Page 1

Sexta-feira, 22 de julho de 2011 |

A odontologia na gravidez

Os alimentos podem ajudar a hidratar a pele Você já sabe que para manter a pele hidratada, principalmente no inverno, é preciso caprichar na escolha do sabonete e os cremes hidratantes são fundamentais. E os alimentos, será que eles podem influenciar na maciez da pele? Especialistas em Nutrição garantem que sim, desse modo, é preciso também ficar de olho no prato. A alimentação saudável é importante sempre, não somente por causa da hidratação da pele, mas se existem alimentos específicos que ajudam nisso é bom saber quais são eles. É fundamental a ingestão de legumes, hortaliças, frutas que são fontes de vitaminas e minerais que neutralizam radicais livres, cereais integrais que contêm fibras que melhoram o funcionamento do intestino, carnes e laticínios magros que são fontes de proteína e ajudam na construção de tecidos. Alguns exemplos de alimentos para o inverno são as frutas ricas em vitamina C, como morango, framboesa, laranja, mexerica, limão, cereja, goiaba e outros vegetais como as verduras verde-escuras, brócolis, repolho, cenoura etc. Essas opções são ricas em antioxidantes que combatem os radicais livres e também são fundamentais na produção de colágeno, a proteína que mantém a pele saudável e dá sustentação às células. E mais, durante o inverno, é comum as pessoas deixarem de tomar água, o resultado é a pele seca, constipação intestinal e outros problemas mais graves, como cálculos renais e hipertensão. É bom lembrar que um corpo hidratado apresenta uma pele macia e elástica por isso a ingestão de água é tão importante. Outro alimento importante que pode ser incluído na alimentação de várias formas é a soja. A pele possui receptores para as isoflavonas (presente nesta leguminosa) e elas são decisivas para evitar o ressecamento e melhorar a elasticidade. Além da soja, tem ainda outros alimentos que contribuem para a elasticidade natural da pele como: castanhas, nozes e amêndoas, que são ricos em vitamina E, selênio e antioxidantes. Viu como é fácil, basta incluir alguns itens na sua dieta diária e assim garantir uma cútis macia e luminosa.

3

Os hábitos e estilo de vida são fatores que podem evitar a contração de câncer

Dia da Vovó é na terça-feira: elas devem ficar atentas Cânceres de mama, uterinos e de ovário acometem mais as mulheres idosas do que as mais jovens. Com a chegada do Dia da Vovó, na próxima terça-feira (26), médicos oncologistas alertam para os principais tipos de cânceres que atingem as mulheres na terceira idade. O câncer uterino, por exemplo, é um deles. Casos raros acontecem antes dos 50 anos. Também se deve ter cuidado com os tumores nos ovários. Normalmente, esse tipo de tumor não apresenta alterações hormonais e ocorrem, principalmente, na terceira idade. Em geral, nessa fase da vida,

são tumores malignos, o que pode acarretar em câncer de ovário. Os tumores de vagina e de vulva são raros, mas, na 3ª idade, a incidência de casos é maior. Destes, o carcinoma da vulva é o que ocorre com mais frequência. O câncer de mama também é uma das grandes ameaças para as vovós. Geralmente, acomete mulheres acima de 50 anos. Dados da ONU revelaram que as pessoas com mais de 65 anos de idade tem 11 vezes mais probabilidade de desenvolver câncer do que uma pessoa mais jovem. Outro dado informa que uma em cada três mulheres, entre 60 e 79 anos, irão desenvolver algum tipo de câncer. De acordo com Amândio Soares, médico oncologista, os hábitos e estilo de vida são fatores que aumentam o risco de se contrair um tipo de câncer.

O idoso tem características diferentes do adulto e o tratamento do câncer na terceira idade necessita ser diferenciado. “A abordagem da fisioterapia, desde a prevenção até o tratamento de patologias que limitam a funcionalidade do idoso, é um fator diferencial. Portanto, há necessidade de uma equipe interdisciplinar para tratar e prevenir as complicações decorrentes do tratamento da patologia”, pontua.

Durante a gravidez a mulher deve tomar alguns cuidados, entre eles uma atenção especial à saúde bucal. Existem alguns mitos sobre tratamentos odontológicos durante a gestação e somente um dentista pode esclarecer essas dúvidas. Segundo o dentista Marco Gapski, durante a gravidez ocorre um aumento na incidência de cáries na gestante, mas ao contrário do que se pensa, isso é causado pela alteração da dieta e a limpeza inadequada dos dentes, e não pela gravidez propriamente dita. Outro mito é a respeito do cálcio, a mulher não perde cálcio dos dentes para formar as estruturas mineralizadas do bebê. O cálcio é extraído somente da alimentação materna. Já o flúor só se torna importante para o bebê depois da erupção dos dentes, em torno dos seis meses de idade. Ou seja, a afirmação de que se a mamãe usar flúor durante a gestação o bebê terá menos carie, é falsa. Entretanto, deve-se ter atenção aos procedimentos odontológicos realizados nesse período. Segundo Gapski, é possível a paciente se submeter a uma anestesia local, desde que com algumas considerações.

“É seguro, porém existem alguns fatores que devemos levar em conta. Um deles é o fato de a gestante poder apresentar uma elevação na pressão arterial, e isso deve ser avaliado previamente junto com sua ginecologista quanto ao tipo de anestésico utilizar ”, explica ele. O dentista explica também que o período mais seguro para a paciente submeterse a um tratamento odontológico é no segundo trimestre da gestação, pois é quando a gestante se encontra com mais estabilidade. Já o uso de antibióticos durante a gravidez é totalmente condenado, principalmente nos três primeiros meses, período onde se formam os órgãos do bebê. Em caso de real necessidade de medicação, o médico, juntamente com o dentista, irá avaliar a melhor alternativa para ela. E a principal dúvida: grávida pode extrair dentes? “No caso das extrações de dentes, se for um caso de urgência é permitido, porém é mais aconselhável esperar o primeiro trimestre de gestação. E nos casos de precisar se submeter a radiografias deve-se ficar muito atento ao uso dos protetores de chumbo adequados”, finaliza ele.


4

Sexta-feira, 22 de julho de 2011 |

PARAPSICOLOGIA E VIDA MELHOR nº 198 O ego tende a equiparar ter com ser: eu tenho, portanto eu sou. E, quanto mais eu tenho, mais eu sou. Ele vive por meio da comparação. A maneira como os outros nos vêem nos transforma em como nos vemos. Se todas as pessoas vivessem em mansões ou fossem ricas, suas casas luxuosas e sua riqueza não serviriam mais para destacar sua percepção do eu. Alguém poderia então se mudar para uma cabana simples, renunciar à fortuna e recuperar uma identidade sendo ele mesmo e sendo considerado mais espiritualizado do que os outros. O modo como um indivíduo é visto pelos demais torna-se o espelho que lhe diz como e quem ele é. Na maioria das vezes, a percepção do ego sobre o valor pessoal está ligada ao valor que a pessoa tem aos olhos dos outros. Ela precisa que lhe dêem uma percepção do eu. Caso viva em uma cultura que, em grande medida, equipara seu valor a quanto e ao que ela possui, é bom que seja capaz de detectar essa ilusão coletiva para não ser condenada a correr atrás de coisas pelo resto da vida na vã esperança de encontrar seu valor e satisfazer sua percepção do eu. Você quer saber como se livrar do apego às coisas? Nem tente fazer isso. É impossível. Esse vínculo desaparece por si mesmo quando paramos de tentar nos encontrar nas coisas. Nesse meio-tempo, simplesmente tenha consciência de que está ligado a elas. Às vezes, você pode não saber que está vinculado a alguma coisa, quer dizer, identificado com ela, até perdê-la ou sentir a ameaça da perda. Depois disso, se você ficar aborrecido ou ansioso, é porque o apego existe. Caso esteja consciente de que está identificado com algo, a identificação não é mais total. "Eu sou a consciência que está consciente de que existe vínculo." Esse é o começo da transformação da consciência. O ego se identifica com possuir, mas sua satisfação com isso é de certa forma superficial e passageira. Oculta internamente, ela permanece como um sentimento profundo de insatisfação, de estar incompleto, de "não ser o bastante","não tenho o suficiente", com o que o ego de fato quer dizer: "Não sou o bastante ainda." Como vimos, ter - o conceito de propriedade - é uma ficção criada pelo ego para adquirir solidez e permanência e se destacar, tornar-se especial. Mesmo que não sejamos capazes de nos encontrar por meio disso, existe outro impulso mais forte subjacente a esse que pertence à estrutura do ego: a necessidade de mais, o que podemos chamar de "desejo". O ego não dura muito tempo sem isso. Portanto, querer o mantém vivo muito mais do que ter. Para ele, o apelo de querer é mais forte do que o de ter. E, assim, a satisfação superficial de ter é sempre substituída pelo querer mais. Essa é a necessidade psicológica de mais, isto é, de mais coisas com as quais se identificar. É como um vício, não é verdadeira.

Parapsicólogo Flávio Wozniack 3336-5896 9926-5464 A Parapsicologia pode ser de grande ajuda para os casos de: Depressão, medos, síndrome do pânico, estresse, ansiedade, TPM, bloqueios, traumas, dependências químicas, superação de perdas. Atendimento Pessoal em Curitiba, Colombo e agora também em São José dos Pinhais Rua Joinville 2830, Loja 1 - 3398-9908

SUS adota testes rápidos para hepatites B e C Diagnóstico precoce ajuda a evitar transmissão da doença e amplia eficácia do tratamento O Sistema Único de Saúde passa a oferecer, a partir de agosto, testes rápidos para a detecção das hepatites B e C. Os exames, cujos resultados ficarão prontos em 30 minutos, terão investimentos de R$ 10,6 milhões do Ministério da Saúde para a aquisição de 3,6 milhões de testes. Os testes serão oferecidos inicialmente nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) das capitais do país, para depois serem estendidos às unidades básicas de saúde. “Queremos acolher os pacientes o mais rapidamente possível. Com o diagnóstico precoce, podemos orientá-los para evitar a transmissão da doença e iniciar a oferta do tratamento adequado, garantindo melhor resposta do organismo e mais qualidade de vida”, destacou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. A medida faz parte de uma série de mudanças em relação à ampliação do diagnóstico das hepatites adotada pelo Ministério da Saúde. Dentre elas, a aquisição de testes rápidos e exames de biologia molecular, como carga viral e genotipagem. Também está sendo expandida a rede de exames laboratoriais. Os testes rápidos comprados pelo Ministério da Saúde são exames de triagem. Ou seja, o paciente que tiver o teste positivo para hepatite B ou C será encaminhado para a rede de saúde para ter seu diagnóstico concluído. Para a realização do teste é necessária apenas uma gota de sangue. Todos aqueles que passam pelo exame recebem aconselhamento antes e depois da testagem, do mesmo modo como no diagnóstico da infecção pelo HIV.

Opaciente que tiver o teste positivo para hepatite B ou C será encaminhado para a rede de saúde para ter seu diagnóstico concluído

HNSG ganha ambulatório de esclerose múltipla Médicos atenderão, gratuitamente, pacientes com baixa renda, convênios e particulares Desde terça-feira (19) começou a funcionar no Hospital Nossa Senhora das Graças, o ambulatório especializado no atendimento a pessoas com esclerose múltipla. A equipe médica atenderá, gratuitamente, pacientes com baixa renda, convênios e particulares, sempre com hora marcada. Para serem atendidos, os pacientes passarão por uma triagem, na qual responderão a um questionário para definir se há a possibilidade de ter a doença. Em seguida, será agendada consulta, que ocorrerá as segundas e terças-feiras, à tarde. A esclerose múltipla é caracterizada por ser auto-imune, ou seja, o sistema imunológico entra em colapso e acaba atacando o próprio organismo. Atinge, especialmente, mulheres jovens, entre os 20 e 40 anos. “O sexo feminino é mais afetado, em uma proporção de duas mulheres para cada homem. A doença também é mais comum entre pessoas de pele clara e olhos claros”, explica o chefe do Serviço, o neurologista do HNSG, Cleverson de Macedo Gracia. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a doença é um dos distúrbios neurológicos mais comuns entre os adultos e só no Brasil estima-se que existam cerca de 40 mil portadores da doença. “As causas ainda são desconhecidas, mas acredita-se que exista uma predisposição genéti-

ca somada a fatores ambientais que ajudam a desencadear a alteração imunológica”, explica. Embora não tenha cura, a doença pode ser tratada com remédios. “A medicação auxilia no alivio dos sintomas e melhora a qualidade de vida do paciente. No caso das mulheres, elas podem até engravidar”, ressalta. Diagnóstico precoce Para evitar complicações, é importante que a esclerose múltipla seja diagnostica precocemente e já imediatamente comece o atendimento. “Se identificada na fase inicial, pode-se evitar graves sequelas. Por isso, a experiência da equipe é essencial para um diagnóstico correto da doença”, enfatiza o neurologista. A doença, normalmente, é diagnosticada pelo médico com base nas queixas do paciente e, sempre confirmada com o exame de ressonância magnética. Os sintomas são variados: cegueira, perda de força em alguma região do corpo, perda de sensibilidade, tontura, dificuldade para falar, dificuldade para engolir, dificuldade para urinar, dores nevrálgicas e tremores. Serviço: O atendimento aos pacientes com Esclerose Múltipla acontece todas as segundas e terças-feiras, no período da tarde, no Ambulatório do Hospital Nossa Senhora das Graças. Mais informações pelo (41) 9232-8989, falar com Solange. O Centro Médico do HNSG fica localizado na Rua Rosa Saporski 229, nas Mercês.


saude22-07  

saude22-07

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you