Page 4

|04|

ABC, QUARTA-FEIRA, 28 DE MAIO DE 2014 www.metrojornal.com.br

{BRASIL}

Em 2012, 56 mil foram assassinados no Brasil Mapa da Violência. Número é o maior registrado no país desde 1980, quando os dados começaram a ser analisados. Índice por 100 mil habitantes também bate recorde O Brasil registrou em 2012 o maior número de assassinatos e a taxa mais alta de homicídios desde 1980. Foram 56.337 homicídios, 7,9% a mais do que em 2011. A taxa de homicídios também cresceu 7% e chegou a 29 para cada 100 mil habitantes. O índice é considerado epidêmico pela OMS (Organização Mundial da Saúde) que considera tolerável uma taxa de até 10 por 100 mil. Alagoas tem a pior situação entre os Estados - 64,6 para cada 100 mil. Santa Catarina e São Paulo possuem as menores taxas: 12,8 e 15,1, respectivamente. Em 10 anos (2002 e 2012), a queda da taxa em São Paulo foi de 60%. Os dados, divulgados ontem, são do estudo “Mapa da Violência”, que usa co-

EVOLUÇÃO Número de óbitos a cada 100 mil habitantes, de 2002 a 2012 HOMICÍDIOS

ACIDENTES DE TRÂNSITO

28,5 28,9

29 25,2

25

20

10

23,7 20,1 19,1

2002

2003

2007

2009

2012

FONTE: MAPA DA VIOLÊNCIA 2014

mo fonte os atestados de óbito emitidos em todo o país compilados pelo Ministério da Saúde. Segundo o coordenador do estudo, o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, os nú-

meros mostram que houve uma retomada do crescimento dos assassinatos no país, após um período de ligeira queda entre 2003 e 2007 (veja quadro). “Sem reformas estrutu-

SP enfrenta onda de greve de servidores Depois dos professores, em greve há 36 dias, funcionários de todas as áreas da prefeitura prometem parar por tempo indeterminado a partir de hoje. A paralisação foi definida após reunião entre representantes do Sindsep (sindicato dos servidores) e da prefeitura terminar sem um acordo. De acordo com o sindicato, serviços como poda de árvores, agendamentos de consultas e exames médicos, emissão de alvarás, atendimento a moradores de rua e recolhimento de corpos devem ser prejudicados. Hoje, a capital conta com 212 mil servidores, entre ativos e aposentados. Os agentes da GCM (Guarda Civil Metropolitana) não vão aderir à paralisação. Os servidores pedem reajuste de 11,43%, reposição da inflação e piso salarial de R$ 820 (hoje o piso é de R$ 755). O Sindsep também exige da prefeitura o fim dos convênios com as OSs (Organizações Sociais), responsáveis pela gestão

rais que mexam no sistema penitenciário e no modelo das polícias Civil e Militar, não conseguiremos resolver o problema da violência. Temos uma taxa até 100 vezes maior do que a do Japão”. Apenas cinco Estados tiveram queda nas taxas de homicídio: Espírito Santo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraíba e Alagoas.

de hospitais municipais. O prefeito Fernando Haddad (PT) deseja negociar com cada categoria separadamente, proposta que foi rejeitada pelo sindicato. “Não vamos aceitar negociação separada. Queremos agora o reajuste de 11,43%. O governo quer dividir esse percentual em três anos”, disse Vlamir Lima, presidente da entidade. Uma nova assembleia foi marcada para a tarde do dia 3 de junho. Hoje, funcionários da CET realizam assembleia para definir se entram em greve. A categoria, que conta com 4 mil empregados, pede aumento de 12,3%, mas a prefeitura oferece 5,2%. Ontem, os marronzinhos organizaram uma doação de sangue coletiva para justificar a falta de agentess que cruzaram os braços. No total, 2 mil servidores participaram da iniciativa. A prefeitura afirma que tem mantido diálogo com os sindicatos e apresentado propostas para valorizar as carreiras no setor

público, privilegiando os reajustes e reestruturações setoriais, de forma a corrigir distorções. Segundo a prefeitura, em 2013 foram concedidos reajustes às carreiras de nível médio e básico, em índices de 42,47% e 71,44%, respectivamente, além de uma elevação do piso salarial em 79,76% para o nível básico, que era de R$ 630 e passou a R$ 1.132,50. METRO

Mortes no trânsito O número de mortos em acidentes de trânsito no país também cresceu, de acordo com o mapa. Entre 2002 e 2012, o crescimento foi de 38,3% no período de 2002 a 2012. Os números absolutos ainda não foram divulgados. Roraima tem a maior taxa de mortes por 100 mil habitantes: 42,4, ante 23,7 da média nacional. METRO Trabalho externo

Ministro do Supremo nega pedido do PT O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello arquivou ontem o pedido do PT para permitir que mensaleiros possam fazer trabalho externo para presos no regime semiaberto, mesmo sem ter cumprido 1/6 da pena. Ele considerou o recurso inadequado. METRO BRASÍLIA

Veja quais áreas da prefeitura podem parar hoje • Subprefeituras • Serviço Funerário • Verde e Meio Ambiente • Cultura • Saúde • Assistência Social • Zoonoses

CLÁUDIO HUMBERTO CLAUDIO.HUMBERTO @METROJORNAL.COM.BR

FALTA POUCO PARA A MP DAS SEGURADORAS VIRAR LEI. O Senado pode votar

Refinaria foi mau negócio, diz Graça Foster Em depoimento à CPI do Senado, a presidente da Petrobras, Graça Foster afirmou que a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, foi um mau negócio, mas que, na época, a negociação parecia positiva. O prejuízo foi de US$ 530 milhões. METRO

“A INSTALAÇÃO ACONTECERÁ NA PRÁTICA AMANHÃ.”

nesta quarta-feira a Medida Provisória 633, que aumenta em R$ 80 bilhões o limite de crédito do BNDES, e livra grandes seguradoras de pagar mais de R$ 17 bilhões em indenizações a mutuários do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) ordenadas pela Justiça. A MP 633 insere a Caixa nas ações para possibilitar recursos à Justiça Federal que alterem sentenças condenatórias das seguradoras.

CRUELDADE. Mutuário do SFH é obrigado a fazer seguro (20% do valor do imóvel), contra defeitos de construção. A MP dificulta o pagamento do sinistro. QUASE LEI. Aprovada sem

mudanças na Câmara semana passada, a MP 633 não precisa ser sancionada por Dilma. Sem mudanças no Senado, vira lei. TOLERÂNCIA. Só no Brasil, a pretexto de “respeitar o direito a manifestação”, permita-se o bloqueio de avenidas, suprimindo o direito de ir e vir da maioria. ONGS

RENAN CALHEIROS, PRESIDENTE DO SENADO, EM PLENO ‘EMBROMATION’, SUA ESPECIALIDADE

que o prazo de troca do Procon venceu. ALVES NÃO LARGA O OSSO.

Candidato ao governo potiguar, o deputado Henrique Alves (PMDB-RN) permanecerá na presidência da câmara até dezembro. Pior: para eleger sucessor o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), por quem a presidenta Dilma e meio Congresso sentem incontornável repulsa.

FINANCIADORAS.

Os índios que saíram às ruas, ontem, começaram a chegar a Brasília domingo, em voos da TAM, e foram instruídos a não revelar quem lhes pagou a viagem. Mas foram ONGs, sobretudo estrangeiras, empenhadas em derrubar a proposta de emenda constitucional 215. DESAPEGAR, NÃO DÁ. Na

Petrobras Balanço

Política

CPI chapa branca do Senado, Graça Foster admitiu que Pasadena não foi “bom negócio”. Pena

Deputado Henrique Alves | DIVULGAÇÃO

PENSANDO BEM... ...pelo ritmo das obras da Copa e das greves nos transportes País afora, vai faltar jegue para o brasileiro ir aos estádios.

PODER SEM PUDOR

Quem nem São José Beto Albuquerque (PSB-RS) era vice-líder do governo quando se embananou tentando explicar por que os deputados não abandonavam a obstrução, mesmo depois de o Palácio do Planalto anunciar a liberação das emen-

das. Mostrou sua falta de intimidade com religião, afirmando que todos estavam “que nem São José”. – O senhor quer dizer São Tomé... – corrigiu um jornalista. – ...é, aquele que só acredita vendo.

COM ANA PAULA LEITÃO E TERESA BARROS WWW.CLAUDIOHUMBERTO.COM.BR

20140528_br_metro abc  
20140528_br_metro abc  
Advertisement