Page 1

w w w. m e t r o p o l e j o r n a l . c o m . b r

Quarta-feira

Ano 14 | Nº 3251 | 27 de fevereiro de 2013

Presidente: Ary Leonel da Cruz

Diário de Circulação Nacional

» Acompanhado de vereadores, representantes da concessionária Auto Pista Litoral Sul, secretários municipais, empresários, representantes da COMEC, e do deputado federal Leopoldo Meyer, o prefeito Luiz Carlos Setim participou na noite desta segunda-feira (25) do debate sobre a criação de vias marginais em parte do contorno leste, que atravessa diversos bairros e passa por muitas empresas de São José dos Pinhais. O trecho em questão tem 14 km de extensão e vai do cruzamento da Av. Rui Barbosa com a BR 116 até a trincheira da BR 277.

Foto: PMSJP

Setim discute com lideranças as marginais no Contorno Leste

Página 3

Prefeitura de Colombo anuncia atendimento emergencial em Odontologia » A partir do próximo dia 2 de março, o Pronto Atendimento do Jardim Osasco em Colombo, terá um novo serviço que beneficiará pacientes em emergências odontoló-

gicas. Inédito no município, o atendimento estará disponível todos os dias da semana, inclusive sábados e domingos, no período das 7 às 16 horas. Página 4

Prefeito Setim durante a reunião convocada pelo vereador Luiz Paulo com autoridades e lideranças comunitárias

Secretário de Obras de Pinhais exalta integração como segredo do sucesso de sua equipe

Richa tem aprovação de 73%, diz Ibope Foto ANPr

Pesquisa Ibope aponta Beto Richa como favorito para as eleições de 2014

Página 3

suntos estruturais. Essa é a base do currículo do secretário de Obras Públicas de Pinhais, Mário Luiz Stier Segundo. Página 9

Foto: PMSJP

» Após dois anos no co mando do Estado, o governador Beto Richa continua muito bem avaliado pela população e é o favorito na disputa das eleições de 2014. Pesquisa Ibope contratada pela Associação dos Diários do Interior ( A D I ) aponta que 73% dos paranaenses aprovam o go verno Beto Richa.

» Engenheiro Civil formado em 2002 pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e uma ampla atuação em as-

A festa esportiva lotou o ginásio para aplaudir as equipes, os ídolos e os convidados

Ídolos do futebol lotam Ginásio Ney Braga » Uma noite de futebol, festa e solidariedade. Assim foi o I Torneio de Futsal em prol da Apae de São José dos Pinhais. A comunidade sãojoseense abraçou esta causa e mais de duas mil e quinhentas pessoas lotaram o

Ginásio Ney Braga. Os jogadores Lucio Flávio, do Paraná, e Paulo Baier, do Atlético Paranaense foram os técnicos dos times que disputaram o torneio. Página 14


2

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

A tábua da salvação Na hora da verdade, os juros sobem. A ganância dos oligopólios venceu a resistência da autoridade monetária. O espectro da inflação ressurge e o Banco Central - via Copom - não tem outra saída senão aumentar a taxa de juros. A taxa cobrada das famílias ficou em 24,6% ao ano, em janeiro, com alta de 0,3 ponto percentual, em relação a dezembro. Os dados foram divulgados pelo príprio Banco Central, que passa a divulgar novo relatório sobre crédito, com informações mais abrangentes sobre taxas de juros, spreads, concessões, atrasos e inadimplência. No caso das empresas, a taxa de juros ficou em 13,9% ao ano, alta de 0,6 ponto percentual na comparação com o mês anterior. A taxa média de juros, empresas e pessoas físicas, chegou a 18,5% ao ano, aumento de 0,5 ponto percentual no mês. Essa taxa média geral subiu depois de dez meses seguidos de queda. A inadimplência das famílias ficou em 5,5%, redução de 0,1 ponto percentual em relação a dezembro. No caso das empresas, a inadimplência ficou estável em 2,2%. A taxa de inadimplência corresponde ao percentual de operações com atraso superior a 90 dias em relação ao saldo total. O spread, diferença entre taxa de captação dos recursos pelos bancos e a cobrada dos clientes, ficou em 18 pontos percentuais para as pessoas físicas, com aumento de 0,3 ponto percentual. No caso das empresas, o spread chegou a 7,8 pontos percentuais, com alta de 0,8 ponto percentual em relação a dezembro. O saldo das operações de crédito do sistema financeiro chegou a R$ 2,367 trilhões, em janeiro. Desse total, R$ 1,278 trilhão é o saldo para pessoas físicas, que apresentou redução de 1% em relação a dezembro. O saldo das empresas é R$ 1,808 trilhão, com expansão de 1,2%. O volume total de crédito correspondeu a 53,2% de tudo o que o país produz - Produto Interno Bruto (PIB), redução de 0,4 ponto percentual em relação a dezembro. O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) teve em fevereiro deste ano a quinta queda consecutiva. O índice caiu 1,4%, ao passar de 117,9 pontos em janeiro para 116,2 pontos em fevereiro, e atingiu o menor nível desde janeiro do ano passado (106 pontos). O dado foi divulgado hoje (26) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Segundo a FGV, a queda da confiança vem sendo influenciada principalmente por uma piora na avaliação do momento, medida pelo Índice da Situação Atual, que diminuiu 2,3% de janeiro para fevereiro. A proporção de consumidores que avaliam a situação atual da economia como boa diminuiu de 22,2% para 21,1% no período. Já os que a julgam ruim aumentaram de 24,2% para 26,8%. O Índice de Expectativas, que mede o otimismo em relação aos próximos meses, recuou 0,8% de janeiro para fevereiro. A parcela de consumidores que projetam melhora da situação econômica diminuiu de 28,4% em janeiro para 27,7% em fevereiro; enquanto os que preveem piora passaram de 16% para 19,2%.

AB Notícias

abnoticias@abcom.com.br (41) 3014-6764

ARRECADAÇÃO O crescimento do poder de consumo dos brasileiros se refletiu na contagem dos impostos recolhidos no mês de janeiro. Ao todo foram 116 bilhões de reais, quase 7% a mais que no mesmo período no ano passado. No Paraná essa marca foi 1%. O aumento da venda de bens e serviços também contribuiu para que o país chegasse a esse número. Apesar de positivo, a Receita Federal explica que o saldo não representa um reaquecimento na economia.

RODOVIAS As cidades de Carlópolis e Ribeirão Claro, Norte Pioneiro, tiveram trechos da PR-150 recuperados. A medida faz parte do investimento de 200 milhões de reais que o governo estadual está fazendo em reformas nas rodovias do norte paranaense. Ao todo, serão 62 quilômetros de estradas recuperadas, com revitalização do asfalto, pintura de faixas e melhoras dos acostamentos, melhorando o acesso à região.

LAZER A prefeitura de Toledo, oeste do estado, deu início essa semana as atividades do projeto “RecreAção”, realizando atividades recreativas e brincadeiras esportivas, como futebol, caçador e vôlei. O programa acontecerá durante todo o ano, não só nos pontos turísticos da cidade, como também nos bairros e distritos da região e vai contar com o apoio de alunos de magistério do Colégio Estadual Presidente Castelo Branco e de Educação Física da Universidade Paranaense.

SILVIO SANTOS A próxima lista da revista Forbes trará ninguém menos que Silvio Santos. Atualmente com 38 empresas em diferentes ramos, como produtoras, concessionárias e até hotel, Silvio tem uma fortuna avaliada em 1,3 bilhão de dólares. O menino que começou a vida como radialista será o primeiro brasileiro a entrar para o ranking dos mais ricos do mundo.

VAGAS O recente concurso público para rede estadual aberto no Paraná, oferece quase 1500 vagas para Guarapuava e outras cidades da região centro sul, como Laranjeiras do Sul e Irati. O valor das inscrições é de 60,00 reais e ocorrem até o dia 9 de abril, somente pelo site www.pucpr.br/concursos, na opção “Concurso do Estado do Paraná”. Os salários podem chegar a 1044,94 reais para 20 horas semanais.

TODO LEMINSKI O conteúdo dos tão procurados, e raríssimos, livros do poeta curitibano Paulo Leminski (1944-1989) finalmente estará de fácil acesso ao público. O livro Toda Poesia, editora Companhia das Letras, reúne toda a obra poética de Leminski, trazendo as poesias ori-

ginais de um deste que é um dos principais escritores brasileiros.

AEROPORTO REABERTO O Aeroporto Municipal Alberto Bertelli, em Arapongas, norte do estado, volta a funcionar após oito meses com suas atividades paralisadas. A autorização para a normalização de seu funcionamento veio após uma vistoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) na qual foram solicitadas algumas mudanças. Atendidas as exigências, o aeroporto voltou em tempo de aproveitar a movimentação na região provocada pela 9ª edição da Feira de Móveis do Estado do Paraná, a Movelpar.

MEDICINA NO BRASIL Menos da metade dos médicos do Brasil possui ao menos uma especialização. No entanto, a outra grande parte dos profissionais em atividade no País não possui nenhum título de especialista, que é emitido por sociedade de especialidade ou obtido com a conclusão de residência médica. De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), esse número é preocupante e mostra que população está exposta a atendimento pouco qualificado e a profissionais menos experientes.

INCLUSÃO DIGITAL Com o intuito de promover a inclusão digital de sua população, a prefeitura de Nova Aurora, oeste paranaense, ampliará a cobertura de internet na região. O projeto “Nova Aurora Digital” instalou mais três torres que distribuem gratuitamente o sinal wireless para os distritos de Marajó, Palmitópolis e também para a comunidade de Palmital.

IGUALDADE O perfil do mercado de trabalho brasileiro está mudando. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ele tem se tornado menos desigual. A taxa de negros está crescendo aos poucos. Já a porcentagem de pessoas com mais de 50 anos ocupada aumentou de 16,7% para 22,5% entre 2003 e 2012. Outra mudança é o nível de escolaridade, a taxa de trabalhadores com ensino médio completo saltou de 46,7% para 62,2% nos últimos dez anos.

CONTORNO OESTE Finalmente o Contorno Oeste poderá ser construído, isso graças a Universidade Estadual de Maringá, que doou o terreno onde ele será implantado. O contorno que está em andamento desde 2006, dará continuidade ao binário da Duque de Caxias, em Maringá, e só precisa da aprovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para dar início as obras.

Deputados aprovam integralmente a pauta de votações Com o voto favorável de 47 parlamentares, a iniciativa de instituir diretrizes para o turismo religioso no estado depende apenas de mais duas apreciações para seguir à sanção ou veto governamental, uma vez que o texto foi submetido à segunda discussão, com pareceres favoráveis da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que apresentou substitutivo geral, e da Comissão de Turismo, na sessão plenária desta terça-feira (26). A proposta é do deputado Antônio Anibelli Neto (PMDB). Segundo o autor, esta modalidade de turismo vem aumentando substancialmente no Brasil e o Paraná precisa aprimorar as condições de acesso e viabilidade aos espaços àqueles que incursionam por esta prática. Outros sete projetos constantes na Ordem do Dia, já em redação final, também foram aprovados. Entre eles, o de nº 627/12, de autoria do Tribunal de Justiça, criando 115 cargos de assessor II de desembargador, de provimento em comissão, simbologia DAS5, na estrutura do quadro de servidores do Poder Judiciário, além da proposição nº 588/12, do Poder Executivo, instituindo o Programa Paranaense de Desenvolvimento do Setor Aeronáutico e Defesa, e o de nº 507/12, da Procuradoria Geral de Justiça, alterando a denominação e as atribuições de cargos em comissão, de simbologia DAS-4. As propostas de nº 540/ 12, de Hermas Brandão Júnior (PSB), instituindo o Dia Estadual do Sistema Braille, com celebração em 8 de abril; de nº 574/12, inserindo também no calendário oficial de eventos a Semana da Pesca, de autoria do deputado Gilberto Ribeiro (PSB); de nº 577/ 12, de Stephanes Júnior (PMDB), declarando de utilidade pública a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Estadual do Centro-Oeste, em Guarapuava; de nº 591/ 12, declarando também de utilidade a Associação Comunidade de Direitos, de Araucária, ainda integraram a pauta, além de outras 40 indicações legislativas.

Bento XVI será chamado de Papa Emérito ou Sua Santidade, diz Vaticano Agência Brasil Brasília - Após oficializar a renúncia ao pontificado, na quinta-feira (28), Bento XVI vai receber o título de Sua Santidade Bento XVI, Papa Emérito, ou Sua Santidade Bento XVI, pontífice romano emérito. O título foi anunciado hoje (26) pelo porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi. O último dia de Bento XVI como papa acabará às 19h de Roma (15h de Brasília). Ele deixará o local em direção à nova residência de helicóptero. Com a renúncia, Bento XVI passará a usar vestes na cor branca, simples e sem manto, segundo o porta-voz do Vaticano. Ele não usará mais os sapatos vermelhos. "Parece que o papa ficou muito satisfeito com os sapatos que lhe presentearam no México, em Leon", disse Lombardi. Um dos símbolos do papa, o anel do pescador, será destruído. O adereço, que o papa recebe no momento da coroa-

ção e usa no dedo anular direito, simboliza a autoridade, segundo o porta-voz. O anel foi adotado no pontificado de Clemente IV (por volta de 1.265) e era usado como selo secreto para correspondências privadas. O anel é de ouro e tem o nome do papa e em alto relevo do apóstolo Pedro pescando sobre uma barca. Quando o papa morre, o anel é retirado na presença do Colégio dos Cardeais e, em seguida, quebrado, simbolizando o fim do pontificado. Ao deixar o pontificado, Bento XVI, de 85 anos, passará a viver, por dois meses, em Castel Gandolfo - residência de verão dos papas. Em seguida, Bento XVI passará a viver no Mosteiro Mater Ecclesia, na região do Vaticano. Segundo ele, vai se manter em oração e isolamento. O último papa a renunciar foi Gregório XII, no século 15. O sucessor de Bento XVI será escolhido por 115 cardeais, com menos de 80 anos, reunidos no

Foto:Arquivo

Editorial

Papa Bento XVI no fim do seu pontificado

conclave. A data de início das votações não foi escolhido. A estimativa é que ocorra no começo de março com conclusão

antes da Páscoa. Anteontem (25), Bento XVI assinou um decreto que abre a possibilidade de o conclave ser antecipado.


| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

3

Prefeito, vereadores e representantes da Auto Pista Litoral Sul discutem sobre a construção de marginais no Contorno Leste Reunião foi convocada pelo vereador Luiz Paulo a pedido da comunidade do bairro Quississana Acompanhado de vereadores, representantes da concessionária Auto Pista Litoral Sul, secretários municipais, empresários, representantes da COMEC, e do deputado federal Leopoldo Meyer, o prefeito Luiz Carlos Setim participou na noite desta segunda-feira (25) do debate sobre a criação de vias marginais em parte do contorno leste, que atravessa diversos bairros e passa por muitas empresas de São José dos Pinhais.

O trecho em questão tem 14 km de extensão e vai do cruzamento da Av Rui Barbosa com a BR 116 até a trincheira da BR 277. Durante o encontro o prefeito Setim ressaltou a importância deste trabalho em conjunto: "É dentro desta visão que nós estamos dando início à nossa gestão. Trabalhando em parcerias com o legislativo e a iniciativa privada, para buscar melhorias na quali-

Governador convida Ghignone para reassumir Sanepar

Ibope: 73% aprovam Richa

OPINIÃO

de sua gestão, e coordenar o projeto de investimentos de R$ 1,5 bilhão para os próximos dois anos. Ghignone aceitou o convite. Antônio Hallage, que exercia interinamente a presidência da Sanepar, retorna para a diretoria administrativa da companhia. AYRTON BAPTISTA

Todos olham 2014 O governador Beto Richa convocou o ex-ministro Reinhold Stephanes para por ordem na casa em termos de arrumar as verbas que sempre são negadas ao Paraná, confiando no livre trânsito no Governo Federal e em outros possíveis aqui e lá fora, de que goza o paranaense que mais presença marcou em administrações diferentes nos últimos anos. Ponto para Richa, embora não se saiba o que vai ocorrer no próximo ano, uma vez que Stephanes é do novo PSD e hoje o partido forma ao lado da presidente Dilma Rousseff. Mas, vamos convir, nem tudo é eleição na vida de um político. E há tempo, ainda. Diante dos últimos resultados eleitorais na capital e no interior, particularmente para as prefeituras mais significativas, Richa entendeu ter ao seu lado o deputado federal Ratinho Junior, detentor de milhares de votos em Curitiba e uma incógnita no interior em pleito majoritário. Eleitoralmente, Ratinho é uma esperança de mudança a médio ou curto prazo. Seu potencial em termos de voto é capaz de surpreender mais ainda. Ponto para Richa, embora não se saiba como ficará o PSC no ano próximo. Mas, como há tempo para isso, Richa fica satisfeito e Ratinho só pensa naquilo: são reuniões diárias com os prefeitos de todas as regiões. Falta definir, em termos de importância de Stephanes e Ratinho, a posição do ex-governador Orlando Pessuti. Até ontem ele estava entre a Sanepar, com Richa, e Itaipu, com Gleisi Hoffmamm. Vai ter que decidir, até porque se é para ficar na mira de Roberto Requião, melhor é estar bem com o Governo. Mas que Governo? Se ficar com Richa, pode ver a sua amiga Gleisi ganhar em 2014; se ficar com Gleisi, pode ver Richa (revigorado) levar em 2014. No meio de tudo, os deputados do PMDB. Quanto mais tempo ficarem na espera, menos ganham. Os cargos passam, as posições idem, e eles só votando com o Governo daqui. Valerá a pena esperar mais? Valerá a pena marchar com Beto Richa, se no próximo ano terão que tomar outro caminho? Nesse particular, estão todos, Stephanes, Ratinho, Pessuti, deputados do PMDB, estaduais e federais, no mesmo barco, ainda que não se espere consiga Richa ou Gleisi leva-los a todos para o mesmo chão. Por isso e tudo o mais é que se torna difícil apontar com tanta antecedência para que lado ir. Há perigo de ter que voltar. E de outro lado, não se espera que Gleisi Hoffmann e todo o poderio de nomes importantes do PT, aqui e em Brasília, possam dormir sobre os louros do momento, com posições de mando da República. Lula, Dilma, o marido Paulo Bernardo, a bancada federal, as repartições públicas que são mais preciosas que certos ministérios, os líderes de alas diversas do PT, os que se unem na hora do voto e da campanha, todos, mas todos mesmo, estão é esperando uma troca de comando em 2014. Mais, mudar completamente os nomes de origens políticas no Executivo paranaense. Até para não ter mais que falar em que sempre são os mesmos. Fica pendente, antigo no ramo, o senador Roberto Requião. Podem não gostar, mas se deixarem ele assim solto, sem compromissos maiores, ele poderá transformar-se em importante eleitor em 2014. Até dele mesmo, por que não? Ayrton Baptista, jornalista.

Pesquisa Ibope aponta Beto Richa como favorito para as eleições de 2014 Após dois anos no comando do Estado, o governador Beto Richa continua muito bem avaliado pela população e é o favorito na disputa das eleições de 2014. Pesquisa Ibope contratada pela Associação dos Diários do Interior (ADI) aponta que 73% dos paranaenses aprovam o governo Beto Richa. Na avaliação pessoal, Richa recebeu nota 8 dos paranaenses. E 76% afirmaram voto ao governador Beto Richa para mais quatro anos nas eleições de 2014. "Agradeço aos paranaenses pela confiança em nosso trabalho. A pesquisa mostra que o governo está no caminho certo, buscando atender às necessidades da população", disse Beto Richa. "O resultado é grande um incentivo para mim e para minha equipe, para nos esforçarmos cada vez mais, com muito diálogo, transparência e seriedade na administração do Estado." Universo - O Ibope fez 2.002 entrevistas, considerando as variantes de sexo, idade, grau de instrução e renda familiar, entre 16 e 22 de fevereiro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Na pergunta que rendeu 73% de aprovação a Beto Richa, a desaprovação ficou em 18%, já que pouco mais que 8% dos entrevistados disseram não saber responder à pergunta. O governo Beto Richa é bem avaliado nas 12 regiões pesquisadas pelo Ibope e a aprovação é superior aos 73% no Noroeste (aprovação de 91%), Centro Ocidental (89%), Sudoeste (88%), Oeste (86%), Norte Pioneiro (77%) e Centro Sul (77%). "O modo municipalista de governar, com atenção especial aos municípios do interior, é fator considerável no alto índice de aprovação do governador Beto Richa", disse o prefeito de Bandeirantes, Celso Silva, presidente da Amunop (Associação dos Municípios do Norte do Paraná). Nota 8 - Para o diretor do Ibope, Hélio Gastaldi, o resultado da pesquisa sobre o Governo Richa é muito bom, considerando que foram apenas dois anos de governo. "É um alto índice de aprovação, difícil de ser alcançado em apenas dois anos. Este índice pode crescer ainda mais, pois a nota dada ao governador é excelente. Poucos governantes recebem nota 8 no Brasil, onde a população é muito crítica em relação ao governo", diz Gastaldi. A avaliação do governador, numa escala de zero a 10, também é superior à média geral dos 8,0 em regiões como Centro Ocidental (8,9), Noroeste (8,7), Su-

Foto: ANPr

O governador Beto Richa convidou nesta terçafeira (26), em audiência no Palácio Iguaçu, Fernando Ghignone para reassumir a presidência da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), para dar sequência aos bons resultados que a empresa apresentou ao longo

dade de vida da população". Setim, disse ainda que é possível que as marginais sejam construídas, desde que a obra seja incluída nos projetos do PAC de Mobilidade Urbana. O vereador Luis Paulo encerrou as discussões na Câmara dizendo que este foi um primeiro passo e que novos encontros serão realizados para discutir e elaborar uma solução definitiva para o local.

O grau de satisfação dos paranaenses com a gestão de Richa é alto

A popularidade do governador abrange todas as faixas etárias

doeste (8,6), Sudeste (8,4), Centro Oriental (8,4), Norte Pioneiro (8,4), Oeste (8,4) e Centro Sul (8,3). "Beto Richa é o governador do diálogo e da temperança. Atende a todos prefeitos, independente do partido, e as prefeituras precisam do apoio incondicional do Estado para executar obras e projetos. No Paraná, nós temos um governador que respeita e busca atender as necessidades dos municípios", disse o prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira. Satisfação - O grau de satisfação dos paranaenses com o Estado

também é alto. Vinte por cento responderam que estão "muito satisfeitos" em morar no Paraná. Somados com os satisfeitos, esse percentual sobe para 89%. "A pesquisa mostra que o governador Beto Richa está bem, o paranaense está satisfeito com ele", disse o matemático Luiz Carlos Kossar, pesquisador das tendências do eleitorado nas regiões oeste, sudoeste e noroeste. Sobre o potencial de voto do governador, foi perguntado aos entrevistados como

votariam caso Beto Richa concorresse mais uma vez ao Governo do Estado em 2014. A maioria, 76%, disse que com certeza votaria nele ou poderia votar nele. 19% disseram que não votariam em Richa e 5% não responderam. "A polarização das eleições municipais não afetou a aprovação do governador. Isto mostra também que está se fechando um ciclo. Esse modelo - crédito consignado e desoneração de impostos - se exaure e o eleitor cobra qualidade de vida na porta de sua casa. O governador entendeu isso", completou Kossar.


4

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

Prefeitura anuncia atendimento de emergência odontológica no Osasco

Crédito: Bruno do Carmo/PMC

Ser viço estará disponível a partir do dia 2 de março, todos os dias da semana, inclusive sábados e domingos Serviço

O serviço pioneiro no município atenderá pacientes em emergências odontológicas

Administração anuncia realização de teste seletivo para Educador Infantil

Um novo serviço que beneficiará pacientes em emergências odontológicas está sendo implantado pela Prefeitura de Colombo através da Secretaria Municipal da Saúde no Pronto Atendimento do Jardim Osasco. Inédito no município, o serviço estará disponível a partir deste dia 2 de março, em todos os dias da semana, inclusive sábados e domingos, no período das 7 às 16 horas. Duas equipes compostas por um dentista, um técnico em higiene dental e uma recepcionista farão os plantões que atenderão somente a casos de emergências na unidade. Os atendimentos para tratamentos convencionais que já são realizados terão continuidade.

Segundo a diretora de Planejamento e Projetos da Secretaria Municipal da Saúde, Fernanda Mara Miranda, hoje os pacientes que necessitam deste serviço, procuram os Pronto Atendimentos (PA) em Colombo e são encaminhados ao Hospital Cajuru para atendimento pelo Sistema Único de Saúde - SUS. “Esta é uma demanda que estamos percebendo nos PA’s que precisa de uma solução e o município tem condições de atender. Será um grande benefício para estes pacientes”, disse a diretora. Para acessar o novo serviço, o paciente deve se dirigir à recepção do Pronto Atendimento do Osasco e após preenchimento de uma ficha, passará a ter os cuidados da equipe odontológica.

Mais de 40 ruas já receberam melhorias no município Nos dois primeiros meses do ano já se vê canteiros e bueiros limpos e vias passando por melhorias em toda a cidade

Inscrições acontecem até o próximo dia 8 e podem ser feitas na Sede da Secretaria da Educação

Desobstrução de bueiros tem sido constante neste período de intensas chuvas

Crédito: Bruno do Carmo/PMC

Depois da constatação de carência de servidores para atuar nos Centros Municipais de Educação Infantil - CMEI’s do município, a Secretaria Municipal da Educação, Cultura e Esporte de Colombo anunciou esta semana a realização de um teste seletivo para a contratação de 50 profissionais de educação com carga horária de 40 horas e remuneração mensal de R$ 1.451,50. As inscrições estão abertas desde o último dia 25, e seguem até o dia 8 de março, na Sede da Secretaria Municipal da Educação, na Rua Dorval Ceccon, 664 no 2º andar do Colombo Park Shopping – Alto Maracanã das 8 às 12 horas e das 13h às 17 horas. Os interessados devem levar para a inscrição os seguintes documentos: Ficha de Requerimento de Inscrição e Planilha de Critérios fornecida pela Secretaria Municipal da Educação, Cultura e Esportes. Curriculum Vitae (Currículo) atualizado e assinado juntamente com os originais e fotografias dos títulos mencionados. Original fotocópia do Registro Geral (Carteira de Identidade), Registro de Nascimento se solteiro, ou Certidão de Casamento, cópia do CPF, cópia do Título de Eleitor e Comprovante de Endereço Atual. A habilitação exigida é que os candidatos tenham Magistério em nível médio na modalidade normal ou equivalente; ou Curso Normal Superior; (Formação Docente da Educação Infantil e dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental) ou Curso Superior de Pedagogia com licenciatura. E a área de atuação será para atuar como, regente de turma e ou auxiliar, na primeira fase da Educação Infantil (creche), e na segunda fase da educação infantil (pré-escola). Já o prazo de contratação será de seis meses, prorrogável por mais uma vez, até o limite máximo de um ano. O processo seletivo se constituirá de prova de título, avaliação de currículo e avaliação de caráter classificatório. Outras informações poderão ser adquiridas pelos telefones (41) 3675-5977, (41) 3675-5985, 3675-5959 ou no endereço oficial www.colombo.pr.gov.br.

Após período de recuperação das máquinas, as ruas da cidade recebem melhorias

Escolas e CMEI’s têm recebido atenção das equipes da Secretaria de Obras

Os dois primeiros meses de 2013 foram de bastante trabalho na Secretaria de Obras de Colombo e a população já começou a sentir a diferença. Mais de 40 ruas nos bairros Paloma, Cristina, Jardim Paraná, Parque Embu, Monza, Rio Verde, Vila Guaraci e Vila Adriana, já receberam reparos e benfeitorias usando o maquinário da prefeitura, que teve parte da frota já recuperada neste início de ano. Além destes bairros, os serviços de recuperação de ruas continuam em vários outros pontos do município. A Operação Tapa Buracos, iniciada pelo setor em janeiro último, já finalizou o tra-

de ensino. Mais de 50% das escolas e Centros Municipais de Educação Infantil - CMEI’s de Colombo, já receberam o serviço, e, em poucos dias, todas as unidades, inclusive as de saúde, terão os terrenos limpos e bem conservados. Logo em seguida, este trabalho se concentrará nas praças e demais espaços, como canteiros e grama no entorno das calçadas de Colombo. A Estrada da Ribeira já foi contemplada com a limpeza dos canteiros centrais. Segundo a secretaria de Obras, o Departamento Nacional de Infraestr utura de Transportes – DNIT, atendeu prontamente ao ofício que solicitava o serviço de roçada do local, e hoje

balho nas ruas Santa Maria, Orlando Ceccon e Adélio Corrêa. Para os próximos dias, mais ruas serão atendidas. A secretaria continuará a operação, que chegará a todas as vias pavimentadas de Colombo. Também serão realizadas ações para a recuperação das vias com antipó do bairro Rio Verde. Depois, será a vez do Jardim Osasco. Em seis meses, será concluída a recuperação de mais de 50 quilômetros de pavimentação, antipó e saibro. Outros serviços Além do trabalho da recuperação das vias públicas, também estão sendo desenvolvidos serviços de roçadas nas escolas da rede municipal

os motoristas contam com uma rodovia mais limpa e bem sinalizada. Também está sendo realizado um serviço especial de desobstrução dos tubos entupidos em vários bairros como Rio Verde, Liberdade e Jardim Osasco. Este serviço vai facilitar o escoamento da água das chuvas, que são bloqueadas pelo acúmulo de sujeira nas valetas e causam alagamentos. São mais de 15 máquinas realizando o trabalho de limpeza, nivelamento e manutenção das ruas, de valetas e bocas de lobo. A secretaria de Obras também está realizando o conserto dos equipamentos que estavam parados, para intensificar o trabalho.


5

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

Metró ole Variedades Amar é sentir alguém bem perto, mesmo estando longe.

Parcialmente nublado com chuvas e trovoadas isoladas

Dia 28: Mín. 18º e Máx. 24º Dia 01: Mín. 18º e Máx. 23º Dia 02: Mín. 17º e Máx. 28º

TOME NOTA / TOME NOTA / TOME NOTA PROGRAMAÇÃO DE CINEMA Torta alemã Ingredientes: 200 g de manteiga, sem sal 1 xícara (chá) de açúcar 1 lata de creme de leite 1 pacote de bolacha, maisena leite, o quanto baste, para molhar a bolacha 1 lata de leite condensado, sabor chocolate (ou cobertura de sorvete) Modo de Preparo: Coloque a manteiga e o açúcar na batedeira e bata até obter um creme bem fofo e liso Acrescente o creme de leite e bata rapidamente apenas para misturar Desligue a batedeira e reserve Separe um recipiente médio para montar o doce Acrescente um pouco de leite num prato fundo e molhe rapidamente algumas bolachas maisena no leite Forre o fundo do recipiente escolhido com uma camada de bolachas Acrescente uma camada do creme reservado sobre as bolachas Acrescente mais uma camada de bolachas molhadas no leite e repita o procedimento finalizando com a bolacha Cubra a última camada de bolachas com o leite condensado sabor chocolate (comprado pronto ou a cobertura) Leve à geladeira por no mínimo 3 horas ou até que o doce fique bem gelado Retire o doce da geladeira e sirva a seguir Você pode substituir o leite condensado de chocolate por cobertura de sorvete sabor chocolate, fica ótimo por ser meio amargo quebra um pouco o doce

A iguaria paraguaia conquista seu espaço no Paraná e chega à sua quarta edição no próximo domingo (3), na Chácara Sassá Eventos. A Festa Porco Pizza, realizada sempre no primeiro domingo do mês, vem instalando-se no calendário dos curitibanos que apreciam uma boa e diferente carne. Para quem ainda não teve a oportunidade de experimentar, o prato é um porco do mato criado em Pato Branco. É uma cruza de porco com javali e sua carne possui menos gordura que o porco comum. É abatido cedo, o que confere mais maciez à carne. Chega para assar já desossado. E seu preparo é feito lentamente. Quando chega no ponto de servir é recheado com ingredientes que remetem ao sabor da pizza, entre eles, azeitona, cebola, queijo e presunto, e para manter a tradição do prato que nasceu na Guerra do Paraguai, ainda recebe mandioca. Se alguém na família não gosta de porco, pode se deliciar com a costela feita com a mesma destreza pelo empresário Osvaldo Schlusaz. O investimento é de R$ 30 por pessoa, crianças até 6 anos não pagam e de 7 a 10 pagam meia. Bebidas à parte. Para completar o programa de domingo, os pequenos desfrutam de cama elástica, cancha de futebol e piscina de bolinha. O espaço abre às 11h e o almoço começa a ser servido às 13h30. Mais informações pelo fone 41 3209 3742 ou 41 9185 2236 ou pelo e-mail: pizzaporco@gmail.com .

Sobre a história e a tradição do porco à paraguaia O prato surgiu na época de guerra do Paraguai, na qual os soldados estavam acampados no mato e tinham grandes dificuldades de receber alimentos. Nas matas haviam javalis e também grande abundância de mandioca, então eles passaram a matar o javali, assar em fogo de chão, recheavam com a mandioca, levavam novamente ao fogo por alguns minutos e comiam. Foi no oeste e sudeste do Paraná, recentemente, que começaram a copiar o prato, chamado de "Porco à paraguaia", incrementando os seus ingredientes. Mais informações pelo fone 41 3209 3742 ou 41 9185 2236 ou pelo e-mail: pizzaporco@gmail.com

Osteopatia promete tratar hérnias e dores nas costas sem remédio ou cirurgia

Impõe pesados tributos

Intelectualizado (gír.) A impossibilidade do vasectomizado (?) Nol, ditador cambojano Aliança militar (sigla) Partícula nuclear

Imita a voz do gato Obstrui (o bueiro)

M

26

I

Modalidade de esqui

A

Tardar Filme de Cacá Diegues Milímetro (símbolo) Demonstra alegria

Laura Dern, atriz de “Focus” (Cinema)

Trabalho (pop.) Encanto pessoal Vitamina do limão

Posteriormente João (?), empresário que criou a Rede Bandeirantes

Afecção tratada na limpeza de pele

(?) Maar, musa de Pablo Picasso El. comp. de “aurífero”, ouro

Muro, em francês Condição do indivíduo que sofreu derrame cerebral

Forma de saudação Pequeno (abrev.)

Instrumento que amplia a visão O esporte de quem escala paredões

Solução

PE

I O D O O S R M E M N T R O I

BANCO

Orlando Morais, cantor e compositor

A T O E R A N A L U L T A A R A R L D M P O I T C N E O M O P P E L A D O

5) Na minissérie “Aquarela do Brasil”, Isa (Maria Fernanda Cândido) embarca para a Itália a fim de trabalhar. Qual era esse trabalho de Isa? a) Ela era correspondente de guerra b) Ela era enfermeira da Cruz Vermelha c) Ela era cozinheira num quartel d) Ela era cantora num hospital militar

Países Baixos

Santo (abrev.) Oração que acompanha o ato de persignarse (Rel.)

Amenizar; suavizar Via de aplicação Local das da pílula oferendas sagradas, na Antigüidade

I N I C I O D A S A U L A S

4) Quais foram os personagens interpretados por Ângelo Antônio e Leandra Leal em “O Cravo e a Rosa”? a) Bianca e Serafim b) Catarina e Edmundo c) Marcela e Batista d) Bianca e Edmundo

© Revistas COQUETEL 2007 Motivo de ansiedade para as crianças

El. comp.: Os tempos anterior passados

A C U R L I

3) Quem interpretou o personagem Amon-há na novela “Uga Uga”? a) Marcelo Faria b) Claudio Heinrich c) Alexandre Lemos d) Marcelo Novaes

Expressão Definição que poética encerra a para os olhos discussão

A N H T O E L R A O N D T A I E P T A D O U R R A

2) Qual dessas atrizes fez par romântico com Reynaldo Gianecchini em “Laços de Família”? a) Marieta Severo b) Carolina Dieckmann c) Juliana Paes d) Julia Lemmertz

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS www.coquetel.com.br

T E S P G E L H O P S D A S A L M P A

1) Como se chama a personagem da atriz Luma Costa no seriado “Pé na Cova”? a) Abigail b) Nilvalda c) Odete Roitman d) Adenóide

Um tratamento para problemas nos ossos, músculos e articulações que promete a cura de males como hérnias e dores nas costas sem remédio nem cirurgia. Parece mentira, mas existe. Trata-se da osteopatia, técnica criada no século 19 nos EUA pelo cirurgião Andrew Taylor Still. Insatisfeito com os métodos disponíveis na época para tratar os feridos na Guerra de Secessão americana, o médico passou a estudar anatomia e fisiologia em cadáveres para tentar entender melhor o funcionamento do corpo humano. A partir dos resultados dessas pesquisas, o cirurgião desenvolveu o tratamento que consiste, basicamente, na estimulação manual dos tecidos (articulações, músculos, tendões, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático), com técnicas específicas, que incluem massagens e outros exercícios. Still acreditava que essas intervenções poderiam aumentar a capacidade de recuperação do organismo de forma natural. Segundo Juliano Wada, fisioterapeuta especializado em osteopatia e acupuntura, o principal diferencial da osteopatia é atuar nas disfunções e não apenas nos sintomas das doenças. “As disfunções são o desequilíbrio ou o não funcionamento adequado de determinada estrutura ou sistema, o que normalmente desencadeia os sintomas. Não se trata de atuar apenas na melhora dos sintomas e sim atenuá-los a partir do tratamento de sua causa”, explica ele. A técnica é indicada para problemas no sistema músculo-esquelético que causem dores (cervicalgias, lombalgias, dores no ombro, joelho, tornozelo, cabeça, hérnias de disco e ciáticas), alterações de sensibilidade (formigamentos, diminuição ou aumento da sensibilidade) e limitações articulares (perda do movimento) . “O principal diferencial é a utilização somente do tratamento manual, com extrema eficácia e sem a utilização de medicamentos e de processos cirúrgicos”, avalia o especialista. No Brasil, a osteopatia desembarcou apenas em 1989, quase um século depois da fundação da Escola Americana de Osteopatia, nos EUA, em 1892. Hoje, há cerca de 1.000 especialistas na técnica no Brasil, número considerado baixo. “Isso se deve ao tempo de formação e dificuldade da especialização. A França, por exemplo, possui 30.000 osteopatas para uma população três vezes menor”, pontua Wada.

3/lon — mur — psi. 4/cult — dora — saad. 5/óculo — onera — rapel. 6/alpino.

4ª Festa do Porco Pizza

Máx. 28º Mín. 17º

(Respostas: 1-c / 2- b /3-a /4-d /5-b)


6

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

Secretários municipais e vereadores participam de apresentação do projeto Rio Ressaca A secretária de Habitação Rita Meyer recebeu na tarde desta terça-feira (26) representantes da Caixa Econômica Federal, secretários municipais e vereadores, na central de treinamento da Prefeitura Municipal para a prestação de contas sobre as etapas do Projeto de revitalização do Rio Ressaca. Além da exposição feita no auditório, as autoridades presentes visitaram pessoalmente as obras que já estão na segunda fase de andamento. O vice-prefeito, Toninho da Farmácia, esteve no evento e ressaltou a importância desse projeto. "Este encontro vai deixar claro para os funcionários, os secretários e a comunidade, tudo aquilo que esta envolvido neste projeto. A revitalização do rio Ressaca vai melhorar a qualidade de vida de muitas pessoas, principalmente daquelas que moram às suas margens". A obra de revitalização do Rio Ressaca esta dividida em três etapas. A primeira parte do projeto foi concluída com 73 famílias realocadas e 2191 alunos de quatro escolas locais passaram por um programa de

Amanhã (28), Câmara de Transportes da Aciap organiza palestra sobre o setor

Em poucos anos, ocorreu a maior alteração na legislação do Transporte da história Secretária Rita Meyer e Gestores da Caixa Econômica prestaram contas e falaram sobre o andamento da segunda etapa do projeto

capacitação em saneamento básico e infra-estrutura. Ao final do projeto 210

famílias que estavam em situação de risco terão sido realocadas e mais de 11 mil

famílias serão diretamente beneficiadas com o novo parque linear.

Secretaria de Saúde realiza campanha de divulgação sobre a proibição do uso de álcool líquido A Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de São José dos Pinhais através do Departamento de Promoção e Vigilância realiza nesta quinta-feira (28) a campanha de divulgação da proibição do uso do álcool líquido 92º gl. O evento acontecerá na Rua XV de Novembro, em frente as lojas Pernambucanas, entre as 8 e 16 horas. O Corpo de Bombeiros estará presente, com uma palestra de prevenção e cuidados que deve-se ter com o álcool. Segundo a Sociedade Brasileira de Queimaduras o álcool líquido no Brasil se sobressai como agente causal de queimaduras, ocupando posição ímpar no mundo. O país é o único com tal estatística, com quase 20% do total de queimaduras causadas por esse produto, distinto da literatura científica internacional que nem mesmo o menciona como causa de lesões térmicas. Grande parte dos acidentes são causados ao acender churrasqueiras, na cozinha ou até mes-

mo na brincadeira de crianças. O álcool gel é mais seguro do que o líquido, pois devido a sua composição, o fogo demora mais a se espalhar (4 a 5 vezes mais lentamente que o álcool líquido), o que evita que grandes partes do corpo sejam queimadas em caso de acidente, não há risco de explosão, se usado em condições normais e não é um produto tóxico. Em 2002 a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu uma ordem de proibição de venda de álcool líquido acima de 54° GL (Gay Lussac). Uma empresa fabricante de álcool conseguiu uma decisão judicial para suspender a ordem. Dez anos depois, em 2012, a Justiça Federal derrubou a suspensão e aprovou a ordem. A ANVISA deu prazo máximo de 180 dias para a adequação da nova norma. O prazo terminou em janeiro de 2013. Em caso de dúvidas, contatar a Secretária de Saúde - Depto. Saúde Comunitária pelo telefone 3381-6616.

São José dos Pinhais recebe a 16ª edição das 100 Milhas de Velocidade na Terra Nos dias 2 e 3 de março, o Autódromo de São José dos Pinhais receberá dezenas de velocistas de seis categorias diferentes para a 16ª 100 Milhas de Velocidade na Terra. As categorias de disputa são: Super Fórmula, Marcas, Fusca Velocidade AP e AR, Turismo 1.600, Turismo 5.000 e Novatos. A Prefeitura de São José dos Pinhais apoia a realização do evento disponibilizando uma equipe de atendimento de emergência, apoio na segurança com Guardas Municipais, patrola, rolo, retroescavadeira, Caminhões Pipa, roçada e recolhimento de lixo. Mais informações sobre o evento no telefone 33838040 e no e-mail velocidadenaterra@pow.com.br

Em março, será intensificada a fiscalização dos órgãos competentes quanto ao pagamento eletrônico de frete e outras mudanças para o setor de Logística. A Câmara Setorial de Transportes da Associação Comercial de São José dos Pinhais organiza, na próxima quinta (28), às 19h, na sede da entidade empresarial, palestra gratuita sobre as novidades na legislação do mercado que passam a vigorar em breve. A explanação será feita pelo representante da Transdata (Grupo APR), Carlos Eliseu Ruthes, que falará da regulamentação da emissão do Conhecimento de Transporte Eletrônico de Cargas (CT-e), pagamento eletrônico de fretes (CIOT), controle de jornada de motoristas e instruções sobre regime tributário, entre outras questões. Informações 3525-0810 com Silvana Nascimento ou no e-mail silvana@aciapnet.com.br.

FALECIMENTOS  Ana Fernandes Correa De Carvalho, 59 anos. Sepultamento hoje, às 10 horas, no Cemitério Padre Pedro Fuss.  José Antonio Torrez, 84 anos. Sepultamento hoje, às 15h30, no Cemitério Padre Pedro Fuss.  Reny Lizardo Silva França, 57 anos. Sepultamento hoje, às 09 horas, no Cemitério Padre Pedro Fuss.  Gabriel Vinicius Pimentel Da Rocha. Sepultamento hoje às 09h30 no Cemitério Do Umbará.  Emmembergo Francisco Testoni, 80 anos. Sepultamento hoje, às 10 horas, no Cemitério da Contenda. Serviço Funerário Municipal - São José dos Pinhais Rua Ângelo Zem, 55 Centro - Fone : 3382 1271


7

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

TR, POUPANÇA E TBF TR MENSAL % nov dez 0,00 0,00

Parceria com Argentina vai aumentar em 25% movimentação em Paranaguá O Porto de Paranaguá estuda uma parceria técnica com o Porto de Santa Fé, província argentina, para a cooperação em operações de carga. O projeto foi apresentado nesta terça-feira (26) ao governador Beto Richa por representantes de ambos os governos. Com a parceria, Paranaguá pode ampliar em 25% sua movimentação. “Queremos uma relação ainda mais estreita e intensa entre o Brasil e a Argentina, que são países irmãos, com interesses comuns, que muitas vezes as oportunidades não são devidamente aproveitadas para garantir os avanços que queremos para os brasileiros e argentinos”, afirmou o governador Beto Richa. Beto Richa disse que o porto de Santa Fé Serpa é um importante parceiro para a expansão de Paranaguá. “Para nós, paranaenses, é motivo de orgulho cooperar com os argentinos e ampliar os laços comerciais e culturais entre o estado e o país vizinho”, destacou o governador. Localizado em uma grande zona de produção de soja, carne e lácteos, o novo Porto Fluvial de Santa Fé irá concentrar (por ser o último porto fluvial da faixa de hidrovia na região) grande parte das produções do Norte da Argentina, Sul do Brasil, Paraguai e Bolívia. Os navios de

Arnaldo Alves/ANPr

Um grupo, com membros de ambos os portos, foi criado para redigir um documento com especificações e atributos da parceria

O governador Beto Richa recebe em seu gabinete o embaixador da Argentina, Luiz Maria Kreckler e a diretoria do Porto de Santa Fé

cargas em Santa Fé seguiriam para Paranaguá, onde completariam suas cargas e partiriam para os países de destino. “O Porto de Santa Fé é um porto irmão. Ele tem as mesmas características de movimentação de cargas. Muitas vezes um navio inicia um embarque na Argentina e termina aqui, em Paranaguá. Vamos fazer deles portos complementares”, explicou Luiz Henrique Dividino, superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). “Nosso porto é o sócio ideal para o crescimento que o Porto de Paranaguá está tendo. Nós calculamos que, sobre o total movimento que tem o Porto de Paranaguá,

nosso terminal pode aportar em 25% as movimentações em Paranaguá”, destacou o presidente do Porto de Santa Fé, Marcelo Vorobiof. Um grupo, com membros de ambos os portos, foi criado para redigir um documento com especificações e atributos da parceria. O documento deve ser apresentado ao governador Beto Richa nos próximos dias. INVESTIMENTOS EM PARANAGUÁ A comitiva argentina, liderada pelo embaixador Luis Maria Kreckler, também conheceu os projetos de expansão do Porto de Paranaguá e os futuros investimentos até 2014. “Estamos trabalhando

neste e muitos outros projetos de infraestrutura com o Estado do Paraná. A Argentina é o segundo parceiro comercial do Paraná. Por isso, a parceria entre os dois portos é fundamental para o futuro comercial do Paraná e da Argentina”, destacou Kreckler. Luiz Henrique Dividino apresentou as principais obras que, nos próximos anos, irão ampliar significativamente as negociações e movimentações do terminal. Entre elas estão a reestruturação do corredor de exportações para abrigar mais quatro navios; um novo píer para navios de granéis; ampliação do píer de granéis líquidos; novos berços para navios de conteiners e veículos e um exclusivo terminal de passageiros. “Depois de vários anos de estagnação, o porto voltou a receber investimentos para ampliar a capacidade operacional do nosso corredor de exportações. Um modelo de negócios que articula investimentos públicos e privados”, afirmou o governador Beto Richa. O Porto de Paranaguá fechou 2012 com uma movimentação de 44,6 milhões de toneladas. A expectativa, segundo a Appa, é de que o terminal movimente aproximadamente 48 milhões neste ano.

jan 0,00

fev 0,00

ano 0,00

12 m 0,20

POUPANÇA MENSAL % nov dez jan 0,50 0,50 0,50

fev 0,50

ano 1,00

12 m 6,38

ÍNDICES DIÁRIOS Período 30/1 a 30/2 31/1 a 31/2 1/2 a 1/3 2/2 a 2/3 3/2 a 3/3 4/2 a 4/3 5/2 a 5/3 6/2 a 6/3 7/2 a 7/3 8/2 a 8/3 9/2 a 9/3 10/2 a 10/3 11/2 a 11/3 12/2 a 12/3 13/2 a 13/3 14/2 a 14/3 15/2 a 15/3 16/2 a 16/3 17/2 a 17/3 18/2 a 18/3 19/2 a 19/3 20/2 a 20/3 21/2 a 21/3 22/2 a 22/3

TR 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000

TBF 0,5036 0,4966 0,4727 0,4605 0,4605 0,4483 0,4523 0,4643 0,4620 0,4502 0,4547 0,4547 0,4547 0,4800 0,5103 0,5200 0,5094 0,5244 0,5244 0,5394 0,5099 0,5243 0,5094 0,4974

CONSTRUÇÃO em % nov dez CUB/PR 0,12 0,23 CUB (janeiro/2013): R$ 1.077,14

jan 0,18

Poupança 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134

ano 0,18

12 m 7,93

FAJ-TR / TR-FATOR

26/2 27/2 SELIC Dez/11 Jan/12 Fev/12 Mar/12 Abr/12 Mai/12 Jun/12

2,76809740 2,76809740

0,91% 0,89% 0,75% 0,82% 0,71% 0,74% 0,64%

0,01240190 0,01240190

Jul/12 Ago/12 Set/12 Out/12 Nov/12 Dez/12 * Jan/13

0,68% 0,69% 0,54% 0,61% 0,55% 0,55% 1,00%

* No mês corrente o valor da Selic é sempre 1,00% IR - NOVEMBRO * IR 2012: A ultima parcela do IR 2012 vence em 30/11. Para pagamento desta parcela há juros Selic de 6,00%. ** Para pagar atrasado um tributo cujo vencimento foi no mesmo mês, será cobrada a Selic do mês corrente (1,00%). Para atrasos que extrapolem o mês em curso, será cobrada taxa equivalente à soma da Selic dos meses em atraso, mais multa. PREVIDÊNCIA Competência: DEZEMBRO As empresas têm prazo para pagar até 18/1 e as pessoas físicas até 15/1. A partir desses prazos há multas de 4% a 100%, além de juros pela taxa Selic. EMPRESÁRIO/EMPREGADOR

RMC tem taxa de desemprego menor que a média nacional A Região Metropolitana de Curitiba (RMC) apresentou taxa de desocupação de 4,8% em janeiro, conforme a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) divulgada nesta terçafeira (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) e Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social). O índice ficou abaixo da média nacional, de 5,4%. O índice superou o de de-

zembro, quando foi registrado 3,2% na RMC e 4,6% no País. Daniel Nojima, diretor do Centro Estadual de Estatística do Ipardes, explicou que o aumento obedece a um movimento sazonal de início de ano, que se confirmou para a maioria das demais regiões metropolitanas pesquisadas. A ampliação da taxa de desocupação, de acordo com o Ipardes, se explica pela

maior dispensa de postos de trabalho nos setores de comércio e de serviços, em paralelo à estabilidade em setores como indústria e construção civil. RENDIMENTO Em termos de rendimento médio real do trabalho, a RMC alcançou, em janeiro, R$ 1.946,20, 2,8% maior em comparação com o mês anterior. Este valor está acima da média nacional e figura como

o maior dentre as sete regiões pesquisadas. Para janeiro, o crescimento do saldo líquido do emprego com carteira no País foi de apenas 0,07% com relação ao mês anterior, enquanto o Paraná registrou 0,43% nessa comparação. Para a RMC, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego registra crescimento de 0,36% no período.

Contribui com 11% sobre o pró-labore, entre R$ 622,00 (R$ 68,42) e R$ 3.916,20 (430,78), através de GPS. AUTÔNOMO 1) Quem só recebe de pessoas físicas: recolhe por carnê 20% sobre os limites de R$ 622,00 (R$ 124,40) a R$ 3.916,20 (R$ 783,24). 2) Quem só recebe de pessoas jurídicas: a empresa recolhe 11% até o máx. de R$ 3.916,20 (R$ 430,78) e desconta do autônomo. 3) Quem recebe de jurídicas e físicas: têm desconto de 11% sobre o que recebe de jurídicas, até R$ 3.916,20 (R$ 430,78). Se não atingir este teto, recolhe 20%, via carnê, sobre a diferença até R$ 3.916,20. FACULTATIVO Contribui com 20% sobre qualquer valor entre R$ 622,00 (R$ 124,40) e R$ 3.916,20 (R$ 783,24), através de carnê. ASSALARIADOS Salário Contribuição (R$) Até 1.174,86 De 1.174,87 até 1.958,10 De 1.958,11 até 3.916,20

Alíquota 8,00% 9,00% 11,00%

EMPREGADOS DOMÉSTICOS

Portos terão capacidade esgotada dentro de dois anos Agência Brasil - Brasília – O ministro da Secretaria Especial de Portos, Leônidas Cristino, reiterou ontem (26) que o objetivo da Medida Provisória (MP) 595, que estabelecerá as novas regras para o setor portuário, foi definido a partir de um diagnóstico de baixa eficiência logística no escoamento da produção e do breve esgotamento da capacidade instalada. Segundo ele, até 2015, a capacidade dos portos brasileiros não dará mais conta da demanda, que vem evoluindo a cada ano. Projeta-se uma movimentação de 373 milhões de toneladas para daqui a dois anos, quando, hoje, os portos dispõem de capacidade instalada de 370 milhões de toneladas. Estudando a evolução da movimentação portuária, o governo estima que o déficit, em 2030, alcançará o montante de 487 milhões de toneladas. Com a MP, a tentativa é, segundo o ministro, tornar os portos públicos, administrados pelo governo federal, mais competitivos, abrindo frentes de concessão de serviços portuários à iniciativa privada para, dessa forma, chegar a uma redução dos custos da atividade. Além disso, o objetivo é ter mais investimentos para o setor. Números apresentados por Leônidas Cristino e a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, em conversa com jornalistas, mostram que cada contêiner movimentado no Porto de Santos tem o custo de US$ 360. Esse valor é 47% maior do que o do Porto de Roterdã, na Holanda. Em Hamburgo, na Alemanha, o custo da

movimentação de cada contêiner é US$ 273, enquanto em Cingapura fica em US$ 197. A fim de atrair o interesse de investidores privados no setor, o governo já vem aplicando recursos nos portos. Foram feitas obras emergenciais, como dragagens de aprofundamento em mais de 20 portos, para navios entrarem e saírem mais pesados, com 100% da capacidade, além da ampliação e sustentação de berços – locais onde os navios atracam. A expectativa é que o investimento público no setor alcance R$ 6,4 bilhões, sendo R$ 3,8 bilhões destinados à dragagem de aprofundamento dos canais e também de manutenção. O montante é complementar aos R$ 8,4 bilhões previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Depois de feita a dragagem, o governo promoverá a licitação e a empresa vencedora poderá explorar o terminal por dez anos. A manutenção ficará sob responsabilidade do vencedor do processo de licitação. De acordo com Gleisi Hoffmann, outro ponto a ser mudado com a MP é o excesso de instâncias deliberativas. “Nem sempre descentralizar é garantir eficiência. Nesse caso [dos portos], integrar é o melhor caminho”, disse a ministra. Agora, a responsabilidade pelos trâmites relativos à atividade portuária deixará de ser dos conselhos regionalizados da autoridade portuária (CAPs) e ficará a cargo da Secretaria Especial de Portos.

Empregado Empregador Total

Alíquota % 8 a 11 12 20 a 23

R$ mín 49,76 74,64 124,40

SALÁRIO FAMÍLIA – DEZEMBRO/12 Salário de até R$ 608,80 Salário de R$ 608,81 a 915,05

R$ máx 430,78 469,94 900,72

R$ 31,22 R$ 22,00

OUTROS ÍNDICES BTN + TR TJLP Sal. Mínimo FGTS UPC 22,30

Ago 1,569947 5,50 622,00 0,2610

Set 1,570040 5,50 622,00 0,2589

Out 1,570040 5,50 622,00 0,2466

22,30

22,31

22,31

IR – TABELA DE DEZEMBRO Desconto na fonte e carnê-leão Base (R$) Alíquota Até 1.637,11 isento 1.637,12 a 2.453,50 7,5% 2.453,51 até 3.271,38 15,0% 3.271,39 até 4.087,65 22,5% Acima de 4.087,65 27,5%

Nov 1,570040 5,50 622,00 0,2466

Dedução – R$ 122,78 R$ 306,80 R$ 552,15 R$ 756,53

Deduções: a) Assalariados: 1) - R$ 164,56 por dependente; 2) - pensão alimentícia; 3) - contribuição à Prev. Social; 4) - R$ 1.637,11 por aposentado a partir de 65 anos; 5) - contribuições à previdência privada e aos Fapi pagas pelo contribuinte; b) Carnê Leão: itens de 1 a 3 mais as despesas escrituradas no livro-caixa.


8

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

O presidente da Urbs, Roberto Gregório da Silva Junior, disse em reunião da Câmara Municipal na tarde desta terça-feira (26) que nenhum projeto do Ligeirão Norte atualmente em estudo prevê qualquer intervenção na Praça do Japão. A reunião, coordenada pelo presidente da Câmara, Paulo Salamuni, contou com a presença do secretário municipal de Relações com a Comunidade, Caíque Ferrante, representantes da comunidade, vereadores e técnicos da Urbs e do Ippuc para debater o projeto do Ligeirão, previsto inicialmente para ligar o terminal Santa Cândida à Praça do Japão. Além do estudo de alternativas para preservar a praça, o presidente da Urbs assumiu o compromisso de avaliar alternativas para a implantação da estação-tubo Bento Viana. Uma pesquisa em pontos de maior demanda do transporte coletivo vai envolver também a Praça do Japão. Roberto Gregório parabenizou a comunidade pela mobilização iniciada no ano passado e também a Câmara que, ao abrir espaço para o debate, comprovou ser um canal de representação das

Cesar Brustolin/SMCS

Praça do Japão não será modificada

O presidente da Urbs, Roberto Gregório da Silva Junior, disse em reunião da Câmara Municipal na tarde desta terça-feira (26) que nenhum projeto do Ligeirão Norte atualmente em estudo prevê qualquer intervenção na Praça do Japão

demandas da comunidade. "Este é um tempo de diálogo e transparência na gestão municipal, o que tem se traduzido em práticas inovadoras, como a realização, na semana passada, de uma audiência pública para debater a

tarifa do transporte coletivo", afirmou o presidente da Urbs. A administração municipal já havia assumido, em janeiro, um compromisso com a comunidade de reavaliar o projeto do Ligeirão, o que está sendo feito. "Alterar um pro-

jeto deste porte traz uma série de preocupações e ainda estamos desenhando alternativas, mas nenhuma delas inclui intervenção na Praça do Japão", afirmou. O presidente da Urbs também destacou a necessidade de atender as demandas do transporte coletivo com uma condição operacional de qualidade e, ao mesmo tempo, buscar alternativas que atendam a comunidade local. O presidente da Câmara, Paulo Salamuni, que acompanha a mobilização desde o início, aplaudiu a iniciativa de buscar alternativas sem passar pela praça. "É uma notícia alvissareira para todos nós. Este é um assunto importante, basta ver que temos aqui mais de 20 vereadores e não estamos em sessão. Estamos apenas numa reunião", disse Salamuni. O promotor de Justiça Willian Buchmann solicitou à Urbs informações do projeto pelo qual o Ligeirão contornaria a praça. "Obtivemos a resposta, mas isso está superado tendo em vista a posição anunciada aqui pela Urbs", disse. O promotor parabenizou a decisão da atual gestão de ouvir a comunidade e buscar soluções.

Secretários de Cultura se reúnem em Curitiba Com o intuito de discutir a política nacional e regional da cultura brasileira, os integrantes do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura realizam a primeira reunião do ano em Curitiba, nos dias 28 de fevereiro e 1º de março, no Paço da Liberdade. Eles serão recepcionados pelo secretário de Cultura do Paraná, Paulino Viapiana. O fórum tem por finalidade possibilitar a participação e atuação dos estados na formulação de diretrizes culturais, respeitando a característica de cada região. A ministra da Cultura Marta Suplicy também participa do encontro. A abertura do evento ocorre às 9 horas, com o presidente do fórum, Hamilton Pereira da Silva, e o secretário Paulino Viapiana. Em seguida Sergio Duarte Mamberti, secretário de Políticas Culturais (SPC) do Ministério da Cultura (MinC), profere palestra sobre o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec, que tem como objetivo qualificar profissionais na área cultural. Ainda no dia 28 de fevereiro, às 14h30, participa do encontro o secretário de Articulação Institucional do MinC, Roberto Peixe, e às 15h30 a ministra da Cultura, Marta Suplicy, fala sobre projetos do MinC, entre eles o ValeCultura. Às 18h30 os participantes visitam o Museu Oscar Niemeyer (MON). No dia 1º de março, às 10h, será realizada a eleição e posse da nova presidência e dos cinco vice-presidentes regionais da entidade para a gestão que vai de março de 2013 a março de 2014. O fórum é um mecanismo de estruturação das políticas públicas na área cultural. Tem a missão, dentre outras atribuições, de auxiliar os estados a elaborarem seus planos de cultura e a se incorporarem ao Sistema Nacional de Cultura (SNC), coordenado pelo MinC. Serviço Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura Local: SESC Paço da Liberdade - Praça Generoso Marques, 189 - Centro - Curitiba/PR Informações: (41) 3321-4715


| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

9

Secretário de Obras exalta integração como segredo do sucesso de sua equipe Engenheiro Civil formado em 2002 pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e uma ampla atuação em assuntos estruturais. Essa é a base do currículo do secretário de Obras Públicas de Pinhais, Mário Luiz Stier Segundo. Morador da cidade desde o nascimento, ele assumiu a pasta em meados de 2011 e, desde então, tornou-se a aposta do prefeito Luizão Goulart para um dos setores mais populosos do executivo municipal. Sob seu comando, mais de 170 pessoas constroem a nova realidade da cidade em infraestrutura, tomando para si a responsabilidade de fazer a diferença na vida da população. “É um desafio muito grande estar à frente de uma equipe tão qualificada e experiente como essa”, dispara ele, ponderado, quando questionado sobre as características básicas necessárias a alguém no seu posto. “Veja: além de formarem um grupo numeroso, essas pessoas sabem muito bem o que fazem, então a minha tarefa é no sentido de agregar conhecimento, dar suporte e direcionar toda essa energia para a concretização dos projetos do município, com a maior eficiência possível e a custos reduzidos”. Uma grande empreitada, sem sombra de dúvida. E que tem sido cumprida à risca pela equipe, já que em apenas quatro anos, e só em se tratando de pavimentação, foram quase 140 quilômetros de intervenções, entre asfalto e antipó. “Sem contar as outras atividades da secretaria, como as administrativas, de drenagem, iluminação pública, a limpeza constante dos rios, sinalização viária, aquisição e manutenção de frotas, fiscalização de obras e acompanhamento de projetos de edificação do município”, lembra. Ponderado, simples e um tanto tímido, Stier conta que uma das razões para que a Secretaria de Obras Públicas de Pinhais (Semop) tenha alcançado resultados tão positivos é o respeito entre os integrantes da equipe. “Cada um aqui é uma peça fundamental da engrenagem”, destaca. “E como passamos a maior parte do dia no trabalho, buscamos sempre um ambiente saudável e agradável para que essas atividades se desenvolvam da melhor forma possível”. Provocado a aprofundar essa perspectiva, ele é enfático. “As pessoas precisam sentir-se valorizadas sempre, e de modo igual, independentemente de quem são no todo do processo”, explica. “As nossas obras são feitas de indivíduo para indivíduo. Daí a prerrogativa de olhar para o sujeito, seja ele servidor ou morador: quem trabalha, deve fazê-lo com alegria e vontade para que a população se sirva dos nossos serviços e fique satisfeita também. Afinal, estamos

Sob seu comando, mais de 170 pessoas constroem a nova realidade em infraestrutura de Pinhais

construindo uma parte importante da nossa cidade, que é a infraestrutura urbana”. Trajetória Quando foi convidado a tornar-se secretário de Obras Públicas em Pinhais, Stier já atuava no município havia cerca de oito anos – a maioria deles no setor de infraestrutura. “Entrei na Prefeitura em 2004, na então Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, deixando de lado, à época, um escritório de projetos que eu mantinha”, lembra. “No final de 2007, aceitei a proposta de mudar para a Secretaria de Infraestrutura Urbana e Ambiental e assumi o Departamento de Manutenção, onde permaneci até o final de 2008”. Em 2009, Stier seria nomeado diretor do Departamento de Infraestrutura da pasta, cuja nomenclatura havia mudado: Secretaria Municipal de Obras Públicas (Semop). E em 2011, tornou-se secretário. “Acredito que a decisão do prefeito em me escolher para o posto tenha se baseado em toda a experiência que eu já acumulava tanto na minha profissão quanto no desenvolvimento estrutural da cidade”, conta. “Além disso, eu também vinha interagindo com outras equipes do executivo havia bastante tempo, de modo que conhecia bem a sistemática de trabalho do setor em si e das interdisciplinaridades necessárias ao seu funcionamento”. Rotina Preocupado com o bom andamento dos projetos da Semop e com a manutenção da perspectiva de trabalho adotada pelo prefeito para o desenvolvimento da cidade, calcada na eficiência e economia, o secretário é presença constante nas frentes de trabalho. “Gosto de estar junto das equipes, seja aqui, nos setores internos, seja no trecho,

pois sei que esse contato é em tudo proveitoso”, argumenta. “Ganhamos, com isso, agilidade na tomada de decisões e facilidade na interação, característica própria da gestão de Luizão em Pinhais”. E por falar em prefeito, ele também faz parte do dia a dia das equipes da pasta. “É realmente muito interessante trabalhar com alguém que entende de obras”, exalta. “Mais do que apenas acompanhar, Luizão interage com as equipes, troca ideias, direciona. E por viver essa realidade, atua com propriedade e muita responsabilidade, sobretudo com a visão estratégica de um grande administrador ”. Condição que, segundo Stier, é essencial para toda essa crescente nas atividades do setor. Equipe “Os colaboradores que hoje atuam na Secretaria de Obras Públicas de Pinhais são, além de muito bem preparados, unidos. Tanto que conquistamos um elevadíssimo padrão de qualidade nos serviços oferecidos, superior inclusive ao de muitas empresas particulares. Trabalhamos com foco na eficiência e economia, como já havia dito; algo que somente uma equipe de muita qualidade consegue executar ”. Desafios Para Stier, os desafios para a Semop são imensos e se referem tanto ao que diz respeito às tarefas cotidianas quanto ao trato com o pessoal. E se traduzem, todos, na melhoria da prestação de serviços à população, na agilidade trabalhos, em investimentos que possam promover o crescimento da cidade. “Queremos continuar agregando colaboradores para mantermos o padrão de eficiência e economicidade que conquistamos até aqui: a primeira vem da satisfação da equipe em dar o melhor de si, a segunda

funda-se no correto gerenciamento de recursos, que nos permite chegar a um número maior de pessoas”. Segundo o secretário, uma das metas da pasta para os próximos quatro anos é concluir a pavimentação de toda a malha viária que atende aos bairros da cidade. Algo em torno de 68 quilômetros, no total. “Também pretendemos reformar o sistema viário para melhorar o tráfego de veículos pela cidade, uma vez que a implementação de soluções nessa área se apresenta como uma necessidade emergencial”, enfatiza. “Como pudemos ver recentemente, a frota de Pinhais só cresce, refletindo o desenvolvimento do município, mas também nos provocando a planejar o futuro local, o que se dará por meio de estudos técnicos interdisciplinares que nos indiquem qual a melhor estratégia de ações”. Secretaria Municipal de Obras Públicas A Secretaria Municipal de Obras Públicas tem como competência o planejamento operacional, a execução, a implantação e fiscalização da legislação relativa ao uso e parcelamento do solo e a fiscalização de projetos de obras e edificações. Além disso, o setor também é responsável por desenvolver projetos e programas da política urbana e habitacional, por coordenar e fiscalizar o sistema de transporte coletivo municipal, coordenar ou executar a manutenção de pavimentação de vias e calçadas, galerias, drenagens, obras de arte, edificações, abertura e implantação de vias urbanas e rurais, e executar ou conservar ruas e estradas municipais, dentre outras coisas. Integram a pasta os departamentos de Administração, Frotas, Infraestrutura, Manutenção e Edificações, Projetos e Manutenção. Vida pesoal Natural de Curitiba “porque na época Pinhais ainda era distrito de Piraquara e não tinha maternidade”, Mário Luiz Stier Segundo veio ao mundo em 5 de setembro de 1974, no seio de uma família numerosa e tradicional da região. “Eu e meus irmãos somos daqui. Meus pais são daqui, meus avós são daqui. Somos patrimônio dessa cidade”, brinca. Casado, o secretário mora na região central do município e diz que se sente privilegiado por isso. “Vou viver aqui por toda a minha vida”. Durante a entrevista, Stier admitiu que sempre simpatizou com a profissão que escolheu seguir, embora tenha nutrido certo carinho pelo ofício do pai, caminhoneiro. “Ele mesmo me dissuadiu da ideia de acompanhá-lo na sua ocupação. Dizia que era um caminho muito complicado e que passar a vida viajando acarretava mais sacrifícios do que alegrias”, completa.

Alunas do curso de caixas decoradas recebem certificação

Receberam certificação, as 13 alunas do curso de Caixas Decoradas

Na tarde da última quinta-feira (21), foi realizada no Núcleo de Inclusão Produtiva a primeira entrega de certificados dos cursos oferecidos pela Secretaria de Assistência Social, do ano de 2013. Receberam certificação, as 13 alunas do curso de Caixas Decoradas, ministrado pela professora Neusa Grein, com carga horária total de 50 horas. Entre outras técnicas, as alunas tiveram a oportunidade de aprender diversas maneiras de decoupage, pintar, colar e decorar as caixas com aplicação de texturização e de pedraria. Presente no evento, a Secretária de Assistência Social de Pinhais, Rosângela dos Santos, elogiou o trabalho realizado pela equipe da Secretaria. A gestora também falou da importância das alunas darem continuidade ao que aprenderam durante o curso. Para tanto, terão a oportunidade de exporem os seus trabalhos na “Pinharte”, barraca da Secretaria de Assistência, que estará disponível novamente ao final desse semestre, na Feira Livre do município, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.


10

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

QUATRO BARRAS

PIRAQUARA

Oficina capacita Conselheiros Municipais de Saúde A Prefeitura de Piraquara, na região Metropolitana de Curitiba, realizou na semana passada, por meio da Secretaria Municipal de saúde, um evento de capacitação para os Conselheiros Municipais de Saúde. A oficina foi realizada em duas etapas. Na primeira etapa, o tema abordado foi Fundamentos históricos e tópicos essenciais sobre o Sistema Único de Saúde, com o facilitador Álvaro Markoski. Ele falou da situação da saúde em Piraquara, comprando com outros municípios, além de mostrar dados estaduais e municipais. O palestrante falou da importância de cada município investir todo o dinheiro repassado para a saúde, de forma que atenda a necessidade da população local. Álvaro explicou ainda sobre a parte dos impostos e o que

Bruno Oliveira/PMP

Palestra para servidores municipais mostrou a importância de cada município investir todo o dinheiro repassado para a saúde, de forma que atenda a necessidade da população

Palestra sobre o tema reuniu servidores da Saúde de Piraquara

vai para a saúde no país. A segunda etapa da Oficina abordou o tema Legislação do Sistema Único de Saúde e Controle Social, como o mesmo facilitador, falando da importância da prestação de contas e da

aprovação do Conselho Municipal para os investimentos na saúde, pois mesmo porque os conselheiros também são responsáveis pelas ações na área. Para Maristela Zanella, secretária de Saúde, este

tipo de evento é importante porque além de capacitar os conselheiros, aproxima-os do trabalho da Prefeitura na área da Saúde, para que eles analisem, participem e possam fiscalizar todas as ações.

ARAUCÁRIA

Gerente geral da Repar visita prefeito Olizandro Ferreira

Carlos Poly/ACS

O prefeito de Araucária, Olizandro Ferreira, recebeu na manhã de ontem (26), em seu gabinete, o gerente geral da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), Luiz Antônio Meirelles da Silva. Da refinaria, estavam presentes ainda o gerente de recursos humanos (RH), Juarez Casnok e a gerente substituta de comunicação, Juliana Vieira. Também participaram da reunião o secretário municipal de Educação, Ronaldo Martins e o vereador, Wilson Roberto David Mota. Na ocasião, Meirelles deu boas vindas ao prefeito Olizandro, desejou sucesso neste novo mandato e colocou a Repar a disposição da prefeitura municipal para voltar a estabelecer parcerias de su-

Prefeito Olizandro recebe gerente geral da Repar, Luiz Antônio Meirelles da Silva

cesso. "A refinaria tem uma série de projetos sociais que são muito importantes para o desenvolvimento do município", disse.

O gerente geral também aproveitou a ocasião para convidar o prefeito e sua equipe para participar de uma nova reunião já no início do

mês de março nas dependências da Repar. Neste novo encontro a refinaria irá apresentar um panorama atual de projetos que já estão em prática, bem como, falar sobre projetos futuros. Olizandro garantiu a sua participação nesta próxima reunião e afirmou que pretende buscar um entrosamento maior com a Repar visando parcerias que beneficiem toda a população de Araucária. "Vamos trabalhar juntos e colocar uma série de projetos em prática. A Petrobras é uma empresa importantíssima para a nossa cidade e sabemos que o desenvolvimento social e econômico do município é um interesse em comum", disse o prefeito.

BALSA NOVA

Conselheiras Tutelares recebem capacitação Três conselheiras tutelares de Balsa Nova, na Região Metropolitana de Curitiba, receberam capacitação profissional, no município de Matinhos. O evento foi promovido pelo Governo do Estado, por meio do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca). “Vamos sempre buscar cursos de aperfeiçoamento para nossas Conselheiras Tutelares”, afirmou a secretária municipal de Promoção Social de Balsa Nova Luane Ianik Costa. “É muito importante a participação efetiva dos conselheiros em formações como esta”, disse a Conselheira Mariângela

Costa. Segundo ela várias informações são adquiridas nas palestras e oficinas desenvolvidas, que auxiliam o trabalho do Conselho Tutelar. Para a conselheira Débora Magatão ações como esta devem acontecer com frequência, “precisamos sempre renovar nossos conhecimentos”, afirmou a conselheira. Para Débora com a interação entre conselheiros de várias cidades há uma troca de informações e experiências. “O que aprendemos nos três dias de formação continuada estamos repassando para as demais conselheiras”, afirmou Rosangela Ianik Perussolo.

Creas de Quatro Barras expõe trabalho em Pinhais O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Quatro Barras é considerado hoje uma das unidades de referência no Estado e no país. Sua metodologia de trabalho, programas desenvolvidos, integração com entidades e comprometimento do grupo chamaram a atenção de profissionais da área, o que levou a equipe a expor seu trabalho nas principais macrorregionais do Estado, e também ser indicada como uma das unidades modelo durante o Encontro Regional Sul do Colegiado de Gestores de Assistência Social do Paraná (Cogemas), realizado entre os dias 19 e 20 de fevereiro, em Foz do Iguaçu. A indicação despertou o interesse de municípios vizinhos, como Pinhais, que encaminhou sua equipe à cidade na última sexta-feira (22) para conhecer o trabalho desenvolvido em Quatro Barras. "O Creas é reconhecido nacionalmente, foi o que vimos durante o Cogemas, e por isso tivemos interesse em conhecer. Boas ideias devem ser sempre somadas", disse a secretária de Assistência Social

de Pinhais, Rosangela Santos. Compondo a equipe de visitantes estiveram profissionais do Creas, Cras e Assistência Social, que puderam conhecer a estrutura, as instalações físicas e ainda acompanhar uma apresentação ministrada pela coordenadora do Creas de Quatro Barras, Rosangela Mantovani, sobre o funcionamento, bem como as ações realizadas desde o ano de 2010, quando o Creas foi implantado. "Contamos com a sensibilidade do prefeito Tolardo, que ao saber sobre o recurso na época, determinou a construção imediata do Creas, por entender sua importância", contou. A coordenadora também disse estar honrada com a presença da equipe de Pinhais. "Para nós é um orgulho poder falar sobre o nosso trabalho e compartilhar boas ideias", enfatizou. O CREAS Implantado em agosto de 2010 para articular e coordenar as ações de proteção social, o Creas já atendeu 471 famílias, e soma 2.350 pessoas cadastradas e mais de 3.500 ações realizadas.


| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

TURVO ENERGIA S.A.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (Em milhares de Reais)

10.890.065/0001-03 - Companhia Fechada

RESULTADO POR NATUREZA

BALANÇO PATRIMONIAL (Em milhares de Reais) ATIVO Nota CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 4 Impostos a Recuperar Adiantamento a Fornecedores Despesas Antecipadas 5 TOTAL DO ATIVO CIRCULANTE NÃO-CIRCULANTE Depósitos Judiciais e Tributários Despesas Antecipadas 5 Realizável a Longo Prazo Imobilizado 6 TOTAL DO ATIVO NAO CIRCULANTE

31/12/2012

31/12/2011

1.760 2 389 2.151

4.020 14 808 22 4.864

8 4.174 4.182 76.214 80.396 82.547

TOTAL DO ATIVO

PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 31/12/2012 CIRCULANTE Fornecedores 38 Empréstimos e Financiamentos 7 5.293 Obrigações Sociais 14 Obrigações Tributárias 433 Obrigações com Acionistas 1.151 TOTAL DO PASSIVO CIRCULANTE 6.929 NÃO-CIRCULANTE Empréstimos e Financiamentos 7 51.755 TOTAL DO 51.755 PASSIVO NAO CIRCULANTE PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social 8 20.176 3.687 Reservas de Lucros TOTAL DO PATRIMONIO LIQUIDO 23.863 TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 82.547

5.150 5.150 77.605 82.755 87.619

31/12/2011 281 4.903 14 235 1.038 6.471 57.634 57.634 20.176 3.338 23.514 87.619

MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LIQUIDO DOS EXERCÍCIOS ENCERRADOS EM (Em milhares de Reais)

Lucros à Disposição da Assembléia

Lucros Acumulados

Patrimônio Líquido Total

Em 31 de dezembro de 2010 Retenção de Lucros cfe. AGO Lucro do Exercício Constituição da reserva legal Dividendos Pagos Dividendos Propostos Lucros à Disposição da Assembleia

5

81

-

20.262

219 -

(81) 3.114

4.371 (219) (1.038) (3.114)

4.371 (81) (1.038) -

Em 31 de dezembro de 2011

-

224

3.114

-

23.514

Retenção de Lucros cfe. AGO Lucro do Exercício Constituição da reserva legal Dividendos Propostos Lucros à Disposição da Assembleia

-

3.114 -

23 -

(3.114) 326

459 (23) (110) (326)

459 (110) -

Em 31 de dezembro de 2012

20.176

3.114

247

326

-

23.863

Retenção Lucros

Reserva Legal

20.176

-

-

81 (81) -

20.176

NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAO S DEMONSTRAES CONTBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Em milhares de Reais exceto quando indicado de outra forma)

NOTA 01 - INFORMAÇÕES GERAIS A Turvo Energia S.A. é uma sociedade anônima de capital fechado, e esta registrada no CNPJ/MF sob nº 10.890.065/0001-03 e NIRE nº 41 3 0007768-1. Está sediada na Rua Piquiri, 829, sala 02, em Curitiba, Paraná. Com a Resolução Autorizativa Nº 536, de 14 de outubro de 2003, a ANEEL autorizou o aproveitamento de potencial hidráulico denominado PCH Marco Baldo e, em 17 de agosto de 2010, com a Resolução Autorizativa nº 2.522, a ANEEL transferiu para a Turvo Energia S.A. o direito de implantação, bem como do respectivo Sistema de Transmissão associado da PCH - Pequena Central Hidrelétrica Marco Baldo, operação comercial e exploração do negócio de energia elétrica, conforme discriminado abaixo: USINA

RIO

PCH – Marco Turvo Baldo

Capacidade Data da Instalada (KW) Autorização 15.580

14/10/2003

Data de Vencimento 14/10/2033

Ao final do prazo da autorização, não havendo prorrogação, os bens e instalações vinculados à produção de energia elétrica passarão a integrar o patrimônio da União, mediante indenização dos investimentos realizados, desde que previamente autorizados e, ainda, não amortizados. Estas demonstrações contábeis são apresentadas em reais que é a moeda principal das operações e ambiente em que a empresa atua, e representam a posição patrimonial e financeira da empresa, em 31 de dezembro de 2012, o resultado de suas operações realizadas entre 1º de janeiro de 2012 e 31 de dezembro de 2012. NOTA 2 - BASES DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS As informações foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, as quais incluem as disposições do Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC aplicadas a pequenas e médias empresas (CPC PME), conjugada com as orientações contidas no Manual de Contabilidade do Setor Elétrico brasileiro e das normas definidas pela Agencia Nacional de Energia Elétrica (“ANEEL”). NOTA 3 – RESUMO DAS PRINCIPAIS PRÁTICAS A política contábil abaixo descrita tem a finalidade da aplicação dos CPC’s para pequenas e médias empresas 3.1 Apuração de Resultado O resultado das operações é apurado em conformidade com o regime contábil de competência. A receita de venda de energia é reconhecida no resultado quando todos os riscos e benefícios inerentes são transferidos aos clientes, concessionário / permissionários, pelo seu valor justo, com o respectivo ajuste a valor presente, quando relevantes. 3.2 - Classificações de Itens Circulantes e Não-Circulantes No Balanço Patrimonial, ativos e obrigações vincendas ou com expectativa de realização dentro dos próximos 12 meses são classificados como itens circulantes e aqueles com vencimento ou com expectativa de realização superior a 12 meses são classificados como itens não circulantes. 3.3 Compensações Entre Contas Como regra geral, nas demonstrações contábeis, nem ativos e passivos, ou receitas e despesas são compensados entre si, exceto quando a compensação é requerida ou permitida por um pronunciamento ou norma brasileira de contabilidade e esta compensação reflete a essência da transação. 3.4 - Caixa e Equivalentes de Caixa Incluem numerários em poder da empresa, depósitos bancários de livre movimentação e aplicações contábeis de curto prazo e de alta liquidez. 3.5 - Instrumentos Financeiros Os instrumentos financeiros não derivativos incluem depósitos bancários, aplicações financeiras, contas a receber e outros recebíveis e contas a pagar. A Turvo Energia S.A., não opera com instrumentos derivativos. 3.6 Contas a Receber As contas a receber estão registradas pelo valor de emissão atualizado conforme disposições legais e/ou contratuais ajustado ao valor provável

Receita Operacional Líquida (-) Custos dos Produtos Vendidos

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA DO EXERCÍCIO ENCERRADO EM - MÉTODO INDIRETO (Em milhares de Reais)

31/12/2012

31/12/2011

17.204 (11.385)

8.899 (4.453)

5.819

4.446

(160) (2) (162)

(208) (1) (209)

9

Lucro Bruto Receitas (Despesas) Operacionais Gerais e Administrativas Depreciações Resultado antes das Receitas e Despesas Financeiras

5.657

4.237

215 (4.853) (4.638)

586 (3) 583

1.019 (560)

4.820 (449)

Lucro Líquido do Exercício

459

4.371

Lucro por Ação:

0,02

0,22

Resultado Financeiro Receitas Financeiras Despesas Financeiras Lucro Antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social Imposto de Renda e Contribuição Social

DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS Resultado do Exercício Depreciação e Amortização Lucro Líquido do Exercício Ajustado Impostos a Recuperar Outros Créditos (Aumento) ou Diminuição do Ativo Fornecedores Obrigações Sociais e Tributárias Aumento ou (Diminuição) do Passivo Caixa Líquido Proveniente das Atividades Operacionais DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Aquisição de Imobilizado Caixa Líquido Proveniente das Atividades de Investimento DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO Pagamento de Dividendo Captacao de Financiamentos Pagamento de Financiamentos Caixa Líquido Proveniente das Atividades de Financiamento DIMINUIÇÃO DE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA Caixa e Equivalentes de Caixa no Início do Exercício Caixa e Equivalentes de Caixa no Final do Exercício

31/12/2012 459 1.807 2.266 12 1.409 1.421 (243) 198 (45)

31/12/2011 4.371 1.401 5.772 (10) 2.809 2.799 (3.086) (532) (3.618)

3.642

4.953

(416)

(13.455)

(416)

(13.455)

0 0 (5.486)

(81) 5.518 0

(5.486)

5.437

(2.260)

(3.065)

4.020

7.085

1.760

4.020

(Continuação das Notas Explicativas)

Reservas de Lucros

Capital Social

Nota

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

de realização quando este for inferior. Não houve ajuste a valor presente em função dos valores a receber serem a curto prazo, e o efeito considerado como irrelevante. 3.6.1 Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa – PCLD Embasados na análise e da experiência da empresa em relação a perdas efetivas com consumidores, não há valores vencidos que necessitassem serem deduzidos por provisão para perdas conhecidas ou estimadas. 3.7 - Imobilizado O ativo imobilizado está apresentado contabilmente pelo custo de aquisição deduzido da depreciação/reitegração, que é calculada de acordo os as taxas definidas pela Aneel. 3.7.1 Valor Recuperável de Ativos A realização de testes de recuperabilidade dos ativos ocorre nos termos da Resolução CFC 1.255/09, que aprovou a NBC TG 1000, seção 27, sempre que houver indicações internas ou externas de que estes possam estar desvalorizados. O imobilizado é submetido ao teste de recuperabilidade para se identificar perdas por “impairment” anualmente ou quando eventos ou alterações nas circunstâncias indicarem que o valor contábil pode não ser recuperável. A perda por “impairment” é reconhecida pelo montante em que o valor contábil do ativo ultrapassa o valor recuperável, que é o maior entre o preço líquido de venda e o valor em uso de um ativo. Estes testes foram realizados de acordo com o a seção 27.12 da NBC TG 1000 – Redução ao Valor Recuperável de Ativos, aprovada pela Resolução CFC nº 1.255/09 sendo adotada a metodologia de análise pelo valor de uso, com base na geração futura de caixa. O decreto nº 7.891, publicado em 23 de janeiro de 2013, que regulamenta a Lei nº 12.783, de 11 de janeiro de 2013, dispõe sobre redução dos encargos setoriais, a modicidade tarifária e as concessões de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica; assim como a Medida Provisória nº 605, de 23 de janeiro de 2013, que altera a Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002, com outras providências sobre o setor de energia elétrica, não se aplicaram a CN Energia S.A., devido à existência de contratos firmados com os seus clientes. 3.7.2 Custo Atribuído Para fins de avaliação do imobilizado a geradora optou pela não aplicação do custo atribuído, considerando: (i) o método de custo, deduzindo de provisão para perdas; e (ii) o ativo imobilizado da geradora segregado em classes bem definidas e relacionadas às suas atividades operacionais, conforme resolução ANEEL 367/09 e alterações da Resolução 474/12 de 07 de fevereiro de 2012, consoante ao Manual de Controle Patrimonial do Setor Elétrico – MCPSE. 3.7.3 Depreciação/Reintegração A depreciação/reintegração é calculada pelo método linear de acordo com as taxas constantes nas tabelas anexas às Resoluções ANEEL nº 02 de 24/12/1997 e de nº 44 de 17/03/1999, alteradas pela Resolução 367/2009 e alterações 474/12. 3.8 Passivo Circulante e Não Circulante Os passivos estão registrados pelo seu valor estimado de realização, ajustados a valor presente quando aplicável, com base em taxas de desconto que refletem as melhores avaliações do mercado quanto ao valor do dinheiro no tempo e os riscos específicos destes passivos, e acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e variações monetárias incorridas, em base “pro-rata” dia. 3.9 Empréstimos e Financiamentos As obrigações são atualizadas pelos juros incorridos até as datas dos balanços, de acordo com os termos dos contratos. 3.10 Regime de Tributação A empresa vem optando pela forma de tributação baseada no lucro presumido. 3.11 Julgamento e Uso de Estimativas Contábeis A preparação de demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil requer que a administração da Empresa baseie as estimativas para o registro de certas transações que afetam os ativos e passivos, receitas e despesas, bem como a divulgação de informações sobre dados das suas demonstrações contábeis. Os resultados finais dessas transações e informações, quando de sua efetiva realização em períodos subsequentes, podem diferir dessas estimativas.

As políticas contábeis e áreas que requerem um maior grau de julgamento e uso de estimativas, na preparação das demonstrações financeiras são: (a) Créditos de liquidação duvidosa que são inicialmente provisionados e posteriormente lançados para perda quando esgotadas as possibilidades de recuperação; (b) Vida útil e valor residual dos ativos imobilizados; (c) Impairment dos ativos imobilizados; e, (d) Passivos contingentes que são provisionados de acordo com a expectativa de êxito, obtida e mensurada em conjunto a assessoria jurídica da empresa. 3.12 - Dividendos A destinação para distribuição de dividendos para os acionistas é reconhecida como um passivo nas demonstrações contábeis da companhia ao final do exercício, a qual será levada para aprovação pelos acionistas em Assembleia Geral.

NOTA 04 – CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 2012 Bancos Conta Movimento 18 Aplicações Financeiras 1.742 Total de Caixa e Equivalentes 1.760

2011 13 4.007 4.020

NOTA 05 - DESPESAS ANTECIPADAS Premio de Seguros Juros a Transcorrer sobre Financiamentos Parcela Circulante

2012 389 389

2011 22 22

Juros a Transcorrer sobre Financiamentos Parcela Não Circulante

4.174 4.174

5.150 5.150

NOTA 06 – IMOBILIZADO Terrenos 3.288 -

Edifíc. e Instal. 20.834 (383)

Saldo Final em 31 de dezembro de 2011

3.288

20.451

22.988

18

Custo Dep. Acum. e Impairment

3.288 -

20.834 (383)

23.648 (660)

20 (2)

Valor líquido contábil em 31 de dezembro de 2011

3.288

20.451

22.988

4 -

(336)

141 (832)

Saldo Final em 31 de dezembro de 2012

3.292

20.115

Custo Dep. Acum. e Impairment

3.292 -

20.834 (719)

Valor líquido contábil em 31 de dezembro de 2012

3.292

20.115

Valor líquido contábil em 31 de dezembro de 2010 Adições Transferencias para Imobilizado Depreciação

Adições Transferencias para Imobilizado Depreciação

Maquinas Móveis e e Equip. Utensílios Barragem 4 23.648 15 30.536 (660) (1) (357)

Imobilizações Em Curso 65.547 (64.866) -

Total 65.551 78.321 (64.866) (1.401)

30.179

681

77.605

30.536 (357)

681 -

79.007 (1.402)

18

30.179

681

77.605

(2)

774 (637)

288 (791) -

1.207 (791) (1.807)

22.297

16

30.316

178

76.214

23.789 (1.492)

20 (4)

31.310 (994)

178 -

79.423 (3.209)

22.297

16

30.316

178

76.214

NOTA 07 – IMOBILIZADO ModaliBanco dade Juros Garantia BNDES Proinfa TJLP + 2,34% a.a. Ações da Cia BNDES Proinfa 4,50% a.a. Ações da Cia Total

Curto Prazo 3.336 1.957 5.293

Longo Prazo 39.998 11.757 51.755

Em até De 6 meses 6 meses a 1 ano 1.668 1.668 979 978 2.647 2.646

NOTA 8 – PATRIMÔNIO LÍQUIDO a) Capital Social O Capital Social integralizado é formado de 20.176.000 (vinte milhões, cento e setenta e seis mil) ações ordinárias, sem valor nominal, o qual em 31/12/ 2012 representa o montante de R$ 20.176.000,00 (vinte milhões, cento e setenta e seis mil reais). b) Proposta de Distribuição do Resultado

PROPOSTA DE DISTRIBUIÇÃO DE RESULTADOS Resultado do Exercício Constituição de Reserva Legal - 5% Dividendo Mínimo Obrigatório - 25% Saaldo de Resultado a Disposição da Assembleia

2012 459 (23) 436 (110) 326

2011 4.371 (219) 4.152 (1.038) 3.114

De 1 a 2 anos 3.333 1.959 5.292

Vencimento De 2 a 3 De 3 a 4 anos anos 3.333 3.333 1.959 1.959 5.292 5.292

De 4 a 5 anos 3.333 1.959 5.292

Acima de 5 anos 26.666 3.921 30.587

NOTA 9 – RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA Geração de Energia Elétrica CCEE - Câmara de Comercialização E. Elétrica Receita Operacional Bruta Pis Cofins (-) Deduções da Receita Bruta Receita Operacional Líquida

Carlos de Loyola e Silva Diretor Presidente

2012 14.812

2011 9.090

3.043 17.855 (116) (535) (651) 17.204

135 9.225 (58) (268) (326) 8.899

Joel Biscaia da Silva Contador CRC-PR-027982/O-0

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Diretores e Acionistas da TURVO ENERGIA S.A. Examinamos as demonstrações contábeis individuais da TURVO ENERGIA S.A., que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2012 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis A administração da instituição é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis às instituições regulamentadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para

obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e a adequada apresentação das demonstrações contábeis da instituição para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para expressar uma opinião sobre a eficácia dos controles internos da instituição. Uma auditoria inclui também a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião Em nossa opinião, as demonstrações contábeis referidas acima apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da TURVO ENERGIA S.A. em 31 de dezembro de 2012, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, conjugadas com as normas editadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL. Curitiba (PR), 15 de fevereiro de 2013. MARTINELLI AUDITORES CRC(SC) nº 001.132/O-9-F-PR

PREFEITURA DE COLOMBO

CARLOS A. FELISBERTO Contador CRC(PR) nº 037.293/O-9

11

Diabéticos com menos peso e mais saudáveis devido a novo programa Cerca de 1.200 diabéticos perderam em média dois quilos e reduziram significativamente a hemoglobina HbA1c graças a um programa lançado em 2012 com o objetivo de incentivar estes doentes a adotar estilos de vida saudáveis. O programa "Juntos É Mais Fácil", cujos resultados são hoje apresentados, é uma iniciativa da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal, Sociedade Portuguesa de Diabetologia e conta com o patrocínio da Direção Geral da Saúde e do Programa Nacional para a Diabetes. Trata-se de um programa que teve como objetivo acompanhar pessoas com diabetes na adoção de estilos de vida mais saudáveis, ajudando-os a controlar a doença. A iniciativa foi lançada em 2012 em 83 unidades de cuidados de saúde primários de norte a sul do país e envolveu cerca de 1.200 pessoas com diabetes, 350 profissionais de saúde e 84 organismos. Em média, os participantes perderam dois quilogramas e diminuíram o perímetro abdominal em 3 centímetros, tendo registado ainda uma melhoria no controlo da diabetes com uma redução significativa da hemoglobina HbA1c, entre o início e o fim do programa. Os resultados deste trabalho serão apresentados hoje na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL).

CARTÓRIO DISTRITAL DE COLÔNIA MURICI JOSÉ JAVORSKI – OFICIAL Alameda Bom Pastor, 171 – Campina – São José dos Pinhais - PR Fone (41) 3283-4371 – Fone/Fax (41) 3383-0588

Estado do Paraná

EDITAL DE PROCLAMAS

Extrato Contrato 25/2013 – Pregão 08/2013 Valor Total: R$ 123.300,00 (Cento e vinte e três mil e trezentos reais). Objeto:Empresa especializada, para execução de serviços de manutenção/recomposição (tapa buracos) em vias pavimentadas do Município de Colombo, com fornecimento de caminhão especifico, equipamentos, material (CBUQ - Concreto Betuminoso Usinado Quente) e mão de obra para atender necessidades da Secretaria Municipal de Obras. Contratante: Município de Colombo – Secretaria Municipal Obras / Viação Secretario: Angelo Betinardi Contratado: CDC Comercial Ltda – CNPJ n.º 03.914.531/0001-88 Vigência: 25 de fevereiro de 2013 a 24 de maio de 2013 Data: Colombo, 25 de fevereiro de 2013.

Extrato aditivo 002/2012 ao Contrato nº. 263/2010 Convite 024/2010 Partes: Município de Colombo/PR e LAR PEQUENO ACONCHEGO LTDA. ME. - CNPJ sob nº. 01.565.814/ 0001-36. Objeto: Serviços especializados para atender em regime de abrigo as pessoas com transtornos psiquiátricos, diante de determinação judicial, conforme especificações do convite nº. 024/2010 Valor Dotação As despesas decorrentes da contratação correrão à conta classificação orçamentária constante LOA123711, 09.01.08.244.0025.2080.339039, 09.01.08.244.0025.2081.339039, Fonte 0.1.000 08.01.10.301.0035.2129.339039 Fonte 0.1.303, Desdobramento 53.00, sendo o valor correspondente é de R$ 79.200,00 (Setenta e nove mil e duzentos reais).

Prazo:

Prorroga prazo de vigência para mais 12 (doze) meses, no período compreendido entre 20 de dezembro de 2012 a 19 de dezembro de 2013.

Extrato de dispensa de licitação. Processo Nº: 1136110 - Dispensa 12/2013. Partes: Município de Colombo/PR, Beatriz Weck ME Objeto: Referente contratação de serviços de chaveiro para atender a todos os setores da Prefeitura Municipal de Colombo. Valor: O valor máximo da dispensa será de R$ 7.800,00 (sete mil e oitocentos reais). Embasamento Legal: Artigo 24 - Inciso II - Lei nº. 8.666/93. Data 26/02/2013

Faço saber que pretendem se casar: ANTONIO CLAUDIO NEVES COLPES JUNIOR com CARLA DE OLIVEIRA SCARIOT

ERIEL RODOLFO HENRIQUE com ADRIELI FERMINO VINAGRE

Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 (quinze) dias. São José dos Pinhais, 26 de fevereiro de 2.013.

JOSÉ JAVORSKI Oficial

Extrato de dispensa de licitação. Processo Nº: Partes: Objeto: Valor:

Embasamento Legal: Data

1127580 - Dispensa 13/2013. Município de Colombo/PR, Golden Química Industria e Comercio de Produtos de Limpeza Ltda EPP Aquisição de produtos para lavagem de roupas de nível hospitalar para o PA Maracanã. O valor máximo da dispensa será de R$ 862,23 (oitocentos e sessenta e dois reais e vinte e três centavos). Artigo 24 - Inciso II - Lei nº. 8.666/93. 26/02/2013

PEDIDO DE LICENÇA PRÉVIA IN-GS IND. E COM. DE PLÁSTICOS LTDA., torna público que requereu ao IAP, a licença prévia para indústria de transformação de plásticos. A ser implantada na Rua Pedro Alves de Bastos, 486, Bairro Rio Pequeno, São José dos Pinhais, PR. De matrícula no registro de imóveis da 1ª Circunscrição, da comarca de S. J. dos Pinhais, sob o número 43.857. Não foi determinado estudo de impacto ambiental.

SUMULA DE PEDIDO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO A Tantal Brasil Ltda torna publico que requereu junto ao IAP, a Renovação de sua Licença de Operação, para a atividade de Fábrica de Metal Duro, instalada na Rua Adrianópolis, 90 – Vila Rocco III, Município de São José dos Pinhais, Estado do Paraná.

SÚMULA DE RENOVAÇÃO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO A STEELPAPER BRASIL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE FITAS ADESIVAS LTDA., torna público que requereu ao IAP a Renovação da Licença de Operação n° 13009, com validade em 08/03/2013, para operação do seu empreendimento com atividade de Industrialização e Comercialização de Materiais para Fechamento de Embalagens implantado na Av. Rui Barbosa, nº 7600, bairro Águas Belas, Município de São José dos Pinhais, Estado do Paraná


12

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (Em milhares de Reais)

76.487.222/0001-42 - Companhia Fechada BALANÇO PATRIMONIAL (Em milhares de Reais) ATIVO Nota CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 4 Contas a Receber de Clientes 5 Estoques 6 Impostos a Recuperar Despesas Antecipadas Outros Créditos TOTAL DO ATIVO CIRCULANTE NÃO-CIRCULANTE Contas a Receber de Clientes 5 Titulos e valores Mobiliários Credito com Consorcio de Obras Depósitos Judiciais e Tributários Despesas Antecipadas 7 Outros Créditos Realizável a Longo Prazo Investimentos 8 Imobilizado 9 Intangível TOTAL DO ATIVO NAO CIRCULANTE

31/12/2012

31/12/2011

39.150 56.904 7.819 10 706 609 105.198

24.684 59.258 2.762 16 2.361 2.920 92.001

TOTAL DO ATIVO

10.337 3.402 2.450 2.104 1.503 113 19.909 7.822 80.395 554

28.236 6.314 2.427 1.876 2.775 113 41.741 4.960 55.218 201

108.680

102.120

213.878

194.121

PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 31/12/2012 CIRCULANTE Fornecedores 10 17.137 Empréstimos e Financiamentos 11 1.620 Obrigações Sociais 12 11.509 Obrigações Tributárias 13 4.412 Adiantamento de Clientes 1.895 Outras Obrigações 1.021 TOTAL DO PASSIVO CIRCULANTE 37.594 NÃO-CIRCULANTE Empréstimos e Financiamentos 11 14.528 Empresas Ligadas 14 6.450 Provisões Para Contingencias 15 225 Impostos Diferidos 13 4.116 Outras Obrigações 957 TOTAL DO PASSIVO NAO CIRCULANTE 26.276 PATRIMÔNIO LÍQUIDO 16 Capital Social 125.000 Ajuste de Avaliação Patrimonial 7.990 Reservas de Lucros 17.018 TOTAL DO PATRIMONIO LIQUIDO 150.008 TOTAL DO 213.878 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

31/12/2011 15.808 4.318 10.901 4.713 33.973 3.802 73.515 2.375 290 4.636 1.025 8.326 90.000 9.000 13.280 112.280

Capital Social

Em 31 de dezembro de 2010

Ajuste Avaliação Patrimonial

Patrimônio Líquido Total

Resultado Abrangente da Companhia

90.000

1.336

2.169

2.634

-

10.046

106.185

5.444

-

2.634 1.046 537 (18) (34) -

368 -

(2.634) 5.242

7.358 (368) (1.748) (5.242)

(1.046) -

537 (18) 7.358 (34) (1.748) -

537 7.358 (34) -

90.000

5.501

2.537

5.242

-

9.000

112.280

7.861

Retenção de Lucros cfe. AGO Aumento de Capital 35.000 Realizaçoes do Custo Atribuído Tributos Diferidos Custo Atribuído Lucro do Exercício Constituição da reserva legal Dividendos Propostos Lucros à Disposição da Assembleia -

5.242 1.010 520 -

145 -

(5.242) 2.063

2.896 (145) (688) (2.063)

(1.010) -

35.000 520 2.896 (688) -

520 2.881 -

12.273

2.682

2.063

-

7.990

150.008

3.401

Retenção de Lucros cfe. AGO Realizaçoes do Custo Atribuído Tributos Diferidos Custo Atribuído Dividendos Pagos Lucro do Exercício Ajuste de Exercícios Anteriores Constituição da reserva legal Dividendos Propostos Lucros à Disposição da Assembleia Em 31 de dezembro de 2011

Em 31 de dezembro de 2012

125.000

NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAO S DEMONSTRAES CONTBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Em milhares de Reais exceto quando indicado de outra forma)

NOTA 01 - INFORMAÇÕES GERAIS A Cesbe S.A. Engenharia e Empreendimentos é uma companhia de capital fechado e esta registrada no CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica sob nº 76.487.222/0001-42, e NIRE – Número de Identificação do Registro de Empresas sob nº 41 3 0000887-6. Está sediada na Rua João Negrão, nº 2226, Curitiba, Paraná. Foi constituída em 01/02/1946 e tem por objeto social a execução de obras. Estas demonstrações financeiras são apresentadas em Reais que é a moeda principal das operações e ambiente em que a empresa atua, e representa a posição patrimonial e financeira da empresa em 31 de dezembro de 2012, o resultado de suas operações realizadas entre 1º. de janeiro e 31 de dezembro de 2012, as mutações do seu patrimônio líquido e os fluxos de caixa referentes ao período findo naquela data. A emissão destas demonstrações financeiras foi autorizada pela Administração em 28 de janeiro de 2013. NOTA 2 - BASES DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS As demonstrações contábeis foram elaboradas e estão sendo apresentadas em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil, com atendimento integral da Lei nº 11.638/07 e Lei nº 11.941/ 09 e pronunciamentos emitidos pelo CPC - Comitê de Pronunciamentos Contábeis e aprovados pelo CFC - Conselho Federal de Contabilidade. As demonstrações contábeis individuais apresentam a avaliação dos investimentos em controladas pelo método da equivalência patrimonial, de acordo com a legislação brasileira vigente, desta forma, não são consideradas como estando conforme as IFRS, que exigem a avaliação desses investimentos nas demonstrações separadas da controladora pelo custo ou valor justo. NOTA 3 – RESUMO DAS PRINCIPAIS PRÁTICAS 3.1 Classificações de Itens Circulantes e Não Circulantes No Balanço Patrimonial, ativos e obrigações vincendas ou com expectativa de realização dentro dos próximos 12 meses são classificados como itens circulantes e aqueles com vencimento ou com expectativa de realização superior a 12 meses são classificados como itens não circulantes. 3.2 Caixa e Equivalentes de Caixa Caixa e equivalentes de caixa incluem numerário em poder da empresa, depósitos bancários de livre movimentação e aplicações financeiras de curto prazo e de alta liquidez. 3.3 Contas a Receber de Clientes As contas a receber de clientes correspondem aos valores a receber de clientes pela venda de prestação de serviços no decurso normal das atividades da Companhia. 3.4 Estoques Os estoques estão registrados pelo método do custo médio. 3.5 Investimentos a)Nas demonstrações financeiras da controladora, os investimentos permanentes em sociedades coligadas, são avaliados pelo método da equivalência patrimonial. b)Outros investimentos Os demais investimentos são avaliados pelo método de custo e submetidos ao teste de recuperabilidade (impairment), sendo reduzidos ao valor recuperável quando aplicável. 3.6 Imobilizado O custo de aquisição registrado no imobilizado está líquido dos tributos recuperáveis, e a contrapartida está registrada em impostos a recuperar. O valor contábil de itens ou peças substituídas é baixado. Todos os outros reparos e manutenções são lançados em contrapartida ao resultado do exercício, quando incorridos. NOTA 10 - FORNECEDORES 2012 10.282 2.461 4.394 17.137

Títulos a Vencer em até 30 dias Títulos a Vencer em até 90 dias Fornecedores para Aquisição de Bens Parcela Circulante

2011 12.757 3.051 15.808

NOTA 12 – OBRIGAÇÕES SOCIAIS 2012 3.934 2.960 4.615 11.509

Salários e Honorarios a Pagar Encargos a Recolher Provisão de Encargos Parcela Circulante

2011 3.595 2.780 4.526 10.901

NOTA 13 – OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS IRPJ e CSLL PIS e COFINS ISS de Terceiros a Recolher Demais Impostos Federais Parcela Circulante IRPJ Diferido sobre Avaliações Bens a Mercado CSLL Diferida sobre Avaliações Bens a Mercado Parcela Não Circulante

2012 1.234 2.512 226 440 4.412

2011 2.002 1.915 233 563 4.713

3.027

3.409

1.089 4.116

1.227 4.636

NOTA 14 – EMPRESAS LIGADAS A Cesbe S/A Engenharia e Empreendimentos, neste exercício, obteve recursos da controladora Cesbe Participações S/A, cujo montante

Os terrenos não são depreciados. A depreciação de outros ativos é calculada usando o método linear durante a vida útil estimada. Os valores residuais e a vida útil dos ativos são revisados e ajustados, se apropriado, ao final de cada exercício. O valor contábil de um ativo é imediatamente ajustado se este for maior que seu valor recuperável estimado. 3.7 Impairment de Ativos Não Financeiros Os ativos que estão sujeitos à depreciação ou amortização são revisados para a verificação de impairment sempre que eventos ou mudanças nas circunstâncias indicarem que o valor contábil pode não ser recuperável. 3.8 Contas a Pagar a Fornecedores As contas a pagar aos fornecedores são obrigações a pagar por bens ou serviços que foram adquiridos de fornecedores no curso ordinário dos negócios e são, inicialmente, reconhecidas pelo valor justo e, subsequentemente, mensuradas pelo custo amortizado com o uso do método de taxa de juros efetiva. Na prática, são normalmente reconhecidas ao valor da fatura correspondente, ajustada a valor presente quando relevante. 3.9 Financiamentos Os empréstimos e financiamentos são reconhecidos pelo valor líquido dos custos da transação incorridos e são, subsequentemente, demonstrados pelo custo amortizado, utilizando o método da taxa de juros efetiva. 3.10 Provisões As provisões são reconhecidas quando a Companhia tem uma obrigação presente, legal ou não formalizada, como resultado de eventos passados; é provável que uma saída de recursos seja necessária para liquidar a obrigação e o valor foi estimado com segurança. 3.11 Imposto de Renda e Contribuição Social As despesas fiscais do período compreendem o imposto de renda corrente e diferido. O encargo de imposto de renda e contribuição social corrente é calculado com base nas leis tributárias promulgadas, até a data do balanço. 3.12 Apuração do Resultado O resultado das operações é apurado em conformidade com o regime contábil da competência dos exercícios, tanto para o reconhecimento de receitas quanto de despesas. 3.13 Reconhecimento das Receitas de Vendas A receita de vendas compreende o valor justo da contraprestação recebida ou a receber pela comercialização de serviços no curso normal das atividades da Companhia. A receita é apresentada líquida dos impostos, das devoluções, dos abatimentos e dos descontos. 3.14 Dividendos A distribuição de dividendos para os acionistas da Companhia é reconhecida como um passivo nas demonstrações financeiras ao final do exercício, com base no estatuto social da Companhia. 3.15 Julgamento e Uso de Estimativas Contábeis A preparação de demonstrações financeiras requer que a administração da Companhia se baseie em estimativas para o registro de certas transações que afetam os ativos e passivos, receitas e despesas, bem como a divulgação de informações sobre dados das suas demonstrações financeiras. As políticas contábeis e áreas que requerem um maior grau de julgamento e uso de estimativas na preparação das demonstrações financeiras, são: a) Créditos de liquidação duvidosa que são inicialmente provisionados e posteriormente lançados para perda quando esgotadas as possibilidades de recuperação;

Receita Operacional Líquida (-) Custos dos Produtos, Mercadorias e Serviços Vendidos Lucro Bruto

17

31/12/2012

Receitas (Despesas) Operacionais Gerais e Administrativas Depreciações Outras Receitas e Despesas

359.015

266.800

(320.916) 38.099

(248.993) 17.807

(11.610) (456) (18.444) (30.510)

(10.463) (216) 119 (10.560)

7.589

7.247

2.625 (6.018) (3.393)

3.230 (512) 2.718

4.196 (1.300) 2.896

9.965 (2.607) 7.358

0,03

0,06

Resultado antes das Receitas e Despesas Financeiras Resultado Financeiro Receitas Financeiras Despesas Financeiras 18 Lucro Antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social Imposto de Renda e Contribuição Social Lucro Líquido do Exercício

31/12/2011

Lucro por Ação:

(Continuação das Notas Explicativas) b) Vida útil e valor residual dos ativos imobilizados e intangíveis; c) Impairment dos ativos imobilizados, intangíveis e ágio; e, d) Passivos contingentes que são provisionados de acordo com a expectativa de êxito, obtida e mensurada em conjunto a assessoria jurídica da empresa. 3.16 Compensações entre Contas Como regra geral, nas demonstrações financeiras, nem ativos e passivos, ou receitas e despesas são compensados entre si, exceto quando a compensação é requerida ou permitida por um pronunciamento ou norma brasileira de contabilidade e esta compensação reflete a essência da transação. NOTA 4 - CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 2012 13 9.116 30.021 39.150

Caixa Bancos Conta Movimento Aplicações Financeiras (i) Total de Caixa e Equivalentes

2011 21 19.177 5.486 24.684

Tipo

Banco Itau

Taxa

Fixa

Banco HSBC

Variavel

Vcto

Valor

100,50 19/12/2014

10.003

106,14

20.018

-

30.021

Total em dez/2012

31/12/2011 7.358 7.249 441 (83) 0 0 14.965 (41.132) (1.691) 0 (6.354) (49.177) 12.150 10.632 8.869 31.651 (2.561) (2.028) (12.040) 0 326 (13.742) 0 (18) (1.748) 2.715 3.266 (7.029) (441) (3.255) (19.558) 44.242 24.684

(Continuação das Notas Explicativas)

(i) Aplicações Financeiras Banco

DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS 31/12/2012 Lucro Líquido do Exercício 2.896 Depreciação e Amortização 5.627 Juros Provisionados 2.062 Resultado da Equivalência Patrimonial 499 Resultado na Alienação de Ativos Imobilizados (524) Resultado na Baixa de Ativos Imobilizados 6.237 Lucro Líquido do Exercício Ajustado 16.797 Créditos a receber (11.825) Estoques (5.057) Títulos e Valores Mobiliários 2.912 Outros Créditos 4.993 (Aumento) ou Diminuição do Ativo (8.977) Fornecedores 1.329 Obrigações Sociais e Tributárias 307 Outras Contas a Pagar (4.976) Aumento ou (Diminuição) do Passivo (3.340) Caixa Líquido Proveniente das Atividades Operacionais 4.480 DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Aquisição de Investimentos (3.634) Aquisição de Imobilizado (36.517) Aquisição de Intangíveis (80) Venda de Imobilizado 0 Caixa Líquido Proveniente das Atividades de Investimento (40.231) DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO Aumento de Capital 35.000 Pagamento de Dividendos 0 Dividendos Propostos (688) Operações Com Partes Relacionadas 6.450 Financiamento de Equipamentos 13.528 Pagamento de Financiamentos (4.073) Pagamento de Juros sobre Financiamentos 0 Caixa Líquido Proveniente das Atividades de Financiamento 50.217 AUMENTO (DIMINUIÇÃO) DE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 14.466 Caixa e Equivalentes de Caixa no Início do Exercício 24.684 Caixa e Equivalentes de Caixa no Final do Exercício 39.150

NOTA 5 – CONTAS A RECEBER DE CLIENTES 2012 17.986

2011 35.066

17.606

14.768

Contas a Receber de Clientes Contas a Receber de Clientes - parcela a faturar Contas a Receber de Clientes - parcela retida

21.312

9.424

Parcela Circulante

56.904

59.258

Parcela Não-Circulante

10.337

28.236

Total a Receber de Clientes

67.241

87.494

A empresa realizou o calculo do Ajuste de Avaliacao Patrimonial e identificou que o saldo é irrelevante.

NOTA 6 – CONTAS A RECEBER DE CLIENTES 2012 Obras Matriz 901 Mabe - UTE - Itaqui Pezzi-RS Cavalinhos II 262 Novelis - SP Rigesa GM - Fab Motores 5 Jari - PA 2.751 Jari - AP 2.915 Jari - Peças 917 68 Daf - Fabr.Caminhões Total dos Estoques em Dez.2012 7.819

2011 639 36 591 360 197 912 27 2.762

NOTA 7 - DESPESAS ANTECIPADAS 2012 660 46 706 1.503 1.503

Seguro de obras SPE Araucaria Saneamento Parcela Nao Circulante Seguro de obras Juros a Apropriar sobre financiamento Parcela Nao Circulante

2011 2.123 238 2.361 1.943 832 2.775

NOTA 08 - INVESTIMENTOS Empresas Investidas

Capital Patrimônio Lucro % Social Líquido Líquido Participação

Turvo Energia S.A. Nova Santana Energética S.A. Araucaria Saneamento S.A. Saneamento do Vale do Paraiba S.A. Outros Investimentos

20.176 4.139 12.600 5.626

23.404 4.069 10.867 5.528

459 (70) (1.733) (98)

0,03% 50,00% 30,00% 29,90%

Equivalencia Valor Patrimonial Investimento 0 (16) (454) (29)

Valor Investimento

7 2.035 3.260 1.653 868 7.822

(499)

7 2.045 1.597 168 1.143 4.960

NOTA 9 – IMOBILIZADO Em atendimento às normas internacionais de contabilidade, em 1º de janeiro de 2.010 a empresa atribuiu novo custo aos itens relevantes do grupo de Imóveis e Máquinas e Veículos, tendo como contrapartida a conta de Ajustes de Avaliação Patrimonial, já líquida dos impostos diferidos. Os imóveis foram avaliados com base em transações recentes no mercado entre partes independentes. As Máquinas e Veículos foram avaliados com base em preços de mercado de usados. Máquinas e Veículos

Móveis e Utensílios

3.328

45.042

2.348

50.718

(47) -

11.308 (575) (126) (5.525) (1.458) 377

732 (2) (184) -

12.040 (577) (126) (5.756) (1.458) 377

Imóveis Valor líquido contábil em 31 de dezembro de 2010 Adições Baixas Baixa Bens Avaliados Depreciação Depreciação Bens Avaliados Baixas da Depreciação Saldo Final em 31 de dezembro de 2011 Custo Dep. Acum. e Impairment Valor líquido contábil em 31 de dezembro de 2011 Adições Baixas Baixa Bens Avaliados Depreciação Depreciação Bens Avaliados Baixas da Depreciação Saldo Final em 31 de dezembro de 2012 Custo Dep. Acum. e Impairment Valor líquido contábil em 31 de dezembro de 2012

Total

3.281

49.043

2.894

55.218

4.409 (1.128)

93.686 (44.643)

5.327 (2.433)

103.422 (48.204)

3.281

49.043

2.894

55.218

4.701(8) -

30.775 (7.909) (851) (5.225) (679) 4.213

1.041 (2.064) (394) 1.577

36.517 (9.973) (851) (5.627) (679) 5.790

7.974

69.367

3.054

80.395

9.110 (1.136)

115.701 (46.334)

4.304 (1.250)

129.115 (48.720)

7.974

69.367

3.054

80.395

NOTA 11 – EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS Os financiamentos são garantidos pelos bens alienados pelo valor dos respectivos contratos firmados entre as partes. São reconhecidos pelo valor justo, líquido dos custos da transação incorridos e são, subsequentemente, demonstrados o saldo devedor atualizado. Modalidade

Juros

Garantia

Curto Prazo

Longo Prazo

Em até 6 meses

De 6 meses a 1 ano

De 1 a 2 anos

Vencimento De 2 a 3 anos

De 3 a 4 anos

De 4 a 5 anos

Finame Finame Finame Finame Finame

2,5% a.a. 5,5% a.a. 8,7% a.a. TJLP+ 3,7% a.a. TJLP+ 2,15% a.a.

Alienação Alienação Alienação Alienação Alienação

194 94 652 562 118

10.094 873 1.877 1.660 24

327 274 59

194 94 325 288 59

622 242 651 576 24

1.334 242 651 576 -

1.334 242 575 474 -

1.308 147 34 -

Total

1.620

14.528

660

960

2.115

2.803

2.625

1.489

devido em 31/12/2012 de R$ 6.450.000 está sendo remunerado à taxa de 0,65% a.a. A quitação não tem prazo determinado em contrato, podendo ocorrer no exercício de 2.013

b) Proposta de Distribuição do Resultado PROPOSTA DE DISTRIBUIÇÃO DE RESULTADOS 2012 Resultado do Exercício 2.896 Lucro Líquido do Exercício 2.896 Constituição de Reserva Legal - 5% (145) 2.751 Dividendo Mínimo Obrigatório - 25% (688) Lucro à Disposição da Assembleia 2.063

2011 7.358 7.358 (368) 6.990 (1.748) 5.242

NOTA 17 – RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 2012 Obras Construção Civil 370.503 Participação em Consórcios de Obras 8.443 Receita Operacional Bruta 378.946 Pis (2.345) Cofins (10.809) Iss (6.777) (-) Deduções da Receita Bruta (19.931) Receita Operacional Líquida 359.015

2011 281.289 281.289 (1.502) (6.930) (6.057) (14.489) 266.800

Banco Itau BBA Itau BBA Itau BBA Itau BBA HSBC

NOTA 15 – PROVISÃO PARA CONTINGENCIAS A empresa avaliou as contingências Fiscais, Cíveis e Trabalhistas com a possibilidade de eventuais ganhos e perdas classificadas como provável e possível. Passiva Provável - R$ 225.257 (provisionada) Passiva Possível - R$ 161.234 (não provisionada) NOTA 16 – PATRIMÔNIO LIQUIDO a) Capital Social O Capital Social integralizado é formado de 95.207.877 (Noventa e cinco milhões, duzentos e sete mil e oitocentos e setenta e sete) ações ordinárias, sem valor nominal, o qual em 31/12/2012 representa o montante de R$ 125.000.000,00 (Cento e vinte e cinco milhões de reais).

NOTA 19 – SEGUROS Os seguros possuem vigência entre 30/11/2010 até 10/01/2017 tem o limite máximo de indenização – LMI de R$ 1.045.252.889,90 (Um bilhão, quarenta e cinco milhões, duzentos e cinquenta e dois mil, oitocentos e oitenta e nove reis com noventa centavos). Em Milhões de Reais COBERTURA Transporte de Empregados e Prepostos em Veículos Terrestres de Terceiros Riscos de Engenharia de Condições Esp.de Obras Construção e Instalações Construção e Implantação de Obras e Serviços e Instalações e Funcionamnto Participação no Consorcio Construtor Cavalinhos II Participação no Consorcio Construtor Pezzi Participação no Consorcio Construtor CESBE/ELEVAÇÂO Construção e Implantação de Obras e Serviços e Instalações e Funcionamnto Total Edmundo Talamini Filho Diretor Presidente

Nota

194.121

MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LIQUIDO DOS EXERCÍCIOS ENCERRADOS EM (Em milhares de Reais) Reservas de Lucros Lucros à Disposição Retenção Reserva da Lucros Lucros Legal Assembléia Acumulados

RESULTADO POR NATUREZA

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA DO EXERCÍCIO ENCERRADO EM - MÉTODO INDIRETO (Em milhares de Reais)

VENCIMENTO 10/12/2014 10/12/2016 10/01/2017 23/05/2014 23/03/2014 05/04/2013 31/10/2013

Valor Assegurado 50.000.000,00 866.823.000,00 87.143.000,00 16.182.378,23 12.080.063,67 9.766.448,00 3.258.000,00 1.045.252.889,90

Joel Biscaia da Silva Contador CRC-PR-027982/O-0

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Diretores e Acionistas da CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS Examinamos as demonstrações contábeis da CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2012 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido, dos fluxos de caixa e do resultado abrangente para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis A Administração da Sociedade é responsável pela elaboração e adequada apresentação das demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS), emitidas pelo International Accounting

Acima de 5 anos 5.496 5.496

NOTA 18 – RESULTADO FINANCEIRO Rendimentos sobre Aplicações Financeiras Variação Ativo sobre Tributos a Recuperar Juros sobre Créditos em Atraso Outras Receitas Financeiras Receitas Financeiras Juros sobre Financiamentos (FINAME) Juros de Mora sobre operações de Mutuo Despesas Bancárias IOF Regularizacao dos Juros sobre Precatórios RFFSA Outras Despesas Financeiras (-) Despesas Financeiras Resultado Financeiro Líquido

2012

2011

221

2.937

98 158 86 563 493

69 93 131 3.230 442

993 106 64

28 42 -

2.062 238 3.956

512

(3.393)

2.718

(Continuação do PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES) Standards Board – (IASB), e de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, assim como pelos controles internos que a Administração determinou como necessários para permitir a elaboração das demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e a adequada apresentação das demonstrações contábeis da instituição para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para expressar uma opinião sobre a eficácia dos controles internos da instituição. Uma auditoria inclui também a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião sobre as demonstrações contábeis individuais Em nossa opinião, as demonstrações contábeis referidas acima apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e contábil da CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS em 31 de dezembro de 2012, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board – (IASB) e as práticas contábeis adotadas no Brasil. Ênfase Conforme descrito na nota explicativa 02, às demonstrações contábeis individuais foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. No caso da CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS, essas práticas diferem do IFRS, aplicável às demonstrações contábeis separadas, somente no que se refere à avaliação dos investimentos em controladas, coligadas e controladas em conjunto pelo método de equivalência patrimonial, enquanto que para fins de IFRS seria custo ou valor justo. Nossa opinião não está ressalvada em função desse assunto. Curitiba (PR), 15 de fevereiro de 2013. MARTINELLI AUDITORES CRC(SC) nº 001.132/O-9-F-PR

CARLOS A. FELISBERTO Contador CRC(PR) nº 037.293/O-9

RENAULT FORTALECE SUA LIDERANÇA TECNOLÓGICA COMO FORNECEDORA DE MOTORES NA F1 A partir de 2014, a regulamentação da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) vai marcar a entrada da Fórmula 1 em uma nova era. A categoria principal do automobilismo esportivo está v endo o despertar de uma das mais importantes transformações de sua história. Objetivo: aproximar a pesquisa e os desenvolvimentos provenientes da F1 das preocupações dos motoristas e dos novos desafios econômicos e ambientais, ao mesmo tempo em que mantém o espetáculo e a competição. Isso pressupõe uma revolução tecnológica de grande impacto e constitui um novo desafio para a Renault Sport F1: desenvolver um 1,6 L V6 Turbo eletrificado, ou seja, um motor térmico com forte downsizing, acoplado a um sistema de recuperação de energia que alimenta dois motores elétricos. Fala-se agora de unidade de potência. Esta é uma vantagem para a Renault, pois este novo regulamento está alinhado com sua estratégia de motores: - Um compromisso sem igual nas motorizações elétricas - Melhoria contínua do rendimento de motorizações térmicas, para reduzir de forma espetacular o consumo e as emissões de CO2 Ao enfrentar o desafio da unidade de potência de 2014, a Renault aposta novamente em sua posição de líder tecnológica nas pistas em benefício dos veículos produzidos em série. A criatividade e a paixão pela inovação de todas as equipes da Renault constituem uma vantagem importante para realizar esta nova mudança. “O senso do compromisso contínuo da Renault na Fórmula 1 consiste em, de um lado, demonstrar o nosso know-how tecnológico nas pistas e, de outro, contribuir para o progresso dos nossos veículos produzidos em série. Isso acaba por oferecer nos dois casos o melhor equilíbrio entre performances, consumo e confiabilidade. Há 35 anos, a F1 contribuiu para desenvolver a expertise da Renault em downsizing, a redução de atritos e o controle do resfriamento. Com a nova regulamentação, a parte elétrica vai adquirir uma importância crescente no desenvolvimento de motores, em coerência com o compromisso estratégico da Renault em termos de tecnologia elétrica.” Carlos Ghosn, Presidente e CEO da Renault.


| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

CN ENERGIA S.A.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (Em milhares de Reais)

07.018.663/0001-82 - Companhia Fechada BALANÇO PATRIMONIAL (Em milhares de Reais) ATIVO

Nota

CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa Contas a Receber de Clientes Impostos a Recuperar

4 5

TOTAL DO ATIVO CIRCULANTE NÃO-CIRCULANTE Imobilizado

6

TOTAL DO ATIVO NAO CIRCULANTE

31/12/2012

31/12/2011

4.758 1.184 89

4.731 1.123 156

6.031

6.010

17.814 17.814

TOTAL DO ATIVO

23.845

PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 31/12/2012 CIRCULANTE Fornecedores Empréstimos e Financiamentos Obrigações Tributárias Obrigações com Acionistas TOTAL DO PASSIVO CIRCULANTE NÃO-CIRCULANTE Empréstimos e Financiamentos TOTAL DO PASSIVO NAO CIRCULANTE PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social Reservas de Lucros TOTAL DO PATRIMONIO LIQUIDO TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

18.377 18.377

24.387

Nota

Receita Operacional Líquida

10

-

4.070

-

4.070

6.130 15.984 22.114

6.130 11.096 17.226

Lucro Antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social Imposto de Renda e Contribuição Social Lucro Líquido do Exercício

23.845

24.387

Lucro por Ação:

7.969 (1.524) 6.445

(59) (1) (60)

(83) (1) (84)

6.780

6.361

Resultado antes das Receitas e Despesas Financeiras Resultado Financeiro Receitas Financeiras Despesas Financeiras

429 (296) 133

477 (690) (213)

6.913 (396) 6.517

6.148 (384) 5.764

1,06

0,94

Em 31 de dezembro de 2011 Retenção de Lucros cfe. AGO Lucro do Exercício Dividendos Propostos Lucros à Disposição da Assembleia Em 31 de dezembro de 2012

Capital Social

Retenção Lucros

Reserva Legal

6.130

5.765

937

3.544

-

16.376

-

3.544 (3.545) -

288 -

(3.544) 4.107

5.764 (288) (1.369) (4.107)

5.764 (3.545) (1.369) -

NOTA 04 – CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA

6.130

5.764

1.225

4.107

-

17.226

-

4.107 -

-

(4.107) 4.888

6.517 (1.629) (4.888)

6.517 (1.629) -

6.130

9.871

1.225

4.888

-

22.114

Lucros Acumulados

Patrimônio Líquido Total

NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAO S DEMONSTRAES CONTBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Em milhares de Reais exceto quando indicado de outra forma)

USINA PCH – Calos Gonzatto

Capacidade Data da RIO Instalada (MW) Autorização

Data de Vencimento

Turvo

15/12/2030

8,55

(a) Créditos de liquidação duvidosa que são inicialmente provisionados e posteriormente lançados para perda quando esgotadas as possibilidades de recuperação; (b) Vida útil e valor residual dos ativos imobilizados; (c) Impairment dos ativos imobilizados; e, (d) Passivos contingentes que são provisionados de acordo com a expectativa de êxito, obtida e mensurada em conjunto a assessoria jurídica da empresa.

Lucros à Disposição da Assembléia

NOTA 01 - INFORMAÇÕES GERAIS A CN Energia S.A. é uma sociedade anônima de capital fechado, e registrada no CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica sob nº 07.018.663/0001-82, e NIRE – Número de Identificação do Registro de Empresas sob nº 4130007219-1. Está sediada na Rua Piquiri, 829, em Curitiba, Paraná. Com a Resolução Autorizativa Nº 552, de 15 de dezembro de 2000, a ANEEL autoriza o aproveitamento de potencial hidráulico denominado PCH Carlos Gonzatto e, em 11 de novembro de 2005, com a Resolução Autorizativa nº 355, a ANEEL transfere para a CN Energia S.A. o direito de implantação, bem como do respectivo Sistema de Transmissão associado, operação comercial e exploração do negócio de energia elétrica, conforme discriminado abaixo:

15/12/2000

Ao final do prazo da autorização, não havendo prorrogação, os bens e instalações vinculados à produção de energia elétrica passarão a integrar o patrimônio da União, mediante indenização dos investimentos realizados, desde que previamente autorizados e ainda não amortizados. Estas demonstrações contábeis são apresentadas em reais que é a moeda principal das operações e ambiente em que a empresa atua, e representam a posição patrimonial e financeira da empresa, em 31 de dezembro de 2012, o resultado de suas operações realizadas entre 1º de janeiro de 2012 e 31 de dezembro de 2012. NOTA 02 - BASES DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS As informações foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, as quais incluem as disposições do Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC aplicadas a pequenas e médias empresas (CPC PME), conjugada com as orientações contidas no Manual de Contabilidade do Setor Elétrico brasileiro e das normas definidas pela Agencia Nacional de Energia Elétrica (“ANEEL”). NOTA 03 – RESUMO DAS PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS A política contábil abaixo descrita tem a finalidade da aplicação dos CPC’s para pequenas e médias empresas. 3.1 Apuração de Resultado O resultado das operações é apurado em conformidade com o regime contábil de competência. A receita de venda de energia é reconhecida no resultado quando todos os riscos e benefícios inerentes são transferidos aos clientes, concessionário / permissionários, pelo seu valor justo, com o respectivo ajuste a valor presente, quando relevantes. 3.2 Classificação de Itens Circulantes e Não Circulantes No Balanço Patrimonial, ativos e obrigações vincendas ou com expectativa de realização dentro dos próximos 12 meses são classificados como itens circulantes e aqueles com vencimento ou com expectativa de realização superior a 12 meses são classificados como itens não circulantes. 3.3 Compensações Entre Contas Como regra geral, nas demonstrações financeiras, nem ativos e passivos, ou receitas e despesas são compensados entre si, exceto quando a compensação é requerida ou permitida por um pronunciamento ou norma brasileira de contabilidade e esta compensação reflete a essência da transação. 3.4 Caixa e Equivalentes de Caixa São classificados como caixa e equivalentes de caixa, depósitos bancários disponíveis e aplicações financeiras de curto prazo, de alta liquidez, que são prontamente conversíveis em um montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco de mudança de valor. 3.5 Instrumentos Financeiros Os instrumentos financeiros não derivativos incluem depósitos bancários, aplicações financeiras, contas a receber, e outros recebíveis, e contas a pagar. A CN de Energia S.A. não opera com instrumentos derivativos. 3.6 Contas a Receber As contas a receber estão registradas pelo valor de emissão atualizado conforme disposições legais e/ou contratuais ajustado

DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS Lucro Líquido do Exercício Depreciação e Amortização Juros Provisionados Lucro Líquido do Exercício Ajustado Créditos a receber Impostos a Recuperar (Aumento) ou Diminuição do Ativo Fornecedores Outras Contas a Pagar Aumento ou (Diminuição) do Passivo Caixa Líquido Proveniente das Atividades Operacionais DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO Pagamento de Dividendos Pagamento de Financiamentos Caixa Líquido Proveniente das Atividades de Financiamento AUMENTO (DIMINUIÇÃO) DE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA Caixa e Equivalentes de Caixa no Início do Exercício Caixa e Equivalentes de Caixa no Final do Exercício

ao valor provável de realização quando este for inferior. Não houve ajuste a valor presente em função dos valores a receber serem a curto prazo, e o efeito considerado como irrelevante. 3.6.1 Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa – PCLD Embasados na análise e da experiência da empresa em relação a perdas efetivas com consumidores, não há valores vencidos que necessitassem serem deduzidos por provisão para perdas conhecidas ou estimadas. 3.7 Imobilizado O imobilizado está demonstrado pelo custo de aquisição ou construção deduzidos da depreciação/reintegração é calculada de acordo com as taxas definidas pela Aneel. 3.7.1 Valor Recuperável de Ativos A realização de testes de recuperabilidade dos ativos ocorre nos termos da Resolução CFC 1.255/09, que aprovou a NBC TG 1000, seção 27, sempre que houver indicações internas ou externas de que estes possam estar desvalorizados. O imobilizado é submetido ao teste de recuperabilidade para se identificar perdas por “impairment” anualmente ou quando eventos ou alterações nas circunstâncias indicarem que o valor contábil pode não ser recuperável. A perda por “impairment” é reconhecida pelo montante em que o valor contábil do ativo ultrapassa o valor recuperável, que é o maior entre o preço líquido de venda e o valor em uso de um ativo. Estes testes foram realizados de acordo com o a seção 27.12 da NBC TG 1000 – Redução ao Valor Recuperável de Ativos, aprovada pela Resolução CFC nº 1.255/09 sendo adotada a metodologia de análise pelo valor de uso, com base na geração futura de caixa. O decreto nº 7.891, publicado em 23 de janeiro de 2013, que regulamenta a Lei nº 12.783, de 11 de janeiro de 2013, dispõe sobre redução dos encargos setoriais, a modicidade tarifária e as concessões de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica; assim como a Medida Provisória nº 605, de 23 de janeiro de 2013, que altera a Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002, com outras providências sobre o setor de energia elétrica, não se aplicaram a CN Energia S.A., devido à existência de contratos firmados com os seus clientes. 3.7.2 Custo Atribuído Para fins de avaliação do imobilizado a geradora optou pela não aplicação do custo atribuído, considerando: (i) o método de custo, deduzindo de provisão para perdas; e (ii) o ativo imobilizado da geradora segregado em classes bem definidas e relacionadas às suas atividades operacionais, conforme resolução ANEEL 367/ 09 e alterações da Resolução 474/12 de 07 de fevereiro de 2012, consoante ao Manual de Controle Patrimonial do Setor Elétrico – MCPSE. 3.7.3 Depreciação/Reintegração É calculada pelo método linear de acordo com as taxas constantes nas tabelas anexas às Resoluções ANEEL nº 02 de 24/12/1997 e de nº 44 de 17/03/1999, alteradas pela Resolução 367/2009 e alterações 474/12. 3.8 Passivo Circulante e Não Circulante Os passivos estão registrados pelo seu valor estimado de realização, ajustados a valor presente quando aplicável, com base em taxas de desconto que refletem as melhores avaliações do mercado quanto ao valor do dinheiro no tempo e os riscos específicos destes passivos, e acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e variações monetárias incorridas, em base “pro-rata” dia. 3.9 Empréstimos e Financiamentos As obrigações são atualizadas pelos juros incorridos até as datas dos balanços, de acordo com os termos dos contratos. 3.10 Regime de Tributação A empresa vem optando pela forma de tributação do lucro presumido. 3.11 Julgamento e Uso de Estimativas Contábeis A preparação de demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil requer que a administração da Empresa baseie as estimativas para o registro de certas transações que afetam os ativos e passivos, receitas e despesas, bem como a divulgação de informações sobre dados das suas demonstrações contábeis. Os resultados finais dessas transações e informações, quando de sua efetiva realização em períodos subsequentes, podem diferir dessas estimativas. As políticas contábeis e áreas que requerem um maior grau de julgamento e uso de estimativas, na preparação das demonstrações financeiras são:

31/12/2011 5.764 493 668 6.925 (302) (90) (392) 28 (1.149) (1.121)

7.064

5.412

(1.369) (5.668)

(3.545) (2.248)

(7.037)

(5.793)

27

(381)

4.731

5.112

4.758

4.731

2012

2011

Caixa Bancos Conta Movimento Aplicações Financeiras (i)

281 4.477

1 84 4.646

Total de Caixa e Equivalentes de Caixa

4.758

4.731

i) Aplicações Financeiras Banco Banco Itaú

Tipo

Taxa

Renda Variável

99%

Vcto

Valor 4.477

Total em dez/2012

4.477

NOTA 05 – IMPOSTOS A RECUPERAR 2012

2011

58 31

70 35 51 156

PIS,COFINS,CSLL,IRRF Retidos sobre o Faturamento IRPJ a Recuperar CSLL a Recuperar Parcela Circulante

89

NOTA 06 – IMOBILIZADO O imobilizado está demonstrado pelo custo de aquisição, menos as reintegrações acumuladas que foram calculadas pelas taxas definidas pela ANEEL a partir do mês em que a Usina iniciou suas operações, conforme segue: Edifíc. e Maquinas Móveis e Terrenos Benf. e Equip. Utensílios Barragem Total Valor líquido contábil em 31 de dezembro de 2010 1.158 5.659 7.493 13 4.548 18.871 Depreciação (126) (265) (2) (101) (494) Saldo Final em 31 de dezembro de 2011

1.158

5.533

7.228

11

4.447

18.377

Custo Dep. Acum. e Impairment Valor líquido contábil em 31 de dezembro de 2011 Depreciação

1.158

6.257 (724) 5.533 (171)

8.753 (1.525) 7.228 (291)

16 (5) 11 (1)

5.024 (577) 4.447 (100)

21.208 (2.831) 18.377 (563)

Saldo Final em 31 de dezembro de 2012 Custo Dep. Acum. e Impairment Valor líquido contábil em 31 de dezembro de 2012

1.158 1.158

5.362 6.257 (895) 5.362

6.937 8.753 (1.816) 6.937

10 16 (6) 10

4.347 5.024 (677) 4.347

17.814 21.208 (3.394) 17.814

1.158

1.158

NOTA 07 – OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS 2012 2011 IRPJ e CSLL sobre o Lucro Presumido 9 41 PIS e Cofins - Regime Cumulativo 47 44 Impostos Federais Retidos 6 5 62 90 Total de Obrigações Tributárias NOTA 08 – EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS No ano de 2012, a CN Energia S.A. realizou a quitação do empréstimo com o BNDES. NOTA 09 – PATRIMONIO LIQUIDO a) Capital Social O Capital Social integralizado é formado de 6.130.000 (Seis milhões e cento e trinta mil) ações ordinárias, sem valor nominal, o qual em 31/12/ 2012 representa o montante de R$ 6.130.000,00 (Seis milhões cento e trinta mil reais).

b) Proposta de Distribuição do Resultado Lucro Líquido do Exercício Constituição de Reserva Legal - 5% Dividendo Mínimo Obrigatório 25% Lucro a Disposição da Assembleia NOTA 10 – RECEITA OPERACIONAL LIQUIDA Geração de Energia Elétrica Receita Operacional Bruta Pis Cofins (-) Deduções da Receita Bruta Receita Operacional Líquida

Carlos de Loyola e Silva Diretor Presidente

2012 6.517 6.517 (1.629) 4.888

2011 5.764 (288) 5.476 (1.369) 4.107

2012 8.897 8.897 (58) (267) (325) 8.572

2011 8.271 8.271 (54) (248) (302) 7.969

Joel Biscaia da Silva Contador CRC-PR-027982/O-0

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Diretores e Acionistas da CN ENERGIA S.A. Examinamos as demonstrações contábeis individuais da CN ENERGIA S.A., que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2012 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis A administração da instituição é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis às instituições regulamentadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e a adequada apresentação das demonstrações contábeis da instituição para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para expressar uma opinião sobre a eficácia dos controles internos da instituição. Uma auditoria inclui também a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião Em nossa opinião, as demonstrações contábeis referidas acima apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da CN ENERGIA S.A. em 31 de dezembro de 2012, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, conjugadas com as normas editadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL. Curitiba (PR), 15 de fevereiro de 2013. MARTINELLI AUDITORES CRC(SC) nº 001.132/O-9-F-PR

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ - COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA - FORO REGIONAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS 3ª VARA CÍVEL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS – PROJUDI -Rua João Ângelo Cordeiro, s/n - São José dos Pinhais/PR - CEP: 83.005-570 - Fone: (41)3035-8412 - E-mail: sjp3civel@tjpr.jus.br. EDITAL DE CITAÇÃO DE ALBERDI COMERCIO IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA e MOHAMAD BADER JOMA. PRAZO DE 60 DIAS. O DOUTOR , MERITÍSSIMO JUIZ DE DIREITO OSVALDO CANELA JUNIOR TITULAR DA 3ª SECRETARIA DO CÍVEL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA - FORO REGIONAL DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS - ESTADO DO PARANÁ, NA FORMA DA LEI, FAZ SABER: Pelo presente edital, com prazo de sessenta dias, que ficam os executados ALBERDI COMERCIO IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA, pessoa jurídica de direito privado, CNPJ n° 72.143.019/0001-06, estando esta em local incerto e não sabido e MOHAMAD BADER JOMA, brasileiro, inscrito no CPF n. 784.029.569-04, estando este em local incerto e não sabido, devidamente CITADOS do inteiro teor da petição inicial da EXECUÇÃO DE TITULO EXTRAJUDICIAL,que tramita perante a 3º SECRETARIA CÍVEL DO FORO DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS, DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA, sob n.º 0011536-96.2011.8.16.0035, em que é parte requerente Hsbc Bank Brasil AS Banco Múltiplo. A parte exeqüente informa que é credora dos executados na importância de R$ 103.858,10 (cento e três mil,oitocentos e cinquenta e oito reais e dez centavos), atualizado até 02 de agosto de 2011, decorrente de inadimplemento de dois contratos de empréstimos, sob número 0026-1519883 e 0027-1427590. Pelo presente, fica ainda intimada para que, querendo, dentro de 03 (três) dias, efetue o pagamento da importância de R$ 103.858,10 (cento e três mil, oitocentos e cinquenta e oito reais e dez centavos) e demais acréscimos legais, ficando CIENTE de que se houver o pagamento integral do débito no mesmo prazo, pagará somente metade da verba honorária, fixada em 20% sobre o valor da dívida (art. 652-A, parágrafo único do CPC) ou, ainda, embargar a execução, no prazo de quinze (15) dias, sendo que, dentro do prazo de embargos, reconhecida a dívida, o executado poderá optar em promover o depósito de 30% (trinta por cento) do valor total atualizado do débito, inclusive custas e honorários de advogado e requerer em juízo que o restante do pagamento seja efetuado em até 6 (seis) parcelas mensais, corrigidas monetariamente e acrescidas de juros de 1% (um por cento) ao mês, ficando ciente de que o não pagamento de quaisquer das parcelas implicará no vencimento antecipado das demais e no prosseguimento da execução, com a aplicação de multa de 10% (dez por cento) sobre o valor das parcelas não pagas, independentes de honorários, vedando-se a oposição de embargos (art. 745-A, § 2º do CPC), sob pena de serem penhorados tantos bens quantos bastem para garantia da dívida. Informo que a petição inicial na integra e os documentos, poderão ser acessados pela parte requerida mediante simples habilitação no Sistema Projudi. O MM. Juiz determinou a expedição do presente edital, que será publicado na forma da lei e afixado no lugar de costume. Dado e passado nesta cidade e Foro Regional de São José dos Pinhais, aos 13 dias do mês de fevereiro de 2013. Eu, Tiago Hiroaki Inoue, o digitei, vai conferido e assinado pela Diretora de Secretaria conforme autorização da Portaria 01/2012.Patrícia Elache Gonçalves dos Reis.Diretora de Secretaria.

EDITAL DE PROCLAMAS JUÍZO DE DIREITO DA SEXTA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA - PARANÁ. EDITAL DE CITAÇÃO DE BETESDA SOCIEDADE CIVIL, COM PRAZO DE 20 (VINTE) DIAS. O DR. MAURÍCIO PEREIRA DOUTOR, MM. JUIZ DE DIREITO SUBSTITUTO DA SEXTA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA, CAPITAL DO ESTADO DO PARANÁ, NA FORMA DA LEI, ETC. FAZ SABER a todos quantos o presente edital virem ou dele conhecimento tiverem, com prazo de 20 (vinte) dias, que pelo presente CITA BETESDA SOCIEDADE CIVIL, atualmente em lugar incerto e não sabido, nos autos de Ação MONITÓRIA, sob nº 925/2006, em que é requerente ORGANIZAÇÃO EDUACACIONAL EXPOENTE LTDA., e como requerido BETESDA SOCIEDADE CIVIL, inscrita no CNPJ/MF sob n. 02.651.983/0001-51. Minuta “Em 18 de abril de 2006, a Autora ajuizou Ação Monitória, visando o recebimento do cheque nº 010099, emitido pela Requerida, Betesda Sociedade Civil e devolvido por insuficiência de fundos. Apesar das diversas tentativas de citação, não foi possível localizar a Empresa Requerida, que não manteve seu endereço atualizado perante os Órgãos Oficiais. Assim, foi deferida a citação por edital da Empresa Requerida, sendo que o valor da causa atualizado é de R$ 733,62 (setecentos e trinta e três reais e sessenta e dois centavos).” FICA CITADO BETESDA SOCIEDADE CIVIL, ATRAVÉS DO PRESENTE EDITAL, PARA QUE NO PRAZO DE 15 (QUINZE) DIAS, EFETUE O PAGAMENTO DO QUANTUM, ACRESCIDO DE JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA, OU ENTREGA DA COISA, BEM COMO PODERÁ OFERECER EMBARGOS, QUE SUSPENDERÃO A EFICÁCIA DO MANDADO INICIAL, SE OS EMBARGOS NÃO FOREM OPOSTOS, CONSTITUIR-SE-Á, DE PLENO DIREITO, O TÍTULO EXECUTIVO JUDICIAL, CONVERTENDOSE O MANDADO INICIAL EM MANDADO EXECUTIVO, E NOS TERMOS DO ART. 1.102, C, §1° DO CPC, CUMPRINDO O RÉU O MANDADO, FICARÁ ISENTO DE CUSTAS E HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. PRAZO ESSE QUE CORRERÁ A PARTIR DO TÉRMINO DO PRAZO DESTE EDITAL, CONTADO DE SUA PRIMEIRA PUBLICAÇÃO. Aos quatorze dias do mês de janeiro do ano de dois mil e treze, em Curitiba, Paraná. Eu, (a) Liliana Lima Bittencourt, Escrivã, mandei digitar e subscrevi por ordem do MM. Juiz.(a) MAURÍCIO PEREIRA DOUTOR JUIZ DE DIREITO SUBSTITUTO.

31/12/2012 6.517 563 0 7.080 (61) 67 6 6 (28) (22)

(Continuação das Notas Explicativas)

Reservas de Lucros

Retenção de Lucros cfe. AGO Lucro do Exercício Constituição da reserva legal Dividendos Pagos Dividendos Propostos Lucros à Disposição da Assembleia

31/12/2011

8.572

MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LIQUIDO DOS EXERCÍCIOS ENCERRADOS EM (Em milhares de Reais)

Em 31 de dezembro de 2010

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA DO EXERCÍCIO ENCERRADO EM - MÉTODO INDIRETO (Em milhares de Reais)

(1.732) 6.840

Receitas (Despesas) Operacionais Gerais e Administrativas Depreciações

34 1.598 90 1.369 3.091

8

31/12/2012

(-) Custos dos Produtos Vendidos Lucro Bruto

40 62 1.629 1.731

8 7

9

31/12/2011

RESULTADO POR NATUREZA

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

CARTÓRIO DO PORTÃO. Av. Pres. Arthur da Silva Bernardes nº 2350/ cj. 03/09 – Portão CEP: 80.320-300 / CURITIBA - PR - Tel./ Fax: (41) 3013-1667. www.cartoriodoportao.com.br. Faz saber que pretendem casar: JOSÉ CARLOS DE SOUZA JÚNIOR e FABIANE NASCIMENTO DIAS BARBOSA ROBSON SOARES DE ALMEIDA e SELMA JOSÉ BARBOSA MIGUEL BOCHNIA MACHADO e NICOLE DOMAKOSKI HAMMAD KHAN DURRANI e CAMILA CESAR DOMINGOS JOSÉ GARCÊS LIMA e JOSIANE ARANHA DA ANUNCIAÇÃO JOSÉ DURVAL BARBOSA FILHO e TIHOKO MORI NILTON FERREIRA BRANDÃO e GABRIELLE DE CAMARGO CARDON ANTONIO CARLOS MENDES e VALDECI MIRANDA DA SILVA MENDES DIOGO LUIZ BITTAR BELTRAMI e LARISSA PERIOTTO BORLINA GUSTAVO VICENTE DE SOUZA e JESSICA COUTINHO PERAZOLO GUSTAVO RIBAS DA SILVA e FRANCIELLE CORRÊA BRASIL LUCAS BATISTA CASSARO e EMAUELLE CRISTINA PEREIRA ARTHUR SABINO DAMASCENO e CRISTIANE VIEIRA LUIZ RAFAEL GOMES e THAMIRYS SIMER SUTIL RODRIGO DALMAZ e ANA PAULA DE SOUZA TORQUATO DE LIMA JULIANO CORTATI FREITAS e MÔNICA SOMOSKOWIS KICHLER CÍCERO VICTOR MUNARETTO e NATALIA DA COSTA THIAGO AUGUSTO OLIVA HENK e LIVIA DIAN FERREIRA JULIO CEZAR HANTHORNE ROCHA e FRANCIELLI APARECIDA PINO GOMES - Cartório de Registro Civil de Pinhais-PR EMERSON PAULO DE CARVALHO e TATIANA CRISTINA DOS SANTOS - Cartório de Registro Civil de Pinhais-PR. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 dias. O referido é verdade e dou fé. Curitiba, 26 de Fevereiro de 2013. CAROLINE FELIZ SARRAF FERRI Tabeliã e Registradora

CARLOS A. FELISBERTO Contador CRC(PR) nº 037.293/O-9

13

Cientistas identificam mecanismo que acelera crescimento de tumores Investigadores do Instituto para Pesquisa de Biomedicina de Barcelona (IRB), em Espanha, descobriram um mecanismo controlado pela proteína CPEB1 que afecta mais de 200 genes relacionados com a proliferação celular e a progressão do tumor, avança o portal Isaúde. O mecanismo, identificado utilizando células de linfoma de Hodgkin, tem sido proposto como um sistema geral de regulamentação que aumenta a propagação de vários tipos de cancro. O estudo mostrou que a CPEB1 altera uma região específica de um tipo de molécula de RNA. Segundo o autor sénior da pesquisa, Raúl Méndez, a CPEB1 'tira o travão’ de centenas de moléculas de RNA que estimulam a desdiferenciação celular, quando a célula adulta passa a agir como embrionária, e a sua proliferação. "Proteínas CPEB são necessárias durante o desenvolvimento e também durante a regeneração do tecido, mas se elas ficam continuamente ligadas, as células dividem-se em momentos errados e formam um tumor", explica Méndez. A família CPEB compreende quatro proteínas. "Esta descoberta é positiva do ponto de vista terapêutico, pois significa que se removermos CPEB1 de células saudáveis, a sua função pode ser assumida por qualquer outra proteína CPEB. Em contraste, em tumores, apenas CPEB1 tem a capacidade de encurtar essas regiões, afectando apenas as células tumorais", afirma o investigador Felice Alessio Bava. Segundo os cientistas, este estudo fornece evidência adicional do potencial de proteínas CPEB como alvos terapêuticos. O laboratório desenvolveu um sistema de rastreio de moléculas terapêuticas para criar um medicamento que pode inibir a acção da CPEB em tumores, com poucos efeitos secundários nas células saudáveis. "Não há drogas actualmente disponíveis que influenciam a regulação da expressão do gene, a este nível. Nossas descobertas abrem uma janela terapêutica pioneira. Estamos optimistas com o potencial de proteínas CPEB como alvos", conclui Méndez.


14

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

Fotos Divulgação/PMSJP

Ídolos do futebol paranaense lotam Ginásio Ney Braga

Mais de três mil pessoas lotaram as arquibancadas do Ginásio Ney Braga

Deputado estadual Francisco Bührer, secretário de Esporte e Lazer Thiago Bührer e o vice-prefeito Toninho da Farmácia

Secretário de Comunicação Social Lourival Louir Berti, boxeadora Rosilete, Macaris do Livramento, Barcímio Sicupira e crianças da Apae

Uma noite de futebol, festa e solidariedade. Assim foi o I Torneio de Futsal em prol da Apae de São José dos Pinhais. A comunidade são-joseense abraçou esta causa e mais de duas mil e quinhentas pessoas lotaram o Ginásio Ney Braga. Os jogadores Lucio Flávio, do Paraná, e Paulo Baier, do Atlético Paranaense foram os técnicos dos times que disputaram o torneio. O meia Alex, do Coritiba, completaria o trio de ferro da capital, mas, por motivos pessoais precisou cancelar sua participação no evento. Mesmo assim, Alex pediu para que um representante seu levasse até o ginásio camisas do Coritiba e do Fenerbahçe (seu antigo clube) doadas por ele para serem leiloadas pela instituição. Como treinador ele foi substituído pelos ex-jogadores Tcheco e Pachequinho. A lista de ex-atletas que participaram desta ação contou com nomes de peso do futebol paranaense, como Carlos Alberto Dias, Admir Alcântara, Tostão, Oswaldo, Mozart, Polaco, Edson Borges, Luisinho Neto, Paulo Rink, Adriano Gabiru, Rogério Corrêa, Pedrinho Maradona, Leomar, Jonatas, Ednelson, Paulo Miranda, Saulo e Ney Santos. O lutador de MMA, Murilo Ninja, e os idealizadores deste encontro, Rosilete e Macaris, também entraram em quadra. Além dos jogos foram realizadas homenagens às estrelas do passado, Sicupira, Dirceu Kruger e Marinho, e apresentações de dança feitas pelas próprias crianças da instituição. O vice-prefeito de São José dos Pinhais, Toninho da Farmácia, prestigiou o evento e parabenizou a boxeadora Rosilete dos Santos e o ex-boxeador e atual presidente da Federação Paranaense de Boxe, Macaris do Livramento, pela Idea e apoio na organização do evento, e disse que ficou satisfeito com o resultado da parceria. "Eu sabia que a comunidade de São José não nós deixaria desapontados. É muito emocionante ver este ginásio lotado e pensar que todos os que estão aqui vieram para ajudar essa instituição tão importante que é a Apae". Para o secretario de Esporte e Lazer, Thiago Bührer, esta é uma iniciativa que ainda irá se repetir muito. "Nós estamos apenas no começo da gestão, ainda temos muitas outras ações de interação com a comunidade, como esta, programadas para acontecer ao longo do mandato do prefeito Setim". Além do vice-prefeito, diversos vereadores do município estiveram presentes no ginásio prestigiando o evento, assim como o deputado estadual Francisco Bührer e o deputado federal Leopoldo Meyer.

Deputado estadual Francisco Bührer, secretário de Esporte e Lazer Thiago Bührer e o vice-prefeito Toninho da Farmácia


| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

Empresas estão atentas à Democracia sim, participação das mulheres ditadura não no mercado imobiliário

Artigo

Adelino Venturi

Os brasileiros que amam a democracia ainda estão perplexos com a hostilidade que os radicais da esquerda promoveram contra a blogueira cubana Yoani Sanchez, durante sua visita de uma semana ao Brasil. Sem a preocupação de ostentar cores ideológicas - que não servem para colorir o arcoíris da democracia - deve-se ponderar que qualquer manifestação de intolerância que não seja contra ditadores facínoras como Adolf Hitler e Joseph Stálin, entre outros menos famosos, não deve ser admitida em um país de alma democrática, como é o Brasil. As hostilidades contra Yoani Sanchez envergonham e remetem a gente brasileira para o ano zero da civilização. Deve-se esclarecer que a própria democracia assegura o direito de protestar, ou apoiar um regime cubano dos Irmãos Castro ditadores. Não se deve admitir, porém, que os protestos se transformem em atos hostis, como aconteceu na Bahia, onde os manifestantes pró Cuba impediram a apresentação de um documentário do cineasta Dado Galvão, com a presença de Yoani, em Feira de Santana. Esse tipo de atitude não combina com a verdadeira alma brasileira e os democra-

tas deste país foram submetidos ao vexame perante a imprensa e os povos democráticos de todo o mundo, que acompanharam a visita da blogueira cubana. O episódio serviu para demonstrar que os democratas brasileiros devem se alertar contra os ataques à nossa democracia. O Brasil não precisa de ditaduras e os brasileiros não precisam de ditadores. A nossa gente possui autonomia moral e intelectual para se organizar politicamente sem tutelas. Os brasileiros não são infantis e a nossa sociedade é suficientemente amadurecida para escolher seus representantes e seu regime de governo. Os radicais não têm o direito de impedir o livre trânsito, o direito de ir e vir de qualquer pessoa, assegurado pela própria Constituição do país. É preciso que as forças democráticas se reagrupem e defendam a liberdade e a cidadania pelo respeito à Constituição. Os brasileiros não são hostis, é um povo hospitaleiro e não tem inimigos. Adelino Venturi é professor, empresário e membro do Conselho Deliberativo da Associação Comercial, Industrial, Agrícola e de Prestação de Serviço (Aciap), de São José dos Pinhais

Empresas estão de olho na participação das mulheres no mercado de consumo e apostam na data comemorativa internacionalmente dedicada a elas, 8 de março As empresas estão atentas ao crescimento da participação das mulheres no mercado de consumo e apostam na data comemorativa internacionalmente dedicada a elas, 8 de março, para incrementar os negócios. A Senzala Imóveis, especializada na locação e venda de imóveis em Curitiba, está desenvolvendo uma ação especial. Durante todo o mês de março, as mulheres que alugarem ou comprarem um imóvel com a empresa ganham um voucher da Pietra Nail Bar, com direito a um serviço de manicure e degustação de champanhe. A gerente do ramo imobiliário, Augusta Coutinho Loch, acredita que a iniciativa deve gerar um crescimento de 10% na venda e no aluguel de imóveis da empresa. Na imobiliária, as mulheres já representam

40% dos inquilinos e 30% dos proprietários. Na locação, o perfil da maioria é de solteiras ou divorciadas, estudantes ou profissionais liberais, com idade de 18 a 35 anos. Nas vendas, predominam as casadas e as que moram sozinhas, com idade de 30 a 60 anos. Muitas delas, aliás, já são investidoras do mercado imobiliário. "Em virtude da independência financeira, geralmente, as mulheres primeiro se estabilizam profissionalmente, compram seu imóvel e depois pensam em constituir família. Algu-

mas delas, inclusive, investem em consórcio imobiliário ou financiamento para adquirir outros imóveis e começar uma carteira de investimento, pensando na renda futura", relata Augusta. A gerente conta que, de modo geral, a preferência das mulheres é por apartamentos com um ou dois dormitórios, com área privativa média de 80 metros quadrados, em bairros seguros e com fácil acesso ao transporte público, próximo ao trabalho ou à faculdade, normalmente na região

central ou nos arredores. Elas são criteriosas na hora de escolher um imóvel para a compra ou aluguel. Para a aquisição, o primeiro item analisado é a segurança. Estão no topo da lista os apartamentos com vaga de garagem e portaria 24 horas, ou casas e sobrados em condomínio. "Itens como armários embutidos já devem constar no imóvel", alerta Augusta. Na locação, a prioridade é para os apartamentos com piso laminado ou cerâmico, com armários na cozinha e nos quartos.


4

| Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 |

metropole27-2-13  

metropole27-2-13

Advertisement