Issuu on Google+

| Quarta-feira, 11 de maio de 2011 |


2

| Quarta-feira, 11 de maio de 2011 |


| Quarta-feira, 11 de maio de 2011 |

3


6

| Quarta-feira, 11 de maio de 2011 |


7

| Quarta-feira, 11 de maio de 2011 |

Imóveis econômicos são 30% dos apartamentos lançados no primeiro trimestre em Curitiba No Feirão da Caixa Econômica Federal, eles vão representar quase metade dos 19 mil imóveis disponíveis para a venda. No primeiro trimestre deste ano, os imóveis residenciais verticais enquadrados no Minha Casa, Minha Vida, corresponderam a cerca de 30% do total de unidades novas na capital paranaense, totalizando 768 apartamentos. “Cerca de 36% delas ainda estão disponíveis no mercado”, informa o presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/PR), Gustavo Selig. Segundo levantamento realizado pela entidade, o bairro Novo Mundo lidera em número de unidades novas na cidade, correspondendo a 43% dos apartamentos no segmento, num total de 328 imóveis. Em seguida, aparece o Pinheirinho, com 35% de representatividade e 272 unidades, e o Tatuquara, com participação de 22% e 168 unidades. “A dificuldade na viabilização destes empreendimentos, dado o alto custo dos terrenos, o aumento do preço dos insumos e a dificuldade para a contratação de mão de obra qualificada, faz com que eles migrem para regiões afastadas do centro, em Curitiba, ou para a região metropolitana”, explica Selig. Do montante total de unidades residenciais verticais lançadas no período, 82,3% delas foram de dois dormitórios, num total de 632 apartamentos. O saldo ficou com os imóveis novos com três dormitórios (136 unidades). Todos os empreendimentos lançados na capital paranaense, com valor de até R$ 150 mil, contam com chur-

Artigo

A educação cidadã Adelino Venturi O tema do ensino profissionalizante é inesgotável. Retornamos ao assunto com a certeza de que estamos tratando de algo realmente fundamental para o desenvolvimento do nosso país. Precisamos sempre nos convencer da necessidade de ampliar o debate junto aos setores ativos e conscientes da sociedade sobre questões dessa ordem, uma ordem de altíssima prioridade, como a educação. Em nosso artigo, na semana passada, destacamos a manifestação da presidente Dilma Rousseff em favor de uma política competente nessa área extraordinária do ensino profissionalizante. A presidente sinalizou e deverá tomar as providências que lhe cabem. Mas, cabe a nós membros da sociedade organizada compartilhar esse esforço evolutivo da nossa nação brasileira. O Brasil é hoje um país economicamente emergente. Mas, isso está mais na sua potencialidade de recursos humanos e naturais do que na capacidade produtiva instalada. Hoje, a competição nos mercados da economia globalizada é acirrada. Todos buscam a competitividade. E esse conceito se consagra na qualidade dos produtos industrializados. É com esse atributo que as nossas empresas podem competir nos mercados internacionais. Isto requer um mercado de trabalho muito qualificado; um mercado de trabalho que acompanhe as inovações nos sistemas de produção. Infelizmente, é nessa área que está a grande defasagem do país, no que tan-

rasqueira, playground e sala de ginástica. Ainda na área comum, podem ser encontrados salão de festas, quadra poliesportiva e piscina. “As opções de lazer refletem o perfil do público destes condomínios, que geralmente têm muitas unidades e conceito de clube. Estas áreas visam a atender tanto a pessoa solteira, que está saindo do aluguel para adquirir a casa própria, quanto à família recém-formada que necessita de espaços que atendem às crianças. Além disso, a maioria destes equipamentos é de baixo custo e não vai onerar a taxa de condomínio”, explica Selig. A Ademi/PR está entre as empresas participantes da 7ª edição do Feirão CAIXA da Casa Própria que, em Curitiba, será realizado nos dias 13, 14 e 15 de maio, no Marumby Expo Center. A entidade vai oferecer aos visitantes informações sobre o mercado imobiliário da Grande Curitiba e sobre as empresas associadas. “O evento tem grande importância e relevância já que os interessados podem encontrar diversas opções, localizações e valores de imóveis, especialmente os econômicos, num único lugar”, destaca Selig. SERVIÇO: 7º Feirão CAIXA da Casa Própria Local: Marumby Expo Center (Avenida Presidente Wenceslau Braz, 1.046 - Vila Guaíra) Horário: 13 e 14/5 (das 10 às 21 horas) e 15/5 (das 10 às 18 horas). A entrada á franca.

Construtora capacita mulheres para atuar no canteiro de obras dificuldades no relacionamento entre homens e mulheres no canteiro de obras. “Se você precisar e realmente quiser aprender, eles ajudam prontamente e estão dispostos a ensinar”, diz. A ajudante já faz planos. “Eu quero ser mestre-de-obras”, revela. De acordo com Riekel, a previsão é que o treinamento se torne um programa e atenda mais mulheres, também nas obras da Hestia em Santa Catarina. “A expectativa é captar, apenas em Curitiba, mais seis ou oito profissionais. Sempre vamos trabalhar em pares para facilitar a aprendizagem”, afirma. Divulgação

Em vez de presilhas e tiaras, capacete. No lugar de vestido e salto alto, calça jeans e botina. As mulheres trocam a vaidade pelo serviço pesado, trabalhando ladoa-lado com os homens no canteiro de obras do Creta, edifício residencial em implantação pela Hestia Construções e Empreendimentos, em Curitiba. Desde abril deste ano, a empresa desenvolve um projeto-piloto para capacitar as profissionais interessadas em atuar na construção civil. “A inserção das mulheres é, sem dúvida, uma excelente alternativa para a escassez de mão-de-obra qualificada no setor. Mas a finalidade maior do projeto é criar oportunidade. Não tem porque elas deixarem de ocupar este segmento. Esta restrição era muito mais uma questão cultural”, destaca o diretor-presidente da Hestia, Gustavo Selig. O gerente de Recursos Humanos da Hestia, Danilo Riekel, conta que o treinamento tem um ano de duração. Inicialmente, as mulheres estão sendo ambientadas no canteiro de obras e conhecendo as etapas de construção. Em seguida, vão acompanhar os profissionais para a execução dos serviços, com supervisão do engenheiro e do mestre-de-obras do empreendimento, a fim de identificar as aptidões de cada candidata. “A nossa intenção é formá-las para área de acabamento fino, pois, as mulheres são mais minuciosas, cuidadosas e detalhistas. Mas se elas tiverem o perfil para a função de pedreiro, por exemplo, vamos formar este profissional, inclusive buscando parcerias com as entidades de classe para ofertar cursos de aperfeiçoamento”, explica Riekel. O gerente de Recursos Humanos revela que, para a recepção das funcionárias, foram realizadas adaptações no canteiro de obras. “Foi construído um vestiário separado paras as mulheres. Cui-

Das 23 mulheres inscritas, apenas duas foram escolhidas para participar do projeto, em caráter experimental. Na imagem, Rosélia das Graças Rodrigues

dou-se para fazê-lo fechado, onde apenas elas têm acesso às chaves da porta”, diz. Além disso, a empresa promoveu encontro com a equipe que trabalha no empreendimento explicando sobre a mudança e dando orientações sobre as novas normas de convivência. Das 23 mulheres inscritas, apenas duas foram escolhidas para participar do projeto, em caráter experimental. “Mesmo em treinamento, elas estão contratadas para a função de ajudante de obra”, informa Riekel. Janaína Mendes e Rosélia das Graças Rodrigues, de 38 anos, já estão com a mão na massa. Além da mesma idade, as duas têm experiência em obras, ainda que restrita à parte de limpeza. Janaína conta que ajudou a construir a casa em que mora com os três filhos. “Eu já sei instalar chuveiro e a escada da minha casa fui eu quem fez”, justifica. Por meio de um anúncio em um terminal de ônibus ela tomou conhecimento da

vaga e não pensou duas vezes para enviar o currículo. “Não é difícil. Se os homens podem, nós também podemos”, defende. Antes de entrar para a Hestia, Rosélia dividia o trabalho entre a obra, como servente do marido, e a limpeza de colégios e prédios. “Eu gosto do tipo de serviço da construção civil e já estou acostumada a trabalhar neste ambiente”, comenta. À primeira impressão, o comunicado sobre o novo emprego gerou espanto entre os familiares. “Quando eu mostrei minhas roupas paras os meus filhos, eles se assustaram. Mas eles me apoiam, acham bonito. Dizem que a mãe deles é guerreira”, afirma Janaína. “Meus irmãos acharam estranho no começo porque eu quis fazer os serviços pesados. Já meu marido não liga de eu trabalhar neste ambiente porque com respeito a gente entra em qualquer lugar”, conta Rosélia. Janaína diz que não vê

ge ao moderno desenvolvimento econômico e social. Vamos debater essa questão de maneira permanente, em todos os ambientes do nosso cotidiano. Temos de admitir que existem boas escolas para a formação profissional, mas são poucas, se levarmos em conta a dimensão do nosso país e suas necessidades de aumento da produção industrial. Temos um bom retrato do moderno desenvolvimento aqui em nossa cidade. São José dos Pinhais é um dos mais modernos pólos industriais do país. Mas, temos o desafio de preservar esse mérito e isso se faz com investimentos permanentes na educação profissional. A nossa sugestão é que o tema seja de alta prioridade nos debates da sociedade são-joseense, em particular nas áreas institucionais como a Prefeitura e a Câmara Municipal, no setor público, e nas entidades civis, entre elas a nossa Associação Comercial, Industrial, Agrícola e de Prestação de Serviço (Aciap), agora sob a presidência do conceituado empresário são-joseense Auro Luiz de Paula. Vamos todos, enfim, dar alento às boas idéias, principalmente quando se trata da mais importante política social, a educação. É tão importante, que nossos leitores estão dando uma atenção especial para as nossas análises sobre esse tema, em particular na área profissional. Isto é o exercício pleno da cidadania. Adelino Venturi é professor, empresário e membro do Conselho Deliberativo da Associação Comercial, Industrial, Agrícola e de Prestação de Serviço (Aciap), de São José dos Pinhais

Imobiliárias e corretores de imóveis têm inscrições canceladas no Paraná O Conselho Federal de Corretores de Imóveis, Cofeci, proferiu o cancelamento de inscrições de imobiliárias e corretores de imóveis do Paraná, por cometerem infrações éticas disciplinares. Estas empresas e profissionais ficam inabilitados de exercerem a atividade sob pena de responderem criminalmente Art. 205 Código Penal - por violarem a decisão adminisAUTOS PAD: 067/06 PAD: 350/04 PAD’s: 322/04 323/ 04024/05 368/05 053/07 PAD’s: 073/06104/07 PAD’s:119/07125/07 PAD: 508/03

trativa. O Cofeci, órgão superior, homologou a decisão do Creci/PR após a análise dos processos administrativos disciplinares contra os mesmos. Fiscalizar e impedir o mau exercício profissional é a principal função dos Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis. Este órgão possui o poder de polícia administrativa, delegada pelo Estado, com a intenção de regrar normas de

condutas para os corretores de imóveis e imobiliárias. O presidente do Creci/ PR, Alfredo Canezin, relata que o Conselho tem como objetivo preservar o interesse público e o bem social. “Devemos punir administrativamente os maus profissionais como forma de recompensar aqueles que trabalham de maneira correta e que seguem os princípios éticos”.

EMPRESAS COM INSCRIÇÕES CANCELADAS: CRECI NOME CIDADE J 292 A E L IMÓVEIS LTDA LONDRINA/PR J 2695 CARLOS ELIAS IMÓVEIS S/S LTDA LONDRINA/PR J 3690 J1483 J 936 J 3699

CARMEN MURARO & CIA LTDA CURITIBA/PR DIFUSÃO ASSES. IMOB. LTDA CURITIBA/PR MAICO IMÓVEIS LTDA CURITIBA/PR META ADM. DE BENS, COND. E CONSULT. DE IMÓVEIS S/C LTDA CURITIBA/PR

PROFISSIONAIS COM INSCRIÇÕES CANCELADAS: AUTOS CRECI NOME PAD:350/04 10161 CARLOS ALBERTO ELIAS PAD´s:322/04 323/04024/05 368/05 053/07 12641 CARMEN LÚCIA MURARO PAD:508/03 12451 FÁBIO RODRIGUES PASSOS PAD’s:073/06104/07 6110 JOSÉ APARECIDO TRINDADE PAD’s:119/07125/07 15248 MARCOS CESAR DA SILVA PAD:072/07 8396 MARISTELA APARECIDA TADEU PAD:340/04 4326 NELSON BARAQUET FILHO PAD’s:116/07120/07122/07 12562 NILSON KLAAR PAD:069/07 13321 TEOBALDO ROCHA GINAR PAD:064/06 10276 VANDERLEI RODRIGUES DA CUNHA

CIDADE LONDRINA/PR CURITIBA/PR CURITIBA/PR CURITIBA/PR CURITIBA/PR CURITIBA/PR CURITIBA/PR CURITIBA/PR CURITIBA/PR


8

| Quarta-feira, 11 de maio de 2011 |


imobiliario10-05