Page 1

SECRETARIA DE ESPORTE E JUVENTUDE PROGRAMA SEGUNDO TEMPO CONVÊNIO 726117/2009

PORTIFÓLIO NÚCLEO: CCS – TARDE

SOBRAL - 2011


1. IDENTIFICAÇÃO

NÚCLEO: Centro de Ciências da Saúde – CCS, tarde. ENDEREÇO: Cel. Rangel NÚMERO: 186 BAIRRO: Derby UF: Ce MUNICÍPIO: Sobral CEP: 62010-302 TELEFONE/FAX: (88) 3677-4254 E-mail: ed.fisica.coordenacao@uvanet.br

2. EQUIPE DE TRABALHO ATUAL

COORDENADORA: HERMELINDA FURTADO PRADO TELEFONE: (88) 9714-1899; (88) 3611-5817 E-MAIL: MELINDAFURTADO@HOTMAIL.COM FORMAÇÃO ACADÊMICA: LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA

MONITOR DE ESPORTE: MARCOS AURÉLIO S. EUFRÁSIO DE OLIVEIRA TELEFONE: (88) 9253-8188; E-MAIL: AURELIO-22@HOTMAIL.COM FORMAÇÃO ACADÊMICA: ACADÊMICO DE EDUCAÇÃO FÍSICA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA

MONITOR DE ATIV. COMPLEMENTAR: CLAÚDIO LOURENÇO TRAJANO TELEFONE: (88) 9414-4415 E-MAIL: CLAUDIOSUD@HOTMAIL.COM


2.1 EQUIPE DE TRABALHO ANTERIOR COORDENADORA DE NÚCLEO: VANESSA MARIA ALVES LIMA TELEFONE: (88) 9961-2093 E-MAIL: VANESSA_ALVES3@YAHOO.COM.BR

MONITOR DE ATIV. COMPLEMENTAR: THEMISTOLES ALMEIDA DE ARAGÃO

3. BENEFICIADOS MÊS AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO JANEIRO FEVEREIRO MARÇO

MENINOS 62 43

MENINAS 10 7

TOTAL 72 50

- Motivos de evasão no Núcleo CCS tarde: Existência de atividades extra-escolares (trabalho) que coincidem com o horário do programa; Existência da cultura do futsal; Local de residência de alguns beneficiados, distante do local de atendimento do núcleo; Atividades escolares no contra turno das aulas, coincidindo com os horários de atendimento do núcleo.

4. DIAGNÓSTICO O Programa Segundo Tempo (PST) atua como Núcleo de Esporte Educacional (NEE), beneficiando alunos do Colégio Estadual Dom José Tupinambá da Frota. O Colégio está situado à avenida Dr. Guarany número 1.100, bairro da Cidao, Sobral – Ceará. Este núcleo também beneficia os alunos do Colégio Professor Arruda, situada na Rua Cel. Monte Alverne 596, bairro Centro, Sobral – Ceará. Ambas as escolas tem como missão assegurar o acesso e a permanência, do aluno na escola, sistematizando o saber, o conhecimento crítico e criativo, formando cidadãos


politizados e conscientes de seus direitos e deveres, envolvidos no processo social, objetivando tornar a sociedade mais justa, humana e solidária. Agregado a missão das escolas e na perspectiva de uma formação social cultural esportiva de atividades físicas e lazer, o núcleo que atende aos alunos das referidas escolas, se situa no Centro de Ciências da Saúde (CCS), situado no Campus do Derby – UVA, funcionando de segunda a sábado no período da tarde totalizando uma carga horária de 20 horas semanais. O mesmo é caracterizado pela composição de 04 turmas, com 120 alunos adolescentes e jovens, na faixa etária de 11 a 18 anos, que sob orientação de profissionais (um coordenador de núcleo e dois monitores) desenvolvem atividades esportivas (Modalidades coletivas - oferta mínima de 2 modalidades / Modalidades individuais - oferta mínima de 1 modalidade) e complementares (atividades educacionais, atividades culturais, ambientais, entre outras) no contra-turno escolar, em espaços físicos específicos.

Cada turma de atividade esportiva terá no máximo 30 alunos e as

turmas de atividade complementar terá 15 alunos (que já foram atendidos na atividade esportiva). As turmas serão atendidas 03 vezes na semana, com 03 aulas cada dia, sendo 02 aulas de atividade esportiva e 01 aula de atividade complementar, com duração de 50 minutos cada aula. Os espaços utilizados são: Ginásio Poliesportivo Coberto, Campo de Futebol e Pista de Atletismo. Não há estrutura adequada nos espaços públicos fora da escola que seja compatível com o desenvolvimento dos conteúdos e objetivos do PST e na escola não há a existência de outros projetos sociais que possam colaborar conosco. A comunidade escolar é dispersa geograficamente, dificultando, assim uma investigação mais detalhada sobre alguns aspectos pertinentes a este diagnóstico. Diante este fato buscamos informações e dados a nível municipal. O Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) – 2004 é de 60, 34, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) – 2000 é de 0,699 e o Índice de Desenvolvimento Social de Resultado (IDS-R) – 2005 é de 0,5552. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) do Colégio Estadual Dom José Tupinambá Da Frota no ano de 2007 foi de 3,9, no ano de 2009 foi de 3,8 e a meta projetada para o ano de 2011 é de 4,4. Já no Colégio Professor Arruda o mesmo índice em 2007 foi de 3,6, em 2009 foi de 3,9, tendo como meta projetada para o ano de 2011IDEB igual a 3,9. O Colégio Estadual Dom Jose Tupinambá Da Frota e o Colégio Professor Arruda atende atualmente a uma clientela que vive em comunidades muito carentes nos aspectos: social, cultural, econômico, político, afetivo e cognitivo. Diagnosticamos que a constituição familiar da maioria dos alunos se resume à mãe e filhos, assim podemos afirmar que as famílias são desestruturadas e


apresentam pais separados. A incidência de problemas sociais é grande nas comunidades em que os alunos são atendidos e os mais evidentes são: o desemprego, subemprego, baixa renda, violência, drogas, baixa estima e falta de perspectivas, dentre outros problemas, fruto de modelos de desenvolvimento enfrentados na sociedade brasileira. O município de Sobral apresenta várias opções de lazer e cultura, mas esses benefícios, na maioria dos casos se restringem apenas à população com a renda mais satisfatória. Por esse motivo em alguns bairros onde os alunos são moradores, no tempo livre, as pessoas utilizam às quadras comunitárias para seus eventos e atividades. A marginalização cresce paralelamente preocupando líderes comunitários, gestores e administradores. Nesse sentido, as associações e líderes comunitários são coadjuvantes na colaboração junto ao Programa Segundo Tempo (PST) uma que eles divulgam e incentivam a prática em suas comunidades. 5. ATIVIDADES DOS CICLOS 5.1 CICLO I ATLETISMO A escolha do atletismo ocorreu por ser um esporte clássico, base para várias outras modalidades, de fácil aprendizagem, já que pode ser ensinado com base em espaços físicos adaptados e materiais alternativos. CONTEÚDOS: 1. Conceito histórico e cultural do atletismo; 2. Desenvolvimento do atletismo no Brasil. 3. O atletismo como esporte mundial e nacional. 4. Temas atuais que envolvam o atletismo 5. Confecção de materiais alternativos para à pratica do atletismo. 6. Caracterização de provas de pista e campo. 7. Corridas: meio fundo, de fundo, corrida de velocidade, com obstáculos, e revezamento; 8. Saídas. 9. Noções técnicas de corridas. 10. Saltos: em altura, em distância, triplo; 11. Conceito histórico e regras básicas


12. Noções técnicas dos saltos 13. Arremessos e lançamentos: arremesso de peso, lançamento de dardo, de martelo e de disco; 14. Conceito histórico e regras básicas; 15. Noções técnicas do arremesso e dos lançamentos;

BASQUETE A escolha dessa modalidade ocorreu, pois além de promover uma infinidade de benefícios físicos, ele possibilitará a integração social e o espírito de equipe, aumentando a auto-estima e a competitividade saudável. CONTEÚDOS: 1. Conceito histórico e cultural do basquete. 2. O basquete como esporte mundial e nacional 3. Desenvolvimento do basquete no Brasil 4. Temas atuais envolvendo o basquete 5. Influências do basquete na cultura corporal do movimento humano e na cultura da comunidade que os núcleos estão inseridos. 6. Jogos populares e lúdicos envolvendo o basquete. 7. Regras do jogo. 8. Problematização das regras 9. Conduta fair-play, respeito aos companheiros, a coletividade, adversários e árbitros. 10. Fundamentos básicos do esporte: Controle de corpo, Manejo de bola, Recepção, Passe, Dribles, Arremesso, Rebote 11. Exercícios simples e combinados dos fundamentos. 12. Estratégias e sistemas de jogos. 13. Ataque e defesa. 14. Coletivos. 15. Torneios.

HANDEBOL O handebol foi escolhido, pois promoverá um maior conhecimento sobre esta modalidade que é pouco praticada na comunidade, além do desenvolvimento da agilidade, aumento da


resistência física, fortalecimento dos membros superiores e o lado lúdico de cada um, como competição saudavelmente esportiva. CONTEÚDOS: 1. Conceito histórico e cultural do handebol 2. O handebol como esporte mundial e nacional 3. Desenvolvimento do handebol no Brasil 4. Temas atuais envolvendo o handebol 5. Influências do handebol na cultura corporal do movimento humano e na cultura da comunidade que os núcleos estão inseridos. 6. Jogos populares e lúdicos envolvendo o handebol. 7. Regras do jogo. 8. Problematização das regras 9. Conduta fair-play, respeito aos companheiros, a coletividade, adversários e árbitros. 10. Fundamentos básicos do esporte: Passe, Recepção, Fintas, Arremesso, Finalização, Posição básica, Deslocamentos, Progressão, Deslocamentos, Bloqueio, Marcação 11. Ações do goleiro – empunhadura, defesas, arremessos e saídas do gol. 12. Exercícios simples e combinados dos fundamentos. 13. Estratégias e sistemas de jogos. 14. Ataque e defesa. 15. Coletivos. 16. Torneios.

5.2 CICLO II FUTSAL Esta modalidade foi escolhida por ser um esporte bastante praticado no Brasil e na comunidade local, além de ser um instrumento a contribuir na formação de jovens e adolescentes com hábitos saudáveis, desenvolvendo aspectos físicos, disciplinares e sociais. CONTEÚDOS: 1. Conceito histórico e cultural do futsal. 2. Desenvolvimento do futsal no Brasil.


3. Influências do futsal na cultura corporal do movimento humano e na cultura da comunidade que os núcleos estão inseridos. 4. Temas atuais envolvendo o futsal. 5. Jogos populares e lúdicos envolvendo o futsal. 6. Regras do jogo. 7. Problematização das regras. 8. Conduta fair-play, respeito aos companheiros, a coletividade, adversários e árbitros. 9. Fundamentos básicos e avançados do futsal: Passe, Recepção, Domínio de bola, Condução de bola, Controle de bola, Chutes, Dribles, Finta, Cabeceio, Finalizações, Marcação, Antecipação e Proteção de bola 10. Ações do goleiro – empunhadura, defesas, arremessos e saídas do gol. 11. Exercícios simples e combinados dos fundamentos. 12. Estratégias e sistemas de jogos 13. Ataque e defesa 14. Coletivos 15. Torneios

VÔLEIBOL A escolha do Vôlei ocorreu por ser um dos esportes de preferência dos alunos beneficiados, além fortalecer os músculos (pois exige força para os saltos, saques e cortadas) e a estrutura óssea (pelos impactos que os praticantes estão sujeitos). Além disso, desenvolve agilidade, flexibilidade, coordenação motora e a elevação da auto-estima, socialização e conseqüentemente a qualidade de vida. CONTEÚDOS: 1. Conceito histórico e cultural do voleibol; 2. O voleibol como esporte mundial e nacional; 3. Desenvolvimento do voleibol no Brasil; 4. Temas atuais envolvendo o voleibol; 5. Influências do voleibol na cultura corporal do movimento humano e na cultura da comunidade que os núcleos estão inseridos; 6. Jogos populares e lúdicos envolvendo o voleibol; 7. Regras do jogo;


8. Problematização das regras; 9. Conduta fair-play, respeito aos companheiros, a coletividade, adversários e árbitros. 10. Adaptação ao ambiente do vôlei; 11. Fundamentos gerais e especiais: Gerais – saque, defesa e bloqueio; Especiais – levantamento, passe e ataque; 12. Exercícios simples e combinados dos fundamentos; 13. Características dos fundamentos; 14. Os momentos que constroem o jogo de voleibol; 15. Posicionamento; 16. Esquema de jogo; 17. Jogos modificados 18. Fundamentos derivados: levantar, passar, atacar, defender, sacar, bloquear; 19. Sistema tático 20. Coletivos. 21. Torneios.

XADREZ O xadrez foi escolhido por ser uma modalidade pouco conhecida pelos beneficiados, fazendo assim com que os mesmos sejam oportunizados a pratica desse esporte. CONTEÚDOS: 1. O tabuleiro de xadrez 2. As peças 3. O movimento das peças 4. A captura das peças 5. A notação da partida 6. O valor relativo das peças 7. O xeque e o xeque-mate 8. Os movimentos especiais 9. A promoção 10. A partida


5.3 CICLO III FUTEBOL O Futebol foi escolhido por trabalhar com bastante intensidade as potencialidades físicas, além de ser o esporte mais difundido e praticado em todo mundo. CONTEÚDOS: 1. Conceito histórico e cultural do futebol 2. Desenvolvimento do futebol no Brasil 3. Influências do futebol na cultura corporal do movimento humano e na cultura da comunidade que os núcleos estão inseridos. 4. Questões atuais e polêmicas envolvendo o futebol como fenômeno social. 5. Jogos populares e lúdicos envolvendo o futebol 6. Regras do jogo 7. Problematização das regras. 8. Conduta fair-play e respeito aos companheiros, a coletividade, adversários e árbitros. 9. Fundamentos básicos e avançados do esporte: Passe, Recepção, Domínio de Bola, Condução de bola, Controle de bola, Chute, Drible, Lançamento, Cruzamento, Finta, Cabeceio, Finalização, Marcação, Antecipação e Proteção de bola 10. Ações do goleiro – empunhadura, defesas, arremessos e saídas do gol. 11. Exercícios simples e combinados dos fundamentos. 12. Estratégias e sistemas de jogo 13. Ataque e defesa 14. Jogos com regras adaptadas. 15. Coletivos 16. Torneios

JOGOS Através dos jogos aperfeiçoaremos os gestos motores, técnicos, táticos, e as habilidades de desempenho e promoveremos a co-aprendizagem e o aperfeiçoamento de habilidades humanas essenciais, como: criatividade, confiança mutua, auto-estima e espírito de grupo. CONTEÚDOS:


1. Origem dos jogos 2. Histórico e evolução dos jogos 3. O corpo nos jogos 4. O jogo como produto e processo cultural 5. O jogo e o exercício corporal 6. Tipos e categoria dos jogos: Jogos competitivos e Jogos cooperativos 7. Compreender a relação ente os jogos competitivos e os cooperativos 8. Jogos pré-desportivo e Jogos de tabuleiro 9. Confecção dos jogos de tabuleiro 10. Jogos populares ou tradicionais. 11. Conhecer as variações dos jogos

ATLETISMO O aprimoramento das atividades feitas no Ciclo I. 6. ATIVIDADE COMPLEMENTAR – CAPOEIRA Plano mensal de Novembro e Dezembro: Tema: Conceito histórico e cultural da capoeira Regional e iniciação a sequência de Bimba. Objetivo Geral: Trabalhar os movimentos básicos executados na tradicional sequência de Bimba. Objetivos específicos:  Estimular a agilidade e percepção rápida de movimentos em espaço determinado.  Incentivar o trabalho em grupo, a coordenação, velocidade e agilidade dos alunos.  Desenvolver a flexibilidade, equilíbrio força, explosão, expressão corporal e destreza

Plano mensal de Agosto: Tema: Regional Capoeira Regional é identificada pelos golpes bem definidos, pernas esticadas, movimentos amplos, jogo alto e objetivo. Aula prática e Aulas teóricas.

Objetivo Geral:


Analisar as condições de utilização da capoeira como fator de integração social, do desenvolvimento da consciência do cidadão e a elevação da auto-estima e atividades recreativas. Específicos:

Verificar a possibilidade de resgatar a praticas da capoeira regional.

Avaliar se, ao proporcionar ao aluno um horário extracurricular este será direcionado para uma vida saudável e social.

Verificar se a capoeira melhora a qualidade da aprendizagem, colaborando para diminuir a evasão no núcleo.

Avaliar se a capoeira promove a educação integral entre o professor.

Ensinar/pregar o respeito entre o corpo.

7. ATIVIDADES DIFERENCIADAS 

1ª Entrega de fardamento

Mini Torneio da Folia – CCS tarde

Torneio de Dama

Atividade no IESC com a UVA

Colônia de Férias

2ª Entrega de fardamento

Desfile 7 de Setembro


8. REPORTAGENS SOBRE O NÚCLEO - Blog Segundo Tempo: Data 14 de maio

Alunos do programa Segundo Tempo Sobral participam de IESC realizada pelos acadêmicos do Curso de Educação Física da UVA.

Com apoio do núcleo CCS- TARDE, os acadêmicos de Educação Física da UVA realizaram uma atividade de Futebol cujo tema foi FUTEBOL COMO UM INSTRUMENTO DIVERSIFICADO NAS ATIVIDADES PRÁTICAS DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR. Essa atividade consistiu num circuito realizado no campo de futebol para realização dos fundamentos do futebol de forma lúdica. O circuito foi realizado com caráter semi-cooperativo. Foram divididos os alunos em equipes mistas (meninos e meninas) com o mesmo número de integrantes. Em cada estação estava um facilitador e um auxiliar. As estações desenvolvidas foram: • Estação 01: Passar entre os cones. • Estação 02: Futevôlei. • Estação 03: Atividade da visão periférica, do rápido raciocínio e do tempo de reação. • Estação 04: Cabeceio lateral. • Estação 05: Driblando a matemática "O objetivo desse trabalho foi apresentar o futebol como elemento crucial na vida escolar dos alunos. Trabalhando de forma lúdica e inclusiva, buscamos desenvolver atividades que pudéssemos estar incluindo todos". (Douglas Prado) Enviado por Douglas Prado Araújo (Monitor de Esportes – acadêmico de Educação Física – do Programa Segundo Tempo)


9. GRADES HORÁRIAS - Entrou em vigor no mês de Setembro HORÁRIO 13:00 as 13:50

13:50 as 14:40

14:40 as 15:30

15:30 as 15:40 14:50 as 15:40

15:40 as 16:30

16:30 as 17:20

17:20 as 17:30

TERÇA T1 e T2 Esporte individual (Coordenador e Monitor) T1 e T2 Ativ. Complementar Capoeira T1 e T2 Esporte Coletivo (coordenador e monitor) Lanche T1 e T2 T3 e T4 Ativ. Complementar Capoeira T3 e T4 Esporte coletivo (coordenador e monitor) T3 e T4 Esporte Individual (Coordenador e monitor) Lanche T3 e T4

QUARTA T1 e T2 Esporte individual (coordenador e monitor) T1 e T2 Ativ. Complementar Capoeira T1 e T2 Esporte coletivo (coordenador e monitor) Lanche T1 e T2 T3 e T4 Ativ. Complementar Capoeira T3 e T4 Esporte coletivo (coordenador e monitor) T3 e T4 Esporte Individual (Coordenador e monitor) Lanche T3 e T4

*Horário do planejamento: Sábado das 08hrs as 10hrs Recursos Humanos Coordenadora de Núcleo: Hermelinda Furtado Prado Monitor de Esporte: Marcos Aurélio Santos Eufrásio de Oliveira Monitor de Atividade complementar: Cláudio Trajano Coordenador Setorial: Ana Raquel Alves de Souza

QUINTA T1 e T2 Esporte coletivo (coordenador e monitor) T1 e T2 Ativ. Complementar Capoeira T1 e T2 Esporte coletivo (coordenador e monitor) Lanche T1 e T2 T3 e T4 Ativ. Complementar Capoeira T3 e T4 Esporte coletivo (coordenador e monitor) T3 e T4 Esporte coletivo (coordenador e monitor) Lanche T3 e T4


ANEXOS


ANEXO I: Aula de Capoeira


ANEXO II: Mini torneio da Folia


ANEXO III: Torneio da Dama


ANEXO IV: Atividade no IESC com a UVA


ANEXO V: Col么nia de f茅rias


ANEXO VI: Desfile 7 de Setembro


ANEXO VII: Planos Mensais


SECRETARIA DO ESPORTE E JUVENTUDE PROGRAMA SEGUNDO TEMPO – CONVÊNIO 726117/2009 PLANO MENSAL Dados de Identificação: Núcleo: CSS - TARDE Coordenador de núcleo: VANESSA MARIA ALVES SILVA Monitor de esporte: MARCOS AURÉLIO SANTOS EUFRÁSIO DE OLIVEIRA Monitor de atividade complementar: THEMISTOCLES ALMEIDA DE ARAÚJO Turma: T1/ T2/ T3/ T4 Nº de meninas: NENHUMA Nº de meninos: 62 Horário das aulas: VARIA DE ACORDO COM DIA Dias de atendimento: SEG/ QUA/ QUI/ SEX Mês/ano de referência: NOVEMBRO 2010 Nº de aulas que esse planejamento abrangerá: 6 Período: de 08/11 a 17/11/2010 Modalidade/Conteúdo: ATLETISMO Temas:    

Conceito histórico e cultural do esporte; O Atletismo como esporte mundial e nacional; Influências do Atletismo na cultura corporal do movimento humano e na cultura da comunidade; Jogos populares e lúdicos envolvendo o Atletismo;

Objetivos: OBJ. GERAL: Despertar o interesse dos alunos sobre o desporto apresentado, oportunizando o seu desenvolvimento como um todo. OBJ. ESPECÍFICOS:  Realizar o resgate histórico e cultural do Atletismo  Apresentar o Handebol como esporte no âmbito mundial e nacional.  Despertar uma discussão sobre as influências do Atletismo na cultura corporal do movimento humano e na cultura da comunidade  Trabalhar com os alunos através de jogos recreativos o desenvolvimento físico-motor, cognitivo e sócio-afetivo, oportunizar o conhecimento do Atletismo de forma lúdica;  Estimular a agilidade e percepção rápida de movimentos em espaço determinado.  Incentivar o trabalho em grupo, a coordenação, velocidade e agilidade dos alunos. Procedimentos metodológicos 1. PARTE INICIAL/ INDRODUÇÃO: - A parte inicial da aula se dará de maneiras diferenciadas, a fim de haver uma diversificação deste momento. 1. Acolhida e explicação das atividades que serão realizadas no dia. 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Alongamento 2. PARTE PRINCIPAL/DESENVOLVIMENTO/CONTEÚDOS/ATIVIDADES: - Nesta fase mais específica da aula, serão direcionadas atividades recreativas com caráter dinâmico e lúdico, buscando um maior envolvimento por parte dos beneficiados e jogos e exercícios de iniciação desportiva. 1. Aquecimento 2. Educativos 3. PARTE FINAL/CONCLUSÃO: - Ao final da aula serão propostas atividades de vivência prática da modalidade e de volta a calma. 1. Dinâmicas de integração. 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Coletivo da modalidade. 4. Reforço alimentar. Recursos necessários: Bolas, cones, giz, apito, bambolês, corda, balão de ar, papeletas com perguntas e respostas, cadeiras, espaço físico (quadra).


SECRETARIA DO ESPORTE E JUVENTUDE PROGRAMA SEGUNDO TEMPO – CONVÊNIO 726117/2009 PLANO MENSAL Dados de Identificação: Núcleo: CSS - TARDE Coordenador de núcleo: VANESSA MARIA ALVES SILVA Monitor de esporte: MARCOS AURÉLIO SANTOS EUFRÁSIO DE OLIVEIRA Monitor de atividade complementar: THEMISTOCLES ALMEIDA DE ARAÚJO Turma: T1/ T2/ T3/ T4 Nº de meninas: NENHUMA Nº de meninos: 62 Horário das aulas: VARIA DE ACORDO COM DIA Dias de atendimento: SEG/ QUA/ QUI/ SEX Mês/ano de referência: DEZEMBRO 2010 Nº de aulas que esse planejamento abrangerá: 6 Período: de 01/12 a 17/12/2010 Modalidade/Conteúdo: BASQUETEBOL Temas:  Fundamentos básicos do esporte: Passe com as duas mãos: Passe de peito, passe picado e passe por cima da cabeça.  Fundamentos básicos do esporte: Drible alto e drible baixo. Objetivos: OBJ. GERAL: Desenvolver os fundamentos do Basquetebol de acordo com suas particularidades, para que os alunos entendam a importância dos fundamentos dentro do esporte em questão. OBJ. ESPECÍFICOS:  Estimular a agilidade e percepção rápida de movimentos em espaço determinado.  Incentivar o trabalho em grupo, a coordenação, velocidade e agilidade dos alunos.  Despertar as habilidades motoras em consonância com a cooperação.

Procedimentos metodológicos 1. PARTE INICIAL/ INDRODUÇÃO: - A parte inicial da aula se dará de maneiras diferenciadas, a fim de haver uma diversificação deste momento. 1. Acolhida e explicação das atividades que serão realizadas no dia. 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Alongamento 2. PARTE PRINCIPAL/DESENVOLVIMENTO/CONTEÚDOS/ATIVIDADES: - Nesta fase mais específica da aula, serão direcionadas atividades recreativas com caráter dinâmico e lúdico, buscando um maior envolvimento por parte dos beneficiados e jogos e exercícios de iniciação desportiva. 1. Aquecimento 2. Educativo 3. PARTE FINAL/CONCLUSÃO: - Ao final da aula serão propostas atividades de vivência prática da modalidade e de volta a calma. 1. Relaxamento 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Coletivo da modalidade. 4. Lanche. Recursos necessários: Bolas, cones, giz, apito, bambolês, corda, espaço físico (quadra). Processos avaliativos: - Observar a reação nos diversos momentos (união, competição, socialização). - Diálogo com os alunos, a fim de investigar sobre outras formas de estarem vivenciando as mesmas atividades. - Perceber se os alunos conseguiram assimilar a aula e qual o interesse dos mesmos na aula. - Conversa informal sobre as atividade e sugestões para a próxima aula. - Observar o desempenho e o envolvimento dos alunos.


SECRETARIA DO ESPORTE E JUVENTUDE PROGRAMA SEGUNDO TEMPO – CONVÊNIO 726117/2009 PLANO MENSAL Dados de Identificação: Núcleo: CSS - TARDE Coordenador de núcleo: VANESSA MARIA ALVES SILVA Monitor de esporte: MARCOS AURÉLIO SANTOS EUFRÁSIO DE OLIVEIRA Monitor de atividade complementar: THEMISTOCLES ALMEIDA DE ARAÚJO Turma: T1/ T2/ T3/ T4 Nº de meninas: NENHUMA Nº de meninos: 62 Horário das aulas: VARIA DE ACORDO COM DIA Dias de atendimento: SEG/ QUA/ QUI/ SEX Mês/ano de referência: JANEIRO 2011 Nº de aulas que esse planejamento abrangerá: 4 Período: de 17/01 a 31/01/2011 Modalidade/Conteúdo: HANDEBOL Temas:  Fundamentos básicos do esporte: Passe de anca, por trás da cabeça, por trás do quadril e para trás; Recepção; Drible Alto e Baixo  Regras do jogo: Quadra, duração do jogo e bola. Objetivos: Desenvolver através da vivência dos fundamentos básicos do Handebol, o conhecimento e o domínio técnico de cada um, bem o conhecimento de algumas regras importantes pra boa prática da modalidade. OBJ. ESPECÍFICOS:  Estimular a agilidade e percepção rápida de movimentos em espaço determinado.  Incentivar o trabalho em grupo, a coordenação, velocidade e agilidade dos alunos.  Despertar as habilidades motoras em consonância com a cooperação.  Conhecer as regras do jogo de handebol. Procedimentos metodológicos 1. PARTE INICIAL/ INDRODUÇÃO: - A parte inicial da aula se dará de maneiras diferenciadas, a fim de haver uma diversificação deste momento. 1. Acolhida e explicação das atividades que serão realizadas no dia. 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Alongamento 2. PARTE PRINCIPAL/DESENVOLVIMENTO/CONTEÚDOS/ATIVIDADES: - Nesta fase mais específica da aula, serão direcionadas atividades recreativas com caráter dinâmico e lúdico, buscando um maior envolvimento por parte dos beneficiados e jogos e exercícios de iniciação desportiva. 1. Aquecimento 2. Educativos 3. PARTE FINAL/CONCLUSÃO: - Ao final da aula serão propostas atividades de vivência prática da modalidade e de volta a calma. 1. Relaxamento 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Coletivo da modalidade. 4. Lanche. Recursos necessários: Bolas, cones, giz, apito, bambolês, corda, espaço físico (quadra). Processos avaliativos: - Observar a reação nos diversos momentos (união, competição, socialização). - Diálogo com os alunos, a fim de investigar sobre outras formas de estarem vivenciando as mesmas atividades. - Perceber se os alunos conseguiram assimilar a aula e qual o interesse dos mesmos na aula. - Conversa informal sobre as atividade e sugestões para a próxima aula. - Observar o desempenho e o envolvimento dos alunos.


SECRETARIA DO ESPORTE E JUVENTUDE PROGRAMA SEGUNDO TEMPO – CONVÊNIO 726117/2009

PLANO MENSAL Dados de Identificação Núcleo: CSS - TARDE Coordenador de núcleo: HERMELINDA FURTADO PRADO Monitor de esporte: MARCOS AURÉLIO SANTOS EUFRÁSIO DE OLIVEIRA Monitor de atividade complementar: CLÁUDIO TRAJANO Turma: T1/ T2/T3/T4 Nº de meninas: 01 Nº de meninos: 52 Horário das aulas: 13:00 as 15:30 / 15:30 as 18:00 Dias de atendimento: TER/QUA/QUI Mês/ano de referência: JUNHO 2011 Nº de aulas que esse planejamento abrangerá: 08 Período: de 02/06 a 30/06/2011 Modalidade/Conteúdo: VOLEIBOL Temas:  Jogos interdisciplinares.  Jogos pré-desportivos.  Voleibol adaptado. Objetivos:  Desenvolver os fundamentos do Voleibol através de atividades interdisciplinares.  Oportunizar a vivencia do jogo de voleibol em dinâmicas pré-desportivas.  Desenvolver o respeito para com as pessoas que tem deficiência, vivenciando atividades de voleibol adaptado.  Compreender a diferença do voleibol tradicional para o voleibol adaptado. Procedimentos metodológicos 1. PARTE INICIAL/ INDRODUÇÃO: - A parte inicial da aula se dará de maneiras diferenciadas, a fim de haver uma diversificação deste momento. 1. Acolhida e explicação das atividades que serão realizadas no dia. 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Alongamento 2. PARTE PRINCIPAL/DESENVOLVIMENTO/CONTEÚDOS/ATIVIDADES: - Nesta fase mais específica da aula, serão direcionadas atividades recreativas com caráter dinâmico e lúdico, buscando um maior envolvimento por parte dos beneficiados e jogos e exercícios de iniciação desportiva. 1. Aquecimento 2. Educativos 3. PARTE FINAL/CONCLUSÃO: - Ao final da aula serão propostas atividades de vivência prática da modalidade e de volta a calma. 1. Relaxamento 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Coletivo da modalidade. 4. Lanche. Recursos necessários: Bolas, cones, giz, apito, bambolês, corda, espaço físico (quadra). Processos avaliativos: - Observar a reação nos diversos momentos (união, competição, socialização). - Diálogo com os alunos, a fim de investigar sobre outras formas de estarem vivenciando as mesmas atividades. - Perceber se os alunos conseguiram assimilar a aula e qual o interesse dos mesmos na aula. - Conversa informal sobre as atividade e sugestões para a próxima aula.


SECRETARIA DO ESPORTE E JUVENTUDE PROGRAMA SEGUNDO TEMPO – CONVÊNIO 726117/2009 PLANO MENSAL Dados de Identificação: Núcleo: CSS - TARDE Coordenador de núcleo: HERMELINDA Monitor de esporte: MARCOS AURÉLIO SANTOS EUFRÁSIO DE OLIVEIRA Monitor de atividade complementar: CLÁUDIO TRAJANO Turma: T1/ T2 Nº de meninas: 01 Nº de meninos: 52 Horário das aulas: 13:00 as 15:30 Dias de atendimento: SEG/ TER/ QUI Mês/ano de referência: MAIO 2011 Nº de aulas que esse planejamento abrangerá: 09 Período: de 02/05 a 30/05/2011 Modalidade/Conteúdo: FUTEBOL Temas:  Fundamentos básicos do esporte: passe, recepção, condução.  Jogos modificados do Futebol  Regras do jogo Objetivos:  Desenvolver os fundamentos do Futebol de acordo com suas particularidades, para que os alunos entendam a importância dos fundamentos dentro do esporte em questão.  Desenvolver a habilidade e percepção rápida de movimentos em espaço determinado.  Desenvolver a capacidade de auto-organização e respeito a novas regras criadas. Procedimentos metodológicos 1. PARTE INICIAL/ INDRODUÇÃO: - A parte inicial da aula se dará de maneiras diferenciadas, a fim de haver uma diversificação deste momento. 1. Acolhida e explicação das atividades que serão realizadas no dia. 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Alongamento 2. PARTE PRINCIPAL/DESENVOLVIMENTO/CONTEÚDOS/ATIVIDADES: - Nesta fase mais específica da aula, serão direcionadas atividades recreativas com caráter dinâmico e lúdico, buscando um maior envolvimento por parte dos beneficiados e jogos e exercícios de iniciação desportiva. 1. Aquecimento 2. Educativos 3. PARTE FINAL/CONCLUSÃO: - Ao final da aula serão propostas atividades de vivência prática da modalidade e de volta a calma. 1. Relaxamento 2. Roda de conversa com explanação da temática teórica da modalidade. 3. Coletivo da modalidade. 4. Lanche. Recursos necessários: Bolas, cones, giz, apito, bambolês, barbante, espaço físico (quadra). Processos avaliativos: - Observar a reação nos diversos momentos (união, competição, socialização). - Diálogo com os alunos, a fim de investigar sobre outras formas de estarem vivenciando as mesmas atividades. - Perceber se os alunos conseguiram assimilar a aula e qual o interesse dos mesmos na aula. - Conversa informal sobre as atividade e sugestões para a próxima aula.


Obrigado!

Portifólio Núcleo CCS 2 - tarde  

Programa sSegundo Tempo Sobral

Advertisement