Page 1

Sexta-feira, 29 de julho de 2011 |

Pesquisa revela baixo teor de nutrientes na alimentação do brasileiro Estudo mostra consumo excessivo de açúcar, sódio e gorduras saturadas em toda a população do país. Ministério da Saúde estimula alimentação saudável O brasileiro combina uma dieta tradicional, baseada no arroz e feijão, com alimentos compostos por baixo teor de nutrientes e alto conteúdo calórico. Aliado ao crescente consumo de refrigerantes e refrescos, está a ingestão reduzida de frutas, verduras e legumes. Esse retrato, um alerta sobre o perfil da alimentação no país, consta na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009, módulo “Consumo Alimentar Individual”, financiado pelo Ministério da Saúde e conduzido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (28), no Rio de Janeiro. De acordo com as informações da POF, apesar de haver uma ingestão satisfatória de proteínas, a prevalência de consumo excessivo de açúcares foi observada em 61% da população, já a de gorduras saturadas, em 82% das pessoas. O consumo insuficiente de fibras foi observado em 68% dos brasileiros. “Esse padrão alimentar da população brasileira é mais preocupante ainda entre os adolescentes, que apresentaram um perfil com baixo teor nutricional, o que pode trazer consequências no futuro como o aumento do excesso de peso, obesidade e doenças crônicas”, alerta a coordenadora-geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Patrícia Jaime. Por outro lado, o maior consumo de feijão, arroz e salada crua foi observado entre idosos. Com amostragem de 13,5 mil domicílios, a POF foi realizada com base em análises de medidas no consumo alimentar individual de pessoas com 10 anos ou mais de idade. O Ministério da Saúde trabalha para consolidar o Plano de Ações Estratégicas para Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT). A proposta está disponível no Portal da Saúde para consulta ampliada. Ainda, o ministério dispõe para a população o Guia Alimentar para a População Brasileira. Consumo de Sal A POF 2008-2009 confirma que os brasileiros consomem mais sódio do que o reco-

mendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de até 5g diárias. De acordo com a pesquisa, o consumo médio no país está em 8,2g diárias. Em abril, a indústria de alimentos processados assinou um acordo com o Ministério da Saúde que prevê a redução gradual na quantidade de sódio presente em 16 categorias de alimentos. Algumas metas devem ser cumpridas pelo setor produtivo até 2012 e aprofundadas até 2014. No caso das massas instantâneas, por exemplo, a diminuição anual será de 30%. Ainda, há a campanha “Menos Sal. Sua Saúde Agradece”, lançada na terça-feira (26). Ingestão de Açúcar De acordo com a POF 2008-2009, 61,3% da população consomem açúcar em excesso. A média de energia diária proveniente do açúcar livre para cada pessoa foi 14% do total, quatro pontos percentuais acima do máximo recomendado – mais de 10% é considerado “consumo excessivo”. Entre os altos níveis de inadequação na ingestão de açúcar, mais uma vez estão os adolescentes: 74% dos meninos e 83% das meninas entre 14 e 18 anos consomem mais açúcar do que o recomendado. Na faixa etária anterior, de 10 a 13 anos, a frequência é ainda maior: 82% das meninas e 80% dos meninos abusam do açúcar livre, que é o adicionado nos alimentos. Esse percentual é superior ao dos adultos, grupo em que o consumo excessivo foi observado em 67% de homens e mulheres. Soma-se a esse perfil o menor consumo dos alimentos protetores, tais como frutas, verduras, legumes e cereais integrais. Além de ações nas escolas, a partir do Programa Saúde na Escola, o Ministério da Saúde tem investido na qualificação de profissionais da atenção básica, com inclusão de nutricionistas nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASFs). Hoje, mais de 17 mil unidades básicas contam com profissionais de nutrição e educação física, aptos a orientar os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Brasileiros consomem mais sódio do que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde

3

Inscrições abertas para o X Curso Internacional de Videoendoscopia em cirurgia plástica e procedimentos mínimos invasivos Foram abertas as inscrições para o X VEMI, “Curso Internacional de Videoendoscopia em Cirurgia Plástica e Procedimentos Mínimos Invasivos”, em sua décima e última edição, acontecerá em Curitiba, nos dias 18 a 20 de agosto, na Sociedade Paranaense de Pediatria no endereço Rua Vieira Cavalcanti, 550, Bairro Mercês. O evento médico contará com grandes nomes da medicina na técnica videoendoscopia, Dr. Bryan Mendelson, da Austrália; Dr. Marco Aurélio Faria Correa, de Singapura; Dr. Gino Liosa, do Peru e Dr. Patrício Centurión, do Peru, além da presença de outros doutores brasileiros nas palestras. Uma das idealizadoras do curso, Drª. Ana Zulmira, afirma que “a reunião desses profissionais nesses 10 anos, nos atualizou no ensino e desenvolvimento técnico e nos fez evoluir nos

novos seguimentos dentro de nossa especialidade, tanto na cirurgia plástica estética como reparadora.” O congresso terá como tema central Videoendoscopia Facial e Corporal. Alternativas técnicas e procedimentos complementares inovadores serão apresenta-

dos num clima de muito debate, troca de experiência e workshops. O curso só poderá ser feito por sócios da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Informações (41) 3074-0364 ou pelo e-mail: clinica athena@ cmathena.com.br.


Sexta-feira, 29 de julho de 2011 |

Alguns egos - falso eu, resultado dos impulsos subconscientes, sabem o que querem e perseguem seu objetivo com uma determinação inflexível e implacável - Gênsis Khan, Stalin, Hitler, para dar apenas alguns exemplos inquestionáveis. A energia por trás da sua vontade, porém, cria uma energia oposta de igual intensidade que, por fim, leva à queda desses indivíduos. Nesse ínterim, eles se tornam infelizes e fazem o mesmo com muitas pessoas ou, como mostram episódios clássicos. Criam o inferno sobre a Terra. A maioria dos egos tem vontades conflitantes. Eles querem coisas diferentes em momentos distintos ou talvez nem saibam o que desejam. Só sabem o que não querem: o momento presente. Desconforto, desassossego, tédio, ansiedade, insatisfação, tudo isso é resultado da vontade insatisfeita. Como querer é algo estrutural, nenhum acúmulo de conteúdo consegue oferecer uma satisfação duradoura enquanto essa estrutura mental está em ação. O desejo intenso que não tem um objeto específico costuma ser encontrado no ego ainda em desenvolvimento dos adolescentes. É por isso que alguns desses jovens vivem num estado permanente de negativismo e insatisfação. Todos os seres humanos do planeta poderiam ser facilmente atendidos em suas carências materiais em relação a alimento, água, abrigo, roupas e confortos básicos, não fosse pelo desequilíbrio de recursos criado pela necessidade insana e voraz de querer mais, a ganância do ego. Isso encontra expressão coletiva nas estruturas econômicas, como as grandes corporações, que são entidades egóicas que competem entre si por mais. Seu único - e cego - objetivo é o lucro. Elas perseguem essa meta do modo mais implacável possível. A natureza, os animais, as pessoas, até mesmo os funcionários, não são mais do que algarismos no seu balanço comercial, objetos inanimados a serem usados e depois descartados. As formas de pensamento "mim", "meu", "mais do que", "eu quero", "eu preciso", "eu devo ter" e "não o bastante" pertencem não ao conteúdo, mas à estrutura do ego. O conteúdo pode ser trocado. Enquanto não reconhecemos essas formas de pensamento em nós mesmos, isto é, enquanto elas permanecem inconscientes, facilmente nos dominam. Assim, ficamos condenados a agir de acordo com esses pensamentos inconscientes, a buscar e não encontrar, pois, quando eles entram em ação, nenhum bem, nenhum lugar, nenhuma pessoa, nenhuma condição jamais nos satisfaz. Não conteúdo capaz de atender nossa vontade enquanto a estrutura egóica permanece atuante. Não importa o que tenhamos nem o que venhamos a conquistar, não seremos felizes. Sempre estaremos procurando alguma coisa além que nos prometa mais plenitude, que nos diga que vai completar a percepção do eu insatisfeito e saciar aquele sentimento de carência que trazemos dentro de nós. Em alguns casos, essa necessidade psicológica, ou a sensação de que ainda não há o bastante, que é tão característica do ego, é transferida para o nível material e, então, convertese na avidez insaciável. Em geral, as pessoas que sofrem de bulimia obrigam-se a vomitar para continuar comendo. É sua mente que está faminta, e não seu corpo. Os que sofrem desse distúrbio alimentar poderiam se curar se, em vez de se identificar com a mente, conseguissem entrar em contato com o próprio corpo e assim sentissem suas verdadeiras carências físicas em lugar das pseudonecessidades da mente egóica.

Parapsicólogo Flávio Wozniack 3336-5896 9926-5464 A Parapsicologia pode ser de grande ajuda para os casos de: Depressão, medos, síndrome do pânico, estresse, ansiedade, TPM, bloqueios, traumas, dependências químicas, superação de perdas. Atendimento Pessoal em Curitiba, Colombo e agora também em São José dos Pinhais Rua Joinville 2830, Loja 1 - 3398-9908

O uso de colírios requer cuidados O costume de pingar colírios nos olhos sem recomendação médica pode causar sérios problemas à saúde ocular Durante o inverno os olhos são os órgãos que mais ficam expostos e precisam de cuidados. Com a mudança climática, o ar seco pode diminuir as lágrimas e prejudicar a lubrificação dos olhos. Embora os colírios sejam uma boa opção de tratamento para manter a umidade da superfície, é necessário cuidar com o uso indiscriminado do medicamento. De acordo com o oftalmologista e diretor da Clínica Canto, Marco Canto o costume de pingar colírios nos olhos sem recomendação médica pode comprometer a visão e causar doenças como: glaucoma, catarata, esclerose da conjuntiva, ressecamento dos olhos e alteração da lágrima. “Também aconselhamos o paciente a não usá-lo mais do que a recomendação médica, pois o colírio causa intoxicação nos olhos devido ao conservante presente em sua fórmula”, ressalta. O colírio pode ser encontrado facilmente em farmácia e na maioria das vezes vendida sem prescrição médica. Para o Dr. Canto, ao invés de ajudar o paciente, pode prejudicar ainda mais a sua saúde. “O colírio indicado pelo atendente de farmácia pode ser qualquer um, o que dá uma falsa ilusão ao paciente de que a doença está sendo tra-

gety imagem

PARAPSICOLOGIA E VIDA MELHOR nº 199

Use colírio somente com consulta médica tada”, alerta. O médico lembra ainda que, como qualquer outro remédio, o colírio deve ser utilizado de acordo com cada necessidade, respeitado a quantidade adequada para ser eficaz. O oftalmologista aponta que alguns colírios não devem ser usados durante a gravidez, especialmente, nos primeiros meses. Embora não haja restrições em relação à idade, sempre que possível é importante consultar um especialista. “Cuide

dos seus olhos, não acredite que estão bem sem examiná-los. Só indo ao oftalmologista que você saberá se está bem e terá sempre uma visão saudável”, enfatiza. Para o Dr. Canto antes de gotejar o colírio a higiene é essencial para que não haja mais contaminações. “As mãos devem estar limpas e lavadas, o frasco deve estar conservado e guardado adequadamente para preservar as suas características”. O médico ensina que se

houver secreção nos olhos devese limpar antes. “O colírio não deve ser usado para remover a secreção e sim para tratar”, enfatiza. Tipos de colírio Os colírios são suspensões ou soluções de medicamentos especialmente diluídas, tendo como um dos seus principais objetivos, o tratamento de afecções oculares, e não costumam alterar a fisiologia natural dos olhos, pálpebras, conjuntiva e lágrima. “Utiliza-se a medicação como lágrimas artificiais para lubrificar os olhos, recompor o filme lacrimal, evitar esclerose da conjuntiva e manter a boa qualidade da visão”, explica o oftalmologista. Existem diversos tipos de colírio e variam de acordo com sua finalidade. São eles: - Colírios antibióticos servem para o tratamento de infecções bacterianas e fúngicas; - Colírios com medicações retrovirais servem para infecções virais; - Colírios antiglaucomatosos para tratamento do glaucoma; - Colírios antiinflamatórios para os casos de problemas não infecciosos e inflamatórios, reacionais e traumáticos. - Associações medicamentosas para casos combinados.

Cosméticos também têm prazo de validade Na hora da compra, fique de olho na data de validade e verifique as inscrições na embalagem É certo que um número maior de mulheres e hoconhecidas por sua idoneidade e por isso dispensam cuimens procuram por produtos e tratamentos que melhodados extras, mas é sempre bom ficar atento. Jamais use rem a aparência. A estética deixou de ser luxo para cosméticos de procedência desconhecida, mesmo que seja tornar-se item quase essencial para sentir-se bem conum inofensivo creme hidratante para as mãos. sigo mesmo. Todos e todas adoram uma novidade, que pode ser É certo também que a indústria cosmética tem se um perfume, um creme ou uma sombra para os olhos. E empenhado em pesquisas e as novidades na área como é boa uma novidade, principalmente nesta área. são constantes. Apesar de ter muita gente séria atuanVai aqui uma dica: ao usar um novo cosmético, faça o do neste mercado, cujos produtos cumprem o que probom e velho teste. Aplique em uma pequena parte do metem, outros não são tão confiáveis assim e o consubraço interno e aguarde cerca de 10 minutos. Se não midor muitas vezes fica à mercê de enganações que, houver nenhuma reação, a possibilidade de causar aleralém de não serem o que parecem ainda podem caugias é pequena. sar alergias e outros danos à pele. Outro detalhe, leia a composição do produto e todas Por isso, atenção na hora de comprar cosmétias informações que constam do rótulo ou bula. Agora, se a cos, lembrando que a maquiagem também entra neste novidade não tem nada disso escrito no rótulo e nem bula, esquema. então fuja porque você estará adquirindo um produto de Você sabe o que significa a palavra “hipoalergêprocedência duvidosa. nico” escrita no rótulo dos cosméticos? Quando se fala em cosmético, geralmente se pensa Os cremes, além de hidratar, Esta palavra é usada para indicar que o proem cremes de tratamento, mas o termo engloba também a duto foi testado por médicos, ou laboratórios, aler- funcionam como tratamento da pele. maquiagem. Muito cuidado na hora de comprar os produA maioria deles cumpre o que gologistas, assim raramente causarão alergias em tos; é comum relatos de alergia e coceira nos olhos por promete no rótulo, mas cuidado com seus consumidores. Os especialistas no assunto causa de rímel, sombras e lápis. Neste caso vale a mesma aqueles que não têm procedência explicam ainda que tais cosméticos tenham uma fordica: procure produtos idôneos, de marca reconhecida. reconhecida mulação diferenciada da qual foram abolidas inúGeralmente também têm a inscrição hipoalergênico. meras substâncias as quais sabidamente causam alergias e outras reaSe mesmo com todos estes cuidados perceber que causam irritação ções na pele. É bom lembrar que existem tipos de peles muito sensíveis suspenda o uso e procure um médico. nas quais até mesmo os produtos hipoalergênicos causam reações; neste Os cosméticos têm a função de tratar e melhorar a saúde da pele, fazem caso a orientação do dermatologista será fundamental, indicando qual é a um bem enorme para a auto-estima e podem (e devem) ser usados, mas é formulação ideal para aquele tipo de pele. recomendável uma visita ao dermatologista antes de optar por este ou aquele. Todo bom cosmético deve ter o registro da ANVISA (Agência Nacional de Muito importante também é a data de validade dos cremes e cosméticos. Vigilância Sanitária) por isso na hora da compra, procure ler o rótulo do Verifique com atenção, já que estes produtos “vencidos” além de não fazerem produto e leia atentamente a bula. Existem excelentes marcas no mercado, o efeito desejado, também podem causar alergias. Foto: GB Imagem

4

saude29-07  

saude29-07

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you