Page 11

A natureza eletroquímica da corrosão em meio aquoso foi confirmada de forma inquestionável 8 na década de 20 por Evans . Uma de suas experiências clássicas, que ilustra de forma bem clara as reações eletroquímicas envolvidas no processo de corrosão do aço carbono, é a da gota salina. Nesta experiência, uma gota de uma solução NaCl 3% é vertida sobre uma superfície finamente lixada de aço carbono. A solução também contém uma pequena quantidade do indicador ferricianeto de potássio, que se torna azul em presença de íons ferrosos (azul da Prússia), e do indicador fenolftaleína, que se torna rosa na presença de hidroxilas (OH-). Olhando a gota por cima, observa-se, no início, o aparecimento de pequenas áreas tanto de coloração azul como rosa, distribuídas ao acaso sobre a superfície do aço (distribuição primária). A figura 5, descrita abaixo, ilustra o fenômeno. Figura 5 - A experiência da gota salina AZUL

ROSA (a)

MARROM

(b)

Passado certo tempo, no entanto, a distribuição dessas áreas altera-se, conforme mostrado na figura 6, ficando a área rosa na periferia da gota, a área azul no centro e, aparecendo entre as duas áreas, um precipitado de coloração marrom (distribuição secundária). A figura abaixo mostra, em corte, as reações que ocorrem dentro da gota. Figura 6 - A experiência da gota salina: reações fundamentais O2 AR

GOTA D´ÁGUA

DIFUSÃO Fe(OH)2 DIFUSÃO

DIFUSÃO O2

Fe(OH)3 H 2O O2

OHFeOOH 2e

Fe3O4

Fe++

FeOOH

-

Fe

AÇO CARBONO

8 U.R.Evans, Metal Ind. (London), 29, 481 (1926).

16 COLETÂNEA DO USO DO AÇO

2-manuais_corrosao  
2-manuais_corrosao  

Volume 2 COLETÂNEA DO USO DO AÇO Fábio Domingos Pannoni, M.Sc., Ph.D. 2004 2ª Edição Colaboração: Carlos Gaspar - Revisão Andréa Vicentin -...

Advertisement