Page 17

REPORTAGEM ESPECIAL

Um vendedor nato com ideias criativas

Saiba um pouco mais sobre Valter Patriani Valter Patriani iniciou sua carreira como office-boy na loja da Varig de São Caetano, onde aprendeu sobre tarifas e emissão. Após dois anos, foi trabalhar como emissor nacional e internacional na MB Turismo, também em São Caetano. Patriani atuou durante dois anos na empresa . Em 1978, ingressou na CVC como vendedor a convite de Guilherme Paulus. “Tínhamos dois funcionários na época mas um sistema de vendas fantástico e atuávamos apenas no rodoviário”. Patriani cresceu gradativamente na companhia, tendo inovado em várias frentes. Apostou na distribuição pelos agentes de viagens, abrindo uma nova frente de vendas na companhia, e implantou vendas de turismo no setor aéreo e de cruzeiros fretando navios iniciando vendas no doméstico e internacional. Mais recentemente em shoppings center, quando poucos acreditavam, estreando um novo modelo de atuação no setor. O executivo também foi presidente executivo da companhia de 2007 a 2012 quando estruturou as viagens aéreas, criando novas opções de produtos. Iniciou a venda no Brasil no segmento de viagens internacionais e de cruzeiros marítimos. Deixou a companhia em dezembro de 2011 para dar continuidade a seus projetos como empresário no ramo da construção civil, e embora continuasse atuando como Consultor para a companhia, acabou retornando à CVC em abril de 2013, a convite do fundador e presidente do Conselho Guilherme Paulus e do presidente executivo Luiz Eduardo Falco.Nesta nova etapa, Patriani fica responsável pelas áreas estratégicas de Vendas e Produtos, como Superintendente.

Valter Patriani, presidente da CVC Operadora

“Acima da troca comercial tem um sonho a ser realizado pelo cliente”. Segundo ele , a essencia da CVC são os clientes e consumidores. “Os pilares da CVC são os clientes que temos, tanto o consumidor como os nossos fornecedores”. Presente nos principais canais de vendas, a CVC, na opinião de Patriani tem adotado uma política de preços única como regra. “Os canais de vendas se completam. Por isso queremos sempre agradar ao cliente oferecendo diferentes opções”. Ao comentar sobre sua volta para a CVC e o mercado de turismo ressalta a importância do presidente Falco por sua experiência e carisma, que a seu ver têm contribuído por essa mopva fase. Ao mesmo tempo, faz uma volta no tempo e recorda sua trajetória de 35 anos na CVC. “É uma sensação de dever cumprido, por ter contribuído pela realização de tantos sonhos dos cliente da CVC e também movido por um novo entusiasmo pela

nova empreitada. Já em maio tivemos um crescimento de 20% sobre o mesmo período do ano passado, resultado da nova política que essa nova diretoria vem implementando”. Lembra que a CVC ao longo de décadas chegou também a alavancar destinos turísticos como a Serra Gaúcha e Porto Seguro. “Tínhamos no início um fretamento de 40 lugares quando começamos e hoje mandamos mais de 7 mil turistas diários para esse destino”. Patriani, torcedor do São Caetano .e vendedor nato confessa que mantem o mesmo entusiasmo dos primeiros tempos da CVC neste seu retorno. Comunicativo, e simpático, com o constante bom humor deixa uma mensagem aos principais parceiros, o agente de viagens. “Há muitas oportunidades no nosso setor. Posso dizer que cresci vendendo viagens e estou sempre aberto a receber todos eles, para uma troca de ideias, afinal eles são nossos grandes amigos e parceiros”.

Junho de 2013 - 1ª quinzena

De volta a CVC, no momento em que o grupo comemora seus 41 anos, Valter Patriani diz que seu retorno como Superintendente de Vendas e Produtos é visto por ele como mais um desafio em sua vitoriosa carreira. “Vejo esse momento com um grande entusiasmo pois se trata de um desafio semelhante ao que tive quando iniciei junto com o Guilerme Paulus o projeto de expansão da CVC. Eramos um pequeno grupo mas com boas ideias e um mercado a ser explorado, como acontecwe agora neste novo ciclo de expansão da CVC Neste projeto que encara com o entusiasmo de sempre, marca característica da sua personalidade Patrianio faz questão de ressaltar a figura e o papel de Guilherme Paulus, como o grande nome do turismo brasileiro e responsável por ter levado a CVC junto com a equipe a se tornar a maior operadora de turismo do país com quase 800 lojas. “Por meio de uma política de preços baixos e um sistema de parcelamento nas vendas, o Guilherme promoveu uma política de inclusão social, permitindo a milhares de brasileiros ao lazer pela primeira vez em suas vidas”. Conhecido pela sua facilidade de vendas, comunicação e relacionamento, Patriani dá a receita para que o agente de viagens seja um bom vendedor. “Ele tem que ter um desejo de serviço, de atender bem. Ele deve fazer as tarefas mais simples, como servir o café, ou uma iniciativa que esteja ao seu alcance com a mesma facilidade que beija sua namorada”. Na sua opinião o agente de viagens é antes de tudo um vendedor e realizador de sonhos.

17

Mercado & Eventos Edição 225  

Mercado & Eventos Edição 225

Mercado & Eventos Edição 225  

Mercado & Eventos Edição 225

Advertisement