Page 1

MARÇO/2018

convenção coletiva garante nossos direitos e conquistas Foto: Carlos Salles

CONHEÇA AS CLÁUSULAS E EXIJA QUE SEJAM RESPEITADAS

MOBILIZAÇÃO - Dirigentes do Sindicato e companheiros da Modine mostram firme disposição em defender as garantias da Convenção

A reforma de Temer passou o trator em cima dos direitos trabalhistas. Mas o sindicalismo resiste e busca preservar as conquistas. De que forma? De muitas formas. E a mais eficiente delas é por meio de uma Convenção Coletiva forte. Mas pouco adianta ter a Convenção e não conhecer seu conteúdo.

Por isso, o Sindicato massifica a Convenção na base, mostrando o que conquistamos acima da lei e da própria CLT, como Piso salarial, estabilidade à gestante, estabilidade ao acidentado, garantia a quem vai se aposentar e outros itens. SAIBA MAIS - Nas páginas centrais ou no www.metalurgico.org.br

Dia 17, nosso Departamento Feminino homenageou as mulheres, cujo Dia Internacional é 8 de Março. Companheiras de várias gerações participaram do evento festivo, mas também de conscientização. Com o slogan “Reaja, Mulher!”, elas reforçaram a luta pelos direitos trabalhistas e contra a violência. Belo exemplo, companheiras!

Pereira e Daniel apresentam proposta de PLR

sobe 25% NA flexform! Mais uma negociação conduzida pelo Sindicato garante Participação nos Lucros e/ou Resultados - PLR. Desta vez, são beneficiados os 250 companheiros da Flexform (Presidente Dutra). Eles aprovaram proposta apresentada pelo presidente José Pereira dos Santos e o diretor Daniel Estevam, que é funcionário da empresa. O benefício pode chegar a R$ 1.000,00. Pereira diz: “A recessão econômica dificulta as negociações. Mas o Sindicato não desiste de buscar PLR.” Leia nas páginas centrais

SINDICATO COMPLETA 55 ANOS DE TRABALHO EM PROL DA CATEGORIA. ÚLTIMA pÁGINA


Março de 2018

2

valoriZe cada conq

elas foram obtidas com lutas, greves, campanhas ou em negociações coletivas. vale a Pena ler!

o voto deve ser seletivo

Estamos em ano eleitoral. Nesta época, candidatos novos ou concorrentes à reeleição já começam a se movimentar, buscando alianças partidárias e o voto popular. Faz parte do processo democrático. Mas esta eleição vai exigir de cada um de nós mais atenção e uma postura bem mais seletiva. Por exemplo: Verifique se o candidato votou a favor do projeto da terceirização geral. Se votou a favor, ele não merece nosso voto. Outro exemplo: Observe se ele aprovou a reforma trabalhista. Se aprovou, não merece nosso voto. Confira se ele - ou seu partido - defende a reforma previdenciária de Temer. Caso defendam, nem ele nem seu partido merecerão nosso voto. Então, em quem o trabalhador deve votar? Deve votar em candidatos que defendem a classe trabalhadora, os direitos sociais e o interesse nacional. E em partidos que respeitam a democracia. Pense nisso, faça isso!

José Pereira dos Santos Presidente pereira@metalurgico.org.br SINDICATO DOS METALÚRGICOS DE GUARULHOS E REGIÃO - Sede: rua Harry Simonsen, 202, Centro, Guarulhos. Telefone 2463.5300. Subsede Arujá: rua Silmar Montoni, 215, Center Ville. Telefone 4655.3596. Subsede Mairiporã: rua José Claudino dos Santos, 122, J. São Francisco II (Terra Preta). Telefone 4486.1615. Diretor-responsável: José Pereira dos Santos. Site: www.metalurgico.org.br E-mail: sindicato@metalurgico. org.br Produção: Agência Sindical 3231.3453. Março de 2018. Tiragem: 15 mil exemplares.

PISO SALARIAL - Os Pisos, a partir de 1º de agosto, são: Empresa com até 150 empregados, R$ 1.440,00 por mês. Empresa com mais de 150 paga R$ 1.830,00 (no grupo Sindipeças). O menor salário na base é de R$ 1.289,00 (Sindifupi, empresa com até 50 funcionários). Nossa vantagem - Sem Piso salarial, você receberia salário mínimo - hoje em R$ 954,00. Graças ao nosso Piso, você recebe por mês R$ 876,00 a mais, no maior salário; e R$ 335,00 a mais no menor. No ano, a diferença fica em R$ 4.355,00 (no menor Piso) e R$ 11.388,00 (para o maior Piso). ADIANTAMENTO - A empresa concederá aos empregados adiantamento mensal. Adiantamento de 40% do salário nominal mensal, desde que o empregado já tenha trabalhado na quinzena o período correspondente; adiantamento será efetuado até o dia 20 de cada mês. Quando tal dia coincidir com sábados, domingos ou feriados, será pago no primeiro dia útil anterior. O adiantamento será pago com salário vigente no próprio mês, desde

que eventuais correções sejam conhecidas com, no mínimo, cinco dias de antecedência da data do pagamento. O adiantamento será devido, inclusive, nos meses em que houver pagamento das parcelas referentes ao 13º salário. Nossa vantagem - A CLT não garante adiantamento de salário. LICENÇA-MATERNIDADE DE 180 DIAS - Empresa abrangida pelas Convenções do Sindipeças e/ou Fundição concederá 180 dias de licença-maternidade, independentemente de haver feito ou vier a fazer opção nos termos da Lei 11.770, o “Programa empresa-cidadã”. Tal benefício também será concedido à empregada que adotar crianças com idade entre zero e oito anos, a contar da apresentação do Termo Judicial de guarda dos adotantes ou guardiões. Nossa vantagem - A CLT garante 120 dias. GARANTIA AO ACIDENTADO NO TRABALHO - Empregado vítima de acidente no trabalho e que, em razão do acidente, tenha sofrido redução parcial da capacidade laboral, terá garantida sua permanência na empresa,

emPresa deve Pagar Plr. Todo dia, nossos diretores estão na base buscando PLR para os trabalhadores. Mas, atenção: para o Sindicato, acordo só vale se for aprovado pela assembleia na fábrica. E mais: se for avalizado por nosso Jurídico. A PLR é direito garantido em lei. Mas tem patrão negando pagar esse benefício. Tem empresa devendo PLR de 2016 e 2017. Não aceite. Chame o Sindicato e vamos pra cima. O que é do homem o bicho não come.

O que é nosso não será embolsado por ninguém!


Março de 2018

3

quista da nossa convenção

saiba mais - www.metalurgico.org.br sem prejuízo do salário-base antes percebido e desde que atendidas as seguintes condições, cumulativamente: que apresente redução da capacidade laboral; tenha se tornado incapaz de realizar a função que vinha exercendo ou equivalente e que apresente condições de exercer qualquer outra função compatível com sua capacidade laboral após o acidente. • Estão abrangidos pela cláusula os já acidentados no trabalho que atendam as condições acima, com contrato em vigor na data de vigência desta Convenção; • Os empregados contemplados com as garantias desta cláusula não poderão servir de paradigma para reivindicações salariais, nem

ter seus contratos rescindidos pelo empregador, a não ser por falta grave, mútuo acordo entre as partes, com assistência do Sindicato ou quando tiverem adquirido direito à aposentadoria, nos seus prazos mínimos; • Estão excluídos desta garantia os empregados que tenham sido vítimas de acidente de trajeto, cujo meio de transporte não seja o fornecido pela empresa ou os meios tradicionais de transporte público. • Os empregados contemplados com as garantias previstas nesta cláusula se obrigam a participar de processo de readaptação e requalificação para nova função existente na empresa. Tal proces-

so quando necessário será preferencialmente aquele orientado pelo Centro de Reabilitação Profissional do INSS ou instituição credenciada por aquele Instituto; • Quando a empresa oferecer oportunidade, condições e/ ou recursos para a readaptação ou requalificação do acidentado, o empregado que, comprovadamente, não colaborar no processo de readaptação ou requalificação profissional, está excluído da garantia desta cláusula; • As garantias da cláusula se aplicam aos acidentes de trabalho cuja ocorrência coincidir com a vigência do contrato de trabalho, além das condições previstas no “caput” desta cláusula. Esta cláusula não se aplica aos portadores de doença profissional e/ou ocupacional. Nossa vantagem - A Lei dá só um ano de estabilidade, a partir da alta, em caso de doença ocupacional ou acidente de trabalho. A nossa Convenção Coletiva, no caso da doença profissional, garante 33 meses de estabilidade ao trabalhador. No caso de acidente de trabalho, a condição é ainda mais vantajosa para o metalúrgico: a estabilidade pode durar até a pessoa completar tempo para se aposentar. Pela CLT, só 12 meses, em ambas as situações.

não aceite conversa mole de Patrão!

TECFIL - PLR será de um salário nominal. Diretores Roseli e Jau coordenam assembleia

CONTINENTAL - Diretora Márcia mobiliza funcionários, que aprovam a PLR

HONEYWELL - Benefício pode chegar a R$ 3.092,00. Diretores Antonio e Nildo


Março de 2018

4

aos 55 anos, sindicato reafirma comPromisso com a Justiça social

representamos a categoria em guarulhos, arujá, mairiporã e santa isabel Dia 30 de abril, o Sindicato completa 55 anos. Desde sua fundação em 1963, a entidade mantém um forte trabalho na base e constante defesa da categoria metalúrgica. Pereira - O presidente José Pereira dos Santos saúda as gerações metalúrgicas: “Na ditadura ou na democracia, a categoria sempre foi linha de frente nas lutas sindicais e democráticas”. O vice Josinaldo José de Barros (Cabeça) completa: “Um Sindicato é feito por sua diretoria, sua categoria, funcionários e assessores, todos remando na mesma direção”. O grande desafio atual é impedir que a lei trabalhista de Temer venha derrubar direitos e conquistas.

veJa quais foram os Presidentes Nosso primeiro presidente foi José Mathias. Em 1º de abril de 1964, assumiu o interventor Joaquim dos Santos Andrade (Joaquinzão). Houve novo pleito em 1967, que elegeu Vicente Gonçalves Filho. Em 1972, Arnaldo Rodrigues Paixão assumiu a presidência da entidade. Em 1978, a categoria elegeu Edmilson Felipe Nery. Ele foi sucedido, em 1987, por Francisco Cardoso Filho, Chicão. Nas eleições de 2001, os associados escolheram José Pereira dos Santos, eleito depois nos pleitos seguintes.

COMEÇO DE TUDO - O Sindicato foi fundado em 30 de abril de 1963. Esta é a primeira sede

diretoria união e ação comanda a entidade Eleita em dezembro de 2016, a atual diretoria comanda as ações sindicais, administrativas e políticas do Sindicato. A diretoria pratica o sindicalismo-cidadão, que apoia e também participa da lutas sociais e cidadãs dos trabalhadores Efetivos: José Pereira dos Santos (presidente), Josinaldo José de Barros (vice), Pedro Pereira da Silva (secretário-geral), Alex Sandro de Lima (1º secretário), Célio Ferreira Malta (2º secretário), Antonio Francisco da Silva (tesoureiro), Josete Machado Filho (1º tesoureiro). Suplentes: José Carlos Santos Oliveira, Ricardo Pereira de Oliveira, Roseli do Carmo Lima, José João da Silva, Márcia de Aquino Meira e Raquel de Jesus. Conselho Fiscal: Augusto Valdomiro Knupp, José Dilton Braga da Silva e Daniel Hermínio Estevam. Suplentes: Evandro Pereira, Adriano Alves de Oliveira e Eronides Rafael Galdino. Delegados à Federação: José Barros da Silva Neto e Elenildo Queiroz Santos. Suplentes: Eduardo Apóstolo S. Oliveira e José Pedro da Silva.

ParticiPação nas lutas É marca forte da categoria! Ao longo desses 55 anos, nosso Sindicato esteve sempre na linha de frente das lutas classistas, democráticas e cidadãs

15 DE MARÇO - Protesto nacional unitário

28 DE ABRIL - Grande greve geral

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA FUTSAL E VETERANOS O Sindicato abre inscrições para duas competições importantes: 14º Campeonato de Futsal e 7º de Futebol Veteranos. Informe-se: 2463.5300.

24 DE MAIO - Ocupa Brasília por direitos

associe-se ao sindicato na sede ou subsedes WWW.metalurgico.org.br

Jornal Metalúrgicos de Guarulhos - Março 2018  

Publicação do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região. Formato - Duplo ofício, formato frente e verso, 4 páginas, 4 cores. Tiragem...

Jornal Metalúrgicos de Guarulhos - Março 2018  

Publicação do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região. Formato - Duplo ofício, formato frente e verso, 4 páginas, 4 cores. Tiragem...

Advertisement