Issuu on Google+

12

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

| Terça-feira, 25 de setembro de 2012 |

Aberto de Golfe do Alphaville e Copa Renault Este ano, o 11º Aberto de Golfe do Alphaville Graciosa Clube será patrocinado pela Renault, com jogos nos dias 29 e 30 de setembro. O jantar de encerramento será no domingo, a partir das 18h, com entrega de troféus, música e sorteio de brindes. As inscrições podem ser feitas ao custo de R$ 200,00 (cavalheiros), R$ 180,00 (damas) e R$ 50,00 (juvenis), sendo que os sócios do Alphaville têm 50% de desconto. Além disso, no dia 6 de outubro, será disputada a Copa Renault, sem ônus para os jogadores, e em quadras scramble. Farão parte os 90 melhores scores Net dos jogadores do Alphaville e os 50 melhores dos demais golfistas que disputarem o XI Aberto. Haverá premiação especial de um Renault Fluence Automatique O Km para quem fizer o primeiro hole in one no buraco 08.

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ - COMARCA DA REGIO METROPOLIT ANA DE CURITIBA FORO REGIONAL DE SO JOS DOS PINHAIS - 3 V ARA CÍVELDE SO JOS DOS PINHAIS PROJUDI - Rua Joo ngelo Cordeiro, s/n - So Jos dos Pinhais/PR - CEP: 83.005-570 - Fone: (41)3035-8412 - E-mail: sjp3civel@tjpr.jus.br EDITAL DE CITAO DA CNJUGE, DOS HERDEIROS E LEGATÁRIOS, QUE NO RESIDIREM NEST A COMARCA OU QUE ESTIVEREM EM LOCAIS INCERTOS. PRAZO DE 60 DIAS. O DOUTOR , MERITÍSSIMO JUIZ DE DIREITO TITULAR OSVALDO CANELA JUNIOR DA 3 SECRET ARIA DO CÍVEL DA COMARCA DA REGIO METROPOLIT ANA DE CURITIBA - FORO REGIONAL DE SO JOS DOS PINHAIS ESTADO DO PARANÁ, NA FORMA DA LEI, FAZ SABER: Pelo presente edital, com prazo de sessenta dias, que fica a cnjuge, os herdeiros e legatrios, que no residirem nesta Comarca ou que estiverem em locais incertos, devidamente CIT ADOS do inteiro teor da petio inicial da AO DE INVENTÁRIO, que tramita perante a 3 SECRET ARIA CÍVELDO FORO DE SO JOS DOS PINHAIS, DA COMARCA DA REGIO METROPOLIT ANA DE CURITIBA, sob n. 0000727-13.2012.8.16.0035, em que parte requerente KEVIN LUCAS GOLINSKI KRAUZE, assistido pela sua genitora CLEIDE GOLINSKI, dos bens a serem inventariados do esplio de GUARACI KRAUZE, sendo herdeiros KEVIN LUCAS GOLINSKI KRAUZE, ALEXANDRO DOS SANTOS LEAL KRAUZE e IZABEL VIEIRA KRAUZE e como companheira ANDRIA PEREIRA VIEIRA. Pelo presente, ficam ainda intimados para que, querendo, manifestem quanto s primeiras declaraes apresentadas nos autos pela inventariante, no prazo de 10 (dez) dias. E ainda, que a presente citao valer para todos os atos do processo. O MM. Juiz determinou a expedio do presente edital, que ser publicado na forma da lei e afixado no lugar de costume. Dado e passado nesta cidade e Comarca de So Jos dos Pinhais, aos 12 dias do ms de setembro de 2012. Eu, Tiago Hiroaki Inoue, (a), o digitei, vai conferido e assinado pela Diretora de Secretaria conforme autorizao da Portaria 01/2012. (a) Patrcia Elache Gonalves dos Reis - Diretora de Secretaria.

FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA – PR. CARTÓRIO DA 16ª VARA CÍVEL. EDITAL DE CITAÇÃO DE COMERCIAL HORTIFRUTIGRANJEIRO XVI DE MAIO LTDA – ME. (na pessoa de seu representante legal, ou quem suas vezes fizer) e ALVARO GILDO CARNEIRO, COM PRAZO DE 20 (VINTE) DIAS. Faz saber a todos quantos o presente virem ou dele tiverem conhecimento, que perante este Juízo e Cartório se processam os autos registrados sob nº 1300/2007 de ação monitória, movida por UNIBANCO – UNIÃO DOS BANCOS BRASILEIROS S.A. em face de COMERCIAL HORTIFRUTIGRANJEIRO XVI DE MAIO LTDA – ME, CNPJ nº 04.947.949/0001-54 e ALVARO GILDO CARNEIRO, CPF N° 028.236.319-09 AJUIZADA EM 15/08/07, COM VALOR DADO À CAUSA DE R$ 48.275,10 em que o requerente pleiteia a regularização das obrigações junto aos requerentes, referentes ao Contrato de Abertura de Crédito em Conta Corrente Cheque Especial PJ, agencia 7393, c/c 1051327, datado de 10.01.2005. O presente edital tem a finalidade de Citar os requeridos COMERCIAL HORTIFRUTIGRANJEIRO XVI DE MAIO LTDA – ME (na pessoa de seu representante legal, ou quem suas vezes fizer) e ÁLVARO GILDO CARNEIRO, acima qualificados, atualmente em lugar incerto e não sabido, para que decorrido o prazo assinalado neste edital, qual seja, 20 (vinte) dias, iniciar-se-á o prazo de 15 (quinze) dias para que os requeridos paguem o valor da divida acima referida, acrescida de correção monetária até a data do seu efetivo pagamento e juros moratórios, ou alternativamente, apresentem embargos monitórios, nos termos do artigo 1.102 do CPC ficando ciente de que se não efetuar o pagamento e nem opuser embargos, constituir-se-á de pleno direito o titulo executivo judicial, prosseguindo a execução na forma da lei, e que em caso de pagamento no prazo acima gravado, ficará isenta, a parte requerida, do pagamento de custas processuais e honorários advocatícios. O que se cumpra na forma da lei. O presente edital é expedido e será afixado no local de costume e publicado. Curitiba 3 de maio de 2012. EU (a) Taka Sonehara, Escrivã, o fiz digitar e subscrevi. (a) MYCHELLE PACHECO CINTRA. JUIZA DE DIREITO.

ESTADO DO PARANÁ PODER JUDICIARIO COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA - FORO CENTRAL DE CURITIBA 5° VARA DA FAMILIA DE CURITIBA – PROJUDI. EDITAL COM PRAZO DE 30 DIAS PARA CONHECIMENTO DE TERCEIROS INTERESSADOS DO PRESENTE PEDIDO. A Exma. Sra. Joslaine Gurmini Nogueira, MM Juíza de Direito da 5°Secretaria de Família do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, Capital do Estado do Paraná, na forma da lei, etc.FAZ SABER a quem o conhecimento deste haja pertencer, que por este Juízo e Cartorio da 5° Vara de Família processamse os autos n°0008411-88.2012.8.16.0002, de Ação de Regime de Bens Entre os Cônjuges, em que são requerentes Julio Eduardo Costa Santos ( CPF/MF sob n°089.063.609-59) e Tânia Vianna Santos (CPF/MF n°016.715.307-21), por meio da qual pretendem alterar o regime de bens no casamento de Comunhão Parcial de Bens para aquele de Comunhão Universal de Bens. E para que ninguém possa alegar ignorância, se passa o presente edital e copias de iguais teores, que serão afixados de costume e publicados na imprensa desta capital para conhecimento de terceiros interessados. DADO E PASSADO nesta cidade e Comarca de Curitiba Capital do Estado do Paraná, aos 05 de Setembro de 2012. Eu, (a) Harenton Cordova, Supervisor da 5° Secretaria de Família, digitei e subscrevi.(a) Joslaine Gurmini Nogueira . Juiza de Direito.

CARTÓRIO DA 3ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA FALÊNCIAS E RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS. EDITAL DE CITAÇÃO DE: JOACIR JOSÉ DAS CHAGAS LIMA. Edital nº 115/2012- Prazo de 20 (vinte) dias. FAÇO SABER aos que o presente edital virem ou dele conhecimento tiverem, que nos autos de REINTEGRAÇÃO DE POSSE nº 17.960, movida por BANESTADO LEASING S/A - ARRENDAMENTO MERCANTIL, em face JOACIR JOSÉ DAS CHAGAS LIMA, foi pelo Autor com fulcro nos arts. 921 e 926 e seguintes do Código de Processo Civil, alegado o seguinte: “O Autor celebrou com a empresa Ré contrato de Arrendamento Mercantil em 14 de julho de 1995 pelo qual forma dados em arrendamento mercantil os seguintes bens: a) veiculo GM Monza Hatch, 1993/94, azul chassi 9BGJJ69RRPB006060, placa AFT 9499; b) 80 (oitenta) formas para fundição de bóias, ano 1990; c) 18 (dezoito) formas para fundição de chumbo, ano 1990; d) 08 (oito) formas para fundição de chumbo TARRF, ano 1990. Compareceu na qualidade de devedor solidário da operação o Sr. Gilmar Antônio Bernardi. Ocorre que O Réu inadimpliu seu contrato. Devidamente notificado da mora a manteve-se inerte, caracterizando o esbulho possessório.” Tem o presente edital à finalidade de proceder a CITAÇÃO de JOACIR JOSÉ DAS CHAGAS LIMA, firma individual, inscrito no CNPJ sob o n°. 78.470.465/0001-01,para que no prazo de 20 (vinte) dias (CPC, art 295) apresente contestação dos termos da inicial, sob pena de não o fazendo caracterizar-se a revelia e considerarem-se verdadeiros os fatos afirmados pelo Autor. Tem o edital, ainda a finalidade de proceder a NOTIFICAÇÃO do devedor solitário GILMAR ANTONIO BERNARDI, pessoa física inscrita no CPF sob o nº 322.033.30953 para que tenha conhecimento dos termos da demanda, nos termos do despacho a saber: DESPACHO DE FL.202: “I - Cumpra-se o despacho de fls. 196. Intimem-se. Curitiba,04 de maio de 2012”. (a) ROGER VINICIUS PIRES DE CAMARGO OLIVEIRA - Juiz de Direito. E para que chegue ao conhecimento dos interessados, especialmente do Requerido, e ninguém de futuro possa alegar ignorância, passou-se o presente Edital que será publicado e afixado na forma da lei. Dado e passado nesta Cidade de Curitiba Paraná, aos 16 de mio de 2012. Eu (a), ANUAR MIGUEL ABIB - Escrivão, subscrevo o presente e assino por ordem do MM. Juiz de Direito, através da Portaria 003/2010.

CARTORIO LIDIA KRUPPIZAK Registro civil e Títulos e Documentos – Pessoas Jurídicas Fone: (41) 3035-3200

EDITAL DE PROCLAMAS LIDIA KRUPPIZAK, Oficial de Registro civil da sede da comarca, na forma da lei FAZ SABER que pretendem se casar: ROBSON ISRAEL RIBAS E LORIANE MACHADO DE MORAIS CARLOS ANTONIO CASAGRANDE E SABRINA CRISTIANE RODRIGUES CLEBER DORNELAS MOURA E PRISCILA MARTINS DE SOUZA JONATHAN SANTANA CAVALCANTE GONÇALVES NASCIMENTO E VIVIANE DE LIMA BUENO LUIZ HENRIQUE PRESTES DE SOUZA E CAMILA CAMARGO ALVES JOSÉ ANTONIO MARINHO E ELAINE APARECIDA FRANÇA WANDERSON PEREZINHO DA SILVA E MARIA VALERIA BETTO RENATO ALVES BOLINO E DANIELE BESTEL BOLINO MARCOS JOSÉ DOS SANTOS E WANESSA LOPES CORREA ELTON JOSÉ DOMICIANO E HELLEN CRISTINA BRAGA FABIO ALEXANDRE PERATZ E PAULA CIBELLE SALES SILVA DIEGO WELLINGTON MARTINS E FABRICIA FERREIRA SANTOS ROMUALDO RIBEIRO SALES E NOELI DE FATIMA SIMÃO RAFAEL UZIEL DA SILVA E GIANA BATISTA GUTERRES ANTONIO ALESSANDRO DE SOUZA E BRUNA MICHELE OBJUTH MARCELO HECKERT FIGUEIREDO E SUSAN MICHELE CARVALHO VALMIR PEREIRA DOS SANTOS E VANILSA APARECIDA DONATO RUBENS MARTINS E ELISANGELA SANTOS DA SILVA CRISTIANO FERREIRA DOS SANTOS E ALESSANDRA GALBIATI TELES IVANIO JOSÉ MARTINS BUENO E CINTIA JAQUELINE DE LIMA ANDERSON VINICIUS CIELO E VANESSA SABRINA COSTA LEVI DE SOUZA MEDEIROS E MARLENE ILMA GOMES TIAGO ALEX GONÇALVES E JAQUELINE ALANO NASCIMENTO MICHEL LEANDRO CONTINI E ANA PAULA RODRIGUES DA SILVA VANDERLEI APARECIDO MONTEIRO E MARCIA APARECIDA TAVARES LOURENÇO WILSON ALVES BEZERRA E SANDRA CLAUDIA PÉSSI MARCONI AMARANTE PACHECO E ANA AMELIA DOS SANTOS BEZERRA VALMOR BARBOSA BRUNO E MARILENE ESTEVAM ROSA JEFFERSON MENEZES NUNES E KARLA REGINA DIAS FÁBIO JOSÉ BASILIO SOUZA E CELIA REGINA DE OLIVEIRA BRUNO DE OLIVEIRA E ANA CLARA CARVALHO DOS SANTOS RENAN ALVES MACEDO STOROY E ANNY KETHELLYM MORAES WAGNER CAMARGO DE ARRUDA E ALECI JAQUINS BARBOSA Se alguém souber de algum impedimento legal, acuse-o para os fins de direito. E para constar e chegar este ao conhecimento de todos, lavro o presente para ser afixado no lugar de costume e publicado em imprensa local. São José dos pinhais, 24 de setembro de 2011. LIDIA KRUPPIZAK Oficial do Registro Civil


13

PUBLICAÇÕES LEGAIS/ NACIONAL

| Terça-feira, 25 de setembro de 2012 |

GUARARAPES ADMINISTRADORA DE CONSĂ“RCIOS S/C LTDA.

PREFEITURA DE COLOMBO Estado do Paranå Extrato do Contrato Processo Pregão Presencial Contrato n°. Valor Total: Objeto:

Contratante: Contratado:

VigĂŞncia: Data: Assinatura:

1118302/2012. 106/2012. 297/2012. R$ 97.000,00 (noventa e sete mil reais) Veículo automotivo tipo Pick Up 4X4 para atender as necessidades do Departamento de Fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Município de Colombo - Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Latina Motors ComÊrcio Exportação e Importação, inscrita no CNPJ sob nº. 13.151.411/000120. De 14 de setembro de 2012 a 13 de setembro de 2013. Colombo, 14 de setembro de 2012. Gilson Luis da Silva, Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n.°: 1116876/2012. Licitação: Pregão Presencial n.° 104/2012. Ata de n.°: 301/2012. Valor Total: R$ 441.000,00 (Quatrocentos e quarenta e um mil reais). Objeto: Contratação de serviços de roçada e capina em via públicas do município de Colombo, incluindo a varrição, coleta, transporte e destinação final dos resíduos gerados, bem como a execução de acabamento onde houver meiofios. Contratante: Secretaria Municipal de Obras e Viação Contratado: Clåudio Junior Gomes dos Santos - CNPJ n.° 12.654.563/0001-82. Preços Registrados: Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, n°. 105, Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitaçþes. Vigência: Data: Assinatura:

21 de setembro de 2012 a 20 de setembro de 2013. Colombo, 21 de setembro de 2012. Moacir JosĂŠ Kretschmer.

Extrato da Ata de Registro de Preços Processo n.°: 1123582/2012. Licitação: Pregão Presencial n.° 112/2012. Ata de n.°: 302/2012. Valor Total: R$ 66.720,00 (Sessenta e seis mil setecentos e vinte reais). Objeto: Aquisição de fórmula especial isenta de fenilalanina e tirosina para alimentação de crianças a partir de 01 ano com tirosinemia. Contratante: Secretaria Municipal de Saúde Contratado: Mmnutri Nutrição e Farmacêutica LTDA, CNPJ n.° 08.217.225/0001-06. Preços Registrados: Encontram-se a disposição no Setor de Contratos, sito à Rua XV de Novembro, n°. 105, Centro Colombo/PR ou pelo site www.colombo.pr.gov.br no link licitaçþes. Vigência: Data: Assinatura:

21 de setembro de 2012 a 20 de setembro de 2013. Colombo, 21 de setembro de 2012. SecretĂĄria Municipal de SaĂşde

Resultado Processo Administrativo nº. 1118251 A Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura Municipal de Colombo emite o resultado do procedimento licitatório Pregão Presencial Nº. 099/ 2012, que tem por objeto aquisição pelo sistema de REGISTRO DE PREÇOS de materiais mÊdicos hospitalares e insumos utilizados nas 23 Unidades de Saúde e Prontos Atendimentos do município, SAMU, para utilização por um período de 12 (doze) meses, conforme quantidades e especificaçþes constantes no Termo de Referência Anexo VII, que integra o Edital. Resultado: Fracassada. Colombo, 24 de setembro de 2012. Dê-se publicidade; Ivonne Cecilia R. Solano Secretåria Municipal de Saúde

Curitiba - PR BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2012 (Em R$ Mil) ATIVO

PASSIVO

30/jun./2012 31/dez./2011 30/jun./2012 31/dez./2011 PASSIVO CIRCULANTE 239 143 ATIVO CIRCULANTE 88 9 OUTRAS OBRIGAÇÕES 239 143 DISPONIBILIDADES 20 4 Fiscais e PrevidenciĂĄrias 53 49 TĂ?TULOS E VALORES MOBILIĂ RIOS 66 Obrig. Rec. Cons. Grupos Encerrados 163 74 Cotas Fundo de Investimento 66 Diversas 23 20 OUTROS CRÉDITOS 2 4 Rendas a Receber 2 4 PASSIVO NĂƒO CIRCULANTE 676 643 OUTROS VALORES E BENS 1 Despesas Antecipadas 1 EXIGĂ?VEL A LONGO PRAZO 676 643 ATIVO NĂƒO CIRCULANTE 1.231 1.187 REALIZĂ VEL A LONGO PRAZO 603 535 OUTROS CRÉDITOS 603 535 OUTRAS OBRIGAÇÕES 676 643 Obrig. P/Rec. ConsĂłrcios - Grupos Encerrados 496 356 Recursos Pendentes Recebimento - Grupos 398 356 CrĂŠditos PrevidenciĂĄrios 61 57 Fiscais e PrevidenciĂĄrias 266 275 Diversos 46 122 Diversas 12 12 INVESTIMENTOS 608 628 Participação em Controlada no PaĂ­s 140 140 Outros Investimentos 468 488 PATRIMĂ”NIO LĂ?QUIDO 404 410 IMOBILIZADO DE USO 16 19 Capital Social Outras Imobilizaçþes de Uso 243 243 De Domiciliados no PaĂ­s 1.003 1.003 (-) Depreciaçþes/Amortizaçþes Acumuladas (227) (224) PrejuĂ­zos Acumulados (599) (593) INTANGĂ?VEL 4 5 Sistema de Processamento de Dados 69 69 (-) Amortizaçþes Acumuladas (65) (64) TOTAL DO PASSIVO 1.319 1.196 TOTAL DO ATIVO 1.319 1.196 DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DOS RECURSOS DE CONSĂ“RCIOS DO SEMESTRE FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2012 (Em R$ Mil) ATIVO PASSIVO 30/jun./2012 31/dez./2011 30/jun./2012 31/dez./2011 CIRCULANTE 1.939 2.096 CIRCULANTE 1.939 2.096 DISPONIBILIDADES 36 32 OUTRAS OBRIGAÇÕES 1.939 2.096 DepĂłsitos BancĂĄrios 36 32 Obrigaçþes com Consorciados 1.000 1.077 APLICAÇÕES FINANCEIRAS 205 344 Valores a Repassar 52 58 OUTROS CRÉDITOS 1.698 1.720 Obrigaçþes por Contemplaçþes a Entregar 162 168 Bens Apreendidos ou Retomados 21 22 Recursos a Devolver a Consorciados Desligados 618 672 Direitos Junto a Consorciados Contemplados 1.677 1.698 Recursos do Grupo 107 121 COMPENSAĂ‡ĂƒO 9.592 14.373 COMPENSAĂ‡ĂƒO 9.592 14.373 PrevisĂŁo Mensal de Recursos a Rec. de Consorciados 126 153 Recursos Mensais a Receber de Consorciados 126 153 Contribuiçþes Devidas ao Grupo 5.080 7.436 Obrigaçþes do Grupo por Contribuiçþes 5.080 7.436 Valores de Bens a Contemplar 4.386 6.784 Bens a Contemplar - Valor 4.386 6.784 TOTAL DO ATIVO 11.531 16.469 TOTAL DO PASSIVO 11.531 16.469

TOTAIS EVENTOS

SALDOS NO INĂ?CIO DO PERĂ?ODO

2Âş SEMESTRE 2011

CAPITAL REALIZADO

PREJUĂ?ZOS ACUMULADOS

TOTAIS

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO RESULTADO ABRANGENTE

TOTAIS

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO RESULTADO ABRANGENTE

1.003

-593

410

-

411

-

TRANSAÇÕES DE CAPITAL COM OS SÓCIOS Absorção de Prejuízos com Recursos de Sócios RESULTADO DO PER�ODO SALDOS NO FINAL DO PER�ODO MUTAÇÕES DO PER�ODO

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DAS VARIAÇÕES NAS DISPONIBILIDADES DE GRUPOS DE CONSĂ“RCIOS DO SEMESTRE FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2012 (Em R$ Mil) 1Âş/Sem./12 2Âş/Sem./11 DISPONIBILIDADE INICIAL DO PERĂ?ODO 376 471 DepĂłsitos BancĂĄrios 32 85 Aplicaçþes Financeiras do Grupo 176 202 Aplicaçþes Financeiras Vinculadas a Contemplaçþes 168 184 RECURSOS COLETADOS 1.030 1.040 Contribuiçþes para Aquisição de Bens 849 842 Taxa de Administração 107 108 Contribuiçþes ao Fundo de Reserva 4 3 Rendimentos de Aplicaçþes Financeiras 7 9 Multas e Juros MoratĂłrios Recebidos 5 5 PrĂŞmios de Seguros 27 32 Custas Judiciais 2 7 Outros 29 34 ( - ) RECURSOS UTILIZADOS (1.165) (1.135) Aquisição de Bens (876) (801) Taxa de Administração (109) (108) Multas e Juros MoratĂłrios (3) (3) PrĂŞmios de Seguro (28) (33) Custas Judiciais (1) (8) Devolução a Consorciados Desligados (148) (182) DISPONIBILIDADE FINAL DO PERĂ?ODO 241 376 DepĂłsitos BancĂĄrios 36 32 Aplicaçþes Financeiras do Grupo 43 176 Aplicaçþes Financeiras Vinculadas a Contemplaçþes 162 168 DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DOS FLUXOS DE CAIXA PELO MÉTODO INDIRETO DO SEMESTRE FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2012 (Em R$ Mil)

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMĂ”NIO LĂ?QUIDO DO SEMESTRE FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2012 R$ mil 1Âş SEMESTRE 2012

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DO RESULTADO DO SEMESTRE FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2012 (Em R$ Mil) 1Âş/Sem./12 2Âş/Sem./11 OUTRAS DESPESAS/RECEITAS OPERACIONAIS (75) (23) Receitas de Prestação de Serviços 109 113 Despesas de Pessoal (78) (82) Outras Despesas Administrativas (50) (46) Despesas TributĂĄrias (16) (17) Resultado de Participaçþes em Controlada (1) Outras Receitas/Despesas Operacionais (40) 10 RESULTADO OPERACIONAL (75) (23) RESULTADO NĂƒO OPERACIONAL 20 RESULTADO DO PERĂ?ODO (55) (23) PrejuĂ­zo por Quota (0,055) (0,023)

-

49

49

-

-

-

-55

- 55

-55

-23

-

1.003

-599

404

-55

410

-23

-

-6

-6

-55

-1

-23

DEMONSTRAĂ‡ĂƒO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMĂ”NIO LĂ?QUIDO DO SEMESTRE FINDO EM 30 DE JUNHO DE 2012 R$ mil NOTA 1. CONTEXTO OPERACIONAL $$GPLQLVWUDGRUDWHPSRUREMHWRDSUHVWDomRGHVHUYLoRVHVSHFtÂżFRVHLQHUHQWHV Ă  administração e lançamento de consĂłrcios para a aquisição de bens mĂłveis, bem como a venda e colocação junto ao pĂşblico, dos planos de consĂłrcios por ela elaborados, obedecendo aos ditames legais prĂłprios. NOTA 2. APRESENTAĂ‡ĂƒO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTĂ BEIS DA AMINISTRADORA E DOS GRUPOS DE CONSĂ“RCIOS As demonstraçþes contĂĄbeis estĂŁo sendo apresentadas de acordo com as normas e instruçþes do Banco Central do Brasil; o Plano ContĂĄbil das Instituiçþes do Sistema Financeiro Nacional - COSIF; e com a observância das disposiçþes contidas na Lei das Sociedades por Açþes, Lei nÂş 6.404/76 alterada pelas Leis nos 11.638/07 e 11.941/09, nos pronunciamentos, nas orientaçþes e nas interpretaçþes emitidas pelo ComitĂŞ de Pronunciamentos ContĂĄbeis (“CPCâ€?). Em aderĂŞncia ao processo de convergĂŞncia com as normas internacionais de contabilidade, alguns pronunciamentos contĂĄbeis e suas interpretaçþes foram emitidos pelo ComitĂŞ de Pronunciamentos ContĂĄbeis (CPC), as quais serĂŁo DSOLFiYHLVjVLQVWLWXLo}HVÂżQDQFHLUDVVRPHQWHTXDQGRDSURYDGRSHOR&01 Os pronunciamentos contĂĄbeis jĂĄ aprovados foram: Resolução nÂş 3.566/08 - Redução ao Valor RecuperĂĄvel de Ativos (CPC 01); Resolução nÂş 3.604/08 - Demonstração do Fluxo de Caixa (CPC 03); Resolução nÂş 3.750/09 - Divulgação sobre Partes Relacionadas (CPC 05); Resolução nÂş 3.823/09 - ProvisĂľes, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes (CPC 25); Resolução nÂş 3.973/11 - Evento Subsequente (CPC 24); Resolução nÂş 3.989/11 - Pagamento Baseado em Açþes (CPC 10); Resolução nÂş 4.007/11 - PolĂ­ticas ContĂĄbeis, Mudança de Estimativa e 5HWLÂżFDomRGH(UUR &3&  Atualmente, nĂŁo ĂŠ possĂ­vel estimar quando o CMN irĂĄ aprovar os demais pronunciamentos contĂĄbeis do CPC. Em conformidade com a Resolução nÂş 1.184/2009, do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), informamos que a conclusĂŁo da elaboração das demonstraçþes contĂĄbeis relativas ao semestre encerrado em 30 de Junho de 2012, foi autorizado pela Diretoria em 08/ago./2012. NOTA 3. PRINCIPAIS DIRETRIZES CONTĂ BEIS DAADMINISTRADORA Dentre as principais diretrizes adotadas para a elaboração das demonstraçþes contĂĄbeis, ressaltamos: a) APURAĂ‡ĂƒO DO RESULTADO O resultado ĂŠ apurado em obediĂŞncia ao regime de competĂŞncia. A taxa de administração dos grupos de consĂłrcios ĂŠ registrada na Administradora por ocasiĂŁo do recebimento da contribuição mensal dos consorciados. b) CAIXA Caixa ĂŠ representado por disponibilidades em moeda nacional. c) INVESTIMENTOS Avaliados pelo custo de aquisição, e ajustados por avaliação pelo mĂŠtodo de equivalĂŞncia patrimonial quanto Ă  participação em controlada, conforme descrito a seguir: GUARARAPES ADMINISTRADORA DE FUNDOS LTDA. (*) 2012 2011 - NÂş de quota de Capital 14.100.000 14.100.000 - Valor do PatrimĂ´nio LĂ­quido 146 146 Informaçþes s/o Investimento na Empresa - NÂş de Quotas PossuĂ­das 13.576.890 13.576.890 - Percentual de Participação 96,29% 96,29% Valores ContĂĄbeis do Investimento - Saldo no InĂ­cio do ExercĂ­cio 140 139 - Resultado da Avaliação 1 ----------- Saldo no Final do PerĂ­odo 140 140 (*) Empresa nĂŁo examinada por Auditores Independentes, e nĂŁo apresentada SDUDÂżQVGHFiOFXORGHHTXLYDOrQFLDSDWULPRQLDO d) OUTROS INVESTIMENTOS Avaliados pelo custo de aquisição, representados por valores de terrenos de propriedade da administradora, nĂŁo utilizados no desempenho da atividade social. A seguir demonstramos a movimentação do Ativo - Outros Investimentos no primeiro semestre de 2012: Descrição 2011 Baixas 2012 Terrenos 488 (20) 468 Total 488 (20) 468 e) IMOBILIZADO Demonstrado pelo custo de aquisição, ajustado por depreciaçþes acumuladas, com taxas estabelecidas em função da vida Ăştil do bem, como segue: - Instalaçþes, MĂłveis e Equipamento de Uso 10% a.a. - Sistema de Comunicação 10% a.a. A seguir demonstramos a movimentação do Ativo Imobilizado no primeiro semestre de 2012: Descrição 2011 Adiçþes Baixas 2012 MĂłveis e Equipamentos de Uso 83 83 Benfeitorias em ImĂłveis Terceiros 160 160 Depreciação Acumulada (80) (1) (81) Amortização Acumulada (144) (2) (146) Total 19 (3) 16 f) INTANGĂ?VEL Correspondem aos direitos adquiridos que tenham por objeto bens incorpĂłreos GHVWLQDGRV j PDQXWHQomR GD DGPLQLVWUDGRUD RX H[HUFLGRV FRP HVVD ÂżQDOLGDGH 2V DWLYRV LQWDQJtYHLV FRP YLGD ~WLO GHÂżQLGD VmR JHUDOPHQWH DPRUWL]DGRV GH forma linear no decorrer de um perĂ­odo estimado de benefĂ­cio econĂ´mico, os quais estĂŁo demonstrados pelo custo de aquisição, ajustado por amortizaçþes acumuladas, com taxas estabelecidas em função da vida Ăştil do bem, como segue: - Sistema de Processamento de Dados 20% a.a. A seguir demonstramos a movimentação do Ativo IntangĂ­vel no primeiro semestre de 2012: Descrição 2011 Adiçþes Baixas 2012 Sistemas de Processamentos de Dados 69 69 Amortização Acumulada (64) (1) (65) Total 5 (1) 4

g) REDUĂ‡ĂƒO DO VALOR RECUPERĂ VEL DE ATIVOS NĂƒO MONETĂ RIOS (IMPAIRMENT) É reconhecida uma perda por impairment se o valor de contabilização de um ativo ou de sua unidade geradora de caixa excede seu valor recuperĂĄvel. Uma XQLGDGHJHUDGRUDGHFDL[DpRPHQRUJUXSRLGHQWLÂżFiYHOGHDWLYRVTXHJHUDĂ€X[RV de caixa substancialmente independentes de outros ativos e grupos. Perdas por impairment sĂŁo reconhecidas no resultado do perĂ­odo. $SDUWLUGHRVYDORUHVGRVDWLYRVQmRÂżQDQFHLURVH[FHWRRXWURVYDORUHVH bens e crĂŠditos tributĂĄrios, sĂŁo revistos, no mĂ­nimo, anualmente para determinar se hĂĄ alguma indicação de perda por impairment. A Circular nÂş 3.387/08, do BACEN, que passou a produzir efeitos a partir de 01/jul./2008, dispĂľe sobre procedimentos aplicĂĄveis no reconhecimento, mensuração e divulgação de perdas no valor recuperĂĄvel de ativos disciplinados pelo BACEN, e determina o atendimento ao pronunciamento tĂŠcnico CPC 01, de 14/set./2007, do ComitĂŞ de Pronunciamentos ContĂĄbeis (CPC). h) PASSIVO CIRCULANTE Demonstrados por valores conhecidos ou calculĂĄveis, incluindo, quando aplicĂĄvel, os encargos e as variaçþes monetĂĄrias incorridas. I) Fiscais e PrevidenciĂĄrias SĂŁo valores constituĂ­dos principalmente de retençþes e provisĂľes referentes DRVHQFDUJRVVRFLDLVHÂżVFDLVLQFLGHQWHVVREUHDIROKDGHSDJDPHQWRHVREUHR faturamento no valor de R$ 26, (R$ 26 em 2011), e valores parcelados junto Ă  Secretaria da Receita Federal do Brasil no valor de R$ 293,(R$ 298 em 2011) segregados no valor de R$ 27 no curto prazo (R$ 23 em 2011), e R$ 266 no longo prazo, (R$ 275 em 2011). II) Obrigação de Recursos Consorciados Grupos Encerrados Os valores nĂŁo retirados por Consorciados Desistentes e/ou ExcluĂ­dos, relativos a grupos encerrados encontram-se atualizados Ă s taxas vigentes no mercado ÂżQDQFHLURHHVWmRLQFOXVRVHFRQVLJQDGRVVREDUXEULFDÂł2EULJDo}HVSRU5HFXUVRV Consorciados - Grupos Encerradosâ€?. III) Diversas SĂŁo valores constituĂ­dos principalmente de provisĂŁo para pagamentos a efetuar de despesas administrativas no valor de R$ 1, (R$ 3 em 2011), valores a pagar de salĂĄrios, provisĂľes para fĂŠrias e provisĂŁo para dĂŠcimo terceiro salĂĄrio com os acrĂŠscimos dos encargos correspondentes no valor de R$ 18, (R$ 17 em 2011) e 5HFXUVRVD,GHQWLÂżFDU6$*'RFXPHQWRQRYDORUGH5 NOTA 4. PATRIMĂ”NIO LĂ?QUIDO a) Capital Social O Capital Social, totalmente subscrito e integralizado estĂĄ composto de 1.003.500 quotas, no valor nominal de R$ 1,00 cada uma, pertencentes a quotistas domiciliados no PaĂ­s. b) Movimentação da Conta PrejuĂ­zos Acumulados A movimentação da conta no primeiro semestre de 2012, estĂĄ assim demonstrada: DESCRIĂ‡ĂƒO VALORES Saldo inicial (593) Absorção de PrejuĂ­zos pelo SĂłcio 49 Resultado do Semestre (55) Saldo Final (599) NOTA 5. PRINCIPAIS DIRETRIZES CONTĂ BEIS DOS GRUPOS DE CONSĂ“RCIOS Dentre as principais diretrizes adotadas para a elaboração das demonstraçþes contĂĄbeis, ressaltamos: a) ESCRITURAĂ‡ĂƒO CONTĂ BIL A escrituração contĂĄbil dos grupos de consĂłrcios a partir de 01/jul./2005 obedece Ă s regras da Carta-Circular nÂş 3.147/04 com posteriores alteraçþes introduzidas pela Carta-Circular nÂş 3.192/05, do Banco Central do Brasil. b) ATIVO CIRCULANTE I) Disponibilidades e Aplicaçþes Financeiras Representam o montante de recursos disponĂ­veis (livres, grupos em formação e vinculados a contemplaçþes) e outros crĂŠditos ainda nĂŁo utilizados pelos grupos GHFRQVyUFLRV2VDOGRGDVDSOLFDo}HVÂżQDQFHLUDVLQFOXLRVUHQGLPHQWRVDXIHULGRV computados “pro rata temporisâ€?, os quais sĂŁo atribuĂ­dos aos grupos por meio de um rateio diĂĄrio proporcional a participação de cada grupo no total das receitas, de acordo com as diretrizes da Circular nÂş 3.432, de 03/fev./09, do BACEN. II) Outros CrĂŠditos Representam os valores a receber dos consorciados jĂĄ contemplados, os quais referem-se Ă s parcelas vincendas a tĂ­tulo de fundo comum e fundo de reserva, calculados com base no valor do bem vigente no mĂŞs e aplicĂĄveis aos consorciados contemplados Normais, em Atraso, em Cobrança Judicial, sendo que o valor dos Bens Apreendidos ou Retomados foram avaliados pelo valor de mercado, a seguir demonstrados: 2012 2011 - Bens Apreendidos ou Retomados 21 22 - Normais 1.533 1.509 - Em atraso 46 57 - Em cobrança judicial 98 132 Total 1.698 1.720 c) CONTAS DE COMPENSAĂ‡ĂƒO I) PrevisĂŁo Mensal de Recursos a Receber de Consorciados Demonstram a previsĂŁo de recebimentos de contribuiçþes (fundo comum e fundo de reserva) de consorciados para o mĂŞs seguinte ao do encerramento das demonstraçþes contĂĄbeis, inclusive de consorciados em atraso, deduzidos de taxa de administração e de prĂŞmio de seguro. O montante foi calculado com base no valor do bem vigente nas datas dos balanços, conforme determinação do Banco Central do Brasil. II) Contribuiçþes Devidas ao Grupo Referem-se Ă s contribuiçþes (fundo comum e fundo de reserva) devidas pelos FRQVRUFLDGRVDWLYRVDWpRÂżQDOGRVJUXSRVFDOFXODGRVFRPEDVHQRYDORUGREHP vigente nas datas dos balanços. III) Valores dos Bens a Contemplar Correspondem ao valor dos bens a serem contemplados em assembleias futuras, calculado com base no preço dos bens nas datas dos balanços. d) PASSIVO CIRCULANTE I) Obrigaçþes com Consorciados Referem-se aos valores recebidos dos consorciados nĂŁo contemplados a tĂ­tulo de

Ilmos. Srs. Diretores e Quotistas da GUARARAPES ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS S/C LTDA. Curitiba – PR. Examinamos as demonstraçþes contåbeis da GUARARAPES ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS S/C LTDA., que compreendem o balanço patrimonial em 30 de Junho de 2012, e as respectivas demonstraçþes GR UHVXOWDGR H GRV ÀX[RV GH FDL[D GD $GPLQLVWUDGRUD H DV GHPRQVWUDo}HV consolidadas das variaçþes nas disponibilidades de grupos e dos recursos de FRQVyUFLRSDUDRVHPHVWUH¿QGRQHVVDGDWDDVVLPFRPRRUHVXPRGDVSULQFLSDLV pråticas contåbeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da Administração sobre as Demonstraçþes Contåbeis A Administração da entidade Ê responsåvel pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstraçþes contåbeis de acordo com as pråticas contåbeis adotadas no Brasil aplicåveis às instituiçþes autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessårios para permitir a elaboração de demonstraçþes contåbeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos Auditores Independentes Nossa responsabilidade Ê a de expressar uma opinião sobre essas demonstraçþes contåbeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências Êticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoåvel de que as demonstraçþes contåbeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgaçþes apresentados nas demonstraçþes contåbeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstraçþes contåbeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e a

adequada apresentação das demonstraçþes contĂĄbeis da Instituição para planejar os procedimentos de auditoria que sĂŁo apropriados nas circunstâncias, mas nĂŁo SDUDH[SUHVVDUXPDRSLQLmRVREUHDHÂżFiFLDGRVFRQWUROHVLQWHUQRVGD,QVWLWXLomR Uma auditoria inclui tambĂŠm a avaliação da adequação das prĂĄticas contĂĄbeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contĂĄbeis feitas pela Administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstraçþes contĂĄbeis tomadas em conjunto. $FUHGLWDPRVTXHDHYLGrQFLDGHDXGLWRULDREWLGDpVXÂżFLHQWHHDSURSULDGDSDUD fundamentar nossa opiniĂŁo com ressalva. Base para OpiniĂŁo com Ressalva As demonstraçþes contĂĄbeis da empresa controlada Guararapes Administradora de Fundos Ltda., tomadas para avaliação do investimento nessa empresa pelo valor do patrimĂ´nio lĂ­quido, conforme descrito na nota explicativa nÂş 3, letra “câ€?, nĂŁo foram examinadas por auditores independentes, bem como, nĂŁo foram DSUHVHQWDGDVSDUDÂżQVGHFiOFXORGDHTXLYDOrQFLDSDWULPRQLDO NĂŁo foram acrescidos dos encargos moratĂłrios de multas e juros os impostos e/ou contribuiçþes, pendentes de recolhimento. As despesas administrativas decorrentes da prestação de serviços de terceiros, nĂŁo foram reconhecidas na sua totalidade, atravĂŠs do regime de competĂŞncia. A Administração nĂŁo processou a anĂĄlise sobre a capacidade de recuperação dos valores registrados nos ativos nĂŁo monetĂĄrios, conforme assunto normatizado pelo Pronunciamento TĂŠcnico CPC nÂş 01. OpiniĂŁo com Ressalva Em nossa opiniĂŁo, exceto quanto aos efeitos dos assuntos descritos no parĂĄgrafo: Base para OpiniĂŁo com Ressalva, essas demonstraçþes contĂĄbeis apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e ÂżQDQFHLUD GD GUARARAPES ADMINISTRADORA DE CONSĂ“RCIOS S/C LTDA.HPGH-XQKRGHRGHVHPSHQKRGDVRSHUDo}HVHRVĂ€X[RV de caixa da Administradora e as ademonstraçþes consolidadas das variaçþes nas GLVSRQLELOLGDGHV GH JUXSRV H GRV UHFXUVRV GH FRQVyUFLR SDUD R VHPHVWUH ÂżQGR nessa data, de acordo com as prĂĄticas contĂĄbeis adotadas no Brasil, aplicĂĄveis Ă s instituiçþes autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

1º/Sem./12 Fluxos de Caixa das Atividades Operacionais Resultado do Período antes do IRPJ e da CSLL (55) Ajustes para Reconciliação do Resultado do Período com a Geração de Caixa das Atividades Operacionais: 24 Depreciaçþes e Amortizaçþes 4 Equivalência Patrimonial Ganho na alienação de investimentos 20 Resultado do Período Ajustado (31) (Aumento) Diminuição em Ativos Operacionais (131) Aplicaçþes Financeiras Títulos e Valores Mobiliårios (66) Outros CrÊditos (66) Outros Valores e Bens 1 Aumento (Diminuição) em Passivos Operacionais 129 Outras Obrigaçþes 129 Caixa Líquido das Atividades Operacionais antes do Imposto de Renda e Contribuição Social (33) Caixa Líquido das Atividades Operacionais (33) Fluxos de Caixa das Atividades de Financiamento Absorção de Prejuízos com Recursos de Sócios 49 Caixa Líquido das Atividades de Financiamento 49 Aumento/Redução de Caixa e Equivalentes de Caixa 16 Aumento/Redução de Caixa e Equivalentes de Caixa 16 Caixa e Equivalentes de Caixa no Início do Período 4 Caixa e Equivalentes de Caixa no Fim do Período 20

2Âş/Sem./11 (23)

5 4 1 (18) (84) (83) (1) 67 67 (35) (35) 22 22 (13) (13) 17 4

fundo comum para a aquisição de bens ou serviços, os quais sĂŁo atualizados com base no preço dos bens nas datas dos balanços. II) Valores a Repassar Registra os valores recebidos dos consorciados e ainda nĂŁo repassados pelos grupos relativos Ă  taxa de administração, prĂŞmios de seguro, multas e juros moratĂłrios, custas judiciais, despesas de registro de contratos de garantia, multa rescisĂłria e outros. III) Obrigaçþes por Contemplaçþes a Entregar Registra os crĂŠditos a repassar aos consorciados, pelas contemplaçþes nas assembleias, acrescido da respectiva remuneração. IV) Recursos a Devolver a Consorciados Desligados Registra o valor dos recursos a serem devolvidos aos consorciados ativos pelos excessos de amortizaçþes e aos consorciados desistentes ou excluĂ­dos, pelo valor das contribuiçþes, deduzidos de multas, quando aplicĂĄvel. V) Recursos do Grupo Registra os recursos dos grupos a serem rateados aos consorciados ativos quando do encerramento dos grupos. e) CONTAS DE COMPENSAĂ‡ĂƒO I) Recursos Mensais a Receber de Consorciados Demonstram os valores das contribuiçþes mensais dos consorciados, previstas para o mĂŞs seguinte ao do encerramento das demonstraçþes contĂĄbeis. II) Obrigaçþes do Grupo por Contribuiçþes Referem-se Ă s contribuiçþes (fundo comum e fundo de reserva) devidas pelos FRQVRUFLDGRVDWLYRVDWpRÂżQDOGRVJUXSRVFDOFXODGRVFRPEDVHQRYDORUGREHP vigente nas datas dos balanços. III) Bens a Contemplar - Valor Correspondem ao valor dos bens a serem contemplados em assembleias futuras, calculado com base no preço dos bens nas datas dos balanços. NOTA 6. RESUMO DAS OPERAÇÕES DE CONSĂ“RCIO a) Taxa de Administração A taxa de administração mĂŠdia arrecadada nos grupos de consĂłrcios estĂĄ distribuĂ­da da seguinte forma: - AutomĂłveis 11,12 % - Motocicletas 14,73 % b) Informaçþes Relativas Ă  Administração de Grupos de ConsĂłrcios 2012 2011 NĂşmero de Grupos Administrados em Andamento 8 11 NĂşmero de Consorciados Ativos 431 606 Total de Bens Entregues dos Grupos em Andamento 396 568 NĂşmero de Bens Entregues no PerĂ­odo 45 103 NĂşmero Total de Consorciados Desistentes/ExcluĂ­dos 2.026 2.526 Bens Pendentes de Entrega – Clientes 9 13 Taxa de InadimplĂŞncia 33,41% 47,52% NOTA 7. OUTRAS INFORMAÇÕES a) SISTEMA DE ANĂ LISE DE GRUPOS/COTAS DE CONSĂ“RCIO Atendendo ao disposto no artigo 1Âş, da Circular nÂş 3.394, de 09/jul./2008, que dispĂľe sobre a remessa ao Banco Central do Brasil de informaçþes relativas a operaçþes de consĂłrcio, atravĂŠs do Sistema de AnĂĄlise de Grupos/Cotas de ConsĂłrcio - SAG, a administradora realiza mensalmente, atĂŠ o dia 30 do mĂŞs subsequente ao da data-base, por meio do Documento 2080 - Posição de Cotas e de Grupos das Operaçþes de ConsĂłrcio - Bens ImĂłveis e MĂłveis, consonante ao mencionado na Carta-Circular nÂş 3.335, de 01/ago./2008. b) COMPONENTE ORGANIZACIONAL DE OUVIDORIA Atendendo ao disposto nas Circulares nos 3.501, de 16/jul./2010 e 3.503, de 26/ jul./2010, do Banco Central do Brasil, a estrutura do Componente Organizacional de Ouvidoria foi implementada, estando Ă  mesma de acordo com a natureza e complexidade dos produtos, serviços, atividades, processos e sistemas da administradora. c) CONTROLES INTERNOS Nos termos da Circular nÂş 3.078, de 10/jan./2002 do Banco Central do Brasil, estĂŁo implantados os procedimentos pertinentes ao sistema de controles internos, os quais estĂŁo sendo acompanhados e revisados pela administração da sociedade. d) ADESĂƒO AO PROGRAMA DE RECUPERAĂ‡ĂƒO FISCAL - REFIS IV A Lei nÂş 11.941, de 27/maio/2009, instituiu o REFIS IV - Programa de Recuperação Fiscal dos dĂŠbitos junto Ă  Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB, destinado Ă  quitação de dĂŠbitos junto Ă  Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB, Ă  Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e ao Instituto Nacional de Seguro Social - INSS. Em 27/nov./2009, a administradora protocolou seu pedido de adesĂŁo ao REFIS IV, referente Ă s contribuiçþes previdenciĂĄrias, as quais estavam inscritas em DĂ­vida Ativa. O dĂŠbito ajustado informado pela Administradora com o REFIS IV ĂŠ de R$ 298 (298 em 31/dez./2011), demonstrado nas rubricas contĂĄbeis como obrigaçþes ÂżVFDLV H SUHYLGHQFLiULDV QR SDVVLYR FLUFXODQWH H QR SDVVLYR QmR FLUFXODQWH exigĂ­vel a longo prazo, nos montantes de R$ 20 ((R$ 23 em 2011) e R$ 280, (R$ 275 em 2011)respectivamente. De acordo com o disposto no artigo 1Âş, da Lei nÂş 11.941/09, a Administradora optou em parcelar o referido dĂŠbito em 180 (Cento e Oitenta) parcelas mensais, as quais serĂŁo acrescidas da taxa de juros do Sistema Especial de Liquidação e CustĂłdia - SELIC. A Administradora iniciou em 30/nov./2009 o pagamento das prestaçþes do parcelamento, cujo pagamento no primeiro semestre foi de R$ 5, (segundo semestre de 2011 foi de R$ 4), (R$ 6 em 2011), (R$ 15 em 2010). SÉRGIO LUIZ BERTOLDI

DIRETOR

LUCIANO JOAO CABRAL

PR 043890/0-5

RELATĂ“RIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES Outros Assuntos Informaçþes Adicionais Conforme mencionado na nota explicativa nÂş 7, letra “dâ€?, a Administradora optou por realizar a consolidação dos dĂŠbitos tributĂĄrios a nĂ­vel federal, nos moldes do parcelamento regulamentado pela Lei nÂş 11.941/09. A efetivação dos benefĂ­cios registrados contabilmente em 30 de Junho de 2012 estĂĄ condicionada Ă  realização dos procedimentos administrativos e consolidação dos dĂŠbitos pelo ĂłrgĂŁo de controle e arrecadação, fato que ainda nĂŁo foi totalmente realizado atĂŠ a presente data. As Demonstraçþes ContĂĄbeis foram elaboradas no pressuposto da continuidade dos negĂłcios da Administradora, tendo em vista que, o patrimĂ´nio lĂ­quido ajustado da administradora vem sendo reduzido em relação aos nĂ­veis previstos na Circular nÂş 3.433, de 03/mar./09, atravĂŠs da apresentação de prejuĂ­zos de forma consecutiva. Auditoria dos Valores correspondentes ao PerĂ­odo Anterior 2V YDORUHV FRUUHVSRQGHQWHV DR VHPHVWUH DQWHULRU ÂżQGR HP  GH GH]HPEUR GH DSUHVHQWDGRVSDUDÂżQVGHFRPSDUDELOLGDGHIRUDPDQWHULRUPHQWHSRUQyV auditados com emissĂŁo de relatĂłrio, em 24 de janeiro de 2012, com ressalvas quanto: (a) empresa controlada Guararapes Administradora de Fundos Ltda., tomada para avaliação do investimento nessa empresa pelo valor do patrimĂ´nio lĂ­quido, nĂŁo foi examinada por auditores independentes; (b) a Administradora XWLOL]RXSDUWHGHVHXVSUHMXt]RVÂżVFDLVHEDVHQHJDWLYDGD&6//SDUDTXLWDomR de dĂŠbitos tributĂĄrios - REFIS IV, porĂŠm nĂŁo foram apresentadas as devidas memĂłrias de cĂĄlculos da constituição desses valores; e (c) a Administração nĂŁo processou a anĂĄlise sobre a capacidade de recuperação dos valores registrados nos ativos nĂŁo monetĂĄrios, conforme assunto normatizado pelo Pronunciamento TĂŠcnico CPC nÂş 01. Curitiba, 08 de Agosto de 2012. GRUNITZKY AUDITORES INDEPENDENTES S/S CRC-PR NÂş 4552/O-5 RICARDO LUIZ MARTINS CONTADOR CRC-RS NÂş 036.460/O-8 T/PR


editais25-9-12