Page 1

Ano 04 • Número 09 • Maio a Agosto de 2009

Um co nvit e par a b e m vive r

Os parques e praças de Porto Alegre trazem inúmeras opções de lazer, desde alamedas arborizadas até pistas para a prática de corrida. Faça sua escolha e se deixe levar por esse convite da natureza. Mais: Paisagismo • Tecnologia • Estética • Leitura• Vinhos • Viagem • Moda • Gastronomia


índice

editorial

7 8

Excelência reconhecida

Cliente Localização privilegiada no Spot.

A arte de fazer jardins Landscape trabalha os projetos em detalhes.

FOTOs: Docol / divulgação

10

Água, uma preciosidade a ser preservada Pequenas ações do cotidiano

Chegamos ao segundo semestre de 2009 com muitos motivos para comemorar. A Melnick Even conquista prêmios importantes como o Destaques do Ano 2008, na categoria Construtora, do Jornal do Comércio e o Top Ser Humano da ABRH-RS, na categoria Empresa. Esta é a quarta vez que a empresa recebe a distinção da Associação Brasileira de Recursos Humanos no Rio Grande do Sul e a conquista é resultado do programa de valorização de nossos funcionários, o Inspiração.

fazem a diferença.

12

Bambuterapia cuida do corpo e da alma

14

Chico Buarque, o gênio das palavras

16

Lar ecochique

18

Terapia une vários benefícios da massagem.

Talento refinado do músico se revela na literatura.

Casa pode preservar a natureza e ser sofisticada.

Arrojo no design e segurança ao dirigir XC60 alia a força de um SUV e a esportividade de um cupê. FOTO: divulgação / PMPA

Desfrute a natureza dos parques

20

Opções de esporte e lazer

Esse reconhecimento do mercado é resultado de um trabalho que tem como ponto forte a constante busca em melhorar cada vez mais a qualidade de vida das pessoas. Para isso, pensamos nossos projetos em detalhes – desde a excelência na construção e no atendimento até a melhor localização dos empreendimentos. A proximidade a locais de lazer, como parques, é um privilégio dos futuros moradores do Spot, por exemplo. Afinal, o Parque da Redenção, vizinho ao prédio, é um dos espaços mais bonitos e valorizados de nossa arborizada cidade e um dos parques que trazemos a você na reportagem especial. Falando em natureza, propomos uma massagem supercompleta que utiliza varas naturais de bambu e que faz sucesso no mundo inteiro: a bambuterapia. E como preservar o meio ambiente é fundamental, apresentamos alternativas de produtos de empresas fornecedoras da construção civil que adotam práticas de responsabilidade ambiental. Envie suas sugestões e/ou críticas para o email magazine@melnickeven.com.br.

para todas as idades. Boa leitura! Juliano Melnick

24

Óculos de luxo com multi-inspiração Acessório ganhou status de joia e é item obrigatório.

colunas

26

Salão do móvel de Milão 2009 Por Rosandra Gaspodini

Chiffon com Mararon Por Diego Andino

Blu-ray

Por Fernando Ely

África do Sul Por Beto Conte FOTO: BG ARQUITETURA / DIVULGAÇÃO

34

País dos vinhos e dos poetas

36

Notas Melnick Even

expediente A Magazine é uma publicação da Interna Projetos Editoriais, sob licença da Melnick Even Incorporação e Construção Ltda. As opiniões, entrevistas, artigos e colunas assinadas são de inteira responsabilidade dos autores. É vedada a reprodução total ou parcial do conteúdo sem prévia autorização e sem citação da fonte. Edição, reportagem, revisão, comercialização e diagramação

Coordenação Andrea Teixeira Andréia Cardoso Juliano Melnick

(51) 3019-5643 www.interna.com.br Jornalista responsável: Karen Viscardi MTb 8.633

Impressão Maredi 3.000 exemplares Projeto gráfico Parla Comunicação

Foto de capa: ©istockphoto.com/Robert Churchill

Terroir chileno é perfeito para o cultivo de uvas variadas.

Prêmios, reconhecimento e solidariedade.

Rua Carlos Trein Filho, 551 Fone: (51) 3016.9000 - www.melnickeven.com.br


FOTOS: INTERNA PROJETOS EDITORIAIS

cliente

Ser vizinho do Parque da Redenção, morar próximo ao trabalho e ter à disposição uma infraestrutura completa de serviços motivaram o empresário Christopher Felipe Belinzone Immich a adquirir um imóvel na planta do Spot. O prédio está localizado no coração do bairro Cidade Baixa, na Rua Lima e Silva, região com potencial de crescimento e valorização. A aquisição aconteceu quase por acaso. Ao decidir entrar no plantão de vendas por curiosidade, Christopher se surpreendeu com o Spot e já saiu de lá com a negociação adiantada. A oferta do sistema pay per use, em que o morador paga pelos serviços extras utilizados, a cobertura com área de lazer e vista privilegiada e o projeto do apartamento atraíram o empresário de 31 anos. Outro fator que pesou na determinação rápida de compra foi o fato de a construtora ser a Melnick Even, da qual tinha referência através da indicação de amigos. “É uma empresa com credibilidade e padrão de qualidade reconhecido”, avalia.

Christopher mantém essa exigência de excelência em nível pessoal. Ele é formado em Marketing e começou recentemente um MBA na área de Gestão Empresarial, na Fundação Getúlio Vargas. O esforço se reverte em conhecimento pessoal e na gestão do estacionamento que mantém no Centro de Porto Alegre. Para estimular ainda mais seus estudos, a Parochi Presentes ofereceu um par de apoiadores de livros feito em resina com acabamento dourado envelhecido. O motivo escolhido foi a famosa escultura “O Pensador”, de Auguste Rodin. “Muito legal para colocar os livros e já vai para a casa nova”, disse. Além de estudar, Christopher gosta de praticar esportes. O futebol duas vezes por semana é sagrado e frequenta a academia quando consegue uma brecha na agenda. Ele conta que já se dedicou ao surf e pratica snowboard quando viaja. Aliás, suas viagens também estão fora dos planos por enquanto, pois o empresário tem como prioridade o MBA.

“A Melnick Even é uma empresa com credibilidade e padrão de qualidade reconhecido.” 7

Rua Dr. Timóteo, 557 - Moinhos de Vento Fone: (51) 3268.8786 www.parochi.com.br


FOTOS: Landscape / Divulgação

pa i s a g i s m o

A arte de fazer jardins

FOTO: Andrea Marques

Poesia inspirada na simplicidade, arte que se apropria da natureza. Assim são os jardins da Landscape, há 25 anos no mercado e com um portfólio de clientes que, entre outros, inclui William Bonner e Fátima Bernardes, André Gerdau Johannpeter e Adriane Galisteu.

8

“Vimos que era preciso investir em pesquisa e na produção das plantas, ter uma equipe própria, treinada, e com os equipamentos corretos.” André Krebs, Claudio Pedalino e Suzi Barreto

A conquista desses projetos não foi à toa. A Landscape pensa o jardim em detalhes. Os cuidados começam com as mudas, que são levadas para um centro de pesquisa próprio para análise e processo de adaptabilidade, e passam pelo estudo minucioso do local, com a escolha das plantas de acordo com a funcionalidade e beleza estética. O domínio de todos os processos – criação, produção, logística e manutenção – é um diferencial que fez a Landscape atuar em todo o Brasil, até no longínquo Acre. Os tipos de projetos também variam: desde uma ilha em Angra dos Reis, até casas e prédios residenciais e corporativos. Em alguns casos, como na ilha de Angra, a proposta da equipe foi recuperar a paisagem dando a impressão de nunca ter sido alterada. “Utilizamos as pedras e plantas da região, tudo dentro de um processo sustentável. Recentemente a ilha foi comprada justa-

mente pelo nosso conceito de preservação”, explica André Krebs, único gaúcho entre os sócios, que inclui ainda os fluminenses Suzi Barreto e Claudio Pedalino. Outro trabalho desafiante para a equipe foi projetar um terraço de 400 metros quadrados de uma clínica de oncologia, também no Rio de Janeiro. A empolgação com o projeto levou a administração da clínica a redistribuir internamente as salas de tratamento quimioterápico para que ficassem com vista para o jardim. “Esse projeto nos deu uma grande satisfação”, lembra Claudio. Para atender aos diversos projetos, a Landscape, mantém escritórios no município gaúcho de Pelotas e no Rio de Janeiro, onde está instalado o centro de pesquisa. São 160 espécies em linhas de produção, além de 400 em uso e desenvolvimento, sendo muitas exclusivas, produzidas pelo núcleo de design da empresa. “Vimos que era preciso investir em pesquisa e na produção das plantas, ter uma equipe própria, treinada, e com os equipamentos corretos. Uma coisa é ter um escritório e outra é fazer virar realidade”, conta Suzi, destacando que desde o início a estrutura da empresa contempla essas necessidades.


dia a dia

Água, uma preciosidade a ser preservada Mais do que uma joia rara, a água é uma preciosidade essencial à vida. Cada vez mais

“A busca pela sustentabilidade da vida na Terra tem despertado esta consciência em todos os níveis, público, privado e pessoal.” João Carlos Farias, coordenador da linha Docolmatic, da Docol

escassa, possui status de um bem valioso, já tendo seus preços comparados ao ouro negro, o petróleo. Mesmo que em abundância no planeta – dois terços da superfície são cobertos por água –, apenas 0,36% estão disponível para uso, segundo estudo da Organização das Nações Unidas (ONU). Desse volume, o Brasil detém por volta de 12% e,

mento. No caso dos metais automáticos, há

desses, 80% estão na região amazônica.

ainda outra vantagem. Como ligam e desli-

Os números são em grande escala, mas são as pequenas ações do cotidiano que fazem a diferença. Ao trocar uma torneira simples

10

gam com sensores de aproximação, a higiene é absoluta, pois não há contato manual, o que evita contaminações.

por uma com acionamento automático ou

Antes mais restritas a locais públicos e de gran-

hidromecânico, a economia de água é de até

de concentração de pessoas, como shoppings e

77%, explica João Carlos Farias, coordena-

hotéis, as torneiras automáticas conquistam

dor da linha Docolmatic, da Docol. Além de

espaço nas residências. “A busca pela susten-

reduzir o consumo da água, também diminui

tabilidade da vida na Terra tem despertado

a emissão nas redes de esgoto e de trata-

esta consciência em todos os níveis, público,


FOTOs: Docol / divulgação

privado e pessoal”, conta Farias. As linhas ganharam mais design e sofisticação. É o caso da Formatta, da Docol, criada especialmente para uso em casa.

tempo para se dedicar a outras atividades. Mas

No vaso sanitário também é possível racio-

isso não significa que você não possa se dar o

nalizar o uso da água. A válvula de descarga

prazer de um banho de imersão em momen-

Salvágua, também da Docol, pode ser chama-

tos especiais. A proposta é desperdiçar menos

da de descarga inteligente. Possui duas teclas:

para aproveitar melhor!

uma para dejetos líquidos, que utiliza 4 litros de água, e outra para dejetos sólidos, que consome

Curiosidades

6 litros. A economia chega a 30% em relação

• Toda vez que lavamos as mãos utilizamos, em

à descarga convencional, principalmente pela

média, 7 litros de água. Com uma torneira com

maior aplicação em descarga de líquidos. Vale

acionamento automático ou hidromecânico

lembrar que as descargas comuns, segundo nor-

esse consumo cai para 2 litros.

mas da ABNT, liberam 6,8 litros de água.

Torneiras automáticas conquistam espaço nas residências.

• Sempre que escovamos os dentes com a tor-

No banho, fechar o chuveiro na hora de se

neira aberta significa usarmos 18 litros e fa-

ensaboar também faz a diferença. Além de

zermos a barba outros 75 litros. Com o uso

economizar água, com a correria do dia a

das torneiras de fechamento automático este

dia, uma ducha rápida vai proporcionar mais

desperdício não ocorre.

11


estética

Bambuterapia cuida do corpo e da alma

Dayane Flores Pocahy, cosmetóloga

12

A bambuterapia é usada em todas as partes do corpo. É a única terapia que une os três principais benefícios da massagem: relaxamento, drenagem linfática e modelagem corporal. As varetas de bambu, por seu formato, modelam o corpo e suavizam as linhas do rosto. “O efeito na circulação é sensacional, já que o bambu estimula os pontos e zonas reflexas dos pés, mãos e rosto”, conta Dayane Flores Pocahy, cosmetóloga, gerente do Vitalita Spa Serrano, de Gramado, e diretora da Namastê Gestão e Consultoria de Spas. A fisioterapeuta Vanessa Agliardi Fontoura, da Clínica Leviter, de Porto Alegre, reforça que além de fazer bem para a alma, proporcionando um equilíbrio energético, a massagem é uma aliada nos tratamentos contra celulite, flacidez e gordura localizada. Na clínica, a terapia é chamada de Massagem Leviter. O passo-a-passo da bambuterapia para drenagem é parecido com o da drenagem linfática, de movimentos em direção aos gânglios linfáticos e é associada a óleos quentes, explica Dayane. Para modelar, as manobras são as mesmas da massagem modeladora, só que

FOTOs: Vitalita Spa / divulgação

“O efeito na circulação é sensacional, já que o bambu estimula os pontos e zonas reflexas dos pés, mãos e rosto.”

Relaxar e cuidar do corpo ao mesmo tempo é possível com a bambuterapia, uma técnica que utiliza varas de bambu para massagear. Criada há cerca de três anos pelo fisioterapeuta francês Gill Amsallem, é hoje uma das massagens mais procuradas em clínicas de estética e spas.

realizadas com o bambu no sentido das fibras musculares. Se o objetivo é o de relaxamento, se associa os pontos da acupuntura e shiatsu, fazendo pressão com a ponta do bambu nos pontos em que se deseja trabalhar, além do rolamento, amassamento para diminuir a tensão muscular. Tudo é feito sem cobrir as extremidades do bambu para haver uma troca de energia. Os cuidados vão além da qualidade técnica. Na massagem, são utilizados óleos relaxantes aquecidos e o ambiente é iluminado especialmente com velas ou luz indireta e música relaxante. Também é aplicada aromaterapia específica com o estado emocional de quem recebe a massagem.


leitura

FOTO: Bel Pedrosa

Chico Buarque, o gênio das palavras Ele dispensa apresentação. Mas como é praxe, vamos falar como se o mundo não o conhecesse. Francisco Buarque de Hollanda, ou simplesmente Chico Buarque, aprimorou sua técnica literária e este ano brindou os leitores com uma obra incontestável: Leite Derramado. A Chico Buarque bastaria compor músicas e interpretá-las. Mas seu talento para as palavras o fez transcender esse universo. O músico se fez escritor. E o escritor presenteou seus fãs com uma literatura refinada, contestatória e generosa, características típicas de sua personalidade. Referência na cultura brasileira desde os anos 60, nasceu no Rio de Janeiro em 1944. Cantor e compositor, Chico é autor de músicas viscerais, clássicas e engajadas, como Apesar de Você, Construção, Cálice, Cotidiano, As Vitrines, para citar algumas. Sua obra na música é uma das maiores riquezas que a cultura brasileira já produziu. No teatro, publicou as peças Roda Viva (1968), Calabar (1973), Gota d’água (1975) e Ópera do Malandro (1979). Experimentou o gênero novela com Fazenda Modelo (1974). E, desde 1991, quando 14

lançou Estorvo, entrou definitivamente na literatura.


Onde comprar

Sugestões de leitura

Siciliano Moinhos Shopping Rua Olavo Barreto Vianna, 36 – loja 319 Moinhos de Vento - Telefone: 51. 3222.7595 e-mail: loja0097@siciliano.com.br

Siciliano Shopping Iguatemi Av. João Wallig, 1.800 - loja 2249 Chácara das Pedras - Telefone: 51. 3328.9954 e-mail: loja0073@siciliano.com.br

Budapeste Ao concluir a autobiografia romanceada O ginógrafo, José Costa, um ghost-writer de talento fora do comum, se vê diante de um impasse criativo e existencial. Meio sem querer, de mera escrita sob encomenda passa a praticar alta literatura e vai parar em Budapeste. Narrado em primeira pessoa, combinando alta densidade narrativa com um senso de humor particular, Budapeste é a história de um homem exaurido por seu próprio talento, que se vê emparedado entre duas cidades, duas mulheres, dois livros, duas línguas e uma série de outros pares simétricos.

Estorvo A campainha insiste, o olho mágico altera o rosto atrás da porta e o narrador inicia uma trajetória obsessiva, pela qual depara com situações e personagens familiares. Narrado em primeira pessoa, Estorvo se mantém constantemente no limite entre o sonho e a vigília, projeções de um desespero subjetivo e crônica do cotidiano. E o olho mágico que filtra o rosto do visitante misterioso talvez seja a melhor metáfora da visão deformada com que o narrador, e o leitor com ele, seguirá sua odisséia.

Leite Derramado Um homem muito velho está num leito de hospital. Membro de uma tradicional família brasileira, ele desfia, num monólogo dirigido à filha, às enfermeiras e a quem quiser ouvir, a história de sua linhagem. O discurso da personagem parece espontâneo, mas o escritor domina com mão firme as associações livres, as falsidades e os não ditos. Tudo, no texto, é conciso e preciso. Percorre todo o livro a paixão mal vivida e mal compreendida do narrador por sua mulher, Matilde. Também outras figuras, fixadas a partir de mínimos traços, circulam pela memória do protagonista.

15


i novação

Lar ecochique Fotos: Eliane S/A / Divulgação

A sofisticação e a beleza da sua casa podem ser aliadas a práticas ecologicamente responsáveis. Parte das indústrias fornecedoras da construção civil já investe nesse conceito. Atentas a uma demanda crescente de consumidores exigentes e conscientes, que privilegiam produtos e serviços que respeitam o meio ambiente, as empresas estão desenvolvendo linhas com produção sustentável e que, ao mesmo tempo, agregam design e requinte. Esse consumo inteligente é perceptível no Pisos da Coleção Empório, inspirados nas madeiras e tijolos de demolição.

Brasil e cresce a cada dia. E o consumidor faz a opção de compra não só pelo preço, mas pelo estilo de vida que o produto reflete. Neste aspecto, consumidores com preocu-

16

“Trabalhamos com a consolidação do conceito e fortalecimento da imagem de marca da empresa, apoiada nos pilares da sustentabilidade, que inclui responsabilidade social e ambiental.”

pações ambientais fazem compras social e

rados nas madeiras e tijolos de demolição,

ambientalmente responsáveis. É a chamada

sem queima e com redução considerável de

“economia verde”, que entende que bons ne-

resíduos ambientais.

Ana Paula Grando, gerente de marketing da Eliane

gócios e lucratividade devem estar baseados em processos sustentáveis.

A primeira linha da Eliane dentro do conceito de sustentabilidade foi a Ecocer, com

Entre os bons exemplos, podemos citar a fá-

peças feitas a partir da reutilização e reci-

brica de revestimentos cerâmicos Eliane, que

clagem de materiais. É da Eliane também

adotou práticas de responsabilidade ambien-

o primeiro porcelanato certificado por seus

tal – como redução de consumo de energia,

atributos sociais e ambientais: o Ecostone.

reaproveitamento de água e uso de materiais

“Trabalhamos com a consolidação do con-

reciclados –, e desenvolve produtos de me-

ceito e fortalecimento da imagem de marca

nor impacto na natureza. O lançamento mais

da empresa, apoiada nos pilares da sustenta-

recente – a Coleção Empório, através da

bilidade, que inclui responsabilidade social e

DecorTiles, marca premium da Eliane, traz

ambiental”, conta a gerente de marketing da

revestimentos feitos artesanalmente, inspi-

Eliane, Ana Paula Grando.


veículos

Arrojo no design e segurança ao dirigir Fotos: Marcos Camargo

Aliando a força de um SUV (Sport Utility Vehicles) com tração integral e o carisma esportivo de um cupê, o Volvo XC60 marca a entrada definitiva da Volvo no segmento que mais cresce na indústria automotiva mundial de utilitários esportivos. “O novo XC60 tem como ponto forte a síntese entre um design esportivo arrojado e uma gama de sistemas inteligentes de segurança que ajudam o conXC60 privilegia a sofisticação nos detalhes .

dutor a evitar acidentes”, diz Stephen Odell, presidente e CEO da Volvo Cars.

sistema “Bluetooth”, sensor de estacionamen-

ro sozinho na iminência de uma colisão até

to traseiro e dianteiro, faróis Bi Xenon ativos

30 km/h, está disponível como item de série

e rodas de alumínio aro 18.

nas três versões disponíveis no Brasil - XC60 Comfort, XC60 Dynamic e XC60 Top. Também contam com transmissão automática de seis velocidades e tração integral AWD com 18

sistema de informação do ponto cego (BLIS),

O inédito sistema City Safety, que freia o car-

Instant TractionTM, que garante aderência à pista em qualquer situação.

Esses itens do XC60 Dynamic estão disponíveis também na versão Top, que, entre outros, traz como diferenciais o teto solar panorâmico, sistema interno de qualidade de ar multiativo, (IAQS) c/CZIP, comunicador pessoal do carro (Personal Car Communicator) e sistema

Os modelos possuem motor turbo de seis cilin-

Keyless de abertura das portas e partida do

dros, com 285 cavalos de potência. A tração

motor.

é integral (AWD) e conta com o Instant TractionTM para garantir a melhor aderência possível em qualquer tipo de situação, alternando a força das rodas da frente para as de trás.

Conta ainda com controle remoto com alarme e travamento central, iluminação auxiliar temporizada, iluminação lateral e luzes de aproximação, trava elétrica para as portas traseiras,

As principais novidades da versão intermediá-

vidros elétricos com sistema antiesmagamen-

ria, a Dynamic, em relação à Confort são o as-

to, Isofix e sensor de estacionamento traseiro

sento com regulagem elétrica para passageiro,

(Comfort).


FOTO: Regina Bof

c a pa

fr ut e a n atu reza d o s pa rq u es De s frut

Contemplar a natureza, fazer exercícios, promover um encontro em família ou com os amigos. Os parques e praças de nossa cidade são um convite ao convívio e à qualidade de vida. É só relaxar e curtir!


A preservação das áreas verdes é um presente

a família. São apenas algumas das possibili-

que os gaúchos devolvem à cidade que os aco-

dades de lazer que os oito parques e as 582

lhe. Para se ter uma ideia da importância que

praças de Porto Alegre proporcionam. Esses

se dá ao meio ambiente, Porto Alegre man-

espaços, somados à preservação de árvores

tém 1,3 milhão de árvores, considerando-se

nas ruas e avenidas, colocam os moradores

apenas as vias públicas, de acordo com le-

da Capital na privilegiada posição de vive-

vantamento da Secretaria Municipal do Meio

rem em uma das cidades mais arborizadas

Ambiente (Smam) feito há dois anos. Com

do País.

uma população de 1,4 milhão de habitantes,

A relação dos porto-alegrenses com seus parques e praças é bastante profunda e, em dias de sol, esta intimidade é ainda mais evidente. Basta ver o grande número de pessoas que aproveitam as áreas verdes, como o Parque Farroupilha, conhecido também por Redenção, o Parque Moinhos de Vento, chamado carinhosamente de Parcão, o Maurício Sirotsky Sobrinho (antigo Harmonia), o Marinha do Brasil ou a charmosa praça Carlos Simão Arnt, mais conhecida como Praça da Encol. Quem tem o privilégio de morar em um bairro próximo a esses tesouros ecológicos, como Bonfim, Cidade Baixa, Menino Deus, Moinhos de Vento ou Bela Vista, é abençoado pela possibilidade de tornar um hábito as visitas aos parques, fazendo deles uma extensão da própria casa. Quem dispensaria jardins com tal magnitude? Espaços democráticos, os parques oferecem inúmeras possibilidades a todas as idades. Para os pequenos, pracinhas, bibliotecas, pedalinhos e minizoo garantem a diversão. Para os mais crescidos, os gramados se transformam em lugar ideal para tomar chimarrão e jogar conversa fora e são irresistí-

temos uma média de quase uma árvore para cada morador. E essa cultura de privilegiar o verde cresce cada vez mais.

Convívio a céu aberto Alamedas arborizadas são um cenário perfeito para um passeio com a família em uma tarde ensolarada de domingo. Ou mesmo chamar os amigos para uma roda de chimarrão sentados no gramado. Afinal, não se pode desperdiçar uma das principais atratividades de Porto Alegre: seus parques. As pracinhas, os espelhos d´água e o pôr-dosol do Guaíba no Marinha do Brasil são um convite como pontos de encontro. Aliás, ver o sol se escondendo no final da tarde às mar-

21

gens do famoso lago não é privilégio do Marinha. Muitas pessoas vão ao Harmonia apenas para vislumbrar esse momento. No Parcão, na Encol ou na Redenção, é comum passar por diversos grupos de amigos, entre jovens ou adultos. Alguns se dedicam a jogar conversa fora, outros a discutir o resultado da rodada do futebol e há ainda os que investem na paquera. Não importa. Estão todos ao sol aproveitando o verde.

veis os passeios entre as árvores centenárias

FOTO: Interna Projetos editoriais

Alamedas arborizadas são um cenário perfeito para um passeio com a família em uma tarde ensolarada de domingo. Ou mesmo chamar os amigos para uma roda de chimarrão sentados no gramado.

Praticar esportes, encontrar os amigos, reunir

e espécies nativas do Rio Grande do Sul e do Brasil. Se a preferência for simplesmente contemplar o que a natureza tem a oferecer, é impossível não se encantar com os recantos floridos e cercados de árvores, espelhos d’água e lagos. Caso a atividade física seja o objetivo, há alternativas de modalidades variadas como caminhada, corrida, ciclismo e aeromodelismo, aliando o esporte à vantagem da prática ao ar livre.

Ar-livre e passeio em família: combinação perfeita.


D e s f r u t e a n at u r e z a d o s pa r q u e s

FOTO: João Fiorin / PMPA

c a pa

Mente e corpo em harmonia “O mais antigo dos parques centrais de Porto Alegre é o Farroupilha. Sua história teve início em 1807.”

Domingo pela manhã, as ruas quase silenciosas não atrapalham o concentrado grupo que começa a aula de yoga. O local: parque Moinhos de Vento. Os exercícios de alongamento e relaxamento propostos pela professora Dra. Ana Maria Rossi são observados por pessoas que aproveitam o parque para caminhar ou

FOTO: Cristine Rochol / PMPA

correr. Próximo dali, outros preferem atividades mais específicas nos aparelhos de ginástica. Não importa. O espaço é público, gratuito

Contato com a natureza no Parque da Harmonia.

e com um leque de possibilidades.

vôlei, basquete, pistas de patinação, skate,

Além desses esportes, os 11,5 hectares do

atletismo e ciclismo, aparelhos para ginástica

Parcão oferecem pista de patinação, quadras

e campos de futebol 7.

de futebol, tênis e vôlei. Para o público infantil estão à disposição brinquedos de recreação artesanais feitos de toras de eucalipto. A Redenção, com uma área de 37,5 hectares, abriga, além das áreas preservadas, o Parque Desfile de carros antigos é atração tradicional na Redenção.

do outro. Entre as atividades, é possível fazer agradáveis caminhadas ou corridas entre as

FOTO: Ricardo Giusti / PMPA

22

Ramiro Souto. Ou seja, há um parque dentro

trilhas ou na pista de atletismo. Também há quadras para quem prefere praticar basquete, vôlei, futsal e futebol de areia e espaço para quem quer andar de bicicleta. Ao lado do Guaíba, no Parque Harmonia, além dos esportes tradicionais, é possível pescar, praticar aero e nautimodelismo. É dali também que partem os barcos que realizam passeios pelo Guaíba. Mais ao Sul da Capital, seguindo a orla, está o Marinha do Brasil. É um parque essencialmente esportivo, contanBoas leituras na biblioteca do moinho.

do com quadras de futebol de salão, tênis,

A arte invade a rua Exposições e intervenções artísticas, teatro, música, artesanato. Os parques são espaços para quem quiser expressar talento. Entre as feiras da cidade, a mais famosa se localiza em um parque. É o Brique da Redenção, uma versão porto-alegrense do Marché aux Púces, de Paris, e da Feira de San Telmo, de Buenos Aires. O Brique, realizado aos domingos, mantém em seu prolongamento uma feira de artesanato e o projeto Artenapraça, verdadeira galeria de arte ao ar livre. São mais de 300 expositores que oferecem antiguidades, artesanato e artes plásticas. O Brique é, também, tradicional ponto de manifestações políticas e culturais onde a música, o teatro e a dança encontram fiéis apreciadores.

FOTO: divulgação / PMPA

A Redenção não se restringe ao Brique. Aos sábados, é palco para a Feira Agroecológica, onde são comercializados produtos integrais e verduras sem agrotóxicos. Abriga ainda o Auditório Araújo Viana, o orquidário, o lago com pedalinhos, o trenzinho turístico, o minizoológico, cinco playgrounds, o miniparque de diversões infantis e os recantos solar, europeu, oriental e alpino. No Moinhos de Vento, com uma réplica de moinho açoriano ao estilo dos que existiam

Redenção, espaço democrático de lazer e pulmão da cidade.


FOTO: Fredy Vieira / PMPA

no bairro nos primórdios da cidade, o Parcão estimula a cultura, seja pela Biblioteca Infantil Ecológica Maria Dinorah que funciona dentro do moinho, ou por ser palco de eventos musicais, de manifestações religiosas e ambientais.

Muitas histórias para contar Quem imaginaria a Redenção como um ponto de acampamento de carreteiros e descanso de tropeiros que traziam o gado para o matadouro da cidade? E que o Jockey Club do Rio Grande do Sul se localizava onde hoje está o Parcão? E que o Marinha do Brasil e o Harmonia estão sobre um aterro feito às margens do Guaíba? Parecem contos, mas são as histórias reais de nossos parques.

FOTO: Ricardo Stricher / PMPA

Corrida é uma das preferências dos esportistas no Marinha do Brasil.

O mais antigo dos parques centrais de Porto Alegre é o da Redenção. Sua história teve início em 1807, quando o governador da Província de São Pedro, Paulo da Silva Gama, doou à população os chamados Campos da Várzea do Portão, local que reunia os carreteiros e tropeiros. Depois, por motivos religiosos, ganhou o nome de Campo do Bom Fim. Em 1884, para solenizar o movimento de libertação dos escravos, passou a ser chamado Campo da Redenção e, finalmente no ano de 1935, durante as comemorações do Centenário da Revolução Farroupilha, recebeu a atual denominação. Já o Parque Moinhos de Vento foi criado em 1962 e tem seu nome em origens mais remotas, em pleno século XVIII, quando foi instalado um moinho de vento nas imediações da atual confluência da avenida Independência com a rua Ramiro Barcelos. Depois, o local abrigou um hipódromo, que com o passar do tempo se tornou pequeno, obrigando o Jockey Club a procurar outro local.

Minizoo diverte e ensina crianças e adultos na Redenção.

FOTO: Interna Projetos editoriais

Não foi privilégio da Redenção a troca de nomes. O Parque Maurício Sirotsky Sobrinho já foi chamado de Porto dos Casais. Em 1981, virou Parque da Harmonia e somente em 1987 recebeu a atual denominação. Tudo isso mostra o quanto é antiga a ligação dos porto-alegrenses com seus parques. Hoje, essa conexão é ainda mais profunda, com as pessoas usufruindo de todas as possibilidades de lazer, vantagem ainda maior entre aquelas que moram próximas e que podem fazer

Famílias e grupos de jovens aproveitam o sol da Praça da Encol. FOTOs: Ricardo Stricher / PMPA

das visitas um hábito do dia a dia.

Orquidário, com meio século de história, é sinônimo de preservação.

23

Mergulhado na Redenção, Café do Lago é um espaço de charme.


M O DA

“Lançamento de 2009, o modelo Santos Gold, homenagem ao aviador brasileiro Santos Dumont, foi revisitado e ganhou ares do novo século.”

FOTOS: Safilo / divulgação

Óculos de luxo com multi-inspirações Os óculos de sol de luxo ganharam status de joias, agregando sofisticação e elegância. As cores do momento são o branco total e tonalidades mais vivas e as tendências baseadas nos esportes, no estilo aviador e no vintage se mantêm em alta.

FOTOS: Cartier / divulgação

Não é à toa que a marca Carrera voltou com tudo. Na Europa, o modelo que surgiu nas pistas de automobilismo e que virou febre na década de 70 é praticamente item obrigatório. Produzido com a leveza do acetato, vem em cores vibrantes e é interpretado também por outras grifes, como Dolce & Gabbana e Dsquared.

Inspiração esportiva na linha masculina.

tilo clássico. Os óculos, confeccionados em

res sóbrias e intensas aparecem na linha vin-

acetato Mazzuquelli, trabalham com cores,

tage, com versões maxigrandes, quadradas e

texturas e aplicação de pedras.

arredondadas, em peças inspiradas nas décadas de 60, 70 e 80. Essa inspiração, assim

FOTO: Safilo / divulgação

24

Óculos que contrastam o off-white com co-

como a rock’n’roll, com detalhes em metais e couro, a tecnológica, que mistura materiais e texturas, e a new futurista, uma referência aos anos 80 em cores neon e formas geométricas, estão nas coleções das marcas da italiana Safilo: Marc Jacobs, Jimmy Choo, Balenciaga, Dior, Gucci e Armani.

No feminino, clássicos e cores claras em alta.

As cores também estão nas linhas da grife de joalheria francesa Cartier. As coleções trazem lentes coloridas ou degradês, no clássico estilo aviador ou em versões fashion em acetato. Lançamento de 2009, o modelo Santos Gold, homenagem ao aviador brasileiro Santos Dumont, foi revisitado e ganhou ares do novo século com a aplicação removível em couro de crocodilo na ponte e as len-

A Gianfranco Ferré também aposta nas

tes degradês. No masculino, os óculos de sol

armações brancas, que valorizam o look e

em acetato, metal e madeira preciosa com

trazem a atenção para o rosto, sem deixar

detalhes em crocodilo compõem a coleção

de lado as cores escuras, opção para o es-

da linha Cartier Eyewear.


FOTO: LETÍCIA REMIÃO

decoração

por rosandra gaspodini

Arquiteta, sócia da BGarquitetura, escritório atuante nas áreas comerciais, corporativas, residenciais e de arquitetura efêmera.

Salão internacional do móvel de milão 2009 “Chama a atenção o extensivo uso de tecidos ultrapeludos que casam muito bem com o inverno.”

O Salão Internacional do Móvel de Milão, em

O impacto das perfurações

sua 48ª edição, revelou-se, mais uma vez, a

A cadeira é o elemento com maior presença dentro do salão milanês e nesta edição foi homenageado o clássico modelo Thonet número

melhor vitrine para exibir o design ao mundo, marcar tendências e impor moda no volúvel mundo da decoração de interiores. Na ma-

FOTOs: BG ARQUITETURA / DIVULGAÇÃO

ratona da visita não há como ver tudo, mas seguem aqui os aspectos mais marcantes de tudo o que vi.

seus encostos completamente perfurados com desenhos geométricos ou artísticas reproduções

Combinar sem medo

inspiradas na natureza. Isso só é possível graças à alta precisão que oferece o corte à laser.

Em matéria de cores, a audácia é o selo que distingue as mais recentes criações exibidas na feira, principalmente nas inusitadas e atrativas combinações dentro de um mesmo móvel. É assim, por exemplo, que uma poltro-

26

14 que completa 150 anos de vida. Em mais de um século as cadeiras se adaptaram a diferentes modas e estilos e hoje muitas delas luzem

na pode ter assento de um tom, o encosto de outro e ainda os braços de uma cor distinta das anteriores. Materiais diferenciados Arraigados na tradição e amantes dos revestimentos nobres, os italianos se mantêm fiéis ao couro quando se trata de móveis. Entretanto, esse material apresenta-se na atualidade completamente renovado, com uma aparência metalizada bem contemporânea tal como se tratasse de um têxtil com ouro, prata ou cobre. Chama a atenção o extensivo uso de tecidos ultrapeludos que casam muito bem com o inverno.

O retorno dos brilhos e dos reflexos Entre os elementos decorativos que voltaram com glória e majestade ao interior da casa estão os espelhos, particularmente de grandes dimensões, emoldurados como se fossem quadros de museu. Modelos de formas irregulares assinados por grandes profissionais dão a entender que este artigo tão simples também pode ser desenhado. Outra tendência que esteve presente com força total no Salão de Milão é o revestimento de armários, estantes e aparadores com espelhos, material que outorga uma nova dimensão a suas proporções e a sua estética. Graças às novas tecnologias disponíveis hoje, materiais como madeiras, plásticos e metais oferecem superfícies brilhantes que, com uma iluminação adequada, são capazes de refletir o entorno.


gastronomia

Ingredientes para o Chiffon:

por Diego Andino

200g de chocolate meio-amargo

www.diegoandino.com.br

100g de claras

Argentino, apaixonado por doce, com experiência e passagem pela Es-

80g de açúcar refinado

panha, Chile e Argentina, em 2000 iniciou seu projeto no Brasil que se

400g de creme de leite (sem soro)

concretizou em 2004 com a inauguração da Diego Andino Pâtisserie.

Base de biscuit de chocolate: retangular 30cm x 6cm (pão-de-ló); caso você não tenha forma retangular pode ser usada uma forma redonda

Foto: Interna projetos editoriais

Chiffon de Chocolate

de 24cm de diâmetro de fundo removível. Ingredientes para Geleia de Cacau 218ml de água 270g de açúcar 52g de cacau importado 22g de cacau comum 157g de creme de leite (sem soro) 11g de gelatina em pó 15g de chocolate em pó Modo de preparo e montagem da Chiffon: Derreta em banho-maria a barra de chocolate. Bata as claras com açúcar até encorpar. Misture o chocolate às claras e por último o creme de leite levemente batido. Coloque o biscuit de chocolate dentro de um aro de 20cm, fazendo um círculo e após despeje o creme batido. Emparelhar a superfície e colocar para gelar no freezer.

28

Modo de preparo da Geleia de Cacau: Misture a água e o creme de leite mexendo lentamente. Após acrescente o cacau, o açúcar e o chocolate em pó, leve ao fogo até ferver, baixe o fogo e deixe ferver novamente. Deixe esfriar e acrescente a gelatina dissolvida em água. Leve a geladeira para encorpar. Na hora de banhar a torta derreta em banhomaria. Cubra a parte superior da torta com a geleia. Esta receita dá para banhar mais de uma torta. Decore com lâminas de chocolate, macarons, gioconda de amêndoas, frutas, etc.

Rendimento médio: 12 a 14 porções.


tecnologia

fernando@audioevideo.com Fernando Ely é formado em Marketing pela ESPM e presta consultoria em áudio, vídeo e automação residencial para arquitetos, construtoras e consumidores.

Fotos: audio e vídeo / divulgação

p o r F e r n a n d o E ly

Blu-ray: melhor definição de imagem

“O Blu-Ray tem capacidade para armazenar até 54 GB de informações com até 1080 linhas de resolução de imagem.”

30

Alguns devem lembrar dos laserdiscs, bola-

Agora, está aí o Blu-ray, a nova geração do

chões analógicos que nunca deram certo e

disco digital, que resolve ao mesmo tempo

não duraram muito tempo, pois logo veio o

os dois maiores problemas do DVD: a capa-

DVD que revolucionou tudo. Mas agora es-

cidade de armazenamento de informações e

tamos diante de um novo dilema entre a pre-

as limitações da imagem, vantagem para os

dominância do DVD e o surgimento do Blu-

consumidores que estão investindo em TVs

ray. O DVD trouxe tudo que desejávamos

de alta definição (Full HD), pois o Blu-ray

em termos de compatibilidade com o Home

tem capacidade para armazenar até 54 GB

Theater, só faltava uma imagem em alta de-

de informações com até 1080 linhas de reso-

finição. Para espremer tanta informação, o

lução de imagem contra 4,7 GB do DVD que

formato sacrificou a qualidade dos filmes.

mal chegam a 420 linhas. Alguns aparelhos

Mas esses pequenos pecados logo eram es-

de DVD dizem ter 1080i (i de interlaced)

quecidos, porque tudo o mais num DVD era

que é na verdade uma elevação artificial da

perfeito: a qualidade de imagem era superior

resolução por meio de um processador de

à do VHS, o áudio surround como nunca se

vídeo.

tinha ouvido antes e a enorme quantidade de informações adicionais sobre os filmes.

Por outro lado temos o preço dos players que tem assustado alguns consumidores, mas é claro que o Blu-ray deve tornar-se mais barato. Hoje os players baratos não são confiáveis com relação à qualidade da imagem, durabilidade e até mesmo quanto ao prestígio da marca. Não podemos esquecer que qualidade e inovação custam caro. Quanto ao maior receio inicial dos consumidores em relação à disponibilidade de mídias, vale lembrar que as maiores locadoras da cidade já disponibilizam muitas opções em Blu-ray, inclusive lançamentos.


fotos: Beto Conte / Divulgação

viagem

por Beto Conte beto@stbpoa.com Nosso correspondente Beto Conte do STB já percorreu 117 paises nos 5 continentes e recentemente tem explorado diferentes partes da África. Confira nesta matéria as atrações do Kugger Park à Capetown.

África do Sul, o continente da diversidade Os parques nacionais como o Krugger nos possibilitam realizar a fantasia de observar os animais.

Vida de Safári na África.

A África do Sul encanta por sua diversidade na-

no, com os sons dos animais na escuridão, nos

tural e cultural. Uma terra de florestas, savanas,

faz reviver a sensação dos primeiros explora-

uma costa entrecortada por incríveis praias, co-

dores europeus desbravando o continente.

linas cobertas por vinhedos e montanhas áridas. Cenários que nos remetem à costa australiana e aos vinhedos da Califórnia. As tradições ancestrais do povo Zulu representam o espírito do continente, as vestimentas e os aromas de Durban trazem o tempero da cultura indiana, as comunidades rurais conservadoras “africaaners” expõem o rigor desbravador holandês, e o legado britânico se sente na cosmopolita e sofistica-

Um roteiro a ser percorrido de carro é a Garden Route entre Port Elizabeth e Capetown. Além do “surf life style de J’Bay, a adrenalina do maior bungee jump do mundo no TsiTsiKamma Park, o charme do Waterfront de Knysna, as intrigantes formações rochosas do Cango Caves e cavalgar avestruz em Outdhoorn.

da Capetown. Onze idiomas oficiais demonstram

Cape Town

a grande diversidade étnica de um povo que só

Uma cidade fascinante com uma charmosa

pode ser descrito com a composição de todas

marina, o “waterfront”, com a imponente “Ta-

essas diferentes faces e modos de vida.

ble Mountain” ao fundo. Bairros residenciais

A vida selvagem no Krugger Park

Vida Selvagem Os parques nacionais como o Krugger nos possibilitam realizar a fantasia de observar os animais selvagens em seu hábitat natural. Oportunidade única de cruzar por girafas, zebras e antílopes e, com sorte, localizar os big 5 - rinocerontes, leopardos, búfalos, leões e elefantes. O mais legal foi ser guiado por um “ranger”

Bungee jump na África

Garden Route

em torno do centro histórico, uma costa desenhada com baias e enseadas, colinas e vinhedos no interior. A animação de Long Street, a diversidade no bairro malaio e os melhores museus do país são atrações. Um passeio por seus arredores deve incluir degustação de vinhos em “Constância” que produz vinhos selecionados desde o século XVIII.

do povo Tsonga, nativo da região, com grande

Imperdível seguir a sinuosa estrada contor-

conhecimento dos animais e das propriedades

nando a península que leva até o cabo da Boa

medicinais e práticas das plantas e árvores. A

Esperança desvendado por Bartolomeu Dias

experiência de um acampamento no meio da

em 1486 que abriu o caminho comercial ma-

savana, ao redor da fogueira sob o céu africa-

rítimo às especiarias das Índias.

31


vinhos

fotos: Concha y Toro / Divulgação

País dos vinhos e dos poetas

Tarapaca Etiqueta Negra

Cousino Macul Antiguas Reservas

Tipo: tinto Produtor: Tarapacá Região: Valle Del Maipo Uva: Cabernet Sauvignon Conteúdo: 750ml Servir: entre 16º a 18ºC.

Tipo: tinto Produtor: Cousino Macul Região: Valle Del Maipo Uva: Cabernet Sauvignon Conteúdo: 750ml Servir: entre 16º a 18ºC.

A louca geografia do Chile, como definiu

Como as mudas desta uva chegaram ao

seu poeta Pablo Neruda, inspirou não

Chile antes de serem contaminadas e

apenas a literatura, mas a elaboração de

suas plantações são protegidas por um

grandes vinhos. Afinal, o terroir chileno

cordão sanitário – ao norte, o deserto

se mostrou perfeito para o cultivo de uvas

de Atacama, a leste, a Cordilheira dos

trazidas de longe. As primeiras vinhas

Andes, a oeste, o Pacífico, e, na ponta

chegaram no longínquo ano de 1548,

meridional, o Polo Sul –, a variedade se

mas apenas três séculos depois a vitivini-

manteve sadia.

cultura começou a se desenvolver ao sopé da Cordilheira dos Andes. O privilégio dos chilenos pode ter sido o fato de um francês, Claude Gay, ter trazido de seu país as primeiras mudas de Cabernet-Sauvignon, Merlot e, sobretudo, Carmenère. Afinal, a França é o berço dos mais consagrados e caros vinhos do mundo. Cordilheira dos Andes inspira excelentes vinhos.

34

A referência que Neruda fez de seu país é facilmente explicada. Basta observar o mapa do Chile: são 4,3 mil quilômetros de norte a sul e apenas 175 quilômetros de largura em média. Foram justamente suas características geográficas que ajudaram a proteger as videiras da “Phylloxera vastatrix”, praga que devastou as plantações europeias e que dizimou a uva Carmenère. Uma curiosidade: até o descobrimento da variedade entre os vinhedos de Merlot no Chile, julgava-se

Atualmente a Carmenère é a variedade emblemática do Chile, da qual se produzem varietais e também diversos cortes de vinhos premium. Outras castas que combinam como terroir do país são a Syrah, adaptada em diversos vales, e a Pinot Noir, que apresenta ótimas características, cultivada em locais mais frios. Com tradição histórica na elaboração de vinho, o país concentra em sua área central uma das áreas agrícolas mais propícias do mundo, a chamada Bourdeaux do Chile, com aproximadamente mil quilômetros de extensão. O clima mediterrâneo e a proximidade com a Cordilheira dos Andes faz com que as temperaturas variem de forma acentuada entre o dia e a noite, em uma amplitude térmica favorável aos parreirais.

que a Carmenère estava extinta em todo

Atentas às particularidades propícias, no

o mundo.

final da década de 80 diversas empresas


Notas de Guarda Santa Helena

Casillero del Diablo Reserva Privada

Casa Silva Gran Reserva Los Lingues

Tipo: tinto Produtor: Viña Montes Região: Colchágua Uva: Cabernet Sauvignon Conteúdo: 750ml Servir: entre 16º a 18ºC.

Tipo: tinto Produtor: Santa Helena Região: Valle de Conchagua Uva: Carmenere, Cabernet Sauvignon , Petit Verdot Conteúdo: 750ml Servir: entre 16º a 18ºC.

Tipo: tinto Produtor: Concha y Toro Região: Valle do Maipo Uva: Carmenere, Syrah Conteúdo: 750ml Servir: entre 16º a 18ºC.

Tipo: tinto Produtor: Casa Silva Região: Valle do Colchagua Uva: Cabernet Sauvignon Conteúdo: 750ml Servir: entre 16º a 18ºC.

fotos: Viña Tarapacá / Divulgação

Montes Alpha Cabernet Sauvignon

estrangeiras investiram no país, levando

cluindo a área de Rapel. É na sub-região

e qualificando enólogos, instalando equi-

de Colchagua que estão localizadas as

pamentos de produção avançados e esti-

vinícolas chamadas boutique e onde se

mulando a integração com outros países.

produzem Cabernet Sauvignon, Merlot,

De lá para cá, a indústria não parou mais,

Cabernet Franc, Carmenère, Malbec,

ganhou ainda mais qualidade e competi-

Syrah e Chardonnay.

tividade. Isso fez o Chile ser conhecido como o produtor mundial do vinho de melhor relação custo-benefício.

Maule Mais ao sul, a sub-região do Vale de Curi-

Aconcagua É a região mais quente e seca do Chile, especializando-se em Cabernet Sauvignon e em outros vinhos tintos. Ao mesmo

có produz vinhos frutados com abundância de taninos. Maule produz a variedade Pais, além de Cabernet Sauvignon, Merlot, Sémillon e Sauvignon Blanc.

tempo, a sub-região do Aconcagua, Casablanca, é especializada em Chardonnay e Sauvignon Blanc, considerados os vinhos

Onde comprar

brancos mais interessantes do país.

Costi Bebidas www.costibebidas.com.br

Bío-Bío

Rua Santos Dumont, 752 - Floresta 51. 3222.0878 Rua Dr. Barcelos, 910 - Tristeza 51. 3246.0481

Área mais ao sul e a maior do Chile, produz grandes quantidades de Moscatel Alejandria.

De passagem pelo Chile, é obrigatória uma visita às vinícolas.

Maipo Localizada no Vale Central, Maipo produz os vinhos brancos e tintos, em especial Sémillon e Cabernet Sauvignon, in-

Em nossa próxima viagem, iremos conhecer os vinhos de excelência da Alemanha. O clima frio traz características diferenciadas a seus vinhos, que chegam a 9,16 milhões de hectolitros ao ano.


melnick even

Melnick Even é duplamente premiada

A cerimônia de entrega dos troféus aos homenageados com o Destaques do Ano, um dos mais importantes eventos do setor industrial, foi realizada no dia 25 de maio. A conquista desse prêmio é bastante significativa por reconhecer o sucesso da união da gaúcha Melnick com a paulista Even e mostrar aos gaúchos a contribuição da empresa para o desenvolvimento do Estado.

36

foto: melnick even / Divulgação

A Melnick Even tem muitos motivos para comemorar. Somente este ano a empresa já conquistou dois importantes prêmios no Rio Grande do Sul. É a vencedora, na categoria Construtora, do prêmio Destaques do Ano 2008, do Jornal do Comércio (JC), e foi agraciada com o Top Ser Humano, na categoria Empresa, pela quarta vez, na distinção da Associação Brasileira de Recursos Humanos no Rio Grande do Sul (ABRH-RS).

Prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, entrega o troféu Destaques JC ao diretor-presidente da Melnick Even, Milton Melnick.

A Melnick Even também ganha notoriedade na área de Recursos Humanos. O Programa Inspiração fez a empresa ser destaque no Top Ser Humano, na categoria Empresa. Esse prêmio é o reconhecimento às companhias que se destacaram por suas práticas de gestão de pessoas, desenvolvimento humano e responsabilidade social.

Campanha do Agasalho mobiliza a empresa A Campanha do Agasalho 2009 na Melnick Even foi um sucesso. O maior envolvimento da equipe garantiu um inverno mais quente para as 63 pessoas atendidas no Lar Santo Antônio dos Excepcionais, que receberam no dia 14 de julho as doações de roupas e calçados. A entidade, localizada em Porto Alegre, abriga crianças, jovens e adultos portadores de lesão cerebral grave. Sob coordenação da gerência de Recursos Humanos (RH), um número significativo de pessoas tomou parte na campanha, que tem como propósitos evidenciar a responsabilidade social da Melnick Even e envolver e conscientizar a equipe. Além de ajudar ao próximo, este tipo de ação fortalece a relação entre a empresa e seus colaboradores.


Even conquista Top Imobiliário em duas categorias A Even Construtora e Incorporadora está no topo do ranking da construção civil. A empresa conquistou o primeiro lugar de um dos principais prêmios brasileiros do setor – o Top Imobiliário –, nas categorias Incorporadora e Construtora. A empresa foi avaliada pelo desempenho de comercialização, resultado operacional e financeiro e pelo conceito arquitetônico diferenciado. O prêmio é concedido pelo jornal O Estado de S. Paulo, em parceria com a Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp). Segundo o diretor de Incorporação da empresa, João Azevedo, o crescimento da Even está relacionado à manutenção da qualidade e da excelência nos produtos e serviços durante todas as fases do projeto – planejamento, execução, comercialização e entrega das obras.

Empresa está entre as 25 mais inovadoras do Brasil A Even é uma das 25 empresas mais inovadoras do Brasil, de acordo com levantamento inédito da Época Negócios/FGV-Eaesp. Única construtora desta primeira edição, a Even se destacou pela excelência tecnológica e pela implementação de um ambiente propício à criatividade através dos projetos na área social - programa de alfabetização de funcionários -, e de comunicação interna.

38


Magazine 9  

Um convite para bem viver – Os parques e praças de Porto Alegre trazem inúmeras opções de lazer, desde alamedas arborizadas até pistas para...