Page 16

|16|

PORTO ALEGRE, TERÇA-FEIRA, 11 DE MARÇO DE 2014 www.readmetro.com

{ESPORTE}

A cara do Newell’s

Copa do Brasil. Inter viaja definido para pegar o Remo, no Pará Não há mistério no time colorado para enfrentar o Remo, amanhã. A delegação do Inter embarcou ontem para Belém com a escalação definida para o jogo de ida da primeira fase da Copa do Brasil. Sem poder contar com D’Alessandro, com um edema na coxa, Alan Patrick começará a partida como titular, atuando na articulação ao lado de Alex. Após um começo ruim no clube no segundo semestre do ano passado, Alan Patrick tem tido bom desempenho em 2014 e tem ganhando espaço no elenco. Em nove partidas este ano, ele anotou um gol. Outro jogador que começa a crescer no concei-

to é Eduardo Sasha, mas que por enquanto segue na reserva. O primeiro objetivo colorado na capital paraense será vencer o jogo, claro, e, se possível, aplicar um placar com, pelo menos, dois gols de diferença, evitando o jogo de volta em Porto Alegre. A principal preocupação dos jogadores está relacionada ao gramado do estádio Mangueirão. “Lá chove bastante e não sabemos como estará o gramado”, comentou o zagueiro Ernando. A escalação do Inter para amanhã tem: Dida; Gilberto, Paulão, Ernando e Fabrício; Willians, Aránguiz, Alex, Alan Patrick e Jorge Henrique; Rafael Moura. METRO POA

Maxi Rodríguez é o principal jogador de uma equipe repleta de jogadores veteranos | BUDA MENDES/GETTY IMAGES

Libertadores. Com um time experiente, repleto de jogadores que disputaram Copa do Mundo, clube argentino tem um time técnico que vive momento de altos e baixos Sorín tinha a bola pelo lado esquerdo da intermediária ofensiva e inverteu o jogo para a quina oposta da grande área. A bola encontrou, primeiro, o peito de Maxi Rodríguez e depois, sem escalas, o seu pé esquerdo para se abraçar nas redes da meta mexicana, colocando o gol do meia atacante entre os mais bonitos da história das Copas. Maxi, junto com Heinze, outro jogador presente na dramática vitória argentina sobre o México nas oitavas de final da Copa de 2006, dão a cara do Newell’s Old Boys, adversário gremista na quinta-feira, pela Libertadores. A dupla fecha seu ciclo futebolístico no lugar onde iniciou e dá a alma ao time argentino, eliminado na semifinal da Libertadores no ano passado. Mas a cara da equipe é Maxi, com sua técnica refinada e experiência, um resumo de como a equipe joga. “Maxi está bem. Esta é uma equipe muito experiente que vai tentar fazer o tempo passar com a posse de bola”, analisa o repórter Franco García, da Rádio 2, de Rosário. Aquele time argentino caiu nas quartas de final da Copa ao perder para a Alemanha nos pênaltis. E

“O time do ano passado era melhor. Este Newell’s não é mais o mesmo. É uma equipe que comete muitos erros.” GASTÓN FERNÁNDEZ, REPÓRTER DA RÁDIO 2 DE ROSÁRIO

o terror dos jogadores de linha atingiu outro jogador do Newell’s no mesmo Mundial. David Trezeguet, campeão em 1998, perdeu a cobrança que deu à Itália o título. O francês, cuja infância foi vivida na Argentina, também está próximo do fim de sua carreira. Após passar pelo River chegou no ao Newell’s, mas ainda não se firmou. Somente uma vez no ano ele atuou os 90 minutos. O clube nunca venceu uma Libertadores. Em 1992, perdeu a final, nos pênaltis para o São Paulo. A amargura da eliminação nos tiros da marca fatal vivida por Heinze, Maxi e Trezeguet também foi sentida pelo técnico Alfred Berti, então meio-campista. Daquela leva de jogadores comandados por Marcelo Bielsa também estava Gerardo Martino, hoje técnico do Barcelona. Ano passado, o clube acabou eliminado nos pênaltis pelo Atlético-MG. Maxi, que diante da Alemanha converteu a sua cobrança, pa-

4 gols marcou o Newell’s Old Boys em dois jogos pela Libertadores deste ano. O time argentino teve a sua defesa vazada em uma oportunidade. rou em Victor. No fim de semana na derrota por 1 a 0 para o Olimpo, pelo Campeonato Argentino, desperdiçou outra penalidade. “O time do ano passado era melhor. Este Newell’s não é mais o mesmo. É uma equipe que comete muitos erros”, explica Gastón Fernández, também da Rádio 2. Para compensar, o jovem atacante Ponce, de 16 anos, tem se destacado e é uma promessa do futebol argentino. O Grêmio terá um time experiente, rodado, que toca a bola, mas tem pânico de enfrentar os pênaltis. VALTER JUNIOR METRO PORTO ALEGRE

Wendell é dúvida para quinta-feira O lateral-esquerdo Wendell é dúvida para o confronto pela Libertadores, na quinta-feira. O jogador sente um cansaço muscular e foi substituído antes do final da partida contra o Passo Fundo, no domingo. Outra modificação pode ocorrer no meio-campo, com Dudu ganhando a posição de Edinho, mas a tendência, pelo peso do jogo, é que o volante siga na equipe. METRO POA

Wendell sente cansaço muscular | LUCAS UEBEL/GRÊMIO FBPA

Alan Patrick entra no time | ALEXANDRE LOPS/INTERNACIONAL

Vôlei

G auchão

Canoas é eliminado

Edição de 2016 terá 12 clubes

O Kappesberg/Canoas está fora da Superliga Masculina de vôlei. O time canoense foi eliminado pelo Vôlei Brasil Kirin por 3 a 1 (21/18, 33/31, 15/21 e 21/17), ontem, em Canoas. A equipe gaúcha havia perdido o primeiro jogo das quartas de fina na sexta-feira. Esta foi a segunda participação do clube na competição.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Noveletto, confirmou que o Campeonato Gaúcho será mais enxuto no futuro. Para 2016 o torneio, que hoje conta com 16 clubes participantes, deverá contar com 12. Era para ter sido esse ano, mas não podia por causa da mudança de regulamento”, afirmou o dirigente. METRO POA

METRO POA

20140311_br_portoalegre  
20140311_br_portoalegre  
Advertisement