Page 10

10| Ambiente

Turquia

Príncipe elogia combate do Brasil ao desmatamento O príncipe Charles, ativista da luta pela proteção de florestas tropicais, elogiou ontem em Paris a política do governo brasileiro de combate ao desmatamento da Amazônia. Segundo o herdeiro da coroa do Reino Unido, o Brasil demonstra que tudo é possível quando vontade política e liderança se somam à mobilização da iniciativa privada e da sociedade civil. Charles também citou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que esteve em Londres em 2014. METRO CHRISTIAN HARTMANN/REUTERS

Charles: exemplo do Brasil

OSMAN ORSAL/REUTERS

Local da explosão

Explosão perto do metrô fere 5 em Istambul Cinco pessoas ficaram feridas quando uma bomba caseira explodiu ontem em um viaduto perto da estação Bayrampasa, do metrô de Istambul, na Turquia. O país tem estado em alerta elevado desde que mais de cem pessoas foram mortas por dois homensbomba na capital, Ancara, em outubro, três meses depois que um ataque semelhante em uma cidade perto da fronteira com a Síria deixou 33 mortos. A Turquia tem enfrentado os jihadistas do Estado Islâmico e também os militantes curdos. METRO

BRASÍLIA, QUARTA-FEIRA, 2 DE DEZEMBRO DE 2015 www.metrojornal.com.br

{MUNDO}

Obama pede força de lei para acordo COP21. Declaração do presidente mostra que maior potência industrial e econômica do planeta mudou o discurso segundo o qual o meio ambiente é ‘inimigo’ do desenvolvimento

Obama: EUA já aceitam reduzir emissão de poluentes | KEVIN LAMARQUE/REUTERS

Em sua última declaração na COP21 (21ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas), em Paris, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu que um acordo sobre o clima deve ter força de lei, ao menos no que diz respeito à transparência e a uma revisão periódica dos objetivos de diminuição de emissão de gás carbônico. Obama disse também que as ações para evitar o aquecimento global são essenciais para a economia e a segurança mundiais e devem ser realizadas o quanto antes. Segundo o presidente norte-americano, esta deve ser uma prioridade mun-

dial, e, se algo não for feito rapidamente, “vamos ter que direcionar cada vez mais recursos não para oportunidades de crescimento, mas para nos adaptarmos às várias consequências da mudança climática”. A declaração de Obama sinaliza uma mudança de discurso de seu país, já que até hoje os Estados Unidos vinham se negando a participar de acordos que de alguma forma refreiam o desenvolvimento econômico. “Será difícil alcançar um acordo entre 200 países, mas estou convencido de que faremos grandes coisas.” METRO Leia mais no metrojornal.com.br

20151202_br_brasilia  
Advertisement