Page 1

w w w. m e t r o p o l e j o r n a l . c o m . b r

Ano 13 | Nº 3017 | 27 de abril de 2012

Presidente: Ary Leonel da Cruz

Sergio Sabino

» Os moradores do entorno da 1ª fase das obras de revitalização do Rio Ressaca, em São José dos Pinhais, não sofrem mais com as frequentes enchentes que antes provocavam prejuízos e transtornos. Não houve registro de alagamento mesmo com a chuva intensa dos últimos dois dias - de acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, entre a noite de quarta-feira e a tarde de quinta choveu 82,8 mm em Curitiba e Região Metropolitana, ou 90% do esperado para todo o mês de abril. O primeiro trecho da revitalização do Rio Ressaca compreende a área que vai do Portal de São José dos Pinhais até a Avenida Rui Barbosa.

Página 3

Página 6

Porto terá terceiro berço para contêineres » O governador Beto Richa e a direção do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) anunciaram nesta quinta-feira (26), em Curitiba, a construção do terceiro berço de atracação do terminal privado no Porto de Paranaguá. Serão construídos 315 metros de cais que permitirão a ampliação da capacidade operacional do terminal para 1,5 milhão de contêineres por ano, a partir de 2013. As obras terão início imediato, com prazo de conclusão de 14 meses. "Esta é a maior obra no Porto de Paranaguá nos últimos 14 anos e representa um passo muito importante em nossa estratégia de ampliar a capacidade e modernizar o porto", disse o governador.

Rio Ressaca encheu com as chuvas, mas sem enchentes

Guia apresenta o Paraná a investidores estrangeiros

Página 7

Hubner anuncia planta de R$ 90 milhões

O governador Beto Richa participa do lançamento do guia How To Invest in Paraná

» O governador Beto Richa participou nesta quinta-feira (26), em Curitiba, do lançamento do guia How To Invest in Paraná, produzido pela Câmara Americana de Comércio (Amcham/Curitiba), com o apoio do governo do Estado e da Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio). A

publicação apresenta um resumo das oportunidades de negócios existentes no Paraná e informações socioeconômicas e demográficas detalhadas, destacando a posição do Estado como destino estratégico para investimentos no Brasil.

» Com o slogan "Proteger é cuidar", a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, foi lançada em Colombo. Realizada até 25 de maio, o dia de Mobilização será em 05 de maio.

Página 3

A iniciativa objetiva reduzir a mortalidade, as complicações e as internações por infecções causadas pelo vírus da influenza, na população mais suscetível a contrair a doença. Página 4

VI Feira Cultural do Livro de Pinhais encerra nesta sexta tarias de Cultura, Esporte e Lazer e Educação, a feira tem como principais objetivos despertar o interesse da população pela leitura, assim como desenvolver - principalmente entre as crianças - o hábito de ler. Página 11

STF considera constitucional cotas raciais em universidades » Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram ontem (26), por unanimidade, que a reserva de vagas em universidades públicas com base no sistema de cotas raciais é constitucional. Durante dois dias de julgamento, os ministros analisaram a ação ajuizada pelo partido Democratas (DEM), em 2009, contra esse sistema na Universidade de Brasília (UnB). O último ministro a se ma-

nifestar, o presidente do STF, Carlos Ayres Britto, disse que a política compensatória é justificada pela Constituição. Para ele, os erros de uma geração podem ser revistos pela geração seguinte. "O preconceito é histórico. Quem não sofre preconceito de cor já leva uma enorme vantagem, significa desfrutar de uma situação favorecida negada a outros", explicou Britto.

Coritiba goleia o Paysandu no Alto da Glória

Foto Heuler Andrey/Agig/Gazeta Press

Calçadas de Curitiba entre as melhores do país

Campanha de vacinação contra a gripe é lançada em Colombo

» Encerra nesta sextafeira (27) a VI Feira Cultural do Livro de Pinhais. Durante os dois primeiros dias o evento recebeu centenas de pessoas entre estudantes e comunidade em geral. Promovido pela Prefeitura de Pinhais, através das secre-

Agência de Notícias do Paraná / ANPr

» O governador Beto Richa assinou ontem (26) protocolo de intenções para enquadrar um investimento de R$ 90 milhões do Grupo Hubner no programa Paraná Competitivo. A companhia vai instalar uma nova unidade da Rodolinea Implementos para Transportes na região dos Campos Gerais para fabricar componentes metálicos. A obra será iniciada neste ano e a planta deve gerar 900 empregos diretos até 2015. A fábrica produzirá diversos tipos de peças para a linha de montagem da Rodolinea, que produz carrocerias, basculantes, carretas e porta-contêineres em Curitiba. Com a nova unidade, a empresa quer atingir uma produção anual de 1,8 mil implementos rodoviários. Página 7

» As calçadas de Curitiba figuram no topo do ranking das melhores do país em estudo que avaliou as condições dos equipamentos em 12 capitais brasileiras. Entre os conceitos de 0 a 10, Curitiba tirou nota 6,83 e figura na terceira colocação, atrás apenas de Fortaleza (7,60) e Belo Horizonte (7,05). O estudo - feito pelo Mobilize, portal sobre mobilidade urbana sustentável - observou itens como irregularidades no piso, largura mínima (1,20), rampas, iluminação, sinalização, paisagismo, degraus e obstáculos que dificultam a circulação: postes, telefones públicos, lixeiras, bancas de ambulantes e de jornais, entulhos. Página 17

Diário de Circulação Nacional

Obras livram de enchentes vizinhos do Rio Ressaca

Encontro do PT de Curitiba começa hoje » O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de Curitiba abre hoje (27) a programação do 18º Encontro Municipal sobre Tática Eleitoral e Política de Alianças - Eleições 2012. Nesse encontro, 300 delegados eleitos no dia 15 de abril vão decidir os rumos da legenda na corrida da sucessão municipal. Às 19h, acontecerá uma discussão de conjuntura política com a presença dos ministros Paulo Bernardo (Comunicações) e Gleisi Hoffmann (Casa Civil), que são delegados, além dos parlamentares das bancadas federal e estadual petistas, vereadores do PT de Curitiba e lideranças dos movimentos sociais.

Sexta-feira

Coritiba vence o Paysandu e se aproxima das quartas de final da Copa do Brasil

» O Coritiba fez valer o mando de campo na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil, na noite de ontem (26). Atuando em casa, no Alto da Glória, o time coxa branca goleou o Paysandu por 4 x 1 e ficou perto da vaga nas quartas de final do torneio nacional. Os gols do verdão foram marcados por Anderson Aquino, Roberto e Everton Ribeiro, no primeiro tempo, e Tcheco, nos acréscimos do segundo tempo. Tiago Potiguar descontou para o Paysandu fazendo o gol de honra. As duas equipes se enfrentam novamente na próxima quinta-feira (3), no Estádio Barradão, em Belém do Pará. Quem vencer, pega o classificado entre Botafogo e Vitória. Página 19


2

| Quinta-feira, 26 de abril de 2012 |

Editorial

A construção civil Mesmo que não seja catalogado como referencial pelos institutos que medem e pesquisam o processo de desenvolvimento, a indústria da construção civil é sempre um espelho da própria economia do país. É um setor que tem um perfil crescente de modernização e abriga os maiores contingentes de trabalhadores, principalmente os de mão de obra menos qualificada. O setor vem mostrando um desempenho ao nível dos demais da economia, ou seja, com altos e baixos, em razão dos efeitos diretos da crise internacional. Depois de apresentar um fraco desempenho nos dois primeiros meses deste ano, o setor da indústria da construção civil retomou o ritmo de crescimento, em março, segundo a pesquisa mensal Sondagem da Indústria da Construção da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em conjunto com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic). No levantamento sobre a percepção dos empresários do setor, o nível de atividade aumentou de 49,4 pontos, em fevereiro, para 51,5 pontos, em março. Em janeiro, o nível de atividade atingiu 47 pontos. Pela metodologia da pesquisa, em uma escala de 0 a 100, sempre que a pontuação fica abaixo de 50, o nível é interpretado como desfavorável. Apesar de ter ocorrido uma ligeira melhora, “estamos [com desempenho] abaixo do de 2010, quando o setor estava bastante aquecido”, lembrou o gerente executivo da Unidade de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca. Ele observou que, a exemplo de outras pesquisas do gênero, as empresas demonstram maior otimismo em relação aos resultados para o período dos próximos seis meses. Na avaliação dele, a queda na taxa de juros sobre o crédito imobiliário ainda não é suficiente para sinalizar um impacto positivo mais expressivo no setor porque as tomadas de empréstimo envolvem análises mais cuidadosas quanto ao risco de inadimplência e isso pode restringir o acesso. A pesquisa mostra que no primeiro trimestre os empresários enfrentaram maior dificuldade para obter crédito, principalmente, entre as empresas de porte menor. Na média, o indicador atingiu 47,1 pontos. Enquanto as grandes empresas consultadas apontaram ter efetuado operações normais, com indicador de 50 pontos, as pequenas situaram-se em 43,9 pontos. A falta de mão de obra qualificada perdeu um pouco a importância para as pequenas empresas, no primeiro trimestre, quando a questão é comparada ao resultado do trimestre anterior. O índice passou de 55,6 pontos para 52,8 pontos na média das empresas e, no caso das pequenas, caiu de 68,1 pontos para 52,8 pontos. O custo da mão de obra seguiu movimento contrário e passou a preocupar mais os empresários, com classificação saindo de 41,4 pontos para 43,8 pontos. No que se refere à utilização da capacidade de operação, houve queda de um ponto percentual com a taxa em 70%. A coleta foi feita no período de 2 a 17 de abril com 437 empresas das quais 155 de pequeno porte, 173 médias e 109 grandes. A construção civil é um setor que apresenta um perfil mais ampliado do processo econômico. Está ligado ao bom ou mau desempnho do ramo imobiliário, no âmbito social, à qualidade de vida da população. Se, de fato, o setor alcança um nível de confiança, isto sugere que a própria economia segue também nesse sentido.

Política & Poder TUDO MASTIGADO A seccional da OAB no Paraná entregou nessa semana seu parecer jurídico sobre a demarcação do mar territorial paranaense ao Movimento PróParaná. O documento final que servirá de base para a bancada paranaense no Congresso Nacional na defesa de nova partilha dos royalties do petróleo do Pré-Sal, possui ainda um parecer técnico, elaborado pelo setor de Ciências da Terra da UFPR, e um parecer histórico, feito pela Associação Paranaense de Imprensa. O parecer jurídico foi elaborado pela Comissão de Direito Internacional da seccional. O presidente da entidade, José Lucio Glomb, comentou a importância do tema para o Estado. "Se não lutarmos com determinação vamos perder o que é nosso. Temos que aproveitar este momento de grande representação do Paraná no âmbito federal. É um momento de união e de luta", alertou. Glomb deve se referir também a presença de ministros no governo federal, os paranaenses Paulo Bernardo (Comunicações) e Gleisi Hoffmann (Casa Civil). Além do meio político, entidades do setor produtivo e científico estão envolvidas no movimento que pretende garantir royalties do Pré-Sal para o Paraná. Mas o Paraná vai depender da articulação da sua bancada no Congresso e eventual empenho do casal de ministros, além do governador do Estado, para garantir ou não a concessão dos royalties. INTERESSE Na entrega do parecer jurídico pela Ordem, participaram representantes da Associação Comercial do Paraná e Federação das Indústrias do Paraná. Pelo governo do Estado, diretores da Mineropar e Luiz Carlos Hauly, secretário da Fazenda, além do reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho. Ainda este ano o Congresso voltará a discutir o Pré-Sal. ELEIÇÕES PT Começa nesta sexta-feira à noite em Curitiba o pomposo 18º Encontro Municipal sobre Tática Eleitoral e Política de Alianças Eleições 2012, do PT. Nesse encontro, 300 delegados eleitos no dia 15 de abril vão decidir os rumos do partido na corrida da sucessão municipal na capital. A CONJUNTURA O início será com discussão de conjuntura política, sob o comando dos ministros Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann, que também são delegados, além dos parlamentares das bancadas federal e estadual petistas, vereadores do PT de Curitiba e lideranças dos movimentos sociais. OS 300 O secretário geral do PT Nacional, Elói Pietá, também virá a Curitiba para participar do 18º Encontro Municipal. A abertura hoje está liberada à participação de todos os militantes, filiados, pré-candidatos petistas e demais lideranças comunitárias. Mas a programação a partir de amanhã cedo, será reservada apenas aos 300 delegados, que se

Correspondência para roselivalerio@gmail.com

concentrarão no debate das duas teses. SÓ CONFIRMA A previsão é que as atividades do encontro do PT de Curitiba sejam encerradas por volta das 16h de sábado, com a definição da tese vencedora: se a legenda se coligará no primeiro turno em torno do nome de um candidato de outro partido ou se lançará candidatura própria. Ninguém duvida da vitória da primeira opção, com os petistas apoiando o candidato do PDT, Gustavo Fruet e indicando seu vice. ISSO MESMO Sem problemas para os peemedebistas. Aceitaram sim a antecipação da eleição na Assembléia, segundo o líder da bancada, deputado Caito Quintana. Em março o PMDB havia descartado a possibilidade de antecipação da disputa para julho. Caíto afirma, porém, que a bancada condicionou o apoio à realização da eleição para o comando da Assembléia depois do segundo turno das eleições municipais. ENTÃO TÁ Mas o líder peemedebista nega que o acordo com o atual presidente, Valdir Rossoni (PSDB), implique em apoio à reeleição do tucano. "Uma coisa não tem nada a ver com a outra", garante. Até porque, segundo Caíto, até outubro há tempo para montar uma chapa adversária, se for preciso. "Dá tempo para ele consolidar a candidatura, como para montar outra chapa. Espaço para isso existe", faz suspense. SAÍDA DO ALEMÃO Ontem foi a despedida das sessões plenárias e atividades do conselheiro Heinz Georg Herwig no Tribunal de Contas do Estado. Está completando 70 anos e sua aposentadoria do órgão é compulsória. Herwig, o "alemão", era conselheiro do TCE desde 2000, nomeado pelo então governador Jaime Lerner, de quem foi secretário dos Transportes. DE 1º MUNDO Que despedida, aliás. Muita fina, culta e européia. Heinz Herwig Herwig lançou ontem, no próprio Tribunal de Contas, o livro autobiográfico "O Alemão". Mesmo de saída, fila de políticos pedindo autógrafo, incluindo o governador Richa. São amigos e antes eram do mesmo grupo político. Herwig, aliás, agora poderá voltar à política se o desejar. O próximo que deve se aposentar pela compulsória é Hermas Brandão. REI MORTO... Com a aposentadoria de Herwig, é dada a largada à sucessão para sua vaga. Como de praxe, sem muito suspense, um político conhecido e que deve vencer a "eleição" na Assembléia Legislativa, responsável pela indicação do novo conselheiro. A bola da vez é o deputado estadual licenciado Durval Amaral (DEM), atualmente chefe da Casa Civil do governo tucano de Beto Richa. Herwig também foi deputado. REI POSTO Durval Amaral não irá voltar para a Assembléia até ser eleito para o TCE. Vai continuar na Casa Civil, até porque da na mesma. Será ele o indicado e depois só terá que renunciar ao mandato para que o governador o nomeie conselheiro. Já parece tudo acertado. A "eleição", conforme a regra, terá de ser em 30 dias, a contar de hoje. COM O GOVERNO "Um dos senadores mais discretos

da atual legislatura". Esta é avaliação do senador paranaense Sergio Souza (PMDB), que foi indicado pelo partido para compor a CPI Mista do Cachoeira, no Congresso. Seu voto na CPI é considerado certo em favor do governo considerando a relação de proximidade entre a senadora titular e a presidenta Dilma. Para lembrar: Sérgio Souza é suplente da ministra Gleisi. O TIME Tudo resolvido quanto aos nomes, o Paraná entrou nessa polêmica CPI com cinco parlamentares: os senadores Álvaro Dias (PSDB) e o citado Sergio Souza, os deputados federais Fernando Francischini (PSDB) e Rubens Bueno (PPS) e mais o federal Dr. Rosinha (PT), indicado como suplente. ATÉ ALIADOS Vereadores de Londrina aprovaram ontem a abertura de uma Comissão Processante (CP) para investigar o prefeito Barbosa Neto, do PDT. Após a CP, o prefeito pode chegar a ser processado por improbidade administrativa. A investigação foi aberta após denúncias de que seguranças terceirizados, que foram contratados para atuar na administração municipal, trabalhavam dentro da rádio da família de Barbosa. 18 dos 19 vereadores votaram a favor da abertura da CP, incluindo, portanto, a base aliada do prefeito. VAI MAL Com base no relatório de uma Comissão Especial de Inquérito que apontou os indícios de irregularidades é que foi pedida a CP. Conforme a CPI, Barbosa Neto teria sido negligente na administração e fiscalização do contrato com a empresa de segurança. O prefeito corre o risco agora de ter seu mandato cassado. A Câmara de Londrina terá 90 dias para apresentar todos os relatórios e vota-los em plenário. OAB E A CÂMARA Novamente a OAB Paraná se manifesta sobre as denúncias de irregularidades na Câmara Municipal de Curitiba, com base nas "novidades" dessa semana. Em nota a diretoria da entidade diz que coerente com seus princípios de exigir ética e transparência nas questões que envolvem dinheiro público, demonstra indignação em relação às denúncias atribuídas à gestão anterior da Câmara, "exigindo imediata apuração de eventuais ilegalidades cometidas com exemplar punição dos envolvidos". O "CÂNCER" Na mesma nota a OAB aponta que há dois anos, a apuração de denúncias semelhantes na Assembleia Legislativa do Paraná "resultou em medidas salutares de transparência, com consequente economia para o erário". As denúncias referentes à Câmara Municipal devem ser igualmente investigadas, "única maneira de afastarmos da administração pública o câncer da corrupção e seus efeitos devastadores", conclui a Ordem.

Marconi Perillo pede que se abra investigação contra ele próprio Brasília – O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, que defende o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), pediu ontem (26) que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, abra uma investigação contra o tucano. Almeida Castro disse que o pedido partiu do próprio governador, que não teme ser investigado por suas supostas ligações com o empresário goiano suspeito de envolvimento com jogos ilícitos, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. “Estou fazendo isso a pedido de meu cliente, que quer ser investigado. A imagem dele está sendo deturpada e a investigação servirá para esclarecer tudo isso”, justificou. O nome do governador é citado nas gravações da Polícia Federal (PF) que integram material da Operação Monte Carlo. A operação resultou na prisão de Cachoeira no fim de fevereiro. No início deste mês, Eliane Gonçalves Pinheiro, chefe de gabinete de Perillo foi exonerada após a divulgação de gravações que indicam que ela recebeu informações de Cachoeira sobre operações policiais sigilosas. De acordo com reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, a campanha de Perillo recebeu recursos de empresas de fachada que serviam para redirecionar para políticos e laranjas recursos da Delta, empresa de construção com a qual suspeita-se que Cachoeira tivesse ligação. O inquérito da PF na Operação Monte Carlo indica, de acordo com a reportagem, que intermediários de Cachoeira entregaram dinheiro ao governador, no Palácio das Esmeraldas, sede do Poder Executivo local. Após analisar o pedido de Perillo, o procurador-geral poderá arquivar a representação, pedir mais informações, ou ainda pedir a abertura de inquérito contra o governador ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), já que todo que ocupa o cargo de governador tem foro privilegiado. O Conselho de Ética votará no dia 8 de maio o parecer do senador Humberto Costa (PT-PE) sobre a possibilidade de abrir processo disciplinar contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), suspeito de envolvimento em um esquema investigado pelo Ministério Público de corrupção e exploração de jogos ilícitos. Na reunião de hoje (26), o presidente do conselho, Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), definiu com os parlamentares o calendário de análise e votação dessa fase prévia das investigações e distribuiu cópias da defesa aos integrantes da comissão. O relator evitou comentar o conteúdo da defesa escrita entregue no Senado por Antônio Carlos de Almeida Castro, advogado do parlamentar goiano. O regimento prevê um prazo de cinco dias úteis para que o relator apresente o parecer. Valadares marcou para quintafeira (3) a reunião do Conselho de Ética na qual Humberto Costa apresentará sua decisão sobre a abertura de processo de cassação. A partir dessa data, o presidente do colegiado decidiu conceder prazo para debate. Ele considerou “prudente” esperar até o dia 8 de maio para que o conselho possa agir, caso Demóstenes Torres apresente mais documentos ou decida se defender pessoalmente. “Temos que ter obediência ao princípio do contraditório”, disse o senador sergipano.O líder do PSDB, Álvaro Dias (PR), destacou que toda prudência regimental tem que ser observada, mas defendeu rapidez no julgamento de Demóstenes Torres pelo Conselho de Ética. “Temos que compatibilizar celeridade com rigor na apuração”.

Policiais militares são contra a PEC e querem discutir os projetos do governo Depois de meses de espera, PMs e bombeiros não aprovam os textos vão mostrar aos deputados os problemas Roseli Valério, de Curitiba O governador Beto Richa (PSDB) terá novamente que contar com a lealdade da sua base aliada na Assembléia Legislativa se quiser que sejam aprovados os quatro projetos de lei tratando sobre a implantação do subsídio para os policiais militares e bombeiros e a Proposta de Emenda Constitucional, PEC, que acaba com a exigência de curso superior para ser policial militar. A proposta não está sendo bem aceita pelos PM's, que acusam o governo de retrocesso e de querer manter os salários baixos sob alegação de não exigir formação superior. Dirigentes de entidades que representam bombeiros e policiais já marcaram uma audiência pública para a próxima quarta-feira, 2, na Assembléia Legislativa, para

discutir sobre os projetos que tratam do subsídio e a PEC. Querem apresentar aos deputados os problemas que detectaram nos textos e que supostamente prejudicam suas reivindicações e negociações que vinham fazendo com o governo desde novembro do ano passado. No caso da emenda constitucional, ela acaba com a exigência de curso superior para ingressar na Polícia Militar do Paraná, que consta da Emenda Constitucional 29, promulgada em 2010. Diferença salarial Sobre a PEC o entendimento é de que ela está ligada diretamente à questão salarial. É vista como sendo interessante ao governo que seja excluída a exigência de curso superior para os policiais e bombeiros, já que os vencimentos do funcionalismo estadual são baseados na formação do servidor e, por con-

ta disso, a histórica diferença salarial entre a Polícia Militar e a Polícia Civil poderá ser mantida com maior facilidade. Sem a exigência de formação superior para a PM, a obtenção de salários maiores será mais difícil. Para representantes dos PMs o governo teria "premeditado" a PEC, pois não teria feito a equiparação salarial na proposta de subsídio para a Polícia Civil, já considerando que o curso superior não seria mais exigido. “A Emenda 29 foi amplamente discutida com toda a sociedade paranaense em diversas audiências públicas e aprovada por unanimidade na Assembléia. Uma PEC para derrubar a exigência de curso superior fere os interesses de toda a população e também do governo, porque ele não pode ir contra os interesses da sociedade e impedir a

evolução do sistema de segurança pública”, reage o coronel Eliseo Furquim, presidente da Associação dos Direitos dos Policiais Militares Ativos e Inativos, Amai, ligada ao oficialato da corporação. O governador Richa enviou anteontem à Assembléia a PEC e outros quatro projetos de leis ordinárias que alteram e regulamentam o conteúdo da Emenda Constitucional 29 em relação às carreiras profissionais ligadas à área da segurança pública. Além de PMs e bombeiros, a nova proposta sobre o subsídio regulamenta e detalha em lei o pagamento da remuneração mensal por meio dessa modalidade também para a Polícia Civil e Polícia Científica. A medida incorpora o salário-base e todas as gratificações e verbas em uma remuneração única.


| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

3

O guia How to Invest in Paraná faz parte de uma série de publicações iniciada pela Amcham há 10 anos, com o objetivo de divulgar informações sobre o Brasil no exterior O governador Beto Richa participou nesta quinta-feira (26), em Curitiba, do lançamento do guia How To Invest in Paraná, produzido pela Câmara Americana de Comércio (Amcham/Curitiba), com o apoio do governo do Estado e da Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio). A publicação apresenta um resumo das oportunidades de negócios existentes no Paraná e informações socioeconômicas e demográficas detalhadas, destacando a posição do Estado como destino estratégico para investimentos no Brasil. O guia também reúne informações sobre legislação, finanças, logística e mercado imobiliário. O governador Beto Richa disse que a publicação complementa o esforço do governo estadual para atrair investimentos privados, por meio da criação de um ambiente de negócios favorável e de incentivos fiscais. "Com o programa Paraná Competitivo, em pouco mais de um ano conseguimos atrair investimentos de R$ 16 bilhões, além dos projetos de expansão de empresas já instaladas, que ampliaram a produção gerando mais riquezas e empregos ao Estado. Isso demonstra confiança do setor produtivo na governança do Estado", afirmou. Para Richa, o guia contribuirá para atrair ainda mais investimentos. "A publicação mostra as grandes potencialidades do estado e a infraestrutura que oferece. Certamente ajudará na promoção do desenvolvimento", disse. O presidente da Câmara Americana de Comércio, Gabriel Rico, destacou entre as vantagens competitivas do Paraná a posição geográfica, conexão com o Mersocul, a pujança agrícola e o fato de abrigar um dos maiores polos automobilísticos do País, além de um setor de serviços bem estruturado. "É uma economia forte e equilibrada. A qualidade da educação no Paraná é excelente e o estado tem um governo que apóia os negócios e dialoga, dando segurança jurídica aos investidores. O estado está em um momento adequado para se expor", afirmou. Para o secretário estadual da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, o aval da Câmara de Comércio Americana é importante para a escolha do destino dos investimentos dos empresários estrangeiros: "O Paraná precisava de um material como esse, com informações objetivas e claras e que traz a chancela de uma instituição de respeito internacional. Um guia que vai facilitar a consolidação e análise das informações referentes ao nosso Estado". O secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, disse que a boa relação com o governo federal contribui para criar boas condições para investimento no Estado. "Havia um distanciamento do governo federal no que diz respeito a obras e investimentos. Retomamos o diálogo e hoje temos parcerias em todas as áreas", disse. O GUIA O guia How to Invest in Paraná faz parte de uma série de publicações iniciada pela Amcham há 10 anos, com o objetivo de divulgar informações sobre o Brasil no exterior. Produzidas em inglês, as publicações da série são utilizadas pelo Departamento de Promoção Comercial do Ministério das Relações Exteriores. O guia do Paraná é o terceiro de caráter regional; já foram publicados guias de São Paulo e de Pernambuco. O material será enviado para embaixadas e consulados americanos e distribuído para delegações estrangeiras em feiras e instituições e entidades ligadas ao comércio exterior. O guia também está disponível para download na página da Câmara Americana, no endereço http:// www.amcham.com.br/howto/publicacoes-howto/estados-brasileiros/how-to-invest-in-parana

Agência de Notícias do Paraná / ANPr

Guia apresenta o Paraná a investidores estrangeiros

O governador Beto Richa durante o lançamento do guia How To Invest in Paraná

Francisco Bührer presta homenagem aos jornalistas Ary Cruz e Elon Bonin A Assembleia Legislativa realizou sessão especial nesta quarta-feira (25) em comemoração ao Dia do Trabalhador, data que é celebrada universalmente no dia 1º de maio e nesta ocasião foram entregues menções honrosas a 108 trabalhadores das mais diversas áreas de atividade. Cada parlamentar indicou dois trabalhadores e, de São José dos Pinhais, foram homenageados pela Assembleia e pelo deputado Francisco Bührer os jornalistas Elon Fay Natal Bonin, fundador e diretor do jornal Tribuna de São José, e Ary Leonel da Cruz, diretor e fundador do jornal Metrópole. Ary Cruz tem seus trabalhos voltados à comunicação. Ele também foi lembrado por seu perfil empreendedor. "O Ary é um grande amigo ao qual homenageamos com muito orgulho, principalmente por sua visão empreendedora, tanto no setor da comunicação quanto no setor gráfico, sendo uma pes-

Deputado Francisco Bührer com o jornalista e empresário Ary Leonel da Cruz

soa que dedicou e dedica grande parte da sua vida trabalhando e contribuindo para a melhoria da sociedade", disse o deputado Francisco Bührer. O jornalista e empresário Ary Leonel da Cruz é fundador e diretor do Grupo Helvética, que concentra empreendimentos liga-

dos ao setor de comunicação e indústria gráfica, dentre os quais o Jornal Metrópole, de São José dos Pinhais, que há mais de uma década tem circulação diária no município e na Região Metropolitana de Curitiba, onde é veículo oficial em algumas cidades. O homenageado agradeceu

e destacou que a imprensa ganha o respeito do Legislativo estadual e dos paranaenses, pela iniciativa do deputado Francisco Bührer, por ser - como é o Jornal Metrópole - uma ferramenta na construção de uma comunidade, neste caso, a comunidade briosa do Paraná.

Encontro decisivo para o PT de Curitiba começa hoje O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de Curitiba abre hoje (27) a programação do 18º Encontro Municipal sobre Tática Eleitoral e Política de Alianças - Eleições 2012. Nesse encontro, 300 delegados eleitos no dia 15 de abril vão decidir os rumos da legenda na corrida da sucessão municipal. Às 19h, acontecerá uma discussão de conjuntura política com a presença dos ministros Paulo Ber nardo (Comunicações) e Gleisi Hoffmann (Casa Civil), que são delegados, além

dos parlamentares das bancadas federal e estadual petistas, vereadores do PT de Curitiba e lideranças dos movimentos sociais. O secretário geral do PT Nacional, Elói Pietá, também virá a Curitiba para participar do 18º Encontro Municipal. A programação de hoje é aberta à participação de todos os militantes, filiados, pré-candidatos petistas e demais lideranças comunitárias. Mas, a programação de amanhã (28), que se iniciará às 8h com o credenciamento dos delegados, será reservada à

participação dos 300 delegados, que se concentrarão no debate das teses. A previsão é que as atividades do encontro do PT de Curitiba sejam encerradas por volta das 16h de sábado, com a definição se a legenda se coligará no primeiro turno em torno do nome de um candidato de outro partido ou se lançará candidatura própria. SERVIÇO O 18º Encontro Municipal sobre Tática Eleitoral e Política de Alianças do PT de Curitiba - Eleições 2012, nos dias 27 e 28 de abril,

acontecerá no Clube de Sargentos e Subtenentes do Exército de Curitiba, situado na rua Comendador Fontana, nº 57, no Centro Cívico. A abertura será às 19h do dia 27 (sexta). O cadastramento da imprensa que acompanhará a solenidade de abertura poderá ser feito a partir das 18h30 no local do evento. A equipe da assessoria de imprensa trabalhará durante todo encontro para abastecer de informações e imagens os veículos de comunicação e os seguidores do PT de Curitiba nas redes sociais.


4

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

Prefeitura lança campanha de vacinação contra a gripe

Foto: Elio Andrade/PMC

Deverão ser imunizados idosos, gestantes, crianças de seis meses a menores de dois anos e profissionais da saúde

A secretária da Saúde, Ivonne Solano, lançou a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe A Prefeitura de Colombo, por meio da Secretaria de Saúde, lançou no dia (25), na Associação Paranaense de Orientação Integração e Ofício (APOIO), a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. O Dia de Mobilização Nacional é sábado, dia 05 de maio. Com o slogan "Proteger é cuidar", a Campanha, que acontece até 25 de maio, objetiva reduzir a mortalidade, as complicações e as internações por infecções causados pelo vírus da influenza, na população mais suscetível a contrair a doença. Este ano, além dos idosos, deverão ser imunizadas contra a Gripe, gestantes, crianças de seis meses a menores de dois anos e profissionais da saúde. A secretária da Saúde, Ivonne Solano explica o objetivo da campanha. "A vacina contra a gripe sazonal é uma prevenção de complicações derivadas do resfriado comum. O mais importante é conscientizar os grupos etários, mais suscetíveis como idosos, gestantes, trabalhadores da saúde, e responsáveis pelas crianças com idade entre seis meses a dois anos, da importância da imunização", disse Ivonne, lembrando que a meta para o município é vacinar no mínimo 22.245 pessoas, que corresponde a 80% do público alvo. A responsável pelo Setor Imunobiológico do município, Mirian Costa Chiaverini, destaca que a vacina está disponível nas 20 Unidades de Saúde da cidade. Durante a campanha os pais poderão atualizar a carteira vacinação de seus filhos que estiverem com esquema atrasado, haverá intensificação da imunização contra hepatite B para a faixa etária até 29 anos e vacina dupla adulto, contra difteria e tétano. A vacinação é anual devido à característica mutante dos vírus da influenza, que apresentam diversidade a cada ano. A vacinação de mulheres grávidas contra a influenza é segura em qualquer idade gestacional. A vacinação contra o vírus influenza em gestantes é uma estratégia eficaz de proteção para a mãe e o lactente. Estudo realizado demonstrou que os lactentes de mães vacinadas contra a influenza apresentaram menos casos da doença. A proteção conferida pela vacinação é de aproximadamente 1 ano, motivo de ser anual.

CONTRAINDICAÇÕES Não deve tomar a vacina quem tem alergia à proteína do ovo. Pessoas com deficiência na produção de anticorpos, seja por problemas genéticos, deficiência no sistema imunológico (de defesa do organismo) ou tratamento de doenças como câncer e AIDS, devem consultar o médico antes de tomar a vacina. CAMPANHA Definida pelo Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, a ampliação do público da campanha teve como base estudos sobre o comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente o vírus da influenza causador da gripe. Pneumonias bacterianas ou agravamento de doenças crônicas já existentes (como diabetes e hipertensão), principais complicações da influenza, são mais comuns em pessoas acima dos 60 anos e em crianças com menos de dois anos, além das gestantes e dos indígenas, também vulneráveis. No caso das crianças, é preciso uma atenção maior dos pais ou responsáveis, pois eles devem tomar duas doses, sendo a segunda um mês após a primeira imunização. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe vem contribuindo, ao longo dos anos, para prevenir a doença e suas complicações em pessoas com mais de 60 anos, além de causar impacto considerável na redução das internações hospitalares, óbitos e gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias. Nessa população, estudos demonstram que a imunização pode reduzir em até 45% o número de hospitalizações por pneumonias. SERVIÇO No município de Colombo a vacina estará disponivel em todas as Unidades de Saúde, no sábado dia 5 de maio o horário de atendimento será das 8:00 as 17:00h e durante a semana das 8 as 16 horas.

Mais um CMEI é entregue na cidade Oliveira da Ambulância, Helder Lazarotto, Eurico Dino, Binho do Aviário, Rubens Marques e Painho. Demais Secretários e servidores Municipais. Na abertura do evento o padre Pedro Gusso fez uma oração e abençoou o trabalho de todos.

Foto: Elio Andrade/PMC

Na expansão do atendimento educacional e proporcionando melhores condições para a população, a Prefeitura de Colombo inaugurou mais um Centro Municipal de Educação Infantil-CMEI. O centro, com 608,33 m², vai atender a região do Guaraituba, uma das mais populosas da cidade. Com as instituições existentes no bairro, e nas redondezas, o CMEI Tia Itamara soma no atendimento das famílias que aguardam vaga para suas crianças nos Centros de Educação Infantil. O prefeito J. Camargo parabenizou a todos os trabalhadores da educação e agradeceu a presença da comunidade. "Temos pessoas que promovem a educação. Quando assumimos a administração municipal, havia nove mil crianças na fila de espera, hoje temos uma média de três mil, mas vejam o quanto diminuímos nesses últimos anos. Todos os meses nascem 300 crianças, só na maternidade do Maracanã, vejam a corrida que temos que ter, mas nós não estamos de braços cruzados, estamos trabalhando firme para que consigamos melhorar cada vez mais as condições de vida da nossa população. Nós não queremos depósitos de crianças, queremos qualidade na educação e formação para nossas crianças", afirmou o prefeito. "Esse novo CMEI vem de encontro com as necessidades da população dessa região do Guaraituba. Sabemos das preocupações de nossos munícipes e ficamos muito felizes em saná-las conforme as oportunidades e condições da ad-

Autoridades descerram a placa inaugural ministração. Muito obrigado pela presença de todos. Esse espaço é de vocês e para a comunidade, entregamos mais do que a obra, entregamos o serviço", completou o prefeito J. Camargo. Localizado na Rua Apucarana, a nova Unidade irá atender 200 crianças nas turmas de Berçário, Maternal I e II e também Pré I e II. O secretário de Educação, Cultura e Esporte, Alcione Giaretton, se disse estar satisfeito em estar à frente da Secretaria na entrega desse CMEI. "A alegria é imensa e tenho certeza que essa região está ainda mais valiosa com essa obra e que toda a equipe da nossa Secretaria vai tratar essas crianças com muito carinho e atenção", disse.

O presidente da Câmara, vereador Onéias Ribeiro lembrou que esse CMEI é diferenciado por ter uma sala de enfermagem. "As mães estão ganhando uma segurança a mais que devemos agradecer ao nosso prefeito", enfatizou o vereador lembrando da contribuição dos vereadores nessa empreitada. A diretora do CMEI, Cristiane Strapassson, agradeceu. "Diante de todos agradeço ao prefeito J. Camargo por mais esse CMEI moderno em que as crianças ficarão em segurança e com muito carinho, e aos pais pela confiança". Estiveram presentes também na inauguração os vereadores Niveldo JNP, Gilberto Agrolombo,

HOMENAGEM O nome dado ao novo CMEI é uma homenagem da cidade à professora Itamara Aparecida Santos, que faleceu em 2011. Por vários anos, ela foi diretora do CMEI Estrela D'Alva. Seu pai, Adilson Alves dos Santos e sua irmã Sandra Aparecida Santos receberam das mãos do prefeito o brasão, que representa o agradecimento do município ao trabalho que foi prestado por Itamara para a educação de Colombo. E em sua fala contou a história de sua filha e agradeceu a homenagem. INSTALAÇÕES Com 608,33 metros quadrados, a moderna estrutura segue padrões exigidos para funcionamento e atendimento às necessidades especiais das crianças com sala de direção, berçário com trocador; duas salas para as turmas do Maternal; duas salas do pré; cozinha, lactário, sala de higienização, Biblioteca, vestiário, sala de audiovisual; banheiro, banheiro adaptado para alunos com deficiência; sala do soninho, sala de arquivo, sala de enfermagem, refeitório, lavanderia, depósito de alimento e pátio coberto.

Espetáculo "As Bufa" será apresentado neste sábado, 28 Colombo recebe neste sábado, dia 28, o projeto Cortejos ao Sul com o espetáculo "As Bufa". A apresentação da peça teatral, premiada pela FUNARTE - Fundação Nacional das Artes, será realizada no auditório da Regional Maracanã às 20 horas. Todos estão convidados para participar. A entrada é gratuita. O projeto oferece também, oficina de música para atores, que acontecerá no dia 28 das 15h às 17h no Sesc Colombo. Jovens e adultos interessados, podem realizar a inscrição no Departamento de Cultura (Rua XV de Novembro, 105. Mais informações pelos telefones 3656-8041/ 3656-8054 ou email: cultura@colombo.pr.gov.br. O auditório da Regional Maracanã fica localizado na Rua Dorval Ceccon, 664 - Jardim Nossa Senhora de Fátima. SAIBA MAIS... "As Bufa" é um espetáculo radical e envolvente, onde as atrizes jogam com a força, que só quem luta pela sobrevivência é capaz de entender. Um teatro abandonado serve de refúgio às mendigas-bufões Celói e Ventania. Certo dia, as poltro-

nas, habitualmente vazias, são ocupadas por um público desconhecido. As mendigas não perdem, então, a oportunidade de apresentar suas habilidades artísticas, parodiando Adão e Eva, Deus e o diabo, Xuxa e até uma senhora descendente de alemã, fã de Hitler. Cortejo Bufo é um espetáculo musical em movimento, que conta com a presença das bufonas e dos músicos André Paz e Roger Wiest, também integrantes da Casa de Madeira, grupo portoalegrense, que desenvolve pesquisa sobre a técnica teatral do bufão desde 2005 e circula por todo o país, fazendo rir e se emocionar o público que se depara com essas cativantes criaturas grotescas. No último mês, as atrizes Aline Marques e Simone De Dordi estiveram no Rio de Janeiro, participando do Festival Esse Monte de Mulher Palhaça, com o espetáculo As Bufa. Ao concluírem a turnê Cortejos ao Sul, as atrizes rumarão à Europa, levando o espetáculo As Bufa traduzido para o francês. Em Paris, as atrizes aprofundarão sua pesquisa na École Philippe Gaulier, que é referência em estudos de bufão.

Espetáculo é premiado pela Fundação Nacional das Artes


5

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

Metró ole Variedades Um pouco de filosofia nos afasta da religião; muita filosofia a ela nos reconduz. ( Antoine Rivarol )

TOME NOTA

Nublado passando a parcialmente nublado com chuva e trovoadas

Máx.22º Mín.13º

Dia 28: Mín. 15º e Máx. 18º Dia 29: Mín. 15º e Máx. 22º Dia 30: Mín. 12º e Máx. 18º

PROGRAMAÇÃO DE CINEMA

Maçãs Assadas com Vinho Tinto Ingredientes: Para 8 porções 4 maçãs fuji 1 e 2 /3 de xícara de vinho tinto 1 xícara de açúcar 1 colher de chá de essência de baunilha 1 colher de chá de sal Modo de Preparo: Cozinhe o vinho lentamente com o açúcar, até obter um xarope, normalmente o líquido fica reduzido a um terço do seu volume inicial, mas depende do tipo de uva utilizado no vinho tinto. Nessa receita utilizou-se um vinho tinto com uvas do tipo Shiraz. O fogo deve ser baixo para a calda de vinho não queimar. Esse xarope pode ser utilizado com sorvete. Arrume as maçãs em uma pequena panela com o cabo de metal, podese usar também um refratário, nos dois casos as maçãs devem ficar bem apertadas no recipiente. Polvilhe com o sal, molhe com o xarope de vinho e deixe por aproximadamente 40 minutos no forno quente. O ideal é deixar até as maçãs desmancharem, algumas vezes podem ser deixadas no forno à noite para aproveitarem o calor do forno desligado para ficarem ainda mais macias e perfumadas com o xarope de vinho. Sirva com sorvete de limão e de chocolate.

Médico que aplica o exame de vista

Limpo Floresta boreal Letra do alfabeto hebraico Debandada Uma das caças prediletas do guepardo Editores (abrev.) Não mencionar

G N U

Costa, em inglês Recurso hídrico

Roda dentada da espora

9 Unidade acústica (Física)

O inferno (poét.) Suco fermentado

Precede o nome de médicos (abrev.) Comer, em inglês Categoria intermediária de classificação da Biologia

Metro (símbolo) Miado Alfred Nobel, químico

Torna a ver Fernando (?), teatrólogo Lado

Oxigênio (símbolo) O grau mais elevado

Tomei uma decisão

Furor Escola Superior de Desenho Industrial (sigla)

Estância turística a 90 km de São Paulo

Intransitivo (abrev.)

(?)-5: cassou direitos no Brasil

Casas de esquimós

Mamífero semelhante ao peixe-boi

BANCO

Gerald Thomas, diretor de Teatro Pronome possessivo masculino

(?)-culpa, brado do arrependido

Solução

M I N E I R A

5) Em “Negócio da China”, qual era a personagem de Grazi Massafera? a) Lívia b) Luli c) Júlia d) Deise

De + este

O F T A L M O L O G I S T A

4) O ator Sérgio Abreu interpretou o personagem Lucas em qual dessas produções? a) “Promessas de Amor”, na Record b) “Revelação”, no SBT c) “Poder Paralelo”, na Record d) “Paraíso”, na Globo

© Revistas COQUETEL 2007 Guloseimas apreciaPicado de das por crianças carne (bras.) País entre o Vietnã e a Tailândia

Inconfidência (?), marco histórico (BR)

B A D L E A S E T B E O M I B A O M A L U G M E

3) Na Record, qual desses atores viveu o Tony, na novela “Poder Paralelo”? a) Odilon Wagner b) Luciano Szafir c) Gabriel Braga Nunes d) Alexandre Slavieiro

Excursão com fins de lazer

R A C U L G A A U C O R O S T I R O R C T E A R R A R E I N I V A E A I I G N A T I T E U

2) Alessandra Maestrini e Marisa Orth estrelavam qual desses humorísticos? a) “Zorra Total” b) “Toma Lá Dá Cá” c) “A Turma do Didi” d) “A Grande Família”

Portaria do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) publicada na quarta-feira (12) no Diário Oficial da União autoriza, de forma provisória, que laboratórios responsáveis por testes de preservativos masculinos e de luvas cirúrgicas passem a certificar também implantes mamários no país. De acordo com o texto, a determinação é válida por um prazo de seis meses, a contar da data de publicação da portaria. No dia 21 de março, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou nota informando que as importações de próteses de silicone no Brasil estariam suspensas até que fosse publicada uma resolução que tratasse da certificação do produto. O Inmetro havia estabelecido o prazo de 31 de março para divulgar portaria definitiva sobre o assunto. As novas regras foram aprovadas depois do escândalo internacional envolvendo a marca francesa Poly Implant Prothese (PIP) e a holandesa Rofil, acusadas de usar silicone inapropriado, aumentando o risco de o implante romper ou vazar e provocar problemas de saúde. Calcula-se que 20 mil brasileiras tenham implantes das duas marcas. A partir de agora, as próteses terão de passar por testes em laboratórios brasileiros, para checar a resistência e a composição do silicone usado, e por exames biológicos. Além disso, os fabricantes serão inspecionados. Até então, a empresa precisava apresentar apenas um certificado do país de origem para conseguir autorização de venda da prótese no Brasil, e os lotes não tinham que ser testados.

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS www.coquetel.com.br

B A N D A

1) A novela é “A Favorita”. Como se chamava a personagem vivida pela atriz Glória Menezes? a) Yolanda b) Lorena c) Irene d) Eva

Inmetro publica autorização provisória para que laboratórios possam certificar próteses de mama

V I T A G E O M D E T S U R I E S M O

A LENDA DO PSYCHOBILLY HOJE EM CURITIBA The Meteors, a lendária banda inglesa, aclamada como os reis do Psychobilly chega a Curitiba para única apresentação hoje (27), às 22 horas, no Jokers. O grupo criado há mais de 30 anos pelo inquieto guitarrista P. Paul Fenech - agora acompanhado por Simon "The Prince" Linden (baixo acústico) e Wolf "The Machine" Hoerdemann (bateria) -, promete surpreender o público com um show vigoroso. Na abertura da noite acontece a apresentação da banda as Diabataz.

3/eat — mea. 4/alef — laos — tari. 5/coast — taiga. 7/arrabal.

CESTAS DE PIQUENIQUE E CUPCAKES DECORADOS PARA O DIA DAS MÃES A Cupcake Company tem novidades para o Dia das Mães. A loja, em parceria com a empresa Meu Picnic, está vendendo as tradicionais cestas de piquenique com espumante Casa Perini e pote de brigadeiro com 485 gramas ou cesta com o espumante e quatro cupcakes especialmente decorados para a data. Também é possível solicitar a decoração especial, que compreende detalhes de bule e xícara de chocolate, rosas de açúcar e coração escrito "Mãe", para os quase 15 sabores de cupcake disponíveis na loja. As cestas e cupcakes personalizados devem ser solicitadas com dois dias úteis de antecedência.

(Respostas: 1-c / 2-b / 3-c / 4-b / 5-a)


6

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

Obras livram de enchentes vizinhos do Rio Ressaca Revitalização compreende área que vai desde o Portal da Cidade até a Avenida Rui Barbosa

Promovendo parcerias para o crescimento empresarial

Foto Sergio Sabino/PMSJP

Participe do curso de Análise de Crédito e Cobrança de 28/05 a 01/06

Cristiane Prudente teve a casa alagada sete vezes e já nota melhora

Os moradores do entorno da primeira fase das obras de revitalização do Rio Ressaca, em São José dos Pinhais, já não sofrem mais com as frequentes enchentes que antes provocavam prejuízos e transtornos. Não houve registro de alagamento mesmo com a chuva intensa dos últimos dois dias - de acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, entre a noite da última quarta-feira (25) e a tarde de quinta (26), choveu 82,8 mm em Curitiba e Região Metropolitana, ou 90% do esperado para todo o mês de abril. O primeiro trecho da revitalização do Rio Ressaca compreende a área que vai do Portal de São José dos Pinhais até a Avenida Rui Barbosa. As famílias que moram na região já foram beneficiadas com as obras. Ângela Pereira Carvalho da Cruz, dona de casa e moradora há 30 anos da Rua Israel Andrade Pereira, vizinha do primeiro trecho revitalizado, perdeu as contas de por quantas enchentes sua família passou. "Em uma das últimas, há quase um ano, a água entrou nos quartos e cobriu mais de dois palmos, nós ficamos isolados. Agora não alaga mais e estamos mais tranquilos", afirma. Lurdes Glinski, que também mora na rua há mais de 30 anos, lembra que o rio era pequeno e foi negligenciado por muitos anos pela administração pública. "As pessoas foram jogando lixo e esgoto, e foi ficando cada vez pior. Quando alagava, a gente via até cachorro nadando na rua. Do jeito que está agora melhorou muito", lembra. A vendedora Cristiane Prudente, que mora próxima ao Rio Ressaca há 12 anos, conta que a casa já foi alagada sete vezes, com a água chegando a mais de 1 metro de altura algu-

mas vezes. "Neste ano, no domingo de Páscoa, choveu muito e a rua ficou alagada, mas a água não chegou a entrar na casa, mesmo com a chuva fortíssima. Houve um melhora e esperamos que a situação continue melhorando, pois nós já perdemos muita coisa com as enchentes", finaliza. O diretor geral da Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas, Marcus Vinicius Senegaglia, explica que a Prefeitura e a Sanepar, que é responsável pelo sistema de esgoto, estão remanejando a tubulação, para dar vazão correta ao esgoto. "O rio tinha muitas ligações clandestinas de esgoto. A Sanepar está fazendo as notificações e estamos corrigindo essa parte, de acordo com as etapas da obra", destaca. Na 1ª etapa da obra, 480 famílias receberam ligação de água em suas casas, outras 163 casas receberam ligação de esgoto e mais 390 tiveram o esgoto regularizado. O projeto de revitalização do Rio Ressaca abrange os 13 km² da bacia hidrográfica do rio e foi dividido em três fases, com orçamento total de R$ 38 milhões. Os recursos da obra são do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) do Governo Federal, com contrapartida do município. Paulo Bernardo, na época ministro do Planejamento, interveio para obter os recursos federais para o projeto da Prefeitura de São José dos Pinhais. A Caixa Econômica Federal está analisando o projeto da segunda etapa da obra, que vai da Avenida Rui Barbosa até a Rua Ângelo Moro Redeschi. A licitação deve ser feita até julho de 2012. Ao final da terceira etapa, a cidade vai ganhar um parque linear urbano, com a oferta de espaços ajardinados e equipamentos de lazer e recreação.

A Secretaria do Trabalho e Emprego está encaminhando interessados para 1.500 vagas de emprego, tanto pelo atendimento diário realizado no interior da secretaria, através do Sistema Nacional de Emprego (Sine), como por meio do Mutirão do Emprego que leva toda semana uma equipe para atender nos bairros. O Mutirão do Emprego começou ontem (26) e segue hoje (27) na Escola Municipal Genoveva de Brito, no bairro Santos Dumont, das 9h às 17h. O mutirão segue nas próximas semanas, durante o mês de maio, sempre as quintas e sextas-feiras, nos mesmos horários, no Jardim Pindorama (Igreja Sagrado Coração de Jesus), dias 03 e 04. Cidade Jardim (Escola Municipal Santa Rita), dias 10 e 11; Vila Nova (barracão da Igreja São Sebastião), dias 17 e 18, e em Contenda (no Ginásio de Esportes), dias 24 e 25. Roseli Aparecida Parada chegou cedo à procura de uma vaga de emprego na Escola Genoveva de Brito. Ela viu o cartaz de divulgação do mutirão na escola e aproveitou a proximidade para ir em busca de uma vaga no setor de produção industrial, área em que já tem experiência. "Estou trabalhando na informalidade, ajudando meu esposo que presta

Foto Sérgio Sabino/PMSJP

Mutirão do Emprego leva oportunidade para diversos bairros

Mutirão do Emprego acontece hoje na Escola Genoveva de Brito, no Santos Dumont

serviço terceirizado para uma fábrica. Mas quero carteira assinada, porque trabalhei por 12 anos de maneira informal e hoje vejo que embora parecesse que eu ganhava mais, não contribuí e esse período não conta para minha aposentadoria, ou seja, me enganei pensando assim", avalia Roseli. José Luís Mikoski, responsável pelo Mutirão do Emprego junto à Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego, disse que a descentralização do serviço traz

resultados interessantes, pois facilita para aqueles que têm dificuldades para ir até o Centro, além de estimular as pessoas a buscarem melhores oportunidades. No entanto, diz que o sistema nacional que unifica os dados, tanto da oferta de vagas como dos interessados pelas vagas, muitas vezes é lento, fazendo com que o atendimento não seja feito no tempo que poderia ser. "Às vezes o sistema até sai fora do ar", reclama. Outro descompasso entre o

requisito das vagas e o perfil dos interessados, segundo Mikoski, é que a maioria dos trabalhadores preza pelo descanso nos finais de semana, enquanto a demanda por pessoas que tenham disponibilidade em tempo integral é crescente. Mikoski disse que os salários variam entre o mínimo de R$ 622 a cerca de R$ 3 mil. Mas que, na medida em que os valores sobem, as exigências das empresas por maiores qualificações também acompanham. "A exigência por tempo de experiência, que em geral é de seis meses e a qualificação são os maiores entraves. Mas com os cursos de qualificação que a própria secretaria de Trabalho vem dando, a questão está melhorando", constata. Para ser atendido durante o Mutirão do Emprego, nos bairros, o trabalhador precisa retirar a senha com antecedência. Assim, é atendido com hora marcada. A Secretaria de Trabalho e Emprego vai realizar 44 mutirões até o final do ano. Desde 2011, quando começou o mutirão, até agora foram 61 mutirões realizados, 5.035 atendimento e destes, 2.309 trabalhadores encaminhados para o emprego, somente através do mutirão.

De 28 de maio a 01 de junho, a Associação Comercial de São José dos Pinhais organiza, em parceria com a Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo (Sictur), o curso Análise de Crédito e Cobrança, das 19h às 22h, na sede da Associação Comercial. A realização é da Rj Sebben Cobranças e Treinamentos. O instrutor Renivaldo Sebben será o responsável pelas aulas direcionadas aos departamentos administrativos e de cobrança das empresas. Investimento R$ 70,00 associado e R$ 140,00 não associado. Informações 41-3525-0801. CONTEÚDO - Conceito: política de cobranças; custo de crédito; procedimentos para cobrança; a essência da análise de crédito; a importância do analista de cobrança; etapas de análise para concessão de créditos; perfil do inadimplente; a importância do analista de crédito; e causas da inadimplência. - Qual o papel do analista de crédito? Técnicas de negociação; principais características do analista de crédito; dificuldades na cobrança; elementos fundamentais para uma boa análise de crédito; cobrança por telefone; cuidados na cobrança - aspectos legais; cadastro; dicas sobre fraudes com cheques; coleta de dados e ficha cadastral; noções de cobrança judicial; documentos necessários. - Exercícios práticos: títulos de crédito (definição e objetivos); visão econômica e financeira das empresas; e como analisar demonstrativos de resultado e balanço.

FALECIMENTOS  Sirley de Fátima Lemes, 54 anos. Sepultamento hoje, às 10 horas, no Cemitério Caminho do Céu.  Cezar Donizete de Azevedo, 40 anos. Sepultamento hoje, às 10 horas, no Cemitério de Borda do Campo, e São José dos Pinhais. Serviço Funerário Municipal - São José dos Pinhais Rua Ângelo Zem, 55 Centro - Fone : 3382 1271


7

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

TR, POUPANÇA E TBF

Agência de Notícias do Paraná / ANPr

TR MENSAL % jan fev 0,09 0,00

mar 0,11

abr 0,02

ano 0,22

12 m 1,14

POUPANÇA MENSAL % jan fev mar 0,59 0,50 0,61

abr 0,52

ano 2,24

12 m 7,38

ÍNDICES DIÁRIOS 24/3 a 24/4 25/5 a 25/4 26/3 a 26/4 27/3 a 27/4 28/3 a 28/4 29/3 a 29/4 30/3 a 30/4 31/3 a 1/5 1/4 a 1/5 2/4 a 2/5 3/4 a 3/5 4/4 a 4/5 5/4 a 5/5 6/4 a 6/5 7/4 a 7/5 8/4 a 8/5 9/4 a 9/5 10/4 a 10/5 11/4 a 11/5 12/4 a 12/5 13/4 a 13/5 14/a a 14/5 15/4 a 15/5 16/4 a 16/5 17/4 a 17/5 18/4 a 18/5 19/4 a 19/5 20/4 a 20/5

0,0335 0,0581 0,0885 0,0806 0,1106 0,0636 0,0171 0,0227 0,0227 0,0283 0,0158 0,0096 0,0105 0,0000 0,0000 0,0159 0,0558 0,0263 0,0457 0,0227 0,0018 0,0000 0,0005 0,0217 0,0333 0,0231 0,0142 0,0000

0,0637 0,7285 0,7691 0,7511 0,7914 0,7340 0,6772 0,6828 0,6828 0,6885 0,6759 0,6597 0,6606 0,6421 0,6421 0,6760 0,7262 0,6865 0,7060 0,6829 0,6518 0,6179 0,6505 0,6818 0,6935 0,6732 0,6743 0,6313

CONSTRUÇÃO em % jan fev CUB/PR 0,24 0,06 CUB (Mar / 2012): R$ 999,84

mar 0,13

0,5337 0,5584 0,5889 0,5810 0,6112 0,5228 0,5284 0,5159 0,5096 0,5106 0,5106 0,5000 0,5000 0,5160 0,5561 0,5469 0,5228 0,5018 0,5000 0,5005 0,5218 0,5335 0,5232 0,5143 0,5000 ano 0,43

12 m 8,68

Governador Beto Richa; secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino; e o diretor-superintendente do TCP, Juarez Moraes e Silva FAJ-TR / TR-FATOR

Porto de Paranaguá terá terceiro berço para contêineres As obras terão início imediato, com prazo de conclusão de 14 meses O governador Beto Richa e a direção do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) anunciaram nesta quinta-feira (26), em Curitiba, a construção do terceiro berço de atracação do terminal privado no Porto de Paranaguá. Serão construídos 315 metros de cais que permitirão a ampliação da capacidade operacional do terminal para 1,5 milhão de contêineres por ano, a partir de 2013. As obras terão início imediato, com prazo de conclusão de 14 meses. “Esta é a maior obra no Porto de Paranaguá nos últimos 14 anos e representa um passo muito importante em nossa estratégia de ampliar a capacidade e modernizar o porto, para facilitar as operações das nossas indústrias e do agronegócio, trazendo ganhos para todos os paranaenses”, disse o governador. O superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, disse que com o terceiro berço dedicado a contêineres será possível aumentar a produtividade do Porto de Paranaguá. Segundo ele, o TCP já é um dos mais modernos terminais da América Latina. “Com esta expansão teremos um termi-

nal ainda mais moderno e com capacidade para ampliar a movimentação em Paranaguá”, disse Dividino. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) concedeu na quarta-feira (25) a licença de instalação para o início da obra. A autorização foi obtida após a realização de Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA), atendendo a todas as exigências do Ibama e das entidades responsáveis. “Esse licenciamento é fruto de um trabalho de profunda relevância técnica, contemplando todos os aspectos sociais, econômicos e ambientais da área afetada. É uma obra da maior relevância e trará melhorias e ganhos de eficiência, qualidade para toda a cadeia produtiva localizada na área de influência do Porto de Paranaguá”, afirma Juarez Moraes e Silva, diretor-superintendente do TCP. INVESTIMENTOS O secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, explicou que a construção do novo berço do TCP é parte de um conjunto de ações que trará uma nova realidade para o Porto de Paranaguá, com re-

ceberá novos investimentos do Estado, do governo federal e da iniciativa privada. “Vamos aumentar a produtividade e dobrando a capacidade de carga e descarga dentro de uma mesma área com a troca de equipamentos antigos por novos e por meio do repotenciamento do corredor de exportações”, disse Richa Filho. O secretário lembrou ainda que outros investimentos estão sendo feitos para aumentar a capacidade do porto, como a dragagem de manutenção, que foi anunciada pelo governador há duas semanas e deve ser iniciada nos próximos 30 dias. A obra vai possibilitar a movimentação de navios em dois caminhos no canal de acesso, para entrada e saída. “Esta operação hoje está restrita devido ao assoreamento do canal”, explicou. O plano de dragagem contratado prevê a manutenção do canal acesso por um período de cinco anos, como era feito no passado. CRESCIMENTO A ampliação do terminal de contêineres faz parte de um plano de investimentos iniciado pelo TCP em 2011, que abrange também a compra de equipamentos e a me-

lhoria dos processos do terminal. A empresa estima realizar um investimento de R$ 250 milhões. Segundo Moraes e Silva, com novos equipamentos já em funcionamento a produtividade do TCP passou de 35 mph (movimentos por hora/navio) para mais de 60 mph neste mês de abril, possibilitando um crescimento na movimentação de 16% em relação ao primeiro trimestre de 2011. Para ele, a maior eficiência possibilitará aos armadores, importadores, exportadores e transportadores expressivas reduções de tempo e custo quando da utilização dos serviços no Terminal, tornando o Porto de Paranaguá ainda mais competitivo. Com a modernização dos equipamentos, a expectativa é passar de uma média de 800 mil TEUs/ ano (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), movimentados em 2011, para 1,2 milhão de contêineres, ainda em 2012. Com a implantação do terceiro berço, a capacidade do TCP deve chegar em 1,5 milhão de TEUs/ano em 2013, com perspectiva de dobrar a capacidade atual de receber navios, que é de 850 embarcações por ano.

Hubner anuncia planta de R$ 90 milhões com apoio do Paraná Competitivo O governador Beto Richa assinou nesta quinta-feira (26), em Curitiba, protocolo de intenções para enquadrar um investimento de R$ 90 milhões do Grupo Hubner no programa Paraná Competitivo. A companhia vai instalar uma nova unidade da Rodolinea Implementos para Transportes na região dos Campos Gerais para fabricar componentes metálicos. A obra será iniciada neste ano e a planta deve gerar 900 empregos diretos até 2015. A fábrica produzirá diversos tipos de peças para a linha de mon-

tagem da Rodolinea, que produz carrocerias, basculantes, carretas e porta-contêineres em Curitiba. Com a nova unidade, a empresa quer atingir uma produção anual de 1,8 mil implementos rodoviários. O governador Beto Richa disse que o protocolo é muito importante porque reflete o apoio que o Estado pode dar para a expansão das atividades de um grupo industrial paranaense. “A empresa vai contribuir para aumentar a nossa produção industrial, gerar empregos, riquezas e tributos que beneficia-

rão todos os paranaenses”, disse o governador. “Devido a um conjunto de fatores competitivos oferecidos pelo Governo do Estado, optamos por investir em mais uma fábrica aqui no Paraná”, afirmou o diretor coorporativo da empresa, Nelson Roberto Hubner Júnior. Richa lembrou que a implantação de uma política de incentivos moderna permitiu que o Paraná atraísse investimentos de grandes grupos nacionais e internacionais, que somam mais de R$ 16 bilhões. “O Paraná vol-

tou a ser um Estado promissor e inserido na agenda de investidores”, disse. Lançado em fevereiro de 2011, o programa Paraná Competitivo reúne uma série de medidas de incentivo ao setor produtivo, como dilação de prazos para recolhimento do ICMS, investimentos para melhoria da infraestrutura e da capacitação profissional. O objetivo é tornar o Estado atrativo para novos empreendimentos produtivos que gerem emprego, renda, riqueza e desenvolvimento sustentável.

Consumo industrial de energia elétrica mantém ritmo moderado no trimestre Rio de Janeiro - O consumo de energia elétrica do setor industrial cresceu 2,1% em março deste ano, quando comparado ao mesmo período do ano passado, atingindo 15.510 gigawatts-hora (GWh). A informação consta da Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica de março divulgada ontem (26) pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Na avaliação do EPE, o setor industrial do país mantém um ritmo moderado de crescimento ao longo do ano, tendo ficado em 2,3% no fechamento dos primeiros três meses do ano e em 1,8% no acumulado dos últimos 12 meses. Na região Sudeste, o principal centro consumidor do país, a taxa de crescimento do consumo de energia pelas indústrias, embora continue “relativamente baixa” (+0,8%), é a maior deste ano. Em Minas Gerais e no Espírito Santo a expansão no mês foi de 0,4% e 0,6%, o que significou reversão das taxas negativas observadas em janeiro e fevereiro, indica a EPE. No Rio de Janeiro, a taxa de –2,3% no mês também representa

recuperação em relação ao comportamento nos dois primeiros meses do ano. Já em São Paulo, observou-se a mesma dinâmica do início do ano, tendo sido registrada alta de 1,5% no consumo das indústrias no mês de março (em relação a março de 2011). O crescimento da demanda de energia pelas indústrias do Sul manteve-se estável em março, acompanhando a média nacional, com evolução de 2,3%. Após crescimentos de 3,6% e 10%, respectivamente, em janeiro e fevereiro, o consumo das indústrias no Nordeste evoluiu apenas 0,1% em março. Muito contribuiu para esse resultado a retração registrada no Maranhão e na Bahia, onde o consumo no mês caiu, respectivamente, 9,2% e 3%, comparativamente a março de 2011. Em contrapartida, na região Centro-Oeste foi registrada a maior expansão do consumo industrial regional: 15,8%, em março. “Em grande parte, o resultado reflete a incorporação de novas cargas, notadamente ligada à expansão da produção de ferro-níquel”, diz o relatório.

24/4 25/4 26/4

2,76078430 2,76087682 2,76100200

0,01236913 0,01236955 0,01237011

SELIC Mar/11 0,92% Out/11 Abr/11 0,84% Nov/11 Mai/11 0,99% Dez/11 Jun/11 0,96% Jan/12 Jul/11 0,97% Fev/12 Ago/11 1,07% Mar/12 Set/11 0,94% Abr/12 * No mês corrente o valor da Selic é sempre 1,00%

0,86% 0,86% 0,91% 0,89% 0,75% 0,82% *1,00%

IR MARÇO * IR 2011: A oitava parcela do IR 2011 venceu em 30/11. Para pagamento de parcelas atrasadas há em fevereiro juros Selic de 10,22%, mais multa. ** Para pagar atrasado um tributo cujo vencimento foi no mesmo mês,será cobrada a Selic do mês corrente (1,00%). Para atrasos que extrapolem o mês em curso, será cobrada taxa equivalente à soma da Selic dos meses em atraso, mais multa.

PREVIDÊNCIA Competência: MARÇO Vencimento empresas 20/04 e pessoas físicas 16/04. A partir disso há multas de 4% a 100% e juros (Selic) EMPRESÁRIO/EMPREGADOR Contribui com 11% sobre o pró-labore, entre R$ 545,00 (R$ 59,95) e R$ 3.691,74 (406,09), através de GPS. AUTÔNOMO 1) Quem só recebe de pessoas físicas: recolhe por carnê 20% sobre os limites de R$ 545,00 (R$ 109,00) a R$ 3.691,74 (R$ 738,34) . 2) Quem só recebe de pessoas jurídicas: a empresa recolhe 11% até o máx. de R$ 3.691,74 (R$ 406,09) e desconta do autônomo. 3) Quem recebe de jurídicas e físicas: têm desconto de 11% sobre o que recebe de jurídicas, até R$ 3.691,74 (R$ 406,09). Se não atingir este teto, recolhe 20%, via carnê, sobre a diferença até R$ 3.691,74. FACULTATIVO Contribui com 20% sobre qualquer valor entre R$ 545,00 (R$ 109,00) e R$ 3.691,74 (R$ 738,34), através de carnê. ASSALARIADOS Salário Contribuição (R$) Até 1.174,86 De 1.174,87 até 1.958,10 De 1.958,11 até 3.916,20

Alíquota 8,00% 9,00% 11,00%

EMPREGADOS DOMÉSTICOS Alíquota % 8 a 11 12 20 a 23

Empregado Empregador Total

R$ mín 49,76 74,64 124,40

SALÁRIO FAMÍLIA – MARÇO Salário de até R$ 608,80 Salário de R$ 60,81 a 915,05

R$ máx 430,78 469,94 900,72

R$ 31,22 R$ 22,00

OUTROS ÍNDICES BTN + TR TJLP Sal. Mínimo FGTS UPC

dez 1,564041 6,00 545,00 0,3112 22,19

jan 1,565506 6,00 622,00 0,3405 22,24

IR – TABELA DE MARÇO Desconto na fonte e carnê-leão Base (R$) Alíquota Até 1.637,11 isento 1.637,12 a 2.453,50 7,50% 2.453,51 a 3.271,38 15,00% 3.271,39 a 4.087,65 22,50% 4.087,65 em diante 27,50%

fev 1,566858 6,00 622,00 0,3332 22,24

mar 1,566858 6,00 622,00 22,24

Dedução – R$ 122,78 R$ 306,80 R$ 552,15 R$ 756,53

Deduções: a) Assalariados: 1) - R$ 164,56 por dependente; 2) - pensão alimentícia; 3) - contribuição à Prev. Social; 4) - R$ 1.637,11 por aposentado a partir de 65 anos; 5) - contribuições à previdência privada e aos Fapi pagas pelo contribuinte; b) Carnê Leão: itens de 1 a 3 mais as despesas escrituradas no livro-caixa.


8

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |


| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

9

ACONTECIMENTOS DA SEMANA Quarta-feira (25) uma grande noite teve registro pela apresentação, ao vivo, na TV Canção Nova, da banda A.U.B. do talentoso artista e músico são-joseense, Bry Adam Ortega, filho dos empresários Maria Dione e Washington Ortega. Parabéns meu jovem e enorme sucesso! Entre os que brindaram aniversários na semana, temos as belas e brilhantes Camila Zani e Patricia Alberti que celebraram, em alto astral, neste dia 25 de abril, o transcurso de seus aniversários. Parabéns!

O garoto GABRIEL MEYER MULHMANN, é o lindo aniversariante deste domingo, dia 29, e que com seu natalício enfeita a coluna desta semana. Ele conquista muitas simpatias com toda a sua boa educação, em que envolve seus atenciosos pais, Fabiana e Rafael. Parabéns!

Cheia de charme a arquiteta Mônica de Castro Prosdócimo abre o mês de maio, dia 03, entre o calor da amizade e o carinho de sua benquista família, agraciada com a presença de todos na comemoração de seu aniversário. Parabéns! DICA PARA O FINAL DE SEMANA Uma visita à Bienal Internacional de Dança de Curitiba que está sendo realizada entre os dias 22 a 29 de abril/2012. Vale à pena!

Na próxima semana, dia 02 de maio, temos o grande aniversário do Deputado Federal LUIZ CARLOS SETIM, ele, que tem cadeira cativa nos corações dos são-joseenses, e demais paranaenses, por sua postura simpática e cortês. Passam-se os anos e esse nosso aniversariante continua com a linhagem dos que vieram para ficar na história desta Cidade. Coerente em suas convicções tem sempre em conta que a palavra empenhada vale mais que qualquer oportunidade de voto político. Por isso tudo é respeitado e amado pela sociedade que o reverencia. Feliz aniversário, Senhor ex-prefeito e Deputado Federal SETIM. Votos de sucessos!

O DENTISTA DO BEM Através do trabalho gratuito de cirurgiões dentistas voluntários, que atuam em seus consultórios espalhados por todo o Brasil, esse projeto leva saúde bucal para crianças e adolescentes de baixa renda, e em nosso município é coordenado pela cirurgiã dentista e voluntária Dra. Andressa Mendes Figueiredo. E no dia 02 de maio a turma do Dentista do Bem estará atuando, a partir das 08h30mim., com os alunos do Colégio Unidade Pólo. Fica aqui o convite para que os cirurgião-dentistas do nosso município venham se somar a este nobre projeto, fazendo parte, assim, da maior rede de voluntariado especializado do mundo.

Os irmãos João Augustus e Yann Dimitrius, festejaram seus aniversários, respectivamente, nos dias 23/04 e 26/04, rodeados dos amigos e familiares. Yann, 09 anos, e João Augustus, 03 anos, fizeram dupla comemoração, causando furor entre a petizada e seus papais, Fábio e Débora Lemos de Oliveira, muito orgulhosos com a felicidade dos seus lindos filhos. Parabéns!


10

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

PIRAQUARA

ALMIRANTE TAMANDARÉ

Serviço de saúde mental Prefeitura realiza chega a 142 mil atendimentos encontro com grupos

de hipertensos O Dia Nacional de Prevenção e Combate a Hipertensão Arterial, comemorado ontem (26), reuniu centenas de pessoas da melhor Idade em Almirante Tamandaré em um encontro promovido pela Secretaria municipal da Saúde. Segundo a pesquisa do Ministério da Saúde, 22,7% dos brasileiros são diagnosticados como hipertensos. A patologia é considerada "silenciosa", pois geralmente as pessoas não sentem nenhum sintoma. No município de Almirante Tamandaré são realizados os encontros com grupos de hipertensos nas Unidades de Saúde e a distribuição de medicamentos. Nos encontros de grupos, são dadas orientações como: alimentação, práticas de atividade física, uso correto da medicação entre outras, com a participação de diversos profissionais. Nas Unidades de Saúde também são fornecidos medicações de uso contínuo para o con-

Foto Frans Rodrigues/PMP

Setor de Caps do município

desta mudança representa um orgulho para o município. "Receber a confiança da Secretaria Estadual de Saúde e principalmente do Ministério, para nós é sinal de que passamos segurança no trabalho desenvolvido, de que temos estrutura para receber o projeto e de que nosso trabalho pode se desenvolver ainda mais" contou Gerbas. As mudanças serão implantadas com auxílio de recursos repassados pelo Ministério da Saúde, e incluem a ampliação do espaço já existente, o CAPS AD, e a contratação de novos profissionais para o atendimento especial destes pacientes. O projeto de ampliação será apresentado para o diretor 2ª Regional

Metropolitana de Saúde, Dr. Matheus Chomatas, ainda nesta semana. A SAÚDE MENTAL Desde a implantação em Piraquara, o serviço de saúde mental já prestou mais de 142 mil atendimentos, realizados pelas áreas de psicologia, psiquiatria, serviço social, terapia ocupacional e enfermagem. Só no setor de CAPS AD, foram mais de dois mil atendimentos desde 2006, e segundo o coordenador Gerbas Custódio, a média de atendimentos vai aumentar significativamente. "Não temos como prever para quanto vai a média de atendimentos, mas já sabemos que há uma grande demanda aguardando pela implantação efetiva do serviço",

informou Custódio. A escolha destes municípios para serem os primeiros a aderirem à mudança veio depois de uma visita, feita pelo Ministério da Saúde, ao Estado, que então indicou os setores com melhor desempenho na área de saúde mental. Para a secretária de Saúde do município Salma Samaha, a ampliação do atendimento é importante para beneficiar os pacientes e um sinal de que o trabalho está surtindo efeito. "Nós já temos uma população que aguarda por este tipo de atendimento, e agora vai poder contar com este apoio. Se fomos escolhidos é por que o nosso trabalho está garantindo bons resultados" finalizou Salma.

trole dos níveis pressóricos. De acordo com o secretário de Saúde Marcelo Czaikowski, a secretaria possui um elenco de medicação para hipertensão muito acima do recomendado. "Os munícipes raramente necessitam custear algum remédio", destaca o secretário. HIPERTENSÃO A pressão arterial ou a pressão alta ocorre quando a pressão sistólica (pressão arterial quando o coração se contrai bombeando o sangue) em repouso é superior a 140 Mmhg ou quando a pressão diastólica (quando o coração relaxa entre duas batidas) em repouso é superior a 90 Mmhg. Para prevenir a hipertensão arterial, que pode levar a pessoa a ter um Acidente Vascular Cerebral ou um Infarto Agudo do Miocárdio, o controle da pressão arterial, alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos são essenciais.

Foto Divulgação/PMAT

O município de Piraquara foi escolhido junto com outros três municípios do Paraná para participar do projeto que prevê a ampliação do atendimento psicossocial. Para o prefeito da cidade Gabriel Jorge Samaha, o Gabão, a mudança significa avanço. "Nós poderemos melhorar o atendimento especializado, dando o apoio necessário para os portadores das doenças mentais e aos seus familiares, que normalmente não têm condições de pagar um internamento" explicou Gabão. O que muda é a modalidade dos Centros de Atenção Psicossociais Álcool e Drogas - CAPS AD, que antes estavam na classificação II, o que significa que os atendimentos ao paciente com transtorno mental ocorre somente em horário comercial, e passa a ser CAPS AD III - adquirindo a característica de local de internamento. A mudança acontece a partir da implantação da Portaria GM nº 130, de 26 de janeiro de 2012, que regulamenta a forma de atendimento à Saúde Mental. Depois da implantação inicial, da qual somente os municípios de Curitiba, Piraquara, Rolândia e Umuarama vão participar, a Portaria será então validada para os demais municípios do estado. Para o coordenador de Saúde Mental de Piraquara, Gerbas Custódio, participar

Grupos de hipertensos se reúnem nas unidades de Saúde do município

ARAUCÁRIA CAMPINA GRANDE DO SUL

Secretaria do Trabalho oferece vagas no Programa Aprendiz Legal

A Biblioteca Cidadã, no Jardim Paulista, em Campina Grande do Sul, teve uma semana agitada. A programação foi aberta no último dia 24 com a exposição "Rondon: a construção do Brasil e a causa indígena", que relata a história de Marechal Cândido Rondon. A oficina de artesanato para a confecção de flores de tecido, ministrada pela instrutora Hélia Panceri, também fez parte das atividades do dia. Já no dia 25, a biblioteca cedeu espaço ao grupo "Era Uma Vez", que reuniu alunos do Cmei Assis Bossardi e do 2º ano da Escola Municipal Augusto Staben para a contação da história "Marcelo, Marmelo, Martelo", de Ruth Rocha. Foto Carlos Poly/PMA

Visando sempre novas oportunidades para os jovens do município, a Prefeitura por meio da Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego (SMTE) tem investido em constantes parcerias. Desta vez, como resultado de parceria com uma grande empresa de Curitiba, estão disponíveis 30 novas oportunidades de emprego para os cadastrados no programa Aprendiz Legal. As vagas são masculinas e femininas para jovens de 18 anos. Os interessados em participar devem comparecer na Secretaria do Trabalho e Emprego, no dia 02 de maio, às 9h. Antes disso é importante que o candidato procure o Departamento de Qualificação Profissional da SMTE para atualizar o cadastro no programa Aprendiz Legal. Caso o jovem não possua, é imprescindível a realização do mesmo. A Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego funciona de segunda a sexta, das 08h às 16h30 e está localizada na Rodovia do Xisto (BR 476), 8028, Porto das Laranjeiras, próxima à Rodoviária Central de Araucária.

Eventos culturais movimentam Biblioteca Cidadã

Parceria com empresas resulta em 30 novas vagas para jovens de 18 anos

Biblioteca Cidadã de Campina Grande do Sul comemora uma semana de sucesso


| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

11

VI Feira Cultural do Livro de Pinhais encerra nesta sexta Encerra nesta sexta-feira (27) a VI Feira Cultural do Livro de Pinhais. Durante os dois primeiros dias o evento recebeu centenas de pessoas entre estudantes e comunidade em geral. Promovido pela Prefeitura de Pinhais, através das secretarias de Cultura, Esporte e Lazer e Educação, a feira tem como principais objetivos despertar o interesse da população pela leitura, assim como desenvolver - principalmente entre as crianças - o hábito de ler. Durante a abertura o público presente já pôde adquirir livros, participou de sorteios, e ainda acompanhou a solenidade oficial de abertura e as apresentações culturais programadas para a noite. “Até a sexta-feira queremos divulgar, propagar, despertar e incentivar o hábito da leitura entre as pessoas”, explicou o diretor de Cultura, Laércio Sobral.

O secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Ricardo Pinheiro, aproveitou a oportunidade para enaltecer o trabalho realizado pelos bibliotecários que trabalham na Biblioteca Municipal. “É um diferencial que o município conta, são profissionais especializados que organizam e garantem o acesso da população aos mais de 25 mil títulos que a biblioteca possui”, finalizou. Além da venda de livros a preços simbólicos e do incentivo à prática de trocas de obras, o evento ainda conta com palestras culturais, contação de histórias, brinquedos infláveis, oficinas literárias e peças de teatro. Novidades desta edição, o lançamento de quatro obras literárias de autores da cidade que estão movimentando o evento. O horário de funcionamento da VI Feira Cultural do Livro de Pinhais é das 8h30 até às 21h.

Além da venda de livros, o evento conta com palestras culturais, contação de histórias, brinquedos infláveis, oficinas literárias e peças de teatro

Pinhais recebe evento científico Encontro Regional de Ensino de Astronomia acontece entre 27 e 30 de abril Pinhais vai sediar o 26º Encontro Regional de Ensino de Astronomia (EREA) entre 27 e 30 de abril. O evento vai ser realizado no Parque da Ciência Newton Freire Maia, antigo Parque Castelo Branco. Realizado pela Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) em parceria com a Acrux Aerospace Technologies, além de outras instituições de ponta, o EREA promove conhecimento científico de grande relevância, apresenta grandes curiosidades da área, além de levar muita diversão aos professores e estudantes. O evento de Pinhais será dedicado especialmente à astronáutica e vai contar com o lançamento demonstrativo de um foguete de sondagem de pequeno porte. Haverá também um show de ciência e tecnologia e palestras sobre satélites, foguetes, robótica e astronomia. E mais: oficinas de experimentos, atividades lúdicas didáticas e aulas de construção de foguetes feitos de garrafa pet. Ao final do encontro, todos serão convidados para uma competição de lançamento de foguetes a água e a ar comprimido. Segundo o professor e astrônomo, Dr. João Canalle, coordenador nacional da OBA, durante o EREA também serão distribuídos exemplares do livro “Astronomia Hoje”, além de planisférios celestes rotativos para incentivar os participantes a estudar as constelações. “O encontro será um verdadeiro curso intensivo sobre ciências aeroespaciais”, ressalta. - A proposta central do EREA é discutir e compartilhar práticas pedagógicas voltadas ao ensino da Astronomia e divulgar o valor dessa ciência em âmbito regional. Queremos ainda promover a integração entre educadores, pesquisadores, estudantes e astrônomos - destaca. Para Oswaldo Loureda, diretor da Acrux Aerospace Technologies, o evento será de grande importância para a difusão e incentivo do estudo de engenharia aeroespacial no Brasil. Loureda explica que um dos objetivos é complementar o conhecimento dos professores da rede de ensino e dos estudantes da região, assim como de seus alunos também. “Queremos fazer com que o tema se torne mais popular entre os estudantes e, consequentemente, entre a população”, conclui. Serviço: EREA – Pinhas (PR) Local: Parque da Ciência Newton Freire Maia Endereço: Estrada da Graciosa 7400 - km 20 - antigo Parque Castelo Branco, Jd Boa Vista - Pinhais, PR.

Para incentivar ainda mais os alunos, a escola, em parceria com a APMF, adquiriu jogos de uniformes oficiais para o time da unidade

Escola municipal incentiva o esporte através de projeto O Projeto Esporte, que compõe a grade complementar dos alunos da Escola em Tempo Integral, Antônio Andrade, vem despertando as veias esportivas dos alunos do ensino fundamental de Pinhais. Coordenados pelo professor Maurício, da disciplina de Educação Física, que oferta, de maneira alternada, as oficinas de vôlei (inicialmente com bola de praia), futebol, caçador, ping-pong e atletismo. Além de estimular as alunas a dançarem, quando essas apresentam pouca habilidade para os esportes ofertados. Segundo a diretora Vera Lúcia Augustinho, o dia de atividade física é um momento de alegria, nas turmas. “As crianças adoram. Além disso, podemos contar com a dedicação e o profissionalismo do professor Maurício, que prepara as aulas com muito carinho, sempre respeitando a individualidade de cada um,” comentou. Para incentivar ainda mais os alunos, para que eles se identifiquem com os esportes e, se dediquem às atividades, a escola, em parceria com a APMF, adquiriu jogos de uniformes oficiais, para o time da unidade, realizando o sonho dos futuros atletas de vestir, com orgulho a camisa da sua escola.


12

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

PREFEITURA DE COLOMBO ESTADO DO PARANÁ Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n°. 1092940/2011 Licitação Pregão Presencial n.° 22/2012 Ata de n°. 070/2012 Valor Total R$ 111.364,00 (cento e onze mil trezentos e sessenta e quatro reais). Objeto Aquisição de mobiliário médico e odontológico através do Sistema de Registro de Preços, para atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde de Colombo, conforme quantidades e especificações constantes do Termo de Referência Anexo VII, o qual integra o Edital do Pregão Presencial n.° 022/ 2012. Contratante Município de Colombo - Secretaria Municipal de Saúde. Contratado A. W. Xavier Dias - CNPJ/MF n.° 73.884.785/0001-86. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, n°. 105, Centro - Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Vigência Data Assinaturas

23 de março de 2012 a 22 de março de 2013. Colombo, 23 de março de 2012. Ivonne Cecília R. Solano.

Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n°. 1092940/2011 Licitação Pregão Presencial n.° 22/2012 Ata de n°. 072/2012 Valor Total R$ 42.064,00 (quarenta e dois mil sessenta e quatro reais). Objeto Aquisição de mobiliário médico e odontológico através do Sistema de Registro de Preços, para atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde de Colombo, conforme quantidades e especificações constantes do Termo de Referência Anexo VII, o qual integra o Edital do Pregão Presencial n.° 022/ 2012. Contratante Município de Colombo - Secretaria Municipal de Saúde. Contratado Deki Ind. e Com. de Móveis LTDA. - CNPJ n.° 79.112.959/ 0001-79. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, n°. 105, Centro - Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Vigência Data Assinaturas

23 de março de 2012 a 22 de março de 2013. Colombo, 23 de março de 2012. Ivonne Cecília R. Solano.

Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n°.: 1092940/2011 Licitação: Pregão Presencial n.° 22/2012 Ata de n°.: 073/2012 Valor Total: R$ 52.532,40 (cinqüenta e dois mil quinhentos e trinta e dois reais quarenta centavos). Objeto: Aquisição de mobiliário médico e odontológico através do Sistema de Registro de Preços, para atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde de Colombo, conforme quantidades e especificações constantes do Termo de Referência Anexo VII, o qual integra o Edital do Pregão Presencial n.° 022/ 2012. Contratante: Município de Colombo - Secretaria Municipal de Saúde. Contratado: Escobrinq LTDA. EPP. - CNPJ n.° 08.395.310/0001-64. Preços Registrados: Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, n°. 105, Centro - Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Vigência: Data: Assinaturas:

23 de março de 2012 a 22 de março de 2013. Colombo, 23 de março de 2012. Ivonne Cecília R. Solano.

Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n°.: 1092940/2011 Licitação: Pregão Presencial n.° 22/2012 Ata de n°.: 074/2012 Valor Total: R$ 17.710,00 (dezessete mil setecentos e dez reais). Objeto: Aquisição de mobiliário médico e odontológico através do Sistema de Registro de Preços, para atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde de Colombo, conforme quantidades e especificações constantes do Termo de Referência Anexo VII, o qual integra o Edital do Pregão Presencial n.° 022/ 2012. Contratante: Município de Colombo - Secretaria Municipal de Saúde. Contratado: GGL Indústria de Móveis de Aço LTDA. - CNPJ n.° 02.985.342/ 0001-33. Preços Registrados: Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, n°. 105, Centro - Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Vigência: Data: Assinaturas:

23 de março de 2012 a 22 de março de 2013. Colombo, 23 de março de 2012. Ivonne Cecília R. Solano.

Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n°. 1092940/2011 Licitação Pregão Presencial n.° 22/2012 Ata de n°. 075/2012 Valor Total R$ 39.961,74 (trinta e nove mil novecentos e sessenta e um reais e setenta e quatro centavos). Objeto Aquisição de mobiliário médico e odontológico através do Sistema de Registro de Preços, para atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde de Colombo, conforme quantidades e especificações constantes do Termo de Referência Anexo VII, o qual integra o Edital do Pregão Presencial n.° 022/ 2012. Contratante Município de Colombo - Secretaria Municipal de Saúde. Contratado Inforline Ind. Com. de Móveis LTDA. - CNPJ n.° 81.076.234/ 0001-14. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, n°. 105, Centro - Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Vigência Data Assinaturas

23 de março de 2012 a 22 de março de 2013. Colombo, 23 de março de 2012. Ivonne Cecília R. Solano.

Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n°.: 1092940/2011 Licitação: Pregão Presencial n.° 22/2012 Ata de n°.: 076/2012 Valor Total: R$ 6.930,00 (seis mil novecentos e trinta reais). Objeto: Aquisição de mobiliário médico e odontológico através do Sistema de Registro de Preços, para atender as necessidades da Secretaria Municipal de Saúde de Colombo, conforme quantidades e especificações constantes do Termo de Referência Anexo VII, o qual integra o Edital do Pregão Presencial n.° 022/ 2012. Contratante: Município de Colombo - Secretaria Municipal de Saúde. Contratado: Tuleski & CIA LTDA. EPP. - CNPJ n.° 05.287.051/0001-60. Preços Registrados: Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, n°. 105, Centro - Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Vigência: Data: Assinaturas:

23 de março de 2012 a 22 de março de 2013. Colombo, 23 de março de 2012. Ivonne Cecília R. Solano.

DECRETO Nº 2464/2012 Súmula: Revoga Decreto Municipal nº 2450/2012. O Prefeito Municipal de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Decreta Art. 1º – Fica revogado o Decreto Municipal nº 2450/2012, referente a gratificação da Coordenação das Unidades de Saúde, permanecendo vigente o Decreto Municipal nº 2120/2009. Art. 2º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal de Colombo Em 25 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

ERRATA A Prefeitura Municipal de Colombo, vem pela presente corrigir a Portaria nº 49/2012, publicada no Jornal Metrópole edição nº 2938 de 20/01/2012, onde lê-se: I - Ceder a Servidora Pública Municipal Deborah Kantor de Freitas Francisco, matrícula nº 07514, Médico Clínico Geral, para prestar serviços junto à Prefeitura Municipal de Umuarama, no período de 01/02/2012 até 31/12/2012, sem ônus para o local de origem. Leia-se: I - Ceder a Servidora Pública Municipal Deborah Kantor de Freitas Francisco, matrícula nº 07514, Médico Clínico Geral, para prestar serviços junto à Prefeitura Municipal de Umuarama, no período de 01/02/2012 até 31/12/2012, com ônus para o local de origem, mediante ressarcimento por parte do município de Umuarama. Dê-se publicidade, Paço Municipal de Colombo Em 25 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

LEI N° 1256/2012 Súmula: "Altera a denominação da Rua Paramaribo para Rua André Woss". A Câmara Municipal de Colombo, Estado do Paraná, aprovou, e eu, José Antonio Camargo, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei, Art. 1º Fica alterada a denominação da Rua Paramaribo para André Woss, a via que se inicia na Rua Honduras e termina na Rua Lindolfo Kachel, localizada no Parque São Domingos, município de Colombo. Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Paço Municipal de Colombo Em 25 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

PORTARIA N.º 511/2012 O Prefeito Municipal de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve: I - Designar a Servidora Rita de Cássia Moreira da Silva, RG. 6.971.007-7, como fiscal das Atas nº 118, 119 e 120/2012, referente ao Pregão Presencial nº 34/2012, cujo objeto é a aquisição de materiais de artesanato e armarinhos em geral para o desenvolvimento de atividades de capacitação e geração de renda com as famílias beneficiadas do Programa Bolsa Família, atendendo as necessidades da Secretaria Municipal de Ação Social e Trabalho, conforme quantidade e especificação constante no anexo que integra o presente edital. Dê-se publicidade, Paço Municipal de Colombo Em 17 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

PORTARIA N.º 527/2012 O Prefeito Municipal de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve: I - Designar o Servidor Luis Vanderlei de Brito Nogueira, RG. 5.080.204-3, como fiscal das Atas nº 125, 126, 127 e 128/2012, referente ao Pregão Presencial nº 115/2011, cujo objeto é a aquisição de pneus novos de fabricação nacional para os veículos da frota pública municipal, através do sistema de registro de preços, atendendo as necessidades de diversas Secretarias Municipais, conforme quantidade e especificação constante no anexo que integra o presente edital. Dê-se publicidade, Paço Municipal de Colombo Em 23 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

Portaria n.º 529/2012 O Prefeito do Município de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve: I - Exonerar a pedido o Senhor Jerçon Reis Sant'ana, RG. 1.969.585-9, do Cargo em Comissão de Assessor de Gabinete, vinculado a Unidade Regional Roça Grande/Osasco, a partir de 23/04/2012; Dê-se publicidade. Paço Municipal de Colombo Em 25 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

PORTARIA N.º 530/2012 O Prefeito do Município de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve: I - Designar a Servidora Pública Municipal Sueli Magalhães do Nascimento Tavares, RG. 7.828.927-9, Técnico em Enfermagem, para exercer sua função na Equipe (123) da Estratégia Saúde da Família na Unidade de Saúde Guaraituba, vinculada a Secretaria Municipal de Saúde, a partir de 16/04/2012; Dê-se publicidade. Paço Municipal de Colombo Em 25 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

Portaria n.º 531/2012 O Prefeito do Município de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve I - Comunicar o retorno da licença sem vencimentos da Servidora Pública Municipal Kelly Regina Rodrigues, Auxiliar de Serviços Gerais, Matrícula nº 9451, a partir do dia 12/04/ 2012, devendo retornar para sua função na Secretaria Municipal de Ação Social e Trabalho de Colombo. II - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Dê-se publicidade. Paço Municipal de Colombo Em 25 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

Portaria n.º 532/2012 O Prefeito do Município de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve I - Conceder licença sem vencimentos a Servidora Pública Municipal Iracema Rautenberg Souza, Agente de Assistência, Matrícula nº 3494, RG nº 4.826.999-0, no período de 16/04/ 2012 até 16/04/2014 (24 meses), devendo após esta data retornar para sua função na Administração Pública Municipal de Colombo. II - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Dê-se publicidade. Paço Municipal de Colombo Em 25 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

PORTARIA N.º 533/2012 O Prefeito do Município de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve I – Conceder licença sem vencimentos a Servidora Pública Municipal Tereza Aparecida Pereira, Auxiliar de Serviços Gerais, Matrícula nº 2493, RG nº 3.379.757-5, no período de 10/04/2012 até 10/04/2014 (24 meses), devendo após esta data retornar para sua função na Administração Pública Municipal de Colombo. II – Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Dê-se publicidade. Paço Municipal de Colombo Em 25 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

PORTARIA N.º 535/2012 O Prefeito Municipal de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve: I - Nomear a Sra. Catarina Elizabete Bianchi, RG. 4.221.724-7, para ocupar o Cargo em Comissão de Chefe da Divisão de Projetos Comunitários, vinculada a Secretaria Municipal da Fazenda, a partir de 02/05/2012; Dê-se publicidade, Paço Municipal de Colombo Em 25 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

PORTARIA N.º 536/2012 O Prefeito do Município de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve Art 1º - Prorrogar pelo período mais 12 (doze) meses a Portaria nº 398/2011, referente a Coordenadoria Especial UAB - Universidade Aberta do Brasil - Pólo Colombo. Art. 2º - Esta Portaria produz efeitos a partir do dia 03/05/2012. Dê-se publicidade. Paço Municipal de Colombo Em 26 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

PORTARIA N.º 537/2012 O Prefeito Municipal de Colombo, Estado do Paraná, no uso das suas atribuições que lhe são conferidas por lei, Resolve: Art. 1º - Designar os Servidores Luciane Cabral de Godoy, RG. 4.326.919-4, Vânia Aparecida Ribas de Paula Schneider, RG nº 7.968.690-5 e Adriano Luiz Ferreira, RG nº 4.200.724-2, para sem prejuízo de suas funções, sob a Presidência do primeiro, constituírem a Comissão de Sindicância referente ao Processo nº 1110773, dando-se o prazo de 30 (trinta) dias para conclusão dos trabalhos, contados da instalação da comissão. Dê-se publicidade. Paço Municipal de Colombo Em 26 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

PORTARIA N.º 538/2012 O Prefeito Municipal de Colombo, Estado do Paraná, no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, Resolve: Art. 1º - Nomear, na forma do Art. 2º da Lei Municipal n.º 1.243/2011, os Membros Governamentais e Não Governamentais que farão parte do Conselho Municipal da Transparência e Controle Social: * Representante da Controladoria Geral do Município: - Agnaldo Chemin (Presidente do Conselho) * Representante da Secretaria Municipal de Planejamento: - Gilmar de Oliveira Santini. * Representante da Secretaria Municipal da Fazenda: - Daniele Denise Manika. * Representantes das Associações de Moradores - Gilmara Aparecida de Lima (Monte Castelo); - José Osmair Possebam (Centro Industrial Mauá); - Alerino Adrião (Guaraituba). * Representante da ACIC - Associação Comercial e Industrial de Colombo: - Simeão Kaiser. * Representante do Conselho Municipal de Alimentação Escolar: - Neuza Juliatti. * Representante do Conselho Municipal da Saúde: - Juliana Bertolin Gonçalves. * Representante do Conselho Municipal da Mulher: - Maria Amélia Camargo Dê-se publicidade, Paço Municipal de Colombo Em 26 de abril 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

Aviso de Licitação Edital - Pregão Eletrônico Nº. 053/2012 Objeto: Aquisição de camas infantis (empilháveis em tubulação de alumínio) para atender as necessidades dos alunos matriculados nos novos Centros Municipais de Educação Infantil Nona Joana, Jardim Palmares, Eugênio Belotto, Jardim Guaraituba e Jardim Osasco, conforme quantidades e especificações constantes do Termo de Referência (Anexo VII), que integra o Edital. Data: 14 de maio de 2012 às 10:00 Horas. Local de Abertura: Sistema de Pregão Eletrônico Bolsa de Licitações e Leilões do Brasil Ltda - www.bll.org.br Preço Máximo: Constante no Edital. Critério de Julgamento: Menor Preço por item. Informações Complementares poderão ser obtidas na Secretaria Municipal da Administração, sito a Rua XV de Novembro Nº. 105, Centro, Colombo - Paraná, ou pelos fones: (041) 3656-8002 ou pelo site: www.colombo.pr.gov.br. Colombo, 26 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

Aviso de Licitação Edital - Pregão Eletrônico Nº. 054/2012 Objeto: Aquisição por meio de Sistema de registro de preços de Equipos para Bomba de Infusão com o fornecimento de 14 (quatorze) bombas de infusão bob o regime de Comodato para atendimento das necessidades da Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Colombo, conforme quantidades e especificações constantes do Termo de Referência (Anexo VII), que integra o Edital. Data: 15 de Maio de 2012, às 10:00 Horas. Local de Abertura: Sistema de Pregão Eletrônico Bolsa de Licitações e Leilões do Brasil Ltda - www.bll.org.br Preço Máximo: Constante no Edital. Critério de Julgamento: Menor Preço. Informações Complementares poderão ser obtidas na Secretaria Municipal da Administração, sito a Rua XV de Novembro Nº. 105, Centro, Colombo - Paraná, ou pelos fones: (041) 3656-8002 Ou 3656-8112 ou pelo site: www.colombo.pr.gov.br. Colombo, 26 de abril de 2012. José Antonio Camargo Prefeito Municipal


| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO BALANÇOS PATRIMONIAIS Controladora 2011

ATIVO CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa Contas a receber de clientes Estoques Tributos a recuperar Outros ativos Total do Ativo Circulante NÃO CIRCULANTE Tributos a recuperar Depósitos judiciais Tributos diferidos Outros ativos Investimentos e intangível Imobilizado Total do Ativo

PASSIVO CIRCULANTE Fornecedores Financiamentos Salários e encargos sociais Tributos a pagar Dividendos a pagar Provisões Partes relacionadas Outros passivos Total do Passivo Circulante NÃO CIRCULANTE Financiamentos Tributos diferidos Provisões para contingências Tributos a pagar PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital social Reservas de reavaliação Reservas de lucros Total do Passivo e do Patrimônio Líquido

DEMONSTRAÇÕES DE FLUXO DE CAIXA Consolidado 2011

2010 443.795 740.791 329.024 49.686 10.591

121.834 1.029.240 392.694 58.214 14.071

527.221 1.038.226 370.686 52.392 14.706

1.204.844

1.573.887

1.616.053

2.003.231

21.404 4.062 99.634 3.741 417.212 407.214 953.267 2.158.111

13.943 15.438 90.371 2.588 305.812 371.031 799.183 2.373.070

21.459 4.656 106.304 3.765 47.634 457.875 641.693 2.257.746

13.943 15.917 96.404 2.612 19.095 409.791 557.762 2.560.993

Consolidado 2011 2010

2010

708.428 193.415 76.510 47.692 42.529 90.658 40.990 42.270 1.242.492

692.084 310.544 76.432 122.431 8.098 76.235 275.000 24.860 1.585.684

775.953 232.960 83.820 54.445 42.529 90.658 46.435 1.326.800

791.267 367.699 83.763 132.237 8.098 76.235 275.000 28.677 1.762.976

5.136 1.571 31.946 95.220 133.873

9.617 1.732 39.446 55.496 106.291

5.136 1.571 44.836 97.657 149.200

9.617 1.732 50.077 55.496 116.922

380.847 8.606 392.293 781.746 2.158.111

291.549 8.653 380.893 681.095 2.373.070

380.847 8.606 392.293 781.746 2.257.746

291.549 8.653 380.893 681.095 2.560.993

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras

DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO

Receita operacional bruta Deduções da receita bruta Receita operacional líquida Custos dos produtos vendidos Lucro Bruto Receitas (despesas) operacionais Com vendas e administrativas Outras receitas (despesas) operacionais líquidas Receitas (despesas) financeiras Equivalência patrimonial Lucro antes do imposto de renda e contribuição social Imposto de renda e contribuição social Do exercício Diferidos

Controladora 2011 2010 4.820.810 4.547.316 (1.455.630) (1.453.955) 3.365.180 3.093.361 (2.525.920) (2.325.713) 839.260 767.648

Controladora 2011 2010

2010

80.039 757.499 308.332 47.408 11.566

Controladora 2011

(Em milhares de reais)

Fluxos de caixa das atividades operacionais Lucro líquido do exercício Ajustes Depreciação e amortização Resultado da equivalência patrimonial Juros, variações monetárias e cambiais sobre financiamentos e derivativos Provisão (reversão) de provisões Resultado de alienação de ativos Impostos diferidos Variações nos ativos e passivos Contas a receber de clientes Estoques Tributos a recuperar e a pagar Fornecedores Outros ativos e passivos Caixa líquido proveniente das atividades operacionais

140.545

235.480

140.545

235.480

63.963 (82.617)

58.372 (106.073)

68.877 -

63.351 -

(192) 13.995 13 (20.387) 115.320

20.129 42.975 (195) (49.196) 201.492

1.364 16.874 1.172 (21.023) 207.809

20.129 45.517 (305) (55.229) 308.943

(25.423) 19.783 (34.700) 16.344 30.451

(2.672) (146.171) 105.719 118.778 3.159

(1.276) (23.546) (43.469) (15.314) 32.270

(130.981) (148.386) 120.052 160.318 12.627

121.775

280.305

156.474

322.573

831

1.118

968

(130.109)

(147.790)

(142.797)

(129.278)

(146.672)

(141.829)

(234.010)

-

(275.000)

-

(100.019) (17.494) (5.065) (356.588)

83.597 (192.643) (141.053) (12.233) (262.332)

(100.019) (35.105) (5.065) (415.189)

83.597 (191.279) (141.053) (12.233) (260.968)

(363.756)

(111.305)

(405.387)

(80.224)

443.795

555.100

527.221

607.445

80.039

443.795

121.834

527.221

Fluxos de caixa das atividades de investimentos Recebimento de venda de ativo 973 Aquisições de bens do ativo imobilizado e intangível (129.916) Caixa líquido aplicado nas atividades de investimentos (128.943) Fluxos de caixa das atividades de financiamento Partes relacionadas Ingressos e amortização de financiamentos Operações de vendor Dividendos pagos Operações com derivativos, líquidos Geração líquida de caixa Aumento líquido de caixa e equivalentes de caixa Caixa e equivalentes de caixa no início do exercício Caixa e equivalente de caixa no final do exercício Informações adicionais aos fluxos de caixa Imposto de renda e contribuição social pagos As notas explicativas são

Consolidado 2011 2010

(25.090) (18.514) (55.997) (37.935) parte integrante das demonstrações financeiras

DEMONSTRAÇÕES DE MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Consolidado 2011 2010 5.626.467 5.279.912 (1.582.208) (1.551.702) 4.044.259 3.728.210 (3.060.890) (2.777.444) 983.369 950.766

(772.554)

(656.503)

(836.819)

(706.118)

(23.731) (5.217) 82.617 (718.885)

(17.914) (9.598) 106.073 (577.942)

(22.258) (1.053) (860.130)

(27.077) 1.362 (731.833)

120.375

189.706

123.239

218.933

(217) (3.422) (3.717) (38.682) 20.387 49.196 21.023 55.229 20.170 45.774 17.306 16.547 Lucro líquido do exercício 140.545 235.480 140.545 235.480 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras

Reservas de lucros

Saldos em 31 de dezembro de 2009 Realização da reserva de reavaliação Lucro do exercício Destinações do lucro: Dividendos e juros de capital próprio: R$0,10961 por mil ações Reserva legal Retenção de Lucros Saldos em 31 de dezembro de 2010 Realização da reserva de reavaliação Lucro do exercício Aumento de capital Destinações do lucro: Dividendos e juros sobre capital próprio: R$0,06543 por mil ações Reserva legal Retenção de Lucros Saldos em 31 de dezembro de 2011

Capital social

Reserva de reavaliação

291.549

8.795 (142)

Legal

Retenção

19.954

192.344

11.772 291.549

8.653 (47)

31.726

89.298

156.823 349.167

Lucros acumulados

Total

213 235.480

512.642 71 235.480

(67.098) (11.772) (156.823) 208 140.545

(67.098)

(40.055) (7.027) (93.671) -

(40.055)

(89.298)

7.027 380.847

681.095 161 140.545

8.606

38.753

93.671 353.540

781.746

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 1.

Contexto operacional A Electrolux do Brasil S.A. está presente no Brasil desde 1926. É uma sociedade anônima de capital fechado com fábricas em Curitiba-PR, São Carlos-SP e Manaus-AM, tem como principal atividade a fabricação e comercialização de aparelhos eletrodomésticos, tais como refrigeradores, freezers, aspiradores de pó, máquinas de lavar, fogões, ejetoras de alta pressão, entre outros, bem como suas partes, peças e componentes. 2. Resumo das principais práticas contábeis As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, as quais abrangem a legislação societária e orientação do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), aplicáveis ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011. 2.1 Base de preparação A preparação das demonstrações financeiras requer o uso de estimativas contábeis e também do exercício de julgamento por parte da administração da Companhia no processo de aplicação das políticas contábeis. As demonstrações financeiras são apresentadas em Real (R$), que é a moeda funcional da Companhia e foram preparadas considerando o custo histórico como base de valor e ajustadas para refletir os ativos e passivos financeiros (inclusive instrumentos derivativos) mensurados ao valor justo. 2.2 Demonstrações financeiras consolidadas As demonstrações financeiras incluem a consolidação da subsidiária integral Electrolux da Amazônia Ltda. Nas demonstrações financeiras consolidadas são eliminados os saldos das contas de ativos e passivos entre as Companhias consolidadas e os saldos de receitas e despesas da Companhia controlada. 2.3 Ativos circulante As contas a receber de clientes são, inicialmente, reconhecidas pelo valor justo e, subsequentemente, mensuradas pelo custo amortizado com o uso do método da taxa efetiva de juros menos a provisão para devedores duvidosos, a qual é constituída em montante considerado suficiente para fazer face a eventuais perdas de realização. Os estoques são avaliados ao custo médio de aquisição ou de produção que não excede o valor de mercado e as importações em andamento e adiantamentos são avaliados ao custo. 2.4 Investimentos O investimento em controlada é representado pela participação de 100% do capital da Electrolux da Amazônia Ltda e foi avaliado pelo método de equivalência patrimonial. 2.5 Imobilizado O imobilizado é registrado ao custo histórico de aquisição, ajustado pela reavaliação ocorrida até 31 de dezembro de 2007. A depreciação do imobilizado é calculada em função da expectativa da vida útil como segue: edificações de 25 a 40 anos, máquinas e equipamentos de 10 a 15 anos; veículos de 3 a 5 anos; móveis e utensílios de 3 a 8 anos e equipamentos de informática de 3 a 5 anos. 3 2.6 Intangível O intangível refere-se a gastos de implantação e desenvolvimento de novos produtos referentes, substancialmente, a projetos de expansão e desenvolvimento tecnológico, tais gastos vêm sendo amortizados a partir da data em que os benefícios começam a ser produzidos. 2.7 Passivos circulante e não circulante

São demonstrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e variações monetárias incorridas até a data da elaboração das demonstrações financeiras. 2.8 Provisões para contingências As provisões estão líquidas dos respectivos depósitos judiciais, consideradas suficientes para cobrir eventuais perdas em processos que estão sendo discutidos nas esferas administrativa e judicial. 2.9 Imposto de renda e contribuição social diferidos A Companhia, fundamentada na expectativa de geração de lucros tributáveis futuros, contabilizou o imposto de renda e contribuição social diferidos de acordo com os percentuais vigentes. A compensação do prejuízo fiscal e base negativa da contribuição social está limitada a 30% dos lucros anuais tributáveis, não incidindo prazo prescricional. 2.10 Intrumentos Financeiros Os valores contábeis, referentes a instrumentos financeiros constantes no balanço patrimonial, quando comparados com os valores que poderiam ser obtidos na sua negociação em um mercado ativo ou, na ausência deste, com o valor presente líquido ajustado com base na taxa vigente de juros no mercado, se aproximam, substancialmente, de seus correspondentes valores de mercado. As operações em moeda estrangeira da Companhia estão protegidas contra variações cambiais por contratos de hedge sem caixa (troca de indexador) para o dólar norte-americano e euro contra taxas pré-fixadas e CDI (swaps). 2.11 Apuração do resultado O resultado das operações é apurado em conformidade com o princípio contábil da competência. 2.12 Patrimônio líquido Em 31 de dezembro de 2011 o capital social era composto de 204.160.402.968 ações ordinárias e 408.015.892.095 ações preferenciais, todas escriturais, sem valor nominal. A quantidade de capital estrangeiro é representada por 100% das ações preferenciais e ordinárias da Companhia. A reserva legal é constituída anualmente como destinação de 5% do lucro líquido do exercício, e não poderá exceder a 20% do capital social. A reserva legal tem por fim assegurar a integridade do capital social e somente poderá ser utilizada para compensar prejuízo e aumentar o capital. A reserva de retenção de lucros refere-se à retenção do saldo remanescente de lucros acumulados, a fim de manter os investimentos necessários para suportar o crescimento do negócio. A realização da reserva de reavaliação, constituída até 31 de dezembro de 2007, ocorre com base nas depreciações, baixas ou alienações dos respectivos bens reavaliados, é transferida para lucros acumulados, considerando-se ainda os efeitos tributários. A proposta de distribuição de dividendos é de 30% sobre o lucro líquido após a destinação da reserva legal, conforme o art.202 da lei 6.404/76 e estatuto da Companhia. Cobertura de seguros A Companhia possui um programa de gerenciamento de riscos, contratando no mercado coberturas compatíveis com seu porte e suas operações. As coberturas foram contratadas por montantes considerados suficientes pela administração para cobrir eventuais sinistros, considerando a natureza da sua atividade, os riscos envolvidos em suas operações e a orientação de seus consultores de seguros.

DIRETORIA Ruy Roberto Hirschheimer Presidente

JUIZO DE DIREIRO DA VIGESIMA SEGUNDA VARA CIVEL FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA –PR. Edital de citação de ANNA PAULA CAVALHEIRO DE LIMA – MODAS, na pessoa de seu rep. Legal e ANNA PAULA CAVALHEIRO DE LIMA, com o prazo de 20 dias.Faz saber a quantos o presente edital virem ou dele conhecimento tiverem, expedido nos autos de execução de titulo extrajudicial, registrados sob nº 2.238/2009, proposta por BANCO BRADESCO S/A contra ANNA PAULA CAVALHEIRO DE LIMA – MODAS, CGC/MF Nº 10.574.759-000-1 e ANNA PAULA CAVALHEIRO DE LIMA CPF/MF nº 075.534.01919 e estando os requeridos em local incerto ficam citados dos termos da ação a saber: O exeqüente é credor das executadas do valor de R$ 13.103,57 representadas pelas cédulas de crédito bancário empréstimo, capital de giro nº 351/2842650 e nº 351/2917370, firmados em 04/02/2009 e 19/03/2009 por Anna Paula Cavaleiro de Lima – Modas e tendo como avalista e devedores solidária Anna Paula Cavalheiro de Lima. Ocorreu que a emitente deixou de pagar as parcelas a partir daquelas que venceu em 04/06/2009 e as subseqüentes, ocasionando dessa forma o vencimento antecipado de toda a divida nos termos das cláusulas 7ª 7.1 “a” dos contratos antes mencionados, cujo saldo, nos vencimentos importou em R$ 13.677,14, atualizado até 01/12/2009. Tendo em vista que foram esgotados todos os meios suasórios de cobrança, não resta ao exeqüente senão via judicial para o recebimento de seu credito o que faz através da presente execução. E após várias tentativas de localização das executadas as mesmas resultaram infrutíferas, não restando outra alternativa ao exeqüente se não a citação das executadas por edital. OUTROSSIM ficam as rés citadas dos termos da ação e para no prazo de 03 (três) dias efetuar o pagamento da divida no valor de R$ 13.677,14 mais acréscimos legais mais custas no valor de R$ 913,37 e honorários advocatícios arbitrados em 10% sobre o valor da execução, sob pena de penhora em tantos bens quantos bastem para satisfação do débito. Ficam desde já intimadas que poderá opor-se à execução por meio de embargos e por intermédio de advogado, no prazo de 15 (quinze) dias, contados da juntada aos autos da primeira via do mandado. Fica por fim intimado que sendo realizado o pagamento no prazo de 03 (três) dias a verba honorária será reduzida pela metade. Do que para constar lavrei o presente edital. Curitiba, 20/04/2012. Eu (a) Marlene Romeiro Coleta, empregada juramentada o subscrevo. (a) Sérgio Jorge Domingos. Juiz de Direito.

Adriano Rudek de Moura Vice - Presidente Administrativo, Financeiro e de Relações com Investidores

Juizo De Direito Da Sétima Vara Civel Edital de citação de ABRA HOUSE COMÉRCIO DE IMÓVEIS LTDA., através de seu representante legal, JONATHA MARCOS PASA E WESLEY RENATTO JUNNIORY PASA, COM O PRAZO DE 30(TRINTA) DIAS. NA FORMA ABAIXO: edital de Citação dos executados ABRA HOUSE COMÉRCIO DE MÓVEIS LTDA., ATRAVÉS DE SEU REPRESENTANTE LEGAL, inscrita no CNPJ/MF. Sob n°. 06.112.305/0001-71, JONATHA MARCOS PASA, CPF/MF. Sob n°. 045.770.069-60 e WESLEY RENATO JUNNIORY PASA, CPF/MF sob n°.009.662.599-63, todos atualmente em lugar incerto e não sabido, para, no prazo de 03 (três) dias, efetuarem o pagamento da quantia reclamada R$ 108.082,88 (cento e oito mil, oitenta e dois reais e oitenta e oito centavos) (05/04/2010), acrescido de juros e correção monetária, ou indicar bens passiveis de penhora, sob pena de realizar-se tantos quantos bastem à satisfação do crédito, e para, querendo, apresentar embargos no prazo de 15 (quinze) dias. Fixado os honorários advocatícios a serem pagos pelo executado em 10 (dez) por cento, para o caso de pronto pagamento reduzido os honorarios para 5(cinco) por cento,nos autos de EXECUÇÃO DE TITULO EXTRAJUDICIAL, sob n°. 40.188/2010, que tramita na 7 °. Vara cível de Curitiba, sitio na Av. Candido de Abreu, n°. 535, 4° andar, edifício fórum cível, Centro Cívico, movido por BANCO BRADESCO S.A. que em síntese aduz o seguinte: “ O exeqüente pelo instrumento particular de confissão de Divida , firmado em 31/10/2008, emprestou aos executados o valor de R$ 91.300,00 (noventa e um mil e trezentos reais).” DESPACHO DE FLS. 119: “1. Defiro o requerimento de fls. 115 para citação dos requeridos ABRA HOUSE COMERCIO DE MOVEIS LTDA, JONATHA MARCOS PASA E WESLEY RENATTO JUNNIORY PASA por edital. Expeça-se edital de citação, com prazo de 30 (trinta) dias. 2. Cientifiquese a parte de que fica condicionada a citação por edital á apresentação de minuta, no prazo de 10 (dez) dias, conforme determina o código de normas da corregedoria geral da justiça , em seu item 5.4.3.1. 3. Após retirar o edital, deverá a parte autora comprovar que procedeu à publicação do mesmo em jornal local, conforme dispõe o artigo 232, III do código de processo civil. 4. Intime-se. Curitiba, 26 de março de 2012. (a) João Luiz Manasses de Albuquerque Filho – Juiz de Direito”. E para que chegue ao conhecimento de todos e ninguem no futuro alegue ignorância, expedi o presente edital (sob minuta), que será publicado e afixado no local de costume (art. 232, II e III, do CPC). Curitiba, 19 de abril do ano dois mil e doze. E Eu, (a) (Katya de Araújo Carollo) Escrivã, que o fiz digitar, conferi e subscrevo. (SOB MINUTA) (a) JOÃO LUIZ MANASSÉS DE ALBUQUERQUE FILHO Juiz de Direito.

Laura Susana Forconi Contadora CRC PR-042714/O-3

13

Aspirina não substitui outras terapias contra o câncer Pacientes de câncer no intestino que tomam aspirina podem reduzir em um terço o risco de morrer por causa da doença, acreditam especialistas. Mas eles dizem ser muito cedo para concluir que o medicamento deveria ser ministrado regularmente a pacientes. Outros estudos já apontaram para benefícios do analgésico no tratamento de outros tipos de câncer. Mas a droga também pode ter indesejáveis e perigosos efeitos, causando irritação estomacal e hemorragia interna em alguns pacientes. O estudo, publicado pelo British Journal of Cancer, examinou 4.500 pacientes na Holanda. Todos receberam baixas doses diárias de aspirina – 80mg ou menos – dose também é recomendado a pessoas com doenças cardíacas. No estudo, que levou quase uma década, um quarto dos pacientes não usaram aspirina, um quarto apenas usou aspirina depois de ser diagnosticado com câncer e a metade restante tomou aspirina antes e depois do diagnóstico. A maior parte dos pacientes que tomaram aspirina o fizeram para evitar doenças cardiovasculares, como enfarte e acidentes vasculares. Tomar aspirina por qualquer período depois do diagnóstico reduziu a chance de morte por câncer em 23%. Os pacientes que tomaram doses diárias do medicamento por pelo menos nove meses depois do diagnóstico tiveram a chance de morrer por câncer reduzida em 30%. Os que usaram aspirina apenas depois de diagnosticado o câncer de intestino apresentaram um maior impacto na redução de mortalidade. Nos pacientes que tomaram a aspirina antes e depois do diagnóstico, a redução do risco de morte foi de apenas 12%. A razão para isso talvez seja o fato de que vários dos pacientes que já vinham tomando o analgésico sofriam de tipos de câncer particularmente agressivos, afirmam especialistas. O pesquisador Gerrit-Jan Liefers, do Centro Medicinal da Universidade de Leiden, afirmou: “Nosso trabalho soma-se a crescentes evidências de que a aspirina não apenas pode prevenir a ocorrência de câncer mas também impedir que a doença se espalhe”. Ele disse que a aspirina não deve ser vista como alternativa a outros tratamentos, como a quimioterapia, mas poderia ser útil como tratamento adicional. Recomendar, não - É possível que pessoas mais velhas tenham outros problemas de saúde que não permitam a quimioterapia. Câncer de intestino é mais comum em pessoas mais velhas, então esses resultados poderiam ser um grande avanço no tratamento da doença, particularmente para este grupo. Mas precisamos de pesquisa adicional para confirmar isso. Ele disse que o plano agora é fazer um teste aleatório controlado – chamado “Gold Standart Test” na pesquisa – para verificar se a aspirina prevalece sobre uso de placebo junto ao mesmo grupo de idosos. Sarah Lyness, da Cancer Research UK, disse: “Este último estudo acrescenta evidências sobre os benefícios da aspirina. Mas ainda não chegamos ao ponto de recomendar que as pessoas tomem aspirina para reduzir o risco de câncer. - Ainda há questões que precisamos responder sobre efeitos colaterais, como hemorragia interna, e sobre quais seriam os maiores beneficiados pelo uso da aspirina, quem poderia sofrer efeitos negativos e ainda que dose deveria ser ministrada. - Qualquer um pensando em tomar aspirina para reduzir o risco de câncer deveria conversar com seu médico primeiro. Pessoas com câncer devem estar cientes de que a aspirina pode aumentar as chances de complicações antes de cirurgia ou outros tipos de tratamento, e devem discutir isso com o especialista -Enquanto isso, há outras formas de reduzir os riscos de câncer, como não fumar, beber menos álcool e manter um peso saudável.

JUÍZO DE DIREITO DA SÉTIMA VARA CÍVEL - Cartório da 7ª. Vara Cível - Av. Cândido de Abreu, 535 - 4º. Andar - Comarca de Curitiba - Estado do Paraná - Dra. Kátya de Araújo Carollo – Escrivã - Eduardo Mattana Carollo - E. Juramentado Carlos Ostrowski Junior - E. Juramentado. EDITAL DE CITAÇÃO DE TICIANA MARIANE DE ALMEIDA, COM O PRAZO DE TRINTA (30) DIAS, NA FORMA ABAIXO: Edital de Citação da executada TICIANA MARIANE DE ALMEIDA, brasileira, inscrita no CPF/MF. sob nº. 037.319.039-54, atualmente em lugar incerto e não sabido, para que, querendo, apresente impugnação à penhora realizada nos autos sobre o seguinte bem: “IMÓVEL: Apartamento nº. 803 do 8º. andar ou 10º. pavimento do EDIFÍCIO RHODES, interligado pelo 1º. e 2º. pavimentos com os Edifícios Santorini e Creta, os quais fazem parte integrante do CONJUNTO RESIDENCIAL ILHAS GREGAS, localizado a rua Agamenon Magalhães nº. 55, nesta Capital, apartamento esse com a área global de 103,52m2, área de uso comum de 8,99m2, área de estacionamento comum de 21,30m2, área de uso exclusivo de 72,23m2 e fração ideal de 0,0053, do lote de terreno sob nº. 27-A-1, oriundo da subdivisão do lote 27-A, que por sua vez advem da subdivisão do remanescente do lote nº. 27 da Planta Barão de Capanema, no bairro do Cajuru, desta Capital. Matrícula sob nº. 16.874 do Cartório de Registro de Imóveis da 3ª. Circunscrição desta capital”; no prazo de 15 (quinze) dias, contados a partir do decurso do prazo do Edital, nos autos de COBRANÇA SUMÁRIA – Em fase de Cumprimento de Sentença, sob nº. 151/1999, que tramita na 7ª. Vara Cível de Curitiba, sito na Av. Cândido de Abreu, nº. 535, 4º. andar, Edifício Fórum Cível, Centro Cívico, movido por CONDOMÍNIO CONJUNTO RESIDENCIAL ILHAS GREGAS. DESPACHO DE FLS. 377: “I. Defiro o requerimento para intimação da executada por edital. Expeça-se edital de citação, com prazo de 30 (trinta) dias. II. Cientifique-se a parte de que fica condicionada a intimação por edital à apresentação de minuta, no prazo de 10 (dez) dias, conforme determina o Código de Normas da Corregedoria Geral da Justiça, em seu item 5.4.3.1. III. Após retirar o edital, deverá a parte autora comprovar que procedeu à publicação do mesmo em jornal local, conforme dispõe o artigo 232, III do Código de Processo Civil. IV. Intime-se. Curitiba, 16 de novembro de 2011. (a) Carla Melissa Martins Tria – Juíza de Direito”. E para que chegue ao conhecimento de todos e ninguém no futuro alegue ignorância, expedi o presente edital (sob minuta), que será publicado e afixado no local de costume (art. 232, II e III, do CPC). Curitiba, 19 de abril do ano dois mil e doze. E Eu, (a) (Katya de Araújo Carollo) Escrivã, que o fiz digitar, conferi e subscrevo. (SOB MINUTA). (a) CARLA MELISSA MARTINS TRIA - Juíza de Direito Substituta.


14

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

IMARIBO - CONSULTORIA, PARTICIPAÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA CNPJ/MF 84.891.498/0001-10 CONVOCAĂ‡ĂƒO DE ASSEMBLEIA GERAL DE SOCIOS

AMAS - ASSOCIAĂ‡ĂƒO MENONITA DE ASSISTĂŠNCIA SOCIAL CNPJ: 79.573.499/0001-86 DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMĂ”NIO SOCIAL EXERCĂ?CIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO VALORES EXPRESSOS EM REAIS

BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO VALORES EXPRESSOS EM REAIS AT I V O

PA S S I V O 2.011 732.214,23 659.828,85 69.598,31 1.787,07 1.000,00

2.010 276.469,10 214.974,50 61.494,60 -

NĂƒO CIRCULANTE IMOBILIZADO DEPRECIAĂ‡ĂƒO

713.749,50 827.600,47 (113.850,97)

605.960,15 693.236,90 (87.276,75)

PATRIMÔNIO SOCIAL SUPERAVIT / DÉFICIT DO EXERC�CIO

T O TA L D O A T I V O

1.445.963,73

882.429,25

T O TA L D O PA S S I V O

CIRCULANTE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA ADIANTAMENTOS INSS A COMPENSAR EMPRESTIMOS A FUNCIONĂ RIOS

2.011 81.934,75 167,36 78.638,18 3.129,21

CIRCULANTE OBRIGAÇÕES SOCIAIS A PAGAR PROVISĂ•ES - SALĂ RIOS E ENCARGOS CONVĂŠNIOS COM ORGĂƒOS PĂšBLICOS PATRIMĂ”NIO LIQUIDO

2.010 67.333,89 626,23 66.544,13 163,53

1.364.028,98

815.095,36

815.095,36 548.933,62

947.470,19 (132.374,83)

1.445.963,73

882.429,25

Importa o presente BALANÇO GERAL DO ATIVO E PASSIVO, da AMAS - ASSOCIAĂ‡ĂƒO MENONITA DE ASSISTĂŠNCIA SOCIAL, encerrado em 31 de Dezembro de 2.011 em R$ 1.445.963.73 (hum milhĂŁo, quatrocentos e quarenta e cinco mil, novecentos e sessenta e tres reais e setenta e tres centavos). DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DOS FLUXOS DE CAIXA - MĂŠtodo Indireto EXERCĂ?CIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO VALORES EXPRESSOS EM REAIS

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DO SUPERĂ VIT OU DÉFICIT DOS EXERCĂ?CIOS VALORES EXPRESSOS EM REAIS 2.011 2.010 2.738.837,27 1.958.428,05 2.738.837,27 1.958.428,05 2.738.837,27 1.958.428,05 200.700,74 147.621,71 547.659,04 280.367,92 190.665,34 163.479,95 459.816,67 382.513,89 228.886,98 241.525,68 787.187,15 387.573,23 323.921,35 355.345,67 2.738.837,27 1.958.428,05 (106.873,28) (51.895,23) (106.873,28) (51.895,23) 2.631.963,99 1.906.532,82 RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS (2.083.030,37) (2.038.907,65) Despesas Gerais e Administrativas (981.888,77) (692.035,52) Despesas com Projetos Sociais (1.274.040,04) (1.303.130,79) Outras Receitas Operacionais 272.064,67 51.303,24 5HFHLWDVÂżQDQFHLUDV   Depreciaçþes (113.850,97) (87.276,75) 'HVSHVDVÂżQDQFHLUDV     

RESULTADO OPERACIONAL 548.933,62 (132.374,83) SUPERà VIT E/OU DÉFICIT DO EXERC�CIO 548.933,62 (132.374,83) RECEITA BRUTA Receita Operacional Atividade assistência social Vendas de Produtos e Artesanatos Doaçþes - Apadrinhamento Doaçþes - Apadrinhamento - Exterior Doaçþes - Pessoas Fisicas Doaçþes - Pessoas Juridicas Doaçþes - Exterior Doaçþes - Estaduais e Municipais RECEITA L�QUIDA CUSTOS DOS SERVIÇOS PRESTADOS Custo das Vendas dos Produtos e Artesanatos

2.011 FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS: SUPERà VIT/DÉFICIT DO EXERC�CIO Ajustes por Depreciaçþes RESULTADO AJUSTADO Aumento (Redução) nos Passivos Obrigaçþes Sociais e Trabalhistas Obrigaçþes Fiscais a Recolher Outras Exibilidades - Convêncios (Aumento) Redução nos Ativos Adiantamento de FÊrias Impostos e Contribuiçþes a Recuperar Outros CrÊditos FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Aquisição de Imobilizado AUMENTO L�QUIDO DE CAIXA E EQUIVALENTE DE CAIXA CAIXA E EQUIVALENTE DE CAIXA NO INICIO DO PERIODO CAIXA E EQUIVALENTE DE CAIXA NO FIM DO PERIODO

2.010

666.494,67 548.933,62 113.850,97 113.850,97 (45.098,08) 14.600,86 12.094,05 (458,87) 2.965,68 (10.890,78) (8.103,71) (1.787,07) (1.000,00)

(60.221,73) (132.374,83) 87.276,75 87.276,75 (45.098,08) (15.999,61) 14.455,21 (30.618,35) 163,53 875,96 (1.171,32) 2.047,28

(221.640,32) (221.640,32)

(71.754,26) (71.754,26)

444.854,35

(131.975,99)

214.974,50

346.950,49

659.828,85

214.974,50

NOTAS EXPLICATIVAS Ă€S DEMONSTRAÇÕES CONTĂ BEIS EM 31/12/2010 NOTA 01 – CONTEXTO OPERACIONAL: A AMAS – ASSOCIAĂ‡ĂƒO MENONITA DE ASSISTĂŠNCIA SOCIAL p XPD VRFLHGDGH FLYLO GH ÂżQDOLGDGH QmR OXFUDWLYD ÂżODQWUySLFD IXQGDGD em 06 de setembro de 1970, com sede Ă Rua Cristiano Strobel nÂş 1630, &XULWLED Âą 35 VHQGR SRVVXLGRUD GR &HUWLÂżFDGR GH (QWLGDGH GH )LQV )LODQWUySLFRV HPLWLGR SHOR &RQVHOKR 1DFLRQDO GH $VVLVWrQFLD 6RFLDO Âą &1$6 VRE Q HP  $ (QWLGDGH IRL GHFODUDGD GH XWLOLGDGHS~EOLFDIHGHUDODWUDYpVGR'HFUHWRGHGHRXWXEUR de 1995, de utilidade pĂşblica estadual atravĂŠs do Decreto 6.680 de 16 de junho de 1975 e de utilidade pĂşblica municipal pela Lei 8.327/93 de 06 de dezembro de 1993, e tem por objetivo promover o bem estar social e prestar assistĂŞncia a todos que dela necessitarem, dentro dos recursos disponĂ­veis, sem qualquer discriminação de credo religioso ou polĂ­tico, de FRUUDoDRXQDFLRQDOLGDGHSRGHQGRSDUDDFRQVHFXomRGHVXDVÂżQDOLGDGHV a) Criar e administrar obras, programas, serviços de assistĂŞncia, de acordo com as necessidades locais; E 3URPRYHUSURMHWRVGHGHVHQYROYLPHQWRFRPXQLWiULRHGHEHPHVWDUVRFLDO c) Promover e desenvolver programas de saĂşde e de educação para o lar; d) Promover uma orientação cristĂŁ na constituição de lares e na educação GHÂżOKRV e) Promover e desenvolver programas de treinamento ou de iniciação SURÂżVVLRQDO I 3URPRYHUSURJUDPDVGHDX[LOLRDĂ€DJHODGRV J 0DQWHUSURJUDPDVGHLQWHUFkPELRGHSDGULQKRVSDUDFULDQoDHIDPtOLDV assistidas; h) Manter convĂŞnios com outras entidades congĂŞneres, inclusive no exterior, visando Ă  implementação dos projetos e programas da AMAS; i) Colaborar com as iniciativas pĂşblicas e particulares que visem o bem estar social; j) Promover assistĂŞncia espiritual segundo os princĂ­pios contidos na Declaração de FĂŠ da Associação Igrejas Menonitas do Brasil. Em consonância com seu objetivo social, a AMAS – Associação Menonitas de AssistĂŞncia Social, mantĂŠm creches, bom como desenvolve os serviços sociais nos municĂ­pios de Curitiba, Palmeira, Porto Amazonas e Lapa, localizados no Estado do ParanĂĄ, e atua em projetos sociais da ÂżOLDOHP5HFLIHÂą3( NOTA 02 – APRESENTAĂ‡ĂƒO DAS DEMONSTRAÇÕES: $V GHPRQVWUDo}HV FRQWiEHLV IRUDP HODERUDGDV FRP REVHUYkQFLD DRV PrincĂ­pios Fundamentais de Contabilidade e Ă  Resolução do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) 877/2.000, com alteraçþes subseqĂźentes, que aprovou a Norma Brasileira de Contabilidade TĂŠcnica NBCT 10.19, DTXDOWUDWDHPHVSHFtÂżFRGRVDVSHFWRVFRQWiEHLVGDVHQWLGDGHVVHPÂżQV lucrativos e pronunciamentos tĂŠcnicos do ComitĂŞ de Pronunciamentos ContĂĄbeis (C.P.C.). NOTA 03 – PRINCIPAIS PRĂ TICAS CONTĂ BEIS Dentre as principais polĂ­ticas contĂĄbeis adotadas para a preparação das GHPRQVWUDo}HVFRQWiEHLVUHVVDOWDPRV a) RECEITAS E DESPESAS $V UHFHLWDV FRQWUDWXDLV H ÂżQDQFHLUDV HVWmR UHFRQKHFLGDV SHOR UHJLPH GH competĂŞncia. As receitas de doaçþes estĂŁo registradas pela sua realização ÂżQDQFHLUD$VGHVSHVDVHVWmRUHFRQKHFLGDVSHORUHJLPHGHFRPSHWrQFLD b) APLICAÇÕES DE LIQUIDEZ IMEDIATA EstĂŁo demonstradas pelos valores aplicados, atualizadas com os respectivos rendimentos atĂŠ a data de encerramento do balanço patrimonial. c) PROVISĂƒO PARA CRÉDITOS DE DIFĂ?CIL LIQUIDAĂ‡ĂƒO A entidade nĂŁo mantĂŠm ProvisĂŁo para Devedores Duvidosos em decorrĂŞncia da inexistĂŞncia de ativos com riscos de recebimento. d) ATIVO IMOBILIZADO EstĂĄ demonstrado pelo custo de aquisição e ajustado por depreciaçþes FDOFXODGDVSHORPpWRGROLQHDUDWD[DVHVWDEHOHFLGDVHPIXQomRGRWHPSR GHYLGD~WLOSRUHVSpFLHGHEHQVFRPRVHJXH

      

(GLÂżFDo}HVH&RQVWUXo}HV ,QVWDODo}HV 0iTXLQDVHHTXLSDPHQWRV 9HtFXORV 0yYHLVHXWHQVtOLRV $SDUHOKRVH,QVWUXPHQWRV0XVLFDLV (TXLSDPHQWRVGH5HFUHDomR

DD DD DD DD DD DD DD

PATRIMÔNIO SOCIAL 947.470,19 (132.374,83) 815.095,36 548.933,62 1.364.028,98

SALDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 DÉFICIT LIQUIDO DO EXERC�CIO SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 DÉFICIT LIQUIDO DO EXERC�CIO SALDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011

encerramento do balanço. (VWDV SURYLV}HV IRUDP FDOFXODGDV SDUWLQGR GR Q~PHUR GH GLDV GH IpULDV FRQYHUWLGRVSDUDYDORUHPPRHGDSHORVDOiULRDWXDOGHFDGDIXQFLRQiULR DFUHVFLGRVGRVHQFDUJRVPDLVXPWHUoRFRQVWLWXFLRQDOFRQIRUPHOHJLVODomR trabalhista em vigor. DETALHAMENTO )e5,$6HVIpULDV )*76VIpULDV 3,6VIpULDV TOTAL

2.011    78.638,18

2.010    66.544,13

NOTA 04 – CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 2.011 2.010 Caixa 45.669,95 35.824,14 Bancos 193.930,34 145.358,14 Aplicaçþes Financeiras de Liquidez Imediata 420.228,56 33.792,22 TOTAL 659.828,85 214.974,50 $V DSOLFDo}HV ÂżQDQFHLUDV FRUUHVSRQGHP SUHSRQGHUDQWHPHQWH D investimentos em CDBs. NOTA 05 – IMOBILIZADO: 2.011 2.010 Terrenos 74.115,25 74.115,25  (GLÂżFDo}HVH&RQVWUXo}HV   Instalaçþes 3.015,81 3.015,81 MĂĄquinas e equipamentos 161.053,35 126.647,70 VeĂ­culos 444.920,32 314.713,92  0yYHLVH8WHQVtOLRV   Aparelhos e Instrumentos Musicais 17.811,74 15.626,74 Equipamentos de Recreação 29.350.65 (-) Depreciaçþes acumuladas -280.412.30 (87.276,75) TOTAL 713.749,50 621.482,64 D 1mRIRUDPDSOLFDGRVSURFHGLPHQWRVGDQRUPD&3&TXHWUDWDGHYDORU justo, vida Ăştil dos bens para cĂĄlculo das depreciaçþes e valor residual nas demonstraçþes contĂĄbeis apresentadas para anĂĄlise. E 2 OHYDQWDPHQWR ItVLFR GRV EHQV IRL HIHWXDGR H UHJLVWUDGR QR FRQWUROH patrimonial. NOTA 06 – PATRIMĂ”NIO LĂ?QUIDO

EstĂĄ composto pelos superĂĄvits acumulados ao longo dos exercĂ­cios DQWHULRUHV FXMRV YDORUHV IRUDP UHLQYHVWLGRV QD DPSOLDomR H PDQXWHQomR dos objetivos sociais da entidade, seja na ampliação e manutenção de suas instalaçþes ou na prestação de seus serviços. e) PROVISĂƒO PARA FÉRIAS E ENCARGOS 2 GpÂżFLW GR H[HUFtFLR HVWi VHQGR PDQWLGR HP FRQWD HVSHFtÂżFD HQTXDQWR &RQVLJQDGDQDUXEULFDÂł2EULJDo}HV6RFLDLVH7UDEDOKLVWDV´IRLFRQVWLWXtGD QmR DSURYDGR SHOD DVVHPEOpLD DSyV D VXD DSURYDomR VHUi WUDQVIHULGR FRPEDVHQRUHJLPHGHFRPSHWrQFLDREVHUYDQGRDVIpULDVWUDQVFRUULGDVH GHÂżQLWLYDPHQWHSDUDDFRQWD3DWULP{QLR6RFLDO DLQGD QmR JR]DGDV QXP PRQWDQWH MXOJDGR VXÂżFLHQWH SDUD FREHUWXUD GDV A Associação nĂŁo remunera os membros componentes de sua diretoria, REULJDo}HV FRP IpULDV GRV VHXV IXQFLRQiULRV DSURSULDGDV DWp D GDWD GH conselheiros, associadas ou equivalentes e nĂŁo distribui ou concede YDQWDJHQVVREQHQKXPDIRUPD NOTA 07 - SUBVENÇÕES DO PODER PĂšBLICO ADMINISTRATIVO 1RTXDGURVHJXLQWHHVWiUHVXPLGDDDEUDQJrQFLDGRVFRQYrQLRVSDUDPDQXWHQomRGHSURMHWRVHVSHFtÂżFRVEHPFRPRRVYDORUHVDSOLFDGRVQDIRUPDGD 5HVROXomR1RUPDWLYD&1$6GH CONVĂŠNIOS FIRMADOS EM 2.011 Projeto Recursos Data Ă“rgĂŁo/ Entidade Resolução Normativa CNAS 188 de 20/10/2005 TĂŠrmino Prestação Aprovação conveniado Contratados Repassados Aplicados Saldo do projeto de contas 3UHIHLWXUD0XQLFLSDOGH      (QWUH-DQ (QWUHIHY Curitiba – PR - Pinheirinho 438.372,00 438.372,00 439.142,54 (770,54) 31/12/2011 e Dez./11 e jan/12 3UHIHLWXUD0XQLFLSDOGH      (QWUH-DQ (QWUHIHY Curitiba – PR - Xaxim 136.140,00 136.140,00 136.306,65 (166,65) 31/12/2011 e Dez./11 e jan/12 3UHIHLWXUD0XQLFLSDOGH      (QWUH-DQ (QWUHIHY Palmeira - PR 91.970,00 91.970,00 91.970,00 0,00 31/12/2011 e Dez./11 e jan/12 3UHIHLWXUD0XQLFLSDOGH      (QWUHDEU (QWUHIHY Porto Amazonas – PR 90.000,00 90.000,00 90,000,00 0,00 31/12/2011 atĂŠ mar./12 atĂŠ jan/12 3UHIHLWXUDPXQLFLSDOGH Porto Amazonas – PR Entre Jan./11 Entre Fev./11 Merenda Escolar 10.334.43 10.334.43 10.334,43 0,00 31/12/2011 e Dez./11 e Jan./12 PetrobrĂĄs - PR Entre Jan./11 Entre Fev/11 Porto Amazonas 15.000,00 15.000,00 15.000,00 0,00 31/12/2011 e Dez./11 e Dez./12       (QWUH-DQ (QWUHIHY 3UHIHLWXUD0XQLFLSDOGD/DSD35      H'H] HMDQ 3HWUREUiV35      (QWUH-DQ (QWUHIHY Lapa - PR 20.688,10 20,688,10 20,688,10 0,00 31/12/2011 e Dez./11 e jan/12 TOTAL 3.129,21 Dados relativos ao ano de 2.011, apurados atĂŠ a data do balanço NOTA 08 – PROJETOS DE ASSISTĂŠNCIA SOCIAL

não recolhimento de tributos e contribuiçþes durante o ano 2.011. 'LVFULPLQDPRVDVHJXLURVSULQFLSDLVEHQHItFLRVREWLGRVQHVWHH[HUFtFLR

Em atendimento aos seus objetivos estatutĂĄrios, e em aderĂŞncia aos preceitos estabelecidos na Lei 12.101/09, a entidade aplicou uma parcela substancial dos seus recursos em projetos de assistĂŞncia social e outras Do}HVGHFDUiWHUÂżODQWUySLFR $HQWLGDGHPDQWpPRVVHJXLQWHVSURMHWRVVRFLDLVFRPGRDo}HV Projetos Valor aplicado em 2.011 Projeto Lar Criança Feliz - Palmeira - PR 273.394.88 CEI Peixinho Feliz - Porto Amazonas - PR 190.968.49 Centro de Apoio - Estrela de BelĂŠm – Lapa - PR 98.312.85 CEI Cantinho da Criança – Curitiba - PR 98.352,17 CEI Letras Douradas – Curitiba - PR 88.337,62  3URMHWRGH$VVLVWrQFLD6RFLDOÂą5HFLIHÂą3(   Totais 1.274.040,04 NOTA 09 – BENEFĂ?CIOS FISCAIS $ LQVWLWXLomR QD FRQGLomR GH HQWLGDGH VHP ÂżQV OXFUDWLYRV H GH FDUiWHU ÂżODQWUySLFR QRV WHUPRV GD OHJLVODomR YLJHQWH VH EHQHÂżFLRX GR

AMAS – ASSOC. MENONITA DE ASSIST. SOCIAL RUDOLF HAMM FILHO – PRESIDENTE CPF N.º 356.381.929-72

DESCRIĂ‡ĂƒO

VALORES ESTIMADOS 2.011 2.010

Contribuição Social sobre o Faturamento  &R¿QV Cota patronal da contribuição ao Instituto Nacional do Seguro Social – INSS





406.933,01

394.408,17

NOTA 10 - SUPERĂ VIT DO EXERCĂ?CIO O SuperĂĄvit do ExercĂ­cio no valor de R$ 548.933,62 (quinhentos e quarenta e oito mil, novecentos e trinta e trĂŞs reais e sessenta e dois centavos) ĂŠ proveniente do trabalho conjunto da Diretoria e FuncionĂĄrios em DXPHQWDURVUHFXUVRVÂżQDQFHLURVSDUDSRGHUDWHQGHUFRPPDLVHÂżFLrQFLD DVQHFHVVLGDGHVGDVFULDQoDVHDLQGDSRGHUPHOKRUDUDVLQVWDODo}HVItVLFDV FRPUHIRUPDVHHTXLSDPHQWRVQHFHVViULRVSDUDRWUDEDOKR1RDQRGH IRUDP DSOLFDGRV 5 GX]HQWRV H YLQWH H XP PLO VHLVFHQWRV H quarenta reais e trinta e dois centavos) no Imobilizado da entidade e uma UHVHUYDÂżQDQFHLUDDSOLFDGDSDUDVHUXWLOL]DGRQRDQRGH Curitiba, 31 de dezembro de 2011. HELMUT TEODOR KLASSEN CONTADOR CRC PR 021.385/O-1 CPF.: 171.182.129-20

Classilinha AGORA VOCĂŠ TEM MUITO MAIS VANTAGENS. Anuncie no Classilinha e ganhe anĂşncio no site www.metropolejornal.com.br

Frigobar VENDO - CONSUL - 80L - R$ 300,00 Em perfeito estado de conservação. Maiores informaçþes ligar 9991-1729, Raquel

Costureira

Areia, Pedra, Brita, Pedrisco

PRECISA- SE DE COSTUREIRA com SAIBRO, TERRA PARA JARDIM E pratica em confecção de cortinas e ATERRO - ROBSON PALLÚ almofadas para trabalhar em loja no F: (41) 9234 0989 - (41) 3058 0989 centro de São JosÊ dos Pinhais. Agradecemos a preferência Telefone p/ contato : 3035-1519

Terreno na Des. Westphalen Rodas Liga Leve Aro 20 Aspirador de PĂł

Ă“TIMA LOCALIZAĂ‡ĂƒO - 706m² - ZR3 RODAS DE LIGA LEVE ARO 20 + Ă rea construĂ­da 529m². Maiores ELECTROLUX - VENDO - R$ 130,00 - PNEUS (estado de novo), 5 furos, informaçþes ligue 9144-2898 Entrar em contato com CĂĄssio ou multi-furo. Troco p/moto. R$ 4.000,00 Fone 9864-8323 Raquel - Fone: 41 9991-1729

Exemplo:

Econômico / Mínimo: 5 ediçþes Inteligente { R$ 30,00 Para anunciar ligue: 3383-6650 GOL 1.0 - 95 - Bordo - Liga leve, aro 15, insufilme. R$ 12.000,00. Ótimo estado. Informaçþes: 9106-1534

EDITAL DE CONVOCAĂ‡ĂƒO Ficam os senhores sĂłcios quotistas de IMARIBO – CONSULTORIA, PARTICIPAÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA., pessoa jurĂ­dica de direito privado, com sede em Curitiba, ParanĂĄ, na Rua Alfred Nobel nÂş. 635, na Cidade Industrial de Curitiba, CNPJ/MF n.Âş 84.891.498/0001-10, convocados a comparecer Ă sede social, no endereço acima, Ă s 09:00 horas do dia 24 de maio do corrente ano, para a assembleia geral destinada a deliberar sobre a seguinte ordem do dia: (a) Tomar as contas dos administradores relativas ao exercĂ­cio social findo em 31 de dezembro de 2011 e deliberar sobre o balanço patrimonial e o de resultado econĂ´mico. Os documentos relacionados Ă s demonstraçþes financeiras, acima referidos, foram remetidos por carta a cada qual dos sĂłcios e podem ser consultados, bem como os relativos aos exercĂ­cios anteriores, na sede social da empresa, com antecedĂŞncia mĂ­nima de trinta dias atĂŠ a data da realização da assembleia objeto desta convocação. Curitiba, 18 de abril de 2012. PAULO ROBERTO PIZANI RAIMAR STERNADT Diretor-Presidente Dir. Administrativo/Financeiro

PODER JUDICIĂ RIO – JUIZO DE DIREITO DA VIGÉSIMA VARA CĂ?VEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIĂƒO METROPOLITANA DE CURITIBA-PR. Av. Cândido de Abreu, 535, 10Âş andar – CEP 80530-906 – 20varacivel@hotmail.com – www.assejepar.com.br – EDITAL DE PRAÇA. A DOUTORA MAYRA ROCCO STAINSACK, MERITĂ?SSIMA JUĂ?ZA DE DIREITO DA VIGÉSIMA VARA CĂ?VEL DE CURITIBA. PARANĂ , POR NOMEAĂ‡ĂƒO NA FORMA DA LEI. ETC... FAZ SABER a todos quantos virem o presente, ou dele conhecimento tiverem que, nos autos da ação de cobrança, em fase de cumprimento de sentença, nÂş 862/2003, requerida por CONDOMĂ?NIO CONJUNTO RESIDENCIAL PARQUE DOS CEDROS I contra MARCOS ELIAS DE ABREU e OUTRA, foi designada dia e hora para praça dos bens penhorados, como segue: BEM: “Apartamento nÂş 11, do tipo A-3, localizado no tĂŠrreo do pavimento do bloco B-4, do “CONJUNTO RESIDENCIAL PARQUE DOS CEDROSâ€? situado na Rua Desembargador Jaime Portugal, nÂş 233, Bairro de Santa Cândida, nesta Capital, com as seguintes caracterĂ­sticas: ĂĄrea construĂ­da real de 67,5819m2, ĂĄrea construĂ­da equivalente de 66,2346m2, ĂĄrea privativa de 60,3313m2, ĂĄrea comum 7,2506m2, ĂĄrea Ăştil de 54,2900m2, fração ideal do terreno de 62,739m2, edificado sobre o lote de terreno “Bâ€? com a ĂĄrea de 5.826,98, resultante da unificação e subdivisĂŁo dos lotes A-1, A-2, A-3, A-4 e A-5, situado em Santa Cândida, nesta Capital, fazendo frente para o lote “Dâ€?, resultante da mesma unificação e sub-divisĂŁo, o qual foi atingido pela passagem da Rua Desembargador Jaime Portugal, pelo lado direito de quem desta rua olha mede 96,70 metros e divide com o lote “Câ€? que foi atingido pela rua Francisco Zanicotti Sobrinho, o lado esquerdo ĂŠ formado por trĂŞs linhas, a primeira de 12,00 metros, a segunda de 7,00 metros e a terceira de 86,20 metros onde confronta com o lote “Aâ€? da mesma unificação e sub-divisĂŁo, fechando nos fundos com a Rua Guilherme Ilhenfeldt numa extensĂŁo de 58,56 metros. Indicação Fiscal nÂş 95.001.005.005-6. Sendo que fração ideal corresponde a 0,010767 do total do terreno, conforme matrĂ­cula nÂş 58.555 do Serviço de Registro de ImĂłveis da 9ÂŞ Circunscrição de Curitiba-PRâ€?. Ă”NUS: Dos autos consta: hipoteca em favor de Banestado S/A - CrĂŠdito HipotecĂĄrio, conforme consta do registro R-4/58.555; arresto no processo nÂş 65.464/2005, da 4ÂŞ Vara da Fazenda PĂşblica, FalĂŞncias e Concordatas desta Capital, relativamente Ă CertidĂŁo de DĂ­vida Ativa nÂş 27.180, datada de 05/12/2005, conforme consta do registro R.6/58.555; arresto nos autos de execução fiscal nÂş 31.625/98, da 4ÂŞ Vara da Fazenda PĂşblica, FalĂŞncias e Concordatas, constante do registro R.7/58.555, ambos da matrĂ­cula nÂş 58.555 do CartĂłrio de Registro de ImĂłveis da 9ÂŞ Circunscrição de Curitiba (fls. 153/154). Ainda, constam dĂŠbitos junto ao Fisco Municipal (fls. 240/241); e junto ao Fisco Estadual, em relação Ă  devedora Djane Maria da Cunha SalomĂŁo Abreu. DEPOSITĂ RIO: O bem encontra-se depositado em mĂŁos do DepositĂĄrio PĂşblico desta Comarca (fl. 140). AVALIAĂ‡ĂƒO: O bem supra descrito foi avaliado em R$ 130.000,00 (cento e trinta mil reais), conforme laudo de avaliação datado de 23/11/2010 (fl. 126). DÉBITO: O DĂŠbito da ação importava em R$ 2.234,30 (dois mil, duzentos e trinta e quatro reais e trinta centavos), conforme cĂĄlculo datado de 14 de novembro de 2011 (fl. 245). DATA E VALOR: O imĂłvel serĂĄ levado Ă  venda judicial no dia 08 DE MAIO DE 2012, Ă€S 13:30 HORAS, por preço nĂŁo inferior a avaliação, e que deverĂĄ ser corrigida no ato e no dia 29 DE MAIO DE 2012, AS 13:30 HORAS, pelo melhor lanço, nunca inferior a 60% do valor da avaliação, caso nĂŁo hajam licitantes na primeira praça. NĂŁo havendo expediente forense na data designada, serĂĄ realizada no dia Ăştil seguinte, no mesmo horĂĄrio e local. LOCAL: Avenida Cândido de Abreu, 535, 10Âş andar, Ed. Montepar, Centro CĂ­vico, nesta Capital. INTIMAĂ‡ĂƒO: Ficam os executados, MARCOS ELIAS DE ABREU, brasileiro, casado inscrito no CPF/MF sob nÂş 322.380.029-87; e sua esposa DJANE MARIA DA CUNHA SALOMĂƒO DE ABREU, brasileira, comerciaria, inscrita no CPF/MF sob nÂş 632.334.289-87, devidamente intimado do ato, caso nĂŁo sejam encontrados para intimação pessoal. E para que chegue ao conhecimento dos interessados e nĂŁo possam, de futuro, alegar ignorância, mandou expedir o presente que serĂĄ afixado no local de costume, na forma da lei. Curitiba, 23 de novembro de 2009. Eu (a), juramentada, que o digitei, subscrevo e assino por determinação do MM. Juiz (Portaria 01/2011). (a) Bel. Marilene Lopes dos Santos – Juramentada (Port. DF- 226/2008) (a) Josiel Cunha – empr. Juramentado.

FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIĂƒO METROPOLITANA DE CURITIBA - PARANĂ / CARTĂ“RIO DA 16ÂŞ VARA CĂ?VEL EDITAL DE CITAĂ‡ĂƒO DE EXPOGLOBE INTERNACIONAL IMPORTAĂ‡ĂƒO E EXPORTAĂ‡ĂƒO (na pessoa de seu representante legal) COM PRAZO DE VINTE (20) DIAS EDITAL DE CITAĂ‡ĂƒO EXPOGLOBE INTERNACIONAL IMPORTAĂ‡ĂƒO E EXPORTAĂ‡ĂƒO, pessoa jurĂ­dica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o nÂş 05.759.676/0001-87 e DEA LIVIA MARZOLLA DE CEVALLOS, brasileiro, inscrito no CPF/MF sob nÂş 500.072.899-87, ambos residentes/estabelecidos atualmente em lugar incerto e nĂŁo sabido, dos temos da presente ação de EXECUĂ‡ĂƒO DE TĂ?TULO EXTRAJUDICIAL sob nÂş 2023/2009, em que ĂŠ exequente BANCO BRADESCO S/A, pessoa jurĂ­dica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o nÂş 60.746.948/0001-12, e executados EXPOGLOBE INTERNACIONAL IMPORTAĂ‡ĂƒO E EXPORTAĂ‡ĂƒO e DEA LIVIA MARZOLLA DE CEVALLOS, que tramita perante a esta 16ÂŞ Vara CĂ­vel do Foro Central da Comarca da RegiĂŁo Metropolitana de Curitiba - PR, cuja petição inicial, em sĂ­ntese, aduz no seguinte: “O exeqĂźente pela CĂŠdula de CrĂŠdito BancĂĄrio - Conta Garantida Renovação AutomĂĄtica Aval, firmada em 06/10/2008, abriu aos executados um emprĂŠstimo no valor de R$100.000,00 (cem mil reais) a ser por este atualizado na conta corrente nÂş 71630-8, que mantĂŠm na agencia local do exeqĂźente. AdvertĂŞncia: Decorridos os prazos acima referidos, sem o pagamento ou oposição de embargos, dar-se-ĂĄ prosseguimento a execução atĂŠ integral satisfação do credor, 16 de dezembro de 2011.â€? Assim atravĂŠs do presente edital ficam os executados EXPOGLOBE INTERNACIONAL IMPORTAĂ‡ĂƒO E EXPORTAĂ‡ĂƒO (na pessoa de seu representante legal) e DEA LIVIA MARZOLLA DE CEVALLOS, devidamente CITADOS para efetuar o pagamento do dĂŠbito R$ 138.462,80 (em dezembro/2011) no prazo de 03 (trĂŞs) dias, (CPC, art. 652, Lei nÂş 11.382/2006), acrescido do valor dos honorĂĄrios advocatĂ­cios, fixados em 5% sobre o valor do dĂŠbito, que deverĂĄ ser atualizado atĂŠ o efetivo pagamento, ciente de que para o caso de pagamento no prazo anteriormente referido, ficam os honorĂĄrios reduzidos Ă metade (CPC, art. 652- A, Lei 11.382/2006); nĂŁo ocorrendo o pagamento, serĂĄ efetuada a penhora de tantos bens quantos bastem para a satisfação do crĂŠdito reclamado, procedendose de imediato a avaliação, lavrando-se o respectivo auto (CPC, art. 652, §1Âş); fica tambĂŠm cientificado que no prazo de 15 dias (CPC, art. 738, Lei 11.382/2006), pode se opor Ă  execução mediante embargos, independentemente da garantia do juĂ­zo (CPC, art. 736, Lei 11.382/2006), sem prejuĂ­zo ao prosseguimento da execução, que nĂŁo se suspende (CPC, art. 739-A, Lei 11.382/2006), ressalvado o disposto no art. 739-A, §1Âş, CPC; fica V.Sa. ainda, ciente de que lhe incumbe, em caso de nĂŁo pagamento, indicar bens passĂ­veis de constrição consoante dispĂľe o art. 652, §3Âş do CPC; e por fim, advertido(a) de que o nĂŁo atendimento Ă  presente determinação caracterizarĂĄ ato atentatĂłrio Ă  dignidade da Justiça (CPC, 600, inc. IV), o que poderĂĄ implicar na aplicação de multa de atĂŠ 20% sobre o valor do dĂŠbito atualizado, sem prejuĂ­zo de outras sançþes de natureza processual ou material (CPC, art. 601, caput). OBS.: osprazos para pagamento e/ou embargos, contam-se apĂłs o decurso do prazo de 20 (vinte) dias do presente edital. Curitiba, 10 de fevereiro de 2012. Eu (a) Taka Sonehara, EscrivĂŁ, o que o fiz digitar e subscrevi. (a) PAULO B. TOURINHO Juiz de Direito.

IGUAÇU CELULOSE, PAPEL S/A. CNPJ/MF 81.304.727/0001-64 NIRE 4130001022-6 ATA DA 56 ASSEMBLEIA GERA ESTRAORDINĂ RIA DATA, HORĂ RIO, LOCAL: 05 de abril de 2012, Ă s 09:00 horas, na sede social da Companhia, na Cidade de Curitiba, ParanĂĄ, na rua Alfred Nobel, nÂş 635, CIC. QUORUM/PRESENÇAS: Acionistas representando 85,90% do capital social, conforme assinaturas apostas no “Livro de Presença de Acionistasâ€?. CONVOCAĂ‡ĂƒO: Edital de Convocação publicado no DiĂĄrio Oficial do Estado do ParanĂĄ, ediçþes de 20.03.2012 (p. 30), 21.03.2012 (p. 54) e 22.03.2012 (p. 30), e no Jornal MetrĂłpole, ediçþes de 20.03.2012 (p. 25), 21.03.2012 (p. 12) e 22.03.2012 (p. 17), cujos jogos, sob nÂşs 01 e 02, autenticados pela Mesa, ficam arquivados na sede da Companhia. PRESIDENTE e SECRETĂ RIO: Paulo Roberto Pizani e Raimar Sternadt, respectivamente, aclamados pelo plenĂĄrio. DIRETORES PRESENTES: Paulo Roberto Pizani, JosĂŠ Eduardo Nardi, JosĂŠ Felipe Mata de Rangel Moreira Cavalcanti e Raimar Sternadt. ORDEM DO DIA: Deliberar sobre a homologação do aumento do Capital Social da Companhia, no montante de R$ 5.500.000,00 (cinco milhĂľes e quinhentos mil reais), passando de R$ 2.661.061,70 (dois milhĂľes, seiscentos e sessenta e um mil, sessenta e um reais e setenta centavos) para R$ 8.161.061,70 (oito milhĂľes, cento e sessenta e um mil, sessenta e um reais e setenta centavos), mediante a emissĂŁo de 3.179.191 (trĂŞs milhĂľes, cento e setenta e nove mil, cento e noventa e uma) açþes ordinĂĄrias nominativas, sem valor nominal, conforme deliberado na 55ÂŞ Assembleia Geral ExtraordinĂĄria, realizada em 16.12.2011; (2) Deliberar e aprovar a alteração do Artigo 5Âş, CapĂ­tulo II – Capital e Açþes -, em face do aumento do capital social e emissĂŁo de novas açþes ordinĂĄrias nominativas, sem valor nominal; e (3) Aprovar a consolidação do Estatuto Social da Companhia. DELIBERAÇÕES: (i) ApĂłs exame e discussĂŁo, os senhores acionistas aprovaram, por unanimidade de votos dos presentes, a homologação do aumento do capital social da Companhia, no valor de R$ 5.500.000,00 (cinco milhĂľes e quinhentos mil reais), passando o capital social dos atuais R$ 2.661.061,70 (dois milhĂľes, seiscentos e sessenta e um mil, sessenta e um reais, setenta centavos) para R$ 8.161.061,70 (oito milhĂľes, cento e sessenta e um mil, sessenta e um reais e setenta centavos), mediante a emissĂŁo de 3.179.191 (trĂŞs milhĂľes, cento e setenta e nove mil, cento e noventa e uma) açþes ordinĂĄrias, nominativas e sem valor nominal, pelo preço de emissĂŁo de R$ 1,73 (um real, setenta e trĂŞs centavos) por ação, conforme deliberado na 55ÂŞ Assembleia Geral ExtraordinĂĄria de Acionistas, ocorrida em 16.12.2011. (ii) As novas açþes ordinĂĄrias da Companhia foram totalmente subscritas pela acionista Agro Florestal IbicuĂ­ S/A, com sede na cidade de Curitiba, estado do ParanĂĄ, na Rua Alfred Nobel, 635, CEP 81170-280, bairro Cidade Industrial de Curitiba – CIC, inscrita no CNPJ/MF nÂş 78.171.188/0001-28, uma vez que exerceu o direito de preferĂŞncia que lhe ĂŠ atribuĂ­do para a subscrição do aumento de capital e registrou pedido firme de subscrição de sobras de açþes. A integralização ocorreu mediante a conversĂŁo de crĂŠditos em conta corrente contĂĄbil detidos pela acionista contra a Companhia, nos termos do Boletim de Subscrição que integra a presente ata como Anexo I. SEGUNDA: Em decorrĂŞncia do aumento de capital, apĂłs deliberação, por unanimidade de votos dos acionistas presentes, foi aprovada a alteração do artigo 5Âş do Estatuto Social, que passa a ter a seguinte redação: Artigo 5Âş - O capital social, inteiramente subscrito e integralizado, ĂŠ de R$ 8.161.061,70 (oito milhĂľes, cento e sessenta e um mil, sessenta e um reais e setenta centavos), divididos em 206.291.376 (duzentas e seis milhĂľes, duzentas e noventa e um mil, trezentas e setenta e seis) açþes ordinĂĄrias, todas nominativas, sem valor nominal. TERCEIRA: ApĂłs deliberação, por unanimidade de votos, os senhores acionistas decidiram por nĂŁo consolidar o Estatuto Social da Companhia na presente data, tendo em vista que nas prĂłximas Assembleias de Acionistas haverĂĄ a deliberação de matĂŠrias que ensejarĂĄ a sua reforma e posterior consolidação. ENCERRAMENTO: Nada mais a tratar, a sessĂŁo foi suspensa pelo tempo necessĂĄrio para a lavratura da Ata, que lida e achada conforme, foi aprovada e firmada pelos presentes, autorizada a Diretoria a extrair cĂłpias para serem arquivadas na Junta Comercial do ParanĂĄ. Curitiba, 05 de abril de 2012. ASSINATURAS: Paulo Roberto Pizani - Presidente da Mesa; Raimar Sternadt - SecretĂĄrio. ACIONISTAS: Agro Florestal IbicuĂ­ S/A (ass.) Paulo Roberto Pizani e Raimar Sternadt; Imaribo S/A IndĂşstria e ComĂŠrcio (ass.) Paulo Roberto Pizani e Raimar Sternadt; Paulo Roberto Pizani. DIRETORES PRESENTES: Paulo Roberto Pizani, JosĂŠ Eduardo Nardi, JosĂŠ Felipe Mata de Rangel Moreira Cavalcanti e Raimar Sternadt. CERTIFICO que a presente ĂŠ cĂłpia fiel e integral da ata lavrada em livro prĂłprio. Curitiba, 05 de abril de 2012. RAIMAR STERNADT SecretĂĄrio Registrada na JUCEPAR em 18.04.2012, sob nÂş 20121518337 – SebastiĂŁo Motta – SecretĂĄrio-Geral. ANEXO I Boletim de subscrição de 3.179.191 açþes ordinĂĄrias nominativas, sem valor nominal, valorada em R$ 1,73, cada uma, correspondente ao aumento de capital aprovado pela 56ÂŞ Assembleia Geral ExtraordinĂĄria, realizada em 05 de abril de 2012. SUBSCRITOR

Agro Florestal IbicuĂ­ S/A, CNPJ/MF nÂş 78.171.188/0001-28, com sede na Rua Alfred Nobel, 635, bairro Cidade Industrial de Curitiba - CIC, Curitiba - PR, representada por seu DiretorPresidente Paulo Roberto Pizani. TOTAL

VALOR DAS AÇÕES SUBSCRITAS

VALOR TOTAL DA SUBSCRIĂ‡ĂƒO - R$

3.179.191

3.179.191

5.500.000,00

5.500.000,00

VALOR E FORMA DE INTEGRALIZAĂ‡ĂƒO R$ 5.500.000,00, me-diante a conversĂŁo de crĂŠditos em conta cor- rente contĂĄbil detidos pela acionista contra a Companhia. 5.500.000,00

Curitiba, 05 de abril de 2012. Paulo Roberto Pizani Presidente

Raimar Sternadt SecretĂĄrio Subscritor: Agro Florestal IbicuĂ­ S/A Paulo Roberto Pizani


NUTRIMENTAL S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS CNPJ/MF 76.633.890/0001-30 BALANÇOS PATRIMONIAIS - 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 31 DE DEZEMBRO DE 2010 (Em milhares de reais) 31/12/2011 31/12/2011 31/12/2010 Ativo Circulante Disponibilidade e valores equivalentes (Nota 4) Contas a receber de clientes (Nota 5) Estoques (Nota 6) Impostos e contribuições a compensar (Nota 7) Precatório – Estado do Paraná (Nota 8.a) Demais contas a receber Despesas antecipadas

Não circulante Precatórios a receber – FNDE (Nota 8.b) Precatórios a receber – PR (Nota 8.a) Partes relacionadas (Nota 13) Depósitos judiciais (Nota 15) Impostos e contribuições a compensar (Nota 7) Outros créditos Investimentos (Nota 9) Imobilizado (Nota 10) Intangível

Total do ativo

17.172 34.361 25.582

19.053 26.847 20.057

9.713 955 823 88.606

9.882 8.080 3.653 419 87.991

34.106 15.417 8.724 1.121

33.699 7.337 10.915 706

462 1.010

551 53

1.882 148.216 146 150.244

1.807 144.470 176 146.453

299.690

Passivo Circulante Fornecedores Empréstimos e financiamentos (Nota 11) Outros tributos a recolher (Nota 12) Salários e encargos a pagar Demais contas a pagar Total do passivo circulante Não circulante Empréstimos e financiamentos (Nota 11) Partes relacionadas (Nota13) Imposto de renda e contribuição social diferidos (Nota 14) Tributos a recolher (Nota 12) Provisão para riscos trabalhistas, cíveis e tributários (Nota 15) Outras obrigações Total do passivo não circulante Patrimônio líquido (Nota 16) Capital social Ações em tesouraria Reserva legal Reserva de reavaliação Ajustes de avaliação patrimonial Outros resultados Abrangentes Lucros (prejuízos) acumulados Total do patrimônio líquido Total do passivo e patrimônio líquido

287.705

31/12/2010

19.601 43.858 7.835 5.681 6.220 83.195

19.903 25.176 15.564 5.302 4.847 70.792

46.489 11.315

47.907 9.237

38.450 15.984

39.001 8.485

1.613 2.842 116.693

1.848 2.638 119.116

46.461 (2.091)

46.461 (2.091) 285 5.046 53.233 (153) 5.016 107.797 287.705

5.046 51.241 150 (1.005) 99.802 299.690

15

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO - EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 - (Em milhares de reais, exceto resultado por ações, expresso em reais)

Receita operacional líquida (Nota 17) Custo dos produtos vendidos (Nota 18) Lucro bruto Receitas (despesas) operacionais Com vendas (Nota 18) Gerais e administrativas (Nota 18) Despesas financeiras (Nota 19) Receitas financeiras (Nota 19) Resultado de equivalência patrimonial (Nota 9) Outras receitas (despesas), líquidas (Nota 20)

31/12/2011

31/12/2010

239.395 (149.164) 90.231

210.729 (131.378) 79.351

(62.092) (15.251) (20.939) 8.141

(52.255) (13.325) (17.079) 11.879

(228)

(138)

(422) (90.791)

(1.633) (72.551)

Lucro (prejuízo) antes do imposto de renda e da contribuição social Imposto de renda e contribuição social corrente (Nota 14) Imposto de renda e contribuição social diferidos (Nota 14) Lucro (prejuízo) líquido do exercício Lucro (prejuízo) líquido por lote de mil ações - R$ Quantidade de ações no final do exercício (em milhares)

(560)

6.800

(410)

(1.060)

341 (629)

(1.059) 4.681

(0,0006)

4,78

979.198

979.198

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS ABRANGENTES EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Em milhares de reais)

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Em milhares de reais)

Nota

Capital social

Ações em tesouraria

Reserva de lucros

Reserva de reavaliação

Variação patrimonial

Outros Resultados Abrangentes

Lucros/ prejuízos acumulados

Saldos em 31 de dezembro de 2009 46.461 Lucro do exercício Realização do custo atribuído Reversão do IR e CS diferidos sobre custo atribuído Constituição da Reserva Legal Variação Cambial sobre investimento no exterior Destinações – Juros sobre capital próprio Saldos em 31 de dezembro de 2010 46.461 Destinações: Distribuição de dividendos Realização do custo atribuído Reversão do IR e CS diferidos sobre custo atribuído Prejuízo do exercício Transferência da reserva legal Variação cambial sobre investimentos no exterior Destinações: Juros sobre capital próprio Saldo em 31 de dezembro de 2011 46.461

(2.091) -

51 -

5.046 -

55.333 (3.183)

(44) -

1.003 4.681 3.183

105.759 4.681 -

Total

-

234

-

1.083 -

-

(1.083) (234)

-

-

-

-

-

(109)

-

(109)

(2.091) -

285 -

5.046 -

53.233 (3.019)

(153) -

(2.534) 5.016 (5.016) 3.019

(2.534) 107.797 (5.016) -

-

(285)

-

1.027 -

-

(1.027) (629) 285

(629) -

-

-

-

-

303

-

303

(2.091)

-

5.046

51.241

150

(2.654) (1.005)

(2.654) 99.802

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS - 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 - (Em milhares de reais) 1. Contexto operacional A Nutrimental tem como objeto social a produção, comercialização, importação e exportação de produtos alimentícios, bem como a participação em outras empresas. As principais unidades da Companhia estão localizadas em São José dos Pinhais – PR, na avenida Rui Barbosa, 8.153 e em Arceburgo – MG, na rua Jose Vieira Barreto Junior, 405. 2. Sumário das políticas contábeis 2.1 - Base de preparação e apresentação das demonstrações financeiras As demonstrações financeiras foram elaboradas com base em diversas bases de avaliação utilizadas nas estimativas contábeis. As estimativas contábeis envolvidas na preparação das demonstrações financeiras foram baseadas em fatores objetivos e subjetivos, com base no julgamento da administração para determinação do valor adequado a ser registrado nas demonstrações financeiras. Itens significativos sujeitos a essas estimativas e premissas incluem a seleção de vidas úteis do ativo imobilizado e de sua recuperabilidade nas operações, avaliação dos ativos financeiros pelo valor justo e pelo método de ajuste a valor presente, análise do risco de crédito para determinação da provisão para devedores duvidosos, assim como da análise dos demais riscos para determinação de outras provisões, inclusive para contingências. A liquidação das transações envolvendo essas estimativas poderá resultar em valores significativamente divergentes dos registrados nas demonstrações financeiras devido ao tratamento probabilístico inerente ao processo de estimativa. A Companhia revisa suas estimativas e premissas pelo menos anualmente. As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com as políticas contábeis adotadas no Brasil, que compreendem os pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). As demonstrações financeiras da Companhia, para o exercício findo em 31 de dezembro de 2011, foram autorizadas para emissão pela administração em 31 de março de 2012. 2.2 - Reconhecimento de receita A receita é reconhecida na extensão em que for provável que benefícios econômicos serão gerados para a Companhia e quando possa ser mensurada de forma confiável. A receita é mensurada com base no valor justo da contraprestação recebida, excluindo descontos, abatimentos e impostos ou encargos sobre vendas. A Companhia avalia as transações de receita de acordo com os critérios específicos para determinar se está atuando como agente ou principal e, ao final, concluiu que está atuando como principal em todos os seus contratos de receita. Os critérios específicos, a seguir, devem também ser satisfeitos antes de haver reconhecimento de receita: Venda de produtos - A receita de venda de produtos é reconhecida quando os riscos e benefícios significativos da propriedade dos produtos forem transferidos ao comprador, o que geralmente ocorre na sua entrega. Receita de juros - Para todos os instrumentos financeiros avaliados ao custo amortizado, e ativos financeiros que rendem juros, a receita ou despesa financeira é contabilizada utilizando-se a taxa de juros efetiva, que desconta exatamente os pagamentos ou recebimentos futuros estimados de caixa ao longo da vida estimada do instrumento financeiro ou em um período de tempo mais curto, quando aplicável, ao valor contábil líquido do ativo ou passivo financeiro. A receita de juros é incluída na rubrica receita financeira, na demonstração do resultado.

2.3 - Conversão de saldos denominados em moeda estrangeira As demonstrações financeiras são apresentadas em Reais (R$), que é a moeda funcional da Companhia. As transações em moeda estrangeira são inicialmente registradas à taxa de câmbio da moeda funcional em vigor na data da transação. Os ativos e passivos monetários denominados em moeda estrangeira são reconvertidos à taxa de câmbio da moeda funcional em vigor na data do balanço, sendo todas as diferenças registradas na demonstração do resultado. A variação cambial sobre o saldo inicial dos investimentos no exterior é registrada no Patrimônio Líquido na rubrica Outros Resultados Abrangentes. 2.4 - Caixa e equivalente de caixa Inclui caixa, saldos em conta movimento, aplicações financeiras resgatáveis no prazo de até 90 dias das datas das transações e com risco insignificante de mudança de seu valor de mercado. 2.5 - Contas a receber de clientes As contas a receber de clientes são registradas pelo valor faturado, ajustado ao valor presente quando aplicável, incluindo os respectivos impostos diretos de responsabilidade tributária da Companhia, menos os impostos retidos na fonte, os quais são considerados créditos tributários. A provisão para devedores duvidosos foi constituída em montante considerado suficiente pela administração para fazer face às eventuais perdas na realização dos créditos e teve como critério a análise individual dos saldos de clientes com risco de inadimplência. 2.6 - Estoques Os estoques de matérias primas, insumos, materiais e mercadoria para revenda são avaliados ao custo médio de aquisição ou valor líquido realizável, dos dois o menor. Os estoques de produtos acabados e em elaboração são demonstrados ao custo médio de produção. O valor realizável líquido corresponde ao preço de venda no curso normal dos negócios, menos os custos estimados de conclusão e os custos estimados necessários para a realização da venda. As provisões para estoques de baixa rotatividade ou obsoletos são constituídas quando consideradas necessárias pela Administração. 2.7 - Investimentos Os investimentos em empresas controladas estão avaliados pelo método de equivalência patrimonial. Com base no método da equivalência patrimonial, o investimento é contabilizado no balanço patrimonial ao custo, adicionado das mudanças após a aquisição da participação societária na investida. A demonstração do resultado reflete a parcela dos resultados das operações da investida. Quando uma mudança for diretamente reconhecida no patrimônio da controlada, a Companhia reconhece sua parcela nas variações ocorridas e divulgará esse fato, quando aplicável, na demonstração das mutações do patrimônio líquido. A participação societária na investida será demonstrada na demonstração do resultado como equivalência patrimonial, representando o lucro líquido atribuível aos acionistas da investida. As demonstrações financeiras da investida são elaboradas para o mesmo período de divulgação que a Companhia. Quando necessário, são efetuados ajustes para que as políticas contábeis estejam de acordo com as adotadas pela Companhia. Após a aplicação do método da equivalência patrimonial, a Companhia determina se é necessário reconhecer perda adicional do valor recuperável sobre o investimento da Companhia em sua investida. A Companhia determina, em

Impostos diferidos - Impostos diferidos ativos são reconhecidos para todas as diferenças temporárias dedutíveis, créditos e perdas tributários não utilizados, na extensão em que seja provável que o lucro tributável esteja disponível para que as diferenças temporárias dedutíveis possam ser realizadas, e créditos e perdas tributários não utilizados possam ser utilizados. O valor contábil dos impostos diferidos ativos é revisado em cada data do balanço e baixado na extensão em que não é mais provável que lucros tributáveis estarão disponíveis para permitir que todo ou parte do ativo tributário diferido venha a ser utilizado. Impostos diferidos ativos são mensurados à taxa de imposto que é esperada de ser aplicável no ano em que o ativo será realizado, com base nas taxas de imposto (e lei tributária) que foram promulgadas na data do balanço. Impostos diferidos ativos são apresentados líquidos se existe um direito legal ou contratual para compensar o ativo fiscal contra o passivo fiscal e os impostos diferidos são relacionados à mesma entidade tributada e sujeitos à mesma autoridade tributária. 2.15 - Benefícios a empregados Os benefícios concedidos a empregados e administradores da Companhia incluem, em adição a remuneração fixa (salários e contribuições para a seguridade social – “INSS”, férias e 13º salário) e remunerações variáveis como participação nos lucros. Esses benefícios são registrados no resultado do exercício quando a Companhia tem uma obrigação com base em regime de competência, à medida que são incorridos. 2.16 - Lucro por ação A Companhia efetua os cálculos do lucro por lote de mil ações – utilizando o número médio ponderado de ações ordinárias totais em circulação, durante o período correspondente ao resultado conforme pronunciamento técnico CPC 41 – Resultado por ação. Não há ações preferenciais na composição do capital da Companhia. 2.17 - Demonstrações dos fluxos de caixa As demonstrações dos fluxos de caixa foram preparadas pelo método indireto e estão apresentadas de acordo com o pronunciamento contábil CPC 03 – Demonstração dos Fluxos de Caixa. 2.18 - Instrumentos financeiros – Reconhecimento inicial e mensuração subseqüente a) Ativos financeiros Reconhecimento inicial e mensuração - Os instrumentos financeiros da Companhia são reconhecidos inicialmente pelo seu valor justo acrescido dos custos diretamente atribuíveis à sua aquisição ou emissão, exceto os instrumentos financeiros classificados na categoria de instrumentos avaliados ao valor justo por meio do resultado, para os quais os custos são registrados no resultado do exercício. Os principais ativos financeiros reconhecidos pela Companhia são: caixa e equivalentes de caixa e contas a receber de clientes,classificados nas categorias de ativos financeiros a valor justo por meio de resultado e empréstimos e recebíveis. Mensuração subseqüente - A mensuração subseqüente de ativos financeiros da Companhia são como segue: Ativos financeiros a valor justo por meio do resultado Ativos financeiros a valor justo por meio do resultado incluem ativos financeiros mantidos para negociação e ativos financeiros designados no reconhecimento inicial a valor justo por meio do resultado. Ativos financeiros são classificados como mantidos para negociação se forem adquiridos com o objetivo de venda no curto prazo. Esta categoria inclui instrumentos financeiros derivativos contratados pela Companhia que não satisfazem os critérios para a contabilidade de hedge, definidos pelo CPC 38. Ativos financeiros a valor justo por meio do resultado são apresentados no balanço patrimonial a valor justo, com os correspondentes ganhos ou perdas reconhecidos na demonstração do resultado. Os juros, correção monetária, variação cambial e as variações decorrentes da avaliação ao valor justo, são reconhecidos no resultado quando incorridos. Empréstimos e recebíveis Empréstimos e recebíveis são ativos financeiros não derivativos, com pagamentos fixos ou determináveis, não cotados em um mercado ativo. Após a mensuração inicial, esses ativos financeiros são contabilizados ao custo amortizado, utilizando o método de juros efetivos (taxa de juros efetiva), menos perda por redução ao valor recuperável. O custo amortizado é calculado levando em consideração qualquer desconto ou “prêmio” na aquisição e taxas ou custos incorridos. A amortização do método de juros efetivos é incluída na linha de receita financeira na demonstração de resultado. As perdas por redução ao valor recuperável são reconhecidas como despesa financeira no resultado. b) Passivos financeiros Reconhecimento inicial e mensuração - Passivos financeiros da Companhia são classificados como passivos financeiros a valor justo por meio do resultado, empréstimos e financiamentos, conforme o caso. A Companhia determina a classificação dos seus passivos financeiros no momento do seu reconhecimento inicial. Passivos financeiros são inicialmente reconhecidos a valor justo e, no caso de empréstimos e financiamentos, são acrescidos do custo da transação diretamente relacionado. Os passivos financeiros da Companhia incluem contas a pagar a fornecedores e outras contas a pagar e empréstimos e financiamentos. Mensuração subseqüente - A mensuração dos passivos financeiros da Companhia são como segue: Empréstimos e financiamentos Após reconhecimento inicial, empréstimos e financiamentos sujeitos a juros são mensurados subsequentemente pelo custo amortizado, utilizando o método da taxa de juros efetivos. Ganhos e perdas são reconhecidos na demonstração do resultado no momento da baixa dos passivos, bem como durante o processo de amortização pelo método da taxa de juros efetivos. 2.19 Custo dos empréstimos Custos de empréstimos diretamente relacionados com a aquisição, construção ou produção de um ativo que necessariamente requer um tempo significativo para ser concluído para fins de uso ou venda são capitalizados como parte do custo do correspondente ativo. Todos os demais custos de empréstimos são registrados em despesa no período em que são incorridos. Custos de empréstimo compreendem juros e outros custos incorridos por uma entidade relativos ao empréstimo. 2.20 - Ações em Tesouraria Instrumentos patrimoniais próprios que são readquiridos (ações em tesouraria) são reconhecidos ao custo e deduzidos do patrimônio líquido. Nenhum ganho ou perda é reconhecido na demonstração de resultado na compra, venda, emissão ou cancelamento dos instrumentos patrimoniais da Companhia. 3. Julgamentos, estimativas e premissas contábeis significativas Julgamentos A preparação das demonstrações financeiras requer que a administração faça julgamentos e estimativas e adote premissas que afetam os valores apresentados de receitas, despesas, ativos e passivos, bem como as divulgações de passivos contingentes, na data-base das demonstrações financeiras. Contudo, a incerteza relativa a essas premissas e estimativas poderia levar a resultados que requeiram um ajuste significativo ao valor contábil do ativo ou passivo afetado em períodos futuros. No processo de aplicação das políticas contábeis da Companhia, a administração fez os seguintes julgamentos que têm efeito mais significativo sobre os valores reconhecidos nas demonstrações financeiras: Estimativas e Premissas - As principais premissas relativas a fontes de incerteza nas estimativas futuras e outras importantes fontes de incerteza em estimativas na data do balanço, envolvendo risco significativo de causar um ajuste significativo no valor contábil dos ativos e passivos no próximo exercício financeiro, são discutidas a seguir: Impostos Existem incertezas com relação à interpretação de regulamentos tributários complexos e ao valor e época de resultados tributáveis futuros. Dado a diferenças entre os resultados reais e as premissas adotadas, ou futuras

mudanças nessas premissas, poderiam exigir ajustes futuros na receita e despesa de impostos já registrada. A Companhia constitui provisões, com base em estimativas cabíveis, para possíveis conseqüências de auditorias por parte das autoridades fiscais das respectivas jurisdições em que opera. O valor dessas provisões baseia-se em vários fatores, como experiência de auditorias fiscais anteriores e interpretações divergentes dos regulamentos tributários pela entidade tributável e pela autoridade fiscal responsável. Essas diferenças de interpretação podem surgir numa ampla variedade de assuntos, dependendo das condições vigentes no respectivo domicílio da Companhia. Imposto diferido ativo é reconhecido para todos os prejuízos fiscais não utilizados na extensão em que seja provável que haja lucro tributável disponível para permitir a utilização dos referidos prejuízos. Julgamento significativo da administração é requerido para determinar o valor do imposto diferido ativo que pode ser reconhecido, com base no prazo provável e nível de lucros tributáveis futuros, juntamente com estratégias de planejamento fiscal futuras. Valor Justo de Instrumentos Financeiros Quando o valor justo de ativos e passivos financeiros apresentados no balanço patrimonial não puder ser obtido de mercados ativos, é determinado utilizando técnicas de avaliação, incluindo o método de fluxo de caixa descontado. Os dados para esses métodos se baseiam naqueles praticados no mercado, quando possível, contudo, quando isso não for viável, um determinado nível de julgamento é requerido para estabelecer o valor justo. O julgamento inclui considerações sobre os dados utilizados como, por exemplo, risco de liquidez, risco de crédito e volatilidade. Mudanças nas premissas sobre esses fatores poderiam afetar o valor justo apresentado dos instrumentos financeiros. Provisões para Riscos Tributários, Cíveis e Trabalhistas A Companhia reconhece provisão para causas cíveis e trabalhistas. A avaliação da probabilidade de perda inclui a avaliação das evidências disponíveis, a hierarquia das leis, as jurisprudências disponíveis, as decisões mais recentes nos tribunais e sua relevância no ordenamento jurídico, bem como a avaliação dos advogados externos. As provisões são revisadas e ajustadas para levar em conta alterações nas circunstâncias, tais como prazo de prescrição aplicável, conclusões de inspeções fiscais ou exposições adicionais identificadas com base em novos assuntos ou decisões de tribunais. 4. Disponibilidades e valores equivalentes 31/12/2011 31/12/2010

Relatório da Diretoria Senhores Acionistas: Em atendimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de Vossas Senhorias o Balanço Patrimonial bem como as demais Demonstrações Contábeis com suas respectivas Notas Explicativas, relativo às atividades encerradas em 31 de Dezembro de 2011. Aproveitamos para agradecer a todos nossos colaboradores, clientes e fornecedores, que conosco estiveram ao longo do exercício e muito contribuíram para os resultados obtidos. São José dos Pinhais, 12 de abril de 2012.

Lucro (prejuízo) do exercício Outros resultados abrangentes Diferenças cambiais sobre conversão de operações estrangeiras

2011

2010

(629)

4.681

303

(109)

(326)

4.572

9a

Total de resultados abrangentes do exercício, líquidos de impostos Atribuível a: Acionistas Controladores

(326)

4.572

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. (Continuação das notas explicativas) cada data de fechamento do balanço patrimonial, se há evidência objetiva de que o investimento na controlada sofreu perda por redução ao valor recuperável. Se assim for, a Companhia calcula o montante da perda por redução ao valor recuperável como a diferença entre o valor recuperável da coligada e o valor contábil e reconhece o montante na demonstração do resultado. Os demais investimentos permanentes são registrados pelo custo de aquisição deduzido de provisão para desvalorização, quando aplicável. 2.8. Arrendamentos mercantis A caracterização de um contrato como arrendamento mercantil está baseada em aspectos substantivos relativos ao uso de um ativo ou ativos específicos ou, ainda, ao direito de uso de um determinado ativo, na data do início da sua execução. Arrendamentos mercantis financeiros que transferem à Companhia basicamente todos os riscos e benefícios relativos à propriedade do item arrendado são capitalizados no início do arrendamento mercantil pelo valor justo do bem arrendado ou, se inferior, pelo valor presente dos pagamentos mínimos de arrendamento mercantil. Sobre o custo são acrescidos, quando aplicável, os custos iniciais diretos incorridos na transação. Os pagamentos de arrendamento mercantil financeiro são alocados a encargos financeiros e redução de passivo de arrendamento mercantis financeiros de forma a obter taxa de juros constante sobre o saldo remanescente do passivo. Os encargos financeiros são reconhecidos na demonstração do resultado. Os bens arrendados são depreciados ao longo da sua vida útil. Contudo, quando não houver razoável certeza de que a Companhia obterá a propriedade ao final do prazo do arrendamento mercantil, o ativo é depreciado ao longo da sua vida útil estimada ou no prazo do arrendamento mercantil, dos dois o menor. Os pagamentos de arrendamento mercantil operacional são reconhecidos como despesa na demonstração do resultado de forma linear ao longo do prazo do arrendamento mercantil. 2.9 - Imobilizado A Companhia com o objetivo de mensurar seus ativos imobilizados a valor justo, efetuou a avaliação pelo do custo atribuído em 31 de dezembro de 2010. Os ativos não avaliados pelo custo atribuído são avaliados ao custo de aquisição e/ou construção, acrescido de juros capitalizados durante o período de construção quando aplicável deduzido das respectivas depreciações, com exceção de terrenos, que não são depreciados. Estão inclusos os custos incorridos dos empréstimos durante o período de construção, modernização e expansão de unidades industriais. As taxas de depreciação levam em consideração a vida útil estimada dos bens, conforme descrito na Nota 10. Um item de imobilizado é baixado quando vendido ou quando nenhum benefício econômico futuro for esperado do seu uso ou venda. Eventual ganho ou perda resultante da baixa do ativo (calculado como sendo a diferença entre o valor líquido da venda e o valor contábil do ativo) são incluídos na demonstração do resultado no exercício em que o ativo for baixado. O valor residual e vida útil dos ativos e os métodos de depreciação são revistos no encerramento de cada exercício, e ajustados de forma prospectiva, quando for o caso. 2.10 - Ativos intangíveis Ativos intangíveis são mensurados ao custo no momento do seu reconhecimento inicial. Ativos intangíveis gerados internamente, excluindo custos de desenvolvimento capitalizados, não são capitalizados, e o gasto é refletido na demonstração do resultado no exercício em que for incorrido. Ativos intangíveis com vida definida são amortizados ao longo da vida útil econômica e avaliados em relação à perda por redução ao valor recuperável sempre que houver indicação de perda de valor econômico do ativo. O período e o método de amortização para um ativo intangível com vida definida são revisados no mínimo ao final de cada exercício social. Mudanças na vida útil estimada ou no consumo esperado dos benefícios econômicos futuros desses ativos são contabilizadas por meio de mudanças no período ou método de amortização, conforme o caso, sendo tratadas como mudanças de estimativas contábeis. Ganhos e perdas resultantes da baixa de um ativo intangível são mensurados como a diferença entre o valor líquido obtido da venda e o valor contábil do ativo, sendo reconhecidos na demonstração do resultado no momento da baixa do ativo. 2.11 - Perdas por redução ao valor recuperável de ativos não financeiros A Administração revisa anualmente o valor contábil líquido dos ativos com o objetivo de avaliar eventos ou mudanças nas circunstâncias econômicas,

DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA - EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Em milhares de reais) 31/12/2011 Lucro (prejuízo) líquido do exercício (629) Ajustes para reconciliação do resultado líquido ao caixa gerado pelas atividades operacionais: 21.999 Depreciações, exaustões e amortizações 8.284 (Reversão) /constituição de provisão para perdas em contas a receber, estoques e riscos trabalhistas, cíveis e tributários 625 (Reversão) /constituição de provisão ajuste a valor de mercado Constituição (reversão) provisão para perdas com partes relacionadas 119 Encargos financeiros sobre empréstimos 12.194 Ajuste a valor presente 523 Equivalência patrimonial em controladas 228 Atualização dos precatórios do FNDE (407) Imposto de renda e contribuição social diferidos (341) Valor residual dos bens do ativo baixados 775 (Aumento) redução de ativos Contas a receber de clientes (8.065) Estoques (5.432) Aquisição de Precatórios Outros créditos 2.776 Aumento (redução) de passivos Fornecedores (141) Salários e encargos sociais 379 Outras contas a pagar 1.139 Caixa líquido proveniente das atividades operacionais 12.026 Fluxos de caixa das atividades de investimentos: Alienação de Investimento Aquisição de imobilizado (12.775) Caixa líquido aplicado nas atividades de investimentos (12.775) Fluxos de caixa das atividades de financiamentos: Empréstimos e financiamentos Captações 44.468 Amortizações de principal e juros (37.929) Dividendos pagos (5.016) Juros sobre o capital próprio (2.654) Caixa líquido aplicado nas atividades de financiamentos (1.131) Aumento (redução) líquido em disponibilidades e valores equivalentes (1.881) Disponibilidades e valores equivalentes no início do exercício 19.053 Disponibilidades e valores equivalentes no final do exercício 17.172 Aumento (redução) líquido em disponibilidades e valores equivalentes (1.881)

31/12/2010 4.681 13.604 8.147 (886) (3.066) 242 9.204 (1.328) 138 (230) 1.059 325 (430) (2.508) 6.131 (1.669) 540 1.399 1.651 23.400 151 (6.376) (6.225)

84.936 (96.546) (2.534) (14.144) 3.031 16.022 19.053 3.031

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. (Continuação das notas explicativas) operacionais ou tecnológicas que possam indicar deterioração ou perda de seu valor recuperável. Sendo tais evidências identificadas e o valor contábil líquido exceder o valor recuperável, é constituída provisão para desvalorização ajustando o valor contábil líquido ao valor recuperável. O valor recuperável de um ativo ou de determinada unidade geradora de caixa é definido como sendo o maior entre o valor em uso e o valor líquido de venda. Na estimativa do valor em uso do ativo, os fluxos de caixa futuros estimados são descontados ao seu valor presente, utilizando uma taxa de desconto antes dos impostos que reflita o custo médio ponderado de capital para a indústria em que opera a unidade geradora de caixa. O valor líquido de venda é determinado, sempre que possível, com base em contrato de venda firme em uma transação em bases comutativas, entre partes conhecedoras e interessadas, ajustado por despesas atribuíveis à venda do ativo, ou, quando não há contrato de venda firme, com base no preço de mercado de um mercado ativo, ou no preço da transação mais recente com ativos semelhantes. Durante os exercícios findos em 31 de dezembro de 2011 e 2010, a Companhia não verificou a existência de indicadores de que determinados ativos imobilizados, intangíveis ou outros ativos não financeiros poderiam estar acima do valor recuperável, e consequentemente, nenhuma provisão para perda de valor recuperável dos seus ativos é necessária. 2.12 - Ajuste a valor presente de ativos e passivos Os ativos e passivos monetários de longo prazo são ajustados pelo seu valor presente, e os de curto prazo, quando o efeito é considerado relevante em relação às demonstrações financeiras tomadas em conjunto. O cálculo do ajuste a valor presente é efetuado com base em taxa de juros que reflete o prazo e o risco de cada transação. 2.13 - Provisões Provisões são reconhecidas quando a Companhia tem uma obrigação presente (legal ou não formalizada) em conseqüência de um evento passado, é provável que benefícios econômicos sejam requeridos para liquidar a obrigação e uma estimativa confiável do valor da obrigação possa ser feita. 2.14 - Tributação Impostos sobre vendas Receitas, despesas e ativos são reconhecidos líquidos dos impostos sobre vendas exceto: • quando os impostos sobre vendas incorridos na compra de bens ou serviços não for recuperável junto às autoridades fiscais, hipótese em que o imposto sobre vendas é reconhecido como parte do custo de aquisição do ativo ou do item de despesa, conforme o caso; • quando os valores a receber e a pagar forem apresentados juntos com o valor dos impostos sobre vendas; e • o valor líquido dos impostos sobre vendas, recuperável ou a pagar, é incluído como componente dos valores a receber ou a pagar no balanço patrimonial. As receitas de vendas e serviços estão sujeitas aos seguintes impostos e contribuições, pelas seguintes alíquotas básicas: Alíquotas CMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços 7% a 18% IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados 0% a 5% COFINS – Contribuição para Seguridade Social 7,60% PIS – Programa de Integração Social 1,65% Nas demonstrações de resultado as receitas são demonstradas pelos valores líquidos dos correspondentes impostos. Os créditos decorrentes da não cumulatividade do PIS/COFINS são apresentados dedutivamente do custo dos produtos vendidos na demonstração do resultado. Imposto de renda e contribuição social correntes - Ativos e passivos tributários correntes do último exercício e de anos anteriores são mensurados ao valor recuperável esperado ou a recolher para as autoridades fiscais. As alíquotas de imposto e as leis tributárias usadas para calcular o montante são aquelas que estão em vigor ou substancialmente em vigor na data do balanço.

(Continuação da página anterior referente notas explicativas da NUTRIMENTAL S.A. - Indústria e Comércio de Alimentos)

Caixa e bancos Aplicações financeiras

857 16.315

3.702 15.351

17.172

19.053

Emenda Constitucional n° 62 de 9 de dezembro de 2009, o recebimento integral dos valores dos precatórios adquiridos até Outubro de 2009, no total de R$ 15.108 mil está convalidado, a Companhia decidiu reverter, no exercício de 2009, a provisão para desvalorização – deságio, no valor de R$ 4.448 mil que havia sido registrada anteriormente. b) Precatório a receber - FNDE Referem-se a encargos contratuais sobre atraso no recebimento de créditos junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE. Em agosto de 1999, por decisão judicial, o montante de R$ 40.139 foi depositado judicialmente pela União Federal, e iniciou-se a discussão sobre os índices de atualização sobre os valores depositados. Em 2008, a Companhia resgatou parte dos depósitos judiciais, no valor de R$14.927 mil, adicionado de atualização monetária calculada pela TR (Taxa de Referência) de R$ 3.594. Sobre o saldo remanescente de R$ 25.212, foi reconhecida a atualização monetária de R$ 8.894 mil (R$ 8.487 até 31 de dezembro de 2010). Durante o exercício de 2011, a Companhia reconheceu o monte de R$ 407 (R$ 230 em 2010) como receita financeira decorrente da atualização da TR sobre o saldo de precatórios a receber. 9. Investimentos 31/12/2011 31/12/2010 Divilson S.A. Ativa Ind. Com. Exp. Prod. Aliment. Outros investimentos

1.765 21 96

1.690 21 96

1.882

1.807

10. Imobilizado Custo atribuído Em 2010 a Companhia efetuou a avaliação de seus ativos imobilizados pelo custo atribuído através da empresa Lautec Equipe Técnica Engenharia de Avaliações e Perícias. Para a determinação do custo atribuído os avaliadores independentes seguiram as recomendações da NBR 14.653-1, 14.653-2, 14.653-5 da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Foram considerados também os critérios propostos pelo IBAPE – Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia. Após o reconhecimento dos ativos foram efetuadas as inspeções técnicas considerando os seguintes itens: (i) Condições de uso; (ii) Estado de conservação; (iii) Condição de manutenção; (iv) Condição de operação; (v) Manutenção preditiva, preventiva e corretiva ocorrida nos equipamentos

As aplicações financeiras são de curto prazo, de alta liquidez, e prontamente conversíveis em um montante conhecido de caixa e que estão sujeitos a um insignificante risco de mudança de valor. As mesmas, referem-se, substancialmente, a certificados de depósitos bancários e fundos de renda fixa, remuneradas a taxas que variam entre 98% e 101% do Certificado de Em 31 de dezembro de 2009 Depósito Interbancário – CDI, com liquidez diária. Adições 5. Contas a receber de clientes 31/12/2011 31/12/2010 Alienações Transferências Contas a receber 37.399 29.334 Ajuste a valor presente (332) Em 31 de dezembro de 2010 Provisão para devedores duvidosos (3.038) (2.155) Adições 34.361 26.847 Alienações Transferências No exercício findo em 31 de dezembro de 2011, o ajuste a valor presente foi Em 31 de dezembro de 2011 imaterial e não requerido para registro, conforme determinado pelo CPC 12 – Ajuste a Valor presente. A movimentação da provisão para devedores duvidosos Depreciação acumulada: está demonstrada a seguir: Em 31 de dezembro de 2009 31/12/2011 31/12/2010 Depreciação do exercício Alienações Saldo no início do exercício (2.155) (2.327) Adições (883) - Em 31 de dezembro de 2010 Recuperações (realizações) 171 Saldo no final do exercício (3.038) (2.155) Depreciação do exercício Alienações

Terrenos 63.160 63.160

A Companhia possui participação de 100% do patrimônio líquido da Divilson S.A., empresa localizada no Uruguai, a qual é avaliada pelo método de equivalência patrimonial. a) Movimentação do investimento: Divilson S.A. 31/12/2011

31/12/2010

Saldo no início do exercício Variação cambial Resultado de equivalência patrimonial

1.690 303 (228)

1.937 (109) (138)

Saldo no final do exercício

1.765

1.690

b) Movimentação de outros investimentos 31/12/2011

31/12/2010

Saldo no início do exercício Aquisições Alienação de investimentos Ajuste a valor de mercado dos investimentos

96 -

207 (151) 40

Saldo no final do exercício

96

96

e instalações, assim como reformas nos edifícios e nas benfeitorias incorporadas aos imóveis, que possibilitaram o aumento da expectativa de vida econômica do bem. Os bens que receberam o custo atribuído foram aqueles adquiridos até 31 de dezembro de 2008. Com base nessas informações e somadas as inspeções efetuadas nos ativos, foi definida a idade real dos bens ou sua idade aparente estimada.Além de terrenos, as classes de imobilizado que também receberam o custo atribuído e suas taxas de depreciação são: Vida útil Classe de imobilizado: Máquinas e equipamentos 5 a 40 anos Veículos 3 anos O valor do custo atribuído apurado e contabilizado em 01 de janeiro de 2009 foi no montante de R$ 87.651 e o saldo em 31 de dezembro de 2011 é de R$ 77.637.

Máquinas, EquipaEdifimentos e Móveis e cações Instalações utensílios 35.040 74 1.737

Instalações

86.952 806 (147) 1.051

5.604 866 17

641 7 364

Equipamentos de informática Veículos softwares

Imobilizações em andamento

Total

2.681 1.028 (574) -

3.085 191 (89) 109

2.654 3.404 (157) (3.278)

199.817 6.376 (967) -

36.851

88.662

6.487

1.012

3.135

3.296

2.623

205.226

-

24 (98) 1.967

1.539 (229) 3.509

984 (153) 4

2 -

1.217 (614) -

425 (96) 69

8.584 (162) (5.549)

12.775 (1.352) -

63.160

38.744

93.481

7.322

1.014

3.738

3.694

5.496

216.649

-

(11.690) (1.032) -

(34.693) (5.830) 147

(3.560) (399) -

(584) (13) -

(772) (523) 414

(1.984) (319) 82

-

(53.283) (8.116) 643

-

(12.722)

(40.376)

(3.959)

(597)

(881)

(2.221)

-

(60.756)

-

(1.099) 43

(5.768) 100

(493) 59

(47) -

(504) 295

(343) 80

-

(8.254) 577

Em 31 de dezembro, a análise do vencimento de saldos de contas a receber Em 31 de dezembro de 2011 de clientes é a seguinte: Valor residual líquido 31/12/2011 31/12/2010 Em 31 de dezembro de 2011 63.160 A vencer 28.961 25.157 Vencidos: 31 de dezembro de 2010 63.160 De 1 a 30 dias 2.844 1.318 De 31 a 90 dias 2.278 539 De 91 a 180 dias 621 196 11. Empréstimos e financiamentos Acima de 180 dias 2.695 2.124

(13.778)

(46.044)

(4.393)

(644)

(1.090)

(2.484)

-

(68.433)

24.966

47.437

2.929

370

2.648

1.210

5.496

148.216

24.129

48.286

2.528

415

2.254

1.075

2.623

144.470

Total

37.399

29.334

6. Estoques 31/12/2011

31/12/2010

Produtos acabados Produtos semi-elaborados Matérias-prima e embalagens Materiais auxiliares Ajuste a valor presente

15.377 1.249 7.982 974 -

10.513 1.103 7.560 952 (71)

Total

25.582

20.057

31/12/2011

31/12/2010

2.013 6.530 1.103 239 169 57 64 10.175 9.713

2.336 5.167 846 184 1.205 423 272 10.433 9.882

462

551

31/12/2011

31/12/2010

15.417 15.417 15.417 15.417

18.157 (3.065) 15.092 325 15.417 (8.080) 7.337

7. Impostos e contribuições a compensar ICMS IPI COFINS PIS IRPJ CSLL IRRF (-) Ativo circulante Ativo não circulante 8. Precatórios a receber a) Precatórios a receber - PR Saldo no início do período Aquisições ocorridas no exercício Baixas ocorridas no exercício

Taxa média anual de juros

Indexador Aplicados no imobilizado: Leasing / CDC Finame Finame Finame Finimp Aplicados no capital de giro: Captados no exterior Capital de giro Capital de giro Novação Adiantamentos contrato de câmbio: ACC Financiamentos de importação: Finimp

Pré-fixada TJLP Variável BNDES Variação Cambial

Libor CDI Pre-fixada TR

31/12/2011

31/12/2010

1,20% a 1,53% a.m. 2,60 % a 8% a.a. 5,8 a 8% a.a. 4,5% a 13,95% a.a. 9,16% a.a.

1.556 13.276 620 1.318 132 16.902

1.112 16.188 95 1.691 197 19.283

1,50% a.a. 0,22% a 0,50% a.m. 0,64% a.m.

1.906 55.809 2.513 5.294 65.522

1.697 44.197 357 6.146 52.397

Variação Cambial CDI

0,35% a.m.

Passivo circulante Não circulante

7.923

-

90.347 (43.858) 46.489

1.403 73.083 (25.176) 47.907

FINAME – Fundo de Financiamento para Aquisição de Máquinas e Equipamentos FINIMP – Financiamento de importação BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social TJLP – Taxa de Juros de Longo Prazo TR - Taxa Referencial CDI – Certificado depósito interbancário CDC – Crédito Direto ao Consumidor

Os empréstimos a longo prazo vencem como segue: 31/12/2011

12. Outros tributos a recolher 31/12/2010

2012 28.563 Ajuste a valor presente 2013 32.658 11.386 2014 9.346 7.695 (-) Ativo circulante 2015 2.223 263 Ativo não circulante 2016 1.098 1.164 Referem-se à compra de precatórios devidos pelo Governo do Estado do Após 2017 Paraná, adquiridos de terceiros. A Administração da Companhia espera realizar 46.489 47.907 tais créditos, por seus valores de face, através de compensação de impostos estaduais devidos. Em 2010, conforme mencionado na Nota 12, a Companhia Os financiamentos estão garantidos por hipoteca, alienação fiduciária de bens aderiu ao programa de refinanciamento de cer tos débitos fiscais, objeto dos financiamentos, avais, duplicatas, fianças, penhor mercantil, notas consequentemente os precatórios que estavam vinculados às ações de promissórias e aplicações financeiras. Alguns contratos de capital de giro compensação anteriormente movidas pela Companhia foram reclassificados possuem cláusulas restritivas (covenants) estabelecendo limites financeiros para o ativo não circulante. Em 2011, a Companhia reclassificou o saldo de R$ 8.080 mil, para o Ativo não circulante. Por entender que, após a edição da no final do exercício, apurados com base no EBITDA.

ICMS ICMS S/ Pedido Compensação (Nota 8.a) COFINS PIS IRRF REFIS Estadual (a) Salário educação Outros Passivo circulante Passivo não circulante

31/12/2011

31/12/2010

2.223 8.080 3.448 341 393 8.465 529 340 23.819 7.835 15.984

1.978 8.080 3.166 288 338 8.902 851 446 24.049 15.564 8.485

(Continua na página seguinte)


16

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

(Continuação da página anterior referente notas explicativas da NUTRIMENTAL S.A. - Indústria e Comércio de Alimentos) Os parcelamentos de tributos a longo prazo vencem como segue 2011

2010

2012 2013 2014 2015 2016 Após 2017 Com pedido de compensação

1.183 1.006 976 948 3.791 8.080

1.335 1.058 870 870 870 3.482 -

15.984

8.485

(a) Em 2010 a Companhia aderiu ao programa de refinanciamento de débitos estaduais do Estado do Paraná, obtendo os parcelamentos de débitos fiscais dos meses de janeiro, abril, maio, junho e outubro de 2008, fevereiro a junho de 2009 e setembro a novembro de 2009. O saldo refinanciado totalizou R$ 7.561 e o prazo de pagamento é de 120 meses. (b) O ICMS no valor de R$ 8.080, corresponde a valores com pedido de compensação com precatórios conforme Nota 08.a. 13. Partes relacionadas Os saldos e transações com partes relacionadas referem-se a contratos de mútuo conforme segue: Ativo Passivo não circulante não Circulante 31/12/2011 31/12/2010 31/12/2011 31/12/2010 Nutrimental Agro Pecuária Ltda. Nutrinvest Administração e Participações Ltda Divilson S.A. Vitagri Indústria Comércio e Serviços Ltda. Outros

Divilson S.A.

3.117

3.521

-

-

5.456 -

6.158 -

10.706

9.237

11 140 8.724

123 1.113 10.915

609 11.315

9.237

Resultado Despesas/receitas financeiras 31/12/2011 31/12/2010 1.469 (131)

O contrato de mútuo com a Divilson S.A é corrigido pela variação cambial do dólar e juros 0,5% a.a. Sobre os demais contratos não há incidência de juros. Os prazos de vencimento são diversos a partir de 2012. O valor global dos honorários pagos à diretoria no exercício findo em 31 de dezembro de 2011 foi de R$1.464 (R$1.280 em 2010). Não existe, na Companhia, plano de bonificação adicional aos honorários da diretoria executiva. 14. Imposto de renda e contribuição social A composição da despesa de imposto de renda e contribuição social nos exercícios findos em 31 de dezembro de 2011 e 2010 encontra-se resumida a seguir: 31/12/2011 31/12/2010 Lucro (prejuízo) antes do imposto de renda e da contribuição social (560) 6.800 Imposto de renda e contribuição social pela alíquota fiscal nominal combinada de 24% (em 2011) e 34% (em 2010) 134 (2.312) Demonstrativo da origem da despesa de imposto de renda e contribuição social efetivos: Juros sobre o capital próprio 861 Incentivo Fiscal-Inovação 102 Despesas indedutíveis (245) (646) Equivalência patrimonial (55) (47) Outros (5) 26 Despesa de imposto de renda e contribuição social no resultado do exercício (69) (2.119) Alíquota efetiva 12% 31% Imposto de renda e a contribuição social diferidos O imposto de renda e contribuição social diferidos referem-se a: 31/12/2011 31/12/2010 Ativo não circulante Créditos sobre diferenças temporárias 3.896 3.268 Créditos sobre prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social 1.737 2.013 5.633 5.281 Passivo não circulante Débitos sobre diferenças temporárias 17.686 14.259 Débitos sobre custo atribuído ao imobilizado 26.397 30.023

mais recentes nos tribunais e sua relevância no ordenamento jurídico, bem como a avaliação dos advogados externos. As provisões são revisadas e ajustadas para levar em conta alterações nas circunstâncias, tais como prazo de prescrição aplicável, conclusões de inspeções fiscais ou exposições adicionais identificadas com base em novos assuntos ou decisões de tribunais. A Administração, com base em informações de seus assessores jurídicos e análise das demandas judiciais pendentes, constituiu provisão em montante considerado suficiente para cobrir as perdas prováveis esperadas no desfecho das ações em curso, como segue: 31/12/2011 31/12/2010

19. Receitas e despesas financeiras Receitas financeiras Juros ativos Variações cambiais ativas Ajuste a valor presente Receitas com aplicações financeiras Deságios Atualização monetária sobre empréstimos compulsórios Outras receitas financeiras

31/12/2011

31/12/2010

885 3.971 1.321 1.679 149

670 3.437 4.317 1.332 137

10 126

1.608 378

8.141

11.879

(11.847) (5.619) Cíveis – ações de indenização referentes aos produtos da Companhia. (301) Trabalhistas e previdenciárias – A Companhia discute diversas ações de (204) natureza trabalhista, sendo que provisão constituída em 31 de dezembro de (2.237) 2011 refere-se às ações cuja expectativa de perda, segundo os advogados da (731) Companhia, são prováveis. A Empresa mantém, ainda, outros processos (20.939) tributários, trabalhistas e cíveis em andamento cuja materialização, na avaliação dos assessores jurídicos é de possível perda, mas não provável, no valor Resultado financeiro líquido (12.798) aproximado de R$1.302, R$134 e R$2.615, respectivamente (R$5.737 mil e R$562 mil em 2010) para as quais a administração entende não ser necessária 20. Outras receitas (despesas) operacionais, líquidas a constituição de provisão para eventuais perdas. Abaixo estão demonstrados 31/12/2011 os depósitos judiciais vinculados e não vinculados a processos provisionados, Rendas diversas 405 classificados no grupo de ativo não circulante. Recuperação de despesas 1.587 Depósitos judiciais 31/12/2011 31/12/2010 Reversão de provisão para ajuste a valor de mercado de precatórios Tributárias 22 22 PIS/COFINS sobre outras receitas (176) Trabalhistas 1.099 684 Serviços contratados (1.076) (703) 1.121 706 Despesas indedutíveis Indenizações (288) (53) A movimentação das provisões nos exercícios findos em 31 de dezembro de Perdas eventuais com produtos Doação para campanha eleitoral 2011 e 2010, é como segue: (118) Trabalhistas Cíveis Total Demais resultados operacionais

(10.927) (2.833) (342) (255) (2.075) (647)

Civil Trabalhistas

124 1.489

224 1.624

1.613

1.848

Saldos em 31 de dezembro de 2009 (+) Complemento de provisão (-) Reversão de provisão não utilizada

2.294 67 (737)

195 91 (62)

2.489 158 (799)

Saldos em 31 de dezembro de 2010 (+) Complemento de provisão (-) Reversão de provisão não utilizada

1.624 598 (733)

224 18 (118)

1.848 616 (851)

Saldos em 31 de dezembro de 2011

1.489

124

1.613

16. Patrimônio líquido a) Capital Social O capital social integralizado em 31 de dezembro de 2011 e 2010 é de R$ 46.461, e está dividido em 979.197.473 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 a Companhia mantinha em tesouraria 17.631.701 ações de sua emissão no montante de R$ 2.091. b) Reserva Legal A reserva legal foi revertida no exercício de 2011 devido à Companhia apresentar prejuízo acumulado após a distribuição do lucro líquido de 2010, em forma de dividendos. c) Dividendos Aos acionistas é assegurado um dividendo mínimo correspondente a 0.25% do lucro liquido, nos termos do Capitulo VI, Artigo 24, item b do Estatuto Social da companhia. Da base de cálculo dos dividendos são deduzidos os valores de constituição de reserva legal e da reserva estatutária e serão calculados dividendos correspondentes a 0,25% do saldo liquido da reserva de reavaliação realizada durante o exercício. Para este exercício, conforme discutido em assembléia geral, todo os lucros acumulados relativos a 2010 foram distribuídos como dividendos, no montante de R$5.016. Adicionalmente, a Administração da Companhia propôs o pagamento de R$2.654 aos acionistas sob a forma de juros sobre capital próprio. 17. Receita operacional líquida 31/12/2011 31/12/2010 Receita bruta Deduções da receita: Tributos estaduais Tributos federais Devoluções de vendas

304.748

266.644

(28.472) (24.071) (12.810)

(25.732) (20.587) (9.596)

239.395

210.729

18. Despesas por natureza A Companhia optou por apresentar a demonstração do resultado por função. Conforme requerido pelo CPC 26 – Apresentação das demonstrações contábeis, apresenta, a seguir, o detalhamento da demonstração do resultado 44.083 44.282 por natureza: Despesas por natureza 31/12/2011 31/12/2010 Imposto de renda e contribuição social, líquidos 38.450 39.001 Despesas por função Classificados como: 149.164 131.378 Em 31 de dezembro de 2011, a Companhia possuía R$ 5.108 (R$ 5.921 em Custos dos produtos vendidos 62.092 52.255 2010) de prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social sobre o lucro Despesas com vendas 15.251 13.325 líquido a compensar com lucros tributáveis futuros. As estimativas de Despesas gerais e administrativas recuperação dos créditos tributários consideram as expectativas de lucros 226.507 196.958 tributáveis a curto prazo. Despesas por natureza Despesas com pessoal 49.688 42.473 15. Provisão para riscos trabalhistas, cíveis e tributários e depósitos Custo dos produtos 110.192 96.571 judiciais Gastos operacionais 4.799 1.821 a) Processos em andamento com provisão e obrigações legais vinculadas Despesas com vendas 26.849 23.739 a processos judiciais Serviços de terceiros 8.332 8.866 A Companhia é parte de diversos processos judiciais e administrativos. Conservação e manutenção 6.412 5.745 Provisões são constituídas para todas as contingências referentes a processos Gastos gerais 2.874 1.511 judiciais para os quais é provável que uma saída de recursos seja feita para Marketing 9.077 8.085 liquidar a contingência/obrigação e uma estimativa razoável possa ser feita. A Depreciação e amortização 8.284 8.147 avaliação da probabilidade de perda inclui a avaliação das evidências 226.507 196.958 disponíveis, a hierarquia das leis, as jurisprudências disponíveis, as decisões

Despesas financeiras Juros passivos Variações cambiais passivas Descontos concedidos Despesas bancárias Ajuste a valor presente Outras despesas financeiras

(422)

(17.079) (5.200) 31/12/2010 333 2.197 40 (251) (1.046) (407) (374) (145) (1.098) (881) (1.633)

Risco de estrutura de capital - O objetivo principal da administração de capital da Companhia é assegurar que esta mantenha uma classificação de crédito forte e uma razão de capital livre de problemas a fim de apoiar os negócios e maximizar o valor do acionista. A Companhia administra a estrutura do capital e a ajusta considerando as mudanças nas condições econômicas. A estrutura de capital ou o risco financeiro decorre da escolha entre capital próprio (aportes de capital e retenção de lucros) e capital de terceiros que a Companhia faz para financiar suas operações. Para mitigar os riscos de liquidez e a otimização do custo médio ponderado do capital, a Companhia monitora permanentemente os níveis de endividamento de acordo com os padrões de mercado e o cumprimento de índices (covenants) previstos em contratos de empréstimos e financiamentos. Não houve alterações quanto aos objetivos, políticas ou processos durante os exercícios findos em 31 de dezembro de 2011 e 2010. Risco de câmbio - O risco de câmbio é o risco de que o valor justo dos fluxos de caixa futuros de um instrumento financeiro flutue devido a variações nas taxas de câmbio. A exposição da Companhia ao risco de variações nas taxas de câmbio refere-se principalmente às atividades operacionais da Companhia (quando receitas ou despesas são denominadas em uma moeda diferente da moeda funcional). Abaixo está demonstrada a exposição cambial da Companhia para operações em moedas estrangeiras: US$ mil 2011 2010 Divilson J.P.Morgan Finimp

5.707 1.019 71 6.797

5.544 1.019 353 6.916 EU$ mil

Finimp

2011

2010

-

88 88

Risco de crédito - O risco de crédito é o risco de a contraparte de um negócio não cumprir uma obrigação prevista em um instrumento financeiro ou contrato com cliente, o que levaria ao prejuízo financeiro. A Companhia está exposto ao risco de crédito em suas atividades operacionais (principalmente com relação a contas a receber) e de financiamento, incluindo depósitos em bancos e instituições financeiras, transações cambiais e outros instrumentos financeiros. Contas a receber - O risco de crédito do cliente está sujeito aos procedimentos, controles e política estabelecida pela Companhia em relação a esse risco. Os limites de crédito são estabelecidos para todos os clientes com base em critérios internos de classificação. A carteira da Companhia é pulverizada. A qualidade do crédito do cliente é avaliada com base em um sistema interno de classificação e histórico de perda. A necessidade de uma provisão para perda por redução ao valor recuperável é analisada a cada data reportada em base individual para os principais clientes. O cálculo é baseado em dados históricos efetivos. A exposição máxima ao risco de crédito na data-base é o valor registrado que esta indicado na nota 5. Instrumentos financeiros e depósitos em bancos - O risco de crédito de saldos com bancos e instituições financeiras é administrado pela Tesouraria da Companhia de acordo com a política por este estabelecida. Os recursos excedentes são investidos apenas em instituições financeiras autorizadas e aprovadas pela Companhia, avalizadas pela Diretoria Executiva, respeitando limites de crédito definidos, os quais são estabelecidos a fim de minimizar a concentração de riscos e, assim, mitigar o prejuízo financeiro no caso de potencial falência de uma contraparte. Risco de liquidez - O risco de liquidez consiste na eventualidade da Companhia não dispor de recursos suficientes para cumprir com seus compromissos em função das diferentes moedas e prazos de liquidação de seus direitos e obrigações. O controle da liquidez e do fluxo de caixa da Companhia é monitorado diariamente pelas áreas de Gestão da Companhia, de modo a garantir que a geração operacional de caixa e a captação prévia de recursos, quando necessária, sejam suficientes para a manutenção do seu cronograma de compromissos, não gerando riscos de liquidez para a Companhia.O quadro abaixo resume o perfil do vencimento do passivo financeiro da Companhia em 31 de dezembro de 2011 com base nos pagamentos contratuais não descontados. Menos de 3 a 12 1a5 3 meses meses anos Total

21. Objetivos e políticas para gestão de risco financeiro Conforme mencionado na nota 2.18 – Instrumentos Financeiros, os principais passivos financeiros da Companhia, que não sejam derivativos, referem-se a empréstimos, contas a pagar a fornecedores e outras contas a pagar. O principal propósito desses passivos financeiros é captar recursos para as operações da Companhia. Em contrapartida, a Companhia possui ativos financeiros representado por caixa e equivalentes de caixa, contas a receber de clientes e outras contas a receber que resultam diretamente de suas operações. A Companhia está exposta a risco de mercado, risco de crédito e risco de liquidez. A alta administração da Companhia supervisiona a gestão desses riscos para garantir que as atividades em que se assumem riscos financeiros são regidas por políticas e procedimentos apropriados e que os riscos financeiros são identificados, avaliados e gerenciados de acordo com as políticas e disposição para risco da Companhia. A Companhia não efetua aplicações de caráter especulativo, em derivativos ou quaisquer outros ativos de risco. Os resultados obtidos com estas operações estão condizentes com as políticas e estratégias definidas pela Administração da Companhia. Risco de mercado - O risco de mercado é o risco de que o valor justo dos fluxos de caixa futuros de um instrumento financeiro flutue devido a variações nos preços de mercado. Os preços de mercado englobam três tipos de risco: risco de taxa de juros, risco cambial e risco de preço que pode ser de commodities, de ações, entre outros. Instrumentos financeiros afetados pelo risco de mercado incluem empréstimos a pagar, depósitos, instrumentos financeiros disponíveis para venda e mensurados ao valor justo através do resultado e instrumentos financeiros derivativos. Risco de taxa de juros - Risco de taxas de juros é o risco de que o valor justo dos fluxos de caixa futuros de um instrumento financeiro flutue devido a variações nas taxas de juros de mercado.A exposição da Companhia ao risco de mudanças nas taxas de juros de mercado refere-se, principalmente, às obrigações de longo prazo da Companhia sujeitas a taxas de juros variáveis. A Companhia somente realiza operações com instituições financeiras de baixo risco, aprovadas pela administração. Para contas a receber por vendas a Companhia possuem ainda provisão para devedores duvidosos, conforme mencionado na nota 2.5. Os rendimentos oriundos das aplicações financeiras Empréstimos bem como as despesas financeiras provenientes dos empréstimos e Fornecedores financiamentos da Companhia são afetados pelas variações nas taxas de juros, tais como TJLP e CDI.

14.898 19.599

28.960 2

46.489 -

90.347 19.601

34.497

28.962

46.489

109.948

22. Seguros Em 31 de dezembro de 2011, a cobertura de seguros estabelecida pela Administração da Companhia para cobrir eventuais sinistros e responsabilidade civil, é resumida como segue: Data de vigência Importância Risco de até segurada Prêmio Riscos operacionais – Fábrica SJP Riscos operacionais – Fábrica Arceburgo Riscos operacionais – Veículos Riscos operacionais – Outros

23/07/2011 23/07/2011 20/05/2011 27/04/2011

23/07/2012 23/07/2012 20/05/2012 27/04/2012

89.550 24.000 6.000 1.475

49 13 88 2

Não está incluído no escopo dos trabalhos de nossos auditores independentes, emitir opinião sobre a suficiência da cobertura de seguros, a qual foi determinada e avaliada quanto à adequação pela Administração da Companhia. ARTHUR DA SILVA LEME NETO Diretor Superintendente RODRIGO COSTA DA ROCHA LOURES Diretor Superintendente LUÍS CARLOS BERTOLAZO Contador – CRC-PR n° 35643/0


| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

17

Foto: Jaelson Lucas/SMCS (arquivo)

Feira do Emprego terá 15 mil vagas e cursos de capacitação

Calçada na rua Desembargador Motta integra o Anel Viário

Calçadas de Curitiba estão entre as melhores do país Estudo avaliou as condições dos equipamentos em 12 capitais brasileiras As calçadas de Curitiba figuram no topo do ranking das melhores do país em estudo que avaliou as condições dos equipamentos em 12 capitais brasileiras. Entre os conceitos de 0 a 10, Curitiba tirou nota 6,83 e figura na terceira colocação, atrás apenas de Fortaleza (7,60) e Belo Horizonte (7,05). O estudo feito pelo Mobilize, portal sobre mobilidade urbana sustentável – observou itens como irregularidades no piso, largura mínima (1,20), rampas, iluminação, sinalização, paisagismo, degraus e obstáculos que dificultam a circulação: postes, telefones públicos, lixeiras, bancas de ambulantes e de jornais, entulhos. “Curitiba avança quando assunto é calçada. Neste momento, estamos construindo 96 quilômetros de novas calçadas e vamos fazer mais 160 quilômetros até o final do ano. Nos últimos anos, já construímos 400 quilômetros de novas calçadas”, disse o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci. O prefeito destaca ainda que no Anel Viário, conjunto de 23 ruas que cruzam oito bairros, já recebeu 25 quilômetros de calçadas e outros

25 quilômetros estão em execução. “As novas calçadas têm rampas de acesso, jardins, iluminação especial dirigida aos pedestres, paisagismo e na sua maioria, pista tátil”, disse Luciano Ducci. LEVANTAMENTO Para a composição do levantamento das calçadas, o Mobilize escolheu ruas e áreas com alta circulação de pedestres, como estações de transportes, proximidades de hospitais e ruas comerciais. As áreas avaliadas são todas de urbanização antiga, superior a 50 anos, e já passaram por processos de renovação de infraestrutura. O estudo, realizado entre fevereiro e abril, é o pontapé inicial da campanha Calçadas do Brasil, iniciativa do Mobilize para estimular a melhoria das calçadas de todo o país. Em Curitiba, o estudo avaliou as calçadas da estação Rodoferroviária, o Calçadão da Rua XV, a Praça Rui Barbosa, e as ruas José de Anchieta e Brigadeiro Franco. “A Rodoferroviária está entre os locais a serem restaurados para a Copa de 2014, além do entorno, que integra o Anel Viário: a Rodoferroviária passou por algumas reformas

pontuais e teve seu calçamento adaptado para portadores de deficiência”, atesta o estudo. Na Praça Rui Barbosa “existem adaptações, sinalizações que auxiliam idosos e portadores de deficiências”. “A Brigadeiro Franco é uma das ruas que está sendo restaurada (pavimentação e calçamento) dentro dos investimentos para a Copa de 2014. A via cruza a cidade no sentido Leste-Oeste e tem alto tráfego de automóveis e de pedestres”. E rua José de Anchieta, conforme o estudo, conta “com boa arborização no canteiro central”. Ranking Além de Curitiba, foram avaliadas as calçadas de Porto Alegre (RS), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Brasília (DF), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Natal (RN), Recife (PE) e Manaus (AM). O ranking ficou assim definido: Fortaleza (7,60), Belo Horizonte (7,05), Curitiba (6,83), Porto Alegre (6,60), São Paulo (6,32), Goiânia (6,13), Brasília (5,98), Natal (5,08), Recife (4,95), Salvador (4,61), Rio de Janeiro (4,5) e Manaus (3,60).

Sanepar investe R$ 11,2 mi para ampliar rede de esgoto O prefeito Luciano Ducci e o presidente da Sanepar, Fernando Ghignone assinam hoje (27) a ordem de serviço para o início das obras de ampliação da rede de esgoto em 13 bairros de Curitiba. Com investimento de R$ 11,2 milhões, as obras vão beneficiar 14 mil pessoas e criar 1,9 mil empregos diretos e indiretos. Para ampliar o sistema, a Sanepar assentará 65 quilômetros de rede e fará 3,4 mil ligações prediais nos bairros Alto Boqueirão, Boqueirão, Butiatuvinha, Campina do Siqueira, Capão Raso, Cascatinha, Fazendinha, Mercês, Mossunguê, Pilarzinho, Santa Felicidade, Santo Inácio e Xaxim. Obras complementares incluem a construção de três travessias (sob a PR 418 e os leitos dos rios Cascatinha e Barigui), quatro coletores (com 2,9 quilômetros de extensão total), e novas galerias de águas pluviais (280 metros), além de retirada e recomposição asfáltica. Até 2014, a Sanepar investirá R$ 2 bilhões para ampliar de 60% para 72% a cobertura média da rede de esgoto nos 345 municípios em que atua no Paraná. Em Curitiba, a empresa investirá R$ 165,5 milhões, o que aumentará de 89,8% para 91,6% a cobertura (índice equivalente ao das cidades mais desenvolvidas do mundo).

Curitiba terá nos dias 4 e 5 de maio, a 4ª Feira do Emprego e da Capacitação Profissional, em comemoração ao Dia do Trabalho, 1º de Maio. A feira será na praça Osório, no Centro, das 9h às 17h. Serão ofertadas 15 mil vagas de emprego. Participarão da feira 47 empresas. Serão ofertados também cursos de capacitação. A feira é organizada pela Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego, com apoio das secretarias municipais Antidrogas, do Esporte Lazer e Juventude, da Saúde , dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Agência Curitiba e Fundação de Ação Social (FAS). Em fevereiro deste ano, Curitiba manteve a menor taxa de desemprego do Brasil – 3,2% do conjunto dos trabalhadores. O percentual mostra que a capital do Paraná, há mais de um ano, vive um ciclo de pleno emprego. Os dados são IBGE/Ipardes. A taxa na Região Metropolitana ficou em 3,7%. Curitiba é ainda responsável por mais de 89% dos empregos gerados nos últimos 12 meses. “Como historicamente, a taxa de Curitiba é 0,5% menor que a registrada na Região Metropolitana, a cidade mantém o ciclo do pleno emprego, ampliando a oferta de postos de trabalho e a economia aquecida”, diz o secretário municipal do Trabalho, Paulo Bracarense. O chamado pleno emprego - apontam os economistas - é quando a taxa de desemprego ou desocupação oscila com percentuais inferiores a 4% e 5%. No caso de Curitiba, segundo Bracarense, o ciclo aponta para a qualificação dos trabalhadores e no crescimento dos salários. Edições anteriores A 3ª Feira do Emprego e da Capacitação Profissional, em 2012, registrou aumento de 42% no número de contratações em relação à edição de 2011. Das 5 mil vagas oferecidas no evento, 4,1 mil foram preenchidas. Em 2010, foram 2,4 mil contratações para 5 mil vagas ofertadas.

Confira o que abre e fecha no Dia do Trabalho As repartições públicas municipais e os serviços da Prefeitura nas Ruas da Cidadania não funcionarão nesta terça-feira 1º de maio, feriado pelo Dia do Trabalho. Os serviços voltam a funcionar normalmente na quarta-feira (2). Confira o funcionamento dos demais serviços municipais neste feriado: Abastecimento - O Mercado Municipal vai ficar fechado na segunda e terça-feira (30 e 1º). Nas feiras livres, noturnas, gastronômicas e orgânicas o funcionamento será facultativo na terça-feira (1º). Os Sacolões da Família também terão funcionamento facultativo. O Mercado Regional Cajuru ficará fechado na segunda e terça-feira (30 e 1º). No Varejão Capão Raso o atendimento será normal na segunda-feira (30) e não haverá funcionamento na terça-feira (1º). Os Armazéns da Família estarão fechados na segunda e terça-feira (30 e 1º). Os Restaurantes Populares fecham só na terça-feira, 1º de maio. Na segunda o funcionamento será normal. Os pontos do Câmbio Verde não funcionam na segunda e na terça. O Família Curitibana também não funcionará na segunda e terça-feira. Educação - As escolas e creches municipais (CMEIs) não funcionarão na segunda-feira (30) e na terça-feira (1). As aulas voltam na quarta-feira (2). Equipamentos da Urbs - O Mercado Central, na Rua da Cidadania Matriz, na praça Rui Barbosa, e o Shopping Popular, na avenida República Argentina, ao lado do terminal de ônibus do Portão, estarão fechados. O Shopping Popular também não irá funcionar. Também não haverá atendimento ao público na Urbs nesta terça-feira. O atendimento voltará ao horário normal na quarta-feira (2), das 8h30 às 17h. Transporte coletivo - Os ônibus cumprem tabela de fim de semana neste feriado do Dia do Trabalho. Saúde - As unidades básicas de saúde ficarão fechadas de quinta-feira (5) a domingo (8), voltando a funcionar normalmente na segunda-feira (9). Os Centros de Urgências Médicas funcionarão normalmente todos os dias, 24 horas, nos seguintes endereços: • Centro de Urgências Médicas Sítio Cercado – Rua Levy Buquera, 158 – fone 3378-6405; • Centro de Urgências Médicas Boa Vista – Avenida Paraná, 3654 – fone: 32511013 • Centro de Urgências Médicas Boqueirão – Rua Professora Maria Assumpção, 2.590 - fone 3277-3701; • Centro de Urgências Médicas Pinheirinho – Rua Leon Nicolas, esquina com a Avenida Winston Churchill, ao lado da Rua da Cidadania; • Centro de Urgências Médicas Fazendinha – Rua Carlos Klemtz, ao lado da Rua da Cidadania Fazendinha / Portão – fone 3314-5121; • Centro de Urgências Médicas Campo Comprido – Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, 3.495 – fone 3285-1896. • Centro de Urgências Médicas CIC – Rua Senador Accioly Filho, 3370 – fone 3314-5098. • Centro de Urgências Médicas Cajuru - Rua Eng. Benedito Mário da Silva, esq. Ceilão – fone 3261-4026. Escolas e creches municipais - Ficarão fechadas nesta terça-feira Dia do Trabalho. Limpeza pública – No feriado de 1º/5, o serviço de coleta (normal e seletiva) domiciliar de lixo ocorrerá normalmente em todos os setores da cidade. Aa varrição manual funcionará na escala de domingos e feriados, com serviços somente no anel central. Não haverá Câmbio Verde, coleta especial de Lixo Tóxico e coleta de Resíduos Vegetais e Entulhos no dia 1º/ 5. A limpeza de feiras-livres acontecerá normalmente. Zoológico e Passeio Público – Estarão abertos em horários normais, das 9 às 17h, na terça-feira (01). Ambos fecham nas segundas-feiras, para manutenção. Museu de História Natural – Estará aberto em horário normal, das 9 às 17h, na terça-feira (01) e fechado na segunda-feira, para manutenção. Museu Botânico - As salas de exposições e de educação ambiental do Museu estarão abertas normalmente na segunda e terça-feira (30 e 01), das 9 às 18h. O Jardim Botânico permanece aberto em horários normais, das 6 às 20h.


18

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

Polícia fecha fábrica clandestina de bebidas no Jardim Suíça policiais militares, o delegado titular da Delegacia de São José dos Pinhais, Gil Rocha Tesserolli, solicitou ao Poder Judiciário a concessão de mandado de busca e apreensão no local. Ao realizarem as buscas, os policiais civis também apreenderam rótulos, produtos de essências, embalagens, lacres e bebi-

das já engarrafadas prontas para a venda. Marcos Antonio de Oliveira da Silva, 39 anos, foi preso em flagrante e encaminhado ao setor de carceragem temporária (Secat) da 1ª Delegacia Regional de Polícia de São José dos Pinhais, onde segue provisoriamente preso à disposição da Justiça.

Uma operação coordenada pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) resultou na prisão de 14 mulheres e 15 homens acusados de envolvimento com o tráfico de drogas no bairro Cidade Industrial de Curitiba, na manhã de ontem (26), na capital. A ação, denominada de "Operação Liberdade", tirou de circulação mais de dois quilos de cocaína, transformadas em 23 buchas prontas para serem vendidas, 1,4 quilo de maconha, 1,4 quilo de crack e 70 pedras da mesma droga, além da apreensão de três revólveres, uma pistola calibre 45, um pistola calibre nove milímetros e 37 munições. A operação, cujos trabalhos tiveram início na quarta-feira (25), tinha como objetivo cumprir 23 mandados de prisão e 26 mandados de busca e apreensão em pontos de venda de drogas identificados após três meses de investigação e denunciados pela população. Para a ação foram mobilizados mais de 150 policiais civis. Durante as ações, também foram apreendidos R$ 4 mil em dinheiro. Segundo a polícia, a quantidade de crack apreendida geraria um volume de sete mil pedras que, vendidas no varejo, rendendo um lucro de cerca de R$ 70 mil aos traficantes.

Foto Carlos Antônio Soares/Polícia Civil

Operação Liberdade apreende drogas e prende 29 suspeitos

Todos os detidos na operação foram autuados por tráfico de drogas

O delegado geral, Marcus Vinícius Michelotto, ressalta que as ações atendem à determinação do governador Beto Richa e do secretário de Estado da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, para que a polícia realize etapas da operação em todo o Estado. "A determinação superior é para que a Polícia Civil não meça esforços no sentido de combater os grandes traficantes do nosso Estado. O objetivo é que isso se reflita diretamente nos índices de homicídios na capital e em todas as grandes cidades", afirma.

Através das investigações, a polícia identificou Everton Alves do Espírito Santo como um dos principais distribuidores de drogas da CIC - considerado um dos locais com maior índice de homicídios na capital, a maioria deles motivados pelo crime de tráfico de drogas. Everton foi preso em flagrante na posse de dois quilos de cocaína, no momento em que se preparava para iniciar a mistura da droga com outras substâncias. Na casa dele, na Vila Nossa Senhora da Luz, a polícia encontrou mais

três balanças de precisão. Segundo a delegada Camila Cecconello, responsável pelas investigações que duraram três meses, o suspeito recebia uma média de dois quilos de crack e dois de cocaína a cada 15 dias. A delegada explica que a cocaína era misturada com outras substâncias que rendiam porções de seis quilos para comercialização. "Como Everton efetuava misturas na cocaína, os seis quilos que movimentava quinzenalmente e valiam em média R$ 90 mil, ao serem vendidos para traficantes do varejo lhe geravam um lucro três vezes maior", comenta. A partir da localização do primeiro suspeito, foi possível a identificação de outras 23 pessoas que também atuariam com o tráfico de drogas que adquiriam o entorpecente de Everton para revender. "Essas pessoas costumavam pegar entorpecentes do primeiro suspeito com bastante frequência, vendendo a usuários e gerando um lucro imenso para todos os envolvidos e causando intensa perturbação à população local", explicou o delegado chefe da Denarc, Riad Farah. Os presos foram encaminhados para os Centros de Triagem I e II, onde aguardam decisão judicial.

Mulher de 63 anos explorava jogos de azar quena sala no primeiro andar de um prédio localizado na Alameda Doutor. Muricy. O responsável pelo local, um homem de 43 anos, assinou um termo circunstanciado por jogo de azar e foi liberado. De acordo com a polícia, cassinos clandestinos fechados pelo 1.º DP em 2012, já acumulam mais de 70 máquinas apreendidas neste ano. Outras apreensões de máquinas caça níqueis também foram feitas pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e pela Polícia Militar, com pelo menos outros três cassinos fechados.

Divulgada a foto do principal suspeito de matar mãe e filha O Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride) divulgou na tarde de ontem (26) a foto do principal suspeito de matar Lucineia Luiza de Almeida, 27 anos, e a enteada dela, Karina Colimo, de dez anos, em Bocaíuva do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba. Para a polícia os indícios da autoria do crime apontam para Altamir José Rodrigues, de 33 anos, que continua foragido. Lucineia e Karina foram mortas em uma chácara, onde moravam com o pai da menina, na zona rural daquela cidade. Na tarde da última quarta-feira (25) a polícia localizou o corpo da criança em um matagal, distante cinco quilômetros de onde o cadáver de Lucineia foi encontrado, ainda na segunda-feira (23). Segundo a delegada do Sicride, Daniele Oliveira Serighelli, Altamir Rodrigues prestava serviços de roçada na propriedade e desde a última quinta-feira não é

Altamir José Rodrigues é procurado pela polícia

localizado. Ele é foragido da Colônia Penal Agrícola, onde cumpria pena por roubo. Segundo a Delegacia de Bocaíuva do Sul, ele também responde por um homicídio ocorrido em Colombo. Quem tiver informações sobre o paradeiro do suspeito pode entrar em contato pelo telefone (41) 3224-6822 com o Sicride, ou com a Delegacia de Bocaiúva do Sul, no (41) 3658-1244.

RONDA POLICIAL JOVEM MÃE A Delegacia de Homicídios informou, na manhã de ontem (26), que a mulher assassinada em um duplo homicídio, na última quarta-feira (25), foi identificada como Alexandra de Proença, 24 anos, mãe de três filhos e que seria usuária de drogas. O corpo dela foi encontrado em um sobrado na Vila Sandra, ao lado do cadáver de Rafael Gonçalves da Luz, morto com tiros de pistola ponto 40, de uso exclusivo da PM. Para o delegado Rubens Recalcatti, que comanda as investigações, o duplo homicídio pode se tratar de um acerto de contas entre traficantes. QUADRILHA DO SHOPPING Novas vítimas do bando que furtava mercadorias em lojas de shoppings em Curitiba compareceram ontem (26) na DP de Furtos e Roubos da capital. Segundo a polícia, os comerciantes reconheceram Valéria Gomes Rodrigues e Jaqueline Reis da Silva, ambas com 26 anos, como autoras dos furtos em suas lojas. As investigações em torno das duas apontam que a quadrilha, que também era composta por mais três homens, agia também em supermercados. A delegacia especializada segue com as investigações.

Foto Divulgação/1º DP

Uma operação realizada na tarde de quarta-feira (25) por policiais do 1.º Distrito Policial de Curitiba resultou na apreensão de doze máquinas caça níqueis, instaladas no primeiro andar de um prédio na Travessa Jesuíno Marcondes, no centro da capital. Esta é a segunda vez, em menos de dez dias, que um estabelecimento de jogos ilegais é fechado apela Polícia Civil. Uma mulher de 63 anos, que cuidava das máquinas e aguardava a chegada dos clientes, responderá por jogo de azar. No dia 16 de abril, a polícia apreendeu quatro máquinas caça níqueis instaladas numa pe-

Bebidas com rótulos de marcas famosas eram fabricadas no Jardim Suíça

Foto Divulgação/Sicride

bidas de marcas famosas. Um homem, que seria o responsável pela "destilaria" foi preso. Segundo a polícia, a constatação de que haveria uma produção de produtos falsificados foi feita pelo serviço reservado (P2) do 17.º Batalhão da Polícia Militar. Ao receber as informações repassadas pelos

Uma fábrica clandestina de bebidas alcoólicas foi fechada pela Polícia Civil, no Jardim Suíça, em São José dos Pinhais, no final da tarde da última terça-feira (24). Além de um vasto aparato de materiais que seriam utilizados nas falsificações, a polícia encontrou no local várias garrafas vazias e rótulos de be-

Foto Divulgação/Polícia Civil

Um homem foi preso e várias garrafas e rótulos de marcas famosas apreendidos

As doze máquinas de caça níqueis foram apreendidas pela polícia

ESFAQUEADO Um adolescente de 15 anos foi esfaqueado no final da noite de quarta-feira (25), quando estava em um ponto de ônibus, no Jardim Cristal, bairro Guatupê, em São José dos Pinhais. Policiais militares do 17º Batalhão apuraram que a vítima foi abordada por um desconhecido que lhe deu voz de assalto. Diante da negativa de entregar dinheiro e pertences ao elemento, o garoto levou duas facadas. Socorrido pelo Siate, o adolescente foi levado ao PS do Hospital São José, onde ficou internado.


19

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |

Gazeta Press

Coritiba goleia o Paysandu no Alto da Glória para o fundo das redes e ampliou o placar. Coxa 3×0 na primeira etapa. Para o segundo tempo, Marcelo Oliveira manteve o time com a mesma formação. Logo no começo, Aquino bateu rasteiro, o goleiro fez a defesa e no rebote Lincoln tentou de calcanhar, mas Paulo Rafael garantiu a defesa. O Paysandu respondeu em contra ataque. Em boa trama no setor ofensivo, Thiago Potiguar recebeu na pequena área e mandou por cima. PAYSANDU DIMINUI, MAS COXA AMPLIA NO FINAL Marcelo Oliveira fez a primeira alteração no time alviverde e Anderson Aquino deu lugar a Renan Oliveira. Com a vantagem no placar, o Coxa administrava a partida, mas o Papão tentava diminuir. Thiago Potiguar teve boa chance, mas mandou mais uma para fora. Aos 21?, ele não desperdiçou. A zaga alviverde não interceptou a jogada e ele aproveitou o rebote para fuzilar o gol de Vanderlei, sem chance para o goleiro coxabranca. Coxa 3×1. O Paysandu crescia no jogo e sabia que mais um gol podia ajudar para o jogo de volta. Mas o Coritiba não queria dar bobeira. Marcelo Oliveira alterou a equipe colocou Rafael Silva no lugar de Lincoln. E em seguida, Sergio Manoel entrou no lugar de Jonas. Aos 32’, Everton Ribeiro lançou Rafael Silva, que por pouco não alcança a bola. Logo em seguida, o prata da casa recebe pelo lado esquerdo e é derrubado na entrada da área. O árbitro assinalou pênalti. Roberto cobrou duas vezes, e na segunda desperdiçou a chance. Aos 39’, Tcheco deu bonito passe para Roberto, o atacante coxa-branca cortou o zagueiro e bateu na rede pelo lado de fora. O Paysandu respondeu, aos 42?, em cabeçada perigosa, que Vanderlei garantiu bonita defesa mantendo o placar. Já nos acréscimos, Junior Urso roubou a bola pela direita, passou para Rafael Silva, que driblou o goleiro e mais uma vez foi derrubado. O goleiro Paulo Rafael foi expulso no lance e desfalca o Papão. Quem vai para o gol é Harisson. E Tcheco faz a cobrança da penalidade, fechando o placar no Alto da Glória. Coritiba 4×1 Paysandu.

O Coritiba mostrou quem manda no Alto da Glória vencendo o Paysandu por 4 x 1

Atlético faz treino tático no CT do Caju A equipe do Atlético Paranaense treinou em dois períodos ontem (26), no CT do Caju. Pela manhã, os jogadores fizeram apenas trabalhos físicos devido a forte chuva que caiu em Curitiba. No período da tarde, o aguaceiro deu uma trégua e possibilitou o treino no gramado sem maiores riscos. O técnico Juan Carrasco comandou um trabalho tático no qual posicionou os atletas e treinou várias formas de jogadas. O Furacão se prepara para enfrentar o Paranavaí, no domingo (29), às 18h30, no Estádio Durival Britto e Silva (Vila Capanema). Segundo carrasco, a escalação do time somente será divulgada no dia do jogo. Na manhã de ontem, a Federação Paranaense de Futebol (FPF) divulgou a

Foto Clewerson Bregenski/CAP

A equipe do Coritiba surpreendeu ao fazer valer o mando de campo na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil, na noite de ontem (26). Atuando em casa, no Alto da Glória, o time coxa branca goleou o Paysandu por 4 x 1 e ficou perto da vaga nas quartas de final do torneio nacional. Os gols do verdão foram marcados por Anderson Aquino, Roberto e Everton Ribeiro, no primeiro tempo, e Tcheco, nos acréscimos do segundo tempo. Tiago Potiguar descontou para o Paysandu fazendo o gol de honra. As duas equipes voltam a se encontrar na próxima quinta-feira (3), às 19h30, no Estádio do Mangueirão, em Belém do Pará. Para esta partida, a equipe comandada pelo técnico Marcelo Oliveira pode até perder por dois gols de diferença que ainda garante a vaga na próxima fase da competição. Quem avançar deste duelo, pega o classificado entre Botafogo e Vitória, que fazem a primeira partida na próxima quarta-feira (2), às 21h50, no Barradão. O Coritiba começou administrando a partida, com mais volume de jogo, e buscando espaço na defesa do Paysandu. Aos dez minutos, após boa trama no ataque alviverde, Jonas cruzou rasteiro para Lincoln, que mandou pertinho do gol do Papão. Enquanto isso, o time de Belém atacava menos, mas com perigo, em jogadas de contra-ataque, mas de chutes próximo ao gol. A pressão mesmo foi toda coxa branca. Everton Ribeiro recebeu de Urso e mandou próximo ao gol mais uma vez. Em seguida, aos 18 minutos, após cobrança de escanteio de Lincoln, o prata da casa Lucas Mendes subiu mais alto que todo mundo e cabeceou muito perto, deixando o grito de gol preso na garganta do torcedor alviverde. Aquino também teve sua chance, mas Paulo Rafael fez a defesa e a bola bateu na rede pelo lado de fora. Aos 30 minutos, foi a vez de Roberto também ter uma chance. Ele passou pela marcação e bateu cruzado, e a bola passou perto do gol bicolor. Mas em seguida, veio uma avalanche de gols coxa branca. Primeiro, aos 30 minutos, Anderson Aquino aproveitou a bola sobrada na entrada da área e emendou uma bomba, sem chances para o goleiro adversário. Em seguida, dois minutos depois, Aquino foi quem passou para Roberto, que ganhou na velocidade e bateu por cima de Paulo Rafael. O Coxa cresceu no jogo e buscou mais um. Everton Ribeiro emendou uma bomba e obrigou Paulo Rafael a fazer boa defesa. Em seguida, ele foi servido por Roberto, completou

Foto Divulgação/Coritiba F.C

Vitória por 4 x 1 aproxima equipe coxa branca das quartas de final

Técnico Carrasco comanda treino tático no CT do Caju

arbitragem para o jogo entre Atlético e Paranavaí, válido pela última rodada do segundo turno do Cam-

peonato Paranaense 2012. O árbitro Everaldo Lambert dos Reis será auxiliado por Edina Alves Batista e Ale-

xandre Cavalcanti de Souza. O quarto árbitro da partida será Rafael Traci e o jogo está marcado para as 18h.


20

| Sexta-feira, 27 de abril de 2012 |


metropole27-4-12  

metropole27-4-12

Advertisement