Issuu on Google+

O Jornal Metro é impresso em papel certificado FSC, garantia de manejo florestal responsável.

SEM PERDER A JOVIALIDADE TIANASTÁCIA FESTEJA 18 ANOS COM NOVO DISCO DISPONIBILIZADO NA INTERNET PÁG. 15

RIO DE JANEIRO Segunda-feira, 27 de janeiro de 2014 Edição nº 813, ano 4 MÍN: 21°C MÁX: 36°C sunny

snow

rain

partly

cloudy

sleet

thunder

part sunny/

www.readmetro.com | leitor.rj@metrojornal.com.br | www.facebook.com/metrojornal | @jornal_metrorj sunny showers

thunder showers

windy

Trânsito hoje será pior do que na primeira interdição hazy

showers

Primeiro dia útil sem Perimetral. Segundo a prefeitura, operação de tráfego montada após mudanças viárias no Centro é a maior da história, com 800 agentes. Secretário alerta que, dessa vez, zona sul será impactada e pede que população evite carro e use transporte público PÁG. 02

Kiss, Santa Maria, RS

UM ANO DEPOIS PÁGS. 04,05 E 06

Conca mandou beijo para a torcida | AGÊNCIA PHOTOCAMERA

Fogão perde, Flu desencanta e Vasco goleia Tricolor conquistou a primeira vitória no Carioca e cruzmaltino humilhou o Friburguense: 6 a 0 PÁG 16

RECICLE A INFORMAÇÃO: PASSE ESTE JORNAL PARA OUTRO LEITOR

Lei manda punir empresas corruptas em até R$ 60 milhões Os estudantes André Polga, de 20 anos, e Natália Venturini, de 18, que perderam amigos no incêndio, na frente da casa noturna, em Santa Maria (RS) | GABRIELA DI BELLA/METRO

Nova legislação entra em vigor na quarta-feira e prevê multas de até 20% do faturamento bruto PÁG. 08


1 FOCO

|02|

Hoje será o dia de maior impacto no trânsito da cidade Sem Perimetral. Prefeitura monta operação gigante de tráfego, com 800 agentes, e pede que população não vá de carro para o Centro A expectativa não é boa, principalmente para hoje, o primeiro dia útil após o fechamento definitivo do último trecho do Elevado da Perimetral, entre a Praça Mauá e a avenida General Justo, na noite de sábado. Segundo a prefeitura, “os congestionamentos serão inevitáveis”. Para minimizar o impacto negativo da interdição, uma mega operação de trânsito foi montada. Serão 800 agentes nas ruas, sendo 450 da prefeitura, entre funcionários da CET-Rio e guardas municipais, e 350 contratados pela concessionária Porto Novo. “Essa é a maior operação de trânsito da história da cidade e segunda-feira [hoje] será o dia de maior impacto. Dezenas de milhares de pessoas terão seus trajetos alterados. O carioca que vai ao Centro, seja motorista, pedestre ou passageiro, tem que estar muito atento à sinalização. Mãos de ruas foram invertidas, outras passaram a operar em mão-dupla e 48 linhas de ônibus tiveram o itinerário mudado”, afirmou o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório. Segundo ele, os maiores problemas, hoje, devem ocorrer na saída da via Binário, on-

Venda

Desfile das campeãs

A Liesa promove, hoje, a partir das 9h, a venda das arquibancadas e cadeiras para o Sábado das Campeãs no Sambódromo. Os preços variam de R$ 100 a R$ 200. Informações no site: www.liesa.com.br. No ano passado, a Beija-Flor, da rainha de bateria Raíssa Oliveira (acima), foi vicecampeã e desfilou junto com as melhores colocadas do Grupo Especial e de grupos de acesso.

RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{FOCO}

Paes e Osório andaram pelo trecho fechado do elevado | J.P.ENGELBRECHT/DIVULGAÇÃO

de os veículos pegavam a Perimetral, e também na avenida Antônio Carlos. “Na primeira interdição do elevado, a zona sul passou incólume, mas agora vai se incomodar, terá que mudar os hábitos, porque o Aterro do Flamengo será impactado”, alertou. Ontem, o secretário e o prefeito Eduardo Paes andaram pelo trecho interditado da Perimetral e fizeram um balanço da operação. Para Paes, esta etapa será mais difícil de enfrentar: “Essa é mais complexa e com maior número de alterações no trânsito. Na primeira, apesar de ter impactado um maior número de veículos, as mudanças foram mais simples”.

Além disso, na primeira etapa, houve perda de um trecho do elevado, mas uma nova via, a Binário, foi aberta. “Dessa vez não temos ganho algum, é só perda. E o pior é que teremos uma nova pressão em um sistema viário já contraído”, explicou o secretário. Por isso, a prefeitura pede que as pessoas deixem o carro em casa e optem pelo transporte público para ir ao Centro. A operação de metrô, barcas e trens será reforçada e a frota de ônibus executivos será 20% maior. RENATA MACHADO METRO RIO

Folia terá 5 milhões de pessoas O Carnaval de rua deste ano deve atrair 5,07 milhões de pessoas para os blocos na cidade, valor abaixo dos 5,35 milhões do ano passado, segundo a Riotur. O Secretário municipal de Turismo, Antônio Pedro Figueira de Mello explica que a intenção é reposicionar e alterar blocos para diminuir um pou-

co o público do evento. “Mudamos horários e diminuímos a quantidade de blocos para adequar e fornecer a estrutura para o público com mais qualidade”, explicou o secretário. A folia deste ano terá 21.596 banheiros, entre contêineres, mictórios e cabines químicas, 33% a FALE COM A REDAÇÃO

leitor.rj@metrojornal.com.br 021/2586-9565 COMERCIAL: 021/2586-9570

O jornal Metro circula em 24 países e tem alcance diário superior a 20 milhões de leitores. No Brasil, é uma joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicação e da Metro Internacional. É publicado e distribuído gratuitamente de segunda a sexta em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, ABC, Santos e Campinas, somando mais de 480 mil exemplares diários.

mais do que no ano passado, quando foram instaladas 16.200 unidades, segundo a Riotur. O número de blocos, com horários e locais de partida, será divulgado amanhã, mas a tendência é que o número diminua. No ano passado, 492 blocos foram autorizadas a desfilar. METRO RIO

BRUNA PRADO/METRO RIO

CARLOS ROBERTO OSÓRIO Secretário de Transportes explica quais são os novos trajetos para os motoristas

Qual o caminho para o motorista que pegava a Perimetral para ir até o Aterro do Flamengo, na zona sul? Nós criamos um novo eixo de acesso ao Aterro e ao Castelo para quem vem da ponte Rio-Niterói e da Avenida Brasil pela via Binário do Porto. Esses motoristas deverão pegar a Binário e na av. Venezuela vai ter que virar a direita na Barão de Tefé, seguir pela rua Camerino, cruzar a av. Presidente Vargas, entrar na av. Passos, depois seguir pela av. República do Paraguai e a rua Teixeira de Freitas, chegando ou na av. Beira Mar, para ir ao Castelo ou acessar diretamente o Aterro do Flamengo. E a alternativa para quem fazia a direção contrária? O motorista que vai da zona sul para o Centro ainda poderá utilizar o Mergulhão da Praça 15 até a semana que vem [que será interditado no dia 8] ou terá que utilizar obrigatoriamente a av. Presidente Antônio Carlos e a rua Primeiro de Março.

Quais são as outras mudanças que o motorista vai encontrar hoje? A mão de um trecho da rua Uruguaiana, o eixo que liga a rua Acre à av. Presidente Vargas, teve o sentido invertido. O último quarteirão da av. Marechal Floriano, próximo à av. Rio Branco, está em mão-dupla. Invertemos o sentido de uma das pistas da av. República do Paraguai, que passa a ter duas pistas no sentido exclusivo Lapa. Também invertemos a mão de uma das pistas da rua Teixeira de Freitas, que agora fica com duas pitas sentido Aterro e apenas uma sentido Lapa. A rua das Marrecas e a rua do Passeio também tiveram a mão invertida. Haverá rotas alternativas? Uma dica para quem vai para o Centro ou para a Glória e estava acostumado a entrar pela Presidente Vargas ou pelo Binário: rotas alternativas importantes são a rua Frei Caneca, pelo Estácio, túnel Martins Sá e rua do Riachuelo. R.M.

BRT. Acidente interdita trecho do corredor na zona oeste Uma carro colidiu contra um poste na estrada da Pedra, em Santa Cruz, na zona oeste, deixando uma pessoa morta no começo da tarde de ontem. O acidente também provocou o fechamento do corredor do BRT Transoeste entre as estações Santa Veridiana e Venda de

Varanda, que foi liberado por volta das 17h. O Corpo de Bombeiros foi chamado para prestar socorro aos feridos. O incidente interrompeu o fluxo de carros em ambos os sentidos da estrada da Pedra. O trânsito da região ficou tumultuado até o princípio da noite. METRO RIO

EXPEDIENTE Metro Brasil. Presidente: Cláudio Costa Bianchini (MTB: 70.145) Editor Chefe: Luiz Rivoiro (MTB 21.162). Diretor Comercial e Marketing: Carlos Eduardo Scappini Diretora Financeira: Sara Velloso. Diretor de Tecnologia e Operações: Luiz Mendes Junior Gerente Executivo: Ricardo Adamo Coordenador de Redação: Irineu Masiero. Editor-Executivo de Arte: Vitor Iwasso Metro Rio de Janeiro. Editora-Executiva: Ana Lúcia do Vale. (MTB: 18.892) Editora de Arte: Cláudia Lorena. Gerente Comercial: Patrícia Capeluto Grupo Bandeirantes de Comunicação RJ. Diretor Geral: Daruiz Paranhos Diretor de Jornalismo: Rodolfo Schneider. Diretor Comercial: Tuffy Habib

Editado e distribuído por Metro Jornal S/A. Endereço: Rua Álvaro Ramos, 350, 4º andar, Botafogo, CEP 22280-110, Rio de Janeiro, RJ. Tel.: 021/2586-9570. O jornal Metro é impresso pela News Technology Gráfica e Editora Ltda.

Filiado ao


|04|

RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL}

242

pessoas morreram por consequência do incêndio ocorrido na boate Kiss. Destas, 231 dentro da boate.

Cartazes colados em frente à boate lembram as vítimas

02/07 é a data que a última vítima internada teve alta. Ela estava no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre.

589

edificações com reunião de público foram interditadas no Rio Grande do Sul depois da tragédia. 210 seguem fechadas.

Um ano d

63

boates de Porto Alegre sequer procuraram os Bombeiros para reabrir após serem fiscalizadas. Foram vistoriadas 197 casas. Relembre o caso

Santa Maria em chamas

técnico que encostou no teto da boate. O fogo começou por volta das 2h30 e se espaNa madrugada do domin- lhou rapidamente pela esgo, 27 de janeiro de 2013, puma de proteção acústica do forro, gerando uma fuum incêndio na cidade maça escura e tóxica, que de Santa Maria, a 300 km levou a maioria das vítide Porto Alegre, chamou mas à óbito por asfixia. a atenção do Brasil e do O local tinha espaço pamundo ao provocar a morra receber até 691 pessoas, te de 242 jovens. A tramas estima-se que, no mogédia aconteceu durante uma festa universitária na mento do incêndio, o púcasa noturna Kiss, quando blico era de mais de mil um dos músicos da banda pessoas. A festa da noite tinha o nome de “Agrome“Gurizada Fandangueira” acendeu um artefato piro- rados” e reunia estudantes

dos cursos de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, da Universidade Federal de Santa Maria. Doze pessoas respondem na Justiça pelo caso. No processo criminal, são réus os dois sócios da boate e dois músicos da banda, entre eles o vocalista, responsável por acender o artefato no palco. No processo militar do Corpo de Bombeiros, são mais oito réus. Até hoje ninguém foi condenado pela tragédia. Todos respondem em liberdade. METRO POA

O que ficou. Um ano depois do incêndio na boate Kiss, na cidade de Santa Maria, mudanças na fiscalização foram sentidas em todo o Rio Grande do Sul. Uma nova lei contra incêndios foi sancionada Hoje completa um ano da maior tragédia do Rio Grande do Sul (RS). O incêndio tirou a vida de 242 jovens gaúchos que saíram à noite para se divertir em uma boate, em Santa Maria. E o que mudou depois da tragédia? Dias após o acontecimento, familiares e amigos tentaram encontrar os responsáveis. No Estado, descobriu-se brechas nas leis que limitavam o poder de fiscalização

do Corpo de Bombeiros. Após um ano, mudanças no funcionamento das casas noturnas tornaram-se uma exigência de toda a população gaúcha. E elas não demoraram a aparecer. Em Porto Alegre, nos meses seguintes, uma força-tarefa foi a campo, para fiscalizar e interditar dezenas de casas noturnas. Em dezembro, foi sancionada uma nova lei esta-

dual para prevenção de incêndios. À frente da comissão formada para elaborar as novas normas, o deputado estadual Adão Villaverde (PT) explica que a lei traz mudanças de conteúdo, de critérios, de rigor e de justiça. “Antes, para uma fábrica de gelo e uma de fogos de artifício, as exigências da lei eram as mesmas. Na nova, cada estabelecimento é exigido de acordo com o seu risco. Se


RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL} FOTOS: GABRIELA DI BELLA/METRO

da tragédia g possui um potencial de incêndio baixo ou alto, se recebe público ou não”, detalha o autor do projeto. Sancionada pelo governador Tarso Genro, a lei agora aguarda regulamentação por parte do Corpo de Bombeiros, em que detalhes minuciosos serão definidos. Em caso de descumprimento, as sanções serão mais rigorosas. “Primeiramente uma advertência, depois multa, interdição e finalmente o embargo da edificação. Os bombeiros agora têm o poder de multar e

interditar. Antes, eles não podiam fazer isso”, observa o deputado. No RS, 589 locais destinados à reunião de pessoas foram interditados depois do que aconteceu na boate Kiss. Destes, 210 nunca mais reabriram as portas. Das 197 casas noturnas de Porto Alegre, 78 foram preventivamente fechadas. Apenas 56 estavam adequadas com o que manda a lei. Houve ainda 63 casas que sequer procuraram o Corpo de Bombeiros para tentar restabelecer suas atividades. METRO POA

|04|◊◊ |05|◊◊

Placar eletrônico contra superlotação Além das regulamentações exigidas em lei para as casas noturnas, como extintores, saídas de emergência e lotação máxima, algumas casas gaúchas inovaram para oferecer segurança aos frequentadores. Em Santa Maria, um placar informando a quantidade de pessoas presentes nos estabelecimentos deverá ser instalado. É o que determina a nova lei contra a superlotação em casas noturnas, sancionada este mês no município. Estabelecimentos de diversão noturna com aglomeração de pessoas têm quatro meses para instalar o placar eletrônico informando a quantidade de pessoas presentes no local em tempo real. Em Porto Alegre, casas noturnas como o “Opinião” apostaram em outras inovações. A casa buscou uma ideia utilizada nas salas de cinema e passou a exibir um vídeo no início das festas e antes de cada show, em que são

mostradas as localizações dos extintores de incêndio, dos brigadistas e das saídas de emergência. “Como as pessoas estão aguardando os shows voltadas para o palco, aproveitamos esse momento para mostrar o vídeo enquanto todos estão atentos”, conta o diretor da casa, Cláudio Favero. METRO POA

Vídeos de segurança passaram a ser exibidos em Porto Alegre GABRIELA DI BELLA/METRO

“Como as pessoas estão aguardando os shows voltadas para o palco, aproveitamos esse momento para mostrar o vídeo enquanto todos estão atentos.” CLÁUDIO FAVERO, DIRETOR DA CASA NOTURNA OPINIÃO

Bombeiros foram para o banco dos réus Ao aceitar ajuda de jovens que estavam na boate, no socorro às vítimas do incêndio, a equipe do Corpo de Bombeiros também passou a integrar a lista de responsáveis pela dimensão que tomou o incidente. Foram meses de explicações. A corporação se uniu, mas também acabou no banco dos réus. O comandante do Corpo de Bombeiros de Porto Alegre, tenente-coronel André Krukoski, explica que a fis-

“Depois de Santa Maria, quase 100% das mortes (em incêndios) passaram a ser provenientes de casas noturnas, então redirecionamos o foco de prevenção e fiscalização.” ANDRÉ KRUKOSKI, COMANDANTE DO CORPO DE BOMBEIROS DE PORTO ALEGRE

calização em casas noturnas não era prioridade, já que comércio, indústria e até moradias tinham maior número de casos de incêndio e de óbitos que os estabelecimen-

tos noturnos. Após a Kiss, tudo mudou. “Quase 100% das mortes passaram a ser provenientes de casas noturnas, então redirecionamos o foco de prevenção e fiscalização”, diz

o comandante. Krukoski enfatiza a falta de poder que os bombeiros possuíam para interditar os estabelecimentos irregulares, o que a nova lei, sancionada em dezembro, altera substancialmente. “A interdição era muito difícil. Só era possível em casos de risco iminente de incêndio ou de desabamento, mas se tivesse os itens mínimos de segurança, a interdição já não era possível”, lamenta. METRO POA


|06|

RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL}

O efeito Kiss no Brasil Um ano depois. O Metro Jornal fez um levantamento para conferir se, desde a tragédia, as autoridades tomaram as devidas providências

DEIVID DUTRA/AGÊNCIA FREELANCER

Rio de Janeiro O caso da boate, em Santa Maria, chamou a atenção dos governantes fluminenses sobre o perigo que a falta de vistorias pode causar. Em 2012, ano que antecedeu a tragédia no município do Rio Grande do Sul, somente 15 estabelecimentos foram fechados no Estado do Rio, de acordo com um levantamento realizado pelo Corpo de Bombeiros. Em 2013, ano da tragédia, esse número aumentou para 391. Para intensificar as fiscalizações, a corporação traçou como objetivo cada unidade ter que vistoriar 100 estabelecimentos por mês. “Precisamos criar uma cultura de prevenção. A comoção em relação a eventos como o incêndio da boate no Sul do país também nos motivou a criar um espaço no site da corporação que informa os endereços vistoriados”, afirmou o secretário de Estado de Defesa Civil

ABC

“Estabelecer uma meta de fiscalização foi um grande avanço. Essas ações são tão importantes quanto o combate direto aos incêndios.” CORONEL SÉRGIO SIMÕES, SECRETÁRIO DE ESTADO DE DEFESA CIVIL

e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões. Inspeções do Crea-RJ Para conferir os resultados das medidas que estão sendo tomadas pelo poder público, a sociedade civil também articula maneiras de prevenir novos acidentes. Na semana passada, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Rio (Crea-RJ) realizou inspeções sem aviso prévio e com câmeras escondidas em casas de shows na cidade. “Fomos a lugares que recebem festas e espetáculos no Centro e na zona sul. No total, cinco estabelecimentos foram visitados. As coisas melhoraram muito desde o começo do ano passado.

O resultado é bom”, garante Jacques Sherique, vice-presidente do Crea-RJ. Os dados divulgados pelos bombeiros indicam também um aumento considerável no número de estabelecimentos vistoriados no período entre os dois últimos anos. Em 2012, apenas 1.725 locais receberam inspeções da corporação. No ano passado, esse número subiu para 10.727. “No Rio, houve casos como o do desabamento do edifício Liberdade, na avenida Treze de Maio, e a explosão de um restaurante em um prédio na praça Tiradentes. Assim como o da boate Kiss, todas essas tragédias têm em comum a precariedade do serviço público de vistoria”, acredita Jacques Sherique. METRO RIO

Campinas

Associações alertam para relaxamento

Incêndio mudou leis na cidade

Logo no início do ano passado, o poder público intensificou as vistorias. As associações comerciais reconhecem que este trabalho foi feito e gerou efeitos positivos, mas alertam para um certo relaxamento, tanto dos empresários como dos governantes. METRO

Quatro dias após o acidente, foi publicado no Diário Oficial de Campinas o decreto nº 17.858, que aumentava a rigidez na fiscalização. Um ano depois, a cidade coleciona mais de 300 vistorias. De acordo com Moacir Martins, diretor do

Incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, começou por volta das 2h30

Curitiba

São Paulo Departamento de Controle Urbano da Secretaria de Urbanismo, cerca de 130 casas noturnas foram vistoriadas, 25 foram intimadas a suspender as atividades porque não se regularizaram e seis foram lacradas. No fim de 2013, foi publicada uma lei complementar para aumentar a multa das casas sem laudo ou alvará, além de outra para proibir fogos de artifício dentro de locais fechados. METRO

Força-tarefa e página na internet No início de fevereiro, uma força-tarefa com fiscais da prefeitura e os bombeiros começou a fiscalizar locais com capacidade para receber mais de 250 pessoas. Segundo balanço dos Bombeiros, a operação “Prevenção Máxima” foi concluída no final do ano passado com 17,6 mil vistorias. Além da fisca-

lização, a prefeitura criou uma página na internet para que a população possa acompanhar a situação dos alvarás e laudos de seguranças. Para o engenheiro elétrico especializado em proteção contra incêndios Ilan Pacheco, o Brasil sofre com um sério problema de legislação, porque Estados e municípios têm autonomia para criar as regras. “Cada Estado tem suas próprias normas que, em sua maioria, são ineficazes”, afirma Pacheco. METRO

Brasília

400 bares e boates foram vistoriados DIVULGAÇÃO

Procon também intensificou a fiscalização

O aperto na fiscalização de bares e boates no DF foi determinado pelo governador Agnelo Queiroz (PT) no dia seguinte ao incêndio e resultou na interdição de 31 estabelecimentos nos primeiros 10 dias. Problemas com o alvará e falta de laudo do Corpo de Bombeiros ainda são as irregularidades mais encontradas pela Agência de Fiscalização, que vistoriou mais 400 estabelecimentos até novembro de 2013. METRO BRASÍLIA

Fiscalização foi intensificada nos bares A principal mudança em Curitiba foi a intensificação da fiscalização nos bares e casas noturnas. No ano passado, 216 estabelecimentos foram interditados por não atenderem às normas de segurança. Em mais da metade desses locais (121), houve reincidência. Desses, 57 regularizaram a situação. Outros 64 ainda estão em trâmite para se adequar às determinações do Corpo de Bombeiros. As vistorias são feitas pela Ação Integrada de Fiscalização Urbana em conjunto com órgãos da prefeitura. Segundo o adjunto do setor de engenharia dos bombeiros, capitão Luiz Alberto de Lima, os principais problemas são má iluminação na saída de emergência, passagem obstruída e falta de extintores de incêndio. Para o estabelecimento conseguir o certificado, é preciso apresentar um plano de prevenção contra incêndio. Depois dele ser aprovado, o projeto deve ser executado. Somente após a vistoria é que o local poderá funcionar. METRO CURITIBA


|08|

RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL}

Lei anticorrupção a entra em vigor na 4 Rigor. Empresas corruptas serão multadas em até R$ 60 milhões A partir de quarta, a lei anticorrupção entrará em vigor, prevendo a aplicação de multas de até 20% do faturamento bruto para pessoas jurídicas envolvidas em irregularidades como, por exemplo, superfaturamento e fraude em licitação. As regras valem, inclusive para fraudes cometidas no exterior que tragam prejuízos ao Brasil. Caso as empresas não apresentem cálculo sobre o faturamento, a multa aplicada pode variar entre R$ 6 mil e R$ 60 milhões. Até então, o combate à prática de corrupção era tratado pelo Código Penal, Lei de Improbidade Administrativa e Lei de Licitações, mas somente diretores, sócios e presidentes das empresas estavam sujeitos às sanções. Com a criação da chamada responsabilidade subjetiva fica eliminada a justificativa recorrente das empresas que atribuem os atos de corrupção à uma ação isolada de seus funcionários. A lei recomenda ao mundo corporativo que mantenha mecanismos internos de combate à corrupção, como auditorias e códigos de ética. O sistema preventivo será levado em conta para reduzir as pu-

$

CONTRA A CORRUPÇÃO Veja os principais pontos da lei sancionada em agosto

PENA FINANCEIRA

A multa deve variar entre 0,1% e 20% do faturamento bruto do último exercício anterior ao da instauração do processo administrativo, descontados os tributos. A multa nunca será inferior à vantagem obtida

PUBLICIDADE

Torna-se obrigatória a publicação da decisão condenatória em meios de comunicação de grande circulação pelo prazo mínimo de 30 dias, no próprio estabelecimento ou no local de exerc ício da atividade, de modo visível

ACORDO 

Será aceito se a pessoa jurídica admitir sua participação no ilícito e cooperar plena e permanentemente com as investigações e o processo administrativo. O acordo de leniência não exime a pessoa jurídica da obrigação de reparar integralmente o dano causado

CLÁUDIO HUMBERTO CLAUDIO.HUMBERTO @METROJORNAL.COM.BR

SEM ACORDO, CABRAL SUBSTITUI PT POR SOLIDARIEDADE. Um poço de mágoas em relação ao ex-presidente Lula, a quem acusa de fazer jogo duplo e articular a candidatura de Lindbergh Farias ao governo do Rio, o governador Sérgio Cabral (PMDB) vai se aliar ao Solidariedade, ligado ao presidenciável Aécio Neves (PSDB). Cabral convidou o deputado estadual Pedro Fernandes para a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, hoje comandada pelo PT.

“NÃO HÁ MAIS

UMA MAIORIA PRESSIONANDO.” DEPUTADO ANDRÉ VARGAS (PT-PR) SOBRE A CASSAÇÃO DO MENSALEIRO JOÃO PAULO CUNHA

FIM DOS INCENTIVOS

Proibição de receber incentivos, subsídios, subvenções, doações ou empréstimos de órgãos ou entidades públicas e de instituições financeiras públicas ou controladas pelo poder público, pelo prazo mínimo de 1 e máximo de 5 anos

empresas de monitoramento de alarme de ligar para a polícia em caso de invasão. Só o dono ou gerente pode avisar que seu estabelecimento foi roubado. Informando seu nome e CPF.

SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

Anulação dos bens, direitos ou valores que representem vantagem ou proveito direta ou indiretamente obt idos da infração; suspensão ou interdição parcial das atividades das empresas e dissolução compulsória da pessoa jurídica

RESPONSABILIZAÇÃO JUDICIAL

A condenação torna certa a obrigação de reparar, integralmente, o dano causado pelo ilícito, cujo valor será apurado em posterior liquidação, se não constar expressamente da sentença

CADASTRO

As empresas corruptas deverão manter a razão social e o número de inscrição no CNPJ. Haverá um cadastro com informações sobre o tipo de sanção aplicada e a vigência dos efeitos limitadores

nições nos casos de comprovação de crimes. O acordo de leniência, quando a empresa admite a fraude e colabora com as investigações, poderá reduzir as penas aplicadas em até dois terços. Tecnicamente chamado de ‘compliance’, os mecanismos

de prevenção foram usados, por exemplo, pela Siemens, para ajudar na apuração das denúncias do cartel no metrô e nos trens de São Paulo durante a gestão do PSDB. A empresa se utilizou de investigações internas para subsidiar a apuração do caso no Cade

(Conselho Administrativo de Defesa Econômica). A regulamentação será feita pelos Estados e a fiscalização sobre a efetividade do cumprimento das regras pela CGU (Controladoria Geral da União). METRO BRASÍLIA

Jovem é baleado por PMs em São Paulo após protesto A Corregedoria da PM vai investigar três policiais que balearam um rapaz de 22 anos no bairro de Higienópolis, em São Paulo, na noite de sábado, durante o protesto contra a realização da Copa do Mundo no Brasil. A Secretaria de Segurança Pública afirma que Fabrí-

Política

cio Proteus Nunes Fonseca Mendonça Chaves foi baleado após tentar fugir de uma abordagem. Ele também teria tentado esfaquear os policiais. Chaves foi identificado pela PM como adepto da tática black bloc. Com ele, foram encontrados artefatos explosivos. O caso também está

sendo apurado pela Defensoria Pública de São Paulo. Chaves foi atingido por dois tiros, um no peito e outro na virilha. Seu estado é grave e ele continuava internado até a noite de ontem. O boletim de ocorrência foi registrado como resistência, lesão corporal e desobediência.

O protesto começou de forma pacífica mas terminou em confronto entre black blocs e policiais, no Centro. Foram registradas depredações de lojas e agências bancárias. Os manifestantes também atearam fogo em um veículo com uma família dentro. METRO

Sérgio Cabral | FABIO RODRIGUES POZZEBOM/ABR

TÔ FORA. O PT se antecipou e anunciou que deixará nesta terça (28) os 700 cargos e duas secretarias que ocupa no governo de Sérgio Cabral. PAGANDO DÍVIDA. A indicação de Arthur Chioro para o Ministério da Saúde é vista no PT como uma compensação de Lula ao prefeito de São Bernardo (SP), Luiz Marinho, a quem o ex-presidente havia prometido apoiar para disputar o governo paulista, e o preteriu em favor de Alexandre Padilha. CHAMA O LADRÃO. A Secretaria de Segurança de São Paulo proibiu

DONO DO BRASIL. Duas das vinte empresas “donas do Brasil”, segundo a revista Forbes, são controladas em parte pelo BNDES, banco de fomento do governo federal. O valor das duas empresas soma R$ 143,3 bilhões. PIADISTAS. O ministro Alexandre Padilha (Saúde) e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf (PMDB), trataram um ao outro por “governador”, para depois caírem na risada. Parecem não acreditar nas próprias piadas. JERICOLÂNDIA. A cinco meses da Copa, o prefeito Fernando Haddad (PT-SP) criou um problema onde havia outro: bairro da “luz vermelha” do crack no centro da cidade, aberto à curiosidade, ao tráfico e ao horror dos turistas.

PODER SEM PUDOR

Sonho de bom filho Delegado de polícia de sucesso, João Arraes virou secretário de Segurança no governo do pernambucano Carlos Wilson, já falecido, quando este concluiu o segundo governo de Miguel Arraes. Numa

viagem ao Rio de Janeiro, João foi a um show das mulatas do Sargentelli. Ficou deslumbrado: - Deus me livre de morrer antes de trazer mãe para ver um negócio tão bonito como esse...

COM ANA PAULA LEITÃO E TERESA BARROS WWW.CLAUDIOHUMBERTO.COM.BR


|10|

{ECONOMIA}

Argentina em crise vale a pena Turismo. Maior desvalorização do peso em 12 anos mobiliza o governo e transforma o mercado local em paraíso para brasileiros, por conta da grande diferença de câmbio A crise cambial vivida pela Argentina tem dois efeitos para o Brasil. O primeiro, negativo, é que a crise no país vizinho pode respingar no Brasil. O segundo, positivo, são as vantagens que o peso desvalorizado traz para os turistas brasileiros em viagem por lá. De acordo com Alex Agostini, economista-chefe da Austin Rating, a Argentina é um dos principais parceiros econômicos do Brasil na América Latina junto com o Chile. E a crise argentina pode respingar negativamente sobre a economia brasileira e a manutenção de nossa credibilidade fiscal. “Os potenciais investidores podem passar a olhar para cá com desconfiança”, disse ele em entrevista ao Metro Jornal.

Para Gilberto Braga, economista do Ibmec (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais), esse é um risco baixo. “Antigamente, era muito comum essa associação entre os dois países”, disse ele. “Mas hoje em dia houve um descolamento das economias.” Para os turistas brasileiros, a situação não podia ser melhor, graças ao aumento do poder de compra do brasileiro que está na Argentina. Com o peso a R$ 0,29, os preços ficam muito mais atraentes. Agostini diz que a vantagem de levar dinheiro -- seja dólar, euro ou mesmo o real -- em espécie é evitar o custo do IOF nas transações com cartões. “Tem a desvantagem de se carregar dinheiro vivo”, alertou ele. “Mas esse é um risco que corremos em qualquer viagem.” METRO

Medidas emergenciais entram em vigor hoje Entram em vigor hoje na Argentina medidas para afrouxar os controles cambiais. O país vai reduzir a alíquota do imposto sobre compras de dólares de 35% para 20% e permitirá aquisições da moeda norte-americana para contas de poupança. Na semana passada, o peso registrou a maior queda frente ao dólar em quase 12 anos ao perder 11% devido às dúvidas sobre a economia e à falta de divisas.

A moeda fechou a 8 pesos por dólar no mercado interbancário, depois de cair 14,2%, a 8,30 pesos. Desde o início de janeiro, acumula perdas de 18,5%. O peso no mercado negro argentino teve desvalorização de 7,2% na quinta-feira, fechando em 13,1 pesos por dólar, acumulando perda de 23,4% no ano. Na sexta, a cotação oficial do peso abriu em queda de 1,23% a 8,1 por dólar. METRO

Fachada de uma casa de câmbio em Buenos Aires | ENRIQUE MARCARIAN/REUTERS

Contágio

BC está atento aos efeitos colaterais O Banco Central do Brasil acompanha atentamente a crise cambial na Argentina, segundo o chefe adjunto do Departamento Econômico, Fernando Rocha. “A Argentina é um importante destino das exportações brasileiras e o Banco Central acompanha

atentamente o desenvolvimento das condições econômicas gerais”, disse ele. Sobre eventuais efeitos colaterais da crise cambial argentina na economia brasileira, Rocha disse que temos fundamentos externos sólidos, “traduzidos na magnitude das [nossas] reservas internacionais”. O chefe adjunto do BC lembrou ainda que o Brasil é credor líquido em moeda estrangeira. METRO

RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

Empreendedorismo

BRUNO CAETANO BRUNO.CAETANO@METROJORNAL.COM.BR

PONHA A MÁQUINA PARA FUNCIONAR O ano de 2013 é passado e, para muitos empresários, 2014 já está a pleno vapor. No âmbito profissional, voltam aquela rotineira correria, a sensação de falta de tempo para tratar de tantos assuntos e o desejo de se multiplicar para dar conta de tudo. Nesse turbilhão de atividades, obrigações e preocupações, coisas ficam pelo caminho, inclusive as tradicionais resoluções de ano novo que muita gente faz. Ou deveria ter feito para melhorar e não repetir erros. No mundo dos negócios, tal postura pode fazer a diferença entre estagnar e comprometer o empreendimento ou se desenvolver e ganhar mercado. Podemos sugerir algumas resoluções de ano novo úteis a qualquer empreendedor que está em falta nesse campo. A primeira é sair da zona de conforto. Isso significa ousar, trabalhar fora dos limites do que é garantido e ter coragem para correr riscos calculados, aqueles que trazem avanços sem colocar em xeque a empresa. Para sair da zona de conforto, estabeleça metas, segundo item na nossa lista de resoluções. São elas que vão empurrar a empresa para o crescimento. Defina seus objetivos e direcione o trabalho. Só assim o empreendimento foge da paralisia. Esse quesito fará com que você planeje seu negócio de forma mais sólida, não só financeiramente, mas em todos os aspectos. O planejamento é mais um ponto (vital) a ser colocado em prática no ano. Outra resolução: aproxime-se da equipe. Ouça os funcionários, experimente assumir a rotina deles para sentir na pele o que passam e que você talvez nem conheça tão a fundo. Esteja aberto a críticas e sugestões. Isso serve para saber como estimulá-los, quais suas necessidades em termos de capacitação (que você poderá oferecer) e como melhorar o clima interno. Expanda a iniciativa para os clientes. Crie um canal de comunicação (pode ser e-mail, cadastro a ser preenchido no estabelecimento, por exemplo) para seu consumidor opinar. A aproximação com o público interno e externo é um caminho para o próximo passo: inovação. O diálogo permite a captação de ideias que podem melhorar produtos, serviços ou processos. Inovação é a chave para a sobrevivência e evolução do negócio. Ligue as máquinas e veja o que precisa ser feito. Ainda dá tempo de agir e não passar 2014 estacionado. Bruno Caetano é diretor superintendente do Sebrae-SP e mestre e doutorando em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. O Sebrae-SP é uma instituição dedicada a ajudar micro e pequenas empresas a se desenvolverem e se tornarem fortes. Saiba mais em www.sebraesp.com.br


RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{MUNDO}

|11|◊◊

Caos na Ucrânia

Confrontos. Polícia e manifestantes se enfrentam em Kiev após oferta de cargos A polícia entrou em confronto com manifestantes que bloquearam um edifício no centro de Kiev, na madrugada de ontem, e o destino do governo da Ucrânia ficou incerto depois que o presidente, Viktor Yanukovich, ofereceu cargos importantes aos líderes da oposição. Um dos opositores do presidente disse que a oferta era uma tentativa de destruir o movimento de protesto, que nasceu devido à guinada de Yanukovich para longe da União Europeia e em direção à Rússia. Na esperança de por um fim aos protestos que ameaçam le-

var o país a uma paralisação, Yanukovich ofereceu no sábado o cargo de primeiro-ministro ao ex-ministro da economia, Arseny Yatsenuyk. Ao líder da oposição, Vitaly Klitschko, ex-campeão de boxe, foi oferecido o cargo de vice-primeiro-ministro, responsável pelas questões humanitárias, segundo um comunicado da presidência. O confronto aconteceu depois que Yanukovich fez a sua maior concessão desde o início da crise, que já dura dois meses, matou pelo menos três pessoas e aumentou a tensão entre a Rússia e o Ocidente. METRO

Análise

Panela de pressão Desde o fim do século 18, a Ucrânia foi invadida e colonizada pelo governo russo. Viveu à sombra da brutalidade moscovita. A independência só viria com a queda da União Soviética. Mesmo assim, uma liberação hipotética, já que o país seguiu dependendo da Rússia. Entre 2004 e 2005, a revolução laranja soprou como um vento de liberdade. Acreditou-se, enfim, que o país se transformaria em um Estado moderno. O que

se viu, porém, foi corrupção e incompetência. No fim de 2013, o presidente Viktor Yanukovich, homem de confiança do Kremlin, agitou uma bandeira de esperança, ao negociar um acordo com a União Europeia. No último minuto, no entanto, se negou a assiná-lo, obtendo em troca mais ajuda da Rússia. A Ucrânia tornou-se peça chave da estratégia expansionista de Vladimir Putin. O país, dividido, virou uma panela de pressão. MILTON BLAY

Correspondente das Rádios Bandeirantes e BandNews em Paris, França

Policiais (no alto) e manifestantes, em Kiev | FOTOS: K. CHERNICHKIN/REUTERS


|12|

É possível ter ar-condicionado no pulso? Verão. Engenheiros desenvolveram pulseira térmica que resfria a temperatura corporal Com temperaturas beirando os 40ºC, andar pelas ruas é quase uma aventura escaldante desanimadora. Muitos sonham com a possibilidade de ter um ar-condicionado portátil para se refrescar durante seu trajeto pela cidade. Os engenheiros do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), nos Estados Unidos, resolveram transformar essa ideia em realidade ao desenvolverem o “Wristify”, uma pulseira térmica, que lembra mais um relógio de pulso, e serve para modificar a temperatura corporal. Com sensores instalados por todo protótipo, a pulseira consegue variar a temperatura em uma mé-

RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{VARIEDADES} Os invasores

Leitor fala

Vai ter banheiro para todos?

Cruzadas

dia de 0.4ºC por segundo. Com isso, quando for comercializado, poderá ser usado tanto no calor quanto no inverno, umas vez que é capaz de aumentar a temperatura corporal. Os inventores, além de proteger a pele humana, querem preservar o meio ambiente, porque o ar-condicionado consome muito energia. A ideia fez tanto sucesso, que a equipe recebeu um prêmio de incentivo de cerca de R$ 22 mil em um concurso interno do MIT. Com a verba, eles podem aprimorar o projeto para que possa ser vendido para o público carente por um ventinho amigo.

Mais um Carnaval do Rio e mais notícias sobre os banheiros e a estrutura da festa. Tudo bem que serão cerca de 21 mil banheiros, bem mais do que no ano passado. A questão é: vai dar vazão? Vai dar conta do recado? Eu acho que não, pois são cinco milhões de pessoas para esses banheiros. Além disso, todo mundo sabe que a maioria dos banheiros ficam ou na zona sul ou no Centro. E o pessoal da zona norte e da zona oeste, como fica? Na vontade mesmo? THALES TEIXEIRA - RIO DE JANEIRO, RJ

Perimetral derruba o Rio junto Está no cronograma e a prefeitura já havia avisado, mas o trânsito e o péssimo serviço de transporte público estão aí e a tendência é piorar. Depois de fechar a outra parte da Perimetral, como faremos agora? É metrô que atrasa, ônibus lotado e trem descarrilado. Assim não dá! MARCELLA GUIMARÃES – RIO DE JANEIRO, RJ

Metro Pergunta

Número de multados na Lei Seca caiu pela Siga o Metro no Twitter: primeira vez no Rio. @jornal_metroRJ Você acha que as pessoas estão mais conscientes ou estão burlando a operação?

METRO

@vitormendes17

Sudoku

É um conjunto dos dois. Como aumentou a multa, muita gente fica com medo de ser pega na Lei Seca. @debora_soares

Acho que estão mais conscientes. Depois de tantas tragédias provocados pelo álcool, aprenderam a lição. @felipesantanna

Mesmo com a Lei Seca, muita gente fica sabendo onde elas irão acontecer e acabam escolhendo outros caminhos. Mas achei bom ter diminuído.

Metro web Para falar com a redação:

leitor.rj@metrojornal.com.br Participe também no Facebook:

Novidade pode esfriar ou aquecer o corpo

Horóscopo

www.facebook.com/metrojornal

| REPRODUÇÃO/WRISTIFY

www.estrelaguia.com.br

Está escrito nas estrelas

Fase positiva para expandir conhecimentos e também negócios. Tendências para mais contatos à distância e planos para viagens na semana.

Aproveite para desfrutar momentos divertidos com as pessoas que mais gosta e desvendar assuntos importantes com quem tem convivência.

A Lua em seu signo ajudará na ampliação de contatos sociais e proporcionará momentos prazerosos com as relações.

Propensões a lidar com assuntos confidenciais diante de suas relações. Tende a desvendar situações importantes em parcerias de trabalho.

Período importante para tratar assuntos familiares e do lar. Possibilidades para resolver questões antigas que tragam inquietação.

O momento é para reflexão sobre esforços que tem por outras pessoas. Mudança de postura ajudará a ser mais valorizado no que faz.

A Lua ingressa em Sagitário, seu signo oposto, influência que servirá como teste para lidar com as opiniões diferentes em suas relações.

Momento positivo para ampliar a comunicação com amizades e ambientes sociais. Bom momento para novos estudos.

Período especial para retomar amizades e para uma reflexão sobre a importância de algumas delas neste momento do ano.

Novas relações tendem a marcar o trabalho de forma positiva. Momento importante para mais cuidados com o corpo e a saúde.

Assuntos materiais estão propensos a decisões importantes. Momento para mais atenção com despesas que não sejam necessárias.

Tendências para que novos contatos e a diplomacia na comunicação façam diferença para entendimentos na área profissional.


RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{}

2 CULTURA

TIANASTÁCIA Banda comemora maioridade com o recente lançamento de ‘Love Love’. Faixas inéditas estão disponíveis para download no site da banda

‘NÃO PODEMOS BATER DE FRENTE COM A INTERNET’ A irreverente faixa que batiza o álbum, ‘Love Love’, é uma declaração de amor aos cachorrinhos de estimação. Como surgiu a letra? É uma música do Beto [baixista]. Surgiu quando ele leu o jornal e viu que tem mais pet shops do que farmácias em São Paulo. E pensou: ‘cara, tem alguma coisa errada aí’. E ela acabou virando o carro-chefe do disco. Não existe regra para composições. É um trabalho como qualquer outro. O Antônio Júlio [guitarra] faz praticamente 50% das músicas, as mais belas. Já as mais irreverentes e brincalhonas são minhas e do Beto.

o lançamento de um disco.

O álbum traz nove inéditas, exceto essa faixa que tem um título bem inusitado: “Posso perder minha mulher, minha mãe, desde que eu tenha o rock and roll”... É um bom título pra música do Tianastácia, não? (risos). Gravamos o disco no Rio com o Liminha, um dos maiores produtores do Brasil na atualidade, que foi baixista dos Mutantes. E essa música, na verdade, é dos Mutantes. A gente propôs uma releitura e a música ficou completamente diferente. Ela é meio um blues e no disco tem uma coisa meio pista, festa.

Esse CD festeja a maioridade do grupo, afinal, vocês estão completando 18 anos de carreira! Revendo esse período, como você vê a cena atual do rock brasileiro? Vejo como um ciclo. As bandas antigas estão meio que voltando. E nem estou falando do Tianastácia – não somos nem novos nem velhos, estamos no meio termo. Conheci uma turma de 20 e poucos anos de idade que gosta de Mutantes, Titãs, Paralamas do Sucesso. Eu nem sabia que eles gostavam! Esse novo rock, na verdade, pra mim, não é muito rock. Acho que o rock não é só música. É estilo de vida, atitude, um todo. METRO BH/BANDNEWS FM

Uma das faixas está na trilha sonora do filme “Mato sem Cachorro”. Para um artista, incluir sua música em um filme ajuda na projeção? Sim, hoje em dia existem tantos artistas que se sua música estiver num filme, na rádio, na TV, isso tudo favorece

O disco ainda não chegou às lojas e já pode ser baixado de graça na internet. Como vocês lidam com a disponibilização de faixas online? Não podemos bater de frente com a internet e a disseminação da música. Não adianta falar que não pode copiar seu disco. Você compra um disco e disponibiliza a hora que quiser. Saímos de uma gravadora e fizemos dois discos independentes. Agora estamos em nova negociação, mas com um acordo da divulgação no digital. As redes sociais, o “fazer download”, é tudo muito importante, precisamos entrar no jogo.

“LOVE LOVE” TIANASTÁCIA BAIXE GRÁTIS EM HTTPS:// SOUNDCLOUD.COM /TIAOFICIAL

Hugh Jackman

Barba Negra O estúdio Warner Bros. confirmou que o ator interpretará o famoso pirata na nova versão de “Peter Pan”. O filme terá direção de Joe Wright e estreia prevista para 17 de julho de 2015.


3 ESPORTE

|16|

Só o Bota decepciona • •

CLASSIFICAÇÃO P V GP SG 2º FLAMENGO

07 02 04 02

3º VASCO

05 01 08 06

4º RESENDE

05 01 07 04

Carioca

5º BANGU

05 01 02 01

3ª rodada

5º BOAVISTA

05 01 02 01

7º BOTAFOGO

05 01 04 00

8º MACAÉ

04 01 07 03

ONTEM CABOFRIENSE 2 X 1 BOTAFOGO MADUREIRA 0 X 4 MACAÉ NOVA IGUAÇU 1 X 3 FLUMINENSE BONSUCESSO 0 X 0 BOAVISTA RESENDE 6 X 2 V. REDONDA VASCO 6 X 0 FRIBURGUENSE

NOVA IGUAÇU

Taça Guanabara

07 02 05 02

SÁBADO BANGU 0 X 0 AUDAX-RIO FLAMENGO 2 X 2 DE. DE CAXIAS

13

Carioca. Reservas do Alvinegro perdem para a Cabofriense, nova líder do Estadual

1º CABOFRIENSE

Campeonato

RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{ESPORTE}

9º FLUMINENSE

04 01 06 01

10º NOVA IGUAÇU

04 01 02 -1

11º MADUREIRA

03 01 04 -5

12º FRIBURGUENSE

03 01 02 -6

13º BONSUCESSO

03 00 01 00

14º AUDAX RIO

02 00 00 -1

15º VOLTA REDONDA 01 00 02 -2 16º D. DE CAXIAS

01 00 02 -5

Classificados para a Semifinal Rebaixados para a Série B

guense por 6 a 0, em São Januário, e garantiu o seu primeiro triunfo no Carioca. Montoya, Edmilson (2), William Barbio, Marlon e Rafael Vaz marcaram os gols. Com o resultado, o cruzmaltino subiu para terceira posição. O Fluminense também conquistou sua primeira vitória no Estadual, ao derrotar o Nova Iguaçu, por 3 a 1, em Volta Redonda. Jean abriu o placar, Zambi empatou, mas Conca e Wagner garantiram a vitória. Quarta-feira, o tricolor recebe o Resende, no Maracanã. No mesmo dia, o Vasco enfrenta o Audax Rio, no Raulino de Oliveira. METRO RIO

Estádio. Raulino de Oliveira, em Volta Redonda Gols. Jean aos 11’ do 1º tempo; Zambi aos 18’, Conca aos 25’ e Wagner aos 30’ do 2º

60

Edmilson e William Barbio marcaram na goleada vascaína | MARCELO CORTES / FOTOARENA

Vasco e Fluminense venceram seus jogos de ontem, pela terceira rodada do Carioca. A decepção foi o Botafogo, que, jogando com o seu time reserva – o titular vai estrear quarta-feira na Libertadores, contra o Deportivo Quito, no Equador –, foi derrotado por 2 a 1 pela Cabofriense, nova líder do Estadual. Pelo Carioca, o Glorioso só volta a jogar domingo, no clássico contra o Vasco, no Maracanã. A Cabofriense abriu o placar com Keninha, no primeiro tempo. André Bahia empatou, e Fabrício Carvalho selou a vitória. O Vasco goleou o Fribur-

FLUMINENSE

VASCO •

FRIBURGUENSE

Gols. Montoya aos 24’, Edmilson aos 42’ do 1º e aos 4’, William Barbio aos 8’ e Marlon aos 17’, Rafael Vaz aos 30’ do 2º

21 CABOFRIENSE • •

BOTAFOGO

Estádio. Moacyrzão (Macaé) Gols. Keninha aos 18’ do 1º tempo; André Bahia aos 27’ e Fabrício Carvalho aos 29’ do 2º

Aberto da Austrália

Wawrinka bate Nadal na final O espanhol Rafael Nadal (nº 1 do mundo) sentiu fortes dores nas costas, pediu atendimento, e acabou derrotado pelo suíço Stanislas Wawrinka na final do Aberto da Austrália, ontem, por 3 sets a 1 (6/3, 6/2, 3/6 e 6/3). METRO RIO Flamengo

Jayme aprova Brocador e Alecgol juntos Apesar do empate em 2 a 2 com o Duque de Caxias, o técnico do Flamengo, Jayme de Almeida, aprovou a atuação dos atacantes Hernane e Alecsandro, que atuaram juntos pela primeira vez sábado, em partida válida pela terceira rodada do Carioca, no Maracanã. O rubro-negro volta a campo quarta-feira, contra o Friburguense, às 17h, no Eduardo Guinle. METRO RIO


20140127_br_metro rio