Page 1

CONCEPT SERIES SMALL HOUSE 12|2012


www.metroquadrado.pt

FTP . Ficha Técnica de Projecto

PTS . Project Technical Sheet

INTRO

INTRO

CONTEXTO

CONTEXT

LOTEAMENTO

HOUSING

HABITAÇÃO

HOUSE

2

INDEX


www.metroquadrado.pt

FTP . Ficha Técnica de Projecto

PTS . Project Technical Sheet

A CASINHA metroquadrado ® arquitectura Criticar. Criar Construtivamente Conteúdo.

A CASINHA metroquadrado ® arquitectura Criticar. Criar Construtivamente Conteúdo.

Cliente . Tiago Polido Programa Principal . Loteamento Projecto . 2008

Client . Tiago Polido Main Program . Housing Project . 2008

ARQ Responsável Susana Soares Saraiva Sérgio Magalhães

ARQ Leader Susana Soares Saraiva Sérgio Magalhães

ARQ Assistente Márcia Oliveira Isis Campos

ARQ Assistent Márcia Oliveira Isis Campos

3

FTP . PTS


www.metroquadrado.pt

A casa simboliza família, estabilidade, maturidade. Á medida que as pessoas amadurecem e decidem constituir família, o modo de habitar “vertical” e urbano é, por norma, preterido pela Casa no Subúrbio : “Uma casa e um jardim”. Actualmente, esta tendência leva a um problema de escala. Nos últimos 50 anos as famílias evoluíram para características muito diferentes. Na altura, era comum os casais terem vários filhos, a esposa não trabalhar e até, viverem 3 gerações na mesma habitação. A casa ideal albergava todos os membros com conforto e proporcionava a possibilidade de ocupação dos tempos livres de cada um, em actividades tanto no interior como exterior, em grupo ou isoladas. As casas eram relativamente fáceis de manter: a dona de casa, entre as mais variadas tarefas familiares, conseguia limpar, decorar a casa e até, resolver pessoalmente, alguns problemas técnicos e manutenção. O tratamento do jardim poderia corresponder a um acto isolado ou a uma actividade familiar de fim-de-semana no exterior da habitação. Hoje, a organização familiar é bem diferente. As famílias são cada vez menores, assim como o tempo passado em casa. A figura da “dona de casa” praticamente desapareceu e as empregadas domésticas, quando existem, tendem a ser temporárias - algumas horas, 2 a 3 vezes por semana, para a execução das tarefas mais custosas. No entanto, as habitações uni familiares continuam a ser configuradas dentro dos mesmo parâmetros do passado, porquê? Basicamente, porque o nosso imaginário não está em sintonia com a realidade do modo de vida contemporâneo e o hábito cultural enraizado subsiste. Para resolver esta questão há duas opções:

1. Alterar o modo como as pessoas vêm a sua casa. 2. Redefinir a casa para as pessoas. Visto que os hábitos culturais enraizados só podem ser alterados ao longo do tempo, através de acções concertadas e constantes orientadas á mudança, parece lógico e essencial que os arquitectos comecem por redefinir a casa contemporânea de modo a alcançar, no futuro, uma mudança de mentalidade. Repensar a casa implica repensar o seu significado no mundo actual. Na era da informação nada tem a mesma permanência que anteriormente: as pessoas mudam de casa com mais frequência, mudam de hábitos e gostos com mais frequência, mudam de ideias todos os dias... Isso tem implicações directamente no modo de pensar a casa. Principalmente fora dos grandes centros urbanos, onde a pressão imobiliária é menor, faz sentido continuar a pensar na oferta de habitação de qualidade, de baixa densidade para jovens casais que escolheram habitar fora da confusão da grande cidade. Assim, a casa contemporânea deve ser grande o suficiente para albergar confortavelmente os seus residentes e os dos próximos 10 anos, mas pequena o suficiente para ser fácil de manter. Deve ser flexível, capaz de se adaptar a potenciais mudanças de programa. Deve ser ecologicamente consciente ao procurar libertar área permeável, ao procurar a melhor exposição solar, a ventilação natural cruzada, explorar modos de energia alternativa. Enfim, deve compreender o envolvente onde está inserida e conseguir compensar os efeitos nocivos que provoca no meio natural e urbano.

4

INTRO


www.metroquadrado.pt

5


www.metroquadrado.pt

The house symbolizes family, stability, maturity. As we mature and people decide to start a family, living “vertical” and urban, is, usually, overcomed by the House in the Suburbs: “A house and a garden.” Currently, this trend leads to a problem of scale. Over the past 50 years families have evolved to very different characteristics. At the time, it was common for couples to have more children, the wife not working and even three generations lived under the same roof. The ideal home housed in comfort all members and provided the possibility of leisure time for each, activities both inside and outside, in groups or alone. The houses were relatively easy to maintain: the housewife, among the most diverse family duties could clean up, decorate the house and even, personally, solve some technical problems and do a little maintenance. Gardening could correspond to an isolated act or a family activity for the weekend outside the house. Today, the family organization is quite different. Families are getting smaller, as well as time spent at home. The figure of the “housewife” has practically disappeared and the maids, when they exist, tend to be temporary - a few hours, 2-3 times a week for the costly tasks. However, single family homes continue to be configured within the same parameters of the past, why? Basically, because our imagination is not in tune with the reality of contemporary living and remains ingrained with our cultural habits. To solve this issue there are two options:

1. Changing the way people see their home. 2. Reset the house for the people. Since rooted cultural habits can only be changed over time, through concerted targeted actions guided to change, it seems logical and essential that architects begin by redefining the contemporary home in order to achieve in the future, a change of mentality . Rethinking the house implies a rethinking of its meaning in today’s world. In the information age nothing stayed the same : people move house more often, change their habits and tastes more often, change their minds every day ... This has direct implications in thinking the house. Especially outside the major urban centers, where housing is less pressured, it makes sense to continue to think in offering low density quality housing, for young couples who have chosen to live outside the bustle of the big city. Thus, the contemporary house should be large enough to comfortably accommodate its residents now and in the next 10 years, but small enough to be easy to maintain. Must be flexible, able to adapt to potential changes to the residential use. Should be environmentally conscious, when looking for free pervious area when looking for the best sun exposure, natural cross ventilation, explore ways of alternative energy. Finally, it must understand the environment where it operates and cope with the harmful effects it causes in the natural and urban environments.

6

INTRO


www.metroquadrado.pt

7


www.metroquadrado.pt

ENQUADRAMENTO GEOGRÁFICO Paços Brandão é uma freguesia do Concelho de Santa Maria da Feira. Faz parte da continuidade urbana que se estende desde Viana do Castelo a Norte, até Aveiro mais a Sul e integra a chamada Área Metropolitana do Porto. Este sistema urbano de vários núcleos é polarizado pela cidade do Porto e Gaia, bem como por um conjunto de outras cidades de média dimensão que interagem entre si, trocando serviços, infra-estruturas básicas, de educação, lazer e emprego, como é o caso de Santa Maria da Feira, São João da Madeira e Espinho. Neste contexto, muitos dos residentes das pequenas localidades, ao contrário das visões mais tradicionalistas, optaram por modos de vida alternativos às grandes cidades. A facilidade de transporte e comutação permite, pela exaltação do sentimento comunitário, o contacto com a ruralidade, a calma ou a melhor qualidade do ar. Estes residentes, os que tomam esta opção de livre vontade, consideram assim uma melhor qualidade de vida.

marcadamente urbanas. O projecto reflecte assim um conjunto híbrido que permite, por um lado, construir frente urbana numa artéria importante da localidade e, por outro, garantir a permanência de um ambiente marcado pela ruralidade e o contacto com a natureza. Uma premissa importante do projecto foi garantir a privacidade. Nestas localidades, o sentido de comunidade é forte mas a nova geração, cada vez mais individualista, gosta de usufruir de uma grande dose de privacidade quando assim o deseja. O principal objectivo da metroquadrado ® é oferecer á nova geração de Paços Brandão uma alternativa ao modo de habitar tradicional e que esta comunidade a considere viável, desejável, actual e de futuro. Aceite novos residentes e acomode os locais num harmonioso habitar contemporâneo.

Paços Brandão é uma freguesia modesta com um carácter assumidamente rural, se bem que em fusão com momentos de uma crescente urbanidade. Edifícios residenciais de 4 pisos surgem ao longo das ruas principais, por entre campos de cultivo. Habitações uni familiares e antigos armazéns vivem lado a lado com o campo como pano de fundo. O lote em causa, um rectângulo estreito, possui uma longa frente urbana para uma das ruas secundárias de Paços Brandão. Tem orientação nascente poente nos lados maiores do rectângulo. O primeiro comentário do cliente foi sugerir projectar um edifício residencial de 4 pisos com comércio no rés do chão, mas após visita ao local e alguma reflexão foi óbvio que a solução nunca poderia envolver um edifício de características 8

CONTEXTO


www.metroquadrado.pt

FRANCE PORTUGAL PORTO

ESPAÑA

LISBOA

VIANA DO CASTELO

MATOSINHOS

GONDOMAR

PORTO

VILA NOVA DE GAIA

DOURO

A29

A1

ESPINHO

PAÇOS BRANDÃO SANTA MARIA DA FEIRA OVAR

AVEIRO

9

REGION


www.metroquadrado.pt

GEOGRAPHIC CONTEXT

with nature.

Paços Brandão is a small town in the Santa Maria da Feira municipality.

An important premise of the project was to ensure privacy. In these locations, the sense of community is strong but the new generation, increasingly individualistic, likes enjoying a great deal of privacy when they so desire.

It’s part of a urban area that extends from Viana do Castelo in the North to Aveiro, in the South and integrates the Porto Metropolitan Area. This urban multicore system is polarized by the city of Porto and Gaia, as well as a number of other mid-sized cities that interact with each other by exchanging services, basic infrastructure, education, leisure and employment, as it is the case of Santa Maria da Feira, São João da Madeira and Espinho.

The main objective for metroquadrado ® is to offer to the new generation of Paços Brandão an alternative to the traditional way of living and that this new community deems feasible, desirable, current and future. Accept and accommodate new residents places a harmonious contemporary dwelling.

In this context, many of the residents of some small towns, unlike the more traditional views, opted for alternative ways of living to the one of the larger cities. The ease of transport and commuting allows for the exaltation of a community feeling, a contact with rurality, calm and better air quality. These residents the ones who take this option for free are only considering a better quality of life. Paços Brandão is a modest town with a strong rural character, though fused with moments of growing urbanity. Residential buildings of four floors arise along the main streets, through fields. Single family housing and old warehouses live side by side with a country foreground. The lot in question, a narrow rectangle, has a long urban front to one of the side streets of Paços Brandão. It has East West orientation on the larger sides of the rectangle. The first client comment about the project was to suggest a residential building with 4 floors with a commercial program on the ground floor, but after a visit to the site and some thoughts about it, it was obvious that the solution could never involve a markedly urban building. The project reflects a hybrid set that allows in one hand to build a urban front in a major artery of the town and, secondly, to ensure the permanence of an environment marked by rurality and contact 10

CONTEXT


www.metroquadrado.pt

FRANCE PORTUGAL PORTO

ESPAÑA

LISBOA

PORTO

30 km 30 min

PORTO

30 km 30 min

A1 ESPINHO 8 km 10 min

A29

PAÇOS BRANDÃO

LISBOA

290 km 180 min

ESMORIZ 6 km 8 min

TRAIN AVEIRO

50 km 40 min

11

CITY


www.metroquadrado.pt

12


www.metroquadrado.pt

13


www.metroquadrado.pt

LOTEAMENTO O Loteamento “A Casinha” pretende potencializar o carácter urbano do local, consolidando uma frente construída, numa das principais artérias de Paços de Brandão. A nova frente urbana deverá, no entanto, manter as características rurais da zona, como a presença de vegetação e a baixa densidade, em oposição à massificação construída. O Loteamento é composto por 17 lotes de moradias uni familiares, em banda, geminadas, que ajudam a definir a frente construída da Rua de Entre-Carreiras. São propostos dois espaços de cedências ao domínio público, constituídos por áreas verdes e um campo de jogos ao ar livre. Entre a rua e as habitações está projectada uma faixa verde contínua que estabelece a separação entre o domínio público e o domínio privado, com mobiliário urbano, uma faixa de estacionamento paralelo e rampas de acesso, proporcionando a continuidade urbana ao perfil longitudinal da Rua de Entre-Carreiras. A composição volumétrica de cada moradia oferece alguma diversidade nos cheios e vazios ao longo da rua, onde aparecem de forma sequencial. O terreno, inicialmente com 5714.40m2 foi dividido em 17 lotes de áreas idênticas e onde o interior de cada lote possui aparcamento coberto para duas viaturas, além do estacionamento público legalmente exigido.

permitido para a zona de 1.2 e cércea de 05 pisos. A área de implantação em todos os lotes não excede 70% da área total do lote. INTEGRAÇÃO URBANA E PAISAGÍSTICA O projecto insere-se numa zona urbana de baixa densidade, servida pela Rua de EntreCarreiras, que apresenta uma orientação cardeal Noroeste-Sudeste, o que permite uma implantação favorável ao nível da exposição solar das habitações propostas. O estacionamento público localiza-se em baia frontal, com uma área de cedência para equipamento desportivo ao ar livre e uma área verde numa zona central do loteamento. O objectivo desta área é obter relevância urbanística no contexto onde se insere proporcionando um ponto de usufruto para toda a envolvente populacional. Os materiais previstos para o loteamento, dentro das disposições camarárias, são o cubo de granito 10.0x10.0cm para o aparcamento público e o cubo de granito 5.0x5.0cm nos passeios. A separação entre o passeio, o estacionamento e a faixa de rodagem é em guia de granito cinzento típico. O revestimento do acesso automóvel assim como o estacionamento de cada lote será em grelhas de enrelvamento de betão para proporcionar uma correcta permeabilização dos solos.

ENQUADRAMENTO URBANÍSTICO A área em causa não se integra em nenhum plano especial de ordenamento do território, nomeadamente o POACL e o PU Picalhos, seguindo determinação do PDM e do RMUE. A operação de loteamento situa-se na zona A, conforme o artigo 7º do capítulo III do PDM. O índice de construção é de 0.54 com uma cércea de 02 pisos, sendo o máximo 14

LOTEAMENTO


www.metroquadrado.pt

1 L0

2 L0

3 L0

4 L0

5 L0

6 L0

7 L0

8 L0

9 L0

0 L1

1 L1

2 L1

3 L1

4 L1

5 L1

6 L1

7 L1

15

1.2000


www.metroquadrado.pt

HOUSING DEVELOPMENT

exceeds 70% of the total area of ​​the lot.

The project “A Casinha” is intended to enhance the urban character of the place, consolidating an urban front, in one of the main arteries of Paços de Brandão.

INTEGRATION AND URBAN LANDSCAPE

The new urban front should, however, retain the rural characteristics of the surrounding area, as the presence of vegetation and low density opposed to mass construction. The housing development consists of 17 lots for single family contiguous homes, that help define the build front of the Street of Entre Carreiras. Two spaces are given to public domain, consisting of a green area and a playground for outdoor activities. A green band of vegetation was projected between the street and the housing, establishing the separation between the public and private domain, with street furniture, a strip of parallel parking and access ramps, providing continuity to the urban longitudinal profile of the Street of Entre Carreiras. The volumetric composition of each villa offers some diversity in solids and voids along the street, where they appear sequentially.

The project is part of a low-density urban area, served by the Street of Entre Carreiras, which features a Northwest-Southeast orientation. This allows a favorable level of sun exposure for the proposed dwellings. Public parking is located in a front bay with an area of lending ​​ for outdoor sports equipment and a green area in the central area of ​​the subdivision. The purpose of this area is to obtain relevance in urban context where it operates by providing a point of enjoyment for the whole surrounding population. The materials provided to the allotment within the official dispositions are the granite cube 10.0x10.0cm for public parking and granite cube 5.0x5.0cm for the sidewalks. The separation of the sidewalk, parking and driving lane guide is in typical gray granite. The covering of pavement for the car access, as well as the parking lot is in concrete grids concrete to provide a proper permeability of the soil.

The inital lot had 5714.40m2 and was divided into 17 singles of identical areas and wherein the interior of each batch has covered parking for two vehicles, as well as the legally required public parking. URBAN ENVIRONMENT The area in question is not integrated in any special plan for land management, like the POACL or PU Picalhos, following the determinations of PDM and RMUE. The housind development is located in Zone A, as definded by the Article 7 of Chapter III of the PDM. The construction index is 0.54 with 02 floors admissible height, being the maximum permitted for construction index of 1.2 and 05 floors. The area of ​​ deployment on all lots don’t 16

HOUSING


www.metroquadrado.pt

17


www.metroquadrado.pt

SÍNTESE

m2

TERRENO

5714.40

IMPLANTAÇÃO

2172.60

CONTRUÇÃO

3095.70

FOGOS

17

LOTES

3708.30

CEDÊNCIA

m2

ESTACIONAMENTO PASSEIO

231.50 568.50

VERDE

517.60

EQUIPAMENTO

596.90

TOTAL

1914.50

ÍNDICE CONSTRUÇÃO

O.54

OCUPAÇÃO

0.38

VOLUMETRIA

1.73

IMPLANTAÇÃO

0,59

IMPERMEABILIZAÇÃO

0,38

OCUPAÇÃO

38%

DENSIDADE

0.012

18

LOTEAMENTO


www.metroquadrado.pt

19


www.metroquadrado.pt

SUMMARY

m2

BATCH

5714.40

DEPLOYMENT

2172.60

BUILD

3095.70

HOUSE

17

PLOTS

3708.30

PUBLIC DOMAIN PARK

m2

231.50

SIDEWALK

568.50

GREEN

517.60

OTHER

596.90

TOTAL

1914.50

INDEXES BUILD

O.54

OCCUPATION

0.38

VOLUME

1.73

DEPLOYMENT

0,59

GROUND FLOOR

0,38

AREA

38%

DENSITY

0.012

20

HOUSING


www.metroquadrado.pt

21


www.metroquadrado.pt

22


www.metroquadrado.pt

23


www.metroquadrado.pt

24


www.metroquadrado.pt

25


www.metroquadrado.pt

O lote proposto tem dimensões de 10.0m de frente, variando no comprimento (entre 19.0 e 23.0m), cumprindo as normais necessidades de espaço de cada membro ocupante. O conceito do projecto é oferecer uma alternativa viável, actual e urbanisticamente coerente às famílias da sociedade actual que preferem uma habitação individual ao típico apartamento, mas não estão dispostas a arcar com o custo e manutenção que estes implicam. A diferenciação e personalização, constitui igualmente uma palavra-chave do projecto que procura demonstrar que económico não tem que ser necessariamente monótono. Com uma área bruta de construção de 182.10m2 por lote, divididos por 2 pisos em sistema de meio-piso (que se adapta ao declive do terreno existente) e em construção em banda, a edificação revela-se adequada para o contexto local e temporal em que o projecto se insere. Apoiado por valores de construção competitivos sugere qualidade demarcante dos demais projectos locais e um rápido e seguro retorno financeiro.

As habitações desenvolvem-se num sistema de “meio-piso” de modo a optimizar ao máximo as características do terreno e apoiar o conceito de privacidade: em diferentes pontos da habitação, interior ou exterior, diferentes perspectivas se prevêem sem revelar completamente a realidade interior da habitação. Deste modo a planta de configuração aberta e flexível pode apresentar uma extraordinária privacidade entre os diferentes espaços. A entrada é feita por um pórtico coberto que serve igualmente de parqueamento individual, encerrado por um gradeamento leve. Para que serve uma garagem? Mais uma divisão fechada, impermeabilizada, só para guardar carros? Porque não um espaço protegido da chuva e do sol, permeável, que serve, ao mesmo tempo para o ponto de acesso ao lote.

A composição volumétrica da casa origina diversos pátios ao nível do piso 0 e terraços no piso 1, privilegiando desta forma, vivências exteriores directamente ligadas aos compartimentos interiores e ao mesmo tempo resguardando os seus ocupantes com a privacidade desejada. A solução utiliza o conceito de habitação em banda (para garantir uma frente urbana qualificada e contínua) com o conceito de pátio (de modo a garantir privacidade, principalmente ao edifício de habitação de 4 pisos localizado no lado oposto do arruamento). Todos os vãos das habitações procuram a melhor orientação solar bem como a privacidade dos pátios. Simultaneamente, a plantação de vegetação nos pátios, além de garantir o máximo de área permeável dos lotes, permite uma dinâmica interessante ao arruamento, alternando entre massa construída e vegetação por “atrás do muro”. 26

ARQUITECTURA


www.metroquadrado.pt

27


www.metroquadrado.pt

The proposed lot has a front dimension of 10.0m, ranging in length (between 19.0 and 23.0m), fulfilling the normal requirements of each desired occupancy. The concept of the project is to offer a viable alternative, current and urbanistically coherent for todays families who prefer an individual home to the typical apartment, but are not willing to bear the cost and maintenance that these constructions imply. The differentiation and customization, is also a keyword of the project which seeks to demonstrate that economic not necessarily have to be monotonous.

and support the concept of privacy: in different parts of the room, indoors or outdoors, are provided different perspectives without fully reveal the inner reality of the housing. Thus the open plant and flexible configuration can provide an extraordinary privacy between the different spaces. The entry is made by a covered porch which also serves individual parking, enclosed by a railing light. What is a garage for ? Another division closed, sealed, just to keep cars? Why not a space protected from rain and sun, permeable, which serves simultaneously to the access point to the batch.

With a gross floor area of ​​182.10m2 per lot divided into 2 floors in a interlaced system (which fits the existing slope of the land) and contiguous construction, the buildings appears to be appropriate for the local context and time where the project is located. Backed by competitive building values ​​ suggests contrasting quality with other local projects and a fast and secure financial return. The volumetric composition of the house originates several courtyards at floor 0 and terraces on the 1st floor, thus favoring, outdoor experiences directly related to interior compartments while protecting its occupants with the desired privacy. The solution uses the concept of contiguous housing (to ensure a qualified urban and continuous front) with the concept of patios (to ensure privacy, particularly to the residential building with 4 floors located on the opposite side of the street layout). All openings of the houses are looking for the best solar orientation as well as the privacy of the courtyards. Simultaneously, the vegetation in the yards, ensure maximum permeable area of ​​the lots, and allows an interesting dynamic comunication to the streets, alternating between vegetation and built by mass “behind the wall”. The dwellings are developing a interlaced system in order to optimize the terrain layout 28

ARCHITECTURE


www.metroquadrado.pt

29


www.metroquadrado.pt

DIM #

LOTE | PLOT

BASE

CONST | BUILD

m3

m

VOLUME

ALT | H

01

197.70

127.80

182.10

582.72

6.40

02

200.40

127.80

182.10

582.72

6.40

03

203.40

127.80

182.10

582.72

6.40

04

205.70

127.80

182,10

582,72

6.40

05

207.40

127.80

182,10

582,72

6.40

06

212.20

127.80

182,10

582,72

6.40

07

214.00

127.80

182,10

582,72

6.40

08

215.70

127.80

182,10

582,72

6.40

09

217.50

127.80

182,10

582,72

6.40

10

220.00

127.80

182,10

582,72

6.40

11

223.30

127.80

182,10

582,72

6.40

12

225.10

127.80

182,10

582,72

6.40

13

230.00

127.80

182,10

582,72

6.40

14

231.90

127.80

182,10

582,72

6.40

15

233.50

127.80

182,10

582,72

6.40

16

234.70

127.80

182,10

582,72

6.40

17

235.80

127.80

182.10

582.72

6.40

3708.30

2172.60

3095.70

9906.24

TOTAL

30

m2

DESCRIÇÃO


www.metroquadrado.pt

4

9

7

6

3

9

2

1

5

C-01

C-01

0

1

5

5

10m

9

8

8

5

9

C-01

0

8

1

5

C-01

10m

C-02

C-01

C-01

0

1

5

10m

31


www.metroquadrado.pt

7

9

6

C-01

0

32

1. Acesso | Access 2. Entrada | Hall 3. Cozinha | Kitchen 4. Lavandaria | Laundry 5. I.S. | W.C.

6. Estar | Living 7. Jantar | Eat 8. Quarto | Bedroom 9. Exterior

1

5


5

www.metroquadrado.pt

4

3

9

2

1

5

C-01

10m

33

1.100


www.metroquadrado.pt

5

8

9

C-01

0

34

1. Acesso | Access 2. Entrada | Hall 3. Cozinha | Kitchen 4. Lavandaria | Laundry 5. I.S. | W.C.

6. Estar | Living 7. Jantar | Eat 8. Quarto | Bedroom 9. Exterior

1

5


5

www.metroquadrado.pt

9

8

5

8

C-01

10m

35

1.100


www.metroquadrado.pt

C-01

0

36

1. Acesso | Access 2. Entrada | Hall 3. Cozinha | Kitchen 4. Lavandaria | Laundry 5. I.S. | W.C.

6. Estar | Living 7. Jantar | Eat 8. Quarto | Bedroom 9. Exterior

1

5


5

www.metroquadrado.pt

C-02

C-01

10m

37

1.100


www.metroquadrado.pt

38


www.metroquadrado.pt

+6,93

+3,20

Âą0,00

+5,400

+1,700

-1,500

39


www.metroquadrado.pt

40


www.metroquadrado.pt

41


www.metroquadrado.pt

42


www.metroquadrado.pt

43


www.metroquadrado.pt

44


www.metroquadrado.pt

45


www.metroquadrado.pt

46


www.metroquadrado.pt

47


www.metroquadrado.pt

48


www.metroquadrado.pt

49


www.metroquadrado.pt

50


www.metroquadrado.pt

51


www.metroquadrado.pt

52


www.metroquadrado.pt

53


www.metroquadrado.pt

54


www.metroquadrado.pt

55


www.metroquadrado.pt

56


www.metroquadrado.pt

57


www.metroquadrado.pt

58


www.metroquadrado.pt

59


www.metroquadrado.pt

metroquadrado ® arquitectura e design de comunicação centro empresarial da lionesa rua da lionesa, 446, G2 4465.671 leça do balio porto portugal 41º12'48,75''N 8º37'21,94''W +351 229 350 783 +351 912 863 287 +351 915 485 296 arquitectura@metroquadrado.pt www.metroquadrado.pt

60


DEVELOPED BY METROQUADRADO速 CONCEPT SERIES 12|2012

C_Small House 2012  

revision file

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you