Issuu on Google+

SERIAM OS DEUSES

SUPER-HERÓIS? ARTISTA BUSCA INSPIRAÇÃO NO EGITO PARA CRIAR SEUS ‘HERÓI-GLIFOS’ PÁG. 13

CAMPINAS Segunda-feira, 27 de janeiro de 2014 Edição nº 924, ano 4 MÍN: 20°C MÁX: 32°C sunny

snow

rain

partly

cloudy

sleet

thunder

part sunny/

thunder

www.readmetro.com | leitor.camp@metrojornal.com.br | www.facebook.com/metrojornal | @jornal_metrocps showers sunny showers

windy

Mais R$ 4,5 milhões do Camprev estão em risco hazy

showers

Prejuízo à vista. Do total de R$ 5,85 milhões aplicados pelo instituto de previdência dos servidores municipais em papéis cujo lastro são empréstimos originados no banco BVA, R$ 1,35 mi já foram perdidos. O restante depende de uma disputa judicial em curso PÁG. 02

UM ANO DEPOIS

Kiss - Santa Maria PÁG.04,05 E 06

Integrante de black bloc é baleado em SP Jovem foi atingido por três tiros disparados por PMs que disseram que ele resistiu à prisão PÁG. 07

Integrante da dupla que matou cabo da PM já está preso Gullit Fernandes de Oliveira, de 22 anos, chegou em Campinas no sábado à noite e depôs na DIG PÁG. 03

RECICLE A INFORMAÇÃO: PASSE ESTE JORNAL PARA OUTRO LEITOR

Verdão, Tricolor e Peixe vencem. Bugre perde na A-2 Os estudantes André Polga, 20 anos, e Natália Venturini, de 18, que perderam amigos no incêndio, na frente da casa noturna, em Santa Maria (RS) | GABRIELA DI BELLA/METRO

Domingo foi de vitória para os grandes. Na estreia da Série A-2, Velo fez 3 a 1 no Bugre PÁGS. 14, 15 E 16


1 FOCO

|02|

CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{FOCO}

Camprev tem mais R$ 4,5 mi em xeque

Reprise. Dos R$ 5,85 milhões investidos no banco BVA, R$ 1,35 mi já foram dados como perdidos pelo instituto O Camprev (Instituto de Previdência do Município de Campinas), que já perdeu R$ 1,35 milhão com um dos quatro fundos de investimento que possui no Banco BVA, em processo de liquidação desde agosto passado, corre o risco de perder mais R$ 4,5 milhões – R$ 2,5 milhões do FIDC (Fundo de Investimentos de Direitos Creditórios) Itália e R$ 2 milhões do FIDC BVA Master – que estão em disputa judicial. “Sim, podemos perder nesses dois casos também, perder tudo”, disse o presidente do Camprev, José Campos Filho. O R$ 1,35 milhão perdi-

75%

das aplicações do Camprev estão hoje na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil, segundo Campos Filho. do refere-se a 10% de um resgate de R$ 13,5 milhões feito do Fundo Elo. Há ainda o Fundo Diferencial, cujo resgate de R$ 15,2 milhões já foi programado para o mês de abril e não há perdas contabilizadas. Essa é a segunda vez que o instituto perde por investir em fundos de banco

Camprev tem R$ 170 milhões investidos em bancos |THOMAZ MAROSTEGAN/METRO

sem liquidez. O Camprev tinha aplicações em um fundo que investiu no Banco Morada do Sol, liquidado pelo Banco Central, no valor aproximado de R$ 4,2

milhões. “Houve leniência das autoridades competentes para verificar as garantias desses bancos à época. Aparentemente, pelo que temos acompanhado, o BVA

ofereceu títulos que não tinham garantias suficientes ou não foram objeto de análise pelos órgãos de fiscalização. A rigor, quando um título está no mercado, deve ou deveria estar chancelado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), do Banco Central. Se está no mercado, disponível para ser negociado, o gestor podia comprar”, justifica Campos Filho ao ser questionado quanto aos responsáveis pelos investimentos. JULIANA EWERS METRO CAMPINAS

Abin vistoria abrigos de seleções Inspetores da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) estarão em Campinas de hoje até a próxima quarta-feira vistoriando o The Palms e o Hotel Vitória Concept, que abrigarão, respectivamente, as seleções de Portu-

gal e Nigéria. Também passarão pelo pente-fino comandado por três técnicos os estádios onde as equipes treinarão: centro de treinamento da Ponte no Jardim Eulina e Majestoso, destinados aos portugue-

ses, e Brinco de Ouro, que receberá os nigerianos. O trio de inspetores está incumbido de checar a segurança de todos os locais e listar as adequações necessárias para os espaços receberem as duas seleções.

Estão fora das vistorias da Abin o Aeroporto Internacional de Viracopos – que responderá a outras instâncias da União – e também as ruas e espaços públicos de Campinas. METRO CAMPINAS

12

de junho começa a Copa do Mundo no Brasil, que segue até o dia 13 de julho.

Porta dos fundos

Dilma evita comentários A presidente Dilma Rousseff deixou pela porta dos fundos o hotel em que está hospedada, em Lisboa, sem comentar os protestos de anteontem contra a Copa do Mundo no Brasil.

Cotações Dólar - 0,24% (R$ 2,39) Bovespa - 1,10% (47.787 pts) Euro + 1,65% (R$ 3,30) Salário Selic (10,50% a.a.) mínimo (R$ 724)

Olhar cidadão

JOSÉ LUIZ DATENA JOSE.DATENA @METROJORNAL.COM.BR

POR ÁGUA ABAIXO

Enquanto o prefeito está preocupado com a mobilidade urbana, achando que pintar faixa exclusiva de ônibus na calçada é uma obra de arte para melhorar o trânsito de São Paulo, a cidade para de uma vez quando chove. Principalmente os ônibus, carregados de gente que, ilhados, precisam da ajuda de populares e do Corpo de Bombeiros para não morrerem afogadas. Aliás, afogada está a nossa capital, que completou quatrocentos e sessenta anos. Afogada em dívidas, mesmo sendo a maior cidade do país e terceira do planeta. O rombo é explicado pelo roubo indiscriminado como, por exemplo, o da máfia do ISS. Fora isso, a falta de um plano-diretor e um estelionato imobiliário cometido durante mais de um século afundaram a capital num mundão de água e lama que transforma ruas em rios, invade a casa das pessoas, levando móveis, eletrodomésticos, sonhos e, claro, vidas. Não é verdade a propaganda que diz que São Paulo está preparada para as enchentes. Está na cara que não es-

tá. Chove, enche e inunda. Quando não falta água e luz. E aí também o governo do Estado poderia cobrar principalmente da Eletropaulo, que cobra uma conta cara e não entrega energia na mesma proporção. Evidente que a população, especialmente da periferia, fica desesperada, afinal é ela quem mais sofre. Quem mais perde sem poder perder. Compra uma máquina de lavar roupa ou um fogão em trinta e seis meses que a água leva, mas a conta fica. Mas a insatisfação do país parece cada vez mais geral, bem diferente da tal luta de classes pregada por alguns políticos. Na verdade, as classes todas parecem se unir cada vez mais contra eles. Ônibus queimados, saques nos bairros mais pobres, manifestações contra a Copa na Paulista e até gente subindo em asa de avião, se revoltando com a situação dos aeroportos do Brasil. Ricos e pobres dão um claro sinal de que estão insatisfeitos. Aos políticos resta tentar resgatar a confiança perdida do povo e começar a dar sinais de austeridade com menos corrupção e transparência na aplicação do dinheiro público, senão a coisa vai mesmo por água abaixo.

FALE COM A REDAÇÃO

EXPEDIENTE

COMERCIAL: 019/3779-7421

Metro Brasil. Presidente: Cláudio Costa Bianchini (MTB: 70.145) Editor Chefe: Luiz Rivoiro (MTB 21.162). Diretor Comercial e Marketing: Carlos Eduardo Scappini Diretora Financeira: Sara Velloso. Diretor de Tecnologia e Operações: Luiz Mendes Junior Gerente Executivo: Ricardo Adamo Coordenador de Redação: Irineu Masiero. Editor-Executivo de Arte: Vitor Iwasso

leitor.camp@metrojornal.com.br 019/3779-7518

O jornal Metro circula em 24 países e tem alcance diário superior a 20 milhões de leitores. No Brasil, é uma joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicação e da Metro Internacional. É publicado e distribuído gratuitamente de segunda a sexta em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, ABC, Santos e Campinas, somando mais de 480 mil exemplares diários.

Metro Campinas. Editora-Executiva: Zezé de Lima (MTB: 16.231) Editor de Arte: Gustavo Moura. Gerente Comercial: Simone Monfardini Grupo Bandeirantes de Comunicação Campinas - Diretor Geral: Rodrigo V. P. O. Neves

Editado e distribuído por Metro Jornal S/A. Endereço: avenida Engenheiro Antonio Francisco de Paula Souza, 2799, Jardim São Gabriel, CEP 13045-541, Campinas, SP. Tel.: 019/3779-7421. O jornal Metro é impresso na Log&Print Gráfica e Logística S.A.

A tiragem e distribuição desta edição são auditadas pela BDO. 30.000 exemplares


CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{FOCO}

|03|◊◊

Um ladrão que matou PM já está na cadeia. Falta o outro Chacina. Gullit Fernandes de Oliveira, de 22 anos, seria o bandido da dupla que atirou na cabeça do cabo durante assalto a posto A Polícia Civil de Campinas realiza hoje uma entrevista coletiva para apresentar Gullit Fernandes de Oliveira, de 22 anos, suspeito de matar com um tiro na cabeça o cabo da PM (Polícia Militar) Arides Luiz dos Santos, no dia 12 de janeiro, durante um assalto em um posto de combustíveis da região do Ouro Verde. Gullit foi preso na divisa entre Bahia e Minas Gerais, no município de Espinhosa, para onde fugiu após ter matado o cabo durante o assalto em que estava acompanhado de mais um

4 bairros da região do Ouro Verde foram alvo dos homens que participaram da chacina entre 12 e 13 de janeiro

ladrão, que ainda é procurado. O assassinato pode ter desencadeado a chacina iniciada na noite do dia 12 e que deixou 13 pessoas mortas – uma delas morreu dias depois no hospital. A polícia localizou Gullit na quinta-feira passada,

após receber informações de que ele teria parentes na cidade mineira. A sua chegada em Campinas se deu no sábado à noite, em Viracopos. Ele ficou dois dias em Montes Claros e seguiu para Belo Horizonte, onde embarcou para Campinas em um voo comercial, junto com dois policiais civis que foram busca-lo em Minas. Após desembarcar, Gullit foi levado à DIG (Delegacia de Investigações Gerais) para prestar depoimento. Detalhes sobre o que ele falou serão passados hoje pela polícia. METRO CAMPINAS

Posto de combustíveis onde PM foi baleado e morto no dia 12 de janeiro | THOMAZ MAROSTEGAN/METRO CAMPINAS

Criança de 3 anos morre afogada em piscina da Hípica Uma criança de 3 anos morreu ontem à tarde após se afogar em uma das piscinas da Sociedade Hípica de Campinas, localizada no bairro Palmeiras. A família, que não era sócia e frequentava o local como convidada, estava na piscina quando, por volta das 15h, o menino acabou se afogando. O Corpo de Bombeiros chegou ao local e realizou todos os procedimentos possíveis para tentar salvar a criança. Em seguida, o ga-

Piscina onde o menino estava | LEITOR/METRO CAMPINAS

roto foi encaminhado para o HC da Unicamp, mas não resistiu. Segundo informações não oficiais, o clube tem apenas um salva vidas para atender a três piscinas. De acordo com a assessoria de imprensa da Hípica, o clube está equipado com ambulância, desfibrilador e tem toda estrutura necessária para atender ocorrências como essa, que foi uma fatalidade. METRO CAMPINAS

Por 2 horas. Ameaça de rolezinho fecha shopping O Shopping Parque Prado, em Campinas, ficou fechado ontem, entre 13h e 15h30, para se prevenir contra um rolezinho que havia sido marcado pela redes social durante a semana passada. Havia cerca de 2 mil confirmações de presença, mas nenhuma aparição em massa foi verificada no local que reforçou o número de seguranças, contou com a presença de PMs (policiais militares) e GMs (guardas municipais). METRO CAMPINAS

Viatura da segurança na porta | THOMAZ MAROSTEGAN/METRO CAMPINAS


|04|

CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL}

242

pessoas morreram por consequência do incêndio ocorrido na boate Kiss. Destas, 231 dentro da boate.

Cartazes colados em frente à boate lembram as vítimas

02/07 é a data que a última vítima internada teve alta. Ela estava no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre.

589

edificações com reunião de público foram interditadas no Rio Grande do Sul depois da tragédia. 210 seguem fechadas.

Um ano d

63

boates de Porto Alegre sequer procuraram os Bombeiros para reabrir após serem fiscalizadas. Foram vistoriadas 197 casas.

Relembre o caso

Santa Maria em chamas Na madrugada do domingo, 27 de janeiro de 2013, um incêndio na cidade de Santa Maria, a 300 km de Porto Alegre, chamou à atenção do Brasil e do mundo, ao provocar a morte de 242 jovens. A tragédia aconteceu durante uma festa universitária na casa noturna Kiss, quando um dos músicos da banda “Gurizada Fandangueira”, acendeu um

artefato pirotécnico que encostou no teto da boate. O fogo começou por volta das 2h30 e se espalhou rapidamente pela espuma de proteção acústica do forro, gerando uma fumaça escura e tóxica, que levou a maioria das vítimas a óbito por asfixia. O local tinha espaço para receber até 691 pessoas, mas estima-se que, no momento do incêndio, o público era de mais de mil pessoas. A festa da noite tinha o nome de “Agromerados” e reunia estudantes

dos cursos de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, da Universidade Federal de Santa Maria. Doze pessoas respondem na Justiça pelo caso. No processo criminal, são réus os dois sócios da boate e dois músicos da banda, entre eles o vocalista, responsável por acender o artefato no palco. No processo militar do Corpo de Bombeiros, são mais oito réus. Até hoje ninguém foi condenado pela tragédia. Todos respondem em liberdade. METRO POA Incêndio começou por volta das 2h30

DEIVID DUTRA/AGÊNCIA FREELANCER

O que ficou. Um ano depois do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, mudanças na fiscalização foram sentidas em todo o RS. Uma nova lei contra incêndios foi sancionada Hoje completa um ano da maior tragédia gaúcha. O incêndio tirou a vida de 242 jovens gaúchos que saíram à noite para se divertir em uma boate, em Santa Maria. E o que mudou depois da tragédia? Dias após o acontecimento, familiares e amigos, tentaram encontrar os responsáveis. No Rio Grande do Sul, descobriu-se brechas nas leis que limitavam o poder de fiscalização do Corpo de Bombeiros. Após um ano, mudanças no funcionamento das casas noturnas tornaram-se uma exigência de toda a população gaúcha. E elas não demoraram a aparecer. Em Porto Alegre, nos meses seguintes, uma força-tarefa foi a campo, para fiscalizar e interditar dezenas de casas noturnas. Em dezembro, foi sancionada uma nova lei estadual para prevenção de incêndios. À frente da comissão formada para elaborar as novas normas, o deputado estadual Adão Villaverde (PT) explica que a lei traz mudanças de conteúdo, de critérios, de rigor e de justiça. “Antes, para

“Os bombeiros agora têm o poder de multar e interditar. Antes eles não podiam fazer isso.” ADÃO VILLAVERDE, AUTOR DA LEI

uma fábrica de gelo e uma de fogos de artifício, as exigências da lei eram as mesmas. Na nova, cada estabelecimento é exigido de acordo com o seu risco. Se possui um potencial de incêndio baixo ou alto, se recebe público ou não”, detalha o autor do projeto. Sancionada pelo governador Tarso Genro, a lei agora aguarda regulamentação por parte do Corpo de Bombeiros, em que detalhes minuciosos serão definidos. Em caso de descumprimento, as sanções serão mais rigorosas. “Primeiramente uma advertência, depois multa, interdição e finalmente o embargo da edificação. Os bombeiros agora têm o poder de multar e interditar. Antes, eles não podiam fazer isso”, observa o deputado. No RS, 589 locais destina-

“O processo criminal está em sua tramitação regular, normal, de uma forma bastante célere, mas célere no sentido de efetivo. Não uma celeridade demasiada, mas uma celeridade que propicia que as partes proponham todas as provas que sejam necessárias.” ULYSSES FONSECA LOUZADA, JUIZ DA 1ª VARA CRIMINAL DE SANTA MARIA

dos à reunião de pessoas foram interditados depois do que aconteceu na boate Kiss. Destes 589, 210 nunca mais reabriram as portas. Das 197 casas noturnas de Porto Alegre, 78 foram preventivamente fechadas. Apenas 56 estavam adequadas com o que manda a lei. Houve ainda 63 casas que sequer procuraram o Corpo de Bombeiros para tentar restabelecer suas atividades. METRO POA


CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL}

|04|◊◊ |05|◊◊

Cinco associações reúnem familiares e amigos após um ano da Kiss Para refletir sobre a maior tragédia da história do Rio Grande do Sul, a Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria realizou o 1o Congresso Internacional Novos Caminhos, no final de semana, em Santa Maria. Ao longo do ano, cinco entidades foram formadas por familiares das vítimas em busca de apoio mútuo. Acompanhe. METRO POA

da tragédia g Bombeiros foram para o banco dos réus Ao aceitar ajuda de jovens que estavam na boate, no socorro às vítimas do incêndio, a equipe do Corpo de Bombeiros também passou a integrar a lista de responsáveis pela dimensão que tomou o incidente. Foram meses de explicações. A corporação se uniu, mas também acabou no banco dos réus. O comandante do Corpo de Bombeiros de Porto Alegre, tenente-coronel André Krukoski, explica que a fiscalização em casas notur-

“Depois de Santa Maria, quase 100% das mortes (em incêndios) passaram a ser provenientes de casas noturnas, então redirecionamos o foco de prevenção e fiscalização.” ANDRÉ KRUKOSKI, COMANDANTE DO CORPO DE BOMBEIROS DE PORTO ALEGRE

nas não era prioridade para os bombeiros gaúchos já que comércio, indústria e até moradias tinham maior número de casos de incêndio e de óbitos que os estabelecimentos noturnos.

Após a Kiss, tudo mudou. “Depois de Santa Maria, quase 100% das mortes passaram a ser provenientes de casas noturnas, então redirecionamos o foco de prevenção e fiscalização”,

detalha o comandante. Krukoski enfatiza a falta de poder que os bombeiros possuíam para interditar os estabelecimentos irregulares, o que a nova lei, sancionada em dezembro, altera substancialmente. “A interdição era muito difícil. Somente era possível em casos de risco iminente de incêndio ou de desabamento, mas se tivesse os itens mínimos de segurança, a interdição já não era possível”, lamenta. METRO POA

Placar eletrônico contra superlotação

Vídeos de segurança passaram a ser exibidos na capital

GABRIELA DI BELLA/METRO

Além das regulamentações exigidas em lei para as casas noturnas, como extintores, saídas de emergência e lotação máxima, algumas casas gaúchas inovaram para oferecer segurança aos frequentadores. Em Santa Maria, um placar informando a quantidade de pessoas presentes nos estabelecimentos deverá ser instalado. É o que determina a nova lei contra a superlotação em casas noturnas, sancionada este mês no município. Estabelecimentos de diversão noturna com aglomeração de pessoas têm quatro meses pa-

“Como as pessoas estão aguardando os shows voltadas para o palco, aproveitamos esse momento para mostrar o vídeo enquanto todos estão atentos.” CLÁUDIO FAVERO, DIRETOR DA CASA NOTURNA OPINIÃO

ra instalar o placar eletrônico informando a quantidade de pessoas presentes no local em tempo real. Em Porto Alegre, casas noturnas como o “Opinião” apostaram em outras inovações. A casa buscou uma ideia utilizada nas salas de cinema e passou a exibir um vídeo no início das festas e antes de cada show, em que são

mostradas as localizações dos extintores de incêndio, dos brigadistas e das saídas de emergência. “Como as pessoas estão aguardando os shows voltadas para o palco, aproveitamos esse momento para mostrar o vídeo enquanto todos estão atentos”, conta o diretor da casa, Cláudio Favero. METRO POA

1

Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria “No sétimo dia de falecimento dos nossos filhos, eu estava na igreja e me deu uma vontade enorme de falar, então eu disse para as pessoas que nós poderíamos criar algo para unir os familiares.”

2

ADHERBAL FERREIRA, PAI DE JENNEFER FERREIRA, 22 ANOS

Santa Maria do Luto à Luta

“‘Luto à Luta’ foi um movimento criado por pais na época que abriram a CPI da Câmara Municipal de Vereadores para apurar possíveis irregularidades da administração. Começamos a acompanhar o trabalho e vimos que os vereadores estavam fazendo aquilo tomar uma trajetória totalmente errônea e nós, como pais, nos sentimos na obrigação de fazer algo para tentar reverter aquela situação.”

3

FLÁVIO DA SILVA, PAI DE ANDRIELLE DA SILVA, 22 ANOS

Para Sempre Cinderelas “A minha filha e as amigas faziam um serviço em creches, tratavam crianças carentes, arrecadavam coisas para levar lá. As meninas faziam as entregas sempre no anonimato. Depois da tragédia ficaram doações e a gente ficou sem saber o que fazer por causa do acontecido. Estávamos os pais reunidos para um dar apoio ao outro e surgiu a ideia de dar continuidade àquilo que as meninas faziam.”

4

FLÁVIO DA SILVA, PAI DE ANDRIELLE DA SILVA, 22 ANOS

Associação Ahh... Muleke!

“A Associação é composta por famílias de quatro jovens e tem um caráter social. O nome era uma frase que o Vinícius sempre falava, foi criada para homenagear ele, mas estamos abertos, convidamos outros pais. Mesmo nos momentos mais difíceis ele sempre dizia: ‘Ahh... muleke, o show não pode parar.’ A gente não tem o direito de ficar parado.”

5

OGIER ROSADO, PAI DE VINÍCIUS ROSADO, 26 ANOS

Mães de Janeiro “O movimento foi criado um dia que a gente foi fazer um protesto. Reunimos umas mães e criamos ‘As Mães de Janeiro’ para fazer esses protestos, dar apoio umas às outras. A gente faz a limpeza da frente da boate, faz as cestas básicas. Não conseguimos nos reunir muito seguido ainda, mas queremos criar um movimento ainda maior.” JAQUELINE MALEZAN, MÃE DE AUGUSTO GOMES, 18 ANOS


|06|

CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL}

O efeito Kiss no Brasil Um ano depois. O Metro Jornal fez um levantamento para verificar como anda a segurança nas casas noturnas do país São Paulo Depois da tragédia na Boate Kiss, os governos estadual e municipal anunciaram uma série de medidas. No início de fevereiro, uma força-tarefa com fiscais da prefeitura e os Bombeiros começou a fiscalizar locais com capacidade para receber mais de 250 pessoas. Segundo balanço dos Bombeiros, a operação “Prevenção Máxima” foi concluída no final do ano passado com 17,6 mil vistorias. Foram identificadas irregularidades em 3,9 mil casas noturnas, teatros, igrejas e outros locais de reunião. Destes, 76 foram interditados e outros 29 que tiveram o AVCB (Autos de Vistoria do Corpo de Bombeiros) cassado. Além da fiscalização, a prefeitura criou uma página na internet para que a população possa acompanhar a situação dos alvarás

“Não adianta ter equipamentos de segurança nas casas sem que haja manutenção rotineira” ILAN PACHECO, ENGENHEIRO

e laudos de seguranças (veja quadro). Apesar do reforço na fiscalização, muitas casas noturnas ainda apresentam diversas irregularidades. Na semana passada, a BandNews FM visitou cinco boates no centro e nas zonas leste e sul e encontrou problemas como extintores mal posicionados, portas sem barra anti-pânico e abrindo para o lado de dentro (o que é contra a lei), falta de sinalização e escadas estreitas. Para o engenheiro elétrico especializado em proteção contra incêndios Ilan Pacheco, o Brasil sofre com um sério problema de legis-

Curitiba

ABC

Associações alertam para relaxamento Tão logo se registrou o acidente, as prefeituras do ABC e o Corpo de Bombeiros correram para organizar mutirões que prometiam aumentar fiscalização e coibir irregularidades. As associações comerciais reconhecem que este trabalho foi feito e gerou efeitos positivos, mas alertam para um certo relaxamento, tanto dos empresários como do poder público. Segundo representantes da Acisa, de Santo André, e Acisbec, de São Bernardo, de imediato, os empresários melhoraram as condições de segurança das casas noturnas e as administrações aumentaram as vistorias. No entanto, os esforços começam dar mostras de relaxamento ,de ambos os lados. Balanço das prefeituras mostra que Santo André lacrou 8 casas noturnas no ano passado. São Bernardo encontrou 10 estabelecimentos sem

lação porque Estados e municípios têm autonomia para criar as regras. Logo após a tragédia em Santa Maria, deputados e senadores prometeram criar uma lei que estabelecesse parâmetros nacionais para prevenção de incêndios, mas até agora nenhum projeto foi aprovado. “Cada Estado tem suas próprias normas, que em sua maioria são ineficazes”, afirma Pacheco. Segundo ele, a lei permite que os locais atendam apenas aos requisitos mínimos para funcionar. “Os proprietários podem apresentar apenas um desenho com os equipamentos que pretendem instalar. Além disso, a fiscalização é quase inexistente.” O engenheiro aponta ainda que as boates falham em sua maioria na questão de manutenção dos equipamentos. “Muitos locais têm extintores com prazo de validade vencido.” METRO

alvarás de funcionamento e quatro não se adequaram e terminaram lacradas. São Caetano detectou irregularidade em uma casa noturna, que foi autuada. Falta de documentos e problemas em itens de segurança, como saídas de emergência e extintores, são algumas das irregularidades mais comuns no ABC. METRO ABC

44%

das 25 baladas vistoriadas pelos bombeiros na região foram reprovadas. A ação foi realizada logo após o acidente na boate Kiss

AS MUDANÇAS EM SÃO PAULO APÓS A TRAGÉDIA NA BOATE KISS RESULTADO OBTIDO

1º FORÇA-TAREFA

131 casas noturnas intimadas

Prefeitura e bombeiros criaram uma força-tarefa para fiscalizar locais de reunião com lotação igual ou superior a 250 pessoas

A prefeitura criou uma ferramenta com a relação dos os estabelecimentos que têm alvará www.prefeitura.sp.gov.br/

35 cidade/secretarias/ interditadas licenciamentos

RESULTADO OBTIDO

4º OPERAÇÃO PREVENÇÃO MÁXIMA Os bombeiros iniciaram a operação para fiscalizar todas as casas noturnas de São Paulo com mais de mil metros quadrados

SECRETARIA MUNICIPAL DE LICENCIAMENTO

Criada em julho de 2013 com a promessa de aprovar pedidos de alvará e de licença de funcionamento em até 90 dias. Na época do incêndio, haviam 660 pedidos de alvará pendentes na prefeitura. Segundo a prefeitura, em um ano foram concedidos 83 alvarás

17,6 mil vistorias 3,9 mil casas indentificadas com alguma irregularidade 76 foram lacradas

3º AUMENTO NO

NÚMERO DE FISCAIS

Foram contratados 232 candidatos aprovados em concurso. Além deles, as vistorias são realizadas pelos 561 agentes vistores das subprefeituras

Campinas

Rio de Janeiro

Fiscalização foi intensificada nos bares

Número de vistorias aumentou

A principal mudança em Curitiba foi a intensificação da fiscalização nos bares e casas noturnas. No ano passado, 216 estabelecimentos foram interditados por não atenderem às normas de segurança. Em mais da metade desses locais (121), houve reincidência. Desses, 57 regularizaram a situação. Outros 64 ainda estão em trâmite para se adequar às determinações do Corpo de Bombeiros. As vistorias são feitas pela Ação Integrada de Fiscalização Urbana em conjunto com órgãos da prefeitura. Segundo o adjunto do setor de engenharia dos bombeiros, capitão Luiz Alberto de Lima, os principais problemas são má iluminação na saída de emergência, passagem obstruída e falta de extintores de incêndio. Para o estabelecimento conseguir o certificado, é preciso apresentar um plano de prevenção contra incêndio. Depois dele ser aprovado, o projeto deve ser executado. Somente após a vistoria é que o local poderá funcionar. METRO CURITIBA

O número de estabelecimentos irregulares fechados no Estado do Rio de Janeiro passou de 15 para 391, entre 2012 e 2013, segundo levantamento realizado pelo Corpo de Bombeiros. A corporação traçou como objetivo cada unidade ter que vistoriar 100 estabelecimentos por mês. Os dados divul-

gados também indicam um aumento no número de estabelecimentos vistoriados: 1.725, em 2012, ante 10.727, em 2013. “No Rio, houve casos como o do desabamento de um edifício e a explosão de um restaurante, tragédias que, como a da boate Kiss, têm em comum a precariedade do serviço de vistoria”, disse o vice-presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio, Jacques Sherique. METRO RIO

Brasília

400 bares e boates foram vistoriados

O aperto na fiscalização de bares e boates no DF foi determinado pelo governador Agnelo Queiroz (PT) no dia seguinte ao incêndio e resultou na interdição de 31 estabelecimentos nos primeiros 10 dias. Problemas com o alvará e falta de laudo do Corpo de Bombeiros ainda são as irregularidades mais encontradas pela Agência de Fiscalização, que vistoriou mais 400 estabelecimentos até novembro de 2013. METRO BRASÍLIA

Incêndio mudou leis na cidade Quatro dias após o acidente, foi publicado no Diário Oficial de Campinas o decreto nº 17.858, que aumentava a rigidez na fiscalização. Um ano depois, a cidade coleciona mais de 300 vistorias. De acordo com Moacir Martins, diretor do Departamento de Controle Urbano da Secretaria de Urbanismo, cerca de 130 casas noturnas foram vistoriadas, 25 foram intimadas a suspender as atividades porque não se regularizaram e seis foram lacradas. Segundo Martins, quatro, mesmo lacradas, insistiram em reabrir, já que a multa naquele momento era bem inferior ao que o local conseguia lucrar em uma noite. No final de 2013, foi publicada uma lei complementar para aumentar a multa das casas sem laudo ou alvará, além de outra para proibir fogos de artifício dentro de locais fechados. Hoje, cerca de 50% das casas noturnas estão em dia. A outra metade está em processo de renovação de documentos. METRO CAMPINAS


CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL}

|07|◊◊

Jovem é baleado por PMs em bairro nobre de SP após protesto Manifestação. Corregedoria investiga policiais envolvidos. Secretaria afirma que homem tentou esfaquear policial militar A Corregedoria da PM vai investigar três policiais que balearam um rapaz de 22 anos na esquina das ruas Sabará e Piauí, em Higienópolis, na capital, na noite de anteontem, durante o protesto contra a realização da Copa do Mundo no Brasil. A SSP (Secretaria de Segurança Pública) afirma que Fabrício Proteus Nunes Fonseca Mendonça Chaves foi baleado após tentar fugir de uma abordagem. Ele também teria tentado esfaquear os policiais. Chaves foi identificado pela PM (Polícia Militar) como adepto da tática black bloc. Com ele, foram encontrados artefatos explosivos. O caso também está sendo apurado pela Defensoria Pública de São Paulo.

Chaves foi encaminhado para a Santa Casa, na Santa Cecília, pelos próprios policiais. De acordo com o hospital, a vítima foi atingida por dois tiros, um no peito e um na virilha. Seu estado é considerado grave. Chaves continuava internado até a noite de ontem. O boletim de ocorrência foi registrado no 4º DP (Consolação) como resistência, lesão corporal e desobediência. O protesto começou de forma pacífica mas terminou em confronto entre black blocs e policiais, no centro. Foram registradas depredações de lojas e agências bancárias. Os manifestantes também atearam fogo em um veículo com uma família dentro, na rua da Consolação. Além disso,

depredaram um carro da GCM (Guarda Civil Metropolitana). Para conter o protesto, a PM usou balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo. De acordo com a SSP, as 135 pessoas presas foram liberadas na manhã de ontem. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) defendeu a ação da polícia e criticou o vandalismo. Outras oito cidades também tiveram protestos. No Rio, o protesto reuniu cerca de 300 pessoas e também terminou em confronto. Em Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre também tiveram manifestações. MÁRCIO ALVES METRO SÃO PAULO

Família sai de carro incendiado durante protesto

| ALOISIO MAURICIO / BRAZIL PHOTO PRESS/FOLHAPRESS


|08|

Lei anticorrupção a entra em vigor na 4

Política

CLÁUDIO HUMBERTO CLAUDIO.HUMBERTO @METROJORNAL.COM.BR

SEM ACORDO, CABRAL SUBSTITUI PT POR SOLIDARIEDADE. Um poço de mágoas em relação ao ex-presidente Lula, a quem acusa de fazer jogo duplo e articular a candidatura de Lindbergh Farias ao governo do Rio, o governador Sérgio Cabral (PMDB) vai se aliar ao Solidariedade, ligado ao presidenciável Aécio Neves (PSDB). Cabral convidou o deputado estadual Pedro Fernandes para a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, hoje comandada pelo PT.

“NÃO HÁ MAIS

UMA MAIORIA PRESSIONANDO.” DEPUTADO ANDRÉ VARGAS (PT-PR) SOBRE A CASSAÇÃO DO MENSALEIRO JOÃO PAULO CUNHA

empresas de monitoramento de alarme de ligar para a polícia em caso de invasão. Só o dono ou gerente pode avisar que seu estabelecimento foi roubado. Informando seu nome e CPF.

Sérgio Cabral | FABIO RODRIGUES POZZEBOM/ABR

TÔ FORA. O PT se antecipou e anunciou que deixará nesta terça (28) os 700 cargos e duas secretarias que ocupa no governo de Sérgio Cabral. PAGANDO DÍVIDA. A indicação de Arthur Chioro para o Ministério da Saúde é vista no PT como uma compensação de Lula ao prefeito de São Bernardo (SP), Luiz Marinho, a quem o ex-presidente havia prometido apoiar para disputar o governo paulista, e o preteriu em favor de Alexandre Padilha. CHAMA O LADRÃO. A Secretaria de Segurança de São Paulo proibiu

DONO DO BRASIL. Duas das vinte empresas “donas do Brasil”, segundo a revista Forbes, são controladas em parte pelo BNDES, banco de fomento do governo federal. O valor das duas empresas soma R$ 143,3 bilhões. PIADISTAS. O ministro Alexandre Padilha (Saúde) e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf (PMDB), trataram um ao outro por “governador”, para depois caírem na risada. Parecem não acreditar nas próprias piadas. JERICOLÂNDIA. A cinco meses da Copa, o prefeito Fernando Haddad (PT-SP) criou um problema onde havia outro: bairro da “luz vermelha” do crack no centro da cidade, aberto à curiosidade, ao tráfico e ao horror dos turistas.

PODER SEM PUDOR

Sonho de bom filho Delegado de polícia de sucesso, João Arraes virou secretário de Segurança no governo do pernambucano Carlos Wilson, já falecido, quando este concluiu o segundo governo de Miguel Arraes. Numa

CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{BRASIL}

viagem ao Rio de Janeiro, João foi a um show das mulatas do Sargentelli. Ficou deslumbrado: - Deus me livre de morrer antes de trazer mãe para ver um negócio tão bonito como esse...

COM ANA PAULA LEITÃO E TERESA BARROS WWW.CLAUDIOHUMBERTO.COM.BR

Rigor. Empresas corruptas serão multadas em até R$ 60 milhões A partir de quarta, a lei anticorrupção entrará em vigor, prevendo a aplicação de multas de até 20% do faturamento bruto para pessoas jurídicas envolvidas em irregularidades como, por exemplo, superfaturamento e fraude em licitação. As regras valem, inclusive para fraudes cometidas no exterior que tragam prejuízos ao Brasil. Caso as empresas não apresentem cálculo sobre o faturamento, a multa aplicada pode variar entre R$ 6 mil e R$ 60 milhões. Até então, o combate à prática de corrupção era tratado pelo Código Penal, Lei de Improbidade Administrativa e Lei de Licitações, mas somente diretores, sócios e presidentes das empresas estavam sujeitos às sanções. Com a criação da chamada responsabilidade subjetiva fica eliminada a justificativa recorrente das empresas que atribuem os atos de corrupção à uma ação isolada de seus funcionários. A lei recomenda ao mundo corporativo que mantenha mecanismos internos de combate à corrupção, como auditorias e códigos de ética. O sistema preventivo será levado em conta para reduzir as punições nos casos de comprovação de crimes. O acordo de leniência, quando a empresa admite a fraude e colabora com as investigações, poderá reduzir as penas aplicadas em até dois terços. Tecnicamente chamado de ‘compliance’, os mecanismos de prevenção foram usados, por exemplo, pela Siemens, para ajudar na apuração das denúncias do cartel no metrô e nos trens de São Paulo durante a gestão do PSDB. A empresa se utilizou de investigações internas para subsidiar a apuração do caso no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). A regulamentação será feita pelos Estados e a fiscalização sobre a efetividade do cumprimento das regras pela CGU (Controladoria Geral da União). METRO BRASÍLIA

$

CONTRA A CORRUPÇÃO Veja os principais pontos da lei sancionada em agosto

PENA FINANCEIRA

A multa deve variar entre 0,1% e 20% do faturamento bruto do último exercício anterior ao da instauração do processo administrativo, descontados os tributos. A multa nunca será inferior à vantagem obtida

PUBLICIDADE

Torna-se obrigatória a publicação da decisão condenatória em meios de comunicação de grande circulação pelo prazo mínimo de 30 dias, no próprio estabelecimento ou no local de exerc ício da atividade, de modo visível

ACORDO 

Será aceito se a pessoa jurídica admitir sua participação no ilícito e cooperar plena e permanentemente com as investigações e o processo administrativo. O acordo de leniência não exime a pessoa jurídica da obrigação de reparar integralmente o dano causado

FIM DOS INCENTIVOS

Proibição de receber incentivos, subsídios, subvenções, doações ou empréstimos de órgãos ou entidades públicas e de instituições financeiras públicas ou controladas pelo poder público, pelo prazo mínimo de 1 e máximo de 5 anos

SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

Anulação dos bens, direitos ou valores que representem vantagem ou proveito direta ou indiretamente obt idos da infração; suspensão ou interdição parcial das atividades das empresas e dissolução compulsória da pessoa jurídica

RESPONSABILIZAÇÃO JUDICIAL

A condenação torna certa a obrigação de reparar, integralmente, o dano causado pelo ilícito, cujo valor será apurado em posterior liquidação, se não constar expressamente da sentença

CADASTRO

As empresas corruptas deverão manter a razão soc ial e o número de inscrição no CNPJ. Haverá um cadastro com informações sobre o tipo de sanção aplicada e a vigência dos efeitos limitadores

Envolvida na fraude dos transportes em São Paulo, Siemens promove investigação interna desde 2003 | MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS

Aumenta cerco às ‘ficha-suja’ A lei estende o selo de ‘ficha suja’ - usado contra os políticos - também para as empresas envolvidas em episódios de corrupção. Será criado o Cadastro Nacional de Empresas Punidas, que dará publicidade ao motivo da pena e ao prazo de punição. Enquanto durar a sanção, o acesso a benefícios como taxas de juros reduzidas e empréstimos em instituições

financeiras não poderá ser acessado. Caso fique inadimplente, haverá a inclusão da empresa na dívida ativa da União e ela estará sujeita ao sequestro de bens para reparação do dano causado. A nova lei, porém, não incluirá sanções penais, como a prisão dos responsáveis. Além das multas pesadas, as empresas estarão sujeitas a processos

administrativos, proibição de assinaturas de contratos públicos por até cinco anos - norma já existente -,  e proibição de receber incentivos fiscais e subsídios. Nos casos mais graves como uso de outro CNPJ para burlar a punição ou uso de laranja, a pessoa jurídica poderá ser suspensa, interditada judicialmente ou até mesmo ser extinta. METRO BRASÍLIA


CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{MUNDO}

|09|◊◊

Presidente egípcio antecipa eleições

Transição. Tensões internas devem aumentar com mudança, que vai abrir caminho para a eleição do chefe do Exército, general Abdel Fattah al-Sisi, considerado ideal para o cargo

O Egito realizará eleições presidenciais antes das parlamentares, disse ontem o presidente Adly Mansour, em uma mudança no cenário político que pode abrir caminho para a rápida eleição do chefe do exército, general Abdel Fattah al-Sisi. As eleições parlamentares estavam previstas para ocorrer antes, no plano desenhado quando o Exército derrubou em julho o presidente Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, após protestos em massa contra seu governo. Essa decisão deve aprofundar as tensões no Egito, que enfrenta ondas de violência política. Quarenta e nove pessoas morreram em protestos anti-governo no sábado, o terceiro aniversário da revolta que derrubou o di-

tador Hosni Mubarak. “Tomei a decisão de alterar o cenário para o futuro, realizando as eleições presidenciais primeiro e depois as eleições parlamentares”, disse o líder interino Mansour em discurso pela TV. Os críticos defendiam uma mudança no planejamento, dizendo que o país precisava de um líder eleito para dirigir o governo em um cenário de crise política e econômica, além de firmar alianças políticas antes das eleições parlamentares, que potencialmente trarão divisões internas. Sisi deverá anunciar sua candidatura para a presidência em alguns dias e poderá ganhar por ampla vantagem. Seus partidários o veem como uma figura forte e decisiva, capaz de estabilizar o Egito. A Irmandade Muçulmana,

O general Abdel Fattah al-Sisi fala com o pai de uma vítima | GOV. EGITO/REUTERS

por outro lado, o acusa de planejar um golpe e o considera responsável pelos abusos aos direitos humanos em uma repressão contra o movimento

que deixou mais de mil islamitas mortos e colocou líderes da Irmandade atrás das grades. METRO

Manifestantes atacam eleitor próximo a seção de voto | STRINGER/REUTERS

Violência. Líder da oposição na Tailândia é morto a tiros em Bangcoc Um líder dos protestos contra o governo tailandês foi morto a tiros em Bangcoc ontem, quando a violência explodiu enquanto manifestantes bloquearam votações antecipadas em muitas áreas da capital, antes da eleição da próxima semana - que já está sendo contestada. A contagem de mortes aumentou para dez, com vários feridos, desde que os manifestantes foram às ruas em novembro, prometendo fechar a capital e forçar a primeira-ministra Yingluck Shinawatra a renunciar. Um porta-voz da polícia nacional, Piya Utayo, identi-

ficou o morto como Suthin Tharatin, um dos líderes do protesto. “Ele foi baleado na cabeça e no peito”, disse. O porta-voz da oposição, Akanat Promphan, também confirmou a morte em declaração às televisões. Manifestantes contrários ao governo bloquearam hoje a entrada de várias seções eleitorais na capital tailandesa, impedindo a votação antecipada para as eleições gerais de 2 de fevereiro. Pelo menos 35 das 50 seções da cidade foram obrigadas a cancelar o processo devido às manifestações contra as eleições. METRO


|10|

Empreendedorismo

BRUNO CAETANO BRUNO.CAETANO@METROJORNAL.COM.BR

PONHA A MÁQUINA PARA FUNCIONAR O ano de 2013 é passado e, para muitos empresários, 2014 já está a pleno vapor. No âmbito profissional, voltam aquela rotineira correria, a sensação de falta de tempo para tratar de tantos assuntos e o desejo de se multiplicar para dar conta de tudo. Nesse turbilhão de atividades, obrigações e preocupações, coisas ficam pelo caminho, inclusive as tradicionais resoluções de ano novo que muita gente faz. Ou deveria ter feito para melhorar e não repetir erros. No mundo dos negócios, tal postura pode fazer a diferença entre estagnar e comprometer o empreendimento ou se desenvolver e ganhar mercado. Podemos sugerir algumas resoluções de ano novo úteis a qualquer empreendedor que está em falta nesse campo. A primeira é sair da zona de conforto. Isso significa ousar, trabalhar fora dos limites do que é garantido e ter coragem para correr riscos calculados, aqueles que trazem avanços sem colocar em xeque a empresa. Para sair da zona de conforto, estabeleça metas, segundo item na nossa lista de resoluções. São elas que vão empurrar a empresa para o crescimento. Defina seus objetivos e direcione o trabalho. Só assim o empreendimento foge da paralisia. Esse quesito fará com que você planeje seu negócio de forma mais sólida, não só financeiramente, mas em todos os aspectos. O planejamento é mais um ponto (vital) a ser colocado em prática no ano. Outra resolução: aproxime-se da equipe. Ouça os funcionários, experimente assumir a rotina deles para sentir na pele o que passam e que você talvez nem conheça tão a fundo. Esteja aberto a críticas e sugestões. Isso serve para saber como estimulá-los, quais suas necessidades em termos de capacitação (que você poderá oferecer) e como melhorar o clima interno. Expanda a iniciativa para os clientes. Crie um canal de comunicação (pode ser e-mail, cadastro a ser preenchido no estabelecimento, por exemplo) para seu consumidor opinar. A aproximação com o público interno e externo é um caminho para o próximo passo: inovação. O diálogo permite a captação de ideias que podem melhorar produtos, serviços ou processos. Inovação é a chave para a sobrevivência e evolução do negócio. Ligue as máquinas e veja o que precisa ser feito. Ainda dá tempo de agir e não passar 2014 estacionado. Bruno Caetano é diretor superintendente do Sebrae-SP e mestre e doutorando em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. O Sebrae-SP é uma instituição dedicada a ajudar micro e pequenas empresas a se desenvolverem e se tornarem fortes. Saiba mais em www.sebraesp.com.br

Extorsão

CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{ECONOMIA}

Concurso

ANP alerta para golpe contra postos de gasolina

Transpetro abre inscrições para duas seleções

A Agência Nacional de Petróleo alerta para a ação de um grupo acusado de extorsão contra donos de postos de gasolina, formado por pessoas que se passam por funcionários da agência. As denúncias recebidas pela ANP informam que o grupo oferece desconto no valor de multa. A agência informou que a fiscalização é feita apenas por funcionários identificados. “As multas não são cobradas pessoalmente”, diz. METRO

Termina na próxima sexta-feira o prazo para inscrição em dois processos seletivos públicos da Transpetro (braço logístico da Petrobras) a 602 vagas para preenchimento imediato de postos de trabalho e para formação de cadastro de reserva. Os editais estão disponíveis no site da empresa (www.transpetro.com.br) e os salários vão de R$ 3.148 até R$ 9,5 mil. Os candidatos aprovados terão direito a benefícios. METRO

Argentina em crise vale a pena

Turismo. Maior desvalorização do peso em 12 anos mobiliza o governo e transforma o mercado local em paraíso para brasileiros, por conta da grande diferença de câmbio A crise cambial vivida pela Argentina tem dois efeitos para o Brasil. O primeiro, negativo, é que a crise no país vizinho pode respingar no Brasil. O segundo, positivo, são as vantagens que o peso desvalorizado traz para os turistas brasileiros em viagem por lá. De acordo com Alex Agostini, economista-chefe da Austin Rating, a Argentina é um dos principais parceiros econômicos do Brasil na América Latina junto com o Chile. E a crise argentina pode respingar negativamente sobre a economia brasileira e a manutenção de nossa credibilidade fiscal. “Os potenciais investidores podem passar a olhar para cá com desconfiança”, disse ele em entrevista ao Metro Jornal.

Para Gilberto Braga, economista do Ibmec (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais), esse é um risco baixo. “Antigamente, era muito comum essa associação entre os dois países”, disse ele. “Mas hoje em dia houve um descolamento das economias.” Para os turistas brasileiros, a situação não podia ser melhor, graças ao aumento do poder de compra do brasileiro que está na Argentina. Com o peso a R$ 0,29, os preços ficam muito mais atraentes. Agostini diz que a vantagem de levar dinheiro -- seja dólar, euro ou mesmo o real -- em espécie é evitar o custo do IOF nas transações com cartões. “Tem a desvantagem de se carregar dinheiro vivo”, alertou ele. “Mas esse é um risco que corremos em qualquer viagem.” METRO

Medidas emergenciais entram em vigor hoje Entram em vigor hoje na Argentina medidas para afrouxar os controles cambiais. O país vai reduzir a alíquota do imposto sobre compras de dólares de 35% para 20% e permitirá aquisições da moeda norte-americana para contas de poupança. Na semana passada, o peso registrou a maior queda frente ao dólar em quase 12 anos ao perder 11% devido às dúvidas sobre a economia e à falta de divisas.

A moeda fechou a 8 pesos por dólar no mercado interbancário, depois de cair 14,2%, a 8,30 pesos. Desde o início de janeiro, acumula perdas de 18,5%. O peso no mercado negro argentino teve desvalorização de 7,2% na quinta-feira, fechando em 13,1 pesos por dólar, acumulando perda de 23,4% no ano. Na sexta, a cotação oficial do peso abriu em queda de 1,23% a 8,1 por dólar. METRO

Fachada de uma casa de câmbio em Buenos Aires | ENRIQUE MARCARIAN/REUTERS

Contágio

BC está atento aos efeitos colaterais O Banco Central do Brasil acompanha atentamente a crise cambial na Argentina, segundo o chefe adjunto do Departamento Econômico, Fernando Rocha. “A Argentina é um importante destino das exportações brasileiras e o Banco Central acompanha

atentamente o desenvolvimento das condições econômicas gerais”, disse ele. Sobre eventuais efeitos colaterais da crise cambial argentina na economia brasileira, Rocha disse que temos fundamentos externos sólidos, “traduzidos na magnitude das [nossas] reservas internacionais”. O chefe adjunto do BC lembrou ainda que o Brasil é credor líquido em moeda estrangeira. METRO

Inflação aumenta custo do governo

O professor Ricardo Teixeira, da FGV | REPRODUÇÃO/FGV

A expectativa de que a inflação resista nos próximos meses tem elevado o custo para o governo se financiar. Segundo especialistas, a probabilidade de que o Banco Central continue a elevar a taxa Selic – juros básicos da economia – para conter os preços é o principal fator que impulsiona as taxas dos títulos públicos. De acordo com o professor de estratégias empresariais Ricardo Teixeira, da Fundação Getúlio Vargas, a preocupação de que a infla-

ção permaneça alta em 2014 pressiona os juros dos títulos públicos por causa do aumento das chances de que o BC promova novos aumentos na taxa Selic, atualmente em 10,5% ao ano. “Os investidores olham como a inflação e os juros vão se comportar. O mercado considera o quanto a inflação vai resistir e quanto tempo deverá durar o ciclo de alta da Selic para formar os juros dos títulos públicos”, explica Teixeira. As preocupações, ressalta, au-

mentaram depois que a ata do Comitê de Política Monetária do BC, divulgada na quinta-feira, indicou a possibilidade de a Selic continuar a subir. Segundo o Boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, os investidores acreditam que a inflação oficial pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) fechará 2014 em 6,01%. Pela segunda semana seguida, a estimativa aumentou. METRO


CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{CULTURA

|11|◊◊

Guitarrada é do Pará

TV. Sony exibe ‘CSI’ inspirado em tragédia de Lançamento. Com mais de 50 anos de estrada, Mestre Solano lança seu décimo sétimo álbum, ‘O Som da Amazônia’, uma verdadeira exaltação ao tradicional ritmo paraense Santa Maria A Sony exibe hoje, às 21h, o terceiro episódio da 14a temporada de “CSI”. O capítulo tem como referência a tragédia na boate Kiss, em Santa Maria (RS), ocorrida há um ano. Escrito pela roteirista Liz Devine, “Torch Song” mostra a equipe criminal investigando as causas do acidente em um clube noturno que vitimou quatro pessoas. Na história, faíscas atingem a espuma usada como revestimento do ambiente, causando um incêndio imediato. A imprudência é muito parecida com a do trágico dia na cidade gaúcha, quando 242 pessoas morreram. Na ocasião, artefatos pirotécnicos foram acesos dentro do recinto, atingindo o teto, revestido de materiais inflamáveis. O público que superlotava a danceteria tentou sair pela única porta, mas houve tumulto e muitos foram rapidamente asfixiados pela fumaça tóxica ou pisoteados. METRO

O sorriso simpático, a camisa florida e o jeitão tranquilo não entregam que Mestre Solano, aos 72 anos, é de fato um dos maiores músicos do país. Basta ouvir suas canções em ritmo de guitarrada para entender. Foi a partir dela que Solano lançou 17 discos, sendo o mais recente “O Som da Amazônia”, que acaba de sair pela Natura Musical e traz uma verdadeira volta às raízes, em 13 músicas, sete delas inéditas e apenas duas cantadas. A sua guitarrada é uma verdadeira aula de energia. Inspirado pela música caribenha, que vinda das ondas do rádio chegavam a Abaetetuba, no Pará, sua cidade natal, o então jovem Solano começou a traçar suas primeiras notas musicais, misturando-as com o carimbó e a lambada. Dedicado, se tornou um dos maiores músicos daquele Estado. Em seu novo álbum, o

“O SOM DA AMAZÔNIA” MESTRE SOLANO NATURA MUSICAL R$ 25

CULTURA

Mestre recupera alguns de seus sucessos da década de 1980, em mistura fácil das melodias pop com o virtuosismo dos solos. As músicas inéditas também ganham destaque, como “Rei Solano”, composta por Sebastião Tapajós em homenagem ao guitarreiro, e a vibrante “As Belezas do Marajó”. Dono do hit “Americana” – regravada recentemente por Arnaldo Antunes –, Solano enfim conseguiu produzir um trabalho com respaldo técnico e financeiro dignos para despejar sua sabedoria em notas de sua amada guitarra Gibson. PAULO BORGIA METRO SÃO PAULO

2 Hugh Jackman

Barba Negra O estúdio Warner Bros. confirmou que o ator interpretará o famoso pirata na nova versão de “Peter Pan”. O filme terá direção de Joe Wright e estreia prevista para 17 de julho de 2015. Solano é referência na música paraense | BRUNNO REGIS/DIVULGAÇÃO


|12|

É possível ter ar-condicionado no pulso? Verão. Engenheiros desenvolveram pulseira térmica que resfria a temperatura corporal Com temperaturas beirando os 40ºC, andar pelas ruas é quase uma aventura escaldante desanimadora. Muitos sonham com a possibilidade de ter um ar-condicionado portátil para se refrescar durante seu trajeto pela cidade. Os engenheiros do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), nos Estados Unidos, resolveram transformar essa ideia em realidade ao desenvolverem o “Wristify”, uma pulseira térmica, que lembra mais um relógio de pulso, e serve para modificar a temperatura corporal. Com sensores instalados por todo protótipo, a pulseira consegue variar a temperatura em uma mé-

CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

VARIEDADES Os invasores

Leitor fala

Venda de Neymar Os jornais, as televisões e as rádios sempre diziam que Neymar e seu pai haviam recebido dinheiro do Barcelona por fora um ano antes de ser vendido. O pai do Neymar sempre desmentia. Agora vamos ver quem está mentindo. A batata vai assar. BRAZ ARAÚJO – CAMPINAS, SP

Cruzadas

Venda de Neymar II A saída do presidente do Barcelona mostra que a sujeira nos bastidores não está só no futebol brasileiro. Os torcedores têm toda razão em querer saber o destino do dinheiro supostamente investido no Neymar. Cuidar da saúde financeira do clube é um dos deveres do dirigente. O que vemos muitas vezes é justamente o contrário: o dirigente prejudicando os cofres da instituição. Além disso, a repercussão do caso é terrível para a carreira do Neymar, que, após a Copa das Confederações e seu bom início na Catalunha, vinha em lua de mel com a imprensa. A poucos meses da Copa do Mundo, fico pensando se o caso respingará no desempenho tupiniquim na competição.

dia de 0.4ºC por segundo. Com isso, quando for comercializado, poderá ser usado tanto no calor quanto no inverno, umas vez que é capaz de aumentar a temperatura corporal. Os inventores, além de proteger a pele humana, querem preservar o meio ambiente, porque o ar-condicionado consome muito energia. A ideia fez tanto sucesso, que a equipe recebeu um prêmio de incentivo de cerca de R$ 22 mil em um concurso interno do MIT. Com a verba, eles podem aprimorar o projeto para que possa ser vendido para o público carente por um ventinho amigo.

CÁSSIO MOTTA PEREZ – CAMPINAS, SP

Metro Pergunta

METRO

A troca de secretário de o Metro Transportes ameniza os Siga no Twitter: problemas da pasta? @Jornal_MetroCPS @Rosana_Regnoli

Sudoku

Tenho minhas dúvidas. O problema do transporte em Campinas vem de anos. @MaranhaoAntonio

Muitos dos problemas do transporte de Campinas passam por questões estruturais. @caroljunqueira

Pode melhorar, sim. O Benassi, por sua bagagem profissional, não parecia ter experiência no ramo. @vipurgato

Se conseguir piorar, será um verdadeiro feito. Metro web Para falar com a redação:

leitor.camp@metrojornal.com.br Participe também no Facebook:

Novidade pode esfriar ou aquecer o corpo

Horóscopo

www.facebook.com/metrojornal

| REPRODUÇÃO/WRISTIFY

www.estrelaguia.com.br

Está escrito nas estrelas

Fase positiva para expandir conhecimentos e também negócios. Tendências para mais contatos à distância e planos para viagens na semana.

Aproveite para desfrutar momentos divertidos com as pessoas que mais gosta e desvendar assuntos importantes com quem tem convivência.

A Lua em seu signo ajudará na ampliação de contatos sociais e proporcionará momentos prazerosos com as relações.

Propensões a lidar com assuntos confidenciais diante de suas relações. Tende a desvendar situações importantes em parcerias de trabalho.

Período importante para tratar assuntos familiares e do lar. Possibilidades para resolver questões antigas que tragam inquietação.

O momento é para reflexão sobre esforços que tem por outras pessoas. Mudança de postura ajudará a ser mais valorizado no que faz.

A Lua ingressa em Sagitário, seu signo oposto, influência que servirá como teste para lidar com as opiniões diferentes em suas relações.

Momento positivo para ampliar a comunicação com amizades e ambientes sociais. Bom momento para novos estudos.

Período especial para retomar amizades e para uma reflexão sobre a importância de algumas delas neste momento do ano.

Novas relações tendem a marcar o trabalho de forma positiva. Momento importante para mais cuidados com o corpo e a saúde.

Assuntos materiais estão propensos a decisões importantes. Momento para mais atenção com despesas que não sejam necessárias.

Tendências para que novos contatos e a diplomacia na comunicação façam diferença para entendimentos na área profissional.


CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{CULTURA}

|13|◊◊

Da antiga escrita egípcia aos ‘herói-glifos’

JOSH LANE / JOSHLANEDESIGN.COM

Ilustração

Ícones das HQs em forma de arte antiga Um artista americano resolveu transportar super-heróis para um mundo de mitos sagrados ao desenhá-los em forma de hieróglifos, nome dado aos caracteres típicos da escrita do Egito Antigo. Na série “Hero-glypichs” (algo como “herói-glifos”, em português), Josh Lane, um jovem de 27 anos nascido na cidade do Kansas, nos Estados Unidos, mistura alguns de seus personagens favoritos da TV e das histórias em quadrinhos com arte egípcia. Com isso, homenageia ícones da cultura pop que vão dos X-Men aos personagens da saga “Star Trek” e Homem-Aranha. METRO INTERNACIONAL

Pingue-pongue

“Super-heróis podem ser vistos como deuses” Qual foi sua inspiração? Tendo a ler bem rápido, o que, em geral, é uma maldição. Uma vez li a palavra “hieróglifo” como “herói-glifo”. Comecei logo a imaginar sobre as possibilidades de combinações de heróis. Qual foi o aspecto mais difícil de imortalizar os personagens? A aparência tinha que parecer certa. E não me dediquei a desenhá-los na pedra ou em papiros. Tive que fazê-los parecerem críveis de uma forma digital. Portanto, partes apagadas, arranhões e colorização foram fundamentais. Parece quase natural que

super-heróis achem um novo lar em um mundo de mitos e deuses. Achei que super-heróis seriam perfeitos, já que eles podem ser vistos como deuses que apareceriam nos hieróglifos originais. Além disso, essa forma de arte é um jeito fantástico de contar histórias. Como nas versões antigas, o tema da adoração a um poder superior é dominante. De fato. Em alguns, retratei a hierarquia, como Spock se aproximando de seu comandante [o Capitão Kirk], que está na cadeira de comando. Em outros, há o conceito de respeito, como quando as tartarugas oferecem pizza ao mestre Splinter. Em um mundo em que os deuses antigos pudessem lutar com os super-heróis da Marvel, quem ganharia? Osíris e Anubis ou os X-Men? Certamente os X-Men, porque eles são um time. Consi-

go imaginar os deuses egípcios lutando uns com os outros em busca de poder, o que abriria uma brecha para a ação dos X-Men. JOSH LANE

Designer gráfico e ilustrador, 27, da cidade do Kansas, Missouri, nos EUA


3 ESPORTE

|14|

CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{ESPORTE

O matador da camisa 4 Zagueiro-artilheiro. Antônio Carlos usa a cabeça duas vezes e, apesar do erro de Luis Fabiano em cobrança de pênalti, São Paulo vence o Oeste por 2 a 1 no Morumbi. Com 6 pontos, Tricolor é líder do Grupo A do Paulista No dia em que o ataque definitivamente não funcionou –  Luis Fabiano perdeu até pênalti –, coube ao zagueiro-artilheiro Antônio Carlos anotar os gols que garantiram a vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre o Oeste, no Morumbi, pela terceira rodada do Campeonato Paulista. Como os visitantes se propuseram a se postar fechados na defesa para arriscar contra-ataques, a solução para o Tricolor foi abusar das bolas aéreas. Aos 24 minutos, o time da casa conseguiu abrir o placar. Ademilson fez bela jogada pela direita e cruzou para Antônio Carlos cabecear para o fundo do gol. A fórmula era certeira. E foi em outra jogada aérea que o Tricolor ampliou o placar. Dessa vez com o lateral-esquerdo uruguaio Alvaro Pereira, estreante do dia, que bateu escanteio

2 1 • •

na cabeça do camisa 4, que testou firme: 2 a 0. Na etapa complementar, os são-paulinos ainda poderiam ter feito mais um, aos 23 minutos, quando o zagueiro Ligger colocou a mão na bola dentro da área. No entanto, na cobrança do pênalti, Luis Fabiano mandou à meia-altura e o goleiro Fernando Leal fez a defesa. Pouco antes do final, o Tricolor experimentou do próprio veneno. Aos 36 minutos, Bruno Nunes subiu para descontar de cabeça. O Oeste ainda se empolgou, arriscou, mas não conseguiu arrancar o empate. O próximo compromisso do São Paulo é contra o Rio Claro, quarta-feira, às 22h, novamente no Morumbi. WILSON DELL’ISOLA METRO SÃO PAULO

Denis; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Alvaro Pereira (Reinaldo); Wellington, Maicon e Ganso; Ademilson, Osvaldo (Ewandro) e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho

SÃO PAULO

Fernando Leal; Eric , Dezinho, Ligger e Piauí; João Denoni, Adriano Alves, Everton Dias e Fernandinho; Lelê e Jheimy (Bruno Nunes). Técnico: Ademir Fonseca

OESTE

Gols. Antônio Carlos aos 24 e aos 41 minutos do 1o tempo; Bruno Nunes aos 36 minutos do 2o tempo Arbitragem. Alessandro Darcie (SP)

Antônio Carlos tem 7 gols em 24 jogos com a camisa do São Paulo | PAULO PINTO/FOLHAPRESS

Ele garante. Cícero arranca vitória no final

Corinthians

“Não jogo sozinho, não depende só de mim. Fiz o que o Mano Menezes pediu, joguei parado lá na frente, mas não peguei muito na bola” ALEXANDRE PATO, QUE FOI VAIADO AO SER SUBSTITUÍDO NA DERROTA POR 1 A 0 PARA O SÃO BERNARDO, SÁBADO, NO PACAEMBU

Cícero fez o gol do triunfo santista | MIGUEL SCHINCARIOL/ FOLHAPRESS

0 1 • •

Vagner; Diego, Alemão, ITUANO Anderson Sales e Dener; Paulinho (Rafael Silva), Josa , Cristian (Esquerdinha) e Jackson Caucaia; Jean Carlos e Marcinho (Clayson). Técnico: Doriva Aranha ; Cicinho, Neto, Jubal e Mena ; Alan Santos (Leandrinho), Arouca e Cícero; Geuvânio, Thiago Ribeiro e Gabriel (Victor Andrade). Técnico: Oswaldo de Oliveira

SANTOS

Gol. Cícero aos 46 minutos do 2o tempo Arbitragem. Marcelo Rogério (SP)

Parecia que o Santos amargaria seu segundo empate no Campeonato Paulista, mas, no apagar das luzes, Cícero acertou o pé e garantiu a vitória sobre o Ituano, em Itu, pela terceira rodada. O resultado acabou sendo um castigo para os donos da casa, que criaram as melhores chances. O alvinegro da Baixada Santista, que passou por muitas dificuldades na defesa e não teve muita inspiração no setor ofensivo, acabou premiado pela pontaria do seu meia. Aos 46 minutos do segundo tempo, Cícero cobrou falta por baixo da barreira e inaugurou o marcador. Ao Ituano, não sobrou mais tempo para tentar a reação. METRO

No fio do bigode

Copa do Mundo

Chelsea acerta com Diego Costa

Chances de Falcao são pequenas

O destino de Diego Costa deverá ser o Chelsea na temporada 2014/2015. Segundo o canal espanhol “La Sexta”, o atacante do Atlético de Madrid já tem um acordo verbal com o time inglês para mudar de equipe no meio do ano. METRO

O atacante colombiano Falcao García, do Monaco, foi operado de uma lesão no ligamento cruzado da perna esquerda. Inicialmente descartado para a Copa do Mundo, o jogador ainda tem chances. Mas não muitas. “Mantenho a fé de que ele esteja no Mundial, apesar de ser uma fé com letra minúscula”, disse José Carlos Noronha, médico que operou o atleta.” METRO

Gordinho?

Walter chegou com 106 quilos O atacante Walter, contratado pelo Fluminense, chegou ao clube pesando 106 quilos. Pelo menos foi o que disse o treinador Renato Gaúcho, em entrevista ao programa Esporte Espetacular, da Rede Globo. METRO

Falcao é o principal nome da Seleção Colombiana


CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

3ª rodada SÁBADO

1

X

RIO CLARO

0

X

1

BOTAFOGO

4 0

0

PORTUGUESA

1

PENAPOLENSE

X

PONTE PRETA

X X

CORINTHIANS

0 2

AUDAX PAULISTA 1909 JU N D I AI

PAULISTA

1

SÃO BERNARDO

ONTEM

2

X

1

X

0

X

SÃO PAULO

A.SOROCABA

ITUANO

LINENSE

1

OESTE

4

PALMEIRAS

1

X

1

X

1

SANTOS

De volta. Comandado por Valdivia, que fez sua estreia no ano, Verdão goleia Sorocaba por 4 a 1 e segue com 100% de aproveitamento Contra o Atlético Sorocaba, na casa do rival, já pela terceira rodada do Campeonato Paulista, o Palmeiras teve pela primeira vez no ano a presença de Valdivia, principal nome do elenco. E o Mago não decepcionou: fez um gol e foi o destaque na goleada por 4 a 1, que manteve o alviverde com 100% de aproveitamento até aqui. Os donos da casa tomaram conta da etapa inicial. Marcando sob pressão, o Atlético parecia não sentir o calor e abusava da velocidade. E não demorou para abrir o placar: logo aos 13 minutos, Ewerthon recebeu lançamento de frente para Fernando Prass e só precisou desviar. O Verdão se arriscava nos contra-ataques. Até que conseguiu achar a jogada do empate. Aos 21,

1 4 • •

Fábio; Fabinho Capixaba, Fabão , Montoya e Alex Reinaldo (Allan); Boquita , Kasado (Michel), Chico e Douglas Packer; Ewerthon e Alex Willian (Jefferson Maranhão). Técnico: Ivan Baitello

A. SOROCABA

Fernando Prass; Wendel, Juninho, Lúcio e Henrique; Marcelo Oliveira , Wesley, Mazinho (Marquinhos Gabriel) e Valdivia (Felipe Menezes); Leandro (Mendieta) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina

PALMEIRAS

Gols. Ewerthon aos 13 e Valdivia aos 21 minutos do 1o tempo; Leandro aos 22, Juninho aos 30 e Wesley aos 47 minutos do 2o tempo Arbitragem. Cássio Luiz Zancopé (SP)

Wendel recebeu passe preciso de Marcelo Oliveira e cruzou para Valdivia, dentro da área, que dominou e encheu o pé. Na volta do intervalo, o alviverde cresceu e, aos 22, Leandro colocou o alviverde na frente. Ele recebeu na área, deixou o zagueiro na saudade com um corte seco e mandou para o gol. E não demorou para chegar ao terceiro, com

2

MOGI MIRIM

BRAGANTINO

COMERCIAL

GRUPO A

P V GP SG

1º 2º 3º 4º 5º

6 3 3 1 1

2 1 1 0 0

6 4 1 2 2

3 -1 -2 -2 -4

GRUPO B

P V GP SG

1º 2º 3º 4º 5º

6 6 3 2 1

BOTAFOGO CORINTHIANS XV PIRACICABA AUDAX ITUANO

2 2 1 0 0

5 3 2 1 0

2 1 -1 -1 -1

GRUPO C

P V GP SG

1º 2º 3º 4º 5º

9 7 3 1 1

SÃO BERNARDO SANTOS PONTE PRETA PORTUGUESA PAULISTA

3 2 1 0 0

4 3 1 1 2

3 2 0 -2 -3

GRUPO D

P V GP SG

1º 2º 3º 4º 5º

9 6 6 4 4

PALMEIRAS BRAGANTINO MOGI MIRIM OESTE RIO CLARO

3 2 2 1 1

8 5 4 3 1

6 2 -2 0 0

Classificados para 2ª fase

Cinco

jogadores dividem a artilharia do Campeonato Paulista com dois gols cada um

Juninho, após passe açucarado de Marquinhos Gabriel, que havia entrado no lugar do cansado Leandro. O ex-atacante do Bahia mostrou que o lado “garçom” anda preciso. Depois de uma enfiada de bola perfeita de Juninho, ele ainda serviu Wesley, livre, que só precisou empurrar para o gol e dar números finais ao confronto. METRO

Valdivia organizou o setor criativo do Palmeiras | PIERVI FONSECA/AGIF/FOLHAPRESS

Stanislas Wawrinka surpreende, bate Nadal e leva Aberto da Austrália

3

CLASSIFICAÇÃO 1ª fase SÃO PAULO COMERCIAL PENAPOLENSE LINENSE A. SOROCABA

|15|◊◊

A magia está de volta

Paulistão

XV PIRACICABA

{ESPORTE}

Wawrinka conquistou seu primeiro Grand Slam na carreira | JASON REED/REUTERS

Boxe

Yamaguchi Falcão estreia com desclassificação A esperada estreia profissional de Yamaguchi Falcão terminou mal. Em Santos, o medalhista olímpico enfrentou o argentino Martín Fidel Rios, mas o árbitro interrompeu a luta no segundo round por conta de conduta antidesportiva dos atletas e decidiu por desclassificar ambos. METRO

24 Horas

Acidente paralisa corrida nos EUA Um grave acidente marcou as 24 Horas de Daytona, nos Estados Unidos – tradicional prova de endurance – no último sábado. Com cerca de três horas de corrida, Memo Gidley chocou seu carro violentamente contra o de Matteo Malucelli. Gidley ficou preso nas ferragens e teve fraturas no braço e na perna esquerda. O acidente paralisou a prova, algo que não acontecia desde 2004. METRO

Rafael Nadal chegou ontem como amplo favorito na decisão do Aberto da Austrália. Entretanto, quem roubou a cena foi Stanislas Wawrinka, que venceu o espanhol em Melbourne e faturou com o seu primeiro título de Grand Slam da carreira. O suíço aprontou na final, contrariou todas as previsões e derrotou o número 1 do mundo por 3 sets a 1 (6/3, 6/2, 3/6 e 6/3). Nadal, que so-

“Nunca sonhei com isso pois não me achava bom o suficiente para derrotar esse caras. Só quero saber de comemorar. Quero ficar bêbado” STANISLAS WAWRINKA

freu com as dores musculares nas etapas anteriores, viu

os problemas se agravarem na decisão, que o forçou a pedir atendimento médico em alguns momentos do jogo, atrapalhando seu desempenho no jogo. Melhor para Wawrinka, que nunca havia vencido sequer um set contra Nadal nas 13 vezes em que se enfrentaram. Antes do espanhol, o suíço já havia eliminado, inclusive, Novak Djokovic. METRO


|16|

CAMPINAS, SEGUNDA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2014 www.readmetro.com

{ESPORTE}

Guarani estreia com derrota na A-2

Macaca. Semana inicia mais leve após vitória

Apagão. Bugre falha no início do jogo e não consegue reagir a tempo em Rio Claro. Começo na Série A-2 foi com derrota por 3 a 1 Jogador comemora gol marcado | DIVULGAÇÃO/RBB

Ademir comemora gol da vitória | RODRIGO

Após protestos da torcida na última sexta-feira, a semana começa mais tranquila para a diretoria e para os jogadores da Macaca. A vitória por 1 a 0 sobre o Audax de Osasco no Majestoso tirou o peso das costas do grupo. O gol foi marcado pelo jovem atacante Ademir, aos 32 minutos do 2º tempo, que vem da base da Macaca. Ele foi lançado por Rossi, também revelado pelo clube e, na cara do gol, colocou no canto esquerdo do goleiro do Audax.

VILLALBA/FUTURA PRESS

10 PONTE PRETA

AUDAX

O gol marcado refletiu em vaias para o então titular do ataque Alemão, que não foi bem nas duas partidas até aqui. A equipe volta a jogar na quinta, contra o XV de Piracicaba, às 21h, no estádio Barão de Serra Negra. METRO CAMPINAS

Red Bull. Fabiano Eller já brilhou Fabiano Eller começou com o pé direito a Série A-2 do Campeonato Paulista. No sábado, o Red Bull estreou na competição com vitória sobre o batatais por 1 a 0, com gol dele. O tento foi marcado aos 32 minutos do segundo tempo. Andrade cobrou falta, a bola desviou na área, e o capitão Eller completou para o gol. Na quarta-feira, às 19h, o Red Bull recebe o Santo André. METRO CAMPINAS

Com dois gols sofridos em 34 minutos, o Guarani bem que tentou, mas foi superado pelo Velo Clube na estreia da Série A-2 do Paulista, em Rio Claro. A equipe foi derrotada por 3 a 1. No primeiro tempo, o time da casa mostrou força. Logo aos 22 minutos, o bom meia Samuel recebeu nas costas da zaga do Bugre, que falhou. Ele só teve o trabalho de colocar por baixo do goleiro Douglas para fazer 1 a 0. O time da casa tomou conta do jogo e chegou ao segundo. Paulinho recebeu, invadiu a área, e deixou nas redes do estádio Benitão. No segundo tempo, o Guarani não demorou para descontar. Após cruzamento de Fabinho, Giba tentou dominar e deixou a bola es-

3 1 •

Carlão; Oliveira, João Vitor, T. Bernardi e Adriano Garça; Samuel, Diego e Paulinho (Tom); Leleco, Roberto (Léo Souza) e Rick (Ernando). Técnico: Carlos Rossi.

VELO CLUBE

Douglas; Medina, Gustavo Bastos, Everton Luiz e Jefferson (Roninho); Ricardo Oliveira (Andrezinho), Diego Souza, Eduardo Eré (Everton) e Fumagalli; Fabinho e Giba. Técnico: Márcio Fernandes.

GUARANI

Gols. Samuel, aos 22; Paulinho, aos 34 minutos do 1º tempo; Diego Souza, aos 12; Leleco, aos 44 minutos do 2º tempo. •Arbitagem. Roberval José de Oliveira, auxiliado por Alessandro da Mata Lemos e Cosme Tavares dos Santos.

“Começamos desacordados. Tomamos dois gols bobos. Infelizmente não conseguimos virar. Marcamos, mas tomamos o terceiro” RONINHO, ATACANTE DO GUARANI

capar. Diego Souza aproveita e colocou por baixo de Carlão para fazer o primeiro dos campineiros. Mas os mandantes aumentaram a vantagem. Leleco roubou a bola da zaga bugrina e fechou o marcador, aos 44. O Bugre estreia em casa na próxima quarta-feira, 20h30, diante do Grêmio Osasco. METRO CAMPINAS


20140127_br_metro campinas