Issuu on Google+

| Quarta-feira, 21 de setembro de 2011 |

Artigo

Evidence Residencial é lançado com 35% das unidades vendidas

O tão desejado mérito social Adelino Venturi

As obras estão em pleno andamento e a entrega está prevista para setembro de 2013

Divulgação

Os empresário Gilson Krawczyk, Joel Krawczyk e João Cleverson comemoram o lançamento do Evidence

O sucesso das vendas iniciais do Evidence Residencial, no centro de São José dos Pinhais, foi brindado na noite do último dia 14, no Hotel Tulip Inn, com a presença de representantes da Nativa Incorporações & Construções, responsável pela obra, empresários e clientes, que conheceram na planta o que há de mais moderno em um condomínio exclusivo para pessoas de bom gosto. Considerado o lançamento do ano, o Evidence Residencial terá 12 andares e já foi lançado com 35% das unidades vendidas. As obras estão em pleno andamento e a entrega está prevista para setembro de 2013. Segundo os empresários Gilson Mário Krawczyk, Joel Krawczyk e João Cleverson de Lima, responsáveis pelo empreendimento, o valor diferenciado para a aquisição do imóvel na planta continua por mais alguns dias e pode ser tratado diretamente com a Nativa Incorporações & Construções, na Rua Mendes leitão, 3.749, centro de São José dos Pinhais. Mais informações (41) 3282-1567.

Às vezes nos perguntamos: onde está o mérito de uma sociedade? A resposta é simples, muito simples: o grande mérito de uma sociedade é o social. Nada mais poderá prevalecer. Alguns, porém, habituaram-se a repetir a célebre resposta do ex-presidente Bill Clinton, dos Estados Unidos, na posse do seu primeiro mandato: é a economia, idiota, respondeu ele sobre uma hipotética prioridade do seu iniciante governo. Com certeza, a economia é um grande objetivo, até porque vivemos o tempo da globalização e o liberalismo democrático. Com certeza maior, porém, devemos considerar que vemos a economia não como um objetivo final em nossas vidas. Vemos a economia como um instrumento de promoção humana e realização social. Passou o tempo em que se media o desenvolvimento de uma cidade pelo seu número de empreendimentos econômicos e financeiros. Embora isto seja de importância vital, hoje se mede o desenvolvimento de uma cidade pela qualidade do seu espaço público. É nas ruas, parques e praças que podemos ter uma ideia real sobre o nível

de organização social em uma cidade, sobre a qualidade da ação das comunidades resumidas nas atividades econômicas e profissionais; por exemplo, a comunidade de um determinado setor ativo da sociedade local. A chamada estética urbana deixou de ser referência das arquiteturas: os palácios, as mansões, os prédios imponentes, os jardins floridos, as ruas calçadas e as grandes avenidas arborizadas. A estética urbana, hoje, é marcada pela visão humanista. Observa-se com prioridade o perfil social dos que passam pelo espaço público. Grandes cidades, hoje, apresentam suas periferias em lastimável estado de desumanidade. Em alguns desses locais, a visão é de um grande depósito de gente. É desse caos que nascem e prosperam os males que agridem a sociedade, principalmente a criminalidade, a promiscuidade, a mendicância; enfim, a violência em todas as formas. Por isso, cabe a nós formadores de opinião, educadores e empresários atuar no sentido de melhorar a imagem das nossas cidades pelo bom exemplo da solidariedade. Importante são as ações de benemerência, o espírito de solidariedade e a consciência de que somos todos irmãos. Os bons exemplos já não são tão raros. É o caso do nosso companheiro em-

presário Sérgio Luiz Lenzi, de Santa Catarina, proprietário da empresa Kel Laboratório de Metrologia. Ele e seus colaboradores acabam de enviar ao redor de 700 quilos de alimentos (arroz, feijão, óleo de cozinha e material de higiene pessoal), que foram doados para a APPAM (Associação dos Pais e Amigos dos Portadores de Mielomeningocele) e para uma instituição de recuperação de dependentes de drogas e álcool, ambas em São José dos Pinhais.O Dr. Lenzi e seu pessoal fazem esse mérito social que tanto desejamos. Por isso, não importa que a miséria moral atinja as nossas instituições; que a corrupção seja algo institucionalizado, embora anormal para os verdadeiros cidadãos. Importa, isto sim, tentar evitar que os corruptos façam um número ainda maior de vítimas. Eles são os responsáveis diretos pelo caos social, pela marginalidade, pelos bolsões de miséria, pelos depósitos de gente, pelos marginais e a bandidagem em geral; enfim, pela violência em todas as suas formas. Adelino Venturi é professor, empresário e membro do Conselho Deliberativo da Associação Comercial, Industrial, Agrícola e de Prestação de Serviço (Aciap), de São José dos Pinhais


2

| Quarta-feira, 21 de setembro de 2011 |


3 Salish . com.br

| Quarta-feira, 21 de setembro de 2011 |

41 3035-0404 ribeiroimoveis.com.br Rua Norberto de Brito, 1326 - Centro São José dos Pinhais - PR - CEP: 83005-290

Ouro Fino - 60m², 2 dorm., sala, cozinha, banheiro, Aristocrata - 505m², 1 suíte máster, 2 demi-suítes, Centro - 143,01m², 03 dorm. sendo 01 suíte máster, cozinha com espaço gourmet, garagem p/ 5 carros. cozinha com armários, garagem para 02 carros. área de serviço, churrasq. e 2 vagas na garagem. Ref.: F004-003 – R$ 1.100.000,00. Ref.: F017-006 – R$ 135.000,00. Ref.: K001-002 – R$ 373.000,00.

Jd. Cruzeiro - Alvenaria com aprox. 100m², 3 dorm. sendo 1 suíte, área de serviço e garagem. Ref.: F045-015 – R$ 1.000,00 (+ Taxas).

Cidade Jardim - 72 m², 03 dorm., sala, cozinha, banheiro, área de serviço e vaga para carro. Ref.: A025-015 – R$ 620,00 (+ Taxas).

São Marcos - 62m² a 80m², 02 dorm., cozinha, banheiro, área de serviço, 01 vaga na garagem. Ref.: A009-008 – R$ 125.000,00.

Jd. Bandeirantes - 66,05m², 2 dorm., sala de estar/jantar, cozinha, banheiro, área de serviço e São Marcos - Alvenaria com 80m², 02 dorm., sala, garagem cozinha, banheiro, área de serviço e garagem. Ref.: F011-009 – R$ 135.000,00. Ref.: K001-003 – R$ 129.500,00

Afonso Pena - Sobrado em condomínio fechado com 144m², 3 dorm. Sendo 1 suíte, churrasqueira e garagem. Ref.: Q001-002 – R$ 430.000,00

Jd. Curitibano - Alvenaria com aprox. 77m², 3 dorm. sendo 1 suíte, área de serviço e entrada p/ carro. Ref.: F069-015 – R$ 1.050,00 (+ Taxas).

Afonso Pena - 36m², 03 dorm., sala, cozinha, banheiro, área de serviço e vaga para carro. Ref.: A032-015 – R$ 700,00 (+ Taxas).

Afonso Pena - 73,53m², 02 dorm., sala, cozinha, banheiro e área de serviço e garagem. Ref.: A009-007 – R$ 130.000,00.

Cidade Jardim - Alvenaria com 54m², 2 dorm., sala, Jd. Aviação - Aprox. 91m², 3 dorm., 1 suíte, cozinha, banheiro, área de serviço e estacionasala/copa, lavabo, banheiro, área de serviço e mento. Braga - Terreno em condomínio fechado, com Centro - Sala com aprox. 40m² e banheiro. garagem. Ref.: F010-007 – R$ 139.000,00. 184,57m². 13 lotes, somente 02 a serem Ref.: V010-015 – R$ 550,00 (+ Taxas). Ref.: K003-009 – R$ 195.000,00 construídos. Afonso Pena - Aprox. 70m², com 3 dorm. sala, Ref.: T007-005 – R$ 145.000,00 cozinha, banheiro, lavabo, área de serviço e Braga - Aprox. 70m², 3 dorm., sala para 2 ambientes, garagem. cozinha com armários, área de serviço e garagem. Ref.: A042-015 – R$ 700,00 (+ Taxas). Ref.: A004-006 – R$ 150.000,00.

Bandeirantes - Alvenaria, 150m², 3 dorm. Sendo 1 Centro - Sala com aprox. 40m² e banheiro. suíte, 2 vagas de garagem. Aquecimento a gás. Col. Rio Grande - 103m², 3 dorm. sendo 1 suíte, Ref.: V032-015 – R$ 550,00 (+ Taxas). sala, cozinha, lavabo, área de serviço e garagem. Terreno c/ 200m². Jd. Monte Líbano - Lote de terreno medindo Ref.: K002-013 – R$ 199.000,00. Ref.: F011-011 – R$ 175.000,00. 8,40x30m, totalizando 252m². Ref.: T004-003 – R$ 149.000,00 Centro - Aprox. 100m², 3 dorm. sendo 1 suíte, área Vila Braga - 72m², 3 dorm., sala, banheiro, cozinha, de serviço, churrasq., 2 vagas na garagem. área de serviço e 1 vaga na garagem. Ref.: A035-015 – R$ 1.000,00 (+ Taxas). Ref.: A017-008 – R$ 155.000,00.

Afonso Pena - Alvenaria, 75,41m², 03 dorm., Afonso Pena - Com aprox. 100m², 03 dorm, sala, cozinha, lavabo, banheiro, área de serviço e Cidade Jardim - Totalizando 509,40m². Contém um Ouro Fino - Aprox. 126m², 3 dorm., sendo uma churrasqueira e garagem. Terreno com 225,73m². garagem. suíte, copa, área de serviço, churrasq. e garagem. barracão de 159,39m². Ref.: F012-006 – R$ 185.000,00. Centro Mobiliado aprox. 155m², 3 dorm. Sendo 01 Ref.: K001-007 – R$ 220.000,00 Ref.: K039-015 – R$ 900,00 (+ Taxas). Ref.: T002-005 – R$ 280.000,00 Costeira - de 74,35m² a 89,89m², com 2 dorm., suíte, sacada c/ churrasq.2 vagas de garagem. sacada e garagem. Revestimento em porcelanato, Ref.: A030-015 – R$ 2.000,00 (+ Taxas). escadas em granito. Ref.: A004-010 – R$ 175.000,00.

Jd. Montreal - 60m², 3 dorm., estacionamento para 02 carros e quintal. Terreno c/ 120m². Ref.: F002-014 – R$ 120.000,00.

Jd. Monte Líbano - 107m², 3 dorm., cozinha c/ Centro - Terreno com 27,50x40m, totalizando armários, garag., edícula com 37m². Terreno c/ Ouro Fino - 140m², 03 dorm. sendo 1 suíte, 2 salas, Centro - Semi-mobiliado aprox. 140m², 3 dorm. churrasqueira, sacada, garagem e estacionamento. 1.070m². Ideal para prédio (liberado 12 pavimentos). Centro - 244,74m², 3 dorm. sendo 01 suíte, salão sendo 1 suíte, churrasqueira e garagem. 250m². Ref.: T006-011 – R$ 970.000,00 Ref.: K001-013 – R$ 235.000,00. para festas com churrasq., 2 vagas na garagem. Ref.: F008-002 – R$ 290.000,00. Ref.: Q018-015 – R$ 1.500,00 (+ Taxas). Ref.: A007-015 – R$ 2.500,00 (+ Taxas).

Centro - Terreno com 17,10x50m, totalizando Centro - 229m², 3 suítes, 1 com hidro, garagem c/ Aristocrata - Aprox. 140m², 03 dorm. sendo 01 suíte 855m². Aristocrata - Aprox. 250m², 3 dorm. sendo 1 suíte, com closet, aquecimento a gás. Excelente churrasq e 3 vagas para carro, aquecimento a gás. Ref.: T001-005 – R$ 1.500.000,00 sala intima, churrasqueira, 02 lavabos. acabamento. Afonso Pena - Alvenaria com 51m², 2 dorm., sala, Jd. Montreal - 62,54m², 03 dorm., sala, banheiro, Ref.: F009-009 – R$ 510.000,00. Ref.: K038-015 – R$ 1.500,00 (+ Taxas). Ref.: K005-011 – R$ 298.000,00. cozinha, banheiro e área de serviço. área de serviço e garagem. Terreno com 128m². Ref.: F044-015 – R$ 700,00 (+ Taxas). Ref.: F008-010 – R$ 120.000,00.

Jd. Letícia - 378m², 04 dorm. sendo 01 suíte máster, Jd. Primavera - 54m², 02 dorm., sala, cozinha, ático, mezanino, garagem p/ 04 carros, salão de São Cristovão - Triplex com 154m², 03 dorm. sendo Pinheirinho - Apartamento com 66,42 m², 02 dorm., Jd. Dona Rosa - Alvenaria, semi-mobiliado, aprox. Cidade Jardim - Mobiliado aprox. 200m², 3 dorm. banheiro, área de serviço e opção para ático. 01 suíte, lavabo, 2 banheiros, sacada e garagem. sendo 1 suíte c/ closet, garagem p/ 4 carros. festas. sala, cozinha, banheiro, área de serviço e garagem. 100m², 2 dorm., garagem para 2 carros. Ref.: F006-014 – R$ 130.000,00 Ref.: K004-010 – R$ 330.000,00 Ref.: K029-015 – R$ 2.300,00 (+ Taxas). Ref.: F054-015 – R$ 1.000,00 (+ Taxas). Ref.: F010-008 – R$ 985.000,00. Ref.: A003-014 – R$ 140.000,00

Confira mais ofertas no site:

ribeiroimoveis.com.br


6

| Quarta-feira, 21 de setembro de 2011 |


| Quarta-feira, 21 de setembro de 2011 |

7

Condôminos têm mais segurança com registro das atas e convenções em cartórios Maior divulgação das regras ajuda a reduzir os conflitos entre os moradores Discussões e reclamações entre vizinhos acontecem desde o momento em que o homem começou a morar em comunidades. De lá para cá, muita coisa mudou, inclusive o modo como se vive. Hoje, 30,4% dos 1,74 milhão de habitantes em domicílios particulares de Curitiba, vivem em condomínios. Os números fazem parte dos dados preliminares do último Censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010. Canos que estouram, filhos bateristas, sujeira de animais domésticos, carros estacionados na vaga errada, lixo fora da lixeira, colocar um prego na parede com o sol raiando. Esses são apenas algumas das situações que podem gerar problemas entre os condôminos. Para definir os direitos e obrigações, bem como o que se pode ou não fazer dentro do condomínio, é indispensável a elaboração da convenção do condomínio, documento previsto na Lei Federal n° 10.406/02 do Código Civil. “É obrigatório que a convenção seja registrada no cartório de registro de imóveis para que ela se torne de conhecimento público. Além disso, para reduzir os atritos, é importante que haja consenso sobre o seu conteúdo”, afirma Italo Conti Junior, vice-presidente da Associação dos Notários e Registradores do Paraná (Anoreg-PR). Na convenção do condomínio devem constar: as regras da administração (incluindo a composição do corpo administrativo), a definição de quais são as áreas comuns do local, a forma de realização de

assembleias ordinárias e extraordinárias, direitos e obrigações dos condôminos, multas, meios de fiscalização da gestão e das despesas, entre outras. O texto deve ser aprovado em assembleia geral, com votos favoráveis de pelo menos dois terços dos moradores. De acordo com o vicepresidente da área de condomínios do Sindicato de Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi-PR), Dirceu Jarenko, a convenção de condomínio, aliada ao regimento interno, ajuda a reduzir os conflitos entre os moradores. “Com esses regulamentos, cada condômino tem ciência de quais são os direitos e responsabilidades que lhes cabem”. Jarenko acredita que a existência das normas possibilita que os problemas de convivência, muitas vezes, sejam resolvidos através de uma simples conversa. “Por isso é muito importante que todos os condôminos estejam cientes do conteúdo da convenção e do regimento interno e possuam uma cópia desses documentos”, ressalta. CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO PRECISA SER ATUALIZADA O texto original da convenção de condomínio pode e deve ser alterado e atualizado. A atualização é necessária para a adequação do texto antigo às mudanças que ocorrem no Código Civil. Uma vez que exista a necessidade de alteração, os síndicos podem recorrer à assessoria jurídica que o Secovi-PR presta na elaboração das minutas já com as mudanças necessárias.

Ponte Preta (Viaduto João Negrão) vai virar passarela

De acordo com a entidade, o processo de alteração é o mesmo da elaboração original da convenção: é convocada uma assembleia entre os moradores e nela é formada uma comissão que ficará responsável por propor as mudanças; então, após realizar algumas reuniões entre si, a comissão faz uma minuta das alterações e distribui uma cópia entre os moradores, solicitando que os mesmos, num prazo pré-determinado, se manifestarem a respeito delas. As sugestões dos moradores são avaliadas pela comissão, e, em sendo pertinentes, o grupo faz novas alterações na minuta da convenção, que deve pas-

sar por aprovação em uma assembleia geral específica. Sendo aprovada, o síndico providencia a remessa para o cartório de registro de imóveis e distribui, mediante protocolo, uma cópia para cada morador. ATAS: REGISTRAR OU NÃO? As assembleias também servem para resolver problemas e buscar melhorias para o condomínio. Através das deliberações nelas realizadas, são tomadas as decisões que, quando postas em prática, afetarão a todos os condôminos. Por esse motivo, tudo o que for decido nas reuniões, deve constar nas atas. Assim, todas as decisões ficam

Sondagem nacional da construção civil aponta confiança para 2012 Desde 1999, trimestralmente o SindusCon-SP e a FGV tomam o pulso dos empresários da construção brasileira, com uma enquete relativa ao desempenho das construtoras e a questões como inflação e condução da política econômica. Realizada em agosto junto a uma mostra de 241 empresários de todo o país, a Sondagem Nacional da Indústria da Construção comemorou sua 50ª edição apontando que o setor continua confiante em relação ao desempenho presente e futuro das construtoras. Este otimismo mostrouse um pouco mais cauteloso em relação ao registrado em agosto de 2010, confirmando que a atividade do setor, embora siga aquecida, passa por um processo de ajuste em relação à forte

aceleração ocorrida no ano passado. Entre os entrevistados, de maio para cá a preocupação com a condução da política econômica arrefeceu, embora ela ainda permaneça. O pessimismo em relação à evolução da inflação diminuiu. Já a expectativa de crescimento da economia baixou. Note-se que a pesquisa foi feita antes da decisão do Banco Central de reduzir os juros. Mas certamente a mudança de atitude da autoridade monetária, confiando numa política fiscal mais austera por parte do governo federal, merece o apoio de todo o setor produtivo. É inimaginável que o Brasil mantenha a maior taxa de juros real do planeta por tanto tempo sem pagar um preço alto em termos macroeconômicos.

Entretanto, outros fatores estarão na mira do empresariado da construção até novembro, para a formação das expectativas com relação ao desempenho do setor e da economia em 2012. Um desses fatores é o estímulo das políticas públicas à atividade da construção. Será necessário mantêlo com firmeza, até para que o setor tenha condições de exercer um papel anticíclico, caso paire nova ameaça de recessão sobre o país. Isto implica fazer avançar a segunda fase do Programa Minha Casa, Minha Vida, corrigindo os preços fixados pelo governo para a aquisição de moradias destinadas a famílias com renda mensal de até R$ 1.600. Também significa proporcionar segurança jurídica às contratações de obras públicas, efetuando-as sob

a égide da Lei de Licitações, mesmo que elas possam ser contratadas sob o Regime Diferenciado de Contratações. Os programas da União, dos Estados e dos Municípios para incrementar o ensino técnico e formar mão de obra qualificada destinada à construção necessitam ser reforçados e agilizados. O mesmo se espera em relação à desburocratização na aprovação de projetos. Não menos importantes, ações que desonerem a construção para fomentar sua industrialização precisam prosperar, de forma a elevar a qualidade e a produtividade das obras. Desta forma, o setor poderá oferecer o melhor de si para assegurar o crescimento econômico e a geração de empregos.

registradas, possibilitando uma maior transparência das atividades dos administradores. “São várias as razões para se registrar um título ou documento. Isso porque o registro comprova a data, o conteúdo integral do texto e identifica corretamente quem o assinou, dando autenticidade ao documento, pois com o registro ele não corre o risco de ser fraudado. Além disso, qualquer pessoa pode conferir, a qualquer tempo, o que está registrado”, explica o presidente do Instituto de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas do Paraná, João Manoel de Oliveira Franco. É possível efetuar o re-

gistro das atas de assembleias no cartório de registro de títulos e documentos. “O registro faz com que a ata tenha validade contra terceiros”, explica o oficial do 1° Cartório de Registro de Títulos e Documentos de Curitiba, José Mendes Camargo, com base no artigo 129 da Lei dos Registros Públicos n° 6.015, de 31 de Dezembro de 1973 (parágrafo VII Facultativo de quaisquer documentos, para sua conservação). Segundo o oficial, além de lhe dar valor legal, o registro torna o documento público, e garante que, em caso de perda, os dados que constam na ata sejam conservados por tempo indeterminado.

Uso de Madeira Legal na Construção Civil: normativo facilita inscrição no CTF do Ibama Está mais fácil para as construtoras efetuarem inscrição no Cadastro Técnico Federal (CTF) do Ibama, bem como transferir madeira entre os canteiros. De acordo com a Instrução Normativa nº 7/11, há uma nova classificação para as construtoras dentro do Cadastro Técnico Federal, baseado no CNAE, publicado pelo IBGE, sem pagamento de taxas, e que, inclusive, permite a emissão de Documento de Origem Florestal para transferência de madeira entre canteiros (pátios). Também facilitando a emissão de relatórios dos exercícios anteriores a inscrição no CTF, a movimentação de madeira nos 5 anos anteriores poderá ser feita com base em levantamentos, estimativas, documentação contábil e outros registros. Pela nova Instrução o Anexo II – Tabela de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Naturais da Instrução Normativa nº 31, de 3/12/09, passa a vigorar acrescido da seguinte redação: Categoria: Uso de Recursos Naturais, Descrição: Consumidor de madeira, lenha e carvão vegetal - construção de edifícios, COD.: 20-55, GRAU: Médio, TAXA: Nenhuma.


8

| Quarta-feira, 21 de setembro de 2011 |

Invespark prepara lançamento na Feira de Imóveis 2011 A Invespark Empreendimentos Imobiliários participará mais uma vez da Feira de Imóveis da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário no Estado do Paraná (Ademi – PR), a acontecer entre os dias 28/09 e 02/10 no ExpoUnimed, na Universidade Positivo. Na edição 2011 da feira, a empresa apresentará seu novo empreendimento comercial, a ser construído no centro da capital paranaense, na esquina das ruas Brigadeiro Franco e Emiliano Perneta. No entanto, a Invespark contará também com empreendimentos na modalidade residencial. No stand da incorporadora os visitantes poderão conhecer e também adquirir unidades de imóveis da Invespark, incluindo dois dos mais recentes - o Lifespace Sete de Setembro e o Homespace Botânico. O Lifespace será construído na esquina das avenidas Sete de Setembro e Marechal Floriano Peixoto, em frente ao Shopping Estação, e oferecerá apartamentos dos tipos studio e um dormitório. O Homespace também tem localização privilegiada. Distante apenas 350 metros de um dos pontos turísticos mais conhecidos de Curitiba – o Jardim Botânico -, o Homespace conta com unidades de 2 e 3 dormitórios. Serão diversos imóveis à venda, com preços variando entre R$ 80.000,00 e R$ 2.400.000,00, entre apartamentos, salas comerciais, andares corporativos e lojas. Haverá ainda novidades no atendimento aos visitantes da feira, que poderão conhecer os empreendimentos através de monitores touch e sistema interativo. “Participar da Feira Ademi sempre representa uma

Divulgação

Incorporadora apresentará seu novo empreendimento comercial no centro de Curitiba, além de comercializar unidades residenciais

Os visitantes do estande da Invespark na Feira Ademi poderão conhecer os empreendimentos residenciais Lifespace Sete de Setembro e Homespace Botânico (imagem), além do novo edifício comercial da incorporadora

grande expectativa para a Invespark. Estamos especialmente motivados por conta da qualidade dos nossos terrenos e da apresentação em primeira mão do edifício comercial na esquina das ruas Brigadeiro Fran-

Produtividade da construção e montagem industrial no Brasil é menor que em outros países Para elevar desempenho do setor, ABEMI criará polos de qualificação e certificação de mão de obra Qualquer atividade de montagem industrial realizada no Brasil consome mais horas de trabalho que mesma etapa realizada nos Estados Unidos. Essa diferença de produtividade é um dos fatores que impactam negativamente a competitividade da indústria de construção e montagem brasileira. O diagnóstico é do engenheiro Joaquim Maia, diretor da ABEMI Associação Brasileira de Engenharia Industrial. Para elevar o desempenho do setor, a associação está estruturando projeto de capacitação e certificação de mão-de-obra. A proposta, que deve ser colocada em prática já no primeiro trimestre de 2012, é realizar cursos nos próprios canteiros de obras, envolvendo cinco importantes categorias profissionais em diversas praças do país. As categorias de encanador, soldador, montador, caldeireiro e eletricista, que correspondem a 60% da mão-de-obra especializada utilizada na montagem industrial – excluindo-se aí a construção civil – serão os alvos de aprimoramento. “Precisamos capacitar o nosso pessoal no mesmo nível de competência do primeiro mundo. Teremos um crescimento no volume de obras de todos os setores, principalmente no segmento de petróleo e gás”, afirma o empresário

Carlos Maurício Lima de Paula Barros, presidente da ABEMI. De acordo com Joaquim Maia, a inspiração para o projeto vem da experiência da NCCER National Center for Construction Education and Research, entidade de treinamento e certificação de mão de obra mantida por empresas norte-americanas e que há 15 anos atua para melhorar a eficiência nas atividades de construção e montagem. “Grandes contratantes daquele país exigem que os trabalhadores sejam certificados pela NCCER e alguns pedem que 75% da mão de obra seja certified plus, certificação que comprova a experiência prática”, explica o executivo. Para viabilizar o programa, foi firmado acordo en-

tre a ABEMI e o Senai. Os cursos serão ministrados pelo Senai, enquanto a certificação ficará a cargo da ABEMI. Os primeiros polos devem ser implantados no Rio de Janeiro (Comperj), São Paulo (onde está concentrada a maioria da mão-de-obra das indústrias associadas da ABEMI, incluindo as refinarias Revap, Replan e RPBC) e Pernambuco (Abreu Lima e Petroquímica da Odebrecht e Petrobras). Em uma segunda etapa, o projeto deve chegar ao Rio Grande do Sul, Ceará, Maranhão e Bahia, explica Barros. Embora não tenha uma estimativa de quantos profissionais serão beneficiados, o presidente da ABEMI lembra que apenas no polo do Comperj há um efetivo total de mais de 20

mil trabalhadores. “Não temos um número de vagas a serem geradas, nem uma meta, pois por enquanto estamos em fase de planejamento, mas o universo é enorme”, avalia Carlos Maurício. ABEMI Fundada em 1964, a ABEMI - Associação Brasileira de Engenharia Industrial é uma entidade sem fins lucrativos, que congrega as empresas que projetam e constroem a indústria brasileira. Suas associadas atuam nas áreas de engenharia, construção, montagem, fabricação e manutenção industrial. Atualmente, conta com 140 associadas que, juntas, empregam mais de 350 mil empregados e somam mais de US$ 30 bilhões em receita operacional bruta.

co e Emiliano Perneta, criado para suprir a demanda por empreendimentos comerciais na região entre o Centro e o bairro Batel”, afirma o diretor de incorporações da Invespark, Eduardo Quiza.

Home Fair agita o mercado moveleiro de Curitiba a partir de hoje O Brasil passa por um período favorável para o crescimento da indústria brasileira de móveis. Fatores como o desenvolvimento do mercado imobiliário e a alta no consumo das classes de renda mais baixas estimularam os fabricantes. De acordo com a Abimóvel (Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário), com dados do Iemi (Instituto de Estudos e Marketing Industrial), o setor faturou R$ 29,7 bilhões em 2010, 13,4% a mais do que em 2009. O cenário positivo para os negócios impulsiona a Home Fair, que acontece de hoje até o dia 25 de setembro em Curitiba. Os visitantes poderão conferir os últimos lançamentos e tendências de móveis e decoração. A feira, sob o comando do experiente promotor de feiras e eventos, Claudinei Ribeiro, ocorrerá no Park Cultural do ParkShopping Barigüi e mostrará novidades para a casa, com móveis planejados e sob medida e artigos de decorações. “Todos os estandes já foram fechados e a feira está pronta para acontecer. Os visitantes vão se surpreender com as novidades”, garante Ribeiro. A empresa Attraktiva Móveis e Decorações Ltda, terá o maior estande da feira, aproximadamente 230 metros quadrados. De acordo com o diretor da empresa, Milton de Modesti Junior, é a quarta vez que a empresa expõe e as expectativas é de um crescimento de 30% a 40% nos negócios, em relação ao ano passado. Nesta época do ano, os consumidores aproveitam para trocar os móveis e deixar a casa redecorada para o final de ano. Uma novidade para quem quer repaginar a casa é a empresa gaúcha Móveis Cenci Ltda, que lança sua primeira loja em Curitiba. De acordo com a proprietária, Rita Piloni, será a primeira vez que a empresa participará da feira. A Home Fair também terá empresas especializadas em serviços de limpeza de sofás, carpetes e impermeabilizantes. SERVIÇO: O Home Fair acontece de 21 a 25 de setembro, no ParkShopping Barigüi (Park Cultural), em Curitiba, das 11h às 22h. Os ingressos serão vendidos a R$ 10,00. Entrada franca para crianças até 12 anos e idosos acima de 60 anos. Mais informações e vendas pelo telefone (41) 9687-9886 ou pelo site www.homefair.com.br


imobiliario21-09