Page 8

08|

BELO HORIZONTE, SEXTA-FEIRA, 17 DE FEVEREIRO DE 2017 www.metrojornal.com.br

{ECONOMIA}

FGTS poderá financiar imóvel de R$ 1,5 mi Mercado imobiliário. Novo teto aprovado pelo governo valerá para todas as regiões do país, mas somente para financiamentos contratados entre 20 de fevereiro e 31 de dezembro de 2017

Ao menos 150 mil pessoas devem visitar a feira neste ano | PATRÍCIA CRUZ/SEBRAE-SP

Feira do Empreendedor. Evento do Sebrae começa amanhã em São Paulo Começa amanhã, em São Paulo, o maior evento de empreendedorismo do Brasil. Com a expectativa de receber um público de 150 mil pessoas, a Feira do Empreendedor 2017, do Sebrae-SP, segue até a próxima terça-feira, dia 21. A edição 2017 contará com 40 mil m² para receber o público e comportar 424 estandes de expositores e mais de 15 atrações. A entrada é gratuita. A novidade para este ano é que pela primeira vez o evento contará com um tema, definido como “Cidade Empreendedora”. No local, estarão reproduzidos diversos tipos de negócios, existentes em qualquer cidade, montados da maneira ideal. “A ideia da versão temática de 2017 surgiu do sucesso que as lojas te-

máticas fizeram nos anos anteriores. Isso significa que o público se identifica com tais espaços porque vê refletidos neles os negócios que querem montar, ou no caso dos que já atuam naquele segmento, a fonte de inspiração para melhorias e, consequentemente, aumento de ganhos”, diz o diretor-superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano. Os visitantes poderão participar ainda de palestras e consultorias abrangendo temas como marketing, finanças, tendências, inovação, exportação etc. Entre os palestrantes com presença confirmada estão o chef Olivier Anquier, Robinson Shiba, da rede China in Box, Caito Maia, da Chilli Beans, e Rony Meisler, da Reserva. METRO

ANS. Planos de saúde perdem 192 mil clientes Pelo quinto mês consecutivo, os planos de saúde registraram queda do número de beneficiários. Segundo a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), o total de beneficiários em janeiro ficou em 47.592.368,

uma queda de 192,2 mil beneficiários, ou 0,4%, sobre dezembro. Desde agosto de 2016, os planos vêm perdendo clientes. Já em relação aos planos exclusivamente odontológicos, o levantamento mostra que houve aumento de 169 mil beneficiários, totalizando 22.209.112 beneficiários, alta de 0,77% sobre dezembro de 2016. Os planos coletivos (38.007.221) lideram o total de contratações dos planos de saúde, seguido pelos coletivo empresarial (31.534.854), individual ou familiar (9.364.517) e os coletivos por adesão (6.463.205). METRO

Até o fim do ano, será possível financiar imóveis mais caros com recursos do FGTS. O CMN (Conselho Monetário Nacional) aprovou ontem a elevação para R$ 1,5 milhão do valor máximo das unidades habitacionais que podem ser adquiridas pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação), que cobra juros menores que os demais financiamentos de mercado. O novo limite valerá para financiamentos de imóveis residenciais novos contratados entre a próxima segunda-feira (20) até 31 de dezembro. Concedidos com recursos do FGTS, os empréstimos pelo SFH têm juros de até 12% ao ano. Acima do teto do SFH, valem as normas do SFI (Sistema Financeiro Imobiliário), com taxas mais altas e definidas livremente pelo mercado. Essa foi a segunda eleva-

Novo limite é restrito a imóveis residenciais novos, segundo o Ministério do Planejamento | RAFAEL NEDDERMEYER/FOTOS PÚBLICAS

lhão valerá para todas as regiões do país. Para o Ministério do Planejamento, a medida ampliará o acesso dos mutuários a financiamentos mais baratos. “Com a mudança, os mutuários terão acesso não só às taxas de juros aplicáveis ao SFH, em geral mais baixas do que aquelas vinculadas a outros tipos de ope-

ção do limite nos últimos três meses. Em novembro do ano passado, o CMN tinha reajustado o teto de financiamento de imóveis de R$ 650 mil para R$ 800 mil, na maior parte do país, e de R$ 750 mil para R$ 950 mil no Distrito Federal, em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em São Paulo. O novo teto de R$ 1,5 mi-

Câmbio. Dólar EVOLUÇÃO fecha em alta 0,07 e vai a R$ 3,08 -0,1

Líder em ativos Variação do IBC-Br em relação ao mês anterior, em %*

-0,01

-0,73 DEZ

JAN

0,1

0,02 -0,11

-0,35

-0,51 FEV

MAR

ABR

Itaú ultrapassa Banco do Brasil

0,36

-0,26 O dólar interrompeu ontem dois dias seguidos de queda e avançou 0,56%, a R$ 3,0841 na venda. Durante a manhã, a moeda chegou a cair e bater R$ 3,0390, mas o dólar mais barato atraiu mais compradores, o que fez com que a divisa avançasse à tarde. A trajetória do dólar segue de baixa, segundo a Reuters, com expectativas de entrada de recursos vindos do exterior devido, entre outros, às recentes captações feitas por empresas. A Câmara aprovou ainda o projeto para nova rodada de repatriação de recursos mantidos ilegalmente no exterior. A matéria precisa passar pelo Senado. O Banco Central também fez ontem o terceiro leilão seguido de swaps tradicionais (venda futura de dólares). Para quem compra dólar, a recomendação é aproveitar o momento. “Janelas são sempre importantes para um bom preço médio, mas a queda não deve persistir. A partir de agora, o Banco Central deve diminuir o ritmo das operações”, afirma Alexsander Queiroz, da Aware Investments. METRO

rações imobiliárias, mas à possibilidade de movimentar os recursos de suas contas vinculadas do FGTS para o pagamento de parte das prestações ou para a amortização dos financiamentos, desde que observados os demais requisitos legais e regulamentares que regem o fundo”, destacou a nota. METRO

MAI

-0,26

-0,74 JUN

2015

JUL

AGO

SET

OUT

NOV

DEZ

2016

FONTE: BANCO CENTRAL

*SÉRIE COM AJUSTE SAZONAL

PIB. Economia encolheu 4,55% em 2016, diz BC A economia brasileira registrou tombo recorde em 2016, marcando o segundo ano consecutivo de recessão. Especialistas indicam que a recuperação virá neste início de 2017, mas ainda será tímida. O IBC-Br, índice de atividade econômica do Banco Central, caiu 4,55% no ano passado. Em 2015, o indicador, considerado uma espécie de sinalizador do PIB, havia recuado 4,07%. O IBGE divulga o resultado oficial do PIB de 2016 dia 7 de março. A projeção de economistas consultados pelo BC é de queda de 3,5%. Só no quarto trimestre, o IBC-Br mostrou retração de 0,36% sobre os três meses anteriores. Em dezem-

bro, o índice caiu 0,26% ante novembro. A expectativa do Bradesco para o primeiro trimestre é de alta ainda modesta, de 0,1%, sobre os últimos três meses de 2016, puxada pelo desempenho positivo do setor agropecuário. Para este ano, a projeção do mercado é de expansão de 0,48% do PIB, mas bancos e consultorias já começaram a melhorar suas previsões diante das boas surpresas vindas da inflação, que tem desacelerado mais do que o esperado e alimentado expectativas de cortes agressivos de juros. O Santander, por exemplo, vê expansão de 0,7% do PIB neste ano, mas com viés de alta. METRO

O Itaú Unibanco passou a ser o maior banco brasileiro por ativos, superando o Banco do Brasil, segundo dados dos balanços publicados pelas instituições. Ontem, o BB anunciou ter fechado 2016 com R$ 1,401 trilhão de em ativos, queda ante os R$ 1,448 trilhão do fim de setembro. Já os ativos do Itaú subiram de R$ 1,399 trilhão para R$ 1,426 trilhão no período. METRO Combustíveis

Consumo recua 4,5% em 2016 A retração da economia levou o consumo de derivados de petróleo no país a cair 4,5% no ano passado em relação a 2015, segundo ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). As vendas de gasolina C, com adição de etanol, subiram 4,6%, enquanto as de diesel B, com adição de biodiesel, caíram 5,1%. Já o consumo de etanol hidratado recuou 18,3%. METRO

20170217_br_metrobh  
Advertisement