Brasil,

Professor do programa de políticas públicas, estratégias e desenvolvimento do instituto de economia da UFRJ, Alexandre Davignon

uma vez que ela define que haverá uma redução de emissões sob a égide do governo federal. Dessa forma, torna-se crucial que cada empresa conheça o seu perfil de emissões, tenha implementado um inventário conforme metodologia amplamente reconhecida e tenha identificado o seu potencial

é considerada pelos especialistas como

complicada.

“Com

ele,

houve um alinhamento do governo

de redução. Quem fizer assim estará bem posicionado estrategicamente sobre o assunto”, conclui Neuding, sobre a lei que foi publicada em dezembro de 2009.

federal, que também passou a se preocupar com o tema, entretanto, ainda

existem

dificuldades

no

âmbito do poder legislativo federal”, afirma Neuding. Contudo,

tramita

no

poder

legislativo federal americano um projeto de lei de energia limpa, o que reflete a preocupação dos Estados Unidos com o assunto das mudanças climáticas. Há ainda outra iniciativa em trâmite que trata das mudanças climáticas como um

redatora do portal do Instituto Carbono Brasil, Fernanda Muller

“O contexto deles (Estados Unidos) é muito diferente do brasileiro em todos os aspectos, especialmente no que diz respeito à sua matriz energética, profundamente dependente do petróleo, em contraposição à nossa, que é baseada em hidroelétricas, além da profundidade dos impactos da crise financeira global e da sua posição em relação ao Protocolo de Quioto” 19


Brasil é país modelo na área de mudanças do clima Segundo o ministro do Itamaraty, André Lago, o país é um dos mais influentes e decisivos nas negociações da área de energia Por Henrique Franco

Quando se fala nas questões

do

desmatamento,

você

está

o mundo. Cada país possui suas

relacionadas à mudança do clima,

diminuindo em 6% as emissões

peculiaridades, e é baseado nisso

o Brasil pode ser considerado um

gerais do país, coisa que nenhum

que se deve fazer a escolha de

dos protagonistas. Além de ser um

outro consegue fazer em um ano”,

em que investir. Um exemplo é o

dos mais influentes e decisivos nas

explica o ministro.

próprio Brasil, no qual, devido à sua enorme extensão territorial,

negociações, o país possui uma condição excepcional de emissões

A vantagem do Brasil é que, ao

cada região tem uma lógica. Não é

na área de energia.

diminuir essas emissões, você não

uma questão de potencial do país,

está comprometendo o crescimento

e sim da região.

Para o ministro do Itamaraty,

nacional.

Países

como

China,

André Lago, o país está em uma

Índia ou África do Sul, devido às

Nesse contexto, por conta dos

situação duplamente confortável.

principais emissões virem da área

aspectos naturais do Brasil e por

Primeiro, por possuir a matriz

de energia, para reduzirem as suas

ter uma população que não é

energética mais limpa de todas as

emissões, precisam fazer o mesmo

considerada tão grande comparada

economias relevantes do mundo,

com as suas emissões de energia,

ao seu território, o país possui uma

com quase 45% de emissões

o que pode ter um impacto sobre o

condição que é avaliada como

renováveis. “Por esse lado, o Brasil

desenvolvimento.

muito especial e favorável ao investimento em biocombustíveis.

está com o resultado que os países desenvolvidos pretendem chegar

Outro fator que garante ao país

em 2050”, afirma.

a perspectiva de continuar muito bem na parte de energia é o

A segunda condição que favorece

potencial hidrelétrico que o Brasil

o Brasil envolve uma situação que

possui, como, por exemplo, o

sempre foi complexa e difícil na

trabalho realizado pela Coppe/

área climática: os desmatamentos,

UFRJ, que é, hoje, o grande centro

que representam mais de 60% das

de estudos nacional de emissões

emissões e são a principal fonte de

de hidrelétricas, tendo, inclusive,

energia nacional. Ao reduzir esse

abrigado o Workshop de Mudanças

problema, além de não causar

Climáticas e Energia, promovido

nenhum impacto negativo sobre o

pelo centro China-Brasil. “O Brasil

desenvolvimento do país, a questão

possui um perfil muito acentuado

é sensivelmente melhorada.

de fontes renováveis”, pontua

“O fato é que, nos últimos anos, temos diminuído as emissões e o desmatamento. Ao diminuir o desmatamento, o Brasil está reduzindo as suas emissões mais do que qualquer país do mundo.”

Lago. “O fato é que, nos últimos anos, temos

atenuado

as

emissões

e o desmatamento, e o Brasil

Foco do Brasil biocombustíveis

são

os

está reduzindo as suas emissões mais do que qualquer país do

Não existe regra que defina qual

mundo. Pois, se você reduzir 10%

a melhor fonte de energia para

Ministro do Itamaraty, André Lago

21


Primeira usina solar do país - a MPX Tauá

“Essas novas tecnologias estão sendo desenvolvidas nos países mais ricos, porque há um preço muito mais viável. Então, é de grande interesse do

“Um acidente nuclear, um acidente de uma usina nuclear, é uma questão, de modo geral, de poluição local, não é uma questão que afete o clima. Se for feita com muito cuidado, como em geral os países fazem, não há riscos de grandes acidentes” Ministro do Itamaraty, André Lago

Brasil que esse trabalho seja realizado entre dois países em desenvolvimento, trabalhando juntos para novas tecnologias”, conclui o ministro do Itamaraty Energia complementar também merece atenção As chamadas energias complementares também merecem atenção por parte do Brasil. Dentre elas, uma atitude da empresa MPX merece destaque: a instalação da primeira usina solar do país, a MPX Tauá, localizada no município de Tauá, no Ceará. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, a usina terá capacidade de geração de 1MW, o que é suficiente para fornecer energia elétrica a 1.500 residências, e a companhia já recebeu autorização da Agência Nacional

em Chernobyl, na Ucrânia. Porém, para o ministro do Itamaraty, não há motivos para preocupação. “Um acidente em uma usina nuclear é uma questão, de modo geral, de poluição local, não é uma questão que afete o clima. Se for feita com muito cuidado, como em geral os países fazem, não há riscos de grandes acidentes”, afirma.

de Energia Elétrica (Aneel) e da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semace) para ampliar essa capacidade para 5MW. O início das operações está programado para março de 2011. Além disso, já foi concedida também uma licença prévia para instalar uma usina eólica com capacidade de 32MW em Paracuru, também no Ceará.

Energia nuclear: positiva ou negativa? A energia nuclear, muito afastada e mal falada durante muitas décadas, hoje, mudou sua reputação e passou a ser extremamente apreciada por emitir poucos gases de efeito estufa e, desse modo, passou a ser uma das energias chave para o combate à mudança do clima. Para países como China, Índia ou grandes países em desenvolvimento, a forma mais clara de aumentar a sua produção de energia sem aumentar as suas emissões é usar a energia nuclear. E com o Brasil não é diferente, tanto que o país já prevê em seu planejamento energético a construção de mais usinas nucleares. No entanto, sempre que se fala em energia nuclear, há grandes temores populares de que aconteça algum acidente nuclear, como o que houve 22

Outro fator que favorece o investimento em energia nuclear é o fato de a opinião pública estar muito dirigida para a redução das emissões, o que deve fazer com que ela se torne uma tendência nos países. Embora emita poucos gases de efeito estufa, a energia nuclear não é uma energia renovável, por isso, foi criada uma nova categoria para as energias: energias de baixo carbono. Nessa categoria, estão todas as consideradas renováveis e mais a nuclear, que cada vez mais entra na pauta dos governos.


Volkswagen do Brasil adota sustentabilidade como princípio de Gestão

inclusive das gerações futuras.

manufatura adota um software

Visando este objetivo, a empresa

Muitos departamentos da empresa

que analisa o ciclo de vida de um

oferece, no Brasil, veículos que

mapearam e já implementam

processo ou fábrica e informa os

foram desenvolvidos para terem

práticas sustentáveis porque se

impactos ambientais ao longo do

emissões

tratam de questão que têm de estar

tempo. Ele foi desenvolvido em

impacto

presentes no dia- a-dia de todos

uma parceria da Volkswagen da

Exemplos disso são os modelos

os colaboradores, mesmo aqueles

Alemanha com uma empresa, e

que,

nós o trouxemos, com as devidas

supostamente,

estariam

distantes da área de produção

para avaliar o grau de adesão da companhia.

Vice-presidente da Volkswagen do Brasil, Dr. Josef-Fidelis Senn, afirma que a multinacional tem o compromisso de produzir, desenvolver e comercializar veículos com respeito ao planeta e às próximas gerações.

Por Edvania Eldevik

da Fundação Volkswagen, que realiza e incentiva práticas sociais

A revista O meio por Inteiro entrevistou o vice-presidente de Recursos

voltadas aos seus colaboradores e

Humanos da Volkswagen do Brasil e do Grupo Volkswagen da América

à comunidade, contribuindo para a

do Sul, Dr. Josef-Fidelis Senn. Ele ressalta que a multinacional adotou a

melhoria da qualidade da educação

sustentabilidade como princípio de gestão visando a produção de veículos

pública e o desenvolvimento social

que tenham um menor impacto ao meio ambiente. Para isso, a multinacional

de pessoas de baixa renda.

busca a melhoria através da compatibilidade entre seus produtos, processos

24

2) Quando pensamos em políticas de Sustentabilidade, devemos levar em conta características socioeconômicas e culturais de cada país. Por exemplo, o Brasil concentra um polo de energias renováveis como etanol extraído da cana-deaçúcar. Isso foi levado em conta? Algum conceito foi trazido da Alemanha? R) Com certeza. Temos sempre de

e o meio ambiente. Foram adotadas práticas para redução da utilização dos

1) A Volkswagen do Brasil

pensar nas variáveis locais para a

recursos naturais visando a preservação do meio ambiente e a prevenção dos

adotou

aplicação de práticas sustentáveis,

danos ambientais, através do cumprimento da legislação e demais normas

como princípio de gestão e

porque

ambientais vigentes.O resultado é que hoje a Volkswagen do Brasil figura

ação. Como está estruturada

mudam de acordo com a região

entre os líderes na produção de modelos econômicos e ecologicamente

essa questão envolvendo todas

onde se está instalado. Um exemplo

corretos. Segundo o vice-presidente da multinacional, é importante que as

as áreas e colaboradores?

simples são as legislações de

políticas implementadas façam parte da rotina de todos os colaboradores.

R) Ao adotar a Sustentabilidade

emissões de poluentes de veículos

A Volkswagen do Brasil é a primeira e a única montadora do País a ter sua

como princípio de gestão, nós

que mudam em cada país. Mesmo

usina hidroelétrica, que iniciou sua operação em março deste ano, resultado

acabamos

de uma parceria entre a Volkswagen, a SEBAND e a Pleuston, construída no

compromisso

rio Sapucaí, um afluente do rio Grande, entre as cidades de São Joaquim

fabricar, e comercializar veículos

da Barra e Guará. O Dr. Josef-Fidelis Senn ressalta que os princípios de

com o menor impacto possível

desenvolvimento sustentável foram aplicados em cada fase do projeto Celan.

sobre

E,fechando a entrevista, o tema abordado foi os 30 anos de trabalhos no Brasil,

Recursos estes que são de todos,

a

os

Sustentabilidade

por de

reafirmar

o

desenvolver,

recursos

naturais.

os

fatores

primordiais

assim, e pelo fato de sermos uma empresa global, estamos sempre atentos às melhores práticas que a companhia adota em todos os

no

e

meio

menor

ambiente.

Polo Bluemotion, Gol Ecomotion, Gol Bluemotion Technology e o Fox

adaptações.

Bluemotion. Uma versão do veículo

3) A política de sustentabiidade é focada em duas questões: Produtos e processos. Como o desempenho ambiental é trabalhado dentro das duas áreas junto às fábricas? No caso de produtos, quais são as novidades para termos carros ecologicamente corretos?

G4, tem uma economia de cerca de

R) Produtos e processos são

Bluemotion Technology e

mais popular da empresa, o Gol

de veículo. Usamos indicadores desenvolvidos pelo Instituto Ethos

reduzidas

fortemente ligados e, na verdade, um é consequência do outro. Temos um objetivo claro de estarmos entre os líderes na produção de modelos econômicos

e

ecologicamente

corretos. No caso dos veículos, separamos em duas vertentes: materiais de baixo impacto na fabricação e modelos com menor impacto ambiental por causa de seu baixo consumo de combustível, além de fontes alternativas de energia. A Volkswagen investe constantemente

em

pesquisas

10% no gasto de combustível – o Gol Ecomotion. O modelo faz parte da estratégia “Bluemotion” e vem equipado com o motor 1.0 l Total Flex, garantindo um novo patamar em termos de consumo, pneus “verdes” e traz como benefícios adicionais a redução de ruídos e melhoria do conforto no interior do veículo. Os novos Gol Fox Bluemotion trazem soluções para redução de

consumo

e

consequente redução de

emissões

poluentes.

de

Ambos

contam

com

pneus “verdes” e instrumentos

que

permitem monitorar e

melhorar

performance

a de

condução do veículo.

que contribuem para que os novos veículos da marca tenham um menor impacto no meio ambiente.

países em que tem produção. Nossa

área

de 25


4) No caso dos processos,

e Guará. A planta já em operação

6) Como é feito o diagnóstico

baú com cerca de 200 títulos

e Caribe. Já o projeto “Brincar”

alternativa de geração de trabalho

como

estão

tem uma capacidade instalada de

dos

ambientais

aos participantes - para 2010, a

visa

professores

e renda por meio de uma oficina

fazendo o gerenciamento dos

22,68 MW/h e possui um potencial

gerados

processos

previsão é distribuir 244.500 livros.

para desenvolver nas crianças

de costura na qual a matéria-prima

resíduos sólidos e trabalhando

de geração anual de 18,3 mil

produtivos

O objetivo é atrair o público infanto-

aspectos como raciocínio lógico,

básica é composta por uniformes

a redução do consumo de água

toneladas de crédito de carbono.

compensados?

juvenil e disseminar o hábito da

linguagem, imaginação, memória e

e energia?

sem condições de uso descartados

Os princípios de desenvolvimento

R) Existe uma área da engenharia

leitura. A iniciativa está presente

comportamento em sociedade, por

pelos colaboradores da Volkswagen

R) Nós analisamos o potencial e

sustentável foram aplicados em

totalmente dedicada a analisar

não só em escolas, mas também

meio de brincadeiras pedagógicas.

a característica de cada unidade

cada fase do projeto Celan. A

estes impactos. A partir dessa

do Brasil. A Volkswagen também

fabril para poder entender onde

mão- de-obra foi um dos primeiros

análise, tomamos a decisão de

em

comunidades

A Fundação Volkswagen também

patrocina o Instituto Baccarelli,

podemos reduzir, cada vez mais,

fatores no qual a sustentabilidade

reduzir os impactos ambientais ou

quilombolas, escola de samba e

cuida do “Pró-Educar Brasil” e do

criado por iniciativa do maestro Sílvio

o consumo de água e energia.

foi

na

mesmo eliminá-los. Além disso,

hospitais. O “Estudar pra Valer”

“Costurando o Futuro”. O primeiro

Baccarelli para o desenvolvimento

Além disso, quanto à questão

comunidade em que se instalou

dispomos hoje de um um software

promove encontros de formação de

oferece bolsas de estudos para

social da comunidade de Heliópolis,

dos resíduos sólidos, temos um

e, durante sua construção, a PCH

que analisa o ciclo de vida de um

educadores, acompanha atividades

a

de

em São Paulo, depois do trágico

índice de reutilização de 94% de

privilegiou, nos cerca de 500 postos

processo ou fábrica, medindo os

em sala de aula e fornece material

professores da região de Arcoverde,

incêndio ocorrido no local em

materiais.

encontrar

de trabalho diretos, moradores da

impactos ambientais ao longo do

de

no

Pernambuco,

1998. Por meio do Instituto, a

um bom exemplo de redução de

região, adotando um critério de

tempo.

alunos do 1º ao 9º ano. Em 2003,

buscando a melhoria da qualidade

Volkswagen mantém o “Coral da

consumo de água na fábrica de

seleção focado em pessoas até

foi

UNESCO

do ensino em municípios com

Gente” e a “Orquestra Sinfônica

Taubaté, que, em 2003, adotou

então desempregadas e naquelas

7) Na área de responsabilidade

como uma das cinco inovações

baixo índice de escolarização. O

Baccarelli”, formados por crianças

uma estação de reciclagem e

que buscavam o primeiro emprego.

Social, quais são os projetos

em educação na América Latina

“Costurando o Futuro” oferece

e jovens carentes da comunidade.

reaproveitamento de água, o que

Nas análises preliminares da região,

em andamento? Fale um pouco

diminuiu o uso da água da rede

foram constatados alguns passivos

da fundação Volkswagen?

pública.

ambientais, como erosão, utilização

Com 30 anos de trabalhos no

de agrotóxicos, desflorestamento e

Brasil, a Fundação Volkswagen

5) Fale sobre a iniciativa

esgotos desaguando no rio Sapucaí

realiza e incentiva práticas sociais

da

Brasil

ou afetando o lençol freático local.

voltadas a seus colaboradores e à

própria

Criamos um cinturão verde ao

comunidade, contribuindo para a

hidroelétrica. E quais os planos

redor do lago que alimenta a usina,

melhoria da qualidade da educação

futuros no desenvolvimento

com uma faixa de mata de mais de

pública

de energias renováveis.Quais

5,8 mil metros de comprimento.

social de pessoas de baixa renda.

são os novos projetos de

Essa área faz parte do Programa

A população beneficiada pelos

engenharia

de Reflorestamento, que envolveu

seus

serão implementados?

um total de 116,5 hectares de terra

estudantes e professores, já passa

R) Colocamos nossa primeira PCH

e com uma estimativa de conter

de meio milhão de pessoas. Entre

em operação em março deste

mais de 100 espécies de árvores

os diversos projetos da Fundação,

ano, resultado de uma parceria

nativas plantadas.

destaca-se o “Entre na Roda”, que

de

as

fábricas

Podemos

Volkswagen investir

do

na

Ambiental

que

aplicada:

investindo

nos

e

e

o

como

são

presídios,

apoio

para

reconhecido

professores pela

e

preparar

formação sertão

os

universitária de

desenvolvimento

projetos,

principalmente

capacita professores e voluntários

entre a Volkswagen, a SEBAND e a

26

impactos

Pleuston, construída no rio Sapucaí,

É

importante

ressaltar

que

um afluente do rio Grande, entre as

podemos construir ainda outra PCH

de

cidades de São Joaquim da Barra

até o fim de 2013.

histórias. A Fundação doa um

das comunidades para a utilização técnicas

de

contação

de

27


Volkswagen do Brasil adopts Sustainability as a Management principle

Volkswagen do Brasil’s Vice-president, Dr. Josef-Fidelis Senn, affirms that the multinational company is committed to manufacture, develop and commercialize vehicles respecting the planet and the future generations.

up reaffirming the commitment

would be the legislation on vehicles’

material for manufacturing, and low

to

pollutant

each

environmental impact models due

commercialize vehicles with the

country. Even so, and because

to their low fuel consumption, and

lowest impact on the natural

we are a global company, we are

also the alternative energy sources.

resources.

resources

always watching the best practices

Volkswagen

belong to everybody, including

adopted in all the countries in

on researches that contribute to

future generations. Many of the

which there is a production line.

lower environmental impact for the

company’s

have

The manufacturing area uses a

company’s new vehicles. Having

mapped and put in practice

software that analyses a process’s

this in mind, in Brazil, the company

sustainable

because

or a factory’s life cycle and reports

offers vehicles developed to have

these are aspects that must be

the environmental impacts over

reduced

part of all the staff’s day-by-day,

time. It has been developed in a

environmental impact, for example,

even of those who would be

partnership between Germany’s

the

supposedly far from the vehicles’

Volkswagen and a company, and

Gol Ecomotion, Gol Bluemotion

production area. We use indicators

we brought it to Brazil with the

Technology, and Fox Bluemotion.

developed by Ethos Institute for

appropriate adaptations.

A version of the company’s most

develop,

manufacture

Such

departments practices,

and

emissions

in

principles have been put in practice

in the company.

in all the Celan project’s phases.

30

When

we

think

models

and

Polo

3) The sustainability policy

an economy of about 10% in

focuses two aspects: Products

the fuel consumption –

and processes. How is the

Gol

environmental

model is part of the

To finish the interview, he mentions

2)

Latin America’s Volkswagen Group’s Vice-president, Dr. Josef-Fidelis Senn.

the 30 year work of Volkswagen

Sustainability

He highlights that the company has adopted sustainability as a management

Foundation in Brazil and its social

should take each country’s

developed in the factories

“Bluemotion” strategy,

principle with focus on manufacturing vehicles with lower impact to the

practices addressed to its staff and

socioeconomic and cultural

concerning these two aspects?

and has a 1.0 l Total

environment. For doing so, the company searches for improvement through

the community, which contribute

characteristics

into

About the products, what is

Flex engine, which

the balance between its products, processes and the environment. Some

to a better public education quality

consideration. For example,

the news regarding green

ensures a new level

actions for reducing the use of resources have been adopted, which aim

and to the social development of

Brazil has renewable energy

cars?

of

preserving the environment and preventing the environmental damages

poor people.

such as ethanol from sugar

A) Products and processes are

“green”

through the accomplishment of environmental legislations and rules

cane. Has this been taken

strongly connected. In fact, one

and

currently in force. The result is that Volkswagen do Brasil currently leads the

into consideration? Has any

is a consequence to the other.

benefits, such as

we

performance

Ecomotion.

The

consumption, tires additional

production of economic and green models. According to the vice-president,

1) Volkswagen do Brasil has

concept been brought from

We have a clear objective, which

noise

it is important that established policies are part of all staff’s routine.

adopted

Germany?

is to be among the leaders in the

and internal comfort

Volkswagen do Brasil is the first and only assembler in the country to have its

a management and action

A) Sure it has. We must always

production of economic and green

own hydroelectric power station, which started working in March, 2010. This

principle. How is this issue

have the local variables in mind

models. Regarding vehicles, they

is the result of a partnership between Volkswagen, SEBAND, and Pleuston,

structured to involve all the

when taking sustainable practices,

are split into two directions:

and it has been built by the river Sapucaí, an affluent of river Grande,

areas and the staff?

because the key factors change

Low impact

between the cities São Joaquim da Barra and Guará, in the state of São

A) By adopting Sustainability as

depending on the region where

Paulo. Dr. Josef-Fidelis Senn also mentions that the sustainable development

a management principle, we end

we are. A simple example

Sustainability

as

lower

Bluemotion,

O meio por Inteiro magazine has interviewed the Volkswagen do Brasil and

policies,

of

emissions

invests

popular vehicle, Gol G4, has

evaluating the degree of adhesion By Edvania Eldevik

constantly

reduction

31


A) In March, 2010, the first Small

power station, which represents an

the several Foundation’s projects,

from the first to the last year of

rate. “Costurando o Futuro” offers

Bluemotion Technology and Fox

Hydroelectric

(PCH)

area of over 5.8 meters in length.

“Entre na Roda” stands out. It

fundamental school. In 2003, it was

an alternative for creating job

Bluemotion present solutions for

started working, as the result of a

This area is part of the Reforesting

qualifies the communities’ teachers

acknowledged by UNESCO as one

opportunities and income through a

storytelling

of the five education innovations in

enhancement.

The

new

Gol

reducing the consumption and, consequently, emissions.

Both

the

pollutant’s

have

“green”

tires and features that monitor and improve the vehicle’s driving performance.

4) Regarding processes, how are the factories managing solid wastes and working for reducing the use of water and energy? A) We have analyzed each factory’s potential and characteristics, so that we could understand where it was possible to reduce the use of water and energy. Besides, regarding solid waste, we reuse 94% of the materials. We also have a good example of reduction in the use of water in the factory in

32

Central

partnership between Volkswagen,

Program, in which a total of 116.5

and

SEBAND, and Pleuston, and it has

hectares is estimated to contain

techniques.

Foundation

Latin America and Caribe. “Brincar”

been built by the river Sapucaí, an

over 100 species of native trees.

donates a box with around 200

Project aims teachers’ qualification

affluent of river Grande, between

It is important to highlight that we

books to the participants - in 2010,

the cities São Joaquim da Barra

may build another PCH until the

the plan is to distribute 244,500

and Guará. The power station

end of 2013.

books. The objective is to attract spread the reading habit. The

carbon credit. The sustainable

6) How is the environmental impact diagnosis made concerning the productive process and how is it compensated?

development

A) There is an engineering area

provides meetings for teachers’

been put in practice in all the

completely

qualification, monitors classroom

Celan

analysis of these impacts. Based

is already operating and has the installed capacity of 22.68 MW/h, and an annual generation potential of 18.3 thousand metric tons of principles

project’s

phases.

have Work

force was one on the first factors in which sustainability has been put in practice, by investing in the community in which it was

dedicated

and water reuse station. This has

adoption

caused a decrease in the use of the

focused on unemployed people

public water.

and those who were looking for

of

selection

criteria

The

initiative is not only for schools, but also for prisons, remote area communities, samba communities and hospitals. “Estudar pra Valer”

activities and supplies supporting material for teachers and students

to develop logic thought, language,

sewing workshop in which the raw material is uniforms that would be disposed by Volkswagen do Brasil’s

imagination, memory, and social

staff. Volkswagen also sponsors

behavior

through

Baccarelli Institute, created as

pedagogical games. Volkswagen

an initiative of conductor Sílvio

Foundation also takes care of “Pró-

Baccarelli for the social development

Educar Brasil” and “Costurando

of the Heliópolis Community, in the

o

Futuro”

in

children

projects.

The

first

offers scholarship for teachers’ under graduation in the region of Arcoverde, in the backcountry of

city of São Paulo, after a tragic fire took place there in 1998. With the Institute, Volkswagen holds

Pernambuco, in the Northeast of

“Coral da Gente” and “Orquestra

the country, with the objective of

Sinfônica Baccarelli”, made up

improving the education quality

of the community’s children and

in cities with a low education

young people.

or even eliminate it. Besides, we currently use a software to analyze a process’s or factory’s life cycle, impact over time.

who lived in the area, with the

the

reduce the environmental impact,

500 positions of direct jobs, we

which, in 2003, adopted a recycling

to

on this analysis, we decide to

measuring

gave preference to the workers

in

children and young people and

installed. For building PCH, for the

Taubaté, in the state of São Paulo,

volunteers

the

environmental

7) In the Social Responsibility area, what are the ongoing projects? Tell us about the Volkswagen Foundation? After 30 years of work in Brazil,

their first job. In the first analysis

Volkswagen

5) Tell us about the Volkswagen

of the region, some environmental

and encourages social practices

do Brasil’s initiative of investing

duties have been evidenced, such

addressed to its staff and the

in its own hydroelectric power

as erosion, the use of pesticides,

station. What are the future

deforestation and sewage been

plans for the development

released into the river Sapucaí or

of renewable energy? What

affecting the local groundwater. We

are the new Environmental

have made a green belt around

Engineering projects?

mainly students and teachers, is

the lake that supplies water to the

more than 500 thousand. From

Foundation

takes

community, which contribute to a better public education quality and to the social development of poor people. The number of people who have benefitted from its projects,

33


processos produtivos e de recursos logísticos mais sustentáveis (desde

Preocupação com sustentabilidade gera novas oportunidades de emprego

a concepção das embalagens até a redução da pegada ecológica da cadeia de distribuição); no tratamento e destino racional de dejetos e resíduos; no treinamento de gestores e suas equipes e na

Para especialistas, vivemos em um momento de conscientização que alterará significativamente o mercado

Por Enéias Oliveira Em uma sociedade cada vez mais ambientalmente consciente, os olhares dos gestores estão aguçados para o tema “sustentabilidade”, e as empresas estão investindo mais na busca de processos e atuações sustentáveis. Para isso, é preciso contratar pessoas e organizações especializadas na área, o que, consequentemente, gera novas oportunidades de empregos verdes. Em artigo recente, Ricardo Young, ex-presidente do Instituto Ethos, explica que as pessoas em geral vinculam a ideia de emprego verde com negócios voltados para produtos da natureza e biodiversidade. Esta visão é muito limitada, como explica a diretora do Instituto de Ação Social e Extensão Comunitária (IASEC) da Anhanguera Educacional, professora Adriana Camargo Pereira: “A educação, a ciência e os centros de desenvolvimento tecnológico são áreas que representam muito para a economia mundial e contribuem sensivelmente para o aumento da oferta deste tipo de emprego”. No último ano, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) publicou um levantamento dos empregos verdes no Brasil, os quais classifica como “postos de trabalho decente em atividades econômicas que contribuem significativamente para reduzir emissões de carbono e/ou para melhorar/ conservar a qualidade ambiental.” A consultora de carreira e de recolocação profissional, Dora Alcântara, afirma que estamos vivendo um momento de conscientização, que alterará a maneira como as decisões de produção e consumo são tomadas e ressalta 34

que a preocupação com o meio ambiente é o fator que dará suporte ao

crescimento

nos

próximos

anos. De acordo com ela, a área mais promissora é a construção civil, na qual certamente haverá o

desenvolvimento

de

novos

materiais, o reaproveitamento do entulho e o aumento da eficiência energética. Com isso, surgirão novos

empregos

direcionados

para esta demanda, tais como de

engenheiros

especializados

em gestão ambiental e líderes de

empresas

antenados

nas

mudanças na forma de administrar os negócios. “Surgirão qualificações em todas as áreas, desde a pesquisa até a administração das organizações com foco na gestão verde”, garante. Outras possibilidades de emprego estão

no

desenvolvimento

de

“Na área de “empregos verdes”, como em qualquer outro setor de atuação, o profissional deve estar sempre estudando e atualizandose para seguir a corrente das mudanças que ocorrem a cada dia”

específicos para esta demanda de mercado. “Algumas faculdades e instituições profissionalizantes iniciaram cursos, porém, o número ainda é deficitário”, lamenta a consultora. Adriana Camargo Pereira lembra que a educação nos possibilita

conscientização da população em

avaliar os limites e potenciais de

geral (mudanças de hábitos de

crescimento econômico do sistema

consumo).

produtivo atual e do consumo

Para Dora, a agricultura também

individual, sem perdermos de vista

terá um papel significativo na

as conexões que devem existir para

geração de empregos, pois haverá

que a sociedade em geral possa se

uma grande demanda no manejo

beneficiar. Mas ela concorda que,

das plantações, com o objetivo de

diante do cenário promissor na

reduzir a agressão ao meio ambiente e aumentar a produtividade de maneira responsável.

o profissional deve estar sempre

Capacitação necessária Para o profissional que deseja se

enquadrar

nesta

consultora de carreira e recolocação profissional, Dora Alcântara.

demanda

de mercado, a primeira coisa é informar-se ao máximo sobre o tema. “Tanto nesta área, como em qualquer outro setor de atuação,

estudando e atualizando-se para seguir a corrente das mudanças que ocorrem a cada dia”, alerta Dora Alcântara. Segundo ela, o grande problema a ser enfrentado é que ainda faltam cursos de formação

A consultora de carreira e recolocação profissional Dora Alcântara aponta algumas profissões com novas oportunidades de atuação: Ecólogo – dedica-se ao estudo da ecologia, ou seja, à ciência que analisa a relação dos seres vivos entre si e com meio ambiente. Este profissional poderá atuar com ecociências, ecologia humana, gestão ambiental, legislação e economia ambiental, área educacional, entre outras áreas. Engenheiro Ambiental – este profissional atualmente esta em alta, pois atua na identificação, prevenção e minimização dos danos ao meio ambiente, utilizando as metodologias apropriadas. Consultor Ambiental – atua nas áreas de estudos socioeconômicos, gestão, licenciamento, planejamento do manejo das plantações e unidades de conservação e educação ambiental. Advogado Ambiental – o foco é o direito ambiental, no qual os temas são referentes a licenciamentos, agronegócio, gestão ambiental e análise de risco, estudos ambientais, inventário de emissões e projetos ligados à área. Outros – o mercado tem oportunidades ainda para engenheiros florestais, gestores ambientais e técnicos que atuem na área de meio ambiente.

oferta de empregos, as alternativas de cursos são limitadas, porém, destaca

que

a

Anhanguera

Educacional oferece, desde 2005, a

disciplina

Responsabilidade

Social e Meio Ambiente, curricular e obrigatória em todos os cursos de

graduação,

visando

assim,

preparar os profissionais para as novas exigências do mercado de trabalho.

“A educação, a ciência e os centros de desenvolvimento tecnológico são áreas que representam muito para a economia mundial e contribuem sensivelmente para o aumento da oferta deste tipo de emprego” diretora do Instituto de Ação Social e Extensão Comunitária (IASEC) da Anhanguera Educacional, professora Adriana Camargo Pereira

35


carteira. O histórico deste tipo de apólice

no mercado, segundo a Gerência de Riscos

muito alto para empresas de médio e

começa com a operação de Seguro de

de Propriedade do IRB-Brasil Re, sendo

pequeno porte, mas que podem causar

Poluição Súbita, que é aquela de natureza

contratado por todos os segurados com

danos ambientais em grandes proporções.

repentina e acidental. Depois, o mercado

potencial de causar poluição. Já o Seguro

Além da legislação restritiva e punitiva,

mundial entendeu que a cobertura por

de Poluição Ambiental Gradativa ainda não

melhor seria estimular investimentos em

poluição não deveria estar acoplada à

foi assimilado pelo mercado, e não existe

prevenção e proteção ambiental com mais

tradicional cobertura de Responsabilidade

nenhuma apólice emitida, porém, uma das

incentivos fiscais, bem como estimular a

Civil, mas deveria ser operada à parte.

causas para o não desenvolvimento deste

elaboração de um projeto de lei sobre a

Sendo assim, o Seguro de Poluição Súbita

tipo de Seguro no Brasil é a exigência de

Política de Seguros Ambientais que fosse

sofreu uma redução muito grande. Se a

uma auditoria detalhada com custos altos

regulamentada de forma democrática

empresa desejasse uma cobertura mais

que são repassados ao segurado.

no escopo da visão “triplle botton line”,

ampla, buscaria um seguro específico de

Artigos “Gerenciamento & Seguro de Riscos Ambientais”

por danos ao meio ambiente (poluição ambiental)

e/ou

consequentes materiais

danos

Acidentes acontecem, mas quem paga essa conta?

corporais

involuntária

A sociedade segue exposta aos riscos ambientais, enquanto novos casos surgem todos os dias,

em decorrência das operações de seu

e acidentalmente causados a terceiros

muitas vezes, decorrentes de erros e omissões do passado. São latentes as dificuldades de nossos órgãos de fiscalização e controle ambiental para identificar situações potencialmente perigosas, coibir abusos e aplicar a lei. Apesar de as leis ambientais brasileiras estarem entre as mais completas do mundo, parece haver ainda falta de consciência empresarial e da população em geral sobre os riscos ambientais que assolam a sociedade como um todo. Há, na Constituição de 1988, artigos dispondo sobre sanções aos infratores, leis rigorosas como a Lei 6.938/81(PNMA), a qual preceitua que “é o poluidor obrigado, independentemente da existência de culpa, a indenizar ou reparar os danos causados ao meio ambiente e a terceiros, afetados por sua atividade”, e mais recentemente a Lei 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais), que está recheada de penalidades desde severas multas até o fechamento da empresa infratora. Até o Novo Código Civil dispôs sobre a responsabilidade civil de quem causar dano pela sua simples existência como atividade de risco e assim por diante. A

ideia

por

trás

deste

arcabouço legal é dar um fim na prática da socialização do

prejuízo

e

privatização

do

lucro.

Ele

demonstra

claramente que aquele que lucra com uma atividade deve também responder pelo risco e

pelas

desvantagens

dela

resultantes, sendo assim, o Seguro Responsabilidade Civil Poluição a

Ambiental

responsabilidade

garante civil

do

segurado relativo a reparações

36

e

estabelecimento. É necessário que os danos tenham ocorrido no território nacional e que seu fato gerador não seja anterior à data-limite prevista para eventos. (fonte: Dicionário de Seguros). A legislação ataca apenas os efeitos em detrimento das causas. Sendo assim, está na hora de utilizarmos meios de prevenção e redução de riscos, através do “gerenciamento do risco empresarial”. O sistema de gestão ambiental – SGA é a forma pela qual a empresa se mobiliza, interna e externamente, na conquista da qualidade ambiental desejada, controlando

fortalecendo a defesa civil brasileira.

Responsabilidade Civil Ambiental. Nos EUA,

A maior preocupação dos segurados

algumas seguradoras operam este seguro

ainda é referente às poluições súbitas,

“O gerenciamento de riscos e o seguro

isoladamente e, na Europa, basicamente o

cujas consequências geram problemas

ambiental

formato se dá através de pools. A função

de imediato para o poluidor, como danos

sustentabilidade, em razão do atendimento

destes é reduzir os custos de investimentos

à imagem, face às notícias divulgadas

das obrigações reparatórias e indenizatórias

para cada um dos participantes. Grande

na imprensa. A redução dos custos da

por parte do agente poluidor ao meio

parte das empresas brasileiras possui o

auditoria ambiental e a maior divulgação

ambiente e à sociedade, ao mesmo tempo

Seguro de Responsabilidade Civil Geral

dos problemas que a poluição gradual

que

com cobertura adicional para Poluição

pode gerar atenuariam a situação, no caso

atividades empresariais”.

Súbita. O Seguro de Responsabilidade Civil

do Seguro de RC de poluição ambiental.

por Poluição Súbita tem ampla aceitação

Esta cobertura ainda representa um custo

Consumidores querem saber como identificar produtos sustentáveis. Estamos vivendo um momento único na busca por uma existência sustentável da humanidade. Os últimos dados emitidos pela Global Footprint Network, no mês de outubro de 2010, mostram que a população já está consumindo 1,5 planeta por ano, número esse que, mantidas as condições atuais, será de 2,2 em 2050. Infelizmente, nós ainda não temos solução para esse problema. O que sabemos, no momento, é que estaremos vivendo em um mundo mais

são

possibilitam

ferramentas

a

para

continuidade

a

das

genuinamente sustentáveis. É por isso que esperam os consumidores e investidores. É um caminho, sem volta na direção da rentabilidade e perenidade. Mas cabe a pergunta: como colaborar com

o

consumidor

para

que

ele

consiga identificar produtos e serviços genuinamente sustentáveis?

poluído e mais violento nas próximas décadas.

O caminho é ajudar o consumidor a ter

Esse cenário preocupante tem feito com que consumidores, especialmente os brasileiros,

é melhor para ele. E uma das formas de

estejam dispostos a pagar mais caro por produtos sustentáveis e com que investidores procurem proteção de seu capital em empresas com sinalização consistente de sustentabilidade

mais informações para poder decidir o que ajuda é a rotulagem ambiental. Pesquisas mostram que o consumidor já está deixando

a curto, médio e longo prazo.

de comprar por marca e está utilizando

dos custos na hora da contratação do

Levantamento feito pela Havas, em outubro de 2009, mostrava que 48% dos brasileiros já

e sustentabilidade, garantidos por uma

seguro ambiental, em razão da redução

estavam dispostos a pagar 10% a mais por um produto sustentável. Já em 2010, a pesquisa

dos riscos ambientais suportados pela

da Penn, Schoen & Berland Associates apontou que 73% dos brasileiros afirmaram que

seguradora. Deve-se utilizar, por exemplo,

gastarão mais consumindo produtos ecologicamente corretos.

todos os processos de sua produção e fornecimento, contribuindo para redução

os conceitos do Global Risk Management.

De outro lado, pesquisa da Market Analysis de 2010 revelou que apenas 50% da população brasileira acredita que a comunicação das empresas é honesta e transparente. A quantidade

como critério de escolha desempenho rotulagem em que ele acredite. Quando o consumidor tem a informação correta, ele tem demonstrado que decide corretamente. Boa parte dos consumidores brasileiros já não escolhe eletrodomésticos

A base para operação do Seguro de

de informações enganosas fez com que, recentemente, o CONAR anunciasse que irá

Meio Ambiente no Brasil teve início

regulamentar a propaganda ligada ao tema sustentabilidade.

tendo a marca como atributo principal,

As futuras empresas líderes terão ética na comunicação, “fábricas verdes” e produtos

Procel), ou seja, pela informação declarada

há mais de uma década, porém, não existe nenhum registro de apólice nesta

mas sim a rotulagem ambiental (Selo

37


não perceberam isso já estão perdendo “market share” até mesmo para novatas. É o que mostra, por exemplo, pesquisa recente da MaketAnalysis: 40% dos consumidores brasileiros já estão dispostos a pagar mais 10% por eletrodoméstico de marca mesmo desconhecida se ele possuir o Selo Procel.

O Grupo SustentaX (www. GrupoSustentaX.com.br) é especialista em sustentabilidade com atuação nas seguintes áreas de negócios:

Em apenas um ano de vida o Projeto Participe & Recicle contou com:

designMiranda

de consumo de energia. Sim, estamos vivendo uma quebra de paradigmas, e as marcas que

+ de 2 milhões de pilhas

Porém, existe o outro lado da história, que são as empresas que, ao perceberem a alteração no comportamento do consumidor, passam a ser “criativas”, lançando seus próprios selos “verdes”, “eco”, entre outras denominações. Estas ações, sem embasamento técnico e sem independência na avaliação, conhecidas como greenwash ou “maquiagem verde”, podem ser consideradas tanto falsidade ideológica quanto propaganda enganosa, por induzir o consumidor a erro de julgamento por informação falsa ou imprecisa, tornando-se uma bombarelógio contra sua própria imagem. Assim, é tempo de colocar os pingos nos “is”. Os selos verdes de rotulagem ambiental são importantes instrumentos para auxiliar os consumidores em suas compras, desde que emitidos por órgãos governamentais, por ONGs ou por entidades privadas que se utilizam de múltiplos critérios idôneos de avaliação para caracterizar determinados segmentos de produtos. Como exemplos, temos o Selo Procel de Eficiência Energética, no caso de eletrodomésticos, o FSC (Forest Stewardship Council) ou o CERFLOR (Programa Nacional de Certificação Florestal) para madeira e o Selo SustentaX para produtos e serviços. É importante esclarecer também que, diferentemente de muitos anúncios, campanhas e lançamentos, não se pode considerar como sustentável um produto apenas por sua embalagem. Produto sustentável é aquele que incorpora, no mínimo, os atributos essenciais da sustentabilidade: salubridade (não pode fazer mal à saúde), qualidade (comprovada para o que se propõe) e responsabilidade social, ambiental e de comunicação com o consumidor. Neste cenário, a rotulagem ambiental tem um papel importantíssimo a cumprir ao disponibilizar, com credibilidade ao consumidor, informações isentas e comprovadas sobre a eficiência energética, a consistência socioambiental da madeira ou a sustentabilidade de produtos. Muito embora ainda não tenhamos uma solução estruturada

para

sustentabilidade

a da

humanidade, é preciso começar a construir as bases para o estímulo ao consumo de produtos sustentáveis de modo a passarmos a ter a utilização de recursos de forma racional, e a rotulagem pode ser um

instrumento

de

informação importante para

consumidores

investidores.

38

e

e baterias coletadas

1) S u s t e n t a b i l i d a d e Corporativa: desenvolvimento de Planos Estratégicos de Sustentabilidade;

corretamente destinadas para reprocessamento (20 toneladas)

+ de 35.000 pessoas

2) Sustentabilidade de Produtos e Serviços: avaliação de qualidade e sustentabilidade e colaboração no desenvolvimento de produtos e serviços mais sustentáveis;

contribuindo e participando

+ de 100 parcerias com empresas, escolas e instituições de todo Brasil

3) Sustentabilidade de Empreendimentos Imobiliários: assessoria para incorporadores, arquitetos, construtores e gestores condominiais para conceber, implantar e operar empreendimentos imobiliários de forma sustentável;

Faça parte você também de uma nova geração. Participe. E recicle.

4) Sustentabilidade em Desenvolvimento Urbano: assessoria a governos locais a estabelecimento de regras para o desenvolvimento de forma sustentável de bairros, distritos industriais e comunidades;

iniciativa:

11 3765-1551 - www.participerecicle.com.br participe@participerecicle.com.br

5) Sustentabilidade de Compras Governamentais: assessoria aos governos para estabelecer normas e procedimentos para compras públicas sustentáveis; e ensino fundamental

6) Gestão Energética Integrada: redução e gerenciamento de gastos de energia e utilidades de nossos

ensino médio

empresas parceiras

certificações

mini coletores

clientes. 38

39


40


A GENTE AMA SUMARÉ POR ISSO VAMOS AUMENTAR

A ARBORIZAÇÃO URBANA

A Prefeitura de Sumaré deu início a um novo projeto piloto, que prevê a arborização urbana de todo o município. Por meio de podas, plantio e remoção de tocos e árvores condenadas, as ruas de nossa cidade estão ficando mais bonitas e o governo municipal ainda contribui com a preservação de nosso meio ambiente, além de beneficiar toda a população. www.sumare.sp.gov.br

Compromisso e respeito por você

43


44


Comunicação Ambiental – Reflexões e práticas em educação e comunicação ambiental

Nesta obra, Vilmar Berna defende a mudança que todos

Autor: Vilmar Berna Editora: Paulus Páginas: 120 Preço: R$ 15,00 Ano e número da edição: 2010 / 1ª edição

resulta de nossas escolhas baseadas nas informações que

queremos e precisamos rumo a uma sociedade ambientalmente sustentável e socialmente mais justa. O livro, não por acaso, recebemos, nos valores que nos motivam e nas ações e atitudes que tomamos concretamente. Se estas informações forem mentirosas, insuficientes ou manipuladas certamente isso influenciará essas escolhas, e a mudança rumo à sustentabilidade poderá ser comprometida. Segundo a opinião de 1.141 dos 1.337 delegados

participantes da “II Conferência Nacional de Meio Ambiente”, em dezembro 2005, a falta de informação sobre Meio Ambiente e Educação Ambiental está entre os três maiores problemas ambientais brasileiros!

Ética e Meio Ambiente – 2010 Autor: Dale Jamieson Editora: SENAC Páginas: 336 Preço: R$ 50,00 Ano e número da edição: 2010 / 1ª edição

Mundo Sustentável Autor: André Trigueiro Editora: Globo Páginas: 304 Preço: R$ 29,90 Ano e número da edição: 2005 / 1ª edição

O livro ‘Ética e Meio Ambiente – 2010’ mostra como ter uma vida ética também com os assuntos relacionados ao meio ambiente. A obra é uma introdução a questões filosóficas que envolvem esse tema, com foco primário na ética, mas também abrangendo discussões de filosofia estética e política. Entre os assuntos abordados estão: meio ambiente como uma questão ética, moralidade humana, ética normativa, o valor da natureza e o futuro da natureza. Num cenário de crise ambiental sem precedentes, cultivada nas entranhas de um modelo de desenvolvimento que vem esgotando numa velocidade assustadora os recursos naturais do planeta, com impactos negativos sobre a qualidade de vida da população, não basta denunciar o que está errado, é preciso sinalizar rumo e perspectiva, dar visibilidade às soluções sustentáveis que fertilizam o campo das idéias para a semeadura de um novo tempo, de um novo projeto de civilização. Estas são as questões

abordadas pelo livro ‘Mundo Sustentável’, do jornalista André Trigueiro. A obra reúne uma seleção de artigos, entrevistas e comentários do jornalista veiculados na Rádio CBN, no canal a cabo Globo News, no jornal O Globo e no site Ecopop. Alguns dos principais temas da atualidade - aquecimento global, água, biodiversidade, consumo irracional dos recursos naturais, lixo, energia, meio ambiente nas cidades - aparecem em lugar de destaque, com a preciosa colaboração de especialistas convidados pelo autor para comentar os assuntos abordados. ‘O Valor das Florestas’ pretende contribuir no debate sobre o futuro das florestas e sua relevância para o planeta, com foco nos desafios da sociedade moderna para lidar com o tema. Autores: Rubens Garlipp, Roberto Cavalcanti, Marco O livro aborda a importância e o uso das florestas no mundo Antônio Fujihara e André Guimarães e no Brasil, apresentando oportunidades de se obterem Editora: Terra das Artes produtos e serviços ambientais a partir de procedimentos Páginas: 352 sustentáveis que podem beneficiar toda a sociedade. A Ano e número da edição: 2010 / 1ª edição obra aborda a questão da importância das florestas para a solução dos principais desafios ambientais do planeta, como a conservação do solo e da biodiversidade, a manutenção e regularização de regimes hídricos e a melhoria na qualidade do ar. No que se refere à mudança climática, mostra que a regeneração e o plantio de novas florestas ajudam a compensar, pelo menos em parte, as emissões de gás carbônico decorrentes de queimadas. Também trata de sua relevância econômica, pelo fornecimento de madeira, derivados e outros produtos fundamentais inclusive para a medicina.

O Valor das Florestas

46



revista O Meio por Inteiro