Page 6

2

|06|

BELO HORIZONTE, QUARTA-FEIRA, 4 DE JUNHO DE 2014 www.readmetro.com

{CULTURA}

De volta ao rock Lançamento. Após mais mudanças na banda e flertes com o pop sem identidade, o Titãs volta a surpreender com a chegada de seu décimo oitavo álbum, o pesado ‘Nheengatu’

CULTURA

O agora quarteto Titãs | MARCOS HERMES/DIVULGAÇÃO

Ainda é estranho ver o Titãs com quatro componentes, metade do que era o grupo formado na década de 1980. Mas, mais estranho ainda, era escutar discos sem brilho lançados nos últimos anos, como “Sacos Plásticos” (2009). Que bom que Sérgio Britto, Paulo Miklos, Branco Mello e Tony Belotto decidiram deixar de lado o pop sem

identidade e escolheram flertar com o rock de peso novamente, com o lançamento de “Nheengatu”. Composto de catorze faixas, o disco é homogêneo, seja nas temáticas das letras, mais diretas e raivosas, ou no peso do trio guitarra/baixo/bateria. “Foi um desafio fazer esse disco. Após a saída do Charles [Gavin, baterista],

“NHEENGATU” TITÃS SOM LIVRE R$ 25

pensamos que havia chegado a hora de apostar todas as fichas para nos regenerarmos. A gente sempre soube se reinventar, essa é a nossa maior virtude”, analisa Britto. A porrada “Fardado” abre o disco, e pega o gancho das manifestações que tomam conta do país desde junho do ano passado. “Fardado/Você também é explorado/Aqui/ Por que você não abaixa esse escudo?/O meu direito é a sua obrigação”, diz a letra. O que se segue tem uma inegável relação com discos antigos da banda, como “Cabeça Dinossauro” (1988). “Mensageiro da Desgraça” fala das dificuldades de se viver em São Paulo, enquanto “Pedofilia” toca em um assunto delicado e “Senhor” é uma provocação à igreja. “Em vez de apelar para juízo de valor, escolhemos retratar a situação como ela é”, explica Britto. Com relação a “Cabeça Dinossauro”, o músico diz que eles são diferentes. “Nossas letras agora focam nas minorias, párias da sociedade. Esse não era o assunto do ‘Cabeça’”, diz, complementando: “Mas ‘Nheengatu’ não deve temer essa comparação. Ele é uma consequência do que foi o ‘Cabeça’”. PAULO BORGIA METRO SÃO PAULO

Jimmy Page

Vida e rock em livro

O guitarrista do Led Zeppelin anunciou que vai lançar sua autobiografia em outubro. Na publicação, que terá cerca de 600 fotos, ele promete contar sobre sua jornada musical e a ascensão da banda.

Papo com rock

Parceria com a NET

Dois shows da noite

Constantina e suas criações musicais

Cinema a R$ 5 nas salas do Ponteio

Novidades na cena musical mineira

Os músicos da banda mineira de rock Constantina compartilham hoje com o público os processos de produção musical e gráfica de seu último trabalho, “Pelicano”. Recentemente, o grupo realizou uma turnê pela Europa. O disco mescla canções inéditas e regravações. Haverá ainda uma audição comentada desse sexto CD. O encontro está marcado para as 19h30 no Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420 – Centro). A entrada é gratuita . METRO BH

O cinema do Ponteio Lar Shopping (Santa Lúcia) passou a se chamar NET Cineart, fruto da parceria entre a rede de cinemas e a empresa de telecomunicações. Os clientes da NET contam agora com 50% de desconto nos ingressos, extensivo a um acompanhante. Basta apresentar a última fatura da empresa. Para celebrar a novidade, somente amanhã, as sessões de cinema do complexo terão ingressos vendidos a R$ 5, para todos os públicos. METRO BH

Quem aprecia novidades deve ficar atento a dois shows nesta noite. No CCBB (Praça da Liberdade), Gabriel Rocha lança seu primeiro CD, “Choro de Mar”, com releituras da MPB. Será às 20h, com entradas de R$ 5 a R$ 10. Já o Angu Stereo Club cria um diálogo entre o retrô e o moderno com trilhas de cinema, jazz e experimentalismos. A banda acaba de gravar seu primeiro álbum. Será às 21h no Teatro Bradesco (Lourdes), de R$ 15 a R$ 30. METRO BH

Sentidos bem além da visão Na exposição “Cegueira Minha”, a artista Sabrina Ferrari traz dez intervenções em fotos com pinturas a óleo e sobreposição de imagens. Aguçando os sentidos, a mostra terá oficinas dedicadas a cegos e pessoas com baixa visão. Em cartaz de hoje a 5/7 no Prédio Verde (Praça da Liberdade). A entrada é gratuita. | DIVULGAÇÃO

20140604_br_metrobh