Page 10

I gre jas em A ção

Momentos de comunhão e confraternização

Associação de Esposas de Pastores promove encontro anual na Escola de Missões

U

Testemunho

&Fé

m fim de semana muito abençoado”. Essa frase foi usada por Rose Mandú, presidente da Associação de Esposa de Pastores Maria José Dacorso Filho, para descrever o Encontro Anual de Esposa de Pastores, que aconteceu de 23 a 25 de setembro, na Escola de Missões, em Teresópolis (RJ), com a participação de 70 mulheres. O evento tem o objetivo de estreitar os laços entre as esposas de pastores, promovendo uma troca de experiências na qual uma possa dar apoio a outra. A responsabilidade de organizar o evento foi da vice-presidente da Associação, Dorcas Michelli, com auxílio de um comitê com quatro secretárias e duas tesoureiras. A primeira atividade foi um culto que teve a “comunhão” como palavra de ordem. “Foi um momento de muita alegria e confraternização. Durante a celebração, foram formados pares. Em seguida, foi feita a apresentação onde cada uma dizia o nome, a igreja e uma qualidade de sua amiga”, expicou Rose Mandú. Na manhã seguinte, após o devocional, a Palavra ficou por conta da psicóloga Gláucia Medeiros, que levou as mulheres a um momento especial. Durante o evento, a programação foi bem diversificada, com palestra sobre beleza, ministrada por Cláudia Assis, amigo oculto, sorteios de presentes e oficinas em que as mulheres tiveram a oportunidade de aprender a fazer um broche de fuxico para ser usado na reunião da noite. Durante o culto, a mensagem ficou sob a responsabilidade do bispo Paulo Lockmann, que falou sobre como gerenciar conflitos. O culto terminou com a celebração da Santa Ceia. No domingo, foi ministrada uma palestra sobre relacionamentos conjugal e sexual, ministrada pelo doutor Tércio Ribas e sua esposa, Vera. A presidente da Associação disse que o Encontro de Esposas de Pastores tem contribuído muito para enfocar a importância do acompanhamento da Familia Pastoral no exercício do ministério. “Nosso Deus nos proporcionou momentos especiais nesses dias. Tivemos a oportunidade de nos conhecer melhor, aprender mais da Palavra de Deus, que nos traz esperança, consolo, ânimo, fé, alegria e bênçãos. Valeu, esposas de pastores. Até o próximo ano”, finalizou Rose Mandú.

10

Projeto Missões nos Campos trabalha com crianças e adolescentes da comunidade

Pilar recebe Prêmio Bispo Isac Aço Igreja Metodista na Baixada Fluminense é premiada por trabalhos na área social

A

Metodista em Pilar foi uma das igrejas que receberam o Prêmio Bispo Isac Aço, entregue pela Secretaria Executiva de Ação Social, que valoriza pessoas e projetos voltados para a obra de Deus e o trabalho comunitário. “Para nós, é um prazer receber esse reconhecimento e essa vitória. Estamos trabalhando a cada dia para ajudar mais famílias que nos são apresentadas pelo nosso Senhor Jesus”, disse Sérgio Rodrigues, coordenador de Ação Social da igreja. O prêmio foi entregue aos metodistas de Pilar em consequência do trabalho desenvolvido pela igreja por meio do Projeto Missões nos Campos, que trabalha com crianças e adolescentes da comunidade desde 2009, usando o futebol como estratégia de evangelismo. O Missões nos Campos oferece de forma gratuita aos pequenos jogadores a oportunidade de treinar e aprender a Palavra de Deus, deixando-os menos ociosos. Alem disso,

dão a assistência à família desses menores. Em outubro, por exemplo, os pequeninos não ficaram de fora da programação da igreja. No Dia das Crianças, eles foram surpreendidos pelo ministério local com a distribuição de brinquedos. A entrega ocorreu em dois momentos. A primeira parte foi distribuída durante a Escola Dominical, após um lanche. A outra, nas casas das famílias mais necessitadas, em que os pais estão desempregados e não podem comprar um presente para seus filhos. Os metodistas de Pilar contaram com a ajuda de colaboradores e amigos na distribuição dos brinquedos e cestas básicas.

Outros projetos

Missões nos Campos não é o único trabalho social desenvolvido pela Igreja Metodista de Pilar. O Programa Mais Saúde é outra obra social de ação preventiva voltada para senhores com mais de 40 anos. O projeto é desenvolvido por meio de exercícios físicos, como ginás-

tica de alongamento e localizada. “Trabalhamos também a autoestima por intermédio de gincanas e dinâmicas durante as atividades. Iniciamos com um delicioso café da manhã para apresentação do projeto aos participantes”, explica o coordenador. O programa é desenvolvido com a ajuda de voluntários e funciona numa quadra comunitária do bairro. Recentemente, o líder da igreja, pastor Jorge Militino, foi convidado a participar de um programa na Rádio Popular (AM-1480) onde falou sobre o Projeto Missões nos Campos, que caminha para o seu terceiro ano de existência, e os demais programas sociais desenvolvidos pela igreja. “Falamos também dos nossos planos futuros. Com ajuda e orientação do nosso Deus, vamos ajudar preventivamente muitas pessoas”, disse Sérgio Rodrigues. Durante a participação na rádio, o pastor Jorge Militino também aproveitou para fazer uma reflexão bíblica com todos os ouvintes.

Metodista faz 100 anos Centenário de Antonio Matolla é comemorado na Catedral do Catete

M

omentos de muita alegria e descontração. Esse foi o pano de fundo da comemoração do centenário de Antonio Matolla, que foi celebrado com um culto em ação de graças na Igreja Metodista do Catete. Após essa reunião de louvor, foi oferecida uma recepção para cerca de 400 convidados prestigiaram o aniversariante. O culto contou com a participação musical do Coral Tabernáculo e do cantor Felipe Del Vale. A mensagem foi pregada pelo bispo Paulo Lockmann, que mani-

festou uma enorme satisfação em participar desse momento histórico. Matolla foi homenageado pela família. Cada um dos filhos leu um texto para o pai. Na ocasião, o bisneto Pietro foi apresentado ao Senhor. Uma de suas netas representou o filho de Matolla, José Maria, já falecido. Momento de grande emoção. Pai de sete filhos, 10 netos e 11 bisnetos, Antonio Matolla nasceu em 17 de outubro de 1911, em Cataguases, Minas Gerais. Para a filha Nelly Matolla, a conversão do

pai, em 1948, foi uma bênção para a família. “É com muito prazer que realizamos esta comemoração dos 100 anos de meu pai. Desde que se converteu, a vida dele mudou radicalmente, largando a bebida, os jogos, o cigarro, passando a tratar minha mãe com mais amor e levando todos nós para a Igreja Metodista, onde permanecemos até hoje” contou Nelly. O aniversariante estava muito feliz e mal conseguia falar. Posou para todas as fotos com muito bom humor e alegria. Cercado de cari-

nhos e elogios, Matolla somente conseguiu dizer: “É muita emoção. Meu coração está disparado”. Membro ativo na Igreja Metodista do Catete desde 1979, já ocupou diversos cargos no decorrer de sua caminhada cristã e atualmente é secretário da classe Gideão, na Escola Bíblica Dominical.

Avante426 nov 2011  
Advertisement