Page 3

BELO HORIZONTE, QUARTA-FEIRA, 4 DE JUNHO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL}

Governistas barram quebras de sigilo Manobra. Oposição sugere que CPI mista da Petrobras tenha acesso de dados bancários, fiscais e telefônicos antes dos depoimentos. Relator diz que informações virão de investigações em curso A primeira etapa do plano de trabalho da CPI mista da Petrobras, aprovada ontem, não prevê quebra de sigilos bancários, fiscais e telefônicos dos investigados. O relator da CPI, deputado Marco Maia (PT-RS), dividiu as investigações em quatro eixos: a compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos; denúncias de pagamento de propina a funcionários da Petrobras; falta de segurança nas plataformas; e superfaturamento na construção de refinarias. Serão ouvidos os ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró, além do doleiro Alberto Youssef. As datas dos depoimentos ainda serão marcadas pelo presidente da CPMI, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). A oposição pediu acesso prévio aos sigilos dos suspeitos. “Se tivermos a quebra de sigilo antes da convocação teríamos as provas na mão”, disse o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP). Os governistas, porém, foram contra. O relator afirmou

Depoentes negam denúncias

Vital e Maia querem depoimentos durante a Copa | PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO

que as informações necessárias virão no compartilhamento de informações do inquérito da operação Lava Jato, da Polícia Federal, e das investigações do Ministério Público e da Justiça Federal. Foram aprovados requerimentos para ouvir a presidente da Petrobras, Graça Foster, e o ex-presidente da estatal José Sérgio Gabrielli, mas eles

serão os últimos a falar à CPI. Dilma Rousseff O presidente da CPMI barrou, de ofício, o convite à presidente Dilma Rousseff, para explicar a compra da refinaria de Pasadena quando ela era presidente do conselho da estatal. “É um afronta à Constituição”, afirmou Vital. METRO BRASÍLIA

Paulo Roberto Costa será ouvido O ex-diretor de abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa vai prestar esclarecimentos na CPI da Petrobras no Senado na próxima terça-feira. Ele é suspeito de envolvimento num esquema de lavagem de dinheiro que movimentou em torno de 10 bilhões de reais e foi desco-

berta pela Operação Lava Jato da Polícia Federal. O ex-diretor chegou a ficar preso acusado de destruir provas, mas depois foi solto em 19 de maio por decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavacki, que considerou as investigações da Justiça Federal do Paraná ile-

10% do PIB. Plano de educação vai à sanção A Câmara derrubou ontem os destaques ao texto principal e o Plano Nacional de Educação vai à sanção presidencial. O projeto prevê investimento de 10% do PIB em educação até a próxima década para o cumprimento de 19 metas. Entre os compromissos assumidos está a erradicação do analfabetismo no país, colocar 100% das crianças de 0 a 3 anos na creche e ampliar a entrada de estudantes nos

ensino médio, superior e profissionalizante. As mudanças no texto derrubadas previa a ampliação dos recursos investigos pela União. Deveriam ser excluídos do cálculo de 10% do PIB os recursos destinados a programas como Fies, Prouni, Ciência sem Fronteiras, Pronatec. O texto principal já havia sido aprovado em 28 de maio. METRO BRASÍLIA

gais por envolver pessoas com foro privilegiado. No depoimento, Paulo Roberto Costa será questionado, principalmente, sobre a construção da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco. A oposição continuará o boicote e não comparecerá. Aguardará o depoimento dele na CPI mista. METRO BRASÍLIA Ligação com o PCC

A CPI da Petrobras no Senado ouviu ontem o ex-gerente-executivo internacional de Desenvolvimento de Negócios da estatal Luis Carlos Moreira da Silva e o diretor de Segurança Empresarial, Pedro Aramis de Lima Arruda. Eles prestaram depoimento sobre a compra da refinaria de Pasadena e as denúncias de pagamento de de propina a funcionários da estatal pela empresa holandesa SMB Offshore. Pasadena Responsável pelo setor que avalizou a compra da refinaria, o ex-gerente salientou que havia uma estratégia para expandir a atuação na área de refino. Segundo ele, Pasadena fez parte de três refinarias consideradas estratégicas pela estatal e o fato de a sociedade ser com a Astra Oil favoreceu a decisão. “Havia um consenso de que a parceria seria um bom negócio”, disse. Propina O diretor de segurança afirmou que a sindicância aberta pela estatal não apontou pagamento de propina. “Não identificamos indícios de que empregados nossos auferiram vantagem de natureza pessoal ou pecuniária”, afirmou Arruda. METRO BRASÍLIA Aposentadoria

Luiz Moura critica ‘arbitrariedade’

Barbosa deve sair em 15 dias

O deputado estadual Luiz Moura (PT-SP) classificou a decisão da Executiva do partido de suspendê-lo por 60 dias e de barrar a sua candidatura à reeleição neste ano como “arbitrária” e “autoritária”. Ele ameaça recorrer à Justiça Eleitoral contra a decisão. O deputado é acusado de envolvimento com o PCC (Primeiro Comando da Capital). METRO

A aposentadoria do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, deverá sair em até duas semanas. O prazo é uma exigência para resolver questões burocráticas, como a posse do sucessor, Ricardo Lewandowski. O ministro afirmou serem verdadeiras as informações de que ameaças ajudaram na decisão. METRO BRASÍLIA

|03|◊◊

Política

CLÁUDIO HUMBERTO CLAUDIO.HUMBERTO @METROJORNAL.COM.BR

PARA BLINDAR PADILHA, PT AMEAÇA ATINGIR CAMPOS.

“ESSE NÃO É O PARTIDO NO QUAL MILITO E DO QUAL FAÇO PARTE.”

O PT ameaça convocar na CPI da Petrobras dirigentes do Porto de Suape (PE) para atingir Eduardo Campos (PSB), aos quais eles são ligados, caso Júlio Delgado (MG), do PSB do ex-governador, indique o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha como testemunha, no Conselho de Ética, sobre o esquema do doleiro Alberto Youssef. O deputado mineiro é o relator da cassação de André Vargas (ex-PT-PR).

DEPUTADO LUIZ MOURA (SP), RECLAMANDO DO PT APÓS A DENÚNCIA DE SUA LIGAÇÃO AO PCC

contou ontem, em entrevista a jornalistas da Band, que torceu pela seleção brasileira até na Copa do Mundo de 1970, quando era presa política torturada nos porões da ditadura.

André Vargas | DIVULGAÇÃO

DEPOENTES. Julio Delgado convocou o presidente e o líder, Rui Falcão e Vicentinho, e o deputado Cândido Vaccarezza (SP), todos do PT de São Paulo. REPRESENTANTE. Pré-candidato pelo PT ao governo paulista, Padilha é acusado de indicar um ex-assessor para atuar em laboratório do doleiro preso. GESTO. José Serra, quem diria, sabe ser gentil: enviou torpedo ao desafeto Aécio Neves (MG), ontem, parabenizando-o por uma entrevista na TV. PRA FRENTE, BRASIL. A pre-

sidenta Dilma Rousseff

VAI DE JEGUE. A queda da produção levou a alemã Daimler-Mercedes-Benz a dar férias coletivas para reduzir a fabricação de caminhões no Brasil. ARRUDA LIDERA. Pesquisa do Instituto Dados mostra José Roberto Arruda (PR) à frente com 23,1%, na corrida pelo governo do DF. Agnelo Queiroz (PT) subiu e foi a 16,4%. Rodrigo Rollemberg (PSB) tem 10,5%, Toninho do Psol 5,2% e Luiz Pitiman (PSDB) 3,3%. (Registro TSE BR 138/2014). PENSANDO BEM... ...com black-block, “PCC” e Exército nas ruas, a Copa não terá contagem regressiva, mas repressiva.

PODER SEM PUDOR

Pé-de-chinelo Candidato a presidente, Adhemar de Barros fazia sua campanha, em 1955, quando um dia formulou uma frase bonita, num comício: - Vamos nivelar os homens pela cabeça; não somos daqueles que os procuram nivelar pelos

chinelos! Um assessor sugeriu: - Seria melhor substituir chinelos por tornozelos. Ficaria menos vulgar... Adhemar deu uma lição de política no assessor: - Tornozelo é para grã-fino. Chinelo qualquer pé rapado tem.

COM ANA PAULA LEITÃO E TERESA BARROS WWW.CLAUDIOHUMBERTO.COM.BR

20140604_br_metrobh  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you