Page 28

VISITFLORIDA.com/portugues

Publieditorial

SeaWorld Parks & Entertainment, além dos shows e montanhas-russas

Junho de 2013 - 1ª quinzena

P

28

oucas organizações no mundo estão tão comprometidas com a conservação e a educação ambiental como está o SeaWorld Parks & Entertainment. Além de estimular todos os anos milhões de visitantes a celebrarem e conservarem a natureza por meio do entretenimento, o grupo é líder global no resgate e reabilitação de animais em risco e referência em pesquisa e projetos de reprodução de espécies em extinção. Somente em 2012, a companhia investiu US$ 2,5 milhões em programas que visam garantir a preservação de espécies na vida selvagem. O comprometimento dos parques com a pesquisa e a preservação também tem gerado avanços em relação aos cuidados oferecidos aos animais, tanto nos zoológicos quanto nos ambientes selvagens. Os parques SeaWorld possuem uma comunidade com mais de 7 mil animais marinhos e terrestres além de 60 mil peixes, incluindo 200 espécies ameaçadas de extinção. Cerca de 80% dos animais marinhos dos parques nasceram por meio de programas de reprodução do grupo, sendo que entre eles estão 29 orcas, 151 golfinhos e 115 leões marinhos. O grupo é líder global na reprodução, treinamento e tratamento de animais.

TIGRES RAROS: Um exemplo de sucesso foi o nascimento de três filhotes de tigres de uma espécie rara, chamada Malaios, no final de março no Busch Gardens Tampa Bay, na Flórida. Trata-se de dois machos e uma fêmea que pesam entre dois e três quilos e estão sendo monitorados integralmente pela equipe de veterinários do parque. Os filhotes e seus pais ainda não estão aptos para visitação, mas em aproximadamente um mês, os profissionais do Busch Gardens vão começar a introduzir os novos membros da família ao habitat Jungala. Até lá, os recém-nascidos permanecerão nos bastidores do parque sob os cuidados de sua mãe e da equipe de veterinários. Esses nascimentos foram muito importantes para a preservação da espécie, que está ameaçada de extinção. Cientistas estimam que existam apenas 500 indivíduos no meio ambiente. Os recém-nascidos irão incrementar a diversidade genética da população de tigres malaios, contribuindo para a conservação da espécie. O projeto de reprodução foi realizado em parceria com o Plano de Sobrevivência de Espécies da Associação de Zoológicos e Aquários (Association of Zoos and Aquariums Species Survival

Plan®). O objetivo do plano é gerenciar, de forma cooperada, a sobrevivência de populações de espécies ameaçadas dentro das empresas associadas à AZA. A reprodução de tigres malaios em instituições é muito rara – o único caso de sucesso registrado pela SSP ocorreu em 2012. Esse é o primeiro nascimento da espécie no Busch Gardens Tampa e são os primeiros filhotes da mãe Bzui e do pai Mata. Encontrados apenas no extremo Sul da Tailândia e na Península Malaia, estima-se que existam apenas 500 tigres malaios na natureza. A exploração madeireira, desenvolvimento de estradas e caça comercial são as principais causas da fragmentação do seu habitat e extinção da espécie.

Companhia consolida-se como referência em reabilitação de animais feridos e reprodução de espécies em extinção

DISCOVERY COVE – EXPERT EM GOLFINHO: Já no Discovery Cove, outro parque do grupo SeaWorld Parks & Enternainment localizado na Flórida, foi palco de mais um nascimento emocionante. No fevereiro deste ano, um filhote de golfinho da espécie nariz de garrafa do sexo masculino nasceu no parque. A mamãe golfinho Kendal ainda está amamentando e os dois criaram um lindo laço afetivo. Este é o quarto filhote de Kendal e o 26º golfinho nascido no Discovery Cove desde sua abertura em 2000. O SeaWorld Parks & Entertainment orgulha-se em ter um dos programas de reprodução de golfinhos mais bem sucedido do mundo. RESGATES E REABILITAÇÃO: O SeaWorld Parks & Entertainment é uma das principais organizações de zoológico do mundo e líder em tratamento de animais e cuidados veterinários. A companhia mantém um dos maiores conjuntos de animais de todo o mundo e tem liderado diversos avanços no cuidado de espécies em zoológicos e na conservação de populações selvagens. O SeaWorld Parks & Entertainment também opera um dos programas de resgate e reabilitação de mais respeitados do planeta, que recupera animais doentes, feridos e órfãos e os devolve à vida selvagem. Nas últimas quatro décadas, o SeaWorld já resgatou cerca de 22 mil animais. Um exemplo de trabalho da nossa equipe de veterinários aconteceu recentemente com um filhote de peixe-boi. Ele foi resgatado em abril em Merritt Island e levado ao SeaWorld Orlando, na Flórida. O bebê, de apenas duas semanas, foi encontrado nadando sozinho, sem a companhia da mãe, que não foi encontrada. Por isso, foi levado ao parque onde será alimentado regularmente por meio de tubos e continuará em observação durante os próximos dias. Outro caso de muito sucesso foi a volta de tartarugas para o oceano, também no mês passado. O SeaWorld Orlando devolveu à natureza 14 tartarugas marinhas, sendo 11 da espécie de Kemp e três da espécie Cabeçuda – no litoral de Canaveral, em Titusville (Flórida), após passarem vários meses em reabilitação. As tartarugas marinhas foram levadas ao parque em dezembro de 2012 pela Guarda Costeira americana após serem resgatadas com sintomas de estresse devido ao frio. Depois de terem alta da equipe veterinária do SeaWorld, o time do Animal Rescue transportou as 14 tartarugas para o litoral de Canaveral. As tartarugas de Kemp medem de 23cm a 33cm e pesam de 2kg a 6kg; enquanto as tartarugas Cabeçudas medem 61cm e pesam de 29kg a 39kg.

AS BALEIAS As famosas baleias orcas, que são as grande estrelas dos parques SeaWorld, também ganharam um no membro. O SeaWorld San Diego, parque da grupo na Califórnia, anunciou este nao o nascimento de um bebê orca. A mãe Kasatka, de aproximadamente 37 anos, deu à luz às 06h33 no Shamu Stadium, sob os olhares atentos da equipe de veterinários do SeaWorld. Após 18 meses de gestação e mais de uma hora de trabalho de parto, o filhote de Kasatka nasceu na piscina principal do parque, pesando entre 135 e 160 kg e medindo entre 1.80 e 2.15 metros. Segundos depois do nascimento, o bebê baleia - cujo sexo ainda será identificado, nadou instintivamente até a superfície da água para respirar pela primeira vez. Este é o quarto filhote de Kasatka e a sexta orca nascida no SeaWorld San Diego. O último nascimento aconteceu em 2004 quando Kasatka deu à luz a Kalia. Seus outros filhotes são Takara, nascida em 1991, e Nakai, em 2001.

Mercado & Eventos Edição 225  

Mercado & Eventos Edição 225

Mercado & Eventos Edição 225  

Mercado & Eventos Edição 225

Advertisement