Issuu on Google+

w w w. m e t r o p o l e j o r n a l . c o m . b r

Ano 12 | Nº 2908 | 14 de dezembro de 2011

O empreendedor Pedro Joanir Zonta e a esposa Dona Lindamir durante a prece na inauguração do hipermercado em SJP

Assembleia aprova criação da Vara da Fazenda de SJP Sandro Nascimento/Alep

» O governo do Paraná estabeleceu como meta diminuir em 27% o número de homicídios dolosos no Estado até 2015, o que reduziria a taxa desse tipo de crime de 30,4 (dado de 2010) para 21,50 casos por cem mil habitantes abaixo da atual média nacional, que é de 26/100 mil. As metas foram anunciadas ontem (13) pelo governador Beto Richa e pelo secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, que enumeraram uma série de medidas já programadas para conter a criminalidade no Estado. Página 3

Renault do Brasil comemora sucesso em 2011

Preso acusado de estuprar sete mulheres » Um homem acusado de ter praticado estupros em Curitiba e Região Metropolitana, além de comandar o assalto contra uma lotérica foi preso ontem. Wagner Luiz de Mello, 41 anos, foi autuado em flagrante. Página 11

Linha Natal vai circular com dez ônibus extras Página 8

Incêndio destrói salas de cinema em shopping Página 11

» O ano de 2011 é marcado pelos excelentes resultados e conquistas da Renault do Brasil, frutos de uma estratégia de ampliação e renovação da gama de produtos além de uma forte expansão da rede de concessionárias. A Renault também é a marca que mais ampliou sua participação de mercado no ano. A montadora registrou crescimento de 21,6% de janeiro a novembro em relação ao mesmo período em 2010. Este resultado é cinco vezes o crescimento do mercado nacional, de 4,3% no mesmo período, o que faz da Renault a marca que mais aumentou a sua participação no mercado brasileiro em 2011. Página 7

Sessão plenária de votação da nova instituição jurídica na Comarca de SJP

» Foi aprovada na sessão de ontem (13) da Assembleia Legislativa, em segunda discussão, a criação da Vara da Fazenda Pública no Foro Regional de São José dos Pinhais, da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba. De acordo com o desembargador Miguel Kfouri Neto, presidente do TJ, a nova vara atenderá a uma população de aproximadamente 254.556 habitantes, sendo que há um total de 47.299 processos em andamento na 1ª e 2ª Varas Cíveis daquele Foro. Página 3

Japonesa Sumitomo inicia contratações no PR Página 7

Colombo inaugura centro infantil na região rural » O primeiro Centro Municipal de Educação Infantil da região rural de Colombo foi inaugurado no bairro Cercadinho. O local, que antes abrigava a Escola Eugênio Belotto, tem capacidade para atender 80 alunos, além de ações promovidas pela Pas-

toral da Criança. "Estamos muito felizes em honrar mais uma vez um compromisso com nossa população. Sabemos o quanto a educação de qualidade é fundamental para o futuro de todos", disse o prefeito, J. Camargo. Página 4

Feira no Bosque surge como nova opção de entretenimento em Pinhais » Quem passou pelo Bosque Municipal neste domingo se deparou com uma novidade, a nova Feira Livre de Pinhais. Anexa ao parque, na Avenida Nossa Senhora da Boa Esperança, a feira possui 70 barraquinhas com cor e tamanho padrão, e é a mais nova opção de lazer e entretenimento para a população aos sábados e domingos. Página 9

Dilma destaca situação vantajosa do Brasil

Roberto Stuckert Filho

» A boa temporada do Coritiba em 2011 fez o clube alviverde subir duas posições no ranking de clubes divulgado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O Coxa é o melhor time paranaense colocado, na 13ª posição, dos 431 clubes credenciados. No ano passado, campeão brasileiro da série B, o Coxa ocupava a 15ª posição. A boa campanha nesta temporada fez o Verdão do Alto Glória ultrapassar Guarani e o Goiás na classificação geral. Com 253 pontos a frente, está o Fluminense, 12º colocado do ranking, que é liderado pelo Santos, este ano campeão da Taça Libertadores. Página 16

Diário de Circulação Nacional

» O Condor Super Center inaugurou a 33ª loja da rede em São José dos Pinhais, na manhã de ontem (13), apresentando o que há de mais moderno e inovador no setor supermercadista do país. As novas instalações, em uma área de 29 mil metros quadrados, sendo 6.300 de área de venda, somam investimentos de R$ 40 milhões, onde os clientes contarão com espaço e comodidade. O novo Condor é o primeiro da América do Sul a utilizar o CO2, um gás refrigerante 100% natural que substitui os gases sintéticos no setor de congelados. Como o CO2 está presente na natureza, não agride a camada de ozônio, não provoca efeito estufa e ainda reduz em 20% o consumo de energia no sistema de congelados. Página 6

Ademar Marques/ Metropole

Metas para redução de homicídios no Paraná

Coritiba está no ranking dos melhores de 2011

Presidente: Ary Leonel da Cruz

Condor inaugura maior unidade da rede em São José dos Pinhais

Novo Código Florestal deve ficar para 2012 » Sem acordo sobre o texto do novo Código Florestal, deputados de várias legendas se reuniram ontem (13) na Câmara para debater o assunto. Há uma semana na Casa, ainda não há consenso sobre o nome do relator. Nas discussões, os parlamentares sinalizaram que o assunto só entrará na pauta da Câmara em 2012. O novo Código retornou à Câmara no último dia 6, depois de aprovado pelo Senado. A Câmara deverá analisar as alterações feitas pelos senadores, podendo, inclusive, suprimir as alterações e mandar para sanção presidencial o texto originalmente aprovado pelos deputados. Página 3

Quarta-feira

Presidente Dilma Rousseff durante cerimônia de entrega de equipamentos para estradas vicinais (PAC 2) em Porto Alegre

» A presidente Dilma Rousseff passou uma mensagem de otimismo ao mercado para o próximo ano. Ao falar dos efeitos da crise mundial sobre o Brasil, Dilma disse que o Brasil terá condições de manter uma política monetária "muito favorável" e uma situação de crédito "vantajosa". A presidente deu a declaração ontem (13) em viagem ao Rio Grande do Sul.


2

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Editorial

Otimismo preocupante A presidente Dilma Rousseff passou uma mensagem de otimismo ao mercado para o próximo ano. Ao falar dos efeitos da crise mundial sobre o Brasil, Dilma disse que o Brasil terá condições de manter uma política monetária "muito favorável" e uma situação de crédito "vantajosa". A presidente deu a declaração em viagem ao Rio Grande do Sul. "Todos os nossos projetos amadureceram e estarão em ritmo de cruzeiro em 2012. A estabilidade econômica e a robustez fiscal vão permitir que a nossa política monetária continue sendo muito favorável ao país. Nossa situação de crédito também é extremamente vantajosa". A presidente atribuiu o melhor momento do Brasil em relação aos demais países às reserva internacionais e à liquidez dos bancos brasileiros. "Hoje, nosso país é capaz de suportar isso [crise] não só porque temos os US$ 350 bilhões [de reservas internacionais], mas também porque temos um enorme colchão de liquidez depositado pelos bancos no Banco Central". "Vários países estão estagnados e nós temos um só desafio. Nós não temos de parar. Nós temos de avançar, continuar consumindo, continuar produzindo e eu asseguro a vocês que 2012 será um ano muito melhor que 2011", disse a presidente, que participou do lançamento da Rede Brasil Rural e da entrega de 114 máquinas retroescavadeiras para 126 prefeituras do Rio Grande do Sul. A Rede Brasil Rural é uma ferramenta virtual que aproxima as cooperativas de produtores rurais dos fornecedores de insumos, da logística de transporte e dos consumidores. As retroescavadeiras são uma ação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2) voltada para municípios com até 50 mil habitantes. As máquinas serão doadas às prefeituras, para manutenção e recuperação de estradas vicinais. A possibilidade de reação ao otimismo da presidente Dilma está justamente no setor primário. A presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Kátia Abreu, alertou que a crise financeira internacional pode ter como consequência a redução da oferta de crédito no Brasil. Se o cenário se confirmar, na visão da líder e senadora, o financiamento da próxima safra brasileira poderá ficar comprometido. As incertezas, no entanto, não afetam significativamente a expectativa de faturamento do agronegócio brasileiro para o próximo ano. De acordo com a CNA, em 2012, o setor deve faturar (bruto) R$ 318,4 bilhões, crescimento de quase 8% em relação a este ano, que registrou crescimento de 6,12 % do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio, alcançando R$ 822,9 bilhões. "O maior risco que vamos correr em 2012 é o de crédito para o setor, porque 65% da soja, do milho e dos grãos em geral são financiados pelas tradings [empresas de comércio exterior] e bancos com sede na Europa. Isso implicará risco de retração do crédito. Para plantar, precisaremos de R$ 174 bilhões [em créditos]", disse Katia Abreu. O pessimismo não está restrito à Europa. "Estamos torcendo para que a China cresça, no mínimo, 8% em 2012. Mas sabemos da grave crise bancária que eles [os chineses] estão vivendo, após tantos empréstimos. Isso poderá afetar as importações [da China], já que é o destino de 19% de nossas exportações", disse. A CNA estima que a safra de grãos, no Brasil, pode aumentar em sete milhões de toneladas no próximo ano-safra, na comparação com 2010/2011, podendo chegar a 170 milhões de toneladas.

Política & Poder APAGAR DAS LUZES Prova de que procedem as críticas contra o governador Beto Richa (PSDB) de que a intenção é de que se aprove tudo à toque de caixa ao enviar dezenas de mensagens para "apreciação" da Assembléia Legislativa desde a última semana de novembro, foi por exemplo, os deputados terem votado 23 projetos na sessão ordinária de ontem em pouco mais de uma hora. Os 45 deputados não abriram discussão sobre qualquer um dos projetos da pauta, apesar de constar, entre eles, várias mensagens do governo que sobre autorização para empréstimos de alto valor e instituindo medidas que deveriam ser minimamente debatidas. É tão grande a pressa dos deputados de encerrar os trabalhos até a próxima sexta-feira 16, que em vez dos vários discursos da tribuna, apenas dois ou três usaram alguns minutos para se posicionar. Ontem, como de praxe, foram os petistas Tadeu Veneri e Professor Lemos e excepcionalmente o sempre governista Dr. Batista. Os líderes da oposição (Ênio Verri, do PT) e do governo (Ademar Traiano, do PSDB), não se deram ao trabalho de ir à tribuna. Por conta disso, a sessão extraordinária, que iria iniciar às 19 horas, começou uma hora mais cedo. Esta, com cerca de 30 minutos já tinha votado 20 projetos sem discussão. DA POLÍTICA O governador Richa fez o que todos os seus antecessores no cargo fizeram todo final do ano, ao enviar diversos projetos para serem votados às pressas. E adotam essa prática porque sabem que os deputados permitem. Mais do que isso, colaboram para que se perpetue. E se parte do que for aprovado, prejudicar o Estado e/ ou a população, sinto muito, ano que vem tem mais. NA COMISSÃO Outro exemplo da correria de final de ano entre Executivo que manda e Legislativo que obedece: a Comissão de Finanças da Assembleia realizou reunião extraordinária ontem para "apreciar" cinco mensagens do governo e um projeto de lei do Poder Judiciário. TUDO OK Apenas um ficou para amanhã. Foram aprovados o projeto que estabelece normas do IPVA para 2012; o projeto que institui tratamento diferenciado para as micro e pequenas empresas; o projeto que cria o Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (Profice) e o Fundo Estadual de Cultura (FEC); o que inclui o Fundo Rotativo para os estabelecimentos penais e unidades descentralizadas da Secretaria de Estado da Justiça; e o projeto que transfere atribuições de secretárias de Estado. O PEDÁGIO O governador Richa recebeu uma carta de representantes do setor produtivo pedindo a revisão do modelo de concessão de rodovias adotado no Paraná. Presidentes das principais

Correspondência para roselivalerio@gmail.com

entidades representativas se reuniram com Richa para debater a questão do pedágio. A PRODUÇÃO Eles apresentaram estudos sobre o impacto econômico que os preços praticados nas estradas do Paraná causam sobre determinadas atividades e entregaram a carta ao governador em que sugerem a revisão do modelo de concessão de rodovias adotado no Estado. Indústria, agricultura e comércio paranaenses protestam contra o valor do pedágio. O PIB O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, destacou a importância da união das entidades em torno do tema, que tem influência direta na competitividade do setor produtivo do Estado. Além da Fiep, estiveram representadas na reunião a Fecomércio, a ACP, a Ocepar, a Fetranspar e a Faciap. NADA AINDA "O que defendemos junto ao governador é que o modelo de concessão adotado no passado pelo Paraná precisa de ajustes", conta Campagnolo. A demora na realização de obras de duplicação de rodovias, previstas nos contratos originais de concessão, é uma prova da necessidade de mudanças no modelo. "O atraso dessas obras prejudica o desenvolvimento do interior do Estado", disse. 33% DOS CUSTOS Durante o encontro, o presidente da Ocepar, João Paulo Koslovski, disse que levantamento realizado pela entidade sobre o impacto do pedágio no transporte de grãos e insumos no Paraná, apurou que em alguns casos o pedágio chega a representar 33% dos custos do transporte de cargas de Foz do Iguaçu até Paranaguá. ROSSONI IRÔNICO Quanto ao pagamento de dois salários extras aos deputados (décimo quarto e décimo quinto salários), o presidente da Assembléia Legislativa, Valdir Rossoni (PSDB), reafirmou ontem o fato de que se trata de uma praxe, prevista no regimento do Congresso Nacional e repetida nos parlamentos estaduais. "Só há uma maneira de resolver isso. É vocês me elegerem senador", ironizou com a imprensa. REQUENTADA Cada parlamentar recebe R$ 20 mil por mês de salário. Além disso, tem direito a dois salários extras pagos no início e no final de cada ano, a título de "ajuda de custo". Nem é notícia, já que é informação que não traz rigorosamente nada de novo. Todo jornalista político com alguns anos na profissão já fez matéria sobre o tema, com outros presidentes de plantão na Assembléia. UM E OUTRO Nesta semana será pago o 14.° salário de 2011, a título singelo de "desconvocação" e no final de janeiro, uma semana antes de se reiniciarem os trabalhos legislativos, será pago o 15.° salário, a título de "convocação" para o novo ano legislativo que começará em fevereiro. Sem previsão na Constituição Estadual, será pago aos deputados por Rossoni e todos antes dele, por "tradição". OMISSÃO Cada deputado ganha R$ 20 mil por mês, vai daí que esses salários

extras custam R$ 2,1 milhões por ano aos cofres públicos do Estado. E não existe falta de transparência no absurdo e imoral pagamento desses salários extras, já que era sabidamente conhecido e foi noticiado em vários finais de ano. Rossoni repetiu a praxe. A "culpa" dele é por não corta-la com as demais medidas moralizantes que adotou. E OS PETISTAS? Outras dez assembleias legislativas terem a mesma praxe não serve de justificativa para Rossoni manter na do Paraná. Importante o seu contra-ataque: disse que os salários extras nunca foram contestados por nenhum deputado, de situação ou oposição. Quer dizer então que nem Dr. Rosinha (PT), quando foi deputado estadual e nem o também petista Tadeu Veneri em todos os seus mandatos? EMENDAS PPPs Falando em petistas, a bancada do PT apresentou na Assembléia oito emendas ao o projeto de lei do governo que institui o Programa de Parcerias Público-Privadas (PPPs) no Estado. Começou a ser votado ontem à noite. As emendas eram 5 supressivas, 1 modificativa e 2 aditivas. FISCALIZA 1 Entre as emendas, a que assegura a participação de um Conselho Estadual para acompanhar a formação das Parcerias Público Privadas (PPPs) e a que instituiu uma Comissão Técnica, com dois representantes titulares e respectivos suplentes de várias secretarias de Estado, mais o Ipardes e o BRDE. FISCALIZA 2 Outro destaque é a emenda que modifica os parágrafos 1º e 2º do artigo 16 do projeto de lei. Esta emenda prevê equilíbrio nos contratos e revisa o valor das tarifas. Qualquer alteração nos contratos deverá passar por um estudo técnico e ser aprovado pela Assembleia Legislativa. 29 NA RMC A partir de agora, os municípios de Campo do Tenente, Piên e Rio Negro passam a fazer parte da RMC. A proposta é de autoria dos deputados estaduais Toninho Wandscheer (PT), Anibelli Neto e Stephanes Júnior (PMDB). Acaba de ser sancionada pelo governador do Estado. Com a inclusão dos três municípios, a RMC passará a contar com 29 municípios. São eles: Curitiba, Adrianópolis, Agudos do Sul, Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo do Tenente, Campo Largo, Campo Magro, Cerro Azul, Colombo, Contenda, Doutor Ulysses, Fazenda Rio Grande, Itaperuçu, Lapa, Mandirituba, Piên, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, Rio Branco do Sul, Rio Negro, São José dos Pinhais, Quitandinha, Tijucas do Sul e Tunas do Paraná.

Ministro do STJ livra Marcos Valério da cadeia Brasília – Uma liminar do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Sebastião Reis Junior garantiu ontem (13) a liberdade do publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza, preso no dia 2 de dezembro. O publicitário é acusado de participar de um esquema de grilagem de terras e de falsificação de documentos no interior da Bahia. Ele, que estava preso em Salvador, poderá responder ao processo em liberdade. De acordo com o ministro Reis Junior, “há ilegalidade flagrante” na decisão que mandou prender Marcos Valério, uma vez que, no entendimento do magistrado, o publicitário não oferece risco à ordem pública nem ameaça ao andamento do processo. O ministro também entendeu que as acusações mais graves, como ameaças e violência, não são creditadas a Valério, e sim, a outras pessoas citadas no inquérito. “Não é mencionada nenhuma participação do paciente [Valério] neles [nesses atos], ainda que como autor intelectual”, conforme trecho da decisão. Para o ministro, a prisão preventiva também não se justifica porque havia pelo menos dez anos que não eram registrados fatos novos relativos à denúncia de grilagem de terra e fraudes em cartórios de cidades do oeste baiano. Como Valério não exerce função notarial, não oferece risco de fraudar novos registros. O ex-sócio de Valério na agência DNA Francisco Marcos Castilho Santos também se beneficiou de uma liminar para responder ao processo em liberdade. Anteontem (12), a ex-sócia da DNA Margareth Maria de Queiroz Freitas também conseguiu uma liminar no STJ para deixar a prisão. A corte informou que ainda não há notícia sobre o andamento do pedido de liberdade do sócio de Valério na agência SMPB, Ramon Hollerbach. Antes de entrar com pedido de habeas corpus no STJ, os advogados dos quatro publicitários presos já tinham tentado a liberdade dos clientes na Justiça baiana, mas os pedidos foram negados. Além dos quatro, mais 11 pessoas foram presas na Bahia e em São Paulo por envolvimento no caso. O deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR) protocolou ontem (13) na Procuradoria-Geral da República um pedido de investigação do governador do Distrito Federal (DF), Agnelo Queiroz e mais oito pessoas, entre elas os irmãos, um cunhado e a mãe do governante. Todos são suspeitos de enriquecimento ilícito e envolvimento em atos de corrupção. Além da investigação, Francischini pede que seja decretada a prisão preventiva de Agnelo e Ailton Queiroz, irmão do governador, a quebra dos sigilos bancário e fiscal dos envolvidos e o bloqueio judicial dos bens dos denunciados. Agnelo Queiroz é alvo de denúncias de participação em um esquema de desvio de verbas do Programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte. A edição desta semana da revista IstoÉ traz reportagem que levanta suspeitas de enriquecimento ilícito de Agnelo e parentes. O patrimônio da família, segundo a revista, cresceu mais de R$ 10 milhões em três anos, valor que seria incompatível com a renda do governador e dos parentes dele. A representação de Francischini foi entregue ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Caberá a ele decidir se encaminha a denúncia e o pedido de prisão do governador ao Superior Tribunal de Justiça, corte responsável por julgar atos dos governadores.

Governo Richa cria mais 3 taxas e soldado voluntário gera polêmica Projetos sobre instituição das taxas chegaram ontem; voluntário PM votado e discutido em primeiro turno Roseli Valério, de Curitiba Apesar de ter declarado nessa semana que não pretendia aumentar ou criar impostos ou taxas, o governador Beto Richa (PSDB) encaminhou ontem à noite para a Assembléia Legislativa mensagens instituindo três novas taxas a serem cobradas por órgãos do governo do Estado. Entre os vários projetos enviados pelo governador na semana passada, o único que provocou discussão na sessão realizada ontem à noite pela Casa, foi o que institui o Serviço Auxiliar Voluntário na Polícia Militar. Os deputados governistas defenderam a proposta como a solução para resolver grande parte dos problemas de segurança pública no Paraná e como gerador de empregos para jovens. A bancada do PT, de opo-

sição, ficou dividida. O deputado petista Tadeu Veneri, contrário à iniciativa, alertou que além de não resolver os problemas na área de segurança, o projeto poderá criar outros, por ser inconstitucional e pela possibilidade de ações na Justiça mais tarde com pedidos de equiparação salarial e benefícios concedidos à corporação da Polícia Militar. Veneri e o Professor Lemos (PT) também contestaram a forma como o “soldado voluntário” será contratado, sem qualquer fiscalização, uma porta aberta para o nepotismo e indicações políticas. O presidente da Comissão de Segurança Pública, deputado Mauro Moraes (PSDB), afirmou que o comandante-geral da PM teria dito que 900 policiais estão prontos a voltar para as ruas assim que os “soldados voluntários” assumirem os seus postos.

Transparência Aprovado em turno decisivo ontem o Projeto de Lei Complementar que acresce parágrafos à Lei Complementar 137, de 6 de julho de 2011, mais conhecida como Lei da Transparência. Conforme a proposta, a lei deverá especificar que a veiculação de atos da administração pública poderá ser feita por meio de extrato reduzido, onde deve constar a identificação das partes, a natureza do ato e a identificação do processo que lhe deu origem, com os respectivos objetos, valores e prazos. De acordo com o projeto ainda, a Lei da Transparência deve especificar que no caso de atos relativos aos servidores, o extrato deverá conter a identificação do funcionário, com número do Registro Geral (cartei-

ra de identidade) e do Cadastro de Pessoa Física (CPF), o cargo ocupado, a finalidade do ato e a identificação do processo que lhe deu origem. Os autores do projeto são os deputados Plauto Miró (DEM) e Valdir Rossoni (PSDB), 1º secretário e presidente da Assembleia Legislativa, respectivamente. Plauto Miró explica que a publicação dos atos administrativos em extrato atende o princípio da publicidade, fundamental na administração pública. “Essa proposição complementar atende ao artigo 27 da Constituição Estadual, que estabelece regras para a administração pública, e não deixará de assegurar a ampla fiscalização pela sociedade, porque seus elementos essenciais, que identificam as partes, objeto e valores estarão preservados”, garante.


| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

3

Assembleia Legislativa aprova criação da Vara da Fazenda Pública de São José dos Pinhais A nova vara atenderá a uma população de aproximadamente 254.556 habitantes

Sandro Nascimento/Alep

Foi aprovada na sessão de ontem (13) da Assembleia Legislativa, em segunda discussão, a criação da Vara da Fazenda Pública no Foro Regional de São José dos Pinhais, da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba. Essa matéria é tratada pelo projeto de lei nº 902/11, de autoria do Tribunal de Justiça, alterando o Código de Organização e Divisão Judiciárias do Estado do Paraná, e visa à expansão da prestação jurisdicional no estado, de forma a racionalizar e redistribuir o volume de serviços deste Foro. De acordo com o desembargador Miguel Kfouri Neto, presidente do TJ, a nova vara atenderá a uma população de aproximadamente 254.556 habitantes, sendo que há um total de 47.299 processos em andamento na 1ª e 2ª Varas Cíveis daquele Foro. Esses dados foram extraídos do boletim de movimentação forense de dezembro de 2010, elaborado pela Corregedoria-Geral da Justiça. A proposição prevê, ainda, a criação de um cargo de juiz de Direito de entrância final para a estruturação do Foro regional. O impacto financeiro da proposta será suportado pelos orçamentos do Fundo da Justiça e do próprio Tribunal.

Sessão plenária da Assembleia Legislativa que aprovou a criação da Vara da Fazenda Pública de SJP

Governo estabelece metas para redução de homicídios no Paraná ano", disse ele. Os investimentos serão feitos com recursos do Tesouro estadual e empréstimos de organismos internacionais. O governador destacou ainda a importância do trabalho dos policiais para a melhora das estatísticas. NÚMEROS A projeção apresentada pelo secretário Reinaldo de Almeida César indica redução gradativa e contínua no número de homicídios nos próximos quatro anos: (em 2012); 2.682 (em 2013), 2.535 (em 2014), 2.386 (em 2015). Quanto às taxas de homicídios por cem mil habitantes, a meta é reduzir para 25,81em 2012; 24,33 em 2013; 22,85 em 2014; e 21,50 em 2015. Para facilitar o controle das taxas e garantir um acompanhamento adequado do trabalho, a secretaria vai dividir o Paraná em 23 Áreas Integradas de Segurança Pública, cada uma sob o comando de um delegado e um oficial da Polícia Militar. Cada área terá metas próprias de redução de homicídios dolosos e crimes patrimoniais. Curitiba será dividida em 13 subáreas. "Será uma ferramenta para acompanhamento permanente dos índices, não apenas pelo governo, mas também pela imprensa e conselhos comunitários", disse o secretário. Reinaldo de Almeida Cesar destaca que para o cumprimento da meta será realizado um trabalho policial mais intenso nas regiões com maior população, como Curitiba, Londrina, Foz do Iguaçu e Cascavel. "Reduzir o número de homicídios é a nossa prioridade. Iremos atuar com integração e transparência para que a população tenha acesso aos

AENotícias

O governo do Paraná estabeleceu como meta diminuir em 27% o número de homicídios dolosos no Estado até 2015, o que reduziria a taxa desse tipo de crime de 30,4 (dado de 2010) para 21,50 casos por cem mil habitantes - abaixo da atual média nacional, que é de 26/ 100 mil. As metas foram anunciadas ontem (13) pelo governador Beto Richa e pelo secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, que enumeraram uma série de medidas já programadas para conter a criminalidade no Estado. O plano apresentado pela Secretaria de Segurança estabelece reduções gradativas no número de homicídios, consolidando uma tendência de queda já verificada este ano. Projeção feita pela pasta com base nos dados de janeiro a setembro indica que o Paraná deverá fechar 2011 com queda de 7,72% nos homicídios, em relação a 2010 em todo o Paraná - o que representa 253 ocorrências a menos. Essa projeção indica para este ano uma taxa de 27,81 homicídios por cem mil habitantes, contra 30,40 no ano passado. Em reunião com policiais, Richa listou as medidas programadas para garantir o cumprimento do índice, entre elas a contratação de policiais e a construção de delegacias. "Traçamos uma meta ambiciosa, que mostra o comprometimento do Estado com a segurança pública. O governo não medirá esforços para garantir tranquilidade e segurança ao povo paranaense", disse o governador. Richa destacou os investimentos financeiros na área para 2012. "São recursos substanciais, com o aporte de mais R$ 500 milhões por

Governador Beto Richa durante o encontro de Gestores Estaduais de Segurança Pública do Paraná

índices de criminalidade", disse o secretário. Segundo ele, a meta é que a partir de 2013 o Paraná já tenha uma taxa de homicídios por cem mil habitantes abaixo da média nacional, que é de 26/ 100 mil. MEDIDAS ESTRUTURANTES A ampliação dos recursos financeiros para a segurança pública será destinada a medidas estruturantes definidas pelo Programa Paraná Seguro, lançado em junho pelo governador. A proposta define dez projetos que, de acordo com o secretário, criarão as condições necessárias para reduzir as taxas. Entre as medidas previstas estão a contratação de mais policiais, construção de unidades para as polícias Militar e Civil, implantação dos módulos policiais, reestruturação do IML e da Criminalística com novas unidades no interior, aquisição de novas viaturas com acesso a tecnologia, aperfeiçoamento dos sistemas de monitoramento com câmeras, aperfeiçoamento da

central 190 e da radiocomunicação. TRÂNSITO O número de acidentes de trânsito registrados no Paraná de janeiro a novembro de 2011 teve uma redução de 5,2% em relação ao mesmo período de 2010. Informações da Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran) da Polícia Militar mostram que foram registradas 7.501 acidentes neste ano, 408 a menos que em 2010. O índice de óbitos no local também caiu, de 82 casos em 2010 para 74 em 2011, uma diferença de 6,1%. O secretário de Segurança destaca que a melhora dos números foi ocasionada pela ampliação do trabalho de fiscalização da polícia. No ano de 2011, foram realizadas 659 blitze, com ampliação de 40% em relação ao ano passado. O número de veículos recolhidos nessas operações cresceu 55,8% e a quantidade de notificações por embriaguez aumentou 48,5%, passando de 944 para 1.402 em 2011.

Votação do novo Código Florestal deve ficar para 2012 Sem acordo sobre o texto do novo Código Florestal, deputados de várias legendas se reuniram ontem (13) na Câmara para debater o assunto. Há uma semana na Casa, ainda não há consenso sobre o nome do relator. Nas discussões, os parlamentares sinalizaram que o assunto só entrará na pauta da Câmara em 2012. O novo Código Florestal retornou à Câmara no último dia 6, depois de aprovado pelo Senado. A Câmara deverá analisar as alterações feitas pelos senadores, podendo, inclusive, suprimir as alterações e mandar para sanção presidencial o texto originalmente aprovado pelos deputados. O deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) reiterou suas críticas ao texto do novo Código Florestal aprovado pelo Senado. Para o deputado, os produtores rurais terão de enfrentar "altos custos" para regularizar suas propriedades e inscrevê-las no Cadastro Ambiental Rural (CAR). O que, segundo ele, torna "impraticável" a aplicação da nova lei. "O custo da recomposição ambiental é, em média, mais de R$ 5 mil por hectare. O valor bruto de produção agrícola no Brasil é R$ 162 bilhões. Haverá perda de receita anual para termos de recompor", disse Caiado, que integrou a mesa redonda cujo texto do código foi assunto principal. "Como o cidadão vai arcar com o custo de implantar isso? E agora, com a exigência do CAR, o custo deverá triplicar", acrescentou. O deputado Valdir Colatto (PMDB-SC) disse ainda que o texto do novo

Código Florestal poderá prejudicar a agricultura e a pecuária do país. "Nós plantamos 56 milhões de hectares e temos mais 170 milhões de pecuária. É absolutamente inviável termos que recuperar 65 milhões de hectares e ainda assim continuarmos produzindo. O Brasil, os estados e os municípios precisam saber desse impacto", disse. Sem acordo entre os líderes partidários para a escolha do relator do texto na Câmara, Colatto disse que a decisão deve ser rápida, para que haja tempo para a discussão, embora reconheça que não há pressa na tramitação do assunto na Casa. No que depender de Colatto o nome deve sair do PMDB. "Acho que o nome deve ser preferencialmente do PMDB, meu partido, e que tenha participado das discussões na Casa", disse. Segundo o deputado, o ideal é que os parlamentares se unam e elaborem o que chamou de "grande emendão", referindo-se a uma proposta complementar ao texto já aprovado no Senado. A sugestão de um "emendão" foi apoiada por outros parlamentares. O deputado Moreira Mendes (PSD-RO) concordou com Colatto: "O que for de consenso, podemos fazer um “emendão” para negociar com o relator. Mas antes precisamos conhecer o relator". Mendes, no entanto, discordou das críticas de Caiado. Segundo ele, os números apresentados pelo parlamentar do DEM levam em conta a atual legislação e não a legislação do novo código que entrará em vigor depois de aprovado pela Câmara.


4

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Prefeitura inaugura CMEI Eugênio Belotto

Fotos Elio Andrade/PMC

O novo Centro Municipal de Educação Infantil está localizado no bairro Cercadinho e é o primeiro da Região Rural de Colombo

O prefeito, demais autoridades e representantes do CMEI realizaram o descerramento da placa inaugural

Além de autoridades municipais e servidores, a comunidade prestigiou a inauguração

O secretário Giaretton ladeado pela diretora do novo CMEI e demais autoridades e representantes da Secretaria

A Prefeitura de Colombo inaugurou na tarde da última segunda-feira (12), no bairro Cercadinho, o 1º Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) da região rural da cidade. O local, que antes abrigava a Escola Eugênio Belotto, tem capacidade para atender 80 alunos, além de ações promovidas pela Pastoral da Criança. "Estamos muito felizes em honrar mais uma vez um compromisso com nossa população. Sabemos o quanto a educação de qualidade é fundamental para o futuro de todos, e tenho certeza que as crianças matriculadas nessa Instituição, que oferece uma estrutura confortável e segura, serão tratadas com muito carinho pelos profissionais que aqui atuarão", disse o prefeito de Colombo, J. Camargo. O secretário Municipal de Educação, Cultura e Esporte, Alcione Giaretton, enfatizou o avanço no setor educacional em Colombo nos últimos anos. "É mais um grande presente

que a cidade recebe. É a Prefeitura trabalhando pelo desenvolvimento educacional, lembrando que em breve é a comunidade do bairro Guaraituba que será contemplada com um novo CMEI". Na oportunidade, a vice-prefeita, Rose Cavalli, deu as boas vindas à equipe que integrará o novo CMEI. Em seu pronunciamento, o presidente do Legislativo, vereador Onéias Ribeiro, destacou a importância da nova unidade. "Quero parabenizar a administração municipal que não mediu esforços para adequar, da melhor forma possível, essa obra, que atenderá muitas famílias", completou. A diretora do novo Centro Municipal, Gisele Maria Dagostin Karpinski, falou do novo desafio. "Estaremos de braços abertos para receber da melhor forma possível as famílias do bairro Cercadinho e região. Quero aproveitar o momento e dizer que as crianças serão tratadas com muito carinho, cuida-

do e dedicação por todos nós", afirmou. Na oportunidade, foi apresentada à comunidade presente, a indicação de número 305/2009, de autoria do vereador Gilberto Agrolombo, sugerindo à administração municipal a implantação de um CMEI e uma sede da Pastoral da Criança no imóvel onde funcionava a Escola Municipal Eugênio Belotto. Também prestigiaram a inauguração, os vereadores, Painho; Gilberto Agrolombo; Binho do Aviário; Eurico Dino; Helder Lazarotto; Rubens Marques; os secretários Municipais da Administração, Rita de Cássia Camargo Gonçalves; do Meio Ambiente, Gilson Luis da Silva; e demais diretores que compõe os departamentos da administração municipal, que no ato foram representados pela diretora de Educação, Adenir Belo Rodrigues; a coordenadora geral dos CMEI's, Vânia Spichela; e demais servidores da Prefeitura.

COLUNA SOCIAL Uma festa de confraternização, realizada pela Síbila Soppa aconteceu no dia 06 de dezembro, no Pesque Pague Brotto, com troca de presentes na revelação da brincadeira de amigo secreto. Paz... Saúde... Alegria e Prosperidade, que a magia do Natal transforme essas palavras em muitas felicidades à todos os amigos...


5

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Metró ole Variedades Nosso caráter é resultado de nossa conduta. ( Aristóteles )

Nublado com pancadas de chuvas durante o dia

Máx.25º Mín. 15º

Dia 15: Mín. 13º e Máx. 25º Dia 16: Mín. 13º e Máx. 24º Dia 17: Mín. 13º e Máx. 25º

PROGRAMAÇÃO DE CINEMA - SHOPPING SÃO JOSÉ (ATÉ 20/12/2011)

Caramelos de Chocolate

T O M E N O TA 4 milhões de títulos de livros, 170 mil CDs e DVDs, além de jogos, revistas e uma linha de produtos exclusivos, a livraria Cultura estará presente no Shopping Curititiba, no bairro do Batel. A abertura da loja acontece às 14h e conta com a presença de Pedro Herz, Presidente do Conselho de Administração

Dormir de mau jeito, má postura e peso demais podem dar torcicolo

A letra que antecede o "M"

Produto da abelha Mensageiro

Ficam à mostra na luva tipo mitene

(?) de Reis, auto de Natal

Um de seus representantes é Picasso

A Medicina dos ossos e coluna Radiação que causa câncer de pele

Juízo Sua esposa virou estátua de sal (Bíblia) Posição de largada na Fórmula 1

Mudança de (?): sugestão dada a doentes Inventor e engenheiro escocês

Remo, em inglês Sem habitantes

A

R

E

S

Mamífero extinto semelhante ao elefante

6 Quesitos

Planeta estudado pela Voyager 2

Guiomar Novaes, pianista brasileira

Cabral e Cristóvão Colombo Convencido, em inglês

Colocar (ovos)

Agência reguladora do petróleo (sigla)

Máquina de impressão Genitor Bordão de Renato Aragão, na Televisão

Vontade; Poeta disposição persa de (francês) "O Horto" Calouro Caricaturista brasileiro

Instrumentos usados por pedreiros

Raso; rente Pote, em francês

Divisão; parte

Distração; descuido Praia carioca

Como se destacou Rosa Mota

Guia de soldados (Ant.)

BANCO

Solução F D O R E L D I A O A R S T I E U T E R E S A N P N S A O N P H P S O A I L S T A

5) Qual era o país de origem de Totó (Tony Ramos) na novela “Passione”? a) França b) Suíça c) Alemanha d) Itália

Unidade da aldeia indígena

Tecido feito com fios de metal

P L R A M A L M T O P E M O A R E W T R M A M G A D O N O P R E T O R E S P L A O A D T O N I

4) Quem deu vida a personagem Dra. Cristina no seriado “Mulher”, que foi exibido pela Globo? a) Eva Wilma b) Carla Daniel c) Patrícia Pillar d) Nathália do Valle

Criador de Sílaba de softwares "rolo"

© Revistas COQUETEL 2007

Música de (?) Duarte, Tom e atriz Vinícius brasileira

G A R O T A D E I P A N E M A

3) Quem interpretou a personagem Amália na novela “As Pupilas do Senhor Reitor”? a) Daniela Camargo b) Débora Bloch c) Denise Fraga d) Jussara Freire

Movia os antigos trens

L P R O O C O M O T I V A A V A P O R

2) Em qual novela Denise Fraga interpretou uma florista cega? a) “As Pupilas do Senhor Reitor” b) “Escrava Isaura” c) “Os Ossos do Barão” d) “Sangue Do Meu Sangue”

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS www.coquetel.com.br

PR U L T G R N A V I N O L E T M A

1) Como se chamava a personagem interpretada por Leandra Leal na novela “O Cravo e a Rosa”? a) Bianca b) Mimosa c) Marcela d) Candoca

Dormir de mau jeito, ter má postura, carregar muito peso ou mesmo falar ao telefone com o aparelho entre a cabeça e o ombro pode causar dor na coluna cervical. O corpo é desenhado para trabalhar num determinado alinhamento. Quando dormimos, ficamos vulneráveis porque temos movimentos involuntários que podem desalinhar a cabeça, provocando o torcicolo (ou cervicalgia). Esse incômodo nos ombros e no pescoço pode ser evitado com cuidados simples e exercícios, como uma automassagem. A fisioterapeuta Clarice Tanaka e a professora de ginástica holística Maria Emília Mendonça ensinaram movimentos para relaxar a musculatura e diminuir as dores. É importante fortalecer os músculos do pescoço, pois eles sustentam a cabeça, que tem em média 10% do peso corporal. Os músculos do pescoço não trabalham de forma igual: uns se esforçam muito e outros pouco. Os exercícios da ginástica holística, portanto, invertem a força e aliviam a região. O crânio, sustentado pelo pescoço, só estará em equilíbrio se a língua, a mordida, o palato e o diafragma estiverem corretos. Isso quer dizer que uma deglutição, fala ou respiração errada também podem tensionar o pescoço. Se, na hora de pegar peso, você encolhe o ombro e o aproxima da orelha, saiba que essa compensação pode provocar dor. O correto é usar a articulação do cotovelo como alavanca para levantar um objeto pesado, o que forçará o uso dos bíceps. Nossas estruturas começam se desgastar a partir do momento em que fazemos 20 anos. Para fortalecer e relaxar o pescoço, suba o ombro e vire o queixo para o mesmo lado, como se fosse limpá-lo na roupa. Depois solte o ombro. Coloque a cabeça para baixo e pressione-a com as mãos. Depois, leve a cabeça para trás. Pessoas que têm atividades que tensionam muito o pescoço devem fazer os exercícios de alongamento a cada 2 horas, por cerca de 5 minutos. Flexione a cabeça para frente e para trás, olhe sobre os ombros para um lado e para o outro, e faça rotações lentas, nos sentidos horário e anti-horário. No caso de cervicobraquialgia, dor que se irradia para os membros superiores, uma boa solução é usar um colar ortopédico no pescoço para limitar os movimentos até que o desconforto passe. Você também pode colocar uma almofada pequena embaixo do braço e respirar. Isso relaxa o rosto e os ombros.

3/oar — pot — rés. 4/vain — watt. 5/adail — prumo.

(Respostas: 1-A /2-D / 3-A / 4-C / 5-C)

ALUNOS DO CONSERVATORIO DE MPB SE APRESENTAM NO TUC Uma boa pedida para quem estiver passeando pelo centro de Curitiba é o projeto Afina-se. Promovido pelo conservatório de MPB no final de cada semestre, o evento tem como objetivo mostrar no palco o resultado das aulas durante o período letivo. Dessa forma alunos da grande maioria dos cursos regulares oferecidos pela instituição, passando por instrumentos, canto e práticas de conjunto, se apresentam gratuitamente para o público que estiver interessado em ouvir boa música. A atração de hoje é o trio formado por Reginaldo Nascimento (piano), Toni Antoniacomi (bateria) e Fabiano Tiziu (violão). O Teatro universitário de Curitiba (TUC) fica na Galeria Julio Moreira, 30, Largo da Ordem. LIVRARIA CULTURA INAUGURA SUA PRIMEIRA LOJA A Uma das maiores livrarias dos país terá sua filial na capital. Dona de um catálogo com mais de

Ingredientes: 360 g de açúcar 100 ml de creme de leite fresco 200 g de chocolate meio amargo picado 50 ml de whisky 100 g de chocolate ao leite derretido Modo de Preparo: 1 - Numa panela coloque 360 g de açúcar e leve ao fogo baixo até formar um caramelo (+/- 10 minutos). Adicione 100 ml de creme de leite fresco e deixe ferver até dissolver todo o caramelo. Acrescente 200 g de chocolate meio amargo picado e 50 ml de whisky e misture bem até derreter completamente o chocolate e ficar um caramelo. 2 - Coloque o caramelo em forminhas para bombons untadas com óleo (ou forminhas de silicone ou de gelo). Leve ao freezer por +/- 30 minutos ou até ficar firme. Reserve. 3 - Retire os caramelos das forminhas e com o auxílio de um garfo, banhe-os em 100 g de chocolate ao leite derretido e vá colocando numa assadeira forrada com papel manteiga. Deixe endurecer em temperatura ambiente. OBS: banhe os caramelos rapidamente para não amolecerem. Caso fiquem muito moles, volte-os para o freezer.


6

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Condor inaugura maior hipermercado da rede em São José dos Pinhais Loja com tecnologia inédita na América do Sul é a primeira a utilizar CO2 no setor de congelados. Investimentos chegam a R$ 40 milhões em instalações na Rua Joinville O Condor Super Center inaugurou a 33ª loja da rede em São José dos Pinhais, na manhã de ontem (13), apresentando o que há de mais moderno e inovador no setor supermercadista do país. As novas instalações, em uma área de 29 mil metros quadrados, sendo 6.300 de área de venda, somam investimentos de R$ 40 milhões, onde os clientes contarão com espaço e comodidade na hora da compra. O novo Condor de São José dos Pinhais é o primeiro da América do Sul a utilizar o CO2, um gás refrigerante 100% natural que substitui os gases sintéticos no setor de congelados. Como o CO2 está presente na natureza, não agride a camada de ozônio, não provoca efeito estufa e ainda reduz em 20% o consumo de energia no sistema de congelados, o que representa uma redução de cerca de 5% no consumo de energia no sistema de refrigeração total, um projeto que teve a duração de dois anos de estudos para chegar ao modelo ideal de aplicabilidade. "São José dos Pinhais vem desenvolvendo muito nos últimos anos, um crescimento fantástico, e pelas pesquisas que fizemos constatamos que precisava de uma loja desse porte aqui na cidade e foi isso que fizemos. Esta é a segunda maior loja da rede e, dentro das nossas expectativas, é o tamanho ideal que São José dos Pinhais suporta. Com a inauguração desta unidade, vamos fechar o ano com 8.300 colaboradores diretos e um faturamento superior a R$ 2 milhões", explica Pedro Joanir Zonta, presidente da rede. Segundo ele, a nova loja de São José dos Pinhais será um divisor de águas com o futuro do setor supermercadista. "Esta loja vai marcar o início para uma era em que os cuidados com o meio ambiente estarão em primeiro lugar", diz. A segunda loja da rede instalada no município possui diversos outros cuidados voltados à sustentabilidade, como aproveitamento da luz natural, através de Domus Prismáticos instalados na cobertura, que filtram os raios ultravioletas em até 98%, economizando energia e tornando o ambiente mais agradável. Na iluminação artificial, o Hiper Condor vai utilizar lâmpadas T5, que economizam em média 45% de energia em relação às antigas e alcançam durabilidade de até 23 mil horas, além de contar com o reator dimerizável, um sensor de iluminação acionado ao acender as luzes pela manhã, que ajusta a intensidade luminosa automaticamente de acordo com a incidência da luz natural. "Uma loja construída ecologicamente correta", afirma Zonta. Além do sistema de captação da água da chuva, que vai reaproveitar a água pluvial na irrigação de jardins, descargas sanitárias e lavagem de pisos, o novo Hiper Condor conta com um sistema de etiquetas eletrônicas de preços, uma tecnologia francesa que oferece solução informatizada e interligada com a frente de caixa, transmitindo confiabilidade, facilidade e segurança

Campanha Natal Premiado vai até 04/01

Fotos Ademar Marques

Ademar Marques

Promovendo parcerias para o crescimento empresarial

Lindacir Zonta e o esposo Pedro Joanir Zonta com a empresária Ana Amélia Filizolla Cunha Pereira

aos clientes. A rede Condor foi a primeira rede supermercadista no Brasil a trazer esta tecnologia para a América do Sul, já implantada no hipermercado do bairro Água Verde, em Curitiba, inaugurado em dezembro de 2010. De acordo com o presidente da rede Condor, a expectativa de atendimento da nova loja em São José dos Pinhais é de 250 mil clientes por mês,

que poderão usufruir de um mix com 40 mil itens nas gôndolas. As modernas instalações contam ainda com 13 lojas de apoio, entre elas O Boticário, Joalheria Aristides, Farmácia das Nações e outras opções que trarão mais conveniência para o dia a dia dos clientes. Participaram da solenidade de inauguração o presidente da Federação do Comércio

do Estado do Paraná, Darci Piana, João Rocco (franquia O Boticário), Miguel Gawloski (secretário municipal de Governo de São José dos Pinhais), Auro Luís Ferreira de Paula (Presidente da Aciap São José dos Pinhais), e do diretor técnico da Comec, Sandro Almir Setim, que representou o governador Beto Richa, além de empresários e clientes da nova loja da rede.

A Campanha Natal Premiado Aciap vai até 04 de janeiro de 2012. As urnas podem receber os cupons em dezenas de pontos comerciais e de serviços dos associados participantes. Além das urnas e cupons, o kit é formado por camiseta, display, cartazes e flyers. O sorteio da Associação Comercial entregará prêmios como tv's e bicicletas, e também um carro 0 KM, que somam perto de R$ 30 mil. A campanha de divulgação, incluindo a marca dos patrocinadores, começou a ser veiculada em outdoors, rádios, programas de TV e carro de som. A organização é da Diretoria de Assuntos do Comércio com apoio da Câmara Setorial do Comércio da Aciap.

FALECIMENTOS

O novo Hiper Condor conta com um moderno sistema de caixas operadoras informatizadas

São 6.300 metros quadrados de área de compra que vão desde a alimentação aos modernos eletroeletrônicos

Alunos de escola para surdos interpretam hino nacional em Libras A Escola Municipal de Educação Especial para Surdos, Professora Ilza de Souza Santos, única de São José dos Pinhais especializada no ensino específico para surdos através de Língua Brasileira de Sinais (Libras), reuniu os alunos nesta terça-feira (13) para interpretarem o Hino Nacional. O objetivo era gravação de um vídeo institucional da escola. A escola, que conta hoje com cerca de 85 alunos, tem papel fundamental junto às redes municipal e estadual de ensino de São José dos Pinhais, por ser também um centro de atendimento especializado. Os profissionais da Ilza de Souza Santos (psicólogos, fonoaudiólogos e pedagogos) fazem a avaliação de cada caso de deficiência auditiva, determinando a inclusão ou não do aluno em escola regular, de acordo com o grau de comprometimento e o conhecimento de Libras. A professora intérprete Alice Sizanoski comenta que o ano de 2011 foi muito importante para a escola por terem conseguido com que o Ministério da Educação reconsiderasse a possibilidade de colocar todas as crianças com deficiência auditiva no ensino regular. "Mesmo com intérprete, se a criança ainda não aprendeu Libras, ela então não consegue acompanhar", afirma Alice. A professora explica que

aqueles alunos com um comprometimento auditivo maior só conseguem se comunicar através de Libras, e que esse aprendizado não se consolida antes da 6ª série. Por isso, houve uma mobilização das escolas especiais, neste ano, quando foram recebidos pelo ministro de Educação Fernando Haddad, em Brasília, que autorizou a permanência nas escolas especiais daqueles que estiverem em fase de aprendizado de Libras, ou seja, até a 6ª série. Outro importante serviço

que a Escola Professora Ilza de Souza Santos presta à comunidade é a oferta de um curso de Libras de 60h para interessados em geral. A próxima turma está prevista para iniciar em março de 2012, com aulas de 2h, duas vezes por semana, levando em torno de três meses para a conclusão. "Simplesmente pelo motivo de conviver com pessoas surdas, seja em casa, no trabalho ou na sociedade, torna-se importante o conhecimento da Linguagem Brasileira de Sinais", observa a professora Alice.

Entre as atividades especiais na escola, os alunos aprendem a Língua Brasileira de Sinais

ERRATA Na edição desta terça-feira, 13 de dezembro, a foto da matéria intitulada "Festival Domingo Solidário mobiliza público jovem em sua maior edição" é de autoria de Cecília Nogarotto.

 Rodrigo Marques de Souza, 24 anos. Sepultamento hoje, às 16 horas, no Cemitério Parque Senhor do Bonfim.  Yaeko Takiguti Ishimaru, 70 anos. Sepultamento hoje, às 10 horas, no Cemitério Memorial da Vida.  Ernesto Silva, 75 anos. Sepultamento hoje, às 10h30, no cemitério memorial da Vida.  Manoel Teodoro Filho, 66 anos. Sepultamento hoje, em horário a ser definido, no cemitério Vertical, Curitiba.  Eugênio Kuzman, 58 anos. Sepultamento hoje, às 14 horas, no Cemitério de Contenda, São José dos Pinhais.  Luiz Carlos de Souza, 86 anos. Sepultamento hoje, em horário a ser definido, no Cemitério São Francisco de Paula.  Edson José Nadolny, 46 anos. Sepultamento hoje, às 11 horas, no Cemitério São João Batista, Vila Braga, São José dos Pinhais.  Maria da Cruz Rocha, 79 anos. Sepultamento hoje, às 09 horas, no Cemitério São João Batista, Vila Braga, São José dos Pinhais. Serviço Funerário Municipal - São José dos Pinhais Rua Ângelo Zem, 55 Centro - Fone : 3382 1271


7

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

TR, POUPANÇA E TBF TR MENSAL % set out 0,10 0,06

Renault do Brasil comemora 2011 como a marca que mais ampliou participação de mercado no ano A montadora registrou crescimento de 21,6% de janeiro a novembro em relação ao mesmo período em 2010 O ano de 2011 é marcado pelos excelentes resultados e conquistas da Renault do Brasil, frutos de uma estratégia de ampliação e renovação da gama de produtos além de uma forte expansão da rede de concessionárias. A Renault também é a marca que mais ampliou sua participação de mercado no ano. “A Renault do Brasil registrou o melhor desempenho de sua história em 2011 graças a uma estratégia bem planejada, que consistiu, entre outros objetivos, na oferta de novos produtos em segmentos onde a Renault não atuava. Temos muitos motivos para celebrar o melhor momento da marca no País”, comemora Jean-Michel Jalinier, Presidente da Renault do Brasil. Os motivos para celebrar são muitos: • A Renault registrou crescimento de 21,6% de janeiro a novembro em relação ao mesmo período em 2010. Este resultado é cinco vezes o crescimento do mercado nacional, de 4,3% no mesmo período, o que faz da Renault a marca que mais aumentou a sua participação no mercado brasileiro em 2011; • A maior participação de mercado da história da mar-

ca no Brasil: 7,2% em novembro contra 5,2% na comparação com o mesmo mês de 2010; • 12 lançamentos, entre novos modelos e versões: Fluence, Duster, Novo Sandero, Novo Sandero Stepway, Sandero Automático, Stepway Automático, Clio 2012, Logan Automático, Logan Avantage e Logan Up (séries limitadas), além do Master Vitré e da Master Minibus L3H2; • Consolidação do Sandero, que figura entre os 10 mais vendidos do mercado brasileiro. De maio a novembro, suas vendas são 32,9% maiores que no mesmo período do ano passado; • Fluence figura entre os principais sedãs médios do País. As vendas crescem mês a mês. Em novembro, foram emplacadas 1.693 unidades, um volume 81% superior ao mês de agosto, por exemplo; • Sucesso absoluto do Duster. Em novembro, primeiro mês completo de vendas, foram emplacados 3.877 carros, um volume 41% maior que o concorrente direto, assumindo a liderança do segmento. Esse número coloca o Brasil como o segundo maior mercado do Duster, atrás so-

mente da França; • De janeiro a novembro de 2011, o modelo Grand Tour registrou 8.489 emplacamentos. Em 2010, esse volume foi de 2.464, crescimento 244,5% superior. • As vendas da Master registraram um aumento de 32,2% em relação ao ano passado, enquanto o segmento de veículos utilitários cresceu somente 12,5%; • Após reposicionamento de preços no início do ano que deixou o Kangoo Express mais competitivo frente o principal concorrente, os emplacamentos cresceram 30,8% em relação ao mesmo período de 2010; • Expansão da rede comercial e superação da marca de mais de 200 concessionárias em todo o território nacional. Em janeiro, eram 176 concessionárias. O ano encerra com 204. Destas, 20 foram inauguradas em cidades onde a Renault não estava presente; • Com tudo isso, a Renault do Brasil passa a ser o segundo maior mercado da marca, atrás somente da França e superando a Alemanha; • Em outubro, a Renault anunciou investimentos de R$ 500 milhões para elevar a

produção da fábrica em mais 100 mil unidades/ano. Com este aporte, os investimentos somam R$ 1,5 bilhão para o período 2010-2015; • Para acompanhar o crescimento comercial, em junho, a Renault deu início ao do terceiro turno e realizou 1.000 novas contratações. Hoje são mais de 6.200 colaboradores diretos; • Em junho, a Renault comemorou mais de 1 milhão de unidades emplacadas desde sua chegada no Brasil; • O Complexo Ayrton Senna comemorou a produção de mais de 2 milhões de motores e mais de 1 milhão de veículos de passeio; • Instituto Renault completa 1 ano de vida em 2011, com investimentos de R$ 4,8 milhões em projetos que impactaram diretamente mais de 200.000 pessoas; • Na Fórmula 1 a Renault comemora o 9º titulo mundial dos seus motores. A conquista se deu com o bicampeonato de Sebastian Vettel, da equipe Red Bull Racing Renault. Esse resultado demonstra a qualidade, confiabilidade e alta tecnologia da Renault na principal categoria do automobilismo mundial.

Japonesa Sumitomo inicia contratações no Paraná

nov 0,06

dez 0,09

ano 1,21

12 m 1,21

POUPANÇA MENSAL % set out nov 0,60 0,56 0,56

dez 0,59

ano 7,45

12 m 7,45

ÍNDICES DIÁRIOS 9/11 a 9/12 10/11 a 10/12 11/11 a 11/12 12/11 a 12/12 13/11 a 13/12 14/11 a 14/12 15/11 a 15/12 16/11 a 16/12 17/11 a 17/12 18/11 a 18/12 19/11 a 19/12 20/11 a 20/12 21/11 a 21/12 22/11 a 22/12 23/11 a 23/12 24/11 a 24/12 25/11 a 25/12 26/11 a 26/12 27/11 a 27/12 28/11 a 28/12 29/11 a 29/12 30/11 a 30/12 1/12 a 31/12 1/12 a 1/1 2/12 a 2/1 3/12 a 3/1 4/12 a 4/1 5/12 a 5/1

0,0945 0,0876 0,0524 0,0256 0,0564 0,0815 0,0855 0,1001 0,1015 0,0747 0,0431 0,0731 0,1016 0,0961 0,1080 0,0928 0,0751 0,0528 0,0835 0,1128 0,1046 0,0902 0,0937 0,0937 0,0601 0,0707 0,1002 0,1323

0,8752 0,8583 0,8128 0,7758 0,8168 0,8621 0,8562 0,8909 0,8923 0,8453 0,8034 0,8437 0,8824 0,8768 0,8989 0,8635 0,8457 0,8132 0,8541 0,9037 0,8754 0,8609 0,8544 0,8544 0,8106 0,8312 0,8710 0,9334

CONSTRUÇÃO em % set out CUB/PR 0,44 0,33 CUB (Out / 2011): R$ 993,75

nov 0,34

0,5950 0,5880 0,5527 0,5257 0,5567 0,5819 0,5859 0,6006 0,6020 0,5751 0,5433 0,5735 0,6021 0,5966 0,6085 0,5933 0,5755 0,5531 0,5839 0,6134 0,5942 0,5604 0,5711 0,6007 0,6330 ano 8,39

12 m 8,45

FAJ-TR / TR-FATOR 6/12 7/12 8/12

2,74820010 2,74841890 2,74862562

0,01231275 0,01231373 0,01231466

SELIC Nov/10 0,81% Jun/11 Dez/10 0,93% Jul/11 Jan/11 0,86% Ago/11 Fev/11 0,84% Set/11 Mar/11 0,92% Out/11 Abr/11 0,84% Nov/11 Mai/11 0,99% Dez/11 * No mês corrente o valor da Selic é sempre 1,00%

0,96% 0,97% 1,07% 0,94% 0,86% 0,86% *1,00%

IR DEZEMBRO * IR 2011: A oitava parcela do IR 2011 venceu em 30/11. Para pagamento desta parcela há juros Selic de 7,67% ** Para pagar atrasado um tributo cujo vencimento foi no mesmo mês,será cobrada a Selic do mês corrente (1,00%). Para atrasos que extrapolem omês em curso, será cobrada taxa equivalente à soma da Selic dos meses ematraso, mais multa.

PREVIDÊNCIA Competência: NOVEMBRO Vencimento empresas 20/12 e pessoas físicas 15/12. A partir disso há multas de 4% a 100% e juros (Selic) EMPRESÁRIO/EMPREGADOR Contribui com 11% sobre o pró-labore, entre R$ 545,00 (R$ 59,95) e R$ 3.691,74 (406,09), através de GPS. AUTÔNOMO 1) Quem só recebe de pessoas físicas: recolhe por carnê 20% sobre os limites de R$ 510,00 (R$ 56,10) a R$ 3.467,40 (R$ 381,41) . 2) Quem só recebe de pessoas jurídicas: a empresa recolhe 11% até o máx. de R$ 3.467,40 (R$ 381,41) e desconta do autônomo. 3) Quem recebe de jurídicas e físicas: têm desconto de 11% sobre o que recebe de jurídicas, até R$ 3.467,40 (R$ 381,41). Se não atingir este teto, recolhe 20%, via carnê, sobre a diferença até R$ 3.467,40 FACULTATIVO Contribui com 20% sobre qualquer valor entre R$ 510,00 (R$ 102,00) e R$ 3.467,40 (R$ 693,48), através de carnê. ASSALARIADOS O secretário Cássio Taniguchi recebe do presidente da empresa Sumito, Ipei Oda, o convite para o lançamento da pedra fundamental da construção da empresa

A empresa Sumitomo Rubber do Brasil, que está se instalando em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, começa a contratar os primeiros funcionários, principalmente intérpretes e tradutores. A empresa, beneficiada por incentivos do programa Paraná Competitivo, prepara para o dia 27 de janeiro o lançamento da pedra fundamental. No terreno, máquinas trabalham a todo vapor na terraplanagem. O relato foi feito por dirigentes da companhia ao secretário estadual de Planejamento, Cassio Taniguchi, nesta terçafeira. Quinze pessoas já trabalham nos dois escritórios administrativos abertos em Curitiba e São Paulo, informou o presidente da Sumitomo no Brasil, Ippei Oda. Destes, três vieram do Japão; os demais foram contratados no Brasil. A diretoria se muda para Fazenda Rio Grande assim que a primeira edificação for erguida. A Sumitomo Rubber do Brasil é um dos novos investimentos atraídos pelo Governo do Paraná. A empresa beneficia-se

de incentivos fiscais previstos no Paraná Competitivo e, na primeira etapa, vai gerar 1.500 empregos. O princípio básico do programa é conceder incentivos quando não prejudiquem a concorrência com empresas já instaladas no Estado. Com investimento de R$ 500 milhões, a Sumitomo vai fabricar inicialmente pneus com as marcas Dunlop e Falken. A unidade em Fazenda Rio Grande será a primeira base de produção do grupo na América do Sul e terá capacidade para fabricar até 15 mil pneus por dia, a partir de 2013. O presidente da Sumitomo adiantou que, se a demanda crescer, prevê a ampliação do empreendimento. “Os intérpretes e tradutores que estão em processo de contratação começam a trabalhar em fevereiro ou março”, diz Oda. Apesar da grande colônia de descendentes de japoneses no Paraná, a Sumitomo não encontra facilidade no recrutamento. A empresa exige que eles também leiam e escrevam em japonês, além de falarem o idioma.

Salário Contribuição (R$) Até 1.107,52 De 1.107,53 até 1.845,87 De 1.845,88 até 3.691,74

Alíquota 8,00% 9,00% 11,00%

EMPREGADOS DOMÉSTICOS Alíquota % 8 a 11 12 20 a 23

Empregado Empregador Total

R$ mín 43,60 65,40 109,00

SALÁRIO FAMÍLIA – DEZEMBRO Salário de até R$ 573,58 Salário de R$ 573,59 a 862,11

R$ máx 406,09 443,01 849,10

R$ 29,43 R$ 20,74

OUTROS ÍNDICES BTN + TR TJLP Sal. Mínimo FGTS UPC

ago 1,557268 6,00 545,00 0,3698 22,09

set 1,560500 6,00 545,00 0,4547 22,09

IR – TABELA DE NOVEMBRO Desconto na fonte e carnê-leão Base (R$) Alíquota Até 1.566,61 isento 1.566,62 a 2.347,85 7,50% 2.347,86 a 3.130,51 15,00% 3.130,52 a 3.911,63 22,50% 3.911,63 em diante 27,50%

out 1,562065 6,00 545,00 0,3471 22,19

nov 1,563033 6,00 545,00 22,19

Dedução – R$ 117,49 R$ 293,58 R$ 528,37 R$ 723,95

Deduções: a) Assalariados: 1) - R$ 157,47 por dependente; 2) - pensão alimentícia; 3) - contribuição à Prev. Social; 4) - R$ 1.566,61 por aposentado a partir de 65 anos; 5) - contribuições à previdência privada e aos Fapi pagas pelo contribuinte; b) Carnê Leão: itens de 1 a 3 mais as despesas escrituradas no livro-caixa.


8

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Mercado Central ficará aberto até mais tarde neste período de Natal

Linha Natal vai circular com dez ônibus extras

Com preços em média 30% menores do que no comércio tradicional, o Mercado Central, que fica na Praça Rui Barbosa, está funcionando desde segunda-feira (12) com horário diferenciado: de segunda a sábado, das 9h às 21h e a partir deste domingo (dia 18) das 9h às 19h. Na véspera do Natal (24) o atendimento será das 9h às 18. No domingo de Natal não haverá atendimento. O estacionamento, que normalmente não abre aos domingos, também ficará terá horário especial, ficando aberto neste período que antecede o Natal, de segunda a sextafeira das 7h à meia-noite; aos sábados, das 7h às 19h, e excepcionalmente no domingo (18), das 9h às 19h. Boas vendas Com horário especial e a liberação do 13º Salário nos próximos dias, as vendas no Mercado Central, segundo previsões de alguns comerciantes, podem crescer até 20% em relação ao restante do ano. Por dia, segundo o administrador do Mercado Central, José Valsiomar 25 mil pessoas circulam pela área onde é possível encontrar uma grande variedade de produtos, incluindo artesanato e alimentos diversos em 389. Panos de prato, chinelos e calçados em geral, bijuteria, artigos de cama, mesa e banho, confecções para todas as idades, cereais, frutas, artigos para presentes, roupas para bebês e uma grande variedade de decoração natalina são apenas alguns dos itens ofertados nos boxes instalados no grande pavilhão do Centro Comercial. “Com a chegada do Natal, as

Foto Brunno Covello/SMCS

Com horários diferenciados no período natalino, comerciantes preveem crescimento de até 20% nas vendas

O Mercado Central da Praça Rui Barbosa já está funcionando com horário diferenciado vendas deverão aumentar, atraindo a atenção dos turistas que visitam o complexo e descobrem artigos com preços convidativos e que aproveitam o horário estendido nessa época do ano”, diz Cleuza Sandri Marques, que vende colares, pulseiras e brincos feitos de sementes, penas e ossos, que atraem a atenção de visitantes em busca de produtos exóticos. O aumento das vendas também estimula Sérgio Bubula, em cuja banca o consumidor encontra grande variedade de óculos e bonés. “Cabe a cada comerciante atender sempre melhor e dispor de produtos variados, o que contribui para que o movimento aumente e o Mercado Cen-

tral seja cada vez mais procurado por quem busca artigos diferenciados e sempre em conta”, revela. O mercado Central conta ainda com um amplo estacionamento no subsolo, com 186 vagas, além de instalações sanitárias adaptadas a pessoas com deficiência. Armazém da Família Além do Mercado Central, o consumidor ainda conta, no Centro Comercial Rui Barbosa, com uma unidade do Armazém da Família, administrado pela Secretaria Municipal do Abastecimento; internet sem fio – sistema wi-fi -, instalado pela Prefeitura de Curitiba; um posto da Companhia de Saneamento

do Paraná – Sanepar; caixas automáticos, respectivamente, da Caixa Econômica Federal e Banco 24 Horas, além do Restaurante Popular, que funciona de segunda a sexta-feira, onde a refeição custa apenas R$ 1. Em maio de 1997, as centenas de barracas de comércio ambulante que se espalhavam pela Praça Rui Barbosa, muitas vezes tumultuando o trânsito de pessoas e ônibus, ganharam novo endereço. Os ambulantes foram transferidos para o recém-inaugurado Centro Comercial Rui Barbosa, construído no espaço de um antigo quartel da Polícia Militar e que passou a abrigar a sede da Administração Regional Matriz.

A Linha Natal em Curitiba começou a circular ontem (13) com um reforço de pelo menos dez ônibus extras, número que, se necessário, poderá chegar a 15 ônibus. O objetivo é atender o maior número de curitibanos e turistas interessados em fazer a rota dos principais pontos da cidade com decoração de Natal. A Linha Natal, uma parceria da Urbs com o Instituto Municipal de Turismo, é feita com quatro jardineiras decoradas especialmente para fazer o trajeto. A linha funciona entre as 20h e 21h30, com saídas na medida em que o ônibus for lotando. Cada jardineira transporta 36 pessoas sentadas e é proibido viajar em pé. A linha, que começou a circular na sexta-feira (9), vai funcionar até o próximo dia 23, tendo como ponto de saída e chegada a Praça Tiradentes, parando em frente à Catedral no mesmo ponto que, de dia, é da Linha Turismo. Desde sexta-feira, cerca de 800 pessoas já fizeram o roteiro com concentração maior na noite desta segunda-feira (12), quando foi necessário incluir três ônibus extras. A partir de agora, os ônibus extras vão ficar estacionados no entorno – na rua Cruz Machado e no Centro Cívico, podendo ser acionados a qualquer momento. Os ônibus extras não têm decoração de Natal, mas fazem o mesmo trajeto, com a mesma tarifa. A tarifa é de R$ 10,00 sendo que crianças com menos de cinco anos não pagam passagem. Não há embarques ao longo do trajeto elaborado pelo Instituto de Turismo, ficando a operação da Linha com a Urbs. O roteiro inclui, a partir da Catedral, na Praça Tiradentes, o prédio histórico da Universidade Federal do Paraná; Galeria de Luz na Rua XV de Novembro; Paço Municipal; Praça Dezenove de Dezembro; setor histórico no Largo da Ordem; Palácio Avenida; Rua 24 Horas; praças Eufrásio Correia e Oswaldo Cruz; sede da Copel; Praça da Espanha; Castelo do Batel; Praça do Japão; e Associação Comercial e Industrial de Santa Felicidade.


| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

O Prefeito Luizão Goulart percorreu todas as barraquinhas e conversou com os feirantes e os visitantes

9

Implantada em e um ponto de venda adequado, a Feira do Bosque Municipal irá funcionar todos os sábados e domingos das 10h às 20h

Feira no Bosque surge como nova opção de entretenimento Quem passou pelo Bosque Municipal neste domingo se deparou com uma novidade, a nova Feira Livre de Pinhais. Anexa ao parque, na Avenida Nossa Senhora da Boa Esperança, a feira possui 70 barraquinhas com cor e tamanho padrão, e é a mais nova opção de lazer e entretenimento para a população aos sábados e domingos. Durante o primeiro dia de atividades o local recebeu a visita de centenas de pessoas, que aproveitaram a variedade de

produtos e alimentos. Organizada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a nova ação faz parte do projeto Feiras Livres de Pinhais, que tem o intuito de oferecer à comunidade e aos turistas um local agradável, onde possam adquirir artesanato de qualidade e desfrutar da gastronomia local, além de dar oportunidade de trabalho rentável aos feirantes da cidade, e contribuir com a geração de renda. Implantada em e um ponto

de venda adequado, a Feira do Bosque Municipal irá funcionar todos os sábados e domingos das 10h às 20h inicialmente. Serão comercializados roupas, quadros, artesanato, esculturas e artigos que vão de lembranças a obras de arte. Simone Biagini é uma das feirantes que levou ao novo local seus produtos de artesanato em tecido. “Esta é a primeira vez que participo de uma feira, vinha aguardando a tempos esta oportunidade. Quem bom que chegou”,

comentou Simone, na expectativa de fazer boas vendas e se dedicar exclusivamente ao artesanato. Além disso, a parte gastronômica fica por conta das massas, pastéis, kreps, salgados, queijos, entre outros produtos devidamente autorizados pela Vigilância Sanitária do município. É importante ressaltar que os feirantes foram cadastrados e irão trabalhar dentro de normas estabelecidas pela Prefeitura, todos com alvará de funcionamento.

O casal Ilson Alves e Scheila Cervantes e a filha Cecilia conheceram a feira neste domingo e aprovaram a iniciativa. “Estávamos passando e as barraquinhas nos chamaram a atenção. É uma opção agradável para se trazer a família e fazer um pesseio no final de semana. A partir do momento que as pessoas conhecerem mais, ela se tornará um ponto de encontro e lazer do município”, destacou Ilson, que aproveitou para fazer um lanche com a família.

O Prefeito Luizão Goulart também visitou a feira. Ele percorreu todas as barraquinhas e conversou com os feirantes e os visitantes. “É mais uma opção que as famílias do município terão nos finais de semana. Em um local agradável, estruturado e organizado as pessoas poderão fazer compras, aproveitar a gastronomia ou simplesmente passear. Além de beneficiar a população, a feira prestigia os feirantes locais tirando-os da informalidade”, enfatizou o Prefeito.

Pinhais recebe o Fórum da Pessoa Idosa No dia 07 de dezembro Pinhais recebeu, no auditório do Centro Profissionalizante Umberto SCARPA, o Fórum Popular Permanente da Pessoa Idosa de Curitiba e Região Metropolitana. O fórum tem como objetivo mostrar a população que é preciso perder o preconceito contra a idade cronológica das pessoas, e reuniu representantes de entidades governamentais e não governamentais e população em geral. Durante o evento foi debatido e feito um resumo do III Encontro Nacional de Fóruns Permanentes da Sociedade Civil de Defesa de Direitos da Pessoa Idosa de Salvador, e da III Conferência Nacional dos Direitos do Idoso de Brasília. Outras culturas foram ressaltadas, como os orientais, onde o idoso é respeitado e venerado, considerado como portador de ampla experiência e de saberes acumulados, da prudência e da reflexão. O evento também marcou a última reunião ordinária de 2011 do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Pinhais. “É importante trazermos e mantermos este intercâmbio contínuo sobre o tema. Ocorrem que, com o número crescente de idosos no Brasil e em vários países do mundo, é preciso nos inteirar, produzir conhecimentos sobre o envelhecimen-

to, discutir os impactos, buscar possibilidades, mudanças a favor da qualidade de vida dos idosos, do aproveitamento de suas experiências e de saídas produtivas economicamente,” destacou a Presidente do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso de Pinhais, Suzy Regina de Castro Faria. Participaram do evento a Secretária Geral do FPPPI, Mariana Zilli, Calabresi Madi, o representante do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa, Gilson Fernando Gomy de Ribeiro, o Professor Dr. Eduardo Olianni, filósofo, a representante do Centro Dia do Centro de Integração para Idosos São Vicente de Paulo, a representante do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso e da Associação Brasileira de Alzheimer, Patrícia Novo, a presidente do Lions Clube de Curitiba Gama, Carmem Mendes dos Santos, a presidente do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso de Pinhais, e servidora da Secretaria de Assistência Social de Pinhais, Suzy Regina de Castro Farias. Compareceram idosos integrantes das pastorais e outras instituições religiosas, do CCI-Pinhais, representantes do Lions Clube, do FPPPI, do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso de Pinhais, representantes da comunidade pinhaense e de outros municípios.

O evento também marcou a última reunião ordinária de 2011 do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Pinhais

Ponte entre Maria Antonieta e Ilha está em fase de conclusão

A partir da próxima sexta a população poderá utilizar o novo acesso

As obras da nova ponte no trecho do Rio Iraí que dá acesso à Comunidade Ilha, região do Bairro Maria Antonieta, estão em fase de acabamento. A construção substituirá a ponte antiga, dando acesso à Rua Maysa Matarazzo. A estrutura atual possui apenas três manilhas de 1,5 m e está totalmente danificada. Sem o escoamento ideal, o trecho acabava sendo um ponto constante de alagamento, além de colocar em risco a segurança de pessoas e veículos que trafegam diariamente pela área. Além de mais segura, a estrutura da nova ponte terá capacidade para suportar a grande vazão de água. Ao invés de manilhas, serão utilizados quarenta e cinco bueiros celulares de 2,8 metros de espessura. Outro diferencial é a posição da ponte, construída acima do nível da rua para evitar alagamentos. No momento estão sendo instalados os corrimãos, feito o calçamento exclusivo para pedestres e a preparação de base para o asfalto da rua. A inauguração da nova ponte acontece nesta sexta (15).


10

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

ALMIRANTE TAMANDARÉ

CAMPO LARGO

Projeto Jovem Aprendiz recebe apoio da Prefeitura

Projeto Estrada para a Cidadania envolve alunos de sete municípios Foto Divulgação/PMCL

Maiguel Polidegodoi tem 20 anos e trabalha na área de recursos humanos da empresa Álcool da Ilha, em Almirante Tamandaré. Há dois anos, Maiguel conta que começou a trabalhar lá como aprendiz, onde aprendeu a se expressar melhor e tomar decisões com mais facilidade. Hoje, ela faz planos futuros para se aprimorar na sua área de atuação. Assim como Maiguel, outros jovens do município têm hoje a oportunidade de se capacitar para o mercado de trabalho por meio do programa Jovem Aprendiz, com apoio da Prefeitura de Tamandaré. O Curso técnico em administração do programa Jovem Aprendiz, que oferece formação técnica profissional para adolescentes e jovens, foi inicialmente ministrado no Colégio Estadual Vereador Pedro Piekas, em parceria com a Associação de Pais, Mestres e Funcionários (APMF), de fevereiro de 2008 até junho de 2011. A partir de julho deste ano, um convênio firmado entre a Prefeitura Municipal e a ONG Itegrare-Socialis, está atendendo duas turmas de 30 alunos num espaço cedido na Fundação de Asseio e Conservação do Estado do Paraná (Facop), no Tanguá. Desde 2008, cerca de 17 jovens se formaram no curso

Foto Divulgação/PMAT

Recursos são destinados a formação técnica profissional de adolescentes e jovens

Alunos de 200 escolas municipais estiveram envolvidos no projeto Estrada para a Cidadania

Alunas do curso do programa Jovem Aprendiz que buscam oportunidade no mercado de trabalho

com duração de 2 anos e carga horária total de 804 horas. Desses, dez jovens foram efetivados pelas empresas em que foram aprendizes. Hoje, 25 aprendizes estão exercendo atividade administrativa em 16 empresas do município. Para o prefeito Vilson Goinski, os recursos destinados pela Prefeitura para a capacitação dos jovens e adolescentes do projeto Jovem

Aprendiz são importantes porque oportunizam a entrada do jovem no mercado de trabalho. A partir de junho deste ano, a responsabilidade delegada pelo Ministério Público do Trabalho, por meio da Procuradora Regional do Trabalho, Mariane Josviak, deu a ONG Itegrare-Socialis Ações de Integração Social, presidida pelo fundador do

curso, Luiz Augusto Alves Barbosa, juntamente com a coordenadora pedagógica Suzete Fernandes dos Santos e o diretor financeiro Luiz Antonio Lopes; a possibilidade de dar continuidade ao trabalho desenvolvido anteriormente, seguindo as diretrizes do Ministério do Trabalho e Emprego nas suas exigências quanto à grade curricular e conteúdo ministrado.

Cerca de três mil alunos de escolas municipais de Campo Largo participaram na última segunda-feira (12) do encerramento do Projeto Estrada para a Cidadania no município. O Projeto foi desenvolvido pela Concessionária Rodonorte e Prefeitura de Campo Largo através da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes, envolvendo 36 escolas. Os alunos participaram de um concurso de desenho sobre o tema meio ambiente O vencedor do Concurso de Desenho foi o aluno Adriano Gomes dos Santos, do 4º ano da Escola Municipal Dona Fina. Ele foi premiado com um computador Notebook e cada aluno das 36 escolas recebeu um kit com material educativo. No encerramento do Programa houve apresentação de

uma peça teatral no templo da Igreja Presbiteriana do Itaqui, para aproximadamente três mil alunos das escolas municipais. O Secretário Municipal de Educação e Cultura Norton Nori Pooter agradeceu o incentivo da Rodonorte na conscientização dos alunos sobre a importância da preservação do meio ambiente. ESCOLAS Segundo Rúbia Galvão, coordenadora dos programas de responsabilidade social da Rodonorte, o Projeto Estrada para a Cidadania envolveu cerca de 12 mil alunos de 200 escolas em sete municípios Apucarana, Campo Largo, Castro, Carambeí, Jaguariaíva, Ponta Grossa e Tibagi. O objetivo do projeto foi levar conhecimento sobre meio ambiente e trânsito aos alunos da rede pública.

PIRAQUARA QUATRO BARRAS

Prefeitura recebe o Prêmio Socioambiental Chico Mendes Um dos mais conceituados prêmios da área socioambiental foi entregue na última terça-feira (6) à Prefeitura de Quatro Barras durante cerimônia de gala realizada no salão da APAS, em São Paulo. O prefeito licenciado, Loreno Tolardo, recebeu o Prêmio de Gestão Socioambiental Responsável, concedido pelo Instituto Chico Mendes, que também premiou empresas renomadas como Petrobras, Grupo Votorantin, Bunge e O Boticário. "Para nós é um orgulho receber um prêmio conceituado como este, que prima por práticas sustentáveis e que estabeleçam uma convivência harmônica com o meio ambiente. A Prefeitura tem implantado vários projetos neste sentido, porque acredita no crescimento ordenado e, sobretudo, valoriza o potencial ambiental que o município detém", disse Tolardo. A premiação está inserida no contexto do Programa de Certificação Socioambiental (Procert), que utiliza critérios baseados em preceitos éticos e de sustentabilidade como da Agenda XXI e em Normas Técnicas especificas das áreas avaliadas. O secretário de Meio Ambiente, Leverci Silveira Filho, também acompanhou a premiação. O QUE A PREFEITURA JÁ FEZ E ESTÁ FAZENDO Quatro Barras vem implementando programas e ações que buscam a preservação do meio ambiente e o estímulo a moldes mais sustentáveis de desenvolvimento. Este trabalho já começa pela gestão dos resíduos através

Vigilância Sanitária alerta sobre acondicionamento de alimentos Com o intuito de alertar os comerciantes sobre a responsabilidade no cuidado e manejo dos alimentos, a proibição do fumo em ambientes fechados e o excesso de bebidas alcoólicas, a Vigilância Sanitária começou nesta semana a orientar cerca de 20 proprietários de estabelecimentos, principalmente do ramo alimentício. De acordo com o setor de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde, esta é uma época em que ocorrem muitos acidentes por contaminação devido à grande quantidade de alimentos produzidos. "Estaremos intensificando a fiscalização em comércios de alimentos para evitar que as pessoas tenham algum problema nestas festas de final de ano", diz o prefeito de Piraquara, Gabriel Jorge Samaha (Gabão). A prevenção ainda é o melhor a ser feito para evitar doenças, mas a população também deve fazer a sua parte. Muitas pessoas não guardam ou lavam os alimentos com os cuidados necessários para evitar a contamina-

ção. "As pessoas precisam se informar quanto ao acondicionamento dos alimentos em casa, não é somente em restaurantes que devemos tomar cuidados", ressalta a secretária de Saúde, Salma Samaha Alves. Além disso, quando houver algum problema é preciso procurar uma Unidade de Saúde (US) o quanto antes e passar todas as informações para os médicos e atendentes para que as medidas necessárias sejam tomadas. De acordo com a Vigilância Sanitária, os dados sobre infecção alimentar são imprecisos, pois muitas pessoas não vão até a US para se tratarem. "Em várias ocasiões, as pessoas tomam remédios por conta, sejam industrializados ou caseiros, e com isso não recebemos as notificações de que há algum problema em determinado local para fazermos a ocorrência. Com isso, ficamos sem saber quem está produzindo e distribuindo um alimento saudável e quem não está cumprindo as normas", relata a chefe da Divisão de Vigilância Sanitária, Ariela Kawakami Borja. Foto Frans Rodrigues/PMP

Ações de preservação ambiental levaram o município à conquista do prêmio

da coleta seletiva, que hoje permite a reutilização de 1/4 do lixo produzido no município. Este material é separado e comercializado pela Associação de Catadores Verde Irai, formalizada neste ano e que gera renda para dezenas de famílias. Na lista de ações ainda estão o processo de regularização de mineradoras e pedreiras em ação integrada com o Instituto Ambiental do Paraná; a implantação da Campanha Papa-pilhas, que já retirou do meio ambiente mais de 100 quilos de pilhas e baterias; além de eventos específicos como

a Semana do Meio Ambiente e o Dia Mundial da Água, comemorados com ações educativas junto às escolas e comunidades. Em 2011, a Prefeitura também concluiu o levantamento que quantificou rios, analisou o estado de conservação dos mananciais e atualizou dados das Unidades de Conservação, que geraram um aumento de aproximadamente 15% na arrecadação do ICMS Ecológico, agora revertido para a preservação, em especial, das áreas que concentram o potencial hídrico do município. Com a revitalização da Estra-

da da Graciosa, a cidade hoje abre portas importantes para atividades sustentáveis, que conciliam a geração de trabalho e renda com a preservação do meio ambiente através do setor turístico. Neste trecho revitalizado, também foi instituído o Roteiro dos Orgânicos, para incentivar propriedades que já se dedicam a este modelo de produção mais natural. Quatro Barras detém hoje uma grande vertente ecológica e mantém mais de 40% do seu território preservado, abrigando uma das últimas reservas de Mata Atlântica do país.

Prefeito Gabão: "Estaremos intensificando a fiscalização nesta época de festas de final de ano"


| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Preso acusado de assaltar shopping e estuprar sete mulheres Elemento estava foragido e era procurado pelas polícias do Paraná e São Paulo Um homem acusado de ter praticado estupros em Curitiba e Região Metropolitana, além de comandar o assalto contra uma lotérica no Shopping Palladium foi preso na madrugada de ontem terça-feira (13), no Centro de Curitiba. Wagner Luiz de Mello, 41 anos, foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma e é condenado a 33 anos de prisão pela Justiça de São Paulo. O policial civil Luiz Ricardo Amaral, da DP da Mulher, e o investigador Paulo Roberto, da Delegacia de Colombo, foram os responsáveis por toda a investigação que resultou na prisão de Wagner. Desde agosto deste ano, os policiais colheram informações sobre o suspei-

to e, na manhã de ontem, com a ajuda de policiais militares, o homem foi preso próximo a Igreja do Guadalupe, no centro da capital. Na hora da abordagem, ele se apresentou com documentos falsos e, na mochila que carregava, foi encontrado um revólver calibre 38 com três munições intactas. Na tarde de ontem, o suspeito foi reconhecido como autor de um estupro ocorrido em julho, em Curitiba. Ele é suspeito também de cometer outros seis crimes da mesma origem em Colombo. No Estado de São Paulo, Wagner possui diversas passagens pela polícia por roubo, estupro e falsidade ideológica. No total, a pena que tem de cumprir é de 33 anos de prisão.

Wagner Luiz de Mello é acusado de estuprar sete mulheres e de envolvimento em um assalto

FORAGIDO Wagner era foragido da Colônia Penal Agrícola, em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. No momento da abordagem, os policiais cumpriram o mandado de prisão pela fuga da unidade. Ele cumpria pena por furto ocorrido em Bocaiúva do Sul, na região

da Grande Curitiba. Segundo a polícia, o homem ainda é suspeito de comandar a quadrilha que assaltou uma casa lotérica no Shopping Palladium, em outubro deste ano, em Curitiba. O preso já está recolhido no Centro de Triagem II, em Piraquara, onde aguarda a decisão judicial.

Divulgada a foto de foragido acusado de estuprar criança e adolescente Policiais do Núcleo de Proteção a Criança e ao Adolescente Vítimas de Crime (Nucria) divulgaram, nesta terça-feira (13), a foto do suspeito de cometer três estupros. Mikail Margregori Ribeiro, 20 anos, foi preso no mês passado pelo Nucria, mas obteve alvará de soltura um mês depois. Segundo a polícia, além dos estupros, há dois inquéritos policiais instaurados contra ele. Segundo a delegada Maricy Mortágua Santinelli, do Nucria, em 2009, uma adolescente de 15 anos foi abordada por Mikail, no parque Bacacheri, em Curitiba. Ele a teria agredido e aproveitado que a vítima desmaiou para praticar o abuso sexual. Se condenado, o suspeito pode pegar uma pena de sete anos e meio de prisão.

Já neste ano, Mikail teria estuprado uma garota de 13 anos. O suspeito levou a vítima a um local isolado e, depois de agredi-la com um capacete, cometeu o crime. Nesse caso, a menina ficou bastante ferida. Se condenado, poderá pegar mais nove anos de detenção. Ele ainda responde pelo estupro de uma mulher em 2010. INFORMAÇÃO Segundo a delegada Maricy, o acusado fugiu depois que soube das possíveis sentenças. Agora, a polícia continua trabalhando para localizar e prender o foragido e pede que quem tiver qualquer informação sobre o seu paradeiro, pode entrar em contato, de forma anônima, com a delegacia, pelo telefone (41) 3244-3577.

11

RONDA POLICIAL CLONAGEM Policiais da DP de Furtos e Roubos de Veículos prenderam, na tarde de ontem (13), Dhianiffer Fernanda Kaseker, acusada de ter receptado e adulterado em veículo em Curitiba. Segundo a polícia, trata-se de um Ford Fiesta, roubado em fevereiro deste ano. A delegacia informou que o carro foi clonado com uma placa de Brasília (DF) e o proprietário do modelo original passou a receber multas na capital federal. Dhianiffer, que foi presa em um posto de gasolina na Avenida Kennedy, disse que havia adquirido o veículo em prestações e que o proprietário só iria liberar a documentação após o pagamento de todas as parcelas. HORROR A sepultura de uma garotinha de oito anos foi violada no Cemitério Municipal de Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, na manhã de ontem (13). Segundo a polícia, o túmulo estava destruído e o cadáver estava sem roupa, dando sinais de uma violência sexual. Moradores vizinhos ao cemitério contaram que a cidade está chocada com o acontecimento. A menina, que morreu com síndrome de dow, foi sepultada no domingo (11). A delegacia da cidade investiga o paradeiro do suposto necrófilo. TIO E SOBRINHO BALEADOS Dois homens foram baleados durante uma confusão seguida de tiroteio, ocorrida na Rua Nicola Pelanda, na Vila Pantanal, em Curitiba, nesta terçafeira (13). Israel de Lima, e o sobrinho Eugênio Missioneiro estavam dentro de um veículo Verona verde, quando um Gol branco se aproximou e um dos ocupantes abriu fogo contra eles. Socorridos pelo Siate, tio e sobrinho foram levados ao Hospital do Trabalhador e a Polícia Civil está investigando a tentativa de homicídio. MEIA TONELADA DE MACONHA Uma ação conjunta entre policiais civis e militares, na tarde de ontem (13), resultou na apreensão de meia tonelada de maconha. Segundo a polícia, a droga estava no porta malas de um veículo Audi, com placas de Santa Catarina, em uma casa abandonada no bairro Cajuru, em Curitiba. Nesta operação, sete pessoas foram presas, porém, não tiveram suas identidades reveladas para não atrapalhar nas investigações, que seguem por parte de policiais civis e federais. RECAPTURADOS Maicon Julio Caetano da Silva, 23 anos, e Cristiano Henrique da Silva, 23, que haviam escapado do xadrez da delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, foram recapturados na madrugada de ontem (13) quando estavam em uma festa no Jardim Monza, naquela cidade. Depois de receber voz de prisão, os dois foram encaminhados de volta para o xadrez da delegacia, de onde nunca deveriam ter saído, já que, segundo a polícia, sãs penas devem aumentar.

Incêndio destrói salas de cinema em shopping Condenado pela Justiça paulista center de Curitiba

Mikail Ribeiro está sendo procurado por estupros contra duas adolescentes e uma criança

é preso na Região Metropolitana Carlos Alberto de Jesus, 37 anos, foi preso no final da tarde da última segunda-feira (12), por policiais da Delegacia de Vigilância e Capturas (DVC), que cumpriram um mandado de prisão preventiva expedido pela 4ª Vara do tribunal do Júri, de São Paulo. Segundo a polícia, Carlos Alberto estava na Rodovia do Xisto (BR-

476), próximo à Refinaria da Petrobrás, em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. Depois de ouvido na delegacia especializada, Carlos foi encaminhado para o Centro de Triagem II, em Piraquara, onde permanece à disposição da Justiça, que deverá decidir pela sua remoção ao Estado de São Paulo.

Carlos Alberto de Jesus foi recapturado por policiais da DVC, em Araucária

Um incêndio causou danos de grande monta em duas salas de cinema do Shopping Cidade, no bairro Hauer, em Curitiba, na tarde de ontem (13). Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo teve início em uma das salas da sessão de filmes, por volta das 14h, e se espalhou rapidamente por outros departamentos do cinema. Ainda, de acordo com os bombeiros, 15 carros foram deslocados até o shopping para controlar o sinistro. A Polícia Militar informou que não houve vítimas, apenas danos materiais. O fogo só foi controlado por volta das 15h50. Funcionários e clientes informaram que o fogo começou no projetor de cinema 3D e se espalhou pelas demais salas. Contudo, foi possível controlar o fogo e evitar que outras áreas do shopping fossem atingidas. A dona de casa Suzana Hrentech conta que estava com as filhas em uma das salas de cinema. Segundo ela, a fumaça começou a invadir a sala enquanto elas esperavam o início de uma sessão. "Foi um pânico geral, mas fomos orientados a deixar a sala. Disseram que resolveriam em dez minutos, mas depois os bombeiros mandaram evacuar o prédio", disse.


12

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

EVERTIS BRASIL PLÁSTICOS S.A. e Controladas CNPJ 03.208.517/0001-69 BALANÇOS PATRIMONIAIS Em milhares de reais Controladora 31 de 31 de 1º de dezembro dezembro janeiro de 2010 de 2009 de 2009

Ativo Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) Contas a receber de clientes (Nota 8) Estoques (Nota 9) Tributos a recuperar (Nota10) Partes relacionadas (Nota 11) Adiantamentos a fornecedores Venda de investimentos Outros ativos

261 8.707 7.492 1.455 36 592

31 de dezembro de 2009

299 9.022 7.616 3.155 9 593

3.998 15.932 8.213 3.619 111 2.211

Consolidado 1º de janeiro de 2009

151

106

6.435 22.992 13.089 2.699 32 2.725 4.457 154

532

489

6.435 22.992 13.089 2.699 32 2.725 4.457 154

18.694

31.587

52.583

21.226

34.573

52.583

1.152 1.688

1.577 4.973

1.169 22

1.603 28

139

47

713 2.948 1.220 44

139

47 3.438

713 10 1.220 44

3.767 26.874 497

3.693 27.876 788

1.365 28.924 1.174

939 28.050 1.989

5.513 28.940 1.237

1.365 28.924 1.174

34.117

38.954

36.812

32.308

40.806

33.874

Realizável a longo prazo Tributos a recuperar (Nota 10) Partes relacionadas (Nota 11) Empréstimos a terceiros Depósitos judiciais (Nota 18) Adiantamentos a fornecedores Outras contas a receber

3.906 15.541 7.865 1.891 67 2.211

31 de dezembro de 2010

424

Investimentos (Nota 12) Imobilizado (Nota 13) Intangível (Nota 14)

Controladora 31 de 31 de dezembro dezembro de 2010 de 2009

Passivo e patrimônio líquido Circulante Fornecedores Empréstimos e financiamentos (Nota 16) Partes relacionadas (Nota 11) Salários e encargos sociais Parcelamentos de impostos (Nota 17) Obrigações tributárias Provisão perdas em investimento (Nota 12) Adiantamentos de clientes Outras contas a pagar

424

31 de dezembro de 2010

4.744 32.418 546 97 574 219

5.296 16.637 105 117 495 1.266

1.061 629

3.313 21.200 523 69 485 116 922 255 351

578

1.061 832

679

578

25.166

27.234

39.176

25.809

28.049

39.176

7.362 909 6.625 297 81

2.896 1.297 7.629 832 35

1.982 2.833 7.327 2.938 64 6.310

7.396 909 6.625 297 81

5.559 1.297 7.629 2.241 35

1.982 2.833 7.327

15.274

12.689

21.454

15.308

16.761

18.516

28.790 10.535 (26.954)

28.790 10.677 (8.849)

23.984 11.758 (6.977)

28.790 10.535 (26.954)

28.790 10.677 (8.849)

23.984 11.758 (6.977)

12.371

30.618

28.765

12.371

30.618

28.765

46

(49)

5.263 16.247 105 101 495 1.265

Não circulante Exigível a longo prazo Empréstimos e financiamentos (Nota 16) Parcelamentos de impostos (Nota 17) Tributos diferidos (Nota 24) Partes relacionadas (Nota 11) Provisão para contingências (Nota 18) Adiantamento para futuro aumento de capital (Nota 19) Patrimônio líquido capital e reservas atribuídos aos acionistas da controladora Capital social (nota 20) Ajustes de avaliação patrimonial Prejuízos acumulados Participação dos não controladores

Total do ativo

52.811

70.541

89.395

53.534

75.379

Total do passivo e patrimônio líquido

86.457

Consolidado 31 de dezembro de 2009

1º de janeiro de 2009

1º de janeiro de 2009

3.366 21.304 2.018 76 485 121

4.744 32.418 546 97 574 219

64 6.310

12.371

30.618

28.765

12.417

30.569

28.765

52.811

70.541

89.395

53.534

75.379

86.457

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras

DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma Controladora Operações continuadas Receita líquida de vendas e prestação de serviços (Nota 21) Custo das mercadorias vendidas e dos serviços prestados (Nota 22) Lucro bruto Despesas com vendas (Nota 22) Despesas gerais e administrativas (Nota 22) Outros ganhos (perdas) operacionais, líquidos (Nota 22) Lucro (prejuízo) operacional Receitas financeiras (Nota 23) Despesas financeiras (Nota 23)

DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO ABRANGENTE EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO Em milhares de reais Consolidado

Controladora

2010

2009

2010

2009

32.123

30.771

32.207

31.396

(26.659)

(25.265)

(26.444)

(25.622)

5.464

5.506

5.763

5.774

(3.032)

(2.675)

(3.199)

(3.047)

(2.950)

(2.720)

(3.305)

(3.094)

(14)

779

(14)

776

(532)

890

(755)

409

907 (5.186)

9.875 (10.387)

203 (4.701)

9.905 (10.728)

Despesas financeiras, líquidas Participação nos resultados de coligadas e controladas (Nota 12) Ganhos (perdas) na aquisição e alienação de participações (Nota 12) Prejuízo do exercício antes do imposto de renda e da contribuição social Imposto de renda e contribuição social diferidos (Nota 24)

(4.279)

(512)

(4.498)

(823)

(551)

(548)

(109)

244

91

(2.328)

91

(2.328)

(5.271)

(2.498)

(5.271)

(2.498)

1.004

(279)

1.004

(279)

Prejuízo do exercício Atribuível a Acionistas da Companhia Participação dos não controladores

(4.267)

(2.777)

(4.267)

(2.777)

(4.598) 95

(2.679) (98)

(0,14)

(0,10)

(0,14)

(0,10)

Prejuízo por ação - em reais

Prejuízo do exercício Outros componentes do resultado abrangente Variação cambial de investimentos localizados no exterior Ajustes de exercícios anteriores (Nota 20)

Total do resultado abrangente do exercício

DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO Em milhares de reais

2009

2010

2009

(2.777)

(4.267)

(2.777)

(166)

(176)

(166)

(176)

(13.814)

(18.247)

(13.814)

(2.953)

Controladora 2010 2009 (5.271 ) (2.498)

Consolidado

2010 (4.267)

(18.247)

Prejuízo do exercício antes dos impostos Ajustes para conciliar o resultado às disponibilidades geradas pelas atividades operacionais Depreciação e amortização 2.446 Perda na alienação de ativo imobilizado 123 Resultado de equivalência patrimonial 551 Juros, variações monetárias e cambiais sobre empréstimos 3.088 Provisões para perda de créditos e estoques Ganhos (perdas) nas aquisições e alienações de investimentos (91 ) Resultado da venda de investimento em participação societária 1500 46 Provisão para contingências 2.392 Variações nos ativos e passivos Contas a receber 6.834 Ajustes de exercícios anteriores - clientes a receber (8.722 ) Tributos a recuperar 436 Estoques 373 Partes relacionadas 31 Adiantamentos a fornecedores 1.620 Ajustes de exercícios anteriores adiantamento para fornecedores (1.648 ) Outras contas a receber (45 ) Fornecedores 1.950 Fornecedores - partes relacionadas (389 ) Tributos a pagar 1.148 1.126 Outros passivos

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras

Concessão de mútuo - partes relacionadas Depósitos judiciais Aquisições de ativo imobilizado e intangível Integralização de capital em investida

Atribuível aos acionistas da controladora

Em 1º de janeiro de 2009 Total do resultado abrangente do período Prejuízo do exercício Variação cambial de investimentos localizados no exterior

Ajustes de avaliação patrimonial

Prejuízos acumulados

23.984

11.758

(6.977)

Integralização de capital (Nota 19) Realização do custo atribuído

28.790

Total do resultado abrangente do período Prejuízo do exercício Ajustes de exercícios anteriores (Nota 20) Variação cambial de investimentos localizados no exterior

(2.875) (176)

(176)

(2.777)

(2.953)

(98)

(3.051)

4.806

49

(905)

905

10.677

(8.849) (4.267) (13.814)

(166)

Total do resultado abrangente do período

(166)

(18.081)

(912)

912

10.535

(26.720)

28.790

28.765 (98)

Realização do custo atribuído Em 31 de dezembro de 2010

28.765 (2.777) (176)

4.806

Em 31 de dezembro de 2009

Total do patrimônio líquido

(2.777) (176)

Total do resultado abrangente do período

Participação dos não Total controladores

30.618

(49)

(4.267) (13.814) (166)

95

(18.247)

95

Caixa líquido aplicado nas atividades de investimento

95

2.524 718 (244)

(1.495) 66

3.217

(1.446) 66

2.328

(91)

(2.279)

2.170

1500 46 748

(3.159)

8.210

6.878

7.819

(56) 5.183 (4.729) 514

(8.722) 334 1.075 126 1.620

(1.810) 4.835 3.073 (5.649)

(1.730) (30)

(1.648) (75) 1.460 (526) 1.144 1.267

5.106

8.573

3.681

10.590

(2.642 ) (92 ) (1.278 ) (1.000 )

(3) (1.787) -

(2.642) (92) (1.628) (1.000)

(3) (3.321) -

(5.012 )

(1.790)

(3.862)

(3.324)

(461)

(2.405) 1.220 (5.359)

472 (1.431)

Fluxo de caixa das atividades de financiamento Mútuo com controladora (460) Empréstimos de terceiros Captações de empréstimos e financiamentos 22.677 Amortização de empréstimos e financiamentos (23.389 ) (2.567 ) Juros pagos

4.855

Disponibilidade líquida aplicada nas atividades de financiamento

30.569

Redução de caixa e equivalentes de caixa, líquido Caixa e equivalentes de caixa no inicio do exercício

(4.172) (13.814) (166) (18.152)

Efeito da variação cambial sobre o caixa e equivalentes de caixa Caixa e equivalentes de caixa no final do exercício

12.371

2.615 123 109

5.372 (1.378) (1.724) 52

Fluxo de caixa das atividades de investimento

DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Em milhares de reais

Capital social

2.503 718 548

(2.953) Caixa aplicado nas atividades operacionais

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras

Consolidado 2010 2009 (5.271) (2.498)

(12.417)

(2.405) 1.220 (8.127) -

22.938 (23.389) (2.599)

(3.739 )

(9.312)

(3.511)

(6.544)

(3.645 )

(2.529)

(3.699)

(2.437)

3.906

6.435

3.998

6.435

-

-

(7)

-

261

3.906

299

3.998

-

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras

NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 - Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma

PODER JUDICIÁRIO COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA, FORO REGIONAL DE ARAUCÁRIA – PR EDITAL DE CITAÇÃO Nº 0270/2011. EDITAL DE CITAÇÃO DO RÉU CLEMAIR CARVALHO SILVA - CPF Nº 835.139.57734, COM O PRAZO DE VINTE (20) DIAS. O DOUTOR EVANDRO PORTUGAL, MM. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA, FORO REGIONAL DE ARAUCÁRIA, ESTADO DO PARANÁ, NA FORMA DA LEI, ETC. FAZ SABER, a todos quantos, o presente edital virem, ou dele conhecimento tiverem que, por este Juízo e Cartório Cível, Comércio e Anexos (Rua Francisco Dranka, 991 - Araucária/Pr - CEP 83.703-276 - Fone: (41)3642-2799), se processam os autos AÇÃO DE BUSCA E APREENSÃO n.º 1631/2009, em que é requerente BANCO FIDIS DE INVESTIMENTO S/A e requerido DALBOSCO TRANSPORTES LTDA, em síntese: “O requerido firmou com a autora contrato de empréstimo com alienação fiduciária para aquisição do CAMINHÃO TRATOR 740S 42TZ, MARCA IVECO STRADLIHD, ANO 2008, COR LARANJA, PLACA ADB-7755, RENAVAM 13.360193-5, CHASSI 8ATS2SSH08X065483, e deixou de adimplir com suas obrigações, desta forma rescindindo o contrato.”. Informa-se que ocorreu a Busca e Apreensão do veiculo objeto da ação, que pelo presente CITA O REQUERIDO DALBOSCO TRANSPORTES LTDA - CNPJ Nº 08.309.279/0001-00, na pessoa do representante legal CLEMAIR CARVALHO SILVA, inscrito no CPF nº 835.139.577-34 em local incerto e não sabido, para no prazo de quinze (15) dias, por intermédio de advogado, apresentar resposta, advertindo que não sendo contestada a ação, serão aceitos como verdadeiras as razões vindas com a inicial (ARTS. 285 DO CPC)”. E, para que chegue ao conhecimento da parte interessada e não possa no futuro alegar ignorância, foi expedido o presente Edital a ser fixado no lugar de costume do Juízo e publicado pela imprensa, na forma da lei. Araucária, aos vinte e seis (26) dias do mês de setembro (09) do ano de dois mil e onze (2011). Eu, (Rodolfo Juliano Furman), Juramentado, o digitei e subscreví. (A) EVANDRO PORTUGAL Juiz de Direito.

1 - Contexto operacional - A Companhia, com sede em Quatro Barras - PR, foi constituída em maio de 1999 e tem como objeto social a produção, desenvolvimento e comercialização de embalagens plásticas e participação em outras sociedades. Em 31 de dezembro de 2010, a Companhia apresenta capital circulante líquido negativo de R$ 6.471 (consolidado - 4.583), devido substancialmente à baixa de valores incobráveis de clientes a receber no valor de R$ 8.722, saldos de partes relacionadas no montante de R$ 3.444 e adiantamento a fornecedores no valor de R$ 1.648, conforme descrito na Nota 20. A Companhia conseguiu administrar o fluxo de caixa nos primeiros seis meses do ano 2011 através das seguintes ações: (i) captação de financiamento no valor de R$ 3.600 com carência de 18 meses e mais 18 meses para amortização o qual foi utilizado para pagamento de fornecedores, parcelamento de tributos em cinco anos e renovação de empréstimos; (ii) renovação da conta garantida no montante de R$ 2.763; (iii) renovação de empréstimo junto ao Banco do Brasil no montante de 1.322; (iv) obtenção de novo crédito junto ao BRDE no montante de R$ 2.000, para amortização e parcial de empréstimos de curto prazo; (v) prorrogação de empréstimos de curto prazo para o ano de 2012 no montante de R$ 1.905; (iv) parcelamento do Refis em 5 anos, conforme acordo assinado em 19 de abril de 2011, no montante de R$ 1.360. Para os períodos subsequentes, o plano da administração é rescalonar a dívida através de emissão de um título com prazo total de 5 anos com carência mínima de 2 anos, com condições de amortização e juros compatíveis com a atividade operacional da Companhia, afim de substituir a dívida bancária atual. Essa operação permitirá que a Companhia organize suas operações e busque eficiência na sua atividade e melhoria na geração de caixa. A expectativa da administração é completar essa captação até o final do ano de 2011. A emissão destas demonstrações financeiras foi autorizada pela Diretoria em 14 de setembro de 2011. 2 - Resumo das principais políticas contábeis - Este é o primeiro conjunto de demonstrações financeiras preparado pela Companhia de acordo com o CPC PME, emitido pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). As principais políticas contábeis aplicadas na preparação destas demonstrações financeiras estão definidas abaixo. Essas políticas foram aplicadas de modo consistente nos exercícios apresentados, salvo quando indicado de outra forma. 2.1 - Base de preparação e apresentação - As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com o CPC para PMEs. Elas foram preparadas considerando o custo histórico como base de valor e ajustadas para refletir os instrumentos financeiros ao seu valor justo, bem como o “custo atribuído” de máquinas, equipamentos e instalações, terrenos e construções e benfeitorias na data de transição para CPCs. Conforme descrito na Nota 3 a seguir, as demonstrações financeiras do exercício findo em 31 de dezembro de 2009, apresentadas para fins de comparação, foram ajustadas em relação àquelas apresentadas anteriormente. A preparação de demonstrações financeiras em conformidade com o CPC para PMEs requer o uso de certas estimativas contábeis críticas e também o exercício de julgamento por parte da administração da Companhia no processo de aplicação das políticas contábeis. As áreas que requerem maior nível de julgamento e possuem maior complexidade, bem como aquelas cujas premissas e estimativas são significativas para as demonstrações financeiras, estão divulgadas na Nota 4. (a) Demonstrações financeiras consolidadas e individuais - As demonstrações financeiras consolidadas foram preparadas e estão sendo apresentadas conforme as práticas contábeis adotadas no Brasil, incluindo os pronunciamentos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC para PMEs). Estas são as primeiras demonstrações financeiras apresentadas de acordo com CPC para PMEs pela Companhia. As principais diferenças entre as práticas contábeis adotadas anteriormente no Brasil (BR GAAP antigo) e CPC para PMEs, incluindo as reconciliações do patrimônio líquido e do resultado abrangente, estão descritas na Nota 3. 2.1.2 - Consolidação - As seguintes políticas contábeis são aplicadas na elaboração das demonstrações financeiras consolidadas. (i) Controladas - Controladas são todas as entidades nas quais a Companhia tem o poder de determinar as políticas financeiras e operacionais, geralmente acompanhada de uma participação de mais do que metade dos direitos a voto (capital votante). A existência e o efeito de possíveis direitos a voto atualmente exercíveis ou conversíveis são considerados quando se avalia se a Companhia controla outra entidade. As controladas são totalmente consolidadas a partir da data em que o controle é transferido para a Companhia. A consolidação é interrompida a partir da data em que o controle termina. Transações entre as empresas, saldos e ganhos e prejuízos não realizados são eliminados. As políticas contábeis das controladas são alteradas quando necessário para assegurar a consistência com as políticas adotadas pelo Grupo. A consolidação inclui as companhias Newplast Argentina S.A., Evertis Ambiente S.A. e Evertis Ambiente Reciclagem S.A., cujos objetos sociais e percentuais de participação estão descritos na Nota 12. (ii) Transações e participações não controladoras - A Companhia trata as transações com participações não controladoras como transações com proprietários de ativos da Companhia. Para as compras de participações não controladoras, a diferença entre qualquer contraprestação paga e a parcela adquirida do valor contábil dos ativos líquidos da controlada é registrada no patrimônio líquido. Os ganhos ou perdas sobre alienações para participações não controladoras também são registrados no patrimônio líquido. (iii) Coligadas - Coligadas são todas as entidades sobre as quais a Companhia tem influência significativa, mas não o controle, geralmente em conjunto com uma participação acionária de 20% a 50% dos direitos de voto. Os investimentos em coligadas são contabilizados pelo método de equivalência patrimonial e são, inicialmente, reconhecidos pelo seu valor de custo. (b) Demonstrações financeiras individuais - Nas demonstrações financeiras individuais as controladas são contabilizadas pelo método de equivalência patrimonial. Os mesmos ajustes são feitos tanto nas demonstrações financeiras individuais quanto nas demonstrações financeiras consolidadas para chegar ao mesmo resultado e patrimônio líquido atribuível aos acionistas da controladora. 2.2 - Conversão de moeda estrangeira - (a) Moeda funcional e moeda de apresentação - Os itens incluídos nas demonstrações financeiras são mensurados usando a moeda do principal ambiente econômico no qual a Companhia atua (“moeda funcional”). As demonstrações financeiras estão apresentadas em milhares de reais, que é a moeda funcional da Companhia e, também, a sua moeda de apresentação. (b) Operações e saldos - As operações com moedas estrangeiras são convertidas em moeda funcional, utilizando as taxas de câmbio vigentes nas datas das transações. Os ganhos e as perdas cambiais resultantes da liquidação dessas transações e da conversão dos ativos e passivos monetários denominados em moeda estrangeira pelas taxas de câmbio do final do exercício são reconhecidos na demonstração do resultado. Os ganhos e as perdas cambiais relacionados com empréstimos, caixa e equivalentes de caixa são apresentados na demonstração do resultado como receita ou despesa financeira. Todos os outros ganhos e perdas cambiais são apresentados na demonstração do resultado como “Outros ganhos/ (perdas), líquidos”. (c) Empresas do Grupo - Os resultados e a posição financeira de todas as entidades do Grupo (nenhuma das quais tem moeda de economia hiperinflacionária), cuja moeda funcional é diferente da moeda de apresentação, são convertidos na moeda de apresentação, como segue: (i) Os ativos e passivos de cada balanço patrimonial apresentado são convertidos pela taxa de fechamento da data do balanço. (ii) As receitas e despesas de cada demonstração do resultado são convertidas pelas taxas de câmbio médias (a menos que essa média não seja uma aproximação razoável do efeito cumulativo das taxas vigentes nas datas das operações, e, nesse caso, as receitas e despesas são convertidas pela taxa das datas das operações). (iii) Todas as diferenças de câmbio resultantes são reconhecidas como um componente separado no patrimônio líquido. Na consolidação, as diferenças de câmbio decorrentes da conversão do investimento líquido em operações no exterior e de empréstimos são reconhecidas no patrimônio líquido. Quando uma operação no exterior é parcialmente alienada ou vendida, as diferenças de câmbio que foram registradas no patrimônio são reconhecidas na demonstração do resultado como parte de ganho ou perda sobre a venda. 2.3 - Caixa e equivalentes de caixa - Caixa e equivalentes de caixa incluem dinheiro em caixa, depósitos bancários, outros investimentos de curto prazo de alta liquidez, com vencimentos originais de até três meses e saldos em contas garantidas. As contas garantidas são demonstradas no balanço patrimonial como “Empréstimos”, no passivo circulante, quando aplicável. 2.4 - Instrumentos financeiros - (a) Classificação e mensuração - A Companhia classifica seus ativos financeiros sob as seguintes categorias: mensurados ao valor justo por meio do resultado e empréstimos e recebíveis, pois não possui instrumentos financeiros mantidos até o vencimento. A classificação depende da finalidade para a qual ao ativos financeiros foram adquiridos. (b) Ativos financeiros mensurados ao valor justo por meio do resultado - Os ativos financeiros mensurados ao valor justo por meio do resultado são ativos financeiros mantidos para negociação ativa e frequente. Os derivativos também são categorizados

como mantidos para negociação e, dessa forma, são classificados nesta categoria, a menos que tenham sido designados como instrumentos de hedge (proteção). Os ativos dessa categoria são classificados como ativos circulantes. Os ganhos ou as perdas decorrentes de variações no valor justo de ativos financeiros mensurados ao valor justo por meio do resultado são apresentados na demonstração do resultado em “Resultados financeiros” no período em que ocorrem, a menos que o instrumento tenha sido contratado em conexão com outra operação. Nesse caso, as variações são reconhecidas na mesma linha do resultado afetada pela referida operação.(c) Empréstimos e recebíveis Os empréstimos e recebíveis são ativos financeiros não derivativos com pagamentos fixos ou determináveis, que não são cotados em um mercado ativo. São incluídos como ativo circulante, exceto aqueles com prazo de vencimento superior a 12 meses após a data de emissão do balanço (estes são classificados como ativos não circulantes). 2.5 - Contas a receber de clientes - As contas a receber de clientes correspondem aos valores a receber de clientes pela prestação de serviços no decurso normal das atividades da Companhia. Se o prazo de recebimento é equivalente a um ano ou menos, as contas a receber são classificadas no ativo circulante. Caso contrário, estão apresentadas no ativo não circulante. As contas a receber de clientes são avaliadas no momento inicial pelo valor da transação, deduzidas da provisão para créditos de liquidação duvidosa. A provisão para créditos de liquidação duvidosa é estabelecida quando existe uma evidência objetiva de que a Companhia não será capaz de cobrar todos os valores devidos de acordo com os prazos originais das contas a receber. O valor da provisão é a diferença entre o valor contábil e o valor recuperável. 2.6 - Estoques - Os estoques são demonstrados ao custo ou ao valor líquido de realização, dos dois o menor. O custo é determinado pelo método de avaliação de estoque “custo médio ponderado”. O custo dos produtos acabados e dos produtos em elaboração compreende os custos de embalagem, matéria-prima, mão de obra direta, outros custos diretos e as respectivas despesas diretas de produção (com base na capacidade operacional normal). Os estoques são avaliados quanto ao seu valor recuperável nas datas de balanço. Em caso de perda por desvalorização (impairment), esta é imediatamente reconhecida no resultado. 2.7 - Depósitos judiciais - Os depósitos são atualizados monetariamente e apresentados como dedução do valor de um correspondente passivo constituído quando não houver possibilidade de resgate dos depósitos, a menos que ocorra desfecho favorável da questão para a entidade. 2.8 - Investimentos em controladas e coligadas - Coligadas são todas as entidades sobre as quais a Companhia tem influência significativa, mas não o controle, geralmente com uma participação acionária de 20% a 50% dos direitos de voto. Os investimentos em coligadas são contabilizados pelo método de equivalência patrimonial, segundo o qual a participação proporcional da Companhia nos lucros ou prejuízos de suas coligadas pós-aquisição é reconhecida na demonstração do resultado e sua participação proporcional na movimentação das reservas pósaquisição é reconhecida no patrimônio líquido, como ajuste de avaliação patrimonial. As movimentações acumuladas pós-aquisição são ajustadas contra o custo do investimento. Ganhos não realizados em transações entre a Companhia e suas coligadas são eliminados na proporção da participação da Companhia. As perdas não realizadas são também eliminadas exceto quando a transação evidencie perda do valor recuperável do ativo transferido. 2.9 Imobilizado - Terrenos, edifícios, máquinas e equipamentos compreendem principalmente fábricas e escritórios e são demonstrados pelo custo histórico de aquisição. O imobilizado é mensurado pelo seu custo histórico ajustado para refletir o “custo atribuído”, menos depreciação acumulada. O custo histórico inclui os gastos diretamente atribuíveis à aquisição dos itens. Os custos subsequentes são incluídos no valor contábil do ativo ou reconhecidos como um ativo separado, conforme apropriado, somente quando for provável que fluam benefícios econômicos futuros associados ao item e que o custo do item possa ser mensurado com segurança. O valor contábil de itens ou peças substituídos é baixado. Todos os outros reparos e manutenções são lançados em contrapartida ao resultado do exercício, quando incorridos. Os terrenos não são depreciados. A depreciação de outros ativos é calculada usando o método linear para alocar seus custos, menos o valor residual, durante a vida útil, que é estimada conforme Nota 13. Os valores residuais, a vida útil e os métodos de depreciação dos ativos são revisados e ajustados, se necessário, quando existir uma indicação de mudança significativa desde a última data de balanço. O valor contábil de um ativo é imediatamente baixado para seu valor recuperável se o valor contábil do ativo for maior que seu valor recuperável estimado. Os ganhos e as perdas em alienações são determinados pela comparação do valor de venda com o valor contábil e são reconhecidos em “Outros ganhos/(perdas), líquidos” na demonstração do resultado. 2.10 - Ativos intangíveis - (a) Pesquisa e desenvolvimento - Os gastos com pesquisa são reconhecidos como despesas quando incorridos. Os gastos incorridos no desenvolvimento de projetos (relacionados à fase de projeto e testes de produtos novos ou aperfeiçoados) são reconhecidos como ativos intangíveis quando for provável que os projetos serão bem-sucedidos, considerando-se sua viabilidade comercial e tecnológica, e somente se o custo puder ser medido de modo confiável. Outros gastos de desenvolvimento são reconhecidos como despesas na medida em que são incorridos. (b) Programas de computador (softwares) Licenças adquiridas de programas de computador são capitalizadas e amortizadas ao longo de sua vida útil estimada. Os gastos associados ao desenvolvimento ou à manutenção de softwares são reconhecidos como despesas na medida em que são incorridos. Os gastos diretamente associados a softwares identificáveis e únicos, controlados pela Companhia e que, provavelmente, gerarão benefícios econômicos maiores que os custos por mais de um ano, são reconhecidos como ativos intangíveis. Os gastos diretos incluem a remuneração dos funcionários da equipe de desenvolvimento de softwares e a parte adequada das despesas gerais relacionadas. Os gastos com o desenvolvimento de softwares reconhecidos como ativos são amortizados usando-se o método linear ao longo de suas vidas úteis. 2.11 - Diferido - O diferido, formado principalmente por despesas pré-operacionais, é amortizado no período de até cinco anos. Conforme permitido pela Seção 35 do CPC para PMEs – Adoção Inicial, a Companhia optou pela manutenção do valor residual contábil do ativo diferido até sua integral amortização. 2.12 - Provisões para perdas por impairment em ativos não financeiros, exceto estoques - Os ativos sujeitos à depreciação ou amortização são revisados anualmente para verificação do valor recuperável. Quando houver indício de perda do valor recuperável (impairment), o valor contábil do ativo (ou unidade geradora de caixa à qual o ativo tenha sido alocado) é testado. Uma perda é reconhecida pelo valor em que o valor contábil do ativo exceda seu valor recuperável. Este último é o valor mais alto entre o valor justo de um ativo (ou de uma UGC), menos as despesas de venda, e o valor em uso. Para fins de avaliação de perda, os ativos são agrupados nos níveis mais baixos para os quais existam fluxos de caixa identificáveis separadamente (Unidades Geradoras de Caixa (UGC)). Os ativos não financeiros que tenham sofrido redução, com exceção do ágio, são revisados para identificar uma possível reversão da provisão para perdas por impairment na data do balanço. 2.13 - Arrendamento mercantil - Arrendamentos mercantis de imobilizado nos quais a Companhia fica com todos os riscos e benefícios de propriedade são classificados como arrendamento financeiro. Os arrendamentos financeiros são capitalizados no início do arrendamento como um ativo imobilizado e um passivo de financiamento (arrendamento). Os arrendamentos mercantis nos quais uma parte significativa dos riscos e benefícios de propriedade ficam com o arrendador são classificados como arrendamentos operacionais. Os pagamentos feitos para os arrendamentos operacionais (líquidos de todo incentivo recebido do arrendador) são apropriados ao resultado pelo método linear ao longo do período do arrendamento. 2.14 - Provisões - As provisões são reconhecidas quando a Companhia tem uma obrigação presente, legal ou não formalizada, como resultado de eventos passados e é provável que uma saída de recursos seja necessária para liquidar a obrigação e uma estimativa confiável do valor possa ser feita. Quando a Companhia espera que uma provisão seja reembolsada, por exemplo, por um contrato de seguros, o reembolso é reconhecido como ativo separado, mas somente quando esse reembolso é virtualmente certo, ou seja, é mais que provável que ocorra. 2.15 - Empréstimos Os empréstimos são inicialmente reconhecidos pelo valor da transação (ou seja, pelo valor a pagar ao banco, incluindo os custos da transação) e subsequentemente demonstrados pelo custo amortizado. As despesas com juros são reconhecidas com base no método de taxa de juros efetiva e incluídas em despesas financeiras.Os empréstimos são classificados como passivo circulante, a menos que a Companhia tenha um direito incondicional de diferir a liquidação do passivo por, pelo menos, 12 meses após a data do balanço.2.16 - Capital social - As ações ordinárias e as ações preferenciais não resgatáveis são classificadas como patrimônio líquido. 2.17 - Dividendos - Nos termos do Estatuto Social da Companhia, aos titulares de ações de qualquer espécie será atribuído, em cada exercício, um dividendo mínimo de 25% do lucro líquido, calculado nos termos da lei societária. 2.18 Reconhecimento da receita - A receita compreende o valor presente pela venda de mercadorias. A receita pela venda de mercadorias é reconhecida

quando os riscos significativos e os benefícios de propriedade das mercadorias são transferidos para o comprador. A Companhia adota como política de reconhecimento de receita, portanto, a data em que o produto é entregue ao comprador. A receita de juros é reconhecida em base proporcional ao tempo, levando em consideração o principal em aberto e a taxa efetiva ao longo do período até o vencimento, quando se determina que essa receita será apropriada à Companhia. Os dividendos são reconhecidos quando o direito de receber o pagamento é estabelecido. 2.19 - Imposto de renda e contribuição social corrente e diferido - As despesas fiscais do período compreendem o imposto de renda e contribuição social corrente e diferido. O imposto é reconhecido na demonstração do resultado, exceto na proporção em que estiver relacionado a itens reconhecidos diretamente no patrimônio líquido. Os encargos do imposto de renda e contribuição social corrente são calculados com base nas leis tributárias em vigor ou substancialmente promulgadas, na data do balanço. O imposto de renda e contribuição social diferidos são reconhecidos sobre diferenças temporárias (desde que não sejam diferenças temporárias associadas a lucros não enviados de investimentos essencialmente permanentes em controladas e coligadas no exterior) decorrentes das bases fiscais de ativos e passivos e seus valores contábeis nas demonstrações financeiras, ou de prejuízos ou créditos fiscais não utilizados. O imposto de renda e contribuição social diferido é calculado com base em alíquotas de imposto e leis fiscais em vigor, ou substancialmente promulgadas, na data-base das demonstrações financeiras. 3 - Transição para o CPC para PMEs - 3.1 - Base de transição para o CPC para PMEs - 3.1.1 - Aplicação do CPC para PMEs - As demonstrações financeiras da Companhia relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2010 são as primeiras demonstrações financeiras preparadas de acordo com as políticas contábeis do CPC para PMEs. A Companhia adotou 1º de janeiro de 2009 como data de transição. Nessa data, ela preparou as primeiras demonstrações financeiras de acordo com o CPC para PMEs, nas quais considerou todas as exceções obrigatórias e algumas das isenções opcionais permitidas na aplicação retrospectiva completa do CPC para PMEs. 3.1.2 - Isenções da aplicação retrospectiva completa - A Companhia elegeu a seguinte isenção opcional da aplicação retrospectiva completa: (a) Diferenças cambiais acumuladas - A Companhia considerou as diferenças cambiais acumuladas de todas as operações estrangeiras como zero em 1º de janeiro de 2009. 3.2 - Reconciliação - As reconciliações abaixo mostram os efeitos da transição das políticas contábeis adotadas no Brasil anteriormente usadas, para o CPC para PMEs em 1º de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2009, bem como o lucro da Companhia no exercício findo em 31 de dezembro de 2009. 31 de 1º de dezembro janeiro de 2009 de 2009 Patrimônio líquido de acordo com as práticas contábeis anteriormente adotadas no Brasil 18.682 17.295 Custo atribuído do ativo imobilizado 18.797 18.797 (6.861) (7.327) Ajustes de impostos diferidos Patrimônio líquido em CPC para PMEs 30.618 28.765 ======== ======= O efeito da depreciação do custo atribuído no exercício de 2009 calculado pela Companhia é de R$ 1.827. Adicionalmente, a Companhia reprocessou o cálculo da depreciação do ativo imobilizado desde 1º de janeiro de 2009, apurando um ajuste positivo de R$ 1.861. Dessa forma o efeito líquido

desses ajustes é de R$ 34, o qual não foi ajustado nas demonstrações financeiras devido a sua irrelevância. 3.3 - Explicação da transição para CPC para PMEs - (a) Laudo de avaliação do imobilizado Valor de Valor Custo mercado contábil atribuído Máquinas, equipamentos e instalações 18.301 5.430 12.871 Terrenos 2.920 242 2.678 6.152 2.904 3.248 Construções e benfeitorias 27.373 8.576 18.797 ======= ======= ======= (b) Ajustes de impostos diferidos - Este ajuste reflete o impacto dos impostos diferidos sobre os ajustes reconhecidos na transição. O ajuste também reflete o impacto do reconhecimento de impostos diferidos com base nas diferenças temporárias entre o valor contábil dos ativos e passivos e suas bases fiscais, comparado aos impostos diferidos calculados sobre a diferença entre os itens incluídos no resultado para fins de contabilização e os itens incluídos na apuração do imposto de renda. 4 - Estimativas e julgamentos contábeis críticos - As estimativas e os julgamentos contábeis são continuamente avaliados e baseiam-se na experiência histórica e em outros fatores, incluindo expectativas de eventos futuros. 4.1 - Estimativas e julgamentos contábeis críticos - A Companhia faz estimativas e estabelece premissas com relação ao futuro. Por definição, as estimativas contábeis resultantes raramente serão iguais aos respectivos resultados reais. As estimativas e premissas que apresentam um risco significativo de causar um ajuste relevante nos valores contábeis de ativos e passivos para o próximo exercício estão divulgadas abaixo. Imposto de renda e contribuição social - A Companhia reconhece provisões para situações em que é provável que valores adicionais de impostos sejam devidos. Quando o resultado final dessas questões for diferente dos valores inicialmente estimados e registrados, essas diferenças afetarão os ativos e passivos fiscais atuais e diferidos no período em que o valor definitivo for determinado. 5 - Gestão de risco financeiro - (a) Risco com taxa de juros - O risco associado é oriundo da possibilidade de a Companhia incorrer em perdas por causa de flutuações nas taxas de juros que aumentem as despesas financeiras relativas a empréstimos e financiamentos captados no mercado. (b) Risco com taxa de câmbio - O risco associado decorre da possibilidade de a Companhia vir a incorrer em perdas devido a flutuações nas taxas de câmbio, que reduzam valores nominais faturados ou aumentem valores captados no mercado. A Companhia tem parte do seu faturamento em dólares norte-americanos, sendo que não possui instrumento financeiro de hedge para proteção dos efeitos das variações cambiais. (c) Risco de crédito A política de vendas da Companhia está intimamente associada ao nível de risco de crédito a que está disposta a se sujeitar no curso de seus negócios. A diversificação de sua carteira de recebíveis, a seletividade de seus clientes, assim como o acompanhamento dos prazos de financiamento de vendas por segmento de negócios e limites individuais de posição, são procedimentos adotados a fim de minimizar eventuais problemas de inadimplência em seu contas a receber. (d) Financiamentos - Os empréstimos e financiamentos bem como as contas a pagar com fornecedores no exterior estão vinculadas a moedas estrangeiras, principalmente dólar e euro. Desta forma a Companhia busca o hedge natural entre estas e as suas operações venda que também são preponderantemente vinculadas a aquelas moedas estrangeiras. (e) Derivativos - Em 31 de dezembro de 2010 e de 2009, a Companhia e suas controladas não possuíam instrumentos derivativos contratados para protegerse de eventuais variações cambiais ou de taxas de juros.

6 - Caixa e equivalentes de caixa Controladora

Dinheiro em bancos e em caixa Depósitos bancários de curto prazo

Consolidado

31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

1º de janeiro de 2009

31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

1º de janeiro de 2009

72 189 261 =========

362 3.544 3.906 ======

737 5.698 6.435 ======

110 189 299 ======

454 3.544 3.998 =======

737 5.698 6.435 =======

Os depósitos bancários de curto prazo referem-se a depósitos em fundos não exclusivos, de resgate imediato, remunerados com base na variação do CDI - Certificados de Depósito Interbancário. 7 - Instrumentos financeiros 31 de dezembro de 2010 Ativos financeiros Ativos financeiros mensurados pelo ao valor justo através do resultado Caixa e equivalentes de caixa Empréstimos e recebíveis Contas a receber de clientes Adiantamentos a fornecedores Venda de investimentos Partes relacionadas Empréstimos a terceiros Outras contas a receber

Passivos financeiros Passivos financeiros mensurados pelo custo amortizado Empréstimos e financiamentos Parcelamentos de impostos Partes relacionadas Adiantamento para futuro aumento de capital Adiantamento de clientes Outras contas a pagar

31 de dezembro de 2009

Controladora 1º de janeiro de 2009

31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

Consolidado 1º de janeiro de 2009

261

3.906

6.435

299

3.998

6.435

8.707 592

15.541 2.211

9.022 593

15.932 5.649

1.724

5.040

31

139

11.284 ======

26.698 ======

22.992 2.725 4.457 2.980 1.220 424 41.233 ======

9.945 ======

25.718 ======

22.992 2.725 4.457 2.980 1.220 424 41.233 ======

23.609 1.405 402

24.096 1.782 1.355

34.400 3.407 3.484 6.310

24.033 1.404 402

26.863 1.782 4.259

34.400 3.407 3.484 6.310

1.061 628 27.105 ======

255 351 27.839 ======

578 48.179 ======

1.893 27.732 ======

679 35.853 ======

578 48.179 ======

31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

8 - Contas a receber de clientes Controladora

Descrição

1º de janeiro de 2009

Consolidado

Contas a receber de clientes (*) (-) Provisão para devedores duvidosos

1º de janeiro de 2009

8.762 15.596 22.992 9.077 15.957 22.992 (55) (55) (55) (25) 8.707 15.541 22.992 9.022 15.932 22.992 ====== ====== ====== ====== ====== ====== (*) Em 31 de dezembro de 2010, foi reconhecido como perda com incobráveis o valor de R$ 8.722, conforme descrito na Nota 20. 9 - Estoques Controladora Consolidado 31 de 31 de 1º de 31 de 31 de 1º de dezembro dezembro janeiro dezembro dezembro janeiro Descrição de 2010 de 2009 de 2009 de 2010 de 2009 de 2009 Produtos acabados 2.222 3.132 2.715 2.256 3.295 2.715 Provisão para desvalorização de estoques (41) (41) (41) (41) Matérias-primas 2.728 2.687 8.095 2.746 2.585 8.095 Importações em andamento (i) 1.288 639 740 1.288 639 740 Mercadorias para revenda 34 33 355 106 320 355 Materiais diversos 94 94 94 94 94 94 1.167 1.321 1.090 1.167 1.321 1.090 Materiais recicláveis 7.492 7.865 13.089 7.616 8.213 13.089 ====== ====== ====== ====== ====== ====== (i) No mês de dezembro de 2010 a Companhia teve uma concentração maior de importações de matéria prima em relação a 2009.

(Continua na página seguinte)


| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

(Continua o da p gina anterior das Notas Explica

titivas vas ref erente o Balan o: EVER TIS BRASIL PLÁSTICOS S/A) referente EVERTIS

10 - Tributos a recuperar 31 de dezembro de 2010 2.145 70 216 53 124 2.607 ====== (1.455) 1.152 ======

Descrição Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Crédito presumido de IPI COFINS IRPJ e CSLL - saldo negativo Outros Outros impostos federais - Argentina (-) Parcela circulante Realizável a longo prazo

Controladora 1º de janeiro de 2009 3.218 70 56

31 de dezembro de 2009 3.067 70 187 53 91 3.468 ====== (1.891) 1.577 ======

31 de dezembro de 2010 3.330 70 230 53 128 514 4.324 ====== (3.155) 1.169 ======

68 3.412 ====== (2.699) 713 ======

Consolidado 1º de janeiro de 2009 3.218 70 56

31 de dezembro de 2009 4.260 70 187 53 91 561 5.222 ====== (3.619) 1.603 ======

68 3.412 ====== (2.699) 713 ======

11 - Partes relacionadas (a) Saldos Ativo Curto prazo 31 de dezembro de 2010 Controladora Evertis S.G.P.S, S.A. Evertis Ibérica S.A. Evertis de México S.A.,de C.V. Newplast Argentina S.A.(ii) Global Pet Reciclagem S.A. Evertis Ambiente Reciclagem S.A. (i)

31 de dezembro de 2009

Passivo

Longo prazo

1º de janeiro de 2009

31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

1º de janeiro de 2009

32

22

25

1.666 3

4.945

2.948

1.688

4.973

Curto prazo 31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

1º de janeiro de 2009

29 453 41

331

3 102

215

2.948

105

523

546

331

3

29 453 102

Longo prazo 31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

297

832

1º de janeiro de 2009 2.938

5

Consolidado Evertis S.G.P.S, S.A. Evertis Ibérica S.A. Evertis de México S.A., de C.V. Newplast Argentina Global Pet Reciclagem S.A. Evertis Ambiente Reciclagem S.A.

31

67

36

67

32

297

832

2.938

2.938 32

22

25

5

297 215

41

832

10 111

3

1.495

1.409

4 9

111

32

22

28

10

105

2.018

546

297

2.241

2.938

(i) O montante de R$ 31 refere-se a serviços compartilhados, consultoria contábil, manutenção e informática. (ii)O saldo mantido com a Newplast Argentina S.A. variou principalmente devido a concessão de novos mútuos no exercício, bem como à baixa de créditos identificados como incobráveis no montante de R$ 3.444 conforme descrito na Nota 20.

(b) Transações Vendas

Controladora Evertis Ibérica S.A. Evertis de México S.A., de C.V. Newplast Argentina S.A. Global Pet Reciclagem S.A. Evertis Ambiente Reciclagem S.A.

Compras

31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

6 20 26 ======

21 1.094 404 186 1.705 ======

542 103 1.515 2.159 ======

600 322 265 2.327 633 4.147 ======

(i) Investimento avaliado ao custo devido a participação societária ser inferior a 10%.) (ii)Em abril de 2010, a empresa Evertis Ambiente S.A. vendeu 30% da participação na empresa Global Pet Reciclagem S.A., sendo que nesse momento não possui qualquer investimento e está em processo de dissolução. (iii) Antiga Global Pet Sul Reciclagem S.A. em 2010 passou a ser 100% investida da Evertis Brasil Plásticos S.A. e por isso sua razão social foi alterada para Evertis Ambiente Reciclagem S.A. (iv) Companhia não tem movimentação por ainda não haver mercado desenvolvido. (ii) Consolidado 2010

Consolidado Evertis Ibérica S.A. Evertis de México S.A., de C.V.

542 600 6 21 322 6 21 542 922 ====== ====== ====== ====== As compras e vendas de produtos e serviços são realizadas aos preços e prazos de tabelas vigentes. Sobre as operações de mútuo passivo, há encargos de 6,8% ao ano e incidência da variação cambial em relação ao euro e ao USD.Em meados de abril de 2010, a Evertis Brasil Plásticos S.A. adquiriu 40% das ações da empresa Global Pet Sul Reciclagem S.A. e com isso alterou a razão social dessa empresa para Evertis Ambiente Reciclagem S.A. (c) Remuneração do pessoal-chave da administração O pessoal-chave da administração inclui a direção estatutária eleita em Assembléia Geral e seus procuradores, quando houver. A remuneração está demonstrada a seguir: 31 de 31 de 1º de dezembro dezembro janeiro de 2010 de 2009 de 2009 Controladora e consolidado Salários e encargos 289 305 375 44 89 165 Outros rendimentos 333 394 540 ====== ====== ====== 12 - Investimentos (a) Informações sobre investimentos (i) Controladora 2010

Milhares de ações/quotas possuídas

Participação da Companhia no capital integralizado -%

1.138 5.700 1.000 1.000 2.500

95 6,9 100 100 100

Newplast Argentina S.A. Evertis México S.A. (i) Evertis Chile Ltda. (iv) Evertis Ambiente S.A. (ii) Evertis Ambiente Reciclagem S.A. (iii)

Patrimônio líquido

Lucro líquido/ (prejuízo)

811 939

(461) (1.904)

2.017

19

Milhares de ações/quotas possuídas

Participação da Companhia no capital integralizado -%

Patrimônio líquido

Lucro líquido/ (prejuízo)

5.700

6,9

939

(1.904)

Evertis México S.A. (b) Movimentação dos investimentos (i) Controladora Newplast Argentina S.A.

Evertis México S.A.

Evertis Ambiente S.A.

Evertis Ambiente Reciclagem S.A.

Total

Saldo em 1º de janeiro de 2009 Aquisição de investimentos 1.983 Perda na aquisição de participação (i) (2.176) Perda na transferência de ações (i) (99) Resultado de equivalência patrimonial (729) Variação cambial do investimento 98 Provisão para perdas em investimentos (iii) 923

1.365

1.409

1.065

1.365 4.457

(53)

(2.229)

Saldo em 31 de dezembro de 2009 Venda de investimentos (ii) Ganho na venda de participação (ii) Integralização de capital (iii) Resultado de equivalência patrimonia Variação cambial do investimento Provisão para perdas em investimentos (iii) Saldo em 31 de dezembro de 2010

1.286

Movimentação

(99) 195 (274)

(14)

(548) (176)

998

3.693 (1.500)

923 1.409 (1.500) 91 1.000

l(438) 49

(132) (215)

1.199 811 ======

939 ======

19

91 1.000 (551) (166)

1.199 2.017 3.767 ===== ======

======

(i) Em 31 de outubro de 2008 e 31 de dezembro de 2008 a Companhia formalizou contrato de venda das participações que tinha nas empresas Newplast Argentina S.A, Evertis Ambiente S.A, Global PET Sul Reciclagem S.A. e Com. Evertis Chile Ltd. O contrato foi estruturado com cláusula de retro-compra, em caso do não pagamento do valor do negócio. Em função da desistência do negócio pelo comprador, com o consequente não pagamento do contrato, as participações continuam sob o controle da Evertis Brasil Plásticos S.A. (ii)Em abril de 2010, a Evertis Brasil alienou a participação da empresa Evertis Ambiente S.A. para a Global Pet Reciclagem S.A. com um ganho de R$ 91. (iii) No mesmo mês foi integralizado o capital no valor de R$ 1.000 na empresa Evertis Ambiente Reciclagem S.A. (antiga Global Pet Sul Reciclagem S.A.). (iii) Em 31 de dezembro de 2009 , os R$ 923, refere-se a 95% da participação na New Plast Argentina, a qual tinha um PL negativo . Em 31 de dezembro de 2010, A provisão foi revertida devido ao PL da controlada ter apresentado saldo positivo com o perdão de dívida recebida da controladora. (ii) Consolidado Evertis Global Pet Movimentação Consolidado México S.A. Reciclagem S.A. Total Saldo em 1º de janeiro de 2009 Aquisição de investimentos (i) Resultado de equivalência patrimonial Ajuste por variações patrimoniais

1.365

Saldo em 31 de dezembro de 2009 Venda de investimentos (ii) Resultado de equivalência patrimonial Variação cambial do investimento

1.286

1.365 4.277 (195) (274)

4.227 195 (274)

Saldo em 31 de dezembro de 2010

4.227 (4.227)

(132) (215)

-

5.513 (4.227) (132) (215)

939 ======

======

939 ======

(i) Investimento de 30% da Evertis Ambiente S.A. na Global Pet Reciclagem S.A (ii)Venda de investimento da Evertis Ambiente S.A. na da Global Pet Reciclagem S.A (c) Outras informações relevantes sobre os investimentos (i) Newplast Argentina S.A. - A controlada, com sede em Buenos Aires - Argentina, foi constituída em janeiro de 2001 e tem como objeto social o desenvolvimento e comercialização de embalagens plásticas. (ii) Evertis Chile Ltda. - A controlada, com sede em Santiago - Chile, foi constituída em dezembro de 2004 e tem como objeto social o desenvolvimento e a comercialização de embalagens plásticas. (iii) Evertis de México S.A. - A investida, com sede em Monterrey - México, foi constituída em julho de 2000 e tem como objeto social a produção, desenvolvimento e comercialização de embalagens plásticas. A Evertis Brasil Plásticos S.A. possui 6,9 % das ações da Evertis México S.A. (iv) Evertis Ambiente S.A. - A investida, com sede em Quatro Barras - PR, foi constituída em janeiro de 2008 e tem como objeto social a produção, desenvolvimento e comercialização de reciclados de PET. A Companhia possuía 30% do capital da Global PET Reciclagem S.A., com sede em São Carlos - SP o qual foi totalmente alienado em abril de 2010. Atualmente em processo de dissolução. (v) Evertis Ambiente Reciclagem S.A. - A investida, com sede em Quatro Barras - PR, foi constituída em janeiro de 2008 e tem como objeto social a produção, desenvolvimento e comercialização de reciclados de PET. Sua razão social era Global Pet Sul Reciclagem S.A. a qual foi alterada em abril de 2010 com a aquisição dos 40% do capital, o que tornou a Evertis Brasil detentora de 100% das ações. (vi) Evertis Ibérica S.A. - A Evertis Ibérica e uma empresa coligada com sede em Santo Tirso Portugal, indústria do ramo Petroquímico e suas ações são 100% da Evertis SGPS.

13 - Imobilizado (a) Composição Controladora 1º de janeiro

31 de dezembro

31 de dezembro

1º de janeiro

de 2009

de 2009

de 2010

de 2009

de 2009

31 de dezembro de 2010 Taxa anual de depreciação - %

Descrição Terrenos Edificações Máquinas e equipamentos Móveis e utensílios Equipamentos de informática Veículos Outros

3 11 10 20 20 10

Custo de aquisição

Custo atribuído

242 4.087 21.382 438 481 793 795 28.218 =======

2.678 3.247 12.872

Consolidado

31 de dezembro

Depreciação acumulada

Líquido

Líquido

Líquido

Líquido

Líquido

Líquido

(1.412) (16.704) (286) (446) (643) (640) (20.140) =======

2.920 5.913 17.550 152 35 150 154 26.874 =======

2.920 6.059 18.323 190 43 298 42 27.876 =======

2.920 6.151 18.991 233 148 444 36 28.924 =======

2.920 5.913 18.637 175 64 183 157 28.050 =======

2.920 6.241 19.138 198 54 345 43 28.940 =======

2.920 6.151 18.992 233 148 444 36 28.924 =======

18.797 =======

A depreciação do exercício alocada ao custo dos produtos vendidos monta R$ 1.747 (2009 - R$ 1.737), às despesas R$ 474 (2009 - R$ 376) e aos estoques R$ 237 (2009 - R$ 384). Com base em laudo de avaliação emitido por empresa especializada, a Companhia revisou as vidas úteis econômicas dos bens do ativo imobilizado e reprocessou os cálculos de depreciação de forma prospectiva a partir de 1º de janeiro de 2009. Com isso a taxa de depreciação das máquinas e equipamentos foi alterada de 20% para 11% ao ano. Conforme descrito na Nota 3.2, em atendimento à orientação prevista no CPC para PMEs, a Companhia adotou o custo atribuído para determinar o valor justo do ativo imobilizado, cujo saldo contábil era inferior ao seu valor justo. A avaliação foi realizada por empresa de engenharia independente especializada em avaliações patrimoniais, de acordo com as normas e procedimentos da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Os ajustes decorrentes do registro dos efeitos do referido Laudo estão demonstrados na Nota 3.2.

Equipamentos arrendados Certos equipamentos são arrendados por meio de contratos irretratáveis sujeitos a encargos médios de 1,43% a.m. a 2,00% a.m., contendo cláusula de opção de compra, no total de R$ 314, cuja duração é de três anos. As despesas operacionais incorridas com arrendamento no exercício foram de R$ 105. Os compromissos assumidos em virtude dos contratos, a valor presente, podem ser resumidos como segue: Controladora Consolidado 31 de 31 de 1º de 31 de 31 de 1º de dezembro dezembro janeiro dezembro dezembro janeiro de 2010 de 2009 de 2009 de 2010 de 2009 de 2009 2008 248 248 2009 9 139 9 139 2010 105 105 14 105 105 14 2011 105 105 105 105 2012 96 96 96 96 306 314 401 306 314 401 ======= ======= ======= ======= ======= ======= (b) Movimentação Controladora Consolidado 31 de 31 de 31 de 31 de dezembro dezembro dezembro dezembro de 2010 de 2009 de 2010 de 2009 Saldo inicial 27.876 28.924 28.940 28.924 Adições 1.203 1.783 1.315 2.851 Baixas (123) (718) (123) (718) Depreciação (2.081) (2.113) (2.081) (2.117) Saldo final 26.874 27.876 28.050 28.940 ====== ====== ====== ====== 14 - Intangível Controladora Consolidado 31 de 31 de 1º de 31 de 31 de 1º de dezembro dezembro janeiro dezembro dezembro janeiro de 2010 de 2009 de 2009 de 2010 de 2009 de 2009 Softwares 491 417 415 491 417 415 Desenvolvimento de mercado e marca 627 627 626 796 811 626 Desenvolvimento de produto 1.547 1.547 1.547 1.547 1.547 1.547 Amortização acumulada (2.168) (1.803) (1.414) (845) (1.538) (1.414) 497 788 1.174 1.989 1.237 1.174 ====== ====== ====== ====== ====== ====== A vida útil estimada para softwares é de 5 anos. 15 - Empréstimos e financiamentos Controladora Consolidado 31 de 31 de 1º de 31 de 31 de 1º de Encargos dezembro dezembro janeiro dezembro dezembro janeiro -% de 2010 de 2009 de 2009 de 2010 de 2009 de 2009 Capital 16% a de giro 26 a.a. FINAME BRDE /BPN 13,95 a.a. Adiantamentos de contratos V.C. +8 12% a.a. Financiamento de importação V.C. + 9% a.a. Pré-pagamentos de exportação V.C. + 19 % a.a. Financiamentos - outros 18% a 26 % a.a.

Menos - parcela a curto prazo Longo prazo

10.072

4.159

1.207

10.072

4.159

1.207

3.031

4.062

2.831

3.031

4.062

2.831

6.894

14.123

17.958

6.894

14.123

17.958

719

8.206

390

3.325

8.206

1.015

4.058

3.612

1.015

4.058

18

140

34

180

140

23.609

24.096

34.400

24.033

26.863

34.400

(16.247)

(21.200) (32.418)

(16.637)

(21.304)

(32.418)

7.396

5.559

1.982

3.612

7.362

2.896

1.982

Controladora Consolidado 31 de 31 de 1º de 31 de 31 de 1º de dezembro dezembro janeiro dezembro dezembro janeiro de 2010 de 2009 de 2009 de 2010 de 2009 de 2009

4.597 2.582 183 7.362 ======

2.348 469 80 2.896 ======

1.498 385 99 1.982 ======

4.631 2.582 183 7.396 ======

3.680 1.800 79 5.559 ======

1.498 385 99 1.982 ======

Os empréstimos bancários vencem até 2014 (b), com juros prefixados de acordo com a tabela (a), e parcelas pagas de acordo com os contratos fixados. A Companhia está sujeita a restrições contratuais e neste sentido precisa da aprovação do principal banco credor para qualquer transação envolvendo investimento que ultrapasse R$ 12.000. Garantias oferecidas referentes ao total de empréstimos são de R$ 26.529 (2009 - R$ 8.150). Os empréstimos bancários são garantidos por terrenos, propriedades e máquinas e equipamentos (Nota 13). 16 - Seguros - controladora e consolidado A Companhia possui um programa de gerenciamento de riscos com o objetivo de delimitar os riscos, buscando no mercado coberturas compatíveis com seu porte e suas operações. As coberturas foram contratadas por montantes considerados suficientes pela administração para cobrir eventuais sinistros, considerando a natureza de sua atividade, os riscos envolvidos em suas operações e a orientação de seus consultores de seguros. Em 31 de dezembro de 2010, a Companhia possuía as seguintes principais apólices de seguro contratadas com terceiros: Importância segurada

Ramos Incêndio/explosão Responsabilidade civil

20.000 700

17 - Impostos parcelados - controladora

Imposto de Renda (IR) Contribuição Social (CS) Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) Programa de Integração Social (PIS) (-) Parcela circulante

o

31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

1º de janeiro de 2009

737 288 236

955 367 285

1.808 685 567

117 28 1.406 (496) 909 ======

144 31 1.782 (485) 1.297 ======

285 62 3.407 (574) 2.833 ======

Por meio da Lei n 11.941 de 2009, tornou-se possível o parcelamento, em condições especiais, do saldo remanescente dos débitos consolidados no Parcelamento Excepcional (PAEX) e de débitos vencidos até 30 de novembro de 2008 junto à Receita Federal do Brasil. A referida Lei trouxe alguns benefícios ao contribuinte como redução de multas, juros e encargos legais, além da possibilidade de compensar eventual

Despesas com vendas Logística Comissões Outras Total despesas com vendas

Depósitos judiciais 31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

1º de janeiro de 2009

139 139 ======

47 47 ======

44 44 ======

Contingências trabalhistas e previdenciárias

Provisões para contingências 31 de dezembro de 2010

31 de dezembro de 2009

1º de janeiro de 2009

81 81 ======

35 35 ======

64 64 ======

Contingências trabalhistas e previdenciárias

(b) A Companhia é parte envolvida em processos trabalhistas e outros em andamento, e está discutindo essas questões tanto na esfera administrativa como na judicial, as quais, quando aplicáveis, são amparadas por depósitos judiciais. As provisões para as eventuais perdas decorrentes desses processos são estimadas e atualizadas pela administração, amparada pela opinião de seus consultores legais externos. (c) Perdas possíveis, não provisionadas no balanço A Companhia tem ações de naturezas tributária, cível e trabalhista, envolvendo riscos de perda classificados pela administração como possíveis, com base na avaliação de seus consultores jurídicos, para as quais não há provisão constituída, conforme composição a seguir: 31 de dezembro de 2010 Cíveis Processos diversos Trabalhistas Reclamações diversas

31 de dezembro de 2009

1º de janeiro de 2009

21

21

21

393 414 ======

195 216 ======

77 98 ======

(d) Processos administrativos em discussão A Companhia possui discussão referente a pedido de habilitação de créditos acumulados de tributos estaduais perante as autoridades fiscais no montante de R$ 1.038 mil até o presente momento a probabilidade de êxito em relação a esse assunto é possível segundo os assessores jurídicos da Companhia. 19 - Adiantamento para futuro aumento de capital Por decisão da acionista Evertis SGPS, Sociedade Gestora de Participações Sociais, foi destinado para a conta de adiantamento para futuro aumento de capital o montante de R$ 6.310 dos contratos de mútuo que eram mantidos entre as empresas, convertido em capital durante o exercício de 2009, no valor de R$ 4.860. O saldo do adiantamento era mantido em dólar e dessa forma, a diferença refere-se a variação cambial entre a data do adiantamento e a data do aporte. 20 - Patrimônio líquido a) Capital social O capital social em 1º de janeiro de 2009 era de R$ 23.984. Durante o ano de 2009 a acionista Evertis integralizou o montante de R$ 4.806, passando a partir de então o capital a ser de R$ 28.790, representado por 28.7890 ações ordinárias com valor nominal de R$ 1,00 distribuídas da seguinte forma: Acionistas Evertis, Sociedade Gestora de Participações Sociais S.A . (capital estrangeiro) Manuel da Naia Graça Paula

Percentagem

Quantidade de ações

99,98 0,02 100 ========

28.784.950 5.000 28.789.950 ==========

Valor

Os montantes a longo prazo têm a seguinte composição, por ano de vencimento:

2010 2011 2012 2013 2014

18 - Contingências - controladora e consolidado a) Em 31 de dezembro de 2010, a Companhia apresentava os seguintes ativos e passivos, e correspondentes depósitos judiciais, relacionados a possíveis contingências:

(b) Prejuízos acumulados Durante o exercício de 2010, a Companhia identificou que os seguintes ativos possuem probabilidade de perda provável. Esses recebíveis referem-se a operações de exercícios anteriores.

BRDE- Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul BPN- Banco Português de Negócios FINAME- Fundo de Financiamento para Aquisição de Máquinas e Equipamentos Industriais V.C. - Variação Cambial

Controladora Consolidado 31 de 31 de 31 de 31 de dezembro dezembro dezembro dezembro de 2010 de 2009 de 2010 de 2009

saldo de multas e juros com prejuízos fiscais e base de cálculo negativa da contribuição social sobre o lucro líquido. O valor total da redução de multas, juros e encargos legais montam R$ 675 e o total compensado com prejuízos fiscais e base de cálculo negativa da CSLL montam R$ 794, sendo o total de redução de multas e juros R$ 1.469.

Contas a receber de clientes (Nota 8) Exports SW (i) Filmplast S.A. QBI S.A.

Total

1.862 727 610 3.199 ======

1.621 429 997 3.047 ======

752 656 211 405 314 54 474 85 2.950 ======

614 787 224 359 287 75 376 2.720 ======

1.107 656 211 405 314 54 474 85 3.305 ======

988 787 224 359 287 75 376 3.094 ======

42 56 (14) 32.655 ======

1.708 929 779 29.881 ======

42 56 (14) 32.962 ======

1.708 932 776 30.987 ======

(i) O valor de R$ 1.708 é composto substancialmente por R$ 1.677 referente a perdão de dívida tributária junto a Receita Federal do Brasil por meio da Lei nº11.941/2009. 23Despesas e receitas financeiras (a) Despesas financeiras Controladora Consolidado 31 de 31 de 31 de 31 de dezembro dezembro dezembro dezembro de 2010 de 2009 de 2010 de 2009 Juros Variação cambial

(4.066) (1.120) (5.186) ======

(4.751) (5.636) (10.387) ======

(4.214) (487) (4.701) ======

(4.943) (5.785) (10.728) ======

As variações nas despesas financeiras observadas no exercício findo em 31 de dezembro de 2010, comparativamente ao exercício de 2009, referem-se, principalmente, ao efeito líquido da variação cambial sobre os passivos expostos em moeda estrangeira. (b) Receitas financeiras Controladora Consolidado 31 de 31 de 31 de 31 de dezembro dezembro dezembro dezembro de 2010 de 2009 de 2010 de 2009 Juros Variação cambial

145 762 907 ======

265 9.610 9.875 ======

203 203 ======

295 9.610 9.905 ======

As variações nas receitas financeiras observadas no exercício findo em 31 de dezembro de 2010, comparativamente ao exercício de 2009, se devem, principalmente, ao menor rendimento das aplicações financeiras impactadas pela redução do caixa e equivalentes de caixa. 24 - Imposto de renda e contribuição social (a) Corrente 2010 Imposto de renda Resultado antes do imposto de renda e da contribuição social Adições (exclusões) Resultado de participações societárias Variação cambial realizada Variação cambial contabilizada Outros

Contribuição social

(5.442)

2009 Imposto de renda

Contribuição social

(5.442 )

(2.498)

(2.498)

(110)

(110 )

202 491

202 491

2.876 650 (4.127) (1.656)

2.876 650 (4.127) (1.656)

Imposto de renda

Contribuição social

2010 Imposto de renda

Contribuição social

2009

3.444

Adiantamento a fornecedor Selinis Ltda.

1.648 13.814 ======= (i) Até 31 de dezembro de 2009, a Companhia procedia a industrialização e comercialização de produtos para o referido cliente, os quais eram, posteriormente, destinados à exportação. Contudo essas receitas foram consideradas como equiparadas a exportação, e dessa forma a Companhia não efetuou o recolhimento dos tributos incidentes sobre essas operações em montante estimado em R$ 4.082 mil (2009 - R$ 7.228 mil), incluindo multa e juros de mora. (c) Dividendo mínimo obrigatório Ao acionista é assegurado o direito de receber dividendos obrigatórios de 25% do lucro líquido ajustado, conforme disposto no artigo 202 da Lei das Sociedades por Ações, após a compensação de prejuízos acumulados. 21- Receitas de vendas e serviços A composição das receitas é a seguinte:

Base antes da compensação de prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social

(4.860)

(4.860 )

(4.755)

(4.755)

Compensação de prejuízo fiscal e base negativa de contribuição social Base de cálculo Alíquotas - %

(4.860) 25

(4.860 ) 9

(4.755) 25

(4.755) 9

-

-

Despesa de imposto de renda e contribuição social correntes

-

-

Em 31 de dezembro de 2010, a Companhia apresenta em seus registros fiscais o montante de R$ 2.301 a compensar com lucros tributários futuros, não registrado contabilmente, por não ser possível afirmar que sua realização é, presentemente, considerada provável. (b) Diferido

Controladora Consolidado 31 de 31 de 31 de 31 de dezembro dezembro dezembro dezembro de 2010 de 2009 de 2010 de 2009 36.150 1.924 1.090 20 (380) (6.680) 32.123 ======

30.705 1.897 1.064 1.849 34 (429) (4.350) 30.771 ======

36.267 1.924 1.090 20 (380) (6.714) 32.207 ======

31.570 1.897 1.064 1.849 34 (429) (4.589) 31.396 ======

22- Despesas por natureza e custos dos produtos vendidos Controladora Consolidado 31 de 31 de 31 de 31 de dezembro dezembro dezembro dezembro de 2010 de 2009 de 2010 de 2009 Custos variáveis e gastos indiretos Matéria prima Material reciclado Custos indiretos Mercadoria para revenda Outros custos

Outras receitas Outras receitas (i) (-) Perda/venda imobilizado

1.497 305 873 2.675 ======

7.272 1.420 30

Saldos mantidos com partes relacionadas (Nota 11) Newplast Argentina

Venda de produtos Serviços de industrialização Venda de reciclados Revendas de mercadorias Outras receitas Devoluções de vendas Impostos sobre vendas Receita líquida

Despesas administrativas Pessoal Administradores Despesa de benefícios a empregados Serviços prestados Despesas de viagem Impostos e taxas Encargos de depreciação e amortização Outras despesas otal despesas administrativas

1.807 672 553 3.032 ======

17.138 1.776 7.116

14.082 4.032 6.662

629 26.659 ======

489 25.265 ======

17.138 1.776 7.116 (215) 629 26.444 ======

14.082 4.032 6.662 357 489 25.622 ======

Valor Saldo em 1º de janeiro de 2009

7.327

Tributos diferidos passivos sobre realização do custo atribuído do imobilizado Tributos diferidos passivos sobre variação cambial não realizada Saldo em 31 de dezembro de 2009

(466) 768 7.629

Tributos diferidos passivos sobre realização do custo atribuído do imobilizado Tributos diferidos passivos sobre variação cambial não realizada Saldo em 31 de dezembro de 2010

(470) (534) 6.625

25 - Eventos subseqüentes (não auditado) Em 13 de julho de 2011, a Companhia efetuou inventário físico dos estoques e identificou uma diferença no estoque de materiais recicláveis da ordem de R$ 760, valor que foi ajustado contabilmente no mês de julho de 2011. * * *

Manuel da Naia Graça Paula Diretor Superintendente

Marcio Mendes Contador CRC PR – 052134/O-7

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

13


14

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

PREFEITURA DE COLOMBO ESTADO DO PARANÁ 2ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo 1085665/2011 Licitação Pregão Presencial n°. 73/2011. Ata de nº. 322/2011 Valor: R$ 26.750,00 (Vinte seis mil, setecentos e cinqüenta reais). Objeto: Empresa especializada para confecção de crachás com cordão para os servidores da Secretaria Municipal de Administração do Município. Contratante Município de Colombo - Secretaria Municipal de Administração. Contratado Artcard LTDA CNPJ 05.449.347/0001-30. Vigência: 26 de agosto do ano 2011 a 25 de agosto de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, n°. 105, Centro, Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 2ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Rita de Cássia Camargo Gonçalves - Secretária Mun. de Administração

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 186/2011 Valor R$ 22.183,00 (vinte e dois mil cento e oitenta e três reais). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE. Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado A P Tortelli Comércio de Produtos Médicos E Hospitalares LTDA, CNPJ nº. 78.451.614/0001-87. Vigência: 24 de maio de 2011 a 23 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 189/2011 Valor R$ 75.911,90 (setenta e cinco mil novecentos e onze reais e noventa centavos). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado CBS Médico Cientifica Comércio E Representação LTDA, CNPJ nº. 48.791.685/0001-68. Vigência: 24 de maio de 2011 a 23 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 190/2011 Valor R$ 9.840,00 (nove mil oitocentos e quarenta reais). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado Cepeo Contraceptivos LTDA, CNPJ nº. 00.061.118/ 0001-20. Vigência: 24 de maio de 2011 a 23 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 192/2011 Valor R$ 540,00 (quinhentos e quarenta reais). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado Comércio de Materiais Médicos Hospitalares Macrosul LTDA, CNPJ nº. 95.433.397.0001-11. Vigência: 24 de maio de 2011 a 23 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 195/2011 Valor R$ 117.186,00 (cento e dezessete mil cento e oitenta e seis reais). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado Fujifilm NDT Sistemas Médicos LTDA, CNPJ nº. 47.636.014/0001-60.

Vigência: Preços Registrados

24 de maio de 2011 a 23 de maio de 2012. Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações.

Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 197/2011 Valor R$ 269.550,00 (duzentos e sessenta e nove mil quinhentos e cinquenta reais). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado Halex Istar Indústria Farmacêutica LTDA, CNPJ nº. 01.571.702/0001-98. Vigência: 24 de maio de 2011 a 23 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 198/2011 Valor R$ 168. 322,54 (cento e sessenta e oito mil trezentos e vinte e dois reais e cinquenta e quatro centavos). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado Medical Vendas LTDA CNPJ nº. 07.774.682/0001-39 Vigência: 24 de maio de 2011 a 23 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 199/2011 Valor R$ 1.772,00 (mil setecentos e setenta e dois reais). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE. Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado O. Silvério de Lima Instrumentos Médico Cirúrgico, CNPJ nº. 05.035.299/0001-33. Vigência: 24 de maio de 2011 a 23 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 201/2011 Valor R$ 25.470,00 (vinte e cinco mil quatrocentos e setenta reais). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado Rava Embalagens Industriais e Comercio LTDA, CNPJ n.º 41.150.160.0001-02. Vigência: 24 de maio de 2011 a 23 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1066247/2010 Licitação Concorrência - 11/2010 Ata de nº. 202/2011 Valor R$ 242.166,54 (duzentos e quarenta e dois mil cento e sessenta e seis reais e cinquenta e quatro centavos). Objeto: Aquisição de materiais médicos hospitalares, materiais para Raio-X, preservativos para atendimentos nas Unidades de Saúde, Prontos Atendimentos, CAPS, DST, CEO e Central de Ambulâncias e materiais de consumo do SIATE Contratante Secretaria Municipal da Saúde Contratado Starmed Artigos Médicos E Hospitalares LTDA, CNPJ nº. 02.223.342.0001-04. Vigência: 24 de maio de 2011a 23 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinatura: Ivonne Cecilia Restrepo Solano

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo N°: 1081135/2011 Licitação: Pregão Presencial - 035/2011 Ata nº.: 209/2011 Valor: R$ 141.899,90 (Cento e quarenta e um mil oitocentos e noventa e nove reais e noventa centavos). Objeto: Contratação de Empresa através de registro de preços para prestação de serviços de sonorização.

Contratante:

Prefeitura Municipal de Colombo - Diversas Secretarias Contratado: Ademir Bispo dos Santos Promoções e Eventos, CNPJ nº. 07.483.728/0001-60. Vigência: 31 de maio de 2011 a 30 de maio de 2012. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Secretários: Rita de Cássia Camargo Gonçalves, Ivonne Cecilia Restrepo Solano, Alcione Luiz Giaretton, Denise Helena Giffhorn Camargo, Claudia Polli Rodrigues, Pedro Ademir Cavalli, Gilson Luis da Silva e Cícero Alves da Silva.

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1072697/2010 Licitação Pregão Presencial - 029/2011 Ata de nº. 180/2011 Valor R$ 75.499,60 (Setenta e cinco mil quatrocentos e noventa e nove reais e sessenta centavos). Objeto Aquisição de cadeiras universitárias, longarinas, quadros brancos, marcadores e apagadores para atender as diversas necessidades dos diversos órgãos da Prefeitura Municipal de Colombo. Contratante Prefeitura Municipal De Colombo - Todas as Secretarias Contratado Dicarflex Indústria E Comércio de Móveis Para Escritório LTDA EPP, CNPJ nº. 79.155.891/0001-05. Vigência 19 de maio de 2011 a 18 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinaturas: Rita de Cássia Camargo Gonçalves, Maria Amélia Camargo, Gilmar de Oliveira Santini, Milton Peter Hopker, Moacir Jose Kretschmer, Maria Micheli Mocelin, Ivonne Cecilia Restrepo Solano, Alcione Luiz Giaretton, Denise Helena Giffhorn Camargo, Claudia Polli Rodrigues, Pedro Ademir Cavalli, Gilson Luis da Silva.

3ª Publicação do Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n° 1072697/2010 Licitação Pregão Presencial - 029/2011 Ata de nº. 181/2011 Valor R$ 2.391,80 (Dois mil trezentos e noventa e um reais e oitenta centavos). Objeto Aquisição de cadeiras universitárias, longarinas, quadros brancos, marcadores e apagadores para atender as diversas necessidades dos diversos órgãos da Prefeitura Municipal de Colombo. Contratante Prefeitura Municipal De Colombo - Todas as Secretarias Contratado ITÁ - Comércio E Instalações Comerciais LTDA, inscrita no CNPJ nº. 00.168.845/0001-90. Vigência 19 de maio de 2011 a 18 de maio de 2012. Preços Registrados Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, 105 Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitações. Data da 3ª Publicação: Colombo, 13 de dezembro de 2011. Assinaturas: Rita de Cássia Camargo Gonçalves, Maria Amélia Camargo, Gilmar de Oliveira Santini, Milton Peter Hopker, Moacir Jose Kretschmer, Maria Micheli Mocelin, Ivonne Cecilia Restrepo Solano, Alcione Luiz Giaretton, Denise Helena Giffhorn Camargo, Claudia Polli Rodrigues, Pedro Ademir Cavalli, Gilson Luis da Silva.

Aviso de Errata de Licitação Edital – Tomada de Preços Nº. 017/2011 Objeto: Contratação de empresa especializada para execução de obra sob regime de empreitada por preço global, visando a construção do Centro Municipal de Educação Infantil Alto da Cruz – Padrão Pró-Infancia – Convênio FNDE n° 700308/2008, área a ser construída: 1.211,92 m², área a ser implantada: 1.518,42 m² - conforme projetos, memoriais descritivos e quantitativos estabelecidos no anexo XII do edital. Comunicamos aos senhores licitantes que a referida Tomada de Preços foi transferida para o dia 30 de dezembro de 2011 às 11:00 horas, devido as correções constantes na Errata publicada no site:www.colombo.pr.gov.br. Colombo, 13 de dezembro de 2011. José Antonio Camargo Prefeito Municipal

Aviso de Publicação de Errata Concorrência Pública Nº. 007/2011 Objeto: Registro de Preços para aquisição de materiais médicos hospitalares para atendimentos nas Unidades de Saúde ESF, Unidades Básicas de Saúde e Prontos Atendimentos da Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Colombo, conforme descrições constantes do Termo de Referência Anexo II para utilização por um período de 12 (doze) meses. Comunicamos que deverá ser apresentado junto ao envelope de habilitação o item abaixo descrito: "Prova de inexistência de débitos inadimplidos perante a Justiça do Trabalho, mediante a apresentação de certidão negativa, nos termos do Título VII-A da Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei n° 5.452, de 1° de maio de 1943." Colombo, 13 de dezembro de 2011. José Carlos Vieira Divisão de Licitações

Adjudicação Processo Administrativo nº. 1093769 O Pregoeiro, designado pela Portaria nº. 206/2011 do Prefeito Municipal de Colombo, adjudica o procedimento licitatório Pregão Presencial Nº. 098/ 2011, que tem por objeto a contratação de empresa especializada para fornecimento de Kits de Uniforme Escolar (compostos de: calça, blusa e camiseta) e Tênis, para o ano letivo de 2012 da Rede Municipal de Ensino (Escolas Municipais e CMEI's), para a Secretaria Municipal da Educação, Cultura e Esportes, deste Município, conforme quantidades e especificações constantes do Termo de Referência (Anexo VII), que integra o Edital. Proponente: Fibrasil Indústria e Comércio Ltda. - Lote 001 - R$ 1.332.950,00 (um milhão trezentos e trinta e dois mil novecentos e cinquenta reais). Produtos: Constantes no edital. Prazo de entrega: até 90 (noventa) dias, a partir do recebimento da Nota de Empenho e Ordem de Compras, pelo licitante vencedor. Condições de pagamento: Os pagamentos serão efetuados através da Secretaria Municipal da Administração, em até 20 (vinte) dias após a apresentação das notas fiscais acompanhada dos documentos, conforme (Anexo VIII) do edital. Colombo, 13 de dezembro de 2011. Dê-se publicidade; José Carlos Vieira Pregoeiro


15

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Dirceu João Maschyo

E-MAIL: dirceuesporte@hotmail.com

Milan é bicampeão do 40tinha Representante da cidade de São José dos Pinhais, o Milan bateu o V. Hauer por 2x0 e conquistou o bicampeonato histórico (2010 e 2011) Com uma vitória incontestável por 2x0, em cima do Vila Hauer, o Milan FC de São José dos Pinhais conquistou o histórico bicampeonato da Copa 40tinha de Futebol de Campo, organizado pela Associação Paranaense de Esportes. A grande final aconteceu no Estádio do Pinhão, no domingo (11) de manhã, com a presença de um público que viu desfilar em campo, vários craques ex-jogadores profissionais, entre eles, o goleiro Ricardo Pinto (ex-Atlético Paranaense) e o zagueiro Luciano (ex-Paraná Clube). Esta foi a 7ª edição do campeonato dos quarentões, a competição mais famosa do Paraná, e o Milan é o único bicampeão, já que os outros 5 canecos foram levantados por: Bairro Alto (2005), Capão Raso (2006), Urano (2007), Nova Orleans (2008) e Santa Quitéria (2009). JOGO ERA DO MILAN Depois de empatar o primeiro jogo na casa do Vila Hauer, pelo placar de 1x1, o Milan veio para a segunda partida, como favorito ao título, pois jogando no Estádio do Pinhão, dificilmente deixaria escapar a chance do bicampeonato. E para espantar qualquer possibilidade do adversário surpreender, o Milan foi logo abrindo o marcador, Pastor de cabeça, aos 10 min, faz 1x0, após cobrança de escanteio do meia Juninho. O Vila Hauer ainda tentou esboçar uma reação, mas a equipe do Milan soube se colocar em campo de uma forma a não permitir que o Vila Hauer chegasse ao gol de empate. O jogo foi muito pegado, até aos 40 min do segundo tempo, quando Neizinho escora com o corpo, um passe açucarado de cabeça de Castro, fazendo 2x0 e liquidando o jogo. FESTA DO CAMPEÃO O apito final deu inicio há uma grande festa de atletas, dirigentes e torcedores do Milan, que vibraram muito com a conquista do bicampeonato inédito. "O título foi o resultado de muito trabalho, esforço e dedicação de todos os jogadores e comissão técnica", disse eufórico o presidente Koselek do Milan. O presidente da Associação Paranaense de Esporte, Leonides Drevek comandou a solenidade de premiação, iniciada com a homenagem ao atleta destaque do campeonato, Paquinha do Vila Hauer. Depois receberam troféus, o artilheiro Nando do Milan, que fez 23 gols, e o goleiro menos vazados Jéferson do Vila Hauer. O vereador Binho de Colombo, técnico da equipe do Santa Cruz, e o seu auxiliar Galo receberam o troféu de 3º lugar, enquanto que o capitão Dunga do V. Hauer levantou o caneco de 2º lugar. A festa encerrou, com o capitão Juninho do Milan que recebeu o troféu de campeão com muita vibração da equipe. Milan - Ricardo Pinto; Cabelo, Célio (Darci), Luciano e Nei (Iori); Êde, Neizinho, Juninho (Maurinho) e Pastor (Miguel); Nando (Castro) e Franco; No banco: Loyola, Irlan, Claudinei, técnico Marquinhos, auxiliar Sergião, massagista Xula, diretor de Futebol Olívio e presidente Koselek. Vila Hauer - Jéferson (Índio); Dunga, Locutor, Sergio e Alcântara; Gago (Josias), Wilmar (Tisa), Josué (Elias) e Paquinha; Dodô (Clóvis) e Washington (Samuel); No banco: Miro, Isaias, técnico Pedrinho.

Atletas e dirigentes do Milan festejam com a taça na mão o bicampeonato

O trio de ferro do Milan: presidente Koselek, vice Sergião e diretor de Futebol Olivio Capitão Juninho do Milan recebe o troféu de campeão

O técnico Binho e o auxiliar Galo do Santa Cruz de Colombo recebem o troféu de 3º lugar

O vereador Bira do Banco entrega troféu de artilheiro da competição para o atacante Nando do Milan, que fez 23 gols

O goleiro menos vazado Jéferson do V. Hauer, ladeado pelo técnico Pedrinho e o diretor Emilio, recebe o troféu do coordenador da competição Drevek

O vereador Binho de Colombo entrega o troféu de vice campeão ao capitão Dunga do Vila Hauer


16

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Gazeta Press

Coritiba está no ranking dos melhores de 2011 divulgados pela CBF Boa campanha no Brasileirão eleva o Alviverde em duas posições na lista da Confederação A boa temporada do Coritiba em 2011 fez o clube alviverde subir duas posições no ranking de clubes divulgado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O Coxa é o melhor time paranaense colocado, na 13ª posição, dos 431 clubes credenciados. Ano passado, campeão brasileiro da série B, o Coxa ocupava a 15ª posição. A boa campanha nesta temporada fez o Verdão do Alto Glória ultrapassar Guarani e o Goiás na classificação geral. Com 253 pontos a frente, está o Fluminense, 12º colocado do ranking, que é liderado pelo Santos, este ano campeão da Taça Libertadores. O ranking da CBF é divulgado anualmente após o encerramento do calendário da CBF. Ele tem como critério de pontuação a classificação dos Campeonatos Brasileiros das séries A, B, C e D e também da Copa do Brasil. Além do vice-campeonato da Copa do Brasil que rendeu 20 pontos, o Coxa ainda recebeu 53 pontos pela 8ª colocação no Brasileiro de 2011. Resultados que mantém a hegemonia alviverde também no estado. O Atlético-PR é o segundo melhor paranaense, com 1.428 pontos, na 19ª colocação, seguido pelo Paraná, com 1.110 pontos, na 23ª colocação. O Londrina, com 631 pontos, é o 34º colocado e o Operário, com 112 pontos, na 95ª colocação, completam os paranaenses que estão entre os 100 primeiros colocados. No Ranking Nacional das Federações, o estado do Paraná permanece na 5ª colocação, com 5.253 pontos, 680 pontos atrás de Minas Gerais. O líder é São Paulo.

O time paranaense ficou na 13ª posição entre os 431 clubes credenciados

Curitiba sedia próximo Fórum Internacional de Futebol

Atlético enfrenta o Sampaio Corrêa na Copa do Brasil 2012

O elenco do Furacão enfrenta o Sampaio Corrêa na estréia da Copa do Brasil, em 2012

A Confederação Brasileira de Futebol divulgou nesta semana os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil 2012. O Atlético

Secretário de Estado da Copa, Mario Celso e o ex-técnico da Seleção Brasileira, Mario Jorge Lobo Zagalo

O IX Fórum Internacional de Futebol, maior evento esportivo das Américas, que tem na coordenação o técnico Carlos Alberto Parreira, será realizado em Curitiba, dia 05 de março de 2012, com a presença das maiores autoridades esportivas do Brasil. A confirmação da capital paranaense aconteceu no Rio de Janeiro, em reunião na sede do Copacabana Palace, com a presença do secretário de Estado para Assuntos da Copa 2014, Mario Celso Cunha; do idealizador do evento, Carlos Alberto Par-

reira; da diretora do FSV, Vanessa Parreira; do presidente de honra do evento, João Havelange; da Claudia Leon, gerente de negócios da Fagga Eventos; do presidente da GL eventos, Arthur Repsold; de Mauro Holzmann, da Trafic; e do técnico da Seleção do Brasil, Mano Menezes. O evento em Curitiba terá o apoio institucional do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal de Curitiba, e será realizado nas dependências do Hotel Four Points by Sheraton, no dia 05 de março de 2012, com palestras já confirmadas de

Carlos Alberto Parreira e José Carlos Brunoro. Todos os encontros do Footecon foram realizados no Rio de Janeiro, e a partir de agora será sediado em outras capitais, percorrendo as doze sedes da Copa do Mundo 2014. A primeira sede escolhida foi Curitiba, pela infraestrutura apresentada e também pelo estádio da Arena, do Clube Atlético Paranaense, com praticamente 70% de área construída. O evento pretende reunir os principais nomes do mercado esportivo local. Profissionais dos

principais clubes, organizações e empresas do setor estão previstos para a próxima edição do Footecon 2012, que será em Curitiba. Será uma grande oportunidade para troca de experiências, atualização do mercado e relacionamento com os profissionais-chaves do setor. Além de contar com a expertise e coordenação de Carlos Alberto Parreira, técnico tetracampeão mundial e com larga experiência no futebol mundial, e do apoio institucional da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Paranaense vai enfrentar o Sampaio Corrêa (MA). Os jogos da primeira fase estão previstos para os dias 7, 14 e 21 de março. Em 2010, o Atlético eliminou o clube do Maranhão na segunda fase da competição. Se passar pelo Sampaio Corrêa, o Furacão enfrenta na segunda fase o classificado do confronto entre Criciúma-SC e MadureiraRJ. Já pelo Campeonato Estadual de 2012, o Furacão vai enfrentar a equipe do Londrina, no dia 22 de janeiro, às 19h30, em local que ainda será definido pela Federação Paranaense de Futebol.

Consultores do Comitê Organizador Local aprovam cronograma de obras na Arena O secretário municipal da Copa, Luiz de Carvalho, e o secretário estadual para assuntos da Copa, Mário Celso Cunha, se reuniram ontem (13) com representantes da empresa Arena, que presta serviços de avaliação para o Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo. "Temos reuniões frequentes com os representantes do Comitê Organizador Local. Mais uma vez, a avaliação feita do andamento das obras é positiva. Curitiba cumpre o cronograma previsto e as obras avançam, não apenas no estádio que receberá os jogos, mas em toda a cidade", disse o secretário municipal da Copa, Luiz de Carvalho. A reunião foi para atualizar as informações sobre o cronograma de obras da Arena da Baixada, estádio do Atlético Paranaense que receberá as partidas da Copa do Mundo FIFA 2014 em Curitiba. A nova etapa de obras na Arena da Baixada começou no mês de outubro, com as escavações no terreno ao lado do estádio. No local será construído um estacionamento. "Os consultores ficaram bastante satisfeitos com as informações atualizadas sobre as obras no estádio. Isso comprova que estamos com o cronograma rigorosamente em dia", explicou o secretário estadual para assuntos da Copa, Mário Celso Cunha. Durante a reunião foram atualizadas informações sobre questões de gramado, iluminação e o projeto final para conclusão da Arena.


| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |


2

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |


3 Salish . com.br

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

41 3035-0404 ribeiroimoveis.com.br Rua Norberto de Brito, 1326 - Centro São José dos Pinhais - PR - CEP: 83005-290

Jd. Primavera - 54m², 02 dorm., sala, cozinha, Cidade Jardim - 73,80m², 03 dorm., cozinha, Bom Jesus - Condomínio fechado 140m², 03 dorm. banheiro, área de serviço e opção para ático. banheiro e área de serviço. Terreno com 234m². sendo 01 suíte, garagem para 02 carros. Ref.: F006-014 – R$ 130.000,00 Ref.: F006-013 – R$ 195.000,00. Ref.: Q001-001 – R$ 350.000,00

Jd. Cruzeiro - Aprox. 100m², 3 dorm. sendo 01 suíte, área de serviço e garagem. Ref.: F045-015 – R$ 950,00(+ Taxas).

Planta Roseli - Aprox. 53m², com 02 dorm., sala, cozinha, banheiro, área de serviço e garagem. Ref.: A064-015 – R$ 600,00 (+ Taxas).

Afonso Pena - 73,53m², 02 dorm., sala, cozinha, banheiro e área de serviço e garagem. Ref.: A009-007 – R$ 130.000,00.

Renault - Nova em alvenaria com 51,25m², 02 dorm., sala/copa, cozinha, banheiro. Terreno com 156m². Ref.: F015-009 – R$ 130.000,00.

Jd. Letícia - 378m², 04 dorm. sendo 01 suíte máster, ático, mezanino, garagem p/ 04 carros, salão de festas. Ref.: F010-008 – R$ 985.000,00.

Afonso Pena - Sobrado em condomínio fechado com 144m², 3 dorm. Sendo 1 suíte, churrasqueira e garagem. Ref.: Q001-002 – R$ 430.000,00

Aristocrata - Aprox. 110m², 2 dorm., sala, cozinha, banheiro, área de serviço e garagem. Ref.: F095-015 – R$ 1.300,00(+ Taxas).

Cidade Jardim - 72 m², 03 dorm., sala, cozinha, banheiro, área de serviço e vaga para carro. Ref.: A025-015 – R$ 620,00 (+ Taxas).

Braga - Aprox. 70m², 3 dorm., sala para 2 ambientes, cozinha com armários, área de serviço e garagem. Ref.: A004-006 – R$ 150.000,00.

Cidade Jardim - Alvenaria com 54m², 2 dorm., sala, Aristocrata - 505m², 1 suíte máster, 2 demi-suítes, Aristocrata - 173,25m², 3 dorm. Sendo 1 suíte com c o z i n h a , b a n h e i r o , á r e a d e s e r v i ç o e cozinha com espaço gourmet, garagem p/ 5 carros. hidro, escritório, e garagem para 03 carros. estacionamento. Ref.: F004-003 – R$ 1.100.000,00. Ref.: K007-008 – R$ 460.000,00 Ref.: F010-007 – R$ 139.000,00. Afonso Pena - 60,73m², 3 dorm. e estacionamento. Ref.: A008-009 – R$ 155.000,00.

Três Marias - Loja Comercial com aprox. 38m² e 01 banheiro. Cidade Jardim - Aprox. 53m², 2 dorm., área de Ref.: V053-015 – R$ 400,00(+ Taxas). serviço, sacada com churrasqueira a gás e garagem. Ref.: A055-015 – R$ 650,00 (+ Taxas).

Braga - Triplex de 183m², 3 dorm. sendo 1 suíte, 2 vagas na garagem e piscina. Jd. Eldorado - 71,63m², 02 dorm., sala, cozinha, São Marcos - Alvenaria com 80m², 02 dorm., sala, Ref.: Q002-011 – R$ 550.000,00 Carioca - Loja Comercial com aprox. 30m². banheiro, área de serviço e garagem. cozinha, banheiro, área de serviço e garagem. Ref.: V032-015 – R$ 500,00 (+ Taxas). Ref.: F009-002 – R$ 150.000,00. São Cristovão - 67m², 2 dorm., churrasqueira Ref.: K001-003 – R$ 129.500,00 Braga - Aprox. 70m², 3 dorm., sala, cozinha, coletiva e garagem. banheiro, área de serviço e garagem. Ref.: A012-005 – R$ 160.000,00. Ref.: A057-015 – R$ 750,00 (+ Taxas).

Parque São José - 80m², 3 dorm., copa, cozinha, Centro - Sala com aprox. 40m² e banheiro. Ouro Fino - 91,95m² com 3 dorm., sala, cozinha, área de serviço, churrasqueira e garagem. Jd. Monte Líbano - Lote de terreno medindo Ref.: V010-015 – R$ 550,00 (+ Taxas). Costeira - de 74,35m² a 89,89m², com 2 dorm., banheiro, lavabo, área de serviço e garagem. Ref.: F013-010 – R$ 160.000,00. Centro - Área total de 110m², 2 dorm. sendo 1 suíte, 8,40x30m, totalizando 252m². sacada e garagem. Revestimento em porcelanato, Ref.: Q001-013 – R$ 199.000,00 área de serviço e garagem. Ref.: T004-003 – R$ 149.000,00 escadas em granito. Ref.: A061-015 – R$ 1.000,00 (+ Taxas). Ref.: A004-010 – R$ 169.000,00.

Bandeirantes - Alvenaria, 150m², 3 dorm. Sendo 1 suíte, 2 vagas de garagem. Aquecimento a gás. Centro - 108m², 2 dorm. Sendo 01 suíte, sala, Terreno c/ 200m². cozinha, banheiro e garagem. Ref.: F011-011 – R$ 175.000,00. Ref.: A007-009 – R$ 245.000,00.

Afonso Pena - Com aprox. 100m², 03 dorm, sala, cozinha, lavabo, banheiro, área de serviço e Cidade Jardim - 432m², 2 Casas em madeira. Ref.: T004-002 – R$ 350.000,00 garagem. Ref.: K001-007 – R$ 220.000,00

Centro - Mobiliado e decorado com 54,26m², 1 dorm., área de serviço e vaga de garagem. Ref.: A006-015 – R$ 1.200,00 (+ Taxas).

São Cristovão - Sala com aprox. 40m² e banheiro. Ref.: V035-015 – R$ 600,00 (+ Taxas).

São Pedro - Residência comercial com 200m², 6 salas, churrasqueira e garagem. Aristocrata Aprox. 140m², 03 dorm. sendo 01 suíte Ouro Fino - 76,47m², 3 dorm. sendo 1 suíte, Ref.: V066-015 – R$ 3.000,00(+ Taxas). banheiro, sala, cozinha, área de serviço e garagem. com closet, aquecimento a gás. Excelente Pinheirinho - 66,42 m² de área total, 02 dorm., sala, Jd. Montreal - 60m², 3 dorm., estacionamento para Ref.: F013-005 – R$ 178.000,00. Afonso Pena - Aprox. 50m², 2 dorm., cozinha, cozinha, banheiro, área de serviço e garagem. acabamento. 02 carros e quintal. Terreno c/ 120m². banheiro, área de serviço, churrasqueira e garagem. Ref.: A003-014– R$ 140.000,00. Ref.: K005-011 – R$ 278.500,00. Ref.: F002-014 – R$ 120.000,00. Ref.: F089-015 – R$ 650,00(+ Taxas).

Quissisana - 54,15m², 2 dorm., sala, cozinha, Afonso Pena - Alvenaria, 75,41m², 03 dorm., São Domingos - Sobrado 120m², 3 dorm. sendo 1 Boqueirão - Lote de terreno com 180m², em Cidade Jardim - Aprox. 180m², 3 dorm., 1vaga de Ouro Fino - Aprox. 130m², 3 dorm. sendo 1 suíte, churrasqueira e garagem. Terreno com 225,73m². condomínio fechado. suite, churrasqueira e garagem para 3 carros. banheiro, área de serviço. Terreno com 139,20m². garagem. área de serviço, churrasqueira e garagem. Ref.: F012-006 – R$ 185.000,00. Ref.: T003-013– R$ 145.000,00. Ref.: K008-006 – R$ 350.000,00 Ref.: F016-005– R$ 125.000,00. Ref.: F090-015 – R$ 800,00(+ Taxas). Ref.: K051-015 – R$ 900,00 (+ Taxas).

Confira mais ofertas no site:

ribeiroimoveis.com.br


6

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Classilinha AGORA VOCÊ TEM MUITO MAIS VANTAGENS. Anuncie no Classilinha e ganhe anúncio no site www.metropolejornal.com.br

Casa/Praia Aluga-se Sobrado Novo Moto Honda CG 125 Fan FINAL DE ANO - BARRA DO SAÍ / SC Com 3 quartos, 160m², garagem, churrasqueira - R$ 280,00 diária - Pacote de 10 dias a negociar (41) 3282- 0287

Sobrado - Aluga-se PRAIA DE GUARATUBA - Ótimo sobrado, p/temporada, mobiliado 3 guartos, 3 bwc, + dependência a 3 quadras do mar p/até 15 pessoas, mínimo 5 dias. Valor a combinar. F: 3283-3524 / 9146-4253 / 9213-9688 14a16

NA V. SÃO PEDRO 120m². C/ opção VENDE-SE - MOTO HONDA CG 125 FAN p/ ático + 46m², sala toda em gesso 2006/2007 - Preta - R$ 3.000,00 rebaixado, parede c/ grafiato, todo o Fone 3052-5357 / 3332-7224 sobrado com sancas. 3 quartos, suíte, banh. social, lavabo, lavanderia c/porcelanato. 8834-5460

Areia, Brita, Pedra

Terrenos

SÃO JOSÉ DOS PINHAIS TERRENOS EM CONDOMÍNIO - Próximo a rua PEDRISCO, SAIBRO, ATERRO, TERRA joinville, R$ 80.000,00 sendo entrada PARA JARDIM E CALCÁRIO. Ligue de 30% e saldo em 60 meses. para IRMÃOS PALLÚ - 9234-0989 / A.R.B IMÓVEIS - CRECI 11090 9907-4002 / 3058-0989 3095-6760 / 8805-1805

Exemplo:

Econômico / 5 edições Inteligente {Mínimo: R$ 15,00 Para anunciar ligue: 3383-6650 GOL 1.0 - 95 - Bordo - Liga leve, aro 15, insufilme. R$ 12.000,00. Ótimo estado. Informações: 9106-1534


| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

7

O mercado imobiliário vem crescendo nos últimos anos em todo o país, mas em São José dos Pinhais o ritmo tem sido mais acelerado. A cidade é o principal nicho na Região Metropolitana de Curitiba segundo estudo feito pela Associação dos Dirigentes do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR). De acordo com o levantamento, São José dos Pinhais concentra 56% dos novos lançamentos imobiliários na soma das seis maiores cidades da RMC (as demais são Araucária, Campo Largo, Colombo, Fazenda Rio Grande e Pinhais). Nos últimos dois anos, foram 3.145 novos apartamentos disponibilizados no município, a maioria deles populares (até 70 metros quadrados). Números que provam o crescimento de São José dos Pinhais nos últimos anos em todos os setores, transformando a cidade em referência na região. Com uma população de mais de 264 mil habitantes, São José dos Pinhais possui 18 mil empresas – entre estas, mais de 1.400 indústrias. Além de ser cidade-sede do Aeroporto Internacional Afonso Pena, o município é corta-

do por três importantes rodovias (BR-116, BR-277 e BR376). De acordo com o diretor da Câmara Setorial Imobiliária da ACIAP (Associação Comercial, Industrial, Agrícola e de Prestação de Serviços de São José dos Pinhais), Manoel Dias Pereira, esse crescimento no setor de imóveis é reflexo dos avanços da cidade como um todo. “A visibilidade que o município está tendo fez com que aumentasse muito a procura por imóveis. Crescemos muito e nos tornamos uma grande cidade”, disse. “A criação dos parques industriais automotivos, a vinda de outras grandes empresas e o fato de termos o aeroporto favorecem o município e valorizam os imóveis na cidade”, enfatiza Manoel Pereira. O diretor da Câmara calcula que o município receberá entre 5 mil e 8 mil novos apartamentos em 2012, mas acredita que a procura ainda é maior que os investimentos disponíveis. A Câmara Setorial Imobiliária auxilia imobiliárias, compradores e investidores interessados em imóveis em São José dos Pinhais.

Divulgação

São José dos Pinhais lidera mercado imobiliário da Região Metropolitana de Curitiba

MINHA CASA, MINHA VIDA Dentro dos lançamentos imobiliários em São José dos Pinhais para 2012, estão 594 novos apartamentos construídos através do programa Minha Casa, Minha Vida. Os

conjuntos Serra do Mar I e II ficam no bairro Rio Pequeno e atenderão famílias com renda de 0 a 3 salários mínimos. Outras novas moradias serão construídas através dos programas habitacionais da Prefeitura de São José dos Pi-

nhais. Em fevereiro do ano que vem, 73 casas destinadas à realocação das famílias retiradas das margens do Rio Ressaca deverão ficar prontas. As moradias de interesse social estão localizadas em vários bairros da cidade.

Também dentro do projeto do Parque Linear do Rio Ressaca, 110 moradias têm o início das obras previsto para janeiro de 2012. O terreno fica no Pinheiros, no bairro Rio Pequeno, próximo aos conjuntos do Minha Casa, Minha Vida.

Pesquisa identifica o imóvel ideal do comprador curitibano Levantamento também avaliou a intenção de compra e o perfil do consumidor paranaense disso, as linhas de metrô vão passar próximo destes locais”, explica Selig. A pesquisa também revelou que a maior parte dos interessados em adquirir um imóvel deve o fazer em até 12 meses (74%). “Isto mostra que o consumidor está mais ativo na compra, ao mesmo tempo, comparando mais. Como o mercado está aquecido e em movimentação acelerada, o cliente não pode esperar muito para fechar o negócio sob a pena de pagar mais caro”, analisa Selig. A principal motivação para a aquisição é trocar a atual residência por uma mais nova ou maior (30%), sinalizando claramente a demanda por um upgrade. Outros 23% pretendem o fazer para sair do aluguel e 16% porque irão casar. ESCOLHA Segurança (99%) e preço (98%) são considerados os fatores mais relevantes na escolha de um imóvel. Para Selig, a questão da localização está interligada a estes itens. “Os melhores bairros são os mais seguros, com apartamentos de padrão mais elevado e, consequentemente, com um preço maior ”, relaciona. O apartamento está atrelado à segurança, tanto que 58% dos entrevistados que procuram um imóvel

mostra que há uma preferência por edifícios com poucas unidades”, avalia Selig. PÚBLICO A maior parte dos compradores são os jovens com idade entre 21 e 39 anos (71%). Para Selig, o aumento da renda é um dos principais motivadores do crescimento deste público no mercado imobiliário. “O país está crescendo, a economia está demandando mão de obra e o jovem a está ocupando”, contextualiza. Além disso, o presidente da Ademi/PR atribui o crescimento à atratividade das linhas de financiamento disponíveis. “Quando o jovem compra um imóvel, o valor do seguro tende a ser menor, o prazo de financiamento é mais longo e as taxas de juros mais baixas. Isto faz com que ele troque de imóveis mais vezes na vida”, diz.

Enéaz Gomes (Divulgação)

Adquirir um apartamento para moradia, com dois ou três dormitórios, com no mínimo dois banheiros, duas vagas de garagem e área de lazer enxuta, com valor entre R$ 120 mil e R$ 300 mil. De acordo com o levantamento inédito realizado pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/ PR), e divulgado no Perfil Imobiliário, este é o imóvel ideal do comprador curitibano. Segundo o presidente da entidade, Gustavo Selig, ainda é possível encontrar imóveis novos com estas características, e nesta faixa de preço, mas em regiões mais afastadas do centro da cidade. “Existem oportunidades em boas regiões, porém, agora é hora de comprar e fazer um bom negócio porque os imóveis vão valorizar e bastante, especialmente em função do aumento dos custos da construção civil, como terrenos, mão de obra e insumos”, alerta. O Água Verde continua sendo o bairro mais procurado pelos compradores (9%), assim como Portão (8%), Bigorrilho e Campo Comprido (5% cada). “Estas são regiões com boa infraestrutura de comércio e serviços e acesso facilitado ao transporte coletivo o que faz com que o aquecimento imobiliário seja ainda maior. Além

Gustavo Selig, presidente da Ademi

residencial optam por este tipo de habitação. Os compradores também preferem uma área comum mais enxuta, que comporte salão de festas (61%), churrasqueiras externas (57%) e paisagismo

(52%). “O curitibano tem como característica sair de casa porque os bairros são bem atendidos de serviços. A cidade ainda é fácil de transitar e tem uma área pequena, o que estimula os deslocamentos. Isto também

PAGAMENTO O estudo mostrou que a renda familiar dos entrevistados concentra-se na faixa de até R$ 6 mil (60%). A maioria (27%) está disposta e poderia pagar de R$ 601,00 a R$ 1 mil de parcela, por mês, e 26% estariam interessados em dar um valor de entrada acima de R$ 75 mil, demonstrando uma boa poupança.

“Quanto mais o cliente puder pagar antes das chaves, maior será a economia, pois, o dinheiro dele não vai render na mesma proporção em que está sendo corrigida a parcela do apartamento. O custo está subindo e os índices que corrigem os contratos vão acompanhar a alta”, orienta Selig. Os profissionais assalariados com carteira de trabalho são os mais interessados na aquisição do imóvel (44%), seguidos dos profissionais liberais (19%) e dos empresários e servidores públicos (11% cada). Para Selig, a facilidade de acesso ao empréstimo e a possibilidade do uso do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) na compra justificam o predomínio dos trabalhadores formais. “Existem até linhas pré-aprovadas nas instituições bancárias para este público, por conta do salário que é depositado pela empresa. Desta forma, o banco sabe de antemão a renda do futuro mutuário e libera uma linha de crédito com mais celeridade”, observa. A pesquisa da Ademi/PR foi aplicada durante a 20ª edição da Feira de Imóveis, realizada de 28 de setembro e 2 de outubro, em Curitiba. Foram entrevistadas 1.084 pessoas com intenção de compra de imóveis nos próximos 24 meses. A margem de erro é de 2%.


8

| Quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 |

Convênios de quase R$ 400 Artigo O momento milhões beneficiarão mais da solidariedade de 10 mil famílias no Paraná Adelino Venturi

Nesta quinta-feira (15), em Curitiba, dentro da programação que irá tratar do Plano Estadual de Habitação de Interesse Social do Paraná (PEHIS-PR), com a participação do governador Beto Richa, do presidente da Cohapar, Mounir Chaowiche, e da secretária Na-

cional da Habitação do Ministério das Cidades, Inês Magalhães, haverá assinatura de convênios com prefeitos. Os investimentos, que ultrapassam R$ 392 milhões, com recursos da União e do Governo do Estado, beneficiarão aproximadamente 10.200 famí-

lias de 130 municípios, em projetos urbanos e rurais. A secretária Inês Magalhães ainda assina com o governador Beto Richa a adesão do Paraná ao Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), que se destina a atender famílias com renda de até 3 salários mínimos e

prevê que o comprometimento da renda familiar é de, no máximo, 10% e o prazo de financiamento é de 10 anos, quando o mutuário recebe a escritura do imóvel. SEMINÁRIO ESTADUAL Com a presença de prefeitos de todas as regiões paranaenses, o seminário, promovido pela Cohapar, irá apresentar o Plano Estadual de Habitação de Interesse Social do Paraná (PEHIS-PR), que foi amplamente discutido, inclusive com a realização de cinco seminários ao longo deste ano, além de oficinas setoriais e regionais, bem como pesquisa de campo nos 399 municípios paranaenses. O plano é uma exigência do Governo Federal/ Ministério das Cidades, para que estados e municípios possam receber recursos do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS). O seminário, assim como a assinatura dos convênios, será realizado no Museu Oscar Niemeyer, das 10 às 13 horas.

As boas ações devem ser permanentes. Ou seja. Devem ser praticadas durante todo o ano, durante uma vida inteira. Todavia, existem momentos mais intensos, que são especiais. É o caso do Natal, a maior festa dos cristãos e da Humanidade, porque retrata o nascimento daquele que veio para salvar, para ensinar a ser solidário e a amar seu semelhante. É neste momento, em particular, que abrandamos nosso espírito racionalista ou materialista e nos tornamos mais puros como seres humanos dotados da centelha divina. Para ser solidário, porém, é necessário que tenhamos uma consciência mais apurada sobre a questão humanística. Isto demanda uma boa reflexão. Significa que compreendemos o nosso semelhante na sua essência humanística, nas suas precariedades e necessidades no mundo terreno. E, assim, podemos entender que apoiálo, ajudá-lo a vencer um trecho difícil na caminhada da vida é algo que fazemos com amor. Isto é muito diferente, portanto, do que a simples ideia da filantropia, a doação por desencargo de consciência, ou a esmola; que, em alguns casos, é mais uma ofensa do que uma bondade. Da reflexão para a prática, podemos assegurar que as entidades de benemerência social em São José dos Pinhais terão neste ano uma atenção muito especial.

Sabemos que são inúmeras as pessoas e os grupos que se dedicam à coleta de brinquedos, roupas e gêneros alimentícios para serem dedicados àqueles que realmente necessitam. É um esforço integrado que envolve entidades públicas e privadas, com a Prefeitura Municipal realizando ações que podem ser compartilhadas pelos são-joseenses. E, na área privada, a importantíssima participação das empresas, pela união de empresários e trabalhadores no esforço de fazer bem melhor o Natal dos nossos irmãos menos favorecidos. Devemos destacar, em particular, a crescente consciência de solidariedade em nosso meio empresarial e profissional: o setor imobiliário. Nossos companheiros são os primeiros a exercitar as boas ações. E o fazem no seu cotidiano de trabalho, nas andanças pela cidade, nos bairros e periferias, aliando o útil - a comercialização de imóveis - ao agradável - a promoção de gestos de carinho e solidariedade. Assim, podemos reafirmar que neste ano, em São José dos Pinhais, haverá um grande esforço para que possamos manter a chama da solidariedade, sem demagogia ou hipocrisia. Vamos continuar nesse bom caminho. Adelino Venturi é professor, empresário e membro do Conselho Deliberativo da Aciap (Associação Comercial, Industrial, Agrícola e de Prestação de Serviço) de São José dos Pinhais


metropole14-12