Page 1

6

PUBLICAÇÕES LEGAIS / NACIONAL

| Quarta-feira, 2 de abril de 2014 |

GUARARAPES ADMINISTRADORA DE CONSĂ“RCIOS S/C LTDA.

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DO RESULTADO ABRANGENTE DO SEMESTRE E EXERCĂ?CIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Em R$ Mil)

Curitiba - PR BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Em R$ Mil) ATIVO

PREJUIZO DO PERIODO OUTROS RESULTADOS ABRANGENTES RESULTADO ABRANGENTE DO PERIODO

PASSIVO

ATIVO CIRCULANTE DISPONIBILIDADES TĂ?TULOS E VALORES MOBILIĂ RIOS Cotas Fundo de Investimento OUTROS CRÉDITOS Rendas a Receber OUTROS VALORES E BENS Despesas Antecipadas ATIVO NĂƒO CIRCULANTE REALIZĂ VEL A LONGO PRAZO Obrig. P/Rec. ConsĂłrcios - Grupos Encerrados CrĂŠditos PrevidenciĂĄrios Diversos INVESTIMENTOS Participação em Controlada no PaĂ­s Outros Investimentos IMOBILIZADO DE USO Outras Imobilizaçþes de Uso (-) Depreciaçþes Acumuladas INTANGĂ?VEL Sistemas de Processamentos de Dados (-) Amortizaçþes Acumuladas TOTAL DO ATIVO

2013 59 33 24 24 2 2 1.314 705 436 46 223 599 131 468 9 243 (234) 1 69 (68) 1.373

2012 78 23 49 49 4 4 2 2 1.219 600 398 51 151 602 134 468 14 243 (229) 3 69 (66) 1.297

2013 519 519 331 177 11

2012 229 229 67 136 26

448

665

EXIGĂ?VEL A LONGO PRAZO

448

665

OUTRAS OBRIGAÇÕES Recursos Pendentes Recebimento - Grupos Fiscais e Previdenciårias Diversas

448 436 12

665 398 255 12

PASSIVO CIRCULANTE OUTRAS OBRIGAÇÕES Fiscais e PrevidenciĂĄrias Obrig. Rec. Cons. Grupos Encerrados Diversas PASSIVO NĂƒO CIRCULANTE

PATRIMÔNIO L�QUIDO Capital Social De Domiciliados no País Prejuízos Acumulados

406

403

1.003 (597)

1.003 (600)

TOTAL DO PASSIVO

1.373

1.297

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DOS RECURSOS DE CONSĂ“RCIOS DO EXERCĂ?CIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Em R$ Mil) ATIVO

PASSIVO

2013 CIRCULANTE 1.310 DISPONIBILIDADES 50 DepĂłsitos BancĂĄrios 50 APLICAÇÕES FINANCEIRAS 169 OUTROS CRÉDITOS 1.091 Bens Apreendidos ou Retomados Direitos Junto a Consorciados Contemplados 1.091 COMPENSAĂ‡ĂƒO 3.935 PrevisĂŁo Mensal de Recursos a Rec. de Consorciados 83 Contribuiçþes Devidas ao Grupo 2.153 Valores de Bens a Contemplar 1.699 TOTAL DO ATIVO 5.245

2012 1.738 40 40 111 1.587 22 1.565 7.996 116 4.258 3.622 9.734

2013 1.310 1.310 642 5 80 512 71 3.935 83 2.153 1.699 5.245

CIRCULANTE OUTRAS OBRIGAÇÕES Obrigaçþes com Consorciados Valores a Repassar Obrigaçþes por Contemplaçþes a Entregar Recursos a Devolver a Consorciados Desligados Recursos do Grupo COMPENSAĂ‡ĂƒO Recursos Mensais a Receber de Consorciados Obrigaçþes do Grupo por Contribuiçþes Bens a Contemplar - Valor TOTAL DO PASSIVO

2012 1.738 1.738 944 36 76 597 85 7.996 116 4.258 3.622 9.734

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMĂ”NIO LĂ?QUIDO DO SEMESTRE E EXERCĂ?CIO FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 R$ mil EVENTOS SALDOS NO INĂ?CIO DO PERĂ?ODO TRANSAÇÕES DE CAPITAL COM OS SĂ“CIOS Absorção de PrejuĂ­zos com Recursos de SĂłcios OUTROS AJUSTES E RECLASSIFICAÇÕES RESULTADO DO PERĂ?ODO SALDOS NO FINAL DO PERĂ?ODO MUTAÇÕES DO PERĂ?ODO

CAPITAL REALIZADO

PREJUIZOS ACUMULADOS

2Âş SEMESTRE 2013

TOTAL EXERCĂ?CIO 2013

EXERCĂ?CIO 2012

1.003 1.003 -

(593) 27 (31) (597) (4)

410 27 (31) 406 (4)

403 66 (63) 406 3

410 92 (99) 403 (7)

NOTAS EXPLICATIVAS Ă€S DEMONSTRAÇÕES CONTĂ BEIS DO SEMESTRE E EXERCĂ?CIO FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Em R$ Mil) NOTA 1. CONTEXTO OPERACIONAL $ $GPLQLVWUDGRUD WHP SRU REMHWR D SUHVWDomR GH VHUYLoRV HVSHFtÂżFRV H LQHUHQWHV Ă administração e lançamento de consĂłrcios para a aquisição de bens mĂłveis, bem como a venda e colocação junto ao pĂşblico, dos planos de consĂłrcios por ela elaborados, obedecendo aos ditames legais prĂłprios. NOTA 2.APRESENTAĂ‡ĂƒO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTĂ BEIS DA AMINISTRADORA E DOS GRUPOS DE CONSĂ“RCIOS As demonstraçþes contĂĄbeis estĂŁo sendo apresentadas de acordo com as normas e instruçþes do Banco Central do Brasil; o Plano ContĂĄbil das Instituiçþes do Sistema Financeiro Nacional - COSIF; e com a observância das disposiçþes contidas na Lei das Sociedades Por Açþes, Lei nÂş 6.404/76, alterada pelas Leis nos 11.638/2007 e 11.941/2009, nos pronunciamentos, nas orientaçþes e nas interpretaçþes emitidas pelo ComitĂŞ de Pronunciamentos ContĂĄbeis. Em aderĂŞncia ao processo de convergĂŞncia com as normas internacionais de contabilidade, alguns pronunciamentos contĂĄbeis e suas interpretaçþes foram emitidos pelo ComitĂŞ de Pronunciamentos ContĂĄbeis, as quais serĂŁo aplicĂĄveis Ă s LQVWLWXLo}HVÂżQDQFHLUDVVRPHQWHTXDQGRDSURYDGRSHOR%DQFR&HQWUDOGR%UDVLO Os pronunciamentos contĂĄbeis jĂĄ aprovados foram: Resolução nÂş 3.566/08 - Redução ao Valor RecuperĂĄvel de Ativos (CPC 01); Resolução nÂş 3.604/08 - Demonstração do Fluxo de Caixa (CPC 03); Resolução nÂş 3.750/09 - Divulgação sobre Partes Relacionadas (CPC 05); Resolução nÂş 3.823/09 - ProvisĂľes, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes (CPC 25); Resolução nÂş 3.973/11 - Evento Subsequente (CPC 24); Resolução nÂş 3.989/11 - Pagamento Baseado em Açþes (CPC 10); e   5HVROXomRQž3ROtWLFDV&RQWiEHLV0XGDQoDGH(VWLPDWLYDH5HWLÂżFDomR de Erro (CPC 23). Atualmente, nĂŁo ĂŠ possĂ­vel estimar quando o CMN irĂĄ aprovar os demais pronunciamentos contĂĄbeis do CPC. Em conformidade com a Resolução nÂş 1.184/2009, do Conselho Federal de Contabilidade, informamos que a conclusĂŁo da elaboração das demonstraçþes contĂĄbeis relativas ao exercĂ­cio encerrado em 31 de dezembro de 2013, foi autorizada pela Diretoria em 26/mar./2014. NOTA 3.PRINCIPAIS DIRETRIZES CONTĂ BEIS DA ADMINISTRADORA Dentre as principais diretrizes adotadas para a elaboração das demonstraçþes contĂĄbeis, ressaltamos: a) APURAĂ‡ĂƒO DO RESULTADO O resultado ĂŠ apurado em obediĂŞncia ao regime de competĂŞncia. A taxa de administração dos grupos de consĂłrcios ĂŠ registrada na Administradora por ocasiĂŁo do recebimento da contribuição mensal dos consorciados. b) CAIXA Caixa ĂŠ representado por disponibilidades em moeda nacional. c) TĂ?TULOS E VALORES MOBILIĂ RIOS (VWmRUHSUHVHQWDGRVSRUFRWDVHPIXQGRVGHLQYHVWLPHQWRVGHUHQGDÂż[DHDYDOLDGRV ao valor justo, com os rendimentos apropriados ao resultado pelo regime de competĂŞncia. d) OUTROS CRÉDITOS - REALIZĂ VEL A LONGO PRAZO EstĂŁo representados por crĂŠditos a receber junto a consorciados de grupos encerrados, crĂŠditos previdenciĂĄrios e diversos (emprĂŠstimos a grupos), cujos valores estĂŁo registrados por valores originais e/ou atualizados, de acordo com a sua natureza. e) INVESTIMENTOS Avaliados pelo custo de aquisição, e ajustados por avaliação pelo mĂŠtodo de equivalĂŞncia patrimonial quanto Ă  participação em controlada, conforme descrito a seguir: GUARARAPES ADMINISTRADORA DE FUNDOS LTDA. (*) 2013 2012 - NÂş de quota de Capital 14.100.000 14.100.000 - Valor do PatrimĂ´nio LĂ­quido 136 139 Informaçþes s/o Investimento na Empresa - NÂş de Quotas PossuĂ­das 13.576.890 13.576.890 - Percentual de Participação 96,29% 96,29% Valores ContĂĄbeis do Investimento - Saldo no InĂ­cio do ExercĂ­cio 134 140 - Resultado da Avaliação (3) (6) ---------- Saldo no Final do PerĂ­odo 131 134 (*) Empresa nĂŁo examinada por Auditores Independentes, e nĂŁo apresentada SDUDÂżQVGHFiOFXORGHHTXLYDOrQFLDSDWULPRQLDO f) OUTROS INVESTIMENTOS Avaliados pelo custo de aquisição, representados por valores de terrenos de propriedade da administradora, nĂŁo utilizados no desempenho da atividade social: Descrição 2012 2013 Terrenos 468 468 Total 468 468 g) IMOBILIZADO Demonstrado pelo custo de aquisição, ajustado por depreciaçþes acumuladas, com taxas estabelecidas em função da vida Ăştil do bem, como segue: - Instalaçþes, MĂłveis e Equipamento de Uso 10% a.a. - Sistema de Comunicação 10% a.a. A seguir demonstramos a movimentação do Ativo Imobilizado no exercĂ­cio de 2013: Descrição 2012 Adiçþes Baixas 2013 MĂłveis e Equipamentos de Uso 83 83 Benfeitorias em ImĂłveis Terceiros 160 160 Depreciação Acumulada (81) (2) (83) Amortização Acumulada (148) (3) (151) Total 14 (5) 9 h) INTANGĂ?VEL Correspondem aos direitos adquiridos que tenham por objeto bens incorpĂłreos GHVWLQDGRV j PDQXWHQomR GD DGPLQLVWUDGRUD RX H[HUFLGRV FRP HVVD ÂżQDOLGDGH

2V DWLYRV LQWDQJtYHLV FRP YLGD ~WLO GHÂżQLGD VmR JHUDOPHQWH DPRUWL]DGRV GH IRUPD linear no decorrer de um perĂ­odo estimado de benefĂ­cio econĂ´mico, os quais estĂŁo demonstrados pelo custo de aquisição, ajustado por amortizaçþes acumuladas, com taxas estabelecidas em função da vida Ăştil do bem, como segue: - Sistema de Processamento de Dados 20% a.a. A seguir demonstramos a movimentação do Ativo IntangĂ­vel no exercĂ­cio de 2013: Descrição 2012 Adiçþes Baixas 2013 Sistemas de Processamentos de Dados 69 69 Amortização Acumulada (66) (2) (68) Total 3 (2) 1 i) REDUĂ‡ĂƒO DO VALOR RECUPERĂ VEL DE ATIVOS NĂƒO MONETĂ RIOS (IMPAIRMENT) É reconhecida uma perda por impairment se o valor de contabilização de um ativo ou de sua unidade geradora de caixa excede seu valor recuperĂĄvel. Uma unidade JHUDGRUDGHFDL[DpRPHQRUJUXSRLGHQWLÂżFiYHOGHDWLYRVTXHJHUDĂ€X[RVGHFDL[D substancialmente independentes de outros ativos e grupos. Perdas por impairment sĂŁo reconhecidas no resultado do perĂ­odo. $SDUWLUGHRVYDORUHVGRVDWLYRVQmRÂżQDQFHLURVH[FHWRRXWURVYDORUHVHEHQV e crĂŠditos tributĂĄrios, sĂŁo revistos, no mĂ­nimo, anualmente para determinar se hĂĄ alguma indicação de perda por impairment. A Circular nÂş 3.387/08, do BACEN, que passou a produzir efeitos a partir de 01/ jul./2008, dispĂľe sobre procedimentos aplicĂĄveis no reconhecimento, mensuração e divulgação de perdas no valor recuperĂĄvel de ativos disciplinados pelo BACEN, e determina o atendimento ao pronunciamento tĂŠcnico CPC 01, de 14/set./2007, do ComitĂŞ de Pronunciamentos ContĂĄbeis. j) PASSIVO CIRCULANTE E NĂƒO CIRCULANTE Demonstrados por valores conhecidos ou calculĂĄveis, incluindo, quando aplicĂĄvel, os encargos e as variaçþes monetĂĄrias incorridas. I) Fiscais e PrevidenciĂĄrias SĂŁo valores constituĂ­dos principalmente de retençþes e provisĂľes referentes DRV HQFDUJRV VRFLDLV H ÂżVFDLV LQFLGHQWHV VREUH D IROKD GH SDJDPHQWR H VREUH R faturamento no valor de R$ 38, e valores parcelados junto Ă Secretaria da Receita Federal do Brasil no valor de R$ 293. II) Obrigação de Recursos de Consorciados Grupos Encerrados Os valores nĂŁo retirados por Consorciados Desistentes e/ou ExcluĂ­dos, relativos a grupos encerrados encontram-se atualizados Ă s taxas vigentes no mercado ÂżQDQFHLURHHVWmRLQFOXVRVHFRQVLJQDGRVVREDUXEULFDÂł2EULJDo}HVSRU5HFXUVRV Consorciados - Grupos Encerradosâ€?. III) Diversas (Curto e Longo Prazo) SĂŁo valores constituĂ­dos principalmente de provisĂŁo para pagamentos a efetuar de despesas administrativas, valores a pagar de salĂĄrios, e provisĂľes para fĂŠrias, no montante de R$ 23. NOTA 4. PATRIMĂ”NIO LĂ?QUIDO a) Capital Social O Capital Social, totalmente subscrito e integralizado estĂĄ composto de 1.003.500 quotas, no valor nominal de R$ 1,00 cada uma, pertencentes a quotistas domiciliados no PaĂ­s. b) Movimentação da Conta PrejuĂ­zos Acumulados A movimentação da conta no exercĂ­cio de 2013 estĂĄ assim demonstrada: DESCRIĂ‡ĂƒO VALORES Saldo Inicial (600) Absorção de PrejuĂ­zos pelo SĂłcio 66 Resultado do PerĂ­odo (63) Saldo Final (597) NOTA 5.PRINCIPAIS DIRETRIZES CONTĂ BEIS DOS GRUPOS DE CONSĂ“RCIOS Dentre as principais diretrizes adotadas para a elaboração das demonstraçþes contĂĄbeis, ressaltamos: a) ESCRITURAĂ‡ĂƒO CONTĂ BIL A escrituração contĂĄbil dos grupos de consĂłrcios a partir de 01/jul./2005 obedece as regras da Carta-Circular nÂş 3.147/04 com posteriores alteraçþes introduzidas pela Carta-Circular nÂş 3.192/05, do Banco Central do Brasil. b) ATIVO CIRCULANTE I) Disponibilidades e Aplicaçþes Financeiras Representam o montante de recursos disponĂ­veis (livres, grupos em formação e vinculados a contemplaçþes) e outros crĂŠditos ainda nĂŁo utilizados pelos grupos GH FRQVyUFLRV 2 VDOGR GDV DSOLFDo}HV ÂżQDQFHLUDV LQFOXL RV UHQGLPHQWRV DXIHULGRV FRPSXWDGRV ÂłSUR UDWD WHPSRULV´ RV TXDLV VmR DWULEXtGRV DRV JUXSRV SRU PHLR GH um rateio diĂĄrio proporcional a participação de cada grupo no total das receitas, de acordo com as diretrizes da Circular nÂş 3.432, de 03/fev./09, do BACEN. II) Outros CrĂŠditos Representam os valores a receber dos consorciados jĂĄ contemplados, os quais referem-se Ă s parcelas vincendas a tĂ­tulo de fundo comum e fundo de reserva, calculados com base no valor do bem vigente no mĂŞs e aplicĂĄveis aos consorciados contemplados Normais, em Atraso, em Cobrança Judicial, sendo que o valor dos Bens Apreendidos ou Retomados foram avaliados pelo valor de mercado, a seguir demonstrados: 2013 2012 - Bens Apreendidos ou Retomados 22 - Normais 1.000 1.423 - Em atraso 45 49 - Em cobrança judicial 46 93 Total 1.091 1.587 c) CONTAS DE COMPENSAĂ‡ĂƒO (ATIVAS E PASSIVAS) I) PrevisĂŁo Mensal de Recursos a Receber de Consorciados Demonstram a previsĂŁo de recebimentos de contribuiçþes (fundo comum e fundo de reserva) de consorciados para o mĂŞs seguinte ao do encerramento das demonstraçþes contĂĄbeis, inclusive de consorciados em atraso, deduzidos de taxa de administração e de prĂŞmio de seguro. O montante foi calculado com base no valor do bem vigente nas datas dos balanços, conforme determinação do Banco Central

2Âş/Sem./13 (31) (31)

2013 (63) (63)

2012 (99) (99)

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DOS FLUXOS DE CAIXA PELO MÉTODO INDIRETO DO SEMESTRE E EXERCICIO FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Em R$ Mil) Fluxos de Caixa das Atividades Operacionais 2Âş/Sem./13 Resultado do PerĂ­odo antes do IRPJ e da CSLL (31) Ajustes para Reconciliação do Resultado do PerĂ­odo com a Geração de Caixa das Atividades Operacionais: 33 Depreciaçþes e Amortizaçþes 3 EquivalĂŞncia Patrimonial 3 Absorção de PrejuĂ­zo com Recursos do SĂłcio 27 Ganho na Alienação de Investimentos Resultado do PerĂ­odo Ajustado 2 (Aumento) Diminuição em Ativos Operacionais (38) Aplicaçþes Financeiras TĂ­tulos e Valores MobiliĂĄrios Outros CrĂŠditos (1) TĂ­tulos e Valores MobiliĂĄrios 7 Outros Valores e Bens (44) Aumento (Diminuição) em Passivos Operacionais 33 Outras Obrigaçþes 33 Caixa LĂ­quido das Atividades Operacionais antes do Imposto de Renda e Contribuição Social (3) Caixa LĂ­quido das Atividades Operacionais (3) Aumento/Redução de Caixa e Equivalentes de Caixa (3) Aumento/Redução de Caixa e Equivalentes de Caixa (3) Caixa e Equivalentes de Caixa no InĂ­cio do PerĂ­odo 36 Caixa e Equivalentes de Caixa no Fim do PerĂ­odo 33

2013 (63)

2012 (99)

76 7 3 66 13 (76) 2 25 (103) 73 73

125 7 6 92 20 26 (115) (66) (65) 17 (1) 108 108

10 10 10 10 23 33

19 19 19 19 4 23

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DAS VARIAÇÕES NAS DISPONIBILIDADES DE GRUPOS DO SEMESTRE E EXERCĂ?CIO FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Em R$ Mil) 2Âş/Sem./13 DISPONIBILIDADE INICIAL DO PERĂ?ODO 169 DepĂłsitos BancĂĄrios 55 Aplicaçþes Financeiras do Grupo 35 Aplicaçþes Financeiras Vinculadas a Contemplaçþes 79 RECURSOS COLETADOS 730 Contribuiçþes para Aquisição de Bens 604 Taxa de Administração 74 Contribuiçþes ao Fundo de Reserva 3 Rendimentos de Aplicaçþes Financeiras 2 Multas e Juros MoratĂłrios Recebidos 5 PrĂŞmios de Seguros 16 Custas Judiciais 1 Outros 25 ( - ) RECURSOS UTILIZADOS (680) Aquisição de Bens (540) Taxa de Administração (73) Multas e Juros MoratĂłrios (2) PrĂŞmios de Seguro (17) Custas Judiciais (1) Devolução a Consorciados Desligados (47) Outros DISPONIBILIDADE FINAL DO PERĂ?ODO 219 DepĂłsitos BancĂĄrios 50 Aplicaçþes Financeiras do Grupo 90 Aplicaçþes Financeiras Vinculadas a Contemplaçþes 79

2013 151 40 36 75 1.547 1.267 152 4 4 10 34 3 73 (1.479) (1.120) (154) (5) (35) (3) (157) (5) 219 50 90 79

2012 376 32 176 168 1.937 1.626 201 8 13 9 49 2 29 (2.162) (1.720) (201) (5) (50) (1) (185) 151 40 36 75

causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e a adequada apresentação das demonstraçþes contåbeis da instituição para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas FLUFXQVWkQFLDVPDVQmRSDUDH[SUHVVDUXPDRSLQLmRVREUHDH¿FiFLDGRVFRQWUROHVLQWHUQRV da instituição. Uma auditoria inclui tambÊm a avaliação da adequação das pråticas contåbeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contåbeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstraçþes contåbeis tomadas em conjunto. $FUHGLWDPRVTXHDHYLGrQFLDGHDXGLWRULDREWLGDpVX¿FLHQWHHDSURSULDGDSDUDIXQGDPHQWDU nossa opinião com ressalva. Base para Opinião com Ressalva As demonstraçþes contåbeis da empresa controlada Guararapes Administradora de Fundos Ltda., tomadas para avaliação do investimento nessa empresa pelo valor do patrimônio OtTXLGR FRQIRUPH GHVFULWR QD QRWD H[SOLFDWLYD Qž  OHWUD ³H´ QmR IRUDP H[DPLQDGDV SRU auditores independentes. Não foram contabilizados os efeitos decorrentes da exclusão do programa de recuperação ¿VFDO¹5(),6QmRVHQGRSRVVtYHOPHQVXUDURVHIHLWRVQRUHVXOWDGRGHVVD$GPLQLVWUDGRUD Não foram acrescidos dos encargos moratórios de multas e juros os impostos e/ou contribuiçþes, pendentes de recolhimento, que por consequência dos lançamentos o 3DWULP{QLR/tTXLGRGD$GPLQLVWUDGRUDHVWDULDHPGHVDFRUGRFRPRGH¿QLGRSHOR%$&(1 A administração não processou a anålise sobre a capacidade de recuperação dos valores registrados nos ativos não monetårios, conforme assunto normatizado pelo Pronunciamento TÊcnico CPC nº 01. Opinião com Ressalva Em nossa opinião, exceto quanto aos efeitos dos assuntos descritos no parågrafo Base para Opinião com Ressalva, essas demonstraçþes contåbeis apresentam adequadamente, HP WRGRV RV DVSHFWRV UHOHYDQWHV D SRVLomR SDWULPRQLDO H ¿QDQFHLUD GD GUARARAPES ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS S/C LTDA., em 31 de dezembro de 2013, o GHVHPSHQKR GDV RSHUDo}HV H RV ÀX[RV GH FDL[D GD DGPLQLVWUDGRUD H DV GHPRQVWUDo}HV

O PREFEITO MUNICIPAL DE PIRAQUARA, Estado do Paranå, no uso de suas atribuiçþes legais com base na Lei no. 8.666/93 e suas alteraçþes, Lei nº 10.520, de 17 de julho de 2002, que institui a modalidade Pregão e Decreto nº. 3.931/01, de acordo com o procedimento licitatório e julgamento das propostas apresentadas ao Pregão presencial nº. 077/13 – processo 462/13 – Objeto: Registro de preços para aquisição de material de consumo, material permanente e equipamentos hospitalares pelo período de 12 (doze) meses. HOMOLOGA o referido processo licitatório, adjudicando seu resultado as empresas: AABA ComÊrcio de Equipamentos MÊdicos Ltda, com sede na Avenida Silva Jardim, nº 747 – Rebouças – Curitiba/PR, CEP: 80.230000 e CNPJ sob nº. 80.392.566/0001-45, vencedor dos Itens: 07, 08, 09, 18, 19, 26, 28, 29, 31, 40 e 49. Pelo valor (Global) de R$ 131.929,00 (Cento e trinta e um mil, novecentos e vinte e nove reais). ComÊrcio de Materiais MÊdicos Hospitalares Macrosul Ltda, com sede na rua Julio Bartolomeu Taborda Luiz, nº 270 – Atuba – Curitiba/ PR, CEP: 82.600-070 e CNPJ sob nº. 95.433.397/0001-11, vencedor dos Itens: 27 e 48. Pelo valor (Global) de R$ 7.200,00 ( Sete mil, duzentos reais). Prefeitura Municipal de Piraquara, em 31 de Março de 2014.

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DO RESULTADO DO SEMESTRE E EXERCĂ?CIO FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 (Em R$ Mil) 2Âş/Sem./13 RECEITAS DA INTERMEDIAĂ‡ĂƒO FINANCEIRA 1 Resultado de Operaçþes com TĂ­tulos e Valores MobiliĂĄrios 1 RESULTADO BRUTO DA INTERMEDIAĂ‡ĂƒO FINANCEIRA 1 OUTRAS DESPESAS/RECEITAS OPERACIONAIS (32) Rendas de Prestação de Serviços 79 Despesas de Pessoal (59) Outras Despesas Administrativas (45) Despesas TributĂĄrias (13) Resultado de Participaçþes em Controladas (3) Outras Despesas e Receitas Operacionais 9 RESULTADO OPERACIONAL (31) RESULTADO NĂƒO OPERACIONAL RESULTADO LĂ?QUIDO DO PERĂ?ODO (31) Resultado por Quota (0,031)

2013 1 1 1 (64) 161 (118) (100) (20) (3) 16 (63) (63) (0,063)

2012 (119) 206 (151) (106) (30) (6) (32) (119) 20 (99) (0,099)

do Brasil. II) Contribuiçþes Devidas ao Grupo Referem-se Ă s contribuiçþes (fundo comum e fundo de reserva) devidas pelos FRQVRUFLDGRV DWLYRV DWp R ÂżQDO GRV JUXSRV FDOFXODGRV FRP EDVH QR YDORU GR EHP vigente nas datas dos balanços. III) Valores dos Bens a Contemplar Correspondem ao valor dos bens a serem contemplados em assembleias futuras, calculado com base no preço dos bens nas datas dos balanços. d) PASSIVO CIRCULANTE I) Obrigaçþes com Consorciados Referem-se aos valores recebidos dos consorciados nĂŁo contemplados a tĂ­tulo de fundo comum para a aquisição de bens ou serviços, os quais sĂŁo atualizados com base no preço dos bens nas datas dos balanços. II) Valores a Repassar Registra os valores recebidos dos consorciados e ainda nĂŁo repassados pelos grupos relativos Ă  taxa de administração, prĂŞmios de seguro, multas e juros moratĂłrios, custas judiciais, despesas de registro de contratos de garantia, multa rescisĂłria e outros. III) Obrigaçþes por Contemplaçþes a Entregar Registra os crĂŠditos a repassar aos consorciados, pelas contemplaçþes nas assembleias, acrescido da respectiva remuneração. IV) Recursos a Devolver a Consorciados Desligados Registra o valor dos recursos a serem devolvidos aos consorciados ativos pelos excessos de amortizaçþes e aos consorciados desistentes ou excluĂ­dos, pelo valor das contribuiçþes, deduzidos de multas, quando aplicĂĄvel. V) Recursos do Grupo Registra os recursos dos grupos a serem rateados aos consorciados ativos quando do encerramento dos grupos. NOTA 6. RESUMO DAS OPERAÇÕES DE CONSĂ“RCIO a) Taxa de Administração A taxa de administração mĂŠdia arrecadada nos grupos de consĂłrcios estĂĄ distribuĂ­da da seguinte forma: - AutomĂłveis 11,35 % b) Informaçþes Relativas Ă  Administração de Grupos de ConsĂłrcios 2013 2012 NĂşmero de Grupos Administrados em Andamento 6 8 NĂşmero de Consorciados Ativos 253 389 Total de Bens Entregues dos Grupos em Andamento 343 435 NĂşmero de Bens Entregues no PerĂ­odo 62 91 NĂşmero Total de Consorciados Desistentes/ExcluĂ­dos 1.517 2.037 Bens Pendentes de Entrega – Clientes 5 3 Taxa de InadimplĂŞncia 16,21% 30,85% NOTA 7. OUTRAS INFORMAÇÕES a) SISTEMA DE ANĂ LISE DE GRUPOS/COTAS DE CONSĂ“RCIO Atendendo ao disposto no artigo1Âş, da Circular nÂş 3.394, de 09/jul./2008, que dispĂľe sobre a remessa ao Banco Central do Brasil de informaçþes relativas a operaçþes de consĂłrcio, atravĂŠs do Sistema de AnĂĄlise de Grupos/Cotas de ConsĂłrcio - SAG, a administradora realiza mensalmente, atĂŠ o dia 30 do mĂŞs subsequente ao da database, por meio do Documento 2080 - Posição de Cotas e de Grupos das Operaçþes de ConsĂłrcio - Bens ImĂłveis e MĂłveis, consonante ao mencionado na Carta-Circular nÂş 3.335, de 01/ago./2008. b) COMPONENTE ORGANIZACIONAL DE OUVIDORIA Atendendo ao disposto nas Circulares nos 3.501, de 16/jul./2010 e 3.503, de 26/ jul./2010, do Banco Central do Brasil, a estrutura do Componente Organizacional de Ouvidoria foi implementada, estando a mesma de acordo com a natureza e complexidade dos produtos, serviços, atividades, processos e sistemas da administradora. c) CONTROLES INTERNOS Nos termos da Circular nÂş 3.078, de 10/jan./2002 do Banco Central do Brasil, estĂŁo implantados os procedimentos pertinentes ao sistema de controles internos, os quais estĂŁo sendo acompanhados e revisados pela administração da sociedade. SERGIO LUIZ BERTOLDI DIRETOR LUCIANO JOĂƒO CABRAL CRC PR 04380/O-5

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTà BEIS Ilmos. Srs. Diretores e Quotistas da GUARARAPES ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS S/C LTDA. Curitiba- PR Examinamos as demonstraçþes contåbeis da GUARARAPES ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS S/C LTDA., que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2013, e as respectivas demonstraçþes do resultado, do resultado abrangente, das PXWDo}HVGRSDWULP{QLROtTXLGRHGRVÀX[RVGHFDL[DGDDGPLQLVWUDGRUDHDVGHPRQVWUDo}HV consolidadas dos recursos de consórcios e das variaçþes nas disponibilidades de grupos SDUD R VHPHVWUH H H[HUFtFLR ¿QGRV QDTXHOD GDWD DVVLP FRPR R UHVXPR GDV SULQFLSDLV pråticas contåbeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da Administração sobre as Demonstraçþes Contåbeis A administração da entidade Ê responsåvel pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstraçþes contåbeis de acordo com as pråticas contåbeis adotadas no Brasil aplicåveis às instituiçþes autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessårios para permitir a elaboração de demonstraçþes contåbeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos Auditores Independentes Nossa responsabilidade Ê a de expressar uma opinião sobre essas demonstraçþes contåbeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências Êticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoåvel de que as demonstraçþes contåbeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgaçþes apresentados nas demonstraçþes contåbeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstraçþes contåbeis, independentemente se

EXTRATO HOMOLOGAĂ‡ĂƒO E ADJUDICAĂ‡ĂƒO PREGĂƒO PRESENCIAL nÂş. 077/13

consolidadas dos recursos de consórcios e das variaçþes nas disponibilidades de grupos SDUD R VHPHVWUH H H[HUFtFLRV ¿QGRV QDTXHOD GDWD GH DFRUGR FRP DV SUiWLFDV FRQWiEHLV adotadas no Brasil, aplicåveis às instituiçþes autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil Ênfase As demonstraçþes contåbeis foram elaboradas no pressuposto da continuidade dos negócios da administradora, tendo em vista que, o patrimônio líquido ajustado da administradora vem sendo reduzido em relação aos níveis previstos na Circular nº 3.433, de 03/mar./09, atravÊs da apresentação de prejuízos de forma consecutiva. A administração estå se empenhando em adequar esta situação, atravÊs de ingresso de recursos dos sócios para amortização de SUHMXt]RV FRQIRUPH QRWD Q  OHWUD ³E´ 1RVVD RSLQLmR QmR FRQWpP UHVVDOYD UHODFLRQDGD D esse assunto. Outros Assuntos Auditoria dos Valores correspondentes ao Período Anterior 2VYDORUHVFRUUHVSRQGHQWHVDRH[HUFtFLR¿QGRHPGHGH]HPEURGHDSUHVHQWDGRV SDUD ¿QV GH FRPSDUDELOLGDGH IRUDP DQWHULRUPHQWH SRU QyV DXGLWDGRV FRP HPLVVmR GH relatório, em 21 de fevereiro de 2013, com ressalvas quanto: (a) as demonstraçþes contåbeis da controlada Guararapes Administradora de Fundos Ltda., tomadas para avaliação do investimento nessa empresa pelo valor do patrimônio líquido, não foram examinadas por auditores independentes; (b) a administração não processou a anålise sobre a capacidade de recuperação dos valores registrados nos ativos não monetårios, conforme assunto normatizado pelo Pronunciamento TÊcnico CPC nº 01. Curitiba, 26 de março de 2014. GRUNITZKY AUDITORES INDEPENDENTES S/S CRC-PR Nº 4552/O-5 RICARDO LUIZ MARTINS Contador CRC-RS Nº 036.460/O-8T/PR

EXTRATO DAS ATAS DO PREGĂƒO PRESENCIAL NÂş 077/13 Contratante: Prefeitura Municipal de Piraquara - Objeto: Registro de preços para aquisição de material de consumo, material permanente e equipamentos hospitalares pelo perĂ­odo de 12 (doze) meses. ATA NÂş 23/2014 - Contratada: AABA ComĂŠrcio de Equipamentos MĂŠdicos Ltda, com sede na Avenida Silva Jardim, nÂş 747 – Rebouças – Curitiba/PR, CEP: 80.230-000 e CNPJ sob nÂş. 80.392.566/0001-45, vencedor dos Itens: 07, 08, 09, 18, 19, 26, 28, 29, 31, 40 e 49. ATA NÂş 24/2014 - Contratada: ComĂŠrcio de Materiais MĂŠdicos Hospitalares Macrosul Ltda, com sede na rua Julio Bartolomeu Taborda Luiz, nÂş 270 – Atuba – Curitiba/PR, CEP: 82.600-070 e CNPJ sob nÂş. 95.433.397/0001-11, vencedor dos Itens: 27 e 48. Prefeitura Municipal de Piraquara, em 31 de Março de 2014.

CARTÓRIO LIDIA KRUPPIZAK Registro Civil – Títulos e Documentos – Pessoas Jurídicas - Fone (41) 3035-3200

EDITAL DE PROCLAMAS LIDIA KRUPPIZAK, Oficial do Registro Civil da sede da Comarca de SĂŁo JosĂŠ dos Pinhais – PR, na forma da lei FAZ SABER que pretendem se casar: ADALTON MOTA DOS SANTOS e MARIA JOSÉ SILVA DOS SANTOS DINORI PEDROSO e ROSIANI MAGALHĂƒES ROMĂƒO MATHEUS FELYPE MARTINS e PATRICIA MAYUMI ITO TIAGO CORREA DE OLIVEIRA e ÉRIDA JAQUELINE FERNANDES JOELSSO CARVALHO e VERIDIANA BIANCA DE SOUZA ANDRIW SILVESTRE DE ASSIS e THAIS APARECIDA DA CRUZ MACHADO ORLANDO AMORIM DELAMURA e DANIELLE RODRIGUES DE CASTRO JOĂƒO PAULO ROTIZ PUREZA e NEIRE BEATRIZ MARTINS BIAJONE ROBSON AUGUSTO TELEGINSKI e LAIS RIBEIRO JOAQUIM DA SILVA e FATIMA VIEIRA JOEL CARLOS MESSIAS e ELIDE DE SANTANA LEONIR RODRIGUES DOS SANTOS JUNIOR e GISELE DA COSTA MAURO CESAR MOREIRA DE ANDRADE e TATIANE LEAL DOS SANTOS FELIPE DO NASCIMENTO LIMA e DAIANE MIRANDA Se alguĂŠm souber de impedimento legal, acuse-o para os fins de direito. E para constar e chegar este ao conhecimento de todos, lavro o presente para ser afixado no lugar de costume. SĂŁo JosĂŠ dos Pinhais, 01 de abril de 2014. LIDIA KRUPPIZAK OFICIAL DO REGISTRO CIVIL

EDITAL DE CITAĂ‡ĂƒO DE SOLANGE GOMES DE LIMA –ME, COM PRAZO DE 20 (VINTE) DIAS. FAZ SABER a ExcelentĂ­ssima Senhora Doutora JuĂ­za de Direito da 8ÂŞ Vara CĂ­vel desta Capital de Curitiba, Capital do Estado do ParanĂĄ, onde tramitam os autos de MONITĂ“RIA sob nÂş 758/2009, em que BANCO BRADESCO S/A move contra SOLANGE GOMES DE LIMA –ME. Tem o presente edital a finalidade de proceder a CITAĂ‡ĂƒO de SOLANGE GOMES DE LIMA –ME, pessoa jurĂ­dica de direito privado, inscrito(a) no CNPJ/MF sob o nÂş 02.631.297/0001-12, na pessoa de seu Representante legal, com sede na Rua Nicola Pellandra, 931, Xaxim, nesta Capital, para querendo responder(em) aos termos da presente ação, querendo, para pagar a quantia de R$ 13.878,02 (treze mil, oitocentos e setenta e oito reais e dois centavos – 20.03.2009), no prazo de 15 (quinze) dias, mais os acrĂŠscimos legais, podendo oferecer embargos no mesmo prazo, e no caso de cumprimento ficarĂĄ isento de custas e honorĂĄrios advocatĂ­cios, fixados, entretanto, estes, para o caso de nĂŁo cumprimento, em 10% do valor dado Ă ação. AdvertĂŞncia do(s) rĂŠu(s) de que, em caso de nĂŁo oferecimento de embargos, constituir-se-ĂĄ, de pleno direito, o tĂ­tulo executivo judicial, convertendo-se o mandado inicial em mandado executivo e prosseguindo-se na forma prevista na Lei 11.382/2006. E para que chegue ao conhecimento dos interessados, bem como no futuro nĂŁo se possa alegar ignorância, mandou expedir o presente edital, que serĂĄ devidamente publicado e afixado na forma da lei. Curitiba, 19 de Março de 2014. Eu, (a), Marcelo JosĂŠ Merlin – Escrevente Juramentado, o subscrevi. (a) Camila Henning Salmoria – Juiza de Direito.


| Quarta-feira, 2 de abril de 2014 |

JUIZO DE DIREITO DA 17ª VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA. EDITAL DE CITAÇÃO DOS REQUERIDOS FRANCISCO MENDES FILHO E ZULEIKA LOPES MENDES, COM O PRAZO DE VINTE (20) DIAS. O Doutor Austregésilo Trevisan, Juiz de Direito da 17ª Vara Cível do Foro Central da Comarca de Curitiba – Estado do Paraná. Faz saber a todos que tiverem conhecimento do presente edital que por este Juízo da 17ª Décima Sétima Vara Cível da Comarca de Curitiba-PR, tramitam os autos sob nº 0060998-27.2011.8.16.0001 de ação rescisão de Contrato em que figura como requerentes ASSOCIAÇÃO RELIGIOSA PIO XII e NOVA PARANAENSE ADM. E PART. LTDA e requeridos FRANCISCO MENDES FILHO E ZULEIKA LOPES MENDES, ficando os requeridos FRANCISCO MENDES FILHO E ZULEIKA LOPES MENDES, devidamente citados dos termos da presente ação para que no prazo de 15 quinze dias, apresente resposta aos termos da presente ação, com as advertências dos arts 285 e 319 do CPC, tudo em conformidade com os termos dos presentes autos a seguir presumidos: A autora Nova Paranaense na condição de detentora dos direitos do local para jazigo e a autora Associação Religiosa Pio XII na condição de proprietária do Cemitério Parque Iguaçu, nesta Capital, Celebraram com o réu contrato de concessão onerosa de jazigo, outorgando-lhe o direito de uso do jazigo contrato nº 912005, quadra XXI, Jazigo 1832. Ocorre que os requeridos deixaram de efetuar o pagamento da taxa de manutenção e administração, referente aos anos 2005 à 2011, valor que importa em R$ 5.199,16 em 03/10/2011, fixadas e constante da clausula 62 do referido contrato, o não pagamento da taxa de manutenção e administração prejudica gravemente as atividades da conservação do Cemitério cujo funcionamento depende do recebimento tempestivo de tais valores. Após varias tentativas de acordo não foi obtido êxito, ocasionando assim o ajuizamento da presente ação. Após diversas tentativas de citação dos requeridos tal medida restaram inexistosa, esgotando as diligencias e não restando outro meio para a localização dos mesmos, o exeqüente solicitou a citação por edital. Ficando assim devidamente CITADOS os requeridos FRANCISCO MENDES FILHO E ZULEIKA LOPES MENDES dos termos da presente ação.ADVERTENCIA: Ficam devidamente advertidos os requeridos do prazo de (15) quinze dias para apresentarem resposta aos termos da ação, com as advertências dos artigos 285 e 319 do CPC. Curitiba, 04 de novembro de 2013. Eu (a) João Carlos Kormann, Escrivão o subscrevi. E para que chegue ao conhecimento de todos e ninguém no futuro possa alegar ignorância, expedi o presente edital, que será publicado e afixado no lugar de costume (art 232 II e III do CPC). Curitiba, 21 de março de 2014. Nada mais Do que para constar Eu (a) Empregado Juramentado que o digitei e subscrevi o presente. (a) Austregésilo Trevisan. Juiz de Direito.

CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CNPJ/MF N.º 76.487.222/0001-42 ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA EDITAL DE CONVOCAÇÃO Na forma do art. 123, da Lei nº 6.404/76, ficam os senhores acionistas da CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS, convocados para se reunirem em Assembleia Geral Ordinária a realizar-se, em primeira convocação, às 10h00 do dia 08 de abril de 2014, e em segunda convocação às 10h30, na sede da Companhia, localizada na Rua João Negrão, 2226, em Curitiba, Paraná, a fim de deliberar sobre a seguinte ordem do dia: a) Tomada de contas da administração, exame, discussão e votação do Balanço Patrimonial e demais Demonstrações Contábeis e do parecer dos Auditores Independentes, relativos ao exercício social findo em 31/12/2013; b) Deliberação sobre a destinação do lucro líquido e distribuição de dividendos; c) Eleição da Diretoria para o próximo biênio e fixação dos respectivos honorários para o exercício de 2014; d) Outros assuntos de interesse social. Curitiba, 26 de março de 2014. EDMUNDO TALAMINI FILHO Diretor Presidente

Súmula de Renovação da Licença de Operação n0 26177 A Portcon Transportes Ltda - ME, localizada em Paranaguá, á R. Nhundiaquara,158,requer ao IAP a Renovação da Licença de Operação 26.177.

EDITAL DE PROCLAMAS TABELIONATO E REGISTRO CIVIL DE SANTA QUITÉRIA. Av. N. Sra. Aparecida, 305, loja 13, Seminário – CEP: 80.440-000. Tel: (41) 3342-7372 Fax: (41) 3343-2333 – CURITIBA -PR Faço saber que pretendem casar-se e apresentarem os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro: PAULO ROBERTO ANTON e MARIA HELENA DA SILVA FÁBIO LUÍZ SALDANHA e LUCIANA GALASTRI FERNANDO RIGOTTI e CAROLINA SALES JACOB KULEVICZ ADEMIR DE SOUZA VIEIRA e VANESSA VIOL MORETTI EVERTON GONÇALVES e LARISSA VITÓRIA LISBÔA DOS SANTOS RICARDO ERBESDOBLER e KARIN NUNES CORAIOLA MARCO AURELIO DI RUZZE e MARINA SANT’ANA CHAVES Sabendo alguém de qualquer impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de quinze dias. O referido é verdade e dou fé. Curitiba, 01 de Abril de 2014. CID ROCHA JÚNIOR OFICIAL

PODER JUDICIÁRIO. COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA – FORO REGIONAL DE PINHAIS/PR – VARA CÍVEL E ANEXOS. Rua Vinte e Dois de Abril, nº 199, Estância Pinhais, CEP: 83.323240, Pinhais –PR. Alice Beatriz Silva Portugal – Escrivã. EDITAL DE CITAÇÃO COM PRAZO DE VINTE (20) DIAS. EDITAL nº 009/2014. EDITAL DE CITAÇÃO DE CLAUDIO JOSE GEBRAN DO AMARAL e MARIA CRISTINA DE PIZZOL DO AMARAL. O Doutor Ruy Alves Henrique Filho – Juiz de Direito da Vara Cível e Anexos desta Comarca de Pinhais – Paraná, na forma da lei, etc... FAZ SABER aos que o presente edital, virem ou dele tiverem conhecimento que, perante este Juízo desta Vara Cível e Anexos da Comarca de Pinhais – Paraná, respectiva, tramitam os autos de EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL sob o nº 2281/2009 em que figura como exeqüente BANCO BRADESCO S/A e executados CLAUDIO JOSÉ GEBRAN DO AMARAL e MARIA CRISTINA DE PIZZOL DO AMARAL, constando dos autos que os executados se encontram em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo de vinte (20) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede deste Juízo, localizado no endereço supra mencionado, vem CITAR, CLAUDIO JOSÉ GEBRAN DO AMARAL (CPF nº 434.234.349-53) e MARIA CRISTINA DE PIZZOL DO AMARAL (CPF nº 470.709.609-53), para que, querendo no prazo de 03 (três) dias, efetuem o pagamento da dívida (art. 652, CPC). Em caso de pronto pagamento, fica fixado os honorários advocatícios em 10% (dez por cento) sobre o valor da dívida, bem como no caso de pronto e integral pagamento, a verba honorária será reduzida pela metade, sob pena de não o fazendo, serem penhorados tantos bens quantos bastem para satisfação da dívida e acessórios, podendo ainda, oferecer embargos no prazo de 15 (quinze) dias (art. 738 CPC). Conforme consta na petição inicial apresentada pela parte autora a seguir transcrita: “O exeqüente é credor dos executados pela quantia de R$ 48.249,75 (quarenta e oito mil, duzentos e quarenta e nove reais e setenta e cinco centavos) representada pelo Contrato de empréstimo Pessoal – Taxa Prefixada nº 321/6502095, firmado em 24/7/2007 e Nota Promissória emitida em 24/07/2007 por Claudio José Gebran do Amaral e avalizada por Maria Cristina de Pizzol do Amaral, no valor de R$ 46.057,20 (quarenta e seis mil cinquenta e sete reais e vinte centavos). Ocorre que o executado deixou de pagar as parcelas contratadas, a partir da primeira delas que venceu em 24/08/2007 e as subseqüentes, o que acarretou a antecipação de todo débito consoante cláusula 8ª, cujo valor, no vencimento importou em R$ 48.249,75 (quarenta e oito mil, duzentos e quarenta e nove reais e setenta e cinco centavos), que atualizado, conforme dispõe o artigo 614, inciso II, do Código de Processo Civil e já com redação dada pela Lei 8.953, de 13/12/1994, importou em R$ 57.163,22 (cinquenta e sete mil, cento e sessenta e três reais e vinte e dois centavos). E tendo em vista que foram esgotados todos os meios suasórios de cobrança, não restou ao exeqüente outra alternativa senão a via judicial para recebimento de seu crédito o que faz através da presente execução.” Tudo em conformidade com o respeitável despacho de fls. 100 a seguir em parte transcrito: “Autos 2281/2009...2. Portanto, considerando as diligências realizadas pela parte requerente sem sucesso na localização da parte executada, tem-se que esgotados os meios possíveis no sentido de localização, pelo que, defiro a citação por edital conforme requerido à fl. 99...Pinhais, 04 de novembro de 2013. (as) Ruy Alves Henriques Filho – Juiz de Direito.” Para que chegue ao conhecimento de todos e no futuro não possam alegar ignorância, passei o presente edital que será afixado em lugar de costume e publicado na forma da lei. Dado e passado, nesta cidade de Pinhais, Estado do Paraná, aos 28 de fevereiro de 2014. Eu, Marcelo Kloss – Escrevente Juramentado o digitei e subscrevi. (a) Marcelo Kloss – Escrevente Juramentado – Subscrição autorizada pela Portaria 01/2009.

EDITAL DE PROCLAMAS CARTÓRIO DISTRITAL DE SÃO CASEMIRO DO TABOÃO. Rua Mateus Leme nº 1425 Centro Cívico – CEP: 80.530-010 - Fone: (41) 3352-3212 Fax: (41) 33523222 – CURITIBA –PR. Faço saber que pretendem casar-se os contraentes: JOSÉ OTAVIO BANZZATTO JUNIOR e CAROLINE EVANGELISTAARMINDO VIEIRA DE SOUZA THIAGO MURILO MELKO e ANA CARINA KAVA LUCIANO DA CRUZ e SCHAIANE CRISTINA SALDANHA TAUAN ANTUNES POLAK e NÁTALI JASTER FLORES Sabendo alguém de qualquer impedimento, oponha-o na forma da Lei. Curitiba, 01 de Abril de 2014. JOSÉ MARCELO LUCAS DE OLIVEIRA Oficial

EDITAL DE CITAÇÃO DE STOP PLAY COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ELETRO-ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA LTDA. (na pessoa de seu representante legal), COM O PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS. A Doutora ALINE KOENTOPP, MMa. Juíza de Direito Substituta da Décima Secretaria do Cível do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, FAZ SABER a todos quantos virem o presente edital, ou dele tiverem conhecimento, que tramitam por este Juízo e Cartório da Secretaria da Décima Vara Cível os autos da AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR PERDAS E DANOS C/C DANOS MORAIS, autuada sob o n.º 14584/2011, em que é requerente VILMA MARIA LOUREIRO FERNANDES e são requeridos STOP PLAY COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ELETRO-ELETRÔNICOS E INFORMÁTICA LTDA. e BANCO ITAÚ S/A, por meio do qual cita STOP PLAY COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ELETROELETRÔNICOS E INFORMÁTICA LTDA., na pessoa de seu representante legal, inscrita no CPF/MF sob nº portador da C.I RG nº 5.667.256-7, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 04.612.848/0001-22, atualmente em lugar incerto e não sabido, ficando ADVERTIDO de que o prazo para contestar a ação é de quinze (15) dias, contados a partir do término do prazo do edital (trinta dias), sob pena de, não sendo contestada a ação, presumirem-se verdadeiros os fatos articulados na inicial, tipificando-se a revelia do demandado, então confesso (CPC, artigos. 285 e 319). Tudo de conformidade com a decisão proferida em audiência, às fl. 160/161, a seguir: ”[...] Tendo em vista que foram esgotados todos os meios para obtenção do endereço da primeira ré, defiro a citação da primeira ré por edital, conforme requerido. [...]” DADO E PASSADO nesta cidade de Curitiba, Capital do Estado do Paraná, aos dezenove dias do mês de fevereiro do ano de dois mil e quatorze. Eu, __, Paula Cristina Costa, Supervisora de Secretaria, o digitei e subscrevi. ALINE KOENTOPP Juíza de Direito Substituta.

PUBLICAÇÕES LEGAIS / NACIONAL

7

Cirurgia bariátrica é arma mais eficaz contra diabetes em obesos, diz estudo A cirurgia bariátrica, que consiste em restringir a absorção de alimentos, é de longe o método mais eficaz para controlar o diabetes tipo 2 em pessoas obesas ou com sobrepeso - é o que mostra um estudo divulgado nesta segunda-feira, que acompanhou pacientes durante três anos. Cerca de 80% dos 23 milhões de norte-americanos com diabetes também têm sobrepeso ou são obesos, segundo os autores da pesquisa. O estudo clínico foi o mais amplo e de maior duração já realizado, e foi apresentado nesta segunda-feira (31) durante a conferência anual do Colégio Norte-Americano de Cardiologia (ACC), em Washington. Os 150 participantes, com idades entre 41 e 57 anos no momento do recrutamento, sofriam de diabetes adulta (tipo 2) não controlada. O grupo, composto por 66% de mulheres, foi dividido aleatoriamente em três sub-categorias. O primeiro foi submetido a um tratamento médico intenso, que combinava exercícios, dieta e medicação. O segundo recebeu tratamento anti-diabetes e foi submetido à cirurgia de de bypass gástrico, que

reduz o estômago em 2 a 3% de seu volume original mediante a criação de uma derivação no trato digestivo para reduzir a absorção de nutrientes pelo intestino delgado. Por último, o terceiro grupo - além do tratamento com medicamentos sofreu uma gastrectomia, que consiste numa incisão no estômago para reduzir seu volume. O objetivo do estudo, batizado “Stampede”, era comparar a eficácia dos três enfoques para o controle do diabetes mantendo uma taxa de açúcar no sangue superior a 6% em média, durante três meses. Os participantes tinham uma taxa média de glicose de 9,2% antes de começar o estudo. “Diabesidade”, uma verdadeira epidemia Três anos após as intervenções, somente 5% dos integrantes do primeiro grupo - tratado apenas com medicamentos - foram capazes de controlar o diabetes, contra 37,5% dos que se submeteram à cirurgia de bypass gásrico e 24,5% daqueles que fizeram a diminuição de estômago. “Vemos pessoas que tinham a vida devastada

pelo diabetes, e três anos mais tarde este estudo mostrou que a cirurgia bariátrica é o tratamento mais eficaz, com maiores efeitos positivos duradouros para pessoas com obesidade de grau II e III”, disse Sangeeta Kashyap, endocrinologista da Clínica Cleveland (Ohio, norte dos Estados Unidos), um dos principais autores da pesquisa. “Mais de 90% dos pacientes submetidos a uma das cirurgias bariátricas conseguiram perder 25% de seu peso e controlar o diabetes sem necessidade de recorrer à insulina ou a múltiplos anti-diabéticos”, explicou. Em comparação, os participantes do primeiro grupo, tratados apenas com uma terapia convencional, reduziram somente 4% de seu peso. O estudo mostra também que a cirurgia permite melhorar a qualidade de vida dos pacientes e diminuir a necessidade de tomar medicamentos para controle da pressão arterial e dos níveis de colesterol se comparados aos tratados com a terapia convencional. Assim, os participantes submetidos a um procedimento bariátrico tomavam

significativamente menos remédios cardiovasculares e contra o diabetes. O estado mental dos voluntários também apresentou uma notável melhora. Os médicos ressaltam que, apesar dos grandes benefícios, a cirurgia bariátrica não está isenta de riscos, já que pode acarretar em complicações como sangramento, infecção e embolia. Nenhuma complicação importante foi observada entre as 100 pessoas que foram submetidas a uma intervenção durante o estudo, segundo os autores da pesquisa. Após um ano, os problemas mais frequentes foram sangramentos e desidratação. A obesidade, que afeta mais de um terço dos adultos nos Estados Unidos, é o principal fator desencadeador do diabetes tipo 2. As autoridades sanitárias falam de uma verdadeira epidemia, à qual deram o nome de “diabesidade”. Segundo a Associação Norte-Americana de Diabetes, caso a tendência atual continue, um em cada três adultos norte-americanos será diabético em 2050. O estudo também foi publicado na versão online da revista “New England Journal of Medicine”.

Editais  

jornais

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you