Issuu on Google+

Uma aventura gelada!

3D Impresso pág. 14 Imagens em 3D impressa ACOMPANHA ÓCULOS Edição nº 01

Artigo Ciêntifico pág. 18

Artigo Ciêntifico pág. 29

Filme: Beastly (A Fera)

Filme: O Espetacula 1 Cine 3D Homem-Aranha


Índice Matéria de Capa Era do Gelo 4: Uma aventura gelada! pág 6

3D Impresso Imagens 3D O 3D impresso pág 14

Artigo Científico Filme: Beastly (A Fera) pág. 18

Filme: O Espetacular Homem-Aranha pág. 28

Filme: Homem de Ferro 3 pág. 35

2

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

3


Cine 3D

Revista: Cine 3D

A Revista é direcionada para o público que ama cinema Uma nova tendência do cinema são os filmes 3D. Fique por dentro do mundo 3D com noticias e matérias atuais.

Edição: Nº 1 Quantida Impressa: 1 exemplar Data de Criação: 28/05/13 Editor: Michael Douglas Cachola Matérias: Michael Douglas Cachola Eliel Jonas dos Santos Vitor Jorge Dieverti Estevam dos Santos Sergio Henrique Franco Junior

4

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

5


Matéria de Capa

6

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

7


H

Sinopse

á 10 anos o primeiro filme da franquia A Era do Gelo era lançado nos cinemas com uma história ambientada na fase glacial, quando a Terra era um grande manto de gelo onde habitavam um mamute obtuso, um tigre feroz com dentes de sabre e um bicho preguiça desengonçado, conhecidos pelo público, respectivamente, por Manny (Ray Romano), Diego (Denis Leary) e Sid (John Leguizamo). Indicado ao Oscar e com um ótimo retorno financeiro, seria difícil não fazer uma continuação; e não só veio uma, como duas continuações, em 2006 e 2009.

8

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Mais uma vez com excelente faturamento, por que não lançar um quarto título?Assim como nas sequências anteriores, A Era do Gelo 4 desenvolve um diferente empecilho ao bando amigo, adicionando algumas figuras dramáticas, mas sem jamais esquecer da atmosfera bem construída entre os personagens, tão carismáticos com seus “maneirismos” criados ao longo das tantas aventuras, e que foram responsáveis por fazer pessoas do mundo todo virarem fãs da animação computadorizada.

Cine 3D

9


Pai e Filha

“Um continente à deriva separa pai e filha em “A Era do Gelo 4”

E

m Ice Age 4: Continental Drift (título em inglês), logo depois da introdução com a costumeira busca implacável à preciosa noz pelo esquilo Scrat (Aziz Anzari), nos deparamos com a primeira novidade do quarto filme da série, a filha de Manny, Peaches (Keke Palmer), agora é uma adolescente curiosa por conhecer outros mamutes da idade dela. Super protetor, o pai impõe limites a sua única filha e, por conta disso, brigam. E é durante a briga entre os dois que o continente em que vivem fica à deriva, separando pai, filha e mãe (Ellie, Queen Latifah). E tudo isso justamente por causa da perseguição atrapalhada do esquilo Scrat à noz. Para aumentar o drama da premissa da animação, as últimas palavras de Peaches ao pai, antes de se separarem, foram: “Eu te odeio”.

e Manny, juntamente com a vó do primeiro, Granny (Wanda Sykes), farão de tudo para retornar ao lar para resgatar a família de Manny. Neste percurso encontrarão mais novos personagens, chefiados pelo macaco Capitão Gutts (voz de Peter Dinklage), que possui a imediata tigresa Shira (voz de Jennifer Lopez), por quem Diego se apaixona. Mas a turma de piratas tentará de tudo para impedir o objetivo dos três amigos inseparáveis.

Daí em diante, Sid, Diego

10

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

11


Mais uma vez... “Pela quarta vez, a franquia “A Era do Gelo” consegue fazer outra boa animação”

O

filme, pela primeira vez sem a direção do brasileiro Carlos Saldanha, e pela segunda vez em 3D, mantém o ótimo nível dos outros três. A permanência dos atores (tanto na versão nacional quanto internacional) que dão voz aos bichinhos e a manutenção das características dos personagens, ambientação e cenário durante os quatro filmes contribuíram para o feito, algo semelhante com o que a série Madagascar fez. Assim como em A Era do Gelo, criaram muitas tramas ao longo das continuações sem nunca cansar o público com as façanhas de seus bichos animados.

“O filme, pela primeira vez sem a direção do brasileiro Carlos Saldanha...”

12

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

13


3D Impresso

Imagens 3D O 3D Impresso!

Existe sempre a dúvida na mente das pessoas se há possibilidades de ver imagens impressas em 3D. Trouxemos aqui imagens em 3D para ser vista e quebrar paradguemas.

14

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

15


16

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

17


18

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

19


Artigo Ciêntifico

o

filme Beastly, a história se assemelha muito a conto de fadas A Bela e a Fera. Com o mesmo seguimento na história, o ator Alex Pettyfer representa o personagem Kyle Kingson que é enfeitiçado e se transforma em uma “Fera”

A Fera x A Bela e a Fera “A semelhança entre duas histórias”

20

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

21


A Semelhança

C

onforme conta o conto de fadas A Bela e a Fera, o personagem que representa a Fera, possui também um feitiço que o transforma em um monstro. O filme e o conto de fadas se identificam muito pelo fato de ser preciso ter o amor de duas pessoas para o feitiço ser quebrado. Acredito que Daniel Barnz (diretor) quis passar através do filme algo novo usando efeitos na maquiagem para parecer real o personagem. Algo totalmente futurístico quanto ao conto de fadas.

Introdução

O

filme de Daniel Barnz, lançado em 2011, conta com a participação da atriz Vanessa Hudgens e o ator Alex Pettyfer que foram premiados com o prêmio Estrela do Amanhã pela atuação no filme.

22

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

23


S

Sobre o Filme “A Fera”:

eguindo a história do conto de fadas, o filme Beastly conta a história de um jovem rico, bonito e inteligente, porém com uma personalidade de característica perversa e cruel. “As pessoas bonitas sempre se saem melhor. E assim que as coisas são.” (Palavras ditas por Kyle, demonstrando ser o melhor) Devido a essa personalidade de Kyle, ele humilha Kendra, uma jovem que pratica a bruxaria. Por causa da humilhação, Kendra joga um feitiço sobre Kyle o transformando em uma pessoa com todos os defeitos e características física horríveis. Enfurecido com a sua nova horrível aparência, ele vai atrás da garota e descobre que só terá a sua beleza de volta se fazer com que alguém consiga amá-lo, algo que ele considera impossível. Ele até foi avisado sobre o feitiço mas não acreditou. O feitiço deixa seu corpo seu corpo todo marcado com alguns desenhos. Em seu anti braço esta o desenho de uma arvore que, com o passar do tempo, algumas flores vão desabrochando. Esse é um sinal de que Kyle não tem muito tempo para consquista alguém que o diga EU TE AMO. Uma nova jornada se iniciava na vida desse rapaz. Para que o feitiço fosse quebrado seria preciso encontrar alguém

U

“ ma Árvore: Uma ano para encontrar alguém disposto a ver além da sua feiura e enxergar algo bom em você, algo para amar. Se você a amar também e se ela o beijar como prova, o feitiAço será quebrado e você voltará a ser lindo novamente. Se não, será uma fera para sempre” (Palavras de Kendra para Kyle) 24

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

que terá que dizer te amo. Essa será uma missão muito difícil, pois será preciso encontrar alguém que o ame com todos os seus defeitos e aparência horrível. Ao ver o monstro em que o filho se tornou, o pai de Kyle o manda para o Brooklyn com uma empregada e um professor que era cego. Kyle precisaria enfrentar seus próprios demônios que se apossavam do corpo dele e aprender a cuidar dos outros que estavam com ele. Com isso Kyle aprenderá a nunca mais querer ser melhor e se sentir superior aos outros. Em Brooklyn, ele se envolve com com o pai de Lindy que é viciado em drogas. Com a ajuda de Lindy e seu pai ele descobre o verdadeiro sentido do amor. Lindy uma garota que era pouco notado por Kyle na faculdade, ele acaba se aproximando cada vez mais. Com isso Kyle começar a valorizar a cada detalhe da pessoas, consegue enxergar as verdadeiras qualidades, já que as suas qualidades não existiam devido ao feitiço. Com essa aproximação, Kyle acaba vendo algo a mais em Lindy, algo que ele queria demonstrar através de presente que dava a ela. Mais infelizmente eram presente que Lindy não se agradava nada. Para conquista-lá seria necessário Kyle conhecêla melhor. Descobrir o que Lindy gostava e com isso se aproximar cada vez mais. Depois de algum tempo de convivência com Lindy, Kyle se encontra com

Lindy no aeroporto e a beija. Lindy esta com a viagem dos sonhos marcados e não gostaria de adiar. Ao se direcionar para a entrada no avião, depois de beijar Kyle, Lindy olha para traz e diz “Eu Te Amo” e segue para o avião. No mesmo momento o feitiço é quebrado e Kyle volta a ser quem era. Ao invés de Lindy ir viajar, resolve de ultima hora cancelar a viagem e ir atrás de Kyle que já havia saído do aeroporto. Na busca atrás do seu amado, ela não o encontra, pois havia se transformado no mesmo que era antes, até que ela descobre que quem ela estava apaixonada de verdade, era o Kyle que conheceu no colégio.

Cine 3D

25


A conto de fadas “A Bela e a Fera”

O

conto “A Bela e a Fera” conta a história de uma moça chamada Bela, que era a filha mais simples entre as duas irmã que possuía. Duas irmãs que só pensavam em luxúria. Filha de um mercador muito rico. Até que seu pai perde toda a fortuna e Bela continuava ao lado de seu pai. Quando seu pai foi para cidade em busca de uma oportunidade de emprego, voltando para a casa, se deparou com uma tempestade e foi obrigado a se abrigar em um castelo que encontrou pelo caminho. Ao amanhecer, seu pai avistou no jardim do castelo, rosas. Lembrou-se do pedido de Bela para que trouxesse uma flor para ela. Ao colher a flor, se deparou com o dono do castelo, uma fera furiosa que só o libertaria se trouxesse uma de suas filhas para oferecer. Chegando em casa, o pai contou o que havia acontecido com ele, e Bela, imediatamente se propôs a ser oferecida para a Fera. Ao passar o tempo ao lado da Fera, Bela acaba de apaixonando pela Fera, mas nunca aceitava o pedido de casamento que era feito pela Fera. Um certo dia, Bela

26

Cine 3D

pede a permissão para que possa ir a cidade ver a família, com a promessa de voltar dentro de uma semana. Na visita, Bela acaba esquecendo do prazo de volta e tem um sonho que, a Fera estava morrendo. Imediatamente, Bela volta para o castelo. Ao voltar, se depara com a Fera deitada no jardim quase morrendo, pois não se alimentava com medo que Bela nunca mais voltasse. Bela reconhecendo que amava a Fera, aceitou o convite de casamento, e no mesmo momento a Fera se transforma em um lindo príncipe, pois o feitiço foi quebrado. Os dois se casaram, e foram felizes para sempre!

Ilustração do conto de fadas “ A Bela e a Fera”

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

27


Cenas do Filme

Por trás das cameras

A

maquiagem usada para ilustrar as marca do feitiço no corpo de Kyle, são surpreendente. Cada detalhe e cada efeito, trouxeram ao filme a impressão de realidade.

O filme de Daniel Barnz, lançado em 2011, conta com a participação da atriz Vanessa Hudgens e o ator Alex Pettyfer que foram premiados com o prêmio Estrela do Amanhã pela atuação no filme.

Por: Michael Douglas Cachola

28

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

29


Artigo Ciêntifico

Segundo Glauco Madeira de Toledo

D

Comparação entre o HQ e o filme O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA Eliel Jonas dos Santos DESIGN GRÁFICO UNIFAFIBE

RESUMO Este texto vem esclarecer e mostrar a comparação entre as histórias em quadrinhos e o cinema usando a história original das revistas para fazer o filme O Espetacular Homem-Aranha, e também criticas e bilheterias sobre o mesmo.

INTRODUÇÃO O objetivo deste artigo é mostrar os efeitos especiais usados no filme O Espetacular Homem Aranha 3D, as criticas e resultados alcançados pelo filme, através do publico que assistiu o filme na 1º semana de estreia. E comparar o filme com a revista em quadrinhos.

Diretor: Marc Webb Escritores: James Vanderbilt (roteiro), Alvin Sargent (roteiro), mais 4 créditos Estrelas: Andrew Garfield, Emma Stone, Rhys Ifans | Veja elenco e equipe Gênero: Ação, Fantasia, Aventura Nacionalidade: EUA

PALAVRAS CHAVE Comparação, quadrinhos, cinema, O Espetacular Homem Aranha.

30

Cine 3D

Edição nº 01

esenhos x Imagem Fotográfica “O desenho exige elaboração por parte do emissor e a preocupação de orientar a percepção do significado. Por tanto [a e as limitações do receptor (...). Aí está a maior diferença entre desenho e fotografia.” 12 Assim sendo, o desenho traz aos quadrinhos, sempre que possível, a síntese, apenas o necessário para a compreensão da cena, como mínimo de ruído. O cinema se utiliza não de desenhos dispostos em uma página,como os quadrinhos, mas da imagem fotográfica justaposta, exibida sequencialmente a uma velocidade de projeção de vinte e quatro fotos (ou fotogramas) por segundo, de forma a criar a ilusão de movimento. Ainda que se queira “resumir” elementos em uma representação cinematográfica, a situação é dificultada, já que seria necessário escondê-los ao invés de escolher inserilos. Um set de filmagem ou um cenário tem características presentes independentemente da vontade do autor, o que não acontece quando se desenha para os quadrinhos, já filmagem estes precisarão

Edição nº 01

ser disfarçados, escondidos ou removidos. Além disso, a imagem fotográfica utilizada pela sétima arte tem uma relação íntima com a sensação de realidade:

( TOLEDO, 2007 ) Segundo o site: http:// supernovo.net/cinema/oespetacular-homemaranha-ja-arrecada-maisde-500-milhoes-nasbilheterias-mundiais/

Figura 1: Foto Homem-Aranha comparada com os quadrinhos.

Foto Lagarto comparada com os quadrinhos.

Foto Gwen Stacy comparada com quadrinhos.

Cine 3D

31


O Espetacular Homem-Aranha já arrecada mais de $500 milhões nas bilheterias mundiais

CENAS DO FILME

O

Box Office Mojo divulgou as estimativas das bilheterias de cinema pelo mundo todo nesse fim de semana, trazendo uma boa notícia para os executivos da Sony e fãs do HomemAranha nos cinemas. Segundo o site, o novo filme do Cabeça de Teia, estrelado por Andrew Garfield (A Rede Social), já arrecadou $521 milhões de dólares ao redor do mundo, já ultrapassando com folga o seu custo de produção. Assim, o segundo filme (que já foi confirmado pela Sony), não corre risco de não acontecer.

32

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

33


O Espetacular Homem-Aranha O que surpreende é a humanidade, não o espetáculo

Postado em Adaptações de Quadrinhos, Aventura, Cinema, Críticas de 2012 com as tags 3D, andrew garfield, cenas de ação, diálogos, efeitos visuais, emma stone, filme, Homem aranha, james horner, lagarto, Marc Webb, o apanhador no campo de centeio, o espetacular homem-aranha, reboot, rhys ifans, roteiro, sam raimi, Trilha sonora em 7 de julho de 2012 por Lucas Nascimento

S

ejamos honestos, é muito cedo para um reboot do HomemAranha. Divertida e bem executada, a trilogia iniciada por Sam Raimi em 2002 – e completada cinco anos depois – trouxe o melhor para o personagem e certamente aproveitou o material ao máximo, sendo um dos filmes definitivos para o gênero de superheróis. Eis que desavenças criativas e ambições financeiras nos trazem a este O Espetacular Homem-Aranha, um recomeço “parecido, mas diferente”. A trama nos leva de volta aos eventos do primeiro filme (sendo esta uma de suas principais falhas, já que leva a uma inevitável comparação com os filmes de Raimi), mas dessa vez acrescentando um

34

Cine 3D

mistério inédito no cinema até então: os pais de Peter Parker (Andrew Garfield), que o abandonam quando este ainda é uma criança. Obcecado em descobrir a verdade, Parker embarca em uma caçada que o leva até os laboratórios da Oscorp, onde se envolve em um programa de cruzamento genético de espécies, que dará origem aos seus poderes de Homem-Aranha e também ao monstruoso Lagarto (Rhys Ifans). Não quero passar esta crítica comparando o Homem-Aranha de Sam Raimi com o Espetacular de Marc Webb (que até então, só trazia (500) Dias com Ela no currículo), já que mesmo que com tramas similares

o tom de cada filme é completamente diferente; sendo este voltado à uma abordagem mais “realista” – o que de forma alguma o torna superior ao longa de 2002. Novamente, o roteiro assinado por James Vanderbilt, Alvin Sargent e Steve Kloves não vê problema em gastar uma considerável quantia de tempo ao recontar uma história que todos já conhecem (a sensação de “já vi isso, e melhor” aparece em diversos momentos, especialmente na artificial e fria cena em que um personagem querido morre), e ainda que traga elementos descartáveis (como o passado dos pais de Peter, nunca explicado com clareza), merecem créditos as mudanças feitas nos protagonistas. Edição nº 01

P

eter Parker surge aqui como um tipo de nerd muito diferente: anda de skate, escuta música, é bagunceiro e até meio revoltado. E realmente, capturou bem a aura do que é um jovem do século 21 (sem querer generalizar, óbvio) e a ótima performance de Andrew Garfield reforça com eficiência essa ideia; confesso que em muitos momentos (principalmente os de rebeldia e o nervosismo ao evitar explicações sobre seus constantes ferimentos), esse Parker me lembrou o Holden Caulfield do indispensável O Apanhador no Campo de Centeio, de J.D. Salinger. Além de sustentar sozinho a responsabilidade do mais humano dos superheróis (o que ele faz

Edição nº 01

enquanto o vilão não aparece? Se distrai com joguinhos no celular, genial), o ator demonstra uma química incrível com a linda e carismática Emma Stone, intérprete de Gwen Stacy (não, a Mary Jane só vem depois!) e juntos rendem os melhores momentos do filme. No quesito espetáculo, O Espetacular HomemAranha se sai bem burocrático. As cenas de ação (que trazem uso excessivo de efeitos visuais um tanto dissonantes) convencem mas não empolgam tanto quanto os diálogos entre Peter e Gwen. O diretor Marc Webb até estimula com algumas câmeras em primeira pessoa – que ficam ainda melhor com o bom uso de 3D da

fita – e promete atingir o épico absoluto em uma sequência que traz o herói sendo auxiliado por guindastes enquanto se direciona para o confronto final (onde James Horner traz ecos de Titanic em suas composições musicais) mas decepciona ao trazer uma pancadaria mediana com o Lagarto. O Espetacular HomemAranha não faz juz ao título, mas chega consideravelmente perto e garante entretenimento genuíno. O que surpreende mesmo é o cuidado com a humanidade de seus personagens, que chega a ser maior do que a de apresentar o Homem-Aranha como um super-herói popular e adorado. Uma sequência promete ser, realmente, espetacular.

Cine 3D

35


Artigo Ciêntifico

O Espetacular Homem-Aranha

CONCLUSÃO O artigo vem mostrar, os resultados alcançados pelas bilheterias, através do publico que viu a estreia do filme O Espetacular Homem Aranha 3D. E também comparamos as cenas do filme com as histórias em quadrinhos.

Artigo cientifico Nome: Vitor afonso Jorge Cursando design gráfico em: UNIFAFIBE BEBEDOURO.SP.

Referências eletrônicas Criticas Segundo o site: http://lucasfilmes.wordpress.com/tag/ efeitos-visuais/

Matéria: linguagem cinematográfica

Segundo o site: http://supernovo.net/cinema/o-espetacular-homemaranha-ja-arrecada-mais-de-500-milhoes-nas-bilheterias-mundiais/ Segundo o site: http://geminisufscar.files.wordpress.com/2009/03/ quadrinhos_cinema-glauco.pdf

36

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

37


I

ntrodução:Neste artigo iremos comentar sobre o filme homem de ferro 3, mostrando algumas diferenças encontradas comparando com os dois anteriores,principalmente a personalidade de Tony,e também algums pontos negativos desse lançamento. Palavras-chave:homem de ferro.

D

esenvolvimento: Um dos pontos

principais do filme homem de ferro 3, é a forma que Tony Stark vem ao filme,diferente dos outros, neste ele está humano,com mais sentimentos e preucupações com pessoas próximas a ele.Homem de Ferro 3 é o primeiro filme da Marvel Studios após o arrasa-quarteirão de bilheterias que foi “Os Vingadores”. Um ano depois, o longa inaugura a segunda fase do chamado Universo Marvel Cinematográfico e, por isso, traz consigo grande expectativa quanto aos rumos e planos para o futuro desses personagens.

38

Cine 3D

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

39


E

T

ony Stark é assombrado pela invasão alienígena ocorrida no filme dos Vingadores, e passa a se dedicar ao trabalho para aperfeiçoar ainda mais sua armadura

40

Cine 3D

ntão, Stark se coloca na linha de frente para deter o Mandarim, e acaba se tornando o alvo de um atentado. Agora, sem sua tecnologia, precisa sobreviver e descobrir como impedir o lunático de assassinar o presidente dos Estados Unidos. Nesta terceira apresentação solo do nosso herói no cinema, o filme é superior ao segundo. Entretanto, as promessas feitas pelos materiais de divulgação e o próprio roteiro acabam perdendo espaço para clichês que enfraquecem o resultado final. A história começa apresentando propostas interessantes. O vilão é sério e ameaçador - uma espécie de Osama Bin Laden dos super-heróis - e coloca Tony em uma posição até então inédita, na qual se vê sozinho e sem poder se escorar na sua alta tecnologia para escapar das situações. Quem será que faz o herói: o homem ou a armadura?

. É quando surge um terrível terrorista internacional chamado Mandarim, que tem em suas mãos uma tecnologia chamada Extremis, faz ataques e ameaças cada vez piores aos Estados Unidos.

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

41


Infelizmente, tudo isso é logo esquecido e tudo muda. A reviravolta do Mandarim é imperdoável e não faz jus a um dos antagonistas mais clássicos do Homem de Ferro, estragando toda a proposta apresentada até então e deixando margens para questionar se o investimento feito por empresas chinesas teve alguma influência no destino do personagem. Da mesma maneira, um inimigo caricatural é apresentado e dois clichês saltam à vista por serem recursos hollywoodianos clássicos. Da mesma maneira em que esse exército de robôs surge repentinamente, é esquecido sem dó nem piedade após sua utilidade. Se ele enfraquece a tensão da situação em que o pro-

42

Cine 3D

tagonista se encontra, pelo

exército de armaduras ser-

menos vai servir para vender uma boa quantidade de brinquedos diferentes. Já o segundo está no terceiro ato, na batalha clímax do longa-metragem. O

ve como Deus Ex Machina, um recurso de roteiro utilizado para solucionar, rápida e inesperadamente, um problema em que o herói da história se encontra.

Edição nº 01

Edição nº 01

Cine 3D

43


44

Cine 3D

Edição nº 01


Cine 3d 1