Issuu on Google+

Publicação bimestral da Igreja Metodista no Estado do Rio de Janeiro – 1ª RE Ano XXXVII • Nº 431 • setembro/outubro de 2012

Palavra do Bispo Lockmann expõe sobre superação de limites Página 3

Nacional Discipulado foi prioridade no Encontro Nacional de Pastores Página 4

Internacional Bispo participa de Conferência pela Paz na Bósnia Página 5

Missões Diretor de treinamento do Imform fala de preparo de missionários Página 6

Região Evangelização impacta Comunidade do Morro da Providência Página 8

Dispostos para servir e fazer Missão

Em todos os níveis da Igreja, há servos à disposição da obra missionária fazendo a diferença

O

s frutos da Missão são visíveis em diversos níveis da Igreja Metodista na Primeira Região. No final do primeiro semestre deste ano, o projeto Voluntários em Missão, da Secretaria Regional de Expansão Missionária, em parceria com a Igreja Metodista de Botafogo, esteve na Bahia, auxiliando nos trabalhos metodistas de Porto Seguro e Itabuna. Nas duas cidades, os missionários pregaram, fizeram evangelismo criativo e levaram amor e serviços a instituições sociais e moradores das duas cidades. “Tenho uma relação de 30 famílias para visitar e algumas já

vieram em nossos cultos. Nosso balanço é que hoje a cidade já sabe que existe uma Igreja Metodista instalada. Colegas de ministério nos cumprimentam com mais respeito pelo testemunho missionário”, contou o pastor da igreja local, Rui Sérgio (Página 7). Em nível local, na Igreja Metodista da Tijuca, um evento intitulado Fazendo a Diferença, realizado em uma das principais praças do bairro, foi parte da programação de aniversário do ministério local e levou aos moradores a Palavra de Deus por meio de músicas, peças teatrais, danças e ação social (Páginas 6 e 10).

Mais de 100 metodistas recebem certificado de liderança no Distrito de São Gonçalo

O

Região Juvenis ganham o mundo para Cristo por meio da Arte Página 12

distrito de São Gonçalo formou mais uma turma do Curso de Formação de Discípulos e Mestres. O curso, que tem duração de seis a oito meses, é apoiado pelo Ministério Regional de Discipulado, que orienta diretamente o Ministério Distrital de Discipulado de São Gonçalo. Neste ano, 112 novos líderes dispostos a trabalhar em prol de Reino de Deus receberam seus certificados de capacitação. Na mesma ocasião, foi realizada a Festa do Amor, antes chamada de Festa de Susanna Wesley. (Página 9).

Metodistas de São Gonçalo exibem certificado de capacitação


ME TO D I S MO N O MU N D O

E DITO RIA L

A serviço da Missão

Seminário Internacional no Peru

M

issão mais uma vez é o tema que permeia as páginas deste jornal. Isso porque se trata do carro-chefe de qualquer grupo ou instituição que caminha em nome de Jesus, nosso maior missionário. Cristo é nosso exemplo e nossa inspiração para uma caminhada onde serviço e missão se encontram o tempo todo. Não poderia ser diferente no Jornal Avante, onde, na maior parte do ano, as matérias publicadas refletem bem esses dois aspectos das atividades cristãs. A história do Instituto Central do Povo (ICP) é uma prova de que, quando os serviços estão à disposição da Missão, os resultados são surpreendentes. Bem recentemente o Instituto cedeu espaço para uma ação que testifica a importância dessa parceria. Ao lado da Igreja Metodista da Gamboa e das Secretarias de Ação Social e Expansão Missionária da Igreja Metodista, o ICP participou de um projeto de evangelismo e serviço social voltado para o Morro da Providência, o Evangeação, que impactou a comunidade com a mensagem de esperança de Jesus, oração pelas pessoas e divulgação dos serviços gratuitos oferecidos na instituição (Página 8). Em nível local, esse tipo de iniciativa também tem fortalecido os trabalhos da Igreja nas comunidades e aberto as portas para o Evangelho. Foi assim na comemoração dos 47 anos da Igreja Metodista da Tijuca. Em uma das praças principais do bairro, a Igreja fez a diferença. Ali, ela levou a mensagem de Deus, louvou por meio de música, dança e teatro, e prestou assistências médica e social aos moradores da localidade (Página 9). Mas, quando são muitas as searas e poucos os obreiros, as igrejas do Senhor precisam estar preparadas para o Ide. Orientadas pela Primeira Região Eclesiástica, muitas têm focado seus esforços na capacitação. O Distrito de São Gonçalo, por exemplo, formou mais uma turma do Curso de Discípulos e Mestres, que é apoiado pelo Ministério Regional de Discipulado. Mais de 100 novos líderes dispostos a trabalhar em prol do Reino de Deus receberam seus certificados de capacitação em evento que ocorreu na Igreja Metodista de Itaipu (Página 9). Outra fonte de formação Missionária é a Agência Imform. Quem expõe sobre a abrangência da formação de missionários também para fora do estado e país é o diretor de Treinamento, Dom Finley. E, a propósito de missões em terras distantes, vale a pena conferir os frutos do projeto Voluntários em Missão e da Igreja Metodista de Botafogo nos campos férteis do Nordeste (Página 7). Não deixe de ler esta edição. Por meio das matérias aqui publicadas, você poderá obter a confirmação de Deus para seu chamado missionário. Que o Senhor o abençoe! NÁDIA MELLO EDITORA

De 14 a 21 de agosto, sob o tema Que o mundo possa conhecer Jesus, foi realizado o Seminário Internacional Metodista de Evangelismo no Peru. O evento, que ocupou as instalações da Unión Bíblica de Peru, foi promovido pelo World Methodist Evangelism Institute e a Igreja Metodista do Peru. Irmãos e irmãs das igrejas metodistas na Colômbia, Chile e Bolívia, Peru, Brasil e Estados Unidos estiveram presentes. No Seminário, foram desenvolvidos 12 grandes temas. Momentos de devocionais, comunhão, dinâmicas de grupo e testemunhos pessoais também fizeram parte da programação. O evento contou com a participação do bispo Paulo Lockmann (1ªRE), que falou sobre os temas Crescimento da Igreja I e II. Outros nomes, como dr. H. Eddie Fox, colaboraram como o seminário.

Fateo apoiaTeologia no Equador

Solidariedade em Educação Teológica com a América Andina (Sol-Andina) é o projeto, oficializado por meio de um Acordo de Cooperação entre a Fateo e a Metodista Unida do Equador, voltado para a atualização teológica de pastores e lideranças. O projeto nasceu de um desafio lançado pela Igreja Metodista da GrãBretanha e foi inspirado na experiência de apoio em

educação teológica do Sol-Africa, que completa seis anos de caminhada este ano. No caso do Sol-Andina, a Fateo enviará dois docentes por semestre durante os anos de 2012 e 2013, não apenas do quadro docente da Faculdade, mas incluindo lideranças metodistas de países do continente, para oferecer cursos de formação. O projeto tem a coordenação da professora Margarida Ribeiro, com a colaboração do professor Nicanor Lopes, ambos nomeados pela Diretoria da Fateo para essa tarefa.

Fórum sobre infância na Nicarágua

A Igreja Evangélica Metodista de Nicarágua realizou um Fórum de Campanha de Cuidado às Crianças e Adolescentes (CA) com enfoque bíblico. Estiveram presentes representantes do Ministério da Saúde e da polícia, o vice-cônsul britânico e diferentes meios de comunicação, além de pastores de diferentes denominações evangélicas. A Igreja está envolvida na promoção da unidade de igrejas e organizações que promovem soluções efetivas de impacto para enfrentar a difícil situação de crianças que sofrem maus-tratos. O grupo responsável por trabalhos com crianças das Igrejas Metodistas de Nicarágua também participou de uma atividade pública na Universidade Evangélica da Nicarágua (Uenic), em celebração do Dia Mundial de Oração pela Infância.

C arta de E sclarecimento ao leitor Prezado leitor (a), Desde maio do ano passado, o Jornal Avante, com o respaldo do seu Conselho Editorial e do Gabinete Episcopal, está circulando com uma periodicidade bimestral. Essa mudança, que começou como experiência, agora é definitiva. Tal fato se deve a uma tendência natural do jornalismo. Por causa do avanço dos recursos tecnológicos, as notícias factuais são divulgadas mais rapidamente pela internet (site e redes sociais) e, de forma mais aprofundada, pelos veículos impressos, que, aos poucos, vão diminuindo a sua periodicidade. No entanto, além dessa tendência, a decisão pela bimestralidade baseou-se na preocupação de não onerar as despesas mensais das igrejas e ao mesmo tempo cumprir nosso papel de mantê-las bem informadas. E ainda temos conseguido elaborar um veículo com mais qualidade e um conteúdo bem mais amplo, além de investir em outros projetos. Essa iniciativa ainda favoreceu o orçamento regional na área de comunicação, já que, dessa forma, diminuímos as despesas com gráfica e Correios, que normalmente são significativos. Há muito tempo também não repassamos às igrejas locais os ajustes dos custos do jornal. Caso isso tivesse acontecido, a valor da assinatura das igrejas por cotas de 15 exemplares seria maior que os R$ 12,00 pagos atualmente. Já o assinante individual paga R$ 20,00 por um período de 12 meses. Nesses valores, também não estão incluídos os custos da revista Fé e Nexo, um suplemento com artigos bíblicos e reflexivos publicado pelo Avante a cada três meses. Todos os esforços possíveis têm sido feitos para que membros e lideranças não deixem de manter-se atualizados e informados a respeito das notícias sobre nossa Igreja em nível regional e nacional. Embora nos empenhemos em prestar um eficiente serviço, há problemas alheios a nossa vontade que podem afetar a comunicação da Igreja. Este ano tivemos diversos contratempos com a distribuição do jornal, que é feita por um das empresas franqueadas dos Correios. A última edição, por exemplo, que saiu em meados de agosto para os Correios, só foi postada em setembro. Ainda assim tivemos várias reclamações de assinantes que não receberam seu exemplar. Essa agência foi a segunda em menos de um ano que nos trouxe complicações com a distribuição. Só agora acertamos com uma nova fraqueada, que se comprometeu em distribuir o Avante por meio de uma nova modalidade de envio, responsabilizando-se também pelo manuseio do jornal sem alterações significativas de custos. Esperamos assim que o problema tenha sido resolvido e que daqui para frente as igrejas possam voltar a receber regularmente o nosso periódico. E caso o jornal não chegue a sua Igreja nos prazos que passaremos a divulgar pela Internet, solicitamos que entre em contato com o Setor de Comunicação para que possamos enviar uma nova remessa. Contamos com a participação da Igreja nesse processo. Gostaríamos que acompanhassem e participassem também do jornal enviando suas sugestões e avaliações, para que, dessa forma, possamos aperfeiçoar cada vez mais nossos meios de divulgação. Os leitores ainda podem participar enviando sugestões de pautas e as notícias de sua igreja para os seguintes emails: comunicacao@metodista-rio.org.br, vidaemissaotv@metodista-rio.org.br. Gratos pela compreensão Departamento de Comunicação da Primeira Região

Publicação mensal da Igreja Metodista na 1ª Região Eclesiástica Fundado em maio de 1973 Ano XXXVII nº 431 Rua Marquês de Abrantes, 55 – Flamengo 22.230-061 – Rio de Janeiro – RJ Tel.: (21) 2557-3542 / 3509-1074 Fax: (21) 2557-7048 avante@metodista-rio.org.br www.metodista-rio.org.br

2

BISPO DA 1ª REGIÃO ECLESIÁSTICA

Matos, Luciano Vergara e Nádia Mello

REVISÃO DA PALAVRA DO BISPO

Os artigos são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal ou da Igreja Metodista.

EDITORA E JORNALISTA RESPONSÁVEL

Fotografias

Paulo Tarso de Oliveira Lockmann

CONSELHO EDITORIAL

Ronan Boechat de Amorim (coordenador), Selma Antunes da Costa, Deise Luce de Sousa Marques, Pablo Massolar, Giselma

Nádia Mello (MTb 19.333) REDAÇÃO E REVISÃO

Filipe Pereira Mesquita Henrique Moraes

Evandro Teixeira

DIAGRAMAÇÃO: www.estudiomatiz.com.br

ASSISTENTES DE REDAÇÃO

TIRAGEM: 10.500 exemplares ASSINATURA INDIVIDUAL:

Camila Alves e Carla Tavares

R$ 20,00


PA L AV RA DO BI SPO

Superando limites e indo além (Gn 12.1-3; Êx 14.15-25; Lc 13 .31-35; Fl 3.13-14)

Não vamos avançar se não

Muito além da rotina e escolhendo o melhor Toda história bíblica é uma história de escolhas. Ela move o povo e os líderes a escolherem o melhor, e não o bom ou o regular. Ir além é viver uma história de risco na dependência exclusiva de Deus. Nossa fé determina nossas atitudes e o resultado final das nossas vidas. Não façamos planos pequenos. Façamos o máximo com o que temos e deixemos Jesus multiplicar o restante. Lembre-se dos peixes e dos pães nas mãos de Jesus (Mc 6.30). Um exemplo de pessoa que alcançou o que não se esperava e foi além é Cornélio. (At 10.16). Sim, Cornélio era gentio, possivelmente um prosélito do judaísmo. Fazia orações e dava ofertas. Contudo desejava mais de Deus para ele e a família. Por isso, ouvindo o Senhor, mandou chamar Pedro. Deus derramou do seu Espírito sobre ele e sua família. Abraão podia ter ficado em Ur da Caldéia com seus parentes, Sara e seu gado. Ele, porém, aceitou o desafio. E o resultado todos sabemos: tornou-se o pai da fé e de multidões (Gl 3.7). Você está satisfeito com o que já conquistou ou quer mais? Todos sabemos que Deus pode fazer muito mais por intermédio de você. Portanto, não ponha limites no seu potencial. Deseje mais!!!

Passos para ir além Consciente de que há muitas maneiras para ir longe e inspirado pelo texto de Haroldo Walker , compartilho alguns passos que, embora simples, são decisivos: a) Oração Todas as vidas de sucesso na Bíblia são de homens e mulheres que oravam muito. Precisamos sair da rotina de orações previsíveis. Precisamos orar no Espírito Santo com paixão: “Vos, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo” (Jd 20). Sinto-me mal em relação a isso. Faço apelos, propostas, insisto para que haja um mover diário de oração em nossas igrejas, mas não sinto um intenso retorno. Melhoramos, mas podemos fazer mais. Elias tem sido citado como exemplo de homem de oração. A partir de sua disciplina de oração, alcançou muitas bên-

f) Restauração dos caídos

tivermos compaixão dos caídos. Precisamos chorar por eles e ajudá-los a levantar. Precisamos ir sempre além do que já temos feito, não apenas salvando os perdidos, mas também restaurando os que caíram çãos. Entre elas, a bênção da chuva após uma imensa seca (1Re 18. 41-46) . A oração nos recorda o que Deus já fez e traz convicção de que, por meio da oração, Ele pode e vai fazer mais. Ore e tome posse das coisas grandiosas que o Senhor tem para você. b) A Palavra de Deus Precisamos ler mais a Bíblia, como quem está faminto de Deus. Daniel acordou para profecia dos 70 anos de cativeiro, lendo Jeremias. Um despertamento ocorreu no reinado de Josias com a redescoberta da Palavra. Jesus em Nazaré anuncia sua missão lendo o Profeta Isaías. Mais e mais a Palavra precisa ser anunciada, ela é fogo: “Não é a minha palavra fogo, diz o Senhor, e martelo que esmiúça a penha?” (Jr 23.29). Sim, a Palavra de Deus é PODER. A fragilidade do povo de Deus está em pouco conhecer as Escrituras. Recordemos o que disse Oséias: “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu, te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos” (Os 4.6).

ser da Igreja e do/a pastor/a. Fazer missões deve ser o estilo de vida da Igreja. Ela começa em nossa família e se estende até os confins do mundo (Mc 16.15). E isso inclui a vizinhança da igreja, os nossos vizinhos. Oportunidades são infindáveis. Precisamos cultivar entre nós uma cultura missionária, onde nada deve ser planejado na igreja local e regional que não redunde em vidas salvas, em missionários sendo apoiados. Precisamos ter em nossos cultos um momento missionário, onde testemunhos de missões são compartilhados, estimulando a Igreja a viver missões, sustentando missionários e fazendo discípulos. d) Unidade Deus rejeita a contenda e ama a unidade. O mundo só crerá na nossa mensagem se formos unidos. Vejamos João 13, Salmos 133 e Atos 2.1. Na unidade, Deus ordena sua bênção. A falta de unidade é sempre falta de amor. Consideramos que quem não pensa como nós é herege, não tem salvação. Creio ser esta a maior carência da Igreja no Brasil: multiplicam-se Igrejas em função da arrogância doutrinária e da falta de amor e respeito, quando não da rebelião.

g) Santificação (Ler Hb 12.14) Precisamos de mãos limpas e coração puro. Precisamos ansiar por entrar no Santo dos Santos. Wesley Duewel ensina: “Os seus pensamentos é que moldam você à imagem e semelhança de Cristo ou à imagem e semelhança do mundo e de Satanás. São os seus pensamentos que provam a extensão com que o Espírito Santo enche você. Em seus pensamentos é que você responde à obra do Espírito que pode levar a transformação de todo seu caráter e de sua alma, até a medida da estatura de Cristo” (Ef 4.13). Quer ser santificado? Cultive as coisas de Deus que você aprenderá com o Espírito e com a Palavra a pensar e agir conforme o coração de Deus. Bispo Paulo Lockmann

ATO DE GOVERNO Eu, bispo Paulo Tarso de Oliveira Lockmann, presidente da Igreja Metodista na 1ª Região Eclesiástica, ao amparo da Constituição da Igreja Metodista, Art. 5º, no uso de minhas atribuições, comunico: A renúncia à Ordem Presbiteral da Igreja Metodista da presbítera Suzana Maria de Mello Viana. Com isso, fica cancelada sua credencial. “Registre-se e cumpra-se.”

e) Liderança fraca c) Missões Insistimos em pensar que Missões é sair da nossa cidade e ir para longe ou para outros países. Missões é a razão de

da por homens incapazes aos olhos humanos. Abraão e Sara tornaram-se pais das nações, mesmo Sara sendo estéril; e Moisés era gago. E temos também os exemplos de Jacó e Gideão (ler 1 Co 2.1-3). “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo, Porque quando sou fraco, então é que sou forte” (2 Co 12.10). Somos muito autossuficiente, às vezes arrogantes. Se alguém conta uma vitória da sua igreja, a pessoa nem acabou de falar, e nós já estamos contrapondo com as nossas vitórias. Há uma competição exacerbada entre nós. Isso é sintoma do mundo. No mundo bíblico, não é assim. Penso que nossa autossuficiência nos leva a fazer missões sem Deus. Afinal, sabemos tudo. Precisamos muito de Deus e dos irmãos. O discipulado tem trazido esse senso de comunhão e de interdependência no Corpo de Cristo.

Não vamos avançar se não tivermos compaixão dos caídos. Precisamos chorar por eles e ajudá-los a levantar. Há entre nós uma impiedade e prazer mórbido de falar das fraquezas e pecados alheios. Sem querer, ajudamos Satanás a afundar mais ainda as pessoas. O Evangelho de Lucas faz do capitulo 15 uma apologia do zelo de Deus pelo que se perde. Basta observarmos as parábolas da ovelha perdida (Lc 15. 3-7), da moeda perdida (Lc 15. 8-10) e do filho perdido (Lc 15. 11-24). Em todas elas, há uma ênfase na recuperação do que estava perdido. Essa dimensão bíblica deve ser recuperada entre nós. Em todas as igrejas e até no pastorado há caídos e feridos que precisam de restauração. Precisamos ir sempre além do que já temos feito, não apenas salvando os perdidos, mas também restaurando os caídos.

Este título nos passa a ideia de pessoas incapazes. Não se trata disso. Mas, sim, de que a história envolvendo os grandes feitos de Deus foi construí-

Rio de Janeiro, 5 de Setembro de 2012

Bispo Paulo Tarso de Oliveira Lockmann Presidente da 1ª Região Eclesiástica

3


N ACIO N A L

Por um ministério renovado

Mais de mil ministros de todo o país saem do Encontro Nacional mais comprometidos com a obra n Redação

M

ais de mil ministros de todo o Brasil participaram do Encontro Nacional de Pastoras e Pastores da Igreja Metodista em Guarapari (ES). O evento aconteceu entre 14 e 17 de setembro, com base na passagem de 1 Pedro 5.2: “Pastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados”. Durante quatro dias, os participantes compartilharam experiências, reencontraram amigos e foram encorajados a se envolver ainda mais com o pastorado. Momentos de acolhida, louvor e clamor marcaram a programação que foi desenvolvida por meio de conferências, seminários, oficinas e cultos. Na abertura do encontro, o vice-presidente do Colégio Episcopal, bispo João Carlos Lopes, falou sobre a importância do evento. “Somos mais de mil pastores e pastoras, e estamos aqui para ser ministrados por Deus. Todos somos parte do seu rebanho”, declarou. A mensagem da noite no culto de abertura ficou sob a responsabilidade do bispo Paulo Lockmann (1ªRE). Em sua preleção, ele falou sobre a natureza de Cristo e o Evangelho. O bispo destacou a importância de se pregar a volta de Jesus. “A Palavra nos orienta a adotar um comportamento diferente. Precisamos confrontar as pessoas à luz da Bíblia”, ensinou. O encontro também contou com a participação do bispo Raúl García, da Igreja Metodista do México.

Seminários e louvores

4

Durante as atividades do encontro, o discipulado foi trabalhado como prioridade. Foram cinco seminários e seis oficinas. O tema Identidade e Valores de uma Igreja que Assume o discipulado como Estilo de Vida foi apresentado pelo bispo Lockmann. Já Raúl García falou sobre a união e interdependência entre os pastores. “O ministério não deve ser um fardo, e sim um deleite. Isso só acontece quando os ministros andam juntos”, disse o bispo mexicano. Dentre as oficinas, o reverendo Rafael de Aguiar, da Igreja Metodista de Vila Isabel, optou pela Ouvindo o clamor do contexto urbano. “Foi muito rico. Pude compreender mais o assunto e projetar estratégias para trabalhar com esse foco”. Para o reverendo Tarcísio Ribeira (4ªRE), os seminários e oficinas mostraram que é possível fazer mais. “Só precisamos nos esforçar e estimular a criatividade”, opinou.

Nos cultos, os momentos de louvores e adoração foram conduzidos por uma equipe formada por pastores de diferentes regiões. Ao longo do evento, ainda foi montado um coral. “Foi indescritível fazer parte deste grupo tão afinado. Foram momentos maravilhosos”, compartilhou o coordenador do Departamento Nacional de Música e Arte, o reverendo Edson Mudesto (1ªRE). O Ministério Projeto Adoradores, liderado pelo pastor Sóstenes Mendes, também participou do momento de louvor.

Mensagens inspiradas

O bispo Raúl García ministrou em diferentes momentos. Além de pregar a união entre os pastores, ele incentivou o ministério de pastores mais jovens. “As pessoas na igreja estão com os olhos em vocês. Devemos ser exemplos de perfeição cristã”, disse para os obreiros mais novos. Durante sua ministração, o bispo mexicano ainda apresentou uma pesquisa que serviu de alerta para a Igreja Metodista. Segundo ele, apenas

30% dos pastores permanecem na obra até o fim de seu ministério. Aproveitando a ocasião, ele proferiu palavras de encorajamento para todos os participantes, sobretudo os mais jovens. “Ser pastor não é uma profissão. Não somos atores. Estamos desenvolvendo um chamado do Senhor. Precisamos ter zelo, honra, santidade e ser exemplo em amor, fé e fidelidade. Que outros possam olhar para você e dizer: ‘É possível chegar até o final”. Também foi aberta a oportunidade para o pastor Rui Simões, que compartilhou sua experiência missionária em Porto Seguro (BA). Ele ainda demonstrou-se edificado pelas mensagens ministradas no encontro. “Elas tocaram meu coração. De fato, vivemos num mundo que exige capacitação e contextualização para que possamos alcançar pessoas de várias camadas da sociedade”. No último dia, a celebração da Santa Ceia marcou o encontro. “Experimentamos quão maravilhoso é sermos parte de um corpo que tem uma missão específica no Brasil. Nesse evento, fomos confrontados

Bispo Raúl García incentivou a união entre os pastores

em nossa experiência como discípulos de Jesus e trilhamos um caminho de santificação”, disse o secretário-executivo do Colégio Episcopal, bispo Stanley da Silva Moraes, que acrescentou ter saído do evento com seu compromisso com Jesus renovado.

Encontros e reencontros

O encontro também proporcionou o reencontro de amigos, como declarou o pastor Orlando Carrafa dos Santos, de Cariacia (ES). “Pude estar em comunhão com colegas, pessoas queridas que não via há vários anos. Além disso, nivelamos a Igreja em um só propósito: o discipulado”, externou o pastor. O clima de amizade envolveu o campeonato de futebol organizado entre as regiões, no qual a equipe do Rio de Janeiro foi campeã. “Esse momento mostrou o quanto é bom estarmos em união”, disse o reverendo Cláudio Costa Filho, do Campo Missionário de Vila Valqueire, zona norte do Rio de Janeiro. Alguns ministros participaram pela primeira vez do Encontro Nacional de Pastoras e

Lockmann falou sobre a natureza de Cristo e o Evangelho

Momentos de louvor e adoração marcaram Encontro Nacional que reuniu mais de mil ministros de todo o Brasil no Espírito Santo

Pastores. Foi o caso do pastor Everton Souza, de Capivari (SP), que destacou as conferências do bispo Raúl García. “Suas ministrações despertaram em nós a importância de crescer no conhecimento da Palavra de Deus”, compartilhou pastor Everton, que teve a chance de rever amigos. Já para a pastora Meire Timóteo, também pela primeira vez no evento, foram dias abençoados. “Deus falou a cada um de nós. Creio que para termos uma vida ministerial de bênçãos é preciso colocar a vida no altar”, comentou. A partir desse encontro, o bispo Paulo Lockmann redigiu uma de suas cartas episcopais enviadas mensalmente aos pastores, na qual fez referência aos estudos ministrados pelo bispo Raúl. No documento, Lockmann ratificou a orientação dada pelo bispo mexicano no Encontro de que os ministros não podem andar sozinhos. “Não fique só. Se ainda não tem seu grupo de pastoreio mútuo, busque dois ou três colegas com quem você tenha intimidade e proponha uma reunião para orar, compartilhar e estimular uns aos outros. Isso será uma bênção para o ministério pastoral da Igreja Metodista”, orientou. Durante o Encontro, ele visitou o estande da Editora Chama, da Primeira Região. Aproveitando o momento, o bispo autografou alguns exemplares do livro Testemunhas, que relata a história de Jesus sob a ótica do evangelista João.


I N TERN ACIO N AL

Lockmann na Conferência pela Paz

Representando o Concílio Mundial, bispo Paulo fala durante evento na Bósnia-Herzegovina n Redação

D

e 8 a 11 de setembro, o bispo Paulo Lockmann (1ªRE) esteve na Conferência pela Paz, em Saravejo, capital da Bósnia-Herzegovina, representando o Concílio Mundial Metodista. Para o bispo, a tarefa de representar o Concílio nesse evento, desenvolvido sob o tema Viver juntos é o futuro, foi de uma imensa responsabilidade, tendo em vista a longa tradição da Igreja Metodista em participar de diálogo ecumênico em várias partes do mundo. “Como Igreja, estamos presentes e lideramos causas sociais por toda parte.

Direitos humanos e justiça já estão incorporados ao nosso DNA”, disse Lockmann. O convite foi feito pela Comunidade Santo Egídio. “É o reconhecimento do compromisso e empenho da Igreja Metodista pela paz e a justiça no mundo”, comentou Lockmann. Durante a Conferência, foram apresentados 28 painéis, que contaram com a participação de dirigentes políticos e empresariais, além de líderes religiosos. Também estiveram presentes participando dos painéis vários chefes de Estados, entre eles o ministro

da Itália, Mario Monti e o ministro da Casa Civil da Presidência da República do Brasil, Gilberto Carvalho. Segundo informou o bispo Lockmann, a Comunidade Egídio possui mais de 50 mil membros em 70 países dedicados à evangelização e à caridade e tem uma longa história de trabalhos pela reconciliação. “A Paz em Moçambique foi negociada por missionários enviados por ela. O ministério de reconciliação promovido por essa Comunidade já foi indicado ao Prêmio Mundial da Paz Metodista em 2001”, exemplificou.

Encontro pela paz reuniu representações de diversos países

A Conferência foi antecedida de uma celebração, com duração de mais de 2 horas, da Igreja Católica. De acordo com o bispo, já era prevista uma ampla participação. “Mais de 700 pessoas estiveram presentes no encontro”, informou Lockmann. No domingo pela manhã, o bispo participou de outra celebração na Catedral

Cristã Ortodoxa. “Foi uma cerimônia cujas bases remontavam os primeiros séculos do cristianismo”, comentou. Bispo Lockmann participou dos painéis com temáticas sobre Paz, Justiça e Ecumenismo. Ele expôs no mais concorrido, com a presença de 230 conferencistas, sobre o tema Amor pelos pobres, caminho ao Ecumenismo. Cada painelista teve dez minutos para fazer sua apresentação. Lockamann falou ainda em outro painel, que teve como tema Os Pobres nos Interrogam. Este ano, o evento aconteceu na data do vigésimo aniversário do começo da Guerra na Bósnia, que teve Sarajevo como cidade-símbolo de sofrimento e destruição. “O encontro serve para destacar o novo papel das religiões. Se, há 20 anos, causaram divisão, agora tornam-se elemento de unidade e coexistência”, disse o presidente da Comunidade Santo Egídio, Marco Implagliazzo. No último dia do evento, 11 de setembro, onze anos após o ataque às torres gêmeas do World Trade Center, em Nova Iorque, os representantes religiosos reuniram-se para orar em locais separados no centro de Saravejo. Mais informações podem ser obtidas no site da Comunidade Santo Egídio (www. santegidio.org).

N ACIO N A L

Metodista: autônoma e missionária

Com mais de 80 anos de autonomia, Igreja promoverá encontro para avaliar os 30 anos PVMI

n Redação

S

etembro foi duplamente importante para Igreja Metodista no Brasil. Nesse mês, além dos 82 anos de autonomia do metodismo, foi comemorado os 30 anos de aprovação do Plano para Vida e Missão da Igreja Metodista (PVMI). Para a data não passar em branco, foi preparada pela Sede Nacional uma programação especial para 2 de setembro, data oficial do Dia da Autonomia, intitulada Domingo Vida e Missão. Para isso, foi oferecido a todas as igrejas um kit contendo material com sugestões de liturgia. Já em comemoração aos 30 anos do Plano para Vida e Missão, a Faculdade Metodista de Teologia (Fateo) promoverá a Semana de Estudos Teológicos, sob o tema Vida, Missão e Dis-

cipulado. A programação acontecerá de 22 a 24 de outubro. O objetivo é avaliar as dimensões desta carta missionária, o Plano para Vida e Missão. No final do encontro, haverá a celebração dos 30 anos do PVMI, onde representantes das regiões darão testemunho sobre a importância do Plano na ação missionária da Igreja.

Décadas de autonomia

No início do século, o trabalho metodista no Brasil cresceu e se expandiu rapidamente. Por isso, em 1910, foi criada a Conferência Sul Brasileira, no Rio Grande do Sul; e, em 1918, a Conferência Central Brasileira, em São Paulo. Embora ainda dependente da ajuda da igreja-mãe, nos Estados Unidos, com o tempo, foi se

firmando a ideia de uma igreja autônoma, que respondesse aos desafios do seu tempo e atendesse a realidade local. Entre as causas que motivaram o movimento da autonomia, estava a dificuldade de administração e de comunicação. No entanto, só em 2 setembro de 1930, a Igreja Metodista tornou-se independente da Igreja Americana. Isso aconteceu na Igreja Metodista Central de São Paulo, onde a Comissão Constituinte se encontrou em nove sessões, e a Constituição promulgada foi entregue às mãos de Guaracy Silveira. Na ocasião, Willian Tarboux, que era norte-americano, foi eleito primeiro bispo da Igreja. O primeiro bispo brasileiro metodista foi César Dacorso Filho, eleito em 1934.

Dia feliz, Dia da Reforma Protestante Brado que liberta e que traz a paz: “É tua viva Palavra que nos satisfaz”! Súplica que emergiu de um coração Monge da fé, da justificação, Seu nome é Lutero, que cria e relia: “O justo só viverá é pela fé”! Dia feliz é o dia das piedosas teses Das noventa e cinco em Wittenberg Porta de proposições profundas e de fé Reforma protestante, é o que o clamor quer. “Igreja reformada sempre reformando” Lema de vida dos protestantes; Cristo, a Palavra e os sacramentos: Nossos tesouros mais importantes. Igreja pós-moderna lembre-se bem, Deste dia feliz, da reforma que se fez, Valorize esta história que tem muito a ensinar E a vida de seus líderes, exemplos para imitar. Agradecemos-te, Deus, pelo o intervir do Senhor, Providência divina que transforma o pecador, Faça de nós, Igreja de Cristo, Povo que segue as teses do amor. Rev. Ângelo Vieira da Silva Texto retirado do blog Regulae Fidei - Regra de Fé http://

revavds.blogspot.com/2011/10/poesia-dia-feliz-dia-da-reforma. html#ixzz28GsLKd2f

5


R EG IÃõOes M iss

Atendendo ao chamado de Deus

Agência Missionária Imform prepara jovens para o campo de missões dentro e fora do Brasil n Deila Malta

Benjamin Reys-Santiago e Dom Finley, diretores da Agência Missionária, divulgando os trabalhos durante o Concílio

J

á se imaginou largando o conforto da sua casa, seus melhores amigos, família e igreja para viver em um lugar onde – só para citar – a língua e a cultura são bem diferentes da sua terra natal? Muitos jovens fazem isso todos os anos. Eles saem, literalmente, da sua zona de conforto para levar a mensagem de salvação àqueles ainda não alcançados pelo amor de Deus. E prepará-los para essa missão tem sido o trabalho do Instituto Metodista de Formação Missionária (Imform), a Escola de Missões, localizado em Teresópolis (RJ). O Instituto oferece treinamentos focados na capacitação do obreiro para atuar em qualquer área e ministério na igreja local ou ao redor do mundo, preparando-os para responder ao chamado de Deus com eficiência, conhecimento e sabedoria. Na visão do diretor de Treinamento da Agência Missionária Imform, Dom Finley, a missão tem, na verdade, origem no

6

caráter e coração de Deus. “Ele criou o mundo com um propósito. E o pecado humano não está derrubando o propósito eterno do Senhor. Ele vai terminar o que começou. Missão é ação de Deus na história humana e também no universo, e Ele nos convida a participar”. De acordo com Dom Finley, para ser enviado ao campo missionário, é preciso, antes de tudo, receber o chamado de Deus. Durante um período intensivo de seis meses ou um ano, esses candidatos são treinados para se tornar missionários. É um treinamento realizado 24 horas por dia, sete dias por semana, que inclui vários elementos: acadêmico, prático e de formação espiritual. O diretor lembra que, no caso de missionários enviados a outros países, é necessário respeitar as diferenças culturais. “Um princípio antropológico mostra que nenhuma cultura tem o direito de julgar a outra. É necessário entender e respei-

Crianças também são alcançadas nesses trabalhos....

Grupo de missionário num dos projetos de missões do Imform com a pastora Selma Antunes (de casaco preto)

tá-la à luz da sua própria realidade. No campo missionário, não é diferente”, esclareceu.

Origem da agência

Pode-se dizer que a Agência Missionária Imform está dando os primeiros passos. Embora tenha enviado obreiros em missão transcultural desde junho 2009, a agência foi criada oficialmente em janeiro de 2011. “Temos uma Agência com atualmente quatro missionários em campo e mais dois em treinamento. Temos trabalhos na Bahia e fora do país, no Paraguai e na França”. Para tornar essas ações possíveis, além de muito trabalho, é preciso ter a ajuda de parceiros. “A Agência Imform nasceu a partir de uma parceria com a Mission Society, dos Estados Unidos. Continuamos com essa parceira, mas estamos em contato com outras organizações na América do Sul, buscando oportunidades para mobilização missionária em outros países”.

Projetos missionários

Atualmente, a Agência possui alguns projetos, como o Projeto Salto, destinado a jovens de 18 a 30 anos, com, no mínimo, Ensino Médio completo e dois anos de conversão. Os interessados em se lançar nessa empreitada precisam ainda ter a recomendação do seu pastor. “Trabalhamos esse jovem com experiências práticas e a sua condição espiritual. Com esses pré-requisitos, o jovem pode escolher o projeto com o qual mais se identifica. Um deles é o Salto América Latina. Trata-se de um compromisso firmado por dois anos. Já o Projeto Salto África tem duração de quatro anos, sendo um ano inteiro de treinamento intensivo na Agência. “Depois, os jovens vivem por dois anos em aldeias no interior do continente africano entre povos não atingidos, que nada conhecem sobre a Palavra. O objetivo final é a implantação de igrejas, mas respeitando a cultura local”.

Enfrentando desafios

São muitos os desafios enfrentados por esses jovens. O primeiro deles é o desafio físico, pois é uma vida rigorosa. Dom Finley lembra ainda da dificuldade de ficar longe do seu país. No entanto, destaca que o maior luta a espiritual. “Os missionários moram em um ambiente onde não existe igreja, e as pessoas não conhecem nada de Cristo. Além disso, o obreiro depende unicamente de Deus para superar essas situações”. Entretanto, segundo diretor de treinamento da Agência, esses trabalhos têm dado bons frutos. “Podemos dizer que Deus tem abençoado de forma espetacular esses missionários. Eles têm visto o Senhor agir de maneira que jamais poderiam ter imaginado. São jovens que se lançaram no campo fora do Brasil e têm sido usados para plantar a Igreja do Senhor nos lugares mais improváveis”, testificou.

...que geralmente envolvem atividades de animação e caracterização


M I S SÕES

Viagem missionária à Bahia rende frutos Voluntários em Missão e Igreja de Botafogo se unem em prol de missões no Nordeste

n Redação

E

ste ano, o estado da Bahia recebeu missionários da Igreja Metodista da Primeira Região. Por meio de uma parceria entre o Ministério Regional de Expansão Missionária e a Igreja Metodista de Botafogo, foi possível experimentar o Ide de Jesus ao lado das igrejas de Porto Seguro e Itabuna, da Região Missionária do Nordeste (Remne). Participaram da viagem também a Igreja Batista em Jardim Botânico e o Ministério “Rasta pra Fé”. Em Porto Seguro, os resultados incluíram conversões de 39 adultos. Além disso, 90 crianças também aceitaram a Jesus em seus corações. Já em Itabuna, houve a distribuição aproximadamente de 2 mil folhetos. Cerca de 500 pessoas foram abordadas e fizeram pedido de oração e de visitação a suas residências. Os trabalhos nas duas cidades envolveram evangelismo pelos bairros, Escola Bíblica de Férias, capacitação de liderança e discipulado, visita a instituições de crianças e de idosos, a lares, além de serviços como aferição da pressão arterial e aplicação de flúor, entre outros. De acordo com o pastor Rui Sérgio, de Porto Seguro, o trabalho missionário desenvolvido pelos voluntários em missão foi bem-sucedido. “Após a missão realizada, encontro pessoas na rua que lembram o que foi feito e identificam a nossa igreja como comunidade cristã a serviço do Reino. Tenho uma relação de 30 famílias para visitar e algumas já vieram aos nossos cultos. Nosso balanço é o de que hoje a cidade já sabe que existe uma Igreja Metodista instalada. Colegas de ministério nos cumprimentam com mais respeito pelo testemunho missionário”, contou o pastor da igreja local, Rui Sérgio.

Metodistas de Botafogo que participaram da viagem à Bahia voltam e compartilham os frutos do trabalho missionário Durante esse trabalho, a Palavra de Deus foi anunciada por meio de evangelismo teatral e da participação no programa Jesus e Você, da Rádio 88 FM, com alcance de aproximadamente 8 mil pessoas, além das pregações em praças públicas.

Programação missionária

Nas duas cidades, a programação foi bastante intensa desde as primeiras horas. Em Porto Seguro, foram feitas também visitas nos Centros de Recuperação Maanaim, para homens e mulheres,transmitindo a esperança em Jesus aos internos que se recuperam da dependência química; e no orfanato em Coroa Vermelha, levando alegria e amor às crianças carentes. A equipe de Voluntários em Missão evangelizou também na praia e nas ruas do bairro. Na visita à Tribo Pataxó, os missionários metodistas tiveram uma experiência impactan-

te transmitida pelo testemunho da índia Natinawãa. “O grupo que foi ali para doar acabou recebendo”, disse uma das missionárias. Durante o encontro com o grupo, a índia relatou sua luta para preservar as tradições indígenas e falou de sua conversão. Disse também que lamentava a falta de quem lhes ensinasse as Escrituras. Em resposta a sua inquietação, ela recebeu do pastor Rui Sérgio a promessa de que um grupo de discipulado iria à Aldeia. Na ocasião, ela foi presenteada também com uma Bíblia Sagrada. Ainda em Porto Seguro, os voluntários realizaram evangelismo no Baianão, bairro na periferia da cidade e um dos mais violentos, segundo os próprios moradores, embora esteja situado no Parque Ecológico da cidade. Os missionários disseram que, em função disso, alguns estabelecimentos comerciais funcionavam com as portas trancadas e gradeadas. “Os clientes eram atendidos através

Com criatividade, jovens levam o Evangelho de Jesus ao povo baiano carente de Deus

de minúsculas janelas abertas nas grades”, contou um dos integrantes da equipe de missionários. De acordo com o grupo, o evangelismo de ruas e o trabalho com as crianças despertaram as pessoas daquele lugar para a pregação do Evangelho, que rendeu muitas conversões. Da mesma forma que aconteceu em Porto Seguro, em Itabuna, muitas pessoas foram impactados pelas ações evangelísticas, que incluíram também a peça teatral A decisão, com uma participação impactante das crianças presentes. Ao final dessa apresentação, o ator que interpretou o palhaço profetizou cura, libertação e vitória em Jesus para a cidade. Foram enviadas ainda cartas para pessoas evangelizadas pelo grupo de missionários, além de trabalho com crianças e treinamento de discipulado e liderança, entre outras ações. Para o metodista Sérgio Castro, da Expansão Missionária da Igreja Metodista de Botafogo,

que participou da viagem missionária à Bahia, os trabalhos foram gratificantes. “Já era desejo da nossa igreja fazer uma viagem missionária. A princípio pensamos em ir para Recife, mas aí soubemos que o Ministério de Expansão Missionária Regional já havia programado essa viagem e decidimos nos juntar ao grupo dos ‘Voluntários em Missões’, contou. A secretária-executiva da Área de Expansão Missionária, pastora Selma Antunes, expressou seu contentamento ao ver o povo metodista se envolvendo com a obra missionária e por ela poder colaborar nesse trabalho. “É gratificante ver juvenis, jovens, homens e mulheres engajados nos projetos do Senhor. Contribuir com a evangelização em Porto Seguro e Itabuna trouxe para toda a equipe um renovo espiritual e a consciência de que há muito trabalho a ser feito”, declarou a reverenda. Reportagem: Silvana Corrêa Texto: Nádia Mello

O grupo ouviu o testemunho de uma índia convertida

7


R EG IÃ O

Evangelismo integral na Providência

Secretarias de Ação Social e Expansão Missionária, ICP e Metodista da Gamboa levam Evangelho e serviços à comunidade

n Diego Luís

O

Instituto Central do Povo (ICP) realizou no início de agosto, em parceria com a Igreja Metodista da Gamboa e as Secretarias de Ação Social e Expansão Missionária da Primeira Região, um projeto de evangelismo e serviço social voltado aos moradores do Morro da Providência. O Evangeação, como é chamado, reuniu dezenas de

metodistas para subir as ruas da comunidade levando a mensagem de esperança de Jesus, orando pelas pessoas e divulgando os serviços gratuitos oferecidos no ICP. Para o pastor Edvandro Machado, secretário regional de Ação Social da Igreja Metodista, o projeto reflete o amor de Deus por meio dos serviços oferecidos à comunidade. Se-

Com descontração, a Palavra de Deus e serviços sociais foram levados à comunidade gundo ele, essa é a melhor forma de pregar o Evangelho aos moradores. “Nós, como metodistas, cremos que as obras de piedade e o amor e a leitura da Bíblia só têm consequên-

cias se há uma desembocadura nas obras de misericórdia”, explicou o pastor. “Na verdade, estamos aqui pregando o Evangelho, que se dá de forma integral. Se não for dessa forma, não é o Evangelho, é conspirar contra a imagem verdadeira de Jesus e a mensagem fiel e efetiva da Palavra de Deus”, opinou. O líder da Igreja Metodista da Gamboa, reverendo Valter Lobato, concorda com a colocação do pastor Edvandro em relação a oferecer serviços à população como forma de levar o Evangelho. Segundo ele, “o morador da região conhece o amor de Deus por meio da ação da instituição e da igreja. Não se trata somente de entregar folheto ou oferecer serviço social, mas de uma ação de amor em prol do futuro dessas pessoas”, explicou o pastor Lobato. A ação, que possui cunho social, tem como preocupação final a expressão do Reino e o cuidado com as pessoas. Como parte das atividades do Evangeação, foram oferecidos serviços como medição de pressão arterial e nível de glicose no sangue, atividades recreativas para as crianças e palestras, além de

atendimento jurídico realizado com o apoio de alunos e professores do Instituto Bennett. Para a secretária regional de Expansão Missionária da Igreja Metodista, pastora Selma Antunes, o ICP é um marco histórico na vida da nossa igreja. Ela acredita na importância do comprometimento com a comunidade e com o amor de Deus. “É importante ir além do ‘Jesus te ama’ ou ‘nós te amamos’, com atitudes concretas, abraçando o próximo e levando atendimentos médico e odontológico e cursos de capacitação”, destacou. Em tempos de eleições, a pastora Selma comentou também acerca da relevância de levar a mensagem de paz do Evangelho às pessoas. Para ela, a igreja tem um papel transformador na sociedade em que está inserida. “Vivemos em um mundo de violência, onde as pessoas não acreditam mais em nada, nem nas autoridades políticas. Este é um momento especial, um momento político. Quando as pessoas falam ‘vote em mim’, Jesus diz para essa comunidade ‘Vinde a mim, porque Eu faço mudança real’”, finalizou.

Como perseverantes discípulas

Mais de 2 mil mulheres dispostas a servir ao Senhor lotam 11º Encontro Regional n Redação

S

8

ob o tema Discípulas que realizam e perseveram nos caminhos da missão, com base em Marcos 14.9, mais de 2 mil mulheres se reuniram na Igreja Metodista em Macaé durante o 11º Encontro Regional da Mulher Metodista. Um grande número de caravanas lotou a tenda preparada para acomodar as encontristas. A presidente da mesa diretora, Tânia Lúcia Borges Vieira, e as demais componentes saudaram todas as participantes. Segundo a vice-presidente da Confederação de Mulheres Metodista, Leila de Jesus Barbosa, era evidente o contentamento das organizadoras do encontro por realizarem mais um evento. A parte devocional foi dirigida pela pastora Kennie Mendonça, que meditou no texto de Mateus 16.13. Em seguida, a bispa Marisa de Freitas fez uma referência à Revista Voz Missionária, a edição que tinha como tema central Mulheres de Atitude. “A publicação tomou como exemplo nomes

como Rosa Parks, Irena Sendler e outras”, comentou a bispa. Durante sua pregação, ela exortou, fazendo menção também aos homens, as participantes a viverem conforme a Palavra de Deus. “A obra só será completa quando homens e mulheres forem discípulos de Jesus, quando ministrarem na Igreja e viverem em casa da mesma forma”, disse. E completou: “Muitos estão nos altares das Igrejas, mas, na verdade, não estão vivendo a fé que Jesus viveu como representante do Deus Altíssimo. Homens, se ainda não entenderam que as mulheres da sua casa são libertas por Jesus e precisam de liberdade, vocês ainda não entenderam quem é Jesus”. A programação foi desenvolvida durante todo o dia. Cada distrito teve uma participação específica. No entanto, uma das que chamaram mais atenção foi a do coral Transforma Soul. Além disso, muitos grupos tiveram a oportunidade de apresentar coreografias. E, em

Durante encontro, mulheres demonstraram disposição para fazer a obra cada intervalo, representantes de varias áreas da Igreja podiam dar uma saudação. Pelo fato de o Dia das Sociedades de Mulheres Metodistas ocorrer na mesma data, a vice-presidente

da Federação, Denise Ornelas, relembrou a história da primeira SMM, que começou com apenas oito sócias na Igreja Metodista do Catete. Hoje são cerca de 6 mil mulheres federadas. O bispo Paulo Lockmann participou do culto de encerramento e promoveu, após a reflexão bíblica, um momento especial de clamor e oração pelas pessoas presentes e as fa-

mílias representadas. O bispo pediu que as participantes ainda orassem por um milagre na vida delas. De acordo com as encontristas, o evento foi uma bênção. “Vivemos momentos muito especiais de aprendizado e também uma grande oportunidade de rever e fazer amigas”, atestou a vice-presidente da Confederação de Mulheres, Leila de Jesus Barbosa.


R egião

Novos líderes em evento bidistrital

Mais de 100 metodistas de São Gonçalo e Niterói recebem certificado de capacitação. Distritos promovem ainda Festa do amor

n Diego Luís

A

Igreja Metodista de Itaipu, em Niterói, hospedou em 25 de agosto a cerimônia de formatura de mais uma turma do Curso de Formação de Discípulos e Mestres do Distrito de São Gonçalo. O curso, que tem duração de seis a oito meses, é apoiado pelo Ministério Regional de Discipulado, que orienta diretamente o Ministério Distrital de Discipulado de São Gonçalo. Neste ano, 112 novos líderes dispostos a trabalhar em prol de Reino de Deus receberam seus certificados de capacitação. Segundo o pastor Nelson Magalhães, superintendente bidistrital de São Gonçalo e Niterói, anualmente, formam-se turmas de 110 a 115 alunos.. De acordo com o reverendo Magalhães, a formação de novos líderes de discipulado é fundamental para a disseminação do Evangelho. “São pessoas que estão revestidas da visão do discipulado e expansão do Reino, com o coração aberto para esse novo de Deus na vida da igreja, sendo fundamentais para o seu crescimento”, explicou o reverendo. Na opinião do titular da Igreja de Itaipu, pastor Jamerson Pinheiro Rosa, o projeto de discipulado é a concretização de um sonho muito antigo de muitos metodistas. Para ele, a preparação de novos líderes é a chave para o alcance da meta de um milhão de discípulos pela 1ªRE. “Entendemos que o discipulado está norteando a Igreja de Cristo neste momento. E é algo que esteve no

Primeiro Conselho Diaconal 1ªRE

n Depois da formatura da primeira turma de diaconato, em abril, a Primeira Região deu posse e diplomação ao primeiro Conselho Diaconal. A cerimônia, realizada pelo bispo Paulo Lockmann no Instituto Metodista Bennett em julho, contou a presença de alunos da segunda turma de diaconato. A presidência e a vice-presidência ficarão a cargo dos diáconos Livingstone dos Santos Silva e Wilson Barbosa Bonfim Filho

Mais de 100 metodistas receberam certificado de capacitação do curso de liderança coração de muitas pessoas no passado e continua no coração metodista”, disse. E completou: “Precisamos, como igreja metodista, avançar com o discipulado, treinando pessoas para que possam ser bem equipadas para o desempenho dessa missão”. Todos os alunos passam pelo retiro de renovação espiritual como primeira etapa do processo. Em seguida, ingressam na Escola de Líderes, onde são acompanhados por seus pastores até a formação. O curso permite que metodistas que já exercem atividades em suas igrejas locais possam se aprofundar no aprendizado de questões referentes à liderança. Os alunos aprendem, entre outras

respectivamente, tendo ainda Marcelo Moraes Gonçalves na secretaria e Vera Cardoso dos Santos na tesouraria. Após a solenidade, o Conselho nomeou os integrantes que estarão à frente dos departamentos da Ordem: no Departamento de Ensino e Capacitação, Suely Peixoto Mattos; no Departamento de Relações Institucionais, Deise Luce Marques; e no Departamento de Comunicação, Wilson Bonfim Filho.

Congresso de Pesquisa Bíblica

n O Instituto Metodista Bennett hospedou entre os dias 10 e 12 de setembro o V Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica. O evento foi promovido pela Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica (Abib) e reuniu diversos teólogos nacionais e internacionais. Bíblia, Violência & Direitos Humanos foi

coisas, valores cristãos, como ser líder de um grupo de discipulado, além de receberem conhecimento bíblico e teológico, estudarem língua portuguesa e serem direcionados por meio de uma orientação vocacional. Entre os muitos formandos está Maria Mendes de Souza, da Igreja Metodista de Jardim Catarina. “Para mim, [essa formação] tem uma importância muito grande. É fundamental aprender a lidar melhor com as pessoas”, contou. E ainda testificou: “E, como discípulos, aprendemos todos os dias, mesmo quando estamos ensinando. Falar de Deus é uma coisa que nos fortalece. Enquanto estamos evangelizando, também estamos sendo abençoados”. Para Maria, sua formação é motivo de dupla alegria. Além dela, seu marido, Alflair Ribeiro de Souza, também recebeu seu certificado. O objetivo de Alflair ao ingressar no curso é

o tema das palestras e mesas realizadas durante os três dias de encontro. O evento ofereceu também aos participantes diversos minicursos sobre o tema. Durante a programação do Congresso, houve o lançamento do livro Milton Schwantes: escritos de história e paixão, obra escrita em homenagem ao professor Milton Schwantes, falecido em março deste ano. O livro foi publicado pelo Centro de Estudos Bíblicos (CEBI), com apoio da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil.

Bispo Stanley é eleito presidente da Consad

n Em 22 de setembro, o bispo honorário da Igreja Metodista, Stanley da Silva Moraes, tomou posse como presidente do Conselho Superior de Administração (Consad) e do Conselho Diretor das Instituições de Ensino da Igreja Metodista.

simples, mas expressa o desejo de uma centena de metodistas sedentos por se aprofundar no conhecimento do Evangelho e propagá-lo. “Estar sempre firme na Palavra de Deus aprendendo o melhor com nossos dirigentes para levar a mensagem de Cristo a toda criatura”, declarou.

Festa do Amor

No mesmo dia da formatura dos discípulos e mestres de São Gonçalo, foi realizado na Igreja Metodista de Itaipu a Festa do Amor, conhecida em anos anteriores como a Festa de Susanna Wesley. O objetivo principal é a integração com a comunidade local e a arrecadação de verbas para ações sociais em toda a região. De acordo com o reverendo William Sardinha, pastor adjunto da Metodista de Itaipu, a união das igrejas pelo bem social comum é cumprimento da Palavra de Deus. “São obras

A cerimônia foi na Sede Nacional, em São Paulo, e contou com a presença de bispos, membros do Conselho, reitores e autoridades ligadas ao Cogeime – Instituto Metodista de Serviços Educacionais. O Consad e o Conselho Diretor das Instituições Metodistas de Educação compõem a Rede Metodista de Educação. O colegiado do Conselho Superior de Administração é composto de 12 membros, sendo dez titulares e dois suplentes. E tem representatividade de todas as Regiões Eclesiásticas e Missionárias da Igreja Metodista.

Bennet completa 124 anos de história

Em outubro, o Instituto Metodista Bennett completa 124 anos. Durante esse tempo, a instituição sempre investiu no conhecimento. No entanto, a

para as quais nossos corações têm que se abrir. Temos visto a necessidade e, por isso, estamos unindo forças para cumprir essa missão do nosso Senhor Jesus Cristo”, disse. Para alcançarem esse objetivo, diversas igrejas dos distritos de Niterói e São Gonçalo participaram do evento, com barraquinhas de comidas típicas, roupas e acessórios, ao som de muitos louvores e oração. “Cada igreja local tem um trabalho que é desenvolvido em áreas geralmente muito carentes. Por isso, a gente se reúne para atender a todos esses lugares”, explicou o reverendo Magalhães. O apoio, no entanto, estende-se à ação social realizada em toda a Primeira Região Eclesiástica. As verbas obtidas atendem, especialmente, ao abrigo de idosos Carlota Pereira Louro, em Três Rios; ao Instituto Ana Gonzaga, que atende crianças e jovens na região de Inhoaíba, na zona oeste do Rio de Janeiro; ao Lar Metodista para idosos Ana Gonzaga, também em Inhoaíba; e ao Instituto Central do Povo, na Gamboa, no Centro do Rio. O reverendo Robson Bonfim, que também atua como pastor adjunto na Metodista de Itaipu, destaca o papel social da igreja em eventos como a Festa do Amor. “Nunca devemos deixar de ver a igreja como parte da sociedade. Ela está intrínseca na sociedade e a sociedade faz parte da igreja. É uma forma de levar o nome de Jesus à comunidade”, concluiu.

educação metodista tem mais de 250 anos de tradição. Afinal, tudo começou em 1748, por John Wesley, com a fundação da Kingswood School, na Inglaterra. No Brasil, a caminhada do metodismo nessa área teve início em 1881, com a instalação do Colégio Piracicabano. Então, em 12 de outubro de 1888, foi inaugurada a Escola do Alto, fruto do trabalho missionário da Divisão de Mulheres da Missão Estrangeira da Igreja Metodista dos Estados Unidos. Assim nasceu o Instituto Metodista Bennett. Segundo a professora Vilna Baggio, do Projeto Memória Bennett, há um grande otimismo com a chegada de mais um aniversário do instituto. “Estamos investindo todo o nosso conhecimento e entusiasmo para que o Bennett entre os 124 anos renovado e redescobrindo seus valores e ideias”.

9


R EG IÃ O

Metodistas da Tijuca se reúnem em praça pública para comemorar aniversário da igreja chamando atenção para a história do bairro

Fazendo a diferença na Tijuca

Metodista promove evento em praça pública em comemoração aos 47 anos da Igreja no bairro n Tatiana Helich

N

a manhã de 15 de setembro, a Praça Afonso Pena, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, foi palco de um grande evento da Igreja Metodista intitulado Fazendo a Diferença. Essa atividade fez parte da comemoração dos 47 anos da presença metodista no local. O encontro proporcionou aos moradores um dia de diversão, ação social e muita música. Cerca de 500 pessoas participaram da programação, que envolveu todos os ministérios locais. O objetivo foi levar a igreja ao encontro dos moradores e anunciar-lhes

o Evangelho. Isso por meio de atividades diversificadas. Os pastores Giselma Matos e Roberto Rocha participaram da organização do evento, que contou a participação maciça da igreja. Cada ministério ficou responsável por uma barraca. Foram oferecidos serviços médicos e sociais. Houve também uma palestra sobre educação alimentar, além do cantinho de oração e oficinas. A novidade foi o Orelhão, um espaço onde os visitantes compartilhavam suas inquietações pessoais e recebiam oração. Foram montadas pelo me-

nos 10 barracas. Uma das que chamaram a atenção foi a tenda da caricatura, na qual o artista plástico Renato Martins fazia desenhos das pessoas na hora. Quem visitou a Praça Afonso Pena também pôde conhecer melhor a história do bairro, que foi contada em uma exposição de fotos antigas e atuais selecionadas pela igreja. As imagens trouxeram boas recordações para Carlos Henrique, 68 anos, frequentador da praça. “Foi muito bom lembrar como era a Praça Saens Peña na década de 80 e rever a tradicional festa junina

da Afonso Pena. Orgulho-me de ver como o bairro cresceu e mudou”. Outros moradores também gostaram de participar da programação. “Foi um evento maravilhoso. Fui atendida na barraca de oficinas, cortei o cabelo e recebi dicas de nutrição”, cantou Maria Eduarda, 56 anos. No palco, houve muita animação e louvor com apresentações de grupos de hip-hop e de peças teatrais. A mensagem ficou por conta da pastora Giselma. “A semente foi lançada. Foram momentos de fé, dedicação e amor. Somos uma igre-

ja missionária a serviço do povo e sonhamos em cada dia ver a diferença na sociedade”, declarou a pastora. As pessoas presentes também foram incentivadas a pensar de que maneira poderiam influenciar a sociedade sendo diferentes. Para tanto, foi lançado um concurso. O autor da melhor resposta para a pergunta “como você poder fazer a diferença?” ganhará uma bola autografada pela seleção masculina de vôlei. Com esse evento, a Igreja da Tijuca convocou todos a fazerem a diferença testemunhando a fé em Cristo. *Colaborou Paulo Lopes

Primeiro Seminário de Ação Social

Distritos de Campo Grande e Realengo somam esforços para fortalecer trabalhos da 1ªRE n Redação

R

10

ecentemente, aconteceu o primeiro Seminário Bidistrital de Ação Social nos distritos de Campo Grande e Realengo. O encontro foi realizado na Igreja Metodista Betel, no bairro de Campo Grande, zona oeste carioca, e contou com uma palavra de abertura do superintendente dos distritos, reverendo Paulo Vieira, e também uma palestra do secretário-executivo de Ação Social reverendo Edvandro Machado Cavalcante. Representantes de diversas Igrejas Metodistas estiveram presentes no evento. “O encontro foi um momento de partilha e aprendizado gerando um impacto positivo em todos os presentes que saíram motivados e visualizando inúmeras possibilidades de atuação do Ministério de Ação Social de

sua igreja local, como exercício de fidelidade ao Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo”, comentou o secretário-executivo de Ação Social. Durante o encontro, pastor Edvandro falou ainda sobre a necessidade de implementar uma Câmara Regional de Ação Social, cujo objetivo é realizar o planejamento e ações decorrentes da Secretaria ExecutiAcima, grupo reunido para o seminário. Participantes (ao lado) mantiveramse atentos às ministrações

va de Ação Social em que as igrejas locais e distritos sejam ouvidos e suas necessidades contempladas. “Dentre as muitas prioridades da Ação Social em nossa Região está a implantação da Câmara Regional de Ação Social, que é composta pelas pastorais sociais e por um representante de cada distrito. Este representante funcionará como

um articulador do trabalho desenvolvido pelos Ministérios de Ação Social de cada igreja que compõe o distrito e sua escolha é feita pelo SD e a Codiam”, explicou o reverendo. O evento foi encerrado com uma palavra do coordenador de Ação Social nos distritos, Professor Roberto Dog, que definiu com os representantes das igrejas presentes uma agenda com diversas atividades que já estão em andamento. Na visão do pastor Edvandro Machado, a obra social na Igreja Metodista não deve ser vista como algo à parte. “Ação Social faz parte do cerne de nossa igreja. Além disso, manifesta nossa real vocação histórica como metodistas, que é o exercício da relação de serviço amoroso ao mundo e ao próximo”, concluiu.


N otas Festa da SMM de Deodoro

n A Sociedade de Mulheres Metodistas da Igreja em Deodoro comemorou no final de julho 35 anos de existência. A celebração durou três dias. Durante o evento, estiveram presentes várias igrejas locais e do Distrito de Cascadura. O momento de louvor contou com a participação do Ministério de Louvor local, do Grupo Maranata, formado por irmãs da Metodista de Deodoro, o coral misto O Novo de Deus, composto de membros do ministério local, além de grupos de louvores convidados e do grupo de teatro de Deodoro. Participaram como preletoras as pastoras Giselma de Sousa, Rosa Cabreira e Alessandra Evangelista. Elas pregaram com base na passagem de Jeremias 33.3, que foi tema da comemoração: “Clamas a mim, e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes”. As mensagens chamaram a atenção da igreja para a necessidade de orar sempre. “Como pastor da igreja, tive o privilégio de ver a alegria do povo de Deus nesses três dias de celebração. E isso comprova que estamos vivendo o novo de Deus”, declarou pastor Lúcio Silva.

tou ainda com apresentação de coreografias. A pregadora da noite foi a irmã Cristiane, que pregou sobre o tema do grupo. No dia seguinte, a ministração da Palavra ficou a cargo do pastor George Vinicius. No final, não faltou o tradicional bolo.

SMM de Deodoro: unidas aos 35 anos de atividades

Igreja Central de Cabo Frio), recebeu cerca de 40 crianças com idades de 4 a 13 anos para a Escola Bíblica de Férias (EBF). Foram dois dias de muita alegria, louvor, brincadeiras e aprendizado da Palavra de Deus. Com o tema Amigo de Deus, Inimigo do Mal, a EBF incentivou a obediência, a comunhão, a confiança em Deus e a renúncia às atrações do mundo. O Ministério de Ensino, apoiado pelo pastor titular Alfredo Seiceira, acredita que o investimento nas crianças é como uma semente plantada que

contribuirá grandemente para o crescimento do Reino dos Céus.

Festa de grupo em Sarapuí

n Nos dias 25 e 26 de agosto, Igreja Metodista Sarapuí comemorou o 9º Aniversário do Grupo Feminino As Privilegiadas, tendo como tema o texto de Jó 19.24: “Porque sei que o meu redentor vive”. No primeiro dia, participaram várias igrejas que juntas louvaram e engrandeceram o nome do Senhor. O evento con-

Encontrão jovem em Coelho Neto

n Em julho, a Igreja Metodista em Coelho Neto recebeu cerca de 50 jovens para o Encontrão Jovem do Distrito da Penha. A programação, que começou logo pela manhã, contou com uma palavra ministrada pelo reverendo Carlos Henrique Onofre. O jovem Mateus Paradela, da Aliança Bíblica Universitária de Juiz de Fora, palestrou juntamente com os ministérios de louvor da Igrejas Metodistas da Penha e de Jardim América. A proposta do encontro foi dar um primeiro passo para a unidade entre os jovens do Distrito. “Temos visto o quanto é importante as igrejas se

EBF na IM em Monte Alegre

n Durante o período de recesso escolar, a Igreja Metodista em Monte Alegre (Congregação da

EBF de Monte Alegre recebeu 40 crianças

Grupo feminino feliz pelo nono aniversário

Reforço contra a evasão escolar

Encontro de Capacitação estimula igrejas a implantarem o projeto em suas comunidades

n Redação

E

m clima de alegria, educadores se reuniram no Instituto Metodista Bennett para o Encontro Regional de Capacitação para Reforço Escolar. O objetivo do evento, que recebeu 45 participantes, foi trocar experiências com o trabalho com as crianças e adolescentes na área do ensino por meio de oficinas. De acordo com a coordenadora da Pastoral Sombra e Água

Reforço Escolar investe em capacitação

Fresca e Reforço Escolar, pastora Rosinete Siqueira, “a programação foi desenvolvida num clima agradável e de muita alegria entre os participantes. Eles aproveitaram a ocasião para compartilhar expectativas e so-

nhos”. Ainda segundo ela, todos que ainda não faziam parte do projeto mostraram-se interessados em implantá-lo em suas respectivas igrejas. Nas oficinas, foram abordados os seguintes temas: Atividades lúdicas e sua importância no Reforço Escolar, O Educador e seu Papel Social, Identificando as Possíveis Causas do Fracasso Escolar, O Papel do Educador na Inclusão dos Alunos com Dificuldades no Aprendizado, A Construção de Novos Saberes e Os Estágios de Desenvolvimento. Entre os palestrantes, estavam o secretário-executivo do Ministério Regional de Ação Social, pastor Edvandro Machado, a advogada e vereadora Cristiane Brasil e o diácono Marcelo Gonçaves, também assessor do bispo Paulo Lockmann. Os palestrantes falaram também sobre o futuro das crianças que hoje vivem algumas dificuldades.

unirem. E, como jovem, vemos o quanto precisamos estar juntos na caminhada rumo aos passos de Jesus”, comentou Ivy Oliveira, da Igreja de Coelho Neto. O evento contou com muito louvor e momentos de debate e reflexão sobre a Palavra de Deus. “Acredito que estava faltando uma programação desse porte para que os jovens pudessem se sentir ativos e, com isso, reavivar a vocação de servir a Deus. Foi maravilhoso!”, contou Filipe Kayode, da Igreja de Jardim América.

IM São Pedro apoia Unidade de Saúde

n Depois de quatro anos, em julho, a Igreja Metodista em São Pedro viu um projeto ser realizado: a nova Unidade de Saúde da Família. Em 2008, a igreja fez um abaixo-assinado solicitando a implantação de uma unidade no bairro. A inauguração contou a presença do pastor Ednaldo Breves, que leu, na ocasião, Salmos 133 e falou sobre a importância do serviço de saúde no local, destacando a conquista da comunidade e o empenho das autoridades públicas do município. Em seguida, o presidente da Associação de Moradores agradeceu pela obra. Autoridades da área de saúde do município também estiveram presentes. As novas USFs possuem os mesmos moldes da UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

“Conectar e deixar conectado” Eventos, informações oficiais, conteúdos sobre Metodismo no Brasil e no mundo. Saiba sempre o que acontece por aqui na Primeira Região. Acesse nosso site e nos siga nas redes sociais.


R EG IÃ O

Ganhando o mundo pela arte

Com criatividade, Juvenil Metodista promove 10ª Festa Regional focada na evangelização n Andreia Brilhante

A

dolescentes de 24 distritos mostraram unidade e muita disposição para proclamar o Reino de Deus durante a 10ª Festa Regional do Juvenil Metodista, em 15 de setembro, na Igreja de Cascadura. Sob o tema Qual é o seu talento?, a programação teve início com um culto bem animado, que contou com coreografia, malabares e a banda Jumemi. Todos os distritos foram à frente com seus estandartes, entre eles Pádua, Nilópolis, Volta Redonda e Jacarepaguá. A festa foi promovida pela Federação Metodista de Juvenis da 1ª Região em homenagem ao Dia Nacional do Juvenil Metodista, comemorado no segundo domingo de setembro. Na entrada, houve doações de alimentos que serão entregues às instituições filantrópicas da Igreja. A pregadora, Larissa Pinheiro, secretária da Federação, falou sobre a Parábola dos Talentos (Mt 25.14-30) e alertou: “Quando Deus nos dá um talento é para dividirmos,

Animação e criatividade focadas na evangelização marcaram festa dos juvenis usarmos em sua obra. Ele quer muito, no grande dia, nos dizer: ‘... Bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei...’ (Mt 25.23). Após o culto de abertura, começaram as atividades recreativas na parte externa: futsal, touro mecânico e foto criativa. Várias barracas ofereciam quitutes e guloseimas, alimentando a juventude que ficou o dia inteiro na festa. Também parti-

ciparam do evento as bandas Raiz, Consciente e Semear. Um dos momentos mais esperados foi o das oficinas de música, dança, teatro e malabares. Nelas, os juvenis aprenderam técnicas para desenvolver seus talentos na obra de Deus. Segundo o pastor Djalma Lima, da Pastoral Regional dos Juvenis, o objetivo da festa foi mostrar que o juvenil faz parte do crescimento

da Igreja. “Ele tem um potencial e precisa externar isso para os amigos, mostrando que ser cristão metodista não é algo pesado.Temos liberdade de expressão. A ideia é levar o juvenil a desenvolver o seu talento, multiplicando-o para que possa ganhar o mundo por meio da arte”, ressaltou. A conselheira regional Ruth Lobo disse que o encontro é uma grande estratégia para ga-

nhar adolescentes para o Reino de Deus. “Acabamos com o estigma de que crente é fechado e não tem alegria. Somos livres para dançar, jogar bola, brincar e adorar ao Senhor em verdade e santidade”. Para a presidente da Federação Metodista de Juvenis, Juliana Vaz, a integração entre todos os distritos leva ao crescimento das igrejas locais: “Eles vêm para cá, recarregam a energia, levam experiências para suas igrejas e fazem a diferença”. No culto de encerramento, os juvenis experimentaram o mover de Deus por meio de louvores ministrados pela banda Resgatando a Noiva e das orações intensas de busca da unção do Espírito Santo para o aperfeiçoamento de cada talento. E mostraram que estão engajados na luta para alcançar o alvo da Igreja Metodista da 1ª Região: um milhão de discípulos e discípulas. Ao final, pastor Djalma deixa uma mensagem de estímulo: “Seja aquilo que Deus tem sonhado para você”, concluiu.

COMUNICADO DO VIDA E MISSÃO Depois de quase cinco anos ininterruptos no ar, o Programa Vida e Missão sai provisoriamente da tela de sua TV. Mas ele permanecerá na Internet (youtube.com/metodista1re) divulgando os valores do Reino de Deus e os serviços que o acompanham. A comunicação do Evangelho, por meio da mídia, é parte do ide e pregai ensinado por Jesus Cristo. E apesar das dificuldades, o programa de TV vinha sendo mantido pela Igreja, principal propagadora da mensagem de Deus. No entanto, os custos para manter o projeto são elevados para nós neste momento. Dessa forma, a partir de agora, precisamos de outros recursos para retomar o compromisso de levar o amor de Deus também pela TV. Agradecemos cada lar que abriu suas portas para as notícias da Igreja Metodista do Estado do Rio de Janeiro e a mensagem do Evangelho. Que Deus continue abençoando a vida de todos vocês! Para ser um agente na Missão e nos ajudar nessa caminhada, entre em contato pelo telefone (21)2557-3542 ou escreva para comunicacao@metodista-rio.org.br.

12


Setembro outubro